A Ciência e a Arte de Ser Dirigente. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Ciência e a Arte de Ser Dirigente. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua"

Transcrição

1 A Ciência e a Arte de Ser Dirigente Autor: Ader Fernando Alves de Pádua 1 INTRODUÇÃO Este tema traz a tona uma grande questão que vamos tentar responder nestas poucas paginas, ser um dirigente requer grande conhecimento tanto gerencial, quanto humano. Devemos nos ater em alguns pontos importantes, tais como compreensão do todo já função gerencial, competência técnica, ser negociador, apaziguador, dentre outros predicados que vão garantir seu sucesso ou fracasso. Dessa forma neste artigo será apresentados pontos sobre as necessidades que um dirigente de atender para poder se posicionar como um gerente garantindo que possa sobreviver a um mundo de tempo escasso, diversas normas, grandes responsabilidades e ainda sim, atender a todas as demandas da sua função. 2 A CIÊNCIA E A ARTE DE SER DIRIGENTE 2.1 A arte e o aprendizado da gerência Segundo Motta (1991, p. 26) A gerência é a arte de pensar, de decidir e de agir; é a arte de fazer acontecer, de obter resultados. A gerencia pode ser vista por dois lados, pelo lado cientifico que busca o melhoramento da forma de gestão por vários meios tais como: estudos e analises enfatizando as relações de causa e efeito. Por outro lado é a utilização do imprevisto ou intuição para determinada ação na gestão.

2 1 Em se falando da formação do lado racional e técnico da gerencia, tal processo é imprescindível para a boa formação do futuro gestor, dando a ele a capacidade de analisar melhor o problema para a busca da solução sem que cause transtornos para a empresa. A formação técnica para o gestor é importante, mas não é o bastante, e nem se pode limitar-se somente a ela, é necessário que o gestor tenha também alem do conhecimento técnico o conhecimento prático e principalmente uma visão macro da realidade que o cerca. As ferramentas que a administração da ao gestor são muito importantes para que facilite na tomada de decisão e outras atividades que vão depender dessas ferramentas, no entanto temos tantas outras linhas de gerenciamento que não dependem somente de bons relatórios ou outros tipos de analises, mas da capacidade de gerenciar, negociar, assumir riscos, decisões e trazendo para si a responsabilidade de suas atividades no seu processo de gerenciamento. No que se refere ao aprendizado sobre a gerencia, ele deve basear-se não só nos conhecimentos sistematizados pela teoria, mas também incorporar formas de usufruir dos ensinamentos produzidos pela experiência individual tanto interna quanto externa à organização em que se trabalha. (MOTTA, 1991, p.28). O aprendizado gerencial é o processo pelo qual o individuo adquire novos conhecimentos, práticas e atitudes em relação área administrativa. Aumenta a capacidade de analise de problemas e propostas, tem uma maior visão de opções para tomar decisões tanto quanto na parte técnica quanto parte comportamental.

3 2 O aprendizado gerencial envolve quatro dimensões básicas: Significado e Objetivo de Habilidades Gerencias HABILIDADE SIGNIFICADO OBJETIVO Categorizar o problema e Aprender sobre encontrar relações com administração a partir de COGNITIVA outras categorias conhecimentos sobre a definição de objetivos e formulação de políticas e as idéias sobre todo o processo Conhecer sobre a Decompor problemas, ANALITICA capacidade e utilidade das identificar possíveis falhas, técnicas administrativas sempre promover a busca de novos objetivos e alternativas Dar sempre um ritmo Aprender novas maneira COMPORTAMENTAL novo, para obter respostas de interação humana, mais eficientes e dêem saber lidar com o poder e segurança no trabalho a autoridade Criar capacidade de Conhecer sobre si próprio DE AÇÃO interferir de propósito no e sua função no sistema sistema organizacional organizacional, comprometer-se com a missão da empresa Fonte: Gestão Contemporânea, RJ/SP, Record, Nenhum executivo será capaz de demonstrar competência e domínio das técnicas gerenciais se não tiver capacidade de fazer uma reflexão mínima sobre seu papel na sociedade contemporânea. A ciência e a arte de ser dirigente impõem uma profunda compreensão do que é a função gerencial no mundo de hoje. Novas fórmulas de "administrar" são defendidas no mundo contemporâneo e novas percepções do ambiente organizacional buscam estabelecer parcerias entre os dirigentes e seus colaboradores, tornando a vida dentro da empresa menos fria e mecanicista. 2.2 A insuficiência do senso comum A divisão do trabalho em relação a administração está se tornando imprescindível, tornando áreas cada vez mais interdependentes de maior diversidade para uma

4 3 maior analise de seus problemas e aprofundamento em seus aspectos mais complexos. Mas infelizmente o futuro dirigente não tem tempo para se preparar para enfrentar a realidade de uma empresa, tendo ele que no dia-a-dia aprender a desenvolver a capacidade de gerir e enfrentar um problema sozinho sem ao menos ter tido um treinamento. De acordo com Motta (1991, p. 31) a ênfase na especialidade dos problemas administrativos é muitas vezes colocada também em termos de uma organização ou de suas unidades internas. Afirmam esses administradores que os problemas da unidade organizacional por eles dirigidos são específicos que diferem não só de outras organizações do próprio setor, mas também de outras unidades de uma mesma empresa. Por mais verdadeiras que sejam, esses argumentos visam menos a retratar diferenças entre profissões e organizações e mais a defender profissionais de uma área ou proteger uma cultura organizacional de supostas ameaças das práticas administrativas vigentes. As pessoas de bom senso são muito bem vistas na área gerencial por terem habilidade de desenvolver formas no manejo da autoridade, tomar boas decisões aliado ao um bom conhecimento dos procedimentos técnicos e burocráticos da organização. Mas devido a algumas realidades na área gerencial as qualidades citadas a pouco não são suficientes para que a pessoa se torne um gestor. È necessário que o futuro dirigente não tem somente um bom senso apurado ou experiências passadas como aprendizado de sua profissão, é preciso mais do que isso se tona imprescindível a busca de novas prática gerencias e outros conhecimento em áreas próximas ou diretamente ligadas a sua função. Com o aprendizado gerencial o profissional aprende a buscar novas perspectivas, compreensão e solução de problemas, problemas esses já familiares aos dirigentes, pela sua experiência de trabalho ou mesmo pelo senso comum.

5 4 Conforme Mattos, (1991, p.32) pessoas com mais conhecimento e habilidades tornam-se mais autoconfiantes e ajudam a criar um clima organizacional de maior segurança e crença no êxito futuro. 2.3 O alvo do aprendizado: Todos os gerentes como dirigentes de alto nível Com a crescente evolução das práticas gerencias, e as mudanças nos processos organizacionais do mundo moderno, varias práticas de administração consideradas rígidas tiveram que dar lugar para novas visões de gerencia. Tais visões proporcionaram maior facilidade em resolução de problemas, analise de situações e definições de estratégia mais agressivas e com resultados bem mais satisfatórios isso tudo adotando novas praticas no processo organizacional da empresa. Transações ambientais, contatos externos diversos de natureza estratégica com públicos e outras instituições antes concentradas no topo passam a concorrer em todos os níveis hierárquicos. A participação no processo decisório organizacional da estratégico da empresa é muito importante pois envolve funcionários de nível hierárquico mais baixo, trazendo assim novas idéias para auxiliar no processo de tomada de decisão. As estruturas organizacionais não podem mais se preocupar em ter o controle de tudo pois necessitam de dar mais atenção a atividade principal da empresa pois isso adotam a descentralização de decisões, modulação e automatização. Informações antes tratadas de forma cautelosa, restrita são agora de fácil acessa a todos os funcionários, ou seja, a transparência na organização é um fator importante para seu crescimento econômico, financeiro e social. Com essas modificações a estrutura organizacional fica mais complexa, fazenda com que dirigentes de níveis hierárquicos mais baixos se interem mais sobre a estrutura da empresa tornando-os assim capazes também de gerir outros setores não somente aqueles de sua responsabilidade direta.

6 5 De acordo com Motta (1991, p. 35) o próprio trabalho gerencial hoje em dia, quando examinado nas grandes organizações, mostra discrepâncias com a visão clássica que fundamentava a gerencia por níveis hierárquicos. Discrepância entre Perspectiva Clássica e Moderna das Funções Gerenciais por Nível Hierárquico ALTO NÍVEL NÍVEL INTERMEDIARIO Perspectiva clássica Trabalho na busca de novas políticas e estratégias gerencias visando o futuro da organização Tratam dos meios necessários para atingir os objetivos estratégicos. Trabalham em operações táticas de curto prazo. Gerenciam processos técnicos e rotineiros necessários à conclusão de tarefas especificas. Realidade contemporânea Trabalho na resolução de problemas falta de tempo para efetuar planejamentos estratégicos e dificuldades burocráticas para o exercício da liderança. Trabalham em planos estratégicos em meio a pressões de cima e de baixo para solução de problemas imediatos. Trabalham em propostas de soluções de questões NÍVEL DE SUPERVISÃO estratégicas, pressionados por clientelas e subordinados, para serem levados a alta direção. Fonte: Gestão Contemporânea, RJ/SP, Record, A realidade contemporânea é muito maçante sustentada a base de prazos, cobranças e pressões muito diferentes do se refere à perspectiva clássica. Assim o aprendizado da gerencia deve incluir um grupo de conhecimentos comuns para quem vai exercer atividade gerencial e para que se sinta ambientalizado com as diversidades de setores e práticas gerencias e de níveis hierárquicos diferentes. 2.4 Os limites e prioridades do conhecimento gerencial Bem com toda ciência, a gerencia tem suas prioridades e limites bem definidos e estudados, a gerencia necessita de outras pessoas para que sua execução possa ser bem sucedida não podendo sozinho um gerente tomar a frente de tudo, é preciso um conjunto organizado de ações bem definidas calculadas e

7 6 racionalizadas, tendo como base um objetivo comum e a cooperação e coordenação entre indivíduos, ou seja, que haja uma interação entre os envolvidos nos diversos níveis hierárquico. A organização é um conjunto social construído para atingir objetivos específicos, o sentido de consentimento e cooperação humana que deve ser criado através de formas diversas de atrair, manter e substituir pessoas em função de suas possibilidades de contribuição. O sentido de racionalidade deve ser instituído através do planejamento, da divisão do trabalho, da definição de responsabilidade, do controle e da coordenação. Com essa forma complexa, a gerencia de alto nível adquiri um papel fundamental e insubstituível na articulação de interesses comuns e no compromisso de se alcançar os objetivos propostos anteriormente de maneira adequada e satisfatória para a organização da empresa como um todo. Os conhecimentos administrativos tais como estratégia, racionalidade, processo decisório organizacional e liderança envolve o desenvolvimento de habilidades que não são mutuamente exclusivas, as atividades desenvolvidas para o exercício de ma função podem coincidir com as de outra. O quadro abaixo demonstra bem as áreas de conhecimento sua importância na formação de dirigentes, trazendo seu significado e sua utilidade para a utilização no processo administrativo da empresa.

8 7 Área do Conhecimento Administrativo e Sua Importância na Formação de Área de conhecimento ESTRATÉGIA RACIONALIDADE ADMINISTRATIVA LIDERANÇA E HABILIDADES INTERPESSOAIS Justificativa sobre o tipo de conhecimento Existe uma comunidade com valores, demandas, necessidades e apoios e um ambiente social, econômico e político com recursos e oportunidade. Existe uma ação Dirigentes Habilidades e conhecimentos básicos Capacidade de analises de fatores externos e internos para melhor uso de recursos escassos no alcance de objetivos. Capacidade de racional calculada compreensão de para atingir os técnicas gerenciais objetivos. básicas para propor seu uso na busca de méis mais eficientes. Existe um publico Capacidade de interno que agregar pessoas necessita usar a em função de sua capacidade de objetivos comuns. iniciativa e ação para o alcance de objetivos comuns. Existe um processo decisório organizacional Capacidade de compreender processos organizacionais de decisão, de forma a facilitar a arte na ação de solução de problemas. PROCESSO onde pressões externas, divisão DECISORIO do trabalho e interação humana concorrem para desvios na ação racional. Fonte: Gestão Contemporânea, RJ/SP, Record, Importância para a formação de gerentes Desenvolvimento da visão da gerencia como um misto de ciência e arte para melhorar a qualidade da decisão. Desenvolvimento da visão da gerencia essencialmente como ciência. Visão da gerencia como arte. A arte de liderança foi recuperada. Visão da gerencia como arte e ciência. Uso de conhecimentos científicos para compreender a realidade organizacional. De acordo com Motta (1991, p. 42) o dirigente contemporâneo é visto menos como um decisor racional, planejador sistemático e supervisor de atividades ordenadas e mais como um desbravador de caminhos,

9 8 encontrando soluções e tomando decisões com base em informações incompletas, coletadas esparsamente em meio a um processo gerencial fragmentado e descontinuo. 3 CONCLUSÃO Como dito anteriormente por Mota, nos tempos de hoje não desejamos um simples gerente que se limite a somente conduzir desejos da alta diretoria, mas sim de um desbravador, ou seja, a alta direção não pode perder mais tempo com decisões do dia a dia, e sim com a estratégia empresa, e nesse processo o gerente também tem que estar incluído. Também temos que nos ater a um fator muito importante nos tempos de hoje, só que pouco explorado pelos gerentes, compromisso, essa palavra as vezes é confundida com responsabilidade, mas dentro de um significado mais especifico o que se espera de um dirigente em relação a compromisso é um profissional que faça da empresa parte da sua vida, viva a empresa como se fosse sua, sem importar com comentários maldosos, remuneração, tempo despendido entre outras formas de dedicação, nesse aspecto o que mais vai lhe valer é um formação inédita, que não se encontra em nenhuma faculdade, nesta situação vão haver varias ganhadores, mas o principal vencedor é você. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA MOTTA, Paulo Roberto. A ciência e a arte de ser dirigente. In: Gestão Contemporânea. 8. ed. Rio de Janeiro / São Paulo: Record, 1991.

Função Gerencial. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua

Função Gerencial. Autor: Ader Fernando Alves de Pádua Função Gerencial Autor: Ader Fernando Alves de Pádua 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo levar aos seus leitores à uma aproximação teórica dos estudos da administração empresarial, enfocando a importância

Leia mais

O GERENTE DE PROJETOS

O GERENTE DE PROJETOS O GERENTE DE PROJETOS INTRODUÇÃO Autor: Danubio Borba, PMP Vamos discutir a importância das pessoas envolvidas em um projeto. São elas, e não os procedimentos ou técnicas, as peças fundamentais para se

Leia mais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais

Evolução da Disciplina. Modelo de Gestão CONTEXTUALIZAÇÃO. As Funções Gerenciais e as Mudanças. As Funções Gerenciais Evolução da Disciplina Modelos de Gestão Aula 1: Principais Modelos das Teorias da Administração Aula 2: Origem, Evolução, Classificação e Tipologia das Organizações Aula 3: Termos comuns às Organizações;

Leia mais

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO

DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO DESEMPENHO 1 INTRODUÇÃO Esta pesquisa tem como objetivo abordar o tema voltado para a avaliação do desempenho humano com os seguintes modelos: escalas gráficas, escolha forçada, pesquisa de campo, métodos

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

PARTE V ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS

PARTE V ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS PARTE V ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS Ganhar, nem sempre. Amadurecer, sempre. Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br www.justocantins.com.br Introdução É impossível imaginar uma empresa onde não

Leia mais

O GERENTE E A EQUIPE DE PROJETOS O Gerente de Projeto. Gestão Pública - 2º Ano Desenvolvimento de Projetos Prof. Rafael Roesler Aula 5

O GERENTE E A EQUIPE DE PROJETOS O Gerente de Projeto. Gestão Pública - 2º Ano Desenvolvimento de Projetos Prof. Rafael Roesler Aula 5 O GERENTE E A EQUIPE DE PROJETOS O Gerente de Projeto Gestão Pública - 2º Ano Desenvolvimento de Projetos Prof. Rafael Roesler Aula 5 Sumário Introdução Níveis de gerenciamento A função de gerente de projetos

Leia mais

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor.

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor. 5 Conclusão Este estudo teve como objetivo a análise dos diversos fatores que influenciam tanto de maneira positiva quanto negativa no exercício do papel dos gerentes e também dos elementos que facilitam

Leia mais

TIPOS DE REUNIÕES. Mariangela de Paiva Oliveira. mariangela@fonte.org.br. As pessoas se encontram em diferentes âmbitos:

TIPOS DE REUNIÕES. Mariangela de Paiva Oliveira. mariangela@fonte.org.br. As pessoas se encontram em diferentes âmbitos: TIPOS DE REUNIÕES Mariangela de Paiva Oliveira mariangela@fonte.org.br As pessoas se encontram em diferentes âmbitos: no âmbito do pensar: quando acontece uma troca de idéias, opiniões ou informações;

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO PROF. WALTENO MARTINS PARREIRA JÚNIOR CONTEÚDO E OBJETO DE ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO PROF. WALTENO MARTINS PARREIRA JÚNIOR CONTEÚDO E OBJETO DE ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO PROF. WALTENO MARTINS PARREIRA JÚNIOR CONTEÚDO E OBJETO DE ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO Administração do latim ad(direção, tendência para) e minister(subordinação

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC POLÍTICA DE GESTÃO DE PESSOAS DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1. CONCEITOS E DEFINIÇÕES 1.1 Políticas de Gestão de Pessoas são o conjunto de estratégias ou políticas específicas

Leia mais

METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS

METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE ESTUDOS DE CASOS 1 O Método do Caso e o Ensino em Administração O uso do Método do Caso nas escolas de administração no Brasil é relativamente recente, embora não haja

Leia mais

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar

O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar O papel e a importância do Coordenador Pedagógico no espaço escolar Na classe, o trabalho dos pequenos, Jean Geoffroy, 1881. Fonte: http://www.wikigallery.org/ Coordenador ontem Até 1961 não existe a figura

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 A LDB, no Titulo VI, trata dos Profissionais da Educação, considerando sob essa categoria não só os professores, que são responsáveis pela gestão da sala de aula, mas

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

Introdução. Módulo 1: Necessidade de Informação, introdução

Introdução. Módulo 1: Necessidade de Informação, introdução 1 Introdução Objetivo Este módulo ajudará os gerentes a identificarem as necessidades de informação, a definirem prioridades, e a determinarem que módulos do PAG APS serão mais úteis para eles. A planilha

Leia mais

Gestores Públicos e os desafios da gestão pública. (Sumário de temas da conferência)

Gestores Públicos e os desafios da gestão pública. (Sumário de temas da conferência) Gestores Públicos e os desafios da gestão pública (Sumário de temas da conferência) Paulo Roberto Motta I. O NOVO DESENVOLVIMENTO E A GESTÃO PÚBLICA: as redes sociopolíticas e a cadeia mundial produtiva

Leia mais

PONTO DE VISTA SEM TÍTULO, JAZIEL DA SILVA LINS. PAPEL RECICLADO S/ EUCATEX. por Marcelo de Andrade Pinheiro FGV-EAESP

PONTO DE VISTA SEM TÍTULO, JAZIEL DA SILVA LINS. PAPEL RECICLADO S/ EUCATEX. por Marcelo de Andrade Pinheiro FGV-EAESP PONTO DE VISTA Extraindo o melhor de recursos humanos SEM TÍTULO, JAZIEL DA SILVA LINS. PAPEL RECICLADO S/ EUCATEX. O imperativo categórico de uma organização é o resultado. A mesma exigência de desempenho

Leia mais

Aula 10. Delegação X Empowerment

Aula 10. Delegação X Empowerment Aula 10 Delegação X Empowerment Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br DELEGAÇÃO X EMPOWERMENT Delegar significa orientar o colaborador para que execute uma determinada atividade no lugar

Leia mais

Noções de Planejamento Estratégico e Gestão Estratégica

Noções de Planejamento Estratégico e Gestão Estratégica Noções de Planejamento Estratégico e Gestão Estratégica Utilizando como ponto de partida os artigos Idéias de Sucesso: Utilizando o Balanced Scorecard escrito por Luis Augusto German, A difícil tarefa

Leia mais

Texto para discussão. Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG

Texto para discussão. Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG 1 Introdução Texto para discussão Desenvolvimento profissional dos integrantes da carreira de EPPGG Como resultado da coleta de subsídios para aperfeiçoamento da gestão da carreira de Especialista em Políticas

Leia mais

Gerentes de projetos e gerentes

Gerentes de projetos e gerentes Biblioteca Virtual PMI 2010 Jarno Marchetto O duplo papel do Gerente de Projeto/Gerente Funcional: Funciona? Por Jarno Marchetto, MSc, PMP Resumo Em uma ampla gama de organizações, uma pessoa pode ser

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO.

INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE X ENSINO MÉDIO: INTERVENÇÃO MULTIDISCIPLINAR EM ADMINITRAÇÃO, INFORMÁTICA E EDUCAÇÃO. Grupo PET Administração Universidade Federal de Lavras UFLA Resumo Os jovens formam o conjunto

Leia mais

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA www.uniube.brpropepmestradorevista GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA SILVA, Eduardo Alex Carvalho Ribeiroi Lívia Rodrigues Acadêmico do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas do Centro Federal

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO. Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO. Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE APOIO PSICOPEDAGÓGICO Faculdade de Direito de Alta Floresta (FADAF) 2011 SUMÁRIO Capítulo I... 4 DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 4 Capítulo II... 4 DA FINALIDADE E OBJETIVOS DO NAP...

Leia mais

10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA

10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA 10º ENCONTRO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA JOINVILLE/SC - BRASIL - 4 a 7 de outubro de 2005 Local: Centreventos Cau Hansen PADRÕES INTERNACIONAIS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS APLICADOS À CONSERVAÇÃO

Leia mais

DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA N 429 - OLIVEIRA Eloiza da Silva Gomes, SANTOS Lázaro, ENCARNAÇÃO Aline Pereira da. DIDÁTICA E COMPETÊNCIAS DOCENTES: UM ESTUDO SOBRE TUTORIA NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA O conhecimento, bem como os demais

Leia mais

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir.

Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador. 1. Leia as afirmativas a seguir. Questões de Concurso Público para estudar e se preparar... Prefeitura Olinda - Administrador 1. Leia as afirmativas a seguir. I. O comportamento organizacional refere-se ao estudo de indivíduos e grupos

Leia mais

Situação das capacidades no manejo dos recursos genéticos animais

Situação das capacidades no manejo dos recursos genéticos animais PARTE 3 Situação das capacidades no manejo dos recursos genéticos animais Os países em desenvolvimento precisam fortalecer as capacidades institucional e técnica. É necessário melhorar a formação profissional

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Desenvolvimento de Recursos Humanos para a Comercialização Hortigranjeiro Autor: Equipe do CDRH

Trabalho resgatado da época do Sinac. Título: Desenvolvimento de Recursos Humanos para a Comercialização Hortigranjeiro Autor: Equipe do CDRH Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento MAPA Companhia Nacional de Abastecimento Conab Diretoria de Gestões de Estoques Diges Superintendência de Programas Institucionais e Sociais de Abastecimento

Leia mais

O que a Postura Consultiva tem a ver com Você

O que a Postura Consultiva tem a ver com Você O que a Postura Consultiva tem a ver com Você Marcelo Egéa M* O que é postura consultiva Criar e sustentar uma marca é um trabalho que exige o máximo de todos na empresa. Alguns têm contato direto com

Leia mais

Prof. Fernando Lopes. Unidade II. Administração de Cargos e

Prof. Fernando Lopes. Unidade II. Administração de Cargos e Prof. Fernando Lopes Unidade II Administração de Cargos e Salários Conforme Chiavenato (2004, p. 267), a avaliação de cargos visa a obtenção de dados que permitirão uma conclusão acerca do valor interno

Leia mais

Introdução à participação infantil

Introdução à participação infantil Seção 1 Introdução à participação 1.1 Uma visão bíblica da criança Em muitas culturas, as crianças são subestimadas. No entanto, Deus valoriza as crianças tanto quanto os adultos. Todos os seres humanos

Leia mais

A importância do líder para os projetos e para as organizações.

A importância do líder para os projetos e para as organizações. Instituto de Educação Tecnológica Pós-Graduação Gestão de Projetos - Turma nº150 21 de Agosto e 2015 A importância do líder para os projetos e para as organizações. Dêmille Cristine da Silva Taciano Analista

Leia mais

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores

Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Empreendedorismo e comportamento empreendedor: como transformar gestores em profissionais empreendedores Ana Maria Bueno (CEFETPR/PG) ana@pg.cefetpr.br Dr ª. Magda L.G. Leite (CEFETPR/PG) magda@pg.cefetpr.br

Leia mais

Gestão por Competências

Gestão por Competências Gestão por Competências Definição de Gestão Gerir, assim como administrar tem a ver com todo o controle e ações propostas de um conjunto que pode envolver pessoas, empresas e clientes. Gerir é conseguir

Leia mais

É recomendável ordenar e responder apenas àquelas perguntas que podem efetivamente contribuir para um aprofundamento da análise da organização.

É recomendável ordenar e responder apenas àquelas perguntas que podem efetivamente contribuir para um aprofundamento da análise da organização. Roteiro de Apoio Análise da Sustentabilidade Institucional Antonio Luiz de Paula e Silva alpsilva@fonte.org.br 1 O presente documento apresenta uma série de perguntas para ajudar no levantamento de dados

Leia mais

Segurança Patrimonial - Sistema de Informações para Proteção Patrimonial

Segurança Patrimonial - Sistema de Informações para Proteção Patrimonial Segurança Patrimonial - Sistema de Informações para Proteção Patrimonial Conheça mais sobre a coleta de dados por meio de bastão de rondas, entrevistas e auditorias. Artigo Publicado no Jornal da Segurança

Leia mais

INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL

INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL INFORMAÇÃO ORGÂNICA COMO INSUMO DO PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO EMPRESARIAL 1 LOUSADA, Mariana marianalousada@hotmail.com 2 VALENTIM, Marta Lígia Pomim valentim@marilia.unesp.br Resumo: O foco desta pesquisa

Leia mais

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva.

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva. ARTIGO Paulo Lanes Lobato * RESUMO Considerando que o marketing é hoje integrante de grande parte das conversas relacionadas ao esporte e, principalmente, que se transformou na esperança do esporte em

Leia mais

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas

Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Os cinco subsistemas de Gestão de Pessoas Trabalho de Gestão de Pessoas Alunos: Nilce Faleiro Machado Goiânia,4 de dezembro de 2015 1 Sumário Capa...1 Sumário...2 Introdução...3

Leia mais

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA

A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA A APAE E A EDUCAÇÃO INCLUSIVA - APRESENTAÇÃO 1- COMO SURGIU A IDÉIA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 2- O QUE SIGNIFICA INCLUSÃO ESCOLAR? 3- QUAIS AS LEIS QUE GARANTEM A EDUCAÇÃO INCLUSIVA? 4- O QUE É UMA ESCOLA

Leia mais

Administração e Organização Industrial

Administração e Organização Industrial Administração e Organização Industrial Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez Engenheiro Eletricista UCP Mestre em Finanças IBMEC/RJ fabini.alvarez@ucp.br Módulo I Conceitos Básicos 1. Organizações e Administração;

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING (Extrato do Projeto Pedagógico)

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING (Extrato do Projeto Pedagógico) CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING (Extrato do Projeto Pedagógico) PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO São habilidades e competências gerais trabalhadas no projeto pedagógico: Visão Holística e Cultural:

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivos desta unidade: Ao final desta

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2017 COOPERATIVISMO: QUEM MOVIMENTA SÃO AS PESSOAS MENSAGEM DO PRESIDENTE O cooperativismo vive seu momento de maior evidência. O Ano Internacional das Cooperativas, instituído

Leia mais

Gestão de Pessoas - Ênfase em Recrutamento, Seleção e Integração de novos funcionários.

Gestão de Pessoas - Ênfase em Recrutamento, Seleção e Integração de novos funcionários. Gestão de Pessoas - Ênfase em Recrutamento, Seleção e Integração de novos funcionários. Módulo 3: Etapa 1 Treinamento e qualificação O Processo de Qualificação / Treinamento e Desenvolvimento Até agora

Leia mais

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos.

Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. Módulo 9 A Avaliação de Desempenho faz parte do subsistema de aplicação de recursos humanos. 9.1 Explicações iniciais A avaliação é algo que faz parte de nossas vidas, mesmo antes de nascermos, se não

Leia mais

O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula

O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula Edimar Alves Barbosa (UFCG) - eab@cct.ufcg.edu.br Luciano Gomes de Azevedo (UFCG) - azevedo@dec.ufcg.edu.br

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado.

ADMINISTRAÇÃO I. 1 Elaborar cuidadosamente o planejamento da organização e assegurar que o mesmo seja executado. 3 PAPEL DOS GERENTES Os gerentes são os protagonistas do processo administrativo. Eles são responsáveis por coordenar o trabalho dos outros funcionários da empresa. Não existe apenas um modelo administrativo,

Leia mais

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2013.2

ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2013.2 ANEXO AO MODELO DO PLANO DE AULA DO PROCESSO SELETIVO DOCENTE GERAL (PSD-G) 2013.2 ADMINISTRAÇÃO Formar administradores estrategistas, comprometidos com o desenvolvimento da sociedade. A UNIFEBE, através

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Professora Mestranda Elaine Araújo

Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos. Professora Mestranda Elaine Araújo Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos Professora Mestranda Elaine Araújo E o profissional de RH... Como deve mergulhar na abordagem da Gestão do Conhecimento? Qual sua contribuição

Leia mais

O GESTOR E A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO

O GESTOR E A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR GERÊNCIA DE FORMAÇÃO PERMANENTE O GESTOR E A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO Gestão de Pessoas Profa. Patrícia Vendramini Departamento de Administração

Leia mais

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESTRESSE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Página 1 de 9 1. OBJETIVO... 3 2. ESCOPO... 3 3. DEFINIÇÕES... 4 4. ESTRESSE OCUPACIONAL: CARACTERIZAÇÃO... 4 4.1. Conceitos fundamentais... 4 4.2. Conseqüências

Leia mais

Cartilha da FIJ Os Jornalistas e o Direito Autoral

Cartilha da FIJ Os Jornalistas e o Direito Autoral Cartilha da FIJ Os Jornalistas e o Direito Autoral Esta é uma publicação que tem como tema o direito autoral dos jornalistas. Um tema intimamente ligado aos direitos dos cidadãos e da cidadania. Mas este

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo

Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Estratégias adotadas pelas empresas para motivar seus funcionários e suas conseqüências no ambiente produtivo Camila Lopes Ferreir a (UTFPR) camila@pg.cefetpr.br Dr. Luiz Alberto Pilatti (UTFPR) lapilatti@pg.cefetpr.br

Leia mais

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno;

OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS. Apresentar o caderno; IRAIR VALESAN (PMP) OBJETIVO DO : FORMAÇÃO NAS MELHORES PRÁTICAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS Apresentar o caderno; Exemplo de projetos bem sucedidos http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulomineiro/noticia/2015/02/produtores-ruraisaprendem-como-recuperar-nascentes-de-riosem-mg.html

Leia mais

ÍNDICE. Apresentação. Conceito de rede. Redes organizacionais. Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede

ÍNDICE. Apresentação. Conceito de rede. Redes organizacionais. Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede #10 ATUAÇÃO EM REDE ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. Apresentação Conceito de rede Redes organizacionais Redes e o Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Características da atuação em rede Sobre a FNQ Apresentação

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa de Graduação em Ciências Contábeis com Ênfase em Controladoria Aline Fernanda de Oliveira Castro Michelle de Lourdes Santos A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE

Leia mais

RESENHA. COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

RESENHA. COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. FOCO: Revista de Administração da Faculdade Novo Milênio. RESENHA COSTA, Eliezer Arantes. Gestão Estratégica: construindo o futuro de sua empresa - Fácil. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2012. Valéria Santiago

Leia mais

Módulo 6 Cultura organizacional, Liderança e Motivação

Módulo 6 Cultura organizacional, Liderança e Motivação Módulo 6 Cultura organizacional, Liderança e Motivação Um ambiente em constante mutação, com alterações cada vez mais rápidas e significativas, exige uma empresa com capacidade de adaptação crescente ao

Leia mais

Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração. Contexto de Fayol: Para Fayol Administrar é:

Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração. Contexto de Fayol: Para Fayol Administrar é: Henri Fayol (1841-1925) Teoria Clássica da Administração Formou-se em Engenharia de Minas aos 19 anos e desenvolveu sua carreira numa mesma empresa. Sua principal obra é o livro Administração Geral e Industrial,

Leia mais

O PAPEL DA ERGONOMIA NO DESIGN DE INTERIORES

O PAPEL DA ERGONOMIA NO DESIGN DE INTERIORES O PAPEL DA ERGONOMIA NO DESIGN DE INTERIORES Este artigo busca destacar a importância da aplicabilidade das técnicas ergonômicas no que se refere ao design de interiores. A ergonomia será apresentada como

Leia mais

Organização em Enfermagem

Organização em Enfermagem Universidade Federal de Juiz de Fora Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Básica Disciplina Administração em Enfermagem I Organização em Enfermagem Prof. Thiago C. Nascimento Objetivos: Discorrer

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. BARBOSA, Roger Eduardo 1 Resumo Neste artigo analisaremos como o planejamento estratégico na gestão de pessoas nas

Leia mais

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA

FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA FACULDADE FAMA ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS RECIFE DEZ/2014 ALEXSANDRA SOARES DA SILVA A NECESSIDADE DE CONSULTORIA NAS EMPRESAS Artigo científico apresentado em

Leia mais

Educação ambiental na gestão das bacias hidrográficas

Educação ambiental na gestão das bacias hidrográficas Boletim ABLimno 42(1), 14-19, 2016 Educação ambiental na gestão das bacias hidrográficas Ana Tiyomi Obara 1 e Mara Luciane Kovalski 2 1- Departamento de Biologia, Área de Ensino, Universidade Estadual

Leia mais

O ENFERMEIRO NO PROCESSO DE TRANSPLANTE RENAL

O ENFERMEIRO NO PROCESSO DE TRANSPLANTE RENAL O ENFERMEIRO NO PROCESSO DE TRANSPLANTE RENAL RIBAS, Ana C. -UFPR-GEMSA anacarolinaribas@gmail.com Resumo Nos dias atuais, o papel do enfermeiro nas unidades hospitalares deixou de ser apenas assistencial.

Leia mais

Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa. Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com.

Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa. Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com. Os fazeres do coordenador pedagógico: gico: da clareza conceitual à eficiência da açãoa Prof. Francisca Paris francisca@souagora.com.br Clareza conceitual e eficiência da ação Compreender a essência do

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC- Espiritismo http://www.ircespiritismo.org.br. Tema: Passes e Curas Espirituais. Palestrante: Alexandre Lobato

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC- Espiritismo http://www.ircespiritismo.org.br. Tema: Passes e Curas Espirituais. Palestrante: Alexandre Lobato Palestra Virtual Promovida pelo IRC- Espiritismo http://www.ircespiritismo.org.br Tema: Passes e Curas Espirituais Palestrante: Alexandre Lobato Rio de Janeiro 09/01/2004 Organizadores da palestra: Moderador:

Leia mais

3 Análise para a definição da estratégia

3 Análise para a definição da estratégia 3 Análise para a definição da estratégia O presente capítulo aborda os aspectos relacionados à transação sob dois prismas, sendo o primeiro o Transaction Cost Theory (TCT), no qual o foco é a análise dos

Leia mais

Desafios para a gestão escolar com o uso de novas tecnologias Mariluci Alves Martino

Desafios para a gestão escolar com o uso de novas tecnologias Mariluci Alves Martino Desafios para a gestão escolar com o uso de novas tecnologias Mariluci Alves Martino A escola e a gestão do conhecimento Entender as instituições educacionais pressupõe compreendê-las e colocá-las em relação

Leia mais

Uma nova forma de gestão

Uma nova forma de gestão Uma nova forma de gestão por Michael Ballé ARTIGO Desvio da missão, silos e uma força de trabalho desengajada são alguns dos efeitos negativos da gestão tradicional. Michael Ballé oferece uma alternativa

Leia mais

RECURSOS HUMANOS COMO FATOR DE EFICÁCIA ORGANIZACIONAL

RECURSOS HUMANOS COMO FATOR DE EFICÁCIA ORGANIZACIONAL RECURSOS HUMANOS COMO FATOR DE EFICÁCIA ORGANIZACIONAL Por quê o lado humano dos negócios está emergindo como uma indispensável vantagem competitiva? Era Industrial Taylor e Fayol Era do Conhecimento Tecnologia

Leia mais

EAD 615 Gerenciamento de Projetos

EAD 615 Gerenciamento de Projetos EAD 615 Gerenciamento de Projetos O Papel e As Habilidades do Gerente de Projetos Professores: Prof. Dr. Antonio C. Amaru Maximiano Prof. Dr. Roberto Sbragia Colaboradores: Benedito Décio da S. Camargo

Leia mais

Gestão em Sistemas de Saúde

Gestão em Sistemas de Saúde INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Inatel Competence Center Business School Gestão em Sistemas de Saúde Projeto Pedagógico de Curso de Extensão Curricular Aprovado no dia XX/XX/2013 Pró diretoria de

Leia mais

A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS ADULTOS

A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS ADULTOS A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA EDUCAÇÃO DE JOVENS ADULTOS Alyson Fernandes de Oliveira 1 Hanna Maia Marques de Mello 2 Ana Paula de Almeida Saraiva Magalhães 3 Renata Emiko Basso Hayashi 4 Resumo: Com o elevado

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 432 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

FORMAÇÃO GERENCIAL - COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA SE TORNAR UM BOM GERENTE

FORMAÇÃO GERENCIAL - COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA SE TORNAR UM BOM GERENTE FORMAÇÃO GERENCIAL - COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS PARA SE TORNAR UM BOM GERENTE INTRODUÇÃO Os gerentes são peças fundamentais numa organização. Eles estão para as empresas como os técnicos para os atletas,

Leia mais

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE

Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Orientação para elaboração de provas de acordo com o ENADE Alexandre Porto de Araujo São José dos Campos, abril de 2014 Estrutura do item de múltipla escolha Item de múltipla escolha utilizado nos testes

Leia mais

GUIA DE AVALIAÇÃO DA NORMA DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO DO SETOR DE RELACIONAMENTO (CALL CENTER / CONTACT CENTER / HELP DESK / SAC / TELEMARKETING)

GUIA DE AVALIAÇÃO DA NORMA DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO DO SETOR DE RELACIONAMENTO (CALL CENTER / CONTACT CENTER / HELP DESK / SAC / TELEMARKETING) GUIA DE AVALIAÇÃO DA NORMA DE AUTO-REGULAMENTAÇÃO (CALL CENTER / CONTACT CENTER / HELP DESK / SAC / TELEMARKETING) Coordenação Gerenciadora ABEMD Associação Brasileira de Marketing Direto Presidente: Efraim

Leia mais

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS DISTÚRBIOS EMOCIONAIS NA ESCOLA: ALGUMAS CAUSAS E SINAIS GISLAINE HOSANA ARAÚJO FERNANDES SAPIENS FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS exibidaboutique@gmail.com INTRODUÇÃO A escola é um ambiente onde acontecem

Leia mais

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO

PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA CENÁRIO 2010-2015: DESAFIOS ESTRATÉGICOS E PRIORIDADES DE GESTÃO PESQUISA RESPONDENTES 1065 executivos (as) PERÍODO De 02 a 17 (Novembro de 2009) CEOs Diretores UNs Diretores Funcionais QUESTIONÁRIO

Leia mais

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT

PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 1 PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO POT 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 Origem da Psicologia Organizacional e do Trabalho 4 ORIGEM Desde os

Leia mais

Disciplina: Rotinas de Departamento Pessoal. Prof. Robson Soares

Disciplina: Rotinas de Departamento Pessoal. Prof. Robson Soares Disciplina: Rotinas de Departamento Pessoal Prof. Robson Soares Capítulo 4 Aplicando Pessoas Na gestão de pessoas estudamos seis processos de administração de recursos humanos; processos de agregar pessoas,

Leia mais

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS?

A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? A MOTIVAÇÃO INFLUENCIA NO DESEMPENHO DAS PESSOAS NAS ORGANIZAÇÕES? INFLUENCE MOTIVATION PERFORMANCE OF PERSONS IN ORGANIZATIONS? Ana Carolina Gimenes Figueiredo Graduanda em Administração - Universidade

Leia mais

Prof. Paulo Barreto www.paulobarretoi9consultoria.com.br REVISÃO DE PROVA

Prof. Paulo Barreto www.paulobarretoi9consultoria.com.br REVISÃO DE PROVA Prof. Paulo Barreto www.paulobarretoi9consultoria.com.br REVISÃO DE PROVA Grupo 01 Conceitos de Negociação Negociação é um processo de comunicação bilateral, com o objetivo de se chegar a uma decisão conjunta

Leia mais

Governança Corporativa ao Alcance de Todos

Governança Corporativa ao Alcance de Todos Autor: Charles Holland* Governança Corporativa ao Alcance de Todos Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa IBGC, governança corporativa são as práticas e os relacionamentos entre acionistas/quotistas,

Leia mais

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento;

Legitimação dos conceitos face as práticas organizacionais; Oportunizar reflexão sobre as competências em desenvolvimento; 1 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS INTEGRADORES CURSO SUPERIORES DE GRADUAÇÃO TECNOLÓGICA (LOGÍSTICA) SÃO PAULO 2009 2 Introdução A prática pedagógica dos Cursos Superiores de Graduação

Leia mais

RESENHA resenha resumo resenha crítica Título: Identificação do resenhista: Referência: Dados sobre o(s) autor(es): Dados sobre a obra: Apreciação:

RESENHA resenha resumo resenha crítica Título: Identificação do resenhista: Referência: Dados sobre o(s) autor(es): Dados sobre a obra: Apreciação: RESENHA Resenha é a apreciação crítica sobre uma determinada obra (livro, artigo, texto, filme, etc.). Trata-se de um breve texto, semelhante a um resumo, que visa comentar um trabalho realizado. Será

Leia mais

P-06. Revendo o Treinamento Comportamental. Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br

P-06. Revendo o Treinamento Comportamental. Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br P-06 Revendo o Treinamento Comportamental Bernardo Leite - bernardo@rhestrategia.com.br www.bernardoleite.com.br Proposta Refletir e analisar a metodologia de treinamentos comportamentais. O que acontece

Leia mais

SEGUNDA EDIÇÃO. Mini guia do líder. De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo. 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda.

SEGUNDA EDIÇÃO. Mini guia do líder. De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo. 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda. 2004 SEGUNDA EDIÇÃO Mini guia do líder De Renzo Oswald Moityca Eficiência Empresarial Ltda. São Paulo 2004 Moityca Eficiência Empresarial Ltda. 1 Mini guia do líder Segunda Edição 2004 São Paulo Todos

Leia mais

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional

Liderança Ciclo Motivacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Clima Organizacional Cultura Organizacional Disciplina: Gestão de Pessoas Página: 1 Aula: 09 O líder pode ser definido como uma pessoa capaz de unir outras através de esforços combinados para atingir determinado

Leia mais

Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web. Gestão de Pessoas. Qual o objetivo da disciplina?

Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web. Gestão de Pessoas. Qual o objetivo da disciplina? Responda as questões que orientam o sucesso na disciplina via web Quem é a professora responsável? Qual o objetivo da disciplina? Como estudar e obter nota para aprovação? Qual é a bibliografia básica?

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, foi lançado oficialmente pelo

Leia mais

A experiência da Engenharia Clínica no Brasil

A experiência da Engenharia Clínica no Brasil Página 1 de 5 Sobre a Revista Ed 24 - fev 04 Home Medical Infocenter Med Atual Edição Atual Serviços Global Home Brasil Home Busca Mapa do Site Fale Conosco Edição Atual Edição Atual Matéria de Capa Artigo

Leia mais