EM GÔNDOLA BRASIL ESTUDO ACCERA OSA (On-Shelf Availability) DISPONIBILIDADE

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EM GÔNDOLA BRASIL ESTUDO ACCERA OSA (On-Shelf Availability) DISPONIBILIDADE"

Transcrição

1 ESTUDO ACCERA OSA (On-Shelf Availability) DISPONIBILIDADE EM GÔNDOLA BRASIL 2015 Este relatório apresenta o contexto da medição do indicador de disponibilidade em gôndola e detalha as razões da falta de produtos nas prateleiras. As informações são resultado da auditoria presencial do Estudo ACCERA OSA 2015 efetuado no eixo Rio de Janeiro - São Paulo, no período de 22 de abril a 23 de setembro de 2015 em 4 varejos medindo: 54 pontos de vendas, 05 setores e 400 fornecedores.

2 ESTUDO ACCERA OSA (On-Shelf Availability) DISPONIBILIDADE EM GÔNDOLA BRASIL 2015 A disponibilidade de produtos no ponto de venda é um tópico de preocupação global que depende das relações de colaboração entre parceiros de negócios e da visibilidade da cadeia de abastecimento. Para que as iniciativas da gestão do indicador sejam eficazes é necessário: compreender o contexto, as implicações, e, claro, utilizar a correta metodologia na medição de indicadores. Um ponto de partida importante é a definição de Indisponibilidade em Gôndola, que de acordo com as definições estabelecidas pela ECR (Efficient Consumer Response) Ásia-Pacífico em 2013 é apresentada em duas ocasiões: O produto não está disponível para venda em nenhum lugar da loja. O produto não está exposto em local acessível ao consumidor. Estas situações traduzem uma realidade: perda de faturamento. Além disso, a perda de vendas potenciais afeta também a fidelização dos clientes para Indústria e Varejo. Segundo demonstra pesquisa do Estudo do Consumidor ACCERA BRASIL 2015, frente a indisponibilidade em gôndola por parte do Consumidor, 52% dos clientes deixam de comprar o produto e 22% mudam de supermercado. Esta perda econômica é reflexo da dificuldade da Indústria e do Varejo de cumprirem com o seu objetivo principal: colocar o produto certo no lugar exato, no momento adequado e nas condições desejadas pelo consumidor.

3 POR QUE É IMPORTANTE? O setor de comércio varejista cresce e muda a cada dia com as novas dinâmicas exigidas pelos consumidores. Para a América Latina, isso representa uma excelente oportunidade, porque de acordo com o relatório anual Global Powers of Retailing 2015 da Deloitte, é a região que apresentou maior crescimento de renda, mantendo o bom desempenho dos anos anteriores. Sales growth an profitability by region/country* (%) Top 250 Africa/ Middle East Asia / Pacific Japan Other Asia / Pacific Europe France Germany U:K Latin America North America U:S retail revenue CAGR** 2012 retail revenue growth 2012 net profit margin 2012 ROA Fonte de informação: Global Powers of retailing 2015, Deloitte Segundo a Consultoria Deloitte, no relatório anual Global Powers of Retailing 2015 O Brasil, país de dimensões continentais, ainda enfrenta gargalos na distribuição e entrega de produtos com qualidade e prazo em todas as suas regiões. A expectativa é de que nos próximos anos investimentos sejam feitos na infraestrutura de logística do País, tornando-a mais eficiente. Para as empresas, esse cenário coloca a necessidade de se observar aspectos como gestão de estoque, custo do frete, logística reversa, redução de extravios, furtos e roubos, rastreabilidade dos produtos e automação dos processos. O estudo de disponibilidade em gôndola ajuda a identificar o que não está chegando ao consumidor e qual a razão da ruptura. Assim, parceiros de negócios podem estabelecer um Plano de Ação para garantir a eficiência dos processos logísticos e comerciais, evitando as perdas financeiras resultantes da diminuição do consumo. Com o estudo é possível abrir espaços colaborativos entre Indústria e Varejo, permitindo solucionar em conjunto os erros comuns que afetam a disponibilidade do produto. Atraindo, portanto, multiplicidade de benefícios para as duas partes, facilitando que o indicador de Disponibilidade em Gôndola (OSA) aumente.

4 ESTUDO ACCERA OSA DISPONIBILIDADE EM GÔNDOLA BRASIL 2015 A segunda fase do Estudo Brasil 2015 foi realizado entre os dias 22 de abril a 23 de setembro com as seguintes características: 4 Varejos 23 Semanas 52 Pontos de Venda 600 Produtos por Loja Eixo RJ-SP METODOLOGIA Definição dos pontos de venda PDV com maiores vendas ou estratégico para o varejo. Definição do portfólio de medição Produtos Pareto + Inovações + Oportunidades Medição no ponto de venda Entrada no PDV Validação da disponibilidade do produto Análise das causas no varejo Validação do sistema de informação Revisão do depósito Fechamento da Medição Sincronização Rastreabilidade em Sistema de Informação Data Quality Entregáveis por Resultados Alertas Diários Resultados Semanais Resultados Mensais

5 RESULTADOS GERAIS Indisponibilidade Acumulada em 23 semanas 11% Durante o 22 de abril até 23 de setembro de 2015, 11 de cada 100 possíveis vendas se perderam pela falta de produto em gôndola. Total Indisponível Total Disponível 89% Tendência Consolidada do Indicador de Indisponibilidade em Gôndola 20% 19,83 16,48 17,02 16% 12% 8% 4% 0 10,31 8,40 Semana 17 Semana 18 Semana 19 11,72 10,90 9,82 7,09 7,86 8,37 7,56 Semana 20 Semana 21 Semana 22 Semana 23 Semana 24 Semana 25 Semana 26 Semana 27 7,77 10,39 10,10 12,92 13,18 12,52 15,19 11,84 12,09 Semana 28 Semana 29 Semana 30 Semana 31 Semana 32 Semana 33 Semana 34 Semana 35 Semana 36 Semana 37 Semana 38 13,98 13,77 11,14 Semana 39 Total

6 Indisponibilidade por Categoria Cuidado Pessoal Limpeza do Lar Bazar Alimentação e Bebidas Bebidas Alcoólicas e Cigarros Ruptura Estoque Negativo Estoque Virtual Outros Gôndola não abastecida pelo promotor Pedido em Trânsito A categoria com maior indisponibilidade é Cuidado Pessoal. A categoria com maior disponibilidade é Bebidas Alcoólicas e cigarros. Os indicadores são resultado do estudo realizado no Brasil entre os dias 22 de abril a 23 de setembro de Segundo o relatório On Shelf Availability in Asia Pacific, A study into the current state of OSA in Asia Pacific and the case for change a média de OSA durante 2012 para América Latina foi de 8%, e a média dos varejos no Brasil foi maior. Isto é um desafio grande para o mercado Brasileiro.

7 CONSTATAÇÕES Origem da Indisponibilidade 59,9% da indisponibilidade são causas do ponto de venda associadas a gôndola não abastecida e estoque virtual não ajustado no inventário. Quando auditados os itens sem venda com estoque positivo confirmou-se que 60% dos produtos estavam no estoque da loja. Origem da Indisponibilidade (participação %) 40,1% da indisponibilidade é causada justamente pelos problemas no fornecimento, isto é, problemas com as frequências e quantidades de pedido das lojas e do centro de distribuição, dependendo do tipo de entrega da mercadoria que a Indústria utiliza. Esta e todas as demais informações que o Estudo ACCERA OSA apresenta se convertem em ferramentas que ajudam na redução do indicador de indisponibilidade em gôndola, além de aproximar e melhorar as relações entre Indústria e Varejo. O indicador resume o desempenho Indústria e Varejo e apresenta o cumprimento ou não do objetivo principal: colocar o produto certo no momento adequado e nas condições desejadas pelo cliente. O que não pode ser medido não pode ser controlado e, consequentemente, não pode ser melhorado William Deming

8

UNILEVER - OSA ON SHELF AVAILABILITY

UNILEVER - OSA ON SHELF AVAILABILITY Mensagem final: Não existe um processo de inovação absolutamente novo, são várias dimensões da inovação no modelo de negócio, na criação de produto, como se prestar o serviço, na conjugação de ações na

Leia mais

Luis Ricardo Marques Pedro

Luis Ricardo Marques Pedro Luis Ricardo Marques Pedro Colaboração na Cadeia de Suprimentos Case TOP LOG - CBD Agenda Nossa Empresa Cadeia de Suprimentos Performance 2005 Resultado TOP LOG 2005 Expectativas para 2006 Números do TOP

Leia mais

Consinco SOMMA. Store Operation Mobile Management GESTÃO EFICIENTE DE ESTOQUES NO AUTOSSERVIÇO

Consinco SOMMA. Store Operation Mobile Management GESTÃO EFICIENTE DE ESTOQUES NO AUTOSSERVIÇO Consinco SOMMA Store Operation Mobile Management GESTÃO EFICIENTE DE ESTOQUES NO AUTOSSERVIÇO Quais são as falhas e gargalos no recebimento, armazenagem e ressuprimento dos estoques da sua loja? PREVENÇÃO

Leia mais

A Tyco Integrated Security é uma empresa pioneira no setor de prevenção de perdas, Segurança e Store Performance e possui profissionais

A Tyco Integrated Security é uma empresa pioneira no setor de prevenção de perdas, Segurança e Store Performance e possui profissionais A Tyco Integrated Security é uma empresa pioneira no setor de prevenção de perdas, Segurança e Store Performance e possui profissionais especializados e atualizados sobre as boas práticas do varejo mundial.

Leia mais

Consumo Mundial. Lara Brans 09/06/2017

Consumo Mundial. Lara Brans 09/06/2017 Consumo Mundial Lara Brans 09/06/2017 Agenda Quem Somos Mercado Mundial de Cafés Mercado de Cafés no Brasil JDE Brasil QUEM SOMOS nossa ORIGEM MAIS DE 260 ANOS DE EXPERIÊNCIA JACOBS DOUWE EGBERTS Um portfólio

Leia mais

RB Distribuidora Distribuição Total

RB Distribuidora Distribuição Total RB Distribuidora Distribuição Total Breve Histórico Fundação Teresina-PI Abertura filial em Fortaleza Transferência da sede para Fortaleza Fim da atividade Atacadista e foco na distribuição especializada

Leia mais

Planejamento Colaborativo Suportando os conceitos com ferramentas práticas

Planejamento Colaborativo Suportando os conceitos com ferramentas práticas Agosto de 2004 Planejamento Colaborativo Suportando os conceitos com ferramentas práticas Ana Maria Trindade atrindade@bebidasipiranga.com.br Marcos Consoli mconsoli@moniloc.com.br Flávia Dias fdias@bebidasipiranga.com.br

Leia mais

Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos

Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos Agenda GS1 e a Automação dos Processos de Supply Chain Conceito GDSN Benefícios Case Carrefour Como começar? GS1 e a

Leia mais

Frutas, legumes e flores sempre frescos

Frutas, legumes e flores sempre frescos OPINIÃO Frutas, legumes e flores sempre frescos 30 set 2015 Paulo Lane* Já imaginou a vida sem a possibilidade de comer frutas e vegetais frescos, apenas porque eles não são da região ou estão fora de

Leia mais

APLICAÇÃO DE ecr EFFICIENT CONSUMER RESPONSE À REDE SUBWAY COM BASE NA LOGISTICA DE SUPRIMENTO

APLICAÇÃO DE ecr EFFICIENT CONSUMER RESPONSE À REDE SUBWAY COM BASE NA LOGISTICA DE SUPRIMENTO UNIVERSIDADE DE BRASILIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTAÇÃO LOGISTICA EMPRESARIAL APLICAÇÃO DE ecr EFFICIENT CONSUMER RESPONSE À REDE SUBWAY COM BASE NA LOGISTICA DE SUPRIMENTO GRUPO 19Z ARTHUR BIOCALTI ILO

Leia mais

Seminário GVcev Ruptura no Varejo. Prof. Mauro Sampaio FGV/EAESP Depto de Operações

Seminário GVcev Ruptura no Varejo. Prof. Mauro Sampaio FGV/EAESP Depto de Operações Seminário GVcev Ruptura no Varejo Prof. Mauro Sampaio FGV/EAESP Depto de Operações O Problema Ruptura Importância do tema Pesquisa Resultados de Pesquisa Conclusões Roteiro Definição MANAGERIAL RESPONSE

Leia mais

Um mundo Tyco de soluções

Um mundo Tyco de soluções Um mundo Tyco de soluções VENDAS VENDAS Safer. Smarter. Tyco. // Quem somos Tyco Integrated Security lidera o mercado de performance de loja, prevenção de perdas, soluções de segurança e gerenciamento

Leia mais

Associação Brasileira de Automação GS1 Brasil

Associação Brasileira de Automação GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação GS1 Brasil Estudo Consumidores e Empresas 6ª Edição: Tendências e comportamento no mercado nacional Janeiro 2018 GS1 Brasil 2018 Detalhes do Estudo Tipo Dados Público

Leia mais

Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos

Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Prof. Me. Érico Pagotto Aula 05 Combinando oferta e demanda O principal objetivo da SCM é: Equilibrar oferta e demanda No entanto há inúmeros fatores de imprevisibilidade:

Leia mais

Comitê Comércio Eletrônico. Mitsuru Sakaguchi Pão de Açucar Marcel Konforti P&G

Comitê Comércio Eletrônico. Mitsuru Sakaguchi Pão de Açucar Marcel Konforti P&G Comitê Comércio Eletrônico Mitsuru Sakaguchi Pão de Açucar Marcel Konforti P&G O que foi feito : Evolução do Comitê Desde 1997 (Sub-comitê EDI / ecommerce) 2001-2003 : Comitê de Comércio Eletrônico, focado

Leia mais

CPFR: ENTENDA COMO AUMENTAR O NÍVEL DE SERVIÇO DOS FORNECEDORES

CPFR: ENTENDA COMO AUMENTAR O NÍVEL DE SERVIÇO DOS FORNECEDORES CPFR: ENTENDA COMO AUMENTAR O NÍVEL DE SERVIÇO DOS FORNECEDORES CPFR Construindo um programa de Colaboração: TOP LOG Pão de Açucar Paulo Leônidas Diretor de Abastecimento o que temos E M C O M U M? a razão

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

Gestão de estoques para múltiplos canais de venda

Gestão de estoques para múltiplos canais de venda Gestão de estoques para múltiplos canais de venda Por que diversificar os canais de vendas? Loja Online; Marketplace; Loja Física; Televendas. O que é marketplace? Marketplace é uma plataforma de e-commerce

Leia mais

Aprimorando a Cadeia de Abastecimento

Aprimorando a Cadeia de Abastecimento Aprimorando a Cadeia de Abastecimento JM Benedetto A Supply Chain do Varejo tem 3 grandes partes, sendo a logística loja a mais cara. Custo do produto CIF Custo da coleta no CD do fornecedor Custo do transporte

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados - 21 de março de 2018 Avisos Legais As demonstrações financeiras consolidadas apresentadas aqui são consistentes com os critérios das normas contábeis internacionais - IFRS emitida

Leia mais

Agenda. Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão

Agenda. Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão Gillette e Auto-ID Agenda Alinhar expectativas Gillette & Prevenção de Perdas Política Gillette Co. Iniciativa Auto-ID Smart shelf Conclusão Alinhar Expectativas Visão geral Fase inicial dos testes Linha

Leia mais

Merchandising e Exibitécnica. Conceitos iniciais Prof. Esp. Rodolfo Nakamura

Merchandising e Exibitécnica. Conceitos iniciais Prof. Esp. Rodolfo Nakamura Merchandising e Exibitécnica Conceitos iniciais Prof. Esp. Rodolfo Nakamura Para você... (discuta com seu companheiro de jornada) O que é Merchandising em Ponto de Venda? O que é Exibitécnica? Merchandising

Leia mais

Consumer Goods. Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES)

Consumer Goods. Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES) Consumer Goods Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES) Anticipatingcustomers needs in a changingenvironment Consumer Goods Supply Chain - Efficient Manufacturing (MES) Objetivo / Desafio Os fabricantes

Leia mais

Consumer Goods. Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES)

Consumer Goods. Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES) Consumer Goods Cadeia de abastecimento Produção Eficiente (MES) Anticipatingcustomers needs in a changingenvironment Consumer Goods Cadeia de abastecimento - Produção Eficiente (MES) Objetivo / Desafio

Leia mais

Desmistificando o Trade Marketing. Palestrante: Fatima Merlin Diretora Executiva Connect Shopper

Desmistificando o Trade Marketing. Palestrante: Fatima Merlin Diretora Executiva Connect Shopper Desmistificando o Trade Marketing Palestrante: Fatima Merlin Diretora Executiva Connect Shopper BOAS VINDAS APRESENTAÇÕES Agenda Introdução: Por que Trade Marketing De Trade Marketing ao Shopper Marketing:

Leia mais

Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global

Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global Desmistificando o RFID Marcus Vinicius Bianchi dos Santos, Assessor de Soluções de Negócios, GS1 Brasil 16 de Junho de

Leia mais

FULLCOMMERCE

FULLCOMMERCE FULLCOMMERCE 29.11.2018 CRESÇA SUA OPERAÇÃO COM QUALIDADE E AUMENTE SUAS VENDAS A VIA VAREJO É O MAIOR VAREJISTA DO BRASIL 400 Empresa responsável pela administração de duas importantes varejistas brasileiras,

Leia mais

Estudo Consumidores e empresas. GS1 Brasil 2017

Estudo Consumidores e empresas. GS1 Brasil 2017 Estudo Consumidores e empresas Detalhes do Estudo Tipo Dados Público Metodologia EMPRESAS Entrevistas: 550 Margem de Erro: 4,2% Associados Não associados Setores: Alimentos, Saúde e Indústria* Metodologia:

Leia mais

Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Prof. Me. Érico Pagotto Aula 06

Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Prof. Me. Érico Pagotto Aula 06 Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Prof. Me. Érico Pagotto Aula 06 Organizações que compõem processo da cadeia de abastecimento Organizações de Fornecimento O papel do fornecedor O que os clientes

Leia mais

_mais de empreendimentos entregues

_mais de empreendimentos entregues _+16 milhões de m² construídos _mais de 1.000 empreendimentos entregues _mais de 1 milhão de moradores _5,3 BI de VGV lançado nos últimos 5 anos _Consolidação Estratégica SP+ RJ Inovação É quando uma ideia

Leia mais

Apresentação de Resultados 3Q17

Apresentação de Resultados 3Q17 Apresentação de Resultados 13 de Novembro de 2017 Aviso Legal As informações financeiras consolidadas aqui apresentadas estão de acordo com os critérios do padrão contábil internacional - IFRS, emitido

Leia mais

Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha. Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos

Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha. Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos Seminário GVcev Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos Sergio Ribinik CEO GS1 BRASIL MEMBRO DO ADVISORY COUNCIL DA

Leia mais

MARCOS KENJI WATANABE Diretor de Soluções Globais Atlantic Solutions

MARCOS KENJI WATANABE Diretor de Soluções Globais Atlantic Solutions GRUPO DE TRABALHO DE VAREJO MARCOS KENJI WATANABE Diretor de Soluções Globais Atlantic Solutions OBJETIVOS Fomentar um ecossistema autocoordenado de Clientes e Fornecedores de soluções de IoT para o Varejo

Leia mais

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias

Quem somos. Porque ABCCorp? Referencias 1 Quem somos 2 Porque ABCCorp? 3 Referencias Trabalhamos como você! Experiência não somente acadêmica, sobre o teu segmento; Entendemos suas expectativas Valorizamos e garantimos o teu investimento com

Leia mais

Tamanho e desafios do mercado de e-commerce para o setor varejista

Tamanho e desafios do mercado de e-commerce para o setor varejista Tamanho e desafios do mercado de e-commerce para o setor varejista www.dcg.com.br 1 No futuro, existirão dois tipos de empresa de varejo: As que venderão pela internet e as que não existirão mais (Bill

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP AULA 10 Supply Chain Management (SCM) Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Leia mais

AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/ :30 12:00

AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/ :30 12:00 AULA 2/4 ASSUNTOS ABORDADOS: Gestão da cadeia de suprimentos. Gestão de estoques. 04/05/2013 10:30 12:00 Assunto: Gestão da cadeia de suprimentos. Consiste em gerenciar estrategicamente diferentes fluxos

Leia mais

O ECR no Varejo Brasileiro: estrutura e oportunidades. Nelson Barrizzelli Universidade de SãoPaulo

O ECR no Varejo Brasileiro: estrutura e oportunidades. Nelson Barrizzelli Universidade de SãoPaulo O ECR no Varejo Brasileiro: estrutura e oportunidades Nelson Barrizzelli Universidade de SãoPaulo Fatores de Turbulência Custo Custo de Atender Custo da Concentração Anos 80/90 Década Atual Volume Fatores

Leia mais

Packaging Matters Pesquisa Anual de Satisfação dos Consumidores 2015

Packaging Matters Pesquisa Anual de Satisfação dos Consumidores 2015 Packaging Matters Pesquisa Anual de Satisfação dos Consumidores 2015 About WestRock We re a leading global consumer and corrugated packaging company focused on customers, innovation and operational excellence.

Leia mais

ARTIGO CONSULTOR. Por Rodrigo Valente Zero. Logística de loja: o desafio da gestão do fluxo físico na ponta da cadeia

ARTIGO CONSULTOR. Por Rodrigo Valente Zero. Logística de loja: o desafio da gestão do fluxo físico na ponta da cadeia ARTIGO CONSULTOR Por Rodrigo Valente Zero Logística de loja: o desafio da gestão do fluxo físico na ponta da cadeia São diversas as motivações para incorporar boas práticas logísticas e desenvolver os

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Conclusões da 2ª Mesa Redonda de Logística Empresarial

Conclusões da 2ª Mesa Redonda de Logística Empresarial Conclusões da 2ª Mesa Redonda de Logística Empresarial Equipe LDL Outubro, 2011 Apoio: Abertura Laboratório de Desempenho Logístico Pesquisa e desenvolvimento de soluções que atuem no desempenho dos sistemas

Leia mais

Melhores práticas mundiais de Prevenção de Perdas e Desperdício de Alimentos utilizando padrões

Melhores práticas mundiais de Prevenção de Perdas e Desperdício de Alimentos utilizando padrões Melhores práticas mundiais de Prevenção de Perdas e Desperdício de Alimentos utilizando padrões Alessandra Parisi - Industry Engagement GS1 Brasil A linguagem global dos negócios GS1 - Uma organização

Leia mais

O Papel da Oracle na Cadeia Logistica do GPA

O Papel da Oracle na Cadeia Logistica do GPA O Papel da Oracle na Cadeia Logistica do GPA GPA em Números 659 de vendas em 2014 GPA em Números Quantidade de lojas por Negócio Quantidade de lojas por Marcas e Formatos 1.028 328 975 185 107 207 77 155

Leia mais

QUEM É A SOUZA CRUZ? A Souza Cruz faz parte da BAT (British American Tobacco) o mais internacional dos grupos de tabaco, atuante em mais de 180 países

QUEM É A SOUZA CRUZ? A Souza Cruz faz parte da BAT (British American Tobacco) o mais internacional dos grupos de tabaco, atuante em mais de 180 países Reunião Apimec Líder em mais de 150 países + 60.000 colaboradores 13% de market share 50 fábricas de cigarros (em 41 países) QUEM É A SOUZA CRUZ? A Souza Cruz faz parte da BAT (British American Tobacco)

Leia mais

FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - UFU

FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA - UFU Respondentes: Varejistas supermercadistas - proprietários e gerentes Nome: Sexo: Masc Fem Idade: Cargo/Função: Tempo no cargo: Início das atividades na Experiência na bandeira SMART rede SMART: Empresa:

Leia mais

Brochura Panorama ILOS. Supply Chain no Setor de Saúde

Brochura Panorama ILOS. Supply Chain no Setor de Saúde Brochura Panorama ILOS c Supply Chain no Setor de Saúde 2017 Apresentação Inúmeros são os desafios a serem enfrentados pelas empresas que operam no supply chain do setor de saúde no Brasil. As dificuldades

Leia mais

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Conceitos básicos Logística e Varejo Entendendo a cadeia de abastecimento integrada OBJETIVOS Os conceitos, definições e importância da cadeia de abastecimento;

Leia mais

Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel

Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel Apresentação Estudo realizado em parceria: ABAD / LatinPanel NOSSA AGENDA Objetivo / Critérios / Metodologia MONITORAMENTO PEQUENO VAREJO Perfil das lojas Características de compras Relacionamento varejo

Leia mais

Coletiva de Imprensa. 29 de junho de 2017

Coletiva de Imprensa. 29 de junho de 2017 Coletiva de Imprensa 29 de junho de 2017 Associação Brasileira de Automação GS1 Brasil Estudo Consumidores e Empresas 5ª Edição: Tendências e comportamento no mercado nacional Junho 2017 GS1 Brasil 2017

Leia mais

SEAL USER CONNECT 2016 Ganhos operacionais em tempos de crise Tecnologia como sua aliada.

SEAL USER CONNECT 2016 Ganhos operacionais em tempos de crise Tecnologia como sua aliada. SEAL SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO I N O V A Ç Ã O S E M L I M I T E S SEAL USER CONNECT 2016 Ganhos operacionais em tempos de crise Tecnologia como sua aliada. GERENCIA DE SISTEMAS E APLICAÇÕES

Leia mais

Logística e-commerce: A Importância do Planejamento e Gestão de Estoques. 27 de Junho de 2017

Logística e-commerce: A Importância do Planejamento e Gestão de Estoques. 27 de Junho de 2017 Logística e-commerce: A Importância do Planejamento e Gestão de Estoques 27 de Junho de 2017 Agenda A Via Varejo Cadeiade valor para o cliente Oportunidades para a Logística Resultados Obtidos Off-line

Leia mais

Tendências no Varejo 2010

Tendências no Varejo 2010 Tendências no Varejo 2010 NRF 2010 Maurício Morgado 4/2/2010 1 Ambiente de Marketing Economia Legislação Tecnologia Ecologia Demografia Cultura 2 2 Maurício Morgado 1 Programação de hoje Economia Final

Leia mais

Automotive Logistics South America

Automotive Logistics South America Automotive Logistics South America SOLUÇÕES INOVADORAS Luiz Evangelista Gerente Executivo, CHEP Brasil São Paulo, 13 de Setembro de 2011. AGENDA A Embalagem na Cadeia Automotiva Cenário e Tendências Diagnóstico

Leia mais

Política Internacional de Compra de Café

Política Internacional de Compra de Café Política Internacional de Compra de Café Versão: Julho 2016 A n o s s a m i s s ã o Simples, responsável e fiável: há mais de 100 anos os valores comerciais tradicionais são o alicerce do sucesso económico

Leia mais

Estudo do setor elétrico brasileiro. SAO _Setor Elétrico Brasileiro_2015_versão para imprensa_v.3.pptx

Estudo do setor elétrico brasileiro. SAO _Setor Elétrico Brasileiro_2015_versão para imprensa_v.3.pptx Estudo do setor elétrico brasileiro 1 A Roland Berger é a consultoria de estratégia líder global no setor de energia Principais clientes Representatividade dos clientes no Brasil por setor Geração [MW

Leia mais

ECR LATIN AMERICA PRESENTATION OF PERFORMANCE MONITOR RESULTS

ECR LATIN AMERICA PRESENTATION OF PERFORMANCE MONITOR RESULTS - BRASIL ECR LATIN AMERICA PRESENTATION OF PERFORMANCE MONITOR RESULTS September 2004 THE ADVANTAGE GROUP INC. Helping Clients Build Successful Relationships With Their Business Customers North America

Leia mais

O guia do gerente de categoria para varejo centrado no cliente

O guia do gerente de categoria para varejo centrado no cliente PROFISSIONAIS DE GERENCIAMENTO DA CATEGORIA O guia do gerente de categoria para varejo centrado no cliente Melhor execução com insights do cliente no centro Sua categoria teve uma baixa de 2% na semana

Leia mais

Painel: A jornada do gestor Parte II Melhorando Resultados

Painel: A jornada do gestor Parte II Melhorando Resultados . Painel: A jornada do gestor Parte II Melhorando Resultados Palestra: Ajustando o Planograma para aumentar a lucratividade da loja. Raphael Figueira Costa Maio de 2018 AGENDA: Apresentação Introdução

Leia mais

O Brasil é um dos países que mais crescem nesse mercado, ocupando a liderança do mercado de comércio eletrônico na América Latina.

O Brasil é um dos países que mais crescem nesse mercado, ocupando a liderança do mercado de comércio eletrônico na América Latina. Comércio Eletrônico Você é adepto do comércio eletrônico? Se não, pense melhor. O comércio eletrônico está criando novos hábitos de consumo entre os brasileiros, apresentando crescimento superior ao do

Leia mais

Gustavo Barbosa. Entendo a Ruptura e Buscando Solução

Gustavo Barbosa. Entendo a Ruptura e Buscando Solução Gustavo Barbosa Entendo a Ruptura e Buscando Solução Indice Situação Inicial Metodologia Etapas de Medição Resultados Obtidos Situação Final Conclusão Situação Inicial Ruptura de Produtos existe Causas

Leia mais

70 s restaurantes. 90 s PDVs. 80 s pdv s. 50 s 1950 Primeira loja em Copacabana. 2000/10 + de 700 PDVs

70 s restaurantes. 90 s PDVs. 80 s pdv s. 50 s 1950 Primeira loja em Copacabana. 2000/10 + de 700 PDVs Seja um franqueado! 50 s 1950 Primeira loja em Copacabana 70 s 1970 13 restaurantes 80 s 1980 35 pdv s 90 s 1990 120 PDVs 1952 Hot-dog, Hambúrguer, Milk Shake 1975 Lançamento do Big Bob 1984 Início do

Leia mais

Monte Serrat supermercados

Monte Serrat supermercados Monte Serrat supermercados Edevaldo Retondo CEO Email: diretoria@supermercadosmonteserrat.com.br Tel. 11 4591 0033 Edevado Retondo CEO grupo Monte Serrat 26 anos de experiência no varejo Administração

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Novembro de 204 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 3T4 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO

Leia mais

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA

LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO GESTÃO DE LOGÍSTICA PERGUNTA O que entendo por Logística? E qual sua importância para as empresas no cenário atual? Porque estudar Logística? EVOLUÇÃO Logística Uma função essencial

Leia mais

Indicadores do Autosserviço. 27 de Janeiro 2016

Indicadores do Autosserviço. 27 de Janeiro 2016 Indicadores do Autosserviço 27 de Janeiro 2016 Pauta da Coletiva Índice Nacional de Vendas Abras Índice de Confiança do Supermercadista Abrasmercado (GfK) Índice de Volume e Desempenho de Canais Índice

Leia mais

Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis

Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis Fórum de Compras e Suprimentos Hospitalares Sustentáveis Importância da Gestão na Cadeia de Suprimentos Mayuli Lurbe Fonseca 40 Anos de experiência em operação logística de saúde 100% de rastreabilidade

Leia mais

MBA EM LOGISTICA E SUPPLY CHAIN

MBA EM LOGISTICA E SUPPLY CHAIN MBA EM LOGISTICA E SUPPLY CHAIN DURAÇÃO: 432 h/a - 20 meses aproximadamente AULAS: Segundas e Terças ou Sábados (Quinzenais) DIAS E HORÁRIOS DISPONÍVEIS Segundas e Terças Sábados Segundas e Terças das

Leia mais

Vendas do comércio em Maio registra maior queda dos últimos doze meses

Vendas do comércio em Maio registra maior queda dos últimos doze meses Vendas do comércio em Maio registra maior queda dos últimos doze meses O IBGE divulgou os dados do comércio varejista referente ao mês de Maio de 28. O resultado da PMC do mês de Maio conforme esperado

Leia mais

ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição. Aplicações no Varejo

ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição. Aplicações no Varejo ETIQUETA INTELIGENTE (RFID) A nova fronteira na cadeia de distribuição Aplicações no Varejo Bruno Muniz de Almeida Diretor de Mercado Plastrom Sensormatic 23 Março de 2004 1 Visão Geral A Etiqueta Inteligente

Leia mais

Parceria CNDL e GS1 BRASIL

Parceria CNDL e GS1 BRASIL automatizesualoja@gs1br.org Parceria CNDL e GS1 BRASIL Automação e Padronização como Vetores da Inovação GS1 Brasil 2017 2 Agenda Reflexão: Globalização e seus impactos Pesquisa 1: Comportamento do Consumidor

Leia mais

E se sua Operação... que usam as áreas que foram limpas? Treinasse melhor sua equipe? Diminuísse o tempo em refazer as tarefas?

E se sua Operação... que usam as áreas que foram limpas? Treinasse melhor sua equipe? Diminuísse o tempo em refazer as tarefas? E se sua Operação... Diminuísse o tempo em refazer as tarefas? Aumentasse a satisfação dos clientes e das pessoas que usam as áreas que foram limpas? Treinasse melhor sua equipe? Tivesse mais controle

Leia mais

CONSISTÊNCIA DE RESULTADOS

CONSISTÊNCIA DE RESULTADOS CONSISTÊNCIA DE RESULTADOS Adalberto Santos CFO 03 de Julho de 2013 ÍNDICE CONSISTÊNCIA DE RESULTADOS ABERTURA POR NEGÓCIO CONTRIBUIÇÃO DOS NOVOS NEGÓCIOS TENDÊNCIAS ESTRUTURA PARA SUPORTAR O CRESCIMENTO

Leia mais

Evento SCIP Rio 2017 Setembro de O que vem por aí? - Suprimentos

Evento SCIP Rio 2017 Setembro de O que vem por aí? - Suprimentos Evento SCIP Rio 2017 Setembro de 2017 O que vem por aí? - Suprimentos SCIP RIO 2017 Quem é Leonardo de Assis? Sócio-fundador da Cadarn Consultoria Professor convidado de Inteligência de Mercado Aplicada

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Tem sido estimado que as atividades associadas à preparação, à transmissão, à entrada e ao preenchimento

Leia mais

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO

GESTÃO DO AGRONEGÓCIO GESTÃO DO AGRONEGÓCIO INVISTA EM TECNOLOGIA PARA GESTÃO DO AGRONEGÓCIO, UTILIZE INFORMAÇÕES DE FORMA EFICIENTE PARA COLHER OS MELHORES RESULTADOS, DO PLANTIO À VENDA Aumente suas vendas e ganhe mais no

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer o que são estratégias de posicionamento logístico Compreender as políticas

Leia mais

Resultados das Operações no 2T05

Resultados das Operações no 2T05 Resultados das Operações no 2T05 Declarações sobre Eventos Futuros Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas à riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS c Custos Logísticos no Brasil - 2017 - Apresentação O tema custos é uma preocupação recorrente dos executivos de logística no Brasil. Por isso, de dois em dois anos, o ILOS vai

Leia mais

Divulgação de Resultados 2017

Divulgação de Resultados 2017 Divulgação de Resultados 2017 2017 Estratégia de Realocação de Capital 2017 Profarma 2017 Foco em Rentabilidade 3 Realocação de capital Segmentos de melhores retornos Empresa em transformação Evolução

Leia mais

VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA

VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA CIELO S.A. CNPJ/MF 01.027.058/0001-91 Comunicado ao Mercado VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA Percentual é calculado a partir da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com

Leia mais

Definição Pequeno Varejo:

Definição Pequeno Varejo: Monitoramento Pequeno Varejo Junho/2009 METODOLOGIA Monitoramento do Pequeno Varejo: Questionários autopreenchíveis Aplicados pelos associados ABAD em clientes varejistas Período de Março Junho 2009 Definição

Leia mais

Aula 8 Logística, estoque e transações monetárias

Aula 8 Logística, estoque e transações monetárias NEGÓCIO E COMÉRCIO ELETÔNICO Prof Me Alan Mazuco Aula 8 Logística, estoque e transações monetárias Objetivos Estudar a logística de produtos no comércio eletrônico. Descrever o processo de atendimento

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015 Resultados 1º Trimestre de 2015 8 de Maio de 2015 Receita líquida avança 14,8%, com sólido crescimento orgânico Cnova Receita líquida: +14,8% Vendas mesmas lojas: +4,0% EBITDA (1) : R$ 1,057 bilhão Margem

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REITORIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS ASSESSORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS REITORIA PLANO DE TRABALHO Identificação Aluno (a): Kelly da Cunha Neves Curso: Tecnologia em Logística Coordenador (a) no IF: André Luís Machado Instituição de Destino: Instituto Politécnico do Porto Coordenador

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Maio de 205 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO T5 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO T5

Leia mais

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES

AGENDA DESEMPENHO FINANCEIRO NOSSO NEGÓCIO VANTAGENS COMPETITIVAS OPORTUNIDADES Dezembro de 2015 1 DISCLAIMER Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira

Leia mais

Manuseio De Numerário: Custos ocultos e soluções de automação

Manuseio De Numerário: Custos ocultos e soluções de automação Manuseio De Numerário: Custos ocultos e soluções de automação MANUSEIO DE NUMERÁRIO CUSTOS OCULTOS E SOLUÇÕES DE AUTOMAÇÃO Os pagamentos em numerário continuam a ser importantes nos ambientes de varejo

Leia mais

Gestão Avançada de Transportes

Gestão Avançada de Transportes São Paulo, 17 de agosto de 2017 Gestão Avançada de Transportes Resultados Esperados Pilares da Gestão de Transportes Redução de Custos Redução das variâncias dos Custos Diferenciação em Serviços Redução

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS A SEREM TRANSFORMADOS MATERIAIS INFORMAÇÕES CONSUMIDORES AMBIENTE ESTRATÉGIA DE PRODUÇÃO

Leia mais

FOOTURE 4.0 ROTEIRO DO CLUSTER DO CALÇADO PARA A ECONOMIA DIGITAL

FOOTURE 4.0 ROTEIRO DO CLUSTER DO CALÇADO PARA A ECONOMIA DIGITAL FOOTURE 4.0 ROTEIRO DO CLUSTER DO CALÇADO PARA A ECONOMIA DIGITAL Plano Estratégico do Cluster do Calçado Ser a referência internacional da indústria de calçado, pela sofisticação e pela criatividade,

Leia mais

Caso de Internacionalização de Empresa de Cosméticos (1/5) Indústria buscava orientação para entrada em mercado externo

Caso de Internacionalização de Empresa de Cosméticos (1/5) Indústria buscava orientação para entrada em mercado externo Caso de Internacionalização de Empresa de Cosméticos (1/5) Indústria buscava orientação para entrada em mercado externo Consultoria para empresa não-exportadora Empresa de médio porte com faturamento na

Leia mais

Conheça a. rede de franquia em faturamento

Conheça a. rede de franquia em faturamento Conheça a 1 rede de franquia em faturamento 2 Sumário O setor supermercadista e o mercado de franquia 5 A Rede DIA no mundo 7 DIA no Brasil 9 Marca própria fidelizando clientes 10 Líder em marca própria

Leia mais

Apresentação. IAtenção:

Apresentação. IAtenção: Apresentação Este Panorama Logístico tem como tema a Tecnologia de Informação no Supply Chain. O relatório foi realizado com base em ampla pesquisa conduzida com 108 gestores de grandes empresas atuantes

Leia mais

Quanto aos Métodos Quantitativos utilizados, temos: Modelo de Localização

Quanto aos Métodos Quantitativos utilizados, temos: Modelo de Localização 4. Conclusão Nesta conclusão são apresentadas às características principais do negócio Cargill, a motivação do Estudo Logístico e os Métodos utilizados, assim como os Resultados obtidos com o Estudo Logístico,

Leia mais

A Atividade de Compras

A Atividade de Compras A Atividade de Compras Fernando Lopes de Souza da Cunha A atividade de logística envolve o suprimento de materiais. Nem todos concordaram com isto. BALLOU (1995:27) usou, em nossa opinião, na sua publicação

Leia mais

MERCADO DE CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS BRASILEIRO RECEBE MAIS DE 500 MIL M² NO TERCEIRO TRIMESTRE

MERCADO DE CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS BRASILEIRO RECEBE MAIS DE 500 MIL M² NO TERCEIRO TRIMESTRE 3º TRIMESTRE 213 INDUSTRIAL BRASIL MARKET REPORT INDUSTRIAL RELATÓRIO DE MERCADO DE CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS CLASSE A MERCADO DE CONDOMÍNIOS LOGÍSTICOS BRASILEIRO RECEBE MAIS DE 5 MIL M² NO TERCEIRO TRIMESTRE

Leia mais

Ednei Kupper LÍDER NACIONAL NA DISTRIBUIÇÃO MRO

Ednei Kupper LÍDER NACIONAL NA DISTRIBUIÇÃO MRO Ednei Kupper LÍDER NACIONAL NA DISTRIBUIÇÃO MRO As melhores soluções em MRO Sobre a Sonepar Sobre a Nortel Nossas Soluções Benefícios de um fornecedor integrador Nossos clientes Somos Sonepar Sobre Sonepar

Leia mais