Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas"

Transcrição

1

2

3

4 Para facilitar o entendimento do processo de geração da DIRF 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre a geração deste informe.

5 DIRF 2010

6 DIRF 2010 Declaração feita pela Fonte Pagadora, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil o valor do imposto de renda e/ou contribuições retidas na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para seus beneficiários. Vencimento em 28/02/2011 A DIRF deverá ser Gerada no PGDIRF2011 e entregue por A DIRF deverá ser Gerada no PGDIRF2011 e entregue por meio do programa Receitanet, disponível no sítio da RFB na Internet

7 Entrega da DIRF 2010/2011 O Cordilheira possibilita a geração da DIRF nos seguintes módulos: Módulo Cordilheira Recursos Humanos para informações de pagamentos de Rendimentos de Funcionários, Diretores e Autônomos. Módulo Cordilheira Escrita Fiscal para as informações de serviços tomados que tiveram retenção de impostos de renda e/ou contribuições.

8 Para gerar as informações da DIRF no CRH o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Verificar se o sistema está atualizado através da rotina Serviços/Atualização do Cordilheira 1 2 3

9 Para gerar as informações da DIRF no CRH o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Acessar no Gerenciador de Sistemas Usuários/ Controle de Permissões e Liberar para o usuário o acesso a novas rotinas do CRH 3 2 1

10 Para gerar as informações da DIRF no CRH o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Acessar em Módulos/Rotinas Anuais/Geração de Arquivo DIRF

11 Para gerar as informações da DIRF no CRH o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Informe o Ano da geração do arquivo O responsável pela geração do arquivo deverá estar com o cadastro completo na rotina de Cadastro/Responsáveis As informações de CPF serão preenchidas automaticamente conforme o cadastro dos Responsáveis. Caso não ocorra, poderá alterá-lo manualmente. O diretório de Destino é o caminho onde irá salvar o arquivo da DIRF. Ex: C:\ ou C:\Dirf, O Nome do arquivo por padrão será DIRF + Cód da empresa

12 Para gerar as informações da DIRF no CRH o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Após clicar em OK o Sistema irá apresentar um relatório com as informações dos Rendimentos Pagos que farão parte da DIRF

13 Situações Específicas para a DIRF no CRH: Para informar na DIRF o complemento de 13º no ano subsequente: Para estes casos, acessar Para estes casos, acessar a rotina de Empresas/ Cadastro de Empresas/ Parâmetros/ Recursos Humanos/Essenciais e marcar a opção Informar complemento de 13º no ano subsequente

14 Situações Específicas para a DIRF no CRH: Para informar na DIRF o complemento de 13º no ano subsequente: Se esta opção for marcada, considerará os valores de complemento de 13º salário calculados em dezembro, somente na DIRF do próximo ano. Por exemplo, complemento de 13º salário calculado em 12/2010 com pagamento em 05/01/2011, será considerado no 13º salário da DIRF ano base 2011 e não no ano base Para estes casos, acessar a rotina de Empresas/ Cadastro de Empresas/ Parâmetros/ Recursos Humanos/Essenciais e marcar a opção Informar complemento de 13º no ano subsequente Ressaltamos que não há regra expressa na legislação com relação a inclusão dessa verba juntamente com o 13º salário pago em dezembro, ou com a remuneração do ano subsequente. Assim, fica a critério de cada usuário optar pelo entendimento que considere correto. ATENÇÃO: Esta opção será válida somente para complemento de 13º processado a partir de 2010, ou seja, o complemento processado em 12/2009 pago em 01/2010 não será considerado em 2010, pois este valor já foi informado no 13º da DIRF de 2009.

15 Situações Específicas para a DIRF no CRH: Para casos em que há informações de convenio médico no período de 2010: Deverá realizar a apuração do retroativo por Utilitários/Rotinas específicas/plano de saúde retroativo DIRF2011/Funcionários/apuração de valores retroativos. Para mais informações sobre o Cadastro de Planos de Saúde, acesse o Link:

16 Situações Específicas para a DIRF no CRH: Em Módulos/ Rotinas Anuais/ Manutenção de RAIS/DIRF, Permite a consulta e dos valores para RAIS e DIRF calculados pelo sistema.

17 Depois de Gerado o arquivo da DIRF, deve-se realizar a importação para o Programa Validador da DIRF 2011 disponível no site da Receita Federal: No Programa da Dirf Irá selecionar a opção de Declaração e Importar Dados

18 Depois de Gerado o arquivo da DIRF, deve-se realizar a importação para o Programa Validador da DIRF 2011 disponível no site da Receita Federal: Selecione o Caminho onde foi gerado o arquivo da DIRF e Clique em Avançar

19 Depois de Gerado o arquivo da DIRF, deve-se realizar a importação para o Programa Validador da DIRF 2011 disponível no site da Receita Federal: Após realizada a importação do arquivo no sistema da DIRF, basta realizar a conferência dos dados inseridos e posteriormente a entrega com uso do Receitanet.

20 Para gerar as informações da DIRF no CEF o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Em Módulos/ Geração de Arquivos/ DIRF poderá gerar o arquivo para a DIRF, considerando as notas fiscais de entrada que tiveram retenção de PIS, COFINS e CSLL, e os pagamentos que tiveram retenção de IR para cada beneficiário (emitente da nota), separados por código de receita.

21 Para gerar as informações da DIRF no CEF o usuário deverá realizar os seguintes procedimento: Importante: Para a validação do arquivo gerado deverá ser utilizado o programa Gerador (PGD). Obs.: O aplicativo validador da DIRF permite importar os arquivos gerados pelo CRH, que contém as informações sobre o Imposto de Renda dos sócios, autônomos e funcionários, e o arquivo gerado pelo CEF, que contém informações sobre as retenções de PIS, COFINS e CSLL, e os pagamentos com retenção de IR. Os arquivos são gerados separadamente, mas podem ser agrupados no validador, importando-se primeiro um e depois o outro arquivo.

22 Principais dúvidas na geração e validação da DIRF Módulo Situação Solução CEF/CRH CEF/CRH CEF CRH CEF/CRH A DIRF é apresentada pela matriz e filiais? Qual o prazo de entrega da DIRF anocalendário 2010? Deve-se informar Notas Fiscais de Saída que tenham retenção de impostos? Na validação apresentou a seguinte informação: Linha XX RTIRF TIPO ERRO ESTE REGISTRO PRECISA ESTAR ASSOCIADO A UM REGISTRO DO RIPO BPFDEC, BPJDEC, BPFFCI, BPJFCI, BPFPROC, BPJPROC Ao validar o arquivo da DIRF apresenta a mensagem de que Campo contém caracteres não permitidos A DIRF deverá ser apresentada pelo estabelecimento da matriz devendo conter as informações consolidadas de todos os estabelecimentos da Pessoa Jurídica. Isto significa que as Pessoas Jurídicas devem entregar declaração centralizada no CNPJ da matriz (Lei 9.779/99, Art. 15). A DIRF relativa ao ano-calendário de 2010 deve ser entregue pela Internet até às 23:59h (horário de Brasília) do dia 28/02/2011. Não, pois quem fará a informação destas Notas Fiscais deverá ser a Fonte Pagadora. Verificar se no cadastro de Funcionários/ Autônomos ou Diretores há algum sem o CPF informado. Não poderá apresentar nos cadastros de Razão Social, Nomes dos Responsáveis, Funcionários, Autônomos, Etc, informações com caracteres especiais como Cedilhas (Ç), Acentos( ^~), Traços ( -/) e Virgulas (,)

23 Principais dúvidas na geração e validação da DIRF Módulo Situação Solução CRH CEF/CRH CRH CRH Após gerar o arquivo da Dirf o sistema não está puxando funcionários com rendimentos acima de 6 mil reais Após gerar a Dirf aparece a mensagem: O arquivo não obedece a especificação do layout. Na geração da DIRF não está puxando alguns funcionários, porque? Um funcionário teve retenção somente em um mês. Preciso informar todos os meses? Esta era a instrução para a Geração da DIRF em 2009, para 2010 passa a considerar os funcionários com Rendimentos acima de ,25 reais. Deve-se verificar se o Sistema está atualizado e se o ano de geração informado está como Apenas irá constar no relatório da DIRF funcionário que tiveram retenção de IR durante o ano-calendário de 2010 e funcionários que tiveram rendimentos superiores a R$22.487,25. Sim, em relação ao beneficiário incluído na DIRF, deve ser informada a totalidade dos rendimentos pagos. CEF/CRH Quais os declarantes DIRF estão obrigados a entrega da declaração com o uso do certificado digital? A pessoa jurídica obrigada à apresentação mensal da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) está obrigada a transmitir a DIRF com assinatura digital da declaração mediante utilização de certificado digital válido.

24 Principais dúvidas na geração e validação da DIRF Módulo Situação Solução CRH CEF/CRH CRH CRH CRH Na declaração os valores não estão batendo com o valor da folha mensal. O Sistema cordilheira gera algum boleto de pagamento da DIRF? Os valores de recolhimento de IR não está batendo no mês das férias Como devo cadastrar as informações de plano de saúde para constarem na DIRF? Ao gerar a dirf apresenta o seguinte erro erro: linha 2 resp, sem CPF, linha 2 resp, ordem 3, nome invalido Quando se tratar de pagamento fora do mês, os valores de IR retido serão apresentados na folha de adiantamento e não na folha de pagamento. Deverá conferir a folha do adiantamento. Não. O sistema cordilheira apenas gera as informações anuais de rendimentos e retenções e este arquivo será importado para o sistema DIRF O Imposto de Renda é contabilizado por data de pagamento e não por data de competência. Ex: Se o funcionário X tirou férias no mês de agosto, mas o pagamento de férias foi realizado no mês de julho, o imposto de renda será recolhido no mês de Julho. Em módulos/plano de saúde/cadastros, deverá cadastrar a operadora, o plano de saúde e o plano por funcionário. Os valores de desconto de titular e dependente serão considerados automaticamente na geração da DIRF. Deve-se verificar se no cadastro do responsável o contador tem caracteres inválidos e se o cadastro dos diretores estão sem CPF.

25

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1

DIRF. Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014. Ano Base:2013. Copyright 2013 1 DIRF Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte DIRF 2014 Ano Base:2013 Copyright 2013 1 O que é DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte: É a declaração feita pela FONTE PAGADORA [Empresa],

Leia mais

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA

Manual para DIRF. Manual de Procedimentos - WFOLHA Para gerar o arquivo da DIRF, existem algumas informações importantes a serem revisadas antes de qualquer processo. Desta forma dividimos o manual em sequencias as quais estão explicadas a diante: Prazo:

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE O que é? Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte - DIRF é a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita

Leia mais

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:...

Índice. 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3. 1.1. O que é a DIRF... 3. 1.2. Prazo de Entrega... 3. 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... Índice 1. DIRF 2015 Ano-base 2014... 3 1.1. O que é a DIRF... 3 1.2. Prazo de Entrega... 3 1.3. Quem será gerado no arquivo pelo sistema:... 4 2. Geração da DIRF... 5 2.1. Geração Individual (por empresa)...

Leia mais

MONTE CARMELO MINAS GERAIS

MONTE CARMELO MINAS GERAIS MONTE CARMELO MINAS GERAIS Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez Alterando a senha eletrônica

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP

MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS. Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP MANUAL DO USUÁRIO WFISCAL SPED PIS COFINS Lucro Presumido Regime de Competência Escrituração Consolidada por CFOP Página: 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações sobre as características do SPED

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Assistência à Saúde no Sistema TOTVS RM.

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Assistência à Saúde no Sistema TOTVS RM. Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro Assistência à Saúde no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Férias e Rescisão... 8 III. Cálculo

Leia mais

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012

Manual de Procedimentos Sistemas Integrados Wsolução Módulo WFolha Geração do Arquivo da RAIS/2012 Indice Introdução...2 Conferindo os cadastros...2 Parâmetros Empresa...2 Cadastro de eventos...3 Centros de Custo (Obras)...3 Sindicatos...3 Funcionários...5 Gerando o arquivo para Rais...5 Outras informações

Leia mais

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont

Manual de Integração - E-Fiscal X Telecont Atualizado em Maio/2008 Pág 1/36 Para integrar os dados do sistema Efiscal com o sistema Telecont, efetue os procedimentos abaixo: CADASTRO DE EMPRESAS ABA BÁSICO Acesse menu Arquivos Empresas Usuárias

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE Criada a rotina de Plano de Assistência a Saúde. Esta rotina irá possibilitar gerar a DIRF com valores descontados

Leia mais

DIRF 2012 (Ano base 2012) Entrega e Prazo. Da Obrigatoriedade de Entrega

DIRF 2012 (Ano base 2012) Entrega e Prazo. Da Obrigatoriedade de Entrega DIRF 2012 (Ano base 2012) A RFB (Receita Federal do Brasil) divulgou as regras para o preenchimento e o envio da Dirf (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte) 2013. A Instrução Normativa nº 1.297/2012

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 Cordilheira Recursos Humanos CRH 2.85A As rotinas de Retiradas de Pró-labore e Autônomos tiveram diversas alterações, com o objetivo

Leia mais

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1

Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1 Normatização: Manual para emissão do CPF na CRC Nacional versão 1.1 Instrução Normativa Receita Federal Brasileira nº 1548/2015 Art. 3º Estão obrigadas a inscrever-se no CPF as pessoas físicas: V - registradas

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Instalação do certificado digital Para cada empresa certificadora existe um manual de instalação. Antes de emitir o certificado no cliente, leia atentamente as instruções do manual.

Leia mais

Simples Nacional. Principais Roteiros e o Comunicado 11

Simples Nacional. Principais Roteiros e o Comunicado 11 Simples Nacional Principais Roteiros e o Comunicado 11 Simples Nacional Roteiro de acesso aos aplicativos Menu Roteiro para acesso ao Certificado Digital Roteiro para acesso ao e-cac Roteiro para Habilitação

Leia mais

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO ÍNDICE Siat Online - Considerações Gerais Consulta Débito de IPTU Emitir Guias de ITPU

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo III

Treinamento Sistema Condominium Módulo III Financeiro (Lançamentos Despesas e Saldos) Nesse módulo iremos apresentar os principais recursos da área contábil do sistema. Contábil> Lançamentos Nessa tela é possível lançar as despesas dos condomínios,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Como ajustar a DIRF quando não foi realizado o cálculo em separado do IRRF sobre os Rendimentos Recebidos Acumuladamente (RRA) 24/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

Manual Regime Especial 1

Manual Regime Especial 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Tel. (0xx11) 3038-1150 Fax (0xx11) 3038-1166

Tel. (0xx11) 3038-1150 Fax (0xx11) 3038-1166 Sistema Nota Já Este manual tem por objetivo apresentar o sistema NotaJá a fim de auxiliar o usuário com todos os processos de cadastro, lançamentos de notas, cancelamentos, inutilizações, notas complementares

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

PER/DCOMP, SINCO e SVA GUIA DE EXPORTAÇÃO E VALIDAÇÃO

PER/DCOMP, SINCO e SVA GUIA DE EXPORTAÇÃO E VALIDAÇÃO PER/DCOMP, SINCO e SVA GUIA DE EXPORTAÇÃO E VALIDAÇÃO O programa PER/DCOMP tem por finalidade permitir ao contribuinte o preenchimento, validação do conteúdo e gravação do Pedido de Restituição, Ressarcimento

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Instrução Normativa RFB nº 1.452, de 21 de fevereiro de 2014 Ato Declaratório Executivo nº 21, de

Leia mais

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS

FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS FIATNET - EXPORTAÇÃO SPED PIS/COFINS NOTA TÉCNICA - EXPORTAR E UNIFICAR ARQUIVOS GERADOS NA MATRIZ E SUAS FILIAIS ATUALIZADA EM: 02/06/2011 ÍNDICE 1. EXPORTAÇÃO... 1 2. UNIFICAÇÃO DOS ARQUIVOS... 9 3.

Leia mais

DIRF 2015 (ano-calendário 2014)

DIRF 2015 (ano-calendário 2014) DIRF 2015 (ano-calendário 2014) A Instrução Normativa nº 1.503, de 29 de outubro de 2014, que dispõe sobre a Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) e o Programa Gerador da Dirf 2015

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Efetuadas diversas alterações no Cordilheira Escrita Fiscal com o objetivo de tratar a apuração do ICMS-ST, emissão de GNRE e geração da GIA-ST, bem

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo III

Treinamento Sistema Folha Union Módulo III FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO III - MOVIMENTOS Folha Union> Vale transporte> Geração de movimento de Vale transporte Para que o sistema calcule o valor do vale transporte para o mês de referência é necessário

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE

Leia mais

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica 1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica O programa LimerSoft SisVendas gera o XML da nota fiscal eletrônica de produtos, porém o envio e validação deve ser realizado com o sistema oficial da receita

Leia mais

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A

Cordilheira Escrita Fiscal 2.109A LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Sistema de Livros Fiscais Imediata

Sistema de Livros Fiscais Imediata 1 Sistema de Livros Fiscais Imediata 2 Descritivo das Rotinas Operacionais do Sistema de Livros Fiscais para geração EFD PIS/Cofins SPED Contribuições Após a instalação do Sistema de Livros Fiscais, basta

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS

EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS EMISSAO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MUNICÍPIO DE CAMPINAS Para emissão de nota fiscal de serviço eletrônica (NFSE), a empresa deverá utilizar o internet explorer versão 6.0 ou superior. Deverá também desabilitar

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de Viagens Retenção de Tributos por Entidades Públicas Federais na Intermediação de 17/06/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1

Leia mais

Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas

Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas Para facilitar o entendimento do processo de geração da RAIS 2010 nos Sistemas Cordilheira, a equipe de Suporte Técnico da EBS Sistemas disponibilizou este pequeno manual que contém dicas importantes sobre

Leia mais

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013

e-social Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Divisão Trabalhista e Previdenciária Agosto de 2013 Conceito de EFD-Social O (EFD-Social) é um projeto do governo federal que visa a unificação das obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias

Leia mais

Manual - Demonstrativos de Pagamento e Comprovantes de Rendimento

Manual - Demonstrativos de Pagamento e Comprovantes de Rendimento Manual - Demonstrativos de Pagamento e Comprovantes de Rendimento Versão: VA_04 Data: 26/06/2013 Este documento descreve as atividades e ações no Sistema de Gestão de Pessoas Administração de Pessoal VETORH

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

Passo-a-passo para alteração de representante legal no CNPJ

Passo-a-passo para alteração de representante legal no CNPJ Passo-a-passo para alteração de representante legal no CNPJ Fundamentação legal: A entidade estará obrigada a atualizar no CNPJ qualquer alteração referente aos seus dados cadastrais até o último dia útil

Leia mais

Manual de Integração Web Service

Manual de Integração Web Service Manual de Integração Web Service Prefeitura de São Simão/MG 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização do Web Service disponibilizado

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

Passos para teste de boletos pré-produção

Passos para teste de boletos pré-produção Passos para teste de boletos pré-produção Os passos citados abaixo apenas poderão ser efetuados após a homologação dos boletos junto ao banco. Este processo é realizado pela MTI e liberado à empresa que

Leia mais

Manual de Integração Web Service. Prefeitura de Ituiutaba/MG

Manual de Integração Web Service. Prefeitura de Ituiutaba/MG Manual de Integração Web Service Prefeitura de Ituiutaba/MG 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização do Web Service disponibilizado

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

Rotinas Anuais D.I.R.F.2013

Rotinas Anuais D.I.R.F.2013 Dinâmica Sistemas Personalizados Apostila DIRF 2013 1 Rotinas Anuais D.I.R.F.2013 Declaração de Imposto de Renda na Fonte de pessoas jurídicas(autônomos) e físicas(folha/autônomos), que tenham pago ou

Leia mais

Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos. SBCTrans

Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos. SBCTrans Sistema integrado de Aquisição de Vale-transporte para Cartões Eletrônicos SBCTrans A tecnologia facilitando a vida do cidadão Índice Cadastro e Primeiro Acesso... 05 Acessando o Sistema... 08 Menu de

Leia mais

Rotina de Manifesto Destinatário Tramitador NF-e. Manual desenvolvido para Célula Nf-e Equipe Avanço Informática

Rotina de Manifesto Destinatário Tramitador NF-e. Manual desenvolvido para Célula Nf-e Equipe Avanço Informática Rotina de Manifesto Destinatário Tramitador NF-e Manual desenvolvido para Célula Nf-e Equipe Avanço Informática 1 Esclarecimentos sobre Manifestação do Destinatário 1. O que é a Manifestação do Destinatário?

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras P á g i n a 1 SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Manual Operacional Cadastro e Habilitação P á g i n a 2 SUMÁRIO 1 Orientações gerais... 3 1.1 O que são Pessoas Obrigadas?... 4 1.2 O

Leia mais

Data Cempro Informática Ltda. Integração WinLivros X ContabMilenium

Data Cempro Informática Ltda. Integração WinLivros X ContabMilenium Integração WinLivros X ContabMilenium Para configurar a integração entre os sistemas WinLivros e ContabMilenium devemos primeiramente verificar se a base de dados é integrada (se está no mesmo local) ou

Leia mais

programa executável Folha.exe, normalmente encontrado na pasta FolhaWindows, e selecione o programa AdicionaCampos.Exe (

programa executável Folha.exe, normalmente encontrado na pasta FolhaWindows, e selecione o programa AdicionaCampos.Exe ( 1 Rio de Janeiro, 11 de Agosto de 2014. 1ª Circular do Ano de 2014. Ref: - CIRCULAR N 657, DE 4 DE JUNHO DE 2014 - NIS PORTARIA 1129 MTE - CAGED Tópicos: 1 - EXECUÇÃO DO PROGRAMA ADICIONACAMPOS.EXE 2 -

Leia mais

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS)

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) A Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços NFTS foi instituída pela Lei Nº 15.406, de 8 de julho de 2011, e se destina

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost

Manual de Utilização do Sistema Financeiro Opções Disponíveis a partir da versão 8.0.40 do Sistema Micropost O Novo Gerenciador Financeiro Micropost é acessado através do botão "Gerenciador Financeiro" na tela principal do sistema (como mostra a figura 1). Caso o botão esteja desabilitado deve-se entrar nas configurações

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB 2 SUMÁRIO I- INTRODUÇÃO II- BREVE HISTÓRICO III- PRINCIPAIS ASPECTOS LEGAIS ( IN 1177/11) 1- Obrigatoriedade da apresentação 2- Dispensa da Apresentação 3- Forma e lugar da apresentação 4- Prazo de entrega

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como informar os valores do plano privado de assistência a saúde - coletivo empresarial na DIRF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Como informar os valores do plano privado de assistência a saúde - coletivo empresarial na DIRF Como informar os valores do plano privado de assistência a saúde - coletivo empresarial na DIRF 14/05/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido)

Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Fluxograma - Configuração EFD Contribuições (Lucro Presumido) Parametrizar a empresa como Lucro Presumido. 1 - Regime de Competência Qual o Regime de apuração adotado? 2 - Regime de Caixa Qual será a forma

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência Sumário ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 O que são Pessoas Obrigadas... 4 O que é o SISCOAF... 4 Quem deve

Leia mais

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

Manual Operacional SIGA

Manual Operacional SIGA SMS - ATTI Julho -2012 Conteúdo Sumário... 2... 3 Consultar Registros... 4 Realizar Atendimento... 9 Adicionar Procedimento... 11 Não Atendimento... 15 Novo Atendimento... 16 Relatórios Dados Estatísticos...

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil

DIRF 2011. Secretaria da Receita Federal do Brasil DIRF 2011 O que é a DIRF? É a Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte feita pela FONTE PAGADORA, destinada a informar à Secretaria da Receita Federal o valor do Imposto de Renda retido na fonte,

Leia mais

Manual - Versão 1.2 1

Manual - Versão 1.2 1 Manual - Versão 1.2 1 2 Requisitos para emissão da Nota Fiscal de Consumidor eletrônica - Sistema Gerenciador Gestor Prime - Sistema Transmissor - Uninfe Instalado automaticamente pelo Gestor. - Internet

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

1. Cadastro de Funcionários

1. Cadastro de Funcionários Autônomo 1. Cadastro de Funcionários... 2 1.1. Tela Dados... 2 1.2. Tela Ident. Adm.... 3 1.3. Tela Outros... 4 2. Eventos dos Autônomos... 5 3. Digitação... 6 4. Autônomo Transportador (Carreteiro)...

Leia mais

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00

NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 NOVIDADES COMPLY VERSÃO 4.00 Página 1 de 15 Maiores informações a respeito dos assuntos destacados abaixo devem ser obtidas no Manual do Comply v4.00 disponível no Portal de Produtos. Página 2 de 15 CADASTROS

Leia mais

Manual SIGA Sistema Integrado de Gestão da Arrecadação

Manual SIGA Sistema Integrado de Gestão da Arrecadação Manual SIGA Sistema Integrado de Gestão da Arrecadação Unidade de Desenvolvimento Associativo SUMÁRIO 1. CADASTRO DO SINDICATO 5 1.1 ALTERAÇÃO DOS DADOS CADASTRAIS DO SINDICATO 5 1.2 RESTRIÇÃO DE BASE

Leia mais

Manual do ISSWEB. Soluções em softwares nas áreas públicas.

Manual do ISSWEB. Soluções em softwares nas áreas públicas. 1 Índice Introdução... 03 Declarante... 04 Autorização para declarar... 06 Acessando... 06 Notas Fiscais de Prestador... 07 Novo Movimento... 08 Lançamento de Notas Fiscais... 10 Imprimir relação de Notas

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N 1.066, DE 18 DE AGOSTO DE 2010 DOU 20.08.2010

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N 1.066, DE 18 DE AGOSTO DE 2010 DOU 20.08.2010 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB N.066, DE 8 DE AGOSTO DE 00 DOU 0.08.00 Aprova o leiaute do arquivo de importação de dados para o Programa Gerador da Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (PGD-Dmed) para apresentação

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer?

14 - Como para gerar o boleto para pagamento do período das notas lançadas? 16 - Se no mês, o meu cliente não tiver movimento, o que devo fazer? Manual do Sistema SUMÁRIO 1 O que é o sistema GEFISCO? 2 - Como acessar o sistema GEFISCO? 3 - Como criar um login e uma senha? 4 - Esqueci minha senha, e agora? 5 - Como acessar o Livro Fiscal? 6 - Como

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PRÉ CADASTRO DOS CONTRATOS VENDIDOS NO BALCÃO

INSTRUÇÕES PARA O PRÉ CADASTRO DOS CONTRATOS VENDIDOS NO BALCÃO INSTRUÇÕES PARA O PRÉ CADASTRO DOS CONTRATOS VENDIDOS NO BALCÃO Acesso: digite o CNPJ 02338268000163, seu login e senha no site da UNIODONTO, campo específico: Ou: Clique em Contratos, código de interesse,

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido

Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido Gerar EFD Contribuições Lucro Presumido 1º Acesse o menu Controle, opção Parâmetros, clique na guia Impostos, e certifique-se de que estão incluídos os impostos do regime 4- Pis e 5 Cofins. Na guia Federal,

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal

MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL. Entidade Municipal MANUAL DO ADMINISTRADOR LOCAL Entidade Municipal Abril / 2011 ÍNDICE Objetivos do Sistema de Registro de Integrado - REGIN... 3 Principais Módulos do Sistema... 4 Módulo Controle de Acesso... 5 Módulo

Leia mais

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE

Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Manual de Utilização Portal de Serviços do Inmetro nos Estados - PSIE Sumário PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ETIQUETAS DE REPARO...3 Figura 1.0...3 Figura 2.0...4 Figura 3.0...5 Figura 4.0...5 1. Proprietário

Leia mais

Implementações da Versão 08/2014 da Folha de Pagamento

Implementações da Versão 08/2014 da Folha de Pagamento Implementações da Versão 08/2014 da Folha de Pagamento 1º Nova Orientação para o envio das informações do CAGED, ou seja: A admissão do trabalhador em percepção do Seguro-Desemprego somente deve ser enviada

Leia mais

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO

Manual de Integração Web Service. Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO Manual de Integração Web Service Prefeitura Municipal de Valparaíso de Goiás/GO 1. INTRODUÇÃO Este manual tem como objetivo apresentar as especificações e critérios técnicos necessários para utilização

Leia mais

M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I

M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I M a n u a l E m i s s ã o d e N F e I Sistema Nota Fiscal eletrônica Versão 1.1 29/02/2008 Para emitir uma Nota Fiscal eletrônica o usuário deverá acessar a tela inicial do sistema WebISS, digitar o usuário

Leia mais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS

Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Manual prático Pág. 2 - EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Pág. 5 - GERAÇÃO DE GUIAS PARA RECOLHIMENTO DO ISS Pág. 8 - ATRIBUIR UM CONTADOR A UMA EMPRESA Pág. 9 - VERIFICAR REGISTRO DE RPS Pág. 11 - TRANSMISSÃO

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Estamos definitivamente na era digital. Era da velocidade cada vez maior da informação. Era da otimização do tempo. O novo Sistema Integrado de Saúde Amil, SiSAmil, mostra toda a evolução da empresa nesse

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS AUTOMATIZADOS À PREFEITURA

PORTAL DE SERVIÇOS AUTOMATIZADOS À PREFEITURA O Portal de Serviços Automatizados à Prefeitura disponibiliza ao contribuinte a emissão de faturas referente os débitos do IPTU, ISSQN e DÍVIDAS DIVERSAS, do exercício e dívida ativa, tanto negociada (parcelamentos)

Leia mais

SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL

SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS Departamento de Relacionamento com o Usuário MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA DE GRERJ ELETRÔNICA JUDICIAL

Leia mais

LAYOUT FINAL DE PEDIDOS

LAYOUT FINAL DE PEDIDOS LAYOUT FINAL DE PEDIDOS Página 1 de 12 INDICE INDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 3 OBJETIVOS DO LAYOUT... 3 DESCRIÇÃO DOS CAMPOS... 3 PRODUTO VISA VALE... 4 ORGANIZAÇÃO DOS REGISTROS...

Leia mais

SERVICE LEVEL AGREEMENT

SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVICE LEVEL AGREEMENT SERVIÇOS PRESTADOS CERTIDÃO NEGATIVA ESTADUAL/ MUNICIPAL/ FEDERAL Este serviço consiste em fornecer a Certidão Negativa de Débitos Estadual/Municipal aos clientes e Assessorias

Leia mais

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014

Neste bip. Como converter o arquivo CAGED para acerto. Você Sabia? Edição 52 Dezembro de 2014 Neste bip Como converter o arquivo CAGED para acerto... 1 Novo modo de alterar senha de operador... 2 Novo recurso no lançamento [+ planilha]... 2 13 parcela final e SEFIP... 3 Como converter o arquivo

Leia mais

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12

Importação de Notas pelo Código de Barras DANFE... 12 IMPORTAÇÃO DE NF-E (ENTRADA) SUMÁRIO Importação de Notas pelo Arquivo XML... 2 Parametrização dos Produtos... 4 Parametrização de Código de Situação Tributária (CST)... 5 CST de ICMS... 5 CST de IPI...

Leia mais