TERMO DE REFERÊNCIA LOTE SUBITEM DESCRIÇÃO QTDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE REFERÊNCIA LOTE SUBITEM DESCRIÇÃO QTDE"

Transcrição

1 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Aquisiçã de Sluçã de Armazenament de Dads em Rede, bem cm frneciment de serviçs necessáris para perfeit funcinament da referida sluçã cm instalaçã, cnfiguraçã, custmizaçã e atendiment de suprte técnic n-site pr um períd de 60 meses, a fim de atender as necessidades da Empresa Brasileira de Serviçs Hspitalares EBSERH, de acrd cm as cndições cnstantes neste Term de Referência e seus respectivs Anexs, cntempland: LOTE SUBITEM DESCRIÇÃO QTDE Subsistema de Armazenament de Dads Unificad Gavetas de Expansã d Equipament - SAS Gavetas de Expansã d Equipament - SATA Gavetas de Expansã d Equipament - SSD Memória Flash Cache Serviç técnic especializad de análise n-site FUNDAMENTAÇÃO DA CONTRATAÇÃO 2.1. Da avaliaçã da necessidade: A EBSERH tem cm missã garantir as cndições necessárias para que s Hspitais Universitáris Federais prestem assistência de excelência n atendiment às necessidades de saúde da ppulaçã, de acrd cm as rientações d Sistema Únic de Saúde (SUS) e fereçam as cndições adequadas para a geraçã de cnheciment de qualidade e frmaçã ds prfissinais ds diverss curss das universidades as quais pertencem. Nessas cndições, as áreas de negóci utilizam ds serviçs de Tecnlgia da Infrmaçã prvids pela Diretria de Gestã de Prcesss e Tecnlgia da Infrmaçã DGPTI para cnsecuçã de suas metas e bjetivs cm fit de atingir a sciedade brasileira a partir da mdernizaçã da gestã hspitalar Em que pese à respnsabilidade institucinal da EBSERH, sua atuaçã cm órgã prpiciadr de tais ações gvernamentais requer que as infrmações e recurss em meis eletrônics utilizads pelas áreas negciais estejam íntegras e dispníveis. Para suprtar adequadamente s serviçs da Empresa que demandem prcessament de dads, cumpre ser imperis que 1 P á g i n a

2 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) armazenament e a dispnibilidade de seus dads sejam adequadamente prvisinads pr recurss e prcesss da DGPTI Esta cntrataçã visa expandir a estrutura de armazenament de dads d atual datacenter da sede da EBSERH em Brasília, de md a prver mair capacidade de armazenament para s dads institucinais, inclusive cm redundância gegráfica, e sbre tud atender as bjetivs institucinais Além d expst, sã requisits de negóci que mtivam a sluçã pretendida: a) Cmprtar armazenament de dads de serviçs e cnteúds riunds ds Hspitais Universitáris Federais gerids pela empresa; b) Atender a necessidade de dispnibilizaçã em nuvem privada d Aplicativ de Gestã para Hspitais Universitáris AGHU, bem cm ds demais sistemas infrmatizads atinentes a Prgrama Nacinal de Reestruturaçã ds Hspitais Universitáris - REHUF; c) Manter alta dispnibilidade de ambientes de desenvlviment de sftware para atender às diversas fábricas de sftware distribuídas em diferentes regiões d país que trabalharã de md clabrativ para desenvlviment e aprimrament de sistemas de gestã infrmatizada para s hspitais universitáris. d) Cmprtar e aumentar a demanda de armazenament de dads e recurss de api e intensificaçã n prviment de serviçs requerids pela instituiçã Nesse sentid, buscand cntribuir para alcance de parte das metas decrrentes de seus bjetivs, a EBSERH, pr mei da DGPTI, necessita expandir sua sluçã de armazenament de dads e s recurss requerids para s serviçs que pr ela deverã ser fertads, de frma a manter e ampliar sua capacidade a fim de se garantir uma mair eficiência técnica e reduçã de custs que serã btids pr mei d api e intensificaçã da ferta de serviçs tecnlógics pela DGPTI Da relaçã Demanda x Necessidade Para cmpr a estimativa da demanda para armazenament de dads explicitada n Anex I deste Term de Referência, a curt praz, estimada em 2 (dis) ans, fram cnsiderads s itens a seguir: Quantitativ de usuáris que utilizam serviç de mensageria e espaç reservad para armazenament de suas caixas pstais. Fi efetuad 2 P á g i n a

3 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) levantament d quantitativ de caixas pstais ativas na EBSERH tant em sua sede quant em suas filiais, além de se cnsiderar uma estimativa de cresciment destas através da admissã de nvs funcináris através ds diverss editais de cncurss públics que vem send realizads em âmbit nacinal, de md a atender as demandas e cresciment da empresa Servidr de arquivs e diretóris cmpartilhads pr setr. Trata-se de demanda pr espaç em disc para que s diverss setres, tant da sede da EBSERH quant ds hspitais pr ela administrads dispnham de pnt central para cmpartilhament de arquivs atinentes a cada um. Nesse cas a demanda é prprcinal a vlume de trabalh prduzid pels diverss setres, bem cm cm cresciment da rede hspitalar gerida pela EBSERH; Infraestrutura de Desktp Virtual (Virtual Desktp Infrastructure VDI), pr usuári de TIC, nde neste cas a demanda será diretamente prprcinal a quantitativ de usuáris de TIC, cnsiderand uma previsã de aument de pessal Sistema de Circuit Fechad de TV CFTV. Trata-se de demanda pr armazenament de vídes gravads pel circuit de CFTV da EBSERH sede e suas filiais. Tal demanda cmpõe-se das seguintes variáveis: quantidade de câmeras, resluçã ds vídes, períd de retençã das gravações; Máquinas Virtuais para prviment de aplicações e sistemas de infrmaçã crprativs, bem cm a demanda pr máquinas virtuais riginadas da implantaçã d Aplicativ de Gestã para Hspitais Universitáris (AGHU). Trata-se de demanda pr espaç em disc riginada ds requisits de sistemas e aplicativs necessáris e atinentes as prcesss de trabalh da áreas mei e finalísticas; Backup e bases de dads. Trata-se de demanda pr espaç em disc riginada ds backup s de rápida recuperaçã e das bases de dads ds sistemas e aplicativs necessáris e atinentes as prcesss de trabalh da áreas mei e finalísticas; Necessidade de expansã, melhria de desempenh e padrnizaçã ds níveis de serviçs de TI fertads e em planejament ns hspitais universitáris aderentes à EBSERH; Expandir e implementar infraestrutura de armazenament de dads - Strage n datacenter da reginal Sul da EBSERH e sua Sede, de frma a lhe cnferir mair capacidade de armazenament, melhr desempenh, mair dispnibilidade e ainda garantia da cntinuidade ds serviçs de TI fertads pr cada hspital da regiã, uma vez que s dads lcais serã sincrnizads cm da reginal; 3 P á g i n a

4 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) A estimativa de expansã d quadr de pessal da EBSERH fi frmulada a partir d levantament das Prtarias d Departament de Crdenaçã e Gvernança das Empresas Estatais (DEST) que fixa limite máxim d quadr de pessal própri da EBSERH e ds hspitais universitáris pr ela administrads, cnfrme relaçã presente na Planilha 3 d Anex I Relaçã ds serviçs dispnibilizads, cnfrme dads expresss na Planilha 1 d Anex I e suas respectivas estimativas de expansã, relacinadas cm s dads presentes na Planilha 2 d Anex I e em valres de referência mensurads ds serviçs em prduçã Cmprtar a expansã prevista para sistema de CFTV, bem cm aumentar praz de retençã das imagens de 20 dias para 90 dias (3 meses); A perspectiva de cresciment da demanda pr armazenament de dads a curt praz, estimada em 2 (dis) ans, visand a integridade e dispnibilidade ds dads, além d atendiment as princípis de planejament e eficiência para a cntrataçã pretendida Nesse cntext, fez-se necessári levantar a relaçã ds hspitais que já assinaram cntrat de gestã junt a EBSERH (17) e/u firmaram term de adesã tencinand assinatura de cntrat (34) ainda n an de 2013, s quais deverã ser cberts pela sluçã pretendida Abaix segue a listagem ds Hspitais Universitáris Federais que assinaram term de adesã junt à EBSERH. Destes alguns já pssuem cntrat firmad de gestã: TABELA DE HOSPITAIS QUE ASSINARAM O TERMO DE ADESÃO JUNTO À EBSERH - UF IFES Sigla HU Hspitais Universitáris Federais Data da adesã 01 MA UFMA HU Hspital Universitári 09/03/ DF UNB HUB Hspital Universitári de Brasília 22/05/ MG UFTM HE Hspital Escla 19/03/ PI UFPI HU Hspital Universitári 16/12/ ES UFES HUCAM Hspital Universitári Cassian de Mraes 18/06/ RN UFRN MEJC Maternidade Escla Januári Cicc 03/07/ RN UFRN HUAB Hspital Universitári Ana Bezerra 03/07/ MS UFGD HUGD Hspital Universitári Grande Durads 26/01/ SE UFS HU Hspital Universitári 18/07/ AM UFAM HUGV Hspital Universitári Getúli Vargas 03/08/ MT UFMT HUJM Hspital Universitári Júli Müller 14/08/ CE UFC HUWC Hspital Universitári Walter Cantídi 27/12/ CE UFC MEAC Maternidade Escla Assis Chateaubriand 27/12/ BA UFBA HUPES Hspital Universitári Prf. Edgard Sants 27/12/ BA UFBA MCO Maternidade Climéri de Oliveira 27/12/ PE UFPE HC Hspital das Clínicas 25/04/ RN UFRN HUOL Hspital Universitári Onfre Lpes / Hspital de Pediatria Prf. Heribert F. Bezerra 03/07/ P á g i n a

5 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) MG UFMG HC Hspital das Clínicas 16/03/ RS UFSM HU Hspital Universitári 03/04/ RJ UFRJ ME Maternidade Escla 01/06/ RJ UFRJ HUCFF Hspital Universitári Clementin Fraga Filh 01/06/ AL UFAL HUPAA Hspital Universitári Prf. Albert Antunes 26/12/ RS UFPEL HE Hspital Escla 12/04/ MG UFJF HU Hspital Universitári 10/04/ PE UNVASF HUT Hspital de Urgência e Traumas 26/02/ MS UFMS HUMAP Hspital Universitári Maria Aparecida Pedrssian 18/04/ PB UFPB HULW Hspital Universitári Laur Wanderley 02/05/ RJ UFRJ IPPMG Institut de Puericultura e Pediatria Martagã Gesteira 01/06/ PB UFCG HUJB Hspital Universitári Juli Bandeira 31/01/ RJ UFRJ IG Institut de Gineclgia 24/10/ RJ UFRJ IP Institut de Psiquiatria 24/10/ RJ UFRJ IDT Institut de Denças d Trax 24/10/ RJ UFRJ HESFA Hspital Escla Sã Francisc de Assis 24/10/ RJ UFRJ INDC Institut de Neurlgia Delind Cut 24/10/ Ds Hspitais listads na tabela acima, s seguintes já assinaram cntrat de gestã cm a EBSERH, de tal md que prcess de mdernizaçã da gestã hspitalar dessas unidades passa a ser respnsabilidade da EBSERH desde a data de sua assinatura: TABELA DE HOSPITAIS QUE ASSINARAM CONTRATO DE GESTÃO COM A EBSERH # UF Municípi Sigla HU Hspitais Universitáris Federais Data da assinatura 01 DF Brasília UnB Hspital Universitári de Brasília 17/01/ MA Sã Luís UFMA Hspital Universitári 17/01/ MG Uberaba UFTM Hspital Escla 17/01/ PI Teresina UFPI Hspital Universitári 08/04/ ES Vitória HUCAM Hspital Universitári Cassian Antôni de Mraes 14/04/ RN Natal MEJC Maternidade Escla Januári Cicc 29/08/ RN Natal HUOL Hspital Universitári Onfre Lpes/Hspital de Pediatria Prf. Heribert 29/08/ RN Santa Cruz HUAB Hspital Universitári Ana Bezerra 29/08/ MS Durads HUGD Hspital Universitári Grande Durads 26/09/ SE Aracaju HU Hspital Universitári 17/10/ AM Manaus HUGV Hspital Universitári Getúli Vargas 06/11/ MT Cuiabá UFMT Hspital Universitári Júli Müller 12/11/ CE Frtaleza UFC Hspital Universitári Walter Cantídi 26/11/ CE Frtaleza UFC Maternidade Escla Assis Chateaubriand 26/11/ BA Salvadr UFBA Hspital Universitári Prf. Edgard Sants 02/12/ BA Salvadr UFBA Maternidade Climéri de Oliveira 02/12/ PE Recife UFPE Hspital das Clínicas 11/12/ MG Bel Hriznte UFMG Hspital de Clínicas 17/12/ RS Santa Maria UFSM Hspital Universitári 17/12/ PB Jã Pessa UFPB Hspital Universitári Laur Wanderley 17/12/ MS Camp Grande UFMS Hspital Universitári Maria Aparecida Pedrssian 19/12/ Desta frma a previsã de demanda se apresenta cnfrme estipulad na tabela cnstante d Anex I. 5 P á g i n a

6 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) BENEFÍCIOS 3.1. Sã benefícis e bjetivs da cntrataçã, entre utrs: Alta dispnibilidade e integridade ds dads armazenads que garantam a cntinuidade d serviç em cas de falhas isladas; Prver à EBSERH mair capacidade de armazenament de dads, cm bjetiv de suprtar a expansã e crescente demanda de recurss tecnlógics para prviment de serviçs de TI, além de intensificar s já existentes; Aument da escalabilidade para atendiment de nvs serviçs; Dispr de espaç adequad para realizaçã de testes, recuperaçã de dads e máquinas virtuais; Cmprtar armazenament de cópias de segurança para sistemas e aplicativs atinentes as prcesss de trabalh das áreas mei e finalísticas para tdas as unidades (filiais) da EBSERH; Cmprtar a demanda de armazenament de dads requerids pel negóci durante a vigência d cntrat, 60 (sessenta) meses, cnsiderand aspects de integridade e dispnibilidade; Centralizaçã e unificaçã da administraçã e gerência de recurss para armazenament; Melhr desempenh para servidres de banc de dads e serviçs de dads de api a negóci; Manter na Administraçã bens e equipaments atuais, cm ferramentas e recurss avançads, permitind prjetar uma reduçã d temp de respsta às demandas peracinais internas; Frnecer meis e recurss para que a DGPTI tenha capacidade em atender s bjetivs institucinais. 4. DO AGRUPAMENTO DE ITENS EM LOTES 6 P á g i n a

7 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) O agrupament ds itens em lte se deve a fat de que tds s bens e serviçs agrupads estã intrinsecamente relacinads. O parcelament d bjet a ser licitad pr itens acarretaria prejuízs quant à instalaçã, cnfiguraçã e peracinalizaçã de tda a sluçã, bem cm sua manutençã, uma vez que se exige cmpatibilidade entre s equipaments u serviçs ds itens n lte definid. O frneciment de tais itens separads pr mais de uma empresa acarretaria elevad cust de administraçã e uma cmplexa rede de crdenaçã entre s prjets que, certamente, cmprmeteria a qualidade e efetividade ds resultads para a EBSERH Esta cndiçã baseia-se nas pssíveis falhas surgidas após a implantaçã d prjet. Habitualmente, bserva-se que após a sluçã instalada, em cntratações desmembradas cm este escp de frneciment pr itens, cas crra alguma indispnibilidade u mau funcinament de um ds elements d sistema, s diferentes frnecedres passam a debater quant à respnsabilidade pela sluçã, seja pela falta de diagnóstic precis em terms de causa da falha, seja pr alegações quant à cmpetência cntratual em intervenções ns prduts de diferentes frnecedres que integram a sluçã Pr utr lad, frnecedr únic pr lte, é respnsável pela integraçã de tds s cmpnentes e pela manutençã da estabilidade e peracinalidade de td lte. A Administraçã ganha em capacidade de gestã d cntrat, cm instruments de cbrança efetiva e fiscalizaçã ds cntrats e prcediment padrnizad de suprte técnic durante períd de garantia, prpiciand agilidade na resluçã ds prblemas advinds de falhas de equipaments u utrs events relacinads a cntrat de frneciment e prestaçã de serviç. 5. ANÁLISE DE RISCOS AO NEGÓCIO 5.1. Em funçã d regular e necessári us de manipulaçã de dads e infrmações em meis digitais pr tda a Administraçã, trna-se clara a imprtância da cntrataçã de bens tecnlógics capazes de crrespnder satisfatriamente às demandadas institucinais, bem cm suprtar cm equilíbri aument ds serviçs prestads, cntribuind para a geraçã de valr ds serviçs dispnibilizads n âmbit institucinal e à sciedade, sb risc de: Ocrrência de atrass na entrega e execuçã de bens u atividades que cmpõem a sluçã, devid a fatres externs (pr parte da CONTRATADA) u interns (decrrente de restrições u insuficiência de infraestrutura u recurss para alcaçã, implantaçã e peraçã ds bens que cmpõem a sluçã pretendida) e que pdem causar impact n atendiment à demanda d negóci; Insuficiência de recurss tecnlógics que atendam as demandas internas u externas requeridas à instituiçã; 7 P á g i n a

8 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Inexistência de prcesss de cntrataçã frmal que detalhe, cumpra e efetue a designaçã de uma equipe de planejament da cntrataçã, bem cm api frmal e envlviment da área requisitante as práticas estabelecidas e vigente n âmbit da Administraçã Pública Federal, instituídas pela Instruçã Nrmativa 04. Cntud ressalva-se a bservância à Nta Técnica 01/2008 d Tribunal de Cntas da Uniã que apresenta a legislaçã vigente sbre cnteúd mínim de um Prjet Básic u Term de Referência para ações que resultem na cntrataçã de serviçs de TI; 6. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 6.1. A Sluçã de Tecnlgia da Infrmaçã a ser cntratada refere-se à aquisiçã de Equipament de armazenament de dads em rede (Strage) e implements cmpatibilizads cm parque tecnlógic d órgã, além ds serviçs técnics especializads de instalaçã, manutençã, custmizaçã e suprte técnic n-site da sluçã adquirida, que serã usads para suprtar, apiar e intensificar s serviçs essenciais de TI da EBSERH Sã requisits e características gerais da sluçã: A sluçã deverá ser cmpsta de equipaments nvs e de primeir us, juntamente cm itens de hardware, sftware e de licenciament necessáris à perfeita peraçã da sluçã, cnfrme Item 8 - Especificaçã Técnica descrita neste dcument; Efetuar a entrega e implantaçã ds prduts que cmpõem a sluçã na sede da EBSERH e ns lcais designads, sb as cndições e endereçs abaix relacinads: Endereç: Setr Cmercial Sul SCS, Quadra 9, Lte C Edifíci Parque Cidade Crprate, Blc C, 1º paviment, Asa Sul, Brasília Distrit Federal Hspital das Clínicas de Prt Alegre HCPA, Rua Ramir Barcels, 2350, Prt Alegre - RS Equipaments devidamente acndicinads e prtegids cntra eventuais dans prvenientes de seu transprte u manusei; Dispnibilizaçã de tda a dcumentaçã técnica riginal e atualizada da sluçã cntend seus manuais e guias, em mei eletrônic; 8 P á g i n a

9 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Instalar e cnduzir testes necessáris para validaçã d perfeit funcinament da sluçã para emissã e entrega d Term de Recebiment Prvisóri n praz máxim de 10 (dez) dias úteis, após manifestaçã frmal, pr escrit, da CONTRATADA da cnclusã da entrega e implantaçã ds prduts que cmpõem a sluçã; Dispnibilizar dcumentaçã e rientações à EBSERH para estabelecer prcediments de aplicaçã de pactes de crreçã, migraçã de versões e demais pactes dispnibilizads pel Fabricante, além de alcar um analista para esclareciment de dúvidas u prestar qualquer tip de suprte necessári para cncretizaçã da atividade através de cntat efetuad pr telefne u crrei eletrônic; Oferta de prduts que cmpõem a sluçã relacinada n catálg ativ de prduts cmercializads pr um mesm fabricante; Permitir a utilizaçã de tdas as funcinalidades, tecnlgias e recurss neste term especificads de maneira perpétua, irrestrita e sem necessidade de licenciaments u ônus adicinais; 6.3. A empresa CONTRATADA deverá apresentar dcument que cmprve a parceria cm Fabricante d Equipament dispnibilizad, através de Certificad emitid pel Fabricante; 6.4. A empresa CONTRATADA deverá apresentar Atestad de Capacidade Técnica, emitid pr pessa jurídica de direit públic u privad, devidamente registrad em entidade prfissinal cmpetente que cmprve e ateste s serviçs de igual u similar a bjet d presente Term de Referência. 7. ESTIMATIVA DE PREÇOS 7.1. A estimativa de preçs para a cntrataçã da sluçã prpsta será realizada pr mei de ampla pesquisa mercadlógica, a ser realizada pela Diretria Administrativa e Financeira da EBSERH, cm auxíli da Diretria de Gestã de Prcesss e Tecnlgia da Infrmaçã. 8. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Subitem 1.1 Subsistema de Armazenament de Dads Unificad: 8.1. Deverá ser frnecid um subsistema de armazenament de dads (Strage) d tip unificad, u seja, de arquitetura mdular que integre nativamente cmpnentes de hardware para armazenament basead em blc e arquivs, cm suprte 9 P á g i n a

10 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) simultâne as prtcls NAS (NFS e SMB) e SAN (iscsi, Fibre Channel e FCE) e pssua gerenciament centralizad; 8.2. O Strage fertad deverá ser nv, primeir us, e estar atualmente em linha de prduçã, cnstand n catálg mais recente d fabricante. Nã send aceit equipaments usads, recndicinads, de demnstraçã, u de cmpsiçã custmizada feitas única e exclusivamente para presente certame; 8.3. O Strage deverá pssuir 2 (duas) unidades cntrladras de discs, ttalmente redundantes u clusterizadas, sem qualquer pnt únic de falha, de md a implementar ttal e plena dispnibilidade realizand failver autmátic e ainda cm, n mínim, as seguintes características: 8.4. Cada uma das referidas unidades cntrladras deverá vir acmpanhada d respectiv Rack para sua instalaçã, qual deverá pssuir largura padrã de 19 plegadas, altura mínima de 42Us, devend estes serem d mesm fabricante d equipament e ainda cm tds s cmpnentes, acessóris, cabs e fibras para perfeita implantaçã e peraçã n ambiente da CONTRATANTE, cnsiderand ainda a alimentaçã elétrica da sala (energizaçã redundante e tmadas); 8.5. A sluçã e quaisquer elements que a integram e dependam de energizaçã deverã funcinar cm alimentaçã elétrica a 220VAC-50/60hz. Cas haja qualquer limitaçã em relaçã à alimentaçã d Rack e/u PDU s (Pwer Distributin Units), estes deverã ser devidamente adequads a Datacenter em que serã instalads, de md que sejam clcads em peraçã em perfeit funcinament; 8.6. Capacidade de gerenciament de 1440 (Mil quatrcents e quarenta discs); 8.7. Sluçã entregue cm gavetas SAS cm capacidade de armazenament mínim de 900GB u SATA cm capacidade de armazenament de 3TB, em um ttal de 10 (dez) gavetas, a ser definid pel CONTRATANTE; 8.8. A sluçã deve apresentar ainda, n mínim, 16 (dezesseis) interfaces Fibre Channel de 8 (it) Gbps cm cnectr LC, 8 (it) interfaces ethernet de 10 (dez) Gbps e 4 (quatr) interfaces Fibre Channel ver Ethernet de 10 (dez) Gbps; 8.9. Sluçã cm, n mínim, 4 (quatr) TB de memória Flash Cache; Durante períd de execuçã d cntrat, sempre que se fizer necessári em virtude da adesã de kits de expansã e/u gavetas e discs, Frnecedr deverá frnecer racks semelhantes a inicialmente fertad, em quantidade suficiente para cmprtar a expansã; O Strage deverá suprtar a utilizaçã de diferentes mdalidades de RAID, tais cm: RAID 6 e RAID 1; 10 P á g i n a

11 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) O Strage deverá ter suprte nativ à cnectividade FCE utilizand prtas de 10Gbps para cmpatibilidade cm s equipaments de cnectividade já em peraçã; O Strage deverá permitir a implementaçã de RAID Grups e LUN Masking, cm mecanisms de segurança e cntrle de acess de frma a manter isladas as diferentes prções de capacidade em disc assciadas a diferentes máquinas e sistemas peracinais, mesm quand acessadas através de uma mesma prta de frnt-end d equipament, bem cm us de discs de Glbal Ht-Spare, cnfigurads para substituiçã autmática de unidades que eventualmente sfram falha, cm a devida recnstruçã de dads através das técnicas de RAID; O Strage deverá permitir a migraçã n-line, u seja, sem parada da aplicaçã, de uma LUN para utra LUN (LUN Migratin) dentr d mesm subsistema de armazenament, através de um cmand d administradr; A sluçã apresentada n prcess licitatóri deverá ser cmpsta pr prdut de mesm fabricante de hardware e sftware, nã send aceita sluçã custmizada para participaçã d certame; Deverá suprtar a integraçã cm Micrsft Active Directry 2008 e superires, para clientes Windws 2003, 2008, XP, Vista, 7 e superires; Deverá permitir gerenciament de qutas pr pastas, usuáris e grups de usuáris d Active Directry, bem cm suprtar a prteçã de cnteúd pr sluções de antivírus padrã de mercad crprativ; Deverá suprtar acess simultâne multiprtcl a um mesm cmpartilhament respeitand lcking e atributs individuais de cada prtcl; Deverá suprtar gerenciament de vlumes em sistemas de arquivs cm mecanisms de expansã nã disruptiva, bem cm permitir gerenciament dinâmic de vlumes cm funcinalidades de aut extensã e prvisinament Thin Prvisining; Deverá permitir a entrega de vlumes, n mínim, para servidres RHEL 5.0, Windws 2003, 2008, VMware ESX 3.5 e superires; Deverá suprtar Micrsft Cluster (MSCS), Micrsft DFS, Exchange 2003, 2010 e superires; Deverá pssuir suprte nativ para VMware vsphere API fr Array Integratin (VAAI) e VMware vcenter Site Recvery Manager (SRM), Citrix Xen Server e Micrsft Hyper-V Server, devend ser apresentad dcument que ateste a cmpatibilidade; 11 P á g i n a

12 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Deverá pssuir mecanisms que permitam a utilizaçã das técnicas de snapsht de vlumes para recuperaçã rápida e individual de arquivs u pastas, cm n mínim s seguintes requisits: Permitir que peradr acesse snapsht para recuperaçã em uma máquina distinta da riginal; Permitir diferentes versões de snapsht; Permitir agendament autmátic de rtinas de snapsht; Pssuir mecanism de replicaçã de dads síncrn e assíncrn; Permitir a recuperaçã cmpleta de um vlume através de cmand a subsistema, além de permitir e realizar a cópia de dads de base de dads e máquinas virtuais em prduçã, cm mínim de impact n desempenh da sluçã; O Strage deverá permitir gerenciament via linha de cmand (CLI), bem cm interface gráfica baseada em aplicaçã web (HTTPS), acessível pr interface de rede específica para gerência (distinta das demais interfaces de frnt-end), cm n mínim as seguintes funcinalidades: Cnfiguraçã de hardware e de rede; Gerenciament das cntrladras, sistemas de arquivs, cmpartilhaments e checkpints; Gerenciament de usuári, grup e ctas; Gerenciament manual de vlumes; Recurss de mnitraçã d pl de armazenament integrad; Extensã autmática d sistema de arquivs; Implementar deduplicaçã e cmpressã de dads armazenads, em nível de blcs u arquivs, cm bjetiv de aprimrar armazenament de dads, além de trna-l mais eficiente; Implementar e suprtar mnitrament remt via SNMP para integraçã cm sistema de mnitrament da CONTRATADA; Subitem 1.2 Gavetas de Expansã d Equipament - SAS: Gaveta padrã SAS, ttalmente preenchida, cm capacidade de armazenament mínim de 24 (vinte e quatr) discs ht swap cmpatível cm a 12 P á g i n a

13 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) sluçã de Strage, a ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, licenças e demais ativs necessáris à sua plena implantaçã e peraçã; Padrã SAS (Serial Attached SCSI); Capacidade de armazenament de, n mínim, 900 GB cada; Apresentar rtaçã mínima de RPM (rtações pr minut); Vendid em ltes de 02 (duas) gavetas; Cmpatível cm a cntrladra de disc especificada n Subitem 1.1; Ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, gavetas, licenças, etc necessáris para seu crret funcinament e interligaçã às cntrladras; Subitem 1.3 Gavetas de Expansã d Equipament - SATA: Gaveta padrã SATA, ttalmente preenchida, cm capacidade de armazenament mínim de 24 (vinte e quatr) discs ht swap cmpatível cm a sluçã de Strage, a ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, licenças e demais ativs necessáris à sua plena implantaçã e peraçã; Padrã SATA (Serial ATA); Capacidade de armazenament de, n mínim, 3 TB cada; Apresentar rtaçã mínima de RPM (rtações pr minut); Vendid em ltes de 02 (duas) gavetas; Cmpatível cm a cntrladra de disc especificada n Subitem 1.1; Ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, gavetas, licenças, etc necessáris para seu crret funcinament e interligaçã às cntrladras; Subitem 1.4 Gavetas de Expansã d Equipament - SSD: Gaveta padrã SSD, ttalmente preenchida, cm capacidade de armazenament mínim de 12 (dze) discs ht swap cmpatível cm a sluçã de Strage, a ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, licenças e demais ativs necessáris à sua plena implantaçã e peraçã; Padrã SSD (Slid-state Drive); Capacidade de armazenament de, n mínim, 200GB cada; Cmpatível cm a cntrladra de disc especificada n Subitem 1.1; 13 P á g i n a

14 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Ser entregue cm tds s adaptadres, cabs, gavetas, licenças, etc necessáris para seu crret funcinament e interligaçã às cntrladras; SubItem 1.5 Memória Flash Cache: Capacidade, mínima, de 02 (dis) Terabytes, e entregue cm tds s adaptadres, licenças e demais ativs necessáris a sua implantaçã e peraçã; Cmpatível cm a cntrladra de disc especificada n Subitem 1.1; SubItem 1.6 Serviç técnic especializad de análise n-site: Durante vigência d cntrat, 60 (Sessenta) meses, deverá ser realizada, n mínim anualmente, visita técnica n-site pr especialista d fabricante para análise d ambiente implantad e em peraçã da sluçã cntratada cm bjetiv de: Analisar e identificar nã cnfrmidades, cnfrme rientações u guias de melhres práticas dispnibilizadas pel fabricante; Aferir desempenh da sluçã, cm bjetiv de manter uma base cm registr de desempenh da sluçã a lng d cntrat; Analisar e prpr prtunidades de melhria para ambiente implantad e em peraçã. 9. DA METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE E ACEITE DOS SERVIÇOS EXECUTADOS 9.1. Td trabalh realizad pela CONTRATADA estará sujeit à avaliaçã técnica, send hmlgad quand estiver de acrd cm padrã de qualidade exigid pela EBSERH e de acrd cm s prazs definids; 9.2. A dcumentaçã técnica gerada deverá seguir padrã definid pela CONTRATADA send devidamente verificada pr respnsável designad da CONTRATANTE e atestada pel Fiscal d Cntrat; 9.3. D Recebiment: 9.4. O bjet deste Term de Referência será dad cm recebid de acrd cm s artigs 73 a 76 da Lei 8.666/93; 9.5. O recebiment crrerá de acrd cm s seguintes critéris: Critéris de Recebiment 14 P á g i n a

15 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Item Métrica Indicadr Valr Frneciment da sluçã de Strage (hardware e sftware) cm sua devida garantia Implementaçã da sluçã de Strage (hardware e sftware) Serviç técnic especializad de análise n-site Unidade Unidade Unidade Hardware e Sftware entregues, cm garantia emitida Hardware e Sftware implantads e hmlgads Serviç executad Entrega de Relatóri d Serviç 100% executad 100% executad 100% executad 9.6. Para aceite d recebiment e psterir encaminhament a pagament, deverã ser apresentads s seguintes dcuments: Item Critéris de Aceite d Recebiment Frneciment da sluçã de Strage (hardware e sftware) cm garantia Implantaçã da sluçã de Strage (hardware e sftware) Serviç técnic especializad de análise n-site Dcuments Term de Entrega, cm a relaçã de tds s prduts da sluçã e Tabela de Licenças Term de Aceite Entrega de Relatóri de Prestaçã ds Serviçs Term de Aceite ds relatóris Entregues 9.7. Independente de aceite da CONTRATANTE, a CONTRATADA deverá garantir a qualidade d serviç e prduts frnecids pel praz estabelecid nas especificações e nas cndições cnstantes deste Term de Referência; brigandse a crrigir aquele que apresentar err u defeit, de acrd cm praz estabelecid; 9.8. Sã critéris de mensuraçã ds serviçs para efeit de pagament: Critéris de Mensuraçã Event Dcuments Valr Hardware e Sftware entregues, cm garantia emitida 100% entregue Serviç técnic especializad de análise n-site Term de Aceite Definitiv ds Prduts Term de Aceite de Serviçs Valr ttal ds prduts relacinads na Prpsta Cmercial / Cntrat Valr ttal referente as serviçs, cnfrme s valres cnstantes da Prpsta Cmercial / Cntrat 10. DA GARANTIA Frnecer garantia pel períd mínim de 60 (Sessenta) meses a partir da data de recebiment definitiv da sluçã adquirida, cntempland manutençã crretiva e suprte técnic para tds s prduts (hardware e sftware) d bjet; A execuçã d serviç de suprte e manutençã deverá ser realizada pr prfissinal certificad pel fabricante da sluçã fertada; 15 P á g i n a

16 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) O serviç de suprte técnic deverá ser realizad em regime de 24x7, vinte e quatr hras pr dia e sete dias da semana, em tds s dias d an, n idima prtuguês, devend a empresa dispnibilizar acess a uma central de atendiment pr telefne 0800 sem custs para a instituiçã, pr td períd de vigência da garantia, além de atender às chamadas ds usuáris, cncluir atendiment d chamad, ns prazs que se seguem: Atendiment de suprte técnic, pr telefne u n-site, em n máxim 24 (Vinte e quatr) hras após a abertura d chamad; N impediment d cumpriment d praz estabelecid n item 10.4, a CONTRATADA deverá substituir equipament prblemátic pr utr cm as mesmas características e requisits ds prduts que cmpõem cadern técnic, u seja, equipament idêntic e sb as mesmas cndições técnicas e de entrega ds prduts; N at de abertura d chamad de suprte técnic deverá ser registrad e infrmad a data, hrári e sumári descritiv das infrmações; N at de términ d chamad, nde repar efetuad para nrmalizaçã da dispnibilidade e vlta a peraçã d serviç a seus níveis nrmais de peraçã, deverá ser entregue à EBSERH relatóri de serviçs que cnste infrmações referentes as ações tmadas, númer d chamad, data e hra de abertura e términ d chamad; Prver serviçs de manutençã u repar nas dependências da EBSERH em data e hrári de cmum acrd entre as partes. Cas seja necessári a retirada de prduts d ambiente da CONTRATANTE, para efetuaçã das ações necessárias que sanem seu prblema, sua devluçã estará cndicinada a verificaçã de seu perfeit estad físic e lógic de funcinament e deve crrer em um praz máxim de até 30 (Trinta) dias, a cntar da data de retirada d equipament; Cas exista necessidade de remçã d equipament d ambiente da CONTRATANTE, tds s custs de transprte u requerids a manutençã d equipament sã de inteira respnsabilidade da CONTRATADA; A CONTRATADA deverá prver a CONTRATANTE a final da manutençã, seja de hardware u sftware, relatóri de serviçs que cnstem s prcediments e ações tmadas, bem cm a data de iníci e términ d chamad; Durante períd de vigência da garantia, quand fr cas, tds s firmwares e sftwares deverã ser atualizads a cada nva versã u crreçã, sem nenhum cust adicinal para a instituiçã; Durante períd de vigência da garantia, a CONTRATADA deverá ainda: 16 P á g i n a

17 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Prestar assistência técnica, cmpreendend manutençã crretiva (a qualquer mment em que seja detectad um incidente, que acarrete degradaçã na peraçã d serviç, pane, deficiência u dificuldade de peraçã) e preventiva (aplicaçã de crreções dispnibilizadas pel fabricante, bem cm ações necessárias que melhrem desempenh, a dispnibilidade u deem ciência a CONTRATANTE de cndições inadequadas u de má utilizaçã) ns equipaments, envlvend diretamente fabricante, a mens uma vez n an; Substituir quaisquer peças u cmpnentes defeituss em um praz máxim de 24 (vinte e quatr) hras após primeir atendiment relativ a chamad; Assegurar que a substituiçã de equipament, peça u cmpnente defeitus, em qualquer cas, seja feita pr item equivalente, u que pssua características superires a estas, desde que hmlgadas pel fabricante cm parte cmpatível da sluçã de armazenament; As peças de substituiçã devem ser riginais e nvas, nã send aceitas peças recndicinadas. A substituiçã de cmpnentes será cnsiderada cnsumada, para tds s efeits, após aceitaçã frmal pel Órgã, n praz máxim de quatr dias úteis; A CONTRATADA deverá garantir que s serviçs bjet deste Term de Referência atenderã a padrã de qualidade implementads n mercad e de critéris da CONTRATANTE; A realizaçã de mudanças n ambiente de peraçã deverá cumprir requisits estabelecids n prcess de gerenciament de mudanças da CONTRATANTE. 11. DEVERES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATANTE Receber s bens adjudicads nas cndições integrais d item licitad, bservads s dispsitivs legais quant a RECEBIMENTO PROVISÓRIO e DEFINITIVO, além de exigir e regular cumpriment das brigações cmplementares, em especial aquelas relativas à garantia técnica e suprte; Prmver acmpanhament e a fiscalizaçã da execuçã d bjet d presente Term de Referência, sb aspect quantitativ e qualitativ, antand em registr própri as falhas detectadas; Cmunicar prntamente à Cntratada qualquer anrmalidade na execuçã d bjet, pdend recusar recebiment cas nã esteja de acrd cm as especificações e cndições estabelecidas n presente Term de Referência; 17 P á g i n a

18 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Frnecer à CONTRATADA td tip de infrmaçã interna essencial à realizaçã ds frneciments e ds serviçs; Permitir acess ds funcináris da CONTRATADA, desde que devidamente identificads, às suas dependências para a devida realizaçã ds serviçs e frneciment ds bens cntratads; Cnferir tda a dcumentaçã técnica gerada e apresentada durante a execuçã ds serviçs, efetuand seu atest quand a mesma estiver em cnfrmidade cm s padrões de infrmaçã e qualidade exigids; Hmlgar s serviçs prestads, quand s mesms estiverem de acrd cm especificad n Term de Referência; Rejeitar s serviçs realizads fra d estabelecid e que estejam em desacrd cm Cntrat; Prceder às advertências, multas e demais cmunicações legais pel descumpriment ds terms deste instrument; Efetuar pagament à Cntratada, de acrd cm estabelecid n Edital e seus anexs. 12. DEVERES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA Atender a tdas as cndições descritas n presente Term de Referência e respectiv Cntrat; Manter as cndições de habilitaçã e qualificaçã exigidas durante tda a vigência d Cntrat; Entregar s bens e prestar s serviçs de acrd cm s requisits de quantidade, especificaçã técnica e manuais de peraçã (quand cuber), bem cm executar testes nrmativs em tds s equipaments instalads, na presença de respnsável indicad pela CONTRATANTE para fiscalizaçã, além de apresentar certificad de garantia d material frnecid; Entregar s bens e prestar s serviçs, impreterivelmente, n praz previst e lcal designad, cnfrme especificações cnstantes da prpsta, d Edital e seus anexs; Prestar garantia técnica na frma e cndições estabelecidas; Indicar, frmalmente, bservad art. 68, da Lei n.º 8.666, de 1993, Prepst para acmpanhar a execuçã ds serviçs e respnder perante a CONTRATANTE; 18 P á g i n a

19 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Manter central de suprte técnic, indicand númer de telefne desta u endereç eletrônic para abertura de chamads; Arcar cm tds s encargs direts e indirets que incidir sbre a cmercializaçã, instalaçã, garantia técnica integral e suprte cntratads em face da venda d equipament, inclusive sb eventuais substituições e repsições; Assumir a respnsabilidade pr tdas as prvidências e brigações estabelecidas na legislaçã específica de acidentes d trabalh, quand frem vítimas s seus prfissinais n desempenh ds serviçs bjet deste instrument u em cnexã cm eles, ainda que acntecid nas dependências da CONTRATANTE; Nã ceder u transferir, ttal u parcialmente, parte alguma d cntrat. A fusã, cisã u incrpraçã só serã admitidas cm cnsentiment prévi e pr escrit da CONTRATANTE; Tda infrmaçã referente às Áreas de TI da EBSERH e demais instituições vinculadas, que s membrs da CONTRATADA vierem a tmar cnheciment pr necessidade de execuçã ds serviçs cntratads, nã pderá, sb hipótese nenhuma, ser divulgada a terceirs; Nã deixar de executar qualquer atividade necessária a perfeit frneciment d bjet, sb qualquer alegaçã, mesm sb pretext de nã ter sid executada anterirmente qualquer tip de prcediment; Alcar prfissinais devidamente capacitads e habilitads para s serviçs cntratads; Prvidenciar a substituiçã imediata ds prfissinais alcads a serviç, que eventualmente nã atendam as requisits deste Term de Referência, u pr slicitaçã da CONTRATANTE devidamente justificada; Tmar ciência e fazer cumprir impreterivelmente entre seus clabradres as Nrmas de salvaguarda ds ativs da EBSERH, além de respeitar s critéris de classificaçã da infrmaçã aplicads pela CONTRATANTE quand a CONTRATADA e seus clabradres tmarem ciência de qualquer dad u infrmaçã, send vetada a divulgaçã integral u parcial de qualquer cnteúd sem prévia slicitaçã e autrizaçã frmal; Efetuar pagament de tds s impsts, taxas e demais brigações fiscais incidentes u que vierem a incidir sbre bjet d cntrat, até recebiment definitiv d bjet; 19 P á g i n a

20 Setr Cmercial Sul, Quadra 09 Lte C Edifíci Parque Cidade Crpratin, Trre C, 1º Paviment Brasília-DF Fne: Telefne (61) Apresentar as Ntas Fiscais e Faturas cntend a discriminaçã exata e respectivs quantitativ ds equipaments e serviçs adquirids cm s valres cntratads; Dispnibilizar tda a dcumentaçã técnica riginal, cmpleta e atualizada, cmpsta pr manuais e guias em mei eletrônic além de tds s recurss necessáris a perfeita implantaçã e peraçã da sluçã; Cmunicar frmalmente a Fiscal d cntrat da CONTRATANTE tda decisã e açã relacinada cm cntrat. 13. COMPROVAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 8.1. O nã atendiment às especificações técnicas descritas neste Term de Referência implicará a desclassificaçã da prpsta apresentada A cmprvaçã d atendiment às características técnicas especificadas neste Term de Referência dar-se-á pr mei de catálgs, manuais e publicações riginais e/u apresentaçã de amstras A indicaçã d endereç eletrônic d catálg d fabricante será aceita, cm alternativa, para fins de averiguaçã das especificações ds prduts A prpsta deverá apresentar cm clareza a marca, mdel, tip, a cnfiguraçã e utras infrmações aplicáveis e necessárias à perfeita caracterizaçã d dispsitiv u cmpnente prpst, de frma a permitir a crreta identificaçã deste na dcumentaçã técnica apresentada A prpsta e a dcumentaçã técnica serã numeradas em rdem sequencial a partir da primeira página da prpsta, devend cnstar nesta ttal de páginas As prpstas serã analisadas pr equipe de técnics da CONTRATANTE n transcrrer d Pregã, para fins de verificaçã d atendiment às características ds equipaments especificads neste Edital A análise técnica cnsistirá na verificaçã, pr mei da dcumentaçã frnecida pela licitante u btida da Internet, d atendiment às especificações A falta de infrmações técnicas u a incmpatibilidade destas cm as características especificadas implicará a desclassificaçã da prpsta. 20 P á g i n a

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO II PROJETO BÁSICO: JORNADA AGIR 1. Históric da Jrnada AGIR Ns ambientes crprativs atuais, a adçã de um mdel de gestã integrada é uma decisã estratégica n api às tmadas

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30

^i * aesíqn e=> ~omunícc3ç:c30 ^i * aesíqn e=> ~munícc3ç:c30 CONTRATO DE LICENÇA DE USO DO SISTEMA - SUBMIT CMS Web Site da Prefeitura de Frei Martinh - Paraíba 1. IDENTIFICAÇÃO DAS PARTES CONTRATANTE Prefeitura Municipal de Frei Martinh

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2

DIRETRIZES PARA APRESENTAÇÃO DE REDES E CRONOGRAMAS SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 1 / 5 SUMÁRIO 1 OBJETIVO...2 2 ELABORAÇÃO...2 2.1 PLANEJAMENTO...2 2.1.1 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DO CRONOGRAMA DE BARRAS TIPO GANTT:...2 2.1.2 CRITÉRIOS PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL

MANUAL DE PROCEDIMENTOS REALIZAR MANUTENÇÃO PREDIAL Códig: MAP-DILOG-002 Versã: 00 Data de Emissã: 01/01/2013 Elabrad pr: Gerência de Instalações Aprvad pr: Diretria de Lgística 1 OBJETIVO Estabelecer cicl d prcess para a manutençã predial crretiva e preventiva,

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇAO DE CONTRATO DE LEILÃO DE VENDA EDITAL DE LEILÃO Nº 001 / 2002 - MAE PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento para realização do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Federal d Ceará Campus de Sbral Curs de Engenharia da Cmputaçã Regulament para realizaçã d Trabalh de Cnclusã de Curs Intrduçã Este dcument estabelece as regras básicas para funcinament das

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PIAUÍ. PROJETO OTIMIZAR Plano do Programa 1. Escp u finalidade d prjet PROJETO OTIMIZAR Plan d Prgrama O Prjet Otimizar visa aprimrar ações implantadas que têm pr bjetiv a reduçã de cnsum de materiais e criar mecanisms de avaliaçã que pssam medir

Leia mais

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo:

Gestão do Escopo 1. Planejamento da Gestão do Escopo: 2. Definição do Escopo: 3. Elaboração da EDT(EAP): 4. Verificação do Escopo: Gestã d Escp 1. Planejament da Gestã d Escp: i. Autrizaçã d prjet ii. Definiçã d escp (preliminar) iii. Ativs em cnheciments rganizacinais iv. Fatres ambientais e rganizacinais v. Plan d prjet i. Plan

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

1.1.3.1 Ausência de processo de monitoramento e avaliação da execução do PDTI.

1.1.3.1 Ausência de processo de monitoramento e avaliação da execução do PDTI. Cnstatações 1.1.3.1 Ausência de prcess de mnitrament e avaliaçã da execuçã d PDTI. 1.1.3.2 Cmitê de TI nã atuante e inefetiv. 1.1.3.3 Quantidade insuficiente de servidres para a gestã de TI. 1.1.3.4 Falhas

Leia mais

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013.

PORTARIA N. 8.605 de 05 de novembro de 2013. PORTARIA N. 8.605 de 05 de nvembr de 2013. Altera a Plítica de Segurança da Infrmaçã n âmbit d Tribunal Reginal d Trabalh da 4ª Regiã. A PRESIDENTE DO, n us de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO

Leia mais

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis Manutenção. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis Manutençã Vensis Manutençã É módul que permite gerenciament da manutençã de máquinas e equipaments. Prgramaçã de manutenções preventivas u registr de manutenções crretivas pdem ser feits de frma

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI

GESTÃO DE PROJETOS. Uma visão geral Baseado nas diretrizes do PMI GESTÃO DE PROJETOS Uma visã geral Bead n diretrizes d PMI 1 Intrduçã Objetiv da Apresentaçã O bjetiv é frnecer uma visã geral ds prcesss de Gestã de Prjets aplicads à Gestã de Empreendiments. O que é Prjet?

Leia mais

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico

COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Suporte técnico COORDENADORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Suprte técnic O serviç de suprte técnic tem pr bjetiv frnecer atendiment as usuáris de prduts e serviçs de infrmática da Defensria Pública. Este serviç é prvid

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager!

WEB MANAGER. Conhecendo o Web Manager! WEB MANAGER Cnhecend Web Manager! O Web Manager é uma pdersa ferramenta para gestã de Sites, prtais, intranets, extranets e htsites. Cm ela é pssível gerenciar ttalmente seus ambientes web. Integrad ttalmente

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL

PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO 22ª MOSTRA ESTUDANTIL TECNOLÓGICA Dias 22 e 23 DE OUTUBRO DE 2014 CURSO: GESTÃO EMPRESARIAL Objetivs: Gestã Empresarial Desenvlver cmpetências para atuar n gerenciament de prjets, prestand cnsultria

Leia mais

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014

REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 1 REGULAMENTO DA OLIMPÍADA JURÍDICA 2014 PARTICIPANTES A Olimpíada Jurídica 2014 é uma cmpetiçã direcinada a aluns que estejam regularmente matriculads ns curss de graduaçã de Direit de Instituições de

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Crdenadria da Administraçã Tributária Diretria Executiva da Administraçã Tributária Manual d DEC Dmicíli Eletrônic d Cntribuinte Manual DEC (dezembr

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica de Medicaments Revisã 2 Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da Prescriçã Eletrónica de Medicaments

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versã 0.0 25/10/2010 Sumári 1 Objetivs... 3 2 Cnceits... 3 3 Referências... 3 4 Princípis... 3 5 Diretrizes d Prcess... 4 6 Respnsabilidades... 5 7

Leia mais

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015

ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/2015 ERRATA Nº 04 PREGÃO PRESENCIAL N 03/205 A Presidente d Cnselh Reginal de Enfermagem de Sergipe (Cren/SE) trna públic que Edital de Pregã Presencial n 03/205, cuj bjet é a AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS, SISTEMAS

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2015 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 2.1. Organgrama... 4 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3.

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução

Boletim Comercial. Tema: BC003 Plano de Disponibilidade Ilimitada de Recursos UV. Introdução Bletim Cmercial Tema: BC003 Plan de Dispnibilidade Ilimitada de Recurss UV Intrduçã Sistemas de cura UV sã cada vez mais presentes em indústrias que imprimem grandes vlumes de materiais, independente d

Leia mais

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES

CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES Autmaçã Predial e Segurança Patrimnial - Cndições para Frneciment OBRA: CLIENTE: CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES Pasta: cyrella_metrplitan-pr-cf-1-0-2012.dc DATA: 14/05/2012 0 Emissã de Cndições para Frneciment

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO

TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO Term de Referência Anex I - Especificaçã técnica Cntrataçã de Empresa para prestaçã de Serviçs de Treinament na suíte Libreffice TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUITE LIBREOFFICE: CONTRATAÇÃO

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios.

Art. 2º. Trata-se de uma promoção de caráter exclusivamente de estimulo cultural, profissional e acadêmico sem vínculo com sorteios. Prêmi Data Pint de Criatividade e Invaçã - 2011 N an em que cmpleta 15 ans de atuaçã n mercad de treinament em infrmática, a Data Pint ferece à cmunidade a prtunidade de participar d Prêmi Data Pint de

Leia mais

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE

ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE 1. Definições ANEXO TÉCNICO DE SERVIÇOS BEMATECH CLOUD GEMCO ANYWHERE Este dcument cntém as especificações técnicas e requisits ds serviçs de Clud Cmputing da Bematech para Sistema Gemc Anywhere. Estes

Leia mais

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s)

Proposta. Projeto: VENSSO. Data 25/05/2005. Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes. Responsável. Autor (s) Prpsta Prjet: Data 25/05/2005 Respnsável Autr (s) Dc ID Andrade Lima Damires Fernandes Andrade Lima Damires Fernandes Lcalizaçã Versã d Template

Leia mais

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2

Adesão à CCEE. Versão 1 -> Versão 2 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Adesã à CCEE Versã 1 -> Versã 2 Versã 2 METODOLOGIA DO Text em realce refere-se à inserçã de nva redaçã Text tachad refere-se à exclusã de redaçã. Alterações

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL

CERTIFICAÇÃO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Pól Mveleir de Arapngas PR Revisã: 00 Pól Mveleir de Arapngas PR Revisã: 01 TERMOS DE USO DO ECOSELO EQUIPE TÉCNICA RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO DESTE DOCUMENTO: Irineu Antni Brrasca Presidente d CETEC

Leia mais

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA

MASTERCOMP ESCOLA DE INFORMÁTICA www.mastercmp.net 1 www.mastercmp.net www.mastercmp.net INFORMAÇO ES ADICIONAIS DO CURSO DE PROMODEL E MS PROJECT Prgramaçã: Carga hrária: 32 Hras Lcal: Sã Sebastiã d Paraís MG Prgramas usads n curs: MS

Leia mais

Projetos, Programas e Portfólios

Projetos, Programas e Portfólios Prjets, Prgramas e Prtfólis pr Juliana Klb em julianaklb.cm Prjet Segund PMBOK (2008): um prjet é um esfrç temprári empreendid para criar um nv prdut, serviç u resultad exclusiv. Esta definiçã, apesar

Leia mais

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3

INTEGRAÇÃO Gestão de Frete Embarcador x Datasul 11.5.3 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet INTEGRAÇÃO Gestã de Frete Embarcadr x Datasul 11.5.3 PLANO DO PROJETO 24/01/2013 Respnsável pel dcument: Jã Victr Fidelix TOTVS - 1 Prdut: GFE - Prtheus Plan d Prjet ÍNDICE

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N 379, DE 19 DE OUTUBRO DE 2006 Cria e regulamenta sistema de dads e infrmações sbre a gestã flrestal n âmbit d Sistema Nacinal

Leia mais

Academia FI Finanças

Academia FI Finanças Academia FI Finanças A Academia é melhr caminh para especializaçã dentr de um tema n ERP da SAP. Para quem busca uma frmaçã cm certificaçã em finanças, mais indicad é participar da próxima Academia de

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu MBA em Gestã de Prjets A Faculdade de Tecnlgia SENAI/SC em Flrianóplis

Leia mais

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos

Plano de curso Planejamento e Controle da Manutenção de Máquinas e Equipamentos PLANO DE CURSO MSOBRPCMME PAG1 Plan de curs Planejament e Cntrle da Manutençã de Máquinas e Equipaments Justificativa d curs Nã é fácil encntrar uma definiçã cmpleta para Gestã da manutençã de máquinas

Leia mais

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br

Vensis PCP. Rua Américo Vespúcio, 71 Porto Alegre / RS (51) 3012-4444 comercial@vensis.com.br www.vensis.com.br Vensis PCP Vensis PCP O PCP é módul de planejament e cntrle de prduçã da Vensis. Utilizad n segment industrial, módul PCP funcina de frma ttalmente integrada a Vensis ERP e permite às indústrias elabrar

Leia mais

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos

GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM. Solução de Gestão Eletrônica de Documentos Acadêmicos GERENCIAMENTO DE DOCUMENTOS, CONTEÚDO E PROCESSOS GED/ECM Sluçã de Gestã Eletrônica de Dcuments Acadêmics OBJETIVOS DA SOLUÇÃO BENEFÍCIOS GERAIS A Sluçã ECMDOC de Gestã de Dcuments Acadêmics, tem cm principais

Leia mais

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO

ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO ORIENTAÇÕES AOS CANDIDATOS CONTEMPLADOS NO Prezad(a) Alun(a) A mbilidade acadêmica internacinal é uma prtunidade valisa para seu cresciment individual, acadêmic e prfissinal. Nã permita que a falta de

Leia mais

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário

MTur Sistema Artistas do Turismo. Manual do Usuário MTur Sistema Artistas d Turism Manual d Usuári Índice 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 3. ACESSAR O SISTEMA... 4 4. UTILIZANDO O SISTEMA... 9 4.1. CADASTRAR REPRESENTANTE... 9 4.2. CADASTRAR

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março)

Cursos Profissionais de Nível Secundário (Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março) REFERENCIAL DE FORMAÇÃO Curss Prfissinais de Nível Secundári (Decret-Lei n.º 74/2004, de 26 de Març) Família Prfissinal: 07 - Infrmática 1. QUALIFICAÇÕES / SAÍDAS PROFISSIONAIS As qualificações de nível

Leia mais

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA

PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA PLATAFORMA EMPRESAS PELO CLIMA CAMINHO PARA ELABORAÇÃO DE AGENDAS EMPRESARIAIS EM ADAPTAÇÃO ÀS MUDANÇAS DO CLIMA Prpsta de Framewrk Resultad d diálg crrid em 26 de junh de 2013, n Fórum Latin-American

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE

SEGURANÇA NO TRABALHO CONTRATADOS E TERCEIROS DO CLIENTE Flha 1 de 8 Rev. Data Cnteúd Elabrad pr Aprvad pr 0 16/06/2004 Emissã inicial englband a parte técnica d GEN PSE 004 Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade 1 31/01/2006 Revisã geral Luiz C. Sants Cmitê da Qualidade

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico

Legenda da Guia de Tratamento Odontológico Legenda da Guia de Tratament Odntlógic Term Registr NS Nº da n prestadr Num. d Camp na Númer da principal 3 Data da autrizaçã Senha senha 1 2 4 5 6 Nme d camp na Registr NS Númer da n prestadr Númer da

Leia mais

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO

Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis e Faculdade de Tecnologia SENAI Jaraguá do Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Faculdade de Tecnlgia SENAI Flrianóplis e Faculdade de Tecnlgia SENAI Jaraguá d Sul EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Pós-Graduaçã Lat Sensu em Gestã da Segurança da Infrmaçã em Redes de Cmputadres A Faculdade

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017

Florianópolis, 25 de janeiro de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 Flrianóplis, 25 de janeir de 2016 EDITAL PARA CANDIDATURA À SEDE DO 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA CIVIL 2017 1) Cnsiderações Gerais: A Federaçã Nacinal ds Estudantes de Engenharia Civil

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT

REGULAMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS FAFIT O significad das cisas nã está nas cisas em si, mas sim em nssa atitude em relaçã a elas. (Antine de Saint-Exupéry, 1943) CURSOS bacharelads: Administraçã Geral Ciências Cntábeis Direit Educaçã Física

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO:

3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3. TIPOS DE MANUTENÇÃO: 3.1 MANUTENÇÃO CORRETIVA A manutençã crretiva é a frma mais óbvia e mais primária de manutençã; pde sintetizar-se pel cicl "quebra-repara", u seja, repar ds equipaments após a avaria.

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos Manual de Prcediments Prcediments para Submissã de Prjets de MDL à Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Secretaria Executiva Cmissã Interministerial de Mudança Glbal d Clima Prcediments para

Leia mais

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação

Os novos usos da tecnologia da informação nas empresas Sistemas de Informação Os nvs uss da tecnlgia da infrmaçã nas empresas Sistemas de Infrmaçã Prf. Marcel da Silveira Siedler siedler@gmail.cm SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Planejament

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI CENTRO UNIVERSITÁRIO UNINOVAFAPI EDITAL Nº 005/2014 DE 07 DE ABRIL DE 2014 PROCESSO SELETIVO O Centr Universitári UNINOVAFAPI, situad à rua Vitrin Orthiges Fernandes, nº 6123, Bairr d Uruguai, CEP.: 64.073-505,

Leia mais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais

3 Formulação da Metodologia 3.1. Considerações Iniciais 53 3 Frmulaçã da Metdlgia 3.1. Cnsiderações Iniciais O presente capítul tem cm finalidade prpr e descrever um mdel de referencia para gerenciament de prjets de sftware que pssa ser mensurável e repetível,

Leia mais

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital

Banco Industrial do Brasil S.A. Gerenciamento de Capital Banc Industrial d Brasil S.A. Gerenciament de Capital 2014 1 Sumári 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 3 3. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 4 4. PLANO DE CAPITAL... 5 5. RESPONSABILIDADES... 6

Leia mais

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows

SDK (Software Development Kit) do Microsoft Kinect para Windows SDK (Sftware Develpment Kit) d Micrsft Kinect para Windws Os presentes terms de licença cnstituem um acrd entre a Micrsft Crpratin (u, dependend d lcal n qual vcê esteja dmiciliad, uma de suas afiliadas)

Leia mais

1ª EDIÇÃO. Regulamento

1ª EDIÇÃO. Regulamento 1ª EDIÇÃO Regulament 1. OBJETIVO O Prêmi BRASILIDADE é uma iniciativa d Serviç de Api às Micr e Pequenas Empresas n Estad d Ri de Janeir SEBRAE/RJ, idealizad pr Izabella Figueired Braunschweiger e cm a

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS

MANUAL DO USUÁRIO ANTECEDENTES CRIMINAIS SISTEMA DE INFORMAÇÃO E GESTÃO INTEGRADA POLICIAL Elabrad: Equipe SAG Revisad: Aprvad: Data: 11/09/2008 Data: 10/10/2008 Data: A autenticaçã d dcument cnsta n arquiv primári da Qualidade Referencia: Help_Online_Antecedentes_Criminais.dc

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001

EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001 EDITAL DE LICITAÇÃO Nº 73/2011 MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO PROCESSO Nº 0.00.002.001500/2011-18 UASG - 590001 ENDEREÇO ELETRÔNICO: www.cmprasnet.gv.br DATA: 29/12/2011 HORÁRIO: 11 HORAS Obs: Nã havend

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede Prcesss de Api d Grup Cnsultiv 5.5 Suprte Infrmátic Direit de Acess à Rede Suprte Infrmátic - Dcuments 5.5 Âmbit e Objectiv Frmuláris aplicáveis Obrigatóris Obrigatóris, se aplicável Frmulári de Mapa de

Leia mais

Anexo I - PROJETO BÁSICO: ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO

Anexo I - PROJETO BÁSICO: ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO Anex I - PROJETO BÁSICO: ESPECIFICAÇÕES DO OBJETO 1. OBJETO Aquisiçã e implantaçã de SISTEMA DE RISCO, destinad a gerenciament de riscs de crédit e a prestaçã de serviçs técnics especializads para planejament,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL Cntratante: O CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL - 12º REGIÃO, pessa jurídica de direit públic cnstituída sb a frma de autarquia fiscalizadra,

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO. Brasília/DF neste ato legalmente representado por sua Ordenadora de Despesas, Senhora SÔNIA TERMO DE CONTRATO CNMP N. 003 / 2010 PutlIced tle 30 CI II d OS. / 0 21/4900 J,(108,Lt.tt_ CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS QUE ENTRE SI CELEBRAM O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO E A PESSOA JURÍDICA

Leia mais