DM Tipo 1 e Tipo 2: Principais abordagens terapêuticas e medicamentosas Marcio Krakauer

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DM Tipo 1 e Tipo 2: Principais abordagens terapêuticas e medicamentosas Marcio Krakauer"

Transcrição

1 DM Tipo 1 e Tipo 2: Principais abordagens terapêuticas e medicamentosas Marcio Krakauer Endocrinologista ADIABC Liga DM FMABC

2 DOENÇA AUTO IMUNE DESTRUIÇÃO DA CÉLULA BETA INSULINOPENIA DM 1

3 Produção Normal de Insulina

4 DIETA ATIVIDADES FÍSICAS EDUCAÇÃO INSULINOTERAPIA MONITORIZAÇÃO TRATAMENTO DM 1

5 Quantidade Calórica Qualidade Fracionamento Líquidos Atividade Física O que é um Estilo de vida Saudável

6 Perfil médio de ação da insulina humana e análogos PERFIL DE AÇÃO INSULINAS TIPO DE AÇÃO INÍCIO PICO DURAÇÃO EFETIVA DURAÇÃO MÁXIMA Aspart/Lispro/G lulisina Ultra-rápida 5-15 min 1-2 h 3-4 h 4-6 h Regular Rápida (R) min 2-4 h 3-6 h 6-10 h NPH Intermediária 1-2 h 4-8 h h h Detemir /Glargina Prolongada 1-3h h I(*) Fonte: Medical management of type 1 diabetes - 3rd edition American Diabetes Association

7 Insulina Tempo de Ação Pré-Mistura 70/30 (70% NPH 30 % R) 80/20 (80% NPH 20 % R) 90/10 (90% NPH 10 % R) Início Pico Duração 3O 2a8h 24 h 30 2a8h 24 h 30 2a8h 24 h a 14 h Mix 25/30-50/50 (25/30% lispro/aspart 75/70% lispro/aspart NPL)

8 ARMAZENAMENTO TÉCNICA LOCAIS DE APLICAÇÃO DE INJEÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS

9 ARMAZENAMENTO TEMPERATURA AMBIENTE ATÉ 6 A 8 SEMANAS GELADEIRA (2 A 8 ) AS QUE NÃO ESTIVEREM EM USO

10 ARMAZENAMENTO TÉCNICA LOCAIS DE APLICAÇÃO DE INJEÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS

11 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

12 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

13 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

14 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

15 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

16 TÉCNICA DE APLICAÇÃO

17 CANETAS

18 ARMAZENAMENTO TÉCNICA LOCAIS DE APLICAÇÃO DE INJEÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS

19 LOCAIS DE APLICAÇÃO

20 BOMBAS DE INFUSÃO

21

22

23 É o resultado de uma falência geneticamente programada da célula beta para compensar a resistência, herdada ou adquirida, à insulina DM 2

24 Fisiopatologia do DMT2: da resistência à deficiência Suscetibilidade Metabólica Suscetibilidade Genética Sedentarismo Glucagon Disfunção da Celula β Glucotoxicidade Peso Lipotoxicidade Dislipidemia Resistência periférica à insulina Resistência hepática insulina Produção hepática de glicose Adiponectina pequenas e densas Baixo HDL-C CETP, lipólise Lipólise L AG Gordura visceral LDL-C Circulação portal AGL VLDL-C ricas em TG Fígado AGL=ácidos graxos livres CETP=colesterol ester transfer protein Modificado de: Lam TKT et al. Am J Physiol Endocrinol Metab 2003;284:E863 73; Carr DB et al. Diabetes 2004;53: ; Eckel R et al. The metabolic syndrome. Lancet 2005;365: ; Pagotto U et al. Lancet 2005;365:1363 4; Di Marzo V et ali. Nat Neurosc 2005;8:585 9

25

26

27 MEDICAMENTOS ORAIS SULFONILURÉIAS SECRETAGOGOS METIGLINIDAS BIGUANIDAS SENSIBILIZADORES TIAZOLIDINEDIONAS ANTI HIPERGLICÊMICOS ACARBOSE INCRETINAS

28 CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS DAS SULFONILURÉIAS Dose média equivalente (mg) Dose diária máxima (mg) Clorpropamida Glibenclamida 5 Gliclazida MR Glimepirida Medicamento Duração de ação Via de eliminação Renal / /3/4/6 / Meia-vida (h) Ref. Lebovitz,HE: Oral Antidiabetic Agents. In Joslin s Diabetes Mellitus. 13th ed. Kahn CR, Weir GC, Eds. Lea & Febiger, 1994, p , Zimmerman BR. Endocrinol Met Clin North Am 26(3): ,1997, Feinglos MN, Bethel MA. Med Clin North Am 82:757-90,1998 RENAL 50% BILIAR 50% RENAL 70% BILIAR 30% RENAL 60% BILIAR 40% 28

29 METIGLINIDAS Ação rápida e curta NOME COMPRIMIDOS DOSE AÇÂO EM COMERCIAL mg DIÀRIA HORAS 0, , PRANDIN REPAGLINIDA NOVONORM NATEGLINIDA STARLIX

30 SENSIBILIZADORES - METFORMINAS COMERCIAL mg DIÀRIA HORAS GLUCOFORMIN METFORMINAS GLIFAGE / XR DIMEFOR

31 ACARBOSE NOME COMERCIAL COMPRIMIDOS EM MG ACARBOSE GLUCOBAY DOSE DIÁRIA AÇÃO EM HORAS PÓS ALIMENTAR

32 SENSIBILIZADORES - GLITAZONAS

33 ASSOCIAÇÕES COMERCIAIS GLIBENCLAMIDA + METFORMINA NATEGLINIDA + METFORMINA ROSIGLITAZONA + METFORMINA GLUCOVANCE STARFORM AVANDAMET

34 Incretinas GLP-1 (Glucagon Like Peptide 1) Estimula a Insulina e reduz glucagon Preserva e forma novas células Beta Reduz o esvaziamento gástrico Regula a ingestão calórica Inibe a produção hepática de glicose

35 Incretinas Injetáveis Exenatide 2 x ao dia sc (Byetta Lilly) Liraglutide 1x ao dia sc (Victoza Novo) Orais Inibidores da DPP-IV Vildagliptina Galvus 50 MG 2x ao dia Sitagliptina Janúvia 100 mg ao dia Saxagliptina Onglysa 5mg ao dia

36 INCRETINAS

37

38 HISTÓRIA NATURAL DO DIABETES TIPO 2 Intolerância à Glicose Diabetes Evidente Resistência à insulina INIBIDORES ALFA GLICOSIDASE Insulina endógena SECRETAGOGOS Glicemia Pós-Prandial SENSIBILIZADORE S Glicemia de Jejum INSULINAS INCRETINAS De anos a Décadas? Diagnóstico típico de diabetes Kendall DM,Bergenstal RM

39 Pensamentos No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade. Tudo deveria se tornar o mais simples possível, mas não simplificado Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário Obrigado! Albert Einstein

Uso Correto da Medicação. Oral e Insulina Parte 2. Denise Reis Franco Médica. Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista

Uso Correto da Medicação. Oral e Insulina Parte 2. Denise Reis Franco Médica. Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista Uso Correto da Medicação Denise Reis Franco Médica Alessandra Gonçalves de Souza Nutricionista Eliana M Wendland Doutora em Epidemiologia Oral e Insulina Parte 2 Uso correto da medicação oral e insulina

Leia mais

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV

Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Bruno de Oliveira Sawan Rodrigo Ribeiro Incretinomiméticos e inibidores de DPP-IV Liga de Diabetes - UNIUBE GLP-1 GLP-1 é normalmente produzido pelas células neuroendócrinas L da mucosa intestinal Sua

Leia mais

FÁRMACOS UTILIZADOS NO

FÁRMACOS UTILIZADOS NO UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE MEDICINA SAÚDE DO ADULTO E DO IDOSO IV FÁRMACOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DO

Leia mais

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS

TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS UNIVERSIDADE DE UBERABA LIGA DE DIABETES 2013 TRATAMENTO MEDICAMENTOSO DO DIABETES MELLITUS: SULFONILUREIAS E BIGUANIDAS PALESTRANTES:FERNANDA FERREIRA AMUY LUCIANA SOUZA LIMA 2013/2 CRITÉRIOS PARA ESCOLHA

Leia mais

TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DO DIABETES MELITUS - ADO

TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DO DIABETES MELITUS - ADO TRATAMENTO FARMACOLÓGICO DO DIABETES MELITUS - ADO Dra Luciana Marques de Araujo I Simpósio Científico do Centro de Ciências Médicas Por Que Tratar? Primeira causa de cegueira adquirida do mundo Primeira

Leia mais

Tratamento do Diabético com Doença Renal Crônica

Tratamento do Diabético com Doença Renal Crônica Tratamento do Diabético com Doença Renal Crônica IV ENCONTRO NACIONAL DE PREVENÇÃO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA Fortaleza - Ceará João Roberto de Sá Coordenador do Amb. Diabetes e Transplante - Centro de Diabetes

Leia mais

Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos. Profa. Dra. Fernanda Datti

Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos. Profa. Dra. Fernanda Datti Tratamento de diabetes: insulina e anti-diabéticos Profa. Dra. Fernanda Datti Pâncreas Ilhotas de Langerhans células beta insulina células alfa glucagon células gama somatostatina regulação das atividades

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel

DIABETES MELLITUS. Prof. Claudia Witzel DIABETES MELLITUS Diabetes mellitus Definição Aumento dos níveis de glicose no sangue, e diminuição da capacidade corpórea em responder à insulina e ou uma diminuição ou ausência de insulina produzida

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 50 /2015 - CESAU Salvador, 23 de março de 2015 Objeto: Parecer. Promotoria de Justiça GESAU / Dispensação de medicamentos. REFERÊNCIA: Promotoria de Justiça de Conceição do Coité/

Leia mais

Profa. Dra. Maria Cristina Foss-Freitas Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Profa. Dra. Maria Cristina Foss-Freitas Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Profa. Dra. Maria Cristina Foss-Freitas Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto DM - Diagnóstico ADA - 2003 Normal Gj Alterada DM 100 126 OMS GTT oral - 75 g Intolerância

Leia mais

Profa. Fernanda Oliveira Magalhães

Profa. Fernanda Oliveira Magalhães Profa. Fernanda Oliveira Magalhães Conceito Importância - Prevalência Classificação Diagnóstico Tratamento Não farmacológico Farmacológico Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes, 2011 www.diabetes.org.br

Leia mais

Posicionamento Oficial SBD nº 02/2015. Conduta Terapêutica no

Posicionamento Oficial SBD nº 02/2015. Conduta Terapêutica no Posicionamento Oficial SBD nº 02/2015 Conduta Terapêutica no Diabetes Tipo 2: Algoritmo SBD 2015 Índice - 3 - PREFÁCIO - 6 - MÓDULO 1 OBJETIVOS E LIMITAÇÕES DAS DIRETRIZES E CONSENSOS MÉDICOS - 7 - MÓDULO

Leia mais

ANTIDIABÉTICOS. CONCEITO: Doença crônica caracterizada pela deficiência de insulina que acarreta um estado crônico de hiperglicemia.

ANTIDIABÉTICOS. CONCEITO: Doença crônica caracterizada pela deficiência de insulina que acarreta um estado crônico de hiperglicemia. ANTIDIABÉTICOS PACIENTE DIABÉTICO: CUIDADOS FARMACÊUTICOS Autor: Roberto B. Bazotte MEDBOOK EDITORA CIENTÍFICA Rua Pereira de Almeida 14, Praça da Bandeira - Rio de Janeiro - RJ - Cep: 20260-100 (21) 2502-4438

Leia mais

ADESÃO AO TRATAMENTO COM HIPOGLICEMIANTES ORAIS

ADESÃO AO TRATAMENTO COM HIPOGLICEMIANTES ORAIS ADESÃO AO TRATAMENTO COM HIPOGLICEMIANTES ORAIS: Pacientes portadores de Diabetes mellitus tipo 2 do Centro Integrado de Saúde, no município de Castilho/SP. Adriano Garcia de Queiroz Graduando do Curso

Leia mais

Aula 10: Diabetes Mellitus (DM)

Aula 10: Diabetes Mellitus (DM) Aula 10: Diabetes Mellitus (DM) Diabetes Mellitus (DM) Doença provocada pela deficiência de produção e/ou de ação da insulina, que leva a sintomas agudos e a complicações crônicas características; Insulina:

Leia mais

ESPECTRO. ALTERAÇÕES METABÓLICAS DA OBESIDADE e DMT2 EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diabetes Tipo 2 em Crianças. Classificação de Diabetes em Jovens

ESPECTRO. ALTERAÇÕES METABÓLICAS DA OBESIDADE e DMT2 EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diabetes Tipo 2 em Crianças. Classificação de Diabetes em Jovens ALTERAÇÕES METABÓLICAS DA OBESIDADE e DMT2 EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diabetes Tipo 2 em Crianças Paulo César Alves da Silva Hospital Infantil Joana de Gusmão Florianópolis-SC Florianópolis-SC Módulo de

Leia mais

Antidiabéticos orais

Antidiabéticos orais 11º Curso Pós-Graduado NEDO 2010 Endocrinologia Clínica Diabetes Antidiabéticos orais Zulmira Jorge Serviço Endocrinologia Diabetes e Metabolismo. H. Santa Maria NEDO - Núcleo Endocrinologia Diabetes e

Leia mais

Os portadores de diabetes representam 30% dos pacientes que se internam em unidades coronarianas.

Os portadores de diabetes representam 30% dos pacientes que se internam em unidades coronarianas. A Diabetes é a sexta causa mais frequente de internação hospitalar e contribui de forma significativa (30% a 50%) para outras causas como cardiopatias isquêmicas, insuficiência cardíacas, AVC e hipertensão.

Leia mais

Visão geral dos antidiabéticos orais tradicionais: secretagogos, inibidores da alfa-glicosidase e sensibilizadores de insulina

Visão geral dos antidiabéticos orais tradicionais: secretagogos, inibidores da alfa-glicosidase e sensibilizadores de insulina Visão geral dos antidiabéticos orais tradicionais: secretagogos, inibidores da alfa-glicosidase e sensibilizadores de insulina INTRODUÇÃO O controle da hiperglicemia em longo prazo é essencial para a manutenção

Leia mais

Posicionamento Oficial SBD nº 01/2014. Conduta Terapêutica no

Posicionamento Oficial SBD nº 01/2014. Conduta Terapêutica no Posicionamento Oficial SBD nº 01/2014 Conduta Terapêutica no Diabetes Tipo 2: Algoritmo SBD 2014 Índice - 3 - PREFÁCIO - 6 - MÓDULO 1 OBJETIVOS E LIMITAÇÕES DAS DIRETRIZES E CONSENSOS MÉDICOS - 7 - MÓDULO

Leia mais

Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo

Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Objetivos Apresentar os principais tópicos do Diabetes mellitus (DM), incluindo conhecimento sobre: Conceito,

Leia mais

2014. CCATES. Leonardo Maurício Diniz Faculdade de Medicina/ UFMG. Juliana de Oliveira Costa CCATES/UFMG. Lívia Lovato Pires de Lemos CCATES/UFMG

2014. CCATES. Leonardo Maurício Diniz Faculdade de Medicina/ UFMG. Juliana de Oliveira Costa CCATES/UFMG. Lívia Lovato Pires de Lemos CCATES/UFMG 2014. CCATES. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial. A responsabilidade pelos direitos autorais de textos e

Leia mais

Fisiopatologia e tratamento do Diabetes Mellitus tipo 2

Fisiopatologia e tratamento do Diabetes Mellitus tipo 2 Número de pessoas com daibetes no mundo (milhões) DM2: Um Problema Crescente Doença progressiva e grave Cerca de 90% dos diabéticos são DM2 Fisiopatologia e tratamento do Diabetes Mellitus tipo 2 Giovanna

Leia mais

RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN

RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN RESPOSTARÁPIDA 36/2014 GALVUS MET, PIOTAZ, CANDESARTAN, LEVOID, ROSTATIN SOLICITANTE Dra MARCILENE DA CONCEIÇÃO MIRANDA NÚMERODOPROCESSO 0166.14.000132-1 (0001321-35.2014.8.13.0166) DATA 31/01/2014 SOLICITAÇÃO

Leia mais

Victoza. Medicamento. Material. Procedimento. Data: 13/03/2013. Cobertura. Nota Técnica 28 /2013. Número do processo: 459.13.

Victoza. Medicamento. Material. Procedimento. Data: 13/03/2013. Cobertura. Nota Técnica 28 /2013. Número do processo: 459.13. Medicamento X Material Data: 13/03/2013 Nota Técnica 28 /2013 Procedimento Cobertura Número do processo: 459.13.001038-0 Juíza: Daniela Cunha Pereira Victoza MARÇO/2013 1 SUMÁRIO 1-RESUMO EXECUTIVO...

Leia mais

Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP

Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP Protocolo para controle glicêmico em paciente não crítico HCFMUSP OBJETIVOS DE TRATAMENTO: Alvos glicêmicos: -Pré prandial: entre 100 e 140mg/dL -Pós prandial: < 180mg/dL -Evitar hipoglicemia Este protocolo

Leia mais

Insulinização. http://www.imepen.com/niepen. Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS. Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite

Insulinização. http://www.imepen.com/niepen. Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS. Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite Insulinização http://www.imepen.com/niepen Niepen Programa de Educação Continuada Educação Continuada para APS Dra Carla Lanna Dra Christiane Leite CONTROLE GLICÊMICO NO BRASIL: Mendes AB, et al. Acta

Leia mais

do Diabetes Tipo 2 Atualização 2011 Posicionamento Oficial SBD n o 3 2011 Julho de 2011

do Diabetes Tipo 2 Atualização 2011 Posicionamento Oficial SBD n o 3 2011 Julho de 2011 2011 Algoritmo para o Tratamento do Diabetes Tipo 2 Atualização 2011 Posicionamento Oficial SBD n o 3 2011 Julho de 2011 Índice - 3 - PREFÁCIO - 6 - MÓDULO 1 OBJETIVOS E LIMITAÇÕES DAS DIRETRIZES E CONSENSOS

Leia mais

ALGORITMO PARA O TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2

ALGORITMO PARA O TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2 2011 ALGORITMO PARA O TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2 ATUALIZAÇÃO 2011 Posicionamento Oficial SBD n o 3 2011 Julho de 2011 Índice - 3 - PREFÁCIO - 6 - MÓDULO 1 OBJETIVOS E LIMITAÇÕES DAS DIRETRIZES E CONSENSOS

Leia mais

Diabetes. Fisiopatologia e Farmacoterapia II. Introdução. Insulina 12/02/2012. Introdução Ilhotas de Langerhans

Diabetes. Fisiopatologia e Farmacoterapia II. Introdução. Insulina 12/02/2012. Introdução Ilhotas de Langerhans Diabetes Fisiopatologia e Farmacoterapia II Profa. Ms. Renata Fontes Introdução Pâncreas: Glândula localizada atrás da parte baixa do estômago Introdução Ilhotas de Langerhans Porção endócrina do pâncreas

Leia mais

Suplemento Especial nº 4-2007. POSICIONAMENTO nº 4. Novas diretrizes da SBD para o controle glicêmico do diabetes tipo 2

Suplemento Especial nº 4-2007. POSICIONAMENTO nº 4. Novas diretrizes da SBD para o controle glicêmico do diabetes tipo 2 Suplemento Especial nº 4-2007 POSICIONAMENTO nº 4 Novas diretrizes da SBD para o controle glicêmico do diabetes tipo 2 NOVAS DIRETRIZES DA SBD PARA O CONTROLE GLICÊMICO DO DIABETES TIPO 2 Posicionamento

Leia mais

Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes Módulo I. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo

Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes Módulo I. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Manejo do Tratamento de Pacientes com Diabetes Módulo I Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Objetivos Apresentar os principais tópicos do Diabetes mellitus (DM), no contexto da Síndrome

Leia mais

Farmacologia do Pâncreas Endócrino: Insulina e Antidiabéticos ticos Orais

Farmacologia do Pâncreas Endócrino: Insulina e Antidiabéticos ticos Orais Universidade Federal Fluminense -UFF Instituto Biomédico Disciplina de Farmacologia BásicaB Farmacologia do Pâncreas Endócrino: Insulina e Antidiabéticos ticos Orais Profa. Elisabeth Maróstica Farmacologia

Leia mais

24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter

24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter 2013 Norte 24 de Outubro 5ª feira insulinoterapia Curso Prático Televoter António Pedro Machado Simões-Pereira Descoberta da insulina Insulina protamina Insulina lenta Lispro - análogo de acção curta Glulisina

Leia mais

Convivendo com o Diabetes

Convivendo com o Diabetes Convivendo com o Diabetes Uma publicação Roche Diagnostica Brasil Revisão e apoio: Sociedade Brasileira de Diabetes SBD Ilustrações, Design e Produção: Alvo Propaganda & Marketing Todos os direitos reservados

Leia mais

Cuidados Farmacêuticos em Diabetes. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo

Cuidados Farmacêuticos em Diabetes. Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Cuidados Farmacêuticos em Diabetes Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo Objetivos Apresentar os principais tópicos do Diabetes mellitus no contexto da Síndrome Metabólica, incluindo conhecimento

Leia mais

Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS. Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014

Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS. Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014 Workshop em insulinoterapia CASOS CLÍNICOS Joana Guimarães e Márcia Alves 16 de Maio de 2014 Indicações para insulinoterapia Deficiência grave de insulina Doente magro ou normoponderal Longa duração da

Leia mais

Diabetes mellitus em felinos

Diabetes mellitus em felinos Definição Diabetes mellitus em felinos Profa Mestre Leila Taranti (NAYA Endocrinologia&VESP/FESB) Diabetes mellitus é definido como hiperglicemia persistente causada pela relativa ou absoluta deficiência

Leia mais

Coordenador Antonio R.Chacra (SP) Coordenador Antonio R.Chacra (SP) 10:00 10:30 Coffee-Break Coordenador Antonio R.Chacra (SP)

Coordenador Antonio R.Chacra (SP) Coordenador Antonio R.Chacra (SP) 10:00 10:30 Coffee-Break Coordenador Antonio R.Chacra (SP) 16 o Curso Avançado em Tratamento Hotel Sheraton WTC São Paulo, Brasil 4, 5 e 6 de abril de 2014 do Diabetes Programa Prezado(a) Colega, Este é o nosso. O Curso é intensivo constituindo numa imersão e

Leia mais

DIABETES E CIRURGIA ALVOS DO CONTROLE GLICÊMICO PERIOPERATÓRIO

DIABETES E CIRURGIA ALVOS DO CONTROLE GLICÊMICO PERIOPERATÓRIO DIABETES E CIRURGIA INTRODUÇÃO 25% dos diabéticos necessitarão de cirurgia em algum momento da sua vida Pacientes diabéticos possuem maiores complicações cardiovasculares Risco aumentado de infecções Controle

Leia mais

EFEITO DAS INCRETINAS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2

EFEITO DAS INCRETINAS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2 1 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE FARMÁCIA NICOLE BIALESKI DE SOUZA EFEITO DAS INCRETINAS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2 CRICIÚMA, NOVEMBRO DE 2012 1 NICOLE BIALESKI DE

Leia mais

DROGAS HIPOGLICEMIANTES

DROGAS HIPOGLICEMIANTES DROGAS HIPOGLICEMIANTES Secreção da insulina Insulina plasmática Receptor de insulina Ações da insulina DIABETES: Síndrome de múltipla etiologia, decorrente da falta de insulina e/ou sua incapacidade

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron

RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron RESPOSTA RÁPIDA 381 /2014 Informações sobre:galvus,pioglit ediamicron SOLICITANTE Dr. Emerson de Oliveira Corrêa Juiz de Direito de Candeias NÚMERO DO PROCESSO Autos nº 0008919-81.2014.813.0120 DATA 16/07/2014

Leia mais

Diabetes Mellitus em animais de companhia. Natália Leonel Ferreira 2º ano Medicina Veterinária

Diabetes Mellitus em animais de companhia. Natália Leonel Ferreira 2º ano Medicina Veterinária Diabetes Mellitus em animais de companhia Natália Leonel Ferreira 2º ano Medicina Veterinária O que é Diabetes Mellitus? É uma doença em que o metabolismo da glicose fica prejudicado pela falta ou má absorção

Leia mais

INSULINOTERAPIA. Aluna: Maria Eduarda Zanetti

INSULINOTERAPIA. Aluna: Maria Eduarda Zanetti INSULINOTERAPIA Aluna: Maria Eduarda Zanetti Descoberta da Insulina 1889, von Mering e Minkowski retiraram o pâncreas de um cão para entender como isso modificaria a digestão de gordura. Ao fazer a analise

Leia mais

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg JARDIANCE (empagliflozina) Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg Jardiance empagliflozina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 10 mg ou 25

Leia mais

Novas classes terapêuticas para o controlo da glicemia na Diabetes Tipo 2 Eficácia clínica e questões de segurança

Novas classes terapêuticas para o controlo da glicemia na Diabetes Tipo 2 Eficácia clínica e questões de segurança Magda Rita Garcia Cabral Ferreira Novas classes terapêuticas para o controlo da glicemia na Diabetes Tipo 2 Eficácia clínica e questões de segurança Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências da

Leia mais

Qual o primeiro injetável no tratamento da Diabetes tipo 2: INSULINA. Dr. Maria Lopes Pereira Serviço de Endocrinologia Hospital de Braga

Qual o primeiro injetável no tratamento da Diabetes tipo 2: INSULINA. Dr. Maria Lopes Pereira Serviço de Endocrinologia Hospital de Braga Qual o primeiro injetável no tratamento da Diabetes tipo 2: INSULINA Dr. Maria Lopes Pereira Serviço de Endocrinologia Hospital de Braga Evidências Estudos demonstraram que mesmo com as doses máximas toleradas

Leia mais

SÍNDROME METABÓLICA: TERAPÊUTICA FARMACOLÓGICA

SÍNDROME METABÓLICA: TERAPÊUTICA FARMACOLÓGICA Síndrome metabólica: terapêutica fatmacológica 115 SÍNDROME METABÓLICA: TERAPÊUTICA FARMACOLÓGICA M.ª Helena Ramos Serviço de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo, Hospital Geral de Santo António Porto

Leia mais

N o 36. Abril 2015. Insulina com duração de até 42 horas: nova opção para os insulinodependentes

N o 36. Abril 2015. Insulina com duração de até 42 horas: nova opção para os insulinodependentes N o 36 Abril 2015 Centro de Farmacovigilância da UNIFAL-MG Site: www2.unifal-mg.edu.br/cefal Email: cefal@unifal-mg.edu.br Tel: (35) 3299-1273 Equipe editorial: prof. Dr. Ricardo Rascado; profa. Drª. Luciene

Leia mais

Abordagem Diagnóstica e Terapêutica da Diabete Melito Não Complicada em Cães

Abordagem Diagnóstica e Terapêutica da Diabete Melito Não Complicada em Cães Abordagem Diagnóstica e Terapêutica da Diabete Melito Não Complicada em Cães Cecilia Sartori Zarif Residente em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais da UFV Distúrbio do Pâncreas Endócrino Diabete Melito

Leia mais

DIABETES TIPO 2 NOVIDADES TERAPÊUTICAS E CONDUTAS. Luíz Antônio de Araújo

DIABETES TIPO 2 NOVIDADES TERAPÊUTICAS E CONDUTAS. Luíz Antônio de Araújo DIABETES TIPO 2 NOVIDADES TERAPÊUTICAS E CONDUTAS Luíz Antônio de Araújo Potencial Conflito de Interesses Palestrante: Merck Sharp and Dohme, Novartis Transporte e/ou estadia em congressos: Jansen, Lilly

Leia mais

Avanços Terapêuticos no Diabetes Mellitus. Profa. Fernanda Oliveira Magalhães Junho 2014

Avanços Terapêuticos no Diabetes Mellitus. Profa. Fernanda Oliveira Magalhães Junho 2014 Avanços Terapêuticos no Diabetes Mellitus Profa. Fernanda Oliveira Magalhães Junho 2014 Diabetes Mellitus Primeiros relatos pergaminhos 1550 a.c. descobertos em 1862, em Luxor, na tumba de membro da realeza.

Leia mais

Diretrizes. Terapia Anti-hiperglicêmica Metas Glicêmicas. Opções Terapêuticas Mudanças no Estilo de Vida

Diretrizes. Terapia Anti-hiperglicêmica Metas Glicêmicas. Opções Terapêuticas Mudanças no Estilo de Vida Diretrizes DOI 10.1007/s00125-012-2534-0 ADAPTADO DO POSICIONAMENTO EASD/ADA PARA O TRATAMENTO DA HIPERGLICEMIA NO DIA- BETES TIPO 2 Gerenciamento da Hiperglicemia no Diabetes Tipo 2: Abordagem Centrada

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X) SAÚDE

Leia mais

Insulinoterapia na Diabetes tipo 2

Insulinoterapia na Diabetes tipo 2 Insulinoterapia na Diabetes tipo 2 J. Vilela Gonçalves Unidade de Diabetes Hospital CUF Infante Santo 22º Curso NEDO, Viseu, Outubro 2012 Tratamento com Insulina Diabetes tipo 1 Diabetes gestacional (

Leia mais

O Diabetes Tipo 2 em Pacientes com Doença Renal Crônica: Estratégias e Opções de Tratamento

O Diabetes Tipo 2 em Pacientes com Doença Renal Crônica: Estratégias e Opções de Tratamento Apoiado por um subsídio educacional independente de Boehringer Ingelheim e Lilly Caso 1 Uma mulher de 55 anos de idade recentemente foi diagnosticada com diabetes mellitus tipo 2 (DMT2). Seu clínico geral

Leia mais

DIABETES MELLITUS PATRÍCIA DUPIM

DIABETES MELLITUS PATRÍCIA DUPIM DIABETES MELLITUS PATRÍCIA DUPIM Introdução É um conjunto de doenças metabólicas que provocam hiperglicemia por deficiência de insulina Essa deficiência pode ser absoluta, por baixa produção, ou relativa

Leia mais

DIRETRIZES ATUAIS PARA O TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS. Simão Augusto Lottenberg Disciplina de Endocrinologia Faculdade de Medicina da USP

DIRETRIZES ATUAIS PARA O TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS. Simão Augusto Lottenberg Disciplina de Endocrinologia Faculdade de Medicina da USP DIRETRIZES ATUAIS PARA O TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS Simão Augusto Lottenberg Disciplina de Endocrinologia Faculdade de Medicina da USP DIABETES MELLITUS: DEFINIÇÃO Síndrome caracterizada por HIPERGLICEMIA

Leia mais

Recomendações Nacionais da SPD para o Tratamento da Hiperglicemia na Diabetes Tipo 2 Versão Resumida

Recomendações Nacionais da SPD para o Tratamento da Hiperglicemia na Diabetes Tipo 2 Versão Resumida Recomendações Nacionais da SPD para o Tratamento da Hiperglicemia na Diabetes Tipo 2 Versão Resumida SPD National Guidelines for the Treatment of Hiperglicemia in Type 2 Diabetes Abridged Version R. Duarte,

Leia mais

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES

Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES 5.5.2009 Alterações Metabolismo Carboidratos DIABETES Introdução Diabetes Mellitus é uma doença metabólica, causada pelo aumento da quantidade de glicose sanguínea A glicose é a principal fonte de energia

Leia mais

CRITÉRIOS NÚMERO: 001/2011 DATA: 07/01/2011 ASSUNTO: PALAVRA CHAVE: PARA: CONTACTOS:

CRITÉRIOS NÚMERO: 001/2011 DATA: 07/01/2011 ASSUNTO: PALAVRA CHAVE: PARA: CONTACTOS: ASSUNTO: PALAVRA CHAVE: PARA: CONTACTOS: NÚMERO: 001/2011 DATA: 07/01/2011 Terapêutica da Diabetes Mellitus tipo 2: metformina Metformina Médicos do Serviço Nacional de Saúde Departamento da Qualidade

Leia mais

Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança

Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança Congresso do Desporto Desporto, Saúde e Segurança Projecto Mexa-se em Bragança Organização: Pedro Miguel Queirós Pimenta Magalhães E-mail: mexaseembraganca@ipb.pt Web: http://www.mexaseembraganca.ipb.pt

Leia mais

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é:

AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: RESPOSTAS OBTIDAS AS SOLUÇÕES... 1. A prevalência da diabetes na população portuguesa entre os 20-79 anos é: a) inferior a 10% b) superior a 20% c) entre 13-14% d) nenhuma das anteriores 2. Em Portugal

Leia mais

Pré diabetes. Diagnóstico e Tratamento

Pré diabetes. Diagnóstico e Tratamento Pré diabetes Diagnóstico e Tratamento Zulmira Jorge Assistente Hospitalar Endocrinologia do Hospital Santa Maria Endocrinologista do NEDO e do Hospital Cuf Infante Santo Diabetes Mellitus Diagnóstico PTGO

Leia mais

AS MODERNAS INSULINAS

AS MODERNAS INSULINAS AS MODERNAS INSULINAS II Congresso para Diabéticos promovido pela Aliança de Atenção ao Diabetes do Rio de Janeiro - Foto molecular da insulina humana - Izidoro de Hiroki Flumignan - médico endocrinologista

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

O mix ideal para atender as necessidades especiais de seus clientes

O mix ideal para atender as necessidades especiais de seus clientes Catálogo O mix ideal para atender as necessidades especiais de seus clientes Se é Bayer, é bom. Publicação da SantaCruz Distribuidora direcionada ao Farmacêutico 2015 2 Índice Lançamentos... 7 Top 10 Medicamentos

Leia mais

DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA TRATAMENTO COM DROGAS

DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA TRATAMENTO COM DROGAS DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA TRATAMENTO COM DROGAS HELMA PINCHEMEL COTRIM FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO ALCOÓLICA TRATAMENTO QUAIS OS OBJETIVOS?

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS TÍTULO: DIABETES MELLITUS TIPO II E O ANTIDIABÉTICO METFORMINA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

IMS Health Diabetes Mellitus Overview 2014

IMS Health Diabetes Mellitus Overview 2014 IMS Health Diabetes Mellitus Overview 2014 Portugal 2014 SOBRE A IMS HEALTH Operando em mais de 100 países, a IMS Health é fornecedora e líder mundial de soluções aplicadas às indústrias farmacêuticas

Leia mais

FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS JULIANA TALHATE PERFIL DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS DE PACIENTES COM

FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS JULIANA TALHATE PERFIL DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS DE PACIENTES COM FUNDAÇÃO INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISAS EM CONTABILIDADE, ECONOMIA E FINANÇAS JULIANA TALHATE PERFIL DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS DE PACIENTES COM DIABETES MELLITUS TIPO II VITÓRIA 2011 JULIANA TALHATE

Leia mais

Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica

Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica Diabetes Tipo 1 e Cirurgia em Idade Pediátrica Protocolo de atuação Importância do tema Cirurgia / pós-operatório -- risco de descompensação DM1: Hiperglicemia Causas: hormonas contra-reguladoras, fármacos,

Leia mais

Programa de Educação Médica Continuada em Diabetes. Programa de Educação Continuada

Programa de Educação Médica Continuada em Diabetes. Programa de Educação Continuada Programa de Educação Continuada Diabetes Mellitus na Clínica Diária: 4 do controle dos fatores de risco à prevenção das complicações crônicas Insulinização basal no Tratamento do Diabetes Mellitus tipo

Leia mais

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg

Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg JARDIANCE (empagliflozina) Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Comprimidos Revestidos 10 mg e 25 mg Jardiance empagliflozina APRESENTAÇÕES Comprimidos revestidos de 10 mg ou 25

Leia mais

GLIFAGE XR cloridrato de metformina Merck S/A Comprimidos de ação prolongada 500 mg / 750 mg / 1 g

GLIFAGE XR cloridrato de metformina Merck S/A Comprimidos de ação prolongada 500 mg / 750 mg / 1 g GLIFAGE XR cloridrato de metformina Merck S/A Comprimidos de ação prolongada 500 mg / 750 mg / 1 g Glifage XR cloridrato de metformina APRESENTAÇÕES Glifage XR 500 mg: embalagens contendo 30 comprimidos

Leia mais

Impacto das novas abordagens terapêuticas e financiamento da diabetes

Impacto das novas abordagens terapêuticas e financiamento da diabetes Impacto das novas abordagens terapêuticas e financiamento da diabetes Helder Mota Filipe Vice-Presidente, INFARMED, I.P. Professor Associado, FFUL 25 Junho 2015 2 Prevalência da Diabetes em Portugal 2013

Leia mais

DIABETES MELLITUS TIPO 2. Amanda Aleixo R2

DIABETES MELLITUS TIPO 2. Amanda Aleixo R2 DIABETES MELLITUS TIPO 2 Amanda Aleixo R2 Definição Doença metabólica que resulta de uma deficiência na secreção de insulina pelas células beta E/OU resistência periférica à ação da insulina HIPERGLICEMIA

Leia mais

Insulinização em pacientes portadores de DM2

Insulinização em pacientes portadores de DM2 Insulinização em pacientes portadores de DM2 Especialista em Endocrinologia e Metabologia Médico do Núcleo de Telessaúde da UFMG Acadêmico:Henrique Gomes Mendes Bolsista da PROEX/UFMG 10 Período FM/UFMG

Leia mais

PROTOCOLO DE DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM SERVIÇOS DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

PROTOCOLO DE DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM SERVIÇOS DE ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO GERÊNCIA DE SAÚDE COMUNITÁRIA PROTOCOLO DE DIAGNÓSTICO E ACOMPANHAMENTO DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 EM SERVIÇOS DE ATENÇÃO PRIMÁRIA

Leia mais

Tipo 1: destruição da célula beta, geralmente ocasionando deficiência absoluta de insulina, de natureza auto-imune ou idiopática

Tipo 1: destruição da célula beta, geralmente ocasionando deficiência absoluta de insulina, de natureza auto-imune ou idiopática 1 Diabetes Melito 1 Definição: O diabetes melito é uma síndrome de etiologia múltipla decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade da insulina exercer adequadamente seus efeitos. Caracteriza-se

Leia mais

Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012

Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012 Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012 Síndrome caracterizada pela gestação associada à hiperglicemia, devido a um defeito absoluto ou relativo na secreção de insulina ou um defeito

Leia mais

Os efeitos endocrinológicos na cirurgia da obesidade.

Os efeitos endocrinológicos na cirurgia da obesidade. Os efeitos endocrinológicos na cirurgia da obesidade. Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan Médico endocrinologista e sanitarista Equipe CETOM Centro de Estudos e Tratamento para a Obesidade Mórbida. Diretor

Leia mais

Amilorida é o Diurético mais Indicado para Pacientes Diabéticos Tipo 2

Amilorida é o Diurético mais Indicado para Pacientes Diabéticos Tipo 2 Amilorida é o Diurético mais Indicado para Pacientes Diabéticos Tipo 2 Previne a Retenção de Fluidos Induzida por Glitazonas Diminui os Efeitos Adversos da Reabsorção de Sódio Ocasionada pelas Glitazonas

Leia mais

14º Encontro da Saúde Militar da SADC Avanços no Tratamento da Diabetes Tipo2

14º Encontro da Saúde Militar da SADC Avanços no Tratamento da Diabetes Tipo2 14º Encontro da Saúde Militar da SADC Avanços no Tratamento da Diabetes Tipo2 Sabrina Coelho da Cruz Diabetologista do Hospital Militar Principal/Instituto Superior Coordenadora da Comissão da Diabetes

Leia mais

Diabetes Mellitus: Prevenção

Diabetes Mellitus: Prevenção Diabetes Mellitus: Prevenção Autoria: Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Elaboração Final: 21 de outubro de 2006 Participantes: Lima JG, Nóbrega LHC, Lima G, Mendonça RP O Projeto Diretrizes,

Leia mais

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015

Cartilha de Prevenção. ANS - nº31763-2. Diabetes. Fevereiro/2015 Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Diabetes Fevereiro/2015 Apresentação Uma das missões da Amafresp é prezar pela qualidade de vida de seus filiados e pela prevenção através da informação, pois esta

Leia mais

PROTOCOLO DE DIABETES MELLITUS

PROTOCOLO DE DIABETES MELLITUS PROTOCOLO DE DIABETES MELLITUS CONCEITO: O DM é uma síndrome de etiologia múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos. Caracteriza-se

Leia mais

11º Curso Pós-Graduado NEDO 2010 Endocrinologia Clínica Diabetes. Diabetes: avaliação da evolução e do tratamento

11º Curso Pós-Graduado NEDO 2010 Endocrinologia Clínica Diabetes. Diabetes: avaliação da evolução e do tratamento 11º Curso Pós-Graduado NEDO 2010 Endocrinologia Clínica Diabetes Diabetes: avaliação da evolução e do tratamento Zulmira Jorge Serviço Endocrinologia Diabetes e Metabolismo. H. Santa Maria NEDO - Núcleo

Leia mais

DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS 18/9/2014

DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS DIABETES MELLITUS 18/9/2014 UNESC ENFERMAGEM SAÚDE DO ADULTO PROFª.: FLÁVIA NUNES O Diabetes Mellitus configura-se hoje como uma epidemia mundial, traduzindo-se em grande desafio para os sistemas de saúde de todo o mundo. O envelhecimento

Leia mais

Programa de Reabilitação Metabólica no DM2

Programa de Reabilitação Metabólica no DM2 Programa de Reabilitação Metabólica no DM2 Luíz Antônio de Araújo Presidente do Instituto de Diabetes de Joinville IDJ Diretor do Departamento de Neuroendocrinologia da SBEM Diretor da Comissão de Campanhas

Leia mais

Sistema Endócrino II - Hormônios

Sistema Endócrino II - Hormônios Ciências Morfofuncionais III Sistema Endócrino II - Hormônios Natureza, química e funções Professores: Felipe, Jean-Pierre e Olivia Endocrinologia Estudo das secreções internas do organismo Hormônios São

Leia mais

Apoio à pessoa com diabetes Diabetes de A a Z

Apoio à pessoa com diabetes Diabetes de A a Z Apoio à pessoa com diabetes Diabetes de A a Z Tudo o que precisa de saber 1 ÍNDICE DE CONTEÚDOS 04 COMPREENDER A DIABETES TIPO 2 Em que situações surge a diabetes tipo 2? Quais as principais causas? Quais

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INSULINIZAÇÃO PARA A REDE PÚBLICA DE SAÚDE. Aula 1: DM1: Diagnóstico, Metas de Tratamento e Esquema Basal-Bolus

CONCEITOS BÁSICOS DE INSULINIZAÇÃO PARA A REDE PÚBLICA DE SAÚDE. Aula 1: DM1: Diagnóstico, Metas de Tratamento e Esquema Basal-Bolus CONCEITOS BÁSICOS DE INSULINIZAÇÃO PARA A REDE PÚBLICA DE SAÚDE Aula 1: DM1: Diagnóstico, Metas de Tratamento e Esquema Basal-Bolus História Clínica BSR, 19 anos, sexo feminino. Diagnóstico de diabetes

Leia mais

TEMA: Uso de Insulina Humalog ou Novorapid (aspart) ou Apidra (glulisina) no tratamento do diabetes mellitus

TEMA: Uso de Insulina Humalog ou Novorapid (aspart) ou Apidra (glulisina) no tratamento do diabetes mellitus NT 140/2014 Solicitante: Dr. Rodrigo Braga Ramos Juiz de Direito de Itamarandiba NUMERAÇÃO: 0325.14.000677-7 Data: 17/07/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Uso de Insulina Humalog

Leia mais

ENTREVISTA COM O CLÍNICO

ENTREVISTA COM O CLÍNICO REVISÃO DO PAPEL DAS TERAPIAS BASEADAS EM INCRETINA NO TRATAMENTO DO DIABETES TIPO 2 Entrevista com A. Enrique Caballero, MD A. Enrique Caballero, MD, formou-se na Escola de Medicina da Universidade Nacional

Leia mais

DIABETES MELLITUS. Profa. Ms. Priscilla Sete de Carvalho Onofre

DIABETES MELLITUS. Profa. Ms. Priscilla Sete de Carvalho Onofre MELLITUS Profa. Ms. Priscilla Sete de Carvalho Onofre O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônicas não transmissíveis (DCNT), de alta prevalência cujos fatores de risco e complicações representam hoje

Leia mais

Aspectos Práticos do Início da Terapia do Diabetes com Agonistas do Receptor do GLP-1

Aspectos Práticos do Início da Terapia do Diabetes com Agonistas do Receptor do GLP-1 Aspectos Práticos do Início da Terapia do Diabetes com Agonistas do Receptor do GLP-1 Tina Vilsbøll, MD, DMSc Mikkel Christensen, MD Apoiado por um subsídio educacional independente de Este documento tem

Leia mais