Transcrição da Entrevista

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transcrição da Entrevista"

Transcrição

1 Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Maria Local: Núcleo de Arte Grécia Data: Horário: 14h09 Duração da entrevista: 22min COR PRETA - Relatos do Entrevistado COR VERDE - Comentários da Entrevistadora Bom, estamos aqui no Núcleo de Arte Grécia hoje é dia primeiro de Outubro de São 14:09 minutos vou entrevistar a Maria. Quantos anos você tem? 15 anos. 1. O que a dança significa para você? Bom, é a coisa que eu mais gosto de fazer na minha vida, desde pequena mesmo, só que aconteceu algumas coisas ao longo da minha vida e tal, que assim eu meio que rompi os ligamentos do pé. E eu meio que desisti da carreira. Então eu danço mais por prazer, mas não posso mais seguir a profissão, não tenho mais a possibilidade. É? Você dança amadoramente? Assim, danço só aqui no núcleo ou faz trabalhos fora? Então eu fui encaminhada pela professora Cláudia para uma academia, aí eu fiz o teste, consegui bolsa e estou lá até hoje, faz 3 anos eu faço jazz, ballet dança do ventre estou aprendendo street agora e vou aprender estileto. 2. Você percebe se a dança te ajudou a modificar a sua vida? De que forma? Sim, muito! O ano passado eu fiz um musical e eu vi que era mais ou menos isso que eu queria fazer, só que eu não acho que tenha talento suficiente para teatro. Aí que eu resolvi estudar para seguir a carreira militar, mas a dança é a coisa que eu mais gosto de fazer até hoje. 3. Você percebe se a dança te ajudou a modificar a sua vida?

2 Sim, emagreci, o meu corpo tem uma forma diferente, os meus músculos foram definindo, minha postura melhorou muito a minha forma de andar tudo, tudo mesmo! Até a minha forma de me colocar, de apresentar um trabalho na escola, mudou completamente, eu era tímida e perdi a timidez juntamente com o teatro também. Mas, isso tudo começou pela dança. Ela não me ensinou só apenas movimentos corporais, mas me ensinou também coisas da vida que nos exercícios a gente podia reflectir e poder usar isso para o resto da vida mesmo. 4..Você percebe que fazer dança mudou em alguma coisa na sua relação com o seu corpo? É mudou bastante! Então eu era bem gordinha! Agora, emagreci e consegui mais resistência. A minha musculatura mudou completamente, a postura. Muita coisa mudou! Eu era completamente diferente, eu era quietinha, meio curvada e tal. Agora, não eu tenho uma postura melhor e não tenho mais vergonha de falar de nada em público, eu lido tranquilo é uma coisa que também que eu consigo levar, se for fazer entrevista de emprego ou uma coisa do caso, isso tudo me ajuda. 5. Dançar traz sensações de melhor convivência com as pessoas que frequentam o Núcleo de Arte? Sim, fiz muitas amizades aqui e uma coisa que a gente aprende é trabalhar numa unidade, porque um depende muito do outro. Eu não posso também errar no tempo de uma coreografia e se o meu amigo também me tentar corrigir junto comigo porque eu posso adiantar um tempo e nem perceber o erro. E eu fui aprendendo isso, fui amadurecendo ganhando experiencia ao longo desses sete anos, mas é assim eu aprendei que a gente precisa um do outro que é uma coisa de um time mesmo, não adianta você fazer sozinha, só o solo mesmo, aí você tem que se virar sozinha. Sim, quando eu era pequena eu tinha muito ciúme mas eu não conseguia nunca. Eu sempre tive esse problema, de me expressar, de conversar e depois que eu fui vendo que eu fui dançando. E, isso foi me ajudando demais! Hoje, eu converso com a minha mãe muito mais sobre tudo e não tenho vergonha de mais nada. Quanto aos amigos, fiz novas amizades, eu agora faço amizades mais rápido. Tenho vários colegas. Assim, se eu vejo uma pessoa deslocada, eu acolho ela, não tenho mais essa coisa. 6. Você acha que a experiência de dançar possibilitou em você novas formas de sentir e expressar seus sentimentos e emoções? De exemplos? Sim, sim eu era tímida completamente eu nem chegava abraçava dava beijo, por exemplo conversava depois que eu comecei a dançar aí eu chego falo com os meus colegas, abraço converso, pergunto como é que eles estão, se eles precisam de algo de apoio, não vejo problema nenhum. Cada vez que eles estão precisando de alguma coisa, eu vou lá e faço. Tenho mais isso, eu também comecei a perceber o que as pessoas sentem, até na hora de dançar mesmo, se ela está feliz, se ela não está, se ela se está sentindo bem ou se ela está fazendo aquilo por obrigação. Que eu acho muito feio quando a pessoa faz sem vontade e obrigada pois todo mundo sabe que ela está

3 sem vontade, fica muito feio no palco. Gente fica uma coisa morta, agora pode ser um movimento simples, pode ser um solo, perco vontade isso é completamente diferente. Então, eu vi que quando você coloca o sentimento na dança realmente vira uma dança, modifica totalmente. 7. Você acha que a experiência de dançar possibilitou melhoras no seu comportamento junto a família e a comunidade? De exemplos. Sim, meus pais, meu pai no caso achava que era besteira dançar, mas até hoje eu fui mostrando para ele que era importante para mim e hoje em dia eles me apoiam completamente. Assim, a comunidade não muito porquê muita gente não sabe o trabalho do núcleo de arte, são poucas as pessoas agora que está tendo de uns tempos para cá a divulgação nas escolas e tal é que as pessoas às vezes vêm ver a peça mas tem muita gente (...) mas é isso agora na minha casa é assim os meus irmãos e os meus pais eles sempre Vem assistir às minhas apresentações, meus tios minha família toda! Está junto comigo nesse trabalho antigamente é que não quem vinha era só a minha mãe aí o meu pai dava desculpa do trabalho aí começou a vir o meu irmão e começou a vir a minha família toda, toda vez que me apresento tenho a família toda lá sentada já até sei não ligo mais. 8. Você percebe se a dança pode ser um caminho para as pessoas terem uma profissão e serem reconhecidas na vida em sociedade? Sim, eu acho que quando a pessoa gosta de dançar muito, quando descobre mesmo que gosta de dançar, se ela seguir aquilo, procura se aperfeiçoar na técnica. E também é muito importante ter uma profissão para ganhar a vida e ser feliz, seguir à carreira e ter sustento próprio. É assim é ser reconhecido em sociedade quando uma pessoa você acha que ela vai através da dança seguir carreira, né?...e fazer o próprio nome na sociedade, ficar conhecida, acho que sim acho que sim acho que tem muito trabalho, determinação, mas acho que aos poucos a gente vai construindo isso divulgando mesmo chamando as pessoas para assistir quando você vê as pessoas já te conhecem. Hoje, mesmo passo na rua aí eu sei que colocaram um curso de inglês e as pessoas vêm falar comigo ah foi você que fez aquela peça? Você vê que o publico já te reconhece é diferente, é legal agora imagina você seguir um trabalho profissional deve ser fantástico tipo pedirem o autografo tirar a foto e isso deve ser muito legal. 9. O Núcleo de Arte é importante para você? Por quê? De exemplos de algumas experiências que foram muito importantes para o seu crescimento? Sim, é praticamente é minha segunda casa. Fico aqui muito tempo, horas e horas do meu dia. Quando eu tenho ensaio extra, eu venho quando eu tenho alguma coisa para

4 fazer, eu venho, mas é assim eu sou da casa, eu só paro em casa e aqui no núcleo! Fora isso eu estou sempre fazendo outras coisas ou vou para o preparatório ou vou para a academia aí eu venho para o núcleo aí a minha rotina é um ciclo de coisas. Sim, a convivência com os meus colegas na área da dança foi um pouco complicado porque é assim eu era mais nova, só que agora a mais velha já saiu e tal, mas aí eles tentavam me acolher, só que eu era muito tímida mesmo! Eu comecei a fazer teatro com a professora Patrícia e ela me ensinou muita coisa. Então, foi a partir daí com a dança e teatro que eu consegui um resultado melhor, vamos dizer assim, eu consegui dançar atuar nas duas artes, as professoras aqui são super cativantes, elas tratam muito bem, parece tipo se precisar de alguma coisa, elas tratam como filha delas, é elas são assim, nota dez. Eu nunca tinha cantado, aqui tinha a festa das vozes mas eu não participei mas aí ela me ensinou com a maior calma os diretores aqui digamos que são bons sim não tenho nada a reclamar deles não, a Tia Fatinha a gente fala e ela até faz de conta que não viu ela faz tudo para gente mas é praticamente isso! O núcleo é muito importante, eu nem sei como fazer no ano que vem não estando no núcleo porque está fazendo falta desde já...é meu ultimo ano. 10.Você percebe que participar das atividades do Núcleo de Arte transformou sua vida em casa? De que forma? É assim não mudou muito entendeu? Mas melhorou em alguns aspectos como eu já tinha falado que a maior barreira que eu tinha mesmo é a timidez e eu consegui é superar isso aqui, minha mãe até já me tinha levado no psicólogo e tal mas realmente não tinha funcionado porque não conseguia chegar e conversar com outra pessoa. Então foi praticamente isso que mudou mesmo. 11.Você acha que o fato de dançar no núcleo de arte contribui para melhorar sua convivência em sociedade? Sim, meus vizinhos já foram me assistir, já comentam, tem aí tem esses amigos meus que já perguntaram ah quando é que começa a matricula no núcleo de arte? As pessoas já querem vir fazer porque viram uma apresentação quer fazer faculdade aqui achou legal, as apresentações que a gente faz fora também as pessoas vêm para admirar a gente olha a gente com outro olhar. E a sua relação com eles? Você acha que melhorou sua relação com com...na sociedade pelo fato de dançar no núcleo? Então é assim, vamos dizer assim eu conquistei amizades, fui fazendo colegas. Então em qualquer lugar que eu vou, eu conheço alguém é sempre assim! Porque isso começou daqui mesmo, na escola os professores já sabem que eu venho para cá que eu faço (...) da escola que faz por causa de mim, meu trabalho já foi divulgado lá também, então as pessoas me chamam, as crianças pequenas falam comigo, perguntam se eu canto, se eu sou bailarina, essas coisas assim, na igreja, eu frequento a igreja eu sou católica é a maior...as minhas amizades saíram daqui e agente fez a

5 bolsa da academia então a gente tem umas pessoas da academia que a gente se encontra também mas também a amizade começou aqui por causa daqui que a gente se conhece. 12.O Núcleo de Arte é considerado um local que você consegue se modificar? Ou seja vê nele novas possibilidades de desenvolvimento artístico e profissional? De que forma? Sim, artístico nem preciso falar, é 100% porque aqui você tem a disponibilidade de praticamente fazer as três artes, que é a dança, teatro e a música. E ainda tem as artes visuais e ainda tem o vídeo, tem todos os instrumentos que a gente pode aprender que a gente pode...e com o passar dos anos a gente passa pelo núcleo básico, intermediário, continuidade até chegar na pratica de montagem, na pratica de montagem o nosso (..) depende do talento de cada pessoa que montagem realiza um trabalho maior, que é um trabalho que fica mais divulgado o ano todo. Aqui no núcleo de arte, daí a gente pode fazer testes para malhação ou alguma coisa do tipo para algum teatro uma serie de teatro e agente pode seguir nossa carreira profissional, assim porque a gente já tinha base é se tivesse um curso técnico só que a gente não ganha o diploma! Mas a gente tem toda a experiencia, então se a gente for fazer alguma coisa a gente pode dizer que a gente sabe todas as experiencias. Então eu acho que é assim que dá para seguir carreira como um profissional e o artístico a gente tem a base toda aqui 13. Você acha que a sua comunidade ou comunidade local participa dos eventos do núcleo? Se a resposta foi negativa o que você acha que falta para ela participar mais das atividades e apresentações do Núcleo de Arte? As pessoas até vêm! Só que com o nosso convite, os próprios alunos daqui divulgando, não porque elas sabem por exemplo ah o núcleo de arte vai ter uma apresentação ou então elas sabem que é um horário mensal que tem apresentações aqui elas vêm assistir como se fosse num teatro normal. Não elas vêm ao nosso convite é com o nosso próprio trabalho aí elas vêm. Então eles vem conhecendo e passando a frequentar o núcleo. 14.Você percebe se a escola poderia ser mais entrosada com o Núcleo de Arte? O que você acha que falta para melhorar essa ligação entre elas? Sim! Ano passado a prefeitura lançou um projeto chamado Mais Educação que eles querem fazer mais experimental mas aí as escolas que têm de dar seguimento ainda não fizeram então eles acabam não vindo mais para cá eles só focam no trabalho feito dentro da escola. Só que quando tem as apresentações das nossas montagens. E ai as diretoras das escolas ligam para cá e marcam agendam o dia. Elas trazem as escolas, o ano passado a gente teve de quinze apresentações e as escolas ligando e a gente não tinha mais dia para fazer apresentações. Eu estava morta, já de cansaço, sem voz, mas elas participaram sim, elas ligam, marcam, tem dias que elas ficam tristes que não conseguem marcar mas a gente não tem mais horário no calendário.

6 Com a abertura que a gente tinha das pessoas da escola particular e da rede estadual para participar, era mais conhecido porque já tinham três horários diferentes para o projecto divulgar. Agora que reduziu só para a área municipal ficou mais difícil por causa dos horários experimentais que eles estão fazendo e desse projeto Mais Educação. Então, eu acho que agora que vai ficar mais apagado ainda, fora que ao longo de tantos anos, a gente vai criando um grupo, vamos ver entre os profissionais aqui do núcleo para a gente realizar o trabalho da prática da montagem. E eles não têm mais porque os alunos saíram todos praticamente, então está tendo muita dificuldade, até para criar a pratica de montagem de todos os níveis, de turmas eles estão praticamente bagunçado por causa disso. É mas o trabalho que é realizado no ginásio Carioca é oficinas né?! (..) Isso é totalmente diferente a gente aqui faz mais na prática, vamos assim dizer, a gente tem a sala de dança com espelho, a gente tem o teatro com luz, o palco com custia, isso na prática e tipo todas as aulas e no ginásio experimental pelo que eu saiba não! Nem um, a minha escola ela realmente não tenho coisas boas para falar dela não, tem o projeto Mais Educação mas se você vê coloca a coisa bem precária ee directores com professores eles não se entendem muito bem...vamos ver se eles...não estão nem aí para nada para ninguém só vão lá só no ponto fingem que dão aula, fingem que dão matéria e o ano passa ee acho que foi isso eu estou no meu ultimo ano e não aguento mais porque vi que não está acrescentando nada porque vi que passa as horas do mês, são 4 horas do dia que eu perco ali sem acrescentar nada na minha vida mesmo. 15. Na sua percepção, a sua professora de dança tem papel importante no seu crescimento pessoal e artístico? Por quê? Totalmente, porque ela sempre me deu dicas conselhos sempre conversou muito comigo. Na verdade, foi a primeira professora que conheci aqui dentro então é assim ela me conhece, desde que eu entrei, desde que eu era muito pequena, ela que me indicou também para fazer teatro, para poder melhorar essa questão da timidez e ela me conhece bem e eu também conheço ela então. Então é uma coisa muito mais íntima a relação que eu tenho com ela. 16. E artisticamente você acha que ela ajudou muito a você crescer? Artisticamente como bailarina, né? Sim muito, porque o jeito que ela fala o jeito de fazer as coisas às vezes uma palavra que a gente nem pensou! Uma palavra muito simples, por exemplo (..) muda tudo e é mostrando à gente na pratica não é aquela coisa de ficar gritando brigando com a gente também que nem a gente vê por aí uns coreógrafos que deixa o pessoal maluco não consegue nem pensar ela não sempre muito calma conversava e falava tudo na maior naturalidade a gente entendia e passava isso e fazia, a gente conseguia transferir para

7 o publico aquilo que a gente estava sentindo e dançando ao ponto de eles quererem dançar com a gente também. 17.O que de mais importante aprendeu nas aulas de dança? Além, de aprender mesmo a dançar que é uma coisa que eu gosto muito. Eu aprendi a fazer amizades e ajudar o próximo porque eu percebi que era coletivo. Então que a gente tinha de trabalhar em união mesmo para ser uma unidade, um corpo só. Aprendi a fazer amizades e ajudar o próximo porque eu percebi o que era no coletivo que me realizo Depois de quase um ano dançando aqui, antes eu não acho que era assim, eu tinha de aprender sozinha, aprender sozinha a coreografia e se aluno estivesse com dificuldade eu não estava nem aí, eu ia brilhar no palco, eu via que se eu estivesse ruim, eu estivesse com dificuldade ia ficar ruim o projeto. 18.O que menos lhe agrada nas aulas de dança e por quê? Faltas de atenção, eu não suporto lidar com gente que não tem atenção porque se a professora está explicando, se ela está falando mesmo que seja chamando a atenção para alguma coisa e a pessoa está brincando está debochando e isso acaba me atrapalhando e eu sei que atrapalha outras pessoas também! Porque eu posso aprender uma coisa mais rápido e outra pessoa não! E quando a pessoa não tem respeito eu não presto atenção na aula eu fundamento, já briguei com muito amigo por causa disso, eu peço para ficar quieto para não atrapalhar mas sabe como é que é né? Você quer falar mais alguma coisa? Não, o núcleo de arte é assim eu sinto muita falta é uma coisa que eu gosto muito de fazer eu queria que a prefeitura levasse em conta o quanto isso é importante para a gente mas pelo visto não vai dar muito certo, então eu espero que as crianças que estão aqui saibam aproveitar o tanto quanto eu aproveitei sabe? Ou saibam aproveitar melhor ao ponto de conseguir levar esse projeto mais anos até todo o mundo reconhecer o núcleo de arte mesmo pelo nome não porque a gente está chamando implorando para ter uma plateia acho que é isso. Muito obrigada!

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Fabrício Local: Núcleo de Arte do Neblon Data: 26.11.2013 Horário: 14h30 Duração da entrevista: 20min COR PRETA

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Sonia Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 5 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Denise Local: Núcleo de Arte Albert Einstein Data: 03.12.2013 Horário: 10 h30 Duração da entrevista: 1h.

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Igor Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 05 de dezembro de 2013 Horário: 15:05 Duração da entrevista:

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Praticante Maicon Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 03.12.2013 Horário: 10 h30 Duração da entrevista: 1h. COR PRETA -

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Iago Local: Núcleo de Arte Copacabana Data: 29.11.2013 Horário: 9h25 Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

Olhando o Aluno Deficiente na EJA

Olhando o Aluno Deficiente na EJA Olhando o Aluno Deficiente na EJA ConhecendoJoice e Paula Lúcia Maria Santos Tinós ltinos@ffclrp.usp.br Apresentando Joice e Paula Prazer... Eu sou a Joice Eu sou a (...), tenho 18 anos, gosto bastante

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Diretor André Local: Núcleo de Arte Albert Einstein Data: 24/09/2012 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

Minha História de amor

Minha História de amor Minha História de amor Hoje eu vou falar um pouco sobre a minha história de amor! Bem, eu namoro à distância faz algum tempinho. E não é uma distância bobinha não, são 433 km, eu moro em Natal-Rn, e ela

Leia mais

Anexo Entrevista G2.5

Anexo Entrevista G2.5 Entrevista G2.4 Entrevistado: E2.5 Idade: 38 anos Sexo: País de origem: Tempo de permanência em Portugal: Feminino Ucrânia 13 anos Escolaridade: Imigrações prévias: --- Ensino superior (professora) Língua

Leia mais

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde

TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde TRANSCRIÇÃO PRÉVIA PROJETO PROFALA TRANSCRITOR(A): Késsia Araújo 65ª ENTREVISTA (J.D.T.S) Cabo Verde PERGUNTAS METALINGUÍSTICAS Doc.: J. quais são as línguas que você fala " Inf.: eu " (+) inglês né falo

Leia mais

Anexo 2.2- Entrevista G1.2

Anexo 2.2- Entrevista G1.2 Entrevistado: E1.2 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 53 anos Masculino Cabo-Verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: 4ª classe Imigrações prévias : -- Língua materna: Outras línguas: Agregado

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Danilo Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14 h Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

MÃE, QUANDO EU CRESCER...

MÃE, QUANDO EU CRESCER... MÃE, QUANDO EU CRESCER... Dedico este livro a todas as pessoas que admiram e valorizam a delicadeza das crianças! Me chamo Carol, mas prefiro que me chamem de Cacau, além de ser um apelido que acho carinhoso,

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante David Local: Núcleo de Arte Neblon Data: 26.11.2013 Horário: 13h55 Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex Praticante Camila Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14 h Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

Subjects on this conversation: Nathanael s first contact with Portuguese and his experience living in Brazil.

Subjects on this conversation: Nathanael s first contact with Portuguese and his experience living in Brazil. Subjects on this conversation: Nathanael s first contact with Portuguese and his experience living in Brazil. Context: In this conversation André talks to his friend Nathanael, who has lived in Brazil

Leia mais

Entrevista Jessica

Entrevista Jessica Entrevista 1.10 - Jessica (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento).

Leia mais

Suelen e Sua História

Suelen e Sua História Suelen e Sua História Nasci em Mogi da Cruzes, no maternidade Santa Casa de Misericórdia no dia 23 de outubro de 1992 às 18 horas. Quando eu tinha 3 anos de idade fui adotada pela tia da minha irmã, foi

Leia mais

Real Brazilian Conversations #20 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #20 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: The city of Belo Horizonte Minas Gerais state. Context: In this conversation André and Guilherme talk about the city of Belo Horizonte, in Minas Gerais state. Cultural notes,

Leia mais

SEMANA DO ESPANHOL DE VERDADE MATERIAL DE APOIO AULA 2

SEMANA DO ESPANHOL DE VERDADE MATERIAL DE APOIO AULA 2 SEMANA DO ESPANHOL DE VERDADE MATERIAL DE APOIO AULA 2 O que você vai encontrar neste material? Hola! Neste material complementar da Aula 2 da Semana do Espanhol de Verdade eu vou te mostrar : Revisão

Leia mais

Os Principais Tipos de Objeções

Os Principais Tipos de Objeções Os Principais Tipos de Objeções Eu não sou como você" Você tem razão, eu não estou procurando por pessoas que sejam como eu. Sou boa no que faço porque gosto de mim como eu sou. Você vai ser boa no que

Leia mais

Anexo 1 Versão Provisória do Questionário. Questionário Corpo, Dança e Comunidade.

Anexo 1 Versão Provisória do Questionário. Questionário Corpo, Dança e Comunidade. Anexo 1 Versão Provisória do Questionário Questionário Corpo, Dança e Comunidade. Este questionário faz parte de um estudo de Doutorado em Dança associado à Faculdade de Motricidade Humana (Lisboa, Portugal)

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Professora: Cloudine Local: Núcleo de Arte Albert Eistein Data: 18 de junho Horário: 14h Duração da entrevista: 18min.

Leia mais

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015

Integração entre Serviços e Benefícios. VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 Integração entre Serviços e Benefícios VI Seminário Estadual de Gestores e trabalhadores da Política de Assistência Social Santa Catariana/ 2015 A desproteção e a vulnerabilidade são multidimensionais

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Professora: Valéria Local: Núcleo de Arte Nise da Silveira Data: 12 de dezembro de 2012 Horário: 7:52 Duração da entrevista:

Leia mais

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #37 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: The life in Montes Claros, hobbies and life in general. Context: In this conversation André talks to his cousins, Melissa e Larissa. They about their lives, what they like

Leia mais

TABUADA DAS OBJEÇÕES

TABUADA DAS OBJEÇÕES TABUADA DAS OBJEÇÕES Você já sentiu acuada, sem palavras ao ouvir alguma objeção de sua potencial iniciada!? As pessoas que você vai abordar são tão especiais quanto você e se elas disserem não, lembre-se

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 3 Data: 18/10/2010 Hora: 19h00 Duração: 22:25 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Identificação. ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Identificação ML01 Duração da entrevista 21:39 Data da entrevista 4-8-2012 Ano de nascimento (Idade) 1953 (59) Local de nascimento/residência

Leia mais

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1

Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Aexo 3 Dados das entrevistas do grupo 1 Grupo I Informantes idade Sexo profissão Escolarida de Tempo de imigração em Portugal Língua materna E1.1 51 anos Masc. -- 6ª classe 40 anos Crioulo cv E1.2 53 anos

Leia mais

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo

Altos da Serra - Capítulo Altos da Serra. Novela de Fernando de Oliveira. Escrita por Fernando de Oliveira. Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 1 Altos da Serra Novela de Fernando de Oliveira Escrita por Fernando de Oliveira Personagens deste Capítulo Altos da Serra - Capítulo 03 2 CENA 01. CAPELA / CASAMENTO. INTERIOR.

Leia mais

5 Dicas Quentes para Divulgar seu salão de beleza.

5 Dicas Quentes para Divulgar seu salão de beleza. 5 Dicas Quentes para Divulgar seu salão de beleza. 5 Dicas quentes que vão transformar o movimento do seu salão através de 5 passos você irá lotar a sua agenda e irá cansar de trabalhar. 5 dicas para divulgar

Leia mais

Não Fale com Estranhos

Não Fale com Estranhos Não Fale com Estranhos Texto por: Aline Santos Sanches PERSONAGENS Cachorro, Gato, Lobo, Professora, Coelho SINOPSE Cachorro e Gato são colegas de classe, mas Gato é arisco e resolve falar com um estranho.

Leia mais

Anexo Entrevista G2.1

Anexo Entrevista G2.1 Entrevista G2.1 Entrevistado: E2.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência e 42 anos Masculino Ucrânia 13 anos m Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias: 12º ano Não Língua materna: Ucraniano

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 10

Transcrição de Entrevista nº 10 Transcrição de Entrevista nº 10 E Entrevistador E10 Entrevistado 10 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Informática E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante o

Leia mais

Porque só entendo o que o meu professor de Inglês diz?

Porque só entendo o que o meu professor de Inglês diz? Porque só entendo o que o meu professor de Inglês diz? Você já se perguntou porque é mais complicando entender estrangeiros falando Inglês do que o seu professor? Ou seja, ao ter contato com outras pessoas

Leia mais

AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO

AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO AS MELHORES PRÁTICAS PARA ATRAIR CLIENTES PARA O SEU NEGÓCIO João Carlos Nunes INTRODUÇÃO Não interessa se você tem uma academia, um estúdio ou mesmo se é um treinador pessoal, o seu negócio não teria

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS LÍGIA COSTA.

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS LÍGIA COSTA. CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS LÍGIA COSTA (depoimento) 2013 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto: Garimpando

Leia mais

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares

A Procura. de Kelly Furlanetto Soares A Procura de Kelly Furlanetto Soares Peça escrita durante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR. Teatro Guaíra, sob orientação de Andrew Knoll, no ano de 2012. 1 Cadeiras dispostas como se

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS.

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS. CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS TAMARA CHRISTINY SERRA ARAGON (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS 1 FICHA TÉCNICA

Leia mais

Iracema ia fazer aniversário. Não

Iracema ia fazer aniversário. Não Estórias de Iracema Maria Helena Magalhães Ilustrações de Veridiana Magalhães Iracema ia fazer aniversário. Não sabia muito bem se ela podia convidar a turma do Hospital por motivos fáceis de explicar,

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ALINE PELLEGRINO II

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ALINE PELLEGRINO II CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ALINE PELLEGRINO II (depoimento) 2014 FICHA TÉCNICA ENTREVISTA CEDIDA PARA PUBLICAÇÃO NO REPOSITÓRIO DIGITAL

Leia mais

a confusão do final do ano e as metas para o próximo

a confusão do final do ano e as metas para o próximo o que fazer se o ano que passou foi ruim? o que fazer nesse próximo ano? a confusão do final do ano e as metas para o próximo Enéas Guerriero www.equilibriocontinuo.com.br O que vamos falar hoje? 1) Estresse

Leia mais

OLÁ, Como Tudo Começou?

OLÁ, Como Tudo Começou? 1 2 OLÁ, Eu sou a Katia. Eu fico muito feliz, muito feliz mesmo porque você baixou esse ebook. Isso significa que no ano de 2017 você quer mudar de vida, quer transformar a sua vida, é um prazer imenso

Leia mais

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô.

Eu queria desejar a você toda a felicidade do mundo e Obrigado, vô. Parabéns para o Dan Tocou o telefone lá em casa. Meu pai atendeu na sala. Alô. Meu avô, pai do meu pai, do outro lado da linha, fez voz de quem não gostou da surpresa. Eu liguei pra dar parabéns ao Dan.

Leia mais

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando

Tais (risos nervosos) Tem muita gente ne? (Se assusta com alguém que esbarra na corda) as pessoas ficam todas se esbarrando Não me leve a mal Começa a cena no meio de um bloco. Ao redor há confetes, purpurinas e latas de bebida para todo o lado. A música está alta. No centro há um grupo de foliões delimitados por uma corda

Leia mais

SOE - Serviço de Orientação Educacional

SOE - Serviço de Orientação Educacional SOE - Serviço de Orientação Educacional Projeto Aprendendo a Ser para Aprender a Conviver Tema: Amizade e Conflito 3º AT Marise Miranda Gomes - Orientadora Educacional - Psicopedagoga Clínica e Institucional

Leia mais

Falará sobre o NTI auxiliando no processo de apoio às ações de ensino dos alunos, particularmente os alunos do Curso de Letras da UFAC.

Falará sobre o NTI auxiliando no processo de apoio às ações de ensino dos alunos, particularmente os alunos do Curso de Letras da UFAC. UFAC RBR-AC 31.10.2011 Falará sobre o NTI auxiliando no processo de apoio às ações de ensino dos alunos, particularmente os alunos do Curso de Letras da UFAC. [Se identificou, identificou o setor e o Diretor

Leia mais

CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES

CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES CARREIRA COMERCIAL CHAVES PARA O CRESCIMENTO DE EQUIPE DISSOLVENDO OBJEÇÕES Dicas para lidar com objeções para agendamento Demonstre o seu ENTUSIASMO Não leve para o lado pessoal as objeções levantadas.

Leia mais

Real Brazilian Conversations #21 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #21 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: How it is like to live in Uberlândia MG. Context: In this conversation André talks to his aunt Edmárcia, about the city of Uberlândia, in Minas Gerais state. She tells us

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS ALESSANDRA ARES

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS ALESSANDRA ARES CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS ALESSANDRA ARES (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto: Garimpando

Leia mais

Apêndice C Relatórios dos alunos

Apêndice C Relatórios dos alunos 132 Apêndice C Relatórios dos alunos Segundo os alunos dessa 8ª série, até então nunca tinham feito um relatório, tendo sido essa sua primeira oportunidade para fazer um. Alguns alunos, que entenderam

Leia mais

Quando temos pessoas especiais temos também momentos especiais. E essas pessoas especiais foram ótimas para mim nesse ano de 2011.

Quando temos pessoas especiais temos também momentos especiais. E essas pessoas especiais foram ótimas para mim nesse ano de 2011. Quando temos pessoas especiais temos também momentos especiais. E essas pessoas especiais foram ótimas para mim nesse ano de 2011. Pessoas que marcaram minha vida de modo SIMPLES ou de modo ESPETACULAR.

Leia mais

E6- mais ou menos. Correu uma beca pó torto. E- Eu sei, a Laura disse-me, eu não tava nesse dia não puder ir. Gostavas que tivesse corrido melhor?

E6- mais ou menos. Correu uma beca pó torto. E- Eu sei, a Laura disse-me, eu não tava nesse dia não puder ir. Gostavas que tivesse corrido melhor? E- Vá, então eu queria-te perguntar sobre o teatro, o que é que tu achas do teatro. E6- Bué fixe. E- Ya e quando soubeste que ias fazer teatro ficaste contente ou triste? E6- Bué contente. E- Porquê? E6-

Leia mais

O QUE IREMOS APRENDER HOJE?

O QUE IREMOS APRENDER HOJE? SEJA BEM VINDO! O QUE IREMOS APRENDER HOJE? O QUE É O MD FUNCIONA NO MMN? INTRODUÇÃO A INBOUNDMARKETING PRIMEIROS PASSOS NO MD P/MMN ANTES DE TUDO... QUERO ME APRESENTAR Meu nome é Jhon Viana, sou empreendedor

Leia mais

PESQUISA DIAGNÓSTICA

PESQUISA DIAGNÓSTICA ESCOLA MUNICIPAL JOEL MARCELINO DE OLIVEIRA Goiânia, junho de 2013. Orientador Formador Rafael Vieira de Araújo PESQUISA DIAGNÓSTICA Em 2013 a nossa escola está organizada de forma diferente. Passou a

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Anália

Protocolo da Entrevista a Anália Protocolo da Entrevista a Anália 1 Pedia-lhe que me contasse o que lhe aconteceu de importante desde que acabou a licenciatura até agora. Então, eu acabei o 4.º ano da licenciatura e tinha o 5.º ano que

Leia mais

A historia de Mc Livinho

A historia de Mc Livinho A historia de Mc Livinho Oliver nasceu em 11 de novembro de 1994 na cidade de Vargem, Interior de São Paulo e se mudou para o bairro Jardim Pedra Branca, Zona Norte de São Paulo, sempre foi ligado à música

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS KASSIANE OLIVEIRA DE LEMOS (depoimento) 2014 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto:

Leia mais

Garoto extraordinário

Garoto extraordinário Garoto extraordinário (adequada para crianças de 6 a 8 anos) Texto: Lucas 2:40-52 Princípio: ser como Jesus Você vai precisar de um fantoche de cara engraçada, um adulto para manipular o fantoche atrás

Leia mais

Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios.

Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios. ABORDAGEM FRIA Receita do sucesso Para que serve abordagem fria? Realizar uma nova venda; Fidelizar cliente; Novos inícios. Abordagem fria E agora? Como fazer? Para quem não sabe o que é, significa você

Leia mais

Como Fazer Sua Primeira Venda

Como Fazer Sua Primeira Venda Por Tiago Bastos 1 Como Fazer Sua Primeira Venda Direto Da Mesa Do Tiago Bastos, Rio De Janeiro Este é sem dúvidas, o seu grande desejo: fazer sua primeira venda Estou certo? Neste guia eu vou lhe entregar

Leia mais

Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um

Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um Existem vários lugares onde você pode iniciar Consultoras. Mas se uma Consultora vem até você e diz que está pensando seriamente em desenvolver um time e tornar- se uma Diretora rapidamente e pergunta

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

6 Meu desejo: AMOR verdadeiro. O amor é um caminho. Na construção do amor. Contudo Vou lhe mostrar um caminho mais excelente.

6 Meu desejo: AMOR verdadeiro. O amor é um caminho. Na construção do amor. Contudo Vou lhe mostrar um caminho mais excelente. Contudo Vou lhe mostrar um caminho mais excelente. Cor 2,3 Contudo Vou lhe mostrar um caminho mais excelente. Cor 2,3 Observe bem a foto! São pessoas mais velhas. Homem e mulher, que caminham juntos. Estão

Leia mais

Centro Paula Souza Etec Carapicuíba Processos Fotográficos Lilian Rodrigues Oliveira Nathalia Mendes Machado de Sousa

Centro Paula Souza Etec Carapicuíba Processos Fotográficos Lilian Rodrigues Oliveira Nathalia Mendes Machado de Sousa Centro Paula Souza Etec Carapicuíba Processos Fotográficos Lilian Rodrigues Oliveira Nathalia Mendes Machado de Sousa Diário de Bordo Desmitificação das Profissões Artísticas 2017 Para a elaboração da

Leia mais

Real Brazilian Conversations #19 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com

Real Brazilian Conversations #19 Premium PDF Guide Brazilian Portuguese Podcast, by RLP reallylearnportuguese.com Subjects on this conversation: The 2016 Olympic Games in Rio de Janeiro. Context: In this conversation André and Guilherme discuss some interesting topics about the Olympic Games in Brazil. André describes

Leia mais

Todo aquele material me pareceu inútil, posso garantir que não me ajudou em absolutamente nada, muito menos no

Todo aquele material me pareceu inútil, posso garantir que não me ajudou em absolutamente nada, muito menos no 1 Introdução Quando eu virei corretor de imóveis, tive a falsa impressão que se tratava de uma profissão fácil. Passei rapidamente nos testes do curso de formação, em apenas dez dias recebi a minha carteira

Leia mais

Todo mundo vai à festa da Giovanna. MADE Oi, tudo bem gente? Eu sou a Made, a mãe da Nana e da Nina, e queria contar um história também? Eu posso?

Todo mundo vai à festa da Giovanna. MADE Oi, tudo bem gente? Eu sou a Made, a mãe da Nana e da Nina, e queria contar um história também? Eu posso? Todo mundo vai à festa da Giovanna MADE Oi, tudo bem gente? Eu sou a Made, a mãe da Nana e da Nina, e queria contar um história também? Eu posso? SEU LOCUTOR É claro, Dona Made! Que bom! A senhora é muito

Leia mais

Então, preenchemos umas fichas com os dados pessoais( ) ( ) os meus hobbies, como eu passava os meus tempos livres( )

Então, preenchemos umas fichas com os dados pessoais( ) ( ) os meus hobbies, como eu passava os meus tempos livres( ) Categoria Sub-categoria Unidades de registo Ent. Actividades Sessões individuais para responderam a questões sobre: -A vida pessoal Depois posteriormente, quando nos mandaram cá vir, é que fomos recebidas

Leia mais

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS

COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS COMO REALIZAR UMA SESSÃO DE CUIDADOS COM A PELE PERFEITA OBTENDO VENDAS E INÍCIOS Ninguém acorda todos os dias sentindo-se entusiasmado. Entusiasmo é algo que todos nós temos que trabalhar para conquistar.

Leia mais

GRELHA DE ANÁLISE DA ENTREVISTA EFETUADA À FUNCIONÁRIA C. A entrevistada tem 31 anos e é casada. Tem o 12º ano de escolaridade.

GRELHA DE ANÁLISE DA ENTREVISTA EFETUADA À FUNCIONÁRIA C. A entrevistada tem 31 anos e é casada. Tem o 12º ano de escolaridade. GRELHA DE ANÁLISE DA ENTREVISTA EFETUADA À FUNCIONÁRIA C CATEGORIAS DE ANÁLISE Caracterização sociodemográfica Idade Sexo Estado civil Grau de escolaridade / habilitações Experiência profissional Função

Leia mais

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você

Olá, meu amigo(a)! Eu sou o Vilinha, e vim aqui hoje te conhecer porque soube que você perdeu uma pessoa especial, não foi isso? Eu imagino como você APRESENTAÇÃO O mundo das crianças não é tão risonho como se pensa, há medos e muitas experiências de perdas. Os adultos não gostam de falar disso, muito provavelmente para escaparem dessa dor. (Rubem Alves)

Leia mais

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real

Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Mestrado: 2º Ciclo em Ensino de Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário Disciplina: Psicologia Educacional Docente: Doutor Nuno Corte Real Tema: Elaboração de uma peça de teatro - Promoção da Saúde,

Leia mais

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA

PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA A menina PETRA NASCEU COMO TODAS AS CRIANÇAS. ERA UMA menina alegre e muito curiosa. O que a diferenciava das outras crianças é que desde muito pequenina ela passava horas na Floresta do Sol conversando

Leia mais

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS

CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS CENTRO DE MEMÓRIA DO ESPORTE ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL PROJETO GARIMPANDO MEMÓRIAS NILTON SANTOS DE ATHAYDE (depoimento) 2011 CEME-ESEF-UFRGS FICHA TÉCNICA Projeto:

Leia mais

Meu Nome é David Rocha Amante da Colorimetria capilar estou aqui para entregar o meu conhecimento que adquiri em anos de Profissão.

Meu Nome é David Rocha Amante da Colorimetria capilar estou aqui para entregar o meu conhecimento que adquiri em anos de Profissão. Introdução Meu Nome é David Rocha Amante da Colorimetria capilar estou aqui para entregar o meu conhecimento que adquiri em anos de Profissão. Nesse Livro Digital vamos falar da Estrela de Oswald e resolver

Leia mais

Uma Ponte para a Paz

Uma Ponte para a Paz www.possibilidade.pt Uma Ponte para a Paz Prem Rawat no Palácio de Kensington, Londres Uma Ponte para a Paz, Página 1 O evento no Palácio de Kensington teve como objetivo apoiar o trabalho do Hospital

Leia mais

Arrasando no Fechamento

Arrasando no Fechamento Arrasando no Fechamento Nada acontece até que alguém venda algo. Mary Kay Ash Por que o Fechamento na Sessão é TÃO IMPORTANTE? Muitas vezes fazemos sessões maravilhosas e conseguimos realmente encantar

Leia mais

Porque crescer na carreira?

Porque crescer na carreira? Porque crescer na carreira? PODER VERMELHO NOITE DO PIJAMA Crédito Mary Kay Você VIP no VIVA 2018 Bônu$ Lifestyle Reconhecimentos SEUS SONHOS NOSSA MISSÃO Encontre suas novas consultoras...... em suas

Leia mais

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna.

ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14. R - não. Porque eu to deficiente. Eu trabalho m casa. Amputei a perna. ENTREVISTA USF CARUARU USUARIA DIABETES 14/07/14 P - por favor, me diga sua idade. R - 56. Vou fazer para o mês. P - a senhora estudou? R - estudei até a 3ª série. P - 3ª série. A senhora tem alguma ocupação,

Leia mais

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje.

Na escola estão Pedro e Thiago conversando. THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. MENININHA Na escola estão Pedro e Thiago conversando. PEDRO: Cara você viu o jogo ontem? THIAGO: Não, tive que dormi mais cedo por que eu tenho prova de matemática hoje. PEDRO: Bah tu perdeu um baita jogo.

Leia mais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais

Muito além da amizade. Por. Stoff Vieira. Baseado em relatos reais Muito além da amizade Por Stoff Vieira Baseado em relatos reais (63) 9207-6131 (63) 8122-0608 CENA 1. INTERIOR.CASA DE.QUARTO.DIA Nando esta deitado, olhando para uma fotografia de um garoto, com fones

Leia mais

coleção Conversas #5 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #5 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #5 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar diálogos que muitas vezes podem

Leia mais

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado

Dimensões. Institucionalização. Entrevistado Dimensões Institucionalização Entrevistado F 2 Imagem sobre a velhice Entristece-me muito chegar aqui e olhar para determinados idosos que estão aqui, venho cá três vezes por semana no mínimo e nunca vejo

Leia mais

Transcrição da Entrevista

Transcrição da Entrevista Transcrição da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Diretora Érika Local: Núcleo de Avenida dos Desfiles Data: 11.12.2012 Horário: h Duração da entrevista: 1h. COR PRETA

Leia mais

EVENTOS PARA O MÊS DA MULHER

EVENTOS PARA O MÊS DA MULHER EVENTOS PARA O MÊS DA MULHER Vamos ganhar dinheiro e muitos contatos em Março? É um mês SEM DESCULPAS: Já passaram as festas, as férias e o carnaval!!!! GRAÇAS A DEUS!!!! E o melhor: É o mês das mulheres

Leia mais

PROJETO FRED PROJETO DE DANÇA CIDADANIA ATRAVÉS DA ARTE

PROJETO FRED PROJETO DE DANÇA CIDADANIA ATRAVÉS DA ARTE PROJETO FRED PROJETO DE DANÇA CIDADANIA ATRAVÉS DA ARTE OBJETIVO DAS OFICINAS O objetivo do Projeto Fred é desenvolver oficinas de dança, buscando promover a sustentabilidade, a geração de renda, a elevação

Leia mais

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada.

DESABITUAÇÃO. MULHER 1 Foi agora? MULHER 2 Foi. MULHER 1 Você viu? MULHER 2 Não, eu não vi nada. Não sei de nada. DESABITUAÇÃO (Duas mulheres e um homem estão em volta de algo que não podemos ver. Os três olham para a presença ausente, um mesmo ponto fixo no chão. Durante a cena, todos agem com uma naturalidade banal,

Leia mais

EU TE OFEREÇO ESSAS CANÇÕES

EU TE OFEREÇO ESSAS CANÇÕES EU TE OFEREÇO ESSAS CANÇÕES Obra Teatral de Carlos José Soares Revisão Literária de Nonata Soares EU TE OFEREÇO ESSAS CANÇÕES Peça de Carlos José Soares Revisão Literária Nonata Soares Personagens: Ricardo

Leia mais

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. Sou bem que ele mais v coleção Conversas #21 - ABRIL 2015 - m o c está l e g i o h a que e l apenas por in e t. er e s se? Será Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

Leia mais

Entrevista de Iniciação de Sucesso. Diretora Sênior de Vendas Independente Mary Kay Flávia Campos

Entrevista de Iniciação de Sucesso. Diretora Sênior de Vendas Independente Mary Kay Flávia Campos Entrevista de Iniciação de Sucesso Diretora Sênior de Vendas Independente Mary Kay Flávia Campos PERFIL DA NOVA INICIADA QUALQUER PESSOA PODE SER UMA POTENCIAL INICIADA. Não tenha preconceito. Em sessão:

Leia mais

O EMPLASTRO. Jeff Kinney

O EMPLASTRO. Jeff Kinney O EMPLASTRO Jeff Kinney JANEIRO Domingo Quem me dera ter começado a escrever um diário mais cedo, porque seja quem for que venha a fazer a minha biografia há de ter muitas perguntas sobre como era a minha

Leia mais

INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França? Foi assim de um dia para o outro? Como é que decidiu vir para cá?

INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França? Foi assim de um dia para o outro? Como é que decidiu vir para cá? Transcrição da entrevista: Informante: nº9 Célula: 3 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 1ª Idade: 63 Sexo: Feminino Tempo de gravação: 11.58 minutos INQ Como é que surgiu a decisão de vir para França?

Leia mais

13. Já tiveste de ir a Conselho de Turma por teres tido mau comportamento? Não

13. Já tiveste de ir a Conselho de Turma por teres tido mau comportamento? Não (não preencher) N.º DO QUESTIONÁRIO 1. Escola 5º ano 6º ano Turma 2. N.º do aluno 3. Rapaz Rapariga 4. Ano de nascimento 5. Nasceste em Portugal? Sim Não Em que país nasceste? Vivo em Portugal há anos

Leia mais

CURSO DE SUPERVISORES

CURSO DE SUPERVISORES 2016 CURSO DE SUPERVISORES [Com Ferramentas de Coaching] AULA 4 Bruno Monteiro AAULA 4 APRENDENDO A CUIDAR BEM DE SUA EQUIPER Esta quarta característica fala de cuidado. O supervisor precisa cuidar bem

Leia mais

ANEXO X. "às vezes [as tarefas] são um bocado difíceis"

ANEXO X. às vezes [as tarefas] são um bocado difíceis Afeto Atitudes dos alunos - 1º momento Cognição Competência percebida Valor Instrumental Comportamento Empenho Notas.ºP Alunos Positivo Negativo Não tenho Tenho algumas Tenho muitas Quotidiano Contexto

Leia mais

Entrevista Rodrigo

Entrevista Rodrigo Entrevista 1.17 - Rodrigo (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

Material de Apoio - Como Conquistar Depoimentos

Material de Apoio - Como Conquistar Depoimentos Material de Apoio - Como Conquistar Depoimentos Você não precisa ser nenhum expert para saber que a internet está cheia de pessoas querendo dar golpes em outras e se você tem um negócio online já deve

Leia mais