Transportes Marítimos, Portos e Logística

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transportes Marítimos, Portos e Logística"

Transcrição

1 Transportes Marítimos, Portos e Logística Lídia Sequeira Presidente do Conselho de Administração do Porto de Sines

2 1 Características geofísicas Porta de Entrada da Europa Localização privilegiada de Sines na confluência das principais rotas marítimas internacionais Norte-Sul / Este-Oeste Sines, 28 de Outubro de

3 1 Características geofísicas Porto de águas profundas, aberto ao mar Acostagem de navios de grande porte Fundos naturais não sujeitos a assoreamento Inexistência de pressão urbana Notáveis infraestruturas marítimas Molhe Oeste com a orientação N/S Molhe Leste com orientação NO/SE 1º porto nacional em movimentação de carga 5 terminais e 2 portos interiores Sines, 28 de Outubro de

4 1 Características geofísicas Terminal de Granéis Líquidos Dwt 28m Z.H. Infra-estruturas e Equipamentos 6 postos de acostagem 27 braços de carga/descarga 3 braços de carga de Auto-tanques Transporte Terrestre Oleoduto Rodovia Principais Produtos Movimentados Ramas, Refinados, LPG, Metanol e Nafta Química 2008: 61% da movimentação do porto Sines, 28 de Outubro de

5 1 Características geofísicas Terminal Petroquímico m3 12m Z.H. Infra-estruturas e Equipamentos 2 postos de acostagem 6 braços de carga/descarga Transporte Terrestre Oleoduto Rodovia Principais Produtos Movimentados Propileno, Etileno, Butadieno, ETBE, Etanol, MTBE, Mescla Aromática, Metanol 2008: 2% da movimentação do porto Sines, 28 de Outubro de

6 1 Características geofísicas Terminal Multipurpose Dwt 18m Z.H. Comprimento do Cais Intradorso: 266m, Extradorso: 643m Infraestruturas e Equipamentos 2 gruas de pórtico (2 x ton/h) 2 stacker-reclaimer (4.000 ton/h e ton/h) 1 carregador de cais (1.700 ton/h) Estação de carregamento de vagões (1.700 ton/h) 1 rampa ro-ro Transporte Terrestre Ferrovia Rodovia Tapete Rolante Principais Produtos Movimentados Carvão e carga geral 2008: 17% da movimentação do porto Sines, 28 de Outubro de

7 Terminal de Gás Natural Liquefeito 1 Características geofísicas 15m Z.H. 15m Z.H. Volume de Tancagem Disponível 2 tanques de m3 cada 1 tanque de m3 Infraestruturas e Equipamentos 1 posto de acostagem 3 braços de descarga de m3/hora 1 braço para retorno de vapor 2 baias de carga de cisterna, cada uma com 1 braço de carga e um braço de retorno de vapor Transporte Terrestre Gasoduto (90%) Rodovia (10%) Produto Movimentado Gás Natural m m3 2008: 8% da movimentação do porto Sines, 28 de Outubro de

8 Terminal de Contentores Terminal XXI 1 Características geofísicas > TEU s 16m Z.H. Capacidade Máxima de Movimentação TEUs/ano Área para Depósito e Armazenagem 24 ha Comprimento do Cais 730 m Equipamentos 6 pórticos de cais (super e post-panamax) pórticos de parque (RTG) empilhadores de garfos empilhadores telescópico Transporte Terrestre Ferrovia (2 linhas, cada uma com 650 m de comprimento) Rodovia 2008: 12% da movimentação do porto Sines, 28 de Outubro de

9 2 Acessibilidades rodo-ferroviárias Conexão Rodoviária em Portugal e ligações a Espanha LISBOA IP7 MADRID ÉVORA A2 IC33 SINES IP8 BEJA SEVILHA Nó a definir: Grândola Norte ou Grândola Sul Sines, 28 de Outubro de

10 Acessos Ferroviários Conexão Ferroviária em Portugal e ligações a Espanha Integrado no Eixo Prioritário 16 (RTE-T) 2 Acessibilidades rodo-ferroviárias Linha projecto Linha original (construção) (em estudo) Sines, 28 de Outubro de

11 2 Acessibilidades rodo-ferroviárias 26 Comboios por dia Combustíveis: 8 Comboios/dia Contentores: 8 Comboios/dia Carvão/Petcoke: 10 Comboios/dia Ferrovia Actual Ferrovia em estudo Sines, 28 de Outubro de

12 3 Janela Única Portuária II Missão da Janela Única Portuária Centralizar numa plataforma tecnológica a informação, documentação e os processos relativos às várias entidades que trabalham nos portos, permitindo, aos agentes económicos, a apresentação da informação por uma única via e por aí obter os respectivos despachos. Dinamizada pela Autoridade Portuária. Um sistema do porto. Sines, 28 de Outubro de

13 3 Janela Única Portuária II O mesmo modelo em todos os portos do continente e ilhas. Sines, 28 de Outubro de

14 Arquitectura e principais benefícios da JUPII 3 Janela Única Portuária II SMS WEB SMS WEB Acesso Público no campus portuário EDIFACT Sistema Utiilizador 3G Internet XML Sistema Utiilizador FLAT FILE XML Sistema Utiilizador SafeSeaNet VTS Costeiro Cartão Único Facturação VPN IP Sines, 28 de Outubro de

15 3 Janela Única Portuária II Interoperabilidade JUPII com sistemas externos SafeSeaNet SDS VTS Costeiro Cartão Único Portuário VTS Portuário PSA ERP DW Sines, 28 de Outubro de

16 3 Janela Única Portuária II Ligação JUPII com ferrovia e plataformas logísticas (aproximação origem / destino das cargas) Poceirão Dry Port Sines, 28 de Outubro de

17 4 ZILS / ZAL e capacidade de expansão Zona Intraportuária 1ª Fase 12,3 ha Pavilhões Polifuncionais Área de Serviços TXXI Zona Extraportuária 1ª Fase - 73,6 ha Sines, 28 de Outubro de

18 4 ZILS / ZAL e capacidade de expansão Sines, 28 de Outubro de

19 4 ZILS / ZAL e capacidade de expansão Terminal XXI Expansion Sines, 28 de Outubro de

20 Obrigado

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica Especializações em Transportes e Vias de Comunicação e Sistemas de Informação Geográfica Transportes / SIG / INSPIRE Painel Lisboa 6 novembro 2012 SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

Transporte Marítimo e Portos

Transporte Marítimo e Portos Transporte Marítimo e Portos Disposição de Terminais num Porto - 1 Disposição geral do porto de Leixões. 1 Disposição de Terminais num Porto - 2 Porto de Rotterdam (Holanda), o maior porto europeu. Disposição

Leia mais

João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Administrador Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de março de 2012 1 OCEANO ATLÂNTICO Localização Localizado na confluência das principais rotas marítimas internacionais, Norte-Sul

Leia mais

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica.

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. Com fácil e rápido acesso a vias de comunicação nacionais e internacionais

Leia mais

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa 22/11/2012 Índice Enquadramento do Porto de Sines SIG Histórico Porto de Sines Principais Características Os SIG aplicados à Gestão Portuária Projeto SIIG SIIG - Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

Eduardo Bandeira Paulo Silva

Eduardo Bandeira Paulo Silva Eduardo Bandeira Paulo Silva Administração do Porto de Sines, S.A. Vendas Novas, 2 de julho de 2013 Painel 4 Mercados e oportunidades 1 Características físicas do porto HUB (Porta Atlântica da Europa)

Leia mais

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África.

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África. Corredor de Nacala Engloba : O Porto de Nacala, elemento central do Corredor; O Sistema ferroviário do Norte de Moçambique O Sistema ferroviário do Malawi; e O troço ferroviário Mchinji/Chipata, que permite

Leia mais

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa + 1 Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa José Luís Cacho Presidente da Associação de Portos de

Leia mais

21 ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS

21 ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS 1330 .1 SECTOR FERROVIÁRIO PROJETO - PRIV. PUB. RTE-T CORREDOR DA FACHADA ATLÂNTICA 734 0 5 0 2 Conclusão do Plano de Modernização -Linha do Norte 400 300

Leia mais

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira)

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) Comissão Arco Atlântico Eduardo Borges Pires, Director de Estudos e Estratégia Sines, 11 de Março de 2011 Procura Transporte

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

Transportes: projectos prioritários até 2020

Transportes: projectos prioritários até 2020 Alameda dos Oceanos, Lote 1.02.1.1. Z17 1990-302 Lisboa Telef: 210140312 E-Mail: geral@adfersit.pt Site: www.adfersit.pt Transportes: projectos prioritários até 2020 A ADFERSIT (Associação Portuguesa para

Leia mais

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de novembro de 2013 Portos e Transportes Marítimos 1 Portugal como HUB de transporte marítimo Visão

Leia mais

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais www.spc.sapec.pt Um líder com resultados. A SPC é, a nível nacional, líder em serviços de parqueamento, reparação

Leia mais

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura

Leia mais

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal.

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. Porto de leixões O que é o porto de Leixões O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. História do porto de Leixões O porto de Leixões foi construído na foz do rio leça, aproveitando três

Leia mais

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO 3.000 Milhões receitas I&D&i: 6-8% receitas 43.000 profissionais 149 paises 16% 17% 18% 11% 21% 17% Energia e Indústria Banca e Seguros Adm. Pública e Saúde Telecom

Leia mais

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo.

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo. CONCEITOS BÁSICOS: MODO DE TRANSPORTE Tipo de veículo utilizado para a deslocação de pessoas e mercadorias. DISTÂNCIAS RELATIVA Distância entre dois lugares, em função de factores sujeitos a variação,

Leia mais

PIRENE IV Melhoria das Redes de Transporte do Sudoeste Europeu

PIRENE IV Melhoria das Redes de Transporte do Sudoeste Europeu PIRENE IV Melhoria das Redes de Transporte do Sudoeste Europeu Ligação Ferroviária ria Sines/Elvas Luísa Soares Direcção de Estudos e Estratégia llsoares@refer.pt Zaragoza, 20.10.2009 Índice 1. Enquadramento

Leia mais

LOGÍSTICA EM PORTUGAL

LOGÍSTICA EM PORTUGAL LOGÍSTICA EM PORTUGAL 1 LOGÍSTICA EM PORTUGAL SUMÁRIO EXECUTIVO LOGÍSTICA EM PORTUGAL 2 LOGÍSTICA EM PORTUGAL INTRODUÇÃO CONTEXTO ATUAL 4 OBJETIVO 5 PRESSUPOSTOS ORIENTADORES 6 LOGÍSTICA EM PORTUGAL CONTEXTO

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015 NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ENQUADRAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E DO MECANISMO INTERLIGAR A EUROPA JOSÉ VALLE / CEETVC ORIENTAÇÕES BASE DO PROGRAMA DA CEETVC PARA O

Leia mais

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST Câmara Municipal de Sines Maio 2008 PDM de Sines Sistema de Transportes e Acessibilidades DESENVOLVIMENTO REGIONAL / NACIONAL População

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020 Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas Horizonte 2014-2020 Consensualização de Prioridades O Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado apresentou o seu relatório

Leia mais

Universidade de Lisboa,

Universidade de Lisboa, Universidade de Lisboa, 2016.03.04 Os Espaços Marítimos Nacionais 200 MI SUBÁREA AÇORES SUBÁREA CONTINENTE SUBÁREA MADEIRA LEGENDA MAR TERRITORIAL ZONA CONTÍGUA ZEE (coluna de água) e PLATAFORMA CONTINENTAL

Leia mais

19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA

19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA 19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA 534 Conclusões da Discussão Pública A Discussão Pública B Análise Preliminar à Alocação de Fundos Comunitários A Discussão Pública Discussão Pública Metodologia

Leia mais

Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa

Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa Porto de Sines, Porta Atlântica da Europa Idalino José Diretor de Infraestruturas e Ordenamento IECE 2016 Inovação na Engenharia para a Competitividade Económica 27/10/2016 Posicionamento Geoestratégico

Leia mais

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. 17 de outubro de 2013 Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico 1 Domínios da Circulação Marítima (Densidade

Leia mais

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado A Plataforma Logística de Leixões uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado Junho de 2008 O TERRITÓRIO - A fachada Atlântica O TERRITÓRIO - O Norte e o Centro de Portugal Valença Chaves

Leia mais

JUP distinguida no aniversário do Programa Simplex. maio 2010 Depósito Legal: 276191/08 50

JUP distinguida no aniversário do Programa Simplex. maio 2010 Depósito Legal: 276191/08 50 maio 2010 Depósito Legal: 276191/08 50 JUP distinguida no aniversário do Programa Simplex Entrevista: Basílio Horta Imagino Sines como o maior e mais moderno centro logístico do Sul da Europa Secretário

Leia mais

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA 1. Introdução 2. Modelo de Gestão dos Portos Portugueses 3. O Regime de Gestão Financeira dos Portos 4. Conclusão 2 1. Introdução

Leia mais

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E CORREDOR ATLÂNTICO 2015-06-18 José Cruz Técnico Superior Enquadramento Regulamento (UE) Nº 1315/2013, do Parlamento Europeu e do Conselho de 11 de dezembro de 2013,

Leia mais

Gestão Comercial Portuária

Gestão Comercial Portuária www.cpcis.pt Agentes de Navegação Serviços Administração Auditoria Empresas de Estiva Gestão Comercial Portuária Gestão de Recursos Facturação Intranet Internet Encomenda Alocação de Recursos Registo de

Leia mais

Logística e Infra-estrutura

Logística e Infra-estrutura Siderurgia Mineração Cimento Logística e Infra-estrutura CSN apresenta Plataforma Logística CSN em Itaguaí Plataforma Logística CSN em Itaguaí Um projeto alinhado às necessidades do Brasil Plataforma Logística

Leia mais

O porto é administrado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp).

O porto é administrado pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). PORTO DE SANTOS ORIGEM A expansão da cultura do café na província de São Paulo, na segunda metade do século passado, atingindo a Baixada Santista, originou a necessidade de novas instalações portuárias

Leia mais

Terminais de Contentores da Região Lisboa-Setúbal

Terminais de Contentores da Região Lisboa-Setúbal Terminais de Contentores da Região Lisboa-Setúbal Análise Comparativa Projecto apresentado à Comunidade Portuária de Setúbal e coordenado por J. Augusto Felício Lisboa, Novembro de 2014 ÍNDICE Sumário

Leia mais

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente

TRANSPORTE INTERMODAL. Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente TRANSPORTE INTERMODAL Os diferentes modos de transporte deverão funcionar como peças de um puzzle, que se encaixam harmoniosamente Rui Rodrigues Site: www.maquinistas.org (Ver Opinião) Email rrodrigues.5@netcabo.pt

Leia mais

ZILS. Guia do Investidor Infraestruturas e utilities

ZILS. Guia do Investidor Infraestruturas e utilities ZILS Guia do Investidor Infraestruturas e utilities 2 Índice Introdução... 5 Acessibilidades... 6 Acessibilidades Marítimas... 6 Terminal de Granéis Líquidos (TGL)... 8 Terminal Petroquímico (TPQ)... 9

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA A Economia Caboverdiana tem resistido relativamente bem a crise mundial graças uma boa politica macroeconómica: a divida externa reduziu consideravelmente,

Leia mais

Que políticas de transportes

Que políticas de transportes Que políticas de transportes 8º ciclo de seminários - Transportes e negócios J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa) Professor Universitário e Consultor Aeroportos

Leia mais

1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4

1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4 Grupo de Trabalho CENTRO-NORTE 1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4 1 Preâmbulo 3 1. 1. Pressupostos do estudo 11 2. Análise dos projetos enquadrados no hinterland abrangido pelo Corredor 1 15 2.1 Infra-estruturas

Leia mais

MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA)

MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA) MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA) Vigo, 1 de março de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 0 Alguns dados sobre o sector europeu dos transportes Representa

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO TERMINAL DE TUBARÃO

MEMORIAL DESCRITIVO DO TERMINAL DE TUBARÃO ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA 1 INFORMAÇÕES DOS TERMINAIS PORTUÁRIOS 3 2 TERMINAIS PORTUÁRIOS DO COMPLEXO DE TUBARÃO 3 3 4 3.1 TERMINAL PORTUÁRIO DE MINÉRIO DE FERRO DE TUBARÃO - TU 4 3.1.1. PÍER 1 - NORTE

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

São os seguintes os produtos previstos para serem movimentados nas instalações do Terminal:

São os seguintes os produtos previstos para serem movimentados nas instalações do Terminal: PORTO DE PECEM. Trata-se de um terminal marítimo concebido para propiciar operações portuárias eficientes, tornando-o altamente competitivo com acessos rodoviários e ferroviários livres e independentes

Leia mais

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental)

Lista Classificativa de Projectos de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) Lista Classificativa de de Construção que Precisam de se Sujeitar à Avaliação de Impacto Ambiental (experimental) 1. Objectivo Para acelerar as acções referente ao estabelecimento do regime da avaliação

Leia mais

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil

ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil ENEC 2011 - Encontro Nacional de Engenharia Civil Sistema Ferroviário: Estagnação ou Desenvolvimento? Alberto Castanho Ribeiro Porto, 21 de Maio de 2011 Estrutura 1. Evolução do Caminho de Ferro 2. Desafios

Leia mais

O Futuro do Transporte de Mercadorias

O Futuro do Transporte de Mercadorias O Futuro do Transporte de Mercadorias A diminuição dos custos de transacção na economia portuguesa é fundamental para o aumento de nossa competitividade. Tal diminuição joga-se fundamentalmente no transporte

Leia mais

A FERROVIA E A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS

A FERROVIA E A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS ADFERSIT 2011 A FERROVIA E A COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS Eng.º António de Melo Pires Diretor Geral da Volkswagen Autoeuropa 21 de junho de 2011 1 Agenda 1. O papel dos transportes na competitividade das

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

CADASTRO DE VISTORIA

CADASTRO DE VISTORIA 01 - Empresa: COMPANHIA VALE DO RIO DOCE - CVRD 02 - Endereço da Sede (Rua, Avenida, etc) Avenida Dante Micheline 04 - Complemento: Ponta de Tubarão 08 - CEP: 29090-900 11 CNPJ/MF: (Sede) 33 592 510 /

Leia mais

Av. Mauá, nº 1.050 Centro Porto Alegre CEP 90010-110 Telefone: 3288-9200 e-mail: executiva@sph.rs.gov.br

Av. Mauá, nº 1.050 Centro Porto Alegre CEP 90010-110 Telefone: 3288-9200 e-mail: executiva@sph.rs.gov.br Av. Mauá, nº 1.050 Centro Porto Alegre CEP 90010-110 Telefone: 3288-9200 e-mail: executiva@sph.rs.gov.br PORTO DE PORTO ALEGRE Histórico: Início da obra: 28 de outubro de 1911, pelo Governo Federal construído

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE

REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE REDE DE MERCADORIAS E ALTA VELOCIDADE Com a criação da CEE, as trocas comerciais entre membros sofreram enormes aumentos de tráfego, tendo as empresas a oportunidade de aceder a um mercado muito mais vasto.

Leia mais

Importância dos Transportes na Actualidade

Importância dos Transportes na Actualidade Modos de Transporte Importância dos Transportes na Actualidade Aumento da acessibilidade Facilitam os movimentos pendulares Estimulam o aumento da produção Estimulam as trocas comerciais Facilitam a localização

Leia mais

INVESTIMENTOS PRIORITÁRIOS EM INFRAESTRUTURAS DE TRANSPORTES DE ELEVADO VALOR ACRESCENTADO PARA PORTUGAL

INVESTIMENTOS PRIORITÁRIOS EM INFRAESTRUTURAS DE TRANSPORTES DE ELEVADO VALOR ACRESCENTADO PARA PORTUGAL INVESTIMENTOS PRIORITÁRIOS EM INFRAESTRUTURAS DE TRANSPORTES DE ELEVADO VALOR ACRESCENTADO PARA PORTUGAL APRESENTAÇÃO SUMÁRIA DA ATIVIDADE DESENVOLVIDA PELO GRUPO DE TRABALHO IEVA Atividade desenvolvida

Leia mais

O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3

O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3 O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3 1 Administração dos Portos de Douro e Leixões, SA, Portugal

Leia mais

Plataforma Global Find. Uma ferramenta para localização empresarial. 10 de Novembro de 2009. Maria Alexandre Costa, Engª

Plataforma Global Find. Uma ferramenta para localização empresarial. 10 de Novembro de 2009. Maria Alexandre Costa, Engª Plataforma Global Find Uma ferramenta para localização empresarial 10 de Novembro de 2009 Maria Alexandre Costa, Engª A aicep Global Parques integra o universo da aicep Portugal Global Agência para o Investimento

Leia mais

Portugalglobal. Pense global pense Portugal. Setembro 2008 // www.portugalglobal.pt

Portugalglobal. Pense global pense Portugal. Setembro 2008 // www.portugalglobal.pt Portugalglobal Pense global pense Portugal Setembro 2008 // www.portugalglobal.pt Porto de Sines Porta estratégica para o mundo 04 Lídia Sequeira A gestora que mudou Sines 07 ZILS Parque inovador 12 Marrocos

Leia mais

Administração do Porto de Maceió - APMC

Administração do Porto de Maceió - APMC Administração do Porto de Maceió - APMC Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Maceió Análliise Funciionall e Operaciionall do Porto de Maceiió Março/11 R E L A T Ó R I O D E A N Á L I S E F

Leia mais

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 3ª U.C. - SISTEMA DE SEGURANÇA INTERNA (SSI) 3.8. «A POLÍCIA MARITIMA» - Quadro geral e a envolvente da Segurança Marítima (3 TEMPOS) 02 de dezembro

Leia mais

Importância geoestratégica de Portugal

Importância geoestratégica de Portugal GRANDE REPORTAGEM CLUBE EUROPEU AEVILELA Importância geoestratégica de Portugal PORTO DE SINES Porta ideal de entrada num conjunto de mercados CIDADE DA HORTA Telegraph Construction and Maintenance Company

Leia mais

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos

PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos PLATAFORMA LOGÍSTICA Instrumento Importante para maior eficiência logística dos Portos Brasileiros O Caso do Porto de Santos José Newton Barbosa Gama Assessor Especial Dezembro de 2011 SUMÁRIO Problemática

Leia mais

.2.3 HISTÓRICO... 05. MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLíTICA DE QUALIDADE... 06 OPERAÇÃO PORTUÁRIA... 08 ATIVIDADES... 08 QUALIDADE...

.2.3 HISTÓRICO... 05. MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLíTICA DE QUALIDADE... 06 OPERAÇÃO PORTUÁRIA... 08 ATIVIDADES... 08 QUALIDADE... HISTÓRICO... 05 MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLíTICA DE QUALIDADE... 06 OPERAÇÃO PORTUÁRIA... 08 ATIVIDADES... 08 QUALIDADE... 10 EVOLUIR SEMPRE... 12 ALTA TECNOLOGIA PARA GRANDES RESULTADOS... 15 EQUIPAMENTOS...

Leia mais

Oporto de Singapura sempre desempenhou

Oporto de Singapura sempre desempenhou ESTUDO DE CASO PSA SINES Integrando Portugal nas princípais cadeias logísticas mundiais Rui Pinto, CEO da PSA Sines Oporto de Singapura sempre desempenhou um papel fundamental no crescimento da economia

Leia mais

A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa;

A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa; 1 2 A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa; As ilhas encontram-se dispersas por uma extensão de 600km, desde Santa Maria

Leia mais

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE TP 15164T UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE EFICAZ, FIÁVEL E SEGURA www.atlanticgateway.gc.ca A PORTA DO ATLÂNTICO É: Uma rede multimodal protegida, segura e sustentável equipada com instalações especializadas

Leia mais

DADOS GERAIS. Área: 53.306,80 km 2. PIB: R$ 9.834,00 milhões. População : 2.776.782 habitantes

DADOS GERAIS. Área: 53.306,80 km 2. PIB: R$ 9.834,00 milhões. População : 2.776.782 habitantes 6 a Rodada de Licitações de Blocos Exploratóriosrios - ANP Apresentação do Estado do Rio Grande do Norte 18-MAR-200 GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Estado do Rio Grande do Norte DADOS GERAIS Área:

Leia mais

Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012

Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012 Curso - Prático Intermodalidade Marítima-Ferroviária 3-5 de Dezembro de 2012 Media partners: Informação e reservas: Escola Europea de Short Sea Shipping 2E3S.eu Telefone:(+34) 93 298 6070 E-mail: info@2e3s.eu

Leia mais

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Porto, 1 de Outubro de 2009 António Viana 2 Plano da Apresentação Missão OESF 2006 Investimentos 2009-2013 3 Missão da REFER Proporcionar ao mercado

Leia mais

Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande

Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande Diferenciais Competitivos do Porto do Rio Grande Fórum de Infraestrutura e Logística do RS Nov/2009 Eng. Darci Tartari Divisão de Planejamento Localização do Porto do Rio Grande no Conesul São Francisco

Leia mais

Porto de Sines. IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha Filomena Safara Mariana Reis Ximena Pino 85538

Porto de Sines. IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha Filomena Safara Mariana Reis Ximena Pino 85538 Porto de Sines IST PU 2016 PORTO DE SINES Catarina Rocha 70271 Filomena Safara 69036 Mariana Reis 85028 Ximena Pino 85538 Contexto Histórico do Porto de Sines 1929 Classificação de Sines no plano de melhoramento

Leia mais

Click to edit Master title style

Click to edit Master title style Complementaridade Ferroviária Um MAR de Oportunidades Sessão : Transporte Internacional de Mercadorias ADFERSIT Lisboa 11 de Dezembro de 2012 1 Peso do grupo nas exportações nacionais (2011) A Portucel

Leia mais

Simulação da Carga Movimentada Num Terminal Intermodal

Simulação da Carga Movimentada Num Terminal Intermodal Simulação da Carga Movimentada Num Terminal Intermodal Carlos António da Silva, Carlos Guedes Soares XX Copinaval 23 de Outubro, 2007 Estrutura Introdução Modelação do Terminal Intermodal Implementação

Leia mais

O ISQ NA ARGÉLIA UM MUNDO DE SOLUÇÕES

O ISQ NA ARGÉLIA UM MUNDO DE SOLUÇÕES O ISQ NA ARGÉLIA UM MUNDO DE SOLUÇÕES Agenda 1. ISQ 2. ISQ na Argélia 3. Características do País 4. Pontos fortes 5. Pontos menos fortes Instituto de Soldadura e Qualidade Fundado: 1965 Sede : Taguspark,

Leia mais

PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5

PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5 PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 SET-15 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5 ÁREA: OPERAÇÃO GERAL TARIFAS PORTUÁRIAS DO AÇU - TERMINAL 2 (T2) ÍNDICE DE REVISÕES REV DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 01 INCLUÍDA

Leia mais

Desafio Logístico 2013

Desafio Logístico 2013 1 Desafio Logístico 2013 Índice Introdução 3 A situação O desafio 5 5 Regras gerais 6 2 Introdução O desenvolvimento econômico do Brasil enfrenta inúmeros desafios sendo que um dos mais complexos está

Leia mais

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados»

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» 7/29/2010 Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» A partir de 2013, com a abertura do Canal do Panamá aos navios post-panamax, as rotas mundiais

Leia mais

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 Crescimento sustentado da carga movimentada 16.000 14.000 12.000 1000 TONELADAS 10.000 8.000 6.000

Leia mais

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar)

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) (RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) Projectos Previstos para o Estuário do Tejo Porto Multifuncional TURISMO CARGA CRUZEIROS NÁUTICA RECREIO DESPORTO MARÍTIMO- TURÍSTICA OUTRAS TUTELLE CONTENTORES

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA 09 DE NOVEMBRO DE 2015/ CARLOS MATIAS RAMOS

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA 09 DE NOVEMBRO DE 2015/ CARLOS MATIAS RAMOS OE, 9 de novembro de 2015 Temas a abordar A Estratégia Europeia Objectivos da UE Objetivos da UE: Redução das emissões de GEE até 2050 em 80 a 95% dos valores de1990 Modos de transporte. Eficiência energética

Leia mais

CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS.

CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS. www.atrcd.com CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS. ETXEBIZITZA, HERRI LAN ETA GARRAIO SAILA DEPARTAMENTO DE VIVIENDA OBRAS PÚBLICAS Y TRANSPORTES ATRCD POR QUE É IMPORTANTE IMPULSIONAR A CORREDOR

Leia mais

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos

A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA. vem apresentar à sua empresa um programa completo de suporte às operações de logística, que atende aos 2012 Apresentação Luiz José de Souza Neto Union Modal Logística Integrada Rua Teixeira de Freitas, 72, cj. 23 Santos / SP - Tel.: 13 30613387 luiz@unionmodal.com.br A UNION MODAL LOGÍSTICA INTEGRADA LTDA.

Leia mais

Problemática da Logística e interoperabilidade

Problemática da Logística e interoperabilidade Workshop Stakeholders Lisboa Problemática da Logística e interoperabilidade João Soares Lisboa, 9 de Maio de 2012 O Sistema Logístico e a sua permanente otimização Workshop Lisboa 2012.05.09 2 Objectivos

Leia mais

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS SUAPE Movimentação de Cargas Complexo Industrial Portuário Movimentação de Cargas TECON Suape Novo Terminal de Containers Localização Privilegiada

Leia mais

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA.

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. Objecto Geral do projecto: Este projecto insere-se no âmbito do "Projecto Infra-estrutura" do MCA-CV (Millennium Challenge Account Cabo Verde) e tem

Leia mais

Seminário Transporte Marítimo

Seminário Transporte Marítimo TRANSPORTES & NEGÓCIOS Seminário Transporte Marítimo www.portosdeportugal.pt A Estratégia Portuária ria Nacional 30 de Março o de 2006 LÍDIA SEQUEIRA 1 MARCOS HISTÓRICOS DA ASSOCIAÇÃO A APAJP Associação

Leia mais

Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado Linha Aveiro-Salamanca

Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado Linha Aveiro-Salamanca Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado Linha Aveiro-Salamanca Guarda, 1 de Julho de 2014 Mário Lopes (Presidente da ADFERSIT) mlopes@civil.ist.utl.pt OBJECTIVOS Tipos de tráfego: mercadorias, passageiros

Leia mais

Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do

Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do cais (233m) 1950/56 Complementação do cais (total 703m)

Leia mais

PORTO DE PELOTAS PLANO DE DESENVOLVIMENTO E ZONEAMENTO PORTUÁRIO

PORTO DE PELOTAS PLANO DE DESENVOLVIMENTO E ZONEAMENTO PORTUÁRIO PORTO DE PELOTAS PLANO DE DESENVOLVIMENTO E ZONEAMENTO PORTUÁRIO Í N D I C E Aprovações e Alterações Resolução nº. 011, de 11 de Fevereiro de 2010, do Conselho de Autoridade Portuária do Porto de Pelotas/RS

Leia mais

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros

Leia mais

PORTO MEARIM AESA UM PORTO NÃO É GRANDE APENAS POR SEU CAIS, SUA INFRAESTRUTURA OU CAPACIDADE LOGÍSTICA

PORTO MEARIM AESA UM PORTO NÃO É GRANDE APENAS POR SEU CAIS, SUA INFRAESTRUTURA OU CAPACIDADE LOGÍSTICA v UM PORTO NÃO É GRANDE APENAS POR SEU CAIS, SUA INFRAESTRUTURA OU CAPACIDADE LOGÍSTICA UM PORTO É UM GRANDE PORTO QUANDO ELE OFERECE OPORTUNIDADES No litoral Maranhense, na margem leste da Baía de São

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução nº 4.093 ANTAQ, de 07/05/2015 Vigência: 15/05/2015 TABELA I - UTILIZAÇÃO

Leia mais

PORTO CENTRAL SEJA BEM VINDO!

PORTO CENTRAL SEJA BEM VINDO! PORTO CENTRAL SEJA BEM VINDO! 17-4-2012 Copyright - PORTO CENTRAL - 2012 1 Agenda: O projeto, missão, visão e estratégia Porto Central: Localização e hinterlândia Acessos Projeto conceitual Cargas e atividades

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046

SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES SISTEMAS DE TRANSPORTES TT046 Prof. Eduardo Ratton Prof. Garrone Reck Prof a. Gilza Fernandes Blasi Prof. Jorge Tiago Bastos Prof a. Márcia de

Leia mais

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES Eng.ª Ana Paula Vitorino por ocasião da Sessão de Encerramento do Colóquio PORTO DE AVEIRO: ESTRATÉGIA E FUTURO, Ílhavo Museu Marítimo

Leia mais

PETCON PLANEJAMENTO EM TRANSPORTE E CONSULTORIA LTDA. SBS Qd. 02, Ed. Empire Center, Sala 1303 (Cobertura) 70.070-904 Brasília - DF Tel.

PETCON PLANEJAMENTO EM TRANSPORTE E CONSULTORIA LTDA. SBS Qd. 02, Ed. Empire Center, Sala 1303 (Cobertura) 70.070-904 Brasília - DF Tel. COMPANHIA DOCAS DO PARÁ Adequação do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto de Santarém Novembro/2008 Adequação do PDZ do Porto de Santarém PETCON PLANEJAMENTO EM TRANSPORTE E CONSULTORIA LTDA.

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS

TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DOS PORTOS DE SALVADOR E ARATU-CANDEIAS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução Nº 4.093 ANTAQ 07/05/2015 Vigência 15/05/2015

Leia mais

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008 O Projecto de Alta Velocidade em Portugal Lisboa, 17 de Novembro de 2008 Sinopse Histórica Sinopse Histórica Dez/2000 Criação da RAVE Jan/2001 Criação do AVEP Jun/2002 Início dos Estudos de Viabilidade

Leia mais

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício Florianópolis Brasil Florianópolis Brasil 2 a 4 de Dezembro de 2015 Os desafios de competitividade dos portos portugueses Os desafios

Leia mais