João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "João Franco. Administrador Administração do Porto de Sines, S.A."

Transcrição

1 João Franco Administrador Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de março de

2 OCEANO ATLÂNTICO Localização Localizado na confluência das principais rotas marítimas internacionais, Norte-Sul e Este-Oeste NORTE DA EUROPA AMÉRICA DO NORTE CANAL DO PANAMÁ AMÉRICA DO SUL ÁFRICA SUL DA EUROPA NORTE DE ÁFRICA MÉDIO ORIENTE EXTREMO ORIENTE MAR MEDITERRÂNEO 2

3 Características físicas do porto HUB (Porta Atlântica da Europa) Porto de águas profundas (-28 m); Aberto ao mar, sem restrições de canal e barra; Fundos rochosos sem necessidade de dragagens; Capacidade para receber os maiores navios do mundo; Terminais especializados para a movimentação de todos os tipos de cargas; Sem constrangimento urbano, com planos de expansão para todos os terminais; Fundeadouros dentro da área portuária. 3

4 Movimento de mercadorias nos 5 principais portos nacionais (2011) Porto de Leixões 25% Porto de Aveiro* 5% Porto de Lisboa 19% Porto de Setúbal* 11% Porto de Sines 40% Porto de Leixões 25% Porto de Aveiro 5% Porto de Sines 40% Porto de Setúbal 11% Porto de Lisboa 19% Porto de Sines: Tipo de Carga (Kton) Granéis Líquidos Granéis Sólidos Carga Geral Carga Geral 22% Granéis Líquidos 62% Total Navios TEU Granéis Sólidos 16% * Valores estimados 4

5 Indicadores de Desempenho 2004/2011 INDICADORES UNID /2011 Movimento Portuário Escalas de Navios N.º ,33% Movimento de Contentores TEU ,37% Total de Carga Movimentada Kton , , , , , , , ,15 14,75% Económico-Financeiros 2004/2010 Volume de Negócios ,4 30,8 34,2 35,2 34,3 30,4 30,4 15,2% Fornecimentos e Serviços Externos ,3 6,1 6,2 7,1 7,3 4,7 4,8-23,8% Resultado Líquido ,9 1,3 4,3 3,7 10,7 5,4 6,03 417,4% Endividamento Bancário ,3 74,4 66,7 63,9 9,1 4,4 2,2-97,2% Autonomia Financeira % 21, ,5 26,2 31,4 32,5/79,3 79,0 N.A. Rentabilidade dos Capitais Próprios % -1,9-1,1 3,6 3,1 8,3 5,2/2,7 1,9 N.A. Recursos Humanos 2004/2011 Trabalhadores N.º ,36% Gastos com Pessoal ,9 10,4 10,9 10,9 11,1 11,2 10,7 N.D. 5

6 Terminais especializados do Porto de Sines (Capacidade de movimentar todo o tipo de cargas) Granéis Líquidos Petroquímicos Granéis Sólidos, Carga Geral e Ro-Ro Gás Natural Liquefeito Contentores 6

7 Linhas diretas a mercados remotos (Ligações a outros portos por feeder) USNAT SERVICE Valência, Gioia Tauro, Napoli, La Spezia, Sines, Boston, New York, Baltimore, Norfolk, Savannah, Charleston US GULF SERVICE Barcelona, Gioia Tauro, Napoli, La Spezia, Valência Sines, Port Everglades, Vera Cruz, Altamira, Houston, New Orleans, Freeport MEDITERRANEAN MERVICE Bremerhaven, Le Havre, Felixstowe Hamburg, Rotterdam Antwerp, Sines, Istambul, Gemlik, Aliaga LION SERVICE Qingdao, Busan, Ningbo, Shangai, Nasha, Hong Kong, Yantian, Chiwan, Suez, Sines, Le Havre, Hamburg, Bremerhaven, Antuérpia, Felixstowe, Gioia Tauro, Singpura MEDCANADA SERVICE La Spezia, Barcelona, Valência, Casablanca, Sines, Montreal SOUTH AMÉRICA EAST COAST Antuérpia, Roterdão, Hamburgo, Bremerhaven, Le Havre, Sines, Rio de Janeiro, Santos, Montevideo, Buenos Aires, Rio Grande, Navegantes, Itaguai CALIFORNIA EXPRESS Gioia Tauro, Civitavecchia, La Spezia, Valência, Sines, Cristobal, Balboa, Long Beach, Oakland, Vancouver, Seattle 7

8 Linhas Feeder para a Península Ibérica GIJON BILBAU VIGO FEEDERS LEIXÕES FIGUEIRA DA FOZ MADRID MOTHERSHIPS SINES FEEDERS CÁDIZ 8

9 Flexibilidade Laboral e Tarifas planas (Eficiência Portuária) Todos os terminais operam 24 horas por dia, 365 dias por ano, sempre com flat-rate. 9

10 Modernização da Gestão (Integração dos Sistemas de Informação) 10

11 Portal SIIG e Sala de Planeamento (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) 11

12 SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica (Áreas Funcionais) O SIIG sendo um Sistema de Gestão Portuária, é uma plataforma SIG que permite gerir informação, interligando os diferentes sistemas em funcionamento no porto. Ordenamento Portuário á rio Cadastro e & Infraestruturas Concessões & Á Áreas Dominiais Novas Áreas Funcionais PLATAFORMA SIIG Planeamento Operações Portuárias Segurança Ambiente Novas Futuras Áreas Á reas Funcionais funcionais 12

13 Integrações do Projeto (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) JUP Janela Única Portuária CUP Cartão Único Portuário AIS Automatic Identification Vessels System SSP Sistema de Supervisão Portuária SAP Sistema de Gestão Empresarial ALOHA Modelação de Incidentes ambientais DW Data Warehouse 13

14 Integrações do Projeto (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) JUP Janela Única Portuária CUP Cartão Único Portuário AIS Automatic Identification Vessels System SSP Sistema de Supervisão Portuária SAP Sistema de Gestão Empresarial ALOHA Modelação de Incidentes ambientais DW Data Warehouse 14

15 JUP Janela Única Portuária (Integração multicanal para qualquer cliente) SMS WEB SMS WEB Acesso Público no campus portuário EDIFACT Sistema Utiilizador FLAT FILE Sistema Utiilizador Internet XML Sistema Utiilizador XML SDS SafeSeaNet VTS Costeiro Cartão Único Facturação 15

16 JUP Janela Única Portuária (Alargar a JUP aos Operadores de Transporte Terrestre / Logísticos e Portos Secos) 16

17 Integração SIIG/JUP - Situação actual e prevista de todos os navios em porto Criação de cenários de planeamento a partir do SIIG Marcações de manobra 17

18 Integrações do Projeto (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) JUP Janela Única Portuária CUP Cartão Único Portuário AIS Automatic Identification Vessels System SSP Sistema de Supervisão Portuária SAP Sistema de Gestão Empresarial ALOHA Modelação de Incidentes ambientais DW Data Warehouse 18

19 CUP Cartão Único Portuário (Controlo de acessos a todas as áreas portuárias) A Autoridade Portuária responde no âmbito do acesso à área portuária O SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) responde no âmbito do acesso à zona internacional e aos navios A Capitania do Porto de Sines responde no âmbito do exercício de actividade nos navios. As Instalações Portuárias (concessionários) respondem no acesso à área concessionada I.P. 19

20 Integração SIIG/CUP Monitorização de acessos sobre a todas as áreas portuárias Mapeamento e consulta em tempo real do número total de veículos e pessoas por área de segurança 20

21 Integrações do Projeto (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) JUP Janela Única Portuária CUP Cartão Único Portuário AIS Automatic Identification Vessels System SSP Sistema de Supervisão Portuária SAP Sistema de Gestão Empresarial ALOHA Modelação de Incidentes ambientais DW Data Warehouse 21

22 VTS - Vessel Traffic System (Controlo de tráfego marítimo com base em dados de radar sob cartografia digital) Centro de Controlo de Tráfego Marítimo 22

23 Integração SIIG/VTS - Interface de visualização, pesquisa e análise de operações portuárias Navios representados com simbologia costumizada (tipo de carga e estado do AIS), acesso à ficha de navio e localização com enquadramento de equipamentos portuários 23

24 Integrações do Projeto (SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica) JUP Janela Única Portuária CUP Cartão Único Portuário AIS Automatic Identification Vessels System SSP Sistema de Supervisão Portuária SAP Sistema de Gestão Empresarial ALOHA Modelação de Incidentes ambientais DW Data Warehouse 24

25 Integração SIIG/Segurança/Proteção e ERP enquadramento dos conteúdos no SIIG Supervisão (Vídeo e Alarmes) OSD (Oil Spill Detection) Sistema de Deteção de Derrames Modelação da mancha de propagação, resultante de um acidente especificado (integração com o Aloha - EPA/NOAA) 25

26 Sines Pioneiro na aplicação de SIG (1972) (GAS Gabinete da Área de Sines) Descrição do SIG implementado em Sines Para a produção de mapas, há 40 anos, o Gabinete da Área de Sines utilizou o software SYMAP - Synagraphic Mapping System, o SYMVU desenvolvido pelo Laboratório de Computação Gráfica e Análises Espaciais da Universidade de Harvard. 26

27 Zona Industrial e Logística de Sines (Capacidade de crescimento até ha) ha disponíveis Expansão até ha Principais players instalados: 27

28 Capacidade de Expansão em todos os Terminais (Potencial de crescimento) 28

29 Terminal Vasco da Gama (Potencial de crescimento) 1 ou 2 terminais contentores com capacidade total de 4,5 M TEUs: 3,36 km frente de cais de acostagem 113 hectares parque de contentores Projetado para receber a última geração de navios ( TEUs) Profundidades até -18 m (ZH) 29

30 Benefícios da utilização de SIIG para o Porto de Sines O SIIG é uma ferramenta chave para a interoperabilidade de todos os sistemas no porto e toda a informação cartográfica e tabular que é usada na gestão das diferentes de operações realizadas no porto todos os dias. O SIIG: Facilita o acesso à informação a toda empresa, integrando os sistemas atualmente em funcionamento Aumenta os níveis de eficiência na gestão e supervisão portuária Aumenta os níveis de segurança e operacionalidade Maximiza a utilização das infraestruturas portuárias e meios humanos existentes na APS 30

31 Obrigado. 31

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica Especializações em Transportes e Vias de Comunicação e Sistemas de Informação Geográfica Transportes / SIG / INSPIRE Painel Lisboa 6 novembro 2012 SIIG Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa

22/11/2012. Principais características / Acessos. Índice. Os SIG aplicados à Gestão Portuária. Porto de Sines Porta Atlântica da Europa 22/11/2012 Índice Enquadramento do Porto de Sines SIG Histórico Porto de Sines Principais Características Os SIG aplicados à Gestão Portuária Projeto SIIG SIIG - Sistema de Identificação e Informação Geográfica

Leia mais

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Portos e Transportes Marítimos. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. Lisboa, 14 de novembro de 2013 Portos e Transportes Marítimos 1 Portugal como HUB de transporte marítimo Visão

Leia mais

Transportes Marítimos, Portos e Logística

Transportes Marítimos, Portos e Logística Transportes Marítimos, Portos e Logística Lídia Sequeira Presidente do Conselho de Administração do Porto de Sines 1 Características geofísicas Porta de Entrada da Europa Localização privilegiada de Sines

Leia mais

Actividades Portuárias e Revitalização dos Portos Portugueses

Actividades Portuárias e Revitalização dos Portos Portugueses Actividades Portuárias e Revitalização dos Portos Portugueses Comunicação apresentada na Academia de Marinha pelo Engenheiro Jorge Pinho d Almeida, em 22 de Novembro de 2011 Quero começar por agradecer

Leia mais

Auto-estradas do Mar PORTMOS: Ligação Sines La Spezia Sines

Auto-estradas do Mar PORTMOS: Ligação Sines La Spezia Sines Lídia Sequeira Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. 11 Março 2011 Auto-estradas do Mar PORTMOS: Ligação Sines La Spezia Sines 11 Março 2011 1 Auto-Estradas do Mar

Leia mais

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A.

João Franco. Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico. Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. João Franco Presidente do Conselho de Administração Administração do Porto de Sines, S.A. 17 de outubro de 2013 Transporte de Mercadorias e Desenvolvimento Económico 1 Domínios da Circulação Marítima (Densidade

Leia mais

Transporte Marítimo e Portos

Transporte Marítimo e Portos Transporte Marítimo e Portos Disposição de Terminais num Porto - 1 Disposição geral do porto de Leixões. 1 Disposição de Terminais num Porto - 2 Porto de Rotterdam (Holanda), o maior porto europeu. Disposição

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Making the difference, to always make it better. COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Making the difference, to always make it better. COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul AMÉRICA DO SUL COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul ARMADORES - Aliança/Hamburg Süd e CSAV NOME(s) DO(s) SERVIÇOS - Aliança/Hamburg Süd (ABAC), CSAV (Conosur) NAVIOS - 7 x 1.600 / 2.500 TEUs Guayaquil

Leia mais

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Making the difference, to always make it better. COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor. Making the difference, to always make it better. COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul AMÉRICA DO SUL COBERTURA - Costa Oeste da América do Sul ARMADORES - Aliança/Hamburg Süd e CSAV NOME(s) DO(s) SERVIÇOS - Aliança/Hamburg Süd (ABAC), CSAV (Conosur) NAVIOS - 7 x 1.600 / 2.500 TEUs Guayaquil

Leia mais

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA 1. Introdução 2. Modelo de Gestão dos Portos Portugueses 3. O Regime de Gestão Financeira dos Portos 4. Conclusão 2 1. Introdução

Leia mais

Gestão Comercial Portuária

Gestão Comercial Portuária www.cpcis.pt Agentes de Navegação Serviços Administração Auditoria Empresas de Estiva Gestão Comercial Portuária Gestão de Recursos Facturação Intranet Internet Encomenda Alocação de Recursos Registo de

Leia mais

LOGÍSTICA EM PORTUGAL

LOGÍSTICA EM PORTUGAL LOGÍSTICA EM PORTUGAL 1 LOGÍSTICA EM PORTUGAL SUMÁRIO EXECUTIVO LOGÍSTICA EM PORTUGAL 2 LOGÍSTICA EM PORTUGAL INTRODUÇÃO CONTEXTO ATUAL 4 OBJETIVO 5 PRESSUPOSTOS ORIENTADORES 6 LOGÍSTICA EM PORTUGAL CONTEXTO

Leia mais

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO

INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO INDRA: EMPRESA MULTINACIONAL DE INOVAÇÃO 3.000 Milhões receitas I&D&i: 6-8% receitas 43.000 profissionais 149 paises 16% 17% 18% 11% 21% 17% Energia e Indústria Banca e Seguros Adm. Pública e Saúde Telecom

Leia mais

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO

REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES CORREDOR ATLÂNTICO REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E CORREDOR ATLÂNTICO 2015-06-18 José Cruz Técnico Superior Enquadramento Regulamento (UE) Nº 1315/2013, do Parlamento Europeu e do Conselho de 11 de dezembro de 2013,

Leia mais

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica.

A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. A Zils, Zona Industrial e Logística de Sines, sob gestão da aicep Global Parques oferece uma localização com clara vocação atlântica. Com fácil e rápido acesso a vias de comunicação nacionais e internacionais

Leia mais

Oporto de Singapura sempre desempenhou

Oporto de Singapura sempre desempenhou ESTUDO DE CASO PSA SINES Integrando Portugal nas princípais cadeias logísticas mundiais Rui Pinto, CEO da PSA Sines Oporto de Singapura sempre desempenhou um papel fundamental no crescimento da economia

Leia mais

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo.

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo. CONCEITOS BÁSICOS: MODO DE TRANSPORTE Tipo de veículo utilizado para a deslocação de pessoas e mercadorias. DISTÂNCIAS RELATIVA Distância entre dois lugares, em função de factores sujeitos a variação,

Leia mais

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental

Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Análise de sustentabilidade da empresa nos domínios económico, social e ambiental Estratégias adoptadas As estratégias adoptadas e o desempenho da APFF nos três domínios da sustentabilidade encontram-se

Leia mais

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado A Plataforma Logística de Leixões uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado Junho de 2008 O TERRITÓRIO - A fachada Atlântica O TERRITÓRIO - O Norte e o Centro de Portugal Valença Chaves

Leia mais

21 ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS

21 ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS ANEXO IV MAPA GLOBAL DOS PROJETOS PRIORITÁRIOS 1330 .1 SECTOR FERROVIÁRIO PROJETO - PRIV. PUB. RTE-T CORREDOR DA FACHADA ATLÂNTICA 734 0 5 0 2 Conclusão do Plano de Modernização -Linha do Norte 400 300

Leia mais

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal.

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. Porto de leixões O que é o porto de Leixões O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. História do porto de Leixões O porto de Leixões foi construído na foz do rio leça, aproveitando três

Leia mais

ZILS. Guia do Investidor Infraestruturas e utilities

ZILS. Guia do Investidor Infraestruturas e utilities ZILS Guia do Investidor Infraestruturas e utilities 2 Índice Introdução... 5 Acessibilidades... 6 Acessibilidades Marítimas... 6 Terminal de Granéis Líquidos (TGL)... 8 Terminal Petroquímico (TPQ)... 9

Leia mais

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício Florianópolis Brasil Florianópolis Brasil 2 a 4 de Dezembro de 2015 Os desafios de competitividade dos portos portugueses Os desafios

Leia mais

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO

SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO SUAPE COMPLEXO INDUSTRIAL PORTUÁRIO MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS SUAPE Movimentação de Cargas Complexo Industrial Portuário Movimentação de Cargas TECON Suape Novo Terminal de Containers Localização Privilegiada

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015

NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ESTRATÉGIAS E ARTICULAÇÃO INTERMODAL 9 DE NOVEMBRO DE 2015 NOVOS INVESTIMENTOS NA FERROVIA ENQUADRAMENTO DA IMPLEMENTAÇÃO DA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES E DO MECANISMO INTERLIGAR A EUROPA JOSÉ VALLE / CEETVC ORIENTAÇÕES BASE DO PROGRAMA DA CEETVC PARA O

Leia mais

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa + 1 Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa José Luís Cacho Presidente da Associação de Portos de

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

6. Terminais Dedicados

6. Terminais Dedicados 6. Terminais Dedicados 6.1. Viáveis no caso brasileiro? Com base no que já foi exposto, cabe ainda outra discussão que cada vez mais está presente para armadores e operadores portuários. Existe real vantagem

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa;

A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa; 1 2 A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa; As ilhas encontram-se dispersas por uma extensão de 600km, desde Santa Maria

Leia mais

AÇORES ECONOMIA 2020. Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais. www.ccah.eu

AÇORES ECONOMIA 2020. Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais. www.ccah.eu AÇORES ECONOMIA 2020 Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais www.ccah.eu Visão dos empresários acerca das linhas orientadoras para desenvolvimento regional: 1)Gestão

Leia mais

Redes de Acesso Unificado: Oportunidade ou Necessidade

Redes de Acesso Unificado: Oportunidade ou Necessidade Cisco Innovation Day 20 maio 2014 Porto Estádio do Dragão O que é a APDL? APDL Administração dos Portos do Douro e Leixões, SA - Sociedade Anónima de capitais exclusivamente públicos Tem como função a

Leia mais

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO Miguel de Paiva Gomes (Transinsular Grupo ETE) GRUPO ETE - PORTFÓLIO

Leia mais

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar)

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) (RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) Projectos Previstos para o Estuário do Tejo Porto Multifuncional TURISMO CARGA CRUZEIROS NÁUTICA RECREIO DESPORTO MARÍTIMO- TURÍSTICA OUTRAS TUTELLE CONTENTORES

Leia mais

Siste m a de Infor m açãa. ção rio www.cpcis.pt. Rua das Oliveiras, 72 4050-448 PORT O Tel 222 062 040. Fax 222 062 099

Siste m a de Infor m açãa. ção rio www.cpcis.pt. Rua das Oliveiras, 72 4050-448 PORT O Tel 222 062 040. Fax 222 062 099 Rua das Oliveiras, 72 4050-448 PORT O Tel 222 062 040. Fax 222 062 099 Rua da Indústria, 6 2720-028 ALFRA GIDE Tel 214 706 200. Fax 214 706 290 CPCCG Co mpanhia Portuguesa de Co mputadores C onsultoria

Leia mais

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE

MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE MULTIMODALIDADE ÁREA METROPOLITANA DO PORTO UMA OFERTA INTEGRADA DE QUALIDADE Enquadramento Comunitário e Nacional Livro Branco Roteiro do espaço único europeu dos transportes, rumo a um sistema de transportes

Leia mais

Sines tem novo serviço directo de contentores com a América do Sul

Sines tem novo serviço directo de contentores com a América do Sul agosto 2011 Depósito Legal: 276191/08 54 Sines tem novo serviço directo de contentores com a América do Sul Entrevista: Luís Simões Sines tem todo o potencial de vir a ser o grande pólo industrial do futuro

Leia mais

GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS

GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS P Ó S - G R A D U A Ç Ã O GESTÃO E ESTRATÉGIA PORTUÁRIA 5 MÓDULOS 2 SEMINÁRIOS VISITAS TÉCNICAS 2ª EDIÇÃO DATA 22 DE MAIO A 29 DE JUNHO E DE 17 A 27 DE SETEMBRO CARGA HORÁRIA 191 HORAS LOCAL CENTRO DE

Leia mais

90% EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO. Da totalidade dos bens são transportados por mar

90% EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO. Da totalidade dos bens são transportados por mar EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo a travessia entre o Porto de partida e o Porto de chegada, como única alternativa às grandes travessias

Leia mais

O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3

O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3 O Novo terminal de Contentores de Leixões e a remodelação do Porto de Pesca Emílio Brògueira Dias 1, José Luis Estrada 2, Ruis Passos Mealha 3 1 Administração dos Portos de Douro e Leixões, SA, Portugal

Leia mais

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados»

Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» 7/29/2010 Lídia Sequeira Porto de Sines «Porto de Sines tem de ter capacidade para conseguir novos mercados» A partir de 2013, com a abertura do Canal do Panamá aos navios post-panamax, as rotas mundiais

Leia mais

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015

CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 CURSO DE MESTRADO EM DIREITO E SEGURANÇA UNL 2014/2015 3ª U.C. - SISTEMA DE SEGURANÇA INTERNA (SSI) 3.8. «A POLÍCIA MARITIMA» - Quadro geral e a envolvente da Segurança Marítima (3 TEMPOS) 02 de dezembro

Leia mais

Que políticas de transportes

Que políticas de transportes Que políticas de transportes 8º ciclo de seminários - Transportes e negócios J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade Técnica de Lisboa) Professor Universitário e Consultor Aeroportos

Leia mais

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África.

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África. Corredor de Nacala Engloba : O Porto de Nacala, elemento central do Corredor; O Sistema ferroviário do Norte de Moçambique O Sistema ferroviário do Malawi; e O troço ferroviário Mchinji/Chipata, que permite

Leia mais

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor

Fazendo a diferença para sempre fazer melhor II CONGRESSO INTERNACIONAL DE DESEMPENHO PORTUÁRIO Desafios de Implantação e Gestão de um Porto Privado Uma experiência nacional e internacional Florianópolis, 4 de outubro de 2015 PATRÍCIO JUNIOR - Presidente

Leia mais

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura

Leia mais

Transportes: projectos prioritários até 2020

Transportes: projectos prioritários até 2020 Alameda dos Oceanos, Lote 1.02.1.1. Z17 1990-302 Lisboa Telef: 210140312 E-Mail: geral@adfersit.pt Site: www.adfersit.pt Transportes: projectos prioritários até 2020 A ADFERSIT (Associação Portuguesa para

Leia mais

Ribeiro de Araújo. Consultor

Ribeiro de Araújo. Consultor O sub-sistema AIS que integra o Sistema Português de VTS Costeiro Descrição sumária Apresentação preparada por Ribeiro de Araújo 2008 Sistema de Controlo de Tráfego Marítimo Objectivos Objectivo: melhorar

Leia mais

Instituto Hidrográfico - Marinha. Infra-estrutura de dados geoespaciais sobre o ambiente marinho

Instituto Hidrográfico - Marinha. Infra-estrutura de dados geoespaciais sobre o ambiente marinho Instituto Hidrográfico - Marinha Infra-estrutura de dados geoespaciais sobre o ambiente marinho Sumário Instituto Hidrográfico - Capacidades instaladas A Actividade Capacidades únicas Integração dos sistemas

Leia mais

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Senhores Ministros, É com grande satisfação que venho ouvir as políticas de investimento internacional, a nível das infraestruturas,

Leia mais

CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS.

CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS. www.atrcd.com CORREDOR FERROVIÁRIO ATLÂNTICO DE MERCADORIAS. ETXEBIZITZA, HERRI LAN ETA GARRAIO SAILA DEPARTAMENTO DE VIVIENDA OBRAS PÚBLICAS Y TRANSPORTES ATRCD POR QUE É IMPORTANTE IMPULSIONAR A CORREDOR

Leia mais

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 Crescimento sustentado da carga movimentada 16.000 14.000 12.000 1000 TONELADAS 10.000 8.000 6.000

Leia mais

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA

ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA ANA AEROPORTOS DE PORTUGAL, SA 8º CICLO DE SEMINÁRIOS TRANSPORTES & NEGÓCIOS O PAPEL DO SISTEMA AEROPORTUÁRIO NAS SOLUÇÕES LOGÍSTICAS Outubro 2006 Preâmbulo Atendendo ao modelo económico de desenvolvimento

Leia mais

Informática Embarcada XtraN & Luís Simões

Informática Embarcada XtraN & Luís Simões Vitor Daniel Ferreira Lopes / CESI vtr_lps@hotmail.com RESUMO Este documento é realizado no âmbito da disciplina de Gestão e Sistemas de Informação e tem como principal objectivo o enquadramento de uma

Leia mais

Contributo da AIA no âmbito da Segurança Marítima

Contributo da AIA no âmbito da Segurança Marítima CNAI 10 4ª Conferência Nacional de Avaliação de Impactes Contributo da AIA no âmbito da Segurança Marítima Victor F. Plácido da Conceição Vila Real Trás-os-Montes, 20 de Outubro de 2010 Agenda 1. O Instituto

Leia mais

A Conceito Original é uma empresa integralmente detida pela WAY2B, SGPS, especificamente dedicada à promoção e gestão de plataformas logísticas.

A Conceito Original é uma empresa integralmente detida pela WAY2B, SGPS, especificamente dedicada à promoção e gestão de plataformas logísticas. I. O Promotor A Conceito Original é uma empresa integralmente detida pela WAY2B, SGPS, especificamente dedicada à promoção e gestão de plataformas logísticas. A Conceito Original pretende pois afirmar-se

Leia mais

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES Sistema de Monitorização dos Indicadores de Gestão das Empresas Públicas do Sector dos Transportes Apresentação do Projecto 1 Apresentação do Projecto Objectivos e Plano do Projecto

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA A Economia Caboverdiana tem resistido relativamente bem a crise mundial graças uma boa politica macroeconómica: a divida externa reduziu consideravelmente,

Leia mais

A Secretária de Estado dos Transportes. Eng.ª Ana Paula Vitorino

A Secretária de Estado dos Transportes. Eng.ª Ana Paula Vitorino Intervenção de Sua Excelência, A Secretária de Estado dos Transportes Eng.ª Ana Paula Vitorino por ocasião da Conferência Ibérica Qualidade Global dos Portos Aveiro, 3 de Abril de 2007 (vale a versão lida)

Leia mais

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020 Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas Horizonte 2014-2020 Consensualização de Prioridades O Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado apresentou o seu relatório

Leia mais

COMUS. RSE / Março 2011

COMUS. RSE / Março 2011 COMUS RSE / Março 2011 1 História da Hamburg Süd Fundada em 1871 por um consórcio de onze comerciantes hamburgueses, a empresa se desenvolveu a partir de uma companhia de navegação convencional em uma

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa Missão APA Administração do Porto de Aveiro, S.A. A sustentabilidade do Porto de Aveiro é a garantia do seu futuro. A génese do Porto de Aveiro está ligada à história da Ria e

Leia mais

A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho

A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho Marta Sá Lemos 24 out. 2012 Sumário O porto de Leixões Fundamentos do Novo Terminal de Cruzeiros O Novo Terminal de Cruzeiros Trabalho

Leia mais

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt

O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais. www.spc.sapec.pt O que fazemos vai do simples contentor até ao seu dia-a-dia. Soluções Logísticas Multimodais www.spc.sapec.pt Um líder com resultados. A SPC é, a nível nacional, líder em serviços de parqueamento, reparação

Leia mais

Porto de Lisboa. Desenvolvimento portuário e Competitividade. Dr. Manuel Frasquilho. Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa

Porto de Lisboa. Desenvolvimento portuário e Competitividade. Dr. Manuel Frasquilho. Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa Porto de Lisboa Desenvolvimento portuário rio, Logística e Competitividade Dr. Manuel Frasquilho Presidente do Conselho de Administração do Porto de Lisboa 18 de Abril de 2007 Porto de Lisboa Porto de

Leia mais

PORTUGAL AS PRINCIPAIS LIGAÇÕES RODOVIÁRIAS NO CONTEXTO EUROPEU

PORTUGAL AS PRINCIPAIS LIGAÇÕES RODOVIÁRIAS NO CONTEXTO EUROPEU PORTUGAL AS PRINCIPAIS LIGAÇÕES RODOVIÁRIAS NO CONTEXTO EUROPEU João Carvalho joao.carvalho@imt-ip.pt Santiago de Chile, 28 a 31 de outubro de 2014 Reunião DIRCAIBEA Portugal na Europa Localização periférica

Leia mais

19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA

19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA 19 ANEXO II PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA DO GTIEVA 534 Conclusões da Discussão Pública A Discussão Pública B Análise Preliminar à Alocação de Fundos Comunitários A Discussão Pública Discussão Pública Metodologia

Leia mais

O novo paradigma de rede ferroviária nacional Plano de Investimentos 2014-2020

O novo paradigma de rede ferroviária nacional Plano de Investimentos 2014-2020 O novo paradigma de rede ferroviária nacional Plano de Investimentos 2014-2020 Seminário T&N Transporte Ferroviário Hotel Crowne Plaza Porto 01 de outubro de 2015 Carlos Correia Diretor do Departamento

Leia mais

PROTEKTO ACTFAST. Soluções para Segurança Pública. Porque todos os segundos contam

PROTEKTO ACTFAST. Soluções para Segurança Pública. Porque todos os segundos contam PROTEKTO Porque todos os segundos contam Soluções para Segurança Pública A resposta às ocorrências no âmbito da segurança pública, têm de ser imediatas, eficientes e eficazes. Cada resposta operacional,

Leia mais

NAVEGABILIDADE do ESTUÁRIO do TEJO - APL

NAVEGABILIDADE do ESTUÁRIO do TEJO - APL PLANEAMENTO, COMPETITIVIDADE e SUSTENTABILIDADE 1. Aspectos Gerais da Navegabilidade no Estuário 2. Situação Actual e Futuro 2.1. Assinalamento Marítimo e Apoios à Navegação 2.2. Manutenção de Fundos Dragagens

Leia mais

MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA)

MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA) MOBILIDADE DE MERCADORIAS - RODOVIAS, FERROVIAS E PORTOS (MAR E TERRA) Vigo, 1 de março de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 0 Alguns dados sobre o sector europeu dos transportes Representa

Leia mais

Cimeira sobre Gestão e desenvolvimento estratégico do

Cimeira sobre Gestão e desenvolvimento estratégico do A correcta utilização do potencial das actividades ligadas à área marítima portuguesa permitirá duplicar o seu peso no Produto Interno Bruto (PIB) até 2025. Nessa altura, a economia do mar pode valer 12%

Leia mais

Os nossos indicadores de crescimento actuais continuam a ser positivos.

Os nossos indicadores de crescimento actuais continuam a ser positivos. EMPRESA Conheça a 3 Somos uma empresa que opera no sector do transporte urgente especializado em e-commerce, logística e distribuição. Desde o nosso início tivemos uma expansão imparável, com um crescimento

Leia mais

Apresentação Overseas 2008. Preparado por Overseas Internacional

Apresentação Overseas 2008. Preparado por Overseas Internacional Apresentação Overseas 2008 Preparado por Overseas Internacional 2008 arnaudlogis - CRESCER EM SEGURANÇA Na linha da estratégia delineada pela sua Administração, a Arnaud Logis viu consolidada a sua liderança

Leia mais

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO Arlindo Zandamela Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM) Lisboa, Portugal Zandamela.arlindo@gmail.com Sumário

Leia mais

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva

Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST. Câmara Municipal de Sines Maio 2008. 2008 - Prof. Fernando Nunes da Silva Fernando Nunes da Silva Professor de Urbanismo e Transportes no IST Câmara Municipal de Sines Maio 2008 PDM de Sines Sistema de Transportes e Acessibilidades DESENVOLVIMENTO REGIONAL / NACIONAL População

Leia mais

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA.

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. Objecto Geral do projecto: Este projecto insere-se no âmbito do "Projecto Infra-estrutura" do MCA-CV (Millennium Challenge Account Cabo Verde) e tem

Leia mais

11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais

11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais 11.º Congresso Nacional ADFERSIT Sistema Portuário Português: Contributo para a Competitividade das Cadeias Logísticas Multimodais João Pedro Braga da Cruz 17 de Outubro de 2013 1. Introdução Uma das características

Leia mais

Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa

Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa Índice Visão Ferroviária; Arquitectura de Sistemas de Informação; Desafios; Pág. 2 Visão Ferroviária - Introdução

Leia mais

3.3 Cenários Analisados

3.3 Cenários Analisados 3.3 Cenários Analisados Cenário A Projecto não é executado Cenário B Proposta Liscont Cenário C Resgate em 211 e Investimento pela APL Cenário C-1 Redução de tráfego com Resgate Projecto não é executado

Leia mais

Schedule. 21 Sa 13 Sa 19 Th 14 Fr 26-10 - 23-13 - 21-15 - 17-19 - 19-17 -

Schedule. 21 Sa 13 Sa 19 Th 14 Fr 26-10 - 23-13 - 21-15 - 17-19 - 19-17 - ComPair Schedules Created April 4, 2007 Copyright 2007 Howard Publications, Inc. www.americanshipper.com North America Ports to/from East Coast of South America Direct Service Freq. SB/NB Belem Pecem Fortaleza

Leia mais

O Futuro do Transporte de Mercadorias

O Futuro do Transporte de Mercadorias O Futuro do Transporte de Mercadorias A diminuição dos custos de transacção na economia portuguesa é fundamental para o aumento de nossa competitividade. Tal diminuição joga-se fundamentalmente no transporte

Leia mais

Navegação no rio Douro Infra-estruturas e canal

Navegação no rio Douro Infra-estruturas e canal SOCIEDADE DE GEOGRAFIA DE LISBOA Jornada sobre Navegação no Rio Douro e transporte fluvial do minério de Moncorvo Navegação no rio Douro Infra-estruturas e canal Luis Carvalho Peixeiro Outubro, 2012 Navegação

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

Portos do Mundo (Diretorio Portuario)

Portos do Mundo (Diretorio Portuario) Portos do Mundo (Diretorio Portuario) Cidade ABIDJAN ABU DHABI ACAJUTLA ADELAIDE AL KUWAIT KUWAIT ALGECIRAS ALICANTE ALTAMIRA ANTUÉRPIA AMSTERDAM ANTOFAGASTA APAP AQABA ARATU ARGEL ARICA ASHDOD ASSUNÇÃO

Leia mais

Seminário Transporte Marítimo

Seminário Transporte Marítimo TRANSPORTES & NEGÓCIOS Seminário Transporte Marítimo www.portosdeportugal.pt A Estratégia Portuária ria Nacional 30 de Março o de 2006 LÍDIA SEQUEIRA 1 MARCOS HISTÓRICOS DA ASSOCIAÇÃO A APAJP Associação

Leia mais

Sistema de Comunidade Portuária

Sistema de Comunidade Portuária Workshop Stakeholders Lisboa Sistema de Comunidade Portuária Apresentação da PCS (Port Community System) Paula Graça (IPL/ISEL) Lisboa, 9 de Maio de 2012 Tópicos A segunda componente do Business Domain

Leia mais

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur

Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Modernização dos Sistemas de Informação do Grupo Prosegur Rogério Machado Director Técnico José Monteiro Ferreira Director Informática e Telecomunicações AGENDA 1. A APR 2. APRESENTAÇÃO DO PROJECTO 3.

Leia mais

1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4

1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4 Grupo de Trabalho CENTRO-NORTE 1 2 M a r ç o d e 2 0 1 4 1 Preâmbulo 3 1. 1. Pressupostos do estudo 11 2. Análise dos projetos enquadrados no hinterland abrangido pelo Corredor 1 15 2.1 Infra-estruturas

Leia mais

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira)

PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) PP nº 16 da RTE-T: Ligação ferroviária entre o porto de Sines e Elvas (fronteira) Comissão Arco Atlântico Eduardo Borges Pires, Director de Estudos e Estratégia Sines, 11 de Março de 2011 Procura Transporte

Leia mais

CIDADES E PORTOS. EM BUSCA DE POLÍTICAS INOVADORAS

CIDADES E PORTOS. EM BUSCA DE POLÍTICAS INOVADORAS CIDADES E PORTOS. EM BUSCA DE POLÍTICAS INOVADORAS FRÉDÉRIC MONIÉ Dpto de Geografia Univ. Federal do Rio de Janeiro Grupo de Estudos em Geografia Portuária - GEOPORTOS E-mail: fmonie@uol.com.br Premissa

Leia mais

GeoMob Gestão de Recursos Móveis. Sistema de Monitorização de Logística

GeoMob Gestão de Recursos Móveis. Sistema de Monitorização de Logística GeoMob Gestão de Recursos Móveis 1 Objectivo GERIR O QUE SE MOVE NO TERRITÓRIO É o grande desafio que as empresas de distribuição enfrentam diariamente. A solução da GEOGLOBAL responde aos requisitos técnicos

Leia mais

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013

Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Investimento na Rede Ferroviária Nacional 2009-2013 Porto, 1 de Outubro de 2009 António Viana 2 Plano da Apresentação Missão OESF 2006 Investimentos 2009-2013 3 Missão da REFER Proporcionar ao mercado

Leia mais

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt

SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral. ajherdeiro@dgterritorio.pt mota.lopes@apambiente.pt SIARL / Sistema de Administração do recurso Litoral Uma Plataforma Colaborativa para apoiar a Gestão do Litoral ajherdeiro@dgterritorio.pt j @ g p mota.lopes@apambiente.pt Lugares comuns de quem lida com

Leia mais

Contribuição da Comissão Arco Atlântico ao debate sobre o futuro da RTE-T

Contribuição da Comissão Arco Atlântico ao debate sobre o futuro da RTE-T CONFÉRENCE DES RÉGIONS PÉRIPHÉRIQUES MARITIMES CONFERENCE OF PERIPHERAL MARITIME REGIONS COMMISSION ARC ATLANTIQUE ATLANTIC ARC COMMISSION 6, rue Saint-Martin - 35700 RENNES (France) Tél.: + 33 (0)2 99

Leia mais

Recorte nº 094. Índice 17 de Maio de 2010

Recorte nº 094. Índice 17 de Maio de 2010 Recorte nº 094 Índice 17 de Maio de 2010 Balneários da Doca de Recreio com aquecimento solar Projecto de AE do Mar vence Prémio de Logística do Porto de Setúbal Carregadores debatem portos e outros modos

Leia mais

Lisboa Interactiva Beta

Lisboa Interactiva Beta Lisboa Interactiva Beta Evolução para Web 2.0 com base na framework ExtJS Mauro Farracha GMV Portugal Sumário 3 Parte I Apresentação da GMV Portugal Quem Somos Organização Sistemas de Informação Geográfica

Leia mais