Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa"

Transcrição

1 Concurso Público de Concepção para a Elaboração do Projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

2 Breve descrição do projecto Constituem-se como objectivos estratégicos do projecto do Terminal de Cruzeiros de Lisboa a promoção de um conceito friendly, que tenha em consideração os aspectos de conforto, acessibilidade, flexibilidade e rapidez nos serviços prestados aos passageiros; Adequação ao tráfego actual e futuro, o qual irá proporcionar a Lisboa o aumento significativo dos cruzeiros a começar e a terminar no seu porto; A funcionalidade nas operações de embarque e de desembarque; A facilidade de interface com os outros transportes: taxis, shuttles e autocarros; A relação com o espaço urbano, considerando: - a proximidade do centro histórico; - as ligações a espaços públicos ribeirinhos requalificados no âmbito das intervenções do Campo das Cebolas/Doca da Marinha, Terreiro do Paço, Ribeira das Naus e Cais do Sodré; - a criação de um espaço público (praça) no seguimento do edifício da Alfândega de Lisboa que enquadre a entrada/saída do novo terminal; a relação com o edificado de carácter excepcional, nomeadamente os edifícios da Alfândega, Museu Militar e Estação de Santa Apolónia; A ligação aos transportes públicos, como o metropolitano e o comboio; A definição de um edifício ímpar, que se destaque pela sua integração na cidade; A definição de uma estratégia de refuncionalização de edifícios na área de intervenção e envolvente que permita uma vivência multifuncional do espaço (turismo /lazer/comércio/serviços/equipamentos); A compatibilização com o percurso de suporte à mobilidade suave ao longo de toda a frente ribeirinha da cidade.

3 1ª FASE Reabilitação e Reforço dos cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco Obra já finalizada 1ª fase

4 CARACTERISTICAS DA OBRA Custo da Empreitada Prazo 22 Meses Consignação Abril 2007 Recepção Fevereiro 2009 Empreiteiro Consórcio: Somague/Seth Fiscalização Consórcio. IPERPLANO/ TPF Planege Frente de Cais 200m Breve descrição dos trabalhos Reabilitação do cais existente: Melhoramento dos solos de fundação mediante execução de colunas de jet-grout; Estabilização do cais existente com recurso a micro-estacas Reforço do maciço da superstrutura do cais existente com execução de pregagens e selagem de fendas; Construção da nova estrutura: Construção de um novo cais do tipo estacada de betão armado, com 200 m de comprimento e largura variável entre 33 e 46 m; Infra-estruturas técnicas e apetrechamento dos cais: Execução de redes de abastecimento de água, de iluminação e de drenagem de águas pluviais; Instalação de cabeços de amarração, defensas, escadas de emergência e argolas no novo cais; Dragagem da bacia de manobra e acostagem à cota -12 m Z.H.

5 2ª FASE Reabilitação e Reforço dos cais entre Santa Apolónia e o Jardim do Tabaco (em Curso) 2ª fase

6 CARACTERISTICAS DA OBRA Valor da Empreitada (Contrato) ,00 Prazo de Execução Empreiteiro Fiscalização Frente de Cais 27 Meses Consignação: Setembro 2008 Data prevista para a conclusão: Fevereiro 2011 Consórcio: Somague/Seth/OFM Consórcio. IPERPLANO/ TPF Planege 476m

7 Breve descrição dos trabalhos Reabilitação do cais existente Melhoramento dos solos de fundação mediante execução de colunas de jet-grout; Estabilização do cais existente com recurso a micro-estacas; Reforço do maciço da superstrutura do cais existente com execução de pregagens e selagem de fendas. Fecho e aterro da doca de Terreiro do Trigo Melhoramento dos solos com colunas de jet-grout; Aterro da doca com material granular; Execução de pré-carga com material de aterro; Construção da nova estrutura Construção de um novo cais do tipo estacada de betão armado, com 476 m de comprimento e largura variável entre 16 e 55 m; Infra-estruturas técnicas e apetrechamento dos cais Execução de redes de abastecimento de água, de iluminação e de drenagem de águas pluviais; Instalação de cabeços de amarração, defensas, escadas de emergência e argolas no novo cais; Dragagens Dragagem da bacia de manobra e de acostagem à cota -12 m Z.H.

8 3ª FASE Reabilitação do Molhe Montante e o prolongamento do cais com novo alinhamento (terminado em 2013) 3ª fase CARACTERISTICAS DA OBRA Valor Previsto da Empreitada ,00 Prazo de Execução 12 Meses Previsão de início: Janeiro 2011 Data prevista para a conclusão: Dezembro 2011 Concurso para a execução da obra Junho de 2010 Frente de Cais 140m

9 4ª FASE EDIFÍCIO DO TERMINAL DE CRUZEIROS E ARRANJOS EXTERIORES 4ª fase área de estudo para enquadramento urbano 4ª fase edifícios a estudar (reconversão ou demolição)

10 4ª fase esquema viário e projecto geral de espaço público da FRENTE TEJO, a integrar 4ª fase área de implantação da gare de passageiros

11 4ª fase área de estacionamento subterrâneo 4ª fase área alargada de intervenção

12 CARACTERISTICAS DA OBRA Valor estimado Projecto Obra Prazo previsto para a execução da obra 24 Meses Data prevista para a conclusão: Final de 2013 Quadro resumo de áreas por pisos Piso Terminal para 1 navio tipo 2 turnaround ou 2 navios tipo 2 em trânsito Áreas (m2) 0 Hall 500 Área de bagagens (embarque) 800 Área de bagagens (desembarque) 2600 Sala de desembarque com zona de Alfândega 400 Polícia Marítima 60 Administração do Porto de Lisboa 60 Agentes económicos 30 Serviço de Estrangeiros e Fronteiras Área de espera e check-in 2860 Serviço de Estrangeiros e Fronteiras 150 Administração do Porto de Lisboa 50 Agentes económicos 30 Área total 7790 (*) Navio tipo 2: Comprimento entre 275 a 300 m, capacidade entre 2,000 a 2,600 passageiros e uma tripulação de 850 a 1,200 Estacionamento lugares para estacionamento de veículos ligeiros - parqueamento de 80 autocarros - praça de táxis para 50 viaturas

Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt

Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt Reconquista da Frente Ribeirinha de Lisboa Manuel Salgado Câmara Municipal de Lisboa dmprgu.dpru.dpeu@cm- lisboa.pt A requalificação da frente ribeirinha de Lisboa foram recentemente impulsionadas por

Leia mais

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa

Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década. 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa + 1 Principais Investimentos em Infraestruturas Portuárias em Portugal um Balanço da última década 1.º Congresso de Engenheiros de Língua Portuguesa José Luís Cacho Presidente da Associação de Portos de

Leia mais

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa

Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa Regulamento de Tarifas Máximas do Terminal de Cruzeiros de Lisboa 2015 Cabe à LCT Lisbon Cruise Terminals, Ld.ª, enquanto empresa concessionária do Terminal de Cruzeiros de Lisboa, nos termos do Contrato

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

O TURISMO MARÍTIMO SOB A PERSPECTIVA DA ANTAQ. Giovanni Cavalcanti Paiva Ilhabela, 29 de março de 2010

O TURISMO MARÍTIMO SOB A PERSPECTIVA DA ANTAQ. Giovanni Cavalcanti Paiva Ilhabela, 29 de março de 2010 O TURISMO MARÍTIMO SOB A PERSPECTIVA DA ANTAQ Giovanni Cavalcanti Paiva Ilhabela, 29 de março de 2010 Navegação Interior Navegação Marítima e Apoio Portuário Esfera de atuação ANTAQ Terminal Privativo

Leia mais

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014

A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 A Modernização dos Portos Brasileiros para a Copa do Mundo de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ Rio de Janeiro, 29 de setembro de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo ANTAQ

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA A Economia Caboverdiana tem resistido relativamente bem a crise mundial graças uma boa politica macroeconómica: a divida externa reduziu consideravelmente,

Leia mais

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010

A s. do de. TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A Mod erniz ação dos Porto s Brasil eiros para a Copa do Mun do de 2014 TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ São Paulo, 25 de agosto de 2010 A ANTAQ E A ESTRUTURA DO ESTADO UNIÃO Poder Executivo Secretaria

Leia mais

Índice. Editorial 3. Um porto com história 4. Actividades portuárias e as cidades 5. O estuário do Tejo 5. NovAlcântara 6

Índice. Editorial 3. Um porto com história 4. Actividades portuárias e as cidades 5. O estuário do Tejo 5. NovAlcântara 6 Editorial 3 Um porto com história 4 Actividades portuárias e as cidades 5 Índice O estuário do Tejo 5 NovAlcântara 6 Contrato de concessão - Enquadramento jurídico 8 Terminal Contentores de Alcântara -

Leia mais

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS

OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS OPORTUNIDADES DE INVESTIMENTOS NO SETOR PORTUÁRIO TERMINAIS PORTUÁRIOS DE PASSAGEIROS TIAGO PEREIRA LIMA Diretor da ANTAQ Rio de Janeiro, 22 de junho de 2010 Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Leia mais

Mestrado em Construções Civis

Mestrado em Construções Civis Mestrado em Construções Civis Guarda, 22 de fevereiro de 2015 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Objetivos do ciclo de estudos... 4 2.1. Objetivos gerais... 4 2.2. Objetivos específicos... 4 3. Competências

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes da Região de Aveiro www.regiaodeaveiro.pt PIMT de Aveiro, Aveiro TIS.PT Transportes Inovação e Sistemas, S.A. 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal

Leia mais

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar)

(RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) (RE)VIVER O TEJO (Fórum Empresarial do Mar) Projectos Previstos para o Estuário do Tejo Porto Multifuncional TURISMO CARGA CRUZEIROS NÁUTICA RECREIO DESPORTO MARÍTIMO- TURÍSTICA OUTRAS TUTELLE CONTENTORES

Leia mais

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt

Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves. Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Soluções para Execução Pouco Intrusiva de Caves Alexandre Pinto apinto@jetsj.pt Tipos de Fundações Técnicas de Reforço Técnicas de Execução de Caves Casos Práticos Considerações Finais Tipos de Fundações

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ

SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ SEMINÁRIO INTERNACIONAL ESPAÇO PÚBLICO ACESSIBILIDADE E CIDADANIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PARA A AV. DR. LOURENÇO PEIXINHO FREDERICO MOURA E SÁ 4 DE OUTUBRO DE 2011. AVEIRO EQUIPA: Câmara Municipal de Aveiro

Leia mais

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P

AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P AEROPORTOS DE MOÇAMBIQUE, E.P 1. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS 2. AEROPORTO INTERNACIONAL DE MAPUTO Maputo, 30 Nov 2010 INTRODUÇÃO Devido a dinâmica de desenvolvimento dos últimos tempos, algumas unidades

Leia mais

Seminário DURATINET Lisboa, 26 novembro 2013

Seminário DURATINET Lisboa, 26 novembro 2013 Project nr 2008-1/049 MANUTENÇÃO DE ESTRUTURAS DO PORTO DE LISBOA António Martins, Eng. Civil IST Frederico Telha, Estagiário FCT-UNL Investing in our common future >O Porto de Lisboa >Intervenções realizadas

Leia mais

A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho

A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho A Indústria de Cruzeiros: Oportunidades e estratégias para o Alto Minho Marta Sá Lemos 24 out. 2012 Sumário O porto de Leixões Fundamentos do Novo Terminal de Cruzeiros O Novo Terminal de Cruzeiros Trabalho

Leia mais

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente

Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente Concurso Público para o Projecto de Concepção Arquitectónica do Novo Edifício da Capitania dos Portos e Optimização da Zona Envolvente I. Situação actual e características do ambiente Planta: Área de intervenção

Leia mais

~lv%p PARTIDO DA TERRA

~lv%p PARTIDO DA TERRA ~lv%p ASSI ML3LEIA MUNICIPAL L 1 S 130 A RECOMENDACÃO N. Pela Reabilitação do Terreiro das Missas em Belém 1. O Terreiro das Missas está localizado junto à Estação Fluvial de Belém, dispõe de uma extensa

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

RECLAMAÇÃO1: Queremos o fim da revisão do PDM e sua aplicação imediata!

RECLAMAÇÃO1: Queremos o fim da revisão do PDM e sua aplicação imediata! Alertas, reivindicações e sugestões sobre questões ambientais, culturais, de mobilidade, patrimoniais e urbanísticas para 2008-2009 RECLAMAÇÃO1: Queremos o fim da revisão do PDM e sua aplicação imediata!

Leia mais

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real A referenciação dos percursos como componentes da estrutura edificada (in Magalhães, Manuela; Arquitectura

Leia mais

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014

Bairro Ourives. Lotes A, B, C e D. Setembro de 2014 Bairro Ourives Lotes A, B, C e D Setembro de 2014 OBJETIVO Com o objetivo de dar continuidade às ações desenvolvidas no âmbito do PIPARU - Programa de Investimento Prioritário em Ações de Reabilitação

Leia mais

1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso. Março de 2011 1 35

1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso. Março de 2011 1 35 1 Polis Litoral Ria Formosa 2 Intervenções Concluídas 3 Intervenções em Curso 4 Planos em Curso 5 Projectos em Curso Março de 2011 1 35 1 Polis Litoral Ria Formosa Março de 2011 2 35 1 Polis Litoral Ria

Leia mais

Lisboa. predominante. Constituem áreas de enquadramento e valorização dos núcleos históricos edificados. Tipologia dominante dos edifícios.

Lisboa. predominante. Constituem áreas de enquadramento e valorização dos núcleos históricos edificados. Tipologia dominante dos edifícios. Classes Subclasses Categorias Subcategoria Espaço urbano Históricas Áreas históricas habitacionais Consolidadas De estruturação De reconversão Espaços urbanos cujas características morfológicas, arquitectónicas

Leia mais

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos

Fernando Nunes da Silva. Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Fernando Nunes da Silva Mobilidade e Acessibilidade Dois conceitos complementares para a regeneração dos centros urbanos Mobilidade e Acessibilidade MAIO 11 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com dois conceitos

Leia mais

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA 1. Introdução 2. Modelo de Gestão dos Portos Portugueses 3. O Regime de Gestão Financeira dos Portos 4. Conclusão 2 1. Introdução

Leia mais

METRO de Lisboa - História

METRO de Lisboa - História METRO de Lisboa - História A ideia Desde 1888 que se pensava em construir um sistema de caminhos-de-ferro subterrâneo na cidade de Lisboa. A ideia era do engenheiro militar Henrique de Lima e Cunha; este

Leia mais

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS:

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS: ROTEIRO DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO HISTÓRICO DO AEROPORTO JUSTIFICATIVA DO EMPREENDIMENTO AÇÕES PREVISTAS O PROJETO INVESTIMENTO PREVISTO PREVISÃO DE DESEMBOLSO PRAZOS ESTIMADOS DADOS

Leia mais

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS

TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS SECRETARIA DE PORTOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA TARIFA PORTUÁRIA DO PORTO DE ILHÉUS TAXAS, PREÇOS, FRANQUIAS E OBSERVAÇÕES Resolução nº 4.093 ANTAQ, de 07/05/2015 Vigência: 15/05/2015 TABELA I - UTILIZAÇÃO

Leia mais

ESCLARECIMENTOS PRESTADOS AO ABRIGO DO ARTIGO 50.º DO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS E DO ARTIGO 5.º DO PROGRAMA DE CONCURSO, APROVADOS PELO CONSELHO

ESCLARECIMENTOS PRESTADOS AO ABRIGO DO ARTIGO 50.º DO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS E DO ARTIGO 5.º DO PROGRAMA DE CONCURSO, APROVADOS PELO CONSELHO ESCLARECIMENTOS PRESTADOS AO ABRIGO DO ARTIGO 50.º DO CÓDIGO DOS CONTRATOS PÚBLICOS E DO ARTIGO 5.º DO PROGRAMA DE CONCURSO, APROVADOS PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA APFF, S.A., EM 2 DE SETEMBRO DE

Leia mais

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva

Projecto REDE CICLÁVEL DO BARREIRO Síntese Descritiva 1. INTRODUÇÃO Pretende-se com o presente trabalho, desenvolver uma rede de percursos cicláveis para todo o território do Município do Barreiro, de modo a promover a integração da bicicleta no sistema de

Leia mais

Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola

Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola Divisão de Mobilidade e Transportes Públicos Sustentabilidade nas Deslocações Casa-Escola SEMINÁRIO. 11 e 12 Julho 2011. CASTELO BRANCO Margarida Inês de Oliveira margarida_deoliveira@cm-loures.pt TRANSPORTE

Leia mais

Eng.º José Pinto Leite

Eng.º José Pinto Leite Dia 27 de Maio Investimento e sustentabilidade Eng.º José Pinto Leite Programa Polis Congresso LIDER A 09 Sustentabilidade e o POLIS José Manuel Pinto Leite IST 27/05/2009 1 Sustentabilidade e o POLIS

Leia mais

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais

TERMINAL DE CRUZEIROS DO PORTO DE LEIXÕES

TERMINAL DE CRUZEIROS DO PORTO DE LEIXÕES TERMINAL DE CRUZEIROS DO PORTO DE LEIXÕES APDL - Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, SA Avenida da Liberdade 4450-718 Leça da Palmeira, Portugal Tel: +351 22 999 07 00 O novo

Leia mais

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA.

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. Objecto Geral do projecto: Este projecto insere-se no âmbito do "Projecto Infra-estrutura" do MCA-CV (Millennium Challenge Account Cabo Verde) e tem

Leia mais

A EXPO 98 E O DESENVOLVIMENTO DE LISBOA

A EXPO 98 E O DESENVOLVIMENTO DE LISBOA FEV 2007 1 A Expo 98 e o desenvolvimento de Lisboa Grande Lisboa Modelo institucional e operacional Visão estratégica Planeamento Urbano 1ª Fase antes da EXPO 98 2ª Fase pós EXPO 98 Factores chave de sucesso

Leia mais

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO

PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO PLANO DE MOBILIDADE SUSTENTÁVEL DE MIRANDELA ESBOÇO DA ANÁLISE E DIAGNÓSTICO 1. MOTIVAÇÕES E PREOCUPAÇÕES Condicionantes à Mobilidade Problemática Específica Articulação entre as decisões urbanísticas

Leia mais

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades

CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA. Lúcia Maria Mendonça Santos Ministério das Cidades CRITÉRIOS TÉCNICOS PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Lúcia Maria Mendonça Santos S e m i n á r i o M o b i l i d a d e U r b a n a S u s t e n t á v e l : P r á t i c a s e T e n d ê n c

Leia mais

Base Legal da Ação Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, arts. 81 e 82; Lei nº 5.917, de 10 de Setembro de 1973, e suas alterações.

Base Legal da Ação Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, arts. 81 e 82; Lei nº 5.917, de 10 de Setembro de 1973, e suas alterações. Programa 2073 - Transporte Hidroviário Número de Ações 107 110S - Melhoramentos no Canal de Navegação da Hidrovia dos Rios Paraná e Paraguai Garantia da navegabilidade durante todo o ano na hidrovia, mediante

Leia mais

A construir o futuro com segurança. Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses. Tel/Fax: 255 531 961

A construir o futuro com segurança. Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses. Tel/Fax: 255 531 961 A construir o futuro com segurança 2011 Sede: Av. Avelino Ferreira Torres n.81 - Freixo 4630-090 Marco de Canaveses Tel/Fax: 255 531 961 Carlos Moreira: 917 729 323 Site: www.morsa.eu E-mail: geral@morsa.eu

Leia mais

Gestão da mobilidade urbana

Gestão da mobilidade urbana Fernando Nunes da Silva Vereador da Mobilidade C. M. Lisboa Fernando Nunes da Silva OE Coimbra JAN 2013 JAN 13 Gestão da mobilidade urbana - dificuldades e soluções uma política de mobilidade para Lisboa:

Leia mais

Plano de Pormenor da Margem Direita da Foz do Rio Jamor Cálculo de Mais Valias Janeiro 2014

Plano de Pormenor da Margem Direita da Foz do Rio Jamor Cálculo de Mais Valias Janeiro 2014 CÁLCULO DE MAIS VALIAS DO PLANO PORMENOR DA MARGEM DIREITA DA FOZ DO RIO JAMOR - OEIRAS Câmara Municipal de Oeiras 1 INTRODUÇÃO Considerando que o desenvolvimento das transformações de uso do solo resultantes

Leia mais

TERMINAL DE CRUZEIROS DE LEIXÕES: ARQUITECTURA E ENGENHARIA PORTUÁRIA Leixões Cruise Terminal: Architecture and Port Engineering

TERMINAL DE CRUZEIROS DE LEIXÕES: ARQUITECTURA E ENGENHARIA PORTUÁRIA Leixões Cruise Terminal: Architecture and Port Engineering 3. as Jornadas de Hidráulica, Recursos Hídricos e Ambiente [2008], FEUP, ISBN 989-978-95557-2-3 TERMINAL DE CRUZEIROS DE LEIXÕES: ARQUITECTURA E ENGENHARIA PORTUÁRIA Leixões Cruise Terminal: Architecture

Leia mais

Melhoramento dos Arruamentos do Centro Antigo. Tratamento e Valorização da Frente Urbana Poente

Melhoramento dos Arruamentos do Centro Antigo. Tratamento e Valorização da Frente Urbana Poente PROALGARVE Eixxo 2 Acções Inttegrradas I de Base Terrrri ittorri iall Medida 2 Acção Inttegrrada I de Qualiffi icação e Competti itti ividade das Cidades Componentte Terrrri ittorri iall Melhoramento dos

Leia mais

P R O J E T O D E P E S Q U IS A IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO. Título: Projeto de Portos no Amazonas. Aluno Pesquisador:Ricardo Almeida Sanches

P R O J E T O D E P E S Q U IS A IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO. Título: Projeto de Portos no Amazonas. Aluno Pesquisador:Ricardo Almeida Sanches P R O J E T O D E P E S Q U IS A IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO Título: Projeto de Portos no Amazonas Aluno Pesquisador:Ricardo Almeida Sanches Curso: Engenharia Civil Duração: fevereiro de 2008 a junho de 2008

Leia mais

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7

ANEXO I. FICHAS DE CARACTERIZAÇÃO DAS MEDIDAS 3.1. e 3.2. - EIXO 3 DO PRORURAL versão 7 3.1.1. Diversificação de Actividades Não-Agrícolas na Exploração Descrição Apoio a iniciativas empresariais promotoras do saber fazer tradicional Apoio a actividades lúdicas de carácter inovador nas explorações

Leia mais

Memória Descritiva e Justificativa

Memória Descritiva e Justificativa Memória Descritiva e Justificativa 1. Introdução 1.1 Objectivos da Intervenção O ante-projecto do Acesso Norte do Porto Grande de São Vicente, insere-se no âmbito do Estudo de reordenamento das áreas terrestres

Leia mais

Investimento Adjudicado 2007-2009

Investimento Adjudicado 2007-2009 Programa de Modernização das Escolas do Ensino Secundário Investimento Adjudicado 2007-2009 Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, Memorando de apoio à audição parlamentar de 24 Março de 2010 NOTA

Leia mais

Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar

Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar Terminal de Contentores de Kamsar e Terminal de Descarga de Barcaças Porto de Kamsar, República da Guiné Kamsar Container Terminal and Barge Unloading Facility- Port of Kamsar Republic of Guinea Trabalhos

Leia mais

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015

SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 SEINFRA SECRETARIA DE ESTADO DE INFRAESTRUTURA JUNHO/2015 Corredores de Ônibus Manaus: Atendem três condicionantes: 1) Plano de Estruturação da Malha Viária do Governo do Estado do Amazonas; 2) Demanda

Leia mais

4710 AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO CAIS DE OUTEIRINHOS

4710 AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DO CAIS DE OUTEIRINHOS N REVISÃO DAS FOLHAS N REVISÃO DAS FOLHAS N REVISÃO DAS FOLHAS 1 26 51 2 27 52 3 28 53 4 29 54 5 30 55 6 31 56 7 32 57 8 33 58 9 34 59 10 35 60 11 36 61 12 37 62 13 38 63 14 39 64 15 40 65 16 41 66 17

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

não dá foto: Flickr foto: Ana Alves de Sousa foto: Passeio Livre foto: Passeio Livre foto: Lisboa Inacessível Acessibilidade Pedonal há poucos... US Census Bureau Report on Americans with Disabilities:

Leia mais

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial

Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial Projecto de Candidatura da Universidade de Coimbra a Património Mundial 1 Coimbra - 1941 Coimbra - 2001 2 Pólo II - Estado actual Pólo III - Estado actual 3 Pólo I - Estado actual 4 Pólo I - Estado actual

Leia mais

Da Coroa Norte Poente de Lisboa a Monsanto: Projecto Urbano para a estação de Benfica. João Nery Pereira Morais. Arquitetura

Da Coroa Norte Poente de Lisboa a Monsanto: Projecto Urbano para a estação de Benfica. João Nery Pereira Morais. Arquitetura Da Coroa Norte Poente de Lisboa a Monsanto: Projecto Urbano para a estação de Benfica João Nery Pereira Morais Resumo Alargado Arquitetura Maio 2013 Enquadramento e Objetivos O presente relatório enquadra-se

Leia mais

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16

Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro. PIMT Região de Aveiro 1 16 Plano Intermunicipal de Mobilidade e Transportes (PIMT) da Região de Aveiro 1 16 Breve enquadramento A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) decidiu desenvolver o Plano Intermunicipal de

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL

COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE AVIAÇÃO CIVIL PORTARIA Nº 1592/GM5, DE 07 DE NOVEMBRO DE 1984. Alterada pela Portaria n.º 484/GM5, de 20 JUL 88 (*). Alterada pela Portaria n.º 677 /GM2, de 10 SET

Leia mais

Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião

Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião Fase de construção do Prolongamento da Linha Vermelha, entre Alameda e São Sebastião Identificação dos factores ambientais verdadeiramente significativos Descrição do projecto Prolongamento da Linha Vermelha

Leia mais

Federação Portuguesa de Atletismo

Federação Portuguesa de Atletismo PRESSUPOSTOS A medição da Volta à Cidade do Funchal Madeira (5850 metros) teve por base os seguintes pressupostos: Durante a competição os Atletas, nas Avenidas do Mar e Sá Carneiro, só podem utilizar

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Sustentabilidade e Eficiência Energética

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Sustentabilidade e Eficiência Energética Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Sustentabilidade e Eficiência Energética Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (Portaria nº 57 B/2015 de

Leia mais

LISTA DE ESCLARECIMENTOS AOS CONCORRENTES

LISTA DE ESCLARECIMENTOS AOS CONCORRENTES LISTA DE ESCLARECIMENTOS AOS CONCORRENTES CONCORRENTE N.º 6 - Fax datado de 07/01/2009 1) No programa de concurso é solicitado aos concorrentes a apresentação (conforme artigo 16.1 alínea f) do seguinte

Leia mais

NAVEGABILIDADE do ESTUÁRIO do TEJO - APL

NAVEGABILIDADE do ESTUÁRIO do TEJO - APL PLANEAMENTO, COMPETITIVIDADE e SUSTENTABILIDADE 1. Aspectos Gerais da Navegabilidade no Estuário 2. Situação Actual e Futuro 2.1. Assinalamento Marítimo e Apoios à Navegação 2.2. Manutenção de Fundos Dragagens

Leia mais

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL

ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. ENGENHARIA CIVIL ATOS DE ENGENHARIA CIVIL 1 Projeto 1.1 Edificações 1.1.1 Estabilidade e contenção periférica Contenção periférica Plano de escavação Fundações superficiais Fundações profundas Muros

Leia mais

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo

INICIATIVA JESSICA. Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo INICIATIVA JESSICA Fundo de Desenvolvimento Urbano Turismo Porto, 28 de novembro de 2012 Objectivo do FDU - Turismo Promover o desenvolvimento de projetos de investimento que contribuam para a regeneração,

Leia mais

O PORTO DE LISBOA E A GOLADA DO TEJO

O PORTO DE LISBOA E A GOLADA DO TEJO Síntese do ciclo de conferências «O Porto de Lisboa e a Golada do Tejo», apresentada na Academia de Marinha pelo Académico Emérito almirante Francisco Vidal Abreu, em 26 de Janeiro de 2010 1. Introdução

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE

PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE PROGRAMA INTEGRADO DE REGENERAÇÃO DA CIDADE DE ÁGUEDA REGENERAÇÃO URBANA DA CIDADE DE ÁGUEDA OS PROJECTOS QUE VÃO MARCAR A TRANSFORMAÇÃO DA CIDADE ÁGUEDA: A INDÚSTRIA E A CIDADE AO SERVIÇO DA INOVAÇÃO

Leia mais

GE.01/202.75/00889/01 GERAL GERAL ARQUITETURA / URBANISMO INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA

GE.01/202.75/00889/01 GERAL GERAL ARQUITETURA / URBANISMO INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA INFRAERO GE.01/202.75/00889/01 1 / 6 01 REVISÃO GERAL 07.07.05 ARQ. CLAUDIA REV. M O D I F I C A Ç Ã O DATA PROJETISTA DESENHISTA APROVO Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária ESCALA DATA

Leia mais

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015

REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 REABILITAÇÃO URBANA E AMBIENTAL MAIO 2015 BAIADOTEJO,SA Empresa do Sector Empresarial do Estado Português, criada em 2009 Incorporação, por fusão, da SNESGES Administração e Gestão de Imóveis e Prestação

Leia mais

E N T I D A D E P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DOTAÇÕES INICIAIS MUNICÍPIO DE ÍLHAVO DO ANO 2015

E N T I D A D E P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DOTAÇÕES INICIAIS MUNICÍPIO DE ÍLHAVO DO ANO 2015 PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 995.500,00 995.500,00 50.000,00 50.000,00 50.000,00 1.145.500,00 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 995.500,00 995.500,00 50.000,00 50.000,00 50.000,00 1.145.500,00

Leia mais

PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO PORTO DE NATAL

PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO PORTO DE NATAL PROJETO DE AMPLIAÇÃO DO PORTO DE NATAL CONSTRUÇÃO DO BERÇO Nº 04 DO PORTO DE NATAL, ATRACADOURO PARA PESCA ARTESANAL E SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA COLISÕES DOS PILARES CENTRAIS DA PONTE NEWTON NAVARRO ATRAVÉS

Leia mais

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL.

As exigências de sustentabilidade ambiental e económica estão sempre presentes nas soluções técnicas apresentadas pela FACTORIAL. QUEM SOMOS A FACTORIAL Desenvolvimento Integrado de Projectos e Construções, Lda. foi fundada em 2006 com o objectivo de prestar serviços na área da engenharia. Actualmente, a FACTORIAL está predominantemente

Leia mais

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa

Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa Mobilidade Sustentável - Melhores Práticas em Lisboa OUT. 2011 Fonte: terrasdeportugal.wikidot.com Fórum Transnacional - Projecto START Mobilidade - Câmara Municipal de Lisboa Mobilidade Sustentável Melhores

Leia mais

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN

AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN AEROPORTO INTERNACIONAL DA DA GRANDE NATAL SÃO SÃO GONÇALO DO DO AMARANTE - RN - RN PROJETOS Instalações que compõem o escopo do empreendimento: Via de acesso principal à área terminal; Estacionamento

Leia mais

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31.

DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET. Investimento Elegível: 52.031,42 Comparticipação FEDER: 31. DISPONIBILIZAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO NA INTERNET Tipologia 01.0526 Sistema de Apoio à Modernização Administrativa Beneficiário: Globalgarve, Cooperação e desenvolvimento,

Leia mais

'( ( # "! ÍNDICE GERAL DO EIA

'( ( # ! ÍNDICE GERAL DO EIA ! "#$ %& '( ( # "! ÍNDICE GERAL DO EIA VOLUME 1 RESUMO NÃO T ÉCNICO VOLUME 2 RELATÓRIO SÍN TESE Capítulo I Introdução Geral Capítulo II Objectivos e Justificação do Projecto Capítulo III Descrição do Projecto

Leia mais

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL

MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL MONTIJO, CIDADE SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL DA CICLOVIA A UMA REDE PEDONAL E CICLÁVEL Identificação do ponto de partida: O Município de Montijo: - Integra a Rede Portuguesa das Cidades Saudáveis, com quatro

Leia mais

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos

Execução Anual do Plano Plurianual de Investimentos (signação da autarquia local) Município Valença do Plano Plurianual Investimentos (unida: ) 01 FUNÇÕES GERAIS 01 001 SERVIÇOS GERAIS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 01 001 2010/1 AQUISIÇÃO, CONSTRUÇÃO, CONSERVAÇÃO

Leia mais

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO

AGENDA VALORIZAÇÃO DO TERRITÓRIO Novas Oportunidades para o Financiamento de Investimento Público e Empresarial no âmbito do QREN --- Sines 11 de Março de 2008 A Agenda Operacional para a Valorização do Território é uma estratégia de

Leia mais

Base Legal da Ação Lei 11.518 de 05/09/2007, Lei 11.610 de 12/12/2007, Lei 6.938/81, Resoluções CONAMA 001/86 e 237/97.

Base Legal da Ação Lei 11.518 de 05/09/2007, Lei 11.610 de 12/12/2007, Lei 6.938/81, Resoluções CONAMA 001/86 e 237/97. Programa 2074 - Transporte Marítimo 11XL - Dragagem de Aprofundamento no Porto de Cabedelo (PB) Número de Ações 37 Dragagem realizada Unidade de Medida: mil metros cúbicos Dragagem de aprofundamento da

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2009 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) O plano plurianual de investimentos para 2009 tem subjacente um planeamento financeiro que perspectiva a execução dos

Leia mais

PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS. Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS. Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga julho 2015 Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos ( ) in Declaração dos Direitos Humanos,

Leia mais

Transporte Fluvial nas Ilhas da Área Metropolitana de Belém LISTA DE FOTOS

Transporte Fluvial nas Ilhas da Área Metropolitana de Belém LISTA DE FOTOS LISTA DE FOTOS Transporte Fluvial nas Ilhas da Área Metropolitana de Belém Foto 1 : Aspecto geral do Porto de Belém...26 Foto 2 : Visão da ponte de acesso para as embarcações do terminal do Arapari em

Leia mais

-- I JORNAL OFICIAL REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA. I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998. Portaria n, 6/98 SUMÁRIO

-- I JORNAL OFICIAL REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA. I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998. Portaria n, 6/98 SUMÁRIO . -...,.. ) -.:'.:» PDF elaborado pela DATAJURIS,.."./ REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA -- I JORNAL OFICIAL I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998 SUMÁRIO SECRETARIAS REGIONAIS DO PLANO E DA

Leia mais

Quatro Décadas de Obras Geotécnicas no Porto de Leixões

Quatro Décadas de Obras Geotécnicas no Porto de Leixões Quatro Décadas de Obras Geotécnicas no Porto de Leixões Emílio Brogueira Dias, APDL, brogueira.dias@apdl.pt Mário Amaral Coutinho, APDL, amaral.coutinho@apdl.pt Hugo Lopes, APDL, hugo.lopes@apdl.pt ÍNDICE

Leia mais

What We re Doing For Cycling no município do Seixal

What We re Doing For Cycling no município do Seixal What We re Doing For Cycling no município do Seixal SEIXAL Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados e estudantes 47 800 ficam no concelho (50%) Seixal: 94 km2 158 269 habitantes 94 600 empregados

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do

Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do Sec. XIX Porta de entrada dos imigrantes e comércio fluvial. 2001-1905 Primeiro estudos técnicos 1914 Construção do molhe sul 1938 Primeiro trecho do cais (233m) 1950/56 Complementação do cais (total 703m)

Leia mais

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO

E N T I D A D E DOTAÇÕES INICIAIS P L A N O P L U R I A N U A L D E I N V E S T I M E N T O S DO ANO 2015 CÂMARA MUNICIPAL DE MONTIJO PÁGINA : 1 1. FUNÇÕES GERAIS 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 1.1. SERVIÇOS GERAIS DE 30.951,63 10.509,00 960.567,00 960.567,00 42.565,00 1.044.592,63 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Leia mais

COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 Cidade-sede Natal RN

COPA DO MUNDO DA FIFA BRASIL 2014 Cidade-sede Natal RN GT - INFRAESTRUTURA GT - INFRAESTRUTURA Grupo de Trabalho INFRAESTRUTURA Responsável pela proposição de projetos e operações de infraestrutura, além do acompanhamento na execução destes, necessários à

Leia mais

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22

Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Câmara Municipal: Cidade VILA NOVA DE GAIA Vila Nova de Gaia Setembro Dia Europeu Sem Carros 22 Semana Europeia da Mobilidade 16 17 18 19 20 21 22 Área da cidade 600 ha População total 30 hab. Dimensão

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé

RELATÓRIO TÉCNICO. Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé RELATÓRIO TÉCNICO Centro de Formação Desportiva de Alfândega da Fé Trabalho realizado para: Câmara Municipal de Alfandega da Fé Trabalho realizado por: António Miguel Verdelho Paula Débora Rodrigues de

Leia mais

Turismo. Andreia Fernandes Ventura Vogal do Conselho de Administração da APL

Turismo. Andreia Fernandes Ventura Vogal do Conselho de Administração da APL Turismo Andreia Fernandes Ventura Vogal do Conselho de Administração da APL Turismo MarítimoCruzeiros Turismo mundial 2011 983 milhões turistas internacionais (+4,6% face aos 940 milhões de 2010) Nacionalidades

Leia mais

Política de Desenvolvimento Sustentável

Política de Desenvolvimento Sustentável Política de Desenvolvimento Sustentável - Principais Linhas de Orientação - 1. Valorização do porto operacional 2. Valorização das frentes ribeirinhas 2.1. Qualificação / Integração 2.2. Preservação e

Leia mais

Plataforma de Transferência de Carga sobre Aluviões Lodosas Tratadas com Colunas de Jet Grouting

Plataforma de Transferência de Carga sobre Aluviões Lodosas Tratadas com Colunas de Jet Grouting Plataforma de Transferência de Carga sobre Aluviões Lodosas Tratadas com Colunas de Jet Grouting Alexandre Pinto JetSJ Geotecnia, Lda., Lisboa, Portugal, apinto@jetsj.pt Rui Tomásio JetSJ Geotecnia, Lda.,

Leia mais

IHRU Ciclo de conferências Centros históricos e vida contemporânea. Auditório do Metropolitano de Lisboa, estação Alto dos Moinhos, em 2009.11.

IHRU Ciclo de conferências Centros históricos e vida contemporânea. Auditório do Metropolitano de Lisboa, estação Alto dos Moinhos, em 2009.11. IHRU Ciclo de conferências Centros históricos e vida contemporânea Auditório do Metropolitano de Lisboa, estação Alto dos Moinhos, em 2009.11.06 Participação de Vítor Cóias (GECoRPA) no painel Intervenções

Leia mais