A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa;"

Transcrição

1 1

2 2

3 A Região Autónoma dos Açores é composta por nove ilhas localizadas no Atlântico Norte, entre a América do Norte e a Europa; As ilhas encontram-se dispersas por uma extensão de 600km, desde Santa Maria ao Corvo, cobrindo uma área total de km 2 ; Situam-se a cerca de 1.500km de Lisboa, 700km do Arquipélago da Madeira, 1.500km do Arquipélago das Canárias e 3.400Km dos EUA. 3

4 Área Geográfica dos Açores Km 2 Área por Ilha (Km 2 ) Santa Maria São Miguel Terceira Graciosa São Jorge Pico Faial Flores Corvo 4

5 População dos Açores (2001) Santa Maria São Miguel Terceira Graciosa São Jorge Pico Faial Flores Corvo 5

6 A ilha de S. Miguel apresenta a maior extensão com 747 km 2, sendo a ilha do Corvo a mais pequena com apenas 17 km 2. Os Açores beneficiam de uma das maiores Zonas Económicas Exclusivas da Europa, com km 2. 6

7 Distâncias entre as ilhas dos Açores S. Maria 102 S. Miguel Terceira Graciosa S. Jorge Pico Faial Flores Corvo Km 7

8 Infra-estruturas Portuárias na RAA Nos Açores existem 13 portos geridos por três sociedades de capitais públicos com competências específicas definidas por área geográfica: Administração dos Portos das Ilhas de São Miguel e Santa Maria (A.P.S.M., S.A.): São Miguel e Santa Maria; Administração dos Portos da Terceira e da Graciosa (A.P.T.G., S.A.): Terceira e Graciosa; Administração dos Portos do Triângulo e do Grupo Ocidental (A.P.T.O., S.A.): Pico, São Jorge, Faial, Flores e Corvo. 8

9 APSM, S.A. 100% OPERPDL, S.A. 20% OPERTERCEIRA, S.A. 20% APTG, S.A. 100% AGESPI 25% PA, SGPS, S.A. APTO, S.A. 100% NAVAL CANAL, LDA. 51% OPERTRI, LDA. 20% Atlânticoline, S.A. 100% 9

10 MODELO DE GESTÃO PORTUÁRIA O modelo de gestão portuária na Região Autónoma dos Açores é do tipo Tool Port: Forte envolvimento da Administração Portuária na exploração comercial do porto; Autoridade portuária no exercício de poderes públicos relativos ao planeamento, regulação, fiscalização e coordenação das actividades exercidas no porto. 10

11 TOOL PORT Instalações Portuárias Domínio Público Regional; Administração Portuária / Autoridade Portuária: Explora, desenvolve e mantém as infra-estruturas e a superestrutura portuária; Presta serviços ao navio: reboque, pilotagem, amarração, etc; Efectua a movimentação horizontal e vertical de cargas. Operador Portuário Trabalho Portuário Alugam os equipamentos à Autoridade Portuária; Fornecem mão-de-obra portuária; Ausência de cais concessionado. Navios de Linha Regular (Ciclo Semanal) 11

12 PRINCIPAIS ARMADORES Nacionais: Transinsular Transportes Marítimos Insulares, S.A. Box Lines Navegação, S.A. Mutualista Açoreana de Transportes Marítimos, S.A. 12

13 PRINCIPAIS ARMADORES Tráfego Local: Atlânticoline, S.A. Transmaçor Transportes Marítimos Açoreanos, Lda Mareocidental Transportes Marítimos Lda. Transportes Marítimos Graciosenses Lda. J. F. Costa, Lda. Amaral, Feliciano & Faria, Lda. Transporte Marítimo Parece & Machado, Lda. Clube Naval de Vila Franca do Campo 13

14 Ciclos de Navegação Corvo 17 milhas (Lajes Corvo) Graciosa Flores 138 milhas (Horta Corvo) 20 milhas (Velas Horta 56 milhas (PDV PDG) Terceira Faial S. Jorge 783 milhas (LIS PDL) 16 milhas (S. Roque Horta) Pico 68 milhas (PDV S. Roque) 90 milhas (PDL PDV) São Miguel 55 milhas (PDL VDP) Santa Maria 14

15 Tarifas Regulamento do Sistema Tarifário dos Portos da Região Autónoma dos Açores aprovado pela SRE; Óptica dos custos Cobrir custos do serviço directo e gerar receitas adicionais para manutenção de equipamentos e instalações; Investimento Portuário Regional dependente do financiamento público (Fundos Comunitários e Governo Regional). 15

16 MOVIMENTO DE MERCADORIAS NOS PORTOS DOS AÇORES Mil Toneladas Anos 16

17 Movimento Marítimo de Mercadorias 2008 PORTO Carga Descarga 2008 TOTAL % Ponta Delgada ,8% Vila do Porto ,0% Praia da Vitória ,1% Angra Heroísmo ,5% Praia Graciosa ,6% Horta ,8% Velas ,3% S. Roque ,9% Lajes Flores ,0% TOTAL ,0% 17

18 Volume de Carga por Tipo Granéis sólidos Carga geral Granéis líquidos Contentorizada

19 TRANSPORTE MARÍTIMO NA REGIÃO IMPORTÂNCIA Meio essencial ao transporte de mercadorias; Garante do abastecimento regular a cada uma das ilhas; Facilitador da circulação de bens entre as ilhas; Potenciador do desenvolvimento económico e bem-estar das populações. 19

20 MODELO ACTUAL DE TRANSPORTE DE MERCADORIAS NA R.A.A. Transporte marítimo de mercadorias do Continente Português para a Região Autónoma dos Açores e entre os portos da Região (cabotagem insular): Assenta na relação do Estado com os armadores; Serviço público que não prevê financiamento público; Envolve o abastecimento de todas as ilhas por via da repartição do tráfego pelos diferentes armadores. 20

21 CABOTAGEM INSULAR (3 Armadores) Sujeito a contrato de Serviço Público assente nas seguintes obrigações: Ligações semanais entre o Continente e a Região; Escala quinzenal em cada uma das ilhas; Tempos de expedição da carga entre origem e destino não superiores a sete dias úteis; Desconsolidação da carga no porto de destino; Fretes iguais para a mesma mercadoria, independentemente do porto ou ilha de destino; Continuidade do serviço pelo período mínimo de 2 anos; 21

22 JANELA ÚNICA PORTUÁRIA Em funcionamento na APSM Pressupõe a implementação da Janela Única Logística; Desmaterialização de papéis; Sistema único de despachos/autorizações (alfandegárias e administrativas) para a entrada e saída de bens; Ligação em rede de todas as plataformas nacionais. 22

23 PERSPECTIVAS Continuar com o esforço de investimento nos portos da Região; Melhorar a conectividade com as regiões insulares mais próximas; Reforçar as ligações existentes com o Arquipélago da Madeira, actualmente quinzenais e operadas pela Transinsular; Estabelecer ligações com o Arquipélago das Canárias; Estimular a iniciativa privada para estes mercados; 23

24 Infra-estruturas portuárias construídas em pequenas bacias. Por vezes expostas a fortes intempéries. Porto de Ponta Delgada Porto de Vila do Porto 24

25 Porto da Praia da Vitória Porto de Angra do Heroísmo Porto da Praia da Graciosa 25

26 Porto da Horta Porto Velas de São Jorge Porto São Roque do Pico26

27 Porto das Lajes das Flores Porto da Casa do Corvo 27

28 Obrigada! Lucília Soares Directora Regional dos Transportes Aéreos A e Marítimos Região Autónoma da Madeira, 30-Novembro

TRANSPORTES marítimos E aéreos nos açores. Direcção Regional dos Transportes Aéreos e Marítimos

TRANSPORTES marítimos E aéreos nos açores. Direcção Regional dos Transportes Aéreos e Marítimos TRANSPORTES marítimos E aéreos nos açores Direcção Regional dos Transportes Aéreos e Marítimos Corvo Graciosa Flores Terceira Faial S. Jorge Pico São Miguel Santa Maria 2 2 600km desde Santa Maria ao Corvo

Leia mais

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013

EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 1 2 3 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO E O SEU IMPACTO NA INFRA-ESTRUTURA PORTUÁRIA EXECUÇÃO 2013 4 5 EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE MARÍTIMO O COMÉRCIO INDUZ A OPERAÇÃO DE TRANSPORTE Cabe ao Transporte Marítimo

Leia mais

AS REGIÕES DE PORTUGAL REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

AS REGIÕES DE PORTUGAL REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES AS REGIÕES DE PORTUGAL REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES O Território Porquê os? O Arquipélago dos é formado por 9 ilhas principais divididas por três grupos distintos: Grupo Ocidental Corvo e Flores; Grupo Central

Leia mais

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos

Principais Resultados Preliminares: Temos 110 038 alojamentos 3 de Junho de 211 CENSOS 211 Resultados Preliminares Principais Resultados Preliminares: Somos 246 12 residentes e 82 73 famílias Temos 11 38 alojamentos e 98 85 edifícios Os resultados preliminares dos

Leia mais

SUMÁRIO I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005

SUMÁRIO I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005 I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005 SUMÁRIO GOVERNO REGIONAL Decreto Regulamentar Regional n.º 9/2005/A, de 19 de Abril: Altera os limites geográficos e a identificação cartográfica da

Leia mais

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO

II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO II CONGRESSO ÂNCORA (FEEM) 14 NOVEMBRO 2013 PORTOS E TRANSPORTES MARÍTIMOS TORNAR PORTUGAL NUM IMPORTANTE HUB DE TRANSPORTE MARÍTIMO Miguel de Paiva Gomes (Transinsular Grupo ETE) GRUPO ETE - PORTFÓLIO

Leia mais

Transporte Marítimo e Portos

Transporte Marítimo e Portos Transporte Marítimo e Portos Disposição de Terminais num Porto - 1 Disposição geral do porto de Leixões. 1 Disposição de Terminais num Porto - 2 Porto de Rotterdam (Holanda), o maior porto europeu. Disposição

Leia mais

O SGPU nos Açores VARELA & Cª, LDA. Dr. Marco Lopes

O SGPU nos Açores VARELA & Cª, LDA. Dr. Marco Lopes O SGPU nos Açores VARELA & Cª, LDA. Dr. Marco Lopes 00. Índice Índice 1. Varela & Cª, Lda 2. O Início 3. Gestão do Passivo Ambiental 4. Sistema Integrado de Gestão de Pneus Usados Açores 1. Varela & Cª,

Leia mais

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África.

Visão Ser o porto de referência para as cadeias logísticas da costa leste de África. Corredor de Nacala Engloba : O Porto de Nacala, elemento central do Corredor; O Sistema ferroviário do Norte de Moçambique O Sistema ferroviário do Malawi; e O troço ferroviário Mchinji/Chipata, que permite

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Apenas para referência. Serviços de transporte marítimo CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. A. Serviços de transporte marítimo

Apenas para referência. Serviços de transporte marítimo CEPA. Sector ou. 11. Serviços de Transporte. Subsector. A. Serviços de transporte marítimo Serviços de transporte marítimo CEPA A. Serviços de transporte marítimo H. Serviços de apoio Transporte internacional (transporte de mercadorias e de passageiros) (CPC7211, 7212, excluindo serviços de

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Maio de 2014

Boletim Climatológico Mensal Maio de 2014 Boletim Climatológico Mensal Maio de 2014 CONTEÚDOS Detalhe do posto meteorológico de Angra do Heroísmo, instalado na Igreja do Colégio (c. 1927). 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas

Leia mais

Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa

Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa Desenvolvimento Tecnológico e o Transporte Ferroviário 14 de Novembro de 2014 Jorge Sousa Índice Visão Ferroviária; Arquitectura de Sistemas de Informação; Desafios; Pág. 2 Visão Ferroviária - Introdução

Leia mais

III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004. III.9.1 - Transport indicators by municipality, 2004

III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004. III.9.1 - Transport indicators by municipality, 2004 III.9.1 - Indicadores de transportes por concelho, 2004 III.9.1 - Transport dicators by municipality, 2004 Veículos automóveis vendidos por 1000 habitantes Índice de gravidade dos acidentes Proporção de

Leia mais

ESCOLA CÓDIGO CÍRCULO CONCELHO

ESCOLA CÓDIGO CÍRCULO CONCELHO APRODAZ - Associação para a Promoção do Desenvolvimento dos Açores 4203714 Açores Ponta Delgada (Ilha de São Miguel) Colégio de Santa Clara 2301120 Açores Angra do Heroísmo (Ilha da Terceira) Colégio do

Leia mais

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO

Nº DE EMPRESAS EM NOME INDIVIDUAL NOS AÇORES, POR ANO Q.15.1 - Número de Empresas em nome individual nos Açores, segundo a CAE Rev. 3, por ano AÇORES TOTAL 19 276 2 51 21 238 22 46 23 332 22 335 21 335 21 341 Agricultura, produção animal, caça, floresta e

Leia mais

Inserção Territorial e Laboral

Inserção Territorial e Laboral Imigrantes na Região Autónoma dos Açores Inserção Territorial e Laboral Angra do Heroísmo, 30 de Maio de 2008 Aníbal C. Pires 1. Inserção territorial dos imigrantes na RAA 1.1 Número de cidadãos estrangeiros

Leia mais

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO Portugal situa-se no extremo sudoeste da Europa e é constituído por: Portugal Continental ou Peninsular (Faixa Ocidental da Península Ibérica) Parte do território

Leia mais

JORNAL OFICIAL I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE:

JORNAL OFICIAL I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE: I SÉRIE NÚMERO 68 QUINTA-FEIRA, 4 DE OUTUBRO DE 2007 ÍNDICE: SECRETARIA REGIONAL DA AGRICULTURA E FLORESTAS PORTARIA n.º 62/2007: Aprova os valores máximos das rendas de prédios rústicos para o ano agrícola

Leia mais

Rastrear os explosivos? Sim,... mas com segurança!

Rastrear os explosivos? Sim,... mas com segurança! Rastrear os explosivos? Sim,... mas com segurança! Rastreabilidade de Produtos Explosivos - Necessidade de período de transição 01/25 Sumário da apresentação Quem somos, o que fazemos e desde quando Onde

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES RELATÓRIO E PARECER SOBRE AS SEGUINTES PROPOSTAS DE RESOLUÇÃO: - TRANSPORTES AÉREOS NOS AÇORES, APRESENTADA PELOS GRUPOS PARLAMENTARES DO PSD E DO PP; - TRANSPORTES AÉREOS ENTRE OS AÇORES E O CONTINENTE

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2010

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2010 Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2010 CONTEÚDOS Observatório José Agostinho 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 03 Caracterização Climática Mensal 03 Precipitação total 04

Leia mais

Região Autónoma dos Açores (RAA) Centro Regional dos Açores (CRA) Delegações da Horta e Angra do Heroísmo

Região Autónoma dos Açores (RAA) Centro Regional dos Açores (CRA) Delegações da Horta e Angra do Heroísmo Região Autónoma dos Açores (RAA) Centro Regional dos Açores (CRA) Delegações da Horta e Angra do Heroísmo Período de Visita de 28 de Junho a 01 de Julho de 2010 A Introdução 1. Em complemento da visita,

Leia mais

9 o 25b 00n 39 o 41b 10n 9 o 25b 00n 38 o 40b 40n 9 o 16b 50n 38 o 34b 50n. 9 o 12b 00n 38 o 24b 30n

9 o 25b 00n 39 o 41b 10n 9 o 25b 00n 38 o 40b 40n 9 o 16b 50n 38 o 34b 50n. 9 o 12b 00n 38 o 24b 30n N. o 213 14 de Setembro de 2002 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B 6441 3. o A eficácia da concessão está dependente de prévia sinalização, de acordo com as condições definidas nas Portarias n. os 1103/2000

Leia mais

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil

Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício. Florianópolis Brasil Os desafios de competitividade dos portos portugueses J. Augusto Felício Florianópolis Brasil Florianópolis Brasil 2 a 4 de Dezembro de 2015 Os desafios de competitividade dos portos portugueses Os desafios

Leia mais

Educação Física e Desporto Escolar ÍNDICE 1. OBJECTIVOS...2 2. PROGRAMA...3 3. PARTICIPANTES...7 4. ORÇAMENTO...9 5. CONCLUSÕES...

Educação Física e Desporto Escolar ÍNDICE 1. OBJECTIVOS...2 2. PROGRAMA...3 3. PARTICIPANTES...7 4. ORÇAMENTO...9 5. CONCLUSÕES... DIRECÇÃO REGIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTO RELATÓRIO Região Autónoma dos Açores Secretaria Regional da Educação e Cultura Direcção Regional da Educação Física e Desporto SEMINÁRIO Educação Física

Leia mais

Portugal. Turismo Náutico 20-02-2012. 2011 Quota (%) 2011 Instalações Náuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio. Bandeira Azul (nº)

Portugal. Turismo Náutico 20-02-2012. 2011 Quota (%) 2011 Instalações Náuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio. Bandeira Azul (nº) Turismo áutico Portugal Marinas Instalações áuticas (nº) Portos Recreio Docas Recreio IDICADORE Postos Amarração (nº) Quota (%) Bandeira Azul (nº) 23 13 Total UT II 13.082 100% 16 4 1 1 orte 1.218 2 6

Leia mais

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA

Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA Gestão Financeira do Espaço Portuário: Visão Institucional AMADEU ROCHA 1. Introdução 2. Modelo de Gestão dos Portos Portugueses 3. O Regime de Gestão Financeira dos Portos 4. Conclusão 2 1. Introdução

Leia mais

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS

AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS AS REDES DE TRANSPORTE NO TERRITÓRIO PORTUGUÊS A DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS REDES DE TRANSPORTE Rodoviária Ferroviária De Aeroportos De Portos De Energia Uma distribuição desigual Uma rede melhorada Segura

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments O Centro Internacional de Negócios da Madeira Lisboa, 20 de Abril de 2010 Índice 1. Fundamentos do CINM 2.

Leia mais

R E L AT Ó R I O E PA R E C E R

R E L AT Ó R I O E PA R E C E R A S S E M B L E I A L E G I S L A T I V A D A R E G I Ã O A U T Ó N O M A D O S A Ç O R E S C O M I S S Ã O P E R M A N E N T E D E E C O N O M I A R E L AT Ó R I O E PA R E C E R P RO JETO DE R E S O

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS

A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS A INTEGRAÇÃO DA REDE FERROVIÁRIA COM A REDE LOGÍSTICA E DEMAIS REDES MODAIS NOVEMBRO 2014 ÍNDICE 01. A REDE NACIONAL DE PLATAFORMAS LOGISTICAS 01. INTRODUÇÃO 02. PRIORIDADES NA CONSTRUÇÃO DE NOVAS 02.

Leia mais

1º CAMPUS DO JUNCAL 13-18 AGOSTO 2015

1º CAMPUS DO JUNCAL 13-18 AGOSTO 2015 VENHAM TREINAR COM OS NOSSOS CAMPEÕES!!! Patrícia Maciel Raquel Andrade Ana Rita Costa Campeã da Europa de Pares 2014 9º lugar Individual no Campeonato Campeã Nacional Individual (Riva del garda, Itália)

Leia mais

10 de Fevereiro de 2014 GOVERNO DOS AÇORES

10 de Fevereiro de 2014 GOVERNO DOS AÇORES 10 de Fevereiro de 2014 GOVERNO DOS AÇORES GOVERNO DOS AÇORES Plano Integrado Transportes ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 1. ENQUADRAMENTO... 4 1.1. SETOR AÉREO... 6 TRÁFEGO AÉREO INTERILHAS... 8 TRÁFEGO AÉREO

Leia mais

1. APLICAÇÃO DA DECISÃO DA COMISSÃO

1. APLICAÇÃO DA DECISÃO DA COMISSÃO Relatório previsto no art.º 8.º da Decisão da Comissão (2005/842/CE), de 28 de novembro, relativa à aplicação do n.º 2 do artigo 86.º do Tratado CE aos auxílios estatais sob forma de compensação de serviço

Leia mais

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos

Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª. Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais. Exposição de motivos Projeto de Resolução N.º 204/XII/1.ª Recomenda ao Governo a manutenção da autonomia de gestão dos portos comerciais nacionais Exposição de motivos Os portos comerciais do sistema portuário nacional têm

Leia mais

Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Regional Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Regional Senhora e Senhores Membros do Governo Intervenção sobre cabo de fibra óptica Flores, do Deputado António Maria Gonçalves Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Regional Senhora e Senhores

Leia mais

Economia Azul Plataformas Offshore e Oportunidades Oportunidades de Negócio e Investimento 26 Nov. 2012

Economia Azul Plataformas Offshore e Oportunidades Oportunidades de Negócio e Investimento 26 Nov. 2012 Seminário Anual WavEC Economia Azul Plataformas Offshore e Oportunidades Oportunidades de Negócio e Investimento 26 Nov. 2012 Direção-Geral de Energia e Geologia Pedro Cabral Potencial renovável marinho

Leia mais

25-10-2011 AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA. Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS

25-10-2011 AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA. Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS AS REGIÕES INSULARES AÇORES E MADEIRA Autores: Gilberta Pavão Nunes Rocha DUAS REGIÕES DOIS ARQUIPÉLAGOS COM POPULAÇÕES QUE REPRESENTAM, EM 2011, CERCA 5% DA TOTALIDADE DA POPULAÇÃO PORTUGUESA: 2,3% NO

Leia mais

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo 1(10) Índice 1. Objectivo... 3 2. Descrição do Sistema

Leia mais

AÇORES ECONOMIA 2020. Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais. www.ccah.eu

AÇORES ECONOMIA 2020. Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais. www.ccah.eu AÇORES ECONOMIA 2020 Sandro Paim 09 de Outubro de 2014 Auditório do Palácio dos Capitães Generais www.ccah.eu Visão dos empresários acerca das linhas orientadoras para desenvolvimento regional: 1)Gestão

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Junho de 2014

Boletim Climatológico Mensal Junho de 2014 Boletim Climatológico Mensal Junho de 2014 CONTEÚDOS Observatório Magnético e Sismológico de S. Miguel (c. 1944). 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 02 Caracterização Climática Mensal

Leia mais

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado

Por tonelada líquida de registro (TLR) de embarcação destinada ao transporte de passageiros, turismo e recreio, na área do Porto Organizado Tabela I Utilização da Infraestrutura de Acesso Aquaviário (Taxas devidas pelo armador ou agente) No. Espécie Incidência Valor() 1. Carregamento, descarga ou baldeação, por tonelada ou fração 3,73 2. Carregamento,

Leia mais

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007

PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 PORQUÊ UMA PLATAFORMA LOGÍSTICA ASSOCIADA AO PORTO DE LEIXÕES? João Pedro Matos Fernandes Março de 2007 Crescimento sustentado da carga movimentada 16.000 14.000 12.000 1000 TONELADAS 10.000 8.000 6.000

Leia mais

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020

Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas. Horizonte 2014-2020 Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas Horizonte 2014-2020 Consensualização de Prioridades O Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado apresentou o seu relatório

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS COMISSÃO PERMANENTE DE ASSUNTOS SOCIAIS RELATÓRIO E PARECER SOBRE A PETIÇÃO CUSTOS DE ACESSO À INTERNET NOS PEQUENOS/MÉDIOS CENTROS POPULACIONAIS, ZONAS RURAIS E REGIÕES PERIFÉRICAS HORTA, 4 DE JUNHO DE

Leia mais

Ribeiro de Araújo. Consultor

Ribeiro de Araújo. Consultor O sub-sistema AIS que integra o Sistema Português de VTS Costeiro Descrição sumária Apresentação preparada por Ribeiro de Araújo 2008 Sistema de Controlo de Tráfego Marítimo Objectivos Objectivo: melhorar

Leia mais

LOGÍSTICA EM PORTUGAL

LOGÍSTICA EM PORTUGAL LOGÍSTICA EM PORTUGAL 1 LOGÍSTICA EM PORTUGAL SUMÁRIO EXECUTIVO LOGÍSTICA EM PORTUGAL 2 LOGÍSTICA EM PORTUGAL INTRODUÇÃO CONTEXTO ATUAL 4 OBJETIVO 5 PRESSUPOSTOS ORIENTADORES 6 LOGÍSTICA EM PORTUGAL CONTEXTO

Leia mais

Importância geoestratégica de Portugal

Importância geoestratégica de Portugal GRANDE REPORTAGEM CLUBE EUROPEU AEVILELA Importância geoestratégica de Portugal PORTO DE SINES Porta ideal de entrada num conjunto de mercados CIDADE DA HORTA Telegraph Construction and Maintenance Company

Leia mais

Exames Nacionais PROFIJ Nível I/II Programa Reactivar. Secretaria Regional da Educação e Formação

Exames Nacionais PROFIJ Nível I/II Programa Reactivar. Secretaria Regional da Educação e Formação Exames Nacionais PROFIJ Nível I/II Programa Reactivar Secretaria Regional da Educação e Formação EXAMES NACIONAIS Formação e Classificação de Provas na RAA Disciplina Data de Realização Formador Local

Leia mais

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP

Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Discurso do Encontro Ministerial sobre Infraestruturas entre China e PLP Senhores Ministros, É com grande satisfação que venho ouvir as políticas de investimento internacional, a nível das infraestruturas,

Leia mais

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da

Eng.ª Ana Paula Vitorino. por ocasião da INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA A SECRETÁRIA DE ESTADO DOS TRANSPORTES Eng.ª Ana Paula Vitorino por ocasião da Sessão de Encerramento do Colóquio PORTO DE AVEIRO: ESTRATÉGIA E FUTURO, Ílhavo Museu Marítimo

Leia mais

QUALIDADE DE SERVIÇO DE NATUREZA TÉCNICA NO SECTOR ELÉCTRICO

QUALIDADE DE SERVIÇO DE NATUREZA TÉCNICA NO SECTOR ELÉCTRICO QUALIDADE DE SERVIÇO TÉCNICA A qualidade de serviço de natureza técnica no sector eléctrico está associada à análise dos seguintes aspectos: Fiabilidade do fornecimento da energia eléctrica (continuidade

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES A relevância de uma Agenda Digital e Tecnológica como instrumento de mudança

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES A relevância de uma Agenda Digital e Tecnológica como instrumento de mudança REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES A relevância de uma Agenda Digital e Tecnológica como instrumento de mudança 12º Encontro de Utilizadores da Esri Portugal Maio 2014 Eng. Bruno Pacheco Bruno.MC.Pacheco@azores.gov.pt

Leia mais

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2015

Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2015 Boletim Climatológico Mensal Fevereiro de 2015 CONTEÚDOS Estação climatológica das Furnas (Fevereiro de 2015) 01 Resumo Mensal 02 Resumo das Condições Meteorológicas 02 Caracterização Climática Mensal

Leia mais

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014

GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014 GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Decreto Regulamentar Regional n.º 20/2014/A de 23 de Setembro de 2014 Subsistema de Incentivos para o Desenvolvimento Local Na prossecução da política de crescimento, de emprego

Leia mais

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO

MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO MARINHA MERCANTE COMO UM DOS FACTORES IMPULSIONADORES DE DESENVOLVIMENTO Arlindo Zandamela Instituto Nacional das Comunicações de Moçambique (INCM) Lisboa, Portugal Zandamela.arlindo@gmail.com Sumário

Leia mais

BRIEF PACK. PRESS kit. Índice

BRIEF PACK. PRESS kit. Índice BRIEF PACK PRESS kit 2009 Índice Estrutura empresarial Breve síntese histórica Breve descritivo das empresas SATA Frota Malha de rotas Principais destinos GRUPO SATA Gabinete de Comunicação e Imagem +

Leia mais

AULA 03 e 04: NAVIO E NAVEGAÇÃO. Navio: Conceito e regime jurídico. Navegação. Espécies.

AULA 03 e 04: NAVIO E NAVEGAÇÃO. Navio: Conceito e regime jurídico. Navegação. Espécies. AULA 03 e 04: NAVIO E NAVEGAÇÃO. Navio: Conceito e regime jurídico. Navegação. Espécies. Navio: deriva do latim navigium; o navio é juridicamente uma coisa; no estaleiro, já possui existência real; reconhecido

Leia mais

Códigos STAPE Códigos INE Código Distrito Concelho Freguesia Código Distrito Concelho Freguesia

Códigos STAPE Códigos INE Código Distrito Concelho Freguesia Código Distrito Concelho Freguesia 021116 Beja Odemira Longueira/Almograve 021117 Beja Odemira Longueira/Almograve 021117 Beja Odemira Boavista dos Pinheiros 021116 Beja Odemira Boavista dos Pinheiros 070517 Évora Évora Malagueira 070519

Leia mais

Regulamento. de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO. do Porto de Setúbal

Regulamento. de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO. do Porto de Setúbal Regulamento de Funcionamento e Utilização do Terminal RO-RO do Porto de Setúbal Decorridos que estão mais de 2 anos desde o início da exploração, por concessionários, dos Terminais Multiusos, Zonas 1 e

Leia mais

PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5

PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5 PROCESSO DE OPERAÇÃO Nº TF-00001 REV 01 SET-15 PORTO DO AÇU FOLHA: 1 DE 5 ÁREA: OPERAÇÃO GERAL TARIFAS PORTUÁRIAS DO AÇU - TERMINAL 2 (T2) ÍNDICE DE REVISÕES REV DESCRIÇÃO E/OU FOLHAS ATINGIDAS 01 INCLUÍDA

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 SOCIEDADE PONTO VERDE. www.pontoverde.pt

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 SOCIEDADE PONTO VERDE. www.pontoverde.pt RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 SOCIEDADE PONTO VERDE www.pontoverde.pt Entidade Atividade Licença Sociedade Ponto Verde Gestão de um Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagens (SIGRE) Licença

Leia mais

Carta Escolar do Grupo Central

Carta Escolar do Grupo Central . Carta Escolar do Grupo Central 2 Carta Escolar Grupo Central Realização Faculdade de Letras Universidade de Coimbra Largo da Porta Férrea 349-53 Coimbra Direcção Regional da Educação e Formação Paços

Leia mais

CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO

CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO CURRICULO SIMPLIFICADO DE MARIA MARGARIDA VAZ DO REGO MACHADO Nasceu em Ponta Delgada, Açores, onde fez os seu estudos Liceais. Na mesma cidade iniciou os estudos no Conservatório onde conclui 1970 Curso

Leia mais

A intermodalidade e o transporte marítimo

A intermodalidade e o transporte marítimo Ana Paula Vitorino Secretária de Estado dos Transportes A intermodalidade e o transporte marítimo 27 A dinâmica da política de transportes, global e europeia, e a posição geoestratégica de Portugal justificam

Leia mais

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008

O Projecto de Alta Velocidade em Portugal. Lisboa, 17 de Novembro de 2008 O Projecto de Alta Velocidade em Portugal Lisboa, 17 de Novembro de 2008 Sinopse Histórica Sinopse Histórica Dez/2000 Criação da RAVE Jan/2001 Criação do AVEP Jun/2002 Início dos Estudos de Viabilidade

Leia mais

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA.

PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. PROJECTO DE EXPANSÃO E MODERNIZAÇÃO DO PORTO DA PRAIA. Objecto Geral do projecto: Este projecto insere-se no âmbito do "Projecto Infra-estrutura" do MCA-CV (Millennium Challenge Account Cabo Verde) e tem

Leia mais

SUMÁRIO I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005

SUMÁRIO I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005 I SÉRIE - NÚMERO 17 QUINTA-FEIRA, 28 DE ABRIL DE 2005 SUMÁRIO GOVERNO REGIONAL Decreto Regulamentar Regional n.º 9/2005/A, de 19 de Abril: Altera os limites geográficos e a identificação cartográfica da

Leia mais

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão:

O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: 1 O Concelho Nacional de Carregadores (CNC) tem por Missão: O CNC CONSELHO NACIONAL DE CARREGADORES é um Instituto Público que tem por Missão, a coordenação e o controlo das operações de comércio e transporte

Leia mais

Plataforma Global Find. Uma ferramenta para localização empresarial. 10 de Novembro de 2009. Maria Alexandre Costa, Engª

Plataforma Global Find. Uma ferramenta para localização empresarial. 10 de Novembro de 2009. Maria Alexandre Costa, Engª Plataforma Global Find Uma ferramenta para localização empresarial 10 de Novembro de 2009 Maria Alexandre Costa, Engª A aicep Global Parques integra o universo da aicep Portugal Global Agência para o Investimento

Leia mais

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE

UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE TP 15164T UMA SOLUÇÃO DE TRANSPORTE EFICAZ, FIÁVEL E SEGURA www.atlanticgateway.gc.ca A PORTA DO ATLÂNTICO É: Uma rede multimodal protegida, segura e sustentável equipada com instalações especializadas

Leia mais

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão

A Cidade Logística. Plataforma Logística do Poceirão A Cidade Logística Plataforma Logística do Poceirão Póvoa de Santa Iria, 03 de Dezembro 2009 1 1. Apresentação Integrado na rede de plataformas nacionais definida pelo Portugal Logístico será desenvolvido

Leia mais

CARTA DE MISSÃO Departamento: Organismo/Serviço: Cargo: Titular: Período da Comissão de Serviço: 1. Missão do organismo:

CARTA DE MISSÃO Departamento: Organismo/Serviço: Cargo: Titular: Período da Comissão de Serviço: 1. Missão do organismo: CARTA DE MISSÃO Departamento: Secretaria Regional dos Recursos Naturais Organismo/Serviço: Direção Regional do Ambiente Cargo: Diretor Regional do Ambiente Titular: Hernâni Hélio Jorge Período da Comissão

Leia mais

Intervenção do Sr. Deputado. Osório Silva. Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira. Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores

Intervenção do Sr. Deputado. Osório Silva. Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira. Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Intervenção do Sr. Deputado Osório Silva Intitulada: O Sector do Turismo na Ilha Terceira Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sala das Sessões, Ilha do Faial O Partido Socialista/Açores,

Leia mais

S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 39/2012 de 29 de Março de 2012

S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 39/2012 de 29 de Março de 2012 S.R. DA ECONOMIA Portaria n.º 39/2012 de 29 de Março de 2012 O X Governo dos Açores deliberou introduzir alterações ao regime Sistema de Apoio à Promoção de Produtos Açorianos de forma a potenciar um conjunto

Leia mais

-- I JORNAL OFICIAL REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA. I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998. Portaria n, 6/98 SUMÁRIO

-- I JORNAL OFICIAL REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA. I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998. Portaria n, 6/98 SUMÁRIO . -...,.. ) -.:'.:» PDF elaborado pela DATAJURIS,.."./ REGIAO AUTONOMA DA MADEIRA -- I JORNAL OFICIAL I Série - Número 6 Quarta- feira, 28 de Janeiro de 1998 SUMÁRIO SECRETARIAS REGIONAIS DO PLANO E DA

Leia mais

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS ACTIVOS DAS EMPRESAS DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO 2011/2012

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS ACTIVOS DAS EMPRESAS DE HOTELARIA E RESTAURAÇÃO 2011/2012 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos dos Açores. Sistema de apoio financeiro ao transporte marítimo de resíduos

Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos dos Açores. Sistema de apoio financeiro ao transporte marítimo de resíduos Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos dos Açores Sistema de apoio financeiro ao transporte marítimo de resíduos 2012 1. Qual a finalidade deste sistema de apoio? Este sistema de apoio tem

Leia mais

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal.

O que é o porto de Leixões. O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. Porto de leixões O que é o porto de Leixões O porto de Leixões é o maior porto artificial de Portugal. História do porto de Leixões O porto de Leixões foi construído na foz do rio leça, aproveitando três

Leia mais

Cabo Verde como plataforma no Atlântico: VELHA realidade num NOVO contexto

Cabo Verde como plataforma no Atlântico: VELHA realidade num NOVO contexto Cabo Verde como plataforma no Atlântico: VELHA realidade num NOVO contexto Lisbon Atlantic Conference 2013 Territorial and Neighboring Cooperation. Lisboa, 5 de Dezembro de 2013 Carlos Rocha Administrador

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 O Programa Estagiar, nas suas vertentes L, T e U, dirigido a recém-licenciados e mestres, recém-formados

Leia mais

COMISSÃO DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MÁQUINAS MARÍTIMAS

COMISSÃO DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MÁQUINAS MARÍTIMAS ESCOLA NÁUTICA INFANTE D. HENRIQUE DEPARTAMENTO DE MÁQUINAS MARÍTIMAS COMISSÃO DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DE MÁQUINAS MARÍTIMAS RELATÓRIO DE ANÁLISE AOS INQUÉRITOS DE INGRESSO DOS NOVOS ALUNOS

Leia mais

Operações e tarifas portuárias: jargão e conceitos

Operações e tarifas portuárias: jargão e conceitos Operações e tarifas portuárias: jargão e conceitos São Paulo, Brasil (Revisado em 24 de julho de 2007) Este relatório é de uso exclusivo do cliente. Nenhuma parte pode ser reproduzida, mencionada ou circulada

Leia mais

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo.

A opção por um modo de transporte é fortemente condicionada pelo seu custo. CONCEITOS BÁSICOS: MODO DE TRANSPORTE Tipo de veículo utilizado para a deslocação de pessoas e mercadorias. DISTÂNCIAS RELATIVA Distância entre dois lugares, em função de factores sujeitos a variação,

Leia mais

HIDRALERTA SISTEMA DE PREVISÃO E ALERTA DE INUNDAÇÕES EM ZONAS COSTEIRAS E PORTUÁRIAS

HIDRALERTA SISTEMA DE PREVISÃO E ALERTA DE INUNDAÇÕES EM ZONAS COSTEIRAS E PORTUÁRIAS HIDRALERTA SISTEMA DE PREVISÃO E ALERTA DE INUNDAÇÕES EM ZONAS COSTEIRAS E PORTUÁRIAS Conceição Juana Fortes Tópicos Motivação do projeto Sistema HIDRALERTA Componentes Metodologia Casos de Aplicação Baía

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 66/2010 de 30 de Junho de 2010

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 66/2010 de 30 de Junho de 2010 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL, S.R. DA SAÚDE Portaria n.º 66/2010 de 30 de Junho de 2010 Pela Portaria n.º16/2007 de 29 de Março, foi aprovado o regulamento

Leia mais

O Plano Regional Integra:

O Plano Regional Integra: O Plano Regional Integra: 1. Acções estratégicas de combate à pobreza e exclusão social com efeitos a médio e longo prazo; 2. Acções/eventos com o objectivo de mobilizar e envolver a sociedade civil desenvolvidas

Leia mais

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo Associação Empresarial das ilhas Terceira, Graciosa e São Jorge Programa de Apoio à Revitalização das Lojas nos Centros Urbanos LOJA + Objetivo Promover a requalificação e revitalização do comércio dos centros urbanos, tendo em vista a ocupação de espaços devolutos,

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

O Projecto SEAROAD. O lançamento de um serviço de transporte RO-RO (Roll on; Roll off) entre: Portugal, Reino Unido e Benelux.

O Projecto SEAROAD. O lançamento de um serviço de transporte RO-RO (Roll on; Roll off) entre: Portugal, Reino Unido e Benelux. O Projecto SEAROAD O lançamento de um serviço de transporte RO-RO (Roll on; Roll off) entre: Portugal, Reino Unido e Benelux. O serviço Ro-Ro um serviço integrado door-to-door com base marítima e rodoviária

Leia mais

ESTRUTURAÇÃO DO TERRITÓRIO SISTEMAS DE ARTICULAÇÃO DO TERRITÓRIO. ANEXOS. Q1 Orientações do PROTA

ESTRUTURAÇÃO DO TERRITÓRIO SISTEMAS DE ARTICULAÇÃO DO TERRITÓRIO. ANEXOS. Q1 Orientações do PROTA 1/6 ESTRUTURAÇÃO DO TERRITÓRIO Equilíbrio Territorial Controlar e inverter a tendência de concentração dos factores de produção nos aglomerados mais importantes, tendência que tem sido reforçada pela melhoria

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES TRABALHOS DA COMISSÃO

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES TRABALHOS DA COMISSÃO TRABALHOS DA COMISSÃO A Comissão Permanente de Economia reuniu no dia 28 de Fevereiro de 2014, na Delegação da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, na cidade de Ponta Delgada e por videoconferência

Leia mais

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado

A Plataforma Logística de Leixões. uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado A Plataforma Logística de Leixões uma oferta para os clientes que exigem um serviço integrado Junho de 2008 O TERRITÓRIO - A fachada Atlântica O TERRITÓRIO - O Norte e o Centro de Portugal Valença Chaves

Leia mais

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRAFEGO MARíTIMO DOS AÇORES

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRAFEGO MARíTIMO DOS AÇORES BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRAFEGO MARíTIMO DOS AÇORES BREVES CONSIDERAÇõES SOBRE O TRAFEGO MARíTIMO DOS AÇORES 1. CONSIDERAÇOES PRÉVIAS Quando de uma recente viagem de estudo às Dhas Adjacentes, integrado

Leia mais

[A INDÚSTRIA TURÍSTICA NOS AÇORES] Projecto-Draft sobre a evolução do turismo nos Açores. Aguardamos os dados referentes a 2012, para a conclusão

[A INDÚSTRIA TURÍSTICA NOS AÇORES] Projecto-Draft sobre a evolução do turismo nos Açores. Aguardamos os dados referentes a 2012, para a conclusão 212 [A INDÚSTRIA TURÍSTICA NOS AÇORES] Projecto-Draft sobre a evolução do turismo nos Açores. Aguardamos os dados referentes a 212, para a conclusão deste trabalho. Houve a necessidade de agregar a informação

Leia mais

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Grupo Parlamentar Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Somos uma Região Insular. Somos uma Região que pela sua condição arquipelágica depende em exclusivo

Leia mais

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local

Sumário. Princípio da autonomia financeira. Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Sumário Regime de financiamento das autarquias locais e Desenvolvimento económico local Regime financeiro das A.L. Autonomia financeira Principio Conceito Receitas municipais principais fontes Taxas municipais

Leia mais

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA

DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA PERSPECTIVAS DE DESENVOLVIMENTO PORTUÁRIO DA ILHA BOA VISTA A Economia Caboverdiana tem resistido relativamente bem a crise mundial graças uma boa politica macroeconómica: a divida externa reduziu consideravelmente,

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais