Processo que leva ao estabelecimento de um conjunto coordenado de ações visando à consecução de determinados objetivos.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Processo que leva ao estabelecimento de um conjunto coordenado de ações visando à consecução de determinados objetivos."

Transcrição

1 Planejamento: Processo que leva ao estabelecimento de um conjunto coordenado de ações visando à consecução de determinados objetivos. Séc XX Planejar: Fazer o plano ou planta de; projetar, traçar Fontes: Novo Dicionário Aurélio Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. Dicionário Etmológico da Língua Portuguesa Antônio Geraldo da Cunha

2 Empreendimento: Efeito de empreender; aquilo que se empreendeu e levou a cabo; empresa; realização; cometimento 1889 Fontes: Novo Dicionário Aurélio Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. Dicionário Etmológico da Língua Portuguesa Antônio Geraldo da Cunha

3 Belo Horizonte - Breve Histórico do Planejamento: Decreto de mudança da capital de Ouro Preto para Belo Horizonte; 1892 Nomeação do engenheiro Aarão Reis para dirigir os estudos da nova capital; 1893 Aprovação do plano da nova capital de Minas; 1897 Fundação de Belo Horizonte.

4 Belo Horizonte - Breve Histórico do Planejamento: Década de 40 Governo JK: Lançamento das bases para a futura ocupação dos Vetores Oeste Expansão Industrial ( Cidade Industrial e Barreiro) e Norte - lazer, Universidade, moradia de alta renda (Pampulha); Visão estruturante do espaço urbano, através do vínculo entre sistema viário, uso do solo e sistema de transportes. Décadas de 70 / 80 Período do PLAMBEL: Sedimentação da idéia de região metropolitana; Consolidação do Vetor Oeste e expansão em direção a Contagem e Betim; Consolidação do Vetor Norte e expansão em direção a Vespasiano e Lagoa Santa; Novas vocações foram agregadas ao Vetor Norte.

5 Belo Horizonte - Breve Histórico do Planejamento: Esses dois momentos, de planejamento prospectivo, significaram oportunidades para as respectivas regiões, apontando para o futuro! Década de 80 / 90: Constituição Mineira de 1989 confere pouca importância ao Estado na gestão metropolitana; Extinção do PLAMBEL em 1996; O processo de planejamento pauta-se em geral pelo planejamento corretivo, voltado para o atendimento a demandas acumuladas ou específicas (déficit social, empreendimentos de grande porte, etc.); Planejamento prospectivo fica em 2º plano.

6 Belo Horizonte - Cenário atual do Planejamento: Anos 2000: Globalização e Sociedade em Rede: informação, comunicação, participação, e desenvolvimento sustentável; Nova forma de Gestão Metropolitana, intensamente debatida; O estado retoma seu papel articulador e de principal responsável pelas questões supra municipais: Emenda à Constituição n o 65 e leis complementares constituem um novo marco regulatório para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, criando: Assembléia Metropolitana; Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano; Agência de Desenvolvimento Metropolitano; Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado; Fundo de Desenvolvimento Metropolitano.

7 Belo Horizonte - Cenário atual do Planejamento: Anos 2000 (continuação): Participação da Sociedade Civil no processo de Planejamento: Criação do Instituto Horizontes (3º setor), com o objetivo de elaborar o Plano Estratégico da Grande Belo Horizonte (PEGBH), baseado nos princípios da Agenda XXI - desenvolvimento sustentável. Atuação do poder público, nas 3 esferas de governo; Atuação da SEDRU - Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana. Estão lançadas as novas bases para a retomada do planejamento prospectivo no âmbito da RMBH: Desejo de reinventar a cidade e o espaço onde vivemos; Necessidade de resolver o enorme passivo social acumulado, através de um profundo planejamento corretivo.

8 Belo Horizonte - Cenário Atual: Cidades são redes de comunicação em diversos aspectos, o que espacialmente se traduz em sua malha viária; Em tempos de Sociedade em Rede este é um atributo urbano fundamental; A RMBH tem deficiências nesse aspecto: A estrutura de comunicação espacial articula mal as partes da cidade metropolitana; Esta estrutura está demasiadamente centrada em Belo Horizonte. O Centro de Belo Horizonte conecta toda a região, através de dois eixos predominantes: Oeste (Av. Amazonas e Via expressa Leste-oeste); Norte (Av. Antônio Carlos e Av. Cristiano Machado Linha Verde). Fonte: José Abílio Belo Pereira: RMBH, uma possibilidade de estruturação territorial. Trabalho apresentado ao Colegiado Metropolitano em março de 2008.

9 Belo Horizonte - Cenário Atual: N O Fonte: GRANBEL Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

10 Belo Horizonte - Cenário Atual: Este modelo de desenvolvimento urbano (mononuclear, concentrador) inibiu o desenvolvimento de novos centros nos demais municípios da RMBH; O traçado do metrô no interior de Belo Horizonte reforçou estes eixos, e com eles formam a macro estrutura viária e de transportes da RMBH. Fonte: José Abílio Belo Pereira: RMBH, uma possibilidade de estruturação territorial. Trabalho apresentado ao Colegiado Metropolitano em março de 2008.

11

12 Belo Horizonte - Cenário Atual: As demais articulações entre as partes da cidade metropolitana se fazem por estradas, em geral federais, que formam um complexo de vias, com baixa capacidade estruturadora do ponto de vista urbanístico, pois: Sua concepção e implantação em geral estão desvinculadas do uso do solo; Na maioria dos casos não articulam ou têm em suas cercanias as áreas de maior adensamento demográfico; Servem aos principais centros industriais mas nem sempre aos de comércio e serviços; Não se tornaram os eixos principais de investimento em habitação e transportes. Fonte: José Abílio Belo Pereira: RMBH, uma possibilidade de estruturação territorial. Trabalho apresentado ao Colegiado Metropolitano em março de 2008.

13 Belo Horizonte - Cenário Atual: Fonte: Google Earth

14 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Sul): BH SHOPPING RESERVA DO CERCADINHO Fonte: Google Earth

15 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Sul): Compreende os bairros na região Sul de Belo Horizonte* 1 e os municípios que são articulados com a capital pelas rodovias BR 040/356 e MG30* 2 ; Área de topografia muito acidentada, na qual o maior conjunto de ativos ambientais da Região Metropolitana convive de maneira conflituosa com atividades geradoras de passivos ambientais: Mineração; Crescimento dos parcelamentos do solo de modo desordenado; Grande quantidade de veículos em trânsito. Nessa região, estão projetados ou sendo implantados inúmeros empreendimentos imobiliários, comerciais, industriais e de serviços, com enorme potencial de transformação do uso e da ocupação do solo, principalmente os relacionados com a acessibilidade e o trânsito de veículos. Capacidade atual do sistema viário esgotada. *1: Bairros Funcionários (Savassi), São Pedro, Carmo, Sion, Anchieta, Comiteco, Mangabeiras, Belvedere, Santa Lúcia, São Bento, Buritis, Estoril, Olhos d Água e Pilar; *2: Nova Lima, Raposos, Rio Acima, Itabirito, Brumadinho, Moeda, Ibirité, Sarzedo e Mário Campos.

16 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Sul): 20 mil veículos/dia circulam na região; Previsão para novos veículos no futuro imediato; Necessidade de planejar e implantar ações de curto prazo para fazer frente ao previsível colapso da circulação de veículos e acessibilidade geral da área; Do ponto de vista da COPA 2014 é a região que, além de concentrar importantes equipamentos de comércio e lazer (Shopping Centers, bares e restaurantes) e de serviços (hospitais, hotelaria), terá papel importante na logística do turismo histórico, pois através da BR 356 / 040 é feito o acesso às cidades de Ouro Preto, Mariana, Congonhas, São João del Rey, Tiradentes e ao Rio de Janeiro. Fonte: Instituto Horizontes: Programa de Ações Imediatas para o Vetor Sul da RMBH

17 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Norte): SANTA LUZIA CENTRO ADMINISTRATIVO DO ESTADO RIBEIRÃO DAS NEVES

18 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Norte): Municípios Envolvidos: Belo Horizonte,(Centro e regionais Pampulha, Venda Nova, Leste, Norte, Noroeste e Nordeste.) Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Confins, Capim Branco, Pedro Leopoldo, São José da Lapa, Vespasiano, Lagoa Santa, Matozinhos Esmeraldas (na bacia do Rib. da Mata), Jaboticatubas (junto ao Rio das Velhas), Betim (bacia de Vargem das Flores), Contagem (bacia de Vargem das Flores) e Sabará (região do distrito de Ravena) O Conjunto da Pampulha, nos anos JK, foi uma ação inovadora do Estado, visando reforçar o caráter simbólico da capital, como cidade moderna e progressista; As avenidas Antonio Carlos e Cristiano Machado são as primeiras estruturas viárias a articular a região, que tinha a região de Lagoa Santa, como área de interesse turístico, científico e de lazer.

19 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Norte): Nos anos subseqüentes, a região consolida-se como eixo de identidade cultural da metrópole, com as implantações da UFMG, Mineirão, Aeroporto da Pampulha, Zoológico e o AITN (Confins); Nos últimos anos, verifica-se a implantação de empreendimentos inovadores, que trazem novos atributos à região, dentre os quais destacam-se: Centro Administrativo do Estado; Centro Tecnológico da UFMG/BH; Re-qualificação do Aeroporto Internacional Tancredo Neves ( aeroportoindústria ) Pólo de Microeletrônica; Preconpark.

20 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Norte): Necessidade do planejamento da região em escala metropolitana, aproveitando o potencial de dinamismo dos novos empreendimentos, de modo que as ações previstas tenham um papel estruturador do espaço urbano, resultando num ganho efetivo para a cidade metropolitana, tendo em vista que: a região Noroeste (Ribeirão das Neves e Esmeraldas), apesar de ter se tornado o vetor principal de crescimento demográfico, é hoje um espaço de concentração de pobreza e poucas oportunidades, desestruturado internamente e sem articulação adequada com os dois principais vetores de dinamismo econômico da RMBH (eixos Oeste e Norte); é uma área cujo crescimento se deu de forma desordenada, muitas vezes através de loteamentos clandestinos, com a ocupação de locais sem infraestrutura, ambientalmente frágeis ou com impedimentos legais. Faz-se imediata a ação corretiva através de programas de saneamento ambiental, de controle do uso do solo e de regularização fundiária. a região Noroeste, sob o aspecto geomorfológico, é uma das poucas regiões propícias à expansão metropolitana, havendo fatores de restrição ao sul (Quadrilátero Ferrífero) e no extremo Norte (região do Carst);

21 Belo Horizonte - Cenário Atual (Vetor Norte): é área de convergência de vários distritos industriais municipais; é a região que apresenta a maior taxa de crescimento populacional da RMBH; há a necessidade de preservação de importantes ativos ambientais, tais como: - APA Carste de Lagoa Santa; - APE Ribeirão do Urubú; - Parque do Sumidouro; - APA Lagoa Vargem das Flores; - Parque Serra Verde. A todos os fatores anteriores soma-se a previsão de implantação do anel de contorno norte, que terá impacto significativo na logística da região. Do ponto de vista da COPA 2014 é a região que, além de concentrar os principais equipamentos esportivos (Mineirão Mineirinho) e vários equipamentos de lazer (complexo da Pampulha), terá papel fundamental na logística e acessibilidade, em função dos aeroportos Regional da Pampulha e Internacional de Confins. Fonte: Instituto Horizontes: Programa de Ações Imediatas para o Vetor Norte da RMBH

22 Belo Horizonte Propostas: Um espaço bem estruturado fisicamente é um facilitador e pode mesmo se tornar indutor de desenvolvimento; Importância de se integrar, tanto quanto possível, os interesses específicos da COPA 2014 e os interesses mais gerais para o desenvolvimento urbano da RMBH, dentro dos princípios do desenvolvimento sustentável; É fundamental articular sistema viário, uso do solo e sistema de transportes, sob pena de se perder um gigantesco investimento público sem tirar partido de toda a sua potencialidade de estruturação espacial, ou seja: Acesso a emprego; Equipamentos públicos; Transportes; Habitação Lazer, etc. As vias a serem eventualmente criadas deverão permitir o desvínculo do centro municipal, evitando a passagem obrigatória pelo centro de BH, estimulando os fluxos microrregionais;

23 Belo Horizonte Propostas: Ligação entre os Eixos Oeste e Norte, passando pelo eixo Noroeste, que se viabilizará pelo Anel Metropolitano: É importante que sua concepção seja a de um eixo articulador entre os dois maiores eixos de desenvolvimento e dinamismo econômico e o vetor de maior crescimento demográfico e concentração de pobreza da RMBH. Privilegiar o sistema de transporte coletivo. Desenvolver na RMBH, novas centralidades complementares à centralidade de Belo Horizonte, considerando: Principais localizações metropolitanas dos centros de emprego, comércios e serviços; Centros de tratamento de saúde; Centros educacionais, de lazer e esportivos; Enfim, centros de referência e usos de escala supra municipal, metropolitana.

Belo Horizonte, 30 de novembro de 2012

Belo Horizonte, 30 de novembro de 2012 Belo Horizonte, 30 de novembro de 2012 JUSTIFICATIVA AUMENTO DA CIDADE SEM PLANEJAMENTO (ESPALHAMENTO URBANO) USO QUASE EXCLUSIVO DO MODO RODOVIÁRIO PARA O TRANSPORTE PÚBLICO AUMENTO DA UTILIZAÇÃO DE VEÍCULOS

Leia mais

Região Metropolitana de Belo Horizonte

Região Metropolitana de Belo Horizonte RORAIMA AMAPÁ AMAZONAS PARÁ MARANHÃO CEARÁ RIO GRANDE DO N ORTE PARAÍBA PIAUÍ PERNAMBUCO ACRE TOCANTINS ALA GOAS RONDÔNIA SERGIPE MATO G ROSSO BAHIA GOIÁS DF MINAS GERAIS MATO G ROSSO DO S UL E SPÍRITO

Leia mais

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana

III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana III Conferência Municipal de Política Urbana ESTUDOS URBANOS Transformações recentes na estrutura urbana PBH/SMURBE Núcleo de Planejamento Urbano da Secretaria Municipal de Políticas Urbanas de Belo Horizonte

Leia mais

Palavras chave: movimento pendular, região metropolitana de Belo Horizonte

Palavras chave: movimento pendular, região metropolitana de Belo Horizonte Quem entra e quem sai de Belo Horizonte Uma análise das características dos trabalhadores que realizam o movimento pendular na Região Metropolitana de Belo Horizonte Elisângela Oliveira Camargos 1 Cláudia

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil. Ações do Governo de Minas Gerais COPA DO MUNDO FIFA 2014 Belo Horizonte Brasil Ações do Governo de Minas Gerais 27 de Outubro de 2009 Roteiro Estratégia de Execução Modernização do Mineirão Reforma dos Estádios Alternativos Mobilidade

Leia mais

Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas.

Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas. Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar em tratamento de resíduos sólidos. Essa é a proposta do governo de minas. Compartilhar objetivos e alcançar um novo patamar no tratamento de resíduos.

Leia mais

RMBH Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil

RMBH Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil PROPOSTA ESTRUTURAÇÃO TERRITORIAL METROPOLITANA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Apresentada à Assembléia Metropolitana e ao Conselho Metropolitano; encaminhada

Leia mais

PLANOS DIRETORES REGIONAIS

PLANOS DIRETORES REGIONAIS PLANOS DIRETORES REGIONAIS SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL ADJUNTA DE PLANEJAMENTO URBANO PLANOS DIRETORES REGIONAIS SÃO PLANOS QUE VÃO DIRECIONAR O DESENVOLVIMENTO DE CADA

Leia mais

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo

Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo Ações de Transporte e Logística para a Copa do Mundo 9 de novembro de 2012 SINAENCO Sindicato da Arquitetura e da Engenharia 1 ARENA INDEPENDÊNCIA Estádio Raimundo Sampaio, o Independência Inaugurado em

Leia mais

PLANOS DIRETORES REGIONAIS

PLANOS DIRETORES REGIONAIS PLANOS DIRETORES REGIONAIS ORIGEM DOS PLANOS DIRETORES REGIONAIS CONSTITUIÇÃO FEDERAL ESTABELECE O PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO E A GESTÃO DEMOCRÁTICA II CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICA URBANA PLANO DIRETOR

Leia mais

RMBH Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil

RMBH Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil Colegiado Metropolitano da Sociedade Civil PROPOSTA ESTRUTURAÇÃO TERRITORIAL METROPOLITANA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Apresentada à Assembléia Metropolitana e ao Conselho Metropolitano; encaminhada

Leia mais

ANEXO VIII DIRETRIZES PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL

ANEXO VIII DIRETRIZES PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL ANEXO VIII DIRETRIZES PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL PÁGINA 1 DE 6 I INTRODUÇÃO Os trabalhos e análises destinados à preparação dos documentos antecedentes e indispensáveis à abertura do processo licitatório

Leia mais

O futuro decola no Vetor Norte

O futuro decola no Vetor Norte O futuro decola no Vetor Norte Aerotrópole é um conceito de planejamento urbano desenvolvido especificamente a partir de um aeroporto de grande capacidade. Engloba serviços que funcionam de maneira integrada,

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de BH

Plano de Mobilidade Urbana de BH 4 a 7 de junho de 2013 Hotel Ouro Minas Plano de Mobilidade Urbana de BH Ramon Victor Cesar Presidente de BHTRANS Contexto do PlanMob-BH: Cenários, diagnóstico e prognósticos Desafio 1: como articular

Leia mais

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal

COORDENAÇÃO. PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal PLANOS DIRETORES REGIONAIS COORDENAÇÃO PREFEITURA DE BELO HORIZONTE Marcio Lacerda Prefeito Municipal SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO Marcello de Lima Santiago Faulhaber Campos Secretário Municipal

Leia mais

Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade

Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade Ações Locais para a Sustentabilidade Programa Biocidade REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA CURITIBA - DADOS GEOGRÁFICOS Área - 432,17 km2 Relevo - Levemente ondulado Extensão Norte Sul - 35 km Extensão Leste-Oeste

Leia mais

Os bons tempos voltaram

Os bons tempos voltaram Os bons tempos voltaram CEP 30315-382. Belo H Design Resorts Mais um produto da A Design Resorts S.A é uma empresa global dedicada à concepção, comercialização e gestão de projetos imobiliários turísticos

Leia mais

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA

A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA A REGIÃO METROPOLITA NA NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CURITIBA SITUAÇÃO ATUAL INTEGRAÇÃO METROPOLITANA NA LEI ORGÂNICA DE CURITIBA TÍTULO IV - DA ORDEM ECONÔMICA E SOCIAL CAPÍTULO I - DA ORDEM ECONÔMICA

Leia mais

GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS EM REGIÕES METROPOLITANAS A EXPERIÊNCIA DA COPASA NA RMBH. Ligações Água (10 6 ) 3,0. Ligações - Esgoto (10 6 ) 1,4

GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS EM REGIÕES METROPOLITANAS A EXPERIÊNCIA DA COPASA NA RMBH. Ligações Água (10 6 ) 3,0. Ligações - Esgoto (10 6 ) 1,4 GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS EM REGIÕES METROPOLITANAS A EXPERIÊNCIA DA COPASA NA RMBH COPASA - Visão Geral A Copasa está presente em 60 cidades de MG Desde 963, fornece serviços de abastecimento de água e

Leia mais

Tema: Diretrizes, Pré-Aprovação e Aprovação Final. Palestrante: Arqº Milton Faria de Assis Júnior

Tema: Diretrizes, Pré-Aprovação e Aprovação Final. Palestrante: Arqº Milton Faria de Assis Júnior Tema: Diretrizes, Pré-Aprovação e Aprovação Final. Palestrante: Arqº Milton Faria de Assis Júnior Rio Preto lidera loteamentos no Estado Nos últimos anos, Rio Preto se mantém como 1ª no ranking dos municípios

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE VETOR NORTE DA RMBH

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE VETOR NORTE DA RMBH PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELO HORIZONTE VETOR NORTE DA RMBH PROGRAMA DE AÇÕES IMEDIATAS ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 2 1 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE AÇÕES IMEDIATAS... 5 2

Leia mais

GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO. (Secopa São Paulo)

GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO. (Secopa São Paulo) GILMAR TADEU ALVES RIBEIRO (Secopa São Paulo) O maior evento mundial Copa do Mundo Fifa Transmissão para todos os países e territórios do mundo, inclusive a Antártida e o Círculo Polar Ártico; Primeiro

Leia mais

Mobilidade urbana, infra-estrutura e a Copa de 2014

Mobilidade urbana, infra-estrutura e a Copa de 2014 Mobilidade urbana, infra-estrutura e a Copa de 2014 Oportunidades para a arquitetura e a engenharia 8º Encontro da Arquitetura e da Engenharia Consultiva de São Paulo Sinaenco/sp 26 de agosto de 2008 Jurandir

Leia mais

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte

Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Seminário de Mobilidade Urbana Planejamento da Mobilidade Urbana em Belo Horizonte Celio Bouzada 23 de Setembro de 2015 Belo Horizonte População de Belo Horizonte: 2,4 milhões de habitantes População da

Leia mais

Invista no hotel certo

Invista no hotel certo Invista no hotel certo O QUE VOCÊ PROCURA EM UM INVESTIMENTO HOTELEIRO ESTÁ AQUI. A economia de minas gerais cresce acima da média nacional: 5,15% no 1º trim./2011. Fonte: Informativo CEI-PIB MG _Fundação

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO. Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 TM GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO Infraestrutura necessária para realização da Copa do Mundo FIFA 2014 SOLUÇÕES ENCAMINHADAS Constituição do COMITÊ PAULISTA (Grupo Executivo

Leia mais

Participe desse debate e dê suas sugestões.

Participe desse debate e dê suas sugestões. Programa de Ações Estratégicas para o Vetor Oeste Pré-Diagnóstico QUE FUTURO ESPERA O VETOR OESTE DA RMBH? Participe desse debate e dê suas sugestões. Dia 9 de dezembro, 13h30 às 18 horas Local: Salão

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA DESENVOLVIMENTO DE LAY-OUT DE PROPOSTA ALTERNATIVA PARA O SISTEMA G DE TRANSPORTE PÚBLICO MULTIMODAL PARA A REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA GRUPO DE TRABALHO DE INFRAESTRUTURA E MOBILIDADE URBANA

Leia mais

Desenvolvimento Urbano

Desenvolvimento Urbano Estudos de concepção Estudos populacionais Estudos de viabilidade técnico-econômica Assessoria aos pedidos de financiamento junto aos agentes: BNDES / CEF / BIRD / BID, dentre outros Anteprojetos e projetos

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO URBANO SEDURB DIRETORIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS Seminário Internacional Planejamento Urbano em Região Metropolitana - O caso de Aracaju Aracaju,

Leia mais

ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META

ESPELHO DE EMENDAS DE INCLUSÃO DE META COMISSÃO MISTA DE PLANOS, ORÇAMENTOS E FISCALIZ S AO PLN 0002 / 2007 - LDO Página: 801 de 2393 ESPELHO DE S DE INCLUSÃO DE META AUTOR DA 22380001 1001 Gestão da Política de Turismo 11YN Implantação do

Leia mais

BACIA DO RIO DAS VELHAS

BACIA DO RIO DAS VELHAS BACIA DO RIO DAS VELHAS A bacia hidrográfica do rio das Velhas está localizada na região central do estado de Minas Gerais, entre as coordenadas 17 o 15 e 20 o 25 S - 43 o 25 e 44 o 50 W, apresentando

Leia mais

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA

INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA INSTRUMENTO DA OPERAÇÃO URBANA ÁGUA BRANCA LOCALIZAÇÃO E CONTEXTO Jundiaí Campinas Rio de Janeiro Sorocaba Guarulhos OUC AB Congonhas CPTM E METRÔ: REDE EXISTENTE E PLANEJADA OUC AB SISTEMA VIÁRIO ESTRUTURAL

Leia mais

SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG.

SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG. SUSTENTABILIDADE: Melhor qualidade de vida na RMBH e COLAR METROPOLITANA de Belo Horizonte/MG. Fevereiro 2013 Associação dos Catadores de Papel Papelão e Material Reaproveitável ASMARE INTRODUÇÃO SUSTENTABILIDADE:

Leia mais

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011

Cidade de São Paulo. 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 Cidade de São Paulo 3ª CLÍNICA INTEGRADA ENTRE USO DO SOLO E TRANSPORTES Rio, out/2011 LOCALIZAÇÃO POPULAÇÃO (Censo 2010) RMSP...19.683.975 habitantes Município de São Paulo...11.253.563 habitantes Estatuto

Leia mais

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014

RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 Inquérito Civil Público nº 1.22.000.002106/2010-13 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio do Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse,

Leia mais

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS

Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã SEPLAG/RS Brasília, 21 de fevereiro de 2013 MAPA ESTRATÉGICO: Visão: RETOMAR O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COM EQUIDADE E PARTICIPAÇÃO Sociedade

Leia mais

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014

Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Projetos de Melhoria da Mobilidade Urbana até 2014 Melhoria da Infraestrutura Viária e Transporte na Capital Abril/2011 Mobilidade Urbana em Belo Horizonte BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1 VIADUTOS DE

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na

Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na Objetivo 3.2. Melhorar a infra-estrutura de transporte e logística do Estado. As prioridades estaduais, segundo a visão da indústria, estão na ampliação do número de terminais portuários, rodovias, ferrovias

Leia mais

SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO

SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO DE MINAS GERAIS REGIONAL DE SAÚDE BELO HORIZONTE RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição RENATO CERCEAU SAÚDE SUPLEMENTAR: DE MINAS GERAIS ESTADO REGIONAL DE SAÚDE BELO HORIZONTE

Leia mais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais

Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino Pinto Orientadora: Regina Célia de Mattos. Considerações Iniciais AS TRANSFORMAÇÕES ESPACIAIS NA ZONA OESTE DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO A PARTIR DOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA PARA COPA DO MUNDO EM 2014 E AS OLIMPÍADAS DE 2016 Aluno: Antero Vinicius Portela Firmino

Leia mais

Governança colaborativa entre municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte REDE 10

Governança colaborativa entre municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte REDE 10 GOVERNANÇA METROPOLITANA São Paulo - SP / Junho 2012 Governança colaborativa entre municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte REDE 10 Carlos Augusto de Almeida Dias Secretaria Municipal Adjunta

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Maio 2012 BAIRROS PLANEJADOS UMA REALIDADE NO BRASIL Ivo Szterling, Arquiteto Urbanista Diretor de Urbanismo da Cipasa Desenvolvimento

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes

O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes O passo a passo da participação popular Metodologia e diretrizes Com o objetivo de garantir a presença da população na construção e no planejamento de políticas públicas, o Governo de Minas Gerais instituiu

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS -

ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS - ASPECTOS GERAIS ECONÔMICOS - TURISMO E LAZER BELO HORIZONTE - MG Extensão territorial município 331 km² População total (2010) 2.375.151 habitantes Densidade 7.175 hab/km² PIB ano 2008 R$ 42.151 bilhões

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ LABORATÓRIO DE ARQUITETURA E URBANISMO LAURB GRUPO DE PESQUISA CIDADE, MEIO AMBIENTE E POLÍTICAS PÚBLICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ LABORATÓRIO DE ARQUITETURA E URBANISMO LAURB GRUPO DE PESQUISA CIDADE, MEIO AMBIENTE E POLÍTICAS PÚBLICAS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ LABORATÓRIO DE ARQUITETURA E URBANISMO GRUPO DE PESQUISA CIDADE, MEIO AMBIENTE E POLÍTICAS PÚBLICAS Série Textos de reconhecimento do objeto de pesquisa 1 Título: CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

GERAL. Porto Olímpico

GERAL. Porto Olímpico Porto Olímpico projeto O Porto Maravilha e o Porto Olímpico N Porto Olímpico aprox. 145.000m2 de área Porto Maravilha aprox. 5.000.000m2 de área aprox. 100.000m2 aprox. 45.000m2 Porquê o Porto? Porquê

Leia mais

itabira diagnóstico e propostas

itabira diagnóstico e propostas itabira diagnóstico e propostas A CVRD foi constituída, em 1942, a partir de ativos minerários existentes, sobretudo as minas de Itabira. Cauê foi a maior mina de minério de ferro do Brasil As operações

Leia mais

Gestão Sustentável de Resíduos. Superintendência de Limpeza Urbana Junho/2006

Gestão Sustentável de Resíduos. Superintendência de Limpeza Urbana Junho/2006 Gestão Sustentável de Resíduos Superintendência de Limpeza Urbana Junho/2006 Belo Horizonte / MG VENDA NOVA NORTE PAMPULHA NORDESTE NOROESTE LESTE OESTE CENTRO-SUL BARREIRO População: 2.350.564 (IBGE 2004)

Leia mais

Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006

Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006 Negócios nos Trilhos ENCONTREM 2006 Conclusão da Linha 1 Eldorado / Vilarinho 28 km de linha em superfície 19 estações, com 5 terminais de integração 25 TUEs 142 mil passageiros dia útil (média out/06)

Leia mais

COPASA Day 2011. 24 e 25 de novembro

COPASA Day 2011. 24 e 25 de novembro COPASA Day 2011 24 e 25 de novembro Benefícios do Tratamento de Esgoto Despoluição dos córregos e rios; Eliminação do mau cheiro; Meio ambiente limpo, recuperado e preservado; Diminuição da presença de

Leia mais

LAZER EM BELO HORIZONTE BH PONTOS TURÍSTICOS RESTAURANTES E OUTROS

LAZER EM BELO HORIZONTE BH PONTOS TURÍSTICOS RESTAURANTES E OUTROS LAZER EM BELO HORIZONTE BH PONTOS TURÍSTICOS RESTAURANTES E OUTROS SHOPPING EM BELO HORIZONTE BH DIAMONDMALL MINAS 1 BH SHOPPING 2 Bares Afrodick Rua Tomé de Souza 600 - Savassi - (0xx31) 3223-2362 Maria

Leia mais

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU

Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Planejamento Urbano e a Dinâmica da Cidade Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria de Urbanismo - SMU Dinâmica do Licenciamento Evolução da Área Licenciada 1980-2011 5,3 mil Evolução da Área

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 -

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA. OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA LINHA VERDE - Setembro. 2012 - OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA - LINHA VERDE - Lei de criação : Lei Municipal n.º 13.919 de 19 de dezembro de 2011

Leia mais

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DOM PEDRO II UFJF Faculdade de Engenharia - Dep. de Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Projeto VIII Prof: Luciane Tasca Grupo: Jeanny Vieira, Livia Cosentino, Marília

Leia mais

Pesquisa da Região Metropolitana de Belo Horizonte, 2002

Pesquisa da Região Metropolitana de Belo Horizonte, 2002 Consórcio de Informações Sociais Pesquisa da Região Metropolitana de Belo Horizonte, 2002 Neuma Aguiar LIVRO DE CÓDIGOS CIS 0057 Sumário Módulo Folha de Rosto...1 Módulo Introdução...3 Módulo Qualidade

Leia mais

Programas e Ações VALOR DO PROGRAMA NO ANO 2016 2017 2018 2019 ORÇAMENTO FISCAL 131.747.455 6.000 6.000 6.000

Programas e Ações VALOR DO PROGRAMA NO ANO 2016 2017 2018 2019 ORÇAMENTO FISCAL 131.747.455 6.000 6.000 6.000 PROGRAMA : 016 - DESENVOLVIMENTO DA INFRAESTRUTURA GOVERNAMENTAL PROGRAMA : UNISSETORIAL EIXO : INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA UNIDADE RESPONSÁVEL : OBJETIVO DO PROGRAMA : 2141 - DEPARTAMENTO DE OBRAS PÚBLICAS

Leia mais

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios

COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL. Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO FIFA 2014 BRASIL Oportunidades e Desafios COPA DO MUNDO - OPORTUNIDADES Um evento esportivo do porte de uma Copa do Mundo é como uma grande vitrine do país no exterior e corresponde a um

Leia mais

INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO

INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO 2 INTRODUÇÃO 2.1 O MUNICÍPIO E A REGIÃO O Município de Manaus está localizado na Região Norte do Brasil, no centro geográfico da Amazônia. A superfície total do Município é de 11.458,5km 2 (Lei Municipal

Leia mais

COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO. Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL

COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO. Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL COORDENADORIA DO ORÇAMENTO PARTICIPATIVO Seminário Internacional de BH Dezembro/2008 BRASIL Projeto de Formação do OP Guarulhos Objetivos gerais: Contribuir para a ampliação da visão dos representantes

Leia mais

GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL

GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL GOVERNANÇA METROPOLITANA NO BRASIL Transporte Público Saneamento Ambiental Região Metropolitana de Belo Horizonte Zoneamento Urbano Análise Comparativa das Funções Públicas de Interesse Comum 1 Plataforma

Leia mais

Grupo Temático: Áreas de Proteção. Ambiental Natural. Coordenador: Walter Koch. Facilitador: Karla. Relator:Eloísa

Grupo Temático: Áreas de Proteção. Ambiental Natural. Coordenador: Walter Koch. Facilitador: Karla. Relator:Eloísa Grupo Temático: Áreas de Proteção Coordenador: Walter Koch Facilitador: Karla Ass.: Ass.: Ass.: Relator:Eloísa Porto Alegre, 06 e 07 de maio de 2006. No. Grupo Temático 58 Áreas de Proteção Rejeitado Proposta

Leia mais

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014

Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 INFRAESTRUTURA PARA A COPA 2014 Obras de Mobilidade Urbana em Belo Horizonte COPA 2014 Novembro/12 Agosto/2011 Empreendimentos de Mobilidade Urbana BRT Antônio Carlos/Pedro I Meta 1: Interseção com Av.

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO

PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO PRESERVAÇÃO DO PATRIMONIO NATURAL NO SUL MERIDIONAL DA SERRA DO ESPINHAÇO Ronald Carvalho Guerra Diretor de Meio Ambiente Prefeitura Municipal de Ouro Preto Gerente da APA da Cachoeira das Andorinhas -

Leia mais

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia

O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia 1 O impacto da expansão do setor de mineração, metalurgia e de materiais no Espírito Santo na Academia Eng. Maristela Gomes da Silva, Dr. 1 Os objetivos desta primeira intervenção são apresentar a situação

Leia mais

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO AS PRINCIPAIS MUDANÇAS PROPOSTAS PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO PARA O NOVO PLANO DIRETOR ESTRATÉGICO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Marcia Heloisa P. S. Buccolo, consultora jurídica de Edgard Leite Advogados

Leia mais

ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS

ARCO METROPOLITANO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE OBRAS DO RIO DE JANEIRO HISTÓRICO 1974 - passou a integrar o Plano Rodoviário Estadual (PRE) como RJ-109, rodovia planejada do trecho entre a BR 040 e a BR 101 (Sul) 1977 e 1984 - O Estado contratou projeto

Leia mais

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte

Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Fomento à Inovação e Negócios em Ciências da Vida em Belo Horizonte Atração de Investimentos, Promoção Comercial e Projeção Internacional Eduardo Bernis Secretaria Municipal de Desenvolvimento Belo Horizonte

Leia mais

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas

PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas PUBLICADO DOC 10/01/2012, p. 1 c. todas LEI Nº 15.525, DE 9 DE JANEIRO DE 2012 (Projeto de Lei nº 470/11, do Executivo, aprovado na forma de Substitutivo do Legislativo) Institui o Projeto Estratégico

Leia mais

CIDADES MODERNAS. transporte e ecologia em movimento

CIDADES MODERNAS. transporte e ecologia em movimento CIDADES MODERNAS Quando o trem chegou em Juiz de Fora em 1875 a cidade era um vibrante centro industrial, com população maior do que São Paulo nos censos de 1872 e de 1890; mais industrializada de Minas;

Leia mais

PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU

PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SISTEMA NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO URBANO - SNDU EIXO 1 PARTE 1 - A PARTICIPAÇÃO E O CONTROLE SOCIAL NO SNDU DEVERÃO SER EXERCIDOS: (i) no âmbito federal, pelo Conselho

Leia mais

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados

Mobilidade Urbana. Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Mobilidade Urbana Linhas gerais, resultados e desafios selecionados Apresentação A política de desenvolvimento urbano é estratégica para a promoção de igualdade de oportunidades, para a desconcentração

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ KL Serviços e Engenharia S/C PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO PDDU LEI DO SISTEMA VIÁRIO LEI Nº Dispõe sobre o sistema Viário do Município de Quixadá e dá outras

Leia mais

Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções. Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte

Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções. Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte Painel 4 - Mobilidade Urbana: Transporte e Soluções Marcio Lacerda Prefeito de Belo Horizonte Sumário A. Desenvolvimento urbano e os desafios da mobilidade em BH B. Iniciativas da PBH em prol da mobilidade

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

os projetos de urbanização de favelas 221

os projetos de urbanização de favelas 221 5.15 Favela Jardim Floresta. Vielas e padrão de construção existente. 5.16 Favela Jardim Floresta. Plano geral de urbanização e paisagismo. 5.17 Favela Jardim Floresta. Seção transversal. 5.18 Favela Jardim

Leia mais

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável;

IV - planejar, propor e coordenar a gestão ambiental integrada no Estado, com vistas à manutenção dos ecossistemas e do desenvolvimento sustentável; Lei Delegada nº 125, de 25 de janeiro de 2007. (Publicação Diário do Executivo Minas Gerais 26/01/2007) (Retificação Diário do Executivo Minas Gerais 30/01/2007) Dispõe sobre a estrutura orgânica básica

Leia mais

Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) Parceria Público Privada

Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) Parceria Público Privada Outubro 2014 Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) Parceria Público Privada Secretaria de Desenvolvimento Econômico Unidade Central PPP www.ppp.mg.gov.br 1 Aerotrópole de Belo Horizonte e o CTCA

Leia mais

MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM

MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO. Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM MACAÉ SOLUÇÕES PARA OS DESAFIOS DA INDÚSTRIA DO PETRÓLEO Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil - BRITCHAM 31/10/2013 1 Sumário 1 DADOS ESTATISTICOS DE MACAÉ 2 MACAÉ CIDADE DO PETRÓLEO 3 AÇÕES

Leia mais

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013

Code-P1. 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidade-sede: Belo Horizonte. Setembro/2013 CodeP1 5º Balanço de Ações para a Copa (1º Ciclo) Cidadesede: Belo Horizonte Setembro/2013 Belo Horizonte: Distribuição dos Investimentos por Tema e Fonte de s CodeP2 Referência Set/13, Distribuição dos

Leia mais

Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH. Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB

Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH. Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH Roberto Luciano Fagundes Presidente do BHC&VB Legado turístico pós-copa: as potencialidades de BH O que é Belo Horizonte Convention & Vistors Bureau

Leia mais

AEROPORTOS BH. CONEXÃO / Empresa UNIR http://www.conexaoaeroporto.com.br/busca/ AERO. INTER. BH/CONFINS > BELO HORIZONTE (TERMINAL ALVARES CABRAL)

AEROPORTOS BH. CONEXÃO / Empresa UNIR http://www.conexaoaeroporto.com.br/busca/ AERO. INTER. BH/CONFINS > BELO HORIZONTE (TERMINAL ALVARES CABRAL) Aeroporto Internacional Tancredo Neves - Confins AEROPORTOS BH Endereço: Rodovia MG 10, Km 39 (Distância ao centro da cidade de Belo Horizonte: 38 km) Tel: (31) 3689-2700 Aeroporto Carlos Drummond de Andrade

Leia mais

Influência da possibilidade espacial de acesso a serviços, na qualidade de vida urbana: o caso do Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte

Influência da possibilidade espacial de acesso a serviços, na qualidade de vida urbana: o caso do Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte Influência da possibilidade espacial de acesso a serviços, na qualidade de vida urbana: o caso do Índice de Qualidade de Vida Urbana de Belo Horizonte Otávio de Avelar Esteves 1 Maria Inês Pedrosa Nahas

Leia mais

FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL

FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL Fiscalização Ambiental Fiscalização A ação de fiscalizar, bem como o próprio poder de polícia, tem sua essência na necessidade de assegurar a predominância do interesse do público

Leia mais

OBJETIVO prioridade da agenda política.

OBJETIVO prioridade da agenda política. SANEAR É VIVER OBJETIVO Propor ao governo e à sociedade ações que melhorem o desempenho do saneamento do país e elevem o tema ao status de prioridade da agenda política. A exemplo da ação que resultou

Leia mais

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba

O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte. Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba O Processo de Adensamento de Corredores de Transporte Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba Curitiba SÃO PAULO População: 1.828.092 hab. Taxa de crescimento pop. 2000-2009: 1,71% 2008-2009:

Leia mais

FARMÁCIAS CREDENCIADAS EM BELO HORIZONTE

FARMÁCIAS CREDENCIADAS EM BELO HORIZONTE FARMÁCIAS CREDENCIADAS EM BELO HORIZONTE DROGARIA ARAUJO AV ANDRADAS, DOS, 3850, SANTA EFIGENIA CEP: 30260070 Telefone(s): 31-34815392 / 31-34815691 AV BRASIL, 893, SANTA EFIGENIA CEP: 30140000 Telefone(s):

Leia mais

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos

Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos Prevenção e mediação de conflitos fundiários urbanos 1 Fatores geradores dos conflitos fundiários urbanos Reintegração de posse de imóveis públicos e privados, em que o processo tenha ocorrido em desconformidade

Leia mais

Relatório da 3 Oficina Pública (Ciclo A) do Processo Participativo

Relatório da 3 Oficina Pública (Ciclo A) do Processo Participativo PLANO METROPOLITANO (PDDI-RMBH) Relatório da 3 Oficina Pública (Ciclo A) do Processo Participativo 09 de Março de 2010 Sarzedo (18:30 às 22:00) Grupo R3 SUDOESTE (Itaguara, Itatiaiuçu, Mário Campos, Sarzedo,

Leia mais

AÇÕES E PROJETOS ESTRATÉGICOS PARA O VETOR NOROESTE DA RMBH

AÇÕES E PROJETOS ESTRATÉGICOS PARA O VETOR NOROESTE DA RMBH AÇÕES E PROJETOS ESTRATÉGICOS PARA O VETOR NOROESTE DA RMBH MAIO DE 2011 1 PROGRAMA DE AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O VETOR NOROESTE DA RMBH AMEAÇAS 1. Explosão demográfica, exclusão social e reprodução de

Leia mais

Plano de Bairro de Canabrava

Plano de Bairro de Canabrava Plano de Bairro de Canabrava PROGRAMA CATA AÇÃO Coordenador Geral: Antonio Bunchaft Coordenador Local: Moises Leão Gil PLANO DE BAIRRO DE CANABRAVA Equipe Técnica: Ronaldo Silveira Lyrio - Coordenação

Leia mais

MonteCarmo Shopping. Uma grande oportunidade de negócio esperando por você

MonteCarmo Shopping. Uma grande oportunidade de negócio esperando por você MonteCarmo Shopping Uma grande oportunidade de negócio esperando por você Localização privilegiada, identidade com o público local, arquitetura diferenciada e exclusivo conceito lifestyle, que integra

Leia mais

EXPANSÃO URBANA DE BELO HORIZONTE E DA RMBH: A MOBILIDADE RESIDENCIAL E O PROCESSO DE PERIFERIZAÇÃO, NOS ANOS 80 E 90 1

EXPANSÃO URBANA DE BELO HORIZONTE E DA RMBH: A MOBILIDADE RESIDENCIAL E O PROCESSO DE PERIFERIZAÇÃO, NOS ANOS 80 E 90 1 EXPANSÃO URBANA DE BELO HORIZONTE E DA RMBH: A MOBILIDADE RESIDENCIAL E O PROCESSO DE PERIFERIZAÇÃO, NOS ANOS 80 E 90 1 Joseane de Souza 2 Fausto Brito 3 Resumo: O objetivo desse artigo é analisar os processos

Leia mais

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Considerando a ratificação do Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, que reconhece o direito de todos a um adequado nível de vida, incluindo alimentação adequada,

Leia mais