RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014"

Transcrição

1 RECOMENDAÇÃO GT/HIS Nº 02, de 26 de novembro de 2014 Inquérito Civil Público nº / O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por intermédio do Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse, com fundamento nas disposições constitucionais e legais, em especial as previstas no art. 12, caput, e no art. 129, incisos II e III, da Constituição da República, bem como no art. 6º, inciso XX, da Lei Complementar Federal nº 75, de 20 de maio de 1993, e: CONSIDERANDO que, de acordo com art. 127 da Constituição da República de 1988, incumbe ao Ministério Público a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis; CONSIDERANDO que é atribuição do Ministério Público Federal, prevista na Lei Complementar n. 75/93, art. 6, inciso VII, alínea a e d, a proteção dos direitos constitucionais e dos interesses homogêneos, sociais, difusos e coletivos; CONSIDERANDO que o Programa Minha Casa, Minha Vida foi instituído com a finalidade de criar mecanismos de incentivo à produção e à aquisição de novas unidades habitacionais ou de requalificação de imóveis urbanos para moradia de famílias de baixa renda, conforme preconizado pela Lei n /2009, alterada pela Lei n /2011; CONSIDERANDO que o Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse do Ministério Público Federal tem, entre seus objetivos, o acompanhamento da implantação do Programa Minha Casa, Minha Vida no país; CONSIDERANDO que um dos principais problemas historicamente apresentados pelas políticas habitacionais brasileiras é a localização precária das moradias de interesse social, usualmente edificadas em áreas urbanas não consolidadas, desprovidas de infraestrutura e distantes de áreas que concentram oportunidades de trabalho e serviços públicos essenciais; CONSIDERANDO que a localização periférica das habitações de interesse social reforça a segregação social no espaço, aprofunda a crise de mobilidade urbana, vulnerabiliza a população de baixa renda e eleva os gastos públicos na implantação da 1

2 infraestrutura urbana, tornando as cidades insustentáveis em termos de mobilidade, gestão pública e qualidade de vida, além de elevar o custo da cidade, por aumentar as distâncias percorridas por seus moradores, criando ainda despesas adicionais de manutenção; CONSIDERANDO que o Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, incorporado ao ordenamento jurídico brasileiro por meio do Decreto n 591, de 06/07/1992, estabelece, em seu art. 11.1, o direito à moradia adequada; CONSIDERANDO que o Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais da Organização das Nações Unidas, órgão que supervisiona a aplicação e interpretação do Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, ressalta, em sua Observação Geral n 4, que o direito à moradia não pode ser interpretado de forma que o restrinja à disponibilização de estrutura física de habitação, sendo essencial observar o conceito de adequação para a garantia da dignidade da moradia; CONSIDERANDO que, segundo referido Comitê, a localização geográfica da habitação é um dos principais aspectos do direito à moradia adequada, devendo a moradia estar em local onde existam possibilidades de emprego, serviços de saúde, escolas, centros de cuidados infantis e outras estruturas sociais ; CONSIDERANDO que a Lei n , de 10/07/2001, estabelece que a política urbana tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade ; CONSIDERANDO, ainda, que referida Lei, em seu art. 2º, inciso II, estabelece que a política urbana deve garantir ao cidadão o acesso à infraestrutura urbana, ao transporte, aos serviços públicos, ao trabalho e ao lazer ; CONSIDERANDO que a Lei n /2009, em seu art. 3, parágrafo 1, estabelece como diretriz que os empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida estejam situados em áreas urbanas consolidadas; CONSIDERANDO que o item 2 do Anexo IV, da Portaria MC nº 168, de 12/04/2013, estabelece que o empreendimento deve estar inserido em malha urbana ou em zonas de expansão urbana prevista no Plano Diretor, neste último caso devendo obrigatoriamente ser contíguo à malha urbana e dispor, no seu entorno, de áreas destinadas para atividades comerciais locais, bem como de todos os equipamentos urbanos previstos no item 2.2 do Anexo IV da mencionada Portaria. 2

3 CONSIDERANDO que o Plano Nacional de Habitação (PlanHab/2009) destaca, entre os objetivos da Política Nacional de Habitação, a garantia de acesso à terra urbanizada, legalizada e bem localizada para a produção da moradia de interesse social; CONSIDERANDO, no entanto, que análises do padrão de distribuição espacial dos empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida em diversas regiões do país revelam que o Programa tem reproduzido a lógica de periferização da habitação de interesse social verificada em políticas públicas anteriores; 1 CONSIDERANDO, ainda, o grande número de representações que têm chegado ao Ministério Público Federal noticiando problemas relacionados à falta de infraestrutura urbana e de serviços públicos essenciais nas áreas onde foram implantados empreendimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida; CONSIDERANDO que o planejamento urbanístico local e regional é instrumento essencial para minimizar as distorções da distribuição populacional no espaço urbano, de forma a garantir a redução das desigualdades sociais e a efetivação do direito constitucional à moradia adequada; CONSIDERANDO, que, de acordo com o art. 182, parágrafos 1º e 2º, da Constituição, o plano diretor municipal é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana e que a propriedade urbana cumpre sua função social quando atende às exigências fundamentais de ordenação da cidade expressas no plano diretor ; CONSIDERANDO, ainda, que a Lei n , de 10/07/2001, em seu art. 2º, inciso IV, estabelece que a política urbana deve ser orientada pelo planejamento do desenvolvimento das cidades, da distribuição espacial da população e das atividades 1 ARAÚJO, F. S.; CARDOSO, A. L.; JAENISCH, S. T. Morando no limite: sobre padrões de localização e acessibilidade do Programa Minha Casa Minha Vida na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. XV Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, PEQUENO, L. Minha Casa, Minha Vida em Fortaleza: novas periferias? XV Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, MERCÊS, S. Programa Minha Casa, Minha Vida na Região Metropolitana de Belém: localização dos empreendimentos e seus determinantes. In: Cardoso, A. (org.). O programa Minha Casa Minha Vida e seus efeitos territoriais. Rio de Janeiro: IPPUR/Letra Capital, 2013; MOYSÉS, A. et al. Impactos da produção habitacional contemporânea na Região Metropolitana de Goiânia: dinâmica, estratégias de mercado e a configuração de novas espacialidades e centralidades. In: CARDOSO, A. (Org.). O Programa Minha Casa Minha Vida e seus efeitos territoriais. Rio de Janeiro: IPPUR/Letra Capital,

4 econômicas do Município e do território sob sua área de influência, de modo a evitar e corrigir as distorções do crescimento urbano ; CONSIDERANDO que o Plano Local de Habitação de Interesse é instrumento de implementação do Sistema Nacional de Habitação Interesse (SNHIS), instituído pela Lei federal n /2005, que objetiva promover o planejamento das ações do setor habitacional de forma a garantir o acesso à moradia digna, regulamentar a expressão dos agentes sociais sobre a habitação de interesse social e a integração dos três níveis de governo; CONSIDERANDO a importância de que a produção da habitação de interesse social siga o planejamento urbanístico municipal e regional, sendo feita em áreas destinadas especificamente a este fim ou, ao menos, em zonas destinadas ao adensamento urbano prioritário, de forma a garantir a mobilidade urbana, a otimização de recursos públicos empregados na implantação da infraestrutura da cidade, bem como o acesso da população de baixa renda a equipamentos e serviços essenciais; CONSIDERANDO, porém, que a intervenção habitacional realizada por meio do Programa Minha Casa Minha Vida tem se dado de forma desvinculada das diretrizes de zoneamento urbano estabelecidas nos instrumentos urbanísticos municipais e regionais; 2 O Ministério Público Federal resolve, pela unanimidade dos membros do Grupo de Trabalho Intercameral Habitação de Interesse : RECOMENDAR à Vice-Presidência de Habitação da Caixa Econômica Federal que adote as medidas necessárias para que a Instituição, ao analisar proposta de empreendimento no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, avalie, como requisito indispensável à sua aprovação, a compatibilidade de sua localização territorial com as diretrizes de zoneamento urbano previstas no Plano Diretor, no Plano Local de Habitação de Interesse, na Lei de Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo e nos demais instrumentos urbanísticos municipais e regionais, de forma a garantir que os empreendimentos do Programa sejam construídos em 2 Em Belo Horizonte, por exemplo, o Plano Local de Habitação de Interesse (PLHIS) identificou as áreas vagas do muncípio passíveis de destinação para habitação de interesse social (glebas, áreas em loteamento regular pouco ocupado, áreas em loteamento irregular pouco ocupado e lotes vagos dispersos) totalizando aproximadamente ,63 m², capazes de viabilizar novas unidades habitacionais. Entretanto, quando se observa os poucos empreendimentos MCMV do município, estão todos concentrados na mesma região, na fronteira da mancha urbana existente. LIMA, Junia Ferrari et al. Habitação na RMBH: Programa ou de Mercado? 4

5 zonas destinadas, pela legislação urbanística local e regional, à habitação de interesse social ou ao adensamento urbano prioritário. ENCAMINHE-SE a presente RECOMENDAÇÃO ao Vice-Presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, Sr. José Urbano Duarte, assinalando-se o prazo de 20 (vinte) dias, contados da notificação, para o envio de relatório documentado acerca de todas as providências tomadas para dar cumprimento ao ora recomendado. Belo Horizonte, 26 de novembro de Edmundo Antonio Dias Netto Junior Coordenador em exercício do GT Habitação de Interesse Frederico de Carvalho Paiva Aiton Benedito de Souza André Bueno da Silveira Carlos Roberto Diogo Garcia Gabriel da Rocha Roberson Henrique Pozzobon 5

CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS

CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS CURSO DE FORMAÇÃO PARA LIDERANÇAS SOCIAIS A proposta dessa formação básica é contribuir para a estruturação de vínculos sociais e institucionais de ação coletiva, formando redes de controle social sobre

Leia mais

Planos de Mobilidade: princípios e desafios

Planos de Mobilidade: princípios e desafios Planos de Mobilidade: princípios e desafios Questão Primária: Afinal, o que é Mobilidade? O termo é relativamente recente.; Ainda causa confusão pelo vasto campo técnicocientífico em que vem sendo utilizado.

Leia mais

Resolução SMA nº 49 DE 28/05/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 29 mai 2014

Resolução SMA nº 49 DE 28/05/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 29 mai 2014 Resolução SMA nº 49 DE 28/05/2014 Norma Estadual - São Paulo Publicado no DOE em 29 mai 2014 Dispõe sobre os procedimentos para licenciamento ambiental com avaliação de impacto ambiental, no âmbito da

Leia mais

Brasília, 20 de novembro de

Brasília, 20 de novembro de NOTA TÉCNICA /2012 Redefine as diretrizes e normas para a organização e o funcionamento dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) no âmbito da Atenção Básica, cria a Modalidade NASF 3, e dá outras

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015

ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 ANTEPROJETO DE LEI N / 2015 Lei Complementar nº Institui o Macrozoneamento Municipal, parte integrante do Plano Diretor de Organização Físico-territorial de Jaraguá do Sul e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO RECOMENDAÇÃO MPF/PRSP Nº 32/2008 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, nos autos do procedimento administrativo n.º 1.34.001.002555/2008-16 que apura a demora excessiva na entrega de diploma pela Instituição Educacional

Leia mais

Estrutura do Comunicado

Estrutura do Comunicado Comunicados do IPEA O Programa Minha Casa Minha Vida em municípios de até 50 mil habitantes: quadro institucional e prognósticos da provisão habitacional de interesse social Estrutura do Comunicado análise

Leia mais

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO Nº 836, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2017 Dá nova redação à Resolução nº 702, de 4 de

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO Nº 836, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2017 Dá nova redação à Resolução nº 702, de 4 de CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO Nº 836, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2017 Dá nova redação à Resolução nº 702, de 4 de outubro de 2012, que estabelece diretrizes para elaboração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.336, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2001. Institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a importação e

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua FINANCIAMENTO DA POLÍTICA EDUCACIONAL BRASILEIRA compreendendo os sistemas de ensino federal, estadual e municipal, a Constituição Federal

Leia mais

PORTARIA Nº 2.212, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015

PORTARIA Nº 2.212, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015 PORTARIA Nº 2.212, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015 Habilita propostas de Municípios e Estados a receberem recursos referentes à Aquisição de Equipamentos e Material Permanente para estabelecimentos de saúde

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141/2012

LEI COMPLEMENTAR Nº 141/2012 LEI COMPLEMENTAR Nº 141/2012 Regulamenta o 3 o do art. 198 da Constituição Federal para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, estados, Distrito Federal e municípios em

Leia mais

ESTATUTO DA CIDADE e PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS. A Experiência Paranaense. Curitiba, 25 de outubro de Geog. Carlos Augusto Storer

ESTATUTO DA CIDADE e PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS. A Experiência Paranaense. Curitiba, 25 de outubro de Geog. Carlos Augusto Storer ESTATUTO DA CIDADE e PLANOS DIRETORES MUNICIPAIS A Experiência Paranaense Curitiba, 25 de outubro de 2011 Geog. Carlos Augusto Storer PLANO DIRETOR MUNICIPAL Fundamentação Constitucional Constituição Federal,

Leia mais

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO:

MOTIVO DA URBANIZAÇÃO: URBANIZAÇÃO CONCEITO: É a transformação de espaços naturais e rurais em espaços urbanos, concomitantemente à transferência em larga escala da população do campo para a cidade êxodo rural em razão de diversos

Leia mais

Resolução de Questões de Provas Específicas de Geografia Aula 5

Resolução de Questões de Provas Específicas de Geografia Aula 5 Resolução de Questões de Provas Específicas de Geografia Aula 5 Resolução de Questões de Provas Específicas de Geografia Aula 5 1. (UEMG) circunscrito aos países que primeiro se industrializaram. Após

Leia mais

PORTARIA Nº 2.860, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA Nº 2.860, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 PORTARIA Nº 2.860, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Define os valores do incentivo financeiro de custeio mensal destinado aos Núcleos de Telessaúde do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes na Atenção Básica

Leia mais

PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO N O 2, DE 2016 (Medida Provisória nº 693, de 2015)

PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO N O 2, DE 2016 (Medida Provisória nº 693, de 2015) PROJETO DE LEI DE CONVERSÃO N O 2, DE 2016 (Medida Provisória nº 693, de 2015) Altera as Leis n os 12.780, de 9 de janeiro de 2013, que dispõe sobre medidas tributárias referentes à realização, no Brasil,

Leia mais

NOTA TÉCNICA PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE OU PROJETOS SIMILARES DE ATIVIDADE FÍSICA

NOTA TÉCNICA PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE OU PROJETOS SIMILARES DE ATIVIDADE FÍSICA NOTA TÉCNICA 22 2012 PROGRAMA ACADEMIA DA SAÚDE OU PROJETOS SIMILARES DE ATIVIDADE FÍSICA Repasse de recursos financeiros do Piso Variável de Vigilância e Promoção da Saúde para apoio técnico, monitoramento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil LEI Nº 17.691, DE 04 DE JULHO DE 2012. Introduz alterações nas Leis nºs 15.397, de 22 de setembro de 2005, e 16.901, de 26 de janeiro de 2010,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 7 DE MARÇO DE 2017 (DOU 08/03/2017)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 7 DE MARÇO DE 2017 (DOU 08/03/2017) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, DE 7 DE MARÇO DE 2017 (DOU 08/03/2017) Dá nova redação à Instrução Normativa nº 22, de 14 de dezembro de 2015, do Ministério das Cidades, que regulamenta o Programa Carta de

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO

DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO fevereiro de 2016 a 04 de março de 2016. PALÁCIO RIO BRANCO, 22 de fevereiro de 2016. Ailton Cardozo de Araujo : Presidente Poder Executivo PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA - PMC DECRETO Nº 140 Regulamenta

Leia mais

AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU

AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU AS FAVELAS DA GRANDE ARACAJU Ricardo Lacerda 1 O IBGE publicou na semana passada o relatório Censo Demográfico 2010- Aglomerados Subnormais- Informações Territoriais. Trata-se de um amplo estudo sobre

Leia mais

*RESOLUÇÃO SES Nº 1468 DE 12 DE DEZEMBRO DE O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais,

*RESOLUÇÃO SES Nº 1468 DE 12 DE DEZEMBRO DE O SECRETÁRIO DE ESTADO DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais, *RESOLUÇÃO SES Nº 1468 DE 12 DE DEZEMBRO DE 2016 ESTABELECE A TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS REFERENTES À CONTRAPARTIDA ESTADUAL PARA O CUSTEIO DOS SERVIÇOS DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA REGIONAIS HABILITADOS

Leia mais

LEI Nº 859/2009, DE 22 DE OUTUBRO DE 2009

LEI Nº 859/2009, DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 1 Atos Oficiais LEI Nº 859/2009, DE 22 DE OUTUBRO DE 2009 PROJETO DE LEI nº. 019/2009 Dispõe sobre o Plano de Incentivos a Projetos Habitacionais Populares, vinculado ao Programa do Governo Federal Minha

Leia mais

LEI N.º10.098, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000

LEI N.º10.098, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000 LEI N.º10.098, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000 Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências.

Leia mais

PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016

PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016 PORTARIA No- 204, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2016 Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território

Leia mais

PREFEITURA DE FORTALEZA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SEPOG SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E MEIO AMBIENTE SEUMA

PREFEITURA DE FORTALEZA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SEPOG SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E MEIO AMBIENTE SEUMA PREFEITURA DE FORTALEZA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SEPOG SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E MEIO AMBIENTE SEUMA INSTITUTO MUNICIPAL DE PESQUISAS, ADMINISTRAÇÃO E RECURSOS

Leia mais

CÁLCULO DO VALOR DA COMPENSAÇÃO AMBIENTAL DE ACORDO COM O DECRETO 6.848

CÁLCULO DO VALOR DA COMPENSAÇÃO AMBIENTAL DE ACORDO COM O DECRETO 6.848 CÁLCULO DO VALOR DA COMPENSAÇÃO AMBIENTAL DE ACORDO COM O DECRETO 6.848 Gabriel Teixeira Silva Araújo CEPEMAR - Serviços de Consultoria em Meio Ambiente Ltda. SUMÁRIO 1 OBJETIVO 2 INTRODUÇÃO 3 VALOR DOS

Leia mais

CAPÍTULO I DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA - PMCMV

CAPÍTULO I DO PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA - PMCMV DECRETO Nº 6819, DE 13 DE ABRIL DE 2009 (DOU DE 13.04.2009 - EDIÇÃO EXTRA) Regulamenta as Seções II, III e IV do Capítulo I da Medida Provisória nº 459, de 25 de março de 2009, que dispõe sobre o Programa

Leia mais

Minha Casa Minha Vida no Ceará MCMV Área de Engenharia e Rede MT 30/08/2016

Minha Casa Minha Vida no Ceará MCMV Área de Engenharia e Rede MT 30/08/2016 Minha Casa Minha Vida no Ceará MCMV Área de Engenharia e Rede MT 30/08/2016 O Programa 2 Objetivo do Programa Minha Casa Minha Vida Urbano Rural Regulamentação do programa é dada pela Lei Federal Nº 11.977/2009,

Leia mais

LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014

LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014 LEI MUNICIPAL N.º1830/ 2014 Autoriza a incentivar o desenvolvimento municipal e a geração de emprego e renda, através da prestação a particulares de serviços com veículos, máquinas e equipamentos rodoviários

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIASSUCÊ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIASSUCÊ GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 38 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre a aprovação do loteamento denominado Jardim Anália Franco, localizado na propriedade Pedrinhas, em perímetro urbano do Município de Ibiassucê BA. O

Leia mais

Ocupação Dispersa à escala local: delimitação e caracterização. Direcção Geral do Ordenamento do Território e do Urbanismo

Ocupação Dispersa à escala local: delimitação e caracterização. Direcção Geral do Ordenamento do Território e do Urbanismo Ocupação Dispersa à escala local: delimitação e caracterização Universidade de Aveiro Universidade de Évora Direcção Geral do Ordenamento do Território e do Urbanismo Índice: - Conceitos - Metodologia

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Cáceres Mato Grosso RECOMENDAÇÃO N. 12/2014

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República em Cáceres Mato Grosso RECOMENDAÇÃO N. 12/2014 IC n. 1.20.001.000104/2011-27 RECOMENDAÇÃO N. 12/2014 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, nos autos dos Inquérito Civil nº 1.20.001.000104/2011-27, pelo Procurador da República signatário, no cumprimento de

Leia mais

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015.

DECRETO Nº , DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. DECRETO Nº 19.269, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece o Calendário Fiscal de Arrecadação dos Tributos Municipais, o valor da Unidade Financeira Municipal (UFM) e os preços do metro quadrado de terrenos

Leia mais

Sociedade em Rede - Informação e Comunicação: Uma contribuição metodológica para o estado do Pará, Brasil. Vinicius Etchebeur Medeiros Dória

Sociedade em Rede - Informação e Comunicação: Uma contribuição metodológica para o estado do Pará, Brasil. Vinicius Etchebeur Medeiros Dória Sociedade em Rede - Informação e Comunicação: Uma contribuição metodológica para o estado do Pará, Brasil. Vinicius Etchebeur Medeiros Dória Roteiro Contexto Objetivo Área de estudo Materiais Método Resultados

Leia mais

Imposto de Exportação

Imposto de Exportação P á g i n a 1 CONTEÚDO PARA O EXAME DA OEA AJUDANTE E DESPACHANTES ADUANEIROS Imposto de Exportação Comexleis treinamentos Ass. Com. Exterior Ltda P á g i n a 2 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É vedada a

Leia mais

AULA Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa Popular (FCP) Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos

AULA Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa Popular (FCP) Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos Habitação Social Origens, Conceitos e Instrumentos ARQ1339 Tópicos Especiais em Arquitetura XXIV Prof. Gabriel Duarte AULA 4 1930-1950 Lei do Inquilinato 1942 X Casa Própria Criação da Fundação da Casa

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIANCÓ Secretaria-Chefe de Gabinete

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIANCÓ Secretaria-Chefe de Gabinete Página 1 Poder Executivo Gabinete do Prefeito Decretos DECRETO Nº 01, DE 8 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre as Metas Bimestrais de Arrecadação (MBA) e o Cronograma Mensal de Desembolso (CDM) do Poder Executivo

Leia mais

DECRETO Nº , DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013

DECRETO Nº , DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013 Página 1 de 5 DECRETO Nº 59.967, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2013 (DOE 18-12-2013) Introduz alterações no Regulamento do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015.

RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015. RESOLUÇÃO Nº 193-CONSELHO SUPERIOR, de 2 de março de 2015. APROVA O REGULAMENTO DO PAGAMENTO DA GRATIFICAÇÃO POR ENCARGO DE CURSOS E CONCURSOS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

Leia mais

Município de Mimoso do Sul - Espírito Santo

Município de Mimoso do Sul - Espírito Santo PREFEITURA MUNICIPAL DE MIMOSO DO SUL = DECRETO N. 003/2017 = Divulgam os dias de feriados e estabelecem os dias de ponto facultativo no ano de 2017. O Prefeito Municipal de Mimoso do Sul, Estado do Espírito

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016 CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-D, DE 2016 REDAÇÃO PARA O SEGUNDO TURNO DE DISCUSSÃO DA PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 241-C, DE 2016, que altera o Ato das Disposições

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 25 DE MARÇO DE 2015

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 25 DE MARÇO DE 2015 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 1, DE 25 DE MARÇO DE 2015 Altera a Orientação Normativa nº 10, de 24 de abril de 2013, que dispõe sobre

Leia mais

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro

ADVERTÊNCIA. Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União. Ministério da Saúde Gabinete do Ministro ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 2.311, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Altera a Portaria nº 2.866/GM/MS, de 2 de

Leia mais

Lei Complementar n 140/11. Competências: Licenciamento e Fiscalização

Lei Complementar n 140/11. Competências: Licenciamento e Fiscalização Lei Complementar n 140/11 Competências: Licenciamento e Fiscalização Características Iniciais Fixou normas, nos termos dos incisos III, VI e VI do caput e do parágrafo único do artigo 23 da CF. Cooperação

Leia mais

SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011

SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011 SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA Nº 2, DE 8 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre os procedimentos para a aplicação do limite remuneratório de que trata o inciso XI, do art. 37, da Constituição

Leia mais

RECOMENDAÇÃO Nº 01/2017. Procuradores da República que assinam ao final, no exercício de suas

RECOMENDAÇÃO Nº 01/2017. Procuradores da República que assinam ao final, no exercício de suas Notícia de Fato 1.20.006.000024/2017-17 RECOMENDAÇÃO Nº 01/2017 O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, por meio dos Procuradores da República que assinam ao final, no exercício de suas atribuições constitucionais

Leia mais

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO

CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO CONSELHO CURADOR DO FUNDO DE GARANTIA DO TEMPO DE SERVIÇO RESOLUÇÃO Nº 392, DE 6 DE JUNHO DE 2002 Altera a Resolução n.º 289, de 30 de junho de 1998, e dá outras providências O PRESIDENTE DO CONSELHO CURADOR

Leia mais

MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA

MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA VERSÃO: 16/03/2012 2/10 MANUAL DE NORMAS LF LETRA FINANCEIRA OBJETO DE NEGOCIAÇÃO PRIVADA ÍNDICE CAPÍTULO PRIMEIRO DO OBJETIVO 3 CAPÍTULO

Leia mais

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO-RDC No- 59, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a implantação do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e definição dos mecanismos para rastreamento de medicamentos, por meio de tecnologia

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 170, DE 2013 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995, que altera a legislação do imposto de renda das pessoas físicas e

Leia mais

O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município

O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município O Plano Diretor é o principal instrumento de política urbana do Município É uma lei Municipal que orienta os agentes públicos e privados no crescimento e o desenvolvimento urbano em todo o Município É

Leia mais

METODOLOGIAS DE PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL. Prof. Marcos Aurelio Tarlombani da Silveira

METODOLOGIAS DE PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL. Prof. Marcos Aurelio Tarlombani da Silveira METODOLOGIAS DE PLANEJAMENTO E ORDENAMENTO TERRITORIAL Prof. Marcos Aurelio Tarlombani da Silveira CONTEXTO A NOVA DINÂMICA TERRITORIAL O intenso processo de urbanização e a descentralização difusa de

Leia mais

CURSO: TECNICAS LEGISLATIVAS

CURSO: TECNICAS LEGISLATIVAS CURSO: TECNICAS LEGISLATIVAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Fica criado o Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS), instrumento de gestão orçamentária e financeira do município, que tem por

Leia mais

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios:

Art. 2º - Os débitos de que trata o artigo anterior, existente para com a Fazenda Municipal, poderão ser pagos de acordo com os seguintes critérios: LEI MUNICIPAL N.º 3.993/2015 INSTITUI PROGRAMA DE RECUPERAÇÃO FISCAL (REFIS) E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. RENATO GEMELLI BONADIMAN, Prefeito Municipal, Seberi, Estado do Rio Grande do sul, no uso de suas

Leia mais

Nacionalidade. Prof. ª Bruna Vieira

Nacionalidade. Prof. ª Bruna Vieira Nacionalidade Prof. ª Bruna Vieira 1. Nacionalidade (art. 12 da CF) É o vínculo de natureza jurídica e política que integra o indivíduo a um determinado Estado. Após isso, o sujeito passa a fazer parte

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C R I S T A L / RS. LEI nº 1330/2014.

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E C R I S T A L / RS. LEI nº 1330/2014. LEI nº 1330/2014. AUTORIZA A PREFEITURA MUNICIPAL DE CRISTAL A FIRMAR CONVÊNIO COM A SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL PARA DELEGAÇÃO DE ATRIBUIÇÕES DE FISCALIZAÇÃO, LANÇAMENTO DE CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS

Leia mais

Oficina sobre Aspectos Legais e Jurídicos em Relação à Tributação Imobiliária e Gestão Territorial. Gustavo Nygaard

Oficina sobre Aspectos Legais e Jurídicos em Relação à Tributação Imobiliária e Gestão Territorial. Gustavo Nygaard Oficina sobre Aspectos Legais e Jurídicos em Relação à Tributação Imobiliária e Gestão Territorial d Gustavo Nygaard nygaard@tozzinifreire.com.br Painel II - Quantificação e Distribuição da Carga Tributária

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO NORMATIVA N XX, DE 27 DE JUNHO DE 2017

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO NORMATIVA N XX, DE 27 DE JUNHO DE 2017 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO NORMATIVA N XX, DE 27 DE JUNHO DE 2017 Define novas datas para as etapas estadual e nacional da 6ª Conferência Nacional das Cidades - CNC e estende

Leia mais

COMPETIÇÃO FISCAL E DESIGUALDADES REGIONAIS

COMPETIÇÃO FISCAL E DESIGUALDADES REGIONAIS COMPETIÇÃO FISCAL E DESIGUALDADES REGIONAIS FEDERALISMO E ASPECTOS DA GESTÃO PÚBLICA DO PARÁ Belém-Pará-Brasil Agosto/2005 OBJETIVO Apresentar no contexto do tema Competição Fiscal e Desigualdades Regionais

Leia mais

Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016

Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016 Seminário de Mobilidade Urbana e Acessibilidade 23/11/2016 Lei de Uso e Ocupação do Solo Paulo Roberto Secretário de Planejamento Ponte Nova 31 99989-1636 23/11/2016 Mobilidade Urbana: é a condição em

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário Atos Oficiais. Prefeitura Municipal de Ponto Novo

Diário Oficial. Índice do diário Atos Oficiais. Prefeitura Municipal de Ponto Novo Páginas: 28 Índice do diário Atos Oficiais Decreto - DECRETOS Decreto - DECRETOS Decreto - N 058/2016 Resolução - CMS Nº 01/2016 HOM. Página 1 Atos Oficiais Decreto DECRETOS Página 2 Página 3 Página 4

Leia mais

PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88)

PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88) PODER EXECUTIVO PODER EXECUTIVO (art. 76 a 91, CRFB/88) Sistema de Governo Presidencialista Junção das funções de Chefe de Estado e Chefe de Governo É exercido, no âmbito federal, desde 1891, pelo Presidente

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Governo do Estado do Rio Grande do Norte Em Natal RN, 17 de abril de 2009. Mensagem n.º 093/2009 GE Excelentíssimo Senhor Deputado Robinson Mesquita de Faria M.D. Presidente da Assembléia Legislativa do

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº. 239, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013.

LEI MUNICIPAL Nº. 239, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013. LEI MUNICIPAL Nº. 239, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013. Dispõe sobre o Plano Plurianual do Município de Pauini para o período 2014-2017. A PREFEITA MUNICIPAL DE PAUINI, FAZ saber a todos que a Câmara Municipal

Leia mais

Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013

Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013 Resolução nº 581, de 29 de agosto de 2013 Ementa: Institui o título de especialista profissional farmacêutico, sem caráter acadêmico, dispondo sobre os procedimentos e critérios necessários para a sua

Leia mais

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação

UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU. Proposta de Delimitação e Fundamentação. 1. Introdução. Fundamentação UNIDADE DE EXECUÇÃO DE S. BARTOLOMEU Proposta de Delimitação e Fundamentação 1. Introdução Fundamentação Com a revisão efetuada ao Plano Diretor Municipal de Proença a Nova, cuja aprovação foi publicada

Leia mais

À Comissão Organizadora do Regimento Geral do Instituto Federal da Paraíba Assunto: Nova proposta para o Regimento Geral do IFPB - DGFOE.

À Comissão Organizadora do Regimento Geral do Instituto Federal da Paraíba Assunto: Nova proposta para o Regimento Geral do IFPB - DGFOE. MEMORANDO Nº 079/2016/COE João Pessoa, 10 de março de 2016. À Comissão Organizadora do Regimento Geral do Instituto Federal da Paraíba Assunto: Nova proposta para o Regimento Geral do IFPB - DGFOE. Senhor

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL Núcleo Vitória

SEMINÁRIO NACIONAL Núcleo Vitória SEMINÁRIO NACIONAL Núcleo Vitória As metrópoles e as transformações urbanas: Desigualdades, coesão social e governança democrática Rio de Janeiro - dezembro 2015 Roteiro 1. A METRÓPOLE NA REDE URBANA BRASILEIRA

Leia mais

Distribuição de Renda

Distribuição de Renda Distribuição de Renda Renda Per Capita do Trabalho Principais Regiões Metropolitanas 15 a 60 anos de idade Inclui zeros www.fgv.br/cps/ms Índice de Gini Desigualdade Níveis Renda domiciliar per capita

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 16 de dezembro de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da Presidência

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 16 de dezembro de José Antonio Cruz Duarte, OFM Vice-Reitor no exercício da Presidência RESOLUÇÃO CONSEPE 98/2009 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM ARQUITETURA E URBANISMO, DO CAMPUS DE ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Vice-Reitor da Universidade São Francisco, no

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado Gestão do Território e Habitação SEGETH PARCELAMENTO DO SOLO URBANO

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado Gestão do Território e Habitação SEGETH PARCELAMENTO DO SOLO URBANO SEGETH URBANO PROCEDIMENTOS CONPLAN 30/04/2015 TEREZA LODDER COORDENADORA DE URBANISMO - / URBANO Sob o ponto de vista legal, o parcelamento do solo é o processo físico-jurídico pelo qual o proprietário

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2016

PROJETO DE LEI Nº /2016 PROJETO DE LEI Nº 028-03/2016 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS PARA O EXERCÍCIO DE 2017, e dá outras providências. IRINEU HORST, Prefeito Municipal de Colinas, RS, no uso de suas atribuições e

Leia mais

A Construção do Shopping Center Parque das Bandeiras e a Especulação Imobiliária Decorrente

A Construção do Shopping Center Parque das Bandeiras e a Especulação Imobiliária Decorrente A Construção do Shopping Center Parque das Bandeiras e a Especulação Imobiliária Decorrente Mayra Abboudi Brasco Graduanda em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP - SP) mayrabrasco@gmail.com

Leia mais

As cidades e a urbanização brasileira. Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017

As cidades e a urbanização brasileira. Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017 As cidades e a urbanização brasileira Professor Diego Alves de Oliveira IFMG Campus Betim Fevereiro de 2017 O que consideramos cidade? No mundo, existem diferentes cidades (tamanhos, densidades demográficas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO EXMO. SR. PREFEITO LEONARDO NUNES RÊGO IMPRENSA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE PAU DOS FERROS RN EDITADO PELO GABINETE CIVIL

ADMINISTRAÇÃO DO EXMO. SR. PREFEITO LEONARDO NUNES RÊGO IMPRENSA OFICIAL DO MUNICÍPIO DE PAU DOS FERROS RN EDITADO PELO GABINETE CIVIL DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO Instituído pela Lei Municipal n 901, de 02 de julh o de 2002. ADMINISTRAÇÃO DO EXMO. SR. PREFEITO ANO X N 861 PAU DOS FERROS/RN, Quinta-feira, 3 1 de Maio de 2012 IMPRENSA OFICIAL

Leia mais

PROJETO DE LEI nº 13/14

PROJETO DE LEI nº 13/14 PUBLICAÇÃO nº 18/14 PROJETO DE LEI nº 13/14 Abre crédito adicional especial no valor de R$ 204.100,00 (duzentos e quatro mil e cem reais), destinados a aquisição e instalação de equipamentos de academia

Leia mais

LEI Nº 4748 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI Nº 4748 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI Nº 4748 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 Autoriza a Prefeitura Municipal de Bebedouro a celebrar contrato de financiamento junto ao Ministério das Cidades, dentro do Programa Saneamento para Todos, na modalidade

Leia mais

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS

PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL. O Processo de Construção do PIUMA-RS PIUMA RS PLANO DIRETOR DE IRRIGAÇÃO NO CONTEXTO DOS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA PARA O RIO GRANDE DO SUL O Processo de Construção do PIUMA-RS Resultados e Consequências Plano Diretor de Irrigação no Contexto

Leia mais

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos.

Altera a Lei nº ,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos. GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Gabinete Civil da Governadoria Superintendência de Legislação LEI Nº 16.653, DE 23 DE JULHO DE 2009 Altera a Lei nº 13.569,de 27 de dezembro de 1999, que dispõe sobre a Agência

Leia mais

Lei n o de 28/12/1990

Lei n o de 28/12/1990 Lei n o 8.142 de 28/12/1990 Dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da saúde e

Leia mais

RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008.

RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008. PUBLICADA EM 14/03/88 SEÇÃO I PÁG.36 RESOLUÇÃO SMA-15 DE 13 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre os critérios e parâmetros para concessão de autorização para supressão de vegetação nativa considerando as áreas

Leia mais

"Cartografia para PMOT: dificuldades do presente; desafios para o futuro" Câmara Municipal de Palmela Jacinta Almeida

Cartografia para PMOT: dificuldades do presente; desafios para o futuro Câmara Municipal de Palmela Jacinta Almeida "Cartografia para PMOT: dificuldades do presente; desafios para o futuro" Câmara Municipal de Palmela Jacinta Almeida Agenda Introdução; Conceitos a evidenciar (actualização, completamento, etc); Exactidão

Leia mais

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE LEI Nº xxxx DE 2016 Institui o Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Assistência Social da Prefeitura de Belo Horizonte, estabelece a respectiva Tabela de Vencimentos e dá outras providências.

Leia mais

PUBLICADO DOC 29/05/2013, p. 1, 3, 5-6 c. todas, 1-2

PUBLICADO DOC 29/05/2013, p. 1, 3, 5-6 c. todas, 1-2 PUBLICADO DOC 29/05/2013, p. 1, 3, 5-6 c. todas, 1-2 LEI Nº 15.766, DE 28 DE MAIO DE 2013 (Projeto de Lei nº 226/13, do Executivo) Autoriza a transferência, a título não oneroso, à Companhia Metropolitana

Leia mais

ESPAÇO O URBANO E TUBERCULOSE: UM ESTUDO DE CASO EM JUIZ DE FORA - MG

ESPAÇO O URBANO E TUBERCULOSE: UM ESTUDO DE CASO EM JUIZ DE FORA - MG ESPAÇO O URBANO E TUBERCULOSE: UM ESTUDO DE CASO EM JUIZ DE FORA - MG Por Jussara Rafael Angelo Luciano Medeiros de Toledo Paulo Chagastelles Sabroza Introdução Tuberculose: 2 milhões de mortes e 9 milhões

Leia mais

GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA. 5 de Dezembro de 2012

GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA. 5 de Dezembro de 2012 GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA 5 de Dezembro de 2012 GESTÃO DO CRESCIMENTO URBANO: PROTEÇÃO DE MANANCIAIS E RECUPERAÇÃO URBANA CONTEÚDO 1. A REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

Programação anual. 6.ºa n o

Programação anual. 6.ºa n o Programação anual 6.ºa n o 1. A melhor forma de entender o mundo 2. O planeta Terra no Universo 3. Cartografia: localizar e orientar 4. Cartografia e as diversas formas de representar o espaço 5. Atmosfera

Leia mais

PORTARIA Nº 210 DE 15 DE JUNHO DE 2004

PORTARIA Nº 210 DE 15 DE JUNHO DE 2004 PORTARIA Nº 210 DE 15 DE JUNHO DE 2004 O Secretário de Atenção à Saúde, no uso de suas atribuições, e Considerando a Portaria 1.169/GM, de 15 de junho de 2004, que institui a Política Nacional de Atenção

Leia mais

LEI /01 E NBR /98

LEI /01 E NBR /98 LEI 10.257/01 E NBR 14.166/98 Legislação ///////////////////////////////////////////// ///////////////////////////////////////////// Charles Fernando da Silva Cynthia Roberti Lima Everton Bortolini Natália

Leia mais

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016.

DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. DECRETO Nº 8.598, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2016. Dispõe sobre o empenho de despesas, a inscrição de restos a pagar e o encerramento das atividades com repercussão orçamentária, financeira e patrimonial do

Leia mais

Caxias do Sul, novembro de 2016

Caxias do Sul, novembro de 2016 www.cri-rs.com.br Caxias do Sul, novembro de 2016 Comissão de Registro Eletrônico Colégio Registral Dr. Adriano Damásio - Herval; Dr. Cassiano Teló de Lima - Soledade; Dr. Cláudio Nunes Grecco - Bom Retiro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CLÁUDIA LEI Nº 559/2015 DATA: 12 DE FEVEREIRO DE 2015 INSTITUI A COBRANÇA DE TAXA DE SERVIÇOS SOBRE ATIVIDADES DE LICENCIAMENTO E FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CLÁUDIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA LOTEAMENTO FONTE NOVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA ÍNDICE I. INTRODUÇÃO 3 II. LOCALIZAÇÃO 3 III. ENQUADRAMENTO PDM 3 VII. CEDÊNCIAS E INFRAESTRUTURAS 3 V. PROPOSTA 3 VI. ÍNDICES URBANÍSTICOS 4 VII.

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 30 DE MAIO DE 2012

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 30 DE MAIO DE 2012 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 1, DE 30 DE MAIO DE 2012 Estabelece Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. O Presidente do Conselho Nacional de Educação, no uso de suas atribuições

Leia mais

EsIE PS CHQAO/2013 Cmt EsIE FICHA DE ORIENTAÇÃO GERAL DO PROCESSO SELETIVO AO CURSO DE HABILITAÇÃO AO QUADRO AUXILIAR DE OFICIAIS/2013

EsIE PS CHQAO/2013 Cmt EsIE FICHA DE ORIENTAÇÃO GERAL DO PROCESSO SELETIVO AO CURSO DE HABILITAÇÃO AO QUADRO AUXILIAR DE OFICIAIS/2013 FICHA DE ORIENTAÇÃO GERAL DO PROCESSO SELETIVO AO CURSO DE HABILITAÇÃO AO QUADRO AUXILIAR DE OFICIAIS/2013 1. FINALIDADE - Orientar os candidatos sobre a realização do Processo Seletivo ao Curso de Habilitação

Leia mais

Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade

Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade RESOLUÇÃO SMF Nº 2677 DE 20 DE JULHO DE 2011 Disciplina os procedimentos referentes à remissão do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU instituída pelo art. 5º da Lei nº 5.128,

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais