Oferta Logística Schneider Electric

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oferta Logística Schneider Electric"

Transcrição

1 Oferta Logística Schneider Electric Oferta Logística Schneider Electric 1

2

3 Sumário Introdução...5 Pré-venda...8 Centro de atendimento ao cliente...8 Lead time do produto...8 Tempo de trânsito...9 Processo Administrativo da Ordem do Cliente...10 Confirmação de ordens e rastreamento...10 Modificação de ordens e cancelamento...10 Processo Físico da Ordem do Cliente...11 Embalagem...11 Documentos de embarque...11 Pós-venda...12 Reclamações de clientes...12 Garantia de produtos...13 Devoluções de mercadorias...13 Medições de desempenho e melhoria...14 Política Geral...15 Oferta logística...15 Transporte urgente...16 Mensuração de Performance...17 OTDS...17 OTDT...17 OTDC...17 Serviço...18 Serviços padão...18 Serviços adicionais...19

4

5 Introdução Na Schneider Electric, a oferta logística é um componente importante da política comercial. Ela contém os termos e condições sob os quais a Schneider Electric Brasil está disposta a entregar os produtos e serviços aos seus clientes: Condições para ordens de venda e expedição: lead time, quantidade máxima, tamanho do lote. Serviços de valor agregado: etiquetagem, montagem de kits, inventário do cliente. A oferta logística comercial é segmentada em quatro principais domínios: 1. Pré-venda: comunicação e gerenciamento de dados: prazo de entrega para os clientes. 2. Processamento administrativo de ordens: gestão administrativa da ordem do cliente. 3. Processamento físico da ordem: gerenciamento físico da ordem, incluindo o transporte para os clientes. 4. Pós-venda: gerenciamento de retornos e reclamações de clientes. Oferta Logística Schneider Electric 5

6 Nosso objetivo é ir além da entrega de produtos. Queremos ajudá-lo a melhorar ainda mais sua cadeia de suprimentos. Com serviços, monitoramento e ações diretas, estamos presentes em todas as fases do fornecimento, desde pequenas vendas até grandes projetos, a fim de entregar não só o material solicitado, mas também oferecer vantagens e serviços que facilitam o processo de nossos clientes, trazendo maior eficiência e rentabilidade. Nosso compromisso é: Entender as necessidades dos clientes e fornecer soluções de acordo com suas expectativas. Disponibilizar recursos (informação, material e serviços) na hora certa e no local certo ao longo de todo o processo logístico. Executar operações com alto nível de assertividade e eficiência. Gerenciar o fluxo de informações do princípio ao fim do processo. Direcionar nossas ações para atender aos critérios do desenvolvimento sustentável, com insumos recicláveis na cadeia logística. Aumentar nossa competência e buscar a melhoria contínua. 6 Oferta Logística Schneider Electric

7 A parceria na cadeia de suprimentos traz benefícios imediatos. A Schneider Electric Brasil disponibiliza profissionais qualificados e capacitados para atuar, acompanhar e gerenciar todas as fases de sua compra, a fim de aumentar a sua eficiência, produtividade e rentabilidade. Veja como podemos facilitar seu processo e descubra como pequenos detalhes podem fazer toda a diferença! Quais as principais necessidades de sua empresa? Fornecedor com serviço diferenciado: Informações antecipadas. Alta disponibilidade de produtos. Tecnologia para atender melhor e mais rápido. Flexibilidade para montar e configurar produtos padronizados. Simplificação no processo administrativo e no fluxo interno: Simplificação do processo de compra. Facilidade no recebimento, separação, integração e manuseio do material. Otimização de seu espaço e recursos. Aumento de produtividade e rentabilidade: Redução de tempo e custos administrativos e de processo. Redução de recursos de inventário e estocagem. Agilidade e confiabilidade no fluxo de informações: Informações atualizadas e antecipadas. Canal direto para consultas técnicas e/ou comerciais de simples uso. Site e documentações com fácil acesso e interface amigável. Responder às suas necessidades específicas: Soluções simples e mais complexas de acordo com seu perfil de negócios. Flexibilidade para personalizar produtos e embalagens e agrupar uma determinada seleção de produtos para otimizar o seu processo. Alternativas para atendimento em caráter de urgência. Oferta Logística Schneider Electric 7

8 Pré-venda Centro de atendimento ao cliente Para melhor qualidade do serviço, a Schneider Electric Brasil criou uma equipe dedicada para responder as solicitações dos clientes: o departamento é conhecido como o Centro de Atendimento ao Cliente, CCC (Customer Care Center). O Centro de Atendimento ao Cliente é o ponto de contato único para todas as solicitações dos clientes, suporte técnico e reclamações (técnicas, comerciais e logísticas). Customer Care Center ou (11) Lead time do produto O lead time do produto é o tempo (dias de calendário) o qual informa ao cliente sobre as aquisições esperadas e disponibilidade de uma determinada referência no centro de distribuição de Cajamar. O lead time do produto inclui o tempo de execução da ordem do cliente. 8 Oferta Logística Schneider Electric

9 Tempo de trânsito O tempo de trânsito é o tempo contratual de entrega dos produtos pelas transportadoras para os clientes, de acordo com a localidade e condições acordadas, no exemplo abaixo, tabela de tempo de trânsito das principais capitais. Estado Tempo de Entrega Transportadora AC Acre 10 ATLAS AL Alagoas 5 TERMACO AP Amapá 11 ATLAS AM Amazonas 11 ATLAS BA Bahia 6 PATRUS CE Ceará 6 TERMACO DF Distrito Federal 3 ATLAS GO Goiás 3 ATLAS ES Espírito Santo 4 JUNDIAÍ MA Maranhão 6 TERMACO MT Mato Grosso 3 ATLAS MS Mato Grosso do Sul 3 ATLAS MG Minas Gerais 3 PATRUS PA Pará 5 ATLAS PB Paraíba 6 TERMACO PR Paraná 2 JUNDIAÍ PE Pernambuco 5 TERMACO PI Piauí 5 ATLAS RJ Rio de Janeiro 2 JUNDIAÍ RN Rio Grande do Norte 6 TERMACO RS Rio Grande do Sul 3 JUNDIAÍ RO Rondônia 5 ATLAS RR Roraima 16 ATLAS SP São Paulo 1 RODOPRESS SC Santa Catarina 3 JUNDIAÍ SE Sergipe 8 PATRUS TO Tocantins 5 ATLAS O cliente também pode optar por retirar o material no centro de distribuição. Neste caso, esta preferência deve ser comunicada antes do faturamento do item, por causa da diferenciação da nota fiscal, e a retirada deve respeitar o horário específico (segunda a sexta, das 9h às 12h e das 17h às 18h em casos excepcionais, com autorização prévia do centro de distribuição de Cajamar). Obs: tempo de trânsito sujeito a alteração. Informação atualizada de todas as cidades do país na intranet ou via CCC. A tabela acima contempla dias corridos. Oferta Logística Schneider Electric 9

10 Processo Administrativo da Ordem do Cliente Finalidade Determinar informações e mudanças de condições. Garantir a eficiência e a confiabilidade das informações enviadas aos clientes. Confirmação de ordens e rastreamento O cliente deve ter acesso ao status de seu pedido de compra: através da internet, ou através do centro de atendimento ao cliente. Ordens urgentes Os pedidos urgentes devem ser solicitados até as 12h do dia corrente. Rastreamento de ordem Referente ao gerenciamento das ordens de entrega para os clientes. Assim que uma nova ordem é inserida pelo processo eletrônico (EDI, Web), uma mensagem de confirmação de recebimento do pedido é enviada para o cliente. Esta mensagem confirma que a ordem foi recebida pela Schneider Electric Brasil e caso existam informações sobre dados errados ou rejeitados, elas são repassadas aos clientes. Quando uma ordem é integrada no sistema e totalmente validada, deve ser enviado um aviso para o cliente com o compromisso de data de entrega da Schneider. Modificação de ordens e cancelamento Após uma mudança na ordem de venda (quantidade, data de entrega, outros dados) causada por solicitação do cliente, uma confirmação de alteração de ordem é enviada para o cliente, indicando todos os novos dados. 10 Oferta Logística Schneider Electric

11 Processo Físico da Ordem do Cliente Embalagem As embalagens de expedição utilizadas nos Centros de Distribuição de Cajamar são: Caixas de papelão Tipo S02 S03 S06 Dimensão (AxLxP) 15 X 30 X 40 cm 30 X 30 X 40 cm 80 X 60 X 30 cm Palete Padrão Europeu Tipo P6 P12 Dimensão (LxP) 60 X 80 cm 80 X 120 cm Os volumes que não estão nesses padrões são expedidos em embalagens sem dimensão específica, mas com a mesma qualidade, para facilitar o transporte e armazenamento S2 S S3 S S6 S Documentos de embarque A Schneider Electric Brasil envia a nota fiscal de forma eletrônica para todos os clientes, escrevendo detalhadamente os produtos solicitados, bem como Danfe impressa em duas vias. Oferta Logística Schneider Electric 11

12 Pós-venda Reclamações de clientes O processo de gerenciamento é realizado diariamente por uma equipe dedicada ao atendimento de clientes, ela analisa de forma criteriosa todas as reclamações e tem como meta um atendimento em até 48 horas, essa equipe é gerenciada pelo Centro de Atendimento ao Cliente. As reclamações de clientes são registradas em três categorias Reclamações comerciais. Reclamações técnicas. Reclamações logísticas. Funcionários do call center e filiais recebem ligações de clientes ou de representantes. Elaboração do workflow (relatório eletrônico). Matriz responsabilidade delega para quem deve tratar da reclamação. Setor responsável faz análise do workflow (relatório eletrônico). Verifica se é procedente. Sendo procedente, o setor responsável segue o procedimento Schneider para melhor atender o cliente. Fornece a informação ao cliente com os resultados das análises. Não. Cliente satisfeito. Sim. Ação corretiva com base na análise realizada. Solicita encerramento do workflow (relatório eletrônico) de reclamação. Aguarda aprovação. 12 Oferta Logística Schneider Electric

13 Período de reporte para reclamações de clientes Todas as reclamações relacionadas ao transporte (produtos danificados ou faltando paletes) devem ser enviadas dentro de sete dias desde a recepção da mercadoria pelo cliente. Todas as reclamações com discrepância de quantidade (ruptura, excesso, falta, etc.) devem ser recebidas dentro de quatro semanas a contar da data de entrega para o cliente. Após esse período não serão aceitas reclamações no que tange ao perímetro logístico. Garantia de produtos O prazo de garantia contra defeito de fabricação, devidamente comprovado, é de 18 meses a contar da data da nota fiscal de faturamento. Caso esta não seja apresentada, será aceito um período de 24 meses após a data que se encontra gravada em cada item fabricado. A garantia não abrangerá encargos e avarias decorrentes de acidentes, instalações inadequadas ou ocorrências causadas por terceiros. Exclui-se também da garantia o desgaste devido ao uso intensivo dos materiais e que ultrapasse a vida elétrica ou mecânica especificada em catálogo, danos causados por negligência, imperícia ou imprudência na manutenção, uso impróprio ou inadequado, armazenagem inadequada e motivos de força maior ou caso fortuito. A garantia também não se aplica às peças, como, por exemplo, lâmpadas, que tenham, por sua própria natureza, mesmo que em condições de uso normal, uma vida útil mais curta do que os períodos de garantia aqui estabelecidos ou que por utilização intensiva ultrapassem a vida mecânica e/ou elétrica especificada nos catálogos técnicos da Schneider Electric Brasil. Devoluções de mercadorias Toda e qualquer devolução, seja por razões comerciais, logísticas ou técnicas, deve ser notificada via contato comercial ou através do Customer Care Center, com as seguintes informações: Referência comercial do produto em questão. Quantidade. Número da nota fiscal recebida. Motivo da devolução. Condições físicas do produto (ex.: marcas de utilização) e de sua embalagem unitária (se é a original e se está com avaria, por exemplo). A nota fiscal de devolução deve ser emitida somente após a análise e aprovação da devolução pela Schneider Electric Brasil. Oferta Logística Schneider Electric 13

14 O processo é encerrado apenas após recebimento e conferência física e fiscal do produto em nosso Centro de Distribuição, ou seja, a devolução ainda pode ser recusada se houver qualquer divergência nesta fase. Uma vez aceita a devolução, os produtos deverão ser enviados ao Centro Logístico da Schneider Electric Brasil, com frete pago, durante as primeiras duas semanas do mês e em um prazo máximo de 30 dias a partir da data em que a devolução tenha sido autorizada. A aceitação final do produto devolvido estará sujeita às diretrizes emitidas pela área de Qualidade, tão logo o material seja recebido e revisado pelo Centro Logístico. Não serão recebidos produtos danificados; nem com a embalagem deteriorada e/ou sem a embalagem original. Essa regra é válida para todas as unidades de negócio da Schneider Electric Brasil. Medições de desempenho e melhoria Nosso Centro de Distribuição, bem como toda nossa cadeia logística, busca melhoria contínua, principalmente nos pontos que são mais relevantes para nossos clientes. Queremos ouvir suas necessidades. Se sua empresa faz medições de nossos serviços logísticos, independentemente das variáveis acompanhadas, entre em contato conosco e compartilhe seus resultados. Com sua ajuda podemos continuar caminhando em busca de excelência para melhor atendê-lo. 14 Oferta Logística Schneider Electric

15 Política Geral Oferta logística Disponibilizamos em nossa lista de preços o prazo (em dias úteis) para liberação do produto em nosso Centro de Distribuição em Cajamar com sua respectiva nota fiscal. Este acesso direto ao prazo reduz desperdícios na cadeia, pois: Permite organizar o cronograma de compras para execução em tempo hábil, mesmo na fase inicial, quando nem sempre é possível identificar exatamente as referências que serão utilizadas. Auxilia na especificação e na tomada de decisão. Tabela que relaciona o código de entrega e o prazo de faturamento do Centro de Distribuição de Cajamar H2Código de entrega D S Q M M2 F F2 G G2 G3 G4 G5 H H2 H3 H4 H5 I I2 J L Prazo 3 dias úteis 7 dias úteis 15 dias úteis 22 dias úteis 27 dias úteis 32 dias úteis 37 dias úteis 42 dias úteis 45 dias úteis 50 dias úteis 55 dias úteis 60 dias úteis 65 dias úteis 70 dias úteis 75 dias úteis 80 dias úteis 85 dias úteis 90 dias úteis 100 dias úteis 110 dias úteis Sob consulta Oferta Logística Schneider Electric 15

16 Observamos que: Nosso prazo define o tempo para o faturamento em nosso Centro de Distribuição. A este prazo deve-se adicionar o tempo de transporte até o destino do cliente. Os prazos poderão ser alterados em função da quantidade solicitada e da disponibilidade no estoque. Pedidos de compra com a mesma data de faturamento poderão ser agrupados numa mesma nota fiscal. Transporte urgente Oferecemos um serviço de transporte expresso para o atendimento em casos urgentes e/ou críticos, passível de cobrança. 16 Oferta Logística Schneider Electric

17 Mensuração de Performance OTDS (On Time Delivery Schneider) O OTDS é o período que compreende a colocação da ordem de compra do cliente até a data de faturamento pelo centro de distribuição de Cajamar, com base na tabela de prazos da oferta logística. OTDT (On Time Delivery Transportation) O OTDT é o período que compreende o faturamento da ordem de compra do cliente pelo centro de distribuição de Cajamar até a sua efetiva entrega pela transportadora, com base na tabela de prazos da oferta logística. OTDC (On Time Delivery Customer) O OTDC é a soma dos dois indicadores acima e mede todo o fluxo logístico, ou seja, o período que compreende a colocação da ordem de compra do cliente até a efetiva entrega pela transportadora, com base na tabela de prazos da oferta logística. Abaixo a explicação gráfica do processo: OTDC OTDS OTDT Expedição CD Cajamar Chegada ao cliente Ordem cliente D D+1 D+2 D+3 D+4 D+5 D+6 D+7 Oferta Logística D Lead Time Transporte Oferta Logística Schneider Electric 17

18 Serviço Serviços Padrão Disponibilidade de material Em função da disponibilidade de material em estoque, podemos praticar prazos inferiores aos da oferta logística. Consulte a disponibilidade de material através do Customer Care Center. Data entrega = Data do Faturamento/Pedido programado Ao escolher uma data específica para o faturamento do seu pedido de compra (chamada data entrega ) ou ao programar pedidos futuros, beneficie-se com: Maior facilidade no gerenciamento do material. A otimização do seu espaço e recursos, consequentemente maximizando seus ganhos de inventário. Aumento na produtividade através da organização e confiabilidade no cronograma de atendimento e/ou montagem. Obs.: a data entrega deve ser maior que ou igual ao prazo do item. 18 Oferta Logística Schneider Electric

19 Envio parcial/envio completo Escolha a forma de recebimento que melhor se aplica às suas necessidades ou ao seu perfil de negócios para ter maior facilidade no gerenciamento do material dentro de sua empresa. Obs.: ao escolher o envio completo, todas as linhas do pedido assumem o maior prazo das referências que compõem o parcial sujeito a valor mínimo por NF. Etiqueta de expedição Este pequeno detalhe é poderoso, pois contém informação suficiente para diferenciar um volume de outro sem precisar desembalar. A lista com quantidade por referência de cada volume permite que a conferência durante seu recebimento seja rápida e confiável. Confirmação de faturamento Após o material ser expedido de nosso Centro de Distribuição, uma confirmação é enviada eletronicamente para que você possa organizar o cronograma e espaço físico para o recebimento e confirmar seu prazo de atendimento e/ou montagem. Serviços adicionais Os serviços adicionais são passíveis de cobrança e podem demandar análise prévia e tempo de desenvolvimento de acordo com sua complexidade. Adaptação de produto Contamos com uma equipe dedicada em propor soluções para simplificar o seu processo. Benefícios: Adequação de nossos produtos e embalagens às suas necessidades específicas, através de modificações e personalizações. Redução de seu tempo de serviço ou manutenção e simplificação da sua logística interna por meio de produtos pré-montados (mão de obra realizada pela Schneider Electric Brasil). Resposta às necessidades de produções repetitivas. Oferta Logística Schneider Electric 19

20 Fornecimento em kit Tenha produtos disponíveis de acordo com sua necessidade através de um único código que abrange várias referências. Solução para produções repetitivas, como montagem padronizada em série. Nosso compromisso: Prover um alto nível de serviço. Garantir a integralidade do kit, ao entregar todos os produtos que o compõem no mesmo instante. Benefícios: Especificação do código do kit (referência macro) com a sua lógica. Facilidade no processo de compra em função da redução de referências. Produto configurado Agilidade e flexibilidade para montar e/ou configurar produtos personalizados para sua aplicação. Neste grupo temos os disjuntores das linhas Compact NSX e Masterpact, relés Sepam, botoeiras pendentes e combinadores com plano de montagem padrão, entre outros. Nosso compromisso: Montagem qualificada. Prover um alto nível de serviço. 20 Oferta Logística Schneider Electric

21 Fornecimento em múltiplos A compra em quantidade múltipla de produtos de baixo custo e/ou pequenas dimensões é ideal para reduzir os esforços no gerenciamento do item, além de otimizar espaço e demais recursos. Benefícios: Facilidade no processo administrativo em função da redução da frequência de compra. Redução dos custos de recebimento e de movimentação de material. Facilita a estocagem e minimiza o risco de extravio para itens de pequenas dimensões. Fornecimento na forma logística Seguindo o mesmo conceito, é possível realizar compras em caixas fechadas, estendendo assim os benefícios descritos nos múltiplos. Exemplo: O contator LC1D09M7 pode ser fornecido de forma unitária, em caixas fechadas de 20 peças ou até mesmo em palete de 320 peças. Oferta Logística Schneider Electric 21

22 Projetos especiais A Schneider Electric Brasil oferece outros tipos de soluções e serviços logísticos e está disponível para discutir novas possibilidades. Exemplo: Kanban, VMI, etc. Para maiores informações, entre em contato com seu consultor de negócios. Customer Care Center ou (11) Oferta Logística Schneider Electric

23

24 Make the most of your energy. Schneider Electric Brasil Ltda. Contatos comerciais: São Paulo (SP): Tel.: (0--11) Fax: (0--11) Ribeirão Preto (SP): Tel.: (0--16) Fax: (0--16) Rio de Janeiro (RJ): Tel.: (0--21) Fax: (0--21) Belo Horizonte (MG): Tel.: (0--31) Fax: (0--31) Curitiba (PR): Tel.: (0--41) Fax: (0--41) Fortaleza (CE): Tel.: (0--85) Fax: (0--85) Goiânia (GO): Tel.: (0--62) Fax: (0-62) Joinville (SC): Tel.: (0--47) Fax: (0--47) Parnamirim (RN): Tel.: (0--84) Fax: (0--84) Porto Alegre (RS): Tel.: (0--51) Fax: (0--51) Recife (PE): Tel.: (0--81) Fax: (0--81) Salvador (BA): Tel.: (0--71) Fax: (0--71) São Luís (MA): Tel.: (0--98) As informações contidas neste documento estão sujeitas a alterações técnicas sem prévio aviso. Call Center: ou (11) wap.schneider.com.br

Oferta Logística Schneider Electric

Oferta Logística Schneider Electric Oferta Logística Schneider Electric Oferta Logística Schneider Electric 1 Sumário Introdução... 00 Pré venda... 00 Centro de atendimento ao cliente 00 Lead Time do produto 00 Tempo de trânsito 00 Processo

Leia mais

Oferta Logística Schneider Electric

Oferta Logística Schneider Electric Oferta Logística Schneider Electric Oferta Logística Schneider Electric 1 Sumário Introdução...5 Pré-venda...9 Centro de atendimento ao cliente...9 Lead time do produto...9 Tempo de trânsito...9 Processo

Leia mais

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX

LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX LEVANTAMENTO FISCAL SITE KADOX SUMÁRIO 1 ICMS 1.1 CONTRIBUINTE 1.2 FATO GERADOR DO IMPOSTO 1.3 BASE DE CÁLCULO DO IMPOSTO 1.4 REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 1.5 CARTA DE CORREÇÃO 1.6 CÓDIGO DA SITUAÇÃO TRIBUTÁRIA

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (dezembro/13) Janeiro de 2014 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Setembro/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (Junho/14) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010

ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL 11/1/2010 ANÁLISE COMPARATIVA SALARIAL PROFESSORES DAS REDES ESTADUAIS NO BRASIL A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

TERMS OF SALES. 1. Condições Comerciais. 2. Meios de pagamento e reembolso de valores. 3. Da entrega dos produtos

TERMS OF SALES. 1. Condições Comerciais. 2. Meios de pagamento e reembolso de valores. 3. Da entrega dos produtos TERMS OF SALES 1. Condições Comerciais 1.1. Somente poderão fazer uso e adquirir produtos divulgados no site Heidelberg.com.br pessoas físicas ou jurídicas capazes e em pleno exercício de seus direitos

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Atualização: 26/outubro Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança

Leia mais

Por: J.G.Vantine. São Paulo, 08 de março de 2007.

Por: J.G.Vantine. São Paulo, 08 de março de 2007. Por: J.G.Vantine São Paulo, 08 de março de 2007. Por: J.G.Vantine Brasília, 08 de março de 2007. EVOLUÇÃO CONCEITUAL LOGÍSTICA ESTRATÉGIA TÁTICA LOGÍSTICA (EXÉRCITO FRANCÊS - SÉC. XIX) II II GUERRA MUNDIAL

Leia mais

Release Notes. A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto TOTVS Service SOA, expedidas neste pacote de atualização.

Release Notes. A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto TOTVS Service SOA, expedidas neste pacote de atualização. TSS Notas de Release 2.26 Produto TOTVS Service SOA Versão 11 Data 10/02/14 A seguir são apresentadas as funções implementadas na linha de produto TOTVS Service SOA, expedidas neste pacote de atualização.

Leia mais

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing

FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing FACULDADE BOA VIAGEM (FBV) Gestão de Marketing Edson José de Lemos Júnior Ermeson Gomes da Silva Jardson Prado Coriolano da Silva Marcos Antonio Santos Marinho Rosinaldo Ferreira da Cunha RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados

14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados 14ª Avaliação de Perdas no Varejo Brasileiro Supermercados Apresentação Este relatório apresenta os resultados da 14ª Avaliação de Perdas realizada com os principais supermercados do Brasil. As edições

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Receita Federal do Brasil Ricardo Rezende Barbosa nfe@sefaz.pi.gov.br 06 de dezembro de 2007 Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Luiz Antonio Baptista

Leia mais

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica

Emissão de Nota Fiscal Eletrônica Emissão de Nota Fiscal Eletrônica DANFE - Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. É um documento que serve para acobertar a circulação da mercadoria. Impresso em via única; Validade em meio digital

Leia mais

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009

Departamento de Pesquisas Judiciárias RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS. SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 RELATÓRIO DE DADOS ESTATÍSTICOS SEMANA PELA CONCILIAÇÃO META 2 Período: 14 a 18 de setembro de 2009 1. Introdução O presente relatório objetiva apresentar os resultados estatísticos obtidos durante o período

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012

CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE AS Micro e pequenas empresas RANKING DOS ESTADOS 2012 Tributos incluídos no Simples Nacional Brasília 19 de setembro de 2013 ROTEIRO 1 2 3 4 O PROJETO RESULTADOS DIFERENÇA NAS ALÍQUOTAS

Leia mais

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA

NÚMERO DE ACIDENTES POR DIA DA SEMANA RODOVIÁRIAS Quadro 13 - UF: ACRE Ano de 211 82 5 6 8 9 5 3 14 4 11 9 4 4 63 2 4 7 6 6 9 4 8 4 4 3 6 68 4 2 8 3 1 8 4 9 2 6 7 5 63 3 6 3 2 13 9 8 7 5 1 5 1 67 4 2 9 6 8 5 5 7 6 6 4 5 85 3 7 1 1 4 7 9 6

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Página 1 de 8 IPI - Jurisdição - Regiões fiscais 18 de Maio de 2012 Em face da publicação da Portaria MF nº 203/2012 - DOU 1 de 17.05.2012, este procedimento foi atualizado (novas disposições - tópico

Leia mais

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009)

RANKING NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) NACIONAL DO TRABALHO INFANTIL (5 a 17 ANOS) QUADRO COMPARATIVO DOS DADOS DA PNAD (2008 e 2009) População Ocupada 5 a 17 anos 2008 Taxa de Ocupação 2008 Posição no Ranking 2008 População Ocupada 5 a 17

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Boletim Informativo. Junho de 2015

Boletim Informativo. Junho de 2015 Boletim Informativo Junho de 2015 Extrato Geral Brasil 1 EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 227.679.854 ha 57,27% Número de Imóveis cadastrados: 1.727.660 Observações: Dados obtidos do Sistema de Cadastro

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012

POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS. Lei 12.334/2010. Carlos Motta Nunes. Dam World Conference. Maceió, outubro de 2012 POLÍTICA NACIONAL DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Lei 12.334/2010 Carlos Motta Nunes Dam World Conference Maceió, outubro de 2012 Características da barragem para enquadramento na Lei 12.334/10 I - altura do

Leia mais

Protegendo e otimizando a instalação elétrica em média tensão com Evokit P

Protegendo e otimizando a instalação elétrica em média tensão com Evokit P Protegendo e otimizando a instalação elétrica em média tensão com Evokit P Disjuntor Evolis Alta durabilidade Durabilidade elétrica: - E2: 10.000 interrupções a corrente nominal Durabilidade mecânica:

Leia mais

1. Consulta de Certificado Digital 1. 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3. 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4

1. Consulta de Certificado Digital 1. 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3. 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4 CONFIGURAÇÃO PEDIDOS 1. Consulta de Certificado Digital 1 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4 4 Faturamento de NF-e pela SEFAZ

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015. Perspectivas da economia / Comprometimento de renda. Novembro/2015. Copyright Boa Vista SCPC 1 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Perspectivas da economia / Comprometimento de renda Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DE ATIVIDADES DE PRESTAÇÃO DE DE INFORMAÇÃO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DE, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA -

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado

Boletim Informativo. Maio de 2015. * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Boletim Informativo Maio de 2015 * Errata: Tabela Fonte de Dados - Por Estado Extrato Geral Brasil EXTRATO BRASIL ÁREA ** 397.562.970 ha 212.920.419 ha 53,56 % Número de Imóveis cadastrados: 1.530.443

Leia mais

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil

Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Impactos da Lei Geral (LG) nas Micro e Pequenas Empresas no Brasil Observatório das MPEs SEBRAE-SP Março/2008 1 Características da pesquisa Objetivos: Identificar o grau de conhecimento e a opinião dos

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA: PROBLEMAS E PRIORIDADES DO BRASIL PARA 2014 FEVEREIRO/2014 16 Retratos da Sociedade Brasileira: Problemas e Prioridades do Brasil para 2014 CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA

Leia mais

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015

Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Hábitos de Consumo e Compras Fim de ano e Natal 2015 Novembro/2015 Copyright Boa Vista SCPC 1 Objetivo, metodologia e amostra o Objetivo: Pesquisa para mapear os hábitos de consumo e compras para época

Leia mais

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde

Edital do Processo Seletivo para o Curso Micropolítica da Gestão e Trabalho em Saúde Ênfase na Gestão Estadual do Sistema Único de Saúde 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E INOVAÇÃO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Rio de Janeiro, em 06 de outubro

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

Manual Identidade Visual CFC - CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE Partindo da figura da engrenagem, presente na logo atual do CFC, o novo logo desenvolvido mantém uma relação com o passado da instituição, porém com um olhar no presente e no futuro, na evolução e ascensão

Leia mais

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36

Aspec Informática - Tecnologia da Informação Plano de Numeração dos Ramais. Revisão 07/07/2015 12:02:36 UF Estado Capital DDD SP São Paulo São Paulo 11 RJ Rio de Janeiro Rio de Janeiro 21 ES Espírito Santo Vitória 27 MG Minas Gerais Belo Horizonte 31 PR Paraná Curitiba 41 SC Santa Catarina Florianópolis

Leia mais

AVISO CONAB/DIRAB/SUARM/GEMOV Nº 403//2009

AVISO CONAB/DIRAB/SUARM/GEMOV Nº 403//2009 Companhia Nacional de Abastecimento - Conab Diretoria de Operações e Abastecimento - Dirab Superintendência de Armazenagem e Movimentação de Estoques - Suarm Gerência de Movimentação de Estoques - Gemov

Leia mais

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000 5. órgãos do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Unidade I: SEPN 515 - Bloco B - Ed. Ômega CEP: 70770-502 - Brasília - DF Telefone: (61) 3448-1000

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS

TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGAS SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS PARTICIPAÇÃO NO PIB 2013 Outros Serviços 33,7% Administração, saúde e educação públicas

Leia mais

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos

Grandes Regiões e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos e Unidades da Federação: Esperança de vida ao nascer segundo projeção populacional: 1980, 1991-2030 - Ambos os sexos Unidades da Federação 1980 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E SERVIÇOS RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES FINANCEIRAS, DE SEGUROS E RELACIONADOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012

OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 (Estudo Técnico nº 175) François E. J. de Bremaeker Salvador, julho de 2012 2 OS MUNICÍPIOS BILIONÁRIOS EM 2012 François E. J. de Bremaeker Economista e Geógrafo Associação

Leia mais

PREVENÇÃO ATIVA SOBRASA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO

PREVENÇÃO ATIVA SOBRASA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SALVAMENTO AQUÁTICO Prevenção PREVENÇÃO AQUÁTICA São as ações baseadas em advertências e avisos a banhistas no sentido de evitar ou ter cuidado com os perigos relacionados ao lazer, trabalho, ou esportes praticados na água.

Leia mais

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa

A Carreira Muller. As melhores soluções para sua empresa ABRIL 2.013 A Carreira Muller ESTUDO REEMBOLSO QUILOMETRAGEM ABRIL 2013 As melhores soluções para sua empresa A Carreira Muller é uma empresa de consultoria empresarial que desenvolve e implanta soluções

Leia mais

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil...

SUMÁRIO. 1 - Lavouras... 5. 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra 2012 Brasil... ...... PRODUÇÃO DAS LAVOURAS EM MARÇO DE 2012 SUMÁRIO 1 - Lavouras... 5 TABELAS DE RESULTADOS Safra 2012 1 - Área, produção e rendimento médio - confronto das estimativas mensais março / fevereiro safra

Leia mais

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS TRANSPORTES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO DO ARMAZENAMENTO E ATIVIDADES AUXILIARES DOS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO DO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

CISPED 2013. Álvaro Bahia. Coord Técnico Sistema NF-e. Coordenação Técnica

CISPED 2013. Álvaro Bahia. Coord Técnico Sistema NF-e. Coordenação Técnica CISPED 2013 Álvaro Bahia Coord Técnico Sistema NF-e Coordenação Técnica Tema de Nossa Palestra! Projeto A Terceira Geração da NF-e O Que há de novo por vir? Projeto Visão da Diretoria e Controladores das

Leia mais

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015

Governança Pública. O Desafio do Brasil. Contra a corrupção e por mais desenvolvimento. Governança de Municípios. Março/2015 Governança Pública O Desafio do Brasil Contra a corrupção e por mais desenvolvimento Governança de Municípios Março/2015 João Augusto Ribeiro Nardes Ministro do TCU Sumário I. Introdução-OTCUeocombateàcorrupção

Leia mais

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1

Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C. 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Pesquisa Hábitos do Consumidor da Classe C 2014 Copyright Boa Vista Serviços 1 Índice Objetivo, metodologia e amostra... 03 Perfil dos Respondentes... 04 Principais constatações sobre os hábitos de consumo

Leia mais

REGULAMENTO OFERTA PAIS 2013 - OI INTERNET MÓVEL SEM FIDELIZAÇÃO

REGULAMENTO OFERTA PAIS 2013 - OI INTERNET MÓVEL SEM FIDELIZAÇÃO TNL PCS S.A., sociedade com sede na Rua Jangadeiros, n.º 48, cidade do Rio de Janeiro, Estado do Rio de Janeiro, inscrita no CNPJ sob o nº. 04.164.616/0001-59, doravante denominada simplesmente Oi, autorizatária

Leia mais

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta

ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta ThyssenKrupp Elevadores Garantindo sustentabilidade, pensando no planeta TK Elevadores Americas Business Unit tk 2 ThyssenKrupp Elevadores A Empresa Fábrica de Guaíba - RS Linha de Produtos Elevadores

Leia mais

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO FABRICAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, REBOQUES E CARROCERIAS POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO

Leia mais

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional

As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas. Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional As Compras Públicas, Simplificação, Sustentabilidade e Micro e Pequenas Empresas Maurício Zanin Consultor SEBRAE Nacional OBJETIVO DAS NORMAS (linhas da esquerda para a direita) 8.666/93 Lei Geral de

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (setembro/13) outubro de 2013 Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

Relatório Gerencial TECNOVA

Relatório Gerencial TECNOVA Relatório Gerencial TECNOVA Departamento de Produtos Financeiros Descentralizados - DPDE Área de Apoio à Ciência, Inovação, Infraestrutura e Tecnologia - ACIT Fevereiro de 2015 Marcelo Nicolas Camargo

Leia mais

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008

ANEXO EDITAL PGR/MPU Nº 43/2008 AN10100 - ANALISTA PROCESSUAL AL MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - ALAGOAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA - AMAZONAS 2 AM MPF PROCURADORIA DA REPUBLICA NO MUNICIPIO DE TABATINGA-AM 1 AM MPM PROCURADORIA

Leia mais

Psicólogo: o seu fazer nos interessa!

Psicólogo: o seu fazer nos interessa! Serviço de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Pesquisa Online Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas Psicólogo: o seu fazer nos

Leia mais

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012

A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE 2009 A 2012 BRASIL Série Estudos e Pesquisas A EVOLUÇÃO DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE DE 2009 A 2012 Junho/2014 Estudos e Pesquisas

Leia mais

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS

SUFICIÊNCIA DE REDE: Ligia Bahia Ronir Raggio Luiz Maria Lucia Werneck Vianna. Edital 005/2014 ANS/OPAS SUFICIÊNCIA DE REDE: UM ESTUDO ECOLÓGICO SOBRE BENEFICIÁRIOS E REDES DE CUIDADOS À SAÚDE A PARTIR DE ANÁLISES EXPLORATÓRIAS DAS PROPORÇÕES DE PARTOS CESARIANOS E TAXAS DE MORTALIDADE POR CÂNCER DE MAMA

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Sistema ADC XXI Antecipação de destino e chamada

Sistema ADC XXI Antecipação de destino e chamada Antecipação de destino e chamada TK Elevadores Americas Business Unit tk Bem-vindo ao futuro! ADC XXI, a mais avançada tecnologia em sistemas de antecipação de destino e chamadas, desenvolvido pela ThyssenKrupp

Leia mais

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008

Tabela 1 - Conta de produção por operações e saldos, segundo as Grandes Regiões e as Unidades da Federação - 2004-2008 (continua) Produção 5 308 622 4 624 012 4 122 416 3 786 683 3 432 735 1 766 477 1 944 430 2 087 995 2 336 154 2 728 512 Consumo intermediário produtos 451 754 373 487 335 063 304 986 275 240 1 941 498

Leia mais

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores

Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Informações sobre salários e escolaridade dos professores e comparativo com não-professores Total de profissionais, independentemente da escolaridade 2003 2007 2008 Professores da Ed Básica (públicas não

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas

PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS. Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas Superintendência Regional Alagoas PROGRAMAS HABITACIONAIS DESENVOLVIMENTO PARA OS MUNICIPIOS Moradia para as famílias Renda para os trabalhadores Desenvolvimento para Alagoas ALTERNATIVAS DE SOLUÇÕES PARA

Leia mais

Alternativa e Ecológica

Alternativa e Ecológica Alternativa e Ecológica Franquia de Publicidade na embalagem do produto mais consumido no Brasil Mercado Sustentabilidade é o negócio do futuro. A empresa que quiser ter o seu lugar garantido nos próximos

Leia mais

RMA - DN Automação (Autorização para Retorno de Mercadoria)

RMA - DN Automação (Autorização para Retorno de Mercadoria) RMA - DN Automação (Autorização para Retorno de Mercadoria) Orientações gerais aos parceiros de negócios A DN Automação trabalha exclusivamente através de parceiros de negócios (revendedores e agentes),

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E SERVIÇOS COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS E COMPLEMENTARES POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE COMPRAS ESTADUAIS

DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE COMPRAS ESTADUAIS DIAGNÓSTICO E ESTRATÉGIA DE FORTALECIMENTO DOS MODELOS DE COMPRAS ESTADUAIS Grupo de trabalho Metodologia BID ENAP Modelo colaborativo de construção e desenvolvimento do projeto com grupo multidisciplinar

Leia mais

PROGRAMA LÍDERES INTERNACIONAIS EM EDUCAÇÃO

PROGRAMA LÍDERES INTERNACIONAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA LÍDERES INTERNACIONAIS EM EDUCAÇÃO (INTERNATIONAL LEADERS IN EDUCATION PROGRAM ILEP) DESCRIÇÃO DO PROGRAMA: O Programa Líderes Internacionais em Educação (International Leaders in Education Program

Leia mais

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS Apresentação: A pesquisa sobre os Sistemas Estaduais de Compras Públicas tomou

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação

Endereços das Secretarias Estaduais de Educação Endereços das Secretarias Estaduais de Educação ACRE MARIA CORRÊA DA SILVA Secretária de Estado da Educação do Acre Rua Rio Grande do Sul, 1907- Aeroporto Velho CEP: 69903-420 - Rio Branco - AC Fone: (68)

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

O CENTRO DE REMANUFATURA E REPAROS DA ROCKWELL AUTOMATION MUDOU MUDAR FOI PRECISO PARA

O CENTRO DE REMANUFATURA E REPAROS DA ROCKWELL AUTOMATION MUDOU MUDAR FOI PRECISO PARA MUDAR É PRECISO A ROCKWELL AUTOMATION COMPARTILHA COM O MERCADO UMA QUESTÃO QUE DIZ RESPEITO A TODOS: O MODO COMO AS INDÚSTRIAS LIDAM COM O MEIO AMBIENTE O CENTRO DE REMANUFATURA E REPAROS DA ROCKWELL

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Ministério da Saúde Ministério da PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Fevereiro 2013 Ministério da Ministério da CRONOGRAMA 2013 Semana Saúde na Escola Adesão de 20/02 a 10/03 Ações nas escolas entre os dias 11 e

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

Metodologia de Investigação de Doses Elevadas em Instalações de Radiodiagnóstico Médico

Metodologia de Investigação de Doses Elevadas em Instalações de Radiodiagnóstico Médico Metodologia de Investigação de Doses Elevadas em Instalações de Radiodiagnóstico Médico Adriana Elisa Barboza Cíntia Pinheiro de Souza Martins Dr. Francisco Cesar Augusto da Silva IRD / CNEN Objetivos

Leia mais

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA

PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA ( 44.ª EDIÇÃO ) AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL PANORAMA DOS SERVIÇOS DE TV POR ASSINATURA PRESIDENTE Ronaldo Mota Sardenberg CONSELHEIROS Emília

Leia mais