Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia"

Transcrição

1 Exemplos de aplicação das leis de Newton e Conservação da Energia

2 O Plano inclinado m N Vimos que a força resultante sobre o bloco é dada por. F r = mg sin α i Portanto, a aceleração experimentada pelo bloco é dada por (em módulo): P α F r = mg sin α = ma a = gsenα Podemos calcular a velocidade, usando a equação do Movimento Retilíneo Uniformemente Variado: v v ad 0 v g send

3 O plano inclinado Contudo, podemos expressar o seno do ângulo α em função do comprimento do plano inclinado e de sua altura: Logo: sen h d h v g send g d d v gh

4 Energia potencial gravitacional Considere uma partícula que é elevada do solo até uma altura h perto da superfície da Terra: h F Para que ele suba, um agente externo tem que agir sobre ele. A essa ação do agente externo chamamos de Trabalho. Considerando que o corpo sobe com velocidade constante: F P mg j O trabalho, W, neste caso, é simplesmente o produto do módulo da força pela distância percorrida sob a ação desta força: W mgh P Terra Este trabalho fica armazenado na forma de energia potencial do sistema partícula Terra: W E mgh pg

5 Energia Total A Energia Total do sistema é a soma das formas cinéticas mais potenciais. No caso de uma partícula sobre a qual atua apenas a força gravitacional: Parte cinética Parte potencial 1 E mv mgh

6 Teorema da Conservação da Energia A energia total de um sistema fechado é conservada.

7 O plano inclinado usando a conservação da energia Vamos agora usar a conservação da energia para calcular a velocidade do objeto quando este chega na base do plano inclinado, partindo do repouso. Etapa 1 Energia no topo do plano inclinado Neste ponto, o objeto somente tem energia potencial: Ei Ec Ep Ep mgh Etapa Energia na base do plano inclinado Na base do plano inclinado, o objeto possui apenas energia cinética, já que a energia potencial é nula neste ponto (h=0): 1 E f Ec Ep Ep mv

8 O plano inclinado Como não temos atrito, a energia é conservada: a energia no topo do plano inclinado deve ser igual à energia na base do plano inclinado: 1 E f Ei mv mgh v gh

9 Máquina de Atwood 8,0 kg Qual o valor da aceleração do sistema e das tensões? R. Sobre a massa de 15 kg temos duas forças agindo: a força peso, para baixo e a tensão na corda, para cima: T1 15,0 kg Fr1 T1 P1 T1 m1 g m1 a (I) P1 Sobre a massa de 8,0 kg também temos duas forças agindo: T Fr P T mg T m a (II) P Observe que as duas tensões formam um par de ação e reação: T1 = T

10 Máquina de Atwood Logo, podemos escrever: T m g m a mg T ma m g m g m a m a m m m m 1 a g a 1 9,81m/s 8,0kg 8, 0kg 15, 0kg 15,0kg a,97m/s A tensão na corda será dada por: T m g m a T m1g m1g m m 1 m m 1 m m1 m m 1 T m1g 1 m1g m m1 m m1 15kg 8kg 1 9,81m/s m m1 15kg 8kg T 191, 64N m m mm T g T

11 Diagrama de energia potencial Ep E3 Pontos de equilíbrio instável E E1 x1 x x3 x4 x5 x Pontos de equilíbrio estável

12 Diagrama de Energia E1 E x1 x x3 x4 x5 x E 00 E1

13 Altura máxima de um projétil Queremos determinar a altura máxima que um projétil pode alcançar em função do ângulo de lançamento. v Vamos usar a conservação da energia, supondo que não exista atrito com o ar. Dois pontos devem ser observados; v0 α h 1) No ponto mais alto da trajetória a velocidade na direção vertical é nula; ) A velocidade na direção horizontal é constante.

14 Altura máxima de um projétil Este é um problema que envolve as duas dimensões, x e y. Inicialmente o objeto possui somente energia cinética (definimos o zero de potencial nesta posição). Logo, a energia total será dada por: 1 1 E mv mv v 0 0 x0 y0 No ponto mais alto da trajetória, temos que a energia total será dada por: 1 1 E mv mvx vy mgh Como não temos atrito, estas duas quantidades devem ser iguais: 1 1 E E0 mvx0 vy0 mvx vy mgh

15 Altura máxima de um projétil Usaremos agora as duas condições anunciadas antes: Logo: v v x0 y v 0 x v v v v gh v v v gh x0 y0 x y x y0 x v v gh h h g g y0 v0 sen y0

16 Energia potencial elástica F X=0 X F F kx Constante elástica da mola Posição de máxima compressão Posição de equilíbrio Posição de máxima elongação A energia potencial elástica é dada por: Ep 1 kx A distância em relação à posição de equilíbrio de chamada de elongação.

17 Um exemplo de energia potencial elástica Uma força de 800 N estica certa mola até uma distância de 0, m. Qual é a energia potencial da mola quando ela está esticada 0, m? Qual a energia potencial da mola quando ela está comprimida de 5,0 cm? a) X=0 0, m F Para que possamos calcular a energia potencial, precisamos saber qual é a constante k da mola. Para isso, vamos usar que a força aplicada é igual à força restauradora no equilíbrio: F 800N F kx k 4000N/m x 0,m Logo: E p p 1 1 N kx 4000 (0,) m m E 80 J

18 Um exemplo de energia potencial elástica Podemos calcular diretamente a energia potencial: E p E p 1 1 N kx 4000 ( 0, 05) m 5 J b) 0,05 m F X=0

Trabalho e Energia. = g sen. 2 Para = 0, temos: a g 0. onde L é o comprimento do pêndulo, logo a afirmativa é CORRETA.

Trabalho e Energia. = g sen. 2 Para = 0, temos: a g 0. onde L é o comprimento do pêndulo, logo a afirmativa é CORRETA. Trabalho e Energia UFPB/98 1. Considere a oscilação de um pêndulo simples no ar e suponha desprezível a resistência do ar. É INCORRETO afirmar que, no ponto m ais baixo da trajetória, a) a energia potencial

Leia mais

Segunda Verificação de Aprendizagem (2 a V.A.) - 09/07/2014

Segunda Verificação de Aprendizagem (2 a V.A.) - 09/07/2014 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Física Disciplina: Física Geral I Prof.: Carlos Alberto Aluno(a): Matrícula: Questão 1. Responda: Segunda Verificação

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS: POTÊNCIA, TRABALHO E ENERGIA TURMAS: 1C01 a 1C10 (PROF. KELLER)

LISTA DE EXERCÍCIOS: POTÊNCIA, TRABALHO E ENERGIA TURMAS: 1C01 a 1C10 (PROF. KELLER) LISTA DE EXERCÍCIOS: POTÊNCIA, TRABALHO E ENERGIA TURMAS: 1C01 a 1C10 (PROF. KELLER) 1) Uma máquina consome 4000 J de energia em 100 segundos. Sabendo-se que o rendimento dessa máquina é de 80%, calcule

Leia mais

Segunda Verificação de Aprendizagem (2 a V.A.) - 09/07/2014. a) (1,0) Massa e Peso são a mesma coisa? Justifique sua resposta.

Segunda Verificação de Aprendizagem (2 a V.A.) - 09/07/2014. a) (1,0) Massa e Peso são a mesma coisa? Justifique sua resposta. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Física Disciplina: Física Geral I Prof.: Carlos Alberto Aluno(a): Matrícula: Questão 1. Responda: Segunda Verificação

Leia mais

Lista de Exercícios de Física

Lista de Exercícios de Física Lista de Exercícios de Física 1º) Suponha que, na figura ao lado, corpo mostrado tenha, em uma energia potencial EP = 20 J e uma energia cinética EC = 10 J. a) qual a energia mecânica total do corpo em?

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas Prof. Robson Preparação para a 2ª Fase 1ª lista de Exercícios GABARITO

Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas Prof. Robson Preparação para a 2ª Fase 1ª lista de Exercícios GABARITO Olimpíada Brasileira de Física das Escolas Públicas Prof. Robson Preparação para a 2ª Fase 1ª lista de Exercícios GABARITO 1 - Um trem e um automóvel caminham paralelamente e no mesmo sentido, um trecho

Leia mais

Lista 5: Trabalho e Energia

Lista 5: Trabalho e Energia Lista 5: Trabalho e Energia NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii. Responder a

Leia mais

Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula

Física II Ondas, Fluidos e Termodinâmica USP Prof. Antônio Roque Aula Aula 3 010 Movimento Harmônico Simples: Exemplos O protótipo físico do movimento harmônico simples (MHS) visto nas aulas passadas um corpo de massa m preso a uma mola executando vibrações de pequenas amplitudes

Leia mais

Prof. Marim. Física 1

Prof. Marim. Física 1 Física 1 FÍSICA 1 TRABALHO ENERGIA POTENCIAL Definição de Trabalho Teorema do Trabalho e Energia Cinética FÍSICA 1 TRABALHO ENERGIA POTENCIAL Trabalho realizado por uma força: Trabalho realizado por uma

Leia mais

Essa vídeo aula tem por objetivo tratar dos conceitos de trabalho, potência e energia.

Essa vídeo aula tem por objetivo tratar dos conceitos de trabalho, potência e energia. Essa vídeo aula tem por objetivo tratar dos conceitos de trabalho, potência e energia. A definição de energia é bastante difícil de ser dada. Uma boa compreensão dessa vem com o conceito de transformação,

Leia mais

LEIS DE NEWTON DINÂMICA 3ª LEI TIPOS DE FORÇAS

LEIS DE NEWTON DINÂMICA 3ª LEI TIPOS DE FORÇAS DINÂMICA É a parte da Mecânica que estuda as causas e os movimentos. LEIS DE NEWTON 1ª Lei de Newton 2ª Lei de Newton 3ª Lei de Newton 1ª LEI LEI DA INÉRCIA Quando a resultante das forças que agem sobre

Leia mais

Treino Gráficos de Energia

Treino Gráficos de Energia 1. As moléculas que compõem o ar estão em constante movimento, independentemente do volume no qual estejam contidas. Ludwig Boltzmann (1844-1906) colaborou para demonstrar matematicamente que, em um determinado

Leia mais

Física 1. 2 a prova 02/07/2016. Atenção: Leia as recomendações antes de fazer a prova.

Física 1. 2 a prova 02/07/2016. Atenção: Leia as recomendações antes de fazer a prova. Física 1 2 a prova 02/07/2016 Atenção: Leia as recomendações antes de fazer a prova. 1- Assine seu nome de forma LEGÍVEL na folha do cartão de respostas. 2- Leia os enunciados com atenção. 3- Analise sua

Leia mais

NOME: N O : TURMA: 1. PROFESSOR: Glênon Dutra

NOME: N O : TURMA: 1. PROFESSOR: Glênon Dutra Apostila de Revisão n 5 DISCIPLINA: Física NOME: N O : TURMA: 1 PROFESSOR: Glênon Dutra DATA: Mecânica - 5. Trabalho e Energia 5.1. Trabalho realizado por forças constantes. 5.2. Energia cinética. 5.3.

Leia mais

Energia Potencial Gravitacional

Energia Potencial Gravitacional Energia Potencial Gravitacional Energia que o corpo adquire quando é elevado em relação a um determinado nível. E p = m.g.h E p = energia potencial (J) m = massa (kg) h = altura (m) Exercícios g = aceleração

Leia mais

Física. Física Módulo 1 Energia Potencial e Conservação da Energia

Física. Física Módulo 1 Energia Potencial e Conservação da Energia Física Módulo 1 Energia Potencial e Conservação da Energia No capitulo anterior: Trabalho, Energia Cinética, Potência O trabalho das forças resultantes que agem sobre um corpo é dado por: W res = F x ou

Leia mais

F = K.x. Vale também para distensão!!! Lei de Hooke:

F = K.x. Vale também para distensão!!! Lei de Hooke: Lei de Hooke: A força necessária para se comprimir uma mola, depende de dois fatores: a dureza da mola (constante elástica) e a deformação a ser causada. F K.x Vale também para distensão!!! ATENÇÃO: o

Leia mais

Lista4: Trabalho e Energia

Lista4: Trabalho e Energia Lista 4: Trabalho e Energia NOME: Matrícula: Turma: Prof. : Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii.responder a questão

Leia mais

Energia mecânica. O que é energia?

Energia mecânica. O que é energia? Energia mecânica Energia mecânica O que é energia? Descargas elétricas atmosféricas convertem enormes quantidades de energia elétrica em energia térmica, sonora e luminosa. A ciência define o conceito

Leia mais

As leis de Newton e suas aplicações

As leis de Newton e suas aplicações INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA PARAÍBA Campus Princesa Isabel As leis de Newton e suas aplicações Disciplina: Física Professor: Carlos Alberto Objetivos de aprendizagem Ao estudar este

Leia mais

Parte I ( Questões de Trabalho Mecânico e Energia )

Parte I ( Questões de Trabalho Mecânico e Energia ) Parte I ( Questões de Trabalho Mecânico e Energia ) 1) Uma força horizontal de 20 N arrasta por 5,0 m um peso de 30 N, sobre uma superfície horizontal. Os trabalhos realizados pela força de 20 N e pela

Leia mais

Física I Prova 2 10/05/2014

Física I Prova 2 10/05/2014 Posição na sala Física I Prova 2 10/05/2014 NOME MATRÍCULA TURMA PROF. Lembrete: A prova consta de 2 questões discursivas (que deverão ter respostas justificadas, desenvolvidas e demonstradas matematicamente)

Leia mais

ENERGIA MECÂNICA. Considerações Gerais

ENERGIA MECÂNICA. Considerações Gerais SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 1º TURMA(S):

Leia mais

energia extraída do objeto é trabalho negativo. O trabalho possui a mesma unidade que energia e é uma grandeza escalar.

energia extraída do objeto é trabalho negativo. O trabalho possui a mesma unidade que energia e é uma grandeza escalar. !!"#$#!"%&' OBS: Esta nota de aula foi elaborada com intuito de auxiliar os alunos com o conteúdo da disciplina. Entretanto, sua utilização não substitui o livro 1 texto adotado. ( ) A energia cinética

Leia mais

XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA)

XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA) XXVII CPRA LISTA DE EXERCÍCIOS FÍSICA (DINÂMICA) 1) Uma caixa de 50 kg repousa sobre uma superfície para a qual o coeficiente de atrito cinético é. Se a caixa está sujeita a uma força de tração de 400

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Os exercícios a seguir foram retirados do livro Aulas de Física, volume I, da Editora Atual.

Nome: Nº: Turma: Os exercícios a seguir foram retirados do livro Aulas de Física, volume I, da Editora Atual. Física 2ª Lei de Newton I 2 os anos Hugo maio/12 Nome: Nº: Turma: Os exercícios a seguir foram retirados do livro Aulas de Física, volume I, da Editora Atual. 1. Aplica-se uma força F de intensidade 20

Leia mais

Física. B) Determine a distância x entre o ponto em que o bloco foi posicionado e a extremidade em que a reação é maior.

Física. B) Determine a distância x entre o ponto em que o bloco foi posicionado e a extremidade em que a reação é maior. Física 01. Uma haste de comprimento L e massa m uniformemente distribuída repousa sobre dois apoios localizados em suas extremidades. Um bloco de massa m uniformemente distribuída encontra-se sobre a barra

Leia mais

Exame Mecânica e Ondas Curso: MIEET data: 02/05/12. Nome:... Número:... Grupo I (10 valores)

Exame Mecânica e Ondas Curso: MIEET data: 02/05/12. Nome:... Número:... Grupo I (10 valores) Exame Mecânica e Ondas Curso: MIEET data: 02/05/12 Nome:... Número:... Pode utilizar uma calculadora e uma folha A4 (duas páginas) com fórmulas. Utilize g = 9,80 m/s 2. Grupo I (10 valores) Assinalar a

Leia mais

FORÇA e INTERAÇÕES. Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos

FORÇA e INTERAÇÕES. Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos FORÇA e INTERAÇÕES Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos Forças de longo alcance Acuam mesmo quando os corpos não estão em contacto, como por exemplo as forças

Leia mais

INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA CIOS DE RECUPERAÇÃO FINAL

INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS COMPONENTE CURRICULAR: FÍSICA CIOS DE RECUPERAÇÃO FINAL INSTITUTO GEREMÁRIO DANTAS Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Fone: (21) 21087900 Rio de Janeiro RJ www.igd.com.br Aluno(a): 1º Ano: C11 Nº Professora: Saionara Chagas Data: / /2016 COMPONENTE

Leia mais

Por outro lado, sabemos que o módulo e o sentido da força que atua sobre uma partícula em MHS são dados, genericamente, por:

Por outro lado, sabemos que o módulo e o sentido da força que atua sobre uma partícula em MHS são dados, genericamente, por: Sistema Corpo-Mola Um corpo de massa m se apóia sobre uma superfície horizontal sem atrito e está preso a uma mola (de massa desprezível) de constante elástica k (Fig.18). Se o corpo é abandonado com a

Leia mais

Física I Prova 3 7/06/2014

Física I Prova 3 7/06/2014 Nota Física I Prova 3 7/06/2014 NOME MATRÍCULA TURMA PROF. Lembrete: A prova consta de 2 questões discursivas (que deverão ter respostas justificadas, desenvolvidas e demonstradas matematicamente) e 12

Leia mais

Trabalho, Energia e sua Conservação. Condigital: Mídias Digitais para a Educação

Trabalho, Energia e sua Conservação. Condigital: Mídias Digitais para a Educação Trabalho, Energia e sua Conservação Condigital: Mídias Digitais para a Educação CONTEXTO Quando tens trabalho o que dizes? Que o suor que da tua fronte escorreu, E que valeu a alegria do pão compatilhado.

Leia mais

Resposta: QUESTÕES EXTRAS

Resposta: QUESTÕES EXTRAS QUESTÕES EXTRAS 1. (Ufg 014) Os peixes da família Toxotidae, pertencentes à ordem dos Perciformes, naturais da Ásia e da Austrália, são encontrados em lagoas e no litoral. Eles são vulgarmente chamados

Leia mais

Desprezando todo tipo de atrito, se as esferas forem soltas em um mesmo instante, é CORRETO afirmar que:

Desprezando todo tipo de atrito, se as esferas forem soltas em um mesmo instante, é CORRETO afirmar que: 6 GAB. 1 1 o DIA PASES 1 a ETAPA TRIÊNIO 005-007 FÍSICA QUESTÕES DE 11 A 0 11. Três esferas pequenas de massas e raios iguais encontram-se em repouso a uma altura (h) nas extremidades de três trilhos (I,

Leia mais

LISTA PARA RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 PROFESSOR GUSTAVO SABINO

LISTA PARA RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 PROFESSOR GUSTAVO SABINO LISTA PARA RECUPERAÇÃO DE FÍSICA 1 PROFESSOR GUSTAVO SABINO 1. Sobre uma partícula P agem quatro forças, representadas na figura abaixo. O módulo da força resultante sobre a partícula é de: a) 5 N b) 24

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA PROVA ESPECÍFICA E TESTÃO 1 ANO 4 BIMESTRE

EXERCÍCIOS PARA PROVA ESPECÍFICA E TESTÃO 1 ANO 4 BIMESTRE 1. (Unesp 89) Um cubo de aço e outro de cobre, ambos de massas iguais a 20 g estão sobre um disco de aço horizontal, que pode girar em torno de seu centro. Os coeficientes de atrito estático para aço-aço

Leia mais

Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção.

Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. Lista 10: Energia NOME: Turma: Prof. : Matrícula: Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii. Responder a questão de

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Fgv 013) A montadora de determinado veículo produzido no Brasil apregoa que a potência do motor que equipa o carro é de 100 HP (1HP 750W). Em uma pista horizontal e retilínea de provas, esse veículo,

Leia mais

Força Elástica da Mola

Força Elástica da Mola Força Elástica da Mola 1. (G1 - ifpe 2012) O sistema da figura é formado por um bloco de 80 kg e duas molas de massas desprezíveis associadas em paralelo, de mesma constante elástica. A força horizontal

Leia mais

Física Energia Mecânica Difícil [10 Questões]

Física Energia Mecânica Difícil [10 Questões] Física Energia Mecânica Difícil [10 Questões] 01 - (UERJ) Uma esfera de aço, de pequenas dimensões, está suspensa por um fio ideal a um suporte horizontal. Com o fio esticado, a esfera é abandonada (sem

Leia mais

Em primeiro lugar devemos converter a massa do corpo dada em gramas (g) para quilogramas (kg) usado no Sistema Internacional (S.I.

Em primeiro lugar devemos converter a massa do corpo dada em gramas (g) para quilogramas (kg) usado no Sistema Internacional (S.I. Um corpo de massa 100 g é abandonado no ponto sobre uma superfície cilíndrica, com abertura de 150 o, sem atrito, cujo o eixo é horizontal e normal ao plano da figura em O. Os pontos e O estão sobre o

Leia mais

Problemas de Mecânica e Ondas 1

Problemas de Mecânica e Ondas 1 Problemas de Mecânica e Ondas 1 P 1.1 ( Introdução à Física J. Dias de Deus et al., Mc Graw Hill, 2000) Considere uma rã a a saltar. a) Qual será o ângulo de lançamento preferido da rã? Porquê? b) Se,

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO:

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 1 Essa prova destina-se exclusivamente a alunos da 1ª e 2ª Séries e contém dezesseis (16) questões. 2 Os alunos da 1ª Série devem escolher livremente oito (8) questões

Leia mais

3 Movimentos com vínculos

3 Movimentos com vínculos 3.1-1 3 Movimentos com vínculos Se obrigarmos um corpo de mover-se ao longo de uma trajetória (curva) fixa (por exemplo, ao longo de uma montanha-russa, ou preso à extremidade de uma haste fina que obriga

Leia mais

incidência igual a 0. Após incidir sobre essa superfície, sua velocidade é reduzida a 5 6 sen θ θ

incidência igual a 0. Após incidir sobre essa superfície, sua velocidade é reduzida a 5 6 sen θ θ 1) Na figura abaixo, o bloco 1, de massa m 1 = 1,0 kg, havendo partido do repouso, alcançou uma velocidade de 10 m/s após descer uma distância d no plano inclinado de 30. Ele então colide com o bloco,

Leia mais

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 94) AD TM TC. Aula 38 (pág. 94) AD TM TC. Aula 39 (pág.

Física. Setor B. Índice-controle de Estudo. Prof.: Aula 37 (pág. 94) AD TM TC. Aula 38 (pág. 94) AD TM TC. Aula 39 (pág. Física Setor rof.: Índice-controle de Estudo ula 37 (pág. 94) D TM TC ula 38 (pág. 94) D TM TC ula 39 (pág. 94) D TM TC ula 40 (pág. 94) D TM TC ula 4 (pág. 98) D TM TC ula 4 (pág. 00) D TM TC ula 43 (pág.

Leia mais

2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série

2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série 2 a fase Caderno de Questões para alunos do 9º Ano e da 1 a Série LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO: 01) Esta prova destina-se exclusivamente a alunos dos 9 o ano do ensino fundamental e 1 a série

Leia mais

FORÇA TICA FORÇA A RESULTANTE

FORÇA TICA FORÇA A RESULTANTE ESTÁTIC TIC Estuda a causa dos movimentos, sem se preocupar com os movimentos. FORÇ gente capaz de produzir variações no estado de movimento de um corpo e ou produzir deformações neste corpo. É uma grandeza

Leia mais

GABARITO DA AFE02 FÍSICA 2ª SÉRIE 2016

GABARITO DA AFE02 FÍSICA 2ª SÉRIE 2016 GABARITO DA AFE0 FÍSICA ª SÉRIE 016 1) A figura abaixo representa um móvel m que descreve um movimento circular uniforme de raio R, no sentido horário, com velocidade de módulo V. Assinale a alternativa

Leia mais

Conservação da Energia

Conservação da Energia Conservação da Energia Prof. Oscar Rodrigues dos Santos oscarsantos@utfpr.edu.br Conservação da Energia 1 Energia Potencial (U) Energia = Propriedade de um sistema que lhe permite realizar trabalho...

Leia mais

Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Tomar ÁREA INTERDEPARTAMENTAL DE FÍSICA

Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Tomar ÁREA INTERDEPARTAMENTAL DE FÍSICA Engenharia Civil Exercícios de Física de Física Ficha 8 Corpo Rígido Capítulo 6 Ano lectivo 010-011 Conhecimentos e capacidades a adquirir pelo aluno Aplicação das leis fundamentais da dinâmica. Aplicação

Leia mais

Física Geral 2010/2011

Física Geral 2010/2011 ísica Geral / 6 Energia otencial: té agora estudámos o conceito de energia cinética, associada ao movimento, e energia interna, associada á presença de forças de atrito. Vamos agora estudar o conceito

Leia mais

CURSO de FÍSICA - Gabarito

CURSO de FÍSICA - Gabarito UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 8 e 1 o semestre letivo de 9 CURSO de FÍSICA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este caderno contém: PROVA DE REDAÇÃO enunciada

Leia mais

Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar.

Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. Lista 6: Conservação da Energia NOME: Turma: Prof. : Matrícula: Importante: i. Nas cinco páginas seguintes contém problemas para se resolver e entregar. ii. Ler os enunciados com atenção. iii.responder

Leia mais

Física Unidade VI Série 2

Física Unidade VI Série 2 01 A força magnética F é perpendicular, simultaneamente, ao campo indução B e a velocidade v. No entanto v e B não são, necessariamente, perpendiculares entre si. Resposta: B 1 02 Como a velocidade é paralelo

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS Nº 7

LISTA DE EXERCÍCIOS Nº 7 LISTA DE EXERCÍCIOS Nº 7 Questões 1) A Figura 1 apresenta um caminho direto e 4 caminhos indiretos de um ponto i para um ponto f. Ao longo do caminho direto e de 3 caminhos indiretos somente uma força

Leia mais

Aula m s. a) J. b) 800 J. c) J. d) 0J. e) 900 J.

Aula m s. a) J. b) 800 J. c) J. d) 0J. e) 900 J. Aula 1. (G1 - ifsp 016) O revezamento da tocha olímpica é um evento que ocorre desde os jogos de Berlim 1936. Este rito é um retrato das cerimônias que um dia fizeram parte dos Jogos Olímpicos da Antiguidade.

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES (MHS) (versão 2014/2)

LISTA DE EXERCÍCIOS - MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES (MHS) (versão 2014/2) LISTA DE EXERCÍCIOS - MOVIMENTO HARMÔNICO SIMPLES (MHS) (versão 2014/2) A CINEMÁTICA NO MHS 1.1.- (HALLIDAY, 4ª EDIÇÃO, CAP. 14, 1E) Um objeto sujeito a um movimento harmônico simples leva 0,25 s para

Leia mais

UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ

UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIFEI - UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROVA DE CÁLCULO 1 e 2 PROVA DE TRANSFERÊNCIA INTERNA, EXTERNA E PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR - 29/11/2015 CANDIDATO: CURSO PRETENDIDO: OBSERVAÇÕES:

Leia mais

Física Energia Mecânica Médio [20 Questões]

Física Energia Mecânica Médio [20 Questões] Física Energia Mecânica Médio [0 Questões] 0 - (UERJ) A figura mostra uma plataforma que termina em arco de circulo. Numa situação em que qualquer atrito pode ser desprezado, uma pequena esfera é largada

Leia mais

Decomposição de Forças e Plano Inclinado

Decomposição de Forças e Plano Inclinado Decomposição de Forças e Plano Inclinado Decomposição de Forças e Plano Inclinado 1. O conjunto ao lado, constituído de fio e polia ideais, é abandonado do repouso no instante t = 0 e a velocidade do corpo

Leia mais

~é a força normal do bloco de cima sobre o bloco de baixo É o peso do bloco de cima (baixo)

~é a força normal do bloco de cima sobre o bloco de baixo É o peso do bloco de cima (baixo) Q1. (2,0 pontos) O coeficiente de atrito estático entre os blocos da figura vale 0,60. O coeficiente de atrito cinético entre o bloco inferior e o piso é de 0,20. A força F, aplicada ao bloco superior,

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral 1 Lista de Exercícios Aplicação de Derivadas

Cálculo Diferencial e Integral 1 Lista de Exercícios Aplicação de Derivadas Cálculo Diferencial e Integral 1 Lista de Exercícios Aplicação de Derivadas 1) Esboce o gráfico da função f(x) = x + e responda qual é a taxa de variação média dessa função quando x varia de 0 para 4?

Leia mais

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos:

Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: Segunda Lei de Newton para Rotações Considerando a variação temporal do momento angular de um corpo rígido que gira ao redor de um eixo fixo, temos: L t = I ω t e como L/ t = τ EXT e ω/ t = α, em que α

Leia mais

Cap.11 Trabalho Trabalho e energia cinética Calculando e usando trabalho

Cap.11 Trabalho Trabalho e energia cinética Calculando e usando trabalho Cap.11 Trabalho Do professor para o aluno ajudando na avaliação de compreensão do capítulo. É fundamental que o aluno tenha lido o capítulo. 11.2 Trabalho e energia cinética Consultar o arquivo Cap10_Energia.pdf:

Leia mais

NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I - TURMA PROFº FABIANO 2º BIMESTRE

NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I - TURMA PROFº FABIANO 2º BIMESTRE 1925 *** COLÉGIO MALLET SOARES *** 2016 91 ANOS DE TRADIÇÃO, RENOVAÇÃO E QUALIDADE DEPARTAMENTO DE ENSINO DATA: / / NOTA: NOME: N CADERNO DE REC. PARALELA DE FÍSICA I - TURMA 212 - PROFº FABIANO 2º BIMESTRE

Leia mais

Lista de exercícios- Leis de Newton

Lista de exercícios- Leis de Newton Componente Curricular: Física Professora: Cínthia Helena. Série: 1 o ano - Ensino Médio. Lista de exercícios- Leis de Newton 1 - (Vunesp-SP) Assinale a alternativa que apresenta o enunciado da Lei de Inércia,

Leia mais

Fisica 1 A B. k = 1/4πε 0 = 9, N.m 2 /C Um automóvel faz o percurso Recife-Gravatá a uma velocidade média de 50 km/h.

Fisica 1 A B. k = 1/4πε 0 = 9, N.m 2 /C Um automóvel faz o percurso Recife-Gravatá a uma velocidade média de 50 km/h. Fisica 1 Valores de algumas constantes físicas celeração da gravidade: 10 m/s 2 Densidade da água: 1,0 g/cm 3 Calor específico da água: 1,0 cal/g C Carga do elétron: 1,6 x 10-19 C Velocidade da luz no

Leia mais

A T E N Ç Ã O. FERA, esse material é provisório para que você não fique sem material para estudar hoje, 06 de abril.

A T E N Ç Ã O. FERA, esse material é provisório para que você não fique sem material para estudar hoje, 06 de abril. A T E N Ç Ã O FERA, esse material é provisório para que você não fique sem material para estudar hoje, 06 de abril. Por motivos vários, os vídeos postados hoje Apresentam o conteúdo, mas não apresentam

Leia mais

Trabalho de uma força

Trabalho de uma força Questão 01 Um bloco de massa m desce escorregando por uma rampa inclinada, inicialmente com velocidade v, até atingir a base inferior da rampa com velocidade 2v, como mostra a figura. Sabendo que não há

Leia mais

Equipe de Física. Física

Equipe de Física. Física Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 2R Ensino Médio Equipe de Física Data: Física Lançamento Vertical Um arremesso de um corpo, com velocidade inicial na direção vertical, recebe o nome de Lançamento

Leia mais

Queda Livre e Lançamentos no Espaço

Queda Livre e Lançamentos no Espaço LOGO FQA Queda Livre e Lançamentos no Espaço (Com resistência do ar desprezável) Queda Livre de Objetos A queda livre é o movimento de um objeto que se desloca livremente, unicamente sob a influência da

Leia mais

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito

CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA, DE PRODUÇÃO e TELECOMUNICAÇÕES) NITERÓI e RIO DAS OSTRAS - Gabarito . UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS COSEAC-COORDENADORIA DE SELEÇÃO TRANSFERÊNCIA o semestre letivo de 7 e 1 o semestre letivo de 8 CURSO de ENGENHARIA (CIVIL, ELÉTRICA,

Leia mais

Estática. Vista da estrutura da ponte Golden Gate, São Francisco, Califórnia (EUA).

Estática. Vista da estrutura da ponte Golden Gate, São Francisco, Califórnia (EUA). Estática Todo o nosso estudo até agora foi dedicado quase que exclusivamente ao movimento. Passamos da Cinemática - descrição matemática dos movimentos - à Dinâmica, em que essa descrição se aprofunda

Leia mais

FORÇA e INTERAÇÕES. Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos

FORÇA e INTERAÇÕES. Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos FORÇA e INTERAÇÕES Forças de contacto Quando uma força envolve o contacto direto entre dois corpos Forças de longo alcance Acuam mesmo quando os corpos não estão em contacto, como por exemplo as forças

Leia mais

FORÇA ELÁSTICA. Lei de Hooke

FORÇA ELÁSTICA. Lei de Hooke FORÇA ELÁSTICA Você já deve ter reparado que quando se estica ou se comprime um elástico ele resiste, aplicando uma força contrária à que recebe e depois quando solto, ele tende a voltar ao seu estado

Leia mais

ENERGIA. Energia Mecânica (E M ) Energia Cinética Energia Potencia (E c ) (E Pot )

ENERGIA. Energia Mecânica (E M ) Energia Cinética Energia Potencia (E c ) (E Pot ) AULA 9 NRGIA Introdução Nesta aula estudaremos a energia mecânica e suas modalidades. Veremos a seguir que a energia está associada ao movimento (cinética) dos corpos e também veremos que mesmo quando

Leia mais

Cap. 7 - Momento Linear e Impulso

Cap. 7 - Momento Linear e Impulso Universidade Federal do Rio de Janeiro Instituto de Física Física I IGM1 2014/1 Cap. 7 - Momento Linear e Impulso Prof. Elvis Soares Consideremos o seguinte problema: ao atirar um projétil de um canhão

Leia mais

Física I Prova 3 29/11/2014

Física I Prova 3 29/11/2014 Nota Física I Prova 3 9/11/014 NOME MATRÍCULA TURMA PROF. Lembrete: A prova consta de 6 questões discursivas (que deverão ter respostas justificadas, desenvolvidas e demonstradas matematicamente) e 8 questões

Leia mais

Colégio de aplicação Dr. Alfredo José Balbi prof. Thomaz Barone Lista de exercícios sistemas dissipativos

Colégio de aplicação Dr. Alfredo José Balbi prof. Thomaz Barone Lista de exercícios sistemas dissipativos 1. (Pucrj 015) Uma bola de tênis de 60 g é solta a partir do repouso de uma altura de 1,8 m. Ela cai verticalmente e quica várias vezes no solo até parar completamente. Desprezando a resistência do ar

Leia mais

MOVIMENTO OSCILATÓRIO

MOVIMENTO OSCILATÓRIO MOVIMENTO OSCILATÓRIO 1.0 Noções da Teoria da Elasticidade A tensão é o quociente da força sobre a área aplicada (N/m²): As tensões normais são tensões cuja força é perpendicular à área. São as tensões

Leia mais

NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70

NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70 NOTAS DE AULA INTRODUÇÃO À ENGENHARIA BIOMÉDICA 70 4.2 CINETICA DO CORPO HUMANO a. Sistemas de massa A seção anterior considerou cinemática de corpo humano e definiu as equações pertinentes. Recorde que

Leia mais

Mecânica e Ondas FÍSICA. Semana 6 - Aula 6 Rotação. Rolamento (Forças com Rotação); Energia Cinética de Rotação

Mecânica e Ondas FÍSICA. Semana 6 - Aula 6 Rotação. Rolamento (Forças com Rotação); Energia Cinética de Rotação Mecânica e Ondas LERC Tagus ºSem 009/0 Prof. J. C. Fernandes http://mo-lerc-tagus.ist.utl.pt/ Mecânica e Ondas Semana 6 - Aula 6 Rotação Rolamento (Forças com Rotação); Energia Cinética de Rotação FÍSICA

Leia mais

a unidade de θ em revoluções e do tempo t em segundos (θ(rev.) t(s)). Também construa o gráfico da velocidade angular ω em função do tempo (ω( rev.

a unidade de θ em revoluções e do tempo t em segundos (θ(rev.) t(s)). Também construa o gráfico da velocidade angular ω em função do tempo (ω( rev. 30195-Física Geral e Exp. para a Engenharia I - 3 a Prova - 8/06/01 Nome: N o USP: Professor: Turma: A duração da prova é de horas. Material: lápis, caneta, borracha, régua. O uso de calculadora é proibido

Leia mais

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 05 ROLDANAS E ELEVADORES

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 05 ROLDANAS E ELEVADORES FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 05 ROLDANAS E ELEVADORES T T Como pode cair no enem? (CEFET) Nos sistemas seguintes, em equilíbrio, as roldanas, os fios e as hastes têm massas desprezíveis. Os dinamômetros

Leia mais

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção

Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção Escola Secundária de Casquilhos FQA11 - APSA1 - Unidade 1- Correção / GRUPO I (Exame 2013-2ª Fase) 1. (B) 2. 3. 3.1. Para que a intensidade média da radiação solar seja 1,3 x 10 3 Wm -2 é necessário que

Leia mais

CAPÍTULO 3 DINÂMICA DA PARTÍCULA: TRABALHO E ENERGIA

CAPÍTULO 3 DINÂMICA DA PARTÍCULA: TRABALHO E ENERGIA CAPÍLO 3 DINÂMICA DA PARÍCLA: RABALHO E ENERGIA Neste capítulo será analisada a lei de Newton numa de suas formas integrais, aplicada ao movimento de partículas. Define-se o conceito de trabalho e energia

Leia mais

a) Represente as demais forças que atuam na caixa e escreva quem exerce cada uma dessas forças. b) Calcule o módulo dessas forças.

a) Represente as demais forças que atuam na caixa e escreva quem exerce cada uma dessas forças. b) Calcule o módulo dessas forças. 1) Dois carros, A e B, em movimento retilíneo acelerado, cruzam um mesmo ponto em t = 0 s. Nesse instante, a velocidade v 0 de A é igual à metade da de B, e sua aceleração a corresponde ao dobro da de

Leia mais

Dinâmica. Parte 8 Energia Mecânica. Profa. Kelly Pascoalino

Dinâmica. Parte 8 Energia Mecânica. Profa. Kelly Pascoalino Dinâmica Parte 8 nergia Mecânica Profa. Kelly Pascoalino Na aula anterior (Dinâmica 7), abordamos uma introdução ao conceito de energia e exemplificamos: nergia muscular animal. nergia elétrica. nergia

Leia mais

Mini_Lista08: Conservação de Energia

Mini_Lista08: Conservação de Energia Mini_Lista08: Conservação de Energia 1. Lembrete 8.1 Sistemas e ambientes Sistema: pequena porção do espaço de eresse e ignorando os detalhes ora do sistema. Não importa qual seja o sistema especíico em

Leia mais

Halliday Fundamentos de Física Volume 1

Halliday Fundamentos de Física Volume 1 Halliday Fundamentos de Física Volume 1 www.grupogen.com.br http://gen-io.grupogen.com.br O GEN Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, Roca, AC Farmacêutica, LTC, Forense,

Leia mais

LISTA 1 DE EXERCÍCIOS

LISTA 1 DE EXERCÍCIOS CURSO: ENGENHARIAS LISTA 1 DE EXERCÍCIOS DISCIPLINA: FÍSICA GERAL E EXPERIMENTAL - MECÂNICA Professora: Paula Beghelli paula-beghelli@anhanguera.com Instruções: Resolver esta lista INDIVIDUAL ou em GRUPO

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO FÍSICA 1-2ºEM

LISTA DE RECUPERAÇÃO FÍSICA 1-2ºEM LISTA DE RECUPERAÇÃO FÍSICA 1-2ºEM 1) Uma pessoa caminha sobre um plano horizontal. O trabalho realizado pelo peso desta pessoa é a) sempre positivo b) sempre negativo c) sempre igual a zero d) positivo,

Leia mais

SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein SEGUE ABAIXO UMA LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS

SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein SEGUE ABAIXO UMA LISTA COMPLEMENTAR DE EXERCÍCIOS SUGESTÃO DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL DE FÍSICA- 1 ANO Professor Solon Wainstein # Ler todas as teorias # Refazer todos os exercícios dados em aula. # Refazer todos os exercícios feitos do livro. # Refazer

Leia mais

Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Instituto de Física Lista de exercícios para a P2 - Física 1

Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Instituto de Física Lista de exercícios para a P2 - Física 1 Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Instituto de Física Lista de exercícios para a P2 - Física 1 1. Dois corpos A e B, de massa 16M e M, respectivamente, encontram-se no vácuo e estão separados

Leia mais

Pelos poderes de Greiscow...

Pelos poderes de Greiscow... Energia Mecânica e Cap.1,2 e 3. Pelos poderes de Greiscow... Energia Não tem peso nem cor......tampouco cheiro! Mas pagamos por ela! Não podemos vê-la diretamente... O que o move?... Mas podemos percebê-la

Leia mais

QUESTÃO 16 QUESTÃO 17 PROVA DE FÍSICA II

QUESTÃO 16 QUESTÃO 17 PROVA DE FÍSICA II 7 PROVA DE FÍSICA II QUESTÃO 16 Uma barra homogênea de massa 4,0 kg e comprimento 1,0 m está apoiada em suas extremidades sobre dois suportes A e B conforme desenho abaixo. Coloca-se a seguir, apoiada

Leia mais

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL

Cinemática Vetorial e Leis de Newton. COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL Cinemática Vetorial e Leis de Newton COLÉGIO SÃO JOSÉ CAPÍTULOS 3 e 4 LIVRO REVISIONAL São aquelas que, diferente das grandezas escalares, ficam bem definidas não só com um valor e uma unidade, mas precisam

Leia mais

LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012

LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012 LISTAGEM DE CONTEÚDOS DE FÍSICA PARA O EXAME 1 ANO / 2012 # Velocidade escalar média # Movimento retilíneo uniforme # Movimento retilíneo uniformemente variado # Movimento de queda livre dos corpos # Movimento

Leia mais