Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal"

Transcrição

1 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal VOLUME As Vicissitudes da Família Atual 2

2 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal VOLUME As Vicissitudes da Família Atual 2 Ruth Blay Levisky Isabel Cristina Gomes Maria Inês Assumpção Fernandes Organizadoras Apoio: z Zagodoni Editora

3 Conselho Editorial Christian I. L. Dunker Universidade de São Paulo Pierre Benghozi Universidade de Paris XIII Renato Mezan PUC-SP Teresa Cristina Carreteiro Universidade Federal Fluminense Terezinha Féres-Carneiro PUC-RJ Sobre os Autores Copyright 2014 by Autores/organizadoras Todos os direitos desta edição reservados à Zagodoni Editora Ltda. Nenhu ma parte desta obra poderá ser reproduzida ou transmitida, seja qual for o meio, sem a permissão prévia da Zagodoni. CIP-Brasil. Catalogação na Publicação Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ Editor: Adriano Zago Tradução: Marta D. Claudino (Cap. 1) Revisão: Michelle Z. Freitas Diagramação: Givaldo Fernandes Imagem da capa: Nancy A. Brown D527 Diálogos psicanalíticos sobre família e casal. As vicissitudes da família atual. Vol. 2 / Ruth Blay Levisky, Isabel Cristina Gomes, Maria Inês Assumpção Fernandes (organizadoras) ; [tradução do texto em espanhol de Marta D. Claudino]. - São Paulo : Zagodoni Editora, p. : il.; 23 cm Inclui bibliografia ISBN Família - Aspectos psicológicos. 2. Psicoterapia conjugal. 3. Psicoterapia familiar. 4. Psicanálise. 5. Vínculos. I. Levisky, Ruth Blay. II. Gomes, Isabel Cristina. III. Fernandes, Maria Inês Assumpção CDD: CDU: /.7 [2014] Zagodoni Editora Ltda. Rua Brigadeiro Jordão, São Paulo SP Tel.: (11) Organizadoras Ruth Blay Levisky Psicóloga clínica, psicanalista de grupos, casais e famílias. Membro da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família (AIPCF). Membro da Comissão Científica da AIPCF. Representante no Brasil da AIPCF. Membro da Associação Brasileira de Terapia Familiar. Isabel Cristina Gomes Livre-Docente e Professora Titular do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IP-USP). Orientadora de Mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica do IP-USP. Coordenadora do Laboratório de Casal e Família: Clínica e Estudos Psicossociais do IP-USP. Coordenadora da Série Prática Clínica. Maria Inês Assumpção Fernandes Professora Titular do Instituto de Psicologia da USP. Livre-docente pela Universidade de São Paulo. Mestre e Doutora pela Universidade de São Paulo. Graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (IP-USP). Coordenadora do LAPSO (Laboratório de Estudos em Psicanálise e Psicologia Social do IPUSP). Alberto Eiguer Psiquiatra e psicanalista (IPA, Sociedade Psicanalítica de Paris e Associação Psicanalítica de Buenos Aires). Diretor de pesquisa do Laboratório LPCP EA 4056 do Instituto de Psicologia da Université Paris 5 René Descartes, Sorbonne. Presidente da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família. Diretor da revista Le Divan Familial. Ana Rosa Chait Trachtenberg Médica e psicanalista. Membro titular com função didática da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre IPA. Membro do AIPPF. Coautora do livro Transgeracionalidade: de escravo a herdeiro, um destino entre gerações.

4 6 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal Vol. 2 Sobre os Autores 7 Andrea Seixas Magalhães Doutora em Psicologia Clínica pela PUC-Rio. Coordenadora do Curso de Formação em Psicoterapia de Casal e Família da SPAG-E.RIO. Psicoterapeuta de casal e família. Celia Blini de Lima Psicanalista pela SBPSP. Terapeuta de casal e família. Mestre e Doutora em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. David Léo Levisky Membro efetivo e analista didata da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Psiquiatra da infância e da adolescência. PhD em História Social (USP). Autor dos livros Adolescência reflexões psicanalíticas (4 a ed.); Entre elos perdidos; Um monge no divã; Adolescência e violência: ações comunitárias na prevenção. Gina Khafif Levinzon Psicanalista, Doutora em Psicologia Clínica pela USP. Membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. Autora dos livros A criança adotiva na psicoterapia psicanalítica; Adoção; Conversando com os pais a adoção em todos os seus passos. Isabel Cristina Lopes Psicóloga Sanitarista. Idealizadora do Programa Centro de Convivência e Cooperativa do Município de São Paulo. Fundadora do Projeto Cidadãos Cantantes e Coordenadora Geral do Coral Cênico Cidadãos Cantantes Júlio César Giúdice Maluf Músico, Regente Coral. Professor da Escola Municipal de Iniciação Artística EMIA, da ETEC de Artes de São Paulo e da Faculdade Paulista de Artes. Diretor Musical e Regente do Coral Cênico Cidadãos Cantantes. Lidia Levy Psicanalista. Membro da SPID e da SPCRJ. Professora do Departamento de Psicologia/PUC-RJ. Doutora em Psicologia Clínica/PUC-RJ. Membro associado da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família (AIPCF). Magdalena Ramos Psicanalista, Terapeuta de Casal e Família. Membro da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família. Professora há 25 anos do Núcleo de Casal e Família, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é Supervisora de família na Clínica de Anorexia e Bulimia, no Sedes Sapientiae. Autora dos livros: Introdução à terapia familiar e organizadora dos livros Casal e família como paciente e Terapia de casal e família. Maria Aparecida Quesado Nicoletti Médica e Psicanalista. Membro Efetivo e Docente da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Secretária de Seleção do Instituto de Psicanálise da SBPSP. Membro da International Psychoanalysis Association (IPA). Membro da Comissão de Casal e Família Fed. Latino-americana de Psicanálise (FEPAL). Membro da Association Internationale de Psychanalyse de Couple et de Famille. Olga B. Ruiz Correa Psicóloga clínica, psicanalista, especializada na área de casal e família. Membro titular da Societé Française de Therapie Familial Psychanalytique e da Societé Française de Psychotherapie Psychanalytique de Groupe. Membro do Primeiro Conselho de Administração da Associação Psicanalítica Internacional de Casal e Família (AIPCF). Professora convidada para cursos de pós-graduação em diversas universidades do Brasil e do Exterior. Pierre Benghozi Psiquiatra e psicanalista, terapeuta psicanalítico de família. Presidente do IRPcf Instituto de Pesquisa em Psicanálise de Casal e da Família. Professor Visitante da Universidade de São Paulo. Membro do Conselho Executivo da EFPP Federação Europeia de Psicoterapia Psicanalítica. Presidente fundador da secção europeia EFPP de Psicoterapia Psicanalítica de Casal e Família. Membro do Conselho de Representantes da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família. Autor do livro Malhagem, filiação e afiliação. Robson Colosio Doutor e Mestre pelo Programa de Psicologia Social do Instituto de Psicologia da USP. Graduado em Psicologia pelo IPUSP. É contratado pelo IPUSP como psicólogo e atuou em diversas áreas de pesquisa: Técnicas de Exame Psicológico; Prevenção de Aids. É pesquisador do LAPSO IPUSP (Laboratório de Estudos em Psicanálise e Psicologia Social) sobre as temáticas: Processos Grupais, Grupos e Instituições, Abordagens Psicanalíticas de Grupo e Políticas Públicas de Saúde. Rosely Pennacchi Mestre em Semiótica e Comunicação pela PUC/SP. Pedagoga, psicóloga e psicanalista. Sonia Thorstensen Doutoranda pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica pela PUC-SP. Mestre pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica pela PUC-SP. Mestre em Educação pela Universidade de Stanford-EUA. Psicóloga e psicanalista.

5 Sumário Prefácio. O surgimento da terapia familiar psicanalítica no Brasil: A malhagem mestiça Pierre Benghozi Apresentação Ruth Blay Levisky / Isabel Cristina Gomes / Maria Inês Assumpção Fernandes Parte I Família Atual 1 As Duas Peles da Casa Alberto Eiguer 2 Família a Qualquer Preço Isabel Cristina Gomes / Lidia Levy / Andrea Seixas Magalhães 3 Os Avatares da Parentalidade Olga B. Ruiz Correa 4 Amores Reais e Virtuais: Estamos Falando da Mesma Coisa? Ruth Blay Levisky 5 Gênese da Violência: Necessidade de Limites na Família, Escola e Sociedade Contemporânea David Léo Levisky / Ruth Blay Levisky 6 A Senescência e a Expansão do Estar na Vida no Contexto Familiar Maria Aparecida Quesado Nicoletti

6 10 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal Vol. 2 Parte II O Trabalho com Famílias na Clínica e nas Instituições 7 O que Será? (À Flor da Pele): O Não Dito nas Famílias e a Transgeracionalidade Ana Rosa Chait Trachtenberg 8 Adoção e Transmissão Psíquica Gina Khafif Levinzon Prefácio O surgimento da terapia familiar psicanalítica no Brasil: A malhagem mestiça Pierre Benghozi 9 A Anoréxica e sua Família Magdalena Ramos 10 O Corpo de uma Criança Teatralizando a Separação. O Coração Tem Razões que o Corpo Reconhece Celia Blini de Lima 11 A Indisponibilidade Sexual da Mulher como Queixa Conjugal Sonia Thorstensen / Rosely Pennacchi 12 O Corpo Familiar como Obra Musical Isabel Cristina Lopes / Júlio César Giúdice Maluf / Maria Inês Assumpção Fernandes 13 Alguns Apontamentos sobre a Formação do Profissional em Psicologia diante da Perspectiva de Atendimento de Famílias nas Instituições Públicas de Saúde e Assistência Social Robson Colosio / Maria Inês Assumpção Fernandes Em nossa cyber-sociedade, a temporalidade e a espacialidade psíquicas estão mudando. A aceleração da globalização, homogeneizando as diferenças, coexiste com a manifestação das diversidades de identidades. A organização de famílias conhece convulsões sem precedentes, recomposições, questionando as referências de vínculo de filiação, em particular graças aos novos métodos, da Medicina, em relação à procriação assistida. A organização das famílias se estrutura sobre um modo afiliativo com uma indiferenciação das fronteiras intergeracionais. Isto é o que chamo de sociedade incestuosa; desta decorrem novos campos clínicos. Ao contrário do nascimento da psicanálise à época de Freud, os novos paradigmas da clínica dizem respeito, atualmente, menos à neurose que à psicose; e a clínica do traumatismo, menos à repressão que à clivagem. A realidade do Brasil é marcada desde a sua fundação pela violência da escravidão e, mais recentemente, pelo trauma da ditadura e a desestruturação do vínculo social e das metagarantias. Somos confrontados a uma clínica do Real, do impensável, do indizível, do inominável e do inconfessável. Isso interpela a capacidade dos aparelhos psíquicos (individuais, familiares, institucionais e comunitários) de transformação, de elaboração, de simbolização e de metabolização da transmissão genealógica intergeracional e transgeracional, intersubjetiva e transpsíquica. A psicanálise individual é interpelada e confrontada com seus limites. Para alguns, ela não estaria mais na moda! Paradigmas cognitivos e comportamentais tranquilizam seus apoiadores, tentados por uma redução instrumental dos problemas. Tratar-se-ia de corrigir os dis, as dis-funcões de linguagem, de escrita, de leitura, de fala, de comportamento, tais como objetos parciais do corpo. O corpo do sujeito é fragmentado. Terapias sistêmicas familiares ajudam a começar a pensar o lugar e a função dos sintomas no equilíbrio de todo o sistema familiar. Mas o interesse trazido pela regulação sistêmica dos distúrbios da comunicação é repleto de problemas que envolvem basicamente

7 12 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal Vol. 2 Pierre Benghozi 13 a metagarantia e a continência do aparelho psíquico familiar e do casal. Mais do que dis-communication, não seria uma problemática de transmissão psíquica e da capacidade de transformação? Há vários anos tenho tido o prazer de intervir no Brasil em algumas universidades de Fortaleza, Belo Horizonte e Rio de Janeiro e, agora, regularmente, como professor convidado, na Universidade de São Paulo, pelo LAPSO IPUSP (Laboratório de Estudos em Psicanálise e Psicologia Social), para um ensino sobre a abordagem psicanalítica da malhagem dos vínculos familiares, institucionais e sociais. Compartilhei o estabelecimento e o desenvolvimento da terapia psicanalítica familiar e de casal, no Brasil. Ela aqui se estabeleceu, de um modo original; num país que tem uma rica tradição psicanalítica, com entusiasmo crescente nos últimos anos. Isso testemunha a necessidade de acolher e tratar o sofrimento psíquico, ao mesmo tempo por um dispositivo grupal e numa abordagem psicanalítica. A terapia psicanalítica familiar é, também, alimentada pelos trabalhos latino-americanos, especialmente argentinos, depois de Pichon Rivière, e por aqueles desenvolvidos na Europa. Basicamente, duas correntes são expressas, especialmente: por um lado, a psicanálise de grupo, com Wilfried Bion, Didier Anzieu, René Kaës; e, por outro, na continuidade de Melanie Klein, aqueles trabalhos referidos à relação de objeto e às identificações projetivas, a maioria produzida no mundo anglo-saxão. A especificidade dos trabalhos brasileiros em terapia familiar psicanalítica parece-me traduzir a criatividade da diversidade das comunidades e das culturas que formam a malhagem do país. À imagem desse mosaico emerge uma malhagem conceitual e clínica mestiça: a malhagem mestiça. Na continuidade do primeiro congresso realizado em São Paulo em 2011, o segundo Congresso de 2013 foi construído sobre o tema Corpo antecipando o Congresso Internacional da IAPCF O essencial dos trabalhos apresentados neste livro é a prova. Isso foi possível graças ao diálogo psicanalítico que se empenhou em todo o país, especialmente entre os colegas do Rio e de São Paulo, como pude compartilhar pelo diálogo científico sustentado, permitindo fazer convergir, em grande convívio, iniciativas e pesquisas acadêmicas e as de profissionais que atuam na clínica institucional e liberal. Este tema do corpo psíquico familiar é polissêmico. Ele interroga as diferentes abordagens do corpo grupal, seja ele decorrente de uma efração, difração ou mestiçagem. Este corpo familiar e de casal é, como Anzieu enfatizou, aquele do Eu -Pele. Alberto Eiguer distingue as duas peles da casa como reveladoras de nós mesmos. Eu defini e apresentei o espaçograma da casa e do quarto do adolescente como uma representação do espaço vivido, no sentido de Gisela Pankow. Ele permite, ao lado do genograma, dar acesso a uma figuração da espacialidade e da temporalidade da imagem inconsciente do corpo psíquico individual do adolescente e do corpo grupal familiar. O desenho representando, por exemplo, a desordem do quarto de muitos adolescentes, em que as roupas e objetos são espalhados por todo canto para o desespero dos pais, indica não uma patologia, mas a atualização de mecanismos de defesa envolvidos na construção da imagem inconsciente do corpo do adolescente, em transformação. O espaçograma da casa e do quarto do adolescente também nos permite figurar a enigmática imagem inconsciente do adolescente em crise manifestado, por exemplo, nos sintomas de anorexia mental. O corpo psíquico individual do adolescente com anorexia articula-se em uma figura de caleidoscópio, com o corpo psíquico de sua família adolescente. As modalidades de organização familiar e as do contexto cultural de pertencimento também são destacadas, em situações de anorexia, na apresentação de Magdalena Ramos; ou, a propósito da separação teatralizada no corpo de uma criança, por Celia Blini Lima. O corpo está em questão em todas as idades da vida: dos avatares do nascimento com Isabel Cristina Gomes / Lidia Levy / Andrea Seixas Magalhães; à parentalidade, com Olga. B. Ruiz Correa; na adoção por Gina Khafif Levinzon até a senescência, com Maria Aparecida Quesado Nicoletti. A questão da transmissão e, particularmente, do não dito nas famílias, como afirma Ana Rosa Chait Trachtenberg, continua central. Em nossa cyber-sociedade, o que se pode dizer do nascimento do corpo casal? Ruth Blay Levisky nos interroga: amores reais e virtuais: será que estamos falando da mesma coisa? Sonia Thorstensen parece lhe responder, invocando a indisponibilidade sexual da mulher como expressão de uma queixa no casal. O corpo psíquico é, também, aquele das instituições como lugar de ensino e transmissão, discutido por Robson Colosio e Maria Inês Assumpção Fernandes, que dão prosseguimento aos trabalhos de Kaës sobre a psicanálise do vínculo e a transmissão do negativo. O corpo é, certamente, também o corpo social e a questão de seus limites, como analisam David Leo Levisky e Ruth Blay Levisky sobre a gestão da violência. O encontro terapêutico não seria, em analogia ao trabalho sobre a dança e a música, apresentado por Cristina Lopes e Julio Maluf, e ao trabalho sobre os ritmos do corpo, de acordo com Maria Inês Assumpção Fernandes, uma coreografia onírica, na qual ao ritmo do ballet transferência-contratransferência e, graças a essa pulsionalidade de interligação, como diria Ophelia Avron, emerge esta maravilhosa e surpreendente criatividade, alternativa ao sofrimento? Este conjunto de textos e trabalhos reunidos por Ruth Blay Levisky, Isabel Cristina Gomes e Maria Inês Assumpção Fernandes é particularmente rico. Parece-me não somente interessante descobri-los por uma leitura cuidadosa, mas também recebê-los como suporte para um devaneio que nos acompanha e nos sustenta na clínica psicanalítica desses casais, dessas famílias, dessas instituições, cujo corpo psíquico perdeu a continência.

8 Apresentação Ruth Blay Levisky / Isabel Cristina Gomes / Maria Inês Assumpção Fernandes Este segundo volume do Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal: As Vicissitudes da Família Atual é composto por trabalhos apresentados no II Encontro de Psicanálise de Casal e Família, dando continuidade à iniciativa de transformar em escrita as profícuas discussões e reflexões que surgem no interior de eventos acadêmicos. O II Encontro de Psicanálise de Casal e Família foi realizado no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, em agosto de 2013, cuja temática Corpo e Contemporaneidade em Psicanálise de Casal e Família expressa inquietações atuais e retoma preocupações sobre as novas modalidades de configurações vinculares e os novos territórios sociais e psíquicos que envolvem a subjetividade. Esse Encontro recebeu mais de 400 profissionais de todo o Brasil e contou com a colaboração de conferencistas brasileiros e estrangeiros, que intercambiaram experiências nas conferências e nas discussões sobre diversos temas relacionados com a clínica psicanalítica de casal e família. Esses dois encontros, o primeiro realizado em 2011, foram pré-congressos preparatórios para os Congressos da Associação Internacional de Psicanálise de Casal e Família, nos quais abrimos a oportunidade para refletir e trocar ideias sobre temas de interesse na área. Os autores analisaram facetas das mais diversas subjetividades com as quais a família se depara na atualidade, perpassando por temas que vão desde a concepção, com as inquietações sobre possíveis reflexos dos processos de fertilização assisitida nos casais e nas crianças, os avatares da parentalidade, o simbolismo da casa como espaço familiar, a discussão sobre novas formas de comunicação, fruto das inovações tecnológicas e prováveis impactos nos vínculos, a dança e outros tipos de arte como instrumentos clínicos para o tratamento de doenças mentais, aspectos da gênese das diversas formas de violências que convivemos no mundo atual, a força das heranças transgeracionais, a discussão sobre doenças psicossomáticas, como a anorexia, as questões referentes a sexualidade, a adoção, as separações e suas repercussões emocionais nas famílias,

9 16 Diálogos Psicanalíticos sobre Família e Casal Vol. 2 até o papel da família e da sociedade diante da senescência; aspectos da formação dos psicanalistas de família e casal também foi outro tópico abordado. O objetivo desta obra é dicutir como os vínculos se organizam nos casais, nas famílias e instituições de nossa sociedade e como as pulsões amorosas e/ou destrutivas são transmitidas e contribuem para a formação de modelos identificatórios. Esperamos que o livro possa ser suficientemente instigante para promover reflexões e intercâmbios. Boa leitura! parte I Família Atual

10 1 As Duas Peles da Casa Alberto Eiguer Este capítulo está baseado em uma pesquisa recente sobre o conceito de eu-pele (ou pele psíquica, de D. Anzieu, 1985) aplicado à psicologia da casa. Em princípio vou discutir o campo teórico da imagem do corpo e seu benefício na configuração de nosso vínculo com o habitat e, depois, como são identificadas as duas capas do eu-pele nesse vínculo. O lugar onde moramos é muito mais que um teto para nos proteger da chuva e do frio. Refúgio de amor e da família, personifica o passado e contém a memória, às vezes, de muitas gerações. É também o lugar onde vivemos os momentos mais íntimos ali se come, se descansa, se faz amor, os rebentos são concebidos; antigamente ali nasciam. É ali que repousamos quando adoecemos. Em casa, celebram-se as reuniões e festas de família, os almoços de domingo, os aniversários (Eiguer, 2004). A casa atravessa o tempo da mesma maneira que o nosso corpo: como ele, envelhece; a consertamos, transforma-se. Os muros simbolizam uma pele que envolve a família; e cada cômodo desempenha uma função vital (reproduzirse, alimentar-se, tomar banho, divertir-se, etc.). A casa nos representa, o que fica evidente nos sonhos em que o corpo simboliza o corpo daquele que sonha e seus membros. Nas imagens oníricas, o teto e o sótão em geral significam a cabeça, o pensamento ou a aspiração de um ideal. O desvão (o sótão) evoca o passado e nossos impulsos subterrâneos. Janelas, portas, chaminés, corredores, caminhos de acesso, e o que ocorre ao seu redor, refletem a qualidade da relação entre o sujeito e os demais. Por outro lado, nosso inconsciente se expressa na forma como desenhamos nosso lar, decoramos e mobiliamos e nos instalamos em seu interior. Estas forças inconscientes, que se reagrupam no que chamo de habitat interior, são de dois tipos (Eiguer, 2013): uma é, dentro de cada um de nós, a projeção da imagem que temos de nosso corpo. A outra reflete nosso apego aos entes queridos com quem compartilhamos nossa casa na infância; um apego que nos inspira sempre, mesmo àqueles que moram sozinhos. Vamos analisar isso mais de perto.

CASAL. Série Prática Clínica. e Prática Clínica. Série Prática Clínica Série Prática Clínica. Série Prática Clínica. Série Prática Clínica

CASAL. Série Prática Clínica. e Prática Clínica. Série Prática Clínica Série Prática Clínica. Série Prática Clínica. Série Prática Clínica e Prática Clínica Atendimento Psicanalítico de CASAL Atendimento PsicANALÍTICO DE CASAl Isabel Cristina Gomes Lidia Levy e cols. Coordenação da Série Isabel Cristina Gomes z Zagodoni Editora Copyright

Leia mais

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR

TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR e Prática Clínica TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR TRATAMENTO ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL DO TRANSTORNO AFETIVO BIPOLAR Maria Rita Zoéga Soares Samir Vidal Mussi e cols. Coordenação

Leia mais

Contardo Calligaris. Introdução a uma Clínica Diferencial das Psicoses. z Zagodoni. 2 a edição. Editora

Contardo Calligaris. Introdução a uma Clínica Diferencial das Psicoses. z Zagodoni. 2 a edição. Editora Contardo Calligaris Introdução a uma Clínica Diferencial das Psicoses 2 a edição z Zagodoni Editora Copyright 2013 by Contardo Calligaris Todos os direitos desta edição reservados à Zagodoni Editora Ltda.

Leia mais

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações

A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações PSICOLOGIA APLICADA A psicologia tem uma dimensão prática que se integra em vários contextos e instituições sociais: escolas, hospitais, empresas, tribunais, associações Os níveis de intervenção vão desde

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only.

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Flávio Settembre. CRP 06/86514 Psicólogo clínico, participou de Conferências Municipais sobre os direitos da criança e do adolescente na cidade de São Paulo e já soma duas publicações em revistas científicas.

Leia mais

Apresentação e Materialidade

Apresentação e Materialidade Tânia Aiello-Vaisberg Fabiana Follador e Ambrosio organizadoras Cadernos Ser e Fazer Apresentação e Materialidade Instituto de Psicologia Universidade de São Paulo 2003 Ficha Catalográfica preparada pelo

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Lenise Freitas Motta

CURRICULUM VITAE. Lenise Freitas Motta CURRICULUM VITAE Lenise Freitas Motta Outubro/2012 I- DADOS PESSOAIS: Nome: Lenise Freitas Motta Endereço consultório: Rua Visconde de Inhaúma, n 490, conjunto 602, Edifício Padre Euclides, bairro centro,

Leia mais

Adolescência e Violência Conseqüências da Realidade Brasileira

Adolescência e Violência Conseqüências da Realidade Brasileira Adolescência e Violência Conseqüências da Realidade Brasileira DAVID LÉO LEVISKY (ORG.) Adolescência e Violência Conseqüências da Realidade Brasileira Casa do Psicólogo 2000 Casa do Psicólogo Livraria

Leia mais

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª)

GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS. C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) GRADE E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO/ DATAS E HORÁRIOS MÓDULO I: PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO C/H: 8 horas. Data/horário: 29/06 e 30/06 das 18:30 às 22:30 (2ª e 3ª) 04/07 das 8 às 16h (sábado). Bibliografia

Leia mais

3 Aun (2005) adota a definição de contexto como regras de relação que são estabelecidas pelo(s)

3 Aun (2005) adota a definição de contexto como regras de relação que são estabelecidas pelo(s) Resenha AUN, J.G.; ESTEVES DE VASCONCELLOS, M. J.; COELHO, S.V. Atendimento sistêmico de famílias e redes sociais. Volume I - Fundamentos teóricos e epistemológicos (2005); Volume II - O processo de atendimento

Leia mais

CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL. (Complemento à especialização em Psicoterapia)

CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL. (Complemento à especialização em Psicoterapia) 1 CURSO DE PSICOTERAPIA FUNDAMENTAL (Complemento à especialização em Psicoterapia) OBJETIVOS Fundamentar ao profissional de saúde os atos psicoterápicos, implícitos na relação profissional de saúde-paciente,

Leia mais

Feminilidade e Violência

Feminilidade e Violência Feminilidade e Violência Emilse Terezinha Naves O tema sobre a violência e a feminilidade apresenta-se, nas mais diversas áreas do conhecimento, como um tema de grande interesse, quando encontramos uma

Leia mais

1.1. Cristina Nacif Alves

1.1. Cristina Nacif Alves 1.1. 1.1.1. Formação Graduação em Pedagogia, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, concluída em Junho de 1992 Especialização em Desenvolvimento e Aprendizagem da criança e do adolescente - Instituto

Leia mais

Resumos. Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica

Resumos. Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica Seminário de Pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica Inovação em psicanálise: rumos e perspectivas na contemporaneidade Quarta-feira 10/6 10h30-12h Mesa-redonda Saúde mental e psicanálise

Leia mais

AUTISMO. Série Prática Clínica. e Prática Clínica. Série Prática Clínica Série Prática Clínica. Série Prática Clínica. Série Prática Clínica

AUTISMO. Série Prática Clínica. e Prática Clínica. Série Prática Clínica Série Prática Clínica. Série Prática Clínica. Série Prática Clínica e Prática Clínica Atendimento Psicanalítico do AUTISMO Atendimento Psicanalítico do AUTISMO Aos pacientes e suas famílias, os melhores aliados da nossa clínica. Fátima Maria Vieira Batistelli Maria Lúcia

Leia mais

Leituras da paternidade, leituras de Íon, de Eurípides. De 16 a 18 de setembro de 2015. Programação

Leituras da paternidade, leituras de Íon, de Eurípides. De 16 a 18 de setembro de 2015. Programação Leituras da paternidade, leituras de Íon, de Eurípides De 16 a 18 de setembro de 2015 Programação 16 de setembro de 2015 Quarta-feira 8hs 9hs Credenciamento 9hs30 12hs Conferências de abertura: Leituras

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE PSICOLOGIA Ementário/abordagem temática/bibliografia básica (3) e complementar (5) Morfofisiologia e Comportamento Humano Ementa: Estudo anátomo funcional

Leia mais

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO

CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA PROJETO PEDAGÓGICO Campo Limpo Paulista 2012 1 CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATO SENSU EM PSICOPEDAGOGIA Marcos Legais Resolução CNE CES 1 2002 Resolução CNE

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015

PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU. Ano: 2014/2015 PROJETO PEDAGÓGICO DE POS GRADUAÇÃO LATO SENSU Ano: 2014/2015 1 - JUSTIFICATIVA A hospitalização pode ser experienciada como um dos momentos mais delicados e difíceis do processo do adoecer. Isso porque

Leia mais

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos PROGRAMAÇÃO

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos PROGRAMAÇÃO VIII Semana do Assistente Social 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos 12 a 15 de maio de 2008 Escola de Serviço Social da PUC Minas Apoio: Núcleo de Direitos Humanos - Pró-Reitoria de Extensão

Leia mais

Sobre a intimidade na clínica contemporânea

Sobre a intimidade na clínica contemporânea Sobre a intimidade na clínica contemporânea Flávia R. B. M. Bertão * Francisco Hashimoto** Faculdade de Ciências e Letras de Assis, UNESP. Doutorado Psicologia frbmbertao@ibest.com.br Resumo: Buscou-se

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Dispositivos Clínicos em Saúde Mental

Dispositivos Clínicos em Saúde Mental Dispositivos Clínicos em Saúde Mental Composição do GT PARTICIPANTES FILIAÇÃO PPG E-MAIL CATEGORIA COORDENADORA Ana Cristina Costa de Figueiredo UFRJ Teoria psicanalítica ana.cfigueiredo@terra.com.br Professora

Leia mais

A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ

A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A FAMÍLIA E O ADOLESCENTE APRENDIZ BARRETO, Adriano Albuquerque

Leia mais

DIÁLOGOS A pluralidade e as singularidades em nossa transmissão

DIÁLOGOS A pluralidade e as singularidades em nossa transmissão DIÁLOGOS A pluralidade e as singularidades em nossa transmissão Diálogos da última edição deste Boletim trouxe os bastidores e um pouco da história dos nossos eventos. Desta feita, apontamos nossa mira

Leia mais

MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE. indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos teóricos e a supervisão dos casos clínicos.

MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE. indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos teóricos e a supervisão dos casos clínicos. MANIFESTO DE ENTIDADES BRASILEIRAS DE PSICANÁLISE Há cerca de 90 anos a formação de psicanalistas está baseada em três atividades complementares e indissociáveis entre si: a análise pessoal, os cursos

Leia mais

A clínica gestáltica com adolescentes

A clínica gestáltica com adolescentes A clínica gestáltica com adolescentes Caminhos clínicos e institucionais Rosana Zanella (org.) A CLÍNICA GESTÁLTICA COM adolescentes Caminhos clínicos e institucionais Copyright 2013 by autores Direitos

Leia mais

Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos.

Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos. Avanços na Assistência Social brasileira: o trabalho multidisciplinar e a prática com grupos. Autores Aline Xavier Melo alinexaviermelo@yahoo.com.br Juliana Roman dos Santos Oliveira ju_roman@hotmail.com

Leia mais

VII JORNADA DE ESTAGIO DE SERVIÇO SOCIAL A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DO MUNICIPIO DE CARAMBEÍ PR.

VII JORNADA DE ESTAGIO DE SERVIÇO SOCIAL A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DO MUNICIPIO DE CARAMBEÍ PR. VII JORNADA DE ESTAGIO DE SERVIÇO SOCIAL A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NO DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL DO MUNICIPIO DE CARAMBEÍ PR. Resumo: CARNEIRO, Alana Caroline 1. SIVEIRA, Adriane 2. SOUZA,

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES CENTRO DE PÓS-GRADUAÇÃO. Sumário I) OBJETIVO 02. 1) Público alvo 02. 2) Metodologia 02. 3) Monografia / Trabalho final 02 Sumário Pág. I) OBJETIVO 02 II) ESTRUTURA DO CURSO 1) Público alvo 02 2) Metodologia 02 3) Monografia / Trabalho final 02 4) Avaliação da aprendizagem 03 5) Dias e horários de aula 03 6) Distribuição de

Leia mais

Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna

Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna Violência Simbólica: possíveis lugares subjetivos para uma criança diante da escolha materna Henrique Figueiredo Carneiro Liliany Loureiro Pontes INTRODUÇÃO Esse trabalho apresenta algumas considerações,

Leia mais

MOURA, Marisa Decat de (ORG). Psicanálise e hospital 3 Tempo e morte: da urgência ao ato analítico. Revinter: Rio de Janeiro, 2003.

MOURA, Marisa Decat de (ORG). Psicanálise e hospital 3 Tempo e morte: da urgência ao ato analítico. Revinter: Rio de Janeiro, 2003. MOURA, Marisa Decat de (ORG). Psicanálise e hospital 3 Tempo e morte: da urgência ao ato analítico. Revinter: Rio de Janeiro, 2003. Prefácio Interessante pensar em um tempo de começo. Início do tempo de

Leia mais

PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS. processos l pesquisas l aplicações

PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS. processos l pesquisas l aplicações PRÁTICAS ACADÊMICAS EM RELAÇÕES PÚBLICAS processos l pesquisas l aplicações Conselho Editorial Alex Primo UFRGS Álvaro Nunes Larangeira UTP Carla Rodrigues PUC-RJ Cristiane Freitas Gutfreind PUCRS Erick

Leia mais

O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1

O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1 O MUSEU E SUA FUNÇÃO SOCIAL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS DOS MUSEUS Weidson Leles GOMES 1 Resumo: O presente Artigo busca abordar a pretensão dos museus de cumprir uma função social e a emergência

Leia mais

MÚSICA, EDUCAÇÃO E PROJETOS SOCIAIS

MÚSICA, EDUCAÇÃO E PROJETOS SOCIAIS MÚSICA, EDUCAÇÃO E PROJETOS SOCIAIS dos autores 1ª edição 2014 Direitos reservados desta edição: Tomo Editorial Ltda. A Tomo Editorial publica de acordo com suas linhas e conselho editoriais que podem

Leia mais

Abril, 2009. Clínica de Projetos

Abril, 2009. Clínica de Projetos Abril, 2009 Clínica de Projetos Apresentação O Programa Clínica de Projetos Dispositivos da Clínica Ampliada: - Tramando a Rede - Site - Interlocuções - Eventos Clínica de Projetos Clínica de Projetos

Leia mais

EQUIPE DE PROFISSIONAIS CEPEC Centro de Estudos e Pesquisas Clínicas de São Paulo.

EQUIPE DE PROFISSIONAIS CEPEC Centro de Estudos e Pesquisas Clínicas de São Paulo. Dra. Miriam Serrano de Freitas Terapeuta Ocupacional especializada em Síndrome de Down serrano.miriam@gmail.com Data de nascimento:07/05/1986 Endereço: Morishigue Akagui, 51 Telefone para contato: (11)

Leia mais

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS PROGRAMA 9:00 Abertura Secretariado 09:45-10:00 Sessão de Abertura 30 de Maio Prof.ª Luísa Figueira, Prof.ª Sílvia Ouakinin, José Barata, Patrícia Câmara 10:00-11:00 Conferência "Doenças dinâmicas: perspectivas

Leia mais

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade?

Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Texto divulgado na forma de um caderno, editorado, para a comunidade, profissionais de saúde e mídia SBMFC - 2006 Você conhece a Medicina de Família e Comunidade? Não? Então, convidamos você a conhecer

Leia mais

Núcleo 2.1 - Abordagem Junguiana: fundamentos teóricos e intervenção

Núcleo 2.1 - Abordagem Junguiana: fundamentos teóricos e intervenção Núcleo 2.1 - Abordagem Junguiana: fundamentos teóricos e intervenção Departamentos envolvidos: Psicodinâmica, Desenvolvimento, Psicologia Social e Métodos e Técnicas Professores: Eloisa Marques Damasco

Leia mais

FERREIRA, A. J. Family myth and homeostasis. Psychiatry, 1963, n. 9, p. 457-463.

FERREIRA, A. J. Family myth and homeostasis. Psychiatry, 1963, n. 9, p. 457-463. 7 Referências bibliográficas ALMEIDA-PRADO, M. C. C. Destino e mito familiar: uma questão na família psicótica, 1999. São Paulo: Vetor, 2000. ANZIEU, D. O grupo e o inconsciente: imaginário grupal, 1966.

Leia mais

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social. O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social. O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO Bruna Maria Schiavinatto* (Programa de Iniciação Extensionista, Fundação Araucária, Departamento de Psicologia e Psicanálise, Universidade

Leia mais

A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA

A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA A LINGUAGEM MUSICAL DO MUSICOTERAPEUTA Rita Bomfati. UNESPAR- FAP ritabomfati1@gmail.com Resumo: A importância da formação musical do musicoterapeuta (conhecimento de ritmos e instrumentos, história da

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária / Saúde da Família Brasília, 05 a 08 de Agosto de 2008 Apoio Matricial em Saúde Mental: a Iniciativa de

Leia mais

Tratamento do Dependente Químico na Terapia Ocupacional

Tratamento do Dependente Químico na Terapia Ocupacional Tratamento do Dependente Químico na Terapia Ocupacional Michele Karaguilla Tratamento do Dependente Químico na Terapia Ocupacional O acesso à experiência criativa z Zagodoni Editora Copyright 2013 by Michele

Leia mais

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012.

IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. IX JORNADA CELPCYRO Sobre Saúde Mental JUNHO DE 2012. *PSICOTERAPIA PSICANALÍTICA: VISÃO CONTEMPORÂNEA DA TÉCNICA: LUIZ CARLOS MABILDE ** PSIQUIATRA E PROFESSOR/SUPERVISOR CONVIDADO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Entretantos, 2014. Grupo:CURSO CLÍNICA PSICANALÍTICA: CONFLITO E SINTOMA CONFLITO E SINTOMA: UMA ABORDAGEM DA TEORIA PSICANALÍTICA

Entretantos, 2014. Grupo:CURSO CLÍNICA PSICANALÍTICA: CONFLITO E SINTOMA CONFLITO E SINTOMA: UMA ABORDAGEM DA TEORIA PSICANALÍTICA Entretantos, 2014 Grupo:CURSO CLÍNICA PSICANALÍTICA: CONFLITO E SINTOMA Integrantes:Alessandra Sapoznik, Ana Maria Sigal, Christiana Cunha Freire, Daniela Danesi, Eliane Berger, Iso Ghertman, Lucía Barbero

Leia mais

Mestrado Profissional em Atenção Psicossocial

Mestrado Profissional em Atenção Psicossocial UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTITUTO DE PSIQUIATRIA - IPUB Mestrado Profissional em Atenção Psicossocial Área de avaliação CAPES: Psicologia APRESENTAÇÃO O Mestrado

Leia mais

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes

Ana Lúcia Maciel Francisco Kern Maria da Graça Türck Regina Martins Rosa Maria Castilhos Fernandes 1 A Graturck é uma empresa especializada nas áreas de consultoria, assessoria e cursos em Serviço Social. Contando com uma equipe técnica qualificada, está lançando uma oportunidade para aqueles alunos

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO 2: TERAPIA OCUPACIONAL EM CONTEXTOS HOSPITALARES. - Retrospectiva - II Seminário Nacional de Pesquisa em Terapia Ocupacional / 2012

GRUPO DE TRABALHO 2: TERAPIA OCUPACIONAL EM CONTEXTOS HOSPITALARES. - Retrospectiva - II Seminário Nacional de Pesquisa em Terapia Ocupacional / 2012 GRUPO DE TRABALHO 2: TERAPIA OCUPACIONAL EM CONTEXTOS HOSPITALARES Autores: Profa Dra. Marysia Mara Rodrigues do Prado De Carlo Profa Dra. Sandra Maria Galheigo - Retrospectiva - II Seminário Nacional

Leia mais

Novidade: Formação avançada

Novidade: Formação avançada Novidade: Formação avançada Lisboa Coimbra San Sebastian Barcelona Videos (Youtube) O que é a Psicoterapia Somática em Biossintese? https://www.youtube.com/watch?v=ugipdmfkd9w Psicoterapeuta Corporal:

Leia mais

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA

AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA AS PERSPECTIVAS DA ECONOMIA CRIATIVA NO BRASIL PARA GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA Miranda Aparecida de Camargo luckcamargo@hotmail.com Acadêmico do Curso de Ciências Econômicas/UNICENTRO Luana Sokoloski sokoloski@outlook.com

Leia mais

LYRA, CLEILA ELVIRA. Currículo Resumido LATTES

LYRA, CLEILA ELVIRA. Currículo Resumido LATTES Currículo Resumido LATTES Dados Pessoais Nome: CLEILA ELVIRA LYRA Nome em citações LYRA, Cleila E. bibliográficas: Sexo: Feminino Filiação: Otto João Lyra e Elvira Três Lyra Nascimento: 05/05/1952 Ibirama

Leia mais

Caros alunos de Psicologia que irão cursar estágios específicos no 1º semestre de 2013:

Caros alunos de Psicologia que irão cursar estágios específicos no 1º semestre de 2013: 1 EDITAL II - Atribuições de Estágio em Psicologia Educacional, Psicologia do Trabalho, Psicologia Clínica e Psicologia Institucional/Social para o 1º semestre de 2013 Caros alunos de Psicologia que irão

Leia mais

Por que repetimos os mesmos erros

Por que repetimos os mesmos erros J.-D. Nasio Por que repetimos os mesmos erros Tradução: André Telles Neste livro, eu gostaria de mostrar como a minha experiência de psicanalista me levou a concluir que o inconsciente é a repetição. Normalmente,

Leia mais

O MANEJO TERAPÊUTICO NA CLÍNICA CONTEMPORÂNEA

O MANEJO TERAPÊUTICO NA CLÍNICA CONTEMPORÂNEA O MANEJO TERAPÊUTICO NA CLÍNICA CONTEMPORÂNEA Donald Woods Winnicott, pediatra e psicanalista, foi uma das figuras de grande expressão no cenário psicanalítico. Ele nos trouxe contribuições valiosas e

Leia mais

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA

SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, JURÍDICA E DE ESTUDOS SOBRE A PESSOA IDOSA 110. ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( x ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA SALA DE ESPERA DIREITOS DOS IDOSOS: SUBPROJETO DO NÚCLEO

Leia mais

M. Isabel N. G. Manzano

M. Isabel N. G. Manzano Objetivo Recursos Humanos Resumo Profissional Psicóloga com especialização em Treinamento & Desenvolvimento em Recursos Humanos. Certified Personal & Professional Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching.

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC)

PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) PROGRAMA DO CURSO DE FORMAÇÃO EM ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL E DE CARREIRA (OPC) Realização: INSTITUTO DO SER Orientação Profissional e de Carreira em parceria com o INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO DE NEGÓCIOS

Leia mais

A tradição traditio-onis remete à 'entrega', à 'transmissão', deriva de tradère: transmitir, entregar.

A tradição traditio-onis remete à 'entrega', à 'transmissão', deriva de tradère: transmitir, entregar. 29 Congresso Latino-Americano de Psicanálise Invenção - Tradiçào Tradição e invenção no tornar-se psicanalista Adriana Sorrentini Pensar o complexo tema da formação psicanalítica à luz da proposta do Congresso

Leia mais

cultural de fundamental importância quando mergulham conceitualmente em temas de interesse para o bem-estar de pessoas e de populações idosas, para o

cultural de fundamental importância quando mergulham conceitualmente em temas de interesse para o bem-estar de pessoas e de populações idosas, para o Prefácio Ao longo dos últimos 11 anos, a coleção Velhice e Sociedade vem cumprindo a missão de divulgar conhecimento sobre a velhice e tem contribuído para o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de recursos

Leia mais

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL

BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL ANTECEDENTES Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA. S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S e l e ç ã o d a 1 4 ª T u r m a 2012 E D I T A L ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE

Leia mais

Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo. Coordenação Comitê de MO da SBFa

Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo. Coordenação Comitê de MO da SBFa Eventos realizados pelo grupo Unidos pela MO 1ª Reunião Científica da MO 2004 - São Paulo Coordenação Comitê de MO da SBFa 1 2 3 Organizadores da 1ª Reunião Científica de MO 2004 SP 4 5 2004 6 20 de agosto

Leia mais

RELATÓRIO DA VISITA À CLÍNICA TAVISTOCK, EM LONDRES DEZEMBRO/2008 A JANEIRO/2009 (PROCESSO FAPESP 08/56613-2)

RELATÓRIO DA VISITA À CLÍNICA TAVISTOCK, EM LONDRES DEZEMBRO/2008 A JANEIRO/2009 (PROCESSO FAPESP 08/56613-2) RELATÓRIO DA VISITA À CLÍNICA TAVISTOCK, EM LONDRES DEZEMBRO/2008 A JANEIRO/2009 (PROCESSO FAPESP 08/56613-2) Belinda Mandelbaum 1 Este relatório visa apresentar as atividades que desenvolvi no período

Leia mais

Palavras-chave: sonho, análise funcional, terapia comportamental. A análise dos sonhos é uma questão antiga na história da humanidade, sendo

Palavras-chave: sonho, análise funcional, terapia comportamental. A análise dos sonhos é uma questão antiga na história da humanidade, sendo SONHOS: uma questão de contingências Renata Cristina Rodrigues Alves 1 Resumo: O comportamento de sonhar, para a Análise do Comportamento, está associado a eventos privados cujo acesso se dá através do

Leia mais

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV

VIII Jornada de Estágio de Serviço Social. A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV A PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL NA ASSOCIAÇÃO MINISTÉRIO MELHOR VIVER- AMMV SILVA, D. Pollyane¹ MORO, M. Silvana ² SOUSA, G. Cristiane³ Resumo Este trabalho tem o intuito de descrever a Prática Profissional

Leia mais

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms.

Psicanálise. Boa Tarde! Psicanálise 26/09/2015. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Boa Tarde! 1 Psicanálise Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Jurídica Prof.ª Ms. Otília Loth Psicanálise Fundada por Sigmund Freud, é uma teoria que estabelece uma complexa estrutura mental

Leia mais

Ementas das disciplinas do Núcleo Comum

Ementas das disciplinas do Núcleo Comum Ementas das disciplinas do Núcleo Comum Análise Experimental do Comportamento O método experimental na análise das relações comportamentais complexas: comportamentos consciente, memória, pensamento e linguagem.

Leia mais

PSICOPEDAGOGIA. DISCIPLINA: Desenvolvimento Cognitivo, Afetivo e Motor: Abordagens Sócio Interacionistas

PSICOPEDAGOGIA. DISCIPLINA: Desenvolvimento Cognitivo, Afetivo e Motor: Abordagens Sócio Interacionistas PSICOPEDAGOGIA DISCIPLINA: Fundamentos da Psicopedagogia EMENTA: Introdução e fundamentos da Psicopedagogia. O objeto de estudo. Visão histórica e atual. Concepções que sustentam a Psicopedagogia. O papel

Leia mais

ADOÇÃO: uma possibilidade de prevenção secundária ao adoecimento de crianças institucionalizadas.

ADOÇÃO: uma possibilidade de prevenção secundária ao adoecimento de crianças institucionalizadas. ADOÇÃO: uma possibilidade de prevenção secundária ao adoecimento de crianças institucionalizadas. Carolina M. M. de Albuquerque Edilene F. Queiroz A iniciativa de adotar pode ser explicada como uma tentativa

Leia mais

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola

Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Elvira Cristina de Azevedo Souza Lima' A Utilização do Jogo na Pré-Escola Brincar é fonte de lazer, mas é, simultaneamente, fonte de conhecimento; é esta dupla natureza que nos leva a considerar o brincar

Leia mais

IV Congresso Internacional de Psicopatologia Fundamental X Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental. Curitiba, de 04 a 07 de Julho de 2010.

IV Congresso Internacional de Psicopatologia Fundamental X Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental. Curitiba, de 04 a 07 de Julho de 2010. IV Congresso Internacional de Psicopatologia Fundamental X Congresso Brasileiro de Psicopatologia Fundamental. Curitiba, de 04 a 07 de Julho de 2010. Os nomes dos modos de sofrimentos atuais, ou, Transtornos

Leia mais

Sociedade Civil Sem Fins Lucrativos CNPJ 02.879.848 / 0001-68 Av. Suiça, 99 Piracicaba SP CEP 13416-280 (19) 3433-2568 associacaolivre@yahoo.com.

Sociedade Civil Sem Fins Lucrativos CNPJ 02.879.848 / 0001-68 Av. Suiça, 99 Piracicaba SP CEP 13416-280 (19) 3433-2568 associacaolivre@yahoo.com. ALTERIDADE E ÉTICA EM PSICANÁLISE Realização Associação Livre Instituto de Cultura e Psicanálise Sociedade Civil Sem Fins Lucrativos CNPJ 02.879.848 / 0001-68 Av. Suiça, 99 Piracicaba SP CEP 13416-280

Leia mais

A atuação do Residente de Psicologia nos Grupos de Pré-consulta *

A atuação do Residente de Psicologia nos Grupos de Pré-consulta * ARTIGOS A atuação do Residente de Psicologia nos Grupos de Pré-consulta * Raquel Moreira Pádova ** Introdução A questão que analiso neste trabalho, se refere à atuação do psicólogo nos grupos de pré-consulta

Leia mais

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA

PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA PROPOSTA DE SERVIÇOS EM PSICOLOGIA CLÍNICA A importância do bem-estar psicológico dos funcionários é uma descoberta recente do meio corporativo. Com este benefício dentro da empresa, o colaborador pode

Leia mais

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial

Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial 30 1. 3. Anna Freud: o analista como educador Durante toda sua vida, Anna Freud ocupou-se com a psicanálise, dando especial ênfase ao desenvolvimento teórico e terapêutico da psicanálise de crianças. Sua

Leia mais

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas

Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Capítulo 50: centro de atenção psicossocial de álcool e drogas Fernanda Marques Paz 1 Dependência Química: prevenção, tratamento e politicas públicas (Artmed; 2011; 528 páginas) é o novo livro de Ronaldo

Leia mais

A Educação Sexual na Escola e a Pedagogia da Infância. Matrizes Institucionais, Disposições Culturais, Potencialidades e Perspectivas Emancipatórias

A Educação Sexual na Escola e a Pedagogia da Infância. Matrizes Institucionais, Disposições Culturais, Potencialidades e Perspectivas Emancipatórias A Educação Sexual na Escola e a Pedagogia da Infância Matrizes Institucionais, Disposições Culturais, Potencialidades e Perspectivas Emancipatórias Matrizes Institucionais, Disposições Culturais, Potencialidades

Leia mais

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina

PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO. 1 o Ano. Disciplina PSICOLOGIA MATUTINO E NOTURNO 1 o Ano Antropologia Epistemologia e História da Psicologia Estatística Ética e Cidadania Interpretação e Produção de Textos Científicos Métodos de Pesquisa em Psicologia

Leia mais

CLINICA DA ANSIEDADE: Um projeto terapêutico

CLINICA DA ANSIEDADE: Um projeto terapêutico CLINICA DA ANSIEDADE: Um projeto terapêutico De nossos antecedentes Existem instituições onde a psicanálise aplicada da orientação lacaniana tem lugar há muitos anos, como é o caso do Courtil e L Antenne

Leia mais

VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas.

VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas. VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, Impactos e Perspectivas. GT 18 - Psicología Social Del Trabajo en América Latina: Identidades y procesos de subjetivación,

Leia mais

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROVA FGV TJ/SC. RAFAEL TREVIZOLI NEVES PSICÓLOGO CRP 06/107847 COLABORADOR EducaPsico

RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROVA FGV TJ/SC. RAFAEL TREVIZOLI NEVES PSICÓLOGO CRP 06/107847 COLABORADOR EducaPsico RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROVA FGV TJ/SC RAFAEL TREVIZOLI NEVES PSICÓLOGO CRP 06/107847 COLABORADOR EducaPsico Janeiro/2015 RESOLUÇÃO DE QUESTÕES DE PROVA - FGV Tribunal de Justiça de Santa Catarina Psicólogo

Leia mais

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas

O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA. PALAVRAS-CHAVE: docência universitária, formação docente, representações, perspectivas paradigmáticas O BOM PROFESSOR DA PÓS-GRADUAÇÃO E SUA PRÁTICA Núbia Vieira TEIXEIRA; Solange Martins Oliveira MAGALHÃES Mestrado - Programa de Pós - Graduação em Educação - FE/UFG vitenubia@yahoo.com.br;solufg@hotmail.com

Leia mais

Depressão Algumas considerações sobre seu entendimento e seu tratamento

Depressão Algumas considerações sobre seu entendimento e seu tratamento Depressão Algumas considerações sobre seu entendimento e seu tratamento Carmem Dametto Depressão Algumas considerações sobre seu entendimento e seu tratamento 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2014 Revisão

Leia mais

Cursos de especialização credenciados pelo CFP

Cursos de especialização credenciados pelo CFP Cursos de especialização credenciados pelo CFP Núcleo Formador Curso Credenciado Especialidade Localidade 1 ABP - Associação Brasiliense de Psicodrama e Sociodrama 2 Associação de Combate ao Câncer em

Leia mais

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas

Oficinas de tratamento. Redes sociais. Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Oficinas de tratamento Redes sociais Centros de Atenção Psicossocial Álcool e drogas Irma Rossa Médica Residência em Medicina Interna- HNSC Médica Clínica- CAPS ad HNSC Mestre em Clínica Médica- UFRGS

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 03 - Edição 01 Agosto - 2013 Entrevistada: Renata Trovarelli Entrevistadora: Cintia C. B. M. da Rocha TEMA: RELACIOMENTO AMOROSO Psicóloga Comportamental, atualmente

Leia mais

O Escutar através do Desenho

O Escutar através do Desenho 1 O Escutar através do Desenho Neide M.A.Corgosinho 1 RESUMO: O artigo aqui apresentado baseia-se em algumas experiências de trabalho na internação pediátrica do Hospital Militar de Minas Gerais no período

Leia mais

cidade escola cidadão O projeto trabalha no núcleo destas três esferas promovendo trocas entre elas

cidade escola cidadão O projeto trabalha no núcleo destas três esferas promovendo trocas entre elas cidade escola cidadão O projeto trabalha no núcleo destas três esferas promovendo trocas entre elas escola teoria prática cidadania hierarquia inclusão exclusão social cooperação competição Observamos

Leia mais

PROPOSTA DE PAINEL TEMÁTICO: Proprietas: Políticas públicas e historicidade

PROPOSTA DE PAINEL TEMÁTICO: Proprietas: Políticas públicas e historicidade PROPOSTA DE PAINEL TEMÁTICO: Proprietas: Políticas públicas e historicidade Proponente: Leandro José Luz Riodades de Mendonça (PPED/UFRJ - Pós- Graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento

Leia mais

PROJETO ESCOLA PARA PAIS

PROJETO ESCOLA PARA PAIS PROJETO ESCOLA PARA PAIS Escola Estadual Professor Bento da Silva Cesar São Carlos São Paulo Telma Pileggi Vinha Maria Suzana De Stefano Menin coordenadora da pesquisa Relator da escola: Elizabeth Silva

Leia mais

Ser mãe hoje. Cristina Drummond. Palavras-chave: família, mãe, criança.

Ser mãe hoje. Cristina Drummond. Palavras-chave: família, mãe, criança. Ser mãe hoje Cristina Drummond Palavras-chave: família, mãe, criança. Hoje em dia, a diversidade das configurações familiares é um fato de nossa sociedade. Em nosso cotidiano temos figuras cada vez mais

Leia mais

ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA TURMA 2016

ABERTURA DE INSCRIÇÃO À SELEÇÃO DE CANDIDATOS PARA O CURSO DE MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA TURMA 2016 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA CLÍNICA MESTRADO EM PSICOLOGIA CLÍNICA S E L E Ç Ã O D A 1 8 ª T U R M A 2016 E D I T A L ABERTURA DE

Leia mais

O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às. A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com

O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às. A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com O Analista só na dupla analítica: da (contra)-trans-ferência às transformações. Eixo temático 3 A psicanálise é um processo em que a relação analista/analisando é vivida com intensidade pela dupla, seja

Leia mais

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea

A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea A imagem do corpo e o brincar virtual: perspectivas sobre a infância contemporânea Érica Fróis O objetivo deste trabalho é discutir o brincar na internet e a construção da Imagem do corpo na criança a

Leia mais

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Claudia Maria da Cruz Consultora Educacional FEVEREIRO/2015 CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO INFANTIL A ênfase na operacionalização escrita dos documentos curriculares municipais é

Leia mais

PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS

PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS PARENTALIDADE NA FAVELA: UMA EXPERIÊNCIA COM CONSULTAS TERAPÊUTICAS Daniel Kauffmann 1 Tereza Marques de Oliveira 2 Resumo O objetivo deste trabalho é relatar nossa experiência na clínica do social, junto

Leia mais

Loucura Mito e Realidade

Loucura Mito e Realidade Loucura Mito e Realidade Carmem Dametto Loucura Mito e Realidade 1ª Edição POD Petrópolis KBR 2012 Edição de texto Noga Sklar Editoração: KBR Capa KBR Copyright 2012 Carmem Dametto Todos os direitos reservados

Leia mais