MANTIDA A PENA APLICADA A NENEN (PAGINA 9) "-.I-----,7T-t ',.'-r.--_-_.-.^mi-_ J*" I mi i I m "I '" -'»'.' '. ''

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANTIDA A PENA APLICADA A NENEN (PAGINA 9) "-.I-----,7T-t--------',.'-r.--_-_.-.^mi-_ J*" I mi i I m "I '" -'»'.' --.. -.'. ''"

Transcrição

1 D SESP (PAGNA 3) hegem os ncionlists (1AÇlJNA 5) MANTDA A PENA APLCADA A NENEN (PAGNA 9) 12^1 Diário Cr i%ép*^é^!ípft FSindr: J E DE ftacej SABE8! ^NTl_-qAlJ ^^"^ -_í_s_s^ v t ^CAFEZiNH93 A 40 CENTAVS (PAGNA Vi) 50 CENTAVS AN XX SÁBAD, 13 DE N0VEMBK DE 1948 Diretor: HRAC DE CARVALH JÚNR PRAÇA TRADENTES N 77 - R DE JANER N 6J Snção -,,, ; -ii _ iiiii A, -»,_,, _- ----i, mm " -"- - ; -»-- - "------,7T-t ,-r--_-_-^mi-_ J*" mi i m " " 0 Aumento Sobe Hoe à 5 & mm <\-: ã r -X /«Sm 1 Presidente d Republic Prefeito no Sen J E DE MACED SARES sr generl Mendes de Moris eseve nteontem no pen, 1 _>-1>-»i_ W-- - / JÉfe em visit seus migos Demorouse no gbinete sr G7e0rgno Ave- Jino, pssou o sr Nereu fíinos Como o púbjico ind estivesse com mrc nte s destinos co metis ns últims indecoross reuniões d Câmr s Vere res, os orniisfs trblhm n Câmr Alt vislumbrrm o prefeito Distrito Federi Jbem poderi estr, combinn medids sentoriis pr conter á ond de desmorlizção regime, oue se dest n fmigerd "giol de ouro", Alquns desses ornlists áheqrm ouvir s lábios sr generl Mendes de Moris um frse concis: "Vim pedir socorro o Sen" Ms ontem, o prefeito " esclreceu melhor o seu pensmento, dizen nd hvi pleite, pois confi penmènfe no espirito DÚòicc e no ptriotismo Sen Federi" r, nteontem mesmo, Comissão de Constituição e lusüc desse mesmo honr Sen Federl, enredn lguns vetos prefeito pernicioss reso- ÍUCÕ9S d Câmr s Vereres, reeitou um s mis fundds e legítimos Trtse fcult s professors ensino primário }ubiçõo os vwie enrico nos de serviço, com tos os voncimeníos No somente tl fvor berr d legislção gerl qunto s posentris s servires municipis, crin um ^_k ^*i» ;_-"* Blum, lider s socilists, os mis cuss pelos còmunists s Comunists Convocm Um Greve Gerl PARS, 12 (Por Joseph Grigg, correspondente ci U P) 0 Prti Comunist Frncês fez i1 0 cidente Não Aceit Pz Qulr Preço PARS, 1? (UP) Hector MoNeil, d Grã-Bretnh, dvertiu hoe à Russi de ue o mis cidente ceitrá " pz qulqyer preço", NA NU McNeil, fln pernte o Comitê Politico d Assembléi Gerl ds Nções Tinids declrou: "Desemoi mnter pz com União Soviétic, sempre el ssim o ir, porem não imelmos obter pâz quluer preço Assim pensmos, poi- experiênci própri", deleg britânico, sem duvid, referiu-se Tnto McNeil como Frederirk sborn, s Ests Un- s copis mesmo pr pu um pelo gressivo vinte milliõcs de trblhres blicção s, ncusrm Russi de Este pis, mnter grndes forçs rmds e dè ocultr, deliberd- se completrá hoe pr, em ção unitári, durnte sessão extrordinári protestm contr "os tos de convocd ontem mento o Seu poderio, desde permitirá ileglidde e violênci" governo e "brrem finu-tse guerr, enqun o mun ocidentl no Vle Rio Doce há um cervo de esforço e um emprego diente ^fim de com Ns obrs de snemento relizds pelo Sesp n Amzôni e remess ind hoe expe o cmitho mrch dò fscismo" Ao mesmo tempo, conclmou 03 trb- norte-mericno firmou rstá desrm, deleg de cpitis não se pode perder por um simples omissão no respectiv" ssintur Presi lhres um g^eve ger;«ii de orçmento A fotogrfi cim 6 de um fce de árduo trblho dente receb o proeto sn Russi está-tentn revolução mundil; e esse pis Sesp n região de Governr Vldres, (Reportgem ção executiv e se convert, vinte e qutro hors, em Pris, n terceir págin) ssim em lei começn mnhã possui, pelo menos, cinco vèzes riis contingentes milit- MANFEST exceção escndlos, como sobrecrreg brutlmente m ni; esto comunist foi res tod : Eúroo Perigos fensiv de Pz os cofres d Prefeitur em fvor de um clsse, public m momento mesmo cidentl, em conunto, Mc rn^recen s melhores tenções d dministrção pu em erm declrd, greves Neil interrogou por bíc, por isso mesmo á qoz de rntis e cüid ns fbrics d "zon vermelh" de Pris, se esten forcs rmds mis d me- União Soviétic mntinh Russ; os E Unis Repelem des desde o inicio d crreir Pel regr comewph, pelo centro industril s suburbiors d cpitl As greves tempo de guerr, enqunto Service) secretrio de Est Mrshll disse hoe o tde miores s d? PARS, 12 (Por Kingsbury Smith nterntionl News cfue consider o fvor de exceção como inustiç pr- «cd contr os gue hão o recebem ns mesms con vierm em protesto,pel detenção de is deputs cômu- hvi reduzi seu poderio de pz, cuo perigoso obetivo é fzer frcssr os esforços s Grã-Bretnh, por exemplo, soviet russo está desenvolven um ofensiv de propgnd dirões o sr encrcl Mendes de Moris muip senstmenpooôs seu veto à resolução bsurd e descbid nists n lutr trvd ônten pr menos de um sexto d Ests Unis pr slvr Europ cidentl comunismo entre polici e mni-3stnes su torç militr, durnte o Pois nesse mesmo Sen, nteontem, Comissão ns proximiddes Túmulo ronflito "Será isto um PRPAGANDA PARA PREJUDCAR 0 PACT plno de CoT-iifui-ãó e rústic, mind pelo senr ctnne_se, sr Lúcio Correi, provou o orecer desse rom- durou qutro hors leg britânico "u Sold Desconheci, lut de pz?" -* perguntou o de- secretrio referiuse est: v*rim os Ests Unis C será um cmpnh de propgnd ms níitíá nglterr Frnç Belgic Holnd e Luxemburgo n-beiro de brbd sr /vo de Aoufro, leder d A Federção s Sindictos proeto pr engnr os incutos, levn-os um fl- chegou o momentp de celebrr Est foi primeir vez qu< s e seus fins o declrr rncior- coi-rário co veto prefeito Vê-se bem 7risienes dirigid pelos co o honr órgão ovêrno no Sendp mtou o seu rminists reuniu se o mesmo so senso de segurnç, conversções defiüids entre s Mrshll, publicmente, exprimlu seu poio â déi de um nem ci n "ofensiv de pz" Mrshll, não se demitiu tempo pr orgnizr um greve gerl em sinl de permitiri, mis fcilmente, potêncis ocidentis pr subs molho, fez vm vicuinh, molestn o deleg, desse no propgção s moldes sovieticos?" McNeil dvertiu protesto crever um pcto segurnç trt de defes norte oo y - mpsmo governo crgo dificílimo e cheio de re^nsbiiiddes está desempenhn com grnde fir- (Conclui1- n S pág) (Conclui n 8 pág) i signtários de tl io norte Atintico Atlântico Exprimiu Feus pon tos de vist pcto em su primeirn Nd Sobre conferênci com os correspon ^ dentes em Pris, durtite pré Agor podemos melhor compreender, ^vé, de sente seçsão ds Nções Uni nturis resgurdes e conveniêncis, o Greve Portuári Nos Ests Unis Ameç Exoeerção ds lut por solucionr pgi os ornlists supuserm ter ouvi o sr Mendes de crise de Berlim e outrs impor Mo is, ms de fto, não ouvirm b*m Contu tntes divergêncis «ntre «> Prlisr Cost Leste; Prd Já prefeito feri, n trde de nteonem, mo«w* este de Mrshll riente»i o cidente??r br vt pedir socorro os seus migos Sen, Pnmeiro contr os mesmos Pdres Conscritos oue buretit e cinco mil estivres de tos os portos e os demis portos d cost tlântic, desde o tões publicds pelo soviet Smlth, NS) Em clr- NVA YRK, 12 (United Press) Qu- York, Boston, Fildélfi e Wllington, Delwre Mrshll qulificou s suges PARS, 12 (Por Klncsburv sm d situção pr se desforrrem de peuens con d cost tlântic s Ests Unis, entrrão em greve prtir d mei-noite de hoe Mine té Virgln, incluin Bltlmore, Norfork e Portlnd ]in wimn prte du um delibe pr se celebre utrí *n culos bem nforms flrm-se hoe qu o «ecretrlo rrieddês, não obstnte os dnes gue com ess f trevst entre Trumn c St A greve tingirá os portuários de Nov de Est Mrshll não dl»- twêwã os interesses oúblicos Depois pernte ^mâsteisárés1 constituintes Distr to Fede PR QUESTÕES DE SALÁRS DS TRABALHADRES rd ofensiv de propgnd de cutlu té gor ouestão de pz russ m o motivo de su exonerção por Tl o7quis têm em mãos, reven Lei rânic, fo presidente Sindicto lnterncionl de Estivres, J clmd, minutos dppols nv-rte pr um long lut ts Unis rermem Euro Um lto funcionário fir- t_il s Ests Unis foi pro México, prepr-se prente- fim á perspectiv de os Es ATE FM Ws os remédios pr os erros, busos e crimes s seph p Eyn, declrou o Associção s Ferrovirios Norte-Americnos expedi Seu presidente declrou u,p ocidentl mou o correspondente enerúmetos e bixos proveitres n Câmr Sindicto decidiu, p r miori s Vereres estão pilhn o erário municipl esmgr, não ceitr o confr-to de trblho &stipu,: trnsporte ferroviários de mer- segund-feir, pr formur rm um «-omunic proibin 0S» Comitê de Negocições Slndicto reunir-se-ã n próxim to d secretrio disse o exi NS não se chegrá Somente, e procedimento, tonomtolo^o s e*s politic extern norte um decisão sobre o : sunto reprtin entre fmilires e pnigus os despoes umento de 10 centvos por cris pr importção, itr sus novs exigêncis, no iocnte os slários, es,», i-mcricn inclusive o progresko té depois Mrshll tenh regress Wshington h r, de trblho e hvi ves s portos de Nov york e progrm de restbeleci de resoluções temeráris, é s mis impressionm si ceito pelos representntes Boston, os quis e3tão prüss desde qurtir ps- centvos por hor, melhores tm inclu o umento de 25 mento europeu, se reflete n < conferenci com Trumn violênci s ts blo Slient-se qui Mrshll, o ceitr o crgo e Sindicto e os rmres A greve gerl s estiv, stí, pei greve s estivres euidições de trblho, féris io soviético contr- os Est res prlisrá os embrs e não utorizd r>-los lideres pgs e fun de sii-i-íricx s Unis e n fls cmp secretrio de Est, comprometeu-se continur no cr-! viveres pr, Europ, sob o portuários" pr os membros Sindicte ; Mrshll disse nh de pz Plno Mrshll, ms esr^rse os grevists crreçiem os portos de Fildélfi e Wil Em conseqüênci dess greve go, té terminr o tul mndto de Trumn qüe presumi Federl d» mo reduzir-lhes cpcidde de f,e Lm o mí ml não crret pens preuizos mo os brcos levem c rrespon mlngton tmbem estão com Come result d gro-p cm mie logo se celebrr&ç conver S e mmis o Distrito Federl, ms tinge o pro i denci e presentes de Ntl p- seus serviços prii&s e ouent e três brcos permnererm imobilizs n B-ii ds nções interessds num pcto Mrshll não discutiu te» e-çóes concrets entre s sete No entnto, se firm qife «to reqmffere s instituições democrátics, ofende r s trops nortemerku- comunii-ção feit i>2lo uresidente Sindicto ntern For io-k enqunto outros de segurnç norte Atln- momento stãq de su re- J no ultr-mr pà e diqnidde de fodd Poder Público n RePu- A extensão d greve pril nl de Estivres, signifi^ ouinze ão n derm ié\ mr tico tird crgo de secretrio sr completmente o movimer prede trnsormrse-_,, em ferros, com destino os portos Acrescentou o secretrio de de Est Até o momento, nd const * % se vê o sr generl Mendes de Moris feri tu portuário d cos_< ori_t gt-p-ve oficil, qulse extender desde o Mine té Virgi rude tí3 _;reí3 qrt começiu lio riores hvim si pens pr ngton ( cost beifico, ei vli- Rste os conttos nte Mrshll pretende regressr WshrJeltíL poro protongo, o ri* <,ue (e_ onleontem os seus migos Sen, riesde o di 2 de setemirro portos de Bltlmore ttofoife e s Cunttc friot- S-?"* ^ <ie s peritos frnceses á- redl Acredit-se tu de- s Ests Unis Qunto à cost oeste, á está prnlis ni tingin gulmente os ol 2 de et3_ntro ps átío sondgens qun omcou movimento semclhnte Depois de nuncir o retui- rm rpidmente pr solu- um proeto de linç, por s contecimentos no seio d Portlnd Concilição Federl, gigirm segun se pôde sber penderá desenvolvimento «!«Esoerse cs!8 mt! eullv res s oortes Go*fo res sem citr cifrs, o nresi- firmtiv presideme ü Mrshll n&o utorizou utro problem preot^ d votção s estiv-, rionr o conflito desment!-m 50 nos NU *8Ã PAUL México continuem trblhs dente Kyr e outros l!den> Sindicto segun qul o ífqbéni citds sus plvrs, cup os círculos mericnos Compnhi Ncioní de Seguro* de Vid, embor ds outr, vee-, sindicis, form se reunir coro ri tridente Trumn rut-tno textulmente ms fo o seguinte o ele disse os orcilmente,devi à enérgic é o Plsno Mrshll espe- cies tonhrn ^ondlih seu_- os empregres e os medires, ester, representntes olists norte-mericnos: A oposição q\ie os russos e os um formul Drá resolver governo federl, pr trtr de nov pz ofersiv de propgnd pises bloco soviético estâo fzen tl solucionr greve portuári de encetd pel Russi, plno Sucursl no Plo de Jneiro - AV Ri BRANC 13 10" DRETRES: Dr JosS Mri WHtlíBl- Dr Ersmo Teixeir de AsiunçSo **"-- " Di«C- d" Mce co egs d cost orleitl t ideres sindicis de No^ orl^ns i esperm firmr novu«contrto i ds trblho com os rmr!;*! í TS-T-àt- e? n" os tjnfnos Munich Sindicto de Estivres i nup pm 1P<1= BprHrnii o CtlV!- deput, ntes de seguir pr^i sus féris em Key West í nvio "Bonim pe,-!eii cente â "ihe^- York-Porto R- t?o tine" devi levnti =ZL tem por obetivo debilitr o reforço militr e çconomico d, lft iè erl d c=«onec í cost ütic s úo Goüo u-- i 6 Ct-ilCSi-U ii_-s Ul i (Ccnstul n 8 Aprovd Redção Finl ntem Aprovd, nsessão de ontem d Câmr s Deputs, redção fini, dever* subir ind hoe à snção presidencil o proeto de umento de vencimentos funcionlismo civil o militr d União SESSÃ EXTRARDNÁRA respectivo utógrfo não foi ontem mesmo remeti d C mr á Presidênci d Repu blic em virtude trzo no trblho dctilogrf ico qu t não permitiu ácomissão de Re dção conferir o text«r vot e Em certos círculos sé opins o Plno Mrshll está rriúitio mis dint qu 6i Í3 11Ti^nt^ Fipyeíli _ :-i? :;*m

2 DA DE BANAUA MPRENSA S D SALTE -(Pelo cronist «/,«m»m-u UiABlo CKüCA- Ao tempo em o Brsil er um pís exclusivmente grícol e em o trblho de produção er unicmente o brço escrvo, er fcilmente compreensível noção hoe muito mis difícil de incutir em certos espíritos de súde é um cpitl Nle tempo, er um cpitl proprimente dito, represènt nos rebnhos humnos, liments e ssistis em sus ençs, qun não fosse por humnidde, o menos pr defes de seu vlor econômico, tl como se fz com os rebnhos de outros bichos ESTAD E PRBLEMA DA SAÚDE Nle tempo, se os serviços de ssistenci médic, os cuids de higiene e limentção, preocupção com súde públic, não se desenvolverm bstnte, foi por deficiênci técnic e científic A medicin empíric de então não sberi resolver mesmo os problems elementres, não possuí um cbedl de noções clrs sobre s nosss principis endemis, sobre o vlor nutritivo s limentos, nem dispunh de recursos terpêuticos eficientes Mis trde, extint escrvidão, ficção d iguldde de tos os homens livres entre si, exonerou os^ senhores de terrs dever de ssistênci nesse terreno, fzen prevlecer o princípio cd um por si Assim, foi necessário, por um l, se desenvolvesse técnic científic e, por outro consciênci dever de solidriedde socil, pr o Est moderno pudesse começr enfrentr o problem fundmentl d súde públic, entendid no senti mis completo No senti tuliz, pois não é possivel dei-, xr de perceber este setor ds tividdes Est tem mpli enormemente o seu rio de ção Justific-o consciênci de súde é, de fto, um cpitl não mis o c-* piti priv s senhores de escrvos, ms um riz ncionl, certmente mis importnte de tods, á é ftor essencil o proveitmento de tods s outrs A ASSSTÊNCA MÉDCA QUE NS FALTA Tão mpli está hoe o rio de ção Est, no diz respeito à súde, s relizções prátics não podem compnhr senão de muito longe competênci teóric lhe é reconhecid Num pís vsto e prco de recursos como é o nosso, um mp demonstrtivo ds Mviddes de proteção à s<íúde, somds s de inicitiv privd às de responsbilidde Est, impressionri sobretu pelos clros à reclmr preenchimento urgente Sem embrgo, á se flfcp progredi rzovelmente, ms s relizções prcelds, limitds pel deficiêntci de recursos de dispomos, pouco se notm nte stidro rest por fzer Sôbre esse tem, um tempo trente e contristr, proferiu ontem o sr Arámis Atide um discurso cument e esclreci, ASSEMBLÉA FLUMNENSE deverá concluir n sessão extrordinári convo» cd pr hoe à trde Em linhs geris, preconiz o representnte prnense um conunto de medids tendentes ssegurr "lrg ssistênci médic à coletividde brsileir" Medic, frmcêutic e hospitlr "Somente 4,5% d coletividde urbn" gozm de ssistênci médic mis ou menos stisftóri, inform o sr Armis Atíde, crescent: "Há, todvi, porção ponderável povo trblh de sol sol, e não é indigente, por cont com o peno produto seu lbor pr o sustento d prole, e, não obstnte, mis poderá vlerse mpro de um cs hospitlr" A referênci continu ser às populções urbns Qunto às ruris, situção é ind mis desolr,,os pote homens cmpo té qui têm vivi como seres mrginis, como se não fossem integrntes d mesm comunhão ncionl" UMA VASTA CARÊNCA DE HSPTAS Sim; entre s mis urgentes missões devemos nos entregr sem perd de tempo, nenhüm sobrelev est, d prevenção e combte à enç, embor "imprevisível, individulmente, é previsível, no âmbito coletivo Nesse senti devem ser mobilizs tos os esforços e recursos disponíveis, é clro de ção coordend, progressiv e eficz, pr cu elborção e execução por certo não nos fltm técnicos cpzes Certmente, á contmos no nosso tivo com relizções d importânci combte à mlári, pelo rlem e dedetizção, precem ter resolvi o problem, de mo, qunto isso, não há senão prover s necessários recursos o Serviço Ncionl d Mlári, confi á dedicção e à cpcidde técnic e dministrtiv dr Mrio Pinotti, sbe fzê-lo funcionr com o melhor rendimento problem d ssistênci médic, terápêutic e hospitlr, ^entretnto, é muito mis complexo Lembr o sr Armis Atíde possuímos pens médicos, s quis exercem profissão nás cpitis e cid- -des de recursos, restn pens 5000 pr to o interior pís, ssim mesmo "em situção gerlmente trnsitóri" Segun o sr Armis, regiões há em um só médico tem por encrgo tendei hbitntes s enfermeiros não pssm de rede hospitlr não cont senão com leitos em to o território ncionl Eis um qudre impressionnte e mis suficiente pri fzer compreender c Governo e o Congresso necessidde de gir Não há dúvid o plno Slte começ pel Súde, o menos no nome Seçi, porém, lmentvel ficássemos à esper de relizção desse plno, de duvis exequibilidde, pr dr início o conunto de providêncis evidentemente se npôerh em fce desse qudro drmático, qul se verific o Brsil náo é um vsto hospitl, ntes pelo contrário Mnifest-se Contrário à Prorrogção d Sessão Legisltiv o Deput Alberto Torres precerá á Assembléi Cso Se siâo Receberá Subsídios Nem Com ão Pr Presos Congrtulções Prorrogd Sessão AÜmentç no Flt de Numero ndicções Visit de Um Deput Sergip deput Alberto Torres, n hor expediente d ses sáo de ontem, pronunciou um discurso de critic ás pretehçoes de :guns deputs de p-orrogr tul sessão leglsltiv, peln pr os trblhos n0 plenário, prti, i-u rmêni votção orçmento no próximo, se de senvolvm de mo não permitlr prorrogção isse, nó no pss tinh hviüo um ustifictiv çóitvéi pr prorrogção, foi o tmpo gsto n elborção d Constituição, não ocorren o mesmo no no corrente sr Alberto Torres, depoi de outrs considerções, declrou se houvesse prorrogção não com preceri nenhum sessão mesmo mo tmbem náo r"cebpr prte vriável -subsidio * ALMENTAÇÃ P\RA S PRESS Depois d ter fl o *r Mce Sores sobre vid u- cel Alfre de Moris Mr ti;>s fleci, h dis, no mu nicipio de Tri io de Moris foi & tribun o sr Fonsece rvirl, pr ler e comentr um telegrm suoscrito pelos pre sos d cdei de tperun, peln pr Assembléi no senti de concretizi um medid lhes permitisse mis um refição -liri CNGRATULAÇÕES A Assembléi provou, em se guld, um rerimento subsorito por representntes de to ds s bncds, pretenden um voto de congrtulções com o deput Vsconcelos Torre», por ter recebi um convite d Universidde de Crolin Norte, pr relizr,,1, conferencls sobre sociologi r-trl VSTA DE TJM DEPUTAD SERGPAN Teve lugr, seguir, vi»:, t de uni deput estdul sergipno, o conego Edgrd Brito, foi sud pelo si i Alberto Torres Responden sudção, o: representnte ser glpno, foi eleito pel UDN referiu-se vários problems -iticos momento, reclmn 3 s prtis democráticos un ção conunt contr o* xtremismos, FALTA DE NUMER Não hven numero pr k Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro dê 1948 " " "» " «n SENAD CÂMARA votção d ordem di, duif pens estvm presentes 2u deputs, foi l po«i, em dis cussão sr Pereir Rebcl fiou contr o veto Execucl vo o proeto n 238, dn nov redção os rts 1», 2" e 3" decreto-lei n» 411, de 26 de fevereiro de 1944, ten fl fvorvelmente o sr- Mce Sores, lider pessedist NDCAÇÕES deput Humberto de Moris, presentou, ontem, dus indicções o governe, sugb rin primeir concessão d mportânci de 200 mil crueir->s pr Construção d esn d igrá o 5 distrite cie Friburgo, Lumir, & sede mesmo, ssim como conservção trecho prte d se<-í distrito de Lumir tè o entroncmento com estrd vem distrito de Ampro, n ltur de Vrgem Grnde A segund indicção, sugere concessão de um uxilio nul de 150 mil cruzeiros Empres Educcionl Fluminense, pi mnutenção Ginásio funu em Fríburgo, onde è nínlstr grtuitmente o en sno cerc de trezentos lunos- Convênio Firm Com o Governo Federl Pr o Extermínio d Mlári n Príb 0 Diretor de Sude Dle Est Acredit Que Dedetizção Àcrretrá o Combte utros Mles d Região Est d Prib, por meio seu diretor de Sude, ssinou importnte convênio firm com o governo federl e permitirá cobrir to o território dle Est com Quem Não Anunci Se Esconde DDT, constituin tl côr um esforço máximo ds utoriddes no senti de exterminr mlári n Prib DEDETZAÇÃ SSTE» MATCA Em plestr com o sr Kumberto Crneiro, diretor dle Deprtmento de Súde, ficmos sben o referi convênio se destin cobrir tod áre pribn, com de- ALFAATE ACETA FAZENDAS Ternos de brim, feltlo, Cr? 275,00, De cslmlr Cr$ 450,00, Coetumes de senhors e mnteux, feltlo, Cr? 250,00 Ternos de Unho, Cr$ 350,00 RUA HADDCK LB N 79» 1» ndr TELEFNE: Filil : RUA DA CARCA N 27-1 ndr TEL 22-S489 Recort e reform ternos Entreg em 8 dis detizçào de seus prédios, num totl de hbitções UVRS MALES Concluin sus -ápids declrções, centuou o sr Humberto Crneiro * de se prever o combte outros mles infest região: Apesr d diversidde epi demiológic existente entre mlári e leischmniose, primeir de contágio preminntemente micilir, e segund, silvestre, é d importânci possivelmente reduzid desempenhm cert sespécies de moscs n disseminção de Boub, espermos, «irrbem, influir fvorvelmente sôbre esss dus entiddes mórbids, um vez os seus focos principis chm-se sitis em zons mlrígens onde fer empreg o DDT" Aumento de Cem Por Cento de Crgos no Tribunl ds fontes 0 T*cndo d Cmr MumcÍDl - nquérito Pedi Pêlo Sr Plinio Pompeu Qutr0 orres fizerm-n ouvir no expediente sr Preir Pinto, PSD fluminense fin sobre probelm* sfy Est, o sr Henri Novis, Êobre siderurprl,: pro veitmento de enertri hdráuh«" e outros ssuntos, e o sr Plínio Pomoeu, d TJ D N cerense, o representnte dr» Cerá pediu o Sen nomeç-âo de um comissão de inquérito nr verigur «uisçoes levntds contr si, por «"«dversários políticos no Est " A VSTTA D PREFET sr Hmilton Noçucír co» msntou o notickrio rios iornls <lo d», resoclto dq visit nt- Sen d prefeito Mendes de «oris Dlrse oue irnnrens rlou om nrrifi de «r"-^,, pr o cfiso d "Câmr Muni- «-lnnl com- <r>h(-itflo< neio nrpfeito Acreditv, norem, trpt----se de umn visit <te dç«s- ^dirfss; et*r virfnrt» r!0 i>rif«<i sr de Moris ter de vi» lr PR?oii condenr semeies ove insinunm urn in*!>rvençno nr Cm br Muh«épichn ue tl coii represp-iti um Kfnvfl periáro nm «rc-ime, riey«n?er cnmbtmn -sde tá, qun é-simnlei» meç Aludiu ás rnime^p nnm 3cóss pr S(>cret,?rt di Câmr, chn q:;e els form, relmente, em Cunntidde excessiv sendn ááuoiá Cs rssívl ds crítics- En tretntn, cbe o eleitor «- «ó o eleitor, resolver sobr* o cso ns nróximns eleicíe»,, nunc se peln nr intor vpnpfi-»- ou colncs oup fãn mnp?s de eir s totlitários «" Tfrv-FM D DA N rdem Di form provs is prontos: -isen» esõ dc impostos d? mportção rr 12 rolos d fin de rme n> co nr Costeir, e tro, d^nrto nov redcãn o rtít 5- decreto 7 4S5 incorporou o PA S E <> Mprit-Snio períro? Acenis d» Mrinh e Diretori Ar-» immento, Ministério d Mnnh : REJETAD -proeto mudn "Muá" pr o nome d-9 Estrd-de Pt-ro Sntòs-Jundií, foi regetrlo Voltou ás comissííes, por tei r*"-eh emends, proposição orgniz os qudro pessol Tribunl de Conts "sentou A Cnmisí--"o rie Finnçs ipirêr substitutivo sr Artur Sntos flou, respeito; colocn-se desde logo contr o substitutivo, um vez oue i,- mentou em cerc de cem por cento o numero s crgos s FÒlicits pelo prónrln Trtbu nl de Conts, nformou propost Tribunl destinv cerc de oito milhfies de cruzeiros pr o pgimenfo pessol: n Câmr s Dep-» ts, ess prte proeto pssou pr 16 milhões e o Sen elevou pr 18 mlllióss Pnr isso votri contr tári! UM m-, Concerto Sinfônico em Homengem á Dt d ProcV-mcão d Republic A Bnd de Music Corpo de Bombeiros, em homeng-m à dt d Proclmção Republic s Ests Unis Brsil, relizrá no proxlmo di 15 corrente, ds 2C ás 22 hors, n Prç «Pris, unto o momento generlissimo Mnoel Deoro d wohséfi, fundr d Republic, um Concerto Sinfonico deven obedecer o seguinte progrm: 1» PARTE Leopol Miguez "Hino d: Proclmção d Republic"; Frncisco Brg "Sónho de Dnte" Poem Sinfr-nico; Ancleto de Medeiros "Noites de nverno" Bo^ero; Antonelle Mrtins "s nconfidentes" Fntnsi Triunfl 2» PARTE Albertino Pimentel "Souz e Silv" Grnde Mrch; Crlos Gomes "Colombo" Poem vocl Sinfonico; A Pinto Júnior "Prfrse Hino d Republic"; F Mànoèl d Silv "Hino Ncionl Brsileiro" Regente: lidio Antônio Nscimento, 2 tenente musico lém de numerosos oficiis de Es;;i-«>-M;i0«comndntes d C-"* no*, C"t lofi Lit Eçtbelàcnefs «le reprti- cimnntcs çó-s ornlists e prtri s pessos i \~ DÁR CARCA ASSSTÊNCA MÉDC0-S0CAL, NUTL- DADE D APETC E UTRS ASSUNTS A Denunci Sr vo Borcioni -r-a Sessão Extrordinári Aumento Funcionlismo Mtéris Debtids e Aprovds _ sr Alfre Sá, como mbem o deput Uoelíiu Rutlrisues, mbos usn d plvr pel ordem nos começo? d sessso, criticrm Mes pel mneir como foi feit convocção extrordinári pr nteontem á noite, qun Câmr provou o umento de vencimentos s funcionários Declrrm convocção for clndestin, por ter si feit nos últimos momentos d sessão ordinári* lider d miori, porém, defenden Mes ds critics, firmou convocção obedeceu o Regimento, sen feit em tempo oportuno, não hven portn to clndestimidde pontd PRBLEMAS DE ASSSTEN- CA MEDC SCAL deput Arris Atide, primeiro orr Expediente, fez um longo estu sobre ssistênci medico socil em to o pís Defendeu tese de, entre tos os problems ncionis, é o d sude deve merecer mior tenção s governntes, deven o Est tomr si su solução fzen cumprir um politic medico-socil firme e deliberdmente -" Não poden concluir s sus considerções, o deput Arm!s Atide prosseguirá hoe, n sessão extrordinári, ESCÂNDALS Flrm, em sesruid, os srs Crlos Pinto, pontn AP o ETC, como um órgão prim pel inutilidde: íosy Romero, tcn o Prefeito e Câmr Municipl: e, em seguid, o deput Nicolu Vergueiro leu telegrms provenientes de vários pontos Rio Grnde Sul, i^nrrnrrah^ dn Sobre n vid progress sr vo Borcioni, pre;- mou denunci o Ministro d Guerr «-ontr vris ds utoriddes governo, inclusive o Ministro d Vição conforme foi mnl:iment= noticid É um list espetculr de tividdes de tod ordem, dds como ilegiá Ap<Ss leitur s telegrms, o sr Nicolu Vergueiro declrou fuiel-is n^orrr-^-ões vinhm corroborr firmtiv de quo o sr vo Borcioni é um "escró" ESTRANHEZA SBRE UMA MENSAGEM Antèç à rdem Di ser nuncid, o deput Diogenes Arrud fez notr su estrnhez pels noticis publicds n imprens portugues d entreg de um Mensgem d Câmr s Deputs Brsil à Cmr Portugues, por intermedio sr Jons Correi Lvr o seu protesto pelo fto de um órgão democrático envir mensgem um Cmr Corportiv e oede o sidente Dre- Smuel Durte recimentos escl- respeito Disse, porem, o presidente, exminrá o ssunto e, oportunmente,frá um declrção respeito UTRS FATS Ná rdem dó Di, pós s votções e discussões, ò sr Peciro Pomrtcou desbridmente o governr Milton Cmpos, responsbiüzp-o pelos contecimentos de Nov Lim, deput Afonso Armou, togo o orr desceu d tribun, firmou rer deixr registr o fto de não o ter prte não ri dizer ceitção ds cusçôes o governo mineiro Reservv-se pr mnifestrse respeito logo recebesse informções pedids diretmente o sr Milton Cmnòs Queri, porem, desde á, protestr contr s conclusões orr de, pelo fto governr mineiro não lhe ter respondi os telegrms pedin informções, estri em conlvèh- ci corn os utores s frios crimes de Nov Lim MATÉRAS APRVADAS Form orovds s seguintes mtéris: N 1106, de 1948, provn o plno pr emprego d consignção X Disponibiliddes S-c d Verb 4 rçmento Ministério d Guerr, pr o corrente exercicio (D Com*«!s5o de Finnçs) i HJE, SESSÃ EXTRAR» DNARA Foi convocd, pr hoe, um sessão extrordinári, se relizrá às 14,30 Livre ntercâmbio Comercil Entre o Brsil e Portugl Com presenç embix elogioss referencis o r ppej português João Antônio de imprens brsileir de Binchi cônsul gerl,bivr sempenhou em beneficio dess Brndeiro comendres José cmpnh de estreitmento Gomes Lopes e Azeve Fl lços de comercio entre Brsi] ção lem de numeross e des e Portugl Responden, e tcds personliddes co sr Crlos Mntero chefe d rnercio lusobrsileiro, senhors Missão, mnifestou os seus e ornlists, relizouse on grdecimentos tem pel colhid homengem C generos teve em mr nosso Portugues pis de Comercio prestou os membros d principlmente no diz res Missão peito á perfeit compreensão Comercii Portugues, Junto hvid por prte ds utori o governo e o comercio ddes brsileirs, o interesse brsileiro veio trtr de proble, comercio e ds fontes ms de referentes pro o incremento duçâd por um imedit ds e efe relções comerciis entre o tiv cooperção entre Brsil os e is Portugl povos irmãos e stisfção pelos results obtis, vem Em nome d Câmr de o mercio sudn os membros permitir o livre intercâmbio entre os is píses d Missão, flou o, sr M S Monteiro Guimrães, refe embixr de Portugl, rln-se os entendimentos cordiis efetus unto o gover os presentes pels vitoris co sr Binchi congrtulouse com no e s clsses produtors e muns brsileiros e portugue comercio brsileiro- disse tel ses dess form mplim rem si lcnçs os obeti os seus lços de mior estim vos pr um mior incremento ncrementn os seus interes e conseqüente obetlvção d ses comerciis e o é mis politic pelo Ministério d Eco mportnte, concorren noml pr de Portugl Mencionou continuidde d o pplitic mis âpolo Missão encontrou tos encetd desde os em tos primor, os setores d; produ dios d vid brsileir"""""" ção e comercio, no senti Em nome d imprens brsi de ser encontr um plno de leir o vice presidente d AB interesse mutuo reltório sr Heitor Beltrão, disse, quo present servirá pr sem envids esforços em prol s entendimentos efetivos com s dus grndes Associ, ções Comerciis de Lisbo e o Porto s trblhos dirlglb pelos srs Crlos Mntero e Antonio Clem, dirigentes d Mlfl são representm verddeirs linhs mestrs pr um provei, toso cor entre os is pi ses Terminn, o orr feü entre portugueses e brsileiros os lços de mizde e prente», co são de tl mneir fortes, mbos confundem os seus interesses Entretnto, tu foi reliz sob os uspícios mior bo vontde, firmn, se dess form os seculres ços de sngue e de perfeit compreensão entre s dus Pátris ligds pel cultur e pel mi zde frternl i ^^^ ^LL^, " i,, n,,, ii- mi brigd^seflbores Deputs! A CÂMARA FEDERAL, APÔS DEBATES, RESLVEU NÃ MAJRAR 0 MPST DE CNSUM SBRE AS BEBDAS D 1TP0 DE GUARÁ 1 Em fce proeto present á Comissão de Finnçs quê, pretenden cobrir um nunci defrcit orçmentário, morv o imposto de consumo pgo pelos REFRGERAN- TES QUE NÃ CNTEM ALC0, Gurá dirigi» o, Senhores Deputs um crt, em pelv os dignos representntes povo pr mntivessem o imposto tu!, fim de evitr um grvme esss bebids não rim pode- suportr 2 mport o povo sib Gurá e outros refrigerntes mesmo tipo pgm o imposto de 0,07 por grrf e esse imposto como s demis despezs estão clculs pr dr o preço de Cr$ 1,00 pr o revender e de Lr«> 1,50 deste o consumir r, o umento imposto viri ftlmente encrecer esss bebids e, fini, o e povo cbri pgn Gurá sente-se, pois, no dever de grdecer os sênbores deputs n sessão dé ontem, cumprin o seu mndto, defenderm o interesse d mss tmbem tem sede e shsfz sede com um Gurá bem geldinho brig, senhores Deputs! GUARÁ REFRESCS, LTDA

3 -, vr-*""^?* ^íwx- rtr-rw-v*! > = i,(nt,-,nnn «- ;i:r-;/f;,-:!,vx xív-í-;-- "xxf::;-;,,;;; / ;S;,*"" ; ",, ;: * DÁR CARCA Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro dè 1948 r\\tuüí A k \S EB MA l\ 1 mj 1 li 12/ JL1V v/ 1 *!?* ^ A^ * ASLE PARA M ANTER CAN 3 -» engenheiro tem de verificr o ndmento dt> trblho ns excvçôes s poços Aqui está um s técnicos Sesp pssn óleo no corpo, ntes de se equipr com o escfndro Experiênci mprescindível Pr Recuperção Econômic d Amzôni Conhecimento Publico, Pr Sber-se Como Se Empregm s Verbs Nomes de Locliddes nde Vivem Brsileirosgnors Crição de Um Movimento Mimiciplist Pr Assistênci Técnic nterior Ministério d Justiç Estud s Possibiliddes d Fundção de Um Entidde de Estu e Plnemento Administrtivo Associn-se às comemorções centenário nscimento- de Rui Brbos, o Ministerio d Justiç e Negócios nteriores, empenhíi-se em melhorr s condições de vid interior, está presentemente ocup n fundção de movimento munlciplist âmbito ncionl Sobre este ssunto, ouvimos o ministro Adrol Mesquit d Cost declrou inicilmente ser obetivo deste movimento constituir um centro de estu «plnemento dministrtivo, soçil e econômico, de intercssü regionl e municipl, prestno,dr MAURÍC NASLAÜSKY CLNCA CRÚRGCA E PRÓTESE DENTARA Atende-se, tmbém, crinç3 EDF CARCA, o nd Sl 305 Tel Segunds, Qurts e Sexts elrs Prece clro meç viço exige CrS ,^ d extinção Serviço Espe- Legisltivo Com vn o cii de Súde Public por fl os niembi* -t Congresso co t de lembrnç no orçmento pr 1949 não chegrá se lizd e s proeto: e d im- 5 hecen detlhes d obr rr- consubstncir em fto, pois 4-1 portnci tem pr o íuturo Brsil esse presente re interesse de lguns senres pelcus os tem lev indgr sobre o ppel desse ser- r rooperção trzi pel gue*- A TAREFA Hoe tref Sesp 4 cc:- nhecid pelo menos s principis responsáveis pelo tnv blho ds comissões técnics Sen, não só trvés di um exposição envid tos ssistênci técnic - homem des locis, Bundçáo procuro interior: 11 formr um mentlidde Procurri, outrossim; escireceu em fce c relirior, promoven cmpnhs esclrecid, fvorável o intede brsileir,, reinsutlr o eductivs pr poio à extensão s métos de ydministr- mor o município e estimulr _ crição e tução de grupos 1 ço e de plnemento sócio e um cívicos interesss no progresde so econômico e socil ds cid- pdrões éticos e profissionis econômico e pr elevção s des è comuniddes ruris, bèm entre os dministrres municipls Constituin o munici- corno o perfeiçomento ds instituições e tividdes de bem pio unidde fundmentl d estr A fim de não tlue vid s Ests, tods s finliddes d o conhecimento s problems "Fundção" obetivrim fortlecer su melhor num círculo reduzi dé técnicos, entidde promoveri èstnitítr^sp, dentro s qudros dn Federção constituirão (*e conrssões reítionis de estu e pne*hmentp s recursos nntur*s SUB-J-T^TKD A* CN^TD^RA- ÇA D p-^rdente Fomentri ò intercâmbio e os prlmentres como em conseqüênci de visits feit- i sede Serviço A publicidde fltou ns üindes ciddes fz flt i^or pr impor trnqüilidde qunto à sobrevivênci co Sesp, medinte simples reconhecimento publico de su ne- CS cessidde AS VERBAS Pr cumpri, promrss feit em reportgem nterior numeremos s verbs gstps té hoe com o Sesp De 1943 te hoe gstou o governo norte- J mericno Cr$ ,00 e, o brsileiro Cr$ ,00 J Como se vê, os Ests Unis excederm té hoe contribulcão brsileir, embor ten diminuí seus uxilios prtir de 1944 De inicio, porem, derm CrS ,00, ou se mvv m, qunti despendid desde conhecimento e de técnicos ds munwnfilidrles dp R-psil ontre- si e rio1-*: com s peises ç esclrecen cbr de 1944 pelo governo brsileiro Prossegue o titulr d Jüstl- mis dints tircsentr o chefe Gnvérno, exrondn-lre s finliddes As dificulddes tu dependem extmente d cpiieesão, BLSAS D*3 ESTAD d novel entrlrde, o seu no orçmento, de metde dess quii*-*1 pim- Mis dinte, slient: C or-ísn^^^ão movimento -, Mnteri, nemis, cursos S ESTADS ue treinmento e dri "boiis ue estu" funcionários rre*t^irr,pn,o será de cpráte* l t-m si os serviços T*,i»)ic*-!*-ÍUHt Ac~>tuou ftindb ou**! tel em Acrcst-e nutr de tl v- municipis pr freqüênci rb*!-,1ut**-vv*í*,ite *-i*viht,ç*o, \ destir^f-io--- ptffv!"!* * s"ic"r* Mo Sesp muitos lists e municipios <»sses cursos e estágios especilizs Entrei, outrs, tivi- Ti*^? í /-^"çtiv des problems posií) biliddes pr uferir vru- procurm contribuir com ixilios n medid de-sus ddes -reclmds pels rejid- iníer^t - tgens dess lucrtiv coope- --- r<*;":o Agor1 mesmo o Kstcln A NVA SEDE DA iiri&ivntt- T10-NAL HARVESTEt S/A Á inugurção C--ntcu Com Preseitc de A l; s Atorid«5es úo Pis Reprecnfcdrí -cs T-liistres $& Agricultor-, Fse»-, e \iíição 0% 0l»*i«*s5*ts e Brindes láçtpmi d e Vição; o> J^»f»,<i$* u- * ) { Jsl _ A nterntionl Hrves*--?** ü«crvlho superintendente Mquins SA inugurou Ç>n gerl d Administrç-i- P*>r tem s sus novs instlções, to Rio <*e Jneiro: ds- no edlfbio próprio sito v Aníbl Pro representn o B de Tefé, 74, onde se chm ministro C-rrei e Cstro reunis os escritórios e s nipis oficins de concertos p finncist e industri * õr Vlentim Bi-uçs conheci ssistênci, ten-io K-mprecids-- ir svl Queirós e de mu elev -numero de pe&sos grds, utoriddes e presen cn- hi% meios bncários rismerciis mers psrsonpddes s nos- i tes d imprens o industriis DSCURS D SENHR ALA SUPERNTENDE"!E H A PAVS D HRT ^ Fln em português fluen Usn d plvr, o dr P> ; te, usou d pvr o sr H * V Mirnd és Crítllho su; Dvis, presidente d ntern, peru-t-ei-den-e d-;> Porto tiro! tionl Hrvester Mquin?- SA d--- Jineiro resslt-o-i eontrt J ue em breve discurs** slièn; buiç^o d ínternnctnl H; tw v!os contribuição uo vestêr no progresso e des«" o) l Brsil á cus, dr Nções Uni-, v--,ri<-i r5 «Br?si ds grdecen tmbem d bow Finàil-Ján 3 ceámolíl rolhi- o povo brsil?!-u r-o, 1--*-- ioribi fe mil lunch f p ss--**? tem d o desenvolvimento d "nterntion" sentes e ã-> -^n *-:g"e íor- A3 PESSAS PRESENTES erguis brinde* * óic*oerwde A cerimoni contou cem * o presenç d0s representntes d<*s grármezá cio povo brsileiro r\-, pitr/** nu- UüstrBÇi rc*ti i L--, ii - L- -- * titulres d Agricul : -- fe S d Hi está irt-*reksq 4in TH A C-NGH,"SS leoneguir eolrborção o "Atem disso o presidente d Ssâp pr obrs de sne-meri íitife Hélio Gore (CLN5CA MEUC LEGAll K\:n;ies, periuiis preceres ssistênci técnic Alcrn ünnhr, 28 5 ndr Diri*nente, á trde Tel: 22-35SK Chlcápo" No Distrito \TideyiH mesmo colborção S?:V> se tem feto sentir, presenruri, ctltr outr?; obr-i os p!!- nos pr o sl-tem d* esgotti-v - o o_ resiclüò? cio Córíu-; me Crioc e á orgnizção d E-col de liníermelrs Luiz de Mrillt* VALRZAÇÃ DA AMAZ- NA Pur 1948 Comissão de V- ^_üuí h *r" ic-) --*- H lugres de nomes esquisitos, de o público ds cpitis nunc ouviu o nome E»««* fundões Brsil - obr Se=P mis se f,z sentir Aqui está um comovente p cto de fest cívic, em os escolres de Pendng (Espirito Snto) prestm culto bndel nctonl As obrs de snemento relizds em beneficio desses brsileiros creditm no Brsil 6, sem dúvid, umdever Est A PLÍTCA Exlt o 10 de Novembro n Asse Pernmbucn;"Adi" n Rébíiblic; nns mensáí*ens oi^j\\?- Em Sl"10 ^ ^MiElí,,,, J tribiuti com 55% trblho dirfu o Congresso em 1R47 de Conscru,âf) cje moeir! >r,q p r r,r, tur de Rol p du gnsng^^ cú-çòns- creti n 2i5-4R providen- fcruoâú se iniciou em 1944 U cirvi DHrn -uie se (listrib\ds*-?rr) rquiteto plneou ire- receu ls:i ficcão cm 3" lugr n r concurso reliz trn r!q p^p,,,-,!, pe Constituícrio", concluiu i Declrções Prefeito Propósito de Su Visit o Sen Visit Presidente á Bi Di 19, Dt Embr No Ctete e no Gunbr cs Vereres PSD 1 ÉÈÍÍ tis í RECFE 12 (Aspress) N sessão de ontem d Câmr Municipl, os vereres remists exlt rm o Est Novo e seu chefe, sen insistentemente prtes, especilm ente pelo presidente Glvo Rposo, in à tribun verberou exlt ção o Est Novo num Cs represent um célul viv d democr ci regime cuos princípios concluiu form negs durnte * ditdur NA BAA SALVADR, 12 (Aspress) A últim sessão d Assembléi Estdul foi muito gitd A bncd trblhist presentou um moção congrtulféri com s Forçs Armds, pel pssgem di 10 de novembro, mrc instituição Est Novo, ò qul, segun proposição, slvou o Brsil- comunismo, As,demis Dnçds se insurgirm contr moção, cu- votção foi did, àèvi áo esgotmento tempo regi mentl/ DECLARAÇÕES D PREFET prefeito Mendes de Moris, esteve ontem, no Sen, em vlsit dn cortesi Nenhum obetivo politico,o levou íi cs Congresso Ncionl Tento ssim, ouvi pel reportgem unto o seu gb:ne*e fez s seguintes declrções "Relmente e,í""-è no Sen como o fço, freqüentemente, em visit cordil niigbs meus li, proveitn snipre pr trocr idéis sobre problems geris interessm o Brsil e o Dis- 1 trko Federl RESSENTEM-SE S SERVÇS RURAS CM A FALTA DE BRAÇS EM DEZEMBR, EMBARQUE D A PRMERA LEVA DE fmgran- TES BARÃ SCHWARTZEN AN FAU SBRE 0 PLAN DE SA PAUL - ( corres, pondente) Reuniuse ontem, Sociedde Rurl Brsileir sob presidênci sr Rul d Roch Medeiros Fzen uso d plvr, o sr Antônio Queiroz Teles teceu mportn tes considerções sobre imi grçáo dizen entre outrs coiss o seguinte: "Continu situção de penúri de brços em tod zon rurl Est pesr d elevção s slários e emortltds prevlecem ns proprieddes grícols, continum os serviços ruris re*» sentin se de grnde trzo e mperfeições por ilt de tr bihres Com o descomunl surto d broc ind mis =< grvm s necessiddes n gricultur Con- isso sofrem is cíezis diminui prouçu plstr-se broc e á formig e erosão tomm cont ds Dr VNDA DE CEM FAMÍLAS HLANDESAS Newton Mott«M Ê DC DENÇAS DE SEf-HÒRAS _ ^^R^nõES FARTo Cons Av Rio Brnco, 123 sl 515 Telefone: 4?-646S - ci 5Í ": A PRMERA LEVA DS MGRANTES Kber d existênci, de um plno de vind de cerc de cem fnmilis holndess pr o fc-:s t reportgem ouviu o o r&0 Yn Schwrizenn s sim se pronunciou* Depois de mis e um no de negocições, em reunião mi nísteril relizd no Rio di 6 ultimo, por determinção cio presidente Dutr, form ssen tds s ultims providencis pr vind d *s imigrntes nolndeses Assim dever ven ficrse nos primeiros dis de dezembro próximo o embr H primeir lev- constituíd de quinze vinte fmílis As levs posteriores serão de dez fmílis, em medi Não será pofslvel o trnsporte, de cd vez de levs miores em um sô nvio, pois um brco no poderá trzer lem de oitent cem cbeçs de g em cd vigem, e cerc de vinte cbe çs de vcs leiteirs de rç e lto vlor deverão comp nlir cd fmili de pecurls ts, CAMPANHA DE DEDETZAÇÃG N ESTAD DA PARAÍBA Ministério d Eklucção e tsrrr- Dificultmse tos os o Est d Príb firmrm oniem um cor pr dedeição ds tod áre mlrige- serviços grícols" BMHBS» n em território pribno, compreenden l4000 prédios s trblhos terão á direção! imedit sr Humberto Cr-! neiro dl Cunh Nobreg re-! prerencn o diretor Servii co Mcionl de Mlári, sr Mrio Pinofi ção governo tsder brngerá s bcis s qutro! grndes rios priônps: M cu*\ri: smx *\--; - id," i s u _egum 0_^w u - -- = tes municípios, brngen um populção de cerc de 900 mil hbitntes, serão cobertos ue DDT: Cbeteirs Cmpin Grnde ngá Juão Fesso M gur? Pilr Snt Rit Spé, Tbin Umbxeiro Lgo Grnde Lgo Nov Espernç Gurib Mrngupe Árrun Ciçr Arei,e Serrri prédios des_ ses municípios serão trts ::-,- priiilnc* c1vt; Servò Nn ciuiii e üim * nterrog pel imprens pens respondi nd hvilpleitedd; pois confiv pienmente no espírito pubico e no ptriotismo Sen Federl Não há pois, fundmento igum em torno de supost so licitção prefeito visn Câmr s Vereres, oor vários motivos e, principlmente por não me cbe utoridde pr dlri^ir-me o Se - n cm tis csos" A PARTDA D PRESDEN- TU DA REPJBL1CA PARA A BAÍA A 10 ou 20 dó coii-iíite, o pre sidente & Republu prtirá, de vião, pr Bí, üridè permnecerá durnte um ss mn chefe governo, ness ocsião inspecionrá s obrs em ndmento V:e Je Cão Frncisco GRANDES HMENVGENfe SALVADR 12 (Aspress) Em rcunio presidid pei* ornlist Ruulfo de liveir e de prticiprm reoresi*:"- tntes úc tods s clsses so i s, foi ssent, n Afsociçrio Bin-de mprens, o progrm d«>ecepção ->» e_ sidente d Republic nest c - piti, em su próxim visit 3, Bí generl Eurico G-spr Dutr será recebi com grndes homengens pubhc-> Foi clm presidente d C w s, são Populr ptrocinrá i» homengens o presidente ci Republic, o ornlist üimõe? i FilP N CATETE E N GUANA- BARA, S VEREADRES D ; P S D! Representn bncd, Prti Socil Democrático n Câmr Distrito Federl es- tiverm, ontem, no Plácio cio Ctete, os vereres Álvro Dis Júlio Ctlno Gm Filho Cldeir de Alv eng Mour Brsil Nilo Romeo Levi Neves e Vlter Brbos, compuniis ind verer Gustvo Mrtins Prti Republicno s representntes criocs fum, recebis em udiênci pelo presidente d Republic, generl eurico Dutr, cuo governo hipotecrm poio e solidriedde prefeito recedeu ontem em seu gbinete os ;rs: yerer ; i res Álvro Dis Júlio eu- -tno Cldeir de Àlvrei Vliír reu- 1 crorsirn Ni"?! yi Neves e Gm Filho, componentes d bncd PSD locl e Gustvo Mrtins PR nue form em visit de cortesi o generl Mendes e Moris: dr Alfre Muníz Peixoto; generl Agr Lcerd e Almeid e em despcho os srcretrios geris de VlçSo e brs e de Súde e Assistenci Recebeu, ind, o sr Vlt<*i Mccott, secretrio gerl d Embixd d táli, em nome embixr Mrio Augusto Mrthii, foi grdecer o prefeito, os cumprimentos, por intermédio seu ssistente, sr Henri Crso de Cstro, mnou-lhe presentr n pssgem d dt ncionl dle pis DA 16 A REUNÃ D PSD PAULSTA S PAUL, 12 (Aspress) - Foi mrcd pr o di 16, às 14 hors, reunião PSD pulist, pr eleição novo presidente d Comissão Executiv Estdul «A escolh sucessor embixr José Crlos de Mceclo Sores está empolgn os círculos politicos locis, no se sben té gor qul o nome cont com mior simpti Por enqunto, os cndidto*-, mis cots são os srs Novelli Júnior, Cirilo Júnior o Antônio de liveir Cost, lider d bncd prti n» Assembléi Estdul Doençs d Pele Sifilis, eczemds, vrlzes, úlcers ds perns, verrigs, espinhs, furúnculos, micoses Eletroterpi DR AGSTNH DA CUNHA Dip nstituto Mngulnhos Assembléi, 75, Tel DR BELMR VALVERDE VAS URNARAS i Comunic seus migos e clientes essumlu su clinic Consultório Ru Snt Luzi, 685, 11 *-,dr Sl 1106 Ed Clógers Dirimente ds 11 às 15 hors ou com hor mrcd TELEFNE: y-^;iuv5g-k*^s5^f^^ "» & x; -, y w&èsm\ m ;< v Ú X" { - -ã-)i% "!è

4 " «X- &&&&&# DiríoCrioc wckth Dlretor-Presidente: Diretor-Secretno: Diretor-Gerente: A DÁR CARCA HRAC DE CARVALH rtílntr DANTN JBM J B MARTNS GUMARÃES Redção e ficin* Prç Tlrdentes, 77 Telefones: Direção 22-1/85; Secretri ; Redção : Reportgem ; Gerenci ; Publicidde ; ficins NUMER AVULS: Cr$ 0,50; os mingos, Cr» 0,50 Assinturs: nul, Crf ársemestrl, Cri 50,00 8UCURSAL EM 8 PAUL Ru Conselheiro Crlsplnlno, 40-6 Tel: AN XX 13 ^n 1948 N 62 Bnco Econômico Ncionl S A RUA MÉXC, 45-A R Descontos Cuções Depósitos A Noss pinião * ACUSAÇÕES À RÚSSA telegrm ontem divulg, os Est s Unis cusrm União Soviétic de "impedir SEGUND crição de um tmosfer de confinç no mun", qun Comissão Politic ds Nções Unids reiniciou sus discussões sôbre resolução soviétic referente o desrmmento uni versi deleg norte-mericno, Fred sborn, de clrou União Soviétic hvi contribuí com os seguintes ftores provocrm o tul clim de desconfinç no mun: "1) Anexou, à forç, territórios de píses vizinhos; 2) destruiu os governos democrts progressists nos pises d Europ rientl; 3)) obstruiu s negocições sôbre os trts de pz com Alemnh e o Jpão; 4) recusou-se ceitr o plno pr o controle d energi tômic prov por 48 nções; 5) empregou o veto em 28 ocsiões diferentes no Conselho de Segurnç, e 6) re- citou s "fórmuls concilitóris" pr solução d crise de Berlim" As cusções se fzem à Rússi são sempre fundmentds As sustentou o sr Fred sborn eão irrespondíveis, pois se bseim em ftos to o mun conhece e os próprios comunists confessm embor lhes dn um feição cinic, o sbor d po- Utic expnsionist mrechl Stlin A notici cim coincide com s declrções senr norte-mericno Vndenberg, Prti Republicno, em discurso ue pronunciou pernte As sòclção s ficiis d Reserv Disse o senr repubmcno Rússi não deve engnr-se ponto de «- creditr vitóri de Trumn signifi qulr, brndmento d politic exterior s Ests Unis A qrnde nção mericn, segun firm Vndenberg, lme pens "um pz equittiv, dentro de um segurnç coletiv contr todes os gressores" A R-i^fi, trvés s port-vozes seu governo, tem cus os Ests Unis e s demis nções ocidentis de gressividde Ms nunc conseguiu provr ess titude s ftos comprovm ô contrário, isto é c gressividde soviétic, como em poucs plvrs, demonstrou o deleg Fred sborn As nções ocidentis são s firs de um pz 2 ue teclo o mun spirv depois ue cessrm s hosml,ddes d grnde guerr P?: ue viri permitir ressrrreição mteril e esniritul s oíses devs, ts pel hectombe Pz permitiri o inicio de um nov er, d refirmrão s princioios demor táticos o nzi-fscismo procurou vrrer d fce d terr nfelizmente, foi Urião Soviétic perturbou ess soircão coletiv Foi el com s sus orovoccões com s sus mentirs, com s sus burls, sus mistificções, ue estbeleceu o mbiente de inuietções e de desconfinçs em estmos viven Não será possivel à humnidde sentir o clim de um pz equittiv, com ess politic irritnte ue União Soviétic vem desenvolven, de hostiliddes às nçõ-*"" ocidentis e com su rede de espiongem estendid por tos os cntos d terr Nesss condições, o mun inteiro tem de perm necer em vigilânci E, ind ssim, pesr de Molotov ter cus os Ests Unis de mnter em pé de guerr formidável exército, o senr Vndenberg respondeu su pátri procedeu desmobilizção mis rpidmente qulrr outr potênci e muito mis depress er de esperr, dinte d subsente titude de outrs potêncis A Rússi não pode estrnhr vigilânci s ou- ros povos Nem protestr contr s medids de defes, pois Stlin mntém, dentro de sus fronteirs, o Hitler mntinh n Alemnh: um grnde rsenl de guerr, pronto pr primeir oportunidde Rnço Econômico Ncionl S A RUA MÉXC, 45-A R Descontos Cuções epcttos QUE SE DZ: QUE o deput Agricol Pis de Brros, «ncminhou denunci sry vo Borcioni contr utorlde governo tul, e se encontr usente, est sen esper de volt n Câmr e dizem-se respeito às coiss mis desencontrds, hven, em sum, um expecttlv de "Agrícol vem l", corr responden lgum cois ssim como " Birib vem l" QUE ind ontem»e pontv n Câmr ser hblto nveter sr Agricol ler, ns ultims bncds recinto, revists de historiets em qudrinhos 9 QUE, ouvin flr no homem, o escritor José Lln Rego quis sber m er; e, depois lhe explicrm, concluiu: "Pelo eu veo, "drlblr" e é dum cbr desses o homem 6 um perfeito o Flmengo está preclsn" QUE o sr Benedito Vldres, conversn num rod de seus novos colegs, os escritores, propósito futuro lnçmento de seu romnce de estréi, "Esplridlão" comentv: "Vem vocês como são s coiss: Justmente qun dizim os meus discursos erçm escritos pelo Ciro s Anos, pelo Mrio Mtos e outros ssim, foi gnhei fm de burro":- QUE, dentre s pessos tinhm che sem funs n Aqenci d Cix Eqonomlí Est Rio no município de Bom Jesus de tbpon, onde cb de ser descoberto um vultoso desfl, encontrm-se is deputs à Assembléi Leglsltlv E Rio sen um P T B e outro P SD A Contr ntervenção Governmentl Nos Seguros Segund Conferênci ntermericn de Seguros ciue reuniu no Mcxlco 200 representntes de com pnhis «"egurrs de 13 pises Hemisfério mnfesto"* enérgic oposição á interferen ci governníeritprios ssuntos «le su especilidde Ao se nform, não form tomds titudes extremds em tenção os delegs Brsil Chile e Argentin interes-e d Conferênci centrlizou-se em is pontos principis: necessi A pinião s Nossos Leitores _/ LX NA RUA BNSUCESS Perto prédio n 383 d» ru Bonsucessc existe um terreno bldio serve pr depósito de lixo cheiro é insuportvel s efeitos desse depósito devem ofender mis súde o olfto, pelo os morres d vizinhnç pedem providencis às utoriddes snitris E MNSTR LEVU *As mil mrvilhs, de tnto se fl, existirm por lgum tempo no Birro de Fátim E num s edifícios d prç Aguirre Cercl residi um cvlheiro certo di foi nome ministro d Justiç Desse di em dinte tnts form s lterções n vid Birro de Fátim té políci conseguiu o milgre de ser presente, cortez e enérgic Pssou o grupo residencil, vivi sob o ptrocinio de N S de Fátim, receber grç de outrs proteções, r no terreno ds mers reliddes deste mun, r n proteção forçs miores prometem no pós vid Como, porém, sberi populr etern e inflível determin ser trnsitório o bem (nem bem nunc se cbe), conteceu, ntes de completr um no de Ministério, o ministro muu-se Desde então desprecerm s grçs birro futebol Mis Dinheiro Ameri- com "pneus" n 5, voltou imperr, expulsn s crinçs dà prç e os vidros ds nels Despreceu Rádio Ptrulh, os csis de extrems morosos gnhrm imuniddes e se não se registrm ssltos é, nturlmente, porqüe os ldrões sbem li permpece etern vigilânci s desocups sem outrs intenções Acreditm, no entnto, os morres, tu isso há de pssr (não há ml sempre dure) pelo menos em homengem o prédio onde um di residiu o titulr ds grçs AUXL sr João Borges Nunes pede às -Ressos de corção generoso lhe enviem uxílios pr Colôni São Frncls d Assis,de Bmbui Desde peno sofre de lep^ E lei em conseqüênci d enç AUMENT DE NATVS Um intivo serviço "úblico pede mis um vez se reclme contr o fto de no reustmento nterior hverse concedi um espécie de umento esclon, segun s dts de d n intividde Em outrs oportuniddes temos coment ess inustiç Agor, porém,- preferimos clr umento em cuiso n Câmrr iníciou-se muito bem, ten o presldente d tre públic mnd mensgem n qul encreci ser quilo o o Tesouro estv hbilit pgr s lorizção Econômic d Amzoni ten em viít neces sidde s trblhos Sesp consignou-lhe Cr$ ,00 pr executr: inicio de um plno de construção de 8 ho» pitis em Lbre, Kiruneoè, Printins, Humitá, Borb, Benmin Constnt e Boc Acre: -"Ti-mláric execução de cmpnh á bse de DD T residul em 20 comuniddes d Amzôni; inicio ds obrs de melhori e mplição bstecimento de águ em Mu nus P»ir 1949 form provds emends num totl de Cr$ ,00 -iplicçâo em: continução plno pr t f iin- trueão de hospitis: construção de postos de súde em Crurí, Cnutm, Fonte Bô, São Pulo Mri<"*íípuiú, de livenç,, Codás, <CrUcr,* Uruçurítub,- pupés M B-feios* ré; mnutenção de eficolü de enf~rir>2i**em em Mnáoi, execução de serviços de"1 bst -!->«-rito de águ nos municipios Est Amzons puí, t-gu mento d cmpnh d-** dedetizção; instlção de dde ds compnhis de seguros em tos os pises T-Tetos em 12 locliddes d Am- sistems de remoção de di-ezoni; mplição e melhormisferio cidentl se lert, mento bstecimento d<águ em Mnus (continu ã-, : rem contr tendênci de intervenção governmentl nos negocios de áeguros e umento de de águ potável em Porto Ve- iui io d instlção serviço eficiênci nos serviços lho (Acre) prests pels compnhis de ssgução de águ potável em Gu- e inicio d instlros em tos, os píses, como rá Mirim tüuporé) melhor demon^^so r1" "**,,nbilidde pr ir o encontro d tds são, em su grnde mio- s nomes ds locliddes ci- i*iecc-ísir(!e public de proteção, ri, desconhecids grnde torrnnd-» desnecessári intervenção governmentl çs dò Sesp, se empenh público Aí reside um ds for- ^ntre ps resoluções tds em tender ustmente esses pel Conferênci ncluem,-*! brsileiros ignors, oferecen-lhes oportunidde de fugir plnos pr incentivr o intercmbio de informções técnics à condenção^ de escimento nobre seguros entre os vrioi sempre form sumeti píses, fsirn como trocs de ds Seu trblho só podt ser estudntes e f«ncinnrlos efetiv com por seus técnicos finvdc-e*" minrm educitivs o conhecimento de revogção dsleis tod região, conhecem-lhe s e regulmentos resrriíivos lmoetfem peculiriddes, vivem mpl pr o li exme de seus berdde de operção problems Suprimir tis serviços seri de- e proteção oferecid pelos seguros mritimos designção de um comitê lugres distntes, gor ti- «esperr s populções desses pr estudr o melhor meio verm seu primeiro contto proporcionr proteção e serviços os turists vimem ds pr seu beneficio com tividdes de governo cri- utomóveis e designção de um VTRA-MNAS comitê pr promover publin-so de um ntirio tnterme seguimento ds obrs d E F No vle Rio Doce, o prós- ricno de informções esttlstics sobre Vitori-Mins tem de ser pre- seguros Un Nobre vremplo Pp Pio X enviou o presidente Trumn um expressivo telegrm de congrtulções pel vitori tul chefe d Nção Americn, desen su missão "se ilumind pel pz e pel prósperldde" Trumn respondeu o chefe d gre Ctólic "profund, mente emocion pel su "s Ess troc de telegrms en tre o chefe d gre Ctólic e o presidente protestnte dr um nção uo povo n s-i mensgem" E resslt: mínios em trblhmos se bem distintos um ou tro tem no entnto, um ob etivo comum: felicidde gênero humno, pz e con cordi entre s nções mun" miori é protestnte, vle co mo um lto e nobre exemplo de respeito ás convicções lheis «vrre cminho lev á «** "cidde humn os ódios e preconceitos religiosos Que ess bel titude s ià cedi de um trblho de snemento Sem isso reproduzirse-ão spectos de desolção á verifics n construção d E F Mdeir-Mmoré, durnte qul- inúmers vids se perderm trblho d Vitori-Mins tem de ser retom no trecho mis mlrigeno de to o vle Sem o trblho de snemento prévio, su relizção será um crime DETALHES DE TRABALH Antes de presentr um resenh de trblhos relizs pelo Sesp corvêm notr flt de poio à su obr não import somente no impedimento de concluir trj inícids, ou de relizr obrs pineds sso importrá em perd totl de to esforço no qul á se empregou tnto esforço, tnt dedicção e, tmbém, tnto dinheiro povo tir outr reportgem dremos um súmul esttístic s trblhos Sesp vultos eminentes mun contemporneo poss servir no sen ti de tos os homens esçm rivliddes e dissenções e se confrternizem, den tro de um perfeito idel crls táo pel vitori d pz e irnor entre os povos d terr Cno Que Brsilei" deputs entrrm logo num concurso ;de morções só excedi pelo Sen Enqunto ro, Pr Mnter o Sesp (Conclusão d 3 pág) os representntes se esforçvm por fzer cd qul su "medi" mior com o enormissimt» eleitor pertencente os qudros funcionlismo, retru-se o processo legisltivo e o result é té hoe ni d está resolvi em definitivo r, const o presidente, pr não vetr os uirumlos deixrá «*e ^sncioná-los sto importrá nurr esper de mis de 10 dis, depois d remess Leis Sncionds presidente d Republic sncionou os decretos Con gresso Ncionl bre, pe lo Ministério d Fzend, creditos especiis pr pgmento á Vição Férre Trío Grnde Sul, à Rede Mineir* dè Viçâo e á Gret Western of Brüll, Co Ltd"; ue utoriz o Ministério d Fzend co* trtr c m o Bnco Br-Wii o finncimento grícol de ntre-sfrs; e estbelece medids pr o combte o dá ou- gfnhoto migrtório e trás providencis o Ctete mgine só se por rtes d demgogi lgum deput se lembn de promover um revisão gerl, pr consertr o umento s intlvos No finl, nem pr o Ano Bom se teri o umentq E m á ouviu flr em clends gregs teme o clendário, E melhor gente se coníormr, por enqunto, com s intividdes, pois muito mi- perigos será um tividde per- turbr s congressists, nest ltur s conteclentos Reclme depois de embolsr o umento uferi, ust ou miservelmente, deitn s reclmções 0 Nosso Minério de Ferro e Um Notici Cndá Cndá, dlzem form descoberts nle pís grndes NTCAS zids de minério de ferro de lto teor Ess informção é d mior mportânci pr o Brsil Tos«sbem pc*- suimos s miores reservs dl mtéri prim em to o mun E como há escssez, tos se voltm pr noss terr, á procur excelente minério de ferro temos em quntidde superior vinte bllhões de tonelds s Ests Unis são o nosso mior com prr ms temos reliz vends té pr o Jpão Assim mrchmos pr um situção de bstecer de tods s nções Ê clro, & vist ihões de dólres Portnto, o poderá contecer não cheg constituir um seri me ç á noss posição de detentor ds miores e melhores zids de minério de ferro Seri relmente desstroso pr o futuro d noss economi se surgisse um grnde concorrente próximo o merc norte-mericno Ms não creditmos n exis tenci desse perigo E prov mis convincente temos em poio dess tese é o nteresse s Ests Unis pelo ferro brsileiro 0 Congresso ntermencno dè Turismo di 6 de dezembro pro«ximo futuro relizr-se-áem Buenos Aires o Con, N gresso ntermericno de Tu rismo Ò ssunto é de grndi* interesse pr o nosso pís No entnto, té gor náo se co- nhecem s medids td pr noss representção n- le certme De cor com, trdição, á ultim hor serão escolhis lguns cvlheiro? sem devid preprção o3 quis em Buenos Aires improvisrão bonitos discursos e est feit à fest Precenos porém mtéri exige mioí cuid, sobretu nest époc de crênci de diviss s tu rlsts nos poderão trzer muitos dólres, fzen qui du*- rnte os seus psseios, comprs vends, o significrá no vo surto pr o nosso comer, cio interncionl s meric-- nos se ixm d burocrci ltinomericn Só o México e Cub não fzem exigêncis bsurds E enqunto iss ocorre nest prte mun, n Europ s fciliddes são mis mpls Bst dizer n táli Bélgic Holnd Suíç Dinmrc, Suéci e Norueg té os "vistos" nos ps sportes s utoriddes dispen sir!, desde permnênci não se superior três meses No Brsil s coiss são muit complicds s turists sofrem mis rigoros fiscliz ção E pr evitr tis borre clmentos eles preferem outros pises, Evidentemente precismos modificr noss orientção respeito Congresso Buenos Aires oferece um excelente oportunidde pr tr cim dissemos, notici procedente Cnd teve grnde crmos novos rumos á noss po repercussão nos nossos meios litic de turismo utorizs Entretnto, con-1 vem recebe-l com reservs se conhece respeito ssunto é n provínci c Vários Decretos ndense de Lbrr n região Presidente ártic, os mericnos loclizrm um zid de 150 milhões d Re«de tonelds Zon de difícil \ public cesso, ssold pelos gelos durnte lguns meses no só Assinou o presidente d Republic hven reservs de minério os seguintes decreto*-: dus vezes mior se ustific, brin, o Minister:o rim s despess com estrds d Guerr, credito especil e portos, orçds em 250 ml- pr ocorrer ás despess efe- A NDÚSTRA E A MSSÃ ABBNK Humberto Bstos tomn um diretriz obetiv Comissão de ndústri, presidid pelo sr Euvl Lodi, encrregd ds negocições com Missão Abbink Como ESTA* se sbe, houve no princípio um confusão totl, por lguns elementos nomes pelo governo insistim em não tomr conhecimento d importânci dl comissão, negn-lhe orientção e concentrn s tenções no setor de minérios Sbe-se, porém, se missão Abbink quiser emprestr produtividde seu trblho no Brsil terá, ntes de tu, ess tref básic: fcilitr industrilizção pis Pelo menos, não dificultá-l Num ds últims reuniões estiverm nims os debtes, ten Hmilton Pr espécie de Cdete de Gsconh d indústri ncionl present um progrm concreto, crcteristicmente ptriótico, e d mior oportunldde progrm de Hmilton Pr prevê: levntmento s setores cuo desenvolvimento nos é necessário, tenden os seguintes critérios: ) SETRES FMENTA- DRES DE RQUEZA (Produção de energi e de combustiveis, prelhmento de trnsportes, recuperção ds zons improdutivs e produção de mquinri grícol e industril); b) SETRES QUE PRDUZEM MATÉRAS PR- MAS NACNAS E NS PRDUZEM UTLDADES DE APRECÁVEL CNSUM NTERN E EXTERN; levntmento ds necessiddes efetivs em máquins e equlpmentos em cd um desses setores; correção levntmento mencion no item nterior, fim de seprr s íiecessiddes de máquins e equipmentos possm ser stisfeits no próprio pr industril brsileiro (Fzer estimtiv custo destes lotes e propor o Governo o desenvolvimento de um progrm de suprimento desss necessiddes medinte um plno de finncimento à indústri ncionl em 10 nos) Fixção ds necessiddes efetivs de cd setor em máquins e equipmentos devm ser suprids pel indústri norte-mericn Vários outros spectos fundmentis ds necessiddes industriis estão cobertos pelo esm Pr, vem ten o poio unânime d Comissão de ndústri Depois de reliz êsse levntmento o será feito dentro de 30 dis Missão Abbink tomrá conhecimento reltorio finl sôbre os problems principis pr industril brsileiro, cuo desgste tingiu um nivel surpreendente pel produção forçd durnte últim guerr NFRMAÇÕES s encrgos finnceiros Brsil operrm no no ps s um evsão de diviss tingiu cruzeiros A rend ncionl "per cpit" Brsil está clculd em 35 dólres A Me xico está clculd em 60 e tuds em 1947, com execução d Lei Serviço miutr; fixn eooc pr mtricul ns Escols de Rdioeletricidde, será nos primeiros dis de neiro e ulho corrente rior! provn lterções introduzids nos esttutos - d "LUnion Compgnie dassurnces Contre Vlncendie, Les Accidents et Riss Divers"; e concedeii á "Sociedde de Nvegção Cchoeir Ltd" Autorizção pr fucionr como empres de nvegção de cbotgem s Ests Unis d Americ Norte em 511 #*"* Ò SES de S Pulo tem um Serviço de Higiene e Segurnç Trblho, desti n sobretu, resolver o problem d iluminção rcionl n industri, inform, nos Humberto Reis Cost, presidente Sindicto ds ndustris Têxteis dle Est o Cpitis frnceses -estão interesss em instlr fbrics n região S Prn cisco, desde se inicie o funcionmento d Usin Hi droelétric está sen construíd pr o proveitmento d Cchoeir de Pu o Afonso «* ultimo reltório d Comissão Européi de Crvão, reunid em Genebr, inform Polôni mnterá durnte o ultimo trimestre o primeiro lugr ns exportções européis de crvão ",- Reunirse& em dezembro, em Buenos Aires, o Terceiro Congresso ntermericno de Turismo # ;# Durnte Segund Conferenci ntermericn de Seguros, relizd no Mexi co os 200 representntes el comprecerm (11 Brsil) se concentrrm nesses is pontos: 1) De vem s compnhis de seguros de tos os píses He misferio cidentl ficr lert contr intervenção go vernmentl; 2) Devem umentr eficiênci s serviços prests, demons trn de mneir mis ctegoric su operosidde em fvor publico, fim de tornr desnecessári ntervenção esttl movimento em fvor umento preço çúcr prossegue nim? i» M"«/!

5 DÁR CARCA Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro dc 1948 Destruí Um Exército Comunist n Chin 1 N S > s Ncionlists Mtrm] mvm eiemficq otu-hc iommu Cerc _ -, de Trint - Mil «Homens _ DEMTU-SE, NTEM, GABNETE D,pREMER xèmístocles SPHULS Nove Coluns e Tres Brigds Dizimds Em Chng-Hung Trvd Grnde Btlh NANQUM, 12 (Por C_"n_ Kuo Sin, correspondente du United Prss) itóiftrii 8egou quê destruiu um exerí:o comunist num grnde btlh pelo -minio d Chin centrl, trvd leste de Tungshn e Suchow, mtn cerc de trint mil homens e cpturn qurent mil A genci "Centrl News", scmi-oficil, trnsmitiu um informção dizen form derrots nove coluns e tres brigds comunists em Chng- Hung, situd quilômetro;; leste de Tungshn,, vitl centro ferroviário min região o norte de Nnquim Todvi, utr0 coluns comun!sts, sob o comn generl Chen Yi, sè ínqò fontes governo terim si destriils, estão flnmi s linhs de defes de Ching i-sh-k Do rprijo com ultims informções cm poder s observres e-rs3 forçs comunists continum «n mrch pr n sul, no setor 04identl de Tung-Shn, cidde onde foi proclmd _ l3i mrcil, en melo di de Violei c? mo "zon c KÜerr" no centro d ("/"i e-it^ri,*- de-s té ur ponto 273 iiilo- -"hnrs po línrf di rio Ynctsé ntem, tn> declr d 41 v l*i miirt-ií rm ri» ii»r,li Nánqúirn i* reciõe* vizinhs, o longo d- q:"1? rio Rr-n Po oresid ue n-- "icnto p o <vsnt*iil Veli Chcn secretrio gerl -lo Kuomintng, disserm ur grupo de funcionários Róvèimám?ii 1 du Cntão 0 governo esptr vencer btlh vi! pel posse ds Tuner-Sbn Wu disse tmbém rtenro de uir» se rmct, será orgniz um gglnete dp guerr pr intímsiücr n lut contr os exercito, comunists Avie roverno estíverffi bombrden continumonp rtilhri, comunist, é qu forçs terrestres comunists cm Chng-Hung conforme genci "Centrl News" --, puderm vnçr e 4l_srmr s forcs,comunists derrotdst; y N frente orientl de Tung- Shn, utro colunr, comurists, cu mrch foi ihiçlad o longo Grnde Cnl, prosseguirm em seu vnço por vi férre- prtir de Lung Hi S gun 03 ultimo- c;ispdio esrs coluns, comndd re-lo veterno generl çomunict Clisn, chegrm iitd Yung-Cheng, situd 64 km oeste de Tun -Shn, 40ü km o noro de Nnquim Uns tres mil procmíiíentos ciddãos de Tung-Shi ni _:íà dns nelo orefeitn Chng S 1 To, firmrpin ro com nel nt«ri srvàrnpãn i^c "4í"+ nn, f rão o qus lhes for oossivel pár defender cidde Esse comi_ dr ciddãos protestou mntr n titude s hbiti rie d cidde ue estão fugin e tmbc contr politic s comercinte!, fe-isrp os Seus estbelecimentos ENSN Temlstocles Sophoulis primeiro ministro grego, Temistocles Sophoulis, e seu gbinete de coligção presentrm demissão, ontem, cri- ssim, nov crise politic no pis ii-ll S "T- CHEGU A BKRLM Em trnsiíp pr Pri" chesou ontem, Berlim, proceciente de Moscou, o 7,?^! liedll Smlth, embixr s Ests Unis n União Soviétlc PACT DE SEGURANÇA nquérito Pr Apurr o Escândlo Art 91 Ncmes os Membros d Comis ão s Despeos Dos Coff diretor d Divisão UNANMDADE SBRE CS crever-se os cndidtos te Ensino Secundário Ministerio d Educção nomeou os A Comissão de Justiç _ DESPEJS DE CLÉGS o di 30 de outubro deste m tenhm complet 19 nos de yi-,i Romeu Fernndes e os Câmr s Deputs, por técnicos de Educção Advenh* unnimidde, provou o p;u- idde dc Souz Lim c Clento Rodrigues Siir pr cm os s estbelecimentos de, eto de lei nue impede despe--; comissão, sob presidênci ensino tío primeiro, purrem s irrogulridti-es reltivs á re- CÚLAS NA ESCLA D2! PRRRGADAS AC MATE lizcâo cios exmes previsiur AERNÁUTCA A no rtigo 91 d Lei rgânic comndnte d Escol de co Ensino Secundário relizs nos estbelecimentos de determinção d Diretori Aeronáutic, fzen cumprir ensino de lguns municípios Ensino está visn â pulists, nos quis houve inscrições,ll mtriói>i u irregulí-mieitícs purds cm le estbelecimento, pr o diligencis relizds peio curso uo no letivo ue i94j PARS, 12 (U \) - secretrlo d E-tâüp lorte me inspetor Júlio tíe Mirnd form prorrogds té o di 30 Bstos c dc demos notici circunstncid em eüi- utrossim ficm vis;, 00 h 1, refirmou o poio s K:- corrente ricno gencri üeorges Miscões nteriores interesss só poderão iri- ts Unis o Plno Brntt, consider como sen melhor bse pr sér con ESTREMECMENT ENTRE seguid pj permneute n Pler-tin Est declrção c!o gcii-ri TT E 0 VATCAN Mr-hll é mnifestção oficl sobre politi exten s Ests Uns depois ds eleições presidencil Noticiou-s o presidente Não Permiti Que Monsenhor Stepinc Ressum Seu Crgo o Governo ugoslvo Acrretou Um mpsse x-üma, 12 tu P) Circuios beii chegs o Vticno nuncirm hoe rcl<;ões entre o Vticno c lugòsíávi entrrm em iinpssu, üiii virtude d recus mrccul Tito cm permitir monsenhor Louis Stepinc rcá-sumá seu crgo de rcebispo Ctólic consider ciue mon- icnlior Stepinc ind é o rceblspo de Zgreb e irnguém 6 dlo impor mudnçs Bedell Smith Chegou Pris Pcto de Se gurnç Pr o Norte Atlântico Vi Renuncir o Gov Britânico d Bse Chipre PARA NRTE D -TLANTC Num correspondênci remetid de Pris, rving Levine, dò NS, informou, ornem, oue 3 peritos frnceses redigirm um proeto de Pcto de Segurnç Pr o Norte no Atlântico, por 50 nos, espern o mesmo se ceito pe- 1_ Congresso Norte-mericno VA RENUNCAR GVER- NAUR BRTÂNC DA BA- SE DE CHPRE governr d bse nglo norte-mericn, de Chipre, Lord Wlnstor, regressou, ontem, Londres é nformou qut: renuncirá o seu crgo, em virtude de não ter o Gbinete concord cm lhe conferir o podere necessários pr combter os extremists <DECLARAÇÕES RRESPN- AVES" DE FUNCNÁRS DA ECA Dvid Wilson, correspondente rio NS em Buenos Aires informou ontern fontes diplomátics norte-mericns dl cpitl ssverm "s delryões lrrespons veis" ele funcionários dn KQA ostiio udn o comunismo iúi hemisfério ocidentl, e pond» em perigo s bos relções ontre os Ests Unis e Améric Ltin CNTNUARA A PLÍTCA B-PART1DAUA NRTlí- AMERCANA Artur Vndsnberg, senr republicno, declrou, ontem, qüe oi lideres russos estã,, =ometen um perigoso equivp 0 em crer ue * eleição ^s Tru mn signific o bnno d polifc bl-prtidári norte- REAFRMAD 0 AP PLAN BERNADTTE s EE üü Considerm Ess Proposição Como Melhor Bse Pr Se bter Pz n Plestin Declrções de Mrshll Em Pris Novos Bri pdeiros Ar presidente d Republic, cm seu despcho com o titulr d ns decisões d gre, concorneptes s nomeções dc seus pst d Aeronáutic, sncionou os decretos de promoção o -posto de brigdel- prels" Círculos Vticno declrm se o Pp tendesse o res Henri de Souz ros r s coronéis vi- tío -grei pedi chefe governo Cunh e Epminonds Gomes Est notici sóbre s üções lug0sivr seri brir um pre- s Sntos Ritrc cpitl Ctolicismo çc_en"l0 n nomeção de bispos s novos oficiis-generis ugoslávi comunist toi c rcei_i3r)cs, Snt Sê cl_ FAB, lem d ntiguidseguid por outrs, publicds sensptmenic retém consigo de, possuím requisitos pr n imprens, ms não conf ir- nesmo; promoção mds, cerc dc negocições! entre o Vticno e Belgr, visn certr sus dilererics Pouco depois, porém, própri imprens desmenti cs- >i,3 noticis, Círculos bem informs decirm ugoslávi esper, dentro cm breve, melhorr sus relções com o, Vticno mrechl Tito está inclin pôr cm liberdde o monsenhor Stepinc, se ch cumprin um sentenç de 16 nos dc prisão com trblhos forçs, cus de prtlcr tos nti-iugoslvos premier iugoslvo pediu oue o rcebispo Stepinc fpwe substituí por outro preld chm Hisolice K-retrn n Pp ue tem grnde dnr rção nor Stenlnc n5o tomo-,-, p^n-ldc-^n o nédi ^prprspí" A >-i~ respe,tp for Sntidde declrou grc- DR AUXL MEDAT A GVERN CHNÊS 0 Senr Styles Bridges Pede o Presidente Trumn Que Convo Um Sessão Extrordinri Congresso Aud Rápid e Efioiente Pr Que Poss Ser Conti o Comunismo V/ASHNGTN, 12 (U P) senr republicno Styles Bridgos instou unto o pre- dente Trumn pr cono um imedit sessão cx- ordinári pr pressr s ud i Chin Brlge; presidente d Co- r - «F"!r ncss >^C Ssns ^ ***** * " i Moléstis derigem Focp migd RBERT BREA Focos dntários, linos etc Médico-Dentist DARAMENTE Consultório : Hospitl Eòtoniãtotóglco : Lr;o Criuc 5 -» R Conde dc Bonfim 716 S òne Fones: S8:-B0Í3 o 33 5""- í-d Crioc Tiuc,, declrou situção n Chin " tornou-se tão desespeperd, se pssou necessilr urgentemente de positiv e efetiv ud norte-mericn, pr impedir os comupists conquistem iod Chin" Ac mesmo tempo, Bridg?? núncio: ue Comissãt Sericio dc Aud eo Estrngci ro se reunirá p dni df dexcvniro pr exminr ísççuçãi cí progrms di ude- à E nrnb «3 Chin Brdc pelou pr ção irv;cdit enqunir o? republi* cnos pineu-n- dpsencdè ume cmpnli nr e;is;i i o-v-árá^ii c p- ;_:c:il- Trumn ordenou os E-_Us Unis não mis poiem propr-t britânic, segun t qul fic berto um cminho pr serem imposts pen_!iciu_ des o Est de srel Em conseqüênci dess írdnm delegção norte mericn volt sé mnifvtr fvor Plno Berntte Plno BEi-ntte ponslste n ^mrcção d fr nteir rbe-udio, ficn Negev pr os rbs* e Glli el 4K:ldei ttl pr cs udeu3 ~ f /JSèrtur de Credito n Prefeitur Sncionn proetoi lèl vots pel Câmr s Ve reres, o pre-eit_i bri-i oò seguintes credito-: de Cr ,03 e Cr$ pr termino ds obris Ho»- piti Pispensrio de Pquct ssim como ds obrs ds pvícin Deprtmento de obrs e nstlções d Se-ri lri Gerl de Súde e \ssls tenci; de Cr$ ^üou pi pgmento de Serviços _:i>lle rlth SA pel impíntção < feitur de guis mecnizd, ndispensveis _ cobrnç de tx de consuiio dágu poi hidrômetro, reltivo os três primeiros trimestres co "r nfp no e ind, pr coicessáo le grtificções os senres incumbls d referid tref for horário norml ie *x- ediente Américo Brsilico ADVGAD Ru Senr Dnts, 29 Sl Quitnd, Sl 21 _ (DARAMENTE) DR AMÉRC CAPAR1CA Clinic Médiso-Cirúrgic Consult R Visconde Rio Srnco 31 - Tel ? Di lmente ds 16 às 19 hor» "os Hu? W-clintop Luis r - r si-,s;t fletirâ no ^umento moder s slários e no controle liml t s preços BANCÁRS D BRASL VSTAM PRFfílüBN- TE PERN nform um despcho tele gráfico de Buenos Aires "m detesrção d Associção Bncári Brsil fez um vi 1 sití, n presidente Peron, flou sobre & situção economico-finnecir pltin cmerlcn no terreno interncionl EFETS ECNÔMCS D GVERN DE TRUMAN Rvmond Molcv comeiitnst d revist "News Wf-ek" dlcj, (^em po««ivilrr) Pto 0^ efeitos geris, sol) o ponto de v!stn pconomk-o, novcrno tís Presidente Trumn se rs- Preprtivos Pr Mobilizção Nos Ests Unis Controle Ds ndustris e Atividdes Comerciis Preprtivos d Mão de br Ntionl Security Resourcés Bord, s Ests quse tods s firms, o s trole de mteriis brngerá Unis, está preprn um usms de guerr receberão plno de guerr pr indústri mericn, preven rígi de cots e prioriddes suprimentos sob um sistem um controle drástico de tods s negócios não essenciis dificilmente subsistirão, sen s tividdes ncionis, no cso de um nov conflgr o comercio retlhist trção plno de mobilizção blhrá sob cots diminuts deverá ser encminh o MBLZAÇÃ DA MÃ Conselho mericno, em de-! DE BRA embro pr ser discuti cm -!&Éw -19i9; --r,*- -*! Segun o Plno em esbo- T0J0 F CNDENAD A MRRER NA FRCA utros Vultos Proeminentes Exercito Niponico Sentencis á Prisão Perpetu Poderão Apelr Pr o Generl Mc Arthur TÓQU 12 (De Ernest Hoberecl-t correspondente d U pl Três membro3 Tribunl nterni Extremo riento proferiu s snten BEBP çs de morte ou de prisão con tr vintee cinco personliddes niponi-i-s cusds de crinies de guerr, inclusive o cxpri meiro ministro Hideln Too ordenou o t triçoei ro à Perl Hrbor declrrm não estão de cor com pens imposts o^ mesmos Essus membros form os represen CNTRLE DE TDAS AS ç p3*]o Ntionl Security Rc_ FRMAS urces Bord mão de obr Num nov guerr, o con terá de ser mobilizd, ten- den o pleno emprego! se verific E preocupção será grntir brços pr, firms com grnde contrtos de guerr, o implicrá n escssez de mão de obr pr s tividdes menos m- mos prevenir s guerrs submeten processo os governn tes dc um nção derrotd, depois d vitori" s condens ouvirm le) tur ds respectivs sentenç-- conrimpssibllidde e vários deles té com um gostu de de-pre zo Hidfki Too Já declro-i não pelrá dc su sentou _ dc morte, fez declrções â "United Press" por intermédio <le seu dvog, dizen desde o começo ulgmento tntes d índi, d Frnç e d receou o imperr Hirotii Holnd primeiro, opinou to se visse fet porem como os condens devim ter sso não contetíeu seu espirito si bsolvis A Frnc ctá trnqüilo Disse tmbém disse os poneses hvim i desev rcr com tods si declrs culps de cri- responsbilidde dá guerr e qui mes não puniveis pelo Direito lmentv outrs pessiis nterncionl ] tivessem tmbém si respon bllizds principl s vinte e cinco :,p4>neses condens ontem c o exprimeiro ministro Jpão durnte guerr c utor t Perl Hrbor Hl deki Too foi -entenci morrer, n torc - -- _ - Dos restiites_- rusdiis seis íoráiii tmbém i-on/len- â mort dezesseis á prisão perpe-- tu o is pens menores prisão ulgmento desses elementos foi o mis longo qui- ss conhece n histori suprení comndnte lt no-jpão, generl Dougls Mc Arthur é unic pessim m os condens poderão pelr de sus sentençs, con forme Crt Constitucionl referi Tribunl nterncionl Qunto ás opiniões divergen tes s citilis três membros Tribunl4 o uiz Rhd Sinod Pi d Índi, presentou um extenso voto escrito em ex press os criminosos de guerr poneses devini ser bsolvis purquc "o mun ne cesslt relmente de um gene ros mgnnimidde è compreensiv cridde", c "nâo se deve deixr se invoc o nome d Justiç npens pr prolongr s represális De vemos começr sistemáticmente reduzir e climi-r s cuss principis d guerr Ehis nâo residem ns industri rie um pís" Esse cumento excessivmente longo, nâo foi li no Tribunl se fez cons tr presentção mesmo uiz Henri Bernrd d Friv- criticou por su vez miori Tribunl por ditr sentençs contr tos o Di reito interncionl não proíbe especificmente Bernrd mentou o suposto fto de o Tribunl não tuou como um orgnismo completo durnte 14 ulgmento Entretnto, o representnte frncês nâo censu rou s sentençs proltd, contr os vinte c cinco pone ses Houve tmbém outrs opl niões contsris á form poi se relizou o ulgmento presidente Tribunl sh* Willim Webb d Austr li por exemplo, mnifestouse em descor com decisão de não ser submeti ulgmen to o imperr Hirohito wcn Cunninghm dvog norve mericno defendeu Hiros hi shim embixr ápo nô n Alemnh o tempo o guerr, disse o ulgmento hvi si um "frs" por ter si excluí o mperr nii-u lilcb Declrou tmbém o ulgmctiio o hvi convenci ;nd mci dc "nãc po-t* nuc Não Anunci Mis dinte declrou, depoi; de grdecer o seu dvog o norte mericno Geoi-ge Ble wett o seguinte* " espirito povo àpònèi? voltrá surgir, cpiii tixi ce Le_, porem espérr-no grn dei dificulddes; espero ov povo tenh o necessário vlor pr vence-ls" A Decluv^o de Too termin d seguinte mneir: "S deseis minh opinião sobre o ulgmento, direi pe ns toi um ulgmento [eito por venceres" A esp::s exprimeiro mlnistro, Kt-uo T4<o, tm bem ouviu o pronuncimnto dà stenç de morte contr seu mri, declrou: "Too mor reu espiritumente qun se verificou derrot não Agor, trt-s pens de inorrer fisicmente Estou cert ele desev pen dc morto Qulr se s-*u deseo, será o deseo de su ímip Alem de tu, um pesso morre um vez só " A senhor K»_uo Too dis s qu0 não pedirá clemênci pr ssu esposo 1 portntes s vencimentos e os slários serão imedit- mente congels, ssim como os preços, cu lt só será possivei depois dc utorizds pelo governo SERAM REDUZDAS AS MPRTAÇÕES DA AMÊR- CA LATNA cit plno coinpreende estocgem c!c mteriis essenciis, principlmente mincrtis e metis, como o m>gnes, cromit, o cobre, o tungstenio Acreditm os peritos em cso de guerr s importções d Americ Ltin e de Cub ficrão reduzids á metde seu nivel no perio 1942/48 The Leopoldin Rilwy, Compny Limited AVS A PUBLC Ten em vist ser Feri Ncionl o próximo di 15, segund-feir, o trem de "Psseio", devi prtir nesse di às 6Í115 de Nov Friburgo destin Brão dc Muá, circulrá n torçfeir, di 16/11/948 trem misto normlmente prte de Cntglo às 3h05 às segundsfeirs pr dr correspondênci com o trem de Nov Friburgo cim mencion, tmbém circulrá n terç-feir, di 16/11/48, sen no di 15/11 prtirá de Cntglo às 6h Rio de Jneiro, 11 de novembronde 1948»*7_ Jl *È CNSULTÓR CRURGÃ DENTSTA RA X () G B F NEELE, Dretor-Gcrente 4 - Tel Crioc, 5 S Dis em BUBltS ÂPS Em luxuoso Hotel, com tods s refeições, psseios pel cidde e rreres Vigem pelos modernos viões DC-4 d SCANDNAVAN AR LNES SAS Prtid Rio de Jneiro DA 21 DE NVEMBR Preço tu incluí Cr$ 6,300M Cuidmos d cumentção necessári nformções c inscrições com: MFAl-llSM Av Pres cl R Wilson, 4--/-- iêkwmwm&m^m, 1CQ SA PAUL Av pirng, 795 Tel »! êm

6 i AS ARTES NTCAS DVERSAS DA ASRUXJC ;- """" **" "" É _ WMÍ -s!"je, 13 Bom di - pr i_y_ér mudnçs consultr mèd;co ou dem, si e trtr d- negócios de css, mins <>u Loisti-úções ÁCÕNTECÈJtA HJE et* AC) LETR*: :<»>""! As possibiliddes felizes c hcie e mnhã, ;sím como ns ímposslbilíddes sáo trnsçrívs ins bixo, co,i nos e nuiriérús potkc-us, es_-s sc_tnus s":o result progresscí _,- s-rolòriá, no (iánitío cieutideu ci sívbiionu-i -> itttuíe- Ò-üSiu: AlíA Us MASUJÒS- CÍN (Küi Ti Utí DKZ_ãMB--C- S ~- ÜJe JANER Aspèo-Ud úe-úlü-ves pr nç^u-i-os _,_ -,_,_i s, u pcú,:-i As uíhieic-i-; de pessos iseis sevi»u [içiücuc-i_e> iu, Li i* lu; Í21, 4-i è U_ Uiois «LUlloU- Jl :*, t-, Ji JAf_lK_J E ^ i f, ilv i_,_rí _>,! "ud- bduü, desequilíbrio ci v-in,_oi-u, _,,c nos tí visões, i,! e i: uui, üu e 7ü() ihbrás t numeres -íslii Ü ÜE bl_)veui-ji{) l!u DÈ UKCo Ansiedde, uislüruld orgnieu e íivouilc iiie-ubs violcnios Ü e i3; ;;ut l»y e CUU hors f ümi-vus DUTR JSÉ TE ALBUQUERQUE Membro efiivo Sociedde de Sc*o!oyi di Pris DENÇAS SEXUAS C H M P M H D RAR98 De 1 às 6! Crtz Di CNEMAS MSTRifASSE " mor me deste", com Clrk Gble e Ln Turner As , ãa5 8 e 10 hors: PLAZA - "Escrv pno verde com Pu!"tle Goddãrd As e 10 íoi s PALÁC - "Serent prted" corii rne Dunne e Cry Grni A s 2 4,30 7 e 9,30 hors REX Plnícies perigoss" e " vle s iombies" Sessões prtti 2 hors MPÉR - "Mdresselv", com Lihertsd Lmr A 2 4 S 8 e 1U hors «"AMTC isi -s psstemnol Jornis e d?- senhos Sessões prtir > hors DEN "Robin Hood", com John Kil As 2 3,10 5,20 i S40 e 102^ hors PARSENSE "Escrv pno vtide" com Puleite Godrd A s 2 4 G 8 e 10 hors PATHE "U idiot", com Gerrd Pnillipe As e 10 hors PANEMA "Ninho de butres ---cm Drn_S Mor- ENTRE 21 DE MARÇ E 30 DE ABRH_: Rusgs conukis, revolt Jn- _2_ior e hipocondri r- C2; 156, 210 e Ô17 (hors e nu- iieros) ENTRE 21 DE ABRL E 20 UE ivaiu:»»íseos instisfeitos, pre-en- _ o durnte o di, noite será votvel os nmors e mnteâ ü, _*: 334, 8 e 442 e S14 hors, e números) ENTRE 21 ÜM, iva E 20 DE JUNH Mnhã rzoável A tre spiá de mus iigurlos 7, 8 e 12 "i, 35 e 48 (hors e numt_- rui"»-ntre 21 DE JUNH * c de ulho: Gciios pr os comercintes e vugs li vurbiliddes geris pr ibos os sexos, com novs mizdes e encontros felizes 8, tü e U-, 150, 264 e 318 hors e iimueiok - l-ntr-j 23 Dt_ JULH K S DE ACÍST Coneturs errônes, tormenio moris e liòtícls desgrdveis 14, 15 e Ut; U, 141 e lül U-ors e nuu_t_ros,, ;,_- (JUST t= 22 DE SETEMBR Novos empi rendimentos déi orig;ni< negócios, lucros 13, 15 s 1G; e 917 (hors e íiúifteros i «-NTMil!4 DE «prkmhr f 22 DE UTUBR: rritgo ntcvos, indepeuüenci de dizei o sente: t (leqüenos preuizos 6, 8 e 17; 215, 314 e 4JS (hors e numeros CÈ 23 DE U rijb1i- ít - DE Mnv*íM«Hr Co:ifus5o psiqulc e descoi-5 Cmilirei 5 7 e 9; e 408 (hors e numerob; -/itr _,, Dü w; üimhhu f! 21 DE DEZEMBR nel_nç2o pr poesi fntsisí Ameg de soírimeutos Cisicos pele mnhã 11, 2J e 21 «2, 718 e BS flws e números)" MRAKFF gn SessF prtir de _ hors S CARLS "Gonoi cto dibo e short" "Belezs de Chicgo" Sessoes prtir de meiocil MNTE CASTEL - "Rollri Hood, com John hll As ,20 / 840 e 10,20 hors METR-CPACABANA " mor me deste", com Clrk Gi-k- e Ln Turner A s 1,25-3,30-5,40 8 e 10 liors ASTRA "Escrv pno vei de, com Pulette Goddrd As e 10 hors RX1 - -Robin Hood", com John Hll As 2 34U 5, e 10,20 hors VTRA " Signo de Aries", com t-usn Peteis As 2 r - li - 8 e 10 liors STAR Escrv pno verde", com Pulette Goddrd As? e 10 hoi- METR-TJUCA " mor me deste", com Clrk Gbl e Ln Turner As 1,25-33Ü 6,4() 8 e 10 hors S LUZ "Robin Hood" com John Hll As c lu20 hois CARlULA " Signo d Aries", com Susn Peters As hor-,-! Rio de Jneiro, Sáb, 13 cie Novembro dé 1948 DÁR CARCA ^^Hm_flRT^1^5gÍMfcÍ ^HB ^EB K^iMKwHSiCw^fiKMw ^K^SP^^ ""WS^mmTmWmmmvSmMtigfS* Ek3J«s»HÍ "»w J_^ 1 - E6?cÍ ^-H&tSrcttL ímmmmêmr WX^HÉH ^m\ «J"^_- l ^âlkv^h BKVSBBwKhH ^B MKiTT PámKÊMmmmm mw#v mm\ mw?8ê&$mmw mm HWB_BSfí B_g_l mwm -_^ Kw^ BB B BBHv; :^^^B mm^^ -$ÍÊ$e&m& ^ ^Qm\^%"$*W$>^$S W!wffà&v&m^9Ê&Ê L ^_HÉâ l - *&* ^^fe?^ l"^_k^á>^v:;- ;*^ ^" * WfrflW Wtffg ->u si ^^^im^ê^ê^s^í^mmã mw&ú$2fà$ímtmu _M_B ss_^ct^se^^^5rilhk?r>; J y^â Bff-M, " "J^g^M^ B SreSS_J lfcjqspm K^r^t^fí^è^tW B fih_& ii_"^v-^:"-1-- rpffi3btlblfpbpnfl M : ^ S_^ ^mimít ^^^BÍSSsB JPJpx&gi B^ l HPm^^* **" - - *^^H HfeÉ^Stí_KB^_^^_^*r(^S^>A^í? ^^^^^^B K*WB EP^^^^ mw!wlmw&$mmp!l-^^&^ %-7;-^W_Bk!: mr Wct^ $ ffi^fl^r ** WE^-S Bww*& _^ * y^jmmw W&WsmÊ PM WÉmiim& wmwt!3:- mwsbx ^^^^^^^^^^^Èi^ÉW^ J^ * H P^s^í«3^í^-M^ H^c_í*i H i H_; ^^mmwim^s^m^êmmmmmi Sí!!KSiMmmmmwmWÊm9nfn- JKitigCSsW^yÂwJ 1>,yÃ-^vJv-_< senhor e senhor Alulsio Muniz Freire durnte o "Bál Ms" (Foto BETTY HUTTN EM C1N- C NTERPRETAÇÕES Betty Hutton é estrel de Nem tu é ilusão-, originl í:lrtie ci 1 tnount, será exuii piiitir de quinli-"feir publico fôr os emems lz, Prisiense Astori, ülmü, Str, -iitz, Primor e Mscote, quint-feir próxim, pr ssistir escréi d comedi romântic d Prmount, "Nem tu e ilusão", receberá mior surpres no o ve- ificàr estrel Betty Hutton no é mis vivz e dinâmic àr_z tos nós eenhecemob Devi o seu ppei* no rcu -i filme, ex-lour incendiári se viu oorigd tini - formr completmente su orrler, intérpretncíc/i ás mil r-oivili-es, cinc versões düeri-n- DARBARÀ slanw^ck VAin HÈF-JlN, i_vues u- "A BURN tarantem REBELDE" elenco de "A Rebelde" preceut Brb btnwyck, Vn Ueflin, Chrles Coourn, Richrd Hrt, Keèhri VVyhn e Sprig Byirigtbn, ms os tres prirrieiros são i ginti d m- terpretção primoros eomédi romntte d Metro-Go*- dwyn-myer presentrá dentro de poucos dis, nos 3 cines Metro Que é "A Rebelde"? tp-sqflio romântico de um critur milionnssim filh de um nbbo d industri nortemericn El está noiv, ms r urn RTZ "Escrv pno verde" com t-v Goddrd As ; 10 hors LNDA "Escrv pno verue, com Pulette Goddrd As i e 10 hor" AMERCA "Robin Hood", com John Hll As 2-3,40 5,20 7 8,40 e 1U_2U hors i EATRS PHEN1X "A prostitut respeitos", és 16 e 21 liors REGNA "Mulheres", ás c 21 nors SERRADR "Lr ce lr", ãs lt, 20 e 22 hors RVAL " Congresso,é qusn resolve, ás 16, 20 e 22 hors TEA1R1NB NTM "Noites ue Crnvl", ás 20 e 22 hors TEAT-U-H JARDEL " petroieo e nosso", ás 20 e 22 hors CARLS GMES "Ribàteò"; s 16, 20 e 22 hois RECRE "Trem d CiiHil", ás 10, 20 e -22 hors _ CAETAN "Don Gil de A-oá", s 21 lio- CNEMA mri de outr temper: ter um lutr, um teimoso, ó noivo, é, urri simples: àconiòduò r vid, è tmbem tem tílnheirp pài ^dii- rrnr, ou melhor, um comprr ouírb noivo e este é Vn Heflii Ms ;o rpz e voluntrioso de mis,; e comfíg i ren cr Compr >, Tu(o isso torn sempre nteressúte ns conás üo filmu uingiüo por, rtílpprt :Ç Leonrd, qué os 3 cines ; Meti,-o drão,, dentro de-lguns cliis, " qun iúor qte me,degte", deixi o ctzv !; "ü; mor-,- -me, cieste", eumo íe sàbé, reúne Çirk G ble,,ln Jurner, Ànne B>- ter te -John Hodik; "ÜM ANJ CAU D 1; CEU" " v : - * S9% :;,Què é: isco? Cry- Grnt, coi> "Anp d {uràâ"? (Então ymos pecr -Um no ciu cio céu",- (The Bishops Wife), produção de Süinuel Goldwyn, pr, R- ííúlo, present o ri Cry viven ó ppel <ie urn- pip qe vem á te» rá uxilir uiv servir d igre e so piíxoi» pel espes mediup E um trblfió dmirável qo encntrá às dmirrs nolvei, comèdini* Lorett Youi^g 4 espos Dvid Niven, p Bispo No resto o elenuo, vmos encontrr Monty Wpoile-, Els-i Lric_iester, Jmifi Gleáson, Gidys Cooper, -spbel iíewe-, ->r Hdcii o ^grottir-h-i Kiulyn Grlme^ "PERDXPl,: HA; TK- MENTA" NÁ;0 TtfM AlHTl- TAS famáó y \ Nãq édé rtists lánoios, nomes conheci» o elenco ue "Perdis - lorinept" h w*; (Tiie Serch), S-cines Metro vfio ive_ieiti nã pnmeuu quinzen ^9 "ieíefnbii Entretnto, interpretção lhe derm ^eus firtistsl Aline McM^hon é iiiic^ Vplyer",conhecic) :: p_blipo t:inemí - -/-A- -< ^1 Jnnlli Novqtn é conhecin pens pu-ilico clq Municipl, onde á cruoi dus opers Montgorrier> CUfi fz su * tréi no filtie, e vn Jndl, o inpresgionníc tnfhlno, A tollmehte descnnhecico E prov-)ve)mepti- nunc mm» será ctmirs--- Grqhde -rtisl,-», nç filme, i_ groto vn nâo é rtist profissionl, í e pepu FNALMENTJt ASSST- REMS SEGUNDA-FERA, "FALTA ALQUEM N - MANCÔM! Finlmente segunt-íelr, ir o nosso " DUbJieo àpln4lr to esperctp Flt luem»/ mnicômio", delicios comedis d Atlntlcl», que á foi consgrd, n mis - brilhnte vnt-prémiére destes ultim-- tempos, inimitável sprito temne se ftlme #vi, tlvez, ml» -íüi^iite "çerlprm_(nce" e ««tá secund por um notável elenco Modüsto d Souz, V»ocir SJlveir Ver Nunes Sergio òe liveirr Lulí Brre-- Lete, Cooy Medin > Ruch Uo Sctii- "Flt íi;^,«m np mnicommisvh : estreld nos plnems í> Luz Plelo RÓxy,( Curlrcn ior-f Cii-telo, Florino, Kex Av-n:i t--«á, Cpitólio (Petropolsi, e lpqrfj c 1 i lc»s,» NiieroJ, <(irnult_inonentt Fci itt,! de um historie o"í,iíil de 1*1*0 Soverl dáptd e fingid poi José Crlos Burle Concertos S B, Festivl de Muslc Brsileir, hoe em vesp rl, no Municipl e no di 15, ás 21 hors S B, mnh, ás 10 hors no Rex CCL BACH, 2» concerto 18 corrente, ás 3i hors, n Escol Ncionl de Music RQUESTRA DS CAMERA íob r igenci8 de Ei^^r de ""rrvnllio, 17 cui-h--,!" é - /toui, no Siuiitctpi, pr os _- ciou d A C" "Sombr") Segun noticim os ornis de São Pulo, o contecimento rtístico momento, é exposição retrospectiv Di Cvlcnli está relizn há dis, n sede em construção nstituto de Arquitetos, à ru Generl Jrdim Esse rtist prticipou d Semd de Arte Modern de 1922, sen um ds figurs mis representtivs d pintur de vngurd Brsil N exposição or se reliz n cpitl pulist, Di Cvlcnti present trblhos de 1925 qun á se interessv por um temátic brsileir * * Hoe, em umà únic sessão, às 21 hors, estrerá, no João Cetno, Compnhi Espnhol de Zrzuels e perets, com "Don peç Gil de Alclá", obteve grnde sucesso ns grndes ciddes sul-mericns em foi representd Aturão o tenor Mrcos Cubs, o brítono Mnuel Abd e os soprnos Vitori Sportelli, Luro Blsco e Auror Romno, sob regênci mestro Mnuel Contr Amnhã, mesm peç será repetid em vesperl, às 15 hors e às 21 hors» o * No nstituto de Arquitetos Brsil, tem si muito visitd e conquist dmirção de rtists e críticos exposição de Ju Zclí tlentoso rtist tcheco present um serie notável de nturezs-morts, retrtos e qudros diversos ssim como um tpeçri d melhor qulidde plástic * * *f Depois de is espetáculos noturnos, o Bllet d Juventude se exibirá, mnhã, às 16 hors, no Tetro Municipl de Niterói, em mtinée, pr s crinçs fluminenses progrm constrá s seguintes bils: " Rei Sol", "Números de Divertissements" e "Ameno Resedá" s ingressos pr este espetáculo poderão ser dquiris pelos interesss n biheteri tetro dl cidde o «Tem si muito visitd, n Gleri Henri Liberl, à Pri Flmengo n 284, exposição de pintur rtist frncês Jen Dreyfus Stern A mostr- está bert ds 10 ás 12,30 e ds 14,30 às 18 hors * No próximo di 18, ás 21 hors, será reliz n Escol Ncionl de Músic o 2 concerto Ciclo Bch, promovi pel Ação Socil Brsileir progrm desse recitl será este : l prte Concerto Brndenburguês n, 5, pr pino, violino, fluts e cords Solists: Fritz Jnk, Wini Frberow e Mocir Liserr Allegro, Affettuoso e Allegro Concerto em mi mior pr violino e cords Solist: scr Borgerih Allegro Adgio e Allegro ssi 2 prte Concerto em ré menor pr pino e cords Solist: Fritz Jnk Allegro, Adgio e Allegro Concerto pr 2 violinos e cords Solists: scr Borgerth e Frncisco Coruo Vivce, Lrgo m non tnto e Aliegr-o "BANDD APAXNAD- DFERENTES Vvomie de Crio, em < eli pixon" *$p^ Bu filme íeni o tlülo ít_- nioo bndi vívéu (to século psso, tcn s^diiikencis trnsporivm -,«oiiro ulck ", _3rt é vivi nesto tume ü Universl nterntion, por Dn, Dur-c, o cinico de tnts outrs películs, Ele pixon «e pel hn biltirirí Lol Mon tez (Yvonne de Crio), e qun estv em véspers ãe contrir _niimonio e súm tomr outro umo de vid, eis num ul- Um empreitr criminos é morto "Biidi pixon é> u*_ mrvilhoso tecnicolor repleto de venturs e lomnce, cxibiv;uo de lins bils será eis-- trei segunu-feir (depois mnhã), nos cinems Vitori, Rin e Aménc "LUMÍNAVD CAAJ-- NH", LM üessa TB- PLCA, SC-PARA HMENS Após registrr sucesso em S Po o chi deon p-_-_,eu tr, sáb, di 13, íi mei noite, em sessão especil so pár hoiuti- o filme "lluminnndó o cilnho" len mereci o pluso s mio: cs médicos de Buenos Aires onde foi rum nos hospitis, fume teve igulmiiiitt o itnso unnime -, brsileiros, qu^ o recomendm s-m rcfiírvr tos 03 lv>iiin-3 iit"f;;_ios no deseo e c-cperi pàrf um gerção forte e sdi, "Tributos «eyuis" mostr em to o seu reusino s lernveis consencií de or s ir - iores f lgeíos d l-urimruicte Demonstrn com griíicos c com interpretes reis os lemilts ds ençs veíures t os exmes pre-nupciis, est películ coloc-se entre s mis perfeits á presentds, servin como um h- cão complet e "luminn proveitos o cminho" 6 um filme cientifico dtve er visto por tos, com tesív de _,<-r "terminntementt proibi pr menores ci lli ;_ros e su presentção excuisivmonte pr homens Reuniões GREJA --"USTlViSTA D BRASL Será relizd, mnhã, ás 10 nors d mnh, nu Templo d Humnidde, á ru Benmin Constnt, 74 (Glori), um confereneir public sobr Aprecição ds leis geris d evolução humn Será orr o sr Alfre de Moris Filho RA TMGRAHAS Exmes rdiológicos em residênci Drs Victor Cortes e Rento Cortês Dirimente ds 9 às 12 e ds 14 às 18 hors Ru ~ /~~: Aegre, 70 - S snd TSi-EFN-:? -5S3f A SCEDADE SABATNA Jcinto de Thormes No Golden Roòm Copcbn Plce, di 18, contecerá fest em beneficio Ntl d Crinç Pobre de Copcbn Encbeçn orgnizção dess noite de cridde está o nome d senhor José Dour Lopes - São ptronesses s senhors embixtriz Pnmá, Bgueir Lel, Luiz Liberl, Gerl Sicilino, Mirnd Freits, Crlos Guinle Filho, Alfo Dour Lopes,- Assrogil Borges de Arúo Filho, José Dolbell, Alexndre Cost, Alberto Dour Lopes, João Moreir d Roch, Sérgio tíorrei Lgo e senhorinh Lé Affonsec "Diner Fleuri" foi ideliz e dirigi pelo senhor Mrcos de Abreu, sen músic é de utori d senhor Bebe tbire Mendes de Almeid A senhor Led Yuqui (Cribe d Roch) encrregou-se d coregrfi! Fzem prte espetáculo s senhorinhs Ver Regin Dolbell, lk Loureiro Sobrinho, Mrise Mirnd Freits, Leil Dour Lopes, Elois Mri Dolbell, Yed Bgueir Lel, Mgli Snterre, zold Tmm, Mitzi Munhoz d Roch, Mri Luiz Assf, Div Dolbell, Tute Burlmqui Mee, Luiz Assunção, Glori Neder, nês Chopiet, An Mrgrid Azeve Alves e Crmen Lody» * * - embixr e senhor Jun Cooke estão preprn grnde cs d pri de Botfogo pr o csmento seu filho Será certmente um contecimento «A exposição de qudros e livros frnceses s Liberl está exibin nd n ordem di Com l chuv de ontem e tu cs estv chei * * * nugurou-se um nov "boite" no Rio * * senhor Hugo Guthier, tulmente no Rio, confessou o outro di su trção pels coiss egípcis Fremos dele ministro no Ciro ANVERSÁRS Fzem nos Hoe: SENHRES: Mrechl iviscrenhs de Moris, ex-coinndute em chefe d FEB Tenente coronel Asdrubl Plmeir Escobr Helcio Eugênio Lim Cp Antônio Pereir Lm Crivl Lim Mocir Grci Seixs SENHRAS -íili Mrs Lisbo rcem Snt Mri Thibu, espos rio sr Antenor Thibu Filho SENHRNHAS: uilice Villrdi filh d si Ceciil Vlllrdi CASAMENTS Hoe, o sr Victor de Rtes Bento, com senhorlnn íolnd Silv iruo to reiigioso terá lugr n gre de Snt Terezinn, ás 11 liors,, Hoe com senhorlnn Betriz Mrtino Ferreirí eiite-í - sr Albetlo Gonçlves );ug, o sr José Alpho Portò, chefe Lbortório Ricnet to civil relizr-se- nu residênci s pis u noiv, s 14 hors, se pdrinhos, noivo, o sr Mrio Porto Filho e viuv Alonso Gici Adunto e d noiv, o sr Aloerto Gonçlves Fug e»enhor A cerimoni religios terá lugr n igren d Cndelári, lis lli hors, len o noivo como pdrinhos o sr Mrio Porto e senhor e noiv, o professor Vldemr Ferreir e eimor -lhr-unl-a LEDA DA CSTA-SR PAUL HUMBERTU íviachal ÜE LVERA ielis_-se noe, ás 17 hors, n Cndelári, o enlce mtn,- nionil d senhorinh Led Hodrigues d Cost, com o si i:uio Humberto Mch de liveir noivo e _Uho oo cui dr Mrino Mch de liveir e noiv csl Horcio Rodrigues d Cos; BATSADü Será levo pi Dtlsml, no di 14 -corrente,, ás 11 nors, n igre de SSo Pedro, em Cvlcnte, glnte menin Hyoee, filh csl, sr José Custodio de liveir e sr rene Cotiuhol de liveir Servirão de pdrinhos o sr Norivl d Cost Guimrães e senhor Mri Fontes Guimrães FESTAS A Associção EspernUst o itio de Jneiro tr relizr, ho- Je, com inicio s 22 hors, bi-!é" no mplo sião Síndicto de Empregs em Estbelecimentos t-ucrlot, CNEMA Nfl ;- A B Uomlngo próximo, terá lugr no uditório d- Associção Brsileir de mprens, sessão cinemtogrfic nfnto-uvenil terá inicie ás 10 hors, com presentção tetrl, com < tetrinho d Sociedde Pestlozzi, üihsii, com pretentção ds " peçs pdeiro legre", "Aventurs de crroptinh" e "Gto de Mãe Jon" Além dess peç nfntil, será present uin complemento de fumes tmbem propris pr infânci ngresso com tt crteir socil SLENDADES N Ctedrl Metropolitn terminm, mnhã, s soleniddes em louvor á Noss Senhor d Cbeç, Kobrt direção monsenhor APio Césr e d sr Nir Tinoco, presidente duel rmndde retiro ds zelrs e devotos, será encerr, s 8 hors eom miss no curto, com comunhão gtri VAJANTES Pssgeiros einbrccos no Rit em viões d "Cruzeiro Sul" PARA LUEÜS: Rento Berbet Surnino José Sores Augusto Alves Sntos e Reinl Sepulved Cunh PARA SALvfAÜüR: Anlonir Teixeir sono - Abn chve! i t Üim e itrãnciscó iticic PARA vtio_-a_ Nice Coutinho Queiroz José Antônio Crvlho e Antônio Pgnl PARA RECFE: Antônio Alvesd e Freits Sobrinho srs Adeli Assi e Mri Mrcondes Pereir De Sáo Pulo, o sr svlcto mpellizien diretor-geren- te d rgnizção de lutercmbio e Comei cio Americno Pssgeuos d Aerovis Brsil, embrcs ontem, com desuno São i-uulo: Srs, Frncisco Rizzini Hrold Lee ilrlmu Giibent Alves Ferreii <_ Julino Freerico Pozzi Euzebio d Roch Pssgeiros d Pn-Americn: De Nov itork, o sr Brtll F Düíon Do Nov \ork, o protessoí uruguo Aicüiidro Hugo Águto Grssi Diz Pssgeiros d Pnir: Pr São Pulo, o sr Ncoli- Horthy Pr São Pulo, o JornliS- t norte-mericno, Willim W White De Pris, o sr Porfiriò ti» blios:,,iv7í;i,;,í! -,!,,,, FALECMENT 1HMA JANA N Cs du* Expostos, fiei-eu irmã Jon» d Silv Lgo A venernüt» sennor, er irmã o nunistro Roch Lgo, contv 92 nos de lude, BU s quis dedics á comunidde Sãò Vicente de Puo H 35 nos iririá Jon servi á «-s s Exposto^, ten ntes emprest o seu criuno - e desvelo o Asilo u Estânci, em Recife Receii* temente, no trnscurso 61)" no de su vxd religioh, foi á extint homen, ged, pnmelrt, n Cpel de Ko Vicente, oude foi celebru miss em ção de grçs e depois uo slão ut» honr d Cs s Exposto», qun recebeu ds mãos rcebispo d Aqutno Correi, < condecorção U "Crucis pro Ec«olesl et Puntifici", lho for concedid pelo S S Pn Pio X A extint pertence urn llustre fmíli de ouro Preto et«mins Geris, ten o seu d«- sprecimento cus profurtd consternção nos meios, sociis e ctólicos dest spitl ENTERRS Form sepults ontem No cemitério de São João E^tlst, ás 10 hors, sr Leq» nor Muniz d Cost Mour e ás 11 hors, sr Ceei)- li Conde Teixeir, i MSSAS Serão celebrds hoe: Do sr Frncisco de Pulo Fr«re, funcionário posent» Correios, ás lü hors, n Ctedrl Metropolitn No ltr-mor d gre dç Noss Senhor Crmo, s 9 30 hors, sr Armn de Azurem Furt Do sr Aiherto Mlgllão, socio d firm Lbortório Frmeeutico Trevfrm limitd, e A Mlgllcciò, ás 9 hors, n igre de São Frncisco de Pul, seç um dels no ltrmor ~^ No ltr-mor d gre de Snt Rit, s 7 hors, sr José Correi Picnço D sr Ameli- rummon Cdvl, ás lo hors, no ltrmor d igre de Noss Senhor d Conceição e Bo Morte No ltr-mor d gre Mosteiro de São Bento, ás J0 liors, d sr Brnc Accioll Borges, viuv generl Rlmun Borges Do sr Antônio Frederlo Coreri, d Câmr Cnturí Guimrães, ás 8,30 hors, n mtriz de bão Juds Tdeu, ru Cosme Velho, No ltr-mor d igre de São José, ás 10,30 hors d sr Alice d Silv Lim D sr Leii Cordeiro Ged» des, ás 930 hors, no ltrmor di gre d Cndelári - i i i -_-- i^ci HEM0RR0DAS Trtmento sem r e serr ope» rção por processos rrodernos DR LVERA R VSCNDE R BRANC- N 47-1 Tel: Hor populr ds 13 às 19 hors

7 DÁR CARCA Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro de 194» wê* fiprnnitii SJillfliUn Í^BB^R rui nm] y^^-fsls llriilj lll ULmmii?>àii ilil tow<*w * Vi Ser Reconhecid i Federção Comercio Prná d presidente Repubh^i utorizou o recouhe«::me«iu<> -ie Páérção lonierió S* t li-ná 7 BFypS V^ 4o Mun ^^BBlSí^^^^^^^^V^^^^ i3m\ rl^m^^ ^*»»* """ ««Bb» <i,sfr*» g> com q sensflçíontii fttldavaw f ATS D PREFET prefeito ssinou decretos promoven, por ntigüidde, o crgo de técnico de lbortório clsse Arnl -J Poun Pmplòn: Joquim Mrcelino de Cstro Mrci Armn Perégrino Sebr Fgundes Edur Moris de Melo Luiz Freire Fusto Abdis Ferreir d Silv, Snvl Plm Je Crvlho Joquim Rodrigues Pedro, vo Tvres d Ros, Jo-! quim Grci de Lemos, Álvro Gomes de Pinho, Dilmr Albur, Silvio Fernndes, ter- WãTT^irir não stnà \mm}tw^ ^È^^mmw^^^^mWÊ-^m "JiMntl JrW^XJÊTTSl BDBJKT«M«1l*lil \mvmhii\^í»\im^m^^7lêá^tm%mwiui\mtm"mmm\lmt^m-^^^^u^^^mmtm TEATR PSío-JmJ NSS" UMA rkva DFERENTE Foi prmtirôd ns hbituis sessões ds 2ü e 22 Hors, no>:f revist G«-\s Busco- "Cmões", Suprem Consgrção de Antônio Vülr 3 " m e fulo orin escrevepr o elenco üo tetro JrÚei, eir -opcnu gor ref««ür,o con, elementos de rel ipnvlo,, pois, Ue Grnde ii-hc tevi tíert: «-«luii Un ú, un ^9bB HkH^^^ mmm^mmt^êêb^^^ ^H ^H est<tiio Solnge Frnç, Jne Gipsy, Alir Nzt-etti e prelh de bile, bouz e Suzn continun no, conunto Rosit Roch e «iori Cetno Avir Extrvi MiQi odete Ln " Acb de ser consider petróleo é nosso" è um msmkix^mm ^ -3 v" ^SJ^^B Hfcv--::-:ilK^:;:::^:^!sW«WB!Sfei^BM m revist completmente diíerente de tu qunto té qui 0gcr Chipetu> sllvio corextrvi o spirnte vi-,*; ^ Birnd> Neus de ttm si present, desde r d reserv Romero Aires, Correi e Celson de form por úue íoi escrit, té Wmm\ mmw^f^^êmmwí^^^mm^sl^mm^^^mmm H^ÉEPWÍhih^ÍHM^^b cie Cstro Cunh, pssgeiro -V-our, v-, modern eicencão, compielmente origul, lhe du um P mvmwy ^ÊmÈ&Smm 9? &% UliWnÊií^Êm!-»%gtfKF "cchê" g*?- "Grumn" vião cident- Souz Sntos no di 21 de mio proxi- cimento, pr mesm clsse, de espetáculo prisiiéiisãs QmTBÊmi&iimVmmSmmW- -^WH iflp-»l B>%7 vffl mo pss Mrt Eric Schisçh, Dilz Al- t li,, um uus s HU1,vvo pontus ltos d nuúerciue,- Joáo José Andrde revist e çhárfie politic, bsotoiis, Mário Porflrio e d nos boleros e smbs de \ v ià- Mudnç de Lo grurcg Públicos Mirnd, Joquim Anselmo No- VtlNCEU i\l $&?* \ ÚmSES^mm À QH ick Wmmrs * í SÍfiM«MlMí::S?K»s^tl^M «W M»;«K1 _ mior sucesso i mmrí- tlhb/ BHkí -wsh K«W^*t1 BM» mrxt m i nni,n, nilm Pnhr^il liveir Filho, Dilm Cbrl E LV1A1A CHEGU E 0%^>:>íS*--,i*Í^M Hs :^H BB:^ft -:^ssqh H[^B<HJ ^B«flV:i "TKJiM T# DA -*,* M*m WmkWL» mw MiPsl^W \5m\ mmvm\m\ ^^1 BT^VM! q*l mm ÍENiKAL" f^bli^fll M PÜB Em decretos de ontem, o guerr Filho, Alcino C de Dèo Mi íoi contrtd pr JR^lBnPVB^Hl H MmP prefeito muu s denominções s seguintes logru- d Roch Lim, An bòrerià co scrito, em Afonsec Júnior, Vnd Meio tur o Jüò üo ginüe comi- "Trem d uentri", no -letro % ^ &ÀWnt ^^»^p,**"w ilbiihhhbpp - Recreio ros: pr ru Generl Sezefre tul ru Conselheiro lhães Pinto, Joclcson Am Venceu de Mi torm oi Poucs vezes terá o cinem no, com tnt nobrez, sou- Mrtins, José Clemente Mg- o, mult cnegou,e venceu Junir, em Relengo: pr Dlm Cost d Silv, Luci de uontrtci pr "boite" C- produzi um obr de rte «tlnc, e ^ejo Prç Vireilio de Melo Frnco, tul Prç Nilo Pec- Portel Nunes, Lúcio dc Cs; cü Feneion, fim de piii- produtor Mo- como "Cmões" besse melhor honrr su memori filme trnsport-nos pr vid portuguegund-feir no São José com "Cmões" estrerá senh, em Botfogo; pr Prç tro Girão Elio Mgrino Torres, Aloisio Alves de Sá Erlckcipr o iiime "toeir de Ess d Renscenç, reviven o exclusividde Leão, tul Prç Mrtins i_eo, tui nv«, esplenr, o romntismo e, «,, nít11p poesi "Século de uro" Botucrehy, no Alto d Bo son Sores de Linhres, Jime Vist (Tiuc; Teixeir MPÕE-SE A RACNALZAÇÃ;^rS MqgSnBP* C CMPLEMENTS NACNAS DA PRDUÇÃ DA BRRACHA UTRA VÍTMA DAS MANHAS; Anul o Vlor,Dos Convênios - A Situ-ço Centrl" D PARTD CMUNSTA sr Cssio Fonsec, memimportânci o rto té cue foi ^o^vice-pesidente d^co- estivr Armn José s S-ntoS de 51 nos cs, residente à ru Snto Cristo 241 nião Prti n célul exischm ssisti*, um rem missão Executiv de Defes d Borrch, expôs o titulr h tempos, pós proceder ciescrg de um nvio ereceber o li foi ele inteir?lo d pst d Fzend, sr Correi e Cstro, verddeir tente & ru Joquim Silv Só i-! situção d borrch brsileíslário combindu foi instig por compnheiros contrl- mo membro PC " Estv inscrito, co- zenclo ril<l felt vei emre outrs ",»i r-oiss produção- d touir com importânci de s dt pós ouvir * borrch se encontr indisííluvelmente ligd h vid «iás Cr 501) pur o Prti Comunis: Acostum subscre t\ fmili e o regime democr- mídns discursos contr Dens populções d Amzôni, renresentn há muits dfic- vr listes pr uxilio de üólegs tico-o sr Armn resolveu i-,termos, pr instituições de não mis engord* os cofres ds o fruto de seus lbores cridde, socieddes fiíntrtvpic3 etc, o sr Armn deu Gstou unicmente Cv$ e w Prestes com o seu diüriéirn ] ANULAD VALR DS CNVÊNS importânci e nâo mis ligou deu se ppr,stisleito Emre snto, os dirigentes Prti Declrn no item lo ue no pensvm ssim, tão segund guerr mundil não tomrm cohecimeiuo tío EANTN JQBM veio nulr o vlor s cor;- pei rie exclusão feiro pelo venios, o sr Cssio Fonsec ADVGAD vsiivíor Agor, ten co "fin fez ver, o contlinhecimento dc seu nome - -to, ressurgiu o problem, conduzin os grndes píses Cuss cíveis e comerciis gurv nos rquivos extinto AVENDA PPE3DENTE ANTÔN CARLS prtijp e ren de um vez produtores, negocições pr por tods, fliie fiçiuc bem clro estu de novo sistem de defps produto e de seucon- N ndr C 403 u su ogerisà pcluis dmirres (Esplnd) Stlin e;;su oütrin o sr tro1 e interncionl, não só Ds,15 às 18 hors Armn, çsteve ontem r redução desteornre relícunos por serem desfvoráveis t Tel: e perspectivs finnceirs pr os "sttes" s grndes Romnce Folhetim de Clr Lúci Pr Sempre Amd Exclusividde em to pis DÁR CA«-»~A CAPTUL 41 \ o fto cim- i i ««mu» i»i «- i i lnill im ii» mm m» espnto de Clr foi um cois tremend Ficou em suspenso, num esforço mentl LP*rf$gf,*r s plvrs de Brum Durnte lguns momentos,, t Si clds, um dinte d outr Brum^g - plntções orientis b-r sorverm vultosos investimentos como tmbem por nenhum nção industril dese privr-se de tão inicortnte mteril estrleeico, essencil e o» trnsportes modernos, comu it-bú drmticmente comorovde- no recente conflito pündi] ;,;, ::-,;íí^í: Ò PRBLEMA AtUAÍ,kp^;JSlc0i3U c»;tndóp í Ttíriãtéò1,,4p com-^-o Soüzá"»! pltéi Crlos Gomes Referin-se o FLMiL DE HJE problem NATAL - "Luz se ptul d borrch, o sr Cs- H",- Chinc e Grci sió crescentou o mesmo pode ser defini em tres CMENTÁR DA MÜ1TE pontos básicos: ) i ntem, n rcion lizc-âo d produção d mte-, As "mulheres" Regin, poi Rivl, o Al Càlvet disse o Nicolu: ri-prim, reduzincio-se-lhe c! nclusive "Ldy Godiv", custo e pdronizn-se os " Respeitos", ^(er"p^ ^ixe tomrm o "Trem tipos produto; b) o elevuuu ci centrl, e form pr u preço tío produto em relção o nivel or prevleço no merc interncionl; c) existênci de excedentes d; produção em fce tul i consumo industril pis, constituin os is últimos pontos stão solucionr em breve przo, o psno ui" o primeiro cberi num soguridà fse de long durção Por Sim por oue t Só, enião, Brum voitnu-se pr si mesm, com-i ns quisesse pesquis-- descobrir origem e su fv- Kiüdde Ms nâo hvi explicção pr fi seu bnno u ntes, explicçüo er muito simples?- mor Debruçd n scd* l l com inuá, risse pens: Ku mo CfViso o ue pu t:k Bixou voz; -- foi um to de «mor Apens:; Então, por ficou noiv? Se um mulher gost de um homem, n&n *!eve se comprometer com t»"tro Wi-un sorrtu; n su^ tristez; E! muito hnm de dizer Ms você pence o? r, Brum «*S Brum, num comm;o e exltçuo Está pensn ;ue vid respeit oo tiuáso es rupulos? Se fosse nssim, minh filh, tu seri tuv mràyllh! Não hverte crime, violênci, pec, nd A mulher só se pixonrrl por homens solteiros, livres, de bons dentes, sdios, ricos Ms vid não,sr b«iu si^->- «h«: Pnrlin Podi se sp drmirni dniniriii frse Por fim, bibuciou _ Você fez isso fez, Brum? Brum quse chorou: Dominr? Ah, minh filh 1 Domm-be qem A outr confirmou, loros: " ; Fiz, Clr! V; 1 pue e qun poe Bem deseri eu este mínio 1 Então Clr, «cou de costs pr os/convids, Pens ue eu beim, por? -obriu o rorto com um ds mâos e?omewm rr P->r? Brum compreendeu esss lgrims; Clr r, por 1 Por nâo pude resistir, pronto 1 ^mure íoiocr cim de tu e de tos Vi-^no como for de nd vleu minh vontde Por eu um mulher norml, igul às outrs -ou forte dinte to o mun, menos dele Compreendeu? f-w^jgp ms contingêncis, com um numerp igul de^wcdes e de defeitos Brum precl-,lhe um snt de Clr experimentou um sensçso i expenmentr ntes sensção de Brum 1 mis vol Sr el dizi, por vezes, num compr ltr ou como eu tom ^eze^um ^~p ^Jg^ de,sm; drn sentimento mis lhe preci de ótimo gost V**^«-S^es íorte áo ue tri" Podi supor tu dmitir tods s hipóteses forte el mesm, poneri inclusive despedçr su lm um srntimento rrstv pr menos Brum fizesse uilo Entre lgrims, Clr dizi: nâo sei destino mldito Ms eu não credito, não pode ser 1 VocS E po seu noiv? - quis sber Clr, impressiond, cim de tu, com existênci de is pode estr dizen verdde! ív - homens _ nfelizmente, foi o conteceu Clr grrou-se à um ultim espernç: Foi à forç, não foi? Como à forç? Ele usou violênci pr beir voçç T Brum Tez stão de ser honest: Violênci nenhum Simplesmente, me segurou me beiou e eu me deixei beir e beiei tmpem; * Por Brum? r>or você fez tesoi não tinh ri:re;to? cs pertenci outro hor r-? «tcbv de ficr noiv V no destino d irmã Meu noivo V Hvi um expressão «3e espnto nos umus de B-u mu, como se só então, el se lembrsse presenç ce um noivo n su vid Pensou qun se lem brày de Celto, esci-st de tos os outros homens Er como se só ele existisse e ninguém mis como "«- o mun tese um solidão uvie só ees hb;t?ssem A peveuiit fôv um chbro^ío ã rèeiidãde, Virou--e «!«,!TL-t,í- ::: riiei íu*, i~n rucb d>#nníe à «- < periv liiu-o C2 um mneir diferente, e nào gelíi tfels" Agor ver outro contrto pr Deo Mi e dest vez pr grvr dsc:os crnvles cos V mult inferul" entrou,y-õeá e njrtostenft vi ssim presentr igoes pr os provime^s foigueuos de Momo No Tetro-» Kecreio, o l ds üscrito e Fedro Dis, vem üü Ml díí«dn em cheio n ni mtos revist "Trem d os ângulos de su extrordinri personlidde: o moroso, o s srs ful Nivoix, Stev<> fíiiseur e Jí-uues tóiioclc poético, o homem de venturs são os miores utoes d "" e s tos heróicos gênio d Krnç, âçhiii Do Mi frá sucesso em qulr prte mun interprete mis fiel e mis dig- rç não poderi ter ti um A MíM1R TEATRAL E um coíbe, completmento dii-rente de uuo qunto so tmn visto té qui no tetro VüCí, LAB1A Vitoriu Hégi -> de ns- «ümenio Vitori Jorge? ; i,< CÜSAi;KlJE- ^NC-^- tf-,- ""! MUDAM " " "Uibtfto", ver o Àlcàlá" "Dom Gil dj ADVCACA TRABASHSTA E neste qudro, de mrcnte belez poétic, veremos figur universl ds Luiz i Cmões gênio d rç, n interpretção mgistrl de Autonio Vilr tinge cuiminnci de su crreir rtistic é focliz em tos Não Se Esç M E M Será fitq, ppe, ds, 8 ás 11 hors, o" pgmento ds se» guintes proposts de emprtistlmos: i uili ; : ^!s-)vi»v EMERGÊNCAS: MATRÍCULAS: 0Í U B4i: Í M5 97S5 102J ?5S S elenco d grnde comonhi espnhol uue estrelr no oroximo sáb no tetro João Cetno, tem oot s mis eloeioss referencis d critic nest r^ excursão pelos oises niericsno* sodrno Vitori Sporielll e «i tenor Mrcos CubcS os piotonists d cipei- cômic "Do Gil de Alclá" lém Qe turem ns teiipords relizus nos tetros Avenid, de Buenos Aires Solis ne Montevldéu e Municiuf1 de São Pulo, ssirrm contrtos com vris emissors sul-rmeriens, onde re exibirm com grnde êxito André L Brrel íz o upel de governr n recit de estréi, no qul tem um notável ^crição, tmbem cb de cumprir um vntoso contrto com "Kdio Gzet", d Cpitl pulist, untmente com os soprnos, lg Mrin o Glori Di:;, o brítono M- Construção Ae Hospitis n Pi o prs-dente d ftiípublio Exposições EXPSÇÃ RETRSPECTVA DE r-fnttjtrt W BRAbL no Museu Ncionl e Bels Aite BRUN GRG, no "hll" d Câmr «lo Distrito Feriorl MANUEL SANTAG E HAV- DEE SÀNÍA, n Gleri Cnivino JAN ZACH, no nstituto e Arquitetos dn Brsil FAYGA CSTFÜWHR, no Mlnistério d Ertu-Jucüo MSSÃ ÂHÍSTÇ; FRAN- :LSA, no Museu Ncionl de Bes i\ncs PNTURA FRANCESA, n Glei Henri iibei-l ESPANHLA DE ZAEZUE- 1 LAS E PERETAS provou, o termo de cordí ser celebr com o Est ^ Bí, pr, execução los tr o*- :hos de construção s Hospi NAPLEA FNYAT tis Regionis -- cie - Jcobin, nuel Abd, um f diretores d Crmo, Dlm Dutr *- db Sude, u«t compnhi e o ovem tenor 1 B?i Hispno SntoE - - -_ r-,,,t - ni«ieuem tosse mis sgz o um cert surprezi Vi-, gor como se ele íosse utu Rg*g«J^ ^fâfâ diflculddes su estrnho, um desconheci um pesso quse hostil»*x _^2J: seu esforço er pr escer, no Teve um ep?ce de -ncoi de um homem Que, finl, te^no neyp^ beu^s ^ç_ ^ 6tí "mterpimhu entre, el e o bim m Ms or-i gffmsss, foi se fzen mis trde, os concumnreencleu inustiç e o bsur de sus reflexões ft/d*rb-el- rvelici» u/«*s]-w*»«-jtpoi- **-*- -, Q vn Rfel nào er culp de nd De cois nenhum viçs começrm so retirr Afinl, chegou ve Pelo cmitnirio Ee hvi lguém, no mun, pu de RfeT El ind recomenu: dssse slv Ut de si mesm t de Celso, ess Amnh mesmo, comece trtr s ppeis pesso er Rfel, experimentou necessidde de tê-lo tvo se unto preocupe El insistiu: * sl, no lccnce de su plvr e seu gesto Amnhã "despedir, mesmo Chumu: Ao se ele tentou tocr nos seus lábios Rtel ii ri o repr,z cliegóu Brum deu-lhe u brço Brum, porém, fugiu com boc A lembrnç de -Celso estv" muito viv nitid, obsessiv Preceu-lhs riu ou sorriu, ium ielicidtde em hvi um grnde uue ser beid por outro homem - depois tun de triste? Pensou oue Rfel seri grnt contecer n slet - seri um espécie de trição c um mor M-uquilo e legitimo, de um vid estv, sedtiv E sobretuci«tinh um virtude Brum, própri cust, começv dmirr: er livre; Ninnum outr mulher surgi entre eles sso podi precer pouco, ms r muito, Foi, então, se lemnou d convers ue tiver com Rfel: She e um cois, Clr? -- i? imgine o e eu e Rfel estvm w resoiveno qun você me enmou? Fç um idéi? Não sei, não posso imgini < tít-um num egri flsisslm, pediu: Conte, Rfel 1 Dig o nos combinmos 1 Rlel pígrreóu, empertigou-se num crictur de orr qur vti brir o verbo: Eu e d Brum, qui presente, resolvemos dentro e um mês - note bem entro ue um mês - geremos imgine o ue V? fi Rfel, crlúnfánte: Mri e mulher, compreendeu? Cirá estv boquibert: «Mri e mulher? Clro! No e possível! Rrel escv se divertin imenso cust co esontoo üe Clr Pediu cunnrmcso tíe Brum, fí est, slmumnò um stisfção, evidentemente, estv íonge e sentir, repetiu: Dentro de trint dlrs ou tlvez me Rfel tez observção Depencentío s ppeis Brum completou rr estremos csiss:mo:s *» ire o fil» ü3 rest, não se tocou m:is no -ssunro uho Rfel siu, el comentou pr si mesm qu ;fiu titude for finl, muito bob, pois Rfel er íeu noivoe-celio não No qurto, mis trde, vovó Mdlen estv preocup4issim, ven situção d filh colocd em termos bsm desgrdáveis Andv de um l pi outro: Você se precipitou Brum 1 wunie, roiei : i-»»g u ««u luuiuuuiiuu «iur e nu uiiúi «iuuíx ri» «^wu»,» <,_- _ - ohvi» r, vprhrv «->«itscocnoriihii r>r>tn n rnmnlnipntn dn nmoro e CU BT--; t ou " «mc-i» qu"? ro c lo úe Etãfàé uontüiuuu 1-epreséntuQo cituedl u-i su ieiiciüb«;c" 4>;&o nu vi outro Jeito, mmãe, Ve lá4 "quse Brum- rol grosseir:»- Eu sei o estou fzen, não ss ncomodei Clr é não dizi nd Estv deitv de pruç0«e, ind por cim, cobrir-se com o lençol Es tv desesperd, com o rompimento nmoro e com n situção-, de Brum Est veio flr com irmã, depois vovó Mdlen siu qurto: * -- Não se preocupe, Clr, eu frei Cláudio voltr Amnh mesmo, eu flo com ele» * No dlvseguinte, Brum coru multo trde, quse o meio-dlà Afcoru com o telefone tocn^ Correu, de pim e despentedlssim Ml disse "lô", reconheceu voz Você está 7 Et deu um respost mis bob -»* M4s * ou f menos Celso riu; Por mis ou menos r Er Celso Perguntv legremente: Nâo brin Celso»- Sbe d ultim? Não Está tu rrn Arrn o 1 Eie foi sintftlco: -» Ò prtmento FM C 41 * CAPTUL (Cóhiitiúá) "

8 ^^-^ - «K-^^ _»g»_^^ Íg_^-^_S5p * «eçt wvi&_!_!_s f,-_li ^ A- RVALDADE DE FRETES DFCULTA A ATUAÇà D LLYD BRASLER NA EURPA Representnte Dl Ccmpnh Mrítim Expõe Situção no Conselho de Comércio Exterior "Máo Se Estudm os Aspectos Comercil e ndustril Problem Trigo Brsileiro" reunião de (E::i orítm dp nxislentes centuou sèrorçi ês- Conselho federl de Comércio tes entre Europ c Buenos Exterior, sob presidênci dò! Aires, cerc de 34% mis bigenerl Anápio Gomes, o sr Heitor Sálvio, J xo os fretes pr Sntos Assinlou ind o Loi- representnte Loide Brsileiro n Europ, fez de pretendeu estbelecer linhs um posição sôbte situcão está trvessn l Empres de nvegção, eni virtude d guerr de fretes em une se empenhm compnhi congêneres Referin- Ee à desiguldde de fretes regulrcs, á eslá inteirmente hbilit fzer vigens pr trnsporte de crg CAXAS ECNÔMCAS TSTAS Em seguid pssou o Conselho referir-se; o decreto SERVÇ SCAL DA NDÚSTRA EM ALAGAS Rii2-_o inf?,n:il Ssi em Al3_;,s Fi pouco tenpo,áin_á quo rnos ftel Cpmràm psrle o Serviço So_:l ci nousii^ " rtists Jorr Si, Cudiur, íoi instl em Al-for-4 Rnl;iretr_^t0 ern çpns dó- me- Meto F_rn?nc!o Jucá, távio Brr, Selon r~r -ir, Cvlcnti fitíyjcjási des_nvb!- Vernr ro Andrde, Mçlene vou c- --vo em múltiplos % Yilvz e o re3i01l de Hercin M_rc«uo3 Mis de qui-!;?or"" neutciv- ro ^2 recirr"o c-os operário- No eu? \}kéúior, operários ssistirm r iec?eí-1ó á sistnc;:à mr*- n è^tácuo Di nor dinte c", ciit? é um s prob-em os "sho-vs" V -po!!-4 s sucederm s trblhres Kror com prticipção yá rchà em fuen- -"ires "iro-^crstinn" o :"0 c;-- cn-i " "<:zò " A sei? oc r i híy^úp1 clori Cmbo ti du Div; cio Sorvi- FcreTo Velho Pàucío Mn- ("4 c-o At3;nçá Medic esl upbh c,- -{-,«n - Uíii;i_ form visitcis íre-s c-vvrins o/íni- tioís r:i indur- U-<?:; Co Estu instruções c z--\òsh ne" Divsfq rt Pecò- {i-is, pr oviciitr o envio t-os o;?en?vió3 7 0""-;r-i;i SES reo li- oue nc-sòum d rs vçzs entusismo s ( > tv;m:-,!"v coi:h) ini- operário pelos-!cipeíáqü-os () contríp _ o m;s com- ( tno 1 fo tomvm iir i:o"_ve, c::?ríiü c:"1! nm rãuíiqà "sr-ows" r: rclo s toníci: too os c?"?-í cv_ rb>p co -1 es ccitici?- cs rtuslsi Silvio meri-or C b_- F3!;r, í iiçi Bftliét? ns r-{,-,--0 ç-r- o;-te^g!v_í - 5 co ííilmo", Fi-ed Mu- fvhps cioí oncrrio?, :!c fr-toi- exclusivo ri Fo trágiçp Fu-?»"!_ idtío de " ies Eis, cm réíiúriip, ; Unhs mepti-s < e ouros áiitisl " C"\!J_, i-"->i-fceiidir,ionto, VÍMhpe no nue úm- vrri,> ci,-\-i(0s : r- 1 v" <-,o< primeir o ocirio ivi_, SÉS pore-n: servis odhlo- \ { s èlemenffe loglçps i- o lrm--uí-c-o;:, o lei" l-ctri f c-orrvíuiu ustsienci iiospitir F ycoríceimen; r-i;-:tv:o!" ;l siii não i--t ui-i ceh-nvpíçi^ i--> p--;, _,-_ vn eclor torneio ts^oit^i^rt^^trri di-puu ç8 seis mstlslhs òfórecld-: oelo S_gí, no di d Juventude tlçuífn Ctólb lvo scciucr ro operário Tocos 03 Bbrviçps, totío3 03 slos com iiísírumchtós c dro- ção cio gs cão pgos peles inclui,- trlie, ássini protogetn rs e_ss3 menos fvorecids, dentro d um siétem de cnlbprçilo citi-e (inprcgs o ptrões "SHVVS" PAPA FAD PERA- povo tle Mceió, conm co resto o nortist cm gerl, m-cci muito s fests no;:ulres, roldmenlc s de cunho rtístico Em função disso, o SES tem lev "sbows" ns fbrics, pr o trblhres A primer reunião foi relizd n Fbrie Cchoeiro c Progresso, om Rio Lrgo, e mrcou uten tico sucesso, contribuin rodcro-mente pr intensificr os lços de solidriedde devem unir empregr c ptrões, e conscuenlenicnte estimr o trblho s opc- MAhl/Ai, " lily-_íí\u{-ü Rio de Jneiro, Sáb, Tf """ * 13 de Novembro de 1948 DÁR CARCA Provocs Peo N CATETE Temporl se refere à instlção de cixs econômics postis, mtéri em 1942 foi detidmente estudd pelo mesmo, então enviou um proeto de lei o govêrno esse respeito generl Anápio Gomes discorreu sobre um plntção de trigo existente no interior de São Pulo, no município de São Miguel Arcno, onde ssistiü às operções d colheit Frisou, no respeit à tricultur, cuiu-se pens speto gricol não se ten trt convenientemente s spectos comercil e industril problem s postos de bombeiros ds zrtòs centro, norte e sul fun- ionrin n noite de ontem pr tender pedis de socorros prtis de prédios onde curto-circuitos cusrm princípios de incêndio ); Form tendids e posts for de perigo s seguintes css: "Pensão Centrl", situd à Trv uvir, 11, propriedde de Alcebides d Cunh; "A Silhuet", cs de mods à ru Visconde Pirá n 5, propriedde d firm Kuiv e Ci; "Posto Jovil", bomb de gsolin loclizd à ru Amro Cvlcnte, esquin d ru Constnç Brbos, foi prcilmente destruíd e n ru Brão de tmbi n 26, onde funcion o Lbortório Gross Aproveitmento Dos Nossos Excedentes Exportáveis Único Processo é Compensção, Declr o 5r Alomr Bleero Fl, Tmbem, o Deput Duvivier A stilo ds importções e exportções em trocs direts, ue se denominou de operções n bse de compenscãp, vem despertn clorosos debtes nos círculos legisltivos pís Como e no mínio publico, esse recurso foi t pelo nosso governo pr contornr ecsse" de dólres e flt de diviss, proveitn, ssim, o,, excedentes export ves, meçs de estgnção c congelmento A propósito tío ssunto, reportgem ouviu, ontem, o sr AÍiomr Bleeiro, memro ci Comissão de Finnçs e conheci técnico em -süntos econômico? e finnceiros, ssim se expressou: "A moed é um bstrção; pen-s um ponto de reíerenci processo norml ds operções comenri1; entre osires tem si, quse sempre o se bsei u compr e vend oor meio de! F esse o criterm mis espontneo, qun existe possibi- idde cio pgmento ri merccín oelos i-tmios cm- Pio B8sá especie de pgriento tom grnde viitgem de obedecer o trmite rpiiuillei-j Já sc sbe o se trmite multüterl: operção cus letrs de p- lmento possm ser rnsplntds de um pis pr outro; o ssim sucessivmente páfci onde se volte o inter_v( c- prle crer ns negoci- C<3es sso, nturlmente, pr fii:s de ogmenlo nis Cáctl, quncio o ps dever dispõe de sls eni outro 11 mercio interncionl de pósguerr Tlvez mior crise Não por pssou ò mun no prou i, po--em; cmpo Serviço Focil d ndustri d tividdes ecu-, í-órnicãs," setor s es:-òries foi tmbem lcnce, fim de borção por meio de um cndesporfv entre o principis centros fbris dc Algos, intensificsse o cs"!irito de solidriedde entre ns operários Clubes form funí-tíos pr disput inicil Toot-bll ^o ssoeition" Culi-cs ogos serão desenvovis depois CNEMA PARA CS PERA- RS Serviço Socil d ndustri prossegue mplin seu cmpo de ção cm Algos, sempre visn seu obetivo Ce protegei, o trblhr, melhorr sus condições dc vid c sus possibiliddes econômics e intelectuis Se-- sões de cinem começm ser pssds pr 03 onsrrios ns Dro">ris fbrics, exemplo ue ven se"rio eilo ro- out-o^ cenlros cvi o SES á foi instl~:lo E outros serviços unto à Propri-d ndu-tril ou Dep ftc de ndustri c Comei cio por c_pcc_lisl RAPDEZ c PNTUALDADE - Stt«To, c Rep" AUÉATRGZ Líd, ru Rodrigo Silv, TB - 5- nd - Sl S - Tcleíone: Rio * pn> Ms, como no mornenlo flt de ouro ou diviss o o ml de os, s operções comerciis por meio de pgmento pel moed toinou-se inviável e em lgum, ceos de toclo impossível Que dint, por exemplo, rev-itermos pr nglterr o sl de qus disponhmos n Argentin se tmbem le pis não cont com o ouro pr o pgmento e não pode pgr, por su vez, em merççpns necessáris cm virtu tí grnde crise eslá trvessii em su produção industril Teremos, então, logicinen-- tü, procurr um meio de superr ess difícil con tin genci em esbrrou o co- PNA CEPUTAD DU- VVER Abord pelo repórter, o deput Edur Duvivier, é membro d CÒmi_sáò de Constituição e Justiç, declrou: "sso é mesm cois compensção s ciu- quês No veo inconveniente n exportção e importção n bse de compensção o não é rzoável, será cuutinurmos dstritos o r, o eqüivleri, no comercio interno, negocir pens com ches e outros instrumentos de credito" E cresentòu: "De mo gerl não sou fvorável o dirigismo esttl no comercio exterior, pois ninguém impori ou export for ds necessiddes ds leis econômics interes-e neutro ou ds soucilções s mercs; drnitu, todvi, no cso de limitção s créditos compensr de prelerenci os instrumentos e meios de produção meios produtores, tnto no cmpo ds tividdes industrióiis como no d lvour Fi clro, pois, se s onercões compenstóris podem interessr o nosfó pís em vários ângulos, muito e- pecilmente vem tender os rossos nseios de recuperção econômic, trvés fomento d ornriução" concluiu o prlmentr Emposs o Novo Chefe de Fsfotd" Mior Exercito,»-ve lu-r, ontem, ás 15 l-ors, no Plácio d Guerr, c_- virnoni de ooge generl de dviso Álvro fiúz d Cstro, no crgo de chefe Est Mior Exercito; pr n vel for h unuco nome uo revestw-s d» mior so-!-ucítü_, teicio compreci o mliuntro d Gueir generl Cnnv-iett Pereir d Cosi, prclito Ai-k?, Mí-nds de Moris;!:i;iiri>itys Jcige Dod3Worth, 1,<!* dü Aiincid brisdeiro A : 1 >»-! \-ien ti? Msorenhs d Mn,,is, Tuii- elo s Reis vrio:! 1ii1 istios Suierior Tn!v-1?,i Vi: entre eles 11» ciiipriy \i- Júnior, president_ Ari r,res Hlmirtite Alv"o r;ntli-i -L-; de Vsiconce- ns e íi,t;;lo dr rtnullo B Qii--il: tfi ipnis Nsvlon Cvi- iil\ C is,- btno, Joié Poi^oi, 7or Aiiáiííii?! s Sntos, Eufiichvi -rolmp d Coit dilio T)»"!! l>,purlid Crso, Brsl irro A,icrie,,iio iirc lis- --M" ii- So-4 iin, nofre V> : Gcmw u«lu-n, távio c_*-l í«jviciju; Alncr Arri- >«e 1-dsÁJ ci iii-ri Pulo der (- fno Ad-ini- Sldnh H;:i loi-n C»_rlo- Burrélò; H- - Ti>_ffcòr urt" Tvor fiflli biitiúir Reéd-; távio rv, Silv r-í-ünln?-, Eiofiánò de tir-i "-iiií! n;ii-,- Poli Coe- A,-!i l,i_rci, Silvio Pul!íi,:ii, um, Vldemr lií!i< di Aniiuiò e Euió Brps» s le Tiloidis ui Mrli 10 ivii!! gv iivcn dlretoi cf, li ho <lo R^iS) sr Dlno V4«ò-_i (o íi^so li co-tirii" it liil-i (ii U4 ívi ss5o Mililr,\ li- /me- t n len â finl ( t«it í!íl-«-érhl Morris J- c" i---til te _ SecSo d F^(*ivii cs E-liio Tini- s Comunists Convocm Uir_ Grev Gerl (Conclusão d 1" oáç1 contr "ns violêncis policiis" Fspsve slo se sig uni nm ond de greves ri cpitl Prtidy Comunist curou n governo dc esr utilizn "mc-loáos fá-èisls" fle semer "o terror c òrgnivr perse; gulção os comunists" mnifest-i tic em especil os so finçs prlicipm s^ vepo " Perti Comunist ch_ m tenção ilns trblh res comunists socilistf4s cíoúsos e republicnos dc tou 03 mtizes e tos os ptriots nr ss unnm fhn dr protestr rontr os tos ilegis 1 il violênci governo, t"-lão preprn o terreno pn r o generl de Gulle e con rá polític ni frnces ue põe em perigo Frnç pll nnrio o cminho de urn nov uirr "Frnceos hòtricns c mulhe res prosvguiu o mnifesto prives nerigos meçm nos s pátri Temos n di-eito rie dei^ender segurnç, ndc nendenci e pi d Frnç Unmono c->mo fizemos cm 10S4 pr b;-rrr o cminho o fsrsiro Homens e mulheres ci_ Frnç, trvés ri noss ção e união podemos e deve nvo- ssegurr cbe á Frn - e á Renblic dizer ulti m plvr" n cõmuri sls prometerm levntr no P-lmenli qun este vqíràr ^ reunir ter LUillKAllíÜ guir b Sme-ít?_-s p: cdul ticf de^on^irc^dois^spusé1 los e o custo d vici o meio cruni3s for-in delis mis cert não- é o cie liniilr os preços ms cuminuir 3 de p?!«;iílmtp_ num, nk-,v,?:?-oi cie denbto i poi:-i o cuslo d produi;áo 12 i so s- h-airy3 proitíd piu ulõri oii_3_ue extmente com u- d_du_ presidente u_ Repúblic recebeu, ontem, no Plácio Clctc, pr despcho, o sr Pedro Luis Correi e Cstro,ministro d Fzend, o tenentebrigdeiro r Armn Trompowki, ministro Aeronáutic; em confernci, o generl Antônio José de Lim Câmr, chefe de Polici; c, em udiênci, o coronel Alencr Lim, secretário dc Vição e brs Públics Est Prná, e o crdel d Jime de Brros Câmr, rcebispo Rio de Jneiro m 1- cidente NSo Aceit (Conclusão d 1 pág) União Soviétic, li representd n pesso de Vishinsky, se encontrv sent à 4:rd representnte britânico, no decorrer s debtes, dizen o seguinte: "Em minh pátri e em tos os pises, nos quis o povo pode mnifestr-se livremente, não se confunde coitulção com pz prente" McNell perguntou "or :» União Sovietic-R, tem recftln r conceder os dinlomrts trn Pteiros s fciliddes o-- de trnsito; por s cm- nhi ds áyiçãò civil não pv dem rei_r vôos "omp^-it,- sobre, o território russo; oue po»-- cs ornis -ussos não mr tem intercâmbio --om mprm s ds demis nções porqr» n rdio e os estudntes não lêiii relções " "há de t,o<n á soberni sovetic* ou k dp qul- nçã-o eviste n»«rs_r «oiss?" irifcerróg-ii o rspr*» sentnte britânico Desfinlo Vishinsky revelr s nume roí ooder d RusVá M^N^il derlrou Grã-Bret-ib reduziu s sus forcs mn ds de dü liomeoi «-10 fim d guerr, r<r 7 7 on;, cm setembro de 1948 eriquánto s melhors estimtivs c-mon5trvm Rússi ci rn-iuiu s sus de 700o -n pr esre de Desse nu re»u(,-ão d um l-rçn dci::ri Rússi com 271>4l 0íD liom?!!" enqunto Grã ilretnh ficrim com pens í^od Semelhnte nroposl» um vergonh, vzi e tlvis mesmo represente um pss o tí psi-içços propgnd" -eclrou McNcil deleg soviético Visliins- / deseou responder o üis ctir,o cie McNeil porem, pedl presidente 1o Çonlitc concoru em esperr to m nlà "Entretnto, sinto-mo com mchor disposição pr rc píicr s plvrs de McN^il»""",_3 momento" - difsc Viihiii V Perigos fensiv de Pz Russ; os Ests (Conclusão d l páq) Euron cidentl, nelos Ests Unis E multo perigos o-s ofensiv, pois mesm encontr éco no deseo universl de pz, e ocorre num momento em so proximm s conversçõ3s soüre frri pef«cie segurnç no "òr-fe Atlântico Prosseguiu dizen o estdist norte-mericno to mun r pu ms no um simples propgnd de pz s russo-? nos presentm, qui o n Rússi, com mercres de guerr, ms o relmente f,_ró"q<5 fi -- q 00,et;V0 s Ests Unis c o mesmo oue Foi exposto depois conferenci de Londres entre 03 ministros de Exterior s Qutro Grndes, em dezembro sno pss, oul redunu em Trcsso Esse obetivo e o âc encher o vzio econômico e político n Europ, \íem As, contrrio, não hverá cstbüidde nem pz Abordn crise de Ber- Um, o "«cretrio de Est esclreceu de mneir ctegóric, 1 os Ests Unldr- nunc hvim tom conhecimento s?pr\o de um nronost ds nções neutrs Conselho de Segurnç, oul foi provd pelos Ests Unis e vetd pelo Rússi Acrescentou Mrshll os Ests Unis recorrim o Conselho de Segurnç e não conversções direts, sob pressão bloio de Berlim pr qulr solução d crise Especi lmente segun dintou - o? Ests Unis esperm um possivel solução pel;: gestoes ds nções neutrs, membros Conselho Qunto o serviço dc bstecimento áreo de Berlim, o mesmo não sofrerá solução de continuidde, segun dsse Mrshll, pr crescentr trtn sobre possibilidde d vigcm de Trumn à Moscou c::se ssunto somen te hvii si bord pch imprens Finmente, o gene 1 disse hvim, repetid vc_rs ex- Pf_s ;cu deseo ri? d~-á o po-tò de secertrio de Est-, ms quo 4ião dirá máís ti- d? sobre esse sui^o té oue poní-rrencie rom o n!-mte uniin; Até o ""prccciits - "-/-dí h ) iv ii d i_ic- t-üo Hv irá ii t> FR A Reção Contr o Código thon Ribs golpe ex-ditr, hoo viro, exposto n crônic de ontem, pr minr s relções de direito priv, trvés Código de Processo Civil, não pssou em brnc nuvem Já nos referimos à titude desembrgr André de Fri Pereir Regirm muitos dvogs desembrgr Álvro Berford retirou-se d comissão designd pr precir o nteproeto Muitos outros regirm A,ond nâo foi pen então ministro d Justiç, Frncisco Cmpos, viu-se obrig colocr stão em termos dittoriis: "o está em discussão (disse êle, em entrevist, propósito de inúmeros preceres contrrio3 o novo Código) não é proprimente preferênci por um ou outro sistem A escolh sistem foi, com efeito, um opção de ordem polític reservd por isso mesmo os responsveis pel direção políüc pís, isto é, em últim nálise, o chefe governo Ess opção er um conseqüênci nccessri regime instur em 10 de novembro (de 1937)" A origem Código de Processo Civil é, portnto, incontestvelmente fscist E irmão simês d legislção totlitári no intuito de cercer s liberddes públics Qul su conseqüênci mis grve? Foi trnsformr "o uiz em verddeiro ditr", ssever Noó Azeve noss intuito não é o de desprestigir mgistrtur Pelo contrário Reconhecemos ser p uiz figur mis importnte como processo representnte é de um s Poderes Est A grndez d udictur mis será por nós menosprezd Ninguém r negr à Justiç função de solucionr os conflitos de direitos subetivos pel relizção direito obetivo desprestigiou, Quem lhe tirou grndez e menosprezou s sus funçoes, enfim, m corrompeu, uridicmente fln, form ustmente les se rvorrm em seus renovres Não e outro, liás, o pensmento de Pontes de Mirnd trnscreveremos no intuito de bem cumentr s nosss preciçoes, permnecerim solts no r sem o poio s grndes urists A su lição é est: "s results d ustiç inquisitoril, se volvi desde lgum tempo, podem ser vistos em muitos píses, e n táli tingirm à culminânci, em consequêncis morí3 e mteriis Que se cortem qui e li formlismos, vá, e fcil é entender-se se conselhe Que se brem - s forms té tu se fç pstoso, informe o disforme, revel pruri inovtório em gente incp:- de inovção" Pergunt-se: o Código suprimiu formlismos inúteis*? Alguns Todvi, criou inúmeros outros A "orlidde" é novent e nove por cento ds vezes "escrit" 110 entnto, const s utos-como so tu se houvesse process de cor com lei E rpidez? Coitds ds prtes E pr os uizes nd? Código, pr eles criou, prxlmente, crise s vogs d- utoritrismo, o utõmàtismo, s trás préclüsoès, e ou- coisits, cuo intuito teórico er pens o ndmento, influiu decisivmente n d culturl s dvogs Ser dvog e fcil: bst não perder os przos Afinl, bem ou ml, o ulgr (s uiz uizes se costumrm de tl form com wsò chegm ter riv ds petições fundmentds) s dvogs nunc form tntos, nem tão ignorntes s uizes sbem disso por so obrigs, irm ou não, ler o cies escrevem result dess situção é mgistrtur uxílio perdeu o dvog Este deixou de colborr com el fim encontrr de _ verdde Juizes e dvogs pssrm ser inimigos, pois no discutem mis stões de direito, ms culsproblominhs stiun- dc przos, de propriedde de recursos, de redção de petições senti ds plvrs mis vulgres voc desinteligêncis pro- pessois utror erm foclizds s vrs de senti pl- urídico duviso dn motivo investigçoes Agor, miori não estud c os csos são lrgs mãos ns s uizes - Que ustiç poderá sir di, se nem u_ fto são expostos com precisão? A sorte Ess situção, se vi tornn mis grve à medid os dis pssm, foi denuncid, há quse três nos, o Justo pelo dvog- de Moris, cm discurso feiton ocsião d posso de grnde numero de mgistrs hoe constituem instânci Disse primeir o dvog, pr os uizes, depois de os ftos precir políticos e o destino direito, est frse mente verddeir- orculr: "nges3tes n Mgistrtur sob um não signo hesito btizr de nefsto" MATU A CMPANHERA ÁS VESPE- RAS D NATAL E F CNDENAD N vcper Ntl de 1947 dns Ests t? Artur dest cpitl Silv, residente eut á Trv gru de pelção, Sereno os 3 pós ligeir procs-i dis referentes os seguintes cussso réus; conv su compnheir Holn Pio d Silv, (snur Prá; s Snto3 mtou com José Pulino d Cruz um R i_ instrumento perfuro, cortnto Preso, process e de- d Roi5 e Aldino Anieiu, Norte; Mr-olu0 Welinglo nunci foi ulg ontem no R G cio Sul; Nulcio Drinl, de S Pulo; Antônio prn Tribunl Júri e conden 6 nos dc reclusão cis0 s Sntos Ncfn, Nelson Presidiu sessão o uiz Pus roll, João Luiz de FPls teltino Nscimento c à promotori sn Mch, Wilson Dis de funcionou o sr João Btist Andrde, Lendro de Càmros Guerr Defendeu o cus Guimrães e Rubens tilio Roc«s utos form lmedi o dvog Pulo d Silveir tdm-ente utus e distribui FALÊNCAS s os ministros rdtoref A fbric de Vidros Plmescino Ltd, estbelecid à ru Cpitão Brgnç n 37, rereu o iuiz d 7 Vr CiveJ confissão dc su flênci sen pèn nssivo de Cr$ ,90 MAÍS ABSLVÇÕES, CN- TRA ATS ARBTRÁRS D DELCAD DE JGS E DVERSÕES Há cerc de is meses, o br Dulcidio Gonçlves, di Delegci de Jogos e Dlver -ões, efetuou no prédio to á Avenid N Senhor de Copcbn n» 331, diverss pesíois dc noss lt sociedde e qu? ^e entr"*v;,m -c-ião o ogo de "pif-pf" nstur o respectivo procs-so, form cs réus bsolvi-, rziio pel qul, foi em siruid, interposto recurso contr re ferid sentonç, pernte 2 Vr imnl E-tH, ulgn ontem, o ludko rèçurço, negou-lhe provimeiio, coníirmmlo deste mo h to bsolvitocio, óchsiãò lmbem, " cm fit-en re -iici,u fto*, declrou <iue o!,,--l ;-:)o-i:; r-o,tlo -en m çsiího clndestino, >!iráiiu, er o uni residênci fp;ilir-: PRCESSS RÍU-S S E-TÁD03 V, DESTA CÃPTAÍ, 1 ÍSif3 Tio, -CC-3 tit "HABEAS CRPS" D CAPTà BUEN BRANDà ministro Boelm mh, Superior Tribunl Militr, pr efeito "Hbs ulgmento Corpus" cpitão Joquim Buenos Brndão, mnu requisitr d 1,«Audi<N\ de Guerr de São Pulo os utos processo ue resnunde o referi oficil Est re, quisição fei feil cm cráter urgents JULGAMENTS DE NTEM DD S T M Superior Tribunl Militr, n sessão de ontrni confirmou condenção de Severlno Pureir de Crvlho, 4 meses de prisão, de Pernmbuco- nulou o processo de José Ribmr s Sntos, sem mndr renov o, Cerá; bsolveu rui Hipolto d Conceição, R G dc Sul; condenou Mrio Dis 3 meses de prisão, de São Pu- o; confirmou condenção de 1s-ol Tdeu Àqtillhér de Mto Grosso; confirmou condenções Mnuel Mrei n-> Si v Sebstião d Silv", Eynàrõ Antônio Rosário, Jos_ Atniel de Lim e Lui-eno Mrtins Guis; bsolveu Mnuel Lourenço d Cost é condenou Rimun Nonto r;mi_, tedes dest cpitl te- r_í

9 JL» JS-ANTiDA DÁR CARCA Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro dé 1948 Suspensão Aplicd o Goleiro Nenen CNTNUA HJE CAMPE- NAT CARCA DE VLEBL PRGRAMA Estão progrms pr hoo os seguintes ogos d Federçã<? Metropolitn de Voleibll Cmpeonto Crioc Msculi no Vsco x Fluminense, n FLAMENG x DE JGS qudr de São Jnuário Juiz B Niev Fiscl F Tortonl Cmpeonto Crioc Feminino Fluminense x Botfogo ginásio ds Lrneirs Jui Mdim Mrreis; Fiscl F Tortoni Pr próxim terçfeir estão progrms os seguintes ogos: Fluminense x Tiuc; Relengo x Botfogo e Vsco x Fi mengo NA NAUGURAÇÃ DA QUADRA E C Mékénziè inugurr n próxim -gund-feir, di 15, su qudr de bsketbll Festen o to, o simpático grêmio d ru Dis d Cruz elborou um interes- snte progrm, deven cerimoni contr com «presenç de lts utoriddes pís ssim como prestigiosos elementos desperto ncionl PRGRAMA DE FES- TEJS hors nicio ds soleniddes: ) Hstemento s pvilhões ncionl e clube; b) inugurção d plc de hvonzs: c) benção d nov qudr 10 hors Lnçmento d pedr fundmentl d nov sáde Será servi um cotel os presentes 14 às 18 hors Visit públic à nov qudr SERAFM, ZAGUER RUBR-] NEGR, PUND EM 4 JGS UM AMADR SUSPENS PR 540 DAS SELEÇÃ LÍMPCA 19,30 hors nugurção oficil d nov qudr, com precenç s exmos srs generis Cnrobert Pereir d Cost e Ângelo Mendes de Moris, lts utoridde- desportivs pís e imprens, obedecen à seguinte ordem: ) iluminção d qudr, crgo sr Eugênio Fernndes Silveir; b) corte ds fits simbólics; c) inugurção d mes de oficiis* d FMB d) nugurção d bncd de imprens; e) desfile s tlets e entreg de nedlh? de bronze comemortivs d dt; x) inicio áo o^o É* C Mckenzis* x Fluminense de Ntção e Regts, sen d o "lèck oí"" pelo president d F B; g) ogo Flmengo x Combin Crioc de Jogres Õlimplcos; h) lunche os convids especiis Tribunl de Justiç, d Federção Metropolitn de Fun como testemunh, ms, co- no presentr o uiz Mrio Vitebol, por unnimidde, não tomou em considerção o pedidb nulr s peçs processo, mo êssè árbitro não poderi de revisão processo condenou o goleiro Nenen, inter- ulgou o órgão de Juüç, pug- tods descrits de mo clro, posto pelo Mdureir, comprecen à reunião o sr Ângelo porte, reeitr revisão pedinn*" pel morlidde es- Filpi, presidente clube recorrentesão por Í60 dis plicd o d, mnten ssim suspen- gurdião Pretendi o tricolor suburb- Nenen Serfim, zgueiro Flmen- D MACKENZE CNVTE ESPECAL A "DÁR CARCA" E C Mckenzie mui gentilmeníe viou um convite o nosso redtor de bsketbll pr presencir cerimoni e os festeos inuguicis d su nov qudr de bol o cesto 9 * Prtiu o Tenist Drohny Prtiu, ontem, pr ínov York, peo cliper d ri An _ rícán World Airwys, o ú-ii"** tenist Jroslv Drobny, "8 th peão europeu ^ crtbg Je levntr, por 3xu, eoritr -u* géntino More, o T-irneio thterncionl de Tênis, proni«*- i pelo Fluminense F Cube Jisput, é terceir w íizd pelo mencion "lube reuniu notáveis expressões <i rte universl PREPARA-SE A C B DE PUGLSM PARA CAMPENAT SUL-AMERCAN DE BX AMADR XX Cmpeonto Suimericno de Box Amr ser reliz em Sntigo Chile tem o seu início mrc pr 10 de dezembro próximo vinuro A equipe brsileir prtir próximo di 23 estrá concentrd, fim cle os seus integrntes se presentei n melhor form tísic e técnic e cpz de repetir o belo ieito i?e 3047 qiiãrirò conquistou de form brühn+e o título máximo, em iguldde de condições cor"i os uruguios, sen cmrooes os lutrres Kled Curi, Eiph Zumbán*-», Jorge Mtuk e Crl de Jesus Este no, Rrlph Zumbno e Vicente s Snto*", ore!n*s- rrm equipe brsileir esteve ns limpíds de Londres, mis os vlorosos pugilisins Kled Curi, Jnsé Pereir Jurndir Júlio d Silv*; Nério Tim, Pulo de liveir e Josí Eento Mrino, formrão turm ncionl, desde confirmem s sus tuções no espetáculo ue será reliz no nróximo di 21 h noite, no P- "íoin Metropolitno, cuio pro* ---«m é n seguinte: Gios Jurpndir Jiilin d SMv CRw) x Pedro Glzzo (S PuloV -vicies--médios Nézio Pim (R GSul) r Ricr MPnnes (S Pulo*); Médios Pulo de liveir (Rio) x Vlter Spineli (S Pulo): e Meiospess José Bento Mrino P1) x Jorge Mtuk (São Pulo) A Federção Metropolitn de Pugilismo está envidn tos os esforços no senti" o -referi espetáculo di 21 se revist mior brilhntismo, colborn ssim com Confederção Brsileir de Pugilisrno, pr o crtme Chile lcnce o resuit prático esper ^ go foi suspenso por 4 ogos por gredir um dversário, -: foi Ligiero, Cnto Rio ] Este íoi puni, por revidr l gressão, por 2 ogos, "sursis" sen fvoreci pelo órgão de Justiç isentou gremição Enge»,ho de Dentro pels ocorrêncis regis -rids n su prç de esporte-*, ms, suspendeu o seu mr José Cnuto Filho, por 540 dis, por gressão um uiz Tmbém o mr Jorge, mesmo clube, foi suspenso por 120 dis 1, Prgui, voltrá Fx çu io Voltou o AfifôttCS Grii Pr Boe os k m Tipc x Éiáricà x Vsc e Aíétic Griú x Botfogo Devi o mu tem^o não,>ôde ser reállrr ontem o? ogos Atlétic Gr ú x Bot"ogo Americ x Vsco r Tliúcâ x Gràú T C io Cprnp* mtp Crioc rie Bs-» ètbvl So não persir-tir chuv, os U-oí cim serão levs efeito hoe à noite CA-SE CAMPENAT NDVDUAL DE TÊNS ; S JGS DE TERÇA-FERA A Federção Metropolitn de Tênis frá reinicir n próxiiu terç-ieir o Cmpeonto «H 1 ã Üo Btiu o o Five" Fluminense Por 44 x 23 Fl-Flu de bsketbll, reli- 39x37 «ontem, nr> ginásio Flu- Juizes: Césr Porto e Luiz minense, pernte numeros e Mrzno entusist ssistênci, ofereceu 6 seguinte result: 1» T32MP Flmengo 19-8 FNAL Flmengo FLAMENG Mrio Hermes (7) _ Algod-ü Í1U) Godinho (2) Ze Mrio (15) e Tião (8) Jmil - Hélio PiMinho (2), Mrcelo Moren (21 FLUMNENSE Vtniclus (51 GiuRepe fec* (3) - Getulio (8) Loren,6) Rui ASPRANTES - Flmengo, YENCEDR 0 GUANABARA N CAMPENAT DE JUNRS 0 FLUMNENSE VENCEU 0 CNCURS Apesr mu tempo, on tem, á noite, FNM fe*! re- 2zv, n piscin Gunnsbr, prte finl rio Cmpeonto rit unior e o 6" Concurso d Tem porâ Gunbr, á lpvvi 3-1 pentos de vntgem s-bre o Flumlnens*", mpliou ess Ulít renç e sgrou se vencer o "Cmpeonto de Juniors" A equipe tricolor venceu o "8 Concurso", mrcn 213 pontos contr 221 á gunbrino*, No cmpeonto, os venceres somrm 203 pontos e o Fium nense 163 Frncisco Cmpos Aprfgio s Anos ADVGADS Ru Arúo Porto Alegre, 70 sls Telefone: **GRAr«t0 Ko "6 Concurso" o Bol fogo e cri, ficrm com úi 3"- e 41 colocções, respectivomente, em mbs s compt^l çõr As prçvs, relizds debtx») de ferte temporl, não pre sentrm bons Índis tecnii-u> No Di 20 Fest Artistic d rgnizção Ds Voluntáris A rgnizção ds Voiunt ris frá relizr 20 cor rente,ncs rdins «So P cio Gunbr, um fest de fin-»idde filntrópic, com pr ticipçáo de vários rtist» es trngeiros e ncionis, contn ind com colborção d? peráris de Jesus s ingressos pr est noite de gl estão sen vendipels Voluntáris no Sáo de Exposições Plce Hotel DENÇAS l NERVSAS DR NEVES MANTA Um Ciclist Urugui no Vsco A Federção Urugui de Ccll: m«>, pr disput òròvíi "10 de Novembro", c ser efetund em São Pulo relê ri correr á ssinou oeiüo de trnsferenci p-fi o c unt crurmluro, pècíidò esse «--"m bem encminh á CBD Fest no Smpio FTM HMSNAGÉM A PPEFFJT Em sus dependeu "is o SHin piu A C frá «-plizr, àuiu* uhã, urn progrm socil-esporüvo em homcnt< m o Üi-k, feito Mendes rie Movis, oi«^ este, ssim or^nizdi : A*s 20 h«rs - Bskethi Juvenil entre Smpit x H^t fogo As 21 hors Entreg 0<> titulo de sócio honorário "" sr nrefeito As 2115 hors Entreg de medlhs os cmpeis J-iver* de r-*-^-! de 1947 A"s 22 herb T-go de islcetbil entre s equip-s prúi «,* pis Smpio x Crioc -- Expulsos Tres Juizes Em São Pulo Po*" tuções considerds ícioss, e flts tenttóris * bo morl esportiv o Conse lho Diretor d FPF resolvei expulsr de seus qudro os 3uizes José C Durte, Cândi Antônio e Pedro Bouihos DUTR EMYGD30 F SMÕES MÉDC Do Hospitl Servir d Prefeitur CLNCA GERAL VAS URNARAS CRURGA Cons R Gen Cldwell, 310 Tel: Res Av N S Fátim, 42 prtmento 503 Telefone: HH«Hii 1 ndividul com relizção s seguintes encontros: As 15 hors T/mr Rhri" sec x Ruth Mesquit Suzn Belo-Elz A-rt;s x Silvi Chloüb-Zúlòide Mnhizi As 16 hors Rüíh M^m Aln x rene Rodrigues Mri Dilon Sores Roberto Furt x Bernr Souz Bnts As 17 hers Gilberto Gm x Kurt Pul Kgsbnrn - Pedro Mocir x Lincoln Werner As 18 hors Mário Lnteri x Roberto Melo ri J são Pri* f "-"lme* ric^o Já está comoost Coml^Rãó Centrl 1iup--onto Sul mericno de Futeb* R el iti«egrfri ci sr loouin (1-731T0 Filhí) diri-fcor *- S^JorUi Terrestres, Çe io dc B?rro-" nr sídent dp Comissão cie V^^ur tos nternrinniis-, C-tel») Bi-h«co, presidente Conselho 1iuniío--de Pufcrbol e rlneu 0\i ve-«, siipèrintàiidentè d- (ftiú Terá ess comssfio o t ncrgo de ergnizár o progrm iiy ximo Cmpeonto, cons*ir,un» s sub-comissri"s fe or- "í«rem necflssri*"; * fi?;fir>-»hrts trib,inões de cd im** 60 DAS PÁRA A DUPLA GAÚCHA nform Aspress, quo nos meios náuticos de P«-rto AVifiic, circulm tumores, de quo t-y* cio Zncni e Pno D ^üitl S-srãò Suspenss cs Cmpeões Simericnos -»Eí*< RUA DANTAS 40 Df " *- "i h "*"- "u- «iomponentes fmoso ble" gnho, ciipeão broiieiro e sul mericno, bem couu único repiesetitnte remo ncionl, ns ultims lim^i ds, serão suspensos pr 60 dis pel FAKGE, por flts cometids n L* regt á teopbrd, relizd no uitiniò ** Prov "Mendes de Moris" CNTNUA, AMANHA, CAMPENAT DE TR Será disputd, mnhã, mis um prov Cmpeft nto Crioc de Tiro o Alv A prov denomin-se "Generl Mendes de Moris" e será ii Hro rápi às silhuets, > v -tres, ccui direito 60 tiros Em cso ds "nov * "sf** renci, os refers pregos +eróo fxs,-,pel F M B urn nov dt; / PRÓXMA RDADA S- MLtfTE NA SEXTA-FERA Sen-" o Feri Ncionl pror-n sercvid-feir, F E mrcou o prosseguimento Cmpeo-to CrXpr próxim sext-feirr di 19- Neste d: JogT*o: / pipmengo x Atlétic Grú, Botfogo x Americ Richneio x Flum^nen-e ^ -rnfitehv,-,;vsco-,:*ç* Tvt-íií fo ntecipí*,nr o, d1^ 18 íim i o iirtft CQÍJPUWS VASC E BTAFG PARA S SEUS JGS DE AMANHÃ N trde de onierh treinrm \ os liáeius Botiogo e Vsco «s mis u Fluvcir;o tos ern l mghiiicás condições Uecnics em ge::zrl severino A equipe Botfogo, lider certme de profissionis, treinou n trde de ontem, preprn eu pr o "seu ogo con tr o Er:gu mnhã; A turm efetiv souientc cvilou usênci de Pirilo bem substituí por svldinho s titulres vencerm per 4x1 "gcls" de távio (21 svldinho e Brguinh pr os venceres e de Zézinho p r os reservs s qudros íorni os se^un tcs: "Snlwd TTULARES: Ari (Mt ràzzoi; Gerson e Sntos; Ru bir^o A^il e Juvenl; Pr guio Geninho svldinho d Went»nhw /ls PPVAfE S CNCQRR TE$ - fi itiímòví?l ruik r,o prs1 fr"-"í r^-p^zr p^ânh*^ A rrov "Fu^d - Tnu-" Tv -pvprm-se 20 vo""tes n- Híverss provs progrrm AS PRVAS Efetür-se-á s seguintes provs: Ctegori de 1100 ec Çoncqrrerífps G VzX--lr R Mirnd, Vitorio Antop-o, Rimun Silv«i e José Ámbrosio Ctegori rjp 2 "00 " Coicorrentes r-*?o-* Lu;s Mrio Polo, Ptenio de Mtos e Crlos Junile Fi"") Ctegori de Turismo Futebol nterncionl sta-j DA AF P Atun em Bruxels, contr o qudro locl Açingi > r~ iiii*, d tr-p, venceu per 3x0, num 1cgo é,n nie sempi-e foi melhor - o Clube Nice d cidde frn- «"e- mesmo nome enfien tou, em seu cmpo, o onze" rio Juventus d Tt i «--mln vencer por 2xl -o-! Em Liege, seleção l(h*i, enfrentn equipe nomegues Mlmo foi der«- it d pelo escor- de 5x1 s --sciii -iinvos, provn excehncl futebri d Noruegft, fizerm mgnitic exibirão, -- NMm pele mistos, «u Pris, equipe Montpellier, d Frnç, perdeu por 2x1, p r seleção lemã Srre A Federção Metropolitn c Ciclismo solicitou á CBD per missão pr o Vsco d Gmp incluir em su equipe o cioli»- t Nelson Frrchi, vincul,» - nici-se Amnhã o Cmpeonto de Vel nicir-seá mnhã n ense d Flmengo, o Cmpeonto Crioc de Vel promovi pe Federção de Vel e Motor Este certme destinse cis sificção s cmpeões indivi duis ds diverss ctegoris s clubes prticipntes con correrão est competição in dividul nos seguintes tipos brcos Dwighy Shipie Shrpie, HgenShrpie Str Crioc e Gunbr Pel primeir vez esse Cm pecnto contrá com prti, cipçáo d Escol Nvl CÓncVorrentes: Fr*)ncsno Mf-"--<-><*, TTor^-^^n Coelho e JcS Tu1!o de pioris r^tcori d" "s-^o-te -- -"obin, pipr-ro Al Mour e Bohy As Ct«->"ori de Corrid ermo Crso Crrlos Brbos, Antônio Fernndes, Luis Brnco, Domí-^os Lopes, H Cs-ni, T«Tpnuel Porfirio è Jorge Fontenele 0 Pti-^rmn J ACM $!fità Ro A Asp07*:ção Cristã dè Mi- «?çs progrmou pr hoe 5 i «ègüintès tividdes pr o seus ssocis: Às 11,1*3 Cmpeonto A iri de bilhr Tu:m C; As 15,00 Ginásio A Treno d equipe de bsketbli; A"s 10,00 Grupo tetrl, no Srlpo Nobre, sob direção sr Nelson Pereir de Eouz; As 19C3 Cmpeonto Anul de nor Futebol nic? d Excursão Friburgo,- távio e Brguinh RESERVAS: svl; M rinhò e Srno; Ad"o Rodrigo e Cid; ãiáínho Z-zi-hiHn milton Demostenes e Reini cio EM AÇÃ CS VASCANS Encerrn os preprtivos ro o «)-*o de «mnhã com o São Cristóvão, os profissionis Vrco treinrm ontem pe: mnhã, em São Jnuário Foi reliz um exercicio em con unto, teve durção üe 50 minutos, qul dc!"cu Ue cühipnrçcer pens Dlmn poup por determinção mu dic; Vencerm os efetivos por 3rc 2 Ademir (21 e Dlmcs s slnlrm pr o vencer o Tut e Mrio, pr o venci Tiverm seguinte formção os is ouciros: " Tituíi-ès: Ernni; Augus to e Wilson; Eli Dnilo e Jor; ge; Ffíáç Ademir Dims i smel e Chico RESERVAS: Brbos; Lerte e Rf^mlli (Smpio); noucn (fre) Mocir Tião; Nestor Mnec: Pche co Tut e Mno prr-novi pel Clsse Mnhã Frh; Adilson Arlin N "A" dih Mocir e Zezé gtef*l*f D $ \ t * i \ 1 t 9 NVAMENTE CNCEN- TRADS Termin o en:rlo os cruzmltinos regressrm á concen trção, no sitio Urussng APRNTARAM S RUBR NEGRS, Voltrm treinr os proíls slonis Flmengo, pr o chicuo com omdureir n tem psl niiihã estiverm em tividde, ensiíiimo durnte 90 minutos num: exercício èm conunto Alem de Zisinho Jlr e Bri não tomrm prte nos trblhos, qüe form ssistis pelo novo técnico Knel Reglstrouse um ernnte de 2 x 2 tontos mrcs por Durvl pr os titulres e Mocir e Ndih pr os suplentes- qudros tiverm seguinte for mcão: TTULARES: Doli; New ton e Norivl; Biguá Beto e Jime; Luizinho Vguinho Gringo Durvl e Bodínho SUPLENTES: Luiz; Mi guel e Serfim; Tito Vldir e ÊÈÊMÈÊÊ oe tmz H? «J^^^Éf^ li m ^^rfisl^m * 4

10 i ;,-"~iyi^;^>»ii^^ UM»» "-1-, "1 WWiW*-^^W *T*i!çi*t -<*»-ntwv»»< Wp^W*--^?*«**;" ÍU Rio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro dé 1948 DÁR CARCA 0 PR PARTD PEDR DANTAS Punir por punir, punir pr meter me, punir pr dr um stisfção o publico sãc critérios penis mis diminuirão o índice ds ptifris o mbiente turfist se mostr, de outr prte, tão colher e propício Um sistem repressivo, sem K{ ^ L menor dúvid, é imprescindível \dr»" Ji Precisri, porém, ser cuidsmente irticul com outrs-medids, pr tornr-se eficiente nosso nesse prticulr, consegue uni curioso recorde: o de ser excessivo, excessivmente severo em mis de um ponto, não sen suficiente _ isso se chm, tecnicmente, inépci: é, pois, inepto o nosso sistem repressivo Em prineirò lugr, flt-lhe poio n orgnizção turfe, precisri oferecer-lhe necessári contrprtid, pelo combte às cuss germ os delitos, por um polític preventiv e educr, pel crição de um clim fvorável à honestidde, é plnt delicd e rr, exigir tenção constnte e cuids especiis Fltn este poio no contrpeso, não se pode erigir sistem repressivo lgum dê results stisftórios Enqunto honestidde, no turfe, continur ser um péssimo negócio economicmente, ruinoso; e morlmente, sem qulr compensção, nem o menos reconbecimento d honestidde, com s tenções e o respeito lhe são devis, é clro, é evidente, pr cultivá-l será necessári vocção - mrtírio r, os meios turfe não são proprimente um viveiro de sntos s profissionis o coqipõem não estão li por espirito de scrifício e gôstò sofrimento, ms pr gnhr vid, um vid melhor, ponto de vist econômico, oue lhes permitirim sus hbilitções pr outro oficio Nesss condições, sen honestidde o cminho mis seguro pr o profissionl não progredir, ntes pelo contrário, não lhe proporcionn retidão d condut nem o menos s compensções moris d considerção gerl e respeito público, ms ntes o fstmento e o desfvor, sueitos ind os mesmos pòs e às mesms suspeits tos envolvem enqunto isso durr, corpo pretender elevr o nivel de morlidde em se processm s crreirs? Punin, de vez em qun, lguns lementos? Ms esss punições, nefsts qun plicds inustmente, não tinèem de mo lgum os verddeiros ldrões, sbem se defender", A Melhor ndicção Pr Hoe SETE PAREÔS DFCÍLMS N PRGRAMA DA SABATNA * UMA LEGÃ DE "BACAMARTES " N SECUND PARE-HELAS, EDPUVAE ABAFA PRMETEM UMA DSPUTA RENHDA TAMBY, UM FAVRT DE TRHTA CRUZERS "BET- 0 TNG" DUPL, GRANDE ATRAÇÃ 1 Dmos bixo s nosss preciçoes Muiviuuis pru reuuiu ue hoe n Gvc -^?t 1* CARRERA ÀRGEL1ÁNA Cot 25 ln tüeyp üo retrospecto, precism ue correr -muito pi riemu- ":-:,/ ; WMPY Cot 40 uutro di, levvm üé "brud"! «liiu nell -, LJÍACH1M Cot 70 No "prontou" bem mii to cso o preô est íeição 1REAMBUL Cot 80 Bonitào, iris no confirm Vi nuito leve, UUH HüocnÜ Cot 30 Não se descuidem Muito despis- L ídldissimo - n Gve 0 Betting Simples liãcpá, Kong Kong - 12 itfnurdl 2» CARRERA SUNRAY Cot 30 Um ds forys x-ode vencer ixgueuna Cot* 50 "MtunguinhV Unr plcés, vle VÍiNíLín Cot 100 "Fecnou ri" Com ums plicções de oxigênio" BíiATRiZ Cot 30 Perdeu muito terreno ç< m o desgrro e cbou gnhn mesmo, no "olho mecânico- Séri coucolrente MRADR - Cot 10() - Sempre pnhn boné Pelo visto, vi continur - M^EKV - Cot 35 - Como zr, bem log Que "pint", tem esue bcmrte! GARMPA - Cot 50 - Com o A Figueirc- mis; difícil groto, contu, ficou nim com s vitoris M Fernndes % W% f^ TVT1 A á\ W\~^ Wá\li^í r^_f ^i \ v ^vavbi i-are luuj iviürus AS 13 V,< rfras - CRS óâ liuü00* 1 1 lendei (2 Mná L, i3 rigoyen eighton Assombro S Ferreir 14 Griet,; R,Freits;F 3 l Al, Portilho (6 Edelf, -J Mesquit (7 Mondr, L Rigonl oi 55 2" PA1ÍEÜ 1 3oü METRS CRi 21 üi-ím - AS 14ÍU) ti()ras: (1 Apoti, A 1 S rijdk A (3 Lob, A Urbos Ncry Aleixo 14 BrUlii M MLotii (5 Andiuz, J Arcuo 2 i ii Xiriiui, A Ktbs (7 Pinnco ii c ii) Aripiin ü Mce ( iveyér tils 1 S->uz (io Crvn P, Coelho ill Ariri J 1ortilho ü3 KS oi 51 Mi, 51 ;-4 -l (12 Seu Amc-to L Rigonl 515 llò slélill ;! Btist 5f (14 Cdete, Eugbhio, nc (" mburi, L Meszros oò 3" PAREÔ ME HS - CVS 22 nmjki - A& 14,30 líap TERRÍVEL KFECÇÃ DESAPARECE DEPRESSA!, Pcienti» dmir* <!om uni óleo 1urtivo de «fic* ção Admirável ólpn ntíseptico, or prepr D"» trmceouro»» preço módirii oue frilit > des-»- prectmento He inteuçõe» d o»»e Su ^ãn * «-flcz AV roceirs cessm imeditmente e em pouco tempo infnc«,-ãi> desprece 0 mesmo pp dá- com outros csos de irritção e de molésti» d pele ANTSFPTC ESMERALDA MNE pode ser dquiri, «m vidro Mríirinl ein qulr drogri de iirimeir ordem _ d* v uso fácil * «conõnüco 4/8 Ká (1 Miss Uèinttte, P Feru b4 1 i" Csiotup), J Aiuo > (2 Pene C Coelho (3 Detibiru A Portilho n (4 Tribunl Figueire 5- (5 Uú, L Benitez (" Urucurmc _ Ciso t6 í7 Frevo,- V Scfireo, Meireles Vi Nevry i3 Munei L Ki^om i" Rolnte, J Mesquit is Cote» i Leighton (" tmpio^ A Al -:\o 1 (10 Grrid, ti (" Moritz ^X 54 51i 31 5S i" PÃREU li;0 MF-TKUS - crí 2o roo no - A S 15 Hl-ÍAS Ks l 1 Chmpion L Riitoni (2 Mrrocos, G Cost i 2 (3 Typhoon, J Mesquit 54 (4 Royl Sttute P Colho 5Ü (5 PeDito i Aiuo nu ib N?ro R Ltorre * <- Lucifier f rigoyen 5" PÀRF - "CLAMSJC ÍJt:KJiV CLlB AítGEN11- NlV - 2 iq MülitUS CRS 80001" 0(1 - A S 15,31 ikras Ks (1 Kcyllen, XX 35 (" Pioneiro, A Arúo 12 Tiries, f rigoyen hu (3 Bsl Ami Fernndes 57 (4 Tedy, R Freits 55 1 i i5 Arrow, x >i 5? (6 gussu Ullo 55 l" P-icuhy, D Ferreir ti- PAREÔ U MÍTHUS - crs 2norno - s isio HRAS - BETTNG) Ks (1 Cerro <_:/-o 1 Mi 3? <" Flex Ullo 34 1 (2 Güinéo A, Aleixo 5tí (3 Gui V Lim il- i4 Gupeb i" Ltorre 5 Escu J Couttnho ifi Destemo! F, rigoyen 17 Gráo Lvíogol C Brito ( GlMz, l i9 Gigo, L Souz Meszros S 5h Tmiid<ié V Andrde 3-- Ul SnfeUTrnh, J Mesq Ni A Fábric de Jóis "Essei Ltd à Avenid Pr-üidente Vgs, ^139 í" ndr l"el 43 03b vende: um relógio com oul seir de outro 18 K gernti pr senhor, por 1?00 cruzeiro; um nel de ouio pllin s brilhntes prrd senhor poi *"9 cru K, nrtnt- pr ho zeiros; um relógio com pulseir de ouro 18 mem, cruzeiros Consert se e fz se sob encomend quúr ói de ouro ou pltin Fbricm se lois em sr3l e:peci lmente colres de ouro pr bons preços Freço espec;?!! pr depósitos e revenderes Felippe 3Sii*usuiu ADVGAD HUA D CARM, 49 - i:0 - TSLÍ 45! ^f il uon Fernn, Mce ftb (13 Mnful R Freits 4 Í14 pnges, R Freits F >? (" Três Ports A Aleixo o (" Rio, P t-oelho 7" PA-REÜ METRS CRÍ 26 ullüü- - AS 1645 HRAS - (BET11NG): "Ribeiro KS (i Kit, - B íb (2 Pury J Arúo ">t> i3 Pirtinh li Freits F 14 (4 Jcomi t Rigonl (5 Hvno, A (b Helper, J Brboz Mesquit (7 Slry F rigoyen i 13 Crlos Mgno Ü Ullo (1) Cvr R Freits - 8" PAREU - l 300 METRS - CRS 5lllVil0u - 11" PR- VA ESPiSJiM DE ÉGUA» - Ah 1720 HRAS (BE- TNG):, Ks (1 Brcelon, H Ltoire 51 i" Loret, t rigoyen 4H (2 Lombrdl, XX i (3 Slin, L Rigonl bd -4 Sgrmoi J-CX oh (5 Pnozcc, f Coelho CASTAUU m Cot eiiériiâ,! com o Jorge Morguo, ní süt? Atropel, qun o grüiuo/ Cí uz o disco Há fé, comu H&iitiURA - Cot 50 Gosl* seu-pre mis de um gríu, embor tenh colcícuçodh u rei Azrão ANAPL - Cot 60 - Guuur, uni descnso iwd ELViRA Cot 4U Lrgu mu uni, ú vuho toidilho poe ml pregou um susto te s ugir i-opulres, ú ultim vez; iwnl de recuperou íor- tüül,u Cüi 27 Andbem Mnei Dísü corre o uulio UUNG KNG Cot; 27 m xachra Cot 40 Sempre cheg trs Lmpeão, ms Pedin um ri enchrcd, ui^tm o omb Sertàu ", outíe igánhou uu bril deste no, e Arroz Doce e ;lhet v«u tàítr "toiiit" Üllio ne BEN RUR - Cot 80 - Condenuo pelo retrospecto No lh, KíEL Cot 70 N rel, gostmos ~ o oelho costum entregr os pon- i FARRA Cot 60 Não ti tos serve ooino zi J d figurr, compnhi, en (G Aqull, Ullo 4» 7 J?quitliiiinr,, Mce 4P i8 TricJvk, A C Ribs 5" F 5H 9 " Fwmnuel C Sld (!) A ussii,\, N Mot 3 1() Hstpr J MestUlt 51i ( Don Chí-iiit R Freitf= Complet hoíe mis um mversrão ntlicio o sr Emnnuel de Crvlho Slp, nosse eolfpr de " Jornl" Muito estim entre )S np sos confrdes, o ànvèrsá rí-^nte terá enseo de receber inúmers felicitções 0 Primeiro Forfit Di 15 Não tomrá prte n terceir prov d reunião de segund feir o cvlo Poiin! A det-lrcão dc f u-fit desse po;ro á foi entregue á SsCre, tri d Comisãn tíe Corrids TUBERCULSE DR C CARVALH LETE Terçs, quints e sábs 2 às 5 hors DR PAUL M TAVARES Segunds, qurti e sexts, \ 2 às hoi- MÉDCS D SANATÓR! AíbVEDC MA Cons - SENADR DAN TAS 40-4" 42-T209 ANDAR Teefoii : -»9>---:rtuv-tí<:ri"eyr-í ctvio Bbo Filho ADVGAD Rus 1 d: r-li;; ^AMPER - Cot N ei enchrcd, competir certo PHÜENX Cot 25 As vezrs fz um tropeld mis certo, porem, frcssr 3* CARRERA HELA cot 27 Continu iih ti lincli V Cot oi) Excelente seu "pronto": Como zr não r utiossivèl; MAGA Cot 50 AzrSo Prece; gosti- nu,, üu grni üjpuva - Cot 27 Estriu melhor n ri sec Mesnio ussiiü, um ds forcs AH-u-A útil 35 Fez corri- "gr- üít pur Veiine e chegou iü, em cèii-cèifp iu i U meln ^r tneir WAriNHii,iril Cot 40 N Híc-iu, erroíol Je(,umnnonh sv o eve ser desprezd ltyiilal- - Cul ú^ Reomece em-doí condições Serve como zr n te 4 CARRERA U^SÇpNFiÁÚC Cot,,:b Venceu tnoôtrnuo "rç Quii- lo nd oem cosíüin c-ou- «iu,r LTJÍyiÈiN Cot 50 Üepetiue no Vcrin Hven lut n io;i, podem eonti com ii_- tiü lnl i/ivlal - Cot 3^ - Muuo lei, esse ijooe vencer e vi iúi pouie duuul Cot 35 "limruo" lidguid com s fqí-çii c puue repsi l-üiiia Cot 40 Rc-t»*- rece num couipnhi â feição Vle ums poules tiotai_( Cot 40 Pedmuu i::iuv íilstd i-or,:o i Pcrigoso i-imb-f - Cot 2Z - -iíunei- o", tmoeih r-oe gnhi l>«carrera CREVT PETEK - Cot 35 - Coiiimou o quo dintnos íriiiigó: iuu "von"! ülho ncie, novmente JüGü Cot 35 Trblh bem, ms eosonn sentir os "uoüüis", em crreir Se estiver tú-int, not;, vi dl Uin» cúiiseiii» nos uversnos tanla Cut 4() Fre^suu n ^in, pus correi intiiio no rei, e-coitn o Uiunu HiPlAS Coi 40 Sotreu CuiVldivpi>i, uiiiit;o cuid! Lev o Linhres, púox mis entrgil-o DuKAvtUlJU Cot 35 Liytiiruo meuior zi u cirei, com 4y qunosuvíi-1ia Col M Preicniu Hesoivenuo "metei ii í pi" bem ogd LCAi-Al/A cot õ Desgi1ou muito, outro di e ei» n gtm Agorí difícil per der -osca Coi 70 Náo * o r-li n lm Vi pnhi boite uiomitui - Cot tíu No Couíiimã os rxereoioü bigeinnu uev uin piluo esperto U_riU ^\ioit/vu cot ;m - iciu uostrou- u estrei não e s piores Sério concoireiite y-atíiaciiu - Cot 5o And úgiruu Cuiqu^i nor, pu-: ü ui pci; nos sbis meu cüv; to - >-:-i - P- v, u-soiiuo conipletmente de S_u u^uusiü -t-ror, lii, grm Bom plcé ti» CARRtílRA KERACLii - Cot 30 - Sii tl metros t e ligeirão, tn tmbem d lm gos- <><: GARBUTo Cot i?üutir Ss - Distnci úe seu gr Um s prováveis JAEZ Co; 50 Arrnou um terceiro; qun repreceu e nunc mif! PeJ evire- "plcárd" tietnto, ind está borreci VARABA Cot 60 Lni«lr Não deve fcet desprezd FNGDA Cot 50 - Tirou um sgunu tugi Çonfirmno, estrá com os d frente n chegd * HYrNü Cot 30 Conttnu ótimo e é fiel no Bem pont BARBAZUB Cot 30 P«- reo duro Seive como reior go de poule, ms só com peripee-s muito fvoráveis 0 Betting Duplo ü scpiiu 3 HipdS Hong Kong 14 Hypnos 12 Lombidi 4 Segundito 1 7" CARRERA, HUNTEK PRNCE - Cot t:> - - Frcssou nos 1800 metros Convém insistir gor, no» 150o LUVA Cot 50 Serve cono zr - Prefere um grmi» vie crescentr RD Cot 40 r Repr» eeu melhor um pouco Andv ml Vle ums poules SEGUNDT Cot 35 "Pe- Fi~u" crreir Sério competi-- cior iüntana Cot 40 T* meir Cpz de "estourr"! REGENTE - Cot 50 - n, "u", trocou de regime Difícil LACRAU Cot 40 Multo de 51 cruzeiros Apnhou, boúé - 51 crueiros punhou ooné;;: Será e tão mtuneo" ssim?/ P AC ALAN U - Cot 40 "Mcte pt",, o izão e cotve o oro n lm t-óde gnh» QUETE Cot 50 "Fechou ri" Hvi fé à sv responsáveis não se conformrm LÜMB ARDA Cot 35 Bem còmpreenoid pelo Mrio, de Almeid Um ds forçs TRMNTE - Cot 35 - Er melhor começou Lombrdl e, de repente, frcssr Que foi houve? Não deve ser, desprez Não Pedem Atur Suspensos pei Comissão de Corrids, nâo poderão intei vi: u sbtin d-st turde os o íue-s Emigdio Cstillo, José Mrtins, Domingos Ferreii e Júlio Mi e os piendizet F Mch, P Tvres e P<ml Fernndes JAGUAR CVTTJÍ^A JARA JTAR?"TERA V/\-vrTT?,T Fi?A r^rta HARTJNPA Pnpofitb» DÁR Segun declrções de for fáit presentds ontem, náo correrso mnhã os nimis: PANCó CADETE EUGÊN ArgeMân Wimpy Chclúm Sunry Eolo Csioturo Epuv Hels Abf Gvil tmby Desconfiri Escpri Hipis Bolão Dour Hon Kong Hy pnos Fingid Lomlíii di bsgun dito Luv CARCA NESTÒK CUSTA PERERA Argel ln Don R csen Wimpy Propeiro Eolo Cpniotüro Abfíi Epuv Hels ireinby - èscünfit» uc -- BirJgui 5,piu tii vs Bolão Dour Eong Kong Her cies Grbolito eclno H\mt«r prince Segundito lh 3EP! s Próximos Leilões - F A DE MRANDA RSA Prosseguin despretensios resenh s produtos mis interessntes, nosso vér* entre os lists nos leilões vinuros, vmos encontrr o novel Hrs Snt Angel com um conunto de qutro nimis, is potros e dus pòtrncá, filhos de repro- V^JT dutorés ingleses, s quis um, o à consgr King Slmon e os outros 4ois utêntics, noviddes São eles Vlerin, o qul á nos referimos em conexão com o lote Mondésir, e Wintr Grden, um útilissimo íilho d reprodutor Euphemi se ch fi, mont no JSst Prná Esse lote ilustr conveniênci s penos estbelecimentos se beneficirem d troc ou compr dè cobertursde grnhões de outros hrs, possibilitn ssim presentção, de nimis de bos origens filho de Vlerin e Asuv proporcioninteressnte cruzmento de uni "styer" com lim "sprirtteir" muito útil Snt Anit, á nos deu vários bons gnhres, entre eles Bchrel, Egeu e í)ynmo, cont nd menos de dezessete produtos, s á conhecis Mritin, Blck Toni e Sunset Como de costume, deverão c espertr interesse, hven curiosidde mrcnte sobre filh dêsse último reprodutor e d clássic Viol, bem como os ttrês produtos de Mritin com sirmãs Miss Betty e Miss Bell e clássic Jmundá Snt Cruz é represent por descendentes de Luminr é Se Best, s quis os primeiros centrlizm, certmente, mior entusismo, ddb o fto de quê Luminr foi sempre fértil em gnhres, nimis úteis vencem depress e se mntêm gnhn corrids por muito tempo, embor sem limits no tocnte às distâncis Por outro l, os primeiros produtos de Pôlüx e iguns de Prince Antips são oferecis pelo Hrs São Pulo Será interessnte observr os rebentos gnhr 3 P Brsil, embor não h, desde então, produzi Polux ns pists "performnces" à ltur dle feito té, esgot, foi receber o usto prêmio de su proez memorvel Punch, Glrdón, o excelente Bmbu e o ncionl Esopo, não chegou correr ms er ti n mis lt cont por seus responsáveis, formm o conunto -r o primeiro de cert envergdur present Hrs São Sebstião, novel estbelecimento situ ns cercnis de Petrópolis Esses produtos estão sen considers s melhor cris entre os oferecis os leilões, o constiun um desmenti cbl ás firmções de não é possivel produzir bem no Est Rio Embor prcmente represent, o Hrs Tmboré não pode ser pss por lto, um vez o csl ofereci descende de Pizrro, o reprodutor inglês filho de Phròs se vem notbilizn ultimmente è cuo filho Apuvò revelou-se o melhor fundist de su gerção e um s mis clássicos nimis correrm no corrente no Pizrro, liás, cont com outro descendente, um potrnc presentd pelo Hrs Pinheiro, irmã própri, d gnhr Aritc csl de Pizrro, Tmboré, despeit contu mior interesse Finlmente, não podemos encerrr esses comentários sem mencionr o Hrs Vrgem Alegre, em últim produção infelizmente mlogr grnho Vâledictory é incluid, constituin-se de seis potros e três po+rncs-por esse reprodutor, inclusive filhos d muito bo gnhr Em, de Tintill, de Hild, Slnie, etc Solicitmos tenção s senhores comprres pr esses nimis, "chnce" especilmente por ser est últim de se obter "sire" uin ds ligeirissims filhs mencion Três produtos de Alfiler e um potro, o primeiro, de Álibi, -;ompie tm o lote Vrgem Alegre MüARAS PARA io PAREÔ METRS CRS 2000ll0 AS 14 ríí RAS: u"" (V9HMHMHMHM HM H MNTARAS PRVÁVES KS 1 1 Argliti, L Rigonl Wimpy, R Ltorre 36 (3 Chchim, L Meszros «ij J (4 Prembuo, Mce,, 50 (5 Sgrmoi A Crvlho 56 i (6 Don Roòen, L Colho 50 Z» PAREÔ METRS CRS 2U00000 AS 14,30 HURAS: ÍU 5ò (1 Sunry, L Coelho, i2 Figuron, R Alencr t>i t3 Veneno, J Portilho, (4 Betrli, Tinoco 54 (5 Mirr, V Andrde (G mpervio, R Freits F 32 (7 Grimp, A Figueire 54 (3 Csioturo, J Arúo 54 (9 Anpolo " Steyk 56 3 (10 Eolo, A C Ribs" 38 i" Lmpeão XX- 54 (11 Tchlr S Btist (12 nfiel, C Cllerl 54 (13 Pmpeiro, P Coelho 56 t" Phoenix, S Ferreir 54 3 PAREÔ METR» CRS 35000,00 AS 15 HRAS: Rs (1 Hels, UUo 55 1 (2 V S Ferreir (3 Jequitinhonh, n c 2 (4 Mgo, R Freits 3 (5 Epuv, J Mesquit (6 Abf, L Kigoni (7 Mrinheir Morg 5s 4 (8 ttii, A Arúo 55 4» PAREÔ - l 400 METRS CRS 25>(X\0( AS 15,35 HRAS: Ks (1 Desconfi, G Cost ò6 1 (2 Lumen, Morg Gvil, R 2 Í4 Birigui A Í5 Poet, u Freits Arúo Rigonl (6 Estlo, L Benitez (7 tmby Ullo 4 8 Hstpur n c (9 Gonguê n c 5b 5b 5b 5t 5G _-_ < i, METR» * CRÇ 2000o00 AS 15,10 HJE ílra (BETTNG): Ks (1 Grey Peter A C Ribs S6 " Jugo, A Aleixo 56, (2 Fnit, V Andrde 50 (3 Hipis, N Linhres 54 (4 Jgur, n 56 1 (5 Borrchutio, A Portilho (6 Juvent, Souz 5» (7 Escpd S Btist (8 Tusc, S Ferreir 50 (10 Chilen, n c 50 (11 Bolão boir, V Lim (12 Cmcho, R Freits F 56 (13 Jz, n S4 (" Jmbo, A Nery 6» PAREÔ METRS PSTA DE GRAMA - CRS 22000U -AS 1645 HRAS (BETTNG): Kb (1 Hercles B Ribeiro Mrmiteir n 56 (3 Hnibl, n 54 (4 Grbolito Ullo; :(5 Jez, J Morg 2 (6 Ternur, S Ferreir (7 Elvir, A Nery 58 5}»0 (8 Hong Kont?, J Mesquit 55 (9 Hor Cert, n 3 (10 Ben Hur, J Arúo (11 Frr, S Btist (12 Príb P Coelho 58 (13 Fingid, V Andrde 4 (14 Hypnos, R Ltorre (" Brbzul N Linhres 54 7» PAREÔ METRS CRS 25000,00 - AS 1720 HRAS (BETTNG): Ks (1 Hunter Prince F trig Luv, "A Fernndes 54 (3 ridio Ltorre 55 (4 Segundito B Ribeiro 06 i5 Fontn, L -Benitez 54 (6 Regente, N Linhres 56 (7 Lcru «," Altrn 18 Pclno L Rigonl (9 Hrlind, n (10 Queite, Coelho (11 Brioso, n c 112 Lombrdi Ullo t" Trimonte R Freits m As Revists Espe<» cilizds i nze Furíits A Secretri d Comissão de Corrids, té à hor encerrmento seu expediente de ontem, hvi recebi s declrções de forfit pr sbtin dest trde s seguintes nimis: J^QUTJNHNFA HASTAPURA NGUí; Estão circuln uoe s re_ vi-=-ts especilizds ^o nosso turfe "Vil Turfist, "Ciendrio Turfist, Brsileiro" e Jockey Club lustr" GrUs pelos exemplres re - ceb:3

11 m Bl b-\ DA DÁR CARCA Kio de Jneiro, Sáb, 13 de Novembro de WM-w-xw ADMNSTRAÇÃ AS ATVDADES DE DCUMEN- TAÇÃ N SERVÇ PÚBLC (De um ()bs?r vr Administrtivo) vlor d cumentção é subestim em noss terr sso tlvez se dev os nossos homens públicos, n miori, gostm de lrder os seus tes de memóri, de um l, e, de outro, menosprezm o chmm "cultur de fichàrio" Evidentemente, esss dus titudes são, pelo menos,- obsolets Está prom^i cientificmente cpcidde mnemônic homem tem limites bstnte restritos e, qunto à sistemtizção d cultur por meio de mementos escritos fichs, indices, etc não há outro meio idôneo de colecionr ftos e minúcis necessários o estu de problems sociis E evidente, pr de bons rquivos, devem os individuos possuir fculdde de criticr esses elementos fim de retirr s mesmos os ensinmentos geris e ás tendêncis identificveis, pr poss ser plne o curso futuro de sus ções Tos os centros de cultur mun se revem, primeirmente, pel bundânci de cumentos possm uxilir devidmente o estudioso em sus pesquiss No Brsil, infelizmente, o conceito de cumentção não tem si bem compreendi Há os considerm s bibliotecs, por exemplo, repositórios de livros, os quis se dirigem pens cert clsse de pessos, com muito tempo disponível, pár encontrr certos elementos de^ estu No tempo d ditdur, cumentção tomou um feição mis tiv, por ssim dizer, tenden às necessiddes de propgnd regime Pssd ess fse, rmem os nossos rquivos e bibliotecs o sono d burocrci problem d cumentção present is spectos distintos: revisão conceito e orgnizção ídministrtiv-revisão conceito, no senti de cumentção compreende pesquis de cumentos, publicidde s mesmos, fcilidde de consult e orientção por prte de pessol especilizd de tos os necessitem de recorrer às fontes de informção rgnizção dministrtiv, pr se reunm sob um sistem de órgãos tod3 s uniddes incumbids de relizr, no serviço público, o trblho de cumentção Só ssim se poderá obter um coordenção efetiv de tods esss uniddes, bem como imprescindível uniformidde de métos de trblho Debten em 1944, um plestr então diretor Serviço de Documentção, o sr J C Gentil Neto, um ds mis brilhntes figurs entre os técnicos DASP, sugeriu integrçãos órgãos incumbis de tividdes de cumentção no serviço público, de form constituir um Serviço Ncionl de Documentção Este serviço reuniri sob su orientção tods s bibliotecs, rquivos (de consult), museus e gêncis semelhntes, pr estbelecer coordenção s mesmos e su melhor utilizção peios pesquisres ptrícios Ess idéi, teri necessrimente de ser -implntd grdtivmente, merece tenção nosso governo Notici NV DRETR D D N P S titulr d pst Trblho, sr Honorlo Monteii-b encminhou, ontem, o presidente d Republic, o to cie nomeção o sr Alberto Blois, pr o crgo de diretor Deprtmento Ncionl de Previdenci Socil novo diretor DNPS é ntigo e conceitu funcionrio Ministério d Vição e (Jors Pubucs, onde ocupou, liás, cheíi gbinete uo ministro Mennç Lim iáentiiicçã*, e Vist CMSSÁR DE PLCA Di 16, ás 12 hors, no 2" ndr ediiicio Anrinh, sei identificd prov de Dlreiío CiviL Constitucionl é" Adrriinistrtivo, eu vist será concedid no mesmo locl, ds 12 ás 14 nors, de cor com seguinte escl: di 10 ns e di em dinte MEDlC Ü S P F Svvà identificd no locl cim ás 16 nors di 17, prov escrit dtsse cqncurso, em i-ue logrrm hbilitção 28 cndidtos, os quis devem ser chms pr s provs prtics (hospitl e mbultório), ind este mê3 A vist será concedid no mesmo locl, ds t4 ás 16 hors, conforme escl: di 18 ns 1 230: di Ü «di REVSR X D M E S No di 18 às 12 hors, n sl 717 Ministério d F- -cond, prtes e Provs mrcds TRADUTR E TRADUTR- AUXLAR D S P As prtes e serão relizds nos dis 16 e 17 de novembro, n ENBA, prte de dctilogid fi será relizd no di 21, s 9 hors, n Cs Edson, ou escol Remingum TRADUTR è TRADUTw- AUXLAR D M A As prtes e serão relizds nos dis 16 e 17 de novembro, n ENBA A prl tde dctilogifi, no di 21, ás 9 hors, n Escol Remington, ou Cs* Ediíou TÉCNC DE ADMNSTRA- ÇA A prov de Princípios de Administrção e Noções de Economi concurso pr provimento crgo d clsse intcii, d crreir de técnico dt dministrção DASP, terá lu gr, ás 8 nors, d i 18, n ENBA Decretos presidente d Republic ssinou os seguintes decretos: NA PASTA Ü TRABALH Dispensn, d função de uxilir de escriturrio, por terem si nomes pr crgo publico, o extrnumerrios mensiistv rene Plntu, -Judith Chrlier Nunes de Alvreng, Mri d Penh Gomes de Azeve, e uvi Dis Couto Lopes NA PASTA DA JUSTÇA - Nomen, nterinmente, téctiico de dministrção, clsse, Vlmiro Fettermãnn, Tornn sem efeito o decreto de 23548, nomeou, interlmmente, escriturrio, clsse E, o- ocupnte interino, crgo d clsse A d mesm crreir, Mri Crmo Pirgibe RAD m iumii mmmmisrmmnimmimm*mmmimmi*m*mk*m*\-w-ti7%r-rtnii****>v mimii \mmmmmwwmmm*mssmmmmmmí\mnn-iitmmmmtmw 0 R CNHECERÁ UMA TELEVSÃ PERFETA Depois de flr sobre ô desenvolvimento i televisão nos diverst s pises te\ e" oportunidde de visitr o fmoso rdilist Césr Ldeir, um s fundres d Rádio Televisão Brsil SiAJ Sedr ou~?o seguinte:-"fizemos quêstão de dquiriro mis moderno e eficiente prelhmento técnico existente no mun A Generl Electric, pioneir d televisão nos Ests Unis iá mis de 20 nos, nos fornecerá um equipmento completo e modevnissimo, e dentro de um przo reltivmente curto pr su instlção e primeirs experencis Aind no estremos hbilits televisr s nossos estudios especilizs os mis vris espetáculos recretivos, próximo no, s nossos proetores de cinem s películs de mior interesse culturl, eductivo e tmbem recretivo, e nosso cminhão especiliz e câmers volntes s mis empolgntes pugns esportivs e s reportgens mis senscionis" * * * Rio de Jneiro conhecerá um televisão perfeit, poden, pois, relizr o s televisors grnde pís mericno relizm RCARD GALEN Nots A Rdio Ncionl lnçrá dezembro próximo su o de nov progrmção diurn de estudio com prticipção cios principis elementos de seu "cst" Dirimente trnsmitirá notveis udições terão inicio ás 10 hors in té ás 13,30 hors, sem preuízo dt) iio^-cíhno ds 10 -V-ii-*- «- rios de noveis ds 10,30 e ds 13 hors, o iu, -, - t-fir, PRÍ-3 lnçr, esoro Mnuel Brcelos o microfone, primeir desss udições, com diverss trções me- "Pelos rito", tetros";, etc Progrmções "Honr o No mun tetro, um novo "brodest" d Gunbr r é trnsmiti tods- s quints-feirs, ás 13,35 hors úpresenin s segnintes trções: "Como «imos", ou- *"- <- critic "Pelourinho" NACNAL 2100 Comeutrio politico; 2105 Cs d sogr; 2135 Mriânne Michel; 2205 Grvções; 2255 Repórter Esso; 2300 A Noite nform; 2330 Ritmos d Pnir dó Ar; 03Ô nfoiintivo d R Ncionl; 0035 Encerrmento GUANABARA 2000 Disr Jockey; 2030 Des mgicoeft 2100 Còmenínó di; 2105 Rdio Jornl; 211U Dncem migos; 100 E^cerrmento MAYRNK VÜGA 2030 Novel; Nir Medeiros e Arnl Giecni; Ciro Monteiro e ete Amrl; 22>0 Cõmèntriiis,,2205 _ Music pouuiüi* i*ul^iui-, Zóo MERCADS CAMB Abriu ontem o merc cmbil em condições estáveis com o Bnco Brsil venden - libr Cr$ 75,44 e 16 e o ii Cr$ 1872 e comprn CrS e Cr$ 18,38 re^pectlvmente Assim fechou às 15,50 hors nlter Bnco Brsil fixou s seguintes txs pr vends de cmbiis: A vist: Libr Escu 0,75 7y Dólr 1872 Frnco rnces 0,07 11 Frnco suiço 437 3ti Frnco belg Peso bolivino Peso rgentino Peso uruguio Coro suec Coro dinmrs Coro tchec 042 il , ,17 4i ,90 3b 037 4< Florim 7,03 87 Bnco Brsil pr compr ds letrs de coberturs fixou s seguintes txs: A vist: > Libr < Frnco frncês 0,06 97 Frnco suíço Peso rgentino 3,75 49 Dólr Escu L Coio tchec 036 7t Coro dinmrs 383 Peso uruguio 7,90 *>4 Frnco belg M *>3 Coro suec / Florim 6,91 19 UR FN Bnco Brsil comprve grm de ouro fino n bse e por 1000 o preço» Cr$ 20,8) 76 CÂMARA SNDCAL Médis Cmbiis: Londres Nov York 1872 Urugui 8,17 47 tíicà (frnco) 0,42 71 Frnç 0,47 21 "ortugl 0,76 10 Suiç 4,37 80 Jueci i 521 0ü Tchecoslovqul 0,37 4* Espnh 170 9H Argentin 3,84 79 Dinmic 30 J8 táli 0,04 BLSA DE VALRES Acbv-se Bols, ontem, muito nimd, rcgistn-ss vends preciáveis em grnde numero de vlores As pólices d União cot-, rm-se firmes e s brigçõesde Guerr estáveis As pólices municipis não cusrm lterção e mnt-" verm-se estáveis, ms s estduis de sorteio continu rm instáveis e em declinio Regulrm inlterds s ções de bncos, com s de compnhis em declinio o frcs CAFÉ merc de çíé disponivel funcionou ontem, firme < com os preços em lt tipo 7 foi cot o preço de Cr$ 55,50 por 10 quilos n tábu e durnte o di nâo houve vends Fechou inlter CTAÇÕES PR 10 QULS Tipo 3 57,90 Tipo 5730 Tipo 56,70 Tipo 56,10 Tipo 55,50 Tipo 5400 MVMENT ESTATÍSTC Entrds 7781 Embrs Existênci C fé reverti o merc 88 Cfé despch pr embrquês scs Abertur Novembro 57, Dezembro 57,50 57,40 Jneiro 58,90 rfb Miss de N S Ampro h Mtriz de So José A rmndde de Noss Senhor d0 Ampro frá relizi n Mtriz de São José, á tu d Misericórdi, mnhã, ás 10 hors, miss festiv em lou vor d Sntíssim Viigem oficio liturgico será ceie br pós leitur d nomint d s rmãos form elei tos pr o no promissl de Dr Mrio Pcheco Residênci : Tel MÉDC-PARTER Consultório: Ru Josí s Reis, 5 Tel: Segunds; Qurts e Sextsfeirs, ds 10 às 12 hors Terçs, Quints 9 Sábs, ds 15 âs 18 hors mun em su cs; 2330 Encerrmento CNTNENTAL 2000 Big Brodest; 2100 ntermezzo Musicl; 21 uã Esoortes Gglino Neto, Luts: 2300 F ímimò êsr>or*-;vo di:?330 Rdio B-»Ufc Continentl; 20i> Encerrmento Fevereiro 59;9D 59 S0 Mrço 60, Abril 60, Vends 7000 scs Merc imo FECHAMENT Meses Vend Comp Novembro SV 56 B Dezembro 57, Jneiro, 58, Ff^ereiro 59,80 596U Mrço 60,20 59,8J Abril 60, Vends 3500 scs Merc clmo AÇUCAB merc desse produto funcionou ind ontem, sustent e com os preços inlters s negócios relizs fo rum regulres e o merc fechou inlter MVMENT ESTATÍSTC Entrds scs de Cmpos Sids Existenci scs CTAÇÕES PR 60 QULS* Brnco ,00: demerr : mscvinho e m» cvos ALGDÃ Esse merc funcionou ontem firme e com os preço;, inlters s negócios lev<ts efeito form mis nims e o merc fechou lnlteroo MVMENT ESTATÍSTC Entrds nd Sids 774 Existênci 7979 frs CTAÇÕES PR 10 QULd Fibr long Ser i: CrS CrS Tipo Tipo , Fibr medi Sertões: Tipo 4 1C )C Tipo Cerá: Tipo 3 Nominl Tipo Hbr curt: Mts: Tino 3 Nominl llpo 5 -ulist: Nominl Tipo 3 ; Nominl Tip E Pt GÊNERS movimento verific foi o seguinte: Entr Sid Arroz Açúcr J Bnh U Feião > Frinh ;v -*/ ü Milho - 2, : M Mnteig 573 ^ - Azeite 100 Chr s Trblhos de ntem N mnhã de ontem, notmos os trblhos o; seguintes nimis, n pist de rei Hlpodromó Brsileiro: LEANDER - F rigoyen, 360 em 21" (grm) GRETA «Filho, 600 em 36" 2)5 (grm) EDELPA J Mesquit, 400 em 24" 45 MNDAR L Rigonl, 600 erri 37" 15 ANDALUZA J Arúo, 600 çm» 39" NEVER FALS " Souz, 700 em 44" 35 AR J Porülho 600 em 39" 35 * MSS HENRiETTE J Aruo, 700 em PENED P Tvres 600 em DENBRU" A Portilho, 600 em 37" 415 TRBUNAL A Fernndes, 600 em 38" 4b TA S Btist, 800 em 51" 33 URUCUNG E Crso, 800 em " 25 SEGRED 47" CQUETEL - em 43" 25 GARRDA R K Neri 700 em L Leighton, 700 em " CHAMPN em 50" MARRCS em 45" TYPHN J em 50"-415 R STATUTE em 39" 45; REPT J Arúo 49" 45 Ltorre, 8(30 L Rigonl, 80( G Cost, 70U Mesquit, 800 P Coelho em NER J Arúo 360 (dus prtids), em 2J" e 22" e 2S LUCFER F rigoyen 800 em 50" HELLEN A Arúo, 10Ü em 63" 35 TRLESA F rigoyen, 80o em 51" TEDDY R Freits, em 64" 35 BCUHY D Ferreir, 800 em 50" GTAPEBA R Ltorre 80<y em 40", suve TAMANDARE V Andre, 600 em 37" Í5; TRES PNTAS J- P Coelho, 600 em 37" PURY J Arúo, 600 em 36" 25 PRATNHA Red Filho 708 em 44" JACM L Rigoni, 600 em 35" 45 HELPER 3 Mesquit, 600 em 38" 25» HAVAN A Bibos, 800 em 54" 25, suve ST ARA Y A - F rigoyen, 3C0 em 22" 315 CARLS MAGN Ullo, 700 em 44" 45 CAVADR H Freits, 800 em 51" 3(5 BARCELNA F rigoyen, 3C0 em 22" LRETA R Ltorre, 600 em 35" 4i5 PALNA L Rigoni, 700 em 45", suve PANZEE P Coelho, 600 em 36" 35 AQULA Ullo, 600 em 35" JEQUTNHNHA xfc Ò: -Míe 600-iérn TRC-TRAC A Ribs, 600 sm 35" 415 D CHQUTA V Meireles, 300 em 23" 0 PRGRAMA D DA 15 MNTARAS PRVÁVES lo PAREÔ 1300 METRS A*S 14 HRAS CR» > ,00: Ks (1 Chesterfield F rigoyen 1 (2 Pltind, J Arúo (3 Mgestde, n, c ; 2 (4 Ariró, D Ferreir > (5 Justo R Freits F ; (6 Cmbuci J Mesquit (7 Huron, R Freits (» Urutu, J Portilho, » PAREÔ 1,4()0 METRS AS 1430 HRAS CRS : Ks (1 lympus, A Portilho 56 l (" 1 tqutiá, L Rigoni 54 (2 c& Cost 2 (3 rerê, A Brbos 56 SS (4 Arissimo S Mesquit 56 3 (5 Fonetio, A C Ribs 54 (6 Testd e Ferro, Fern Aritc, J A Altin 54 (8 Guelfo R Freits 56 3» PAREÔ - PRÊM "AN- TENR LARA CAMPS" (4* PRVA ESPECAL DE LELÃ) 1800 METR» AS,15 HRAS CRS 40000,00: Ks 1 1 Egeü, L Rigonl 57 (2 ntermezzo, A Arúo 2 (3 Polin, n (4 31 Velnie, A C Rib» (5 Jgurão L Rigon, (6 Bozmbo, R Freits So 55 (" Rio Verde Tíllo 55 4 PAREÔ MBTRS> A*S 15,35 HRAS - CRÇ ,00: KS (1 Vesp, J Mesquit 5à (2 Má, Souz 55 (3 Jboticb, F rigoyen Mdrugr, R Freits 55 (5 Dbá, L Coelho 55 - (6 Juruub, D Ferreir L Mlmche, N Mot 55 (8 Ativ, S Ferreir 55 (9 Amphor V Andrde Alé, :,& Quinio 5» (11 Jequitii A Brboz 55 5» PAREÔ 1000 METRS AS 16,10 HRAS - CR» 35000,00 BETTNG: KS (1 turbi, Ullo & " Don Bsilio, A C Ribs 3* (2 tmoi, L Benltez 55 (3 Winnlng Post, A Arúo &5 14 Rtnk, xv Lim - 55 (5 Jgurço, F rigoyen 55 (6 Místico,V" Andrde" n 5b (í Egito, R Freits 55 ( Muzuzo, P Coelho 55 ii (8 Fogo Brvo, A Aleixo ^ (9 Bombom, A Nery 55 4, (10 Estio, J Mesquit 55 (" Avir, XX, 55 6» PAREÔ "GRANDE PRE- M QUNZiE DE NV EM- BR" METRS AS 16,45 HRAS CR ,0» BETTNG: Ks (1 Scrmouche F rlgoyen 49 " Perverso, XX 48 (2 Luf Luf, J E Ullo 49 (3 Mrshll 3 Mesquit 50 4 Prcinh, A C Ribs 50 (5 Arrow, XX (6 ntermezzo, Mce 45* (7 Helid, A Brbos 55 S (8 Come l 3 Btist, 48 (" Poet, XX (9 Hrníun, XX 54 (10 rpuru Ullo 55 4 (" Hlcyon XX 60 (" gussu, XX 55 7» PAREÔ 1500 METRS AS 17,20 HRAS CRS BE1"- TNG: t (1 Gurulho, Ulío Ks 56 (2 Glcil R Freits F (3 Cerro Grnde L Rigonl 58 4 Heleno L Mesros 58 (5 Alvinopohs, A Figueir (6 Gutprá R Ltorre 56 7 relío, XX 32 (8 Expoente, Mce 5â (3 Glhrdi, P Coelho Fulgor Coutinho 58 (11 Denori, N Mot 50 s "Lmeiros" N rl pesd, os turfist não devem desprezr os segrulnte "tlets": Veneno mpervlo _ Csio, turo Eolo Pmpeiro Phoenix Heis Lumen Gvil _ Birigul Poet Estlo tmbl _ Hlpis Escpd - Bolâo Dour Cmcho Herclcs Je Hong Kong - Príb Segundito Fontn Pclno e Trlmonte Embrcou A, Ros No primeiro vião de hoe embrcou pr Porto Alegre, o ói Armn Ros, qui vier em visit su fmili gerente s Studs Sebr, sul pis pretende seguir no di 29 corrente de Porto Alegre pr Curitib Lvrá então os seus po»- sionists Cloro, Zorro e Som - lier pr qüe os is primeirus possm intervirno P Prná-, será corri em Qu birotub no di 5 de dezembro est "líroougíop" de 1904 não levou muito tempo pr se tornr um rr preciosidde? Acompnhn o rápi puro técnico d modern mecânic TEXAC MTR Ls desde l époc, tem si o preferi devi su lt qulidde e eficiênci, comprovd em 43 nos de bons serviços os senhores utomohilists E lembre-se, se qul fôr o tipo e no seu crro, TEXAG MTR L lhe proporcionrá os melhores results TEXAC MTR L TEXAC0 TEXAC M A R FA K lm0t0r0i q**-gbbbb««mcmgflm \wmml KVÇMWt» *

12 i tiquittiv s fcsís Úih ios Brsil oper em tods s modliddes de seguros de vid há cinqüent nos Diário Crioc Equittiv é únic pro orcion sorteios trimestris em nheiro os seus ssequrs AN XX K10J)E JANEK, SÁBAD- 13 DE NVEMBR DE CUSTARÁ 4Õ5ÊNTAVS "CAFEZNH" 0 ESTABELECDS S PREÇS MÁXMS PARA 0 NATAL AS RESLUÇÕES DA CMSSÃ LCAL DE PREÇS A MARGEM Í>E LUCR FXADA Em su reunião n«ontem» CLP exminou, o pedi de umento pr o "cfezinho", len concord com pretensão elo Sindicto Comercio de Hotéis e Similres, su roiu o compromisso de o produto não seri vendi, em to Distrito Federl, por preç- mior de 4o quilo cx Cr$ centvos S DEBATES Em vist ds legções, fen á CLP pelo Sindicto Co mercio de Hotéis e Similres considern ind resp44st d Comissão Centrl de Preços o oficio lhe for envi pelo órgão locl oficio em erm sulicits esclnrecimen tos sobre o tbelmento cíé em pó foi decidi por min ri de votos o preço c fèzlriho _eà liber té y cfé ern pó se tbel pel CCP critério t pr o o so rol proposto pelo represen tnte Ministério d Agricui tur sr Augusto Lopes disse nâo ser possivei tbelr um produto no creo quno o mesmo não se ch tbei4lo pr os tcdists Com este princípio concoru miori Assumiu entretnto o repre S"?t^nte Slnduto respons vel pel clsse, em term s sin pei-nte os membros d CLP o compromisso de o cfezinho não seri vendi em to o Distrito Federl por preç> superior CrS 0 40 evitn sé ssim possíveis busos cie C4imerdntes menos escrúpulo sos TABELAMENT TS AR- TGS DE NATAL A Comissão Locl de Prepos regulmentou, ontem, portri ssind pel CCP sobre o tbelm ento s 1- gos cie Ntl Alem de fixr s ni*p;ens de lucros pr os r^siwtiyqs intermediários, esperifi ou os rtipos deverão ser considers próprios s festeos ntlinos Dividin os interesss em tres ctegoris, Comisso Locl de Preços recur*eceu o lucro liqui de sete e meio por cento pr os importres, idem pr os tc,tfits e vinte e cinco por i" nto hruio or os vrelsts Assim ficrm distribuis ns ou rerit r0r cento dmitirlos pel CCiJ B fi regumte th l orovnri rios precos-mo1 pr o _ --_{ or: grp^ir-l0s^i nu,0 C-$ : ni; p4--_i,-inns "in clessend^f rui CV$,ioo; <-es, 4*4i4tn c 21nn: rni-es; Ui,n0 C~P, *1*_ fll *istnhs, quilo CrS RnPi fi^os reches, quilo CrS 2300: fieos comuns itlinos, CrS 1900: fi-^os portu u -_es quilo CrS 170U; rtgo* run-os em ncotés celofris vhio CrS 3,00: figos turcos soltos, quilo CrS 21,00; fl- SM S gos espnhóis, quilo Cr$ 32,00, psss espnhols, quilo CrÇ 55,00; psss rgentins solts, quilo CrS 18,00; psss rgentins, cxs 200 grs, cx Cr$ 7,500; psss rgentins, cxs 400 grs cx Cr$ 14,50; psss rgentins, 1/2 18,00; psss rgentins, 1 quilo cx Cr$ 34,00; psss rgentins, cx 10 quilos quilo Cr$ 32,00; psss rgentins, cx 5 quilos ~ cix CrS 170,00 Ü Us rtigos destins, pr vend no retlho devem ser mntis n emblgem originl, fim de ue á fisclizção poss verificr su origqm Est re^n^ir-ãn entr em visor n dt d su publicção 0 BAR "ESPRR DEBDE" TNHA MAU CHER UMA SEMANA ATVA PARA S "CMAN- DS" VARAS MULTAS Durnte est semn os "lo mns Snitários" d ^releitur relizrm vris ncursõe, ten visit grnd nu, mero de css co i? i-iis qui n su miori sofrerm pr nes prevists ppio Ftçgíiãneii to de Higiene em vt^r Em diligencis enfids pe o sr Furilo Romero, iuii_- por outros snitrist;-? tu -m nspecions >r se utuof estbelecimentos: "Pdrt i-»rr VdRhte"- d fi^m 1 Mel M tos p n" i: "Ptr ver Crü_"- dá firm Peixe ^ Mss cimento, punid por bsolut flt de sselo ten os srn- rists féitd inutilizr um s;:- cie polvi ho destin á contrfçfio cieoce,* e u»- se iii\ iogà em locl imun mm- á pi-vd: e "Cf: Venez n» 228: nviltd-i oor áiü_ e crteirs de súde, de -eufempregs "Cfé e Res u rnte São Joào" e o "RQsi>! rnte St Entend", instu Vrsitcu o3 K 1 Minisiro d Guerr titulr ds pst d Guerr, fzen-se compnhr? generis Zenobio d Costife dilio Denys, visitou, ontem, pel mnhã, eu 3 Reíim de nfntri, «qurtel em São Gonçlo ten si recebi com s honrs regulme- tres prestds pel respectiv trop Após percorrer diversr* dependêncis qurtel dirigiuss o slão le refeições onde lmoçou n compnhi de vris utoriddes c Segund-Feir, nstlção Congresso Pr Estu Dos Problems D Federl Numeross Adesões de Entiddes e Técnicos Especilizs Ultirmlse n seoe d UDN os preprtivos destins á ins ticão e funcionmento d- Congresso pr Estu o* Prcbems Dist ito Federi CJiiclvè, embor_ tenh si convoc por inicitiv UDN não tem cráter polpico prtidário e vis deseivov4-r providencis no senti de promover estus cerc dcs pr > blems oc interesse d cid"e e seus hbitntes, o cert nu terá cráter técnico e funcioniá nes*,? cpit eniie 15 h H correríe, no recrito d _mr s Vererei est mrcd sessio solene üe ins tâção pi o di e locl cim referis, ás 15 h^rs, sob presidênci depu Pruo inscreveu sl i» -em Kelly ADESÕES DE ENTDADES E ; TÉCNCS Multlpiicmse s desões ue s ru Vieir Fzend -23 <= 47 respectivmente, rorm utus; Br Pederi" 4 u d Quitnd 2 e o" "Br ivspliro Bode", á ru Vieir c _t zenü, 37 form lem 1e _ i vertis verblmente em fce de lgums irregulridt:rtes e-msttns, tmbém nfmdbo cumprir vris txikrn,lds Qüétèih Mishirr MáifiHioc lo";1rrgo Um comissão de represéntntes d industri ncionl de frinh de mndioc esteve ontem no gbinete rio ministro Trblho solicit_clo interyenção titulr unto ^esse à Comissão Centrl de Precos, n qulidde de presidente nto, pr o fim de refficr portri 123 nue torn obrigtóri mistur ri4»sse produto o trií*o pr o fbrico pão entiddes e tecnicos lt_mente ctegorizs destcn-se os seguintes Professors Clementino Frg Fl:ho e Pedro Borges, dô nstitu to de Nutrição d Univprsi dde Brsil, ui ores Ceto Rebr Veioso, escritoi e mein bro dp Frtl Socilist; Uir Montenio d Escol de n»- trução Especilizd _Xercito e João Biui < nstitü to de Nutrição de Ribeirão Pre to; tíe São Pulo Debterá os t*m ligs o problem s Trnsportes e Comunicções o sr Luiz Arnh, o l? «ngs Segu, Crlos Freire e outros ; nuncis Pr di? cutir sobre- Previdênci Sóci! o eng Plinio Cntnhe tii o d0 denot Aloisie Al ves e os srs Helic Toru^lVÍ Sen ene Brnc H*rmini Fer nndes _e Um Grnde iitcresse tem si demon-tro ios Denrimn_03 Estnntii Culturl e Trblhist, ehn -fe o_ seus membios mpc nhs i tref de -üvulirço Condve, oolbornd- d?ci sivmente, pr o êxito mesmo Entre s, novs desões e entiddes qit,m se o C-ntrü Crioc, Legião Civic Cinco de Julho, tensi especilmente convidds s instituições se guintes: Clube de Engenhri, Conselho Regionl, d Engenh, ri e Arquitetur, o Coiise-ho Federl de Engenhi e Arquitetur, o Clube Municipl, o Sindicto d ndustri de Construção Civil, o Conselho R<gionl de Contbilidde, o Clube Militr, e numeross ou trás ssocições espevilizds e de clsse, ligds ás tividde cultur "funcionrá d cidde Coogios so dividi em 10 sèçõps técnics especilizds ros ssurtos de Legi^ç&o Municipl, Educção, e (ltur Súde e Assistênci Produção 8 -bstecimen»o, Vn nst>0-res e Comunicções Hbitção Popu lr, Águs e1 Rfeòpts Urbánísmo, brs Púbics Trblho «Previdênci Socil Vris teses iá form presentds so br_ s especilizções cim, rereben Precer s respc«- ti vos reltores ii Terrenos Bldios Não Existem Atents à Morl CURSA SENTENÇA EXARADA PEL JUZ DA 5 VARA CRMNAL Curios bsolvição vem de ser dd pelo uiz Crlos Bndeir Stmp, d 5 Vr Criminl, sobre ui*h cso de tent à morl, verific no di 27 d unho corrente no, em se,ch_ vm envolvis João Juvenl de Anuino e Guiorrir Mrceliro Peres Encontrvm-se os referis cuss dn expnsoes os seus nelos morosos ínum terreno bldio, sito à ru 25 de Mrco, no birro de São Cristóvão, qun, form presos em flgrnte, por um turm de gentes policiis d Delegci de Costumes e convenientemente uturios Distribuí o processo à 5 Vr Criminl, o seu titulr, em lon- sentenç, bsolveu os cuss e finlizou ore- Liber o Preço Cfezinho No Ultrpssrá de 40 Centvos Deliberção d Comissão Locl de Preços A Comissão Locl de Preços, n su reunião de ontem, deliberou conceder liberção preço cfezinho, solicitd pelo Sindicto Comércio Hoteleiro Rio de neiro sob o compromisso de - PrcceámenSo de Novs Diligenci o Tbeimenfo d Bnn riiço Sici! dà nimslri DVSÃ "CENTR FEGNAL D R DE JANER SCAL PRESDENTE DUTRA" Está em pleno funcionmento o "CENTR SCAL PRESDENTE DUTRA", instl à Prç" Mrechl Deoro ns 260/264, em São Cristóvão, onde os trblhrs d ndústri Comunicções Trnsportes e Pesc, e respectivs fmílis, serão tendis dirimente ds í_às 13 hors Aiém s Serviços Medico (PUERCULTURA PE- DATRA E FRÉ-NATAL e de 2 Gbinetes de ntologi dispõe o Centro de um complet CZNHA, pt _*- necer, preços reduzis, refeições cientificmente piepsrds, os estbelecimentos fbris, poden ps Srs tidus triis interesss endereçr os seus pedis o SE! Ru Snt Luzi ri ndr, Fo_ie 9-248^ SERVÍl DE ASSSTÊNCA SCAL Rio, novembro de 1948 "PELA PAZ SCAL N BRASl" V Reuniu se ontem, novmente; Comissão Locl de Preços, pr dr prosseguimento discussão s ssuntos ventils n sessão nterior Apreci o tbelmento d bnn, ficou ssnt o cedímento pro de novs diligenci-- no merc referi produto fim de serem obtis ele mentos essenciis pr decisão finl ssunto Logo em seguid, foi pre ci o problem ds bebidus ten deliber CLP dir o tbelmento pelo przo de dis 8 enqunto gurd s zoes r Sindio-to de clsse, tlc-u de presentr novos es cireeimentb Regulrizds s Licençs Pr Funcionmsnío de Circos e Pàrqye de Diversões união tmbém os novos membros pr el designs, são os srs Pulo Siir de Cstro e lvo Siir Ferreir prefeito Àiígèlo Mendes d- goris, tm ;nh=_ de regulsmr cr i {nclonmento Circos e Frqu-s d-,*_,-4m4 de Dlverões, o-"-- - ^l-r-r-r: 4,-t-, cumpri- -2S pslos interess tem, sob presidênci sr Cândi de Mot Filho, seu novo presidente, fim de debter vários ssuntos de imedito interesse d polític sindic! brsileir Comoprecerm à re- Apelo Dos Acousníeiro o Presidente d Republic PREFET AtNDA MA SLUCNU CA^ DA CAHííE VERDE s ^ougueiros dest cptq], Dor inten-nedio d Associção Comerci! Suburbn, envirm telegrms o president Republic e o prefeito d cidde, ein pede o seu pr solução cso d crne No ten o Drefeito uton-o mistur d crne de seguiid e cobrn ind Prefeitur mis -M centvos em cãds qu_!o, vcitim-se os oougue- ro Drá o cnefe Governo Acontece o uilo referi limento subiu pr Cr$ 4,90 hst i Hi Acrescentm mbos os telegtgue» sinic-ô -los retsrvndí (F 0CRME NDA DE CRMES =f* TMBAÜBA Nunc»e mtou tnto ne«- t cidde, como tulmente s crimes se sucedem em um seqüênci de cusr psmo, cd um mis bárbro"* o outro, tos, porém, reveln um complexo de nferlorldde mentl e morl por prte dles utlllzm o homicídio como unlco melo de resolver seus des- Justmentos econômicos e fetivos Mt-se por qulr motivo Desde pixão não correspondid té o insulto não pôde ser revid no momento, de tu se tem servi o crime, pr esplhr, pel cpitl pis um ond de terror Qul cus de um ml tão grnde? Uns átrlbüem-no âs dlflculddes inerentes o pôsguerr; outros às consencis resultntes encrneimento d? vid; outros ind à prcel de responsbilidde A demor n condenção nfluenci s nos espíritos culps, benlgnidde com frcos cus o mplo noticirio os criminosos são orecis, se pelo Tribunl em torno homicid, o qul, lgums vezes, é pont como Jufl sel pel Justiç _in«iilr, exigênci de formlld pesso de grndes virtudes t*e pr relizção Muito mis proeesso, s lnternretces dlver responsáveis, porem, por este est de ss de dispositivos coiss, oenls hão encontr prlelo lr-u- vriedde de decisões, em nenhum outr ms mesmo contrditóris, époc no, são Polici e são outros tntos Justiç, ftores Justmente os orgãos, m cbe o encrgo fde s culps concorrerem pr mpunl- lumin, ermo e sórdi, está pr s infelizes, de iguis mpedir e, consentemente, convencen p crime se r mulher cusd relize nestes utos, como os prtmentos o sociedde, os de punir, em nome criminosos de nd es luxi;osos e luxuriopos, frlngem por sto elr>s les ln- contecer E confortveis e deprvs, nis os dispositivos pe- wtm por qulr motlvo, estão s pr certos de rteirs de De nd terão clsse Neles nclo, devemos centur «temer seí*d rnorl é responsbilidde o mesmo: or rí Um sô situção mteril snlsmo diverge: é policil no qre cso em ^providenci se mpõe no ums preço senti de sso Polici miseráveis, e s outrs nãò Cben-lhe Justiç se hrroonleni o lto encrgo Dest mneir, de relizr resolvo que deve polici osolvição pel tiv, preven- t_ 9Uerr se«* "ntlnu contr SlHli] s réus" isto é, o crime, de executr tilds merece ter p- tom impeçm, cont d por tos cl- 2,0 ^ os meios, prtic criminl sen de su exclusiv lçd vigilânci d cidde, o mplic em ter sob su vists os elementos nefstos e por sto mesmo perigosos; competin-lhe fisclizr tods s tividdes publics ou prticulres, 6 ele um s responsáveis pel ond de crimes nvdiu cpitl pís Fossem feits com mis energi cmpnh contr o porte de rms, guerr o lcoolismo, lut contr os mus costumes e os vícios, reção à prtic de tos deprimem p ndivíduo, reblxndp-lhe o cráter e reduzln-o à condição niml e, por certo, muitos s crimes flue lustrm o noticiário dirio não terim se reliz A Justiç tüm, tmbém, su HMCÍDS 15 TENTATV" N serv,- n,, mdru-d de nteontem, foi condu^ rgg, füí^^tlíj bo Posto sentn de As- ncll ST?; 9rfom Exérs segumtes "Um rzões: sistenci Meier presentiri escorições J 8 nos de ldde, cterreno bldio, ml ANTÔN no bdômen, VEmA/brsilei-de ^í C e,ho o proprietário ro brnco, MeTD_; cfé solteiro, e bilhres "Esportivo", situ, sempregso de 62 encontrr-se, : - «* uo ânus nos «* de dde, motorist, no residente " e sofren à,,i 4, ds Lrgo ru d Abolição, d Hrmoni eu d-des f- Jost Grci Ávil, n mentis 17, qun pôs termo tentv bríico de -17 trvessr existênci nos ontem ontem, ru enforcnd4-_irii1e, Clpp soiéiro-restdcve foi tropel com o cinto, à por um ru Pdre moto, ^ n Jnuário de bnheiro port numero p266, tm nâo identific ru prédio n 93 nhúm d- Resende, onde morv no negocinte depois A qurto 5 vitim, xícr de me- sofreu frtur de cle no ultrpssrá «ile por Diudenci, foi hiliço Ao locl de 40 ic- oi socprrid compreceu po Hcspiti de Pronto Socorro, " o comisd B on,f?iço centvos plenário d mov>c!<- pir o HospPl CLP oe delegci tomou ess decisão, sob o Pronto 6 Distrito Socorro Policil defundmento de estão libers tos os produtos e sub- ouele investigr de ser?!-!, SUCÍDS Pois exme n-, produtos entrm Posto E TENTATVAS pericil, n de composição cli preço cfezinho, sem mior mportnci K-in trtr-e AssistencL-, videnciou pro- de ui cpso ui- Por motivos remoção ignors, cdver pôs termo pr o necrotério existênci ontem, nstituto Medico ingerin violent,iã> o Legl substnci ssirri n5o toxic, no refeitório podi <ontinur Atôu, nem tmpouco eu < tbeli s o srgento enci o comissário dè serviço RUBS d fl»te E URTS Aére de Snt 22 Distrito Policil Cruz, o cixeiro N mdrugd José Pereir de ontem Reuniu-se CT0S Sob Acontece, porém, o negocinte veio cos Sntos, loroes os brsileiro, voltrm pr ssltr o flecer n mnhã de ontem, ten o cd- morr no solteiro, de 20 estbelecimento no«su Nov de idde comercil sifcu Presidênci Beco à - Alvrez Avenid A Comissão Técnic de rientàçãver si Presidente removi pr o necrote-io nstituto Medico pá dde Pinho n 76, Vrgs em Arei n Brn de Sindicl reuniu-se on- proprie- Assd Gbr no Legl i* di Ao mês locl Dess mneir, >im compreceu pss, foi mordç e utiliz gressáo por incúri -ie o missrio co- de serviço um n pelos ldroes delegci 2ío p-!icii trnsformou-se Distrito Policil em ciime depois i melintes misterioso, exme, dest dè vez )_- te o pericil, vez oro- empreg estbe^cimento Pedro Góis de liveir r-nvid comprecer Detrito, declrou nâo iii m gredir, o seu ptrão, cm viitude d gressão Hver ocurri, nusn e!e se enc-ntrv no ln;erlor estão:e;ienco videnciou remoção ver c- pr 0 necrotério tituto n_- Medico Legl treslouc não deixou nhum ne- declrção sobre o motremo""6 lev U Best0 «* drm o telh, rrombrm o forro e penetrrm interior dn estbelecimento regrm ^ grnde d quntidds mercri, sen elevs os preuízos Foi feito exme locl pericil no TANCSC MRERA «KTLC brnc0, CARCELLER ATRPl-LADUS- deí?íh0; de ALVES 30 *»<» idde, morr à morr ru Pirtining n uto, chp 2-79-/Í -gi o^lc seu n delegci 15 no qur, 67 d ru Sâo ixou-se o Frncisco comissário Xrtnddroes d3 serviço prò^rietio u 1» Distrito medi-o Aemr Policil, Lirio r_;*iel d_ de os l- Cost, residente è ru _ í i^uí violent durnte ubstuci mdrugd 49 toxlqiif_kio trfegv penetrrm, ii-:,em em pesu residênci A<-íiiid_ Princes pc um _Abeiii Cientific nel ocorri, ficr o compreceu o loc! o comíssuo bert ch-gsr n esquin e roubrm d A-_ óis e obnld Unss Senror Jetos vlis cie i_!-i_- de serviço cm n Cr* sbn delegci lõ- íooooo " *" tropelou o nuic-cn Distrito Policil rio oüblicc, depois Jurndir >lá oilv exme pericil, Mgro brsileiro, providenciou ARMAND -it, rcèf remoção JSÉ cdáver DA dente m, pr o CSne- TA edifício morr n i 3 _;3, du croterio à ru nstituto ti 130 ultim ls Medico funs, vemtis n estção Legl de Colégio A vitim, sofreu rtm ixou-se o treslouc comissário deixou d um bi- se-viço de per-i direit, foi coiitiuzid n hete delegci declrn no prprio uto troo-3-""o- *_- rzão i-istrito 2<t Policil i-> seu fcesto for r o dsvenc "roes de qu os - Hospitl l_ílg_e] cr-irc conug! penetrrm _m su ^nde c medito r-dencl re- rol dstif-r " e furtrm óis pressut obetos e no co-ül ibuo dt vlis Li-DÜ- "HA em Cr EL n ooooo *,*

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO CONTRA O GOVERNO LULA E O PT

DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO CONTRA O GOVERNO LULA E O PT DENÚNCIAS DE CORRUPÇÃO CONTRA O GOVERNO LULA E O PT GOVERNO FEDERAL COM MAIS CASOS DE CORRUPÇÃO, em Mrço de 2006 - [estimuld e únic, em %] Em 1º lugr Som ds menções Bse: Totl d mostr Collor Lul FHC 11

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA PROPOSTA DO GOVERNO / Prtidos d Bse PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO do Governo (Mensgem Retifictiv) E / OU ATEMPA / SIMPA Vo t ç ão TEXTO DO CONGRESSO Diverss estrtégis pr tingir s mets Emend 1- exclui

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 2010 JUNHO/2010 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE - MÓDULO DISCURSIVO São curiosos os números. Às vezes é mis útil rredondá-los do que trblhr com seu vlor

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL 1. DO PROGRAMA 1.1. O PSG destin-se pessos de bix rend cuj rend fmilir mensl per cpit não ultrpsse 2 slários mínimos federis,

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS

FICHA DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ POLÍCIA MILITAR DO CEARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CARGO DE SOLDADO PM

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7

======================== Œ œ»» Œ C7 ˆ_ ««G 7 1) É tã bnit n tr (ntrd) cminh cm Jesus (Miss d Temp mum cm crinçs) & 2 4 m œ É tã b ni t n_ tr me s s gr d, & œ t h brn c, ve ce s. & _ Mis s vi c me çr n ns s_i gre j; _u & j im c ris ti cm e gri, v

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS 1 SUMÁRIO I. Administrção Públic... II. Atos Administrtivos... III. Poder de Políci... IV. Serviço Público... V. Responsbilidde Civil do Estdo... VI. Controle d Administrção Públic... 02 09 21 23 25 27

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Cristin Antunes Mnuel Bispo Pul Guindeir FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Escol Turm N.º Dt Grupo I Documento I É um serviço de tendimento telefónico de Trigem, Aconselhmento e Encminhmento, Assistênci

Leia mais

Conheça a sua fatura da água!

Conheça a sua fatura da água! Conheç su ftur d águ! Jneiro de 20 FATURA/RECIBO N.º: 27 VALOR 8,7 Euros Município de Reguengos de Monsrz Titulr / Locl Mord ou sítio de leitur/do contdor Loclidde d mord de leitur NIF: Áre NIPC 07 040

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

Dia 1 de Outubro Dia Nacional da Água

Dia 1 de Outubro Dia Nacional da Água Divisão de Plnemento Ambientl e Proteção Civil Di 1 de Outubro Di Ncionl d Águ entre 2 mil e 8 mil milhões de pessos té Águ 2050, num momento em que meç do Aquecimento Globl d Terr é um A águ é essencil

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010.

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010. DECRETO Nº 27631 de 22 de bril de 2010. Regulment Períci Médic e Ocupcionl dos servidores municipis d Prefeitur de Gurulhos. SEBASTIÃO DE ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de sus tribuições

Leia mais

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.!

!!!!!! Este programa foi desenvolvido pelo Departamento dos ministérios da Criança a partir das propostas de textos das palestras para os adultos.! Este progrm foi desenvolvido pelo Deprtmento dos ministérios d Crinç prtir ds proposts de textos ds plestrs pr os dultos. Nots importntes pr o Monitor: Sempre que ler um texto bíblico, fç-o com Bíbli bert.

Leia mais

EXPO ENERGIA LUSOFONIA PROGRAMA PRELIMINAR

EXPO ENERGIA LUSOFONIA PROGRAMA PRELIMINAR A PROGRAMA PRELIMINAR ALTO PATROCÍNIO ECONOMIA DIPLOMACIA AMBIENTE CIDE ANFITRIÃ PATROCÍNIOS ORGANIZAÇÃO ENQUADRAMENTO Portugl pltform intercontinentl e polo de inovção Portugl tem de conseguir cpitlizr

Leia mais

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I

1 3Centrs e PP esq is II DD C n MM n Astr l i Astri C h i n Re. C h e H n g K n g F i n l n i I n i F rn 0 4 C n I n n si Al e m n h E st s U n i s I 1 3Mr P e re s, R e s e r h D i re t r I D C B rs i l Br 0 0metr Cis e Bn L rg n Brsil, 2005-201 0 R e s l t s P ri m e i r T ri m e s t re e 2 0 0 7 Prer r Prer r Met e Bn Lrg em 2 0 1 0 n Brs i l : 10

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA : 15 Mnutenção e Revitlizção do Ensino Infntil FUNDEB 40% 1. Problem: O município possui pens dus escol que oferece ensino infntil e não tende tod demnd.

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO COLÉGIO MILITA DE BELO HOIZONTE CONCUSO DE ADMISSÃO 6 / 7 POVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉIE DO ENSINO MÉDIO CONFEÊNCIA: Chefe d Sucomissão de Mtemátic Chefe d COC Dir Ens CPO / CMBH CONCUSO DE ADMISSÃO À 1ª SÉIE

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE:

O Presidente da Federação Mineira de Basketball, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE: NOTA OFICIAL Nº 079.2014 O Presidente d Federção Mineir de Bsketbll, no uso de sus tribuições esttutáris, RESOLVE: DA COORDENAÇÃO TÉCNICA 1. Convocr Seleção Mineir Sub 17, Nipe Msculino, pr disput d X

Leia mais

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth

FUNCIONAL ENTORNO ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERANDO OS ATRIBUTOS DO LUGAR - MASSAS TOPOGRAFIA #8. fonte imagem: Google Earth FUNCIONL ENTORNO IDENTIFICR RELÇÃO DO EDIFÍCIO COM OS ELEMENTOS DE ENTORNO, CONSIDERNDO OS TRIBUTOS DO LUGR - MSSS EDIFICDS, RELÇÕES DE PROXIMIDDE, DIÁLOGO, INTEGRÇÃO OU UTONOMI O ENTORNO D CSH #9 É COMPOSTO

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I Aprimorndo os Conhecimentos de Mecânic List 7 Grndezs Cinemátics I 1. (PUCCAMP-98) Num birro, onde todos os qurteirões são qudrdos e s rus prlels distm 100m um d outr, um trnseunte fz o percurso de P Q

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Nossos prceiros Pel trnsprênci e qulidde d plicção dos recursos públicos Ilh Solteir, 17 de jneiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Ao Exmo. Sr. Alberto dos Sntos Júnior Presidente d Câmr Municipl de Ilh

Leia mais

Data Tema Objetivos Atividades Recursos

Data Tema Objetivos Atividades Recursos Plno Anul de Atividdes do Pré-Escolr Dt Tem Objetivos Atividdes Recursos Setembro Integrção /dptção ds crinçs -Promover integrção/ (re) dptção ds crinçs á creche; -Proporcionr um mbiente que permit às

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é,

Matemática Aplicada. A Mostre que a combinação dos movimentos N e S, em qualquer ordem, é nula, isto é, Mtemátic Aplicd Considere, no espço crtesino idimensionl, os movimentos unitários N, S, L e O definidos seguir, onde (, ) R é um ponto qulquer: N(, ) (, ) S(, ) (, ) L(, ) (, ) O(, ) (, ) Considere ind

Leia mais

Plano de Gestão 2012-2015

Plano de Gestão 2012-2015 Plno de Gestão 202-205 - Cmpus UFV - Florestl - Grdução Missão: Promover polítics de incentivo à pesquis, pós-grdução, inicição científic e cpcitção de recursos humnos, objetivndo excelênci do Cmpus Florestl

Leia mais

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011

Estratégico. III Seminário de Planejamento. Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 Estratégico III Seminário de Planejamento Rio de Janeiro, 23 a 25 de fevereiro de 2011 G es tão Em pre sa rial O rie nta ção pa ra om erc ado Ino vaç ão et

Leia mais

Vem aí, novo curso no Icesp/Promove

Vem aí, novo curso no Icesp/Promove Aem n S Informe Icesp Semnl Ano IV nº 49 11/04/2014 Vem í, novo curso no Icesp/Promove A prtir do segundo semestre de 2014, o ICESP Promove de Brsíli brirá inscrições pr o curso de Tecnologi em Construção

Leia mais

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados

Índice. Estilo, Moda e Melhores Amigas. Segredos de Beleza. Paraíso dos Penteados Índice 6 Superdics pr melhor noite de sempre! 8 Convid s tus migs 10 Prepr tudo! Segredos de Belez 14 Rosto rdinte 16 Olhos brilhntes 18 Mãos com TTIC 20 A loucur d mnicur! 22 Unhs rtístics 24 Pés perfeitos

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO ESTDO D PRIB PREFEITUR MUNICIPL DE LGO SEC GBINETE DO PREFEITO Lei nº 117/20, de 31 de dezembro de 20 INSTITUI O CENTRO DE TENÇÃO PSICOSSOCIL NO MUNICÍPIO DE LGO SEC-PB, CRI CRGOS DE PROVIMENTO EFETIVO

Leia mais

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA Acdêmicos: Adenilton Sntos Moreir 123 RESUMO Este rtigo present um projeto de foss biodigestor, que será executdo pelo utor do mesmo, su principl finlidde é

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.3. CPF: 1.4. Endereço: 2.1-Razão Social: 2.2- Nome Fantasia:

1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.3. CPF: 1.4. Endereço: 2.1-Razão Social: 2.2- Nome Fantasia: Cdstro de Instlções e Sistems de Armzenmento de Derivdos de Petróleo e Outros Combustíveis 1. IDENTIFICAÇÃO DO RESPONSÁVEL PELO EMPREENDIMENTO: 1.1. NOME: 1.2. Doc. Identidde: Órgão Expedidor: UF: 1.3.

Leia mais

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de

Ter formação mínima em nível superior comprovada que atenda a formação acadêmica ou formação ou vinculação em programa de ANEXO II EDITAL Nº 04/2014 2 º PRORROGAÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES QUADRO DE VAGAS REMANESCENTES PARA O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE PROFESSORES PESQUISADORES FORMADORES ÁREA DA PESQUISA EMENTA EIXO

Leia mais

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis Crid pel Lei Estdul nn 2. 766/63 CNPJ.: 21.420.85610001-96 - lrrsc Estdul. ISENTA Entidde M ntenedor do Grupo Educcionl Uni: Centro Universitdrio do Sul d Mins - UNIS Fculdde Bum- FABE Fculdde Três Ponts

Leia mais

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do

Relatório de atividades. Abril / 2011 a Janeiro / 2014. A Coordenação de Convênios e Contratos da UFG/CAC está vinculada à direção do Reltório de tividdes Abril / 2011 Jneiro / 2014 A d UFG/CAC está vinculd à direção do Câmpus e, posteriormente, o Setor de Convênios e Contrtos do Gbinete d Reitori. Tem como função intermedir s relções

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Gabarito - Matemática Grupo G

Gabarito - Matemática Grupo G 1 QUESTÃO: (1,0 ponto) Avlidor Revisor Um resturnte cobr, no lmoço, té s 16 h, o preço fixo de R$ 1,00 por pesso. Após s 16h, esse vlor ci pr R$ 1,00. Em determindo di, 0 pessos lmoçrm no resturnte, sendo

Leia mais

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário

10.1 Objetivos, Conceitos e Funções. Os obje ti vos prin ci pais do con tro le orça men tá rio são: Responsabilidade pelo Controle Orçamentário Capítulo 10 Controle Orçamentário Essa etapa acon te ce após a exe cu ção das tran sa ções dos even tos eco nô mi cos pre vis - tos no plano orça men tá rio. Não se con ce be um plano orça men tá rio sem

Leia mais

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009

Resolução feita pelo Intergraus! Módulo Objetivo - Matemática FGV 2010/1-13.12.2009 FGV 010/1-13.1.009 VESTIBULAR FGV 010 DEZEMBRO 009 MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A PROVA DE MATEMÁTICA QUESTÃO 1 (Prova: Tipo B Resposta E; Tipo C Resposta C; Tipo D Resposta A) O gráfico abaio fornece o

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 2012 1 a Fase RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 2012 1 a Fase RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UNESP VESTIBULAR 01 1 Fse Prof. Mri Antôni Gouvei. QUESTÃO 83. Em 010, o Instituto Brsileiro de Geogrfi e Esttístic (IBGE) relizou o último censo populcionl brsileiro, que mostrou

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

PLANO ANUAL DE TRABALHO

PLANO ANUAL DE TRABALHO PLANO ANUAL DE TRABALHO DE ARAUCÁRIA 06 smed@rucri.pr.gov.br 1 1. APRESENTAÇÃO O Conselho Municipl de Educção CME de Arucári, crido nos termos d Lei Municipl nº 1.527/04, de 02 de novembro de 04, é o órgão

Leia mais

Especifique : (a) tipo de deficiência (b) organização das salas (por idades,...) (a) outro tipo de vinculo

Especifique : (a) tipo de deficiência (b) organização das salas (por idades,...) (a) outro tipo de vinculo Agrupmento Escols do Porto Alto Pré Escolr lunos Estb. De Educção Apoio Domicílios 0-1 1-2 2-3 Alunos em list lunos com NEE Alunos esper () 3 4 5 6 * 3 4 5 3 4 5 6 * Educdores sls Q. QDV único pessol não

Leia mais

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to.

GASTRONOMIA. Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. GASTRONOMIA Instruções Cer ti fi que-se de que está es cre ven do de acor do com o tema pro pos to e dê um tí tu lo a seu tex to. Res pe i te mar gens e en tra das de pa rá gra fo. Use as in for ma ções

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente.

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.6 Urbnísitic EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL OU COMUNICAÇÃO PRÉVIA PARA OBRAS INACABADAS LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009)

Leia mais

3. Cálculo integral em IR 3.1. Integral Indefinido 3.1.1. Definição, Propriedades e Exemplos

3. Cálculo integral em IR 3.1. Integral Indefinido 3.1.1. Definição, Propriedades e Exemplos 3. Cálculo integrl em IR 3.. Integrl Indefinido 3... Definição, Proprieddes e Exemplos A noção de integrl indefinido prece ssocid à de derivd de um função como se pode verificr prtir d su definição: Definição

Leia mais

Seu pé direito nas melhores faculdades

Seu pé direito nas melhores faculdades Seu pé direito ns melhores fculddes IBMEC 03/junho/007 ANÁLISE QUANTITATIVA E LÓGICA DISCUSIVA 01. O dministrdor de um boliche pretende umentr os gnhos com sus pists. Atulmente, cobr $ 6,00 por um hor

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

Apostila De Matemática GEOMETRIA: REVISÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL, PRISMAS E PIRÂMIDES

Apostila De Matemática GEOMETRIA: REVISÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL, PRISMAS E PIRÂMIDES posti De Mtemátic GEOMETRI: REVISÃO DO ENSINO FUNDMENTL, PRISMS E PIRÂMIDES posti de Mtemátic (por Sérgio Le Jr.) GEOMETRI 1. REVISÃO DO ENSINO FUNDMENTL 1. 1. Reções métrics de um triânguo retânguo. Pr

Leia mais

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS.

5ª EDIÇÃO FEIRA DE TURISMO DA BAHIA O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 2014? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. 5ª EDIÇÃO O QUE OS TURISTAS VÃO FAZER ANTES, DURANTE E DEPOIS DA COPA DE 01? ESTÁ NA HORA DE AMARRAR AS CHUTEIRAS. FEIRA DE TURISMO DA BAHIA 01 Cpcitção Plestrs Debtes Workshops Rodd de Negócios Como se

Leia mais

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010

P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 P R E G Ã O P R E S E N C I A L N 145/2010 D A T A D E A B E R T U R A : 2 9 d e d e z e m b r o d e 2 0 1 0 H O R Á R I O : 9:0 0 h o r a s L O C A L D A S E S S Ã O P Ú B L I C A: S a l a d a C P L/

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO

RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO RESULTADOS DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO USUÁRIO EXTERNO COM A CONCILIAÇÃO E A MEDIAÇÃO 1. RESULTADOS QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO 1.1- QUESTIONÁRIO I - PARTES/ CONCILIAÇÃO: AMOSTRA REFERENTE AS

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME

Proteja o que tem de mais valioso, o resultado das suas ideias! Procure o Gabinete de Apoio Técnico do +Valor PME Protej o que tem de mis vlioso, o resultdo ds sus ideis! www.misvlorpme.pt VlorPME APOIAR, DIFUNDIR E ORGANIZAR A PROPRIEDADE INDUSTRIAL + futuro + inovção + proteção + competitividde + vlor www.misvlorpme.pt

Leia mais

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e :

Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : INSCRIÇÕES ABERTAS ATÉ 13 DE JULH DE 2015! Ac esse o sit e w w w. d e ca c lu b.c om.br / es t u dos 2 0 1 5 e f a ç a s u a insc riçã o cl ica nd o e m Pa r t i c i p e : Caso vo cê nunca t e nh a pa

Leia mais

Comportamento de RISCO

Comportamento de RISCO Comportmento de RISCO SEXO e um responsilidde Aprtment203/1016YA FCRISKY Cred Progrm Ncionl De Lut Contr SIDA Poe seguinte list por ordem, do comportmento mis seguro pr o mis rriscdo c d Ter vários prceiros

Leia mais

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI Nº 5.580 Institui o Plno de Crreir e Vencimentos do Mgistério Público Estdul do Espírito Snto O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Fço sber que Assembléi Legisltiv decretou e eu snciono seguinte

Leia mais

Questionário. Base de Dados dos Recursos Humanos da Área Jurídica da Administração Pública da Região Administrativa Especial de Macau

Questionário. Base de Dados dos Recursos Humanos da Área Jurídica da Administração Pública da Região Administrativa Especial de Macau Registo inicil Actulizção de ddos Direcção dos Serviços d Reform Jurídic e do Direito Interncionl Questionário Bse de Ddos dos Recursos Humnos d Áre Jurídic d Administrção Públic d Região Administrtiv

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) Exercícios Amortizção de Empréstimos EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Exercício 1 Um empréstimo vi ser reembolsdo trvés de reembolsos nuis, constntes

Leia mais

Convocatòri a 2015. Pàg. 2 / 4. c) por ruas muito ruidosas. (0, 5punts)

Convocatòri a 2015. Pàg. 2 / 4. c) por ruas muito ruidosas. (0, 5punts) Convoctòri Aferru un etiquet identifictiv v999999999 de codi de brres Portuguès (més grns de 25 nys) Model 1 Not 1ª Not 2ª Aferru l cpçler d exmen un cop cbt l exercici TEXTO Um clássico lisboet O elétrico

Leia mais

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem*

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem* Educção Ambientl n Comunid Escolr no Entorno do Prque Nturl Municipl do Prgem* 1 ALMEIDA, Grciel Gonçlves ; ARENDT, Krine Sles; LIRA, Elinlv Silv ; MACEDO, Gbriel Zcris; VIEIRA, An Pul. Plvrs-chve: Meio

Leia mais

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas Boletim Epidemiológico Volume 46 N 3-2015 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN 2358-9450 Monitormento dos csos de dengue e febre de chikunguny té Semn Epidemiológic (SE) 53 de 2014 Dengue

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

dados de rotina com filtro, 2011

dados de rotina com filtro, 2011 ddos de rotin com filtro, 2011 ddos de rotin com filtro, 2011, vist d instlção / foto ricrdo bsbum performnce d curdori curdori dniel mttos (rj) pço ds rtes (SP) detlhe: crimbos imgem do folder / fotos

Leia mais

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia)

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia) COLÉGIO NAVAL 016 (1º di) MATEMÁTICA PROVA AMARELA Nº 01 PROVA ROSA Nº 0 ( 5 40) 01) Sej S som dos vlores inteiros que stisfzem inequção 10 1 0. Sendo ssim, pode-se firmr que + ) S é um número divisíel

Leia mais

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG

1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Data da Fundação. 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P F 1.12- RG 1 - DADOS DO PROPONENTE 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F 1.9- Telefone 1-10 - Nome do Presidente 1.11-C P

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

ESCOLA DE EDUCAÇÃO EVANGÉLICA

ESCOLA DE EDUCAÇÃO EVANGÉLICA ÁRE DE ENSINO ESCOL DE EDUCÇÃO EVNGÉLIC PROGRM 1 o NO DO CURSO DE EDUCÇÃO EVNGÉLIC 2016 UL/DI SSUNTOS/TEMS BIBLIOGRFI Reunidos em torno de Ismael, não tendes outros deveres senão estudar os Evangelhos

Leia mais

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI

REFORMA POLÍTICA. Capítulo VI REFORMA POLÍTICA Capítulo VI REFORMA QUE O GOVERNO LULA E O CONGRESSO NACIONAL DEVEM PRIORIZAR [espontânea e única, em %] Pe so 1 0 0 % Re fe rê ncia s a re form a s Re form a Agrá ria 7 Re form a Tra

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA TERMO DE REFERÊNCIA PROJETOS DE INCLUSÃO PRODUTIVA 1 - Ddos do Proponente 1.1- Nome d Entidde 1.2- CNPJ 1.3- Número de Sócios 1.4- Dt d Fundção 1.5- Endereço 20/09/2011 1.6- Município 1.7- CEP 1.8- U F

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

Escola SENAI Theobaldo De Nigris

Escola SENAI Theobaldo De Nigris Escol SENAI Theobldo De Nigris Conteúdos borddos nos cursos de Preservção 2011 1) CURSO ASSISTENTE DE CONSERVAÇÃO PREVENTIVA (362h) I Étic e históri n conservção (72h): 1. Étic e históri d Conservção/Resturo

Leia mais

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR

MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR MATERIAL DO ALUNO PARA RECORTAR O Sonho de Renato O Sonho de Renato a e i o u A E I O U so nho de Re na to Eu sou Renato Valadares Batista. Tenho 14 anos. Sou filho de Pedro Batista e Luzia Valadares.

Leia mais

EDITAL/SEE Nº 002/2014

EDITAL/SEE Nº 002/2014 EDITAL/SEE Nº 002/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR/A PROFESSOR/A INDÍGENA DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO PARA AS ESCOLAS INDÍGENAS DA REDE ESTADUAL DE

Leia mais