Aplicação De Um Método Logístico Denominado Roteirização De Veículos Em Uma Empresa Ltda

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aplicação De Um Método Logístico Denominado Roteirização De Veículos Em Uma Empresa Ltda"

Transcrição

1 Aplicação De Um Método Logístico Denominado Roteirização De Veículos Em Uma Empresa Ltda Application Of A Logistic Method Called Routing Of Vehicles In A Company Ltda. Junio Cesar Silveira 1 Resumo No cenário atual, as empresas que atuam no ramo da logística se esforçam para manter-se competitivas no mercado. Para isso buscam formas de reduzir custos e melhorar o nível da prestação de serviços a seus clientes. O papel da roteirização dentro de uma organização é importante para que isso ocorra. O objetivo desse artigo é analisar as deficiências da roteirização em uma Empresa Ltda propondo melhorias na parte logística e na redução de custos. Na elaboração do artigo foram utilizados os seguintes métodos: estudo de caso, entrevistas, pesquisas bibliográficas e analise documental. Através deste estudo foi implantado um sistema de rastreamento dos caminhões e confeccionado planilhas para controle de gastos e planejamento de trajetos. Foi possível identificar às rotas desarranjadas e a partir disso, foi feito uma simulação que constatou uma redução considerável nos custos inerentes a entrega se comparado com a rota realizada atualmente. Por fim, após a análise dos dados, concluiu-se que a roteirização é um elemento de essencial importância para a redução dos custos logísticos e melhoria continua do serviço. Palavras-chave: Logística. Roteirização. Redução de Custos. Abstract In the current scenario, companies operating in the logistics industry strive to stay competitive in the market. For this look for ways to reduce costs and improve the level of service to its customers. The role of routing within an organization is important for this to occur. The aim of this paper is to analyze the shortcomings of routing in a Ltda proposing improvements in the logistics and cost reduction. In preparing the article the following methods were used: a case study, interviews, literature searches and document analysis. Through this study it was implemented a tracking system of trucks and made spreadsheets for cost control and planning routes. It was possible to identify the deranged routes and from the addition, a simulation that found a significant reduction in costs of delivery compared to the route currently done was done. Finally, after analyzing the data, it was concluded that the routing is an essential element importance to reduce logistics costs and continuous improvement of the service. Keywords: Logistics. Routing. Cost reduction. 1 GraduandoemEngenhariadeProduçãopelaFaculdadeKennedy,

2 1. Introdução A logística tem suas origens nas organizações militares. Semanticamente, a palavra tem suas raízes na França proveniente do verbo loger (alojar). A logística originou-se no século XVIII, no reinado de Luiz XIV, onde existia o posto de Marechal General de Lógis responsável pelo suprimento e pelo transporte de material bélico nas batalhas (SOUZA, 2002). Segundo Ballou (2006), acredita -se que a logística é o processo de planejamento, implantação e controle do fluxo eficiente e eficaz de mercadorias. Logística tem como função estudar as formas de se obter um melhor serviço através da rentabilidade dos serviços de distribuição aos clientes e fornecedores com planejamento, organização e controle do fluxo de produtos. Pode-se dizer que a logística é o ramo do conhecimento que estuda a movimentação e a armazenagem de materiais, para que estejam no local e momento certo para atendimento da demanda, reduzindo custos, melhorando a qualidade, fluxo das informações e o nível de serviço. (BALLOU, 2006). Para Rodrigues (2000), a roteirização é como um processo de planejamento prévio das entregas, através do ordenamento de um roteiro lógico determinado pela capacidade do veículo transportador, considerando distâncias dos percursos e o tempo necessário de cada entrega. Com a roteirização é possível reduzir a distância entre a realização das tarefas. Com isso, o tempo para realização dos serviços é reduzido com o aprimoramento, o dimensionamento da carga e da frota, otimizando o uso da mãode-obra com um controle amplo e abrangente de todo processo de carga e descarga, além de uma maior economia de combustíveis e controle da manutenção de toda a frota. Atualmente as organizações tem grande necessidade de reduzir custos e melhorar o nível de serviço, isso obriga as empresas a investirem e direcionarem seus esforços para a otimização das atividades logísticas. O presente estudo mostra a importância da roteirização na Empresa Ltda, identifica seus benefícios, os problemas recorrentes do dia a dia e as dificuldades enfrentadas pelos motoristas. A empresa estudada situa-se na cidade de Belo Horizonte MG, foi fundada em 1990 e atua com comercio atacadista de sucatas metálicas.

3 Contando com uma frota de três caminhões, quatro motoristas, um escritório totalmente equipado e um total de 65 caçambas, percebeu que o ponto fraco da empresa era um processo denominado roteirização, pois a empresa não possuía o controle das despesas com combustível e planejamento de rotas. Neste contexto, o projeto realizou pesquisas relacionadas na área de programação de rotas para que sejam sanados os gastos referentes a óleo diesel, hora-extra dos motoristas e manutenção de caminhões. Assim os objetivos deste trabalho compreendem em retratar os tipos de dificuldades encontradas no sistema logístico da empresa e desta forma reduzir custos adquirindo um maior conhecimento prático e técnico na área de logística através do desenvolvimento de tarefas para contenção de gastos referente à área de transporte, relacionado ao processo denominado roteirização. Foi analisado o dia a dia das coletas realizadas e inserido um sistema de rastreamento nos caminhões por satélite, permitindo analisar a posição e a rota de cada caminhão, procurando encontrar o melhor caminho a ser percorrido pelo motorista para evitar gastos sem controle. Deste modo, buscou-se responder à seguinte questão de pesquisa: Quais osatributos necessários para a estruturação de uma base de dados para identificar melhoria do nível de serviço da empresa Ltda e como reduzir os custos logísticos? Com a realização desta pesquisa pretende-se expandir o conhecimento sobre os aspectos relacionados aos custos de transporte e fazer melhoria do nível de serviço da empresa, identificando assim o papel principal da roteirização como ferramenta para reduzir os custos logísticos. 2. Revisão da literatura A seguir são apresentadas as referencias bibliográficas do estudo. 2.1 A Empresa Ltda A Empresa Ltda é uma organização com mais de 25 anos de mercado é atua nas áreas de comercio atacadista de sucata metálica e logística. Situada na região de Venda Nova em Belo Horizonte MG possui um impacto positivo na sociedade por se tratar de uma empresa que busca o desenvolvimento sustentável através da

4 captação de sucatas que seriam lançadas no meio ambiente e entregando diretamente na siderurgia para a renovação dos metais ferrosos. 2.2 Logística Pode ser definido como logística uma área dentro da empresa que tem a responsabilidade de organizar os recursos, equipamentos e as informações, para executar todas as atividades da organização. A mesma engloba uma subárea da administração, abarcando os recursos da engenharia, economia, contabilidade, estatística, marketing e tecnologia na parte de transporte e dos recursos humanos disponíveis. Acredita-se que a logística foi originada através das guerras, porque era necessário ter um planejamento estratégico para vencer o seu oponente, as funções logísticas tinham um papel fundamental de levar armamentos e suprimentos para os soldados obterem bons resultados, (SOUZA, 2002). Desde os tempos bíblicos líderes militares já utilizavam à logística como um método para vencer suas batalhas, por se tratar de guerras longas e locais distantes, a tropa tinha a necessidade de deslocamentos longos e constantes, para ter êxito era necessário ter planejamento, organização e execução de tarefas. A logística, segundo Bowersox e Closs (2008), teve até a década de 80 poucas mudanças em seus conceitos e suas praticas, logo após essa época passou a ter uma grande evolução, criou mecanismos importantes, como regulamentos, o comercio do microcomputador e a revolução da informação. Ainda segundo Bowersox e Closs (2008), mesmo com a necessidade, os executivos e as empresas ainda não encaravam a Logística e as mudanças necessárias com bons olhos. De acordo com Novaes (2007), acreditava que para os executivos as operações logísticas era um centro de geração de negócios e não agregavam valor algum ao produto. Porem a partir da década de 90 houve a abertura comercial e tornaram-se obrigatório as empresas brasileiras se desenvolverem para lograr uma maior competitividade no mercado, tanto interno quanto o externo. Para Novaes (2007), a logística empresarial através do planejamento, organização e controle efetivos das atividades de movimentação, armazenagem e distribuição podem prover melhor nível de serviço e satisfação ao cliente.

5 Novaes (2007) explica que a logística surgiu a partir de cenários militares, onde eram elaboradas diversas estratégias de guerra onde os generais necessitavam de um raciocínio lógico para tomar as decisões certas e no momento certo nos campos de batalha. Posteriormente, esse conceito de logística se expandiu para as empresas e indústrias e foi ganhando um destaque cada vez maior entre os empresários porque os processos logísticos agregam muitos benefícios e valores dentro das organizações. Logística é o processo de planejamento, implementação e controle de fluxo eficiente e economicamente eficaz de matérias primas, estoque em processos, produtos acabados e informações relativas, desde o ponto de origem até o ponto de consumo com o propósito de atender as exigências dos clientes. Segundo Ballou (2001, p.21). Para se obter uma excelente logística a empresa tem a missão de fornecer uma mercadoria ou um serviço no lugar certo, no tempo certo nas condições desejadas, trazendo assim contribuição para a mesma. De acordo Alvarenga (2000), a logística esta dividida em três partes: separase por suprimentos, distribuição física e a produção. Engloba desde a operação de extração ou retirada de matéria prima na sua origem, passando todas as operações de produção até a sua distribuição no cliente final. Dentre todas as operações logísticas existentes, a roteirização é umas das principais, pois tem o propósito de reduzir custos e as empresas estão buscando aperfeiçoar a movimentação, o transporte e a entrega de produtos. Dessa forma conclui-se que o propósito da logística em meio à dinâmica do mercado é garantir o atendimento correto aos seus clientes, evitando desperdícios, com um baixo custo e um nível de serviço satisfatório. 2.3 Roteirização Roteirização não se encontra em dicionários de língua portuguesa, e pode ter a sua definição como a determinação de rotas ou seqüencias de paradas designadas a serem cumpridas pelos veículos de uma frota, e objetivando em vários locais de coleta que necessitam de atendimento, (CUNHA, 1997). Segundo Rodrigues (2000), o processo denominado roteirização, é um processo de planejamento prévio das entregas, através do ordenamento de um roteiro lógico determinado pela capacidade do veículo transportador, considerando

6 distâncias dos percursos e o tempo necessário de cada entrega. Isso se faz necessário devido à racionalização do uso da frota rodoviária. Atualmente, as empresas no setor logístico estão incessantemente em busca da melhoria do seu desempenho operacional. Com isso surgiu-se roteirização, uma ferramenta efetiva para aprimorar o planejamento de roteiros. São determinados os pontos de atendimento e definidos os roteiros a serem seguidos para cada veículo, determinando, assim: a necessidade total de veículos e motoristas, qual distância que ira ser percorrida e o tempo total das entregas. Conforme Novaes (2007) pode-se dizer que roteirização é a melhor maneira possível de utilizar suas rotas, assim sendo terá que levar em consideração à distância a qual será percorrida, o tempo que vai gastar para fazer à sua coleta, capacidade do veículo, as condições da via, velocidade e o tempo médio de entrega (carga e descarga). Segundo Novaes (2007) existem dois métodos que podem ser agrupados em métodos de construção de roteiro que usam regras que podem ser seguidas, elas ligam cada ponto ao seu cliente mais próximo, estabelecendo um ponto inicial e procurar os demais clientes, para montar um roteiro que pode ser não o mais eficaz, porem é o mais rápido e pode ser utilizado como uma melhoria. E o método de melhoria de roteiro cria uma solução obtida com auxilio de outro método de construção procurando aperfeiçoar o resultado obtido, estes métodos podem ser aplicados em qualquer roteiro. Para Novaes (2007), a problemática de roteirização é um pouco complicada, e pode ser definida em três fatores fundamentais: decisões, objetivos e restrições. As decisões são tomadas referentes ao planejamento de clientes, a programação das coletas, os motoristas e quais veículos serão utilizadas e a seqüência de entrega a cada cliente. Os objetivos é elevar os níveis de serviço prestado com o menor custo possível. As restrições devem estabelecer a jornada de trabalho, os horários, o tamanho dos veículos nas vias publica devem ser obedecidas. Na logística o processo de roteirização tornou-se uma ferramenta estratégica para conseguir uma melhoria continua do serviço de entrega, pois esse serviço tem ser executado com agilidade e no tempo correto, com qualidade sem danificar os produtos, gerando assim uma confiabilidade de seus clientes. Com isso consegue agregar valor ao produto ou serviço, obtendo assim uma fidelização do cliente referente ao serviço prestado.

7 De acordo com Ballou (2001), a roteirização pode ser definida como o processo logístico que tem por fim buscar o melhor trajeto que o veículo deve percorrer, com o objetivo de diminuir o tempo ou à distância. Para reduzir os problemas de roteirização existem três tipos básicos: Ponto de origem e destino diferentes é o mais utilizado acontece geralmente com varejistas, atacadistas e vendas do e-commerce utilizando ao trajeto mais curto. Ponto de origem e destinos múltiplos ocorre geralmente quando a mais de um armazém ou fornecedores tem uma dificuldade de encontrar a melhor rota que são vários pontos de origem. Pontos de origem e destino coincidentes o ponto de origem e destino são os mesmos, os veículos de transporte são da própria empresa. O melhor método para resolver o problema da roteirização é escolher a rota mais curta a ser utilizada, procurando caminhos mais curtos nos pontos onde o trajeto vai ser feito. De acordo Novaes (2007), em grande parte os métodos desenvolvidos receberam o nome dos próprios idealizadores, os sistemas de roteirização mais utilizados são os métodos Clarke & Wrigth e o método de varredura. Onde é possível através dos mesmos efetuar um planejamento das rotas de maneira eficiente, para que seja executada da melhor forma possível. O método Clarke & Wright, criado em 1963, esta sendo utilizado para a resolução de problemas isolados, apresenta-se encaixado dentro de vários softwares de roteirização, essa ferramenta proporciona um leque variado de opções de roteiro a ser traçado pelo motorista, o próprio atrai vários benefícios satisfatório a empresa, organizando as diferentes restrições de uma rota e outras formas de distribuição de produtos e serviços para seus clientes. (NOVAES, 2007). O método conhecido como Varredura, é bem mais simples que o Clarke &Wright, contudo, é menos preciso. Nesse método, os pontos de parada são divididospor setores, áreas a serem atendidas. Para cada área é feito um roteiro diferente, até que todos os pontos de parada estejam inclusos nos roteiros. Dessa forma, observou-se que o planejamento das rotas pode ser feito de maneira simples e rápida, em que os pontos vão sendo interligados, considerando apenas a capacidade do veículo e a parada mais próxima, (NOVAES 2007). Para Novaes (2007), as tecnologias são necessárias para a melhoria dos

8 sistemas de roteirização. No inicio a comunicação com o motorista era feita através de rádios comunicadores, porém havia uma grande dificuldade de comunicação, pois o radio perdia facilmente sua frequência e o motorista não encontrava outro meio de comunicação na rodovia. Atualmente a tecnologia oferece dispositivos sofisticados de comunicação como celulares, computadores de bordo, GPS (Global Positioning System), que fornece latitude e longitude do veículo em tempo real, combinado com bases de dados geográficos, e comunicação via satélite, que permite ao gerenciador localizar o veículo na malha viária a qualquer instante, permitido, assim, alocar o veículo mais próximo da tarefa a ser executada. Percebe-se o quanto a roteirização é relevante para a redução de custos e melhoria do nível de serviço na operação logística, pois através do planejamento evitam-se desperdícios, reduzem-se os custos, aperfeiçoa-se o desempenho operacional e, conseqüentemente, melhora-se o nível de serviço. Portanto conclui-se que o resultado de uma roteirização bem feita traz um melhor rendimento da frota, reduzindo os custos com frete e combustível, fazendo que os produtos cheguem aos seus destinos com eficiência e o tempo planejado. 2.4 Redução de Custos A redução de custos logísticos, de mesmo modo a melhoria de serviço, podem ser elementos importantes para o desenvolvimento sustentável das empresas e fundamentos cruciais para a tomada de decisão, que podem afetar direta ou indiretamente no futuro das organizações, pois exercem o poder relevante da competitividade, participação de mercado e nos resultados econômicos e financeiros. A política de redução de custos pode ser entendida como um conjunto de diretrizes coordenado pela alta administração da empresa com ajuda dos seus colaboradores e tem como o objetivo reduzir permanente e geral os custos e despesas por meio de enfoques e integrados, gerando medidas e procedimentos, para aumentar ganhos de eficiência e produtividade (ARAUJO, 2003). Em uma organização a redução de custos para ser eficaz deve ser perene e genérica, em outras palavras, a redução de custos não pode ser esporádica, temporária ou parcial, tem que ser permanente, sua eficácia é dependente de ações

9 abrangentes e definitivas, e não simplesmente reduzir isoladamente um custo, uma despesa, um equipamento, um funcionário etc. Portanto, a redução de custos eficiente demanda uma visão global e de longo prazo. uma empresa pode conseguir vantagem competitiva sustentável através por meio de custos ou de diferenciação. Ele ressalta que mesmo quando a opção da empresa é pela diferenciação os custos não podem ser esquecidos. Michael Porter, (1989, p.35). Reduzir custos é aumentar a qualidade oferecida com ações, seja tanto em produtos ou quanto a prestação de serviços, essas ações são coordenadas pela a administração da empresa, com objetivo de obter lucros, valorizando a empresa para obtenção de ganhos gerais de eficiência e produtividade. A princípio o conceito de redução de custos deve ser amplo e abrangendo todos os aspectos da empresa, a mesma deve ser integrada tendo uma sucessão de objetivos com processo, ter continuidade para que não perca os ganhos que já foram conquistados, todos os colaboradores devem ter o comprometimento para o processo de redução de custos darem certo e acompanhar todos os componentes do processo de gestão (MEGLIORINI, 2007). Segundo Ballou (2001), o custo logístico pode ser considerado como uma somatória dos elementos chaves da cadeia, como o de transporte, de armazenagem e processamento de pedido. Os custos de logísticos representam em media 25% do faturamento da empresa. Essa representação significativa nos custos, tem tornado crucial a atividade de gerenciamento do trabalho de distribuição e logística. No ramo de transporte os custos são classificados como fixos e os variáveis, sendo que o principal a ser estudado é o custo variável, que o mesmo pode ser alterado conforme a sua utilização, controlando esse custo a empresa saberá mensurar onde poderão ser sanados gastos referentes a pneus, óleo diesel, lavagem do caminhão, manutenção e outras. Nos dias atuais os custos de transporte são bastante elevados levando em consideração insumos como óleo diesel, mão-de-obra e além de altos impostos. Com custo alto, a gerência deve criar estratégias para reduzir esses gastos e os transportadores desenvolver soluções para esses problemas de modo que forneçam a seus clientes os melhores serviços de transporte na hora combinada e com o melhor preço possível.

10 A redução de custos é um dos maiores desafios do profissional de logística, o mesmo terá que mensurar corretamente os custos, separando-os em classes distintas que são: transporte, movimentação e armazenagem de materiais, estoques e administração do pedido e serviço ao cliente (customer service). Sendo assim, a redução de custos em qualquer empresa pode ser avaliada e elaborada, pois antes de ser colocada em prática é necessário identificar os custos, planejar as ações a serem tomadas e realizar implantações gradativas com análises dos resultados obtidos. Esses são procedimentos que quando tomados podem fazer com que a redução de custos seja mais eficaz e menos oneroso para a empresa. 3. Desenvolvimento do estudo. A seguir, é apresentado a metodologia utilizada e os resultados encontrados 3.1 Metodologia O presente estudo foi realizado na Empresa Ltda com o objetivo de identificar as principais práticas de roteirização no processo logístico e implantá-la com a finalidade de reduzir os custos. Utilizou-se a metodologia de pesquisa experimental com a finalidade de identificar as principais causas do problema e a pesquisa descritiva que por meio do levantamento de dados, entrevistas com os motoristas da empresa e análise dos materiais coletados, assim permitiu obter uma visão geral sobre o assunto e compreender melhor o processo logístico e suas atribuições. O estudo de caso também se faz presente nesta pesquisa descritiva, onde se caracteriza pelo estudo da organização, a fim de permitir uma visão mais ampla e detalhada do objeto. Neste estudo foi utilizado à entrevista como ferramenta de coleta de dados na busca por informações foi aplicado um questionário para os motoristas, onde os mesmos responderam as questões que apresentaram melhor detalhamento sobre as atividades logísticas desenvolvidas pela empresa. Da mesma foram foi utilizados documentos da empresa que possibilitaram a compreensão do caso estudado através da observação direta. Após coleta efetiva dos dados, as informações sofreram interpretações e análises, onde foram

11 realizados os cruzamentos das respostas e logo após as informações adquiridas possibilitaram compreender o problema proposto. O procedimento metodológico do estudo foi dividido em três etapas: Na primeira foram feitas pesquisas bibliográficas, descrição dos problemas, levantamento e analise de dados focando a área de roteirização de veículos. Na segunda etapa foram implementadas as planilhas de controle de gastos e o mapa de controle diário do veículo e dos motoristas e os GPS para controle das rotas e localização dos motoristas. E por fim na terceira etapa foi feito a avaliação dos resultados obtidos através da utilização dos métodos relacionados. Após todos os dados analisados, concluiu-se que a roteirização é um elemento essencial e de extrema importância para a gestão dos custos logísticos e melhoria do nível de serviço da organização. 3.2 Métodos de Redução de Custos A redução de custo logístico é um fundamento importante para o avanço econômico da empresa, pois permite uma melhor tomada de decisão, aperfeiçoa o nível do serviço exercendo influência relevante na competitividade, participação de mercado e nos resultados econômicos e financeiros da organização. Com a finalidade de gerir os custos de transporte e o avanço no nível de prestação de serviço, o presente artigo tem como objetivo identificar o papel da roteirização como uma ferramenta para redução de custos logísticos e melhoria do nível de serviço em uma Empresa Ltda do segmento de transporte de sucata metálica. O embasamento metodológico empregado é do tipo exploratório e bibliográfico, foi efetuado estudo através de livros, revistas, teses, trabalhos científicos e materiais disponibilizados na Internet, da área de logística. Para a parte aplicada na Empresa Ltda, buscou-se fundamentos em documentos cedidos pela organização objeto deste estudo. 3.3 Descrições dos problemas e levantamento de dados Para descrição dos problemas apresentados no estudo, foram analisadas as rotas utilizadas pelos motoristas da empresa e a experiência do autor ao longo dos

12 anos como funcionário permitiu coletar dados através da analise de documentos pertinentes ao tema proposto. Para levantamento e análise dos dados foram realizadas entrevistas com os motoristas sobre as rotas e aplicado um questionário sobre as condições do veículo, tempo gasto no trânsito, condições da via e etc. As respostas dos entrevistados foram relacionadas ao tempo gasto no transito, gastos com óleo diesel, hora-extra, salários e depreciação do veículo. Observou-se também que o trajeto traçado pela empresa não era o mais adequado, não possuía amplo conhecimento das rotas estabelecidas, não tinha controle do tempo real de cada entrega e de seus custos operacionais, não possuía controle efetivo sobre o percurso e das horas extras dos motoristas. Através destas análises foram adotados dois procedimentos: Implantação de planilhas que planilhas que constam a data da coleta, o horário de saída e chegada do veículo, a quilometragem percorrida e o sistema de rastreamento para localizar o caminhão em tempo real para que não haja desvios de desnecessários. As Figuras 1 e 2 a seguir apresentam as planilhas implantadas na Empresa Ltda: Figura 1 Planilha de gastos mensais de caminhões e motoristas da Empresa Ltda Fonte: Elaborado pelo autor.

13 Figura 2 Mapa de controle diário de veículo e dos motoristas da empresa Ltda Fonte: Elaborado pelo autor. 3.4 Pesquisa e implantação do GPS Para obter sucesso na implementação da roteirização é necessário saber o que existe de moderno no mercado para contribuir com a redução de custos, pois os gastos com combustíveis e horas-extras estavam bastante elevados. Então, foi estabelecido o uso de informações da internet sobre o mercado de GPS, para ajudar no processo decisivo da empresa para compra dessa nova ferramenta. Através da aquisição dessa nova ferramenta, o planejamento de roteirização da empresa melhorou consideravelmente, diminuindo as horas-extras e quantidade de veículos que trafegavam todos os dias. Com isso, obteve uma redução de gastos significativa com combustíveis e horas-extras dos motoristas. A Figura 3 abaixo demonstra a aquisição do GPS para a Empresa Ltda:

14 Figura 3 - Painel do GPS utilizado pela Empresa Ltda mostrando a localização dos caminhões Fonte: Elite Rastreadores 3.5 Resultados obtidos A obtenção dos resultados foi realizada por meio de descrição do problema através das respostas do questionário e das entrevistas com os motoristas, levantamento de dados, implantação de planilhas, instalação de GPS nos caminhões, através destas analises foram feitas modificações na logística da empresa gerando uma economia de aproximadamente de 30% mensais referente a gastos com combustíveis, manutenção dos caminhões e hora-extra dos motoristas. 4. Conclusão Antes da implementação da roteirização o custo operacional da Empresa Ltda estava altíssimo e foi observado que este alto custo estava relacionado a rotas mal planejadas que é um dos maiores custos do processo logístico. O presente artigo buscou identificar como uma rota bem feita pode ajudar na redução de custos para uma organização e propor implantações de novas tecnologias e novos métodos de gerenciamento.

15 Durante esta pesquisa buscou-se estudar os principais conceitos envolvendo a logística e utilizar métodos para identificar o papel da roteirização dentro da empresa, no inicio foi realizado o estudo da organização, levantamento de dados, pesquisas e entrevistas com os motoristas para ter uma extensão exata do problema. Houve também uma participação direta do gerente da empresa através de entrevistas formais e informais foram de grande importância para elaboração deste trabalho. A consulta a documentos e informações quanto ao faturamento da empresa foi de suma importância para desenvolver este projeto. Neste contexto observou que ao analisar o sistema logístico da empresa, o processo da organização precisava de melhorias, então foi adotado o desenvolvimento do projeto com investimentos em nova tecnologia onde foi implantado o GPS, planilhas de controle diário das coletas e dos gastos mensais dos caminhões e motoristas. Através da roteirização, houve uma mensuração de suas atividades e acompanhamento de seus indicadores, a empresa Ltda conseguiu reduzir os custos em media de 30%, conseqüentemente reduziu a quantidade de veículos para a realização de suas coletas, os gatos com pneu, manutenção, horas-extras e teve um impacto diretamente no nível do serviço, gerando uma melhoria no desempenho operacional atendendo seus clientes com agilidade no dia combinado sem atrasos. O estudo de caso comprovou que através das mudanças feitas, a corporação que utilizar as ferramentas roteirização de veículos pode alcançar a redução de seus custos e a melhoria do nível de serviço prestado a seus clientes. Por fim o trabalho apresentado mostra que ter um roteiro definido por um método simples pode ser mais vantajoso para a empresa do que quando não é utilizado nenhum método. 5. Referências Bibliográficas ALVARENGA, A. C; NOVAES, A. G. Logística Aplicada: suprimentos edistribuição Física. São Paulo: Edgard Blucher, Acesso em: 10/Set/2014. Avlvirtual.wordpress.com/2010/05/23/dicas-para-reduzir-os-custos-logisticos/ Disponivel em:<http://www.portaleducacao.com.br/contabilidade/artigos/55307/oque-e-uma-politica-de-reducao-de-custos>. Acesso em: 20/Mai/2015.

16 ARAÚJO, R. R. Um Modelo de Resolução para o Problema de Roteirização emarcos com Restrição de Capacidade. Dissertação (Mestrado) UniversidadeFederal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Porto Alegre. 2003, pp Acesso em: 10/Mar/2015. BALLOU, R. H. Gerenciamento de cadeia de suprimentos: Organização elogística empresarial; Tradução de Elias Pereira. Porto Alegre: Bookman, 2001.Acesso em: 15/Set/2014. BOWERSOX, D. J; CLOSS, D. J. Logística empresarial: O processo deintegração da cadeia de suprimento. tradução Equipe do Centro de Estudos emlogística, São Paulo: Atlas, Acesso em: 20/Set/2014. Cunha, CB (1997) Uma contribuição para o sistema de roteirização de veículoscom restrições operacionais. São Paulo: EPUSP, Departamento de Engenharia detransportes. 222p.(Tese de Doutoramento). Acesso em: 20/Mai/2015. DIAS, M.A.P. Administração de Materiais: Uma abordagem logística, 4.ed. Porto Alegre: Bookman, Acesso em: 22/Set/2014. FARIA, A. C.; COSTA, M. F. G. Gestão dos custos logísticos. São Paulo: Atlas, Acesso em: 01/Out/2014. IEF- Instituto de Assuntos Financeiros - Disponivel em: <http://www.ief.com.br/redcusto.htm>. Acesso em: 14/Set/2014. MEGLIORINI, Evandir. Custos Análise e Gestão. 2ª Edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, Acesso em: 15/Out/2014. NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição. Rio de Janeiro: Elsevier, Acesso em: 25/Out/2014. PEREIRA, Loredane Aparecida Guimarães. A Importância da Eficiência Logísticapara o Posicionamento Competitivo das Empresas no Mercado Internacional. São Paulo, Disponível em: <http://log.esalq.usp.br/home/uploadfiles/arquivo3948.pdf>. Acesso em: 27/Out/2014. RODRIGUES, P. R. A. Introdução aos Sistemas de Transporte no Brasil e àlogística Internacional. 3. ed..são Paulo: Aduaneiras, Acesso em:28/out/2014. SOUZA, P. T. Logística interna para empresas prestadoras de serviço Disponível em: Acesso em: 25/Mar/2015.

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO

LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO LOGÍSTICA INTEGRADA: SATISFAÇÃO DOS CLIENTES E REDUÇÃO DE CUSTOS RESUMO Este trabalho tem por objetivo a discussão do conceito de logística integrada e de roteirização. Tem como objetivo também mostrar

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade IV GERENCIAMENTO DE TRANSPORTE Prof. Altair da Silva Transporte em area urbana Perceba o volume de caminhões que circulam nas áreas urbanas em nosso país. Quais são os resultados para as empresas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL ANÁLISE DE ASPECTOS LOGÍSTICOS DE UMA REVENDEDORA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS INSERIDA EM UMA CADEIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

Estudo de Roteirização de Veículos com Aplicação da Técnica de Varredura para Cargas Fracionadas

Estudo de Roteirização de Veículos com Aplicação da Técnica de Varredura para Cargas Fracionadas Estudo de Roteirização de Veículos com Aplicação da Técnica de Varredura para Cargas Fracionadas Daniel Barzan de Mattos Amaral danielbarzan@gmail.com UNISANTOS Anderson Willian de Souza andersonwillian7@gmail.com

Leia mais

6 Benefícios operacionais e financeiros atingidos após implantação do roteirizador de veículos

6 Benefícios operacionais e financeiros atingidos após implantação do roteirizador de veículos 6 Benefícios operacionais e financeiros atingidos após implantação do roteirizador de veículos 6.1 Introdução Esse capítulo tem o objetivo de descrever todos os ganhos observados após a implantação do

Leia mais

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados?

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados? Gestão de Transporte Que fatores a serem considerados? A Atividade de Transporte: Sua Gestão Barco Trem Caminhão Peso Morto por T transportada 350 kg 800kg 700 kg Força de Tração 4.000 kg 500 kg 150 kg

Leia mais

Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística

Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística Luis Cláudio Bernardo Moura Avaliação do Impacto do Sistema de Rastreamento de Veículos na Logística Dissertação de Mestrado (Opção profissional) Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção

Leia mais

ANÁLISE DO SISTEMA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE ROTA EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

ANÁLISE DO SISTEMA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE ROTA EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO ANÁLISE DO SISTEMA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO DE ROTA EM UM CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO Luciano Manoel Candido luciano.lmc@hotmail.com UNIASSELVI/FADESC Helio Alves da Cruz adm.helio@bol.com.br UNIASSELVI/FADESC

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial

Sistemas de Informação Empresarial. Gerencial Sistemas de Informação Empresarial SIG Sistemas de Informação Gerencial Visão Integrada do Papel dos SI s na Empresa [ Problema Organizacional ] [ Nível Organizacional ] Estratégico SAD Gerência sênior

Leia mais

Matriz para avaliação do sistema de Distribuição de produtos do setor de bebidas

Matriz para avaliação do sistema de Distribuição de produtos do setor de bebidas Matriz para avaliação do sistema de Distribuição de produtos do setor de bebidas Isabel Marcia Rodrigues (UTFPR) imarcia.r@hotmail.com João Carlos Colmenero (UTFPR) colmenero@utfpr.edu.br Luiz Alberto

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA IF SUDESTE MG REITORIA Av. Francisco Bernardino, 165 4º andar Centro 36.013-100 Juiz de Fora MG Telefax: (32) 3257-4100 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO ORIENTAÇÕES SOBRE A PROVA DISCURSIVA

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com TMS e Roteirizadores Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Definição TMS (Transportation Management System) é um produto para melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Este

Leia mais

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS POR MEIO DO PROGRAMA 5 S EM UMA TRANSPORTADORA NA CIDADE DE MARINGÁ Daiane Maria De Genaro Chiroli 1

Leia mais

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA

CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA MARCIO REIS - R.A MICHELE CRISTINE RODRIGUES DE OLIVEIRA R.A 1039074 RENATA COSTA DA SILVA SIMIÃO R.A 1039444 Ciências Contábeis CONTABILIDADE E GESTÃO DE CONTROLE DE ESTOQUE NA EMPRESA Orientador: Prof.

Leia mais

O papel da roteirização na redução de custos logísticos e melhoria do nível de serviço em uma empresa do segmento alimentício no Ceará

O papel da roteirização na redução de custos logísticos e melhoria do nível de serviço em uma empresa do segmento alimentício no Ceará Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) O papel da roteirização na redução de custos logísticos e melhoria do nível de serviço em uma empresa do segmento alimentício no Ceará Carlos Alberto de Matos Junior (SSP/CE)

Leia mais

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Fabiana Rubim Cintra Murilo Rodrigues da Silva Patrick Beirigo Andrade RESUMO Este artigo tem o objetivo de expor os principais problemas que o comércio eletrônico

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo?

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo? Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenhariade Produção PPGEP/UFSCar 2005 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Consultor

Leia mais

Universidade São Judas Tadeu

Universidade São Judas Tadeu Universidade São Judas Tadeu Anna Karoline Diniz Fortaleza Camila Moura Favaro Fernando dos Anjos Reinaldo Francisco Carvalho Tiago Souza Tecnologia da Informação no Transporte São Paulo 2013 1 Tecnologia

Leia mais

LOGÍSTICA: história e conceitos RESUMO

LOGÍSTICA: história e conceitos RESUMO 1 LOGÍSTICA: história e conceitos Newilson Ferreira Coelho FAFIJAN Marilda da Silva Bueno FAFIJAN RESUMO Através de uma pesquisa bibliográfica, este estudo apresenta a logística, sua história e conceitos

Leia mais

Introdução. 1. Introdução

Introdução. 1. Introdução Introdução 1. Introdução Se você quer se atualizar sobre tecnologias para gestão de trade marketing, baixou o material certo. Este é o segundo ebook da série que o PDV Ativo, em parceria com o Agile Promoter,

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas.

Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Logística para aprender Vantagens da consolidação de embarque nos processos de importação de cargas fracionadas. Divulgação Maria Gabriela Frata Rodrigues Liboni Analista de Importação. Especialista em

Leia mais

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO 1 LOGÍSTICA 1 Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO Versa o presente artigo sobre logística e suas aplicabilidades no mundo moderno. A logística foi criada para suprir necessidades durante a Segunda

Leia mais

estratégias operações

estratégias operações MERCADO FERRAMENTA NECESSIDADE O que é LOGÍSTICA? estratégias Fator de Diferenciação Competitiva Fator de Tomada de Decisão operações Busca pela Excelência na Gestão O que buscamos? EXCELÊNCIA LOGÍSTICA

Leia mais

www.vilesoft.com (37) 3213-4855

www.vilesoft.com (37) 3213-4855 - A Empresa A Vilesoft já implantava sistemas, processos e disponibilizava integração eletrônica e em tempo real, muito antes de tudo isto receber o nome de ebusiness. Há mais de duas décadas já trabalha

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS 1 SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS John F. Eichstaedt, Toni Édio Degenhardt Professora: Eliana V. Jaeger RESUMO: Este artigo mostra o que é um SIG (Sistema de Informação gerencial) em uma aplicação prática

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística CONCEITOS O nome Supply Chain, cujo termo têm sido utilizado em nosso país como Cadeia de Suprimentos, vem sendo erroneamente considerado como

Leia mais

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS ASPECTOS FUNDAMENTAIS DO PROBLEMA DE LOCALIZAÇÃO DE INSTALAÇÕES EM REDES LOGÍSTICAS Data: 10/03/2001 Peter Wanke INTRODUÇÃO Localizar instalações ao longo de uma cadeia de suprimentos consiste numa importante

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM.

DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. DEFINIÇÃO DE UMA ESTRATÉGIA DE PREÇO DE FRETE DE CARGA FRACIONADA PARA UMA TRANSPORTADORA DA REGIÃO METROPOLITANA DO MUNICÍPIO DE BELÉM. Leonardo Silva Figueredo (UNAMA) leonardosfigueredo@hotmail.com

Leia mais

A IMPORTANCIA DO CUSTEIO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS COMO VANTAGEM COMPETITIVA: CASO LOGÍSTICO EM MORRINHOS/CE.

A IMPORTANCIA DO CUSTEIO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS COMO VANTAGEM COMPETITIVA: CASO LOGÍSTICO EM MORRINHOS/CE. A IMPORTANCIA DO CUSTEIO NA CADEIA DE SUPRIMENTOS COMO VANTAGEM COMPETITIVA: CASO LOGÍSTICO EM MORRINHOS/CE. Jander Neves 1 Resumo: Este artigo foi realizado na empresa Comercial Alkinda, tendo como objetivo

Leia mais

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG

O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG O uso da tecnologia CRM em uma empresa de pequeno porte no município de Bambuí-MG Caroline Passatore¹, Dayvid de Oliveira¹, Gustavo Nunes Bolina¹, Gabriela Ribeiro¹, Júlio César Benfenatti Ferreira² 1

Leia mais

Auditoria Interna Como assessoria das entidades

Auditoria Interna Como assessoria das entidades Auditoria Interna Como assessoria das entidades Francieli Hobus 1 Resumo A auditoria interna vem se tornando a cada dia, uma ferramenta indispensável para as entidades. Isso está ocorrendo devido à preocupação

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA.

DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. DEFINIÇÃO DAS BOAS PRÁTICAS E DOS DESAFIOS DO TRANSPORTE URBANO DE CARGA. Caro participante, Agradecemos a sua presença no III Megacity Logistics Workshop. Você é parte importante para o aprimoramento

Leia mais

GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE RASTREAMENTO POR SATÉLITE PARA MELHOR EFICIÊNCIA DA GESTÃO LOGÍSTICA - ESTUDO DE CASO

GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE RASTREAMENTO POR SATÉLITE PARA MELHOR EFICIÊNCIA DA GESTÃO LOGÍSTICA - ESTUDO DE CASO ! "#$ " %'&)(*&)+,.- /10.2*&4365879&4/1:.+58;.2*=?5.@A2*3B;.- C)D 5.,.5FE)5.G.+ &4- (IHJ&?,.+ /?=)5.KA:.+5MLN&OHJ5F&4E)2*EOHJ&)(IHJ/)G.- D - ;./);.& GESTÃO DA INOVAÇÃO - UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA DE

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia

O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia O custeio ABC e sua utilização para estudar o preço de venda de produtos em uma empresa alimentícia e outra de bem durável na cidade de Uberlândia Elaine Gomes Assis (UNIMINAS) elainega@uniminas.br Luciane

Leia mais

AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA AULA 05 FILIPE S. MARTINS

AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA AULA 05 FILIPE S. MARTINS AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA AULA 05 FILIPE S. MARTINS AUTOMAÇÃO LOGÍSTICA ROTEIRO TMS GESTÃO DE TRANSPORTES PRA QUE SERVE? NÍVEIS DE DECISÃO QUAL A UTILIDADE? BENEFÍCIOS MODELOS EXERCÍCIO GESTÃO DE TRANSPORTE

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇAO TECNOLÓGICA PÓS GRADUAÇAO LATU SENSU 15 a. Turma Gestão da Logística Logística Empresarial Elenilce Lopes Coelis Belo Horizonte MG Julho - 2006 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA...PÁGINA

Leia mais

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos Capítulo 2 Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br 1 Capítulo 2 - Logística e Cadeia de Suprimentos Papel primordial da Logística na organização Gestão da Produção

Leia mais

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado.

Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. TECNICAS E TECNOLOGIAS DE APOIO CRM Situação mercadológica hoje: Era de concorrência e competição dentro de ambiente globalizado. Empresas já não podem confiar em mercados já conquistados. Fusões e aquisições

Leia mais

A LOGÍSTICA NO CENÁRIO EMPRESARIAL

A LOGÍSTICA NO CENÁRIO EMPRESARIAL A LOGÍSTICA NO CENÁRIO EMPRESARIAL MOREIRA, Fabiano Greter (FANOVA) BORGHI, Wagner (FANOVA) INTRODUÇÃO Quando pensamos em produtos para consumo ou matéria prima para industrialização, não importando sua

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

1. Introdução. 1.1 Apresentação

1. Introdução. 1.1 Apresentação 1. Introdução 1.1 Apresentação Empresas que têm o objetivo de melhorar sua posição competitiva diante do mercado e, por consequência tornar-se cada vez mais rentável, necessitam ter uma preocupação contínua

Leia mais

TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO

TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO TÍTULO: LOGISTICA INTEGRADA COM FOCO EM DISTRIBUIÇÃO: UM ESTUDO BIBLIOGRÁFICO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR PRESIDENTE

Leia mais

SISTEMAS DE TRANSPORTES

SISTEMAS DE TRANSPORTES ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS, PRODUÇÃO E LOGÍSTICA SISTEMAS DE TRANSPORTES TRANSPORTES Transportes, para a maioria das firmas, é a atividade logística mais importante, simplesmente porque ela absorve, em

Leia mais

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br

Discente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Docente do Curso de Ciências Contábeis da UNOESTE. E mail: irene@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 425 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA NA MICRO E PEQUENA EMPRESA Cassia de Matos Ramos 1, Dayane Cristina da Silva 1, Nathana

Leia mais

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Informação estratégica Sistema de informações como fonte de vantagem competitiva (VC) Conceito de informação estratégica

Leia mais

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa

A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma empresa Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Engenharia de Custos e Orçamentos Turma 01 10 de outubro de 2012 A Análise dos Custos Logísticos: Fatores complementares na composição dos custos de uma

Leia mais

O Sistema Way foi além, idealizou uma forma não só de garantir a qualidade do produto final, como deotimizar a logística de transporte e entrega.

O Sistema Way foi além, idealizou uma forma não só de garantir a qualidade do produto final, como deotimizar a logística de transporte e entrega. A Way Data Solution se especializou em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) para criar um sistema inovador de logística e monitoramento de temperatura/ umidade, através do qual empresas poderão

Leia mais

Análise de terceirização de frota para empresa do ramo alimentício

Análise de terceirização de frota para empresa do ramo alimentício Análise de terceirização de frota para empresa do ramo alimentício Leonardo Maluta (POLI-USP) leonardo.maluta@poli.usp.br Enrico Barnaba Ferri (POLI-USP) enrico.ferri@poli.usp.br Hugo Yoshizaki (POLI-USP)

Leia mais

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA Laércio Dahmer 1 Vandersézar Casturino2 Resumo O atual mercado competitivo tem evidenciado as dificuldades financeiras da microempresa.

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Douglas Farias Cordeiro Universidade Federal de Goiás 31 de julho de 2015 Mini-currículo Professor do curso Gestão da Informação Professor do curso ESAMI

Leia mais

23/08/2013. Tecnologia da Informação. Transportes SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI

23/08/2013. Tecnologia da Informação. Transportes SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO INTEGRADA DA LOGISTICA SEMINÁRIO: MOVIMENTAÇÃO E TI ANNA KAROLINE DINIZ CAMILA MOURA FAVARO FERNANDO DOS ANJOS REINALDO FRANCISCO TIAGO SOUZA

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Logística de Coleta de Resíduos Provenientes de Varrição do Serviço de Limpeza Urbana da Região Central do Município de Belo Horizonte - MG

Logística de Coleta de Resíduos Provenientes de Varrição do Serviço de Limpeza Urbana da Região Central do Município de Belo Horizonte - MG Logística de Coleta de Resíduos Provenientes de Varrição do Serviço de Limpeza Urbana da Região Central do Município de Belo Horizonte - MG Carlos Cirilo Marcelino ( FEAMIG ) carlosmarcelino1976@yahoo.com.br

Leia mais

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi e Sistema Integrado Objetivos do Tema Apresentar: Uma visão da logística e seu desenvolvimento com o marketing. A participação da logística como elemento agregador

Leia mais

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS

LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS O QUE É LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO? LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS Prof., Ph.D.????? DEFINIÇÃO DEFINIÇÃO Logística é o processo de planejamento, implementação e controle do fluxo eficiente e economicamente eficaz

Leia mais

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009

LOGÍSTICA EMPRESARIAL. Rodolfo Cola Santolin 2009 LOGÍSTICA EMPRESARIAL Rodolfo Cola Santolin 2009 Conteúdo Cadeia de suprimentos Custos Logísticos Administração de Compras e Suprimentos Logística Reversa CADEIA DE SUPRIMENTOS Logística Logística Fornecedor

Leia mais

Gerenciamento simultâneo de produção e processo

Gerenciamento simultâneo de produção e processo Gerenciamento simultâneo de produção e processo Leonardo Werncke Oenning - Departamento de Engenharia de Materiais UNESC, wo.leo@hotmail.com Leopoldo Pedro Guimarães Filho UNESC, lpg@unesc.net; Dino Gorini

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Noções de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Noções de Engenharia de Produção Logística: - II Guerra Mundial; - Por muito tempo as indústrias consideraram o setor de logística de forma reativa e não proativa (considera

Leia mais

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA

22/02/2009 LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO POR QUE A LOGÍSTICA ESTÁ EM MODA POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO A melhor formação cientifica, prática e metodológica. 1 POSIÇÃO DE MERCADO DA LOGÍSTICA Marketing Vendas Logística ANTES: foco no produto - quantidade de produtos sem qualidade

Leia mais

UnB Universidade de Brasília. Administração de Recursos Materiais. Tema: Gestão de estoque. Alunos: - Beliza de Ávila.

UnB Universidade de Brasília. Administração de Recursos Materiais. Tema: Gestão de estoque. Alunos: - Beliza de Ávila. UnB Universidade de Brasília Administração de Recursos Materiais Tema: Gestão de estoque Alunos: - Beliza de Ávila - Felipe Jordán - Guilherme de Miranda - Jefferson Coelho O conceito de ocupação física

Leia mais

Engenharia de Sistemas

Engenharia de Sistemas UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Engenharia de Sistemas Prof Luís César da Silva, Dr UFES/CCA Conceitos Necessários! Engenharia! Sistema Agroindustriais! Técnicas de Modelagem! Cadeia Produtiva Supply

Leia mais

Introdução histórica a Administração de Materiais. Prof. Vianir André Behnem

Introdução histórica a Administração de Materiais. Prof. Vianir André Behnem Introdução histórica a Administração de Materiais Prof. Vianir André Behnem Origem - A origem da logística surge cerca de 10.000 AC; - Cerca de 6.000 anos, as civilizações da Mesopotâmia e do Egito já

Leia mais

INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL

INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL ZAROS, Raíssa Anselmo. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG E-mail: raissa_zaros@hotmail.com LIMA, Sílvia Aparecida Pereira

Leia mais

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol

Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Profª Caroline Pauletto Spanhol Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Profª Caroline Pauletto Spanhol Cadeia de Abastecimento Conceitos e Definições Elementos Principais Entendendo a Cadeia de Abastecimento Integrada Importância

Leia mais

5 Experiência de implantação do software de roteirização em diferentes mercados

5 Experiência de implantação do software de roteirização em diferentes mercados 5 Experiência de implantação do software de roteirização em diferentes mercados 5.1 Introdução Após apresentação feita sobre os processos para implantação de um software de roteirização de veículos da

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS: UM PLANEJAMENTO INDISPENSÁVEL DUMAS, Ana Carolina¹ Guirado CALDAMONE,Camila¹ Guerino FRANCO, Nathália¹ Ribeiro; Acadêmicos do curso de Administração da Faculdade de Ciências

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

VOCÊ está satisfeito com a

VOCÊ está satisfeito com a O Que é Logística? Logística e Distribuição A importância da Logística nas empresas 1 Logistica e Distribuição 2 Logistica e Distribuição Necessidade... Todos os dias milhões de produtos são fabricados

Leia mais

GESTÃO DE ESTOQUE: ANALISANDO O CUSTO DE ARMAZENAGEM EXTERNA DE UMA EMPRESA DO RAMO LÁCTEO SITUADA NA REGIÃO DE LONDRINA

GESTÃO DE ESTOQUE: ANALISANDO O CUSTO DE ARMAZENAGEM EXTERNA DE UMA EMPRESA DO RAMO LÁCTEO SITUADA NA REGIÃO DE LONDRINA GESTÃO DE ESTOQUE: ANALISANDO O CUSTO DE ARMAZENAGEM EXTERNA DE UMA EMPRESA DO RAMO LÁCTEO SITUADA NA REGIÃO DE LONDRINA Antonia Maria Gimenes¹, Marcio Jabour de Oliveira², William Gonçalves São Leão⁴

Leia mais

Análise do processo de roteirização em uma empresa atacadista

Análise do processo de roteirização em uma empresa atacadista Análise do processo de roteirização em uma empresa atacadista Daniel Marques Gomes 1 Diego de Souza Lima 2 Fernanda Calixto Garcia 3 Hugsmar Perciliano Silva 4 Marcos Roberto Leite Nascimento 5 Resumo

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 1 FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 RESUMO: Este trabalho tem a intenção de demonstrar a

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE ESTOQUE EM UMA EMPRESA BENEFICIADORA DE VIDROS EM TERESINA PI GEDAÍAS RODRIGUES VIANA 1 FRANCISCO DE TARSO RIBEIRO CASELLI 2 FRANCISCO DE ASSIS DA SILVA MOTA 3

Leia mais

Técnicas para Programação Inteira e Aplicações em Problemas de Roteamento de Veículos 14

Técnicas para Programação Inteira e Aplicações em Problemas de Roteamento de Veículos 14 1 Introdução O termo "roteamento de veículos" está relacionado a um grande conjunto de problemas de fundamental importância para a área de logística de transportes, em especial no que diz respeito ao uso

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA

TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA TÍTULO: ESTUDO DE RACIONALIZAÇAO DOS PROCESSOS DA GOVERNANÇA HOTELEIRA CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO MAUÁ DE

Leia mais

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS

Tecnologia e Comércio de Equipamentos Eletrônicos LTDA PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS PORTAL DE TELEMETRIA SYSTEMTEK PARA GERENCIAMENTO DE FROTAS Características Design inovador Controle de acesso Permite criar usuários com senhas podendo-se definir no sistema quais as funcionalidades cada

Leia mais

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto

CMI Centro de Memória e Informação CMI. Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto CMI Centro de Memória e Informação CMI Dados do Projeto e do(a) Coordenador do Projeto Título do Projeto Coordenador do Projeto: Endereços para contato: Setor: Data: Gestão de suprimento em instituições

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro

GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro GERENCIAMENTO DE ESCOPO EM PROJETOS LOGÍSTICOS: Um Estudo de Caso em um Operador Logístico Brasileiro Matheus de Aguiar Sillos matheus.sillos@pmlog.com.br AGV Logística Rua Edgar Marchiori, 255, Distrito

Leia mais

5 Sistema americano. 5.1 Forma de Ressuprimento

5 Sistema americano. 5.1 Forma de Ressuprimento 5 Sistema americano O objetivo deste capítulo é descrever o sistema de programação de entregas e previsão de demanda para clientes VMI utilizado pela matriz da Empresa de Gases Alfa nos Estados Unidos.

Leia mais

Logística empresarial

Logística empresarial 1 Logística empresarial 2 Logística é um conceito relativamente novo, apesar de que todas as empresas sempre desenvolveram atividades de suprimento, transporte, estocagem e distribuição de produtos. melhor

Leia mais

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos Prof. Paulo Medeiros Introdução nos EUA surgiram 100 novos operadores logísticos entre 1990 e 1995. O mercado para estas empresas que

Leia mais

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS

INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS INFORMAÇÃO E VANTAGEM COMPETITIVA EM ORGANIZAÇÃO DE MÓVEIS E ELETROS Elane de Oliveira, UFRN 1 Max Leandro de Araújo Brito, UFRN 2 Marcela Figueira de Saboya Dantas, UFRN 3 Anatália Saraiva Martins Ramos,

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

SUPPLY CHAIN MANAGEMENT MBA EM GERÊNCIA DE SISTEMAS LOGÍSTICOS SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Eduardo Pécora, Ph.D. Reflexão: Como chegar lá? Desenvolvimento Pessoal Rertorno Financeiro Título? Maior eficiência e eficácia? Avaliação

Leia mais

Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR.

Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR. Gerenciamento de estoque de materiais de manutenção em uma indústria de reciclagem de chumbo em Cascavel-PR. Barbara Monfroi (Unioeste) bmonfroi@gmail.com Késsia Cruz (Unioeste) kessia.cruz@hotmail.com

Leia mais