PLANO DE MARKETING PARA A TECSYS ENGENHARIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE MARKETING PARA A TECSYS ENGENHARIA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS Alex Freitas Soares PLANO DE MARKETING PARA A TECSYS ENGENHARIA Porto Alegre 2011

2 Alex Freitas Soares PLANO DE MARKETING PARA A TECSYS ENGENHARIA Trabalho de conclusão de curso de graduação apresentado ao Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Administração. Orientador: Prof. Eugenio Avila Pedrozo Porto Alegre 2011

3 Alex Freitas Soares PLANO DE MARKETING PARA A TECSYS ENGENHARIA Trabalho de conclusão de curso de graduação apresentado ao Departamento de Ciências Administrativas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Administração. Orientador: Prof. Eugenio Avila Pedrozo Conceito final: Aprovado em... de... de... BANCA EXAMINADORA Prof. Dr.... Instituição Prof. Dr.... Instituição Prof. Dr.... Instituição Orientador Prof. Dr.... Instituição

4 Dedico esse trabalho a Deus.

5 AGRADECIMENTOS Ao meu orientador Prof. Dr. Eugenio Ávila Pedrozo pela sua dedicação e paciência. Também a todos os professores da Escola de Administração, pelo conhecimento compartilhado durante a graduação. Ao Engenheiro Sérgio Pires e à equipe de colaboradores da Tecsys Engenharia por me permitirem acesso as suas informações e sua presteza nas repostas aos questionários. Agradeço à minha família, pelo apoio incondicional em todos os momentos importantes. À minha namorada Alice, pelo companheirismo.

6 RESUMO No presente trabalho teve-se como objetivo a elaboração de um plano de marketing para a Tecsys Engenharia, situada em Porto Alegre. O plano de marketing tem como objetivo guiar a empresa no seu processo de crescimento e fortalecimento da sua marca no mercado imobiliário nacional. Com base nas análises internas e externas e identificação das oportunidades e ameaças encontradas, obtida através da matriz SWOT, nos dados de mercado e confronto com a bibliografia, foi possível a definição dos objetivos e estratégias de marketing da Tecsys e seu plano de ação. Palavras-chave: marketing, plano de marketing, análise SWOT, estratégia, Tecsys Engenharia, mercado.

7 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1: Os componentes do Mix de Marketing Figura 2: A Evolução da Gestão de Marketing Figura 3: Modelo de estímulo e resposta Figura 4: Continuum do Processo de Decisão Figura 5: Modelo das cinco etapas do processo de compra do consumidor Figura 6: Matriz de oportunidades Figura 7: Matriz de ameaças Quadro 1: Estruturas de Planos de Marketing Quadro 2: Comparativo entre missão, visão e valores atuais e sugeridos Quadro 3: Matriz SWOT Tecsys... 61

8 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO CENÁRIO PROBLEMA OBJETIVOS OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS JUSTIFICATIVA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA MARKETING CONCEITOS CENTRAIS DE MARKETING SISTEMA DE MARKETING COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR VARIÁVEIS QUE INFLUENCIAM O PROCESSO DE DECISÃO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA PAPÉIS DO COMPRADOR TIPOS DE PROCESSO DE DECISÃO ESTÁGIOS DO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA ESTRATÉGIA PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO DE MARKETING PLANO DE MARKETING ANÁLISE SWOT OBJETIVOS DE MARKETING ESTRATÉGIAS DE MARKETING ALOCAÇÃO DE RECURSOS METODOLOGIA COLETA DE DADOS ANÁLISE DOS DADOS EMPRESA HISTÓRICO INÍCIO ATUALMENTE MISSÃO VISÃO VALORES... 50

9 4.7 SERVIÇOS PLANO DE MARKETING SITUAÇÃO COLABORADORES PRODUTOS E SERVIÇOS CLIENTES MERCADO CONCORRENTES ANÁLISE SWOT OPORTUNIDADES AMEAÇAS FORÇAS FRAQUEZAS MATRIZ SWOT OBJETIVOS DE MARKETING ESTRATÉGIAS DE MARKETING ESTRATÉGIA DO PRODUTO/SERVIÇO ESTRATÉGIA DO PREÇO ESTRATÉGIA DO PONTO ESTRATÉGIA DA PROMOÇÃO PLANO DE AÇÃO DIVULGAÇÃO INTERNA DA MISSÃO, VISÃO E VALORES REUNIÃO SOBRE AS DIRETRIZES DA EMPRESA E O PLANO DE MARKETING FORMAÇÃO DE PARCERIAS APRIMORAMENTO DO WEBSITE DA EMPRESA ENVIO DE BOLETINS ELETRÔNICOS PERIÓDICOS PESQUISA DE SATISFAÇÃO CONCLUSÃO BIBLIOGRAFIA APÊNDICE A ROTEIRO DA ENTREVISTA EM PROFUNDIDADE COM O GESTOR DA TECSYS ENGENHARIA APÊNDICE B ROTEIRO DA ENTREVISTA EM PROFUNDIDADE COM OS COLABORADORES... 75

10 9 1 INTRODUÇÃO Os investimentos no mercado imobiliário podem ser de dois tipos: a aquisição para uso próprio do imóvel com a finalidade habitacional ou comercial instantânea logo após a aquisição do imóvel e a aquisição para a revenda futura ou recebimento de dividendos com a locação do imóvel. A avaliação de imóveis é feita para que seja atribuído o valor de mercado mais apropriado para determinado imóvel, considerando-se uma série de fatores convenientes aos futuros compradores tais como localização, área do imóvel, número de cômodos, acabamento, itens relacionado ao conforto, entre outros. As avaliações de imóveis são regidas por uma norma, a NBR 16653, que orienta os profissionais de avaliação a respeito dos critérios e métodos aceitos, bem como fundamentação das avaliações. Com base nas instruções dessa norma, a avaliação pode ser feita através do método comparativo de dados de mercado que se utiliza da inferência estatística para determinar o valor do imóvel com base em outros imóveis, necessitando assim de uma base de dados com informações de imóveis similares na mesma região do imóvel a ser avaliado. Os métodos econômico-financeiros de avaliação, menos utilizados, são direcionados àqueles casos nos quais os investidores não têm interesse em usufruir do imóvel como moradia, ou ainda, quando não há amostra suficiente para a utilização da inferência estatística, como, por exemplo, as avaliações de Shopping Centers, pois são raros os casos de dois ou mais estabelecimentos localizarem-se na mesma região. A Tecsys Engenharia atua diretamente nas avaliações de imóveis, utilizandose na grande maioria das vezes do método comparativo diante da sua demanda por laudos para financiamentos. O seu software auxilia diretamente no trabalho de avaliações de acordo com a norma técnica vigente, indicando quais instruções estão sendo respeitadas e efetuando o cálculo estatístico. O presente trabalho tem como finalidade a implantação de um plano de marketing na Tecsys Engenharia, abrangendo todas as áreas de atuação atuais da empresa e possíveis oportunidades de atuação, visando o melhor aproveitamento da capacidade técnica da empresa nesse mercado.

11 10 O plano está dividido basicamente em três fases: primeiro, será feita uma análise da empresa e do mercado; na sequência, será elaborado o plano de marketing; finalizando, o plano de ação e controle. 1.1 CENÁRIO O mercado imobiliário no Brasil está aquecido. Os programas de moradia do Governo Federal aliados aos dois próximos eventos esportivos confirmados no país, a Copa do Mundo de Futebol em 2014 e os Jogos Olímpicos em 2016, além do acesso facilitado ao crédito imobiliário proporcionado pelas políticas de crescimento econômico influenciaram para esse momento otimista do mercado da construção civil. Segundo França (2011), citando informações do Sinduscon-SP e da Fundação Getúlio Vargas, o crédito imobiliário, no ano de 2011, vive seu melhor momento devido a alta demanda e baixa inadimplência. Atualmente, sua relação com o PIB é de 5%, conforme dados do Ministério da Fazenda, e, segundo as estimativas da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (ABECIP), esse percentual mais que dobrará até meados desta década. O volume de crédito de 2011 deverá ser 50 vezes superior ao de 2002, e o número de imóveis financiados 15 vezes superior. (FRANÇA, 2011) Nesse momento de euforia do mercado imobiliário, inúmeras empresas tais como financeiras, empreiteiras e prestadoras de serviços vêm enxergando muitas oportunidades no setor, além dos profissionais arquitetos, engenheiros, corretores imobiliários entre outros que também percebem oportunidades para iniciarem suas carreiras profissionais ou ainda alavancarem-nas. A Tecsys Engenharia se encontra nesse contexto, atuando em diferentes frentes do mesmo setor. Através dos seus treinamentos a empresa forma e atualiza profissionais aptos a atuar conforme as demandas de mercado. Com seu serviço de avaliação de imóveis é possível acompanhar a valorização e o andamento do mercado. Utilizando-se das informações e análises de marcado, proporcionadas pela exigência do serviço de avaliação, a empresa ainda pode prestar assessoria a investidores, podendo tornar-se uma referência no setor.

12 PROBLEMA Atualmente a Tecsys Engenharia realiza grande parte dos seus trabalhos de avaliações para órgãos públicos, através de licitações e contratos de longa duração, bancos privados e, eventualmente, trabalha diretamente para empresas privadas e pessoas físicas, nesses casos atua na maioria das vezes através de indicação de empresas parceiras e profissionais relacionados ao engenheiro Sérgio. Nessa área de atuação, existem muitos agentes que realizam esses trabalhos de avaliação. Por se tratar de um trabalho técnico cujo só pode ser realizado por engenheiros e arquitetos treinados e o fato desses profissionais atuarem de forma autônoma ou em pequenos escritórios, como no próprio caso da Tecsys, esse mercado possui um grande volume de concorrentes. Percebeu-se que, apesar da empresa ter um profissional de competência reconhecida no meio, que trabalhou durante muitos anos em um Banco estatal, ministrar cursos recomendados em diversos Estados do Brasil e ainda ter lançado um software inovador que permitiu uma maior agilidade e precisão no processo de avaliação, a Tecsys Engenharia ainda está construindo o prestígio necessário para se destacar no setor. No ramo de avaliações, não existe uma firma que domine o mercado, mas sim vários agentes individuais, que atuam junto aos Bancos estatais, como prestadores de serviço, assim como a Tecsys. Geralmente, a demanda dos laudos de avaliação por esses órgãos é feita para as empresas cadastradas aleatoriamente, sem favorecimentos. Para o serviço de acompanhamento de obras, percebe-se que os demandantes optam por contratar os profissionais técnicos com maior know-how, como o caso do engenheiro Sérgio. Nos outros dois ramos, de treinamentos e software, existem algumas empresas que se destacam, porém elas são atuantes somente em uma ou outra área, o contrário da Tecsys. Pelo fato delas estarem focadas somente em uma atividade, justifica em parte o seu destaque nas suas regiões de atuação, pois

13 12 direcionam seus esforços de marketing ininterruptamente. Logo, em ambos os ramos, não existe somente uma empresa líder em âmbito nacional. Apesar da Tecsys sempre ter voltado as suas atenções ao bom atendimento ao cliente, visar sempre a atualização do seu corpo técnico para oferecer o maior grau de precisão para as suas avaliações e curso e priorizado a qualidade das suas informações, a empresa não tem estabelecida uma norma interna estabelecida, não deixando claro os seus valores e objetivos aos seus funcionários. Além disso, a empresa não possui um plano de marketing definido para captar e fidelizar seus clientes, aumentar o alcance da marca no Estado e tornar o TS-Sisreg o software mais utilizado pelos avaliadores gaúchos. Através das definições que um planejamento de marketing pode proporcionar à empresa, definindo quais as ferramentas que serão de melhor serventia e aplicabilidade no seu contexto de empresa pequena, a Tecsys terá condições de fortalecer a sua marca, captar e fidelizar clientes e ampliar o share de mercado do seu software. 1.3 OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Elaborar um plano de marketing para a Tecsys Engenharia OBJETIVOS ESPECÍFICOS Para atingir o objetivo geral, serão traçados os seguintes objetivos específicos para esse plano de marketing: Indicar as oportunidades e ameaças no mercado imobiliário; Identificar pontos fortes e pontos fracos da empresa;

14 13 Definir os objetivos e estratégias de marketing; Elaborar um plano de ação. 1.4 JUSTIFICATIVA Tendo em vista o conhecimento, reconhecimento e prestígio adquiridos pelo engenheiro Sérgio Pires, fundador da Tecsys Engenharia, ao longo da sua trajetória profissional, aliado ao bom momento que o setor imobiliário encontra-se no Brasil, percebe-se uma oportunidade para expansão dos serviços da empresa. O plano de marketing proposto nesse estudo, portanto, visou definir estratégias para a empresa fortalecer a sua marca, sem necessariamente desvinculá-la ao nome de seu fundador, porém criando uma identidade profissional à Tecsys Engenharia. Dessa forma, com sua marca fortalecida, a empresa poderá conquistar maior espaço no setor imobiliário, tanto dentro do seu Estado quanto no nível nacional. Com a ampliação da sua participação no setor, a empresa poderá explorar outros nichos de mercado, que surgem nesse momento aquecido do ramo da construção civil brasileiro. A intenção da empresa, no longo prazo, é se voltar às atividades que têm maior retorno financeiro e demandam maior esforço intelectual, como assessorias e consultorias, bem como manter a venda de softwares. O plano de marketing irá guiar suas ações para que essa transição seja possível. Através do plano, primeiramente, através da análise interna e externa, a empresa poderá verificar quais as suas reais condições para adequar e direcionar seu negócio. Um melhor autoconhecimento lhe proporcionará a definição de objetivos alcançáveis, através de estratégias de marketing acertadas.

15 14 2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA A revisão bibliográfica a seguir tem o intuito de corroborar as proposições do plano de marketing proposto à Tecsys Engenharia. Nessa base teórica, abordam-se os conceitos chave para a elaboração de um planejamento de marketing conciso e viável para a realidade da empresa. Primeiramente, foram analisados os principais conceitos básicos de marketing, visando esclarecer os termos utilizados durante o planejamento, aplicação e a análise do plano de marketing. Após, uma breve reflexão sobre o comportamento do consumidor e o advento do comércio online. Finalizando, serão revistas as etapas para elaboração de um plano coerente e analisadas todas as etapas para seu sucesso. 2.1 MARKETING A American Marketing Association (AMA), que cultiva a política de rever periodicamente a definição de marketing, a partir do ano de 2007 passou a definir o marketing da seguinte maneira: O marketing é a atividade, o conjunto de instituições e processos para a criação, comunicação, entrega e troca de ofertas que possuam valor para os consumidores, clientes, parceiros e a sociedade em geral. O marketing está em todos os processos que envolvem, desde a etapa anterior à concepção do produto ou serviço, como a definição do público-alvo e reconhecimento da sua necessidade, até a utilização do produto pelo consumidor ou execução do serviço, incluindo a comunicação, o transporte e o atendimento pósvenda. Kotler e Keller (2011, p. 5), afirmam que o marketing envolve a identificação e o encontro das necessidades humanas e sociais e, de maneira simplificada, definem: marketing é atender às necessidades de forma lucrativa. O marketing identifica, experimenta e transforma uma necessidade particular ou social em uma oportunidade de negócio rentável.

16 15 Parafraseando Peter Drucker, citado por Kotler e Keller (2011, p. 5), o objetivo do marketing é conhecer o cliente tão bem que o produto ou serviço atenda as suas necessidades e se venda sozinho, tornando o ato da venda supérfluo. O marketing não está centralizado na venda propriamente, ele deve resultar naquele cliente que está pronto para comprar, fazendo o possível para manter o produto ou serviço disponível. A definição proposta por Blackwell et alii (2006) afirma que o marketing é o processo de planejar e executar o conceito, precificação, promoções e distribuição de idéias, bens e serviços para criar trocas que satisfaçam os objetivos do indivíduo e da organização. Esse conceito nos traz a idéia, implícita anteriormente em outros conceitos, que, além do esforço para atingir o seu consumidor de uma maneira satisfatória, a empresa também deve ter suas necessidades supridas. Já COBRA (1997), defende que o importante não é a definição do marketing, mas sim sua compreensão, devendo ser visto como uma filosofia que guia a conduta da empresa, através da qual as características dos produtos ou serviços, bem como as quantidades a serem oferecidas, são definidas pelas necessidades latentes dos consumidores. O fato da organização possuir um departamento de marketing é bom, pois reúne um grupo de pessoas treinadas e focadas na tarefa mercadológica, porém, também é ruim ao passo que as atividades de marketing devem se manifestar em todas as atividades da organização, não se restringindo a um único departamento. (GROUP, 2010) O marketing não está restrito ao ato de venda ou à propaganda. O marketing, como filosofia ou departamento, deve permear todos os níveis no processo produtivo, certificando-se que dessa forma o consumidor terá suas necessidades atendidas através daquele produto ou serviço CONCEITOS CENTRAIS DE MARKETING Kotler e Keller (2011) definem alguns conceitos centrais que facilitarão na compreensão do papel que o marketing terá no planejamento, implementação e acompanhamento do plano de marketing.

17 NECESSIDADES, DESEJOS E DEMANDAS As necessidades, muitas vezes percebidas ou não pelas pessoas, são requisitos básicos para a sua sobrevivência alimentação, água, ar, roupas e abrigo. Quando essa necessidade passa a ser direcionada a algum objeto específico, se torna desejo. A soma dos desejos coletivos por determinado bem e a sua aptidão financeira para pagar o preço desse bem configura a demanda. (KOTLER E KELLER, 2011) MERCADOS-ALVO, POSICIONAMENTO E SEGMENTAÇÃO Baseado no fato do gosto de cada pessoa, ou grupo de pessoas, o profissional de marketing divide o mercado em segmentos. Definidos os segmentos, é escolhido o mercado-alvo que possui a melhor oportunidade, dessa forma posicionando a sua área de atuação. (KOTLER E KELLER, 2011) OFERTAS E MARCAS Visando satisfazer às necessidades de seus clientes, as empresas os colocam frente a uma proposta baseada no valor, com um conjunto de benefícios voltados a essas necessidades. Esse valor, intangível, é expressado fisicamente através de ofertas combinação de produtos, serviços, informações e experiências. A marca é uma oferta já conhecida, visto que ao ser reconhecida pelo cliente, ela lhe faz recordar uma série de associações referentes aos seus produtos ou serviços. (KOTLER E KELLER, 2011)

18 VALOR E SATISFAÇÃO O valor é a combinação de qualidade, serviço e preço, a chamada tríade do valor do cliente, onde a qualidade e o serviço tendem a aumentar a percepção de valor do cliente e o preço a diminuí-la. A satisfação do cliente é a diferença entre o desempenho do produto em relação a sua expectativa, mostrando-se insatisfeito quando o produto apresenta baixo desempenho, satisfeito quando ele corresponde as suas expectativas e, encantado quando as supera. (KOTLER E KELLER, 2011) CANAIS DE MARKETING De acordo com Kotler e Keller (2011): Os canais de comunicação são utilizados para entregar e receber informações dos seus clientes-alvo. Os canais de diálogo direto como s, blogs e linhas telefônicas de atendimento gratuitas, por serem mais dinâmicos, estão cada vez mais sendo utilizados pelas empresas. Os canais de distribuição são utilizados para demonstração, venda e entrega dos seus produtos aos consumidores. Os canais de serviço são utilizados para aproveitar melhor algumas oportunidades, esses canais se traduzem na parceria ou contratação de empresas prestadoras de serviços. A cadeia de suprimentos corresponde ao canal de marketing mais longo, pois envolve desde o fornecedor das matérias-primas para os componentes do produto até o consumidor. A concorrência inclui todos os rivais atuais e potenciais, cujas ofertas e produtos substitutos possam ser considerados pelo consumidor. O ambiente de marketing é constituído pelo ambiente de tarefa agentes envolvidos na produção, distribuição e promoção da oferta, e

19 18 pelo ambiente geral ambientes demográfico, econômico, natural, tecnológico, político-legal e sócio-cultural SISTEMA DE MARKETING PS O conjunto de ferramentas utilizado pela empresa para influenciar as vendas é o Mix de Marketing, também conhecido como Composto de Marketing (KOTLER, 2003). Essas ferramentas, de acordo com McCarthy, citado por Kotler (2000, p. 37), se classificam em quatro grupos amplos, denominado 4Ps do marketing: produto, preço, ponto e promoção. Os componentes do Mix de Marketing estão representados na Figura 1. Figura 1: Os componentes do Mix de Marketing Fonte: Kotler e Keller (2011, p. 25) No entanto, Kotler e Keller (2011) afirmam que dada a amplitude e riqueza do marketing, o Composto de Marketing citado anteriormente não traduz toda a complexidade envolvida. Segundo os autores, atualizando os 4 Ps para refletir o conceito de Marketing Holístico abordagem que reconhece e tenta harmonizar o escopo e as complexidades das atividades que o marketing assumiu, chega-se a

20 19 um conjunto mais representativo, que abrange as realidades do marketing moderno: pessoas, processos, programas e desempenho, como na Figura 2. Figura 2: A Evolução da Gestão de Marketing Fonte: Kotler e Keller (2011, p. 25) De acordo com Kotler e Keller (2011): O marketing será tão bom quanto forem boas as pessoas dentro da organização. O pessoal de marketing também deve enxergar os consumidores como pessoas e compreender suas vidas, e não somente vê-los como meros compradores. Os gestores devem evitar que o planejamento e a tomada de decisão sejam feitos à parte, desmembrada de toda a organização, pois os seus processos refletem toda a criatividade, disciplina e estrutura trazidas à gestão de marketing. Os programas refletem todas as atividades direcionadas da empresa ao consumidor e engloba o antigo Mix de Marketing (todos os 4 Ps), além de outras atividades assumidas pelo marketing CS Uma crítica, que se destaca entre as diversas críticas a respeito dessa composição, afirma que os 4 Ps de McCarthy representam a ótica do vendedor, não do cliente (KOTLER, 2003). Lauterborn, citado por Kotler (2003, p.152), sugere outra perspectiva na qual, antes de se pensar os 4 Ps, deveriam ser trabalhados os 4 Cs: valor para o cliente

21 20 (customer value), custos para o cliente (customer costs), conveniência e comunicação: De acordo com Lauterborn et alii (1993, p. 12): Foque nos desejos e necessidades do consumidor. Você não pode mais vender o que você pode fazer, mas sim o que alguém quer comprar. Entenda que para o consumidor o preço é quase irrelevante. Considere os outros custos para esse consumidor (tempo de condução, disposição para sair, entre outros). Pense em conveniência para comprar. Atente pra as preferências na maneira de comprar do seu consumidor. Faça a comunicação. A troca de informações entre cliente e empresa é benéfica para ambas as partes. 2.2 COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR O comportamento do consumidor envolve as atividades com as quais as pessoas se ocupam ao adquirir, consumir e dispor de produtos e serviços, e é pensado como o estudo de por que e como as pessoas compram e por que e como elas consomem, partindo do pressuposto que, ao se entender as razões pela escolha do consumidor por determinados produtos ou marcas, se torna mais fácil o desenvolvimento das estratégias que visam influenciar os consumidores. (BLACKWELL et alii, 2006) O comportamento do consumidor, segundo Blackwell et alii (2006) pode ser compreendido como o campo de estudo que foca nas atividades do consumidor. Para compreender o comportamento de compra do consumidor, deve se considerar a influência que os diversos estímulos externos, ambientais e de marketing exercem sobre esse comprador, penetrando no seu consciente. Logo, o indivíduo também é influenciado pelas suas próprias características, pelos fatores psicológicos, sociais, pessoais e, especialmente, pelos fatores culturais (KOTLER, 2000).

22 21 Figura 3: Modelo de estímulo e resposta Adaptado de KOTLER & KELLER, 2011, pág A Figura 3 representa o comportamento do consumidor, que se inicia com os estímulos externos de marketing, culturais, econômicos, tecnológicos e políticos recebidos, o consumidor é influenciado pelas suas diferenças individuais, influências ambientais e processos psicológicos, antes de iniciar o seu processo de decisão de compra (KOTLER e KELLER, 2011 e BLACKWELL et alii, 2006). O processo de decisão de compra é composto pelos seguintes estágios: Reconhecimento do problema ou da necessidade; Busca de informações; Avaliação das alternativas; Decisão de compra, que, por sua vez, compreende: o Escolha do produto; o Escolha da marca; o Escolha do revendedor; o Valor da compra; o Momento da compra; o Método de pagamento. O comportamento pós-compra consiste no consumo propriamente do produto, na avaliação da escolha por determinado produto, dos seus benefícios e desempenho percebido em relação às expectativas, e, finalmente, no seu descarte (KOTLER e KELLER, 2011 e BLACKWELL et alii, 2006). Partindo da necessidade, dos desejos do consumidor e da sua percepção de valor, a estratégia de marketing envolve um plano para atingir seu público-alvo através da criação de valor maior que a sua concorrência. (BLACKWELL et alii, 2006).

23 VARIÁVEIS QUE INFLUENCIAM O PROCESSO DE DECISÃO A tomada de decisão do consumidor sofre influência e é moldada por uma série de fatores e determinantes. Blackwell et alii (2006) propõe a separação desses fatores em três categorias: diferenças individuais, influências ambientais e processos psicológicos DIFERENÇAS INDIVIDUAIS DEMOGRAFIA, PSICOGRAFIA, VALORES E PERSONALIDADE A diferenciação entre as pessoas afetam os processos de decisão e comportamento de compra. A demografia é utilizada como uma variável substituta ao comportamento dos consumidores com base nas suas características idade, renda e etnia. A análise de variáveis, tais como personalidade, valores e psicografia, nos antecipam os efeitos das variáveis individuais sobre a compra e o consumo. As diferenças individuais, separadas da demografia, permitem uma melhor compreensão das características determinantes do comportamento. (BLACKWELL et alii, 2006) Para Kotler (2000), as pessoas consomem diferentes artigos e serviços durante as suas vidas, visto que a idade e cada estágio no ciclo de vida determinam as suas preferências. As suas atividades, interesses e opiniões configuram o seu padrão de vida, que pode representar completamente o indivíduo interagindo com o ambiente.

24 RECURSOS DO CONSUMIDOR Para Blackwell et alii (2006), a cada situação de tomada de decisão o indivíduo carrega três recursos: tempo, dinheiro e recepção da informação e atenção ou capacidade de processamento. Fatores como renda disponível, economias e bens, débitos, capacidade de endividamento e atitude em relação a gastar ou economizar influenciam o indivíduo no processo de escolha, principalmente delimitando o número de opções acessíveis (KOTLER, 2000) MOTIVAÇÃO A motivação do consumidor representa a tentativa de satisfazer as necessidades fisiológicas e psicológicas por meio da compra e consumo de um produto (BLACKWELL et alii, 2006). O alto nível de intensidade de uma das muitas necessidades fisiológicas ou psicológicas do indivíduo torna-se um motivo que leva esse indivíduo a agir (KOTLER, 2000) CONHECIMENTO As informações a respeito do produto ou serviço tais como características, onde e quando comprar e utilização são guardadas na memória do consumidor e definem o seu conhecimento (BLACKWELL et alii, 2006) ATITUDES A atitude avaliação geral, positiva ou negativa, de uma alternativa sobre uma determinada marca ou produto influencia fortemente o comportamento. As

25 24 atitudes têm papel diretivo na escolha e mesmo sendo difíceis de alterar, sua mudança é um objetivo comum do marketing (BLACKWELL et alii, 2006) INFLUÊNCIAS AMBIENTAIS CULTURA De acordo com Blackwell et alii (2006), a cultura refere-se a um conjunto de valores, idéias, artefatos e outros símbolos significativos que ajudam os indivíduos a se comunicar, a interpretar e a avaliar como membros de uma sociedade. Kotler (2000) afirma que a cultura expõe os valores de uma sociedade no indivíduo, logo, é o principal determinante do comportamento e dos desejos da pessoa. Para Blackwell et alii (2006), a cultura não abrange o comportamento peculiar ou ainda os instintos que surgem em algumas situações, porém, ela reflete as influências advindas de fatores como etnia, raça, religião e identidade nacional ou regional. O fato desses elementos serem diferentes entre algumas sociedades, resulta na diferença de culturas CLASSE SOCIAL Os membros de determinada cultura são identificados e socializados mais especificamente pela sua subcultura e, quando em grande número, segmentam o mercado. A classificação dos grupos de pessoas com base em alguns fatores econômicos renda, ocupação, grau de instrução e área de residência é denominada classe social. As classes sociais influenciam a maneira como os indivíduos se vêem como ocupantes de posições superiores ou inferiores, de acordo com a sua classe social, e também no comportamento dos ocupantes de uma mesma classe, que tende a ser semelhante entre os seus indivíduos (KOTLER, 2000).

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Conceito de Marketing

Conceito de Marketing Conceito de Marketing Marketing é uma função organizacional e uma série de processos para a criação, comunicação e entrega de valor para clientes, e para a gerência de relacionamentos com eles de forma

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta.

Considerando que a pesquisa mercadológica é uma ferramenta de orientação para as decisões das empresas, assinale a opção correta. ESPE/Un SERE plicação: 2014 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO O conceito de marketing é uma abordagem do negócio. HOOLEY; SAUNDERS, 1996 Esta afirmação lembra que todos na organização devem se ocupar do marketing. O conceito de marketing não

Leia mais

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL

ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL ROTEIRO PLANO DE MKT DIGITAL Este é um roteiro completo, com pontos gerais e específicos. Na elaboração do plano, procure adaptar os tópicos que o compõe, à realidade da empresa-cliente. Priorize a qualidade

Leia mais

Logística e Distribuição

Logística e Distribuição Logística e Distribuição 02 Disciplina: LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO Plano de curso PLANO DE CURSO Objetivos Proporcionar aos alunos os conhecimentos básicos sobre logística e distribuição como elemento essencial

Leia mais

1- O que é um Plano de Marketing?

1- O que é um Plano de Marketing? 1- O que é um Plano de Marketing? 2.1-1ª etapa: Planejamento Um Plano de Marketing é um documento que detalha as ações necessárias para atingir um ou mais objetivos de marketing, adaptando-se a mudanças

Leia mais

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com.

Análise de Mercado. Análise da Indústria/Setor. Descrição do Segmento de Mercado. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado. josedornelas.com. Artigos de PN Como fazer Análise de Mercado Análise de Mercado A análise de mercado é um dos componentes do plano de negócios que está relacionado ao marketing da organização. Ela apresenta o entendimento

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR O comportamento do consumidor estuda como pessoas, grupos e organizações selecionam, compram, usam e descartam artigos, serviços, idéias ou experiências para satisfazer suas

Leia mais

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO

O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA RESUMO O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA Letícia Fernanda Giareta le.giareta@hotmail.com RESUMO Este artigo fundamenta-se numa pesquisa qualitativa que teve por objetivo identificar

Leia mais

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO

EMPREENDIMENTO COMERCIAL: QUAL O MELHOR CAMINHO A SEGUIR EM SEUS MOMENTOS INICIAIS? RESUMO FÁBIO RODRIGO DE ARAÚJO VALOIS Discente do Curso de Ciências Contábeis - UFPA RESUMO Não é de uma hora pra outra que um comerciante abre as portas de seu empreendimento. Se fizer deste modo, com certeza

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

Artigo: O Marketing e o Comportamento do Consumidor.

Artigo: O Marketing e o Comportamento do Consumidor. Artigo: O Marketing e o Comportamento do Consumidor. Carmen Beatriz Miranda Portela PUC/SP MBA EM MARKETING Resumo Este trabalho objetiva apresentar de forma teórica o marketing e o comportamento do consumidor,

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CONFEDERAÇÃO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA A QUALIDADE CURITIBA ABRIL - 2000 ODILIO SEPULCRI TRABALHO DE AVALIAÇÃO MARKETING PARA

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

#11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO #11 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ÍNDICE 1. 2. 3. 4. 5. 6. Apresentação Níveis de planejamento Conceito geral Planejamento estratégico e o MEG Dicas para elaborar um planejamento estratégico eficaz Sobre a

Leia mais

e-mail: professor@luisguilherme.adm.br / www.luisguilherme.adm.br FONE: (62) 9607-2031

e-mail: professor@luisguilherme.adm.br / www.luisguilherme.adm.br FONE: (62) 9607-2031 INSTITUTO UNIFICADO DE ENSINO SUPERIOR OBJETIVO - IUESO PLANO DE ENSINO CURSO: Administração PROF. Luis Guilherme Magalhães SÉRIE: 7º e 8º Período TURNO: Matutino DISCIPLINA: Gestão Mercadológica CARGA

Leia mais

Os cursos oferecidos, em sua estrutura, apresentam objetivos e público-alvo especificados abaixo:

Os cursos oferecidos, em sua estrutura, apresentam objetivos e público-alvo especificados abaixo: Janela do Cliente-Aluno nos Cursos de Pós-Graduação Susana Taulé Piñol * Resumo Entender para atender o consumidor é a base para qualquer estratégia de marketing. Este artigo utiliza a ferramenta Janela

Leia mais

O CRM e a TI como diferencial competitivo

O CRM e a TI como diferencial competitivo O CRM e a TI como diferencial competitivo Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr.br Profº Dr. Luciano Scandelari (UTFPR) luciano@cefetpr.br

Leia mais

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA

Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA Gestão e Marketing Análise SWOT - FFOA SWOT Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) Forças Oportunidades Fraquezas Ameaças Interno Externo Ajudam Atrapalham

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas

- Propaganda. Desenvolver um programa integrado de Marketing que proporcione valor superior. - Conceber produtos, serviços e marcas Introdução e Noções de Mercados Compreendendo o processo de Marketing ADMINISTRAÇÃO - Produtos - Serviços - Mercados - Processos MARKETING COMUNICAÇÃO - Propaganda Marketing é uma filosofia de negócio

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO (MARKETING) «21. É falacioso falar que o marketing é filho do capitalismo e, portanto, apenas ajudaria a concentrar a renda satisfazendo necessidades supérfluas

Leia mais

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário

Plano de Negócios PLANEJAMENTO DO PROJETO FINAL. Sumário Plano de Negócios Plano de Negócios Sumário Introdução... 3 Plano de Negócios... 3 Etapas do Plano de Negócio... 3 Fase 1... 3 Fase 2... 8 Orientação para entrega da Atividade de Avaliação... 12 Referências

Leia mais

MARKETING CARE NEWSLETTER

MARKETING CARE NEWSLETTER MARKETING CARE NEWSLETTER Destaques desta Edição Por José Maria de Carvalho C o n t e Ú d o Conhecimento MARKETING DIGITAL O que é Marketing Digital? Quais as aplicações na área da Saúde? BRANDING & MARCA

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING

PLANEJAMENTO DE MARKETING PLANEJAMENTO DE MARKETING A análise ambiental e o planejamento beneficiam os profissionais de marketing e a empresa como um todo, ajudando os gerentes e funcionários de todos os níveis a estabelecer prioridades

Leia mais

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram

A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram A Psicologia de Vendas: Por Que as Pessoas Compram Esquema de Palestra I. Por Que As Pessoas Compram A Abordagem da Caixa Preta A. Caixa preta os processos mentais internos que atravessamos ao tomar uma

Leia mais

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR

COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR Estímulos de Marketing Outros Estímulos Características do comprador Processo de decisão do comprador Produto Preço Praça Promoção Econômicos Tecnológicos Políticos Culturais Culturais Sociais Pessoais

Leia mais

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos

Marketing em Design. 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing. Profª Ms. Angela Maria Ramos Marketing em Design 3. Planejamento Estratégico e Processos de Marketing Profª Ms. Angela Maria Ramos 4. Planejamento de novos negócios, redução de negócios superados Os planos da empresa para seus negócios

Leia mais

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada.

INTRODUÇÃO. O trabalho terá a seguinte org2anização: Introdução: apresentação do tema, situação problema, hipótese, e a metodologia utilizada. INTRODUÇÃO Todas as empresas, com ou sem fins lucrativos, estabelecem um preço para seus produtos. Mas como estabelecer este preço? Quais os fatores que influenciam no estabelecimento do preço?. De forma

Leia mais

Gestão em Farmácia. Marketing 3. Manuel João Oliveira. Identificação e Selecção da Estratégia

Gestão em Farmácia. Marketing 3. Manuel João Oliveira. Identificação e Selecção da Estratégia Gestão em Farmácia Marketing 3 Manuel João Oliveira Análise Externa Análise do Cliente Segmentação, comportamento do cliente, necessidades não-correspondidas Análise dos Concorrentes Grupos estratégicos,

Leia mais

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011

Resumo Executivo. Modelo de Planejamento. Resumo Executivo. Resumo Executivo. O Produto ou Serviço. O Produto ou Serviço 28/04/2011 Resumo Executivo Modelo de Planejamento O Resumo Executivo é comumente apontada como a principal seção do planejamento, pois através dele é que se perceberá o conteúdo a seguir o que interessa ou não e,

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG.

A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Bambuí/MG - 2008 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO GERENCIAL: UM ESTUDO DE CASO EM UMA PEQUENA EMPRESA DO SETOR AGRONEGÓCIO NO MUNICÍPIO DE BAMBUÍ/MG. Ana Cristina Teixeira AMARAL (1); Wemerton Luis EVANGELISTA

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

Aula 03 Gestão de Marketing

Aula 03 Gestão de Marketing Aula 03 Gestão de Marketing Análise SWOT, Segmentação de Mercado e Mix de Marketing Prof. Marcopolo Marinho Prof. Esp. Marcopolo Marinho Segmentação é a identificação sistemática de conjuntos e subconjuntos

Leia mais

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento Profa. Marta Valentim Marília 2014 Modelos,

Leia mais

GUIA RÁPIDO: ANÁLISE SWOT

GUIA RÁPIDO: ANÁLISE SWOT GUIA RÁPIDO: ANÁLISE SWOT A melhor ferramenta para você se preparar para o planejamento estratégico da sua empresa e conseguir ter informações essenciais do que priorizar SUMÁRIO 02 Introdução 03 1. A

Leia mais

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI)

CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) CRM (CUSTOMER RELATIONSHIP MANAGEMENT) E A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) Nelson Malta Callegari (UTFPR) nelson.estudo@gmail.com Profº Dr. João Luiz Kovaleski (UTFPR) kovaleski@pg.cefetpr,br Profº Dr. Luciano

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. Rafael Raimann Rodrigues da Silva

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. Rafael Raimann Rodrigues da Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Rafael Raimann Rodrigues da Silva PLANO DE MARKETING PARA CLÍNICA VETERINÁRIA E LOJA DE PRODUTOS E

Leia mais

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira

Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Desmistificando o Marketing Sérgio Luis Ignácio de Oliveira Novatec Sumário Agradecimentos... 13 Sobre o autor... 15 Prefácio... 17 Capítulo 1 Desmistificando o Marketing... 20 Mas o que é Marketing?...20

Leia mais

Planejamento de Marketing.

Planejamento de Marketing. Planejamento de Marketing. Análise de Mercado Identificação de Riscos e Oportunidades Segmentação de mercado; Seleção de mercado alvo Objetivos de Marketing Estratégia de diferenciação de produto Estratégia

Leia mais

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro

GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I. Professora: Bárbara Ribeiro GESTÃO NO DESIGN DE INTERIORES: O Designer, Métodos e Práticas Interdisciplinares I Professora: Bárbara Ribeiro B-RIBEIRO.COM Aula 06: 08-Junho GESTÃO BRANDING, MARKETING, PLANO DE NEGÓCIOS OBJETIVO VIABILIZAR

Leia mais

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente.

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente. Mário Sérgio Azevedo Resta CONSULTOR TÉCNICO EM NEGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com

Leia mais

Estratégias em Propaganda e Comunicação

Estratégias em Propaganda e Comunicação Ferramentas Gráficas I Estratégias em Propaganda e Comunicação Tenho meu Briefing. E agora? Planejamento de Campanha Publicitária O QUE VOCÊ DEVE SABER NO INÍCIO O profissional responsável pelo planejamento

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA

PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA PLANEJAMENTO E ESTRATÉGIA 01. Partindo do princípio de que a estratégia é a definição do melhor futuro para a sua equipe ou organização, o mapeamento da rota para alcançá-lo e a sua clara comunicação,

Leia mais

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino

Unidade II MARKETING DE VAREJO E. Profa. Cláudia Palladino Unidade II MARKETING DE VAREJO E NEGOCIAÇÃO Profa. Cláudia Palladino Preço em varejo Preço Uma das variáveis mais impactantes em: Competitividade; Volume de vendas; Margens e Lucro; Muitas vezes é o mote

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Introdução. Introdução

Introdução. Introdução Prof. Dr. ANDERSON SONCINI PELISSARI Introdução O propósito do marketing e satisfazer as necessidades e desejos dos clientes-alvo. Dessa forma, a análise do comportamento do consumidor visa identificar

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

A administração de marketing precisa de informações e dados confiáveis sobre quais importantes decisões estratégicas serão tomadas.

A administração de marketing precisa de informações e dados confiáveis sobre quais importantes decisões estratégicas serão tomadas. Administração Mercadológica Conceitos fundamentais de marketing No marketing existem conceitos a serem compreendidos para que as ações possam ser assertivas. A administração de marketing começa com a identificação

Leia mais

Estratégia é um conceito abrangente, com grande diversidade de definições, cada uma abordando um aspecto particular de utilização do termo.

Estratégia é um conceito abrangente, com grande diversidade de definições, cada uma abordando um aspecto particular de utilização do termo. 182 6. ESTRATÉGIA DE SUSTENTABILIDADE CORPORATIVA Estratégia é um conceito abrangente, com grande diversidade de definições, cada uma abordando um aspecto particular de utilização do termo. Apesar desta

Leia mais

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 1. CAPA 2. SUMÁRIO 3. INTRODUÇÃO FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 4. DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DO SERVIÇO 4.1 Descrever sua Visão, VISÃO DA EMPRESA COMO VOCÊS IMAGINAM A EMPRESA

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

29/03/12. Sun Tzu A Arte da Guerra

29/03/12. Sun Tzu A Arte da Guerra 29/03/12 Com planejamento cuidadoso e detalhado, pode-se vencer; com planejamento descuidado e menos detalhado, não se pode vencer. A derrota é mais do que certa se não se planeja nada! Pela maneira como

Leia mais

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto

FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING. Professor: Arlindo Neto FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM ADMINISTRAÇÃO MÓDULO DE MARKETING Professor: Arlindo Neto Competências a serem trabalhadas GESTÃO DE MARKETING PUBLICIDADE E PROPAGANDA GESTÃO COMERCIAL FTAD FORMAÇÃO TÉCNICA EM

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Marketing. Aula 06. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Marketing Aula 06 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia e

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

Tema Nº 7 Gestão Comercial

Tema Nº 7 Gestão Comercial Tema Nº 7 Gestão Comercial Habilidades a Desenvolver: Identificar as diferenças entre marketing e vendas. Definir as ações de marketing a serem adotadas pela empresa. Estruturar os procedimentos comerciais

Leia mais

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto

INVENÇÃO E INOVAÇÃO INTRODUÇÃO. Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento. Definição de Produto INTRODUÇÃO Cenário político e econômico da Globalização Desenvolvimento de Novos Produtos: Aspectos Conceituais e Critérios rios de Planejamento Viçosa Novembro de 2012 Ceres Mattos Della Lucia ceresnut@yahoo.com.br

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Professor Wagner Luiz Aula - Como obter sucesso em uma implementação de CRM e o Processo da Comunicação. Março de 2014 São Paulo -SP Call Center & CRM 2007 CRM: do

Leia mais

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA

MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA MATRIZ SWOT VANTAGENS DE SUA UTILIZAÇÃO NO COMÉRCIO VAREJISTA Daniela Vaz Munhê 1 Jenifer Oliveira Custódio Camara 1 Luana Stefani 1 Murilo Henrique de Paula 1 Claudinei Novelli 2 Cátia Roberta Guillardi

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria

Marketing e Merchandising. Facilitador: Bruno Carnevali- Consultor, BOSS Consultoria Marketing e Merchandising no PDV 1 Quais são as definições de Marketing Marketing 1-Todas as atividades direcionadas a fazer uma troca para satisfazer necessidades ou desejos do homem 2-Processo pelo qual

Leia mais

ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS

ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS ARTIGO 132 A ESCORAGEM DE CRÉDITO PESQUISA MAIS PROFUNDAMENTE OS DADOS RESUMO: Escoragem de crédito pode auxiliar na simplificação de operações e eliminação de custos, na redução de perdas, na ampliação

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos o Processo sistemático o Análise e resposta aos riscos do projeto o Minimizar as consequências dos eventos negativos o Aumento dos eventos positivos Gerenciamento de Riscos o Principais

Leia mais

FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS AS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 2.1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 Fundamentos de Risco e Retorno Se todos soubessem com antecedência qual seria o preço futuro de uma ação, o investimento

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS

QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS QUESTIONÁRIO PARA PARTICIPAÇÃO NO TOP DE MARKETING ADVB/RS CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM PRODUTO CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM SERVIÇOS CATEGORIA TOP INOVAÇÃO EM PROCESSOS ÍNDICE INTRODUÇÃO 03 PARA PREENCHIMENTO

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

MASTER HOUSE FRANCHISING Apresentação e Estratégia

MASTER HOUSE FRANCHISING Apresentação e Estratégia MASTER HOUSE FRANCHISING Apresentação e Estratégia Master House Franquia de Sucesso ocumento protegido pelos termos da lei. ualquer replicação deste material não é autorizada. Especial 10.A/2015 Parabéns

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios Modelo de Plano de Negócios COLEÇÃO DEBATES EM ADMINISTRAÇÃO Empreendedorismo Modelo de Plano de Negócios Elaboração Marcelo Marinho Aidar Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EAESP) F U N

Leia mais

Tema: Deep Consumer Insights. Palestrante: Sergio Santos

Tema: Deep Consumer Insights. Palestrante: Sergio Santos Tema: Deep Consumer Insights Palestrante: Sergio Santos Deep Consumer Insights A Nova fronteira do conhecimento do consumidor Agosto de 2015 Quem somos? Consultoria Internacional, focada no desenvolvimento

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO

CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO CARACTERÍSTICAS DE UM PROJETO Temporário: significa que cada projeto tem um início e um fim muito bem definidos. Um projeto é fundamentalmente diferente: porque ele termina quando seus objetivos propostos

Leia mais

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C

Mídias sociais como apoio aos negócios B2C Mídias sociais como apoio aos negócios B2C A tecnologia e a informação caminham paralelas à globalização. No mercado atual é simples interagir, aproximar pessoas, expandir e aperfeiçoar os negócios dentro

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING

SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING SISTEMA DE INFORMAÇÕES DE MARKETING DESAFIOS PARA O SÉC. XXI A globalização, que obrigará a empresa a comparar-se com o que há de melhor no mundo. A necessidade de educar, treinar, motivar e liderar talentos.

Leia mais

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição BP COMO VENDER A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição PRODUTOS EDUCACIONAIS MULTIVERSO Avenida Batel, 1750 Batel CEP 80420-090 Curitiba/PR Fone: (41) 4062-5554 Editor:

Leia mais

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno

O Guia do Relacionamento para o corretor moderno O Guia do Relacionamento para o corretor moderno Introdução 3 O que é marketing de relacionamento 6 Como montar uma estratégia de relacionamento 9 Crie canais de relacionamento com o cliente 16 A importância

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

USO DA COMUNICAÇÃO ALINHADA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E TOMADA DE DECISÃO

USO DA COMUNICAÇÃO ALINHADA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E TOMADA DE DECISÃO USO DA COMUNICAÇÃO ALINHADA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E TOMADA DE DECISÃO Alexandra Lemos Ferraz 1 Evandro Oliveira da Silva 2 Edimar Luiz Bevilaqua 3 Fernando Nobre gomes da silva 4 Matheus Trindade

Leia mais