PROFESSOR CÉLIO SOUZA/

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROFESSOR CÉLIO SOUZA/ prof_celiosouza@oi.com.br"

Transcrição

1 1 DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA COMPORTAMENTO MOTOR O comportamento motor estuda de que maneiras seu cérebro e sistema nervoso se desenvolveram e se ajustaram a fim de melhorar seu controle e sua coordenação. Como ser capaz de executar uma atividade; sendo completamente capaz de entender como você aprendeu e como a habilidade motora é controlada. (woollacott, m.h.; shumway-cook, 2003). ESTUDOS DA ATIVIDADE FÍSICA PODEM SER AGRUPADOS EM TRÊS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO (TANI, 1989) Biodinâmica do Movimento: Fisiologia da atividade física Biomecânica da atividade física Comportamento Motor Humano: Comportamento Motor Psicologia do esporte e do exercício Pedagogia da atividade física Estudos Sócio-Culturais de Movimento Humano História da atividade física Sociologia da atividade física Filosofia da atividade física COMPORTAMENTO MOTOR produz conhecimentos de como as habilidades motoras são obtidas durante a vida e envolve 3 áreas: CONTROLE MOTOR: é a capacidade de regular e orientar os mecanismos essenciais para o movimento - tenta compreender os aspectos neurais, físicos e comportamentais do movimento ao longo da vida. APRENDIZAGEM MOTORA é o estudo dos processos internos que produzem alterações consistentes no comportamento individual em decorrência da interação da experiência, da educação e do treinamento com processos biológicos. Concentra-se na compreensão da aquisição e/ou da modificação do movimento. DESENVOLVIMENTO MOTOR: Mudanças no comportamento motor, ao longo do ciclo de vida resultante da maturação e experiência, que mediam a interação do indivíduo no ambiente. Enfoca mudanças que ocorrem numa escala de tempo de meses, anos, décadas e que ocorrem em classes de movimento: orientação/controle postural; locomoção; manipulação; expressão. DOMÍNIOS DO COMPORTAMENTO HUMANO DOMÍNIO COGNITIVO: são capacidades que envolvem raciocínio, ou seja, as atividades intelectuais. É aquilo que o organismo faz com a informação de que dispõe. Essas operações mentais são: a) Descoberta ou reconhecimento da informação-cognição b) Retenção ou armazenamento da informação-memória

2 2 c) Geração de informações a partir de certos dados d) Tomadas de decisão julgar a informação Benjamin Bloom desenvolveu uma Taxionomia (classificação, sistematização) para entender o Domínio Cognitivo. Compreensão: entendimento da informação, sem relacioná-la a nada; Aplicação: o uso de métodos, conceitos, princípios e teorias em situações novas; Análise: subdividir a informação em elementos para analisá-la; Síntese: reunir elementos constituintes ou partes, para formar um todo (a informação considerada importante); Avaliação: julgar a informação, aplicando critérios. DOMÍNIO AFETIVO: são comportamentos que envolvem sentimentos e emoções. A maior parte desses comportamentos são aprendidos. Bloom e colaboradores elaboraram a Taxionomia do Domínio Afetivo classificando o comportamento afetivo em 5 categorias: Receber - prestar atenção Responder - disposição para responder Valorizar -aceitação de um valor Organizar - o individuo desenvolve o seu próprio código de valores Caracterização de um valor ou complexo de valores - o indivíduo desenvolve uma filosofia de vida O domínio afetivo é muito importante para nossas aulas, pois sempre incluímos os objetivos como motivação, interesse, respeito ao próximo, responsabilidade. DOMÍNIO MOTOR: o movimento é à base desse domínio. Vários autores elaboraram suas taxionomias para estudar este domínio, mas veremos a Taxionomia de Anita Harow para o domínio Motor. DOMÍNIO MOTOR E MOVIMENTO HUMANO TAXIONOMIA DE ANITA HARROW PARA O DOMÍNIO MOTOR A taxionomia de Anita Harrow para o domínio psicomotor é organizada de acordo com o grau de coordenação das respostas. COMUNICAÇÃO NÃO VERBAL - São atividades motoras complexas, organizadas de maneira que as qualidades dos movimentos permitam a expressão, diálogo. Ex.: Dança, Folclore. HABILIDADE ESPECÍFICA - São atividades motoras voluntárias complexas e com objetivos específicos. Ex: Cortada no vôlei, chute no futebol. CAPACIDADES FÍSICAS - Características funcionais essenciais na execução de uma habilidade motora. Quando desenvolvidas proporcionam ao executante uma melhoria no nível de habilidade. Ex: Força, flexibilidade, resistência, agilidade, etc. HABILIDADES PERCEPTIVAS - São atividades motoras que envolvem a percepção do executante, através das quais os estímulos visuais, auditivos, táteis e sinestésicos recebidos serão interpretados pelo Sistema Nervoso, que emitiram uma resposta, possibilitando o ajuste ao ambiente.

3 3 HABILIDADES BÁSICAS - Atividades voluntárias que permitem a locomoção, manipulação em diferentes situações. É caracterizada por uma meta geral, servindo de base para a aquisição futura de tarefas mais complexas. MOVIMENTOS REFLEXOS - Respostas automáticas e involuntárias que permitem a sobrevivência e a integração do bebê com o ambiente. COMPREENDENDO A NATUREZA DO MOVIMENTO O movimento surge da interação entre 3 fatores: indivíduo tarefa e ambiente. FATORES DO INDIVIDUO Hereditariedade, Biologia, Natureza e Fatores Intrínsecos. FATORES DO AMBIENTE Experiência, Aprendizado, Encorajamento e Fatores Intrínsecos. FATORES DA TAREFA Fatores Físicos e Mecânicos. O indivíduo produz um movimento para obedecer às demandas da tarefa, que esta sendo executada em um ambiente específico. A habilidade do indivíduo em cumprir as demandas da tarefa por meio da interação com o ambiente determina sua capacidade funcional. O controle motor se preocupa em estudar o que ocorre dentro do indivíduo, sem considerar a tarefa e o ambiente. (WOOLLACOTT, M.H.; SHUMWAY-COOK, 2003) FATORES INDIVIDUAIS QUE PRODUZEM O MOVIMENTO O indivíduo tem que integrar as estruturas corporais e processos cerebrais para produzir movimento, este surge da interação entre os processos, incluindo percepção, cognição e ação. (WOOLLACOTT, M.H.; SHUMWAY-COOK, 2003). MOVIMENTO E AÇÃO: De acordo com Bernstein (1967) a ação é o conhecimento, e a compreensão do resultado do que foi programado pelo sistema nervoso e enviado os sistemas efetores (músculos), ou seja, a parte cognitiva para elaborar o movimento. O corpo é formado por músculos, ossos, articulações que precisam ser controlados durante a execução do movimento. Essa tarefa de coordenar é chamada de Graus de Liberdade. (WOOLLACOTT, M.H.; SHUMWAY-COOK, 2003). MOVIMENTO E A PERCEPÇÃO: Percepção é a integração das informações sensoriais significativas. O sistema sensorial fornece informações sobre o estado do corpo (posição, velocidade, direção, etc.) e características do ambiente, que são essenciais para o controle do movimento. Então para estudar o movimento é essencial compreender os sistemas que controlam a percepção, assim como a função que ela exerce para determinar a ação motora. (WOOLLACOTT, M.H.; SHUMWAY-COOK, 2003) MOVIMENTO E COGNIÇÃO: Para se executar um movimento é necessário ter intenção (objetivo). O processo cognitivo incluiu atenção, motivação, aspectos emocionais e estabelecimento de uma intenção (objetivo). O controle motor inclui os sistemas de ação e percepção organizados para cumprir os objetivos estabelecidos, ou seja, inclui o estudo dos processos cognitivos associados à percepção e a ação. Um indivíduo precisa interagir muitos sistemas para produzir um movimento funcional, mas ao mesmo tempo cada sistema pode ser estudado separadamente percepção, cognição e ação, mas acredita-se que uma noção real do controle motor só é adquirida quando se tem uma síntese das informações dos três. (WOOLLACOTT, M.H.; SHUMWAY-COOK, 2003)

4 4 Legenda: T: tarefa I: indivíduo A: ambiente M: Movimento Figura 3 - Interação dos sistemas para produzir um movimento funcional AS HABILIDADES PODEM SER CLASSIFICADAS COMO: COMO ATO OU TAREFA - São habilidades motoras que requerem movimentos e devem ser aprendidos a fim de serem executados corretamente. Ex: Arremessar na cesta. (MAGILL, 1984). COMO INDICADOR DE QUALIDADE DE DESEMPENHO - Habilidade como expressão qualitativa de desempenho, grau de competência. Indicador de produtividade característica do executante. A habilidade é julgada pela produtividade no desempenho. Ex: um jogador habilidoso de basquete na cobrança de faltas encesta 80% dos lances livres tentados. (MAGILL, 1984). CATEGORIAS DAS HABILIDADES MOTORAS EM: Esta classificação está baseada na determinação de quais componentes ou elementos de uma habilidade são comuns ou semelhantes aos componentes de uma outra habilidade. PRECISÃO DO MOVIMENTO GLOBAIS: habilidades que envolvem grandes massas musculares. Uma habilidade motora é classificada como global quando sua execução envolver grandes grupamentos musculares. Por exemplo, a cortada no voleibol, a bandeja no basquete. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). FINAS: habilidades que requerem a capacidade de controlar pequenos grupos musculares. Há um alto grau de precisão do movimento. Uma habilidade motora é classificada como fina quando sua execução envolver pequenos grupamentos musculares. Por exemplo, passar a linha na agulha, escrever. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006) PONTOS INICIAIS E FINAIS BEM DEFINIDOS

5 5 DISCRETAS - quando os pontos de início e fim da habilidade estão bem visíveis. Uma habilidade motora é classificada como discreta quando sua execução tem um início e um término bem definidos. Por exemplo, o arremesso de uma bola ou a execução de uma cambalhota. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006) CONTÍNUAS - quando os pontos de início e fim são indefinidos. O executante ou alguma força externa determina o começo ou fim da habilidade. Uma habilidade contínua é facilmente identificável, pois se repete na organização dos movimentos, e geralmente o meio externo define sua parada, como correr, nadar e remar. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). SERIADAS - quando existe uma combinação de habilidades discretas em série. Habilidades são classificadas como seriadas quando, apesar da execução definível, compõe-se de diversas ações agrupadas, como salto em distância (correr e pular). (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). ESTABILIDADE DO AMBIENTE ABERTA quando a habilidade for envolvida por um ambiente imprevisível, em mudança contínua. Por outro lado, há habilidades em que seu início não depende do executante. Marcar um atacante de futebol requer que o defensor reaja a estímulos que são gerados externamente (pelo atacante). Essa característica da habilidade a faz ser definida como aberta. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). FECHADA - quando o ambiente for estável, previsível. Uma habilidade é classificada como fechada quando a sua execução é definida principalmente pelo executante, quanto ao início e fim. Por exemplo, correr é, fora de uma competição, uma habilidade fechada. O executante pode iniciar aumentar ou diminuir a velocidade enquanto corre em um parque. Nadar continuamente também pode ser classificado como fechada. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). CONTROLE DE FEEDBACK Baseado em como e quando o retorno da informação (feedback) pode ser usado pelo executante. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). Feedback é uma das formas pelas quais o executante pode ter uma resposta sobre como foi à execução de uma habilidade. Há diversas formas de feedback (visual, verbal, sinestésica) e elas devem ser aproveitadas pelo executante para melhorar a performance durante a execução ou após a execução. Essa classificação é baseada no nível de previsibilidade do ambiente externo. (MAGILL, 1984, TEIXEIRA,2006). CIRCUITO ABERTO quando o executante não puder usar o feedback para fazer ajustes no movimento, durante a própria ação. Uma habilidade é aberta quando é muito influenciada pelo meio externo, como dirigir um carro ou driblar e arremessar no pólo aquático. CIRCUITO FECHADO - quando o executante puder usar o feedback durante o movimento. Habilidade fechada é aquela em que o ambiente influencia muito pouco na sua execução, como colocar a chave em uma fechadura, ou um salto ornamental. Ainda podemos classificar as habilidades como móveis ou imóveis segundo Gentile (1987). As tarefas de estabilidade, sentar, ficar em pé, são executadas sobre uma base imóvel. Por outro lado as tarefas de mobilidade, caminhar, correr, tem uma base móvel de apoio. Entre estes dois extremos existem movimentos complexos que têm uma base modificada como por exemplo mudar da posição sentada para ficar de pé.

6 6 As tarefas também foram classificadas na utilização da manipulação (GENTILE, 1987). A quantidade de manipulação pode ser simples ou complexa, dependendo da acuidade (intensidade) significativa ORIGEM MOVIMENTO HABILIDADES FILOGENÉTICAS: habilidades motoras que tendem a aparecer automaticamente numa seqüência previsível, e são resistentes às influências ambientais externas, como alcançar, agarrar e soltar, andar saltar e correr. (Gallauhue, p.555) HABILIDADE ONTOGENÉTICAS: habilidades motoras dependentes do aprendizado e das oportunidades ambientais, andar de bicicleta e esquiar no gelo. (Gallauhue, 2001). Seu aprendizado ocorre em todas as etapas da vida devido à capacidade de plasticidade cerebral, pois o cérebro humano pode se adaptar por meio de mecanismos com o estabelecimento de caminhos neuronais compensatórios quando caminhos anteriores já foram destruídos. (Gallauhue, 2001; ROSENZWEIG, 1996). BIBLIOGRAFIA HARROW, A. Taxionomia do domínio psicomotor. Porto Alegre: Globo, MAGILL, R. A. Aprendizagem Motora: Conceitos e aplicações. São Paulo: Ed. Edgard Blucher, SCHIMIDT, R. A. Aprendizagem e performance motora: dos princípios à prática. São Paulo: Movimento, TANI, G. et al. Educação física escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU, WOOLLACOTT, M. H.; SHUMWAY-COOK, A. Controle Motor: teoria e aplicações práticas. 2. ed. São Paulo: Manole, GALLAHUE, D. Compreendendo o desenvolvimento motor: bebês, crianças, adolescentes e adultos. São Paulo, Phorte Editora, SCHMIDT, R.; WRISBERG, C. Aprendizagem e Performance Motora: uma abordagem da aprendizagem baseada no problema. Porto Alegre, Artmed Editora, 2001.

Introdução à disciplina Aprendizagem e Controle Motor

Introdução à disciplina Aprendizagem e Controle Motor Disciplina: Aprendizagem e Controle Motor Professora: Caroline de Oliveira Martins 1 Introdução à disciplina Aprendizagem e Controle Motor Caro(a) aluno(a), os temas devem ser lidos antes das aulas, bem

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2012.2 BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA... 4 02 BIOLOGIA HUMANA... 4 03 NATAÇÃO... 4 04 ESPORTE

Leia mais

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA

CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1 CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) Atualizado em 15 de janeiro de 2015 pela 2014 Assessoria de Desenvolvimento, conforme Parecer 2 SUMÁRIO 1ª FASE...

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL: CONHECENDO O DESENVOLVIMENTO MOTOR

EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL: CONHECENDO O DESENVOLVIMENTO MOTOR EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL: CONHECENDO O DESENVOLVIMENTO MOTOR Priscila Reinaldo Venzke Ana Eleonora Sebrão Assis RESUMO Este trabalho é resultado da pesquisa realizada para a construção do referencial teórico

Leia mais

Experimentação Esportiva

Experimentação Esportiva Experimentação Esportiva Aula 1 O Movimento e o Rio 2016 Versão 1.0 Objetivos 1 Resgatar alguns conceitos sobre o movimento e o desenvolvimento motor e suas fases. 2 Definir habilidade motora e identificar

Leia mais

Dicas para o ensino e prática de atividades motoras e mecanismos de informações para pessoas com deficiência visual

Dicas para o ensino e prática de atividades motoras e mecanismos de informações para pessoas com deficiência visual Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Dicas para o ensino e prática de atividades motoras e mecanismos de informações para pessoas com deficiência

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

Psicomotricidade na Educação Infantil. e suas contribuições no desenvolvimento e no. processo da aprendizagem.

Psicomotricidade na Educação Infantil. e suas contribuições no desenvolvimento e no. processo da aprendizagem. A importância da Psicomotricidade na Educação Infantil e suas contribuições no desenvolvimento e no processo da aprendizagem. O que é psicomotricidade? É a relação entre os aspectos motores, intelectuais

Leia mais

Aprendizagem Motora. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Aprendizagem Motora. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Aprendizagem Motora Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior O que é aprendizagem motora? Busca compreender como as pessoas adquirem habilidades motoras, como elas desenvolvem e usam tais habilidades em

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA INICIAÇÃO DESPORTIVA DO FUTEBOL NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS DO SEXO MASCULINO COM IDADES ENTRE 11 A 13 ANOS.

A INFLUÊNCIA DA INICIAÇÃO DESPORTIVA DO FUTEBOL NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS DO SEXO MASCULINO COM IDADES ENTRE 11 A 13 ANOS. A INFLUÊNCIA DA INICIAÇÃO DESPORTIVA DO FUTEBOL NO DESENVOLVIMENTO MOTOR DE CRIANÇAS DO SEXO MASCULINO COM IDADES ENTRE 11 A 13 ANOS. Introdução AUTOR: JOÃO EDUARDO BICCA CARMO CORONEL Faculdade Metodista

Leia mais

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I

EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO NÍVEL I EMENTAS DE DISCIPLINAS - BACHARELADO 31157-04 Anatomia Humana NÍVEL I Estudo sobre a estruturação do organismo humano com ênfase nas características morfológicas dos sistemas anatômicos respiratório, cardiovascular,

Leia mais

ao nível de domínio ou integração interna, maiores serão as possibilidade de que se tornem independentes do ambiente (Kaplan, 1987; Knapp, 1989;

ao nível de domínio ou integração interna, maiores serão as possibilidade de que se tornem independentes do ambiente (Kaplan, 1987; Knapp, 1989; Correlações entre Fatores do Desempenho e Ação Pianística Uma Perspectiva Interdisciplinar Maria Bernardete Castelan Póvoas (Universidade do Estado de Santa Catarina) Resumo A ação pianística está sujeita

Leia mais

1 APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO MOTOR: CONCEITOS BÁSICOS. Daí que para o professor torna-se fundamental compreender:

1 APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO MOTOR: CONCEITOS BÁSICOS. Daí que para o professor torna-se fundamental compreender: 1 APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO MOTOR: CONCEITOS BÁSICOS Prof. Dr. Gabriel Humberto Muñoz Palafox Nepecc/ UFU. Considerações gerais: Aprendizagem: centro de toda educação. Qualquer que seja o objetivo

Leia mais

Teorias de Aprendizagem: uma contribuição metodológica ao ensino da dança de salão.

Teorias de Aprendizagem: uma contribuição metodológica ao ensino da dança de salão. Teorias de Aprendizagem: uma contribuição metodológica ao ensino da dança de salão. Arquiteta Urbanista, especialista em Arquitetura Contemporânea, em Engenharia Sanitária e Meio Ambiente, em Planejamento

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Educação Física - Licenciatura EMENTÁRIO ANATOMIA I Ementa:. Estudo da forma, estrutura, função e localização de órgãos que compõem os sistemas que formam o aparelho locomotor: sistema esquelético, sistema articular, sistema muscular

Leia mais

O TREINAMENTO MENTAL COMO UMA VARIÁVEL SIGNIFICATIVA NA PERFORMANCE DE ATLETAS E NA APRENDIZAGEM DE HABILIDADES MOTORAS *

O TREINAMENTO MENTAL COMO UMA VARIÁVEL SIGNIFICATIVA NA PERFORMANCE DE ATLETAS E NA APRENDIZAGEM DE HABILIDADES MOTORAS * O TREINAMENTO MENTAL COMO UMA VARIÁVEL SIGNIFICATIVA NA PERFORMANCE DE ATLETAS E NA APRENDIZAGEM DE HABILIDADES MOTORAS * *Graduada em Educação Física pela ULBRA **Docente da Faculdade de Educação Física

Leia mais

AUTOPERCEPÇÃO DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO BACHARELADO FEFF - UFAM SOBRE ATIVIDADES DE LOCOMOÇÃO, MANIPULAÇÃO E COMBINAÇÃO.

AUTOPERCEPÇÃO DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO BACHARELADO FEFF - UFAM SOBRE ATIVIDADES DE LOCOMOÇÃO, MANIPULAÇÃO E COMBINAÇÃO. AUTOPERCEPÇÃO DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA DO BACHARELADO FEFF - UFAM SOBRE ATIVIDADES DE LOCOMOÇÃO, MANIPULAÇÃO E COMBINAÇÃO. JOHN LENNON MOURA LIMA JOSÉ CARDOSO NETO RITA MARIA DOS SANTOS PUGA BABOSA

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DESENVOLVIMENTO COGNITIVO ALGUNS CONCEITOS FUNDAMENTAIS Passemos então a examinar alguns conceitos piagetianos que são essenciais para a compreensão do processo de desenvolvimento da inteligência. HEREDITARIEDADE

Leia mais

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna:

11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na segunda coluna: TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS 4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÕES DE 11 A 25 11. Com base na Teoria Piagetiana, relacione os conceitos da primeira coluna de acordo com as definições apresentadas na

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Habilitação Profissional: Qualificação:

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA SÉRIE: 7º ANO PROFESSORA:

Leia mais

Consiste em uma série de movimentos realizados com exatidão e precisão.

Consiste em uma série de movimentos realizados com exatidão e precisão. HABILIDADES MOTORAS HABILIDADE MOTORA Consiste em uma série de movimentos realizados com exatidão e precisão. Gallahue, 2008 Atos motores que surgem dos movimentos da vida diária do ser humano e dos animais,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Planejamento Anual - 2012 Prof. Helcio Denis - CREF 002163-G/SP - G/SP - CRP-124.184-LP 5ª série 6º ano do Ensino Fundamental II Educação

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHAELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo humano,

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA ATIVIDADE ESPORTIVA SOBRE ASPECTOS COGNITIVOS DE CRIANÇAS.

A INFLUÊNCIA DA ATIVIDADE ESPORTIVA SOBRE ASPECTOS COGNITIVOS DE CRIANÇAS. A INFLUÊNCIA DA ATIVIDADE ESPORTIVA SOBRE ASPECTOS COGNITIVOS DE CRIANÇAS. Resumo SOUZA, Daiane Silva De - PUCPR daianedesouza10@gmail.com RICOBONI, Henry Marcos Gomes - PUCPR henryricoboni@gmail.com Área

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Bacharelado em Educação Física

FACULDADES INTEGRADAS PADRE ALBINO. Catálogo 2015 do Curso de Bacharelado em Educação Física EMENTÁRIO Disciplina: Introdução à Educação Física EMENTA: Disciplina que estuda as diferentes concepções de Educação Física, assim como suas perspectivas no campo da ciência em relação à intervenção profissional.

Leia mais

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO Unidade I PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO EDAAPRENDIZAGEM APRENDIZAGEM Prof. Wanderlei Sergio da Silva Conceito PDA estudo sobre o crescimento mental do indivíduo, desde o nascimento até a adolescência;

Leia mais

20/08/2010 REABILITAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA NA PESSOA COM TRANSTORNO DE APRENDIZAGEM

20/08/2010 REABILITAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA NA PESSOA COM TRANSTORNO DE APRENDIZAGEM I Seminário de Reabilitação Cognitiva nos Transtornos de REABILITAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA NA PESSOA COM TRANSTORNO DE APRENDIZAGEM Marina Nery 1 Conceito Transtorno de Transtorno de Dificuldade de Inteligência

Leia mais

METODOLOGIAS DE ENSINO SINTÉTICA E ANALÍTICA APLICADA AOS FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO TOQUE E SAQUE NO VOLEIBOL

METODOLOGIAS DE ENSINO SINTÉTICA E ANALÍTICA APLICADA AOS FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO TOQUE E SAQUE NO VOLEIBOL METODOLOGIAS DE ENSINO SINTÉTICA E ANALÍTICA APLICADA AOS FUNDAMENTOS TÉCNICOS DO TOQUE E SAQUE NO VOLEIBOL Fábio H. A. Okazaki; Priscila M. Caçola; Victor H. A.Okazaki; Ricardo W. Coelho UFPR / PR CECOM

Leia mais

O ENSINO DO HANDEBOL NA ESCOLA: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS

O ENSINO DO HANDEBOL NA ESCOLA: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS O ENSINO DO HANDEBOL NA ESCOLA: UMA PROPOSTA DE SISTEMATIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS Resumo Scheila Medina 1 - PUCPR Luís Rogério de Albuquerque 2 - PUCPR Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias e

Leia mais

CLASSES DE MOVIMENTOS

CLASSES DE MOVIMENTOS CLASSES DE MOVIMENTOS ATOS REFLEXOS - considerados involuntários, simples (poucos músculos), estereotipados, em geral ocorrem automaticamente em resposta a um estímulo sensorial. Ex. resposta ao toque

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO (Currículo de início em 2015) ANATOMIA HUMANA C/H 102 3248 Estudo da estrutura e função dos órgãos em seus respectivos sistemas no corpo

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO EDUCAÇÃO FÍSICA

DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO EDUCAÇÃO FÍSICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO FUNDAMENTAL 2014 DIRETRIZES CURRICULARES 1º ao 5º ANO EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVO GERAL Favorecer o desenvolvimento corporal e mental harmônicos, consolidar hábitos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO

DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO MENTAL DO INDIVIDUO Maria Sebastiana Gomes Mota¹ Francisca Elisa de Lima Pereira² Resumo: Este artigo tem como objetivo

Leia mais

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo nº 1

CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo nº 1 CURSO À DISTÂNCIA DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA Turno: INTEGRAL Currículo nº 1 Autorizado pela Resolução CEPE nº 180 de 25 de agosto de 2009. Para completar o currículo pleno do curso superior de

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO

EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO EDUCAÇÃO FÍSICA LICENCIATURA 1º PERÍODO DISCIPLINA: Anatomia Humana Aplicada à Educação Física B108168 04 1º 80 Introdução ao estudo da Anatomia. Nomenclatura anatômica, estudo descritivo dos sistemas

Leia mais

INTRODUÇÃO. A educação física é uma disciplina curricular que pedagogicamente bem orientada contribui para o desenvolvimento integral do homem.

INTRODUÇÃO. A educação física é uma disciplina curricular que pedagogicamente bem orientada contribui para o desenvolvimento integral do homem. INTRODUÇÃO O ensino da educação física no 1º nível de ensino joga um papel importante no desenvolvimento das diferentes qualidades físicas, assim como das diversas habilidades motoras dos educandos. Através

Leia mais

Cognição: Piaget e Vygotsky

Cognição: Piaget e Vygotsky Cognição: Piaget e Vygotsky - 1 - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DISCIPLINA - ERGONOMIA COGNITIVA Cognição: Piaget e Vygotsky Professor: Francisco Antônio

Leia mais

DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS. 1.º Período: ATIVIDADES DESPORTIVAS

DOMÍNIOS SUBDOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS. 1.º Período: ATIVIDADES DESPORTIVAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO Metas Intermédias Atividades Desportivas O aluno cumpre o nível introdutório de quatro matérias diferentes: Um nível introdutório na categoria

Leia mais

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ricardo Lucas Pacheco 37219367

CURRÍCULO DO CURSO. Mínimo: 8 semestres. Prof. Ricardo Lucas Pacheco 37219367 Documentação: Objetivo: Titulação: Diplomado em: Reconhec.Port.nº 298-06/03/2009 DOU 09/03/2009-Base legal :Res.nº07/CNE-MEC/2004 e Res.nº003/CEG-UFSC/2005. Resolução 003/CEG/2005, 08/06/2005 O objetivo

Leia mais

Suzana Bastos Ribas Koren Denis Marcelo Modeneze Evandro Murer Gláucia Regina Falsarella Renata Serra Sequeira

Suzana Bastos Ribas Koren Denis Marcelo Modeneze Evandro Murer Gláucia Regina Falsarella Renata Serra Sequeira 4 A Educação Física Escolar: Estímulo ao Crescimento e Desenvolvimento para uma Vida com Qualidade Suzana Bastos Ribas Koren Mestre em Educação Física UNICAMP Denis Marcelo Modeneze Mestre em Educação

Leia mais

Figura 5.1.Modelo não linear de um neurônio j da camada k+1. Fonte: HAYKIN, 2001

Figura 5.1.Modelo não linear de um neurônio j da camada k+1. Fonte: HAYKIN, 2001 47 5 Redes Neurais O trabalho em redes neurais artificiais, usualmente denominadas redes neurais ou RNA, tem sido motivado desde o começo pelo reconhecimento de que o cérebro humano processa informações

Leia mais

8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS

8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS 8º Congresso de Pós-Graduação ESTRUTURA DE PRÁTICA NA APRENDIZAGEM MOTORA E PEDAGOGIA DO ENSINO DE MODALIDADES DESPORTIVAS COLETIVAS Autor(es) PROF. MS. TIAGO VOLPI BRAZ Co-Autor(es) PROF. MS. VITOR ANTONIO

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO Ficha Técnica TÍTULO: Programa de Educação Física - 7ª, 8ª e 9ª classes EDITORA: INIDE IMPRESSÃO: GestGráfica, S.A. TIRAGEM:

Leia mais

1. Pedagogia do esporte: características e princípios básicos

1. Pedagogia do esporte: características e princípios básicos Introdução Atualmente, o esporte possui enorme popularidade no cenário mundial, o que leva milhões de crianças e adolescentes a praticá-lo em alguma escola de iniciação esportiva. Dentre as inúmeras modalidades

Leia mais

A importância e influências no desenvolvimento psicomotor em crianças iniciantes na prática do Futebol

A importância e influências no desenvolvimento psicomotor em crianças iniciantes na prática do Futebol A importância e influências no desenvolvimento psicomotor em crianças iniciantes na prática do Futebol Autor: Daniel Brugni Guimarães Orientador: Prof. Me. Fabio Aires da Cunha Ar Rass Saudi Arabia 2012

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA CENTRO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA Prof. Dr. Victor H. A. Okazaki http://okazaki.webs.com Material de Apoio: Desenvolvimento & Aprendizado

Leia mais

Design Pedagógico do módulo III Origem dos Movimentos, Variação

Design Pedagógico do módulo III Origem dos Movimentos, Variação Design Pedagógico do módulo III Origem dos Movimentos, Variação Escolha do tópico O que um aluno entre 14 e 18 anos acharia de interessante neste tópico? Que aplicações / exemplos do mundo real podem ser

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

Construindo atividades com o software Kompozer

Construindo atividades com o software Kompozer Construindo atividades com o software Kompozer 1. Contextualização 1.1. Caracterização do O.A. Área de conhecimento: Ciências biológicas Disciplina ou curso: Fisiologia Ementa em que o O.A. se encaixa:

Leia mais

EFEITOS DO FEEDBACK EXTRÍNSECO NA APRENDIZAGEM DE UMA HABILIDADE MOTORA NOVA NO FUTEBOL

EFEITOS DO FEEDBACK EXTRÍNSECO NA APRENDIZAGEM DE UMA HABILIDADE MOTORA NOVA NO FUTEBOL EFEITOS DO FEEDBACK EXTRÍNSECO NA APRENDIZAGEM DE UMA HABILIDADE MOTORA NOVA NO FUTEBOL AUDRIO ENRI MAGALHÃES ORIENTADOR: PROF. ANTÔNIO COPPI NAVARRO UNIVERSIDADE GAMA FILHO Av. Olavo Bilac, 745 KM 18

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 24/01/2013 15:10. Centro de Ciências da Educação

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 24/01/2013 15:10. Centro de Ciências da Educação /1/13 15:1 Centro de Ciências da Educação Curso: 166 Educação Especial (Noturno) Currículo: 11/ 1 EDU.175.-1 Educação Inclusiva Educação Inclusiva: contextualização histórica, fundamentos e concepções.

Leia mais

O SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA ATLETAS PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL

O SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA ATLETAS PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL O SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL PARA ATLETAS PORTADORES DE PARALISIA CEREBRAL Prof. MsC Cláudio Diehl Nogueira Professor Assistente do Curso de Educação Física da UCB Classificador Funcional Sênior

Leia mais

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:33

DIVISÃO DE REGISTROS ACADÊMICOS Registros Acadêmicos da Graduação. Ementas por Currículo 07/02/2012 19:33 7//1 19:33 Centro de Ciências da Educação Curso: 9 Pedagogia (Noturno) Currículo: 11/ 1 CNA.157.-3 Biologia Humana Ementa: Natureza Biológica e Visão Sistêmica do Ser humano. Sistemas do corpo humano.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Médio Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Médio Etec Etec: PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente Curricular:

Leia mais

Controle Postural. Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente. manter CDM nos limites da BDA

Controle Postural. Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente. manter CDM nos limites da BDA CONTROLE POSTURAL Controle Postural Orientação Postural: Relação adequada entre os segmentos do corpo e do corpo com o ambiente Estabilidade postural ou equilíbrio: capacidade de manter CDM nos limites

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL RELATO DE EXPERIÊNCIA DE ESTÁGIO DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL Resumo MATUCHESKI, Franciele Luci PUCPR francielematucheski@yahoo.com.br Eixo Temático: Práticas e Estágios nas Licenciaturas

Leia mais

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 975 O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Drielly Adrean Batista

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR

ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR ENSINO FUNDAMENTAL COORDENADORA SANDRA MARA KUCHNIR 2014 EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA PRODUÇÃO CULTURAL DA SOCIEDADE EXPRESSADA ATRAVÉS DO MOVIMENTO EDUCAÇÃO FÍSICA CONTEÚDOS EDUCAÇÃO FÍSICA EIXOS ESPORTE

Leia mais

DESENVOLVENDO A ESTRUTURAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL ATRAVÉS DOS PRÍNCÍPIOS DO FUTSAL

DESENVOLVENDO A ESTRUTURAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL ATRAVÉS DOS PRÍNCÍPIOS DO FUTSAL DESENVOLVENDO A ESTRUTURAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL ATRAVÉS DOS PRÍNCÍPIOS DO FUTSAL Valéria Queiroz David 1 Simone Moreira 2 Maurício Augusto Pereira 3 Elix Victor Palomari Silva 4 Leonardo Celestino da Silva

Leia mais

Aprendizagem Significativa e a teoria da Assimilação

Aprendizagem Significativa e a teoria da Assimilação Aprendizagem Significativa e a teoria da Assimilação Objetivos Definição da Teoria Cognitiva Colaboradores e Defensor da Teoria Cognitiva Piaget - Equilibração Progressiva Ausubel Teoria da Assimilação

Leia mais

Conhecimentos Específicos Professor de Educação Física / Maricá/ Nível Superior

Conhecimentos Específicos Professor de Educação Física / Maricá/ Nível Superior Conhecimentos Específicos Professor de Educação Física / Maricá/ Nível Superior A abordagem pedagógica de Educação Física, cujo processo de ensino-aprendizagem fundamenta-se na premissa de que existe uma

Leia mais

APRENDIZAGEM MOTORA E COGNIÇÃO EM PORTADORES DE DEFICIÊNCIA. por Ruth Eugênia Cidade * Maria da Consolação G. C. F. Tavares ** Iverson Ladewig ***

APRENDIZAGEM MOTORA E COGNIÇÃO EM PORTADORES DE DEFICIÊNCIA. por Ruth Eugênia Cidade * Maria da Consolação G. C. F. Tavares ** Iverson Ladewig *** APRENDIZAGEM MOTORA E COGNIÇÃO EM PORTADORES DE DEFICIÊNCIA por Ruth Eugênia Cidade * Maria da Consolação G. C. F. Tavares ** Iverson Ladewig *** RESUMO Para que o professor possa otimizar a aprendizagem

Leia mais

Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol

Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol 102 Recursos do Professor Unidade didática de Futebol Objetivos gerais do Futebol Cooperar com os companheiros para o alcance do objetivo do Futebol, desempenhando com oportunidade e correção as ações

Leia mais

Educação Física Inclusiva

Educação Física Inclusiva LUIZ HENRIQUE DE PAULA CONCEIÇÃO 1 RODRIGO HÜBNER MENDES 2 Educação Física Inclusiva O esporte para pessoas com deficiência teve seu início após a Primeira Guerra Mundial, como forma de tratamento de soldados

Leia mais

MAURICIO.KUSNICK@PONTAGROSSA.PR.GOV.BR

MAURICIO.KUSNICK@PONTAGROSSA.PR.GOV.BR MAURICIO.KUSNICK@PONTAGROSSA.PR.GOV.BR SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CORPO EM MOVIMENTO na Educação Infantil Onde existe vida, existe movimento e onde existem crianças, Existe movimento quase perpétuo.

Leia mais

Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Dr. Guanis de Barros Vilela Junior A relevância da teoria e da pesquisa em aprendizagem motora para o treinamento e desenvolvimento esportivo Porque um estudante que obterá um diploma superior de Educação

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010 PROJETO DE LEI Nº 157/2010 A semana de conscientização sobre transtornos de aprendizagem, no âmbito do Estado do Espírito Santo. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1º Fica

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GONÇALO SAMPAIO ESCOLA E.B. 2, 3 PROFESSOR GONÇALO SAMPAIO DEPARTAMENTO DE EXPRESSÕES (EDUCAÇÃO FÍSICA) 5º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 2014/2015 5.º Ano 1. CONTEÚDOS DE APRENDIZAGEM Atletismo

Leia mais

Memória. Dra. Marcia Y. Kimura Oka Médica Geriatra Especialista em Geriatria pela SBGG

Memória. Dra. Marcia Y. Kimura Oka Médica Geriatra Especialista em Geriatria pela SBGG Memória Dra. Marcia Y. Kimura Oka Médica Geriatra Especialista em Geriatria pela SBGG Alterações Cerebrais com o Envelhecimento Redução do volume (atrofia) Redução da Interconectividade cerebral Acúmulo

Leia mais

Atividade física adaptada

Atividade física adaptada Atividade Física Adaptada e Saúde para Todos Perspectivas Holística, Política, de Desenvolvimento e de Diversidade Atividade física adaptada Grupo alvo: portadores de deficiência mental Objetivos As atividades

Leia mais

MINAS OLÍMPICA GERAÇÃO ESPORTE

MINAS OLÍMPICA GERAÇÃO ESPORTE MINAS OLÍMPICA GERAÇÃO ESPORTE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DE EDUCADORES AS DIMENSÕES DO CONTEÚDO DE JOGOS E BRINCADEIRAS Oficina Teórica e Prática PROF. POLLYANNA PESSOA DIAS QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DE EDUCADORES

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo n 1. Reconhecido pelo Decreto n 7.879, de 29.07.10, D.O.E. nº 8.273 de 29.07.2010.

CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo n 1. Reconhecido pelo Decreto n 7.879, de 29.07.10, D.O.E. nº 8.273 de 29.07.2010. CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Turno: INTEGRAL Currículo n 1 Reconhecido pelo Decreto n 7.879, de 29.07.10, D.O.E. nº 8.273 de 29.07.2010. Para completar o currículo pleno do curso superior de

Leia mais

HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS

HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS HIERARQUIA E CONTROLE DE MOVIMENTOS (Sherrington) CORTEX MOTOR Movimentos voluntários e ajustes antecipatórios NÚCLEOS DA BASE E CEREBELO Iniciação, modulação, coordenação, refinamento e aprendizado motor

Leia mais

O lado positivo do videogame no desenvolvimento cognitivo e físico de crianças/adolescentes e adultos

O lado positivo do videogame no desenvolvimento cognitivo e físico de crianças/adolescentes e adultos O lado positivo do videogame no desenvolvimento cognitivo e físico de crianças/adolescentes e adultos Prof. Dr. Emílio Takase Universidade Federal de Santa Catarina Cazuo Matsumoto, atleta da seleção brasileira

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 010 /CME/2011 (*) APROVADA EM 28.07.2011. O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE MANAUS, no uso de suas atribuições legais e;

RESOLUÇÃO N. 010 /CME/2011 (*) APROVADA EM 28.07.2011. O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE MANAUS, no uso de suas atribuições legais e; RESOLUÇÃO N. 010 /CME/2011 (*) APROVADA EM 28.07.2011 Institui os procedimentos e orientações para Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva no Sistema Municipal de Ensino de Manaus. O CONSELHO

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CONCURSO PÚBLICO PARA MAGISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CONCURSO PÚBLICO PARA MAGISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CONCURSO PÚBLICO PARA MAGISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR O Reitor da Fundação Universidade Federal do ABC, no uso de suas atribuições legais e considerando o que dispõem

Leia mais

Curso de Especialização em PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL

Curso de Especialização em PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL Curso de Especialização em PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL ÁREA DO CONHECIMENTO: Educação. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Psicopedagogia Clínica e Institucional.

Leia mais

ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA

ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO DIVISÃO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Responsável: Denize da Silva Souza ARTETERAPIA na EDUCAÇÃO INCLUSIVA Cristina Dias Allessandrini

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo n 1 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Currículo n 1 DISCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM EDUCAÇÃO FÍSICA Turno: INTEGRAL Currículo n 1 Reconhecido pelo Decreto n 7.879, de 29.07.10, D.O.E. nº 8.273 de 29.07.2010. Para completar o currículo pleno do curso superior de

Leia mais

PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN

PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAUJO NETO PLANEJAMENTO DE AULA 2010 EDUCAÇÃO FÍSICA PROFESSOR MARCIO LUIZ DALMOLIN GENERAL CARNEIRO 2010 OBJETIVOS GERAIS DA DISCÍPLINA Proporcionar ao aluno a cultura corporal

Leia mais

Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam?

Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam? Condutas psicomotoras: brinquedos tradicionais e diversões de antigamente ainda encantam? Profª. Ms. Cláudia Yazlle Profª. Ms. Gabriela Maffei 5 e 6 de junho Objetivos da aula de hoje As crianças de 4

Leia mais

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente

RESOLUÇÃO. Bragança Paulista, 30 de maio de 2005. Prof. Milton Mayer Presidente RESOLUÇÃO CONSEAcc-BP 9/2005 ALTERA AS EMENTAS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho Acadêmico por Câmpus, do câmpus de Bragança

Leia mais

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras

Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras Desenvolvimento cognitivo e motor na infância: necessidades de jogos e brincadeiras XVIII Semana de Estudos Pedagógicos, FAFICA Prof. Marcelo Velloso Heeren Catanduva, 2012 Sistema Nervoso Neurônio Neurônio

Leia mais

ESTUDO DE CASO DE DESEMPENHO PSICOMOTOR EM CRIANÇAS ASSISTIDAS EM CRECHE COMUNITÁRIA

ESTUDO DE CASO DE DESEMPENHO PSICOMOTOR EM CRIANÇAS ASSISTIDAS EM CRECHE COMUNITÁRIA ESTUDO DE CASO DE DESEMPENHO PSICOMOTOR EM CRIANÇAS ASSISTIDAS EM CRECHE COMUNITÁRIA 1 Antônio Quaresma de Melo Neto NOVAFAPI 2 Ana Paula Ribeiro de Melo Meneses UESPI 3 Laureni Dantas de França NOVAFAPI/UFPI

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC Curso de Educação Física EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS Disciplina: BIOLOGIA Características gerais dos seres vivos. Química da célula. Citologia. Microscopia. Divisão celular. Formas de reprodução. Histologia. Disciplina: ANATOMIA

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE PROJETO AVALIAÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA MAFRA 2009 Núcleo de Ciências da Saúde e Meio Ambiente

Leia mais

CORPOREIDADE: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

CORPOREIDADE: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL UNIVERSIDADE METROPOLITANA DE SANTOS NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE PEDAGOGIA Educação Mediadora Ana Lucia Rodrigues Nunes Teixeira Carla Trindade da Silva

Leia mais

A FORMAÇÃO DA MEMÓRIA HUMANA E A RELAÇÃO COM A APRENDIZAGEM INTRODUÇÃO

A FORMAÇÃO DA MEMÓRIA HUMANA E A RELAÇÃO COM A APRENDIZAGEM INTRODUÇÃO UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE FACULDADE INTEGRADA PÓS-GRADUAÇÃO PRESENCIAL EM NEUROCIÊNCIA PEDAGÓGICA DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE NEUROCIÊNCIA E EDUCAÇÃO COGNITIVA DA APRENDIZAGEM

Leia mais

Jéssica Victória Viana Alves, Rospyerre Ailton Lima Oliveira, Berenilde Valéria de Oliveira Sousa, Maria de Fatima de Matos Maia

Jéssica Victória Viana Alves, Rospyerre Ailton Lima Oliveira, Berenilde Valéria de Oliveira Sousa, Maria de Fatima de Matos Maia PSICOMOTRICIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Jéssica Victória Viana Alves, Rospyerre Ailton Lima Oliveira, Berenilde Valéria de Oliveira Sousa, Maria de Fatima de Matos Maia INTRODUÇÃO A psicomotricidade está

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVOS GERAIS Favorecer o desenvolvimento corporal e mental harmônicos, a melhoria da

Leia mais

O EFEITO DO TREINAMENTO MENTAL NA APRENDIZAGEM DO MORTAL GRUPADO PARA TRÁS NO TRAMPOLIM ACROBÁTICO

O EFEITO DO TREINAMENTO MENTAL NA APRENDIZAGEM DO MORTAL GRUPADO PARA TRÁS NO TRAMPOLIM ACROBÁTICO 0 UNIJUÍ UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DHE DEPARTAMENTO DE HUMANIDADES E EDUCAÇÃO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA O EFEITO DO TREINAMENTO MENTAL NA APRENDIZAGEM DO MORTAL GRUPADO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE TERAPIA OCUPACIONAL DA UNESP CAMPUS DE MARÍLIA Objetivos do Curso Curso da área da saúde, centrado nos aspectos ergonômicos e sociais da atividade humana. Visa à formação

Leia mais

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso

ERGONOMIA. Prof. Ruy Alexandre Generoso ERGONOMIA Prof. Ruy Alexandre Generoso Ergonomia de Software - Definição É a ciência que estuda o conforto, a utilização, a organização e a documentação do software. Tem como objetivo facilitar e otimizar

Leia mais

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO APLICADA À SAÚDE E AO CONDICIONAMENTO FÍSICO

FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO APLICADA À SAÚDE E AO CONDICIONAMENTO FÍSICO FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO APLICADA À SAÚDE E AO CONDICIONAMENTO FÍSICO DISCIPLINA: Fisiologia neural: estrutura, funcionamento e adaptações ao treinamento EMENTA: Arranjo funcional das unidades motoras e

Leia mais

b a l õ e s E x e r c í c i o s j o g o s c o m Escola Superior de Educação de Bragança Educação Física no Jardim de Infância

b a l õ e s E x e r c í c i o s j o g o s c o m Escola Superior de Educação de Bragança Educação Física no Jardim de Infância Escola Superior de Educação de Bragança Educação Física no Jardim de Infância E x e r c í c i o s e j o g o s c o m b a l õ e s José Bragada Prof. Adjunto da Área de Educação Física Junho de 2000 Introdução

Leia mais

Abordagens pedagógicas no ensino de Educação Física. Prof.ª Sara Caixeta

Abordagens pedagógicas no ensino de Educação Física. Prof.ª Sara Caixeta Abordagens pedagógicas no ensino de Educação Física Prof.ª Sara Caixeta Objetivo: Conhecer as diferentes tendências e abordagens pedagógicas da Educação física Brasileira identificando seus fundamentos

Leia mais

Nascemos a ver ou aprendemos a ver?

Nascemos a ver ou aprendemos a ver? Nascemos a ver ou aprendemos a ver? A visão é uma função essencialmente aprendida pelos organismos superiores. Podemos dizer que o processo de visão compreende a sensação e a percepção. A sensação consiste

Leia mais

TREINAMENTO MENTAL. Segundo Samulski (2002): "é"

TREINAMENTO MENTAL. Segundo Samulski (2002): é TREINAMENTO MENTAL Segundo Samulski (2002): "é" a imaginação de forma planejada, repetida e consciente de habilidades motoras, técnicas t esportivas e estratégias táticas". t ticas". CONSTITUÍDO Técnicas

Leia mais