DESENVOLVENDO APLICATIVO DE GESTÃO COMERCIAL MULTIPLATAFORMA UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DESENVOLVENDO APLICATIVO DE GESTÃO COMERCIAL MULTIPLATAFORMA UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO"

Transcrição

1 INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO OSMAR ZOUHAIR AMIN DAOU DESENVOLVENDO APLICATIVO DE GESTÃO COMERCIAL MULTIPLATAFORMA UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO Belém PA 2004

2 1 INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO OSMAR ZOUHAIR AMIN DAOU DESENVOLVENDO APLICATIVO DE GESTÃO COMERCIAL MULTIPLATAFORMA UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO Monografia de Conclusão de Curso, apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Sistemas de Informação. Orientador Msc. Wellington Lima. Belém PA 2004

3 2 INSTITUTO DE ESTUDOS SUPERIORES DA AMAZÔNIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO OSMAR ZOUHAIR AMIN DAOU DESENVOLVENDO APLICATIVO DE GESTÃO COMERCIAL MULTIPLATAFORMA UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO Esta monografia foi julgada adequada para obtenção do grau em Bacharel em Sistemas de Informação, e aprovada na sua forma final pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia. Data: / / Conceito: Banca Examinadora: Msc. Wellington Lima Orientador Cirney Carneiro Alcyr Morisson Belém PA 2004

4 3 Ao meu pai por investir em todos os meus sonbos.

5 4 AGRADECIMENTOS À Deus que sempre me iluminou, À toda minha familia pelo amor, afeto, carinho, confiança e dedicação em especial ao meu pai Zouhair, minha mãe Margareth, minhas irmãs Layla, Saada e Jéssica e a meus avôs maternos Osmar e Raimunda que são a base de toda a minha formação. À todos aqueles que contribuiram de alguma forma para alcançar este objetivo, em especial a meus tios e a Margaretinha. À minha namorada Rebeca, que tem sido minha grande incentivadora durante toda esta jornada. À todos os meus amigos, que estão por perto nos momentos bons e ruins. À todos os meus amigos do IESAM, com quem compartilhei ótimos momentos, em especial ao Guilherme Damasceno, Celso Cruz com quem dividi meus fins de semana esfriando a cabeça, e Ricardo Ferreira que esteve sempre disponivel para tirar minhas duvidas de programação. À toda equipe do IESAM com quem pude conviver durante quatro anos e ter a oportunidade de adquirir um vasto conhecimento, em especial ao meu orientador Msc. Wellington Lima que se mostrou um verdadeiro amigo e grande companheiro para alcançar esta vitória.

6 5 Se o mestre for verdadeiramente sábio, não convidará o aluno a entrar na mansão de seu saber, e sim, estimulará o aluno a encontrar o limiar da própria mente. (Khalil Gibran - poeta libanês)

7 6 RESUMO Uma série de problemas tem ocorrido recentemente devido a demanda por soluções em software que atendam a necessidades das empresas. Apesar de existirem diversas ferramentas para cada ramo de négocio, em certos casos, torna-se inviável para as empresas adaptar-se a uma solução existente. Este trabalho apresenta uma solução para as empresas de venda por atacado onde justifica-se a necessidade de desenvolver uma ferramenta de gestão comercial com o grande desafio de utilizar somente padrões livres de desenvolvimento, buscando criar uma ferramenta robusta, que atenda as necessidades especificas das empresas atacadistas, totalmente documentada, multiplataforma e a um baixo custo. Foi realizado um estudo de caso da empresa denominada Atacadão Globo Esporte Magazine. O processo de desenvolvimento de software utilizado foi o Praxis e a linguagem padrão de modelagem de sistemas, a Unified Modeling Language(UML). Palavras-chave: Desenvolvimento Software Praxis UML JAVA.

8 7 ABSTRACT A number of issues have been happening recently because of the demand for a software solution that sees the specific needs of each company. Despite the fact that there are many tools for each area of bussiness, there are many companies that find it difficult to adapt their needs to the existing systems. This monograph presents a solution for large-scale sales companies where it was justified the development of a specific tool, that can not be found in the market, with the challenge of using just open source tools, trying to develop a tool that achieves the particular needs of this specific kind of company, completely documented and at a low cost. A case study was done in a company called Atacadão Globo Esporte Magazine where the software development process used was Praxis and the standard modeling language, the Unified Modeling Language (UML). Key-words: Development Software Praxis UML JAVA.

9 8 LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 Logo do Atacadão Globo Esporte Magazine...15 FIGURA 2 Logo do Hábil Profissional...18 FIGURA 3 Logo do Stoq...19 FIGURA 4 Logo da UML...23 FIGURA 5 Logo do JAVA...24 FIGURA 6 Interpretador JAVA em diversas plataformas operacionais...24 FIGURA 7 Logo do Slackware Linux...25 FIGURA 8 Logo do NetBeans IDE...25 FIGURA 9 Logo do pgadmin III...26 FIGURA 10 Logo do Umbrello UML Modeller...26 FIGURA 11 Atores do Sistema...32 FIGURA 12 Diagrama de Casos de Uso...33 FIGURA 13 Diagrama de módulo gestão de pessoas...33 FIGURA 14 Diagrama de submódulo gestão de clientes...34 FIGURA 15 Caso cadastro de clientes...34 FIGURA 16 Caso editar cadastro de clientes...35 FIGURA 17 Caso deletar cadastro de clientes...35 FIGURA 18 Diagrama do submódulo gestão de crédito...35 FIGURA 19 Caso atribuir crédito...36 FIGURA 20 Caso alterar crédito...36 FIGURA 21 Caso remover crédito...37 FIGURA 22 Diagrama do submódulo gestão de funcionário...37 FIGURA 23 Caso cadastro de funcionário...38 FIGURA 24 Caso editar funcionario...38 FIGURA 25 Caso deletar funcionário...39 FIGURA 26 Diagrama do módulo gestão de fluxo de caixa...39 FIGURA 27 Caso abertura de caixa...40 FIGURA 28 Caso fechamento de caixa...40 FIGURA 29 Caso sangria...41 FIGURA 30 Caso transação...41

10 9 FIGURA 31 Diagrama do módulo gestão de produtos...42 FIGURA 32 Caso vendas...42 FIGURA 33 Caso cadastro de produtos...43 FIGURA 34 Caso editar produtos...43 FIGURA 35 Caso excluir produtos...44 FIGURA 36 Diagrama do módulo gestão de estoque...44 FIGURA 37 Caso visualização...44 FIGURA 38 Caso alteração...45 FIGURA 39 Características dos usuários...45 FIGURA 40 Interface de login...46 FIGURA 41 Interface de Gestão de Clientes...47 FIGURA 42 Interface de Gestão de funcionários...48 FIGURA 43 Interface de Cadastro de Vendas...51 FIGURA 44 Interface fluxo de caixa...53 FIGURA 45 Diagrama de classes...56 FIGURA 46 Diagrama de sequência FIGURA 47 Diagrama de sequência FIGURA 48 Diagrama de classes com métodos...58 FIGURA 49 Infra-estrutura da empresa...59

11 10 LISTA DE QUADROS QUADRO 1 Valores das licenças do Hábil Profissional...18 QUADRO 2 Valores do suporte do Stoq QUADRO 3 Lista de funções do sistema...27 QUADRO 4 Benefícios do sistema...29 QUADRO 5 Interfaces com o usuário do sistema...30 QUADRO 6 Descrição dos atores do sistema...32 QUADRO 7 Características dos atores do sistema...32 QUADRO 8 Campos da interface Login...46 QUADRO 9 Comandos da interface login...46 QUADRO 10 Campos das Interfaces Gestão de Clientes e Gestão de Funcionários...49 QUADRO 11 Comandos das Interfaces Gestão de Clientes e Gestão de Funcionários...50 QUADRO 12 Campos da interface Cadastro de Vendas...52 QUADRO 13 Comandos da interface Cadastro de Vendas...52 QUADRO 14 Campos da interface Fluxo de Caixa...54 QUADRO 15 Comandos da interface Fluxo de Caixa...54

12 11 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...13 CAPÍTULO 2 CONHECENDO O AMBIENTE ONDE FOI DESENVOLVIDA A SOLUÇÃO POR QUE INFORMATIZAR A EMPRESA? Situação Atual da Empresa O que se Espera depois da Informatização da Empresa PRODUTOS ANALISADOS Hábil Softline Stoq 1.0: PDV simples Outros produtos analisados...20 CAPÍTULO 3 FERRAMENTAS E METODOLOGIAS ADOTADAS NO DESENVOLVIMENTO O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE UTILIZADO A LINGUAGEM DE MODELAGEM UTILIZADA ENTÃO POR QUE MULTIPLATAFORMA? POR QUE UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO? Slackware Linux Netbeans IDE PostgreSQL Umbrello UML Modeller...26 CAPÍTULO 4 DESENVOLVIMENTO DA SOLUÇÃO FASE DE CONCEPÇÃO (Fluxo de Requisitos) Requisitos de Qualidade Metas gerenciais FASE DE ELABORAÇÃO (Fluxo de Análise) Necessidade da Empresa Atores do Sistema: Diagramas de caso de uso Módulo Gestão de Pessoas Módulo Gestão de Fluxo de Caixa Módulo Gestão de estoque: Usuários e características: INTERFACES... 46

13 Interface de Login Interfaces Gestão de Clientes e Gestão de Funcionários Interface Cadastro de Vendas Interface Fluxo de Caixa FASE DE CONSTRUÇÃO (Fluxo de Desenhos)...56 CAPÍTULO 5 CONCLUSÃO...60

14 13 CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO A grande evolução ocorrida nos últimos anos na área de tecnologia tem criado uma demanda cada vez maior por soluções em software que atendam as necessidades específicas das empresas. A demanda crescente da sociedade pela informática, principalmente pelo software, tem relacionado uma série de problemas com relação a aquisição de softwares de gestão em empresas: alto custo, indisponibilidade de recursos, falta de suporte, falta de manutenção, alta complexidade entre outros, causando assim uma disparidade entre as necessidades e realidades dos usuários e o produto desenvolvido. A informática está se tornando uma ferramenta vital para a sobrevivência e principalmente para evolução das empresas. O processo de informatização requer visão e apoio da alta diretoria das empresas. Porém, existe um fator importante no processo de informatização que requer uma grande atenção: a escolha do software a ser utilizado. Existem diversos softwares disponíveis no mercado para gestão comercial. Porém, a maioria das soluções encontradas foram desenvolvidos especificamente para empresas que atuam no ramo de varejo. Através de estudo e análise das ferramentas existentes, se torna fácil constatar que o desenvolvimento de uma ferramenta especifica é a melhor solução. No entanto, o desenvolvimento de uma solução que junte as características como eficiência, eficácia, baixo custo, que se adaptem ao modelo administrativo da empresa e automatize todos os processos de forma a atuar como uma alavanca evolutiva para a empresa, torna-se um desafio para qualquer desenvolvedor. O Atacadão Globo Esporte atingiu um patamar onde se tornou muito difícil administrar todos os setores da empresa com eficiência. Tarefas que demorariam segundos se informatizadas levam horas ou dias e ainda assim requerendo um grande esforço humano. Este trabalho traz uma proposta de uma solução computacional que procura juntar ferramentas automatizadas para analisar o desenvolvimento do software, de forma produtiva, e utiliza ambientes de desenvolvimento que permitem fornecer soluções de baixo custo e de boa qualidade. Este trabalho está dividido em 5 capítulos. O capítulo 2 aborda o ambiente onde foi desenvolvida a solução, analisa quais benefícios são esperados e analisa outras ferramentas existentes no mercados.

15 14 A abordagem do capítulo 3 sobre ferramentas e metodologias adotadas no desenvolvimento envolve definições sobre estas práticas além de analise sobre o Praxis, processo de desenvolvimento de software utilizado, analise sobre a UML, linguagem de modelagem utilizada além de explanar a utilização dos termos multiplataforma e utilizando padrões livres de desenvolvimento. O capítulo 4 aborda de maneira prática as analises realizadas nos capítulos anteriores seguindo os passos necessários para o desenvolvimento da solução desejada. Enfim, o capítulo 5 consiste na conclusão do trabalho.

16 15 CAPÍTULO 2 CONHECENDO O AMBIENTE ONDE FOI DESENVOLVIDA A SOLUÇÃO FIGURA 1 Logo do Atacadão Globo Esporte Magazine Fundada em 1980 como Globo Esporte e posteriormente, em 2000 transformou-se em Atacadão Globo Esporte Magazine, com o objetivo de atender também aos revendedores de confecções em geral; cama, mesa e banho; enxoval de bebês e material esportivo no estado do Pará e estados vizinhos. O Atacadão Globo Esporte Magazine atua na área de venda de produtos em grande quantidade, com um modelo de gestão diferente do padrão, com clientes fixos e com uma política própria de atribuição de crédito. Seu quadro funcional conta com cerca de 35 funcionários chegando a 55 em épocas onde a demanda por produtos é maior como em dezembro. Possui cerca de 1500 clientes, sendo fornecido crédito diferenciado para aproximadamente 1000 clientes. Os demais clientes não possuem cadastro embora freqüentem constantemente a empresa. Também foi observado que a cada ano, a quantidade de clientes aumenta em média em torno de 30% e se não for tomada ações para automatizar certos serviços, será difícil manter um bom padrão de atendimento. Atualmente a empresa trabalha com cerca de 2500 tipos produtos, e a previsão é de que dobre até o final de 2006, sendo considerado entre as duas maiores empresas neste ramo de vendas no atacado da região norte do país.

17 POR QUE INFORMATIZAR A EMPRESA? 2.11 Situação Atual da Empresa Toda a gestão comercial é centralizada na direção e todas as decisões são autorizadas primeiramente pela direção da empresa. As novas compras e reposição de mercadorias são de responsabilidade da direção da empresa, assim como, o estudo da estimativa de quantidade de mercadoria em estoque. Atualmente, não há um valor exato da quantidade de mercadoria em estoque. Um levantamento precisaria interromper o funcionamento normal da empresa além da necessidade de mobilizar grande parte do pessoal exclusivamente para efetuar esta tarefa, por isso, é inviável efetuar um levantamento preciso o que prejudica tomadas de decisão com relação a compra e reposição de produtos. As atividades de gestão de clientes ocupam toda a carga horária de dois funcionários. Estes funcionários são responsáveis cadastro de novos clientes e pelo controle de crédito, porém esta ultima atividade é sempre comprometida devido ao tempo necessário para fazer uma análise dos clientes com débito próximos do vencimento ou em atraso. O processo de gestão de fluxo de caixa e cálculo de desempenho de funcionários leva horas diariamente, pois é necessário contabilizar todas as vendas por dia para confirmar a parte financeira, e posteriormente contabilizar todas as vendas por vendedor para calcular o desempenho de cada um e manter a política de bonificação por produção, ou seja, quanto mais o funcionário produz, maior é a sua bonificação. O processo de registro de venda de mercadorias com 20 tipos diferentes de produtos leva em torno de 20 minutos e são passíveis de erros matemáticos, antes de concluídos são sempre revisados individualmente por um membro da gerencia. Existe um grande volume de informações em documentos manuscritos que dificultam a análise e o manuseio dos mesmos.

18 O que se Espera depois da Informatização da Empresa Com o auxilio de uma ferramenta de gestão, espera-se que atividades como gestão de clientes, gestão de fluxo de caixa e calculo de desempenho de funcionários sejam realizadas em poucos segundos, fornecendo dados precisos e mais detalhados. Processos como registro de mercadorias levarão um tempo muito menor e não precisarão ser revisados. Esta ferramenta deve servir como auxilio na tomada de decisões, fornecendo dados importantes como quantidade de mercadoria em estoque, quantidade de produto vendido em determinado período, vendas por cliente, por região, vendas por forma de pagamento, previsão de contas a receber e etc, enfim espera-se obter um volume de informações mais preciso, com muito mais rapidez, sem a necessidade de tanta mão de obra. 2.2 PRODUTOS ANALISADOS Desta forma, tornou-se necessário um estudo de mercado para verificar os softwares que poderiam suprir tais necessidades. Existem diversos softwares para automação disponíveis no mercado, no entanto cada um possui características específicas e a maioria foi desenvolvido especialmente para lojas de varejo. Nenhum software analisado foi capaz de satisfazer todas as necessidades da empresa. Levando em consideração as características estratégicas, desafios, missão, visão, produtos e serviços, por mais que de outras empresas se pareçam com o Atacadão Globo Esporte existem características que a tornam única e isso fortalece ainda mais a necessidade de uma solução personalizada. Os produtos analisados que mais se destacaram foram: Hábil (na versão Profissional) Softline (MÓDULOS INTEGRADOS SLESTOQ, SLCUPOM, SLBALCÃO e SLCREDI) Stoq 1.0: PDV simples

19 Hábil FIGURA 2 Logo do Hábil Profissional FONTE: O Hábil é um sistema integrado que oferece controle total da empresa, entre os diversos módulos que o sistema possui, podemos citar: controle de estoque, clientes, fornecedores, funcionários, vendedores, contas a pagar, contas a receber, cheques emitidos, ponto de venda, orçamento, pedido de compra, controle de caixa e cobrança bancária. Apesar de ser um sistema robusto, possui diversos erros em seus relatórios e torna-se lento quando o banco de dados é povoado. Custos de licenças de uso definitivo da versão Profissional: Qtde Valor (em R$) 289,00 538,00 747,00 916, , , , , , ,00 QUADRO 1 Valores das licenças do Hábil Profissional FONTE: Koinonia Software Ltda. Deve-se acrescentar a este preço, 40% sobre o valor das licenças para atualizações do produto. Apesar de ser um sistema robusto e com diversas funções, o hábil utiliza banco de dados Microsoft Access e só roda na plataforma Microsoft Windows. O custo das licenças para o MS Office seria de R$ 1.398,00 e para o MS Windows XP Professional R$698,00. * Não possui suporte ao modelo de Emissor de Cupom Fiscal (ECF) Yanco 2000, necessário para este estudo de caso. *Preço na data de 11/02/2004 na SOL INFORMATICA LTDA, revendedor autorizado Microsoft no estado do Pará.

20 Softline O Softline é um sistema completo que oferece: estatísticas de vendas por clientes, por vendedor, por região, por produto, por linha de produto além de projetar estas informações de forma que se possa gerencia-las. Oferece também controle de caixa, controle bancário, controle de contas a pagar e a receber e controle de estoque. Oferece suporte ao Emissor de Cupom Fiscal (ECF) Yanco Custos: R$3.000 referente a licença dos 4 módulos. R$ 60,00 mensal para suporte e atualizações dos produtos. Este produto foi desenvolvido utilizando uma linguagem de programação antiga denominada clipper e não possui interface amigável. Roda apenas em ambientes MS Windows 98 e ME, gerando um custo adicional de R$698,00 por máquina. * Stoq 1.0: PDV simples FIGURA 3 Logo do Stoq FONTE: O Stoq é um aplicativo para frente de loja, com consulta de preços e venda de produtos. Possui uma interface muito amigável, possui controle de estoque, controle de caixa, relatório de venda. Funciona na plataforma Linux além de ser software livre, ou seja, pode ser livremente distribuído, utilizado e modificado sem custos. É um projeto da empresa Async Open Source. Apesar de tantas características positivas, não possui suporte ao ECF Yanco 2000, não possui controle de crédito por ser um aplicativo comercial de gestão de varejo e só suporta no máximo 500 tipos de produtos. *Preço na data de 11/02/2004 na SOL INFORMATICA LTDA, revendedor autorizado Microsoft no estado do Pará.

21 com o quadro abaixo: Possui custo opcional com suporte empresarial ou corporativo de acordo 20 N Tipo Valor por hora (R$) Minimo de horas Custo Minimo (R$) 1 Gratuito 0,00 Ilimitado 0,00 2 Empresarial 28, ,00 - Extensa documentação - Canal público de IRC - Lista de discussão Características - Apoio profissional para tirar duvidas - Atendimento via ou IRC - Solução de problemas via conexão remota 3 Corporativo 35, ,00 - Atendimento 24h -Um engenheiro responsável por cada conta - Assistência no local QUADRO 2 Valores do suporte do Stoq 1.0 FONTE: Stoq - Async Open Source Outros produtos analisados Outros produtos analisados que também não suprem as necessidades da empresa são: Mr. Manager (desenvolvido pela Cia do Software sistema ABCTek (desenvolvido pela ABCtek Software Ltda AutoComm 3.0 (desenvolvido pela Fábio Namiuti Software Venda Fácil (desenvolvido pela Eagle Hardware e Software AZ Comércio (desenvolvido pela AZ Soluções Empresarial Master (desenvolvido pela Engecomp Tecnologia Ltda C-Plus (desenvolvido por VVS sistemas - Lingest (desenvolvido pela Consensus Ltda Acount Enterprise Professional (desenvolvido pela Microdata tecnologia Ltda CS Lojas (desenvolvido pela Creative Solutions Developments), Quick Store (desenvolvido pela Infopar desenvolvimento e comércio de Software Ltda entre outros. No próximo capítulo, abordaremos a engenharia de software de forma a analisar o processo de desenvolvimento de software escolhido para o desenvolvimento da solução.

22 21 CAPÍTULO 3 FERRAMENTAS E METODOLOGIAS ADOTADAS NO DESENVOLVIMENTO Segundo Fritz Bauer (1969) na primeira grande conferência realizada sobre o assunto, Engenharia de Software é: O estabelecimento e uso de sólidos princípios de engenharia para que se possa obter economicamente um software que seja confiável e que funcione eficientemente em máquinas reais. Pressman (2002) destaca que engenharia de software abrange um conjunto de três elementos fundamentais: métodos, ferramentas e procedimentos. Os métodos especificam como fazer para construir o software, as ferramentas oferecem apoio automatizado ou semi-automatizado aos métodos, e os procedimentos constituem o elo de ligação que mantém juntos os métodos e suas ferramentas, e possibilita um processo de desenvolvimento claro, eficiente, visando garantir ao desenvolvedor e seus clientes a produção de um software de qualidade. 3.1 O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE UTILIZADO Informatizar uma empresa pode trazer inúmeros benefícios, mas da mesma forma pode trazer malefícios se feito de forma incorreta. O software é o elemento vital para a informatização da empresa, por isso precisa ser construído de forma a atender as necessidades dos cliente e sua qualidade precisa ser percebida por seus usuários. O processo selecionado foi o Praxis por se enquadrar perfeitamente de acordo com a proposta deste trabalho além de possuir uma ótima documentação com modelos, exemplos, relatórios, listas de conferência e outros artefatos do processo. O Praxis (Processo para Aplicativo Extensiveis Interativos) é um processo de desenvolvimento de software que abrange métodos técnicos, como requisitos, análise, desenho, testes, implementação e métodos gerenciais, como gestão de projetos, gestão da qualidade e engenharia de processos além de propor um ciclo de vida composto por fases. O Praxis é baseado no paradigma da orientação a objetos e sua notação de análise e desenho é a Unified Modeling Language (UML).

23 22 O Praxis é um projeto bastante eficiente e específico para desenvolvimento de sistemas por equipes com poucos integrantes ou projetos com pequena duração. Sua ênfase é no desenvolvimento de aplicativos gráficos interativos. O Praxis propõe um ciclo de vida composto por fases que produzem um conjunto precisamente definido de artefatos. As fases do Praxis são: Concepção: Nesta fase, defini-se o escopo do produto, ou seja, justifica-se a especificação de um produto de Software. Elaboração: Nesta fase, são realizadas as atividades de Engenharia de requisitos que abrange as técnicas de levantar, documentar, detalhar e validar os requisitos do produto. Construção: Fase na qual é desenvolvido o produto passando pelas etapas de desenho implementável (modelagem), implementação e teste, atendendo aos requisitos solicitados. Transição: Fase na qual o produto é entregue ao cliente e seus usuários podem testar, treinar e usar. O fluxo de atividades realizadas em cada fase são os seguintes: Requisitos: Fluxo que visa levantar um conjunto de requisitos do produto. Análise: Fluxo que visa detalhar os requisitos, além de estruturar e validar para que sejam utilizados nos fluxos posteriores. Desenho: Fluxo que visa desenvolver um modelo do sistema em forma de diagramas para que estes sirvam de base para a implementação. Implementação: Fluxo que visa transformar os desenhos referentes ao fluxo anterior em linhas de código (um produto operacional está pronto no fim deste fluxo). Testes: Fluxo que visa analisar os resultados do fluxo anterior (produto).

24 A LINGUAGEM DE MODELAGEM UTILIZADA. FIGURA 4 Logo da UML FONTE: A Unified Modeling Language (UML) é uma ferramenta vital para líderes de projeto, analistas de projeto, analistas de sistemas, analistas de negócios, programadores, administradores de banco de dados e todos os profissionais envolvidos com qualidade de software. A UML consagrou-se como a linguagem padrão de modelagem adotada pela indústria de engenharia de software. Segundo José Eduardo Zindel Deboni (2002): A UML surgiu como notação padrão para descrição de sistemas orientados a objetos, e que permite transpor, com alguma facilidade, as estruturas e relações presentes no mundo real para os sistemas computacionais. Apoiada em ferramentas CASE, a UML está hoje presente em todos os projetos como uma planta baixa do software, trazendo para as fases iniciais de projeto algumas das decisões mais importantes de projeto, e permitindo a realização da Engenharia de Software.

25 ENTÃO POR QUE MULTIPLATAFORMA? FIGURA 5 Logo do JAVA FONTE: The Java TM Tutorial A linguagem de programação utilizada para desenvolver o sistema é o Java. Uma das características desta tecnologia é sua portabilidade: WORA (Write Once, Run Anywhere), ou seja, escreva uma vez e rode em qualquer lugar. Aplicativos escritos em Java rodam em Linux, Microsoft Windows, Solaris e Mac OS. Basta que seja instalado o interpretador java referente a arquitetura utilizada. Este interpretador é responsável por traduzir as linhas de código e fazer com que o computador as entendam. Na figura abaixo (figura 5), um programa em java compilado está rodando em diversas arquiteturas operacionais. FIGURA 6 Interpretador JAVA em diversas plataformas operacionais FONTE: The Java TM Tutorial

26 POR QUE UTILIZANDO PADRÕES LIVRES DE DESENVOLVIMENTO? As ferramentas utilizadas para desenvolvimento são: Slackware Linux FIGURA 7 Logo do Slackware Linux FONTE: O Slackware Linux é um sistema robusto, multitarefa de 32-bits. É baseado no Kernel 2.4 e é registrado sobre a licença GPL (General Public License) tendo seu código fonte aberto. Custo: R$0, Netbeans IDE FIGURA 8 Logo do NetBeans IDE FONTE: A Netbeans IDE é um ambiente de desenvolvimento, ou seja, uma ferramenta para programadores, que permite escrever, compilar, debugar e instalar programas. É completamente escrita em Java. A NetBeans IDE é um produto livre, sem restrições de uso. Custo: R$0,00

27 PostgreSQL FIGURA 9 Logo do pgadmin III FONTE: O PostgreSQL é um banco de dados completo para o desenvolvimento de aplicações em que performance, portabilidade, custo e eficiência devem andar juntos. O pgadmin é uma poderosa plataforma de administração e desenvolvimento para Banco de Dados PostgreSQL, livre para qualquer uso. Roda em Linux, FreeBSD e Microsoft Windows. Custo: R$0, Umbrello UML Modeller FIGURA 10 Logo do Umbrello UML Modeller FONTE: O Umbrello UML Modeller auxilia o processo de desenvolvimento de software através do uso da Linguagem de Modelagem Unificada (UML) permitindo criar diagramas para o desenvolvimento e documentação de seus sistemas. Custo: R$0,00 Custo Total: R$0,00 Todas as ferramentas utilizadas para o desenvolvimento deste sistema são software livre, levando a um custo total de R$0,00 com licenças, vencendo o desafio não utilizar recursos com licenças, caracterizando desta forma o perfil do profissional empreendedor. Esta opção também visa comprovar a boa qualidade destas ferramentas, quebrando o mito sobre o software livre que informam que o que é de graça não é bom. No próximo capítulo será dado inicio ao desenvolvimento do sistema, seguindo as orientações do processo Praxis.

28 27 CAPÍTULO 4 DESENVOLVIMENTO DA SOLUÇÃO 4.1 FASE DE CONCEPÇÃO (FLUXO DE REQUISITOS) Requisitos de Qualidade O Sistema integrado de gestão do Atacadão Globo Esporte Magazine deverá atender aos seguintes requisitos de qualidade: A utilização deverá ser feita através de interfaces gráficas amigáveis. Os campos de entrada de dados do sistema deverão seguir o mesmo padrão, ou seja com as mesmas informações e sequência utilizado no modelo manual primitivo. Os backups deverão ser feitos pelo sistema em horários definidos pelos usuários. As vendas deverão ser feitas utilizando no máximo o tempo permitido na especificação de requisitos. O sistema não deverá ter custos com licenças de ferramentas de desenvolvimento. O sistema deverá obedecer a lista de funções abaixo. N Nome da Função Necessidades Benefícios 1 Gestão de produtos 2 Fluxo de caixa 3 Gestão de estoque 4 Emissão de Cupom Fiscal 5 Gestão de clientes Fornecimento de dados a outras funções. Identificação de produtos. Registro venda de produtos. Emissão de pedido de venda. Fornecimento de dados a outras funções. Controle de quantidade de mercadorias. Controle de reposição de mercadorias. Documento de venda de acordo com a lei vigente. Controle de compras por cliente. Controle de crédito dos clientes Eficiência na aquisição de produtos. Melhor controle sobre os valores vendidos. Menor esforço humano. Controle sobre os produtos vendidos. Redução de perdas. Rapidez na emissão de Cupom Fiscal. Redução de mão de obra. Diminuição de erros. Acesso rápido e eficaz as informações necessárias. Controle sobre Funcionários 6 Gestão de funcionários Controle de vendas por funcionários. individualmente QUADRO 3 Lista de funções do sistema

Manual do Usuário. Vixen PDV

Manual do Usuário. Vixen PDV 1 Manual do Usuário Vixen PDV 2 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. ENTRANDO NO SISTEMA 4 2.1 TELA LOGIN 4 2.2 CARGA DE TABELAS LOCAIS 4 3. MENU INICIAL 5 4. BARRA DE STATUS 6 5. ABRINDO O CAIXA 6 6. VENDA 7 6.1

Leia mais

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA Manual do Usuário SisCommercePDV NFC-e Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA MANUAL DO USUÁRIO SisCommercePDV Emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) *Manual em desenvolvimento

Leia mais

Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Universidade Estadual do Oeste do Paraná Universidade Estadual do Oeste do Paraná Estudo de Requisitos de um software para uma loja de lentes de contato Bruno Eduardo Soares Leonardo Zanotto Baggio Maykon Valério da Silva Cascavel, 10 de Junho

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

Especificação dos Requisitos Merci 1.5

Especificação dos Requisitos Merci 1.5 RT 00108 Especificação dos Requisitos Merci 1.5 Autores: Equipe United Hackers Belo Horizonte MG Março de 2008 1 Aprovação Aprovamos o documento de Especificação de Requisitos do projeto Merci 1.5. Sócrates

Leia mais

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML.

Palavras-Chaves: engenharia de requisitos, modelagem, UML. APLICAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS PARA COMPREENSÃO DE DOMÍNIO DO PROBLEMA PARA SISTEMA DE CONTROLE COMERCIAL LEONARDO DE PAULA SANCHES Discente da AEMS Faculdades Integradas de Três Lagoas RENAN HENRIQUE

Leia mais

Manual do sistema Lojamix PDV

Manual do sistema Lojamix PDV Manual do sistema Lojamix PDV Versão 1.10 Data da última atualização 07/11/2011 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS...3 LISTA DE Siglas...4 Primeiros passos...5 Acessando o ambiente de configuração...5 Acessando

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Casos de Uso Objetivos Principais dos Casos de Uso: Delimitação do contexto de

Leia mais

Evandro sistemas comerciais e web.

Evandro sistemas comerciais e web. Evandro sistemas comerciais e web. Sistema de Gerenciamento Comercial. Contatos: Site: www.evandropf.ubbi.com.br e-mail: acraseado@yahoo.com.br msn: evanf@bol.com.br Tel. (19)9212-7827 O Sistema Este sistema

Leia mais

MEGASALE PAF-ECF AOB SOFTWARE INFORMATICA LTDA

MEGASALE PAF-ECF AOB SOFTWARE INFORMATICA LTDA MEGASALE PAF-ECF 2 MEGASALE PAF-ECF Tabela de Conteúdo Introdução 4 Login Megasale PAF-ECF 5 Frente de Loja (E.C.F) 5 1 Buscando... uma Pré-Venda 9 2 Buscando... um DAV 12 Incluindo Pré-Venda 14 Incluindo

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Caixa Visão Geral Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões... 4 3.2 Incluir Ponto de Venda (PDV)... 5 3.3 Vincular Conta e Empresa...

Leia mais

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP

Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP Sistema de Gestão Empresarial Freedom ERP O que é o Freedom ERP? É um software livre para Gestão Empresarial. Pode ser utilizado em estabelecimentos comerciais, varejistas, atacadistas e industriais. Dividido

Leia mais

SuperStore Sistema para Automação de Óticas

SuperStore Sistema para Automação de Óticas SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Administrador) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACESSANDO O SISTEMA PELA

Leia mais

Engenharia de Software I

Engenharia de Software I Engenharia de Software I Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br) Bacharelado em Ciência da Computação Aula 05 Material preparado por Fernanda Madeiral Delfim Tópicos Aula 5 Contextualização UML Astah

Leia mais

Unified Modeling Language UML - Notações

Unified Modeling Language UML - Notações Unified Modeling Language UML - Notações Prof. Ms. Elvio Gilberto da Silva elvio@fmr.edu.br UML Ponto de Vista É gerada com propósito geral de uma linguagem de modelagem visual usada para especificar,

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

Modelos de Sistemas Casos de Uso

Modelos de Sistemas Casos de Uso Modelos de Sistemas Casos de Uso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2000 Slide 1 Modelagem de Sistema UML Unified Modeling Language (Linguagem de Modelagem Unificada)

Leia mais

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais...

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais... Sumário UNICO...... 3 Cadastros... 4 Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5 Produtos...... 6 Serviços...... 6 Outros...... 6 Vendas... 7 Notas Fiscais... 7 Estoque...8 Financeiro......

Leia mais

jfinanç as Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Empresa Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS EMPRESA... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Empresa...

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

Bem Vindo ao Sistema PDV - Sistema Frente de Caixa

Bem Vindo ao Sistema PDV - Sistema Frente de Caixa Introdução 1 1 Introdução 1.1 Bem Vindo ao Sistema Bem Vindo ao Sistema PDV - Sistema Frente de Caixa Sistema desenvolvido nos mais altos padrões tecnológicos que tem por finalidade atender todas as exigências

Leia mais

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece?

SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA. O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? SOFTWARE PARA ADMINISTRAÇÃO DE SALÕES DE BELEZA O seu salão já está utilizando os recursos que o sistema TEODORA oferece? Não? Então conheça o sistema que é a maior inovação tecnológica voltada para o

Leia mais

Manual de Instalação, Configuração e Uso

Manual de Instalação, Configuração e Uso Manual de Instalação, Configuração e Uso Este Manual destina-se ao usuário do sistema Smart Manager. É proibida a duplicação ou reprodução, no todo ou em parte, sob quaisquer formas ou qualquer meio, sem

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

Neste Manual. Acessando o PDV - PAF 3

Neste Manual. Acessando o PDV - PAF 3 PDV PAF F u t u r a S i s t e m a s Neste Manual Acessando o 3 Funcionalidades do 5 Efetuando uma Venda 6 Inserindo um Cliente na Venda 10 Menu Fiscal 11 Localizar Vendas Concluídas 23 Cancelamento de

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 1.1 Histórico de Revisão

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Versão 1.0 Autores Bruna Cirqueira Mariane Dantas Milton Alves Robson Prioli Nova Odessa, 10 de Setembro de 2013 Sumário Apoio 1. Licença deste

Leia mais

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015

jfisc al Versão 3.0 - Fevereiro/2015 jfiscal Versão 3.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFISCAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfiscal... 3 3 ADQUIRIR UMA LICENÇA DO

Leia mais

Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2

Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2 Conteúdo PARAMETRIZAÇÃO STOREMANAGER... 2 CONFIGURAÇÕES DA GUIA GERAIS DO STOREMANAGER... 2 Seção Geral... 2 BOTÕES DE CONFIRMAÇÃO... 3 Seção Código de Barras... 4 Seção Abertura / Fechamento de Caixa...

Leia mais

DOCUMENTO DE REQUISITOS

DOCUMENTO DE REQUISITOS 1/38 DOCUMENTO DE REQUISITOS GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Versão 1.1 Identificação do Projeto CLIENTE: NOME DO CLIENTE TIPO DO SISTEMA OU PROJETO Participantes Função Email Abilio Patrocinador

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

Especificação do KAPP-PPCP

Especificação do KAPP-PPCP Especificação do KAPP-PPCP 1. ESTRUTURA DO SISTEMA... 4 1.1. Concepção... 4 2. FUNCIONALIDADE E MODO DE OPERAÇÃO... 5 3. TECNOLOGIA... 7 4. INTEGRAÇÃO E MIGRAÇÃO DE OUTROS SISTEMAS... 8 5. TELAS E RELATÓRIOS

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso

Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Auxiliadora Freire Fonte: Engenharia de Software 8º Edição / Ian Sommerville 2007 Slide 1 Engenharia de Requisitos Exemplo 1 Reserva de Hotel 1. INTRODUÇÃO Este

Leia mais

Especificação dos Requisitos do Software Merci 1.0

Especificação dos Requisitos do Software Merci 1.0 RT 002-01 Especificação dos Requisitos do Software Merci 1.0 Autores: Equipe United Hackers Belo Horizonte - MG Março de 2001 1 1.1.1.1. Aprovação Aprovamos o documento de Especificação de Requisitos do

Leia mais

ARANDU SISTEMAS. Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo.

ARANDU SISTEMAS. Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo. ARANDU SISTEMAS Apresentamos a ARANDU SISTEMAS empresa sediada em Londrina no Paraná, com mais de 15 anos de experiência no varejo. A ARANDU SISTEMAS tem primado pela excelência e eficácia de seus produtos

Leia mais

SOLUÇÕES DE SOFTWARE. Histórico

SOLUÇÕES DE SOFTWARE. Histórico Histórico - Originado do Software Practico, produto presente em mais de 2000 clientes o Smart Practico foi produzido em 2007 visando atender as necessidades do micro varejo. Este produto possui todas as

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE GUIA RÁPIDO DE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Histórico Diversas metodologias e métodos surgiram para apoiar OO. Evolução a partir de linguagens C++ e SmallTalk. Anos 80 Anos 80-90: diversidade de autores.

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE

EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EIMOBILE INSTITUIÇÕES DE ENSINO MOBILE por Miguel Aguiar Barbosa Trabalho de curso II submetido como

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site:

Av. Santos Dumont, 505 - Sala 203 Londrina-PR CEP 86039-090 Tel.: 43 3029 4544 e-mail: comercial@arandusistemas.com.br Site: ARANDU SISTEMAS O objetivo principal da Arandu é oferecer ferramentas que facilitem a GESTÃO EMPRESARIAL, que sejam inteligentes, viáveis e rápidos, procurando sempre a plena satisfação do Cliente. As

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Engenharia de Requisitos. Estudo de Caso

Engenharia de Requisitos. Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Estudo de Caso Engenharia de Requisitos Exemplo 1 Reserva de Hotel 1. INTRODUÇÃO Este documento especifica os requisitos do sistema Controle de Reserva de Hotel, fornecendo aos

Leia mais

Sistema Datachk. Documento de Requisitos. Versão <1.2> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s

Sistema Datachk. Documento de Requisitos. Versão <1.2> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s Documento de Requisitos Versão Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s 2010 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores 27/04/2010 1.0 Criação da primeira versão

Leia mais

O que é ERP e suas vantagens

O que é ERP e suas vantagens Sistema 8Box ERP O que é ERP e suas vantagens Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Codificar Sistemas Tecnológicos

Codificar Sistemas Tecnológicos Codificar Sistemas Tecnológicos Especificação dos Requisitos do Software Sistema de gestão para a Empresa Cliente SlimSys Autor: Equipe Codificar Belo Horizonte MG Especificação dos Requisitos do Software

Leia mais

ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados

ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados Artigo apresentado ao UNIS, como parte dos requisitos para obtenção do título de tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados André Luis dos Reis Revair,

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Apresentação Fenix Alimento

Apresentação Fenix Alimento Apresentação Fenix Alimento Março/2009 Agilidade nas operações Redução de erros humanos Redução de custos Confiabilidade das informações Melhor atendimento do consumidor Informações para tomada de decisão

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS

ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS ESPECIFICAÇÃO DO ESCOPO DE SISTEMA DE SOFTWARE A PARTIR DA UTILIZAÇÃO DA ENGENHARIA DE REQUISITOS Rosiane da Silva Biscaia Discente do curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Faculdades

Leia mais

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo

Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo Maximus Software Soluções Tecnológicas Ltda. A empresa que desenvolve o seu Produto ao Máximo FARMAINFOR Modernização da Farmácia do Hospital Mater Day Documento de Requisitos Versão 2.0 Histórico de Revisão

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES

SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO UNIVERSITÁRIO DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO SISTEMA DE CONTROLE DE ESTOQUE MANUAL PARA REQUISITANTES SISTEMA 1ª EDIÇÃO SETEMBRO/2013

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário Guia Rápido do Usuário 1 Apresentação Auxiliar o cliente Mesa01 de forma rápida e eficaz é o objetivo deste Manual Através dele, você conseguirá esclarecer dúvidas do dia-a-dia na utilização do sistema

Leia mais

Padrões de Contagem de Pontos de Função

Padrões de Contagem de Pontos de Função Padrões de Contagem de Pontos de Função Contexto Versão: 1.0.0 Objetivo O propósito deste documento é apresentar os padrões estabelecidos para utilização da técnica de Análise de Pontos de Função no ambiente

Leia mais

FsBank. Manual do Usuário

FsBank. Manual do Usuário FsBank Manual do Usuário Manual do Usuário Copyright Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução 2 ÍNDICE 1. COMENTÁRIOS... 1.1. Apresentação do Sistema (uso, benefícios, características)...7 1.2.

Leia mais

CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAPIVARI

CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAPIVARI CNEC FACULDADE CENECISTA DE CAPIVARI TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO SICOCC Grupo: Flávio T. M. de Toledo Márcio P. Quagliato Mateus P. Quagliato RA: 2003D025 RA: 2003D021 RA: 2003D022 Profº: Vitor Brandi

Leia mais

Conteudo. Conteúdo. Part I Novidades Versão 2.7 2. 3 Novidades Versão... 2.7 (Contas) 2006... Editorial Brazil

Conteudo. Conteúdo. Part I Novidades Versão 2.7 2. 3 Novidades Versão... 2.7 (Contas) 2006... Editorial Brazil Conteudo I Conteúdo Part I Novidades Versão 2.7 2 1 Suporte... 3 2 Novidades Versão... 2.7 (Vendas) 3 3 Novidades Versão... 2.7 (Contas) 12 2 Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro

Leia mais

Rotina de Discovery e Inventário

Rotina de Discovery e Inventário 16/08/2013 Rotina de Discovery e Inventário Fornece orientações necessárias para testar a rotina de Discovery e Inventário. Versão 1.0 01/12/2014 Visão Resumida Data Criação 01/12/2014 Versão Documento

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS

GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS GESimob GERENCIAMENTO DE IMOBILIÁRIAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA E.R.P. BUSINESS MILLENNIUM SOFTWARE DE CONTROLE GERENCIAL E FINANCEIRO

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA E.R.P. BUSINESS MILLENNIUM SOFTWARE DE CONTROLE GERENCIAL E FINANCEIRO 1 MANUAL DE IMPLANTAÇÃO SISTEMA E.R.P. BUSINESS MILLENNIUM SOFTWARE DE CONTROLE GERENCIAL E FINANCEIRO Versão Janeiro /2009 Nossa Missão: Inovar e Criar para superar as expectativas do nosso cliente, com

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS

SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS SISTEMA DE GESTÃO DE PROJETOS DE SOFTWARE - SGPS Lilian R. M. Paiva, Luciene C. Oliveira, Mariana D. Justino, Mateus S. Silva, Mylene L. Rodrigues Engenharia de Computação - Universidade de Uberaba (UNIUBE)

Leia mais

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE

TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE TESOURARIA ONLINE PADRÃO_VGTUCOPE RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

Sistema Gestão Comercial 2012

Sistema Gestão Comercial 2012 Sistema Gestão Comercial 2012 Charles Mendonça Analista de Sistemas Charles Informática Tecnologia & Sistemas Charles System Gestão Empresarial O Charles System é um software para empresas ou profissionais

Leia mais

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS

CSF Designer Intuition SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS SOLUÇÕES DE OUTPUT FIS O CSF Designer Intuition TM da FIS ajuda organizações que lidam com o cliente a criar, de forma instantânea e interativa, documentos comerciais respeitando as regulações vigentes,

Leia mais

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New

Módulo Vendas Balcão. Roteiro passo a passo. Sistema Gestor New 1 Roteiro passo a passo Módulo Vendas Balcão Sistema Gestor New Instruções para configuração e utilização do módulo Vendas balcão com uso de Impressora fiscal (ECF) 2 ÍNDICE 1. Cadastro da empresa......3

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1

Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 Treinamento GVcollege Módulo Financeiro 1 2013 GVDASA Sistemas Caixa AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

+ - EFICIÊNCIA DESPERDÍCIO. Manual do Usuário LM PDV NFC-e LITE

+ - EFICIÊNCIA DESPERDÍCIO. Manual do Usuário LM PDV NFC-e LITE + - EFICIÊNCIA DESPERDÍCIO Manual do Usuário LM PDV NFC-e LITE De acordo com a Resol. 720/2014 Índice Capítulo I LM Gerenciador PDV NFC-E 1 - Executando o LM Gerenciador PDV NFC-E 2 Cadastros Capítulo

Leia mais

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autor

Histórico da Revisão. Data Versão Descrição Autor Sistema de Gerenciamento de Loja - SIGEL Documento de Visão Versão 1.0.0 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 13/01/2011 0.1 Versão preliminar do levantamento de requisitos funcionais e não

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA

MANUAL PARA USO DO SISTEMA Clínicas Odontológicas MANUAL PARA USO DO SISTEMA (GCO) GERENCIADOR CLÍNICO ODONTOLÓGICO SmilePrev Versão 2.0 SmilePrev Clínicas Odontológicas www.smilepev.com 2008 REQUISITOS BÁSICOS DO SISTEMA HARDWARE

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Requisitos de Software Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.br Requisito O que é um REQUISITO? Em software: É a CARACTERIZAÇÃO do que o

Leia mais

Faculdade Anchieta de Ensino Superior de Paraná FAESP Curso de Bacharelado de Sistemas de Informação

Faculdade Anchieta de Ensino Superior de Paraná FAESP Curso de Bacharelado de Sistemas de Informação Faculdade Anchieta de Ensino Superior de Paraná FAESP Curso de Bacharelado de Sistemas de Informação SISTEMA DE CONTROLE CENTRO AUTOMOTIVO RIBAMAR (RIBASYS) Monografia submetida a Faculdade Anchieta de

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP

Conheça Melhor a Loja Virtual ASP Proposta para Instalação da Loja Virtual Grátis no mês de junho 2011 O comércio eletrônico não é um bicho de 7 cabeças Ter sua loja virtual, agora ficou mais fácil ainda! Sem necessidade de saber programação

Leia mais

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias Documento de Visão Versão 3.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 06/08/2009 1.0 Levantamento das necessidades do cliente, e planejamento das

Leia mais

WF Processos. Manual de Instruções

WF Processos. Manual de Instruções WF Processos Manual de Instruções O WF Processos é um sistema simples e fácil de ser utilizado, contudo para ajudar os novos usuários a se familiarizarem com o sistema, criamos este manual. Recomendamos

Leia mais

Operações de Caixa. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais

Operações de Caixa. Versão 2.0. Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Operações de Caixa Versão 2.0 Manual destinado à implantadores, técnicos do suporte e usuários finais Sumário Introdução... 3 Suprimento... 3 Sangria... 4 Abertura de Caixa... 6 Fechamento de Caixa...

Leia mais

O fluxo de Requisitos

O fluxo de Requisitos O fluxo de Requisitos Objetivo: enunciado completo, claro e preciso dos requisitos de um produto de software; é mais complexo no caso de produtos novos: é mais difícil para os usuários identificar quais

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Pet Shop. Documento de Requisitos

Sistema de Gerenciamento de Pet Shop. Documento de Requisitos Universidade Rural Federal de Pernambuco - UFRPE Sistema de Gerenciamento de Pet Shop Documento de Requisitos Autores: Allan do Amaral Fernanda Monteiro Jean Karlos Macena Marcela Domingues Wagner Palacio

Leia mais

UML - Unified Modeling Language

UML - Unified Modeling Language UML - Unified Modeling Language Casos de Uso Marcio E. F. Maia Disciplina: Engenharia de Software Professora: Rossana M. C. Andrade Curso: Ciências da Computação Universidade Federal do Ceará 24 de abril

Leia mais

Simulador de Pagamento

Simulador de Pagamento Simulador de Pagamento Versão: VS01 Data: 10/03/13 Identificador do documento: Wytor, Náthilla, Pedro Náthilla 1 Histo rico de reviso es Versão Data Autor Descrição Localização VS01 05/006/2013 Wytor Náthilla

Leia mais

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Roosewelt Sanie Da Silva¹ 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rodovia

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e SUMÁRIO 1. INSTALAÇÃO 2. CADASTROS 2.1. CADASTRO DE USUÁRIO 2.2. CADASTRO DE MODALIDADE 2.3. CADASTRO DE PRODUTO 3. OPERAÇÃO 3.1. VENDA 3.2. CANCELAMENTO

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias. Documento Requisitos Versão 1.

InfoMix Tecnologia. Soluções em Tecnologia da Informação. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias. Documento Requisitos Versão 1. SYSFARM Sistema de Gerenciamento de Farmácias Documento Requisitos Versão 1.1 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 06/09/2009 1.0 Elaboração da para análise da 1º versão Marcos Silva do documento

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA CRONOGRAMAÇÃO NA GERÊNCIA DE PROJETO E PROTOTIPAGEM NA VALIDAÇÃO DE REQUISITOS

UTILIZAÇÃO DA CRONOGRAMAÇÃO NA GERÊNCIA DE PROJETO E PROTOTIPAGEM NA VALIDAÇÃO DE REQUISITOS UTILIZAÇÃO DA CRONOGRAMAÇÃO NA GERÊNCIA DE PROJETO E PROTOTIPAGEM NA VALIDAÇÃO DE REQUISITOS Ademilson Ângelo Cabral Discente do curso Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Faculdades Integradas

Leia mais