TUSS ROL ANS RN

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TUSS ROL ANS 2014 - RN 338-2013"

Transcrição

1 NOMENCLATURA AT.DIRETO Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) AT.DIRETO Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT ATIVIDADE EDUCACIONAL PARA PLANEJAMENTO FAMILIAR AT.DIRETO Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) CONSULTA MÉDICA XXX Consulta em domicílio NÃO --- AT.DIRETO Consulta em pronto socorro CONSULTA MÉDICA AT.DIRETO Visita hospitalar (paciente internado) AT.DIRETO Visita hospitalar (paciente internado) VISITA HOSPITALAR AT.DIRETO Atendimento ao recém-nascido em berçário AT.DIRETO AT.DIRETO Atendimento ao recém-nascido em sala de parto (parto normal ou operatório de baixo risco) Atendimento ao recém-nascido em sala de parto (parto normal ou operatório de alto risco) AT.DIRETO Atendimento do intensivista diarista (por dia e por paciente) AT.DIRETO Atendimento médico do intensivista em UTI geral ou pediátrica (plantão de 12 horas - por paciente) CONSULTA DE ACONSELHAMENTO PARA PLANEJAMENTO FAMILIAR ATENDIMENTO/ACOMPANHAMENTO EM HOSPITAL-DIA PSIQUIÁTRICO (COM DIRETRIZ ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM- NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM- NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO INTEGRAL AO RECÉM- NASCIDO (SALA DE PARTO, BERÇÁRIO E UTI) ATENDIMENTO MÉDICO DO INTENSIVISTA EM UTI GERAL OU PEDIÁTRICA ATENDIMENTO MÉDICO DO INTENSIVISTA EM UTI GERAL OU PEDIÁTRICA CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS DUT GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS PERICIA Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, 1ª hora - a partir do deslocamento do médico - acompanhamento médico TRANSPORTE EXTRA-HOSPITALAR DE PACIENTES GRAVES COM ACOMPANHAMENTO MÉDICO, DO ESTABELECIMENTO HOSPITALAR DE ORIGEM PARA OUTRO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS PERICIA XXX XXX PERICIA Transporte extra-hospitalar terrestre de pacientes graves, por hora adicional - até o retorno do médico à base - acompanhamento médico Transporte extra-hospitalar aéreo ou aquático de pacientes graves, 1ª hora - a partir do deslocamento do médico - acompanhamento médico Transporte extra-hospitalar aéreo ou aquático de pacientes graves, por hora adicional - acompanhamento médico Acompanhamento médico para transporte intra-hospitalar de pacientes graves, com ventilação assistida, da UTI para o centro de diagnósitco NÃO --- NÃO --- TRANSPORTE EXTRA-HOSPITALAR DE PACIENTES GRAVES COM ACOMPANHAMENTO MÉDICO, DO ESTABELECIMENTO HOSPITALAR DE ORIGEM PARA OUTRO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE ATENDIMENTO MÉDICO DO INTENSIVISTA EM UTI GERAL OU PEDIÁTRICA AT.DIRETO Aconselhamento genético ACONSELHAMENTO GENÉTICO PERICIA Atendimento ao familiar do adolescente CONSULTA MÉDICA CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS AMB Página 1 de 198 ROL

2 NOMENCLATURA AT.DIRETO Atendimento pediátrico a gestantes (3º trimestre) XXX XXX PERICIA Exame de aptidão física e mental, ou em portadores de mobilidade reduzida, para fins de inscrição ou renovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) Junta Médica (três ou mais profissionais) - destina-se ao esclarecimento diagnóstico ou decisão de conduta em caso de difícil solução - por profissional Junta Médica - pagamento de honorários médicos referente a 3ª opinião, conforme resolução Consu nº 8 NÃO --- NÃO --- XXX Perícia médica NÃO --- XXX Exame de aptidão física e mental para concessão de benefícios fiscais conferidos pelas Secretaria da Receita Federal e da Fazenda Estadual, a quem fazem jus portadores de mobilidade reduzida, com necessidade de NÃO --- adaptação veicular XXX Exame de aptidão física e mental para ratificação, quando a condição física e mental assim o requerer, dos exames realizados pelo órgão previdenciário, incluindo restrição ou liberação para a condução de veículo automotor NÃO --- XXX Prova de direção veicular em banca especial - Avaliação Clínica durante a prova de direção veicular procedida por dois médicos simultaneamente NÃO --- NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT ATENDIMENTO PEDIÁTRICO A GESTANTES (3º TRIMESTRE) CONSU nº 8 - Que dispõe sobre mecanismos de regulação nos Planos e Seguros Privados de Assistência à Saúde CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES GERAIS GERAIS AMB PERICIA Atendimento ambulatorial em puericultura CONSULTA MÉDICA PERICIA Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante renal - por avaliação PERICIA Análise da proporcionalidade cineantropométrica CONSULTA MÉDICA PERICIA Avaliação nutrológica (inclui consulta) CONSULTA MÉDICA PERICIA Avaliação nutrológica pré e pós-cirurgia bariátrica (inclui consulta) CONSULTA MÉDICA PERICIA Avaliação da composição corporal por antropometria (inclui consulta) CONSULTA MÉDICA ACOMPANHAMENTO CLÍNICO AMBULATORIAL PÓS-TRANSPLANTE RENAL PERICIA Avaliação da composição corporal por bioimpedanciometria BIOIMPEDANCIOMETRIA XXX Avaliação da composição corporal por pesagem hidrostática NÃO --- XXX Controle anti-doping (por período de 2 horas) - durante competições NÃO --- XXX Controle anti-doping (por período de 2 horas) - fora de competições NÃO --- XXX Prestação de serviços em delegações ou competições esportivas NÃO --- PERICIA Rejeição de enxerto renal - tratamento ambulatorial - avaliação clínica diária XXX Teste e adaptação de lente de contato (sessão) - binocular NÃO --- PERICIA PERICIA Avaliação clínica e eletrônica de paciente portador de marca-passo ou sincronizador ou desfibrilador Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante de córnea -por avaliação do 11º ao 30º dia até 3 avaliações ACOMPANHAMENTO CLÍNICO AMBULATORIAL PÓS-TRANSPLANTE RENAL AVALIAÇÃO CLÍNICA E ELETRÔNICA DE PACIENTE PORTADOR DE MARCA-PASSO OU SINCRONIZADOR OU DESFIBRILADOR ACOMPANHAMENTO CLÍNICO AMBULATORIAL PÓS-TRANSPLANTE DE CÓRNEA CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS AMB PERICIA Acompanhamento clínico ambulatorial pós-transplante de medula óssea AT.DIRETO Holter de 24 horas - 2 ou mais canais - analógico AT.DIRETO Holter de 24 horas - 3 canais - digital ACOMPANHAMENTO CLÍNICO AMBULATORIAL PÓS-TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA HOLTER DE 24 HORAS - 2 OU MAIS CANAIS - ANALÓGICO OU DIGITAL HOLTER DE 24 HORAS - 2 OU MAIS CANAIS - ANALÓGICO OU DIGITAL AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES AMB AMB Página 2 de 198 ROL

3 NOMENCLATURA AT.DIRETO Monitorização ambulatorial da pressão arterial - MAPA (24 horas) XXX Monitor de eventos sintomáticos por 15 a 30 dias (LOOPER) NÃO --- PERICIA Tilt teste XXX Sistema Holter - 12 horas - 1 canal NÃO --- XXX Sistema Holter - 12 horas - 2 ou mais canais NÃO --- XXX Sistema Holter - 24 horas - 1 canal NÃO --- XXX Monitorização eletrocardiográfica programada com transcrição - não contínua NÃO --- XXX Holter 7 dias NÃO --- XXX Holter cerebral NÃO --- NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT MONITORIZAÇÃO AMBULATORIAL DA PRESSÃO ARTERIAL - MAPA (24 HORAS) - COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO TESTE DE INCLINAÇÃO ORTOSTÁTICA (TILT TEST) - COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO XXX Tilt teste com provas farmacológicas NÃO --- PERICIA Adaptação e treinamento de recursos ópticos para visão subnormal (por ADAPTAÇÃO E TREINAMENTO DE RECURSOS sessão) - binocular ÓPTICOS PERICIA Amputação bilateral (preparação do coto) AMPUTAÇÃO (PREPARAÇÃO DO COTO E TREINAMENTO PROTÉTICO) PERICIA Amputação bilateral (treinamento protético) AMPUTAÇÃO (PREPARAÇÃO DO COTO E TREINAMENTO PROTÉTICO) PERICIA Amputação unilateral (preparação do coto) AMPUTAÇÃO (PREPARAÇÃO DO COTO E TREINAMENTO PROTÉTICO) PERICIA Amputação unilateral (treinamento protético) AMPUTAÇÃO (PREPARAÇÃO DO COTO E TREINAMENTO PROTÉTICO) PERICIA Assistência fisiátrica respiratória em pré e pós-operatório de condições cirúrgicas PERICIA Ataxias PERICIA PERICIA Atendimento fisiátrico no pré e pós-operatório de pacientes para prevenção de sequelas Atendimento fisiátrico no pré e pós-operatório de pacientes para prevenção de sequelas PERICIA Atendimento fisiátrico no pré e pós-parto PERICIA Atendimento fisiátrico no pré e pós-parto PERICIA Atendimento fisiátrico no pré e pós-parto XXX Atividade reflexa ou aplicação de técnica cinesioterápica específica NÃO --- XXX Atividades em escola de postura (máximo de 10 pessoas) - por sessão NÃO --- REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) REABILITAÇÃO PERINEAL/VESICO-URETRAL COM OU SEM BIOFEEDBACK REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO AMB DUT PAC DUT AMB PERICIA Biofeedback com EMG BIOFEEDBACK COM EMG REABILITAÇÃO PERICIA PERICIA Bloqueio fenólico, alcoólico ou com toxina botulínica por segmento corporal Bloqueio fenólico, alcoólico ou com toxina botulínica por segmento corporal PERICIA Confecção de órteses em material termo-sensível (por unidade) PERICIA Confecção de prótese imediata PERICIA Confecção de prótese provisória PERICIA Desvios posturais da coluna vertebral PERICIA Disfunção vésico-uretral PERICIA Distrofia simpático-reflexa BLOQUEIO COM TOXINA BOTULÍNICA TIPO A PARA TRATAMENTO DE DISTONIAS FOCAIS, ESPASMO HEMIFACIAL E ESPASTICIDADE (COM DIRETRIZ BLOQUEIO FENÓLICO E/OU ALCOÓLICO Lei nº 9656 de 3 de junho de Que dispõe sobre os planos e seguros privados de assitência a saúde Lei nº 9656 de 3 de junho de Que dispõe sobre os planos e seguros privados de assitência a saúde Lei nº 9656 de 3 de junho de Que dispõe sobre os planos e seguros privados de assitência a saúde REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) REABILITAÇÃO PERINEAL/VESICO-URETRAL COM OU SEM BIOFEEDBACK REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA NERVOS PERIFÉRICOS NERVOS PERIFÉRICOS REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO SISTEMA NERVOSO - CENTRAL E PERIFÉRICO SISTEMA NERVOSO - CENTRAL E PERIFÉRICO DUT PERICIA Distúrbios circulatórios artério-venosos e linfáticos REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA LINFÁTICO E/OU VASCULAR PERIFÉRICO REABILITAÇÃO Página 3 de 198 ROL

4 NOMENCLATURA PERICIA Doenças pulmonares atendidas em ambulatório NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA PERICIA Exercícios de ortóptica (por sessão) EXERCÍCIOS DE ORTÓPTICA PERICIA Exercícios para reabilitação do asmático (ERAC) - por sessão coletiva PERICIA Exercícios para reabilitação do asmático (ERAI) - por sessão individual PERICIA Hemiparesia PERICIA Hemiplegia PERICIA Hemiplegia e hemiparesia com afasia REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- MÚSCULO-ESQUELÉTICA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- MÚSCULO-ESQUELÉTICA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- MÚSCULO-ESQUELÉTICA REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO AMB PERICIA Hipo ou agenesia de membros REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS PERICIA Hipo ou agenesia de membros REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- MÚSCULO-ESQUELÉTICA PERICIA Infiltração de ponto gatilho (por músculo) ou agulhamento seco (por INFILTRAÇÃO DE PONTO GATILHO OU músculo) AGULHAMENTO SECO PERICIA Lesão nervosa periférica afetando mais de um nervo com alterações REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- sensitivas e/ou motoras MÚSCULO-ESQUELÉTICA PERICIA Lesão nervosa periférica afetando um nervo com alterações sensitivas REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- e/ou motoras MÚSCULO-ESQUELÉTICA XXX Manipulação vertebral NÃO --- PERICIA Miopatias REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- MÚSCULO-ESQUELÉTICA PERICIA Paciente com D.P.O.C. em atendimento ambulatorial necessitando REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO reeducação e reabilitação respiratória RESPIRATÓRIA PERICIA Paciente em pós-operatório de cirurgia cardíaca, atendido em REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO ambulatório, duas a três vezes por semana CARDIOVASCULAR PERICIA Pacientes com doença isquêmica do coração, atendido em ambulatório REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO de 8 a 24 semanas CARDIOVASCULAR PERICIA Pacientes com doença isquêmica do coração, atendido em ambulatório, REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO até 8 semanas de programa CARDIOVASCULAR PERICIA Pacientes com doenças neuro-músculo-esqueléticas com envolvimento REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEURO- tegumentar MÚSCULO-ESQUELÉTICA PERICIA Pacientes sem doença coronariana clinicamente manifesta, mas REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO considerada de alto risco, atendido em ambulatório, duas a três vezes por CARDIOVASCULAR semana PERICIA Paralisia cerebral REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA PERICIA Paralisia cerebral com distúrbio de comunicação REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA PERICIA Paraparesia/tetraparesia REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA PERICIA Paraplegia e tetraplegia REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA PERICIA Parkinson REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA PERICIA Patologia neurológica com dependência de atividades da vida diária REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NEUROLÓGICA REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO PERICIA Patologia neurológica com dependência de atividades da vida diária REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NO RETARDO DO DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR REABILITAÇÃO PERICIA Patologia osteomioarticular em um membro REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS REABILITAÇÃO PERICIA Patologia osteomioarticular em dois ou mais membros REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS REABILITAÇÃO PERICIA Patologia osteomioarticular em um segmento da coluna REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS REABILITAÇÃO PERICIA Patologia osteomioarticular em diferentes segmentos da coluna REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS REABILITAÇÃO Página 4 de 198 ROL

5 NOMENCLATURA NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT PERICIA PERICIA Patologias osteomioarticulares com dependência de atividades da vida diária Recuperação funcional pós-operatória ou por imobilização da patologia vertebral XXX Procedimentos mesoterápicos (por região anatômica) NÃO --- XXX Procedimentos mesoterápicos com calcitonina (qualquer segmento) NÃO --- PERICIA Processos inflamatórios pélvicos XXX XXX XXX XXX PERICIA Programa de exercício supervisionado com obtenção de eletrocardiograma e/ou saturação de O2 - sessão individual Programa de exercício supervisionado com obtenção de eletrocardiograma e/ou saturação de O2 - sessão coletiva Programa de exercício supervisionado sem obtenção de eletrocardiograma e/ou saturação de O2 - sessão individual Programa de exercício supervisionado sem obtenção de eletrocardiograma e/ou saturação de O2 - sessão coletiva Queimados - seguimento ambulatorial para prevenção de sequelas (por segmento) PERICIA Reabilitação de paciente com endoprótese PERICIA Reabilitação de paciente com endoprótese NÃO --- NÃO --- NÃO --- NÃO --- REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO DO SISTEMA MÚSCULO-ESQUELÉTICO POR DISTÚRBIOS CONGÊNITOS OU REUMÁTICOS REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) REEDUCAÇÃO E/OU REABILITAÇÃO NOS PROCESSOS INFLAMATÓRIOS PÉLVICOS REEDUACAÇÃO E REABILITAÇÃO DE QUEIMADOS PARA PREVENÇÃO DE SEQUELAS REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) PERICIA Reabilitação labiríntica (por sessão) REABILITAÇÃO LABIRÍNTICA PERICIA Reabilitação perineal com biofeedback PERICIA Recuperação funcional de distúrbios crânio-faciais PERICIA PERICIA Recuperação funcional pós-operatória ou pós-imobilização gessada de patologia osteomioarticular com complicações neurovasculares afetando um membro Recuperação funcional pós-operatória ou pós-imobilização gessada de patologia osteomioarticular com complicações neurovasculares afetando mais de um membro REABILITAÇÃO PERINEAL/VESICO-URETRAL COM OU SEM BIOFEEDBACK REEDUCAÇÃO E/OU REABILITAÇÃO DE DISTÚRBIOS CRÂNIO-FACIAIS REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO TRAUMATO- ORTOPÉDICA (EXCLUI TÉCNICAS CINESIOTERÁPICAS ESPECÍFICAS) REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO PERICIA Retardo do desenvolvimento psicomotor PERICIA Sequelas de traumatismos torácicos e abdominais PERICIA Sequelas em politraumatizados (em diferentes segmentos) PERICIA Sinusites PERICIA Reabilitação cardíaca supervisionada. Programa de 12 semanas. Duas a três sessões por semana (por sessão) REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO NO RETARDO DO DESENVOLVIMENTO PSICOMOTOR REABILITACAO E REEDUCACAO DE SEQÜELAS EM TRAUMATISMOS E POLITRAUMATIZADOS REABILITACAO E REEDUCACAO DE SEQÜELAS EM TRAUMATISMOS E POLITRAUMATIZADOS REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR PERICIA Exercícios de pleóptica EXERCÍCIOS DE ORTÓPTICA XXX Leme, análise de marcha NÃO --- PERICIA Actinoterapia (por sessão) ACTINOTERAPIA PERICIA Aplicação de hipossensibilizante - em consultório (AHC) exclusive o alérgeno - planejamento técnico para APLICAÇÃO DE HIPOSSENSIBILIZANTE PERICIA Cateterismo vesical em retenção urinária CATETERISMO VESICAL PERICIA Cauterização química vesical CAUTERIZAÇÃO QUÍMICA PERICIA Cerumen - remoção (bilateral) CERUMEN - REMOÇÃO PERICIA Crioterapia (grupo de até 5 lesões) CRIOTERAPIA PERICIA Curativos em geral com anestesia, exceto queimados PERICIA Curativo de extremidades de origem vascular PERICIA Curativos em geral sem anestesia, exceto queimados CURATIVOS EM GERAL COM OU SEM ANESTESIA CURATIVOS EM GERAL COM OU SEM ANESTESIA CURATIVOS EM GERAL COM OU SEM ANESTESIA REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS AMB Página 5 de 198 ROL

6 NOMENCLATURA PERICIA Dilatação uretral (sessão) DILATAÇÃO URETRAL TERAPÊUTICA PERICIA Fototerapia com UVA (PUVA) (por sessão) FOTOTERAPIA COM UVA (PUVA) PARA TRATAMENTO DE PSORÍASE OU VITILIGO TERAPÊUTICA PERICIA Imunoterapia específica - 30 dias - planejamento técnico PLANEJAMENTO TÉCNICO DA IMUNOTERAPIA ALÉRGENO-ESPECÍFICA TERAPÊUTICA PERICIA Imunoterapia inespecífica - 30 dias - planejamento técnico PLANEJAMENTO TÉCNICO DA IMUNOTERAPIA ALÉRGENO INESPECÍFICA TERAPÊUTICA PERICIA Instilação vesical ou uretral INSTILAÇÃO VESICAL OU URETRAL XXX Sessão de eletroconvulsoterapia (em sala com oxímetro de pulso, monitor de ECG, EEG), sob anestesia PERICIA Sessão de oxigenoterapia hiperbárica (por sessão de 2 horas) NÃO --- XXX Sessão de psicoterapia de casal NÃO --- PERICIA Sessão de psicoterapia de grupo (por paciente) PERICIA Sessão de psicoterapia individual PERICIA Sessão de psicoterapia infantil NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (COM DIRETRIZ SESSÃO DE PSICOTERAPIA (COM DIRETRIZ SESSÃO DE PSICOTERAPIA (COM DIRETRIZ SESSÃO DE PSICOTERAPIA (COM DIRETRIZ PERICIA Terapia inalatória - por nebulização TERAPIA INALATÓRIA (NEBULIZAÇÃO) PERICIA Terapia oncológica com altas doses - planejamento e 1º dia de tratamento TERAPIA ONCOLÓGICA - PLANEJAMENTO PERICIA Terapia oncológica com altas doses - por dia subsequente de tratamento QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA PERICIA Terapia oncológica com aplicação de medicamentos por via intracavitária ou intratecal - por procedimento PERICIA Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - planejamento e 1º dia de tratamento Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de PERICIA medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - planejamento e 1º dia de tratamento Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de PERICIA medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - planejamento e 1º dia de tratamento Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de PERICIA medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - por dia subsequente de tratamento Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de PERICIA medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - por dia subsequente de tratamento Terapia oncológica com aplicação intra-arterial ou intravenosa de PERICIA medicamentos em infusão de duração mínima de 6 horas - por dia subsequente de tratamento TERAPIA ONCOLÓGICA COM APLICAÇÃO DE MEDICAMENTOS POR VIA INTRACAVITÁRIA OU INTRATECAL QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA COM ISOLAMENTO PROTETOR TERAPIA ONCOLÓGICA COM APLICAÇÃO INTRA-ARTERIAL OU INTRAVENOSA DE MEDICAMENTOS QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA COM ISOLAMENTO PROTETOR TERAPIA ONCOLÓGICA COM APLICAÇÃO INTRA-ARTERIAL OU INTRAVENOSA DE MEDICAMENTOS PERICIA Terapia oncológica - planejamento e 1º dia de tratamento TERAPIA ONCOLÓGICA - PLANEJAMENTO PERICIA Terapia oncológica - por dia subsequente de tratamento QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA PERICIA Curativo de ouvido (cada) PERICIA Curativo oftalmológico PERICIA Bota de Unna - confecção XXX Cateterismo de canais ejaculadores NÃO --- XXX Massagem prostática NÃO --- XXX Pneumoperitônio (por sessão) NÃO --- XXX Pneumotórax artificial NÃO --- PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - ambulatorial PULSOTERAPIA PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - ambulatorial DUCHA DE POLITZER OU CURATIVO DE OUVIDO CURATIVOS EM GERAL COM OU SEM ANESTESIA CURATIVOS EM GERAL COM OU SEM ANESTESIA TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR TERAPÊUTICA MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR TERAPÊUTICA MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA MÉTODOS S DIAGNÓSTICOS E POR ORELHA MÉDIA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA ORELHA AMB AMB AMB AMB PAC PAC DUT PAC PAC PAC PAC PAC PAC PAC PAC PAC PAC PAC DUT DUT DUT PAC DUT Página 6 de 198 ROL

7 NOMENCLATURA PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - ambulatorial PERICIA Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - ambulatorial PERICIA Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - ambulatorial XXX Terapia fotodinâmica NÃO --- PERICIA Terapia imunobiológica subcutânea (por sessão) ambulatorial PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE PSORIÁSICA, DOENÇA DE CROHN E ESPONDILITE ANQUILOSANTE (COM DIRETRIZ TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE PSORIÁSICA, DOENÇA DE CROHN E ESPONDILITE ANQUILOSANTE (COM DIRETRIZ TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPÊUTICA TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: BUSSULFANO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: ANASTROZOL (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA PRÓSTATA MEDICAMENTO: ABIRATERONA, ACETATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA PRÓSTATA MEDICAMENTO: BICALUTAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA CABEÇA E PESCOÇO MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LEUCEMIA PROMIELOCÍTICA MEDICAMENTO: TRETINOÍNA (ATRA) (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLA - LEUCEMIA LINFOCÍTICA (LINFOBLÁSTICA) AGUDA MEDICAMENTO: DASATINIBE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLA - LEUCEMIA LINFOCÍTICA (LINFOBLÁSTICA) AGUDA MEDICAMENTO: IMATINIBE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLA - LEUCEMIA LINFOCÍTICA (LINFOBLÁSTICA) AGUDA MEDICAMENTO: MERCAPTOPURINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLA - LEUCEMIA LINFOCÍTICA (LINFOBLÁSTICA) AGUDA MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLA - LEUCEMIA LINFOCÍTICA (LINFOBLÁSTICA) AGUDA MEDICAMENTO: TIOGUANINA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S PAC DUT PAC DUT PAC DUT PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT Página 7 de 198 ROL

8 NOMENCLATURA PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLC - LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA MEDICAMENTO: CLORAMBUCILA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LLC - LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA MEDICAMENTO: FLUDARABINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMA - LEUCEMIA MIELÓIDE (MIELOCÍTICA, MIELÓGENA, MIELOBLÁSTICA, MIELOMONOCÍTICA) AGUDA MEDICAMENTO: MERCAPTOPURINA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMA - LEUCEMIA MIELÓIDE (MIELOCÍTICA, MIELÓGENA, MIELOBLÁSTICA, MIELOMONOCÍTICA) AGUDA MEDICAMENTO: TIOGUANINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: DASATINIBE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: HIDROXIURÉIA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: IMATINIBE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: MERCAPTOPURINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: NILOTINIBE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA LMC - LEUCEMIA MIELOCÍTICA (MIELÓIDE, MIELÓGENA, GRANULOCÍTICA) CRÔNICA MEDICAMENTO: TIOGUANINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: CAPECITABINA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: DIETILETILBESTROL (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT Página 8 de 198 ROL

9 NOMENCLATURA PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: EVEROLIMUS (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: EXEMESTANO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: LAPATINIBE, DITOSILATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: LETROZOL (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: MEGESTROL, ACETATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MAMA MEDICAMENTO: TAMOXIFENO, CITRATO DE (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA MICOSE FUNGÓIDE MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA PRÓSTATA MEDICAMENTO: DIETILETILBESTROL (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DA PRÓSTATA MEDICAMENTO: FLUTAMIDA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DAS LEUCEMIAS AGUDAS MEDICAMENTO: ETOPOSÍDEO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DAS LEUCEMIAS MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DAS RETINOBLASTOMAS MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA MEDICAMENTO: VINORELBINA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DE PULMÃO MEDICAMENTO: VINORELBINA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO CÓLON-RETO MEDICAMENTO: TEGAFUR - URACIL (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO COLORRETAL MEDICAMENTO: CAPECITABINA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT Página 9 de 198 ROL

10 NOMENCLATURA PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO CÓRTEX SUPRARENAL MEDICAMENTO: MITOTANO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO ENDOMÉTRIO MEDICAMENTO: MEGESTROL, ACETATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO ESTÔMAGO MEDICAMENTO: TEGAFUR - URACIL (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO HEPATOCARCINOMA MEDICAMENTO: SORAFENIBE (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA DE HODGKIN MEDICAMENTO: CLORAMBUCILA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA DE HODGKIN MEDICAMENTO: ETOPOSÍDEO (COM AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO DIRETRIZ S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA DE HODGKIN MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA NÃO- HODGKIN MEDICAMENTO: CLORAMBUCILA (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA NÃO- HODGKIN MEDICAMENTO: ETOPOSÍDEO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO LINFOMA NÃO- HODGKIN MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO MELANOMA MEDICAMENTO: VEMURAFENIB (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO MIELOMA MÚLTIPLO MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO MIELOMA MÚLTIPLO MEDICAMENTO: MELFALANO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO OVÁRIO MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO OVÁRIO MEDICAMENTO: MELFALANO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO PULMÃO NÃO PEQUENAS-CÉLULAS MEDICAMENTO: ERLOTINIBE, CLORIDRATO DE (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT Página 10 de 198 ROL

11 NOMENCLATURA NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO PULMÃO NÃO PEQUENAS-CÉLULAS MEDICAMENTO: GEFITINIBE (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer PERICIA Terapia antineoplásica oral para tratamento do câncer XXX Perícia forense, por psiquiatra forense NÃO --- XXX Perícia psiquiátrica administrativa NÃO --- PERICIA Fornecimento de equipamentos coletores e adjuvantes para colostomia, ileostomia e urostomia, sonda vesical de demora e coletor de urina TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO PULMÃO PEQUENAS CÉLULAS MEDICAMENTO: ETOPOSÍDEO (COM DIRETRIZ AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO PULMÃO PEQUENAS CÉLULAS MEDICAMENTO: TOPOTECANA, CLORIDRATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO RIM MEDICAMENTO: PAZOPANIBE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO RIM MEDICAMENTO: SUNITINIBE, MALATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO SARCOMA OSTEOGÊNICO MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO SNC - SISTEMA NERVOSO CENTRAL MEDICAMENTO: TEMOZOLAMIDA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO TESTÍCULO MEDICAMENTO: ETOPOSÍDEO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO TUMOR ESTROMAL GASTRINTESTINAL (GIST) MEDICAMENTO: IMATINIBE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO TUMOR ESTROMAL GASTRINTESTINAL (GIST) MEDICAMENTO: SUNITINIBE, MALATO DE (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DO TUMOR TROFLOBLÁSTICO GESTACIONAL MEDICAMENTO: METOTREXATO (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DOS LINFOMAS MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER DOS NEUROBLASTOMAS MEDICAMENTO: CICLOFOSFAMIDA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER GÁSTRICO MEDICAMENTO: CAPECITABINA (COM DIRETRIZ FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS COLETORES E ADJUVANTES PARA COLOSTOMIA, ILEOSTOMIA E UROSTOMIA, SONDA VESICAL DE DEMORA E COLETOR DE URINA (COM PROTOCOLO DE UTILIZAÇÃO - PROUT) AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT AMB PAC DUT Página 11 de 198 ROL

12 NOMENCLATURA NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT PERICIA Acompanhamento clínico de transplante renal no período de internação do receptor e do doador (pós-operatório até 15 dias) PERICIA Acompanhamento peroperatório VISITA HOSPITALAR PERICIA PERICIA PERICIA PERICIA XXX PERICIA PERICIA PERICIA Assistência cardiológica peroperatória em cirurgia geral e em parto (primeira hora) Assistência cardiológica peroperatória em cirurgia geral e em parto (horas suplementares) - máximo de 4 horas Cardioversão elétrica eletiva (avaliação clínica, eletrocardiográfica, indispensável à desfibrilação) Rejeição de enxerto renal - tratamento internado - avaliação clínica diária - por visita Transplante duplo rim-pâncreas - acompanhamento clínico (pósoperatório até 15 dias) Tratamento conservador de traumatismo cranioencefálico, hipertensão intracraniana e hemorragia (por dia) Tratamento conservador de traumatismo cranioencefálico, hipertensão intracraniana e hemorragia (por dia) Assistência cardiológica no pós-operatório de cirurgia cardíaca (após a alta da UTI) PERICIA Avaliação clínica diária enteral PERICIA Avaliação clínica diária parenteral PERICIA Avaliação clínica diária parenteral e enteral NÃO --- ACOMPANHAMENTO CLÍNICO DE TRANSPLANTE RENAL NO PERÍODO DE INTERNAÇÃO DO RECEPTOR E DO DOADOR VISITA HOSPITALAR VISITA HOSPITALAR CARDIOVERSÃO ELÉTRICA COM ELETROCARDIOGRAMA VISITA HOSPITALAR CONSULTA MÉDICA VISITA HOSPITALAR VISITA HOSPITALAR AVALIAÇÃO CLÍNICA DIARIA ENTERAL E/OU PARENTERAL AVALIAÇÃO CLÍNICA DIARIA ENTERAL E/OU PARENTERAL AVALIAÇÃO CLÍNICA DIARIA ENTERAL E/OU PARENTERAL AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S PAC GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS AMB GERAIS GERAIS GERAIS GERAIS PERICIA Acompanhamento médico na litotripsia extracorpórea VISITA HOSPITALAR CONSULTAS, VISITAS HOSPITALARES OU ACOMPANHAMENTO DE PACIENTES PERICIA Cardiotocografia anteparto CARDIOTOCOGRAFIA PERICIA Cardiotocografia intraparto (por hora) até 6 horas externa CARDIOTOCOGRAFIA PERICIA Monitorização hemodinâmica invasiva (por 12 horas) PERICIA Monitorização hemodinâmica invasiva (por 12 horas) PERICIA Monitorização neurofisiológica intra-operatória PERICIA Potencial evocado intra-operatório - monitorização cirúrgica (PE/IO) PERICIA Monitorização da pressão intracraniana (por dia) PERICIA PERICIA Assistência fisiátrica respiratória em paciente internado com ventilação mecânica Eletroestimulação do assoalho pélvico e/ou outra técnica de exercícios perineais PERICIA Assistência fisiátrica respiratória em doente clínico internado PERICIA PERICIA Pacientes com doença isquêmica do coração, hospitalizado, até 8 semanas de programa Pacientes em pós-operatório de cirurgia cardíaca, hospitalizado, até 8 semanas de programa PERICIA Cardioversão elétrica de emergência PERICIA Cardioversão química de arritmia paroxísta em emergência AVALIAÇÃO HEMODINÂMICA POR CATETERISMO (AFERIMENTO DE PRESSÃO OU FLUXO ARTERIAL OU VENOSO) MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA INVASIVA OU NÃO INVASIVA MONITORIZAÇÃO NEUROFISIOLÓGICA INTRA- OPERATÓRIA POTENCIAL EVOCADO INTRA-OPERATÓRIO - MONITORIZAÇÃO CIRÚRGICA (PE/IO) MONITORIZAÇÃO DA PRESSÃO INTRACRANIANA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REABILITAÇÃO PERINEAL/VESICO-URETRAL COM OU SEM BIOFEEDBACK REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO RESPIRATÓRIA REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR REEDUCAÇÃO E REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR CARDIOVERSÃO ELÉTRICA COM ELETROCARDIOGRAMA CARDIOVERSÃO QUÍMICA DE ARRITMIA PAROXÍSTA MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES MONITORIZAÇÕES REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO REABILITAÇÃO AVALIAÇÕES/ACOMPANHAMENTO S TERAPÊUTICA GERAIS GERAIS Página 12 de 198 ROL

13 NOMENCLATURA NOMENCLATURA /2013 SUBGRUPO GRUPO CAPÍTULO OD PAC D.UT PERICIA Priapismo - tratamento não cirúrgico PRIAPISMO - TRATAMENTO NÃO CIRÚRGICO TERAPÊUTICA Terapia oncológica com aplicação intra-arterial de medicamentos, em TERAPIA ONCOLÓGICA MEDICAMENTOSA PERICIA regime de aplicação peroperatória, por meio de cronoinfusor ou perfusor PEROPERATÓRIA extra-corpórea TERAPÊUTICA PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - hospitalar PULSOTERAPIA TERAPÊUTICA PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - hospitalar PERICIA Pulsoterapia intravenosa (por sessão) - hospitalar PERICIA Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - hospitalar PERICIA Terapia imunobiológica intravenosa (por sessão) - hospitalar PERICIA Terapia imunobiológica subcutânea (por sessão) - hospitalar PERICIA Abrasão cirúrgica (por sessão) XXX Alopecia parcial - exérese e sutura NÃO --- XXX Alopecia parcial - rotação de retalho NÃO --- XXX Alopecia parcial - rotação múltipla de retalhos NÃO --- TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE PSORIÁSICA, DOENÇA DE CROHN E ESPONDILITE ANQUILOSANTE (COM DIRETRIZ TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE PSORIÁSICA, DOENÇA DE CROHN E ESPONDILITE ANQUILOSANTE (COM DIRETRIZ TERAPIA IMUNOBIOLÓGICA ENDOVENOSA OU SUBCUTÂNEA PARA TRATAMENTO DE ARTRITE REUMATÓIDE (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) CURETAGEM, ELETROCOAGULAÇÃO E/OU DERMOABRASÃO DE LESÕES DE PELE E MUCOSAS PERICIA Apêndice pré-auricular - ressecção APÊNDICE PRÉ-AURICULAR - RESSECÇÃO PERICIA Autonomização de retalho - por estágio AUTONOMIZAÇÃO DE RETALHO TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA TERAPÊUTICA AMBULATORIAIS E HOSPITALARES PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PAC PAC DUT PAC DUT PAC DUT PAC DUT PAC DUT PERICIA PERICIA Biópsia de pele, tumores superficiais, tecido celular subcutâneo, linfonodo superficial, etc Biópsia de pele, tumores superficiais, tecido celular subcutâneo, linfonodo superficial, etc BIÓPSIA DE PELE, TUMORES SUPERFICIAIS, TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, LINFONODO SUPERFICIAL, UNHA, ETC BIÓPSIA ESCROTAL ESCROTO PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS MASCULINO PERICIA Biópsia de unha PERICIA Calosidade e/ou mal perfurante - desbastamento (por lesão) BIÓPSIA DE PELE, TUMORES SUPERFICIAIS, TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, LINFONODO SUPERFICIAL, UNHA, ETC CALOSIDADE E/OU MAL PERFURANTE - DESBASTAMENTO PERICIA Cauterização química (por grupo de até 5 lesões) CAUTERIZAÇÃO QUÍMICA PERICIA Cirurgia da hidrosadenite (por região) CIRURGIA DA HIDROSADENITE PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PERICIA Cirurgia micrográfica de Mohs BIÓPSIA DE PELE, TUMORES SUPERFICIAIS, TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, LINFONODO SUPERFICIAL, UNHA, ETC PERICIA Cirurgia micrográfica de Mohs EXÉRESE DE LESÃO DE PELE E MUCOSAS PERICIA Correção cirúrgica de linfedema (por estágio) LINFEDEMA - TRATAMENTO CIRÚRGICO PERICIA Correção cirúrgica de sequelas de alopecia traumática com microenxertos pilosos (por região) PERICIA Correção de deformidades nos membros com utilização de implantes CORREÇÃO CIRÚRGICA DE SEQUELAS DE ALOPECIA TRAUMÁTICA COM MICROENXERTOS PILOSOS CORREÇÃO DE DEFORMIDADES POR EXÉRESE DE TUMORES OU SEQÜELAS DE TRAUMATISMOS COM O EMPREGO DE EXPANSORES EM RETALHOS CUTÂNEOS, MUSCULARES E/OU MIOCUTÂNEOS CIRURGIA LINFÁTICA PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS PELE E TECIDO CELULAR SUBCUTÂNEO, MUCOSAS E ANEXOS Página 13 de 198 ROL

Antineoplásicos de uso oral

Antineoplásicos de uso oral Antineoplásicos de uso oral ABIRATERONA, ACETATO DE Metastático resistente à castraçăo em homens que receberam quimioterapia prévia ANASTROZOL Principais indicações por medicamento Adjuvante na pós-menopausa

Leia mais

TUSS ROL ANS 2014 - RN 338-2013

TUSS ROL ANS 2014 - RN 338-2013 27/03/2014 27/03/2014 27/03/2014 17/12/2009 17/12/2009 14/06/2010 27/04/2006 27/01/2010 AT.DIRETO 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) AT.DIRETO 10101012 Consulta em

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

doença Sem especificação de fase da doença Sem especificação de fase da doença Estágios avançados Linfomas Mama Micose Fungóide

doença Sem especificação de fase da doença Sem especificação de fase da doença Estágios avançados Linfomas Mama Micose Fungóide SUBSTÂNCIA LOCALIZAÇÃO INDICAÇÃO Acetato de Abiraterona Anastrozol Bicalutamida Bussulfano Metastático resistente à castração em homens que receberam quimioterapia prévia com docetaxel Adjuvante na pós-menopausa

Leia mais

TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER

TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA TRATAMENTO DO CÂNCER SUBSTÂNCIA LOCALIZAÇÃO INDICAÇÃO Abiraterona, Acetato de Anastrozol Bicalutamida Bussulfano Capecitabina Ciclofosfamida Clorambucila Colorretal Colorretal

Leia mais

Prezado Cliente, Permanecemos à disposição para informações complementares. Cordialmente, Serviço de Relacionamento com o Cliente Unimed Paranaguá

Prezado Cliente, Permanecemos à disposição para informações complementares. Cordialmente, Serviço de Relacionamento com o Cliente Unimed Paranaguá Paranaguá Prezado Cliente, Em atendimento a sua solicitação, realizada por meio de nossos canais de atendimento, a Unimed Paranaguá encaminha a lista completa dos procedimentos e eventos em saúde inclusos

Leia mais

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 15/04/2014

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 15/04/2014 Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 15/04/2014 COSAÚDE Pauta da 2ª. Reunião: 1. Informes: Assessoria Normativa e Nota sobre validade de registro

Leia mais

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5):

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5): PORTARIA NORMATIVA Nº. 011-2009/DIASS Regulamenta o atendimento de Fisioterapia aos usuários do IPASGO SAÚDE. O Diretor de Assistência do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás

Leia mais

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS NEUROLOGIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOMUNICÍPIO - IPM IPM SAÚDE AUDITORIA EM SAÚDE ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO: REDIMENSIONAMENTO DO

Leia mais

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143 DESCRIÇÃO ANTERIOR CÓDIGO ANTERIOR CÓD. TUSS NOMENCLATURA TUSS SERVIÇO VALOR REAJUSTADO EM 17,65% - (VIGENTE A PARTIR DE 01/04/2015) Avaliação Nutricionista 98800140 não possui não possui NUTRICIONISTA

Leia mais

Índice. A Abrale. O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde?

Índice. A Abrale. O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde? Índice 1 2 3 4 5 6 7 8 9 11 12 18 19 A Abrale O que é plano de saúde? Qual órgão é responsável por cuidar dos planos de saúde? Quais os tipos de cobertura existentes nos planos de saúde? Há carência para

Leia mais

LISTA COMPLETA DE PROCEDIMENTOS INCLUÍDOS NO ROL 2014

LISTA COMPLETA DE PROCEDIMENTOS INCLUÍDOS NO ROL 2014 LISTA COMPLETA DE PROCEDIMENTOS INCLUÍDOS NO ROL 2014 Tratamento de câncer PROCEDIMENTO TERAPIA ANTINEOPLÁSICA ORAL PARA (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) RADIOABLAÇÃO / TERMOABLAÇÃO DE TUMORES HEPÁTICOS NO

Leia mais

Gestão de Planos CÓDIGO TUSS. 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário

Gestão de Planos CÓDIGO TUSS. 10103015 Atendimento ao recém-nascido em berçário Situações onde um mesmo código CBHPM é relacionado a diversas AMBs, o relacionamento que está grifado em amarelo é o que será valorizado para pagamento. Procedimentos que foram exclusos da cobertura pelo

Leia mais

Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013

Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013 Correlação - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde e Rol de Proce Código Tab 22 Tabela 22 - Terminologia de Procedimentos e Eventos em Saúde (TUSS) ROL ANS ROL ANS Resolução Normativa nº 338/2013

Leia mais

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Anexo A ao Edital de Credenciamento 01/2015 47º BI...página 1/5 ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Os serviços médico-hospitalares e laboratoriais, objeto

Leia mais

CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA

CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA LIS CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA CONSULTAS (HORÁRIO COMERCIAL): R$ 50,00 CONSULTAS À NOITE, FERIADO E FINAL DE SEMANA: R$ 70,00 1.1 Enfermaria 1.2 Apartamento Privativo Padrão 1.3 Apartamento Privativo

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015 TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS DA AMAGIS SAÚDE - VIGÊNCIA 01/08/2015 CÓDIGO 1.01.01.00-4 1.01.01.01-2 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 100,00 - - 100,00 1.01.01.03-9 Em pronto socorro

Leia mais

Código AMB. Descrição AMB

Código AMB. Descrição AMB TUSS 1.01.01.012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 00.01.0014 CONSULTA - CLINICO GERAL 1.01.01.012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) 00.01.0025

Leia mais

Pag. 1 CÓDIGO. ROL ANS Resolução Normativa nº 262,/2011 TUSS ROL

Pag. 1 CÓDIGO. ROL ANS Resolução Normativa nº 262,/2011 TUSS ROL Resolução Normativa nº 262,/2011 GRUPO - SUBGRUPO - PROCEDIMENTO - 10101012 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) CONSULTA MÉDICA 10101012

Leia mais

COD CB 3ª e. SIM 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

COD CB 3ª e. SIM 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) L - LEGENDA AZ VM VR COD AMB 92 Não consta no ROL / Consta na TUSS Não consta no ROL / Consta na TUSS / Consta na CBHPM 3ª 4ª ou 5ª Edição Consta no ROL / Consta na TUSS / Referencia de valores CBHPM 4ª

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE HONORÁRIOS MÉDICOS COMUNICADO OFICIAL AOS MÉDICOS E ÀS ENTIDADES CONTRATANTES QUE INTEGRAM O SISTEMA DE SAÚDE SUPLEMENTAR

COMISSÃO NACIONAL DE HONORÁRIOS MÉDICOS COMUNICADO OFICIAL AOS MÉDICOS E ÀS ENTIDADES CONTRATANTES QUE INTEGRAM O SISTEMA DE SAÚDE SUPLEMENTAR COMISSÃO NACIONAL DE HONORÁRIOS MÉDICOS COMUNICADO OFICIAL AOS MÉDICOS E ÀS ENTIDADES CONTRATANTES QUE INTEGRAM O SISTEMA DE SAÚDE SUPLEMENTAR A Comissão Nacional de Honorários Médicos, em conformidade

Leia mais

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 28/04/2014

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 28/04/2014 Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 28/04/2014 COSAÚDE 3ª. Reunião Pauta da 3ª. Reunião: 1. Informes 2. LeituradaAtada2ª.reunião 3. Contribuições

Leia mais

Revisão do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2013 2014 3a. Reunião do Grupo Técnico - GT. 9 de Abril de 2013

Revisão do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2013 2014 3a. Reunião do Grupo Técnico - GT. 9 de Abril de 2013 Revisão do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2013 2014 3a. Reunião do Grupo Técnico - GT 9 de Abril de 2013 1 Rol de Procedimentos: Definição e Características Principais O Rol de Procedimentos e

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.916, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2007 Exclui e inclui

Leia mais

OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS

OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e CBHPM 3ª, 4ª e 5ª Edições) com a TUSS OFICIAL das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/1999 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Relacionamento das tabelas (THM 1990/1992, LPM 1996/199 e ª, 4ª e 5ª Edições) com a Descrição 00010014 00010014 00010014 00010014

Leia mais

Compatibilização Tuss x Rol. Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2014

Compatibilização Tuss x Rol. Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2014 Compatibilização Tuss x Rol Rio de Janeiro, 18 de novembro de 2014 1 2 3 4 5 6 O que é TUSS É uma Terminologia Unificada da Saúde Suplementar do Padrão TISS, instituída pela Agência Nacional de Saúde Suplementar

Leia mais

GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) HORÁRIOS Anfiteatro 1 Anfiteatro 2 Teatro

GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) HORÁRIOS Anfiteatro 1 Anfiteatro 2 Teatro 08:30-09:00 ATUALIZAÇÃO EM NEUROCIRURGIA E NEUROCIÊNCIAS: 70 ANOS DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS GRADE CIENTÍFICA DIA 06/11/2014 - QUINTA-FEIRA (1º DIA) 1. Possibilidades futuras das intervenções neurocirúrgicas

Leia mais

Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010

Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010 Life Empresarial Saúde - De/Para TUSS Out/2010 THM 1990 THM 1992 LPM 1996 LPM 1999 00010014 00010014 00010014 00010014 10101012 10101012 10101012 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido)

Leia mais

ANEXO I DA INSTRUÇÃO NORMATIVA/DIPRO Nº 16/2008 Compatibilização dos campos do SIP/ANS - RN nº 152/2007 - com as Guias do padrão TISS

ANEXO I DA INSTRUÇÃO NORMATIVA/DIPRO Nº 16/2008 Compatibilização dos campos do SIP/ANS - RN nº 152/2007 - com as Guias do padrão TISS 1 ANX I DA INTRUÇÃ NRMATIVA/DIPR Nº 16/2008 Compatibilização dos campos do IP/AN - RN nº 152/2007 - com as Guias do padrão TI ANX II D IP 1. Item de despesa 1.1 Consultas médicas 1.2 xames 2. Nº de expostos

Leia mais

Comissão Examinadora do Título Superior em Anestesiologia

Comissão Examinadora do Título Superior em Anestesiologia Rua Professor Alfredo Gomes, 36 - Botafogo - Rio de Janeiro/RJ - CEP 22251-080 Tel: (21) 2537-8100 Fax: (21) 2537-8188 Portal: http://www.sba.com.br E-Mail: sba2000@openlink.com.br Departamento de Anestesiologia

Leia mais

CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211. Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Consulta em domicílio

CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211. Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) Consulta em domicílio CÓDIGO GRUPO TUSS PROCEDIMENTO ROL ANS ROL ANS RN/211 10101012 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10101020 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS - CONSULTA 10101039 PROCEDIMENTOS GERAIS - CONSULTAS

Leia mais

ALERGOLOGIA BERÇÁRIO. Tel: 2107-5123 Ordem Procedimentos e Exames OBS

ALERGOLOGIA BERÇÁRIO. Tel: 2107-5123 Ordem Procedimentos e Exames OBS Clínicas médicas ALERGOLOGIA Emissão de pareceres e laudos médicos. 3 Assistência a pacientes baixados. 4 Exames especificados na Clínica Pneumológica. BERÇÁRIO Tel: 107-513 1 Atendimento de pacientes

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS

TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS Instruções Gerais: TABELA DE HONORÁRIOS MÉDICOS 01. A presente Tabela de Honorários Médicos foi elaborada com base em critérios uniformes para todas as especialidades e tem como finalidade estabelecer

Leia mais

AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS FEVEREIRO./2015.02 Proced com finalidade diagnóstica 10.814.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia

AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS FEVEREIRO./2015.02 Proced com finalidade diagnóstica 10.814.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia AMBULATORIAL - PROCEDIMENTOS REALIZADOS.02 Proced com finalidade diagnóstica 10.814.02.01 Col de mat por meio de punção/biopsia 43.02.01.01 biópsia do colo uterino 1.02.01.01 biópsia de fígado por punção

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº - 262, DE 1º - DE AGOSTO DE 2011 Atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde previstos na RN nº 211, de 11 de janeiro de 2010. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional

Leia mais

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Ortografia (escrita correta das palavras). Divisão silábica. Pontuação. Acentuação Gráfica. Flexão do substantivo

ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. Ortografia (escrita correta das palavras). Divisão silábica. Pontuação. Acentuação Gráfica. Flexão do substantivo ANEXO II CONTEÚDO PROGRAMÁTICO EMPREGO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Ortografia (escrita correta das palavras). Divisão silábica. Pontuação. Acentuação Gráfica. Flexão do substantivo (gênero masculino e

Leia mais

Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial

Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial Cenário da Saúde da Criança e da Oncologia Pediátrica: avanços e desafios para a organização da rede assistencial José Eduardo Castro jose.castro@cancer.org.br Alguns conceitos no estudo da rede assitêncial

Leia mais

PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS

PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS A PROGRAMA BÁSICO TEÓRICO PROGRAMA PARA FORMAÇÃO DE CLÍNICOS Abdome agudo Abordagem neurológca da fraqueza AIDS (SIDA) Anemias Antibióticos Arritmias cardíacas Asma Auto-imunidade e doenças imunológicas

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NEFROLOGIA NORMAS PARA CREDENCIAMENTO E RECREDENCIAMENTO DE SERVIÇOS DE TREINAMENTO EM NEFROLOGIA Curso de Especialização em Nefrologia OBJETIVOS DO PROGRAMA OBJETIVO GERAL Capacitar o profissional médico no conteúdo

Leia mais

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 09/05/2014

Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 09/05/2014 Grupo Técnico - Medicamentos Adjuvantes e para Tratamento de Efeitos Colaterais e Efeitos Adversos 09/05/2014 COSAÚDE 4ª. Reunião Pauta da 4ª. Reunião: 1. Informes 2. LeituradaAtada3ª.reunião 3. Contribuições

Leia mais

PRINCIPAIS CÓDIGOS TUSS UTILIZADOS PELA CASSEB (EXTRAIDOS DOS MANUAIS TISS 3.02 DA ANS) CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO TUSS

PRINCIPAIS CÓDIGOS TUSS UTILIZADOS PELA CASSEB (EXTRAIDOS DOS MANUAIS TISS 3.02 DA ANS) CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO TUSS PRINCIPAIS CÓDIGOS TUSS UTILIZADOS PELA CASSEB (EXTRAIDOS DOS MANUAIS TISS 3.02 DA ANS) DESCRIÇÃO CASSEB CÓDIGO TUSS DESCRIÇÃO TUSS DIÁRIAS ENFERMARIA 60000694 DIÁRIA DE ENFERMARIA DE 3 LEITOS COM BANHEIRO

Leia mais

TPSR INSTRUÇÕES GERAIS

TPSR INSTRUÇÕES GERAIS TPSR INSTRUÇÕES GERAIS 1 INSTRUÇÕES GERAIS HONORÁRIOS MÉDICOS 1. A TABELA PORTO SEGURO DE REEMBOLSO - TPSR constitui-se como instrumento para cálculo de reembolso das despesas cobertas pelo contrato de

Leia mais

ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO

ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO ANEXO I TRANSPLANTE DE CÉLULAS-TRONCO HEMATOPOÉTICAS TCTH REGULAMENTO TÉCNICO I - DEFINIÇÕES 1. TCTH de Medula Óssea - Substituição de células-tronco hematopoéticas a partir de células-tronco hematopoéticas

Leia mais

Introdução ao Tratamento Oncológico

Introdução ao Tratamento Oncológico Introdução ao Tratamento Oncológico Diogo Rodrigues Médico oncologista da COI - Clínicas Oncológicas Integradas Gerente Médico do Instituto COI de Pesquisa, Educação e Gestão TÓPICOS CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$

Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$ Baixo Risco = B Alto Risco = A CÓDIGO CBHPM CONSULTAS 1.01.01.00-4 DESCRIÇÃO PROCEDIMENTO HONORÁRIOS MÉDICOS FILME CUSTO OPERACIONAL Porte Peso R$ PA INC FILME UCO R$ Nº de AUX AUTORIZ AÇÃO B 1.01.01.01-2

Leia mais

RNHF 2009-2ª EDIÇÃO Referencial Nacional de Honorários Fisioterapêuticos

RNHF 2009-2ª EDIÇÃO Referencial Nacional de Honorários Fisioterapêuticos RNHF 2009-2ª EDIÇÃO Referencial Nacional de Honorários Fisioterapêuticos O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), em seu papel como Tribunal Superior da Ética Profissional, zelando

Leia mais

Prefeitura da Estãncia de Atibaia

Prefeitura da Estãncia de Atibaia Prefeitura da Estãncia de Atibaia 4 ANEXO I A5 a A9 Tuberculose Somente quando em tratamento 6 meses A30 Hanseníase Somente durante tratamento B24 Doença pelo Virus da Imunodeficiência Humana (HIV) Somente

Leia mais

Nursing Activities Score

Nursing Activities Score Guia de Orientação para a Aplicação Prática do Nursing Activities Score Etapa 1 Padronização dos Cuidados de Enfermagem, nas seguintes categorias: Monitorização e Controles; Procedimentos de Higiene; Suporte

Leia mais

ALTA COMPLEXIDADE: TRANSPLANTE

ALTA COMPLEXIDADE: TRANSPLANTE MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.217, DE 13 DE OUTUBRO DE 1999 DO Nº 197-E, de 14/10/99 O Ministro de Estado da Saúde no uso de suas atribuições legais, Considerando a necessidade

Leia mais

NOTAS TÉCNICAS RESPONDIDAS PELA CGAPDC NOS ANOS DE 2013 E 2014

NOTAS TÉCNICAS RESPONDIDAS PELA CGAPDC NOS ANOS DE 2013 E 2014 2014 NOTAS TÉCNICAS RESPONDIDAS PELA CGAPDC NOS ANOS DE 2013 E 2014 1. tratamento para tumor linfático 2. tratamento oncológico para neoplasia maligna do reto 3. fornecimento de procedimento cirúrgico

Leia mais

DECRETO Nº 7.767, DE 27 DE JUNHO DE 2012

DECRETO Nº 7.767, DE 27 DE JUNHO DE 2012 CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Documentação e Informação DECRETO Nº 7.767, DE 27 DE JUNHO DE 2012 Estabelece a aplicação de margem de preferência em licitações realizadas no âmbito da administração pública

Leia mais

REGRAS E CONDICIONALISMOS ESPECIAIS

REGRAS E CONDICIONALISMOS ESPECIAIS REGRAS E CONDICIONALISMOS ESPECIAIS TR - Atos ou serviços clínicos sujeitos a Termo de Responsabilidade da PT ACS, para efeitos de comparticipação do Plano de Saúde. Dentro da Rede Convencionada deve utilizar

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

, de de Assinatura do Segurado Titular

, de de Assinatura do Segurado Titular Companhia Seguradora: Nome do Titular (preenchimento obrigatório) CNS (Carteira Nacional de Saúde) DNV (Declaração de nascido Vivo) RIC (Registro de Identificação Civil) Legendas 03. Inclusão de Dependente

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO III CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO COMUM PARA TODAS AS CATEGORIAS PROFISSIONAIS SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE COLETIVA SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SUS 1. História do sistema de saúde no Brasil; 2. A saúde na

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria nº 227 de 05 de Abril de 2002.

Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde. Portaria nº 227 de 05 de Abril de 2002. Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Portaria nº 227 de 05 de Abril de 2002. O Secretário de Assistência à Saúde, no uso de suas atribuições legais, Considerando a Portaria GM/MS nº 640, de

Leia mais

CÓDIGO CÓDIGO DESCRIÇÃO

CÓDIGO CÓDIGO DESCRIÇÃO 10006 CONSULTA ELETIVA - NATUREZA 10101012 Em consultório (no horário normal ou preestabelecido) - consulta médica (COM DIRETRIZ DE UTILIZAÇÃO) 10014 CONSULTA EM CONSULTORIO (HORARIO NORMAL OU PRESTABELECIDO)

Leia mais

MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO

MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO MEDICINA FÍSICA E DE REABILITAÇÃO A nova aposta do Hospital SOERAD O novo serviço de Medicina Física e de Reabilitação do Hospital SOERAD já se encontra em funcionamento, dispondo de uma equipa multidisciplinar

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE CUNHA PORÃ

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE CUNHA PORÃ ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO MÍNIMO SUGERIDO PARA A REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CARGOS: TODOS OS CARGOS CONHECIMENTOS GERAIS História do Município: colonização, espaço geográfico,

Leia mais

ENVELHECIMENTO QUALIFICAÇÃO AGENDA DE POPULACIONAL PROFISSIONAL OBRIGAÇÕES

ENVELHECIMENTO QUALIFICAÇÃO AGENDA DE POPULACIONAL PROFISSIONAL OBRIGAÇÕES CTS Consultoria Ano 1 Ed. 02 Jul Ago Set 2013 NOVO ROL DE PROCEDIMENTOS Novas regras incluem, dentre outros, a cobertura de medicamentos orais para tratamento domiciliar do câncer ENVELHECIMENTO POPULACIONAL

Leia mais

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2014

Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2014 Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 2014 Porto Alegre, 10 de setembro de 2014 1 Reuniões Revisão do Rol 2013/14 1a. Reunião 26 de Fevereiro Formação do GT e apresentação do estado atual e roteiro de

Leia mais

RESPOSTA RÁPIDA 147/2014 Peptamen Junior, fibra em pó, equipos

RESPOSTA RÁPIDA 147/2014 Peptamen Junior, fibra em pó, equipos RESPOSTA RÁPIDA 147/2014 Peptamen Junior, fibra em pó, equipos SOLICITANTE Dra Regina Célia Silva Neves Juíza de Direito da Comarca de Itaúna NÚMERO DO PROCESSO 0338.14.001204-2 DATA 21/03/2014 SOLICITAÇÃO

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 Honorário de Psicologia 1010111 8 Sessao de Psicoterapia / Psicologo - (12 ou ate 40 por ano se cumprir diretriz de utilização definida pelo

Leia mais

TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013

TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 Vigência: 21/03/2015 10101118 10101121 de Psicologia Sessao de Psicoterapia / Psicologo - (12 ou ate 40 por ano se cumprir diretriz de utilização definida

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS Complicações Cirúrgicas CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1. Complicações Circulatórias Hemorragias: é a perda de sangue

Leia mais

20103328 Lesão nervosa periférica afetando um nervo com alterações sensitivas e/ou motoras SIM PR

20103328 Lesão nervosa periférica afetando um nervo com alterações sensitivas e/ou motoras SIM PR PR VM PRF TA L - LEGENDA Consta no ROL / Consta na TUSS / valores tabela antiga com correções Não consta no ROL / Consta na TUSS / valores tabela antiga com correções Consta no ROL / Consta na TUSS / valores

Leia mais

FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos - COÉTICA

FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos - COÉTICA FUNDAÇÃO EDSON QUEIROZ UNIVERSIDADE DE FORTALEZA Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos - COÉTICA AVALIAÇÃO DOS PROTOCOLOS - Reunião Ordinária de 13/12/2007 = andamento do protocolo: : o pesquisador

Leia mais

Taxas e Diárias. Nos casos de utilização do Centro cirúrgico por pacientes externos será igualmente cobrada a Taxa de Admissão e Registro.

Taxas e Diárias. Nos casos de utilização do Centro cirúrgico por pacientes externos será igualmente cobrada a Taxa de Admissão e Registro. Instruções Gerais Taxas e Diárias A Tabela de Taxas e Diárias do DF é normatizada pelo SBH Sindicato Brasiliense de Hospitais do DF, dirigida aos convênios que tem vinculo com a rede Hospitalar/DF filiados

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO I E II DO CURSO DE FISIOTERAPIA

PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO I E II DO CURSO DE FISIOTERAPIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 714. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

Leia mais

Guia técnico do consultor. Plano de Saúde Coletivo por Adesão

Guia técnico do consultor. Plano de Saúde Coletivo por Adesão Guia técnico do consultor Plano de Saúde Coletivo por Adesão 1. Entidades titulares elegíveis documentos necessários Estas são as entidades para as quais a Qualicorp oferece, em condições especiais, planos

Leia mais

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011.

Portaria 024/2011. Art. 2º Esta Portaria entra em vigor em 1º de agosto de 2011. Portaria 024/2011 Estabelece protocolos operacionais para a atividade de Regulação e Auditoria no âmbito do IPSEMG. A Presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais, no

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA Este Regulamento, elaborado em consonância com o padrão estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS configura-se em instrumento contratual de abrangência

Leia mais

UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO E D I T A L N º 044 / 2014

UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO E D I T A L N º 044 / 2014 UFF UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE HOSPITAL UNIVERSITÁRIO ANTÔNIO PEDRO E D I T A L N º 044 / 2014 O Reitor da Universidade Federal Fluminense, no uso de suas atribuições legais e estatutárias e, de acordo

Leia mais

Princípios de Oncologia Clínica. Dr. Wesley Vargas Moura Oncologista Clínico CRM ES 3861

Princípios de Oncologia Clínica. Dr. Wesley Vargas Moura Oncologista Clínico CRM ES 3861 Princípios de Oncologia Clínica Dr. Wesley Vargas Moura Oncologista Clínico CRM ES 3861 Histórico 1900 Termo Quimioterapia Dr. Paul Ehrlich (1854-1915) Anos 40 Segunda Guerra Mundial Ilha de Bali 1943

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO Requisitos: Graduação em Medicina e Registro no Conselho de Classe. Grupo da Saúde 1. Realizar diagnósticos, estudos, pesquisas e levantamentos que forneçam subsídios a formulação de políticas, diretrizes

Leia mais

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA A DIREÇÃO GERAL DA FAL, através da DIREÇÃO ACADÊMICA, no uso de suas atribuições e de acordo com o estabelecido no Art. 9º do capítulo

Leia mais

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO NOBEMBRO 2007 1 A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (TC) CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E CUSTO ELEVADO, PORTANTO

Leia mais

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR

PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR PROTOCOLO INTEGRADO DE ESPECIALIDADES ODONTOLÓGICAS CREO CISAMUSEP 1. PRÓTESE 2. ENDODONTIA 3. PERIODONTIA 4. CIRURGIA ORAL MENOR 5. PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 6. ORTOPEDIA FUNCIONAL DOS MAXILARES

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o conceito de humanizar a assistência ao paciente, julgue os itens a seguir. 41 A heteronomia do paciente, o cuidado do ser humano doente e a promoção de saúde visando apenas à cura da doença

Leia mais

RESOLUÇÃO N 445 de 26 de abril de 2014. DOU nº 203, Seção 1,em 21/10/2014, páginas 128,129,130, 131 e 132.

RESOLUÇÃO N 445 de 26 de abril de 2014. DOU nº 203, Seção 1,em 21/10/2014, páginas 128,129,130, 131 e 132. RESOLUÇÃO N 445 de 26 de abril de 2014. DOU nº 203, Seção 1,em 21/10/2014, páginas 128,129,130, 131 e 132. Altera a Resolução-COFFITO n 418/2011, que fixa e estabelece os Parâmetros Assistenciais Terapêuticos

Leia mais

COMUNICADO 2 CREDENCIAMENTO TSE Nº 1/2015

COMUNICADO 2 CREDENCIAMENTO TSE Nº 1/2015 COMUNICADO 2 CREDENCIAMENTO TSE Nº 1/2015 Respostas aos questionamentos da Unimed Seguros PERGUNTA 1: Podemos entender que poderão participar do processo de credenciamento todas as empresas interessadas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA

PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA PREFEITURA MUNICIPAL NOVA SANTA BÁRBARA EDITAL N.º 002/ 2010. ANEXO III DESCRIÇÃO DOS CARGOS CARGO: 012- Ajudante Geral Requisitos: Conhecimentos gerais na área Atribuições do cargo: Proceder a limpeza

Leia mais

ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP

ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP ESTRUTURA FUNCIONAL INCOR HCFMUSP CONSELHO DIRETOR DIRETORIA EXECUTIVA Comissões (*) Assessoria Coordenação e supervisão do conhecimento Divisão de Cardiologia Clínica Coordenação Administrativa do ao

Leia mais

ANEXO I CARGOS, REQUISITOS DE ESCOLARIDADE, DESCRIÇÃO SUMÁRIA, CARGA HORÁRIA E SALÁRIO.

ANEXO I CARGOS, REQUISITOS DE ESCOLARIDADE, DESCRIÇÃO SUMÁRIA, CARGA HORÁRIA E SALÁRIO. ANEXO I S,,, E SALÁRIO. AGENTE DE ANÁLISES CLÍNICAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Página 1 de 8 R$ 900,00 (Novecentos reais). Ensino Médio e Curso Técnico em Laboratório Executar trabalhos técnico de laboratório

Leia mais

Conforme os normativos da ANS, seguem as definições de Cobertura Parcial Temporária (CPT) e Agravo:

Conforme os normativos da ANS, seguem as definições de Cobertura Parcial Temporária (CPT) e Agravo: Solicitação de Inclusão de Dependentes / Agregado * Data Sucursal Cia Nº da Apólice Certificado (se SPG) Registro na ANS: 005711 Nome do Titular (preenchimento obrigatório) Legendas Sexo 1 - Masculino

Leia mais

Capítulo II Habilidades: básicas e pediátricas específicas

Capítulo II Habilidades: básicas e pediátricas específicas Capítulo II Habilidades: básicas e pediátricas específicas Introdução Este capítulo encerra visão ampla das competências essenciais que nortearão residente durante o treinamento. Parte delas deve ser desenvolvida

Leia mais

Doutorado em Ciências da saúde, ciências biológicas ou áreas afins e portadores do título de graduação em curso da área da saúde ou biológicas.

Doutorado em Ciências da saúde, ciências biológicas ou áreas afins e portadores do título de graduação em curso da área da saúde ou biológicas. Anexo I - Edital nº 94/20 Concurso Docente Lotação: Instituto de Ciências da Saúde, Regime de Trabalho de Dedicação Exclusiva.- e 1 vaga em regime de 40 horas Tema do Nº de Pontos das Provas Escrita e

Leia mais

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 424, DE 19 DE MARÇO DE 2013(*)

Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 424, DE 19 DE MARÇO DE 2013(*) ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 424, DE 19 DE MARÇO DE 2013(*) Redefine as diretrizes para a organização

Leia mais

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883

ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA. Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883 ENFERMAGEM EM ONCOLOGIA Renata Loretti Ribeiro Enfermeira COREn/SP 42883 Fisiopatologia do Processo Maligno As células são conhecidas desde o século XVII, quando foram observadas com microscópios muito

Leia mais

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP

Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP Comitê Gestor do Programa de Divulgação da Qualificação dos Prestadores de Serviço na Saúde Suplementar COGEP 2 ª Reunião do GT de Indicadores Hospitalares 09/04/2012 GERPS/GGISE/DIDES/ANS Agenda Comparação

Leia mais

Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial. Novembro de 2011

Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial. Novembro de 2011 Pacientes em tratamento com medicamentos cedidos por Liminar Judicial Novembro de 2011 Todos pacientes são encaminhados pela SMS mediante emissão de Código de Transação Se o caso for oncológico o médico

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca da epidemiologia e das bases genéticas do câncer pediátrico, julgue os itens a seguir. 41 As leucemias e linfomas são os tumores malignos mais frequentes em lactentes, enquanto os sarcomas ósseo

Leia mais

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA GRUPO 13 SUBGRUPO DEZEMBRO 2007 1 A ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÄSTICA CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E ALTO CUSTO, PORTANTO DEVE

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 2597, DE 22 DE SETEMBRO DE 2003. Regulamenta a Lei n.º 8.160, de 31 de março de 2003, que dispõe sobre a Política Municipal de Atenção às Pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA

REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA R11XV REGULAMENTO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA Este Regulamento elaborado em consonância com o padrão estabelecido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS configura-se em instrumento

Leia mais

INCLUI E ALTERA PROCEDIMENTOS NA TABELA DE HABILITAÇÕES DO SCNES E NA TABELA DE MEDICAMENTOS DE OPM DO SUS

INCLUI E ALTERA PROCEDIMENTOS NA TABELA DE HABILITAÇÕES DO SCNES E NA TABELA DE MEDICAMENTOS DE OPM DO SUS Circular 446/2009 São Paulo, 02 de dezembro de 2009. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) INCLUI E ALTERA PROCEDIMENTOS NA TABELA DE HABILITAÇÕES DO SCNES E NA TABELA DE MEDICAMENTOS DE OPM DO SUS Diário oficial

Leia mais