ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS"

Transcrição

1 NEUROLOGIA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOMUNICÍPIO - IPM IPM SAÚDE AUDITORIA EM SAÚDE ANEXO XXIV TABELA DE HONORÁRIOS DE FISIOTERAPIA E NORMAS DE AUTORIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS ASSUNTO: REDIMENSIONAMENTO DO ROL DE PROCEDIMENTOS EM FISIOTERAPIA FISIOTERAPIA AMBULATORAL Amputação Bilateral (preparação do coto e treinamento protético) 14, Amputação Unilateral (preparação do coto e treinamento protético) Ataxia Atividade Reflexa ou Aplicação de Técnica Cinesioterápica Específica 14, Distrofia Simpático-Reflexa 11, Hemiparesia 11, Hemiplegia 11, Hipo ou Agenesia de Membros 11, Lesão Nervosa Periférica Afetando mais de Um Nervo com Alterações Sensitivas e/ou Motoras Lesão Nervosa Periférica Afetando Um Nervo com Alterações Sensitivas e/ou Motoras Miopatias 14, Paralisia Cerebral 14, Paraparesia / Tetraparesia 14, Paraplegia / Tetraplegia 14, Parkinson 11, Patologia Neurológica com Dependência de AVD S 14, Retardo do Desenvolvimento Psicomotor 14,63

2 RESPIRATÓRIA Assistência Fisioterapêutica Respiratória em Pré e Pós-Operatórios de Condições Cirúrgicas Doenças Pulmonares Atendidas em Ambulatório 11, Paciente com DPOC em Atendimento Ambulatorial Sinusite REUMATOLOGIA, TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA Desvios Posturais da Coluna Vertebral 11, Manipulação Vertebral* 43, Patologia Osteomioarticular em Um Membro Patologia Osteomioarticular em Dois ou Mais Membros 14, Patologia Osteomioarticular em Um Segmento da Coluna Patologia Osteomioarticular em Diferentes Segmentos da Coluna e Membros Recuperação Funcional Pós-Operatória ou por Imobilização da Patologia Vertebral 14, Recuperação Funcional de Distúrbios Craniofaciais (DTM) Recuperação Funcional Pós-Operatória ou Pós-imobilização Gessada de Patologia Osteomioarticular com Complicações Neurovasculares Afetando Um Membro Recuperação Funcional Pós-operatória ou Pós-imobilização Gessada de Patologia Osteomioarticular com Complicações Neurovasculares Afetando Mais de Um Membro 11,42 14, Sequela de Traumatismos Torácicos e Abdominais * tem como pré-requisito obrigatório o título de especialista em manipulação vertebral

3 CARDIOVASCULAR Distúrbios Circulatórios Arteriovenosos e Linfáticos Paciente em Pós-Operatório de Cirurgias Cardíacas 10, Paciente com Doença Isquêmica do Coração 10,00 UROGINECOLOGIA CÓDIGO NOMENCLATURA 100% 70% V.V Reabilitação Perineal com Biofeedback 70,97 49,68 22,86 * Valor inclui material descartável ou permanente utilizado ACUPUNTURA Acupuntura 43,20 CARDIORRESPIRATÓRIA FISIOTERAPIA HOSPITALAR Assistência Fisioterapêutica Respiratória em Doente Clínico Internado MOTORA Patologia Neurológica com Dependência de AVD'S 14, Atividade Reflexa ou Aplicação de Técnica Cinesioterápica Específica 14, Retardo no Desenvolvimento Psicomotor 14,63

4 NORMATIZAÇÃO AUDITORIA EM FISIOTERAPIA > Todos os procedimentos fisioterapêuticos e acupuntura necessitam de autorização prévia do IPM. > São pré-requisitos obrigatórios para autorização dos procedimentos: A solicitação médica devidamente justificada, com identificação do beneficiário, data, assinatura e carimbo do médico solicitante. > São pré-requisitos obrigatórios para pagamento dos procedimentos: A assinatura do beneficiário ou responsável para cada sessão realizada; incluindo os pacientes hospitalizados. > O IPM não permite o acréscimo de 30% na cobrança de honorários especiais (sábados, domingos e feriados). > Somente será autorizada a cobrança de um (01) atendimento por dia para cada patologia, exceto para os pacientes hospitalizados, que podem realizar até dois atendimentos diários, quando devidamente justificados e com prévia autorização da auditoria do IPM. > Caso o Fisioterapeuta Assistente não seja credenciado ao IPM, a cobrança de seus honorários deverá ser feita através da conta hospitalar, para os pacientes hospitalizados. > Autorização para tratamento neurológico em 03 guias distintas, durante fase aguda e sub-aguda, cada guia com 12 sessões a cada 30 dias ou ao bom senso do auditor, com obrigatório arquivamento da solicitação médica ao prontuário do paciente. > Autorização para tratamento neurológico em 1 guia, durante fase crônica, esta com 12 sessões a cada 30 dias, sem arquivamento da solicitação médica. > Reavaliações a cada 03 meses para patologias de ordem periférica. Ex: Paralisia Facial, Miopatias. > Reavaliações a cada 06 meses para patologias de ordem sistêmica. Ex: AVC, Paralisia Cerebral. > Autorização para tratamento em reumatologia, ortopedia ou traumatologia mediante solicitação médica, com máximo de 10 atendimentos por guia a cada 16 dias corridos. > Autorização para tratamento cardiológico ou respiratório mediante solicitação médica, com no máximo 10 atendimentos por guia. > Autorização de 02 atendimentos por dia mediante relatório médico devidamente justificado, e somente para pacientes hospitalizados. > Reavaliações para patologias Cardiorrespiratórias e Uroginecológicas a cada 30 atendimentos ou 3 meses de tratamento. > Reavaliações para patologias Osteomioarticulares a cada 40 atendimentos ou 3 meses de

5 tratamento. > Tratamento com Acupuntura e Manipulação Vertebral limitados a 20 (vinte) atendimentos por ano. > Procedimentos NÃO cobertos pelo IPM Saúde: Hidroterapia Pilates Fisioterapia Estética > É facultado ao Auditor, a título de esclarecimentos para autorizar o tratamento, solicitar exames, relatórios detalhados e a presença do paciente em qualquer fase da terapia, bem como diagnóstico e prognóstico cinesiológico funcional, e ainda previsão de alta fisioterapêutica. > É vedado a concomitância do tratamento fisioterápico com acupuntura, mesmo que para diagnósticos distintos. > O IPM Saúde preza pela responsabilidade do cumprimento da legislação sanitária vigente, dos parâmetros assistenciais normatizados pelos órgãos responsáveis, bem como pela observância das normas constantes nos programas de acreditação dos serviços de saúde, sendo facultado ao auditor a avaliação in loco (auditoria externa), através de visitas aos credenciados na área de fisioterapia e acupuntura quando necessário, de acordo com resolução específica do COFFITO (Resolução nº 416 de 19 de Maio de 2012). FONTES: * CBHPM * EDITAL IPM 2011 * COFFITO

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143

98200003 50000446 RPG FISIOTERAPIA R$ 33,35. Avaliação Terapia Ocupacional 98400029 não possui Não possui TERAPIA OCUPACIONAL R$ 42,35 98200143 DESCRIÇÃO ANTERIOR CÓDIGO ANTERIOR CÓD. TUSS NOMENCLATURA TUSS SERVIÇO VALOR REAJUSTADO EM 17,65% - (VIGENTE A PARTIR DE 01/04/2015) Avaliação Nutricionista 98800140 não possui não possui NUTRICIONISTA

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5):

I - PATOLOGIAS NEUROLÓGICAS (25.02.000.-5): PORTARIA NORMATIVA Nº. 011-2009/DIASS Regulamenta o atendimento de Fisioterapia aos usuários do IPASGO SAÚDE. O Diretor de Assistência do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás

Leia mais

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS

ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Anexo A ao Edital de Credenciamento 01/2015 47º BI...página 1/5 ANEXO A SERVIÇOS MÉDICO-HOSPITALARES, LABORATORIAIS E OUTROS A SEREM COMPLEMENTADOS Os serviços médico-hospitalares e laboratoriais, objeto

Leia mais

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013

TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 TABELA DE HONORÁRIO AMBULATORIAL ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 Honorário de Psicologia 1010111 8 Sessao de Psicoterapia / Psicologo - (12 ou ate 40 por ano se cumprir diretriz de utilização definida pelo

Leia mais

TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013

TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 TABELA DE HONORARIOS ANEXO 11.2 EDITAL 0057/2013 Vigência: 21/03/2015 10101118 10101121 de Psicologia Sessao de Psicoterapia / Psicologo - (12 ou ate 40 por ano se cumprir diretriz de utilização definida

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 176/2002

PORTARIA NORMATIVA N 176/2002 PORTARIA NORMATIVA N 176/2002 O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DE GOIÁS- IPASGO, no uso de suas atribuições legais, RESOLVE: Art. 1 - Regulamentar o atendimento

Leia mais

PARÂMETROS ASSISTENCIAIS FISIOTERAPÊUTICOS Diário Oficial da União Nº 202, Seção 1 segunda-feira, 20 de outubro de 2014

PARÂMETROS ASSISTENCIAIS FISIOTERAPÊUTICOS Diário Oficial da União Nº 202, Seção 1 segunda-feira, 20 de outubro de 2014 Circular 567/2014 São Paulo, 21 de Outubro de 2014. PROVEDOR(A) ADMINISTRADOR(A) PARÂMETROS ASSISTENCIAIS FISIOTERAPÊUTICOS Diário Oficial da União Nº 202, Seção 1 segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Leia mais

CLINICOS MONITORIZACOES HOLTER DE 24 HORAS - 2 OU MAIS CANAIS - ANALOGICO S R$ 79,88 R$ 81,52 AMBULATORIAIS

CLINICOS MONITORIZACOES HOLTER DE 24 HORAS - 2 OU MAIS CANAIS - ANALOGICO S R$ 79,88 R$ 81,52 AMBULATORIAIS SUB 20101228 S AVALIACOES / ACOMPANHAMENTO CLINICO AMBULATORIAL POS- ACOMPANHAMENTOSTRANSPLANTE DE MEDULA OSSEA N R$ 92,16 R$ 92,16 20102011 S MONITORIZACOES HOLTER DE 24 HORAS - 2 OU MAIS CANAIS - ANALOGICO

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2016 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS

REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS REFERENCIAL DE FISIOTERAPIA - ATUALIZADA 01/01/2017 Adequado à terminologia Unificada da Saúde Suplementar TUSS do Padrão TISS, regulamentado pela ANS Código Procedimento Autorização Prévia Valor 2.01.03.00-0

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001

PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 PORTARIA NORMATIVA N 019/2001 Dispõe Sobre a Hospitalização Psiquiátrica e dá Outras Providências O PRESIDENTE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DE GOIÁS IPASGO, usando

Leia mais

São Paulo, Janeiro de 2014

São Paulo, Janeiro de 2014 Comunicado - Reembolso Prezado Cliente, Com o objetivo de aprimorarmos nossas rotinas operacionais e visando preservar a agilidade nos pagamentos dos atendimentos ocorridas na Livre-Escolha, informamos

Leia mais

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de

www.santahelenasuade.com.brmecanismos de 1 www.santahelenasuade.com.brmecanismos de Regulação 2 A CONTRATADA colocará à disposição dos beneficiários do Plano Privado de Assistência à Saúde, a que alude o Contrato, para a cobertura assistencial

Leia mais

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 Reconhece e disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia Cardiovascular. O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO),

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386

Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 Diário Oficial Imprensa Nacional. Nº 219 14/11/07 p.386 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF MINISTÉRIO DA SAÚDE GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.916, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2007 Exclui e inclui

Leia mais

FISCO. Saúde. Liberação. de Procedimentos. Seriados GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1

FISCO. Saúde. Liberação. de Procedimentos. Seriados GUIA DE PROCEDIMENTOS ANS 41.766-1 FISCO Saúde ANS 41.766-1 Liberação de Procedimentos Seriados GUIA DE PROCEDIMENTOS Prezados Associados, Para facilitar a comunicação e dirimir as principais dúvidas sobre a utilização dos nossos serviços,

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS E EVENTOS DE SAÚDE

MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS E EVENTOS DE SAÚDE Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - INFRAERO MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS E EVENTOS DE SAÚDE Brasília, Março de 2013 Versão 1.1 INSTRUÇÕES GERAIS Este MANUAL tem como objetivo orientar

Leia mais

FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS

FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS ENADE-2007- PADRÃO DE RESPOSTA FISIOTERAPIA QUESTÕES DISCURSIVAS QUESTÃO 37 a) O início da resposta inflamatória é determinado por uma vasoconstrição originada de um reflexo nervoso que lentamente vai

Leia mais

MANUAL DE REEMBOLSO 2 ENDEREÇO PARA ENTREGA DAS SOLICITAÇÕES DE REEMBOLSO

MANUAL DE REEMBOLSO 2 ENDEREÇO PARA ENTREGA DAS SOLICITAÇÕES DE REEMBOLSO MANUAL DE REEMBOLSO 1 - O QUE É REEMBOLSO É a restituição ao beneficiário, das despesas médicas e hospitalares por ele custeadas em atendimento particular, ou seja, por prestador não credenciado à Medial

Leia mais

Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos.

Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos. Relação de Procedimentos substituidos ou excluidos. 18041019 ALTERACOES DO EIXO DA COLUNA VERTEBRAL 18011020 ALTERACOES SENSITIVAS 18031013 ASSISTENCIA RESPIRATORIA PRE/POS OPERATORIO COM OU SEM USO 18064027

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF Nº 115 16/06/11 Seção 1 - p.164 CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL RESOLUÇÃO Nº 387, DE 8 DE JUNHO DE 2011

Leia mais

Critérios para Admissão em Longo e Curto Internamento e Unidade de Dia

Critérios para Admissão em Longo e Curto Internamento e Unidade de Dia Critérios para Admissão em Longo e Curto Internamento e Unidade de Dia Critérios de Admissão em Longo Internamento O Centro Psicogeriátrico Nossa Senhora de Fátima (CPNSF), oferece serviços especializados

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Ementas das Disciplinas CURSO DE GRADUAÇÃO DE FISIOTERAPIA ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares correspondem a 204 horas realizadas nos diferentes espaços proporcionados

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS Regulamento Geral 2007 ÍNDICE I) Procedimentos Médicos 1) Acupuntura

Leia mais

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007

Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Resolução CNRM Nº 02, de 20 de agosto de 2007 Dispõe sobre a duração e o conteúdo programático da Residência Médica de Cirurgia da Mão O PRESIDENTE DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA MÉDICA, no uso das

Leia mais

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual A Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT deverá ser preenchida pelo profissional ou entidade de saúde que mantém compromisso de credenciamento especial firmado com

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013.

PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM. Santa Maria, 06 de Junho de 2013. PROPOSTA DE PLANO DE SAÚDE ASSUFSM Santa Maria, 06 de Junho de 2013. INTRODUÇÃO Trata-se de uma proposta de Plano de Saúde no sistema de pré-pagamento para atender os associados da ASSUFSM de Santa Maria/RS,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS Resolução nº 201/1989 Consolida a legislação que criou o Plano de Assistência Médica Suplementar. O Presidente do Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO

ORIENTAÇÕES SOBRE O SERVIÇO DE FISIOTERAPIA SUMÁRIO ORIENTAÇÕES SOBRE O SUMÁRIO CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO 2 CAPÍTULO II - ENCAMINHAMENTO PARA FISIOTERAPIA - MÉDIA COMPLEXIDADE 2 CAPÍTULO III - RECEPÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE ENCAMINHAMENTOS 3 CAPÍTULO IV - CONSULTA

Leia mais

O POVO DO MUNICÍPIO DE MARICÁ, por seus representantes na Câmara Municipal, aprovou e o Prefeito Municipal, em seu nome, sanciona a seguinte Lei:

O POVO DO MUNICÍPIO DE MARICÁ, por seus representantes na Câmara Municipal, aprovou e o Prefeito Municipal, em seu nome, sanciona a seguinte Lei: LEI Nº 2599 DE 10 DE JUNHO DE 2015. DISPÕE SOBRE OS CRITÉRIOS PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL, POR PRAZO DETERMINADO, PARA ATENDER A NECESSIDADE TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, PARA O QUADRO

Leia mais

Manual Específico Unimed-Rio - TISS

Manual Específico Unimed-Rio - TISS UNIME D-RIO Manual Específico Unimed-Rio - TISS Área de Relacionamento com Hospitais Rio 2 PADRONIZAÇÃO DOS NOVOS FORMULÁRIOS QUE SERÃO UTILIZADOS PELOS PRESTADORES PARA ENVIO PARA A UNIMED-RIO. Estes documentos

Leia mais

MANUAL DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIAS ESPECIAIS

MANUAL DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIAS ESPECIAIS MANUAL DOS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIAS ESPECIAIS 1. Objetivo: Este manual contém informações acerca dos procedimentos que deverão ser tomados na ocorrência de qualquer fato que acarrete na utilização de algum

Leia mais

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM.

RHFOUS. Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 RHFOUS Referencial de Honorários de Fonoaudiologia Unafisco Saúde PREMIUM. 2011 APRESENTAÇÃO O UNAFISCO SAÚDE é o Plano

Leia mais

TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS

TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Programa de Saúde e Assistência Social PLAN-ASSISTE TABELA PRÓPRIA DE PROCEDIMENTOS MÉDICOS E PARAMÉDICOS Regulamento Geral 2012 ÍNDICE I) Procedimentos Médicos 1) Acupuntura

Leia mais

TUSS ROL ANS 2014 - RN 338-2013

TUSS ROL ANS 2014 - RN 338-2013 2014 - -2013 NOMENCLATURA AT.DIRETO 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) AT.DIRETO 10101012 Consulta em consultório (no horário normal ou preestabelecido) NOMENCLATURA

Leia mais

AUDITORIA EM ENFERMAGEM. UNIPAC UBERLÂNDIA CURSO GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA: Administração ll Profa : Amanda Cristina de Oliveira Mendes

AUDITORIA EM ENFERMAGEM. UNIPAC UBERLÂNDIA CURSO GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA: Administração ll Profa : Amanda Cristina de Oliveira Mendes AUDITORIA EM ENFERMAGEM UNIPAC UBERLÂNDIA CURSO GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM DISCIPLINA: Administração ll Profa : Amanda Cristina de Oliveira Mendes Conceito AUDITORIA é uma avaliação sistemática e formal de

Leia mais

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA:

ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: C o b e r t u r a C o n t r a t u a l ABRANGÊNCIA DO PLANO EMPRESARIAL HOSPITALAR COM/SEM OBSTETRÍCIA: -ATENDIMENTO 24 horas; I - AS CONSULTAS DE URGÊNCIA serão realizadas com médico plantonista no HOSPITAL

Leia mais

Lei nº 13.003/14 e resoluções. Contratualização entre OPS e prestadores

Lei nº 13.003/14 e resoluções. Contratualização entre OPS e prestadores Lei nº 13.003/14 e resoluções Contratualização entre OPS e prestadores Normas aplicáveis: Lei nº 13.003/2014 altera a Lei nº 9.656/98 ANS: RN nº 363/2014 regras pra celebração de contratos RN nº 364/2014

Leia mais

Unimed Brasil. A Unimed é a maior experiência cooperativista na área da saúde em todo o mundo e também a maior rede de assistência médica do Brasil:

Unimed Brasil. A Unimed é a maior experiência cooperativista na área da saúde em todo o mundo e também a maior rede de assistência médica do Brasil: Unimed Brasil A Unimed é a maior experiência cooperativista na área da saúde em todo o mundo e também a maior rede de assistência médica do Brasil: Presente em 83% território nacional; 375 cooperativas

Leia mais

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4

Manual do Prestador SEPACO. Saúde. ANS - n 40.722-4 Manual do Prestador Saúde o ANS - n 40.722-4 SEPACO Prezado prestador, Este manual tem como objetivo formalizar a implantação das rotinas administrativas do Sepaco Saúde, informando as características

Leia mais

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS:

1. CADASTRO 2. AGENDAMENTOS: 1. CADASTRO Para atuar no Hospital São Luiz, todo médico tem de estar regularmente cadastrado. No momento da efetivação, o médico deve ser apresentado por um membro do corpo clínico, munido da seguinte

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 22 de maio de 2013.

R E S O L U Ç Ã O. Esta Resolução entra em vigor nesta data, revogando as disposições contrárias. Bragança Paulista, 22 de maio de 2013. RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 10/2013 APROVA O REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DA CLÍNICA-ESCOLA DE FISIOTERAPIA, DO CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico

Leia mais

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS

SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS SISTEMA HILUM FISIOTERAPIAS 2014 Tecnologia da Informação - TI Unimed Cascavel MANUAL HILUM 4.0 - FISIOTERAPIA A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro

Leia mais

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA

PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE - PAS/SERPRO LIVRE ESCOLHA A modalidade Livre Escolha consiste no reembolso de despesas médicas e/ou hospitalares de procedimentos constantes da Tabela de Reembolso do PAS-SERPRO

Leia mais

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Processo de Trabalho em saúde: Integralidade e Cuidado do 6º ou 7º Biossegurança no trabalho, aspectos legais, suas classificações

Leia mais

INSTRUÇÕES DA TABELA DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR

INSTRUÇÕES DA TABELA DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR INSTRUÇÕES DA TABELA DE ASSISTÊNCIA DOMICILIAR 1. DA ASSISTÊNCIA DOMICILIAR: 1.1. A assistência domiciliar caracteriza-se pela prestação de serviços médicos e terapias adjuvantes na residência do paciente

Leia mais

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulários do Plano de Contingência Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Novembro 2013 311 Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador

Leia mais

Tabulação Paralisia Cerebral

Tabulação Paralisia Cerebral Tabulação Paralisia Cerebral Sumário SUMÁRIO.... INTRODUÇÃO.... METODOLOGIA.... APRESENTAÇÃO DOS DADOS.... ANÁLISE DOS DADOS...ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. Audição... Erro! Indicador não definido. Visão...

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 001.1/2008

ORDEM DE SERVIÇO Nº 001.1/2008 1 DIRETORIA DE SAÚDE GABINETE ORDEM DE SERVIÇO Nº 001.1/2008 Dispõe sobre a implantação da Auditoria Eletrônica de Contas. O DIRETOR DE SAÚDE DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL,

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 002/2014

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO DO RS ORDEM DE SERVIÇO 002/2014 ORDEM DE SERVIÇO 002/2014 Dispõe sobre Instruções de Apresentação do Recurso Eletrônico de Glosas e revoga o 2º do art. 2º da Ordem de Serviço 09/2013 O Diretor de Saúde do Instituto de Previdência do

Leia mais

Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo

Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo Nome do setor/especialidade: Horário de funcionamento: Clínica de Ortopedia e Traumatologia - Térreo - PRONTO SOCORRO ORTOPÉDICO (Emergência; Urgência e Serviço de Imobilizações): >HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO=

Leia mais

MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO

MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO MANIFESTO DOS TERAPEUTAS OCUPACIONAIS À REDE DE HOSPITAIS PÚBLICOS FEDERAIS DO RIO DE JANEIRO O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão editou a portaria n 292 no dia 4 de julho de 2012 que autoriza

Leia mais

MANUAL DO CREDENCIADO

MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO MANUAL DO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO Prezado (a) Doutor (a): A ORAL ODONTO é uma empresa criada e administrada por profissionais dentistas que se dedicam a oferecer os melhores recursos

Leia mais

RESOLUÇÃO CREMEC nº 44/2012 01/10/2012

RESOLUÇÃO CREMEC nº 44/2012 01/10/2012 RESOLUÇÃO CREMEC nº 44/2012 01/10/2012 Define e regulamenta as atividades da sala de recuperação pós-anestésica (SRPA) O Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM REABILITAÇÃO AQUÁTICA

Leia mais

Gerenciamento de Casos Especiais

Gerenciamento de Casos Especiais Gerenciamento de Casos Especiais Cuidados especiais pra Quem É especial. QUEM ama cuida. 2 o programa Gerenciamento de casos especiais, oferecido pelo departamento de Qualidade de vida e saúde, da unimed

Leia mais

Ákla Nayara Albino Curriculum Vitae

Ákla Nayara Albino Curriculum Vitae Ákla Nayara Albino Curriculum Vitae Dados Pessoais Nome Nome em citações bibliográficas Sexo Filiação Nascimento CREFITO-11 Endereço residencial Endereço eletrônico Ákla Nayara Albino ALBINO, A. N. Feminino

Leia mais

Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO

Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO Apresentação Previsão de Início Agosto Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica

Leia mais

1. CANDIDATURA A UM DESEJO

1. CANDIDATURA A UM DESEJO 1. CANDIDATURA A UM DESEJO Dados da criança: (dd/mmm/aaaa i.e. 01Jan2000) Nome: Sexo: Masculino Feminino Doença: Data de Nascimento: Telefone: Morada actual: Idade: Desejo da Criança: Língua-materna: Já

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA Recife/2007 SUMÁRIO PAG I Objetivos... 02 II Orientações Gerais... 04 III Instruções para preenchimento da Guia de Consulta... 06 IV Anexos......

Leia mais

Assinatura Carimbo e registro do CRM. Nome: Endereço:

Assinatura Carimbo e registro do CRM. Nome: Endereço: Anexo III - REVOGADO; (Redação dada pela Portaria nº 1.122 de 26.11.14). Redação Anterior: (4) Portaria nº 26 de 15.01.13. (Redação dada pela Portaria nº 26 de 15.01.13). Anexo III á Portaria SEFAZ nº

Leia mais

CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA

CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA LIS CENTRO DIAGNÓSTICO AFONSO PENA CONSULTAS (HORÁRIO COMERCIAL): R$ 50,00 CONSULTAS À NOITE, FERIADO E FINAL DE SEMANA: R$ 70,00 1.1 Enfermaria 1.2 Apartamento Privativo Padrão 1.3 Apartamento Privativo

Leia mais

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS FASCÍCULO DO BENEFICIÁRIO VERSÃO 2013 Instituto Curitiba de Saúde ICS - Plano Padrão ÍNDICE APRESENTAÇÃO 03 1. CONSULTA/ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA EM PRONTO ATENDIMENTO

Leia mais

Guia Prático de Utilização do Plano

Guia Prático de Utilização do Plano Guia Prático de Utilização do Plano Aqui você tem o que há de melhor para a sua saúde. O QUE É A UNIMED APRESENTAÇÃO Sua finalidade é prestar assistência médica e hospitalar de alto padrão, dentro do sistema

Leia mais

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS

SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS SISTEMA INFORMATIZADO DE REGULAÇÃO E CONTROLE DO ICS MANUAL DO PRESTADOR DE SERVIÇOS CONSULTÓRIOS/CLÍNICAS CREDENCIADAS PARA ATENDIMENTO ELETIVO (FASCÍCULO DO ATENDIMENTO ELETIVO) VERSÃO I - 2013 Instituto

Leia mais

LIVRETO EXPLICATIVO DO PLAM MASTER

LIVRETO EXPLICATIVO DO PLAM MASTER LIVRETO EXPLICATIVO DO PLAM MASTER INDIVIDUAL FAMILIAR OPERADORA Plano de Assistência Médica Mineira Ltda PLAM Inscrição na Agência Nacional de Saúde ANS nº 38.228-1 OPERADORA - Plano de Assistência Médica

Leia mais

Guia Plano de Saúde Agregados

Guia Plano de Saúde Agregados Guia Plano de Saúde Agregados Coberturas O plano de Saúde de Agregados, contratado pela Celos a Unimed Florianópolis, é regulamentado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar e possui segmentação Ambulatorial

Leia mais

Teresa Matias. Março de 11 1

Teresa Matias. Março de 11 1 Transferências Inter-Hospitalares Reinternamentos Teresa Matias Março de 11 1 Transferências Inter-Hospitalares 29.399 Transferências 3% Total internamentos Março de 11 Transferências Inter-hospitalares

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO

CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia em Angiologia Código: Fisio 228 Pré-Requisito: ------- Período Letivo:

Leia mais

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Em função de ocorrer dúvidas em relação ao encaminhamento do benefício do passe-livre intermunicipal,

Leia mais

REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso

REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso REF.: Documentação Necessária Para Solicitação de Reembolso O envio da documentação pode ser por Correio - Carta Registrada ou Sedex para Caixa Postal 11.284 - CEP 05422-970 - São Paulo - SP - A/C SECOT.

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL. Condições Especiais SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS INDIVIDUAL Condições Especiais Processo SUSEP Nº 15414.004703/2010-01 0 ÍNDICE CLÁUSULA ADICIONAL DE DIÁRIAS DE INTERNAÇÃO HOSPITALAR DECORRENTE DE ACIDENTE DIH Acidente 1.

Leia mais

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE PORTARIA Nº 2.600, DE 21 DE OUTUBRO DE 2009 Aprova o Regulamento Técnico do Sistema Nacional de Transplantes. [...] ANEXO VI NORMAS PARA AUTORIZAÇÃO DE EQUIPES ESPECIALIZADAS E ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE

Leia mais

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS Brasília, 08 de junho de 2010. Cumprimento de Contratos das Operadoras com os Laboratórios Clínicos. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL - DIDES Gerência de

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE ACESSO AOS SERVIÇOS PELOS BENEFICIÁRIOS E DE FATURAMENTO JUNTO AO STF-MED

ORIENTAÇÕES DE ACESSO AOS SERVIÇOS PELOS BENEFICIÁRIOS E DE FATURAMENTO JUNTO AO STF-MED ORIENTAÇÕES DE ACESSO AOS SERVIÇOS PELOS BENEFICIÁRIOS E DE FATURAMENTO JUNTO AO STF-MED Senhor responsável, Considerando a assinatura do Termo de Credenciamento entre Vossa Senhoria e o Plano de Saúde

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL MANUAL DE UTILIZAÇÃO AMIL Preocupada com a qualidade do benefício mais nobre que uma empresa pode oferecer aos seus funcionários, a CULTURA INGLESA renovou com a AMIL a parceria que dura mais de 17 anos.

Leia mais

EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 2015.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 2015.

EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 2015.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 2015. EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 25.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 25. Local: SALA 20/BLOCO E/CAMPUS II (DIREÇÃO DA SAÚDE) Horário: de segunda à sexta-feira das

Leia mais

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE

GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE GUIA PRÁTICO DOENÇA PROFISSIONAL - PRESTAÇÕES EM ESPÉCIE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Doença Profissional Prestações em Espécie (N27 v4.09) PROPRIEDADE

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL - COFFITO Nº 402 DE 03.08.2011 D.O.U: 24.11.2011

RESOLUÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL - COFFITO Nº 402 DE 03.08.2011 D.O.U: 24.11.2011 RESOLUÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL - COFFITO Nº 402 DE 03.08.2011 D.O.U: 24.11.2011 Disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia em Terapia Intensiva e dá outras

Leia mais

DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Carga Horária: Especificação DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA Nº de Horas Carga Horária da Grade Curricular 3.060 204 Carga Horária de s 900 60 Carga Horária de Disciplinas Eletivas Obrigatórias 90 06 CARGA

Leia mais

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR)

SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) SERVIÇOS MÉDICOS E COMPLEMENTARES: NORMAS E ROTINAS (SOMENTE ACESSÍVEIS AOS CAMPI DO INTERIOR) Preliminarmente, cabe lembrar que a concessão dos Serviços Médicos e Complementares pela Universidade de São

Leia mais

O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE:

O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE: PORTARIA N 42/MS/SAS DE 17 DE MARÇO DE 1994 O SECRETÁRIO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. no uso de suas atribuições, RESOLVE: 1. Estabelecer os procedimentos de Alta Complexidade da área de Ortopedia. constantes

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM. Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRM Prof. Fernando Ramos Gonçalves-Msc 1 TRM Traumatismo Raqui- Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou

Leia mais

Curso Anual de Revisão em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2011

Curso Anual de Revisão em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2011 Curso Anual de Revisão em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista SBHCI 2011 A remuneração do intervencionista: a realidade do SUS e da saúde suplementar Adriano Dias Dourado Oliveira Cardiologista

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032/04 PR, de 31de maio de 2004. Publicada no DOE em 1 /07/04, vigência a partir de 31/05/04.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032/04 PR, de 31de maio de 2004. Publicada no DOE em 1 /07/04, vigência a partir de 31/05/04. Alterações: Alterado o inciso IV do art. 5 pela IN 042/05 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 032/04 PR, de 31de maio de 2004. Publicada no DOE em 1 /07/04, vigência a partir de 31/05/04. Institui critérios para os

Leia mais

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração;

Manual do Plano de Saúde/PMF. As pessoas investidas em cargo de provimento em comissão, declarado em lei, de livre nomeação e exoneração; Manual do Plano de Saúde/PMF ADESÃO AO PLANO DE SAÚDE A adesão ao plano de saúde será facultativa, e observará a regulamentação estabelecida pela Secretaria Municipal de Administração. USUÁRIO TITULAR

Leia mais

BÁSICO - COBERTURAS. Cobertura de refeição para acompanhante Internados menores de 18 anos e a partir de 60 anos PRÁTICO - COBERTURAS

BÁSICO - COBERTURAS. Cobertura de refeição para acompanhante Internados menores de 18 anos e a partir de 60 anos PRÁTICO - COBERTURAS Informações importantes dos seguros-saúde da Seguros Unimed Além das coberturas obrigatórias da Lei nº 9.656/98, os seguros contemplam coberturas e serviços diferenciados. Cobertura de refeição para acompanhante

Leia mais

Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde

Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde ADAPTAÇÃO MIGRAÇÃO Conceito É a alteração (aditamento) do contrato antigo, assinado antes de janeiro de 1999, para adequá-lo

Leia mais

FISIOTERAPEUTAS! Cura. Diagnóstico Funcional. Bem Estar. Tratamento. Reabilitação. Prevenção O SEU MUNICÍPIO TEM MUITO A GANHAR COM A CONTRATAÇÃO DE

FISIOTERAPEUTAS! Cura. Diagnóstico Funcional. Bem Estar. Tratamento. Reabilitação. Prevenção O SEU MUNICÍPIO TEM MUITO A GANHAR COM A CONTRATAÇÃO DE O SEU MUNICÍPIO TEM MUITO A GANHAR COM A CONTRATAÇÃO DE FISIOTERAPEUTAS! Tudo o que o gestor deve saber sobre fisioterapia e como implantá-la em seu município. Cura Diagnóstico Funcional Bem Estar Qualidade

Leia mais

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 CURSO: Enfermagem DEPARTAMENTO: Ciências Básicas da Saúde DISCIPLINA: Enfermagem em Clínica Médica Cirúrgica I PROFESSORA RESPONSÁVEL:

Leia mais

Seção II Das Definições

Seção II Das Definições RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 310, DE 30 DE OUTUBRO DE 2012 Dispõe sobre os princípios para a oferta de contrato acessório de medicação de uso domiciliar pelas operadoras de planos de assistência à saúde.

Leia mais

PEDIATRIA CLÍNICA 1. OBJETIVOS

PEDIATRIA CLÍNICA 1. OBJETIVOS PEDIATRIA CLÍNICA PROGRAMA PARA O 6º. ANO DE MEDICINA 2015 Estágio obrigatório em tempo integral, que visa à formação em Pediatria Geral, em estagio prático, sob supervisão docente, com ênfase ao raciocínio

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec: PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: AMBIENTE E SAÚDE Habilitação Profissional: Qualificação Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE

Informações para Desligamento pelo PDVI. Unidade Responsável: Empregados da Copasa COPASS SAÚDE Informações para Desligamento pelo PDVI Unidade Responsável: Associação de Assistência à Saúde dos Empregados da Copasa COPASS SAÚDE CONDIÇÕES PARA CONTINUIDADE NOS PLANOS DE SAÚDE 1) Beneficiário que

Leia mais

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT)

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Núm. do Nome do campo Descrição Campo Dados da autorização Registro da operadora

Leia mais

Pesquisa da relação entre. médicos, dentistas e fisioterapeutas. com planos de saúde

Pesquisa da relação entre. médicos, dentistas e fisioterapeutas. com planos de saúde Pesquisa da relação entre médicos, dentistas e fisioterapeutas Abril / 2013 Objetivo Conhecer a opinião dos médicos especialistas, cirurgiões-dentistas e fisioterapeutas sobre a relação com os planos ou

Leia mais