RELATÓRIOS GERENCIAIS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIOS GERENCIAIS"

Transcrição

1 RELATÓRIOS GERENCIAIS Neste treinamento vamos abordar o funcionamento dos seguintes relatórios gerenciais do SisMoura: Curva ABC Fluxo de Caixa Semanal Análise de Lucratividade Análise Financeira o Ponto de Equilibrio Operacional o Budget o Demonstrativo de Resultados

2 CURVA ABC Descrição: a Curva ABC (também conhecida como teoria 80-20) é um calculo utilizado para saber a influencia de um parâmetro (produto, marca, grupo, cliente, etc, como exemplo, usaremos Produtos) sobre o faturamento da empresa. Ela irá dividir os produtos em 3 grupos, o A, que são os mais vendidos, o B, que são produtos intermediários, e o C, que são os produtos com menor movimentação. Ela é conhecida como teoria pois geralmente o grupo A, com 20% dos produtos mais vendidos pela empresa, representa 80% do seu faturamento. Utilidade para nosso cliente: com este relatório o cliente consegue determinar quais são seus produtos mais vendidos, focando ações neles, e também ver os produtos menos vendidos da empresa, podendo definir a retirada deles de estoque para aumentar o giro da empresa. Além dos produtos, o cliente consegue visualizar quais clientes dele que são os maiores compradores, assim pode focar ações nestes clientes para alavancar as vendas. Configurações necessárias para utilização: não é necessária nenhuma configuração prévia para utilização deste relatório. Podemos gerar a Curva ABC por 8 tipos: Produtos Vendidos, Produtos Comprados, Cliente, Grupo, Marca, Fornecedor, Linha e SubGrupo. O tipo de Curva ABC mais utilizado é por Produtos Vendidos, todos os outros possuem a mesma funcionalidade deste. Também é possível gerar a Curva ABC por Valor e por Quantidade, sendo Valor o mais utilizado, pois por quantidade os dados podem ficar distorcidos. Na tela, temos os campos A%, B% e C%, que representam a quantidade de produtos em cada grupo. O Sebrae recomenda o uso das porcentagens: A = 20%, B = 30% e C = 50%, o SisMoura já vem com esses valores pré-denifinidos. Para entender o que são essas porcentagens, aqui vai um exemplo: um mercado que tenha 500 produtos cadastrados (indiferente da quantidade de estoque de cada um), dividindo em 20/30/50% ficará assim: no grupo A serão mostrados os 100 itens mais vendidos do mercado (20% dos 500 itens cadastrados); já no grupo B, serão mostrados os 150 itens intermediários em vendas (30% dos 500 itens cadastrados) e por último no grupo C, serão mostrados os 250 itens (50% dos 500 itens cadastrados) que são menos vendidos. No exemplo da imagem acima, foi gerado o relatório e logo acima da grade apareceram 3 valores: A (85,73), B (10,58) e C (3,69), clicando sobre qualquer um desses itens é possível ver os produtos deste grupo. Esses itens querem dizer o seguinte: A) Os 100 produtos mais vendidos do nosso exemplo (20% do total de itens) representaram 85,73% do valor de faturamento no período; na outra ponta, o C, com 250 itens, representou apenas 3,69% do valor do faturamento, ou seja, se o cliente deixasse de trabalhar com metade dos itens que ele possui, ainda teria 96,31% do valor de faturamento no

3 período. Se o cliente clicar em C, o sistema mostrará quais são esses itens e assim ele pode definir o que deseja manter e o que deseja não trabalhar mais na empresa. Em outra forma de análise, é possível utilizar 2 relatórios da Curva ABC em conjunto para tomada de decisões, são eles: Produtos Vendidos e Produtos Comprados, os mesmos devem ser utilizados na opção Qtde, para compararmos as quantidades. Visualizando elas duas informações em paralelo, é possível detectar erros na área de compras da empresa. Se um produto estiver no grupo A em produtos comprados, porém estiver no grupo C em produtos vendidos, isso significa que está sendo comprado muito deste produto, o que pode gerar um alto estoque. Já ao contrário, um produto estando em A no produtos vendidos, porém C nos produtos comprados, é bem possível que este produto ficará em falta no estoque, fazendo vendas serem perdidas.

4 FLUXO DE CAIXA SEMANAL Descrição: esta tela é utilizada para o cliente ter uma visão de todas as entradas da loja (saldos em conta corrente, contas a receber, cartões de crédito, cheques e lançamentos direto na conta) e todas as saídas discriminadas por conta contábil. Elas são separadas em Previstas e Realizadas, a tela mostra 5 semanas a partir do dia informado. Utilidade para nosso cliente: o cliente consegue visualizar as próximas 5 semanas de movimentação financeira nesta tela. Ela da uma visão geral, sem o cliente ter que tirar relações separadas para ver cartões, cheques e contas a pagar, por exemplo. Com ela o cliente consegue controlar melhor seu fluxo de caixa, prevendo saídas e controlando melhor as entradas, podendo decidir se será necessário uma tomada de crédito, por exemplo, para passar por um período. Configurações necessárias para utilização: o cliente precisa alimentar o Contas a Pagar informando as contas contábeis corretamente; é necessário utilizar o Cadastro de Saldo Inicial do Dia diariamente para lançar os valores iniciais da conta; no PDV é necessário que as configurações Controlar Cheque e Controlar Cartões caso o cliente deseja visualizar essas informações. Neste exemplo, vemos que logo no começo o sistema nos mostra os Saldos das Contas Correntes da empresa (para aparecer essas informações, é necessário o valor estar cadastrado em Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Saldo Inicial do Dia), caso seja gerado um relatório em um período passado, será mostrado em cada semana o Saldo Inicial informado no dia inicial da semana (neste exemplo, ele mostraria os saldos cadastrados para os dias 01/02, 08/12, 15/12 e 22/12). O sistema repetirá os valores encontrados na coluna Previsto e Realizado. Logo abaixo, o sistema mostra os valores de Contas a Receber (valores normalmente gerados por vendas feitas em crediário), na coluna Previsto ele soma todos os contas a receber que NÃO estão baixados no período que está informado no começo da coluna, esse período é o período da data de Vencimento da conta; já na coluna Realizado, ele mostra as contas a receber que já foram baixadas naquela semana, ele soma as contas a receber com a data de Baixa dentro da semana. Em seguida, vemos os valores de Cartões de Crédito (para esses valores serem gerados, é necessário que os cartões estejam cadastrados em Financeiro > Cartão de Crédito > Cadastro de Cartão, atentar-se aos Dias informados nesta tela), esses valores são gerados pelas vendas realizadas em Cartão. O sistema irá duplicar os valores nas colunas Previsto e

5 Realizado. São somados todos os cartões que tem Vencimento (o vencimento é calculado a partir da data da venda, somado os dias informados no Cadastro de Cartão) no período informado na coluna. Na parte Cheques, o sistema irá mostrar todos os cheques lançados (geralmente na finalização da Venda no PDV) no período da coluna, pela data de Vencimento do cheque (também informada na venda). Na coluna Previsto são mostrados todos os cheques com data de Vencimento na semana informada na coluna, e que a Situação (Financeiro > Cheque > Cadastro de Situação do Cheque) do cheque esteja marcada como Baixar Não. Já na coluna Realizado, são mostrados os cheques em que a Data Situação estejam no período mostrado na coluna e que a Situação do cheque esteja marcada como Baixar Sim. No final da parte de entradas, são mostrados os Lançamentos feitos no sistema (Financeiro > Conta Corrente > Lançamento). Lançamentos manuais geralmente são utilizados para eventos fora da operação da empresa (ou seja, não veio de contas a receber nem a pagar), como no caso de um empréstimo, por exemplo, em que temos que lançar o valor na conta corrente, mas ele não veio de um conta a receber, nem de uma venda. Um Lançamento é sempre um evento realizado, assim, o sistema não preenche a coluna Previsto, nesta coluna serão mostrados todos os Lançamentos no período informado na coluna pela Data do lançamento. Por fim, o sistema totalizará todas as entradas em uma linha. Em seguida começam as saídas. O sistema listará todas as Contas Contábeis cadastradas (Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Conta Contábil), lembrando sempre, que o plano de contas (a lista de contas contábeis cadastradas) pode ser alterado de acordo com a necessidade do cliente, por exemplo, um Pet Shop pode querer cadastrar uma conta contábil para Despesas com Lavanderia (no caso das toalhas utilizadas), já um supermercado, pode querer cadastrar uma conta Perdas em HortiFruti para lançar os custos dessas perdas. Na coluna Previsto, são mostradas a soma de todas as Contas a Pagar que tem a data de Vencimento no período informado na coluna e que estão dentro da conta contábil da linha; já na coluna Realizado, são mostradas a soma de todas as Contas a Pagar que tem a Data de Baixa dentro do período informado na coluna e que estão na conta contábil da linha. No final do relatório, o sistema somará todas as entradas e todas as saídas e mostrará o Saldo Operacional (entradas menos saídas) no período informado da coluna.

6 ANALISE DE LUCRATIVIDADE Descrição: nesta tela o cliente poderá ver os produtos vendidos agrupados por grupo/marca/linha, também poderá comparar o total comprado com o total vendido. Além disso, a tela traz o valor de custo desses grupos e o lucro bruto (diferença entre preço de venda e preço de custo) que eles geraram para a empresa. Utilidade para nosso cliente: nosso cliente poderá achar inconsistências em compras, já que caso o valor de Custo seja muito diferente do valor de Compra, isso significa que o produto está sendo comprado errado; conseguirá ver de forma fácil o total de venda por grupo de produtos; e no final conseguirá apurar o Lucro Bruto da empresa no período analisado. Configurações necessárias para utilização: não é necessária nenhuma configuração prévia para utilização deste relatório. Primeiramente, esta tela gera uma lista de todos os Grupos (ou Marcar/Linhas, dependendo da opção selecionada) cadastrados no sistema, nas colunas, o sistema gera 4 colunas para cada mês do período informado. O sistema não totaliza os dados no período pedido, totaliza eles separadamente por mês, assim, se o período compreender 10 meses, o sistema mostrará um total de 40 colunas, 4 para cada mês. Na coluna Compra, será mostrado o valor total comprado daquele Grupo no mês da coluna, o sistema somará todas as compras pela Data de Emissão da mesma. Na coluna Venda o sistema irá mostrar o total vendido do Grupo no mês, ele pegará as vendas pela Data da mesma. Em Custo, o sistema mostrará o valor de custo total do Grupo no mês, este valor é o que estava no cadastro do produto na data da venda, o sistema pegará a quantidade vendida de cada produto, multiplicará pelo valor de custo, somará todos os produtos do grupo e mostrará este valor, ex: o grupo Bebidas tem 2 produtos, Cerveja, que é vendido a R$5,00 e tem custo de R$2,50; e Refrigerante, que é vendido a R$3,00 com custo cadastrado de R$1,50. Se no período foram vendidas 100 cervejas e 50 refrigerantes, o valor mostrado na coluna Custo do sistema será de R$275,00, contra um valor de venda de R$650,00 (para o custo, 100 * R$2, * R$1,50; para a venda, 100 * R$5, * R$3,00). Na coluna Lucro, o sistema mostrará a diferença entre o valor da coluna Venda e o valor da coluna Custo. Essa diferença é o Lucro Bruto do Grupo (Lucro Bruto é o lucro antes de pagar os custos fixos, como salários, energia, telefone, etc). Por fim, o sistema totalizará as colunas no período total pedido, assim o cliente consegue ver o Lucro Bruto total do período informado.

7 ANÁLISE FINANCEIRA A tela de Análise Financeira possui 3 subtelas, vamos tratar delas aqui separadamente. PONTO DE EQUILIBRIO OPERACIONAL Descrição: Ponto de Equilíbrio Operacional é o valor mínimo que a empresa tem que faturar para pagar as contas no mês informado, nesta tela também é possível ver o Lucro Líquido da empresa e uma visão rápida dos custos. Utilidade para nosso cliente: com essa tela ele consegue ter uma visão completa do negócio, simular ampliações, lucros e tomar decisões baseadas nas informações do sistema. Configurações necessárias para utilização: no Cadastro de Conta Contábil (Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Conta Contábil) precisa estar definido corretamente o campo Custo das contas. Nesta tela, temos a opção Pegar informações de contas a pagar, se ela estiver marcada, os custos, mostrados do lado direito serão pegos do Contas a Pagar, se ela estiver desmarcada, os custos serão pegos dos Lançamentos na conta corrente (geralmente, contas a pagar baixadas). A opção Pegar informações de contas a pagar é útil quando o cliente quer ver a informações futuras da empresa, e assim tem uma base de quanto precisa vender no mês, através do Ponto de Equilíbrio Operacional; já com a opção desmarcada, o cliente consegue analisar um mês passado, vendo o Lucro liquido dele. Na grade que o sistema exibe com os produtos, a informação mais importante é o Margem de Contribuição, este valor está na última linha da coluna %MC. Margem de Contribuição é a porcentagem que sobra do valor do produto, isto é, a diferença entre o Preço de Venda e o Preço de Custo, este valor é utilizado para o pagamento dos Custos Fixos e o resultado final é o Lucro. Agora vamos tratar das informações mostradas na parte direita da tela, primeiramente temos o faturamento, que é o valor total de vendas com data no mês informado. Em seguida temos o Custo Fixo Mensal, esse valor é a soma de todos os Lançamentos com data no mês informado e que a Conta Contábil informada neles esteja com a opção Custo selecionada como Fixo. Custo fixo são todos os custos da empresa que NÃO VARIAM DE ACORDO COM A VENDA, indiferente de o valor

8 deles mudarem de um mês para outros, ex: o telefone, mesmo o valor dele mudando todo mês, se a empresa vender R$1.000,00, ou se ela vender R$ ,00, o custo de telefone será o mesmo, ou seja, ele não muda de acordo com a venda, isso define o Custo Fixo. O Custo Variável Mensal, é a soma de todos os Lançamentos com data no mês selecionado e que a Conta Contábil que foi informada neles esteja com o Custo selecionado como Variável. O Custo Variável é todo custo que VARIA DE ACORDO COM A QUANTIDADE VENDIDA, ou seja, quanto mais você vende, maior será esse custo, exemplo: a compra de mercadorias, quanto mais uma empresa venda, mais mercadorias ela tem que comprar, por isso ela é um custo variável, o mesmo se aplica a pagamento de comissões e impostos. Outros Custos Mensal é a soma de todos os Lançamentos com data no mês selecionado que a Conta Contábil que foi informada neles esteja com o Custo selecionado como Outros. Outros Custos são custos eventuais, que não fazem parte da operação normal da empresa, como uma reforma para ampliação, por exemplo, ou juros de algum empréstimo tomado. Esses custos acontecem esporadicamente, assim, não podem ser considerados nem Fixo nem Variáveis. O CMV é o Custo da Mercadoria Vendida, ele mostra o valor que foi gasto para comprar a mercadoria vendida no mês informado, ele é a soma do preço de custo de cada unidade de produto vendida no mês. Valor supor, em uma empresa com uma margem de lucro média de 40%, em um mês que a venda foi de R$ ,00, o CMV ficaria por volta de R$70.000,00, ou seja, seriam gastos R$70.000,00 em compras para se vender R$ ,00. O Ponto de Equilibrio Operacional é o valor mínimo que a empresa tem que vender no mês para pagar suas contas, já incluindo gastos com salários, aluguel, energia, impostos, compra de mercadoria, etc. Para calcularmos este valor, pegamos a Margem de Contribuição e dividimos ela por 100, em seguida, pegamos o Custo Fixo Mensal e dividimos pelo resultado da conta anterior. No exemplo: Margem de Contribuição: 98,4075 (isso quer dizer que a empresa compra os produtos por R$1,59 e vende ele a R$100,00, em média, se esse valor ficar em um patamar muito alto, como é o caso, significa que existem vários produtos sem preço de custo no sistema, assim o sistema entende que se lucra 100% com eles) / 100 = 0,984075; daí pegamos o Custo Fixo Mensal, que foi de R$19.523,71 e dividimos pelo resultado que foi 0,984075; com essa conta temos o Ponto de Equilibrio Operacional, que foi de R$ ,66. Lucro é o valor Liquido que sobrou da operação da empresa no mês selecionado, esse valor já é descontado todo o custo fixo e também os custos variáveis, como compra de mercadoria e comissões. É necessário lembrar que este lucro pode não bater com a operação financeira da empresa, isso porque o sistema calcula ele de acordo com as vendas, ou seja, se a empresa vendeu R$ ,00 no mês, o sistema calculará esse lucro de acordo com o preço de custo do valor vendido, agora nesse período a empresa pode ter feito compras para o próximo mês, o que não entraria neste calculo, nisso está a importância das compras serem feitas corretamente, pois mesmo uma empresa lucrativa pode perder dinheiro com uma compra errada. Para calcular o lucro pegamos o Faturamento e subtraímos o Ponto de Equilibrio Operacional, com isso chegamos ao Resultado 1, daí pegamos a Margem de Contribuição e dividimos ela por 100, chegamos ao Resultado 2, depois é só multiplicar o Resultado 1 pelo Resultado 2, chegamos ao Lucro. Vamos pegar como exemplo a imagem acima, temos um Faturamento de R$53.471,83, subtraímos deste valor o Ponto de Equilibrio Operacional, que é de R$19.839,66, temos o Resultado 1, que é R$33.632,17; agora pegamos a Margem de Contribuição, que é de 98,4075% e dividimos ela por 100, temos assim o Resultado 2 que é 0,984075; em seguida é só multiplicar o Resultado 1, que é ,17, pelo Resultado 2, que é 0,984075, temos assim o Lucro que é de R$33.096,58. ATENÇÃO: na imagem o valor de lucro esta aparecendo errado, o correto é o valor calculado aqui. Em seguida temos o Prazo Médio de Estoque, é o tempo médio que o produto fica na loja, do momento que ele chega da compra, até o momento que ele sai na venda.

9 BUDGET Descrição: o Budget, orçamento ou planejamento em inglês, é uma tela que permite ter uma visão financeira geral e configurável do movimento da empresa, nela podem ser listadas todas as vendas, compras, contas a pagar e a receber separadas por contas contábeis. Além disso, nessa tela é possível utilizar contas contábeis de resultado, por exemplo: é possível cadastrar uma Conta Contábil chamada Lucro, e nela somar todas as vendas do sistema, e subtrair todas as despesas, mostrando assim o lucro financeiro da empresa no período. Utilidade para nosso cliente: com este relatório, o cliente consegue facilmente visão geral de todos os gastos da loja, e quanto cada gasto representa no faturamento dele, assim ele pode tomar decisões melhores para corte de gastos ou mesmo aumento de investimento em determinado setor. Configurações necessárias para utilização: o Budget é o relatório que exige mais configurações no SisMoura, vamos a elas: 1) Todas as contas contábeis (Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Conta Contábil) devem ter as seguintes opções informadas: Origem dos Dados, esta opção deve informar de onde vem os dados da conta contábil, ad contas de Despesa, geralmente vem do Contas a Pagar, já as de Receita, geralmente vem das Vendas; Budget, todas as contas contábeis devem estar com esta opção marcada para aparecer no Budget; Destarcar, marque essa opção quando você quer que a conta contábil selecionada apareça destacada no Budget, geralmente use ela para as contas contábeis sintéticas, ou seja, ou grupos. Para facilitar, você pode rodar os seguintes comandos no SQL Update Conta_Contabil Set Buget = 'S', Origem_Dados = 2 e Update Conta_Contabil Set Destacar = 'S' Where Sintetico = 'S', depois desses comandos é necessário arrumar apenas as contas contábeis de Receita. 2) Configure a Conta Contábil de Porcentagem do Budget em Financeiro > Administração > Configurações do Financeiro, geralmente a conta contábil informada é a que mostra o total de vendas, assim o sistema calculará a porcentagem de cada contas a pagar de acordo com o total de vendas, ex: o sistema mostrará Aluguel, e embaixo mostrará que ele representou X% do valor vendido no período, o mesmo para as outras contas. Se não existir uma conta contábil Total de Vendas, crie ela informando a origem dos dados como Vendas.

10 3) É possível criar contas de resultado, como por exemplo Lucro, ou Total de Custo Variável, etc, o sistema permite criar quantas contas de resultado você desejar, vou criar duas como exemplo: Lucro (será o total vendido, menos o total de todas as despesas do período) e uma Total Custo Variável (será a soma de todas as conta contábeis de custo variável no período). Para criar a primeira conta, vá em Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Conta Contábil e cadastre a conta normalmente, não esqueça de marcar a opção Budget, não é necessário informar a Origem dos Dados nesse caso. Depois vá em Financeiro > Conta Corrente > Cadastro de Estrutura da Conta Contábil e em Código, informe a conta contábil que você acabou de cadastrar, como exemplo vou colocar a Total Custo Variável. No campo Conta Contabil, é necessário informar todas as contas contábeis que você quer calcular para chegar no valor do Total Custo Variável, e em seguida informe a operação, nesse caso vamos usar apenas a adição +. O sistema NÃO calcula contas sintéticas (grupos), ou seja, não adianta em Conta Contábil adicionar a conta Despesas com Vendas,

11 por exemplo, que o sistema não irá somar o que está dentro dela, tem que lançar conta a conta para o sistema fazer o calculo, veja o exemplo: Agora vamos fazer a estrutura da conta Lucro. Nesse caso, nós vamos pegar o Valor Total de Vendas(operação + ) e subtrair todas as Despesas (operação - ), assim: Depois de todas essas configurações, teremos o seguinte relatório:

12 No relatório, teremos a Receita de Vendas Total, na primeira linha, normalmente configuramos apenas uma conta contábil para somar todas as vendas. Nas linhas abaixo, teremos as despesas, e no final do relatório, teremos as duas contas de resultado que cadastramos, o Total de Custo Variável e o Lucro.

Estoque. Como controlar o estoque

Estoque. Como controlar o estoque Estoque Como controlar o estoque Por que é necessário controlar o estoque? Reduzir custos Se há excesso em estoque A empresa terá custos operacionais para manter o estoque, isto significa capital empatado

Leia mais

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos

Esse produto é um produto composto e tem subprodutos Indústria - Cadastro de produtos O módulo indústria permite controlar a produção dos produtos fabricados pela empresa. É possível criar um produto final e definir as matérias-primas que fazem parte de

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços.

Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços. Bem-vindo ao tópico sobre administração de listas de preços. Nesse tópico, você aprenderá a administrar listas de preços no SAP Business One. Sua empresa atualiza múltiplas listas de preços para fornecer

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Relatórios...3 Mix de Compra...3 Peças >> Relatórios >> Mix de Compra Peças...3 Mix de Vendas...4 Peças >> Relatórios >> Mix de Venda Peças...4 Tabela de Preços...6 Peças

Leia mais

PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES

PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES Ter o controle da situação é dominar ou ter o poder sobre o que está acontecendo. WWW.SIGNIFICADOS.COM.BR Controle é uma das funções que compõem o processo administrativo.

Leia mais

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO:

NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: NESSE MANUAL VÃO SER SOLUCIONADAS AS SEGUINTES DÚVIDAS DE USO: PG DESPESAS COMO CADASTRAR UMA DESPESA 3 COMO PAGO UMA DESPESA 4 COMO ALTERAR OS DADOS DE UMA DESPESA 6 COMO EXLUIR UMA DESPESA 7 COMO FAÇO

Leia mais

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1

Gerencial Software MANUAL DO USUÁRIO 1 MANUAL DO USUÁRIO 1 SUMÁRIO Tela de Login... 3 Telas de Atualização e Informação... 3 Cadastro de Clientes... 7 Cadastro de Grupos... 7 Cadastro de Subgrupos... 8 Cadastro de Fornecedores... 8 Cadastro

Leia mais

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2

Acessando o SVN. Soluções em Vendas Ninfa 2 Acessando o SVN Para acessar o SVN é necessário um código de usuário e senha, o código de usuário do SVN é o código de cadastro da sua representação na Ninfa, a senha no primeiro acesso é o mesmo código,

Leia mais

COMO COMEÇAR 2016 se organizando?

COMO COMEÇAR 2016 se organizando? COMO COMEÇAR 2016 se organizando? Como começar 2016 se organizando? Conheça estratégias simples para iniciar o novo ano com o pé direito Você sabia que, de acordo com o Sebrae, os principais motivos que

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso

Carrera Pessoal 2015. Guia de uso Carrera Pessoal 2015 Guia de uso Bem vindo ao Carrera Pessoal 2015, o gerenciador financeiro ideal. Utilizando o Carrera Pessoal você poderá administrar com facilidade as suas finanças e/ou da sua família.

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO O Sr. Fúlvio Oliveira, empresário de uma loja de confecções, está seriamente preocupado com seu negócio. As dívidas não param de crescer. Vamos entender sua situação.

Leia mais

AQUI VEREMOS COMO PODEMOS CONSULTAR OU IMPRIMIR RELATÓRIOS PARA CADA OPERAÇÃO EFETUADA NO SISTEMA COMERCIAL.

AQUI VEREMOS COMO PODEMOS CONSULTAR OU IMPRIMIR RELATÓRIOS PARA CADA OPERAÇÃO EFETUADA NO SISTEMA COMERCIAL. AQUI VEREMOS COMO PODEMOS CONSULTAR OU IMPRIMIR RELATÓRIOS PARA CADA OPERAÇÃO EFETUADA NO SISTEMA COMERCIAL. A-1- CONSULTA/RELATÓRIOS CADASTRO/COMPRAS/TRANSFERÊNCIAS GERENCIAIS. (RETAGUARDA) Cadastros:

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6

Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Primeiros passos das Planilhas de Obra v2.6 Instalação, configuração e primeiros passos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Preparar inicialização das

Leia mais

GERA GESTÃO E CONTROLE DE TÍTULOS: parte I

GERA GESTÃO E CONTROLE DE TÍTULOS: parte I Olá! Você verá a seguir um importante treinamento que vai facilitar suas atividades diárias! Ao acessá-lo pela primeira vez, procure assistir até o final. Caso não consiga, você poderá reiniciar de onde

Leia mais

Autorizar Programas para Usuários. Esse help servirá para ajudar a configurar as permissões para os funcionários da empresa.

Autorizar Programas para Usuários. Esse help servirá para ajudar a configurar as permissões para os funcionários da empresa. Autorizar Programas para Usuários Esse help servirá para ajudar a configurar as permissões para os funcionários da empresa. Os privilégios são definidos de acordo com o critério do cliente, analisando

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema para Administração de Condomínios MANUAL USUÁRIO. Bancos do Condomínio. ENG Sistemas - 1 -

Manual do Usuário. Sistema para Administração de Condomínios MANUAL USUÁRIO. Bancos do Condomínio. ENG Sistemas - 1 - Sistema para Administração de Condomínios MANUAL DO USUÁRIO Bancos do Condomínio ENG Sistemas - 1 - FUNCIONAMENTO DO MÓDULO... 3 TELA DE EXIBIÇÃO DE BANCOS:... 4 INCLUIR UM NOVO BANCO:... 4 Banco...5 Agência

Leia mais

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN.

VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE FINALIZAÇÃO: 10 JUN. VERSÃO 5.12.0 VERSÃO 5.0.0 FINANCEIRO NEFRODATA ESTOQUE ACD2016 FINALIZAÇÃO: 10 JUN. 13 04 NOV.2014 FEV. 201313 JUN. 2016 PUBLICAÇÃO: Prezado Cliente, Neste documento estão descritas todas as novidades

Leia mais

15 4 Operação Avançada do Sistema: Inclusão de Nota Fiscal e seus relacionamentos

15 4 Operação Avançada do Sistema: Inclusão de Nota Fiscal e seus relacionamentos 15 4 Operação Avançada do Sistema: Inclusão de Nota Fiscal e seus relacionamentos Agora vamos fazer algo mais complexo, que vai demonstrar várias das facilidades do sistema. Vamos Incluir uma Nota Fiscal

Leia mais

Solicitação de Reposição? FS71.1

Solicitação de Reposição? FS71.1 Como Trabalhar com Solicitação de Reposição? FS71.1 Sistema: Futura Server Caminho: Estoque>Reposição>Reposição Referência: FS71.1 Versão: 2015.9.18 Como Funciona: Esta tela é utilizada para solicitar

Leia mais

Implantação do sistema Condominium

Implantação do sistema Condominium Implantação do sistema Condominium Nesse manual iremos acompanhar o passo a passo para a implantação do sistema, portanto iremos pular algumas telas do cadastro, que deverão ser preenchidas após a implantação

Leia mais

Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais.

Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais. Bem-vindo ao tópico Múltiplas filiais. 1 Ao final deste tópico, você estará apto a: Explicar as opções disponibilizadas com o recurso Múltiplas filiais. Definir as configurações necessárias para trabalhar

Leia mais

PDV - Caixa - Como Controlar

PDV - Caixa - Como Controlar PDV - Caixa - Como Controlar Objetivo O que é controle de caixa? É fazer o saldo inicial do caixa, contabilizar todas as movimentações de entrada e saída e apurar o saldo final. Caixa Este tutorial irá

Leia mais

Módulo Locação de Roupas

Módulo Locação de Roupas Módulo Locação de Roupas Conteúdo Caso de uso... 3 Descrição do funcionamento de todas as telas do sistema.... 12 Apontamento para acertos... 12 Confirmar Reserva... 13 Relação de Reservas... 14 Relação

Leia mais

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR

Sistema de Gerenciamento de Projetos V 1.01 MANUAL DO COORDENADOR Roteiro para utilização do GEP Versão de referência: GEP V1.00 Índice analítico I Apresentação... 2 I.1 Controles básicos do sistema;... 2 I.2 Primeiro acesso... 2 I.3 Para trocar a senha:... 3 I.4 Áreas

Leia mais

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com.

Controle Financeiro. 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz. Emerson Machado Salvalagio. www.guiadomicroempreendedor.com. Controle Financeiro 7 dicas poderosas para um controle financeiro eficaz Emerson Machado Salvalagio Quando abrimos uma empresa e montamos nosso próprio negócio ou quando nos formalizamos, após algum tempo

Leia mais

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças

Manual de Uso do Módulo. MerchFinanças Manual de Uso do Módulo MerchFinanças Bento Gonçalves Julho de 2010 Conteúdo 1. Introdução... 4 2. Menu Cadastros... 5 2.1. Bancos/Contas... 5 2.1.1. Agências... 5 2.1.2. Bancos... 6 2.1.3. Contas... 7

Leia mais

Configurações Básicas

Configurações Básicas Compras Avançadas Este módulo auxilia na verificação da demanda dos produtos e com isso permite ajustar os estoques fazendo transferência entre as filiais e também definir a quantidade de estoque dos produtos

Leia mais

Tutorial contas a pagar

Tutorial contas a pagar Tutorial contas a pagar Conteúdo 1. Cadastro de contas contábeis... 2 2. Cadastro de conta corrente... 4 3. Cadastro de fornecedores... 5 4. Efetuar lançamento de Contas à pagar... 6 5. Pesquisar Lançamento...

Leia mais

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB

COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB COTAÇÃO DE COMPRAS COM COTAÇÃO WEB RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de

Leia mais

Nome do Processo: Recebimento de produtos em consignação

Nome do Processo: Recebimento de produtos em consignação Desenvolvimento BM-1401 Recebimento de produtos em consignação Versão 5 Release 28 Autor Jaciara Silva Processo: Compras Nome do Processo: Recebimento de produtos em consignação Acesso Compras\Movimentações

Leia mais

Manual do Instar Mail v2.0

Manual do Instar Mail v2.0 Manual do Instar Mail v2.0 Sumário Conteúdo Menu Principal... 2 Menu Cliente... 3 Pagina Categorias do Instar-Mail... 4 Importação... 4 Campanhas... 8 Cadastramento de campanhas do Instar-Mail... 9 Ações

Leia mais

Contas. Osni Moura Ribeiro ; Contabilidade Fundamental 1, Editora Saraiva- ISBN 9788502065901

Contas. Osni Moura Ribeiro ; Contabilidade Fundamental 1, Editora Saraiva- ISBN 9788502065901 Contas 2.1. Conceito Na sua linguagem cotidiana, o que representa a palavra conta? Você poderá responder: Uma operação aritmética de soma, subtração, multiplicação ou divisão; A conta de água e esgoto,

Leia mais

Fluxo de Caixa O dia-a-dia das finanças em sua empresa!

Fluxo de Caixa O dia-a-dia das finanças em sua empresa! Fluxo de Caixa O dia-a-dia das finanças em sua empresa! É muito frequente, no ambiente do SEBRAE-SP, o empresário chegar com muitas dúvidas sobre as finanças da sua empresa. E finanças, como sabemos, é

Leia mais

ÍNDICE. Tela de Configuração...03. Dados de Etiqueta...04. Configuração da Impressora...05. Configuração do Papel...06. Itens para Inserção...

ÍNDICE. Tela de Configuração...03. Dados de Etiqueta...04. Configuração da Impressora...05. Configuração do Papel...06. Itens para Inserção... Layout de Etiquetas ÍNDICE Tela de Configuração...03 Dados de Etiqueta...04 Configuração da Impressora...05 Configuração do Papel...06 Itens para Inserção...07 Recursos...08 Configurações dos Itens Selecionados...09

Leia mais

Gerenciamento de Estúdios de Tatuagem. MANUAL DO USUÁRIO (Versão do manual: 2009.a)

Gerenciamento de Estúdios de Tatuagem. MANUAL DO USUÁRIO (Versão do manual: 2009.a) Arttez Gerenciamento de Estúdios de Tatuagem. MANUAL DO USUÁRIO (Versão do manual: 2009.a) O Sistema Arttez. Arttez é o software de gerenciamento para estúdios de tatuagem que objetiva manter o controle

Leia mais

Processo: Vendas Lista de casamento

Processo: Vendas Lista de casamento Desenvolvimento BM-1244 / 1245 Fechamento de bônus de lista de casamento Versão 2009 Release 73 Autor Jaciara Silva Processo: Vendas Lista de casamento Nome do Processo: Fechamento de bônus Acesso Vendas\Pedido

Leia mais

Unidade IV PLANEJAMENTO E CONTROLE. Profa. Marinalva Barboza

Unidade IV PLANEJAMENTO E CONTROLE. Profa. Marinalva Barboza Unidade IV PLANEJAMENTO E CONTROLE DE ESTOQUES Profa. Marinalva Barboza Introdução Esta unidade tem como foco os custos de estoque. Abordará os vários custos e exercícios de fixação. Custos dos estoques

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Configurando o Módulo... 3 Contas... 3 Conta Caixa... 5 Aba Geral... 5 Aba Empresas... 8 Conta Banco... 9 Aba Geral... 9 Aba Conta Banco... 10 Aba Empresas... 12 Tipos de

Leia mais

Neo Solutions Manual do usuário Net Contábil. Índice

Neo Solutions Manual do usuário Net Contábil. Índice Manual Neo Fatura 2 Índice 1. Introdução... 3 2. Configurando o software para importar dados de clientes... 3 3. Importando o cadastro de clientes... 4 4. Cadastro de Bancos... 5 5. Cadastro de Conta Correntes...

Leia mais

Balanço Patrimonial: Grupo de Contas

Balanço Patrimonial: Grupo de Contas 3 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas 3.1 JUSTIFICATIVAS Como foi visto no capítulo anterior, o Balanço Patrimonial é constituído de Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido. O Ativo, por sua vez, compõe-se

Leia mais

Portal do Fornecedor ANGELONI. Manual do usuário. (versão 1.1)

Portal do Fornecedor ANGELONI. Manual do usuário. (versão 1.1) Portal do Fornecedor ANGELONI Manual do usuário (versão 1.1) 1. Objetivo Este manual explica como funciona o Portal do Fornecedor ANGELONI. Todos os procedimentos para visualizar pedidos, gerar e enviar

Leia mais

Configurando a emissão de boletos no sistema

Configurando a emissão de boletos no sistema Configurando a emissão de boletos no sistema Entre nossos sistemas, o GIM, o GECOB, o GEM, o TRA-FRETAMENTO e os 15 sistemas da linha 4U (GE-COMERCIO 4U, GEPAD 4U, GE-INFO 4U, etc ) possuem funções para

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

Manual sistema Laundry 4.0

Manual sistema Laundry 4.0 Manual sistema Laundry 4.0 Sistema para serviços de Lavanderia Comércios Empresa responsável Novacorp informática Fone (41) 3013-1006 E-mail marcio@novacorp.com.br WWW.novacorp.com.br Sumario 1 Este manual

Leia mais

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45

Como Cadastrar Crédito ICMS Simples Nacional? - FS45 Como Cadastrar Situação Tributária? - FS41 Caminho: Cadastros>Fiscal>Substituição Tributaria Referência: FS41 Versão: 2015.5.4 Como Funciona: A tela de Situação Tributária contém os códigos e as descrições

Leia mais

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas.

Para os demais formatos, o relatório será gerado mas virá com configurações incorretas. Balancete Orçamentário Produto : TOTVS Gestão Patrimonial - 12.1.6 Processo : Relatórios Subprocesso : Balancete Orçamentário Data publicação da : 17/06/2015 O Balancete é um relatório contábil oficial

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS 1. CONCEITO Master Vendas não é somente um sistema, e sim, um novo conceito de gestão para sua empresa. Foi desenvolvido por profissionais de informática juntamente com

Leia mais

COMO CONFIGURAR COMISSÃO

COMO CONFIGURAR COMISSÃO COMO CONFIGURAR COMISSÃO O Orion possibilita trabalhar com duas formas de calcular comissão, uma para representantes (Comissão por produto e por Desconto) e outra para Atendente (por Margem do pedido).

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO

MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO MANUAL DE INSTALAÇÃO/UTILIZAÇÃO DO PEDIDO ELETRÔNICO 1. INSTALAÇÃO: Antes de iniciar a instalação do pedido eletrônico, entre em contato com o suporte da distribuidora e solicite a criação do código de

Leia mais

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias

Bom trabalho. Módulo Contabilidade Caixa e Contas Bancárias Sistema Pastoral Tecnologia a Serviço das Comunidades Help on line - acione a tecla F1 quando tiver dúvida. Este roteiro foi elaborado para servir de auxílio às pessoas que estão iniciando a utilização

Leia mais

APURAÇÃO DO RESULTADO (1)

APURAÇÃO DO RESULTADO (1) APURAÇÃO DO RESULTADO (1) Isnard Martins - UNESA Rodrigo de Souza Freitas http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/rodrigosfreitas/conhecendocontabilidade012.asp 1 Apuração do Resultado A maioria das

Leia mais

Treinamento de. Linx Pos

Treinamento de. Linx Pos Treinamento de caixa Linx Pos Será instalados no terminal da loja, o ícone, conforme imagem abaixo: Linx POS ÍNDICE Abertura de caixa e leitura X Lançamentos Cancelamento de itens Consulta preços no ato

Leia mais

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER

APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER APOSTILA DE INTEGRAÇÃO CONTROLLER A integração de dados do Controller com a contabilidade, seja com o sistema Contábil ou com qualquer outro sistema, é feita através de lotes. Os lançamentos seguem a estrutura

Leia mais

Sistema representação G3.ss. Tabela de Clientes. Tabela de Representantes. Tabela de Fornecedores

Sistema representação G3.ss. Tabela de Clientes. Tabela de Representantes. Tabela de Fornecedores Tabela de Clientes Além de registrar os dados principais do cliente, pode-se registrar vários contatos, o endereço de cobrança e de entrega (se forem diferentes do principal). Cada cliente tem um registro

Leia mais

MANUAL DA SECRETARIA

MANUAL DA SECRETARIA MANUAL DA SECRETARIA Conteúdo Tela de acesso... 2 Liberação de acesso ao sistema... 3 Funcionários... 3 Secretaria... 5 Tutores... 7 Autores... 8 Configuração dos cursos da Instituição de Ensino... 9 Novo

Leia mais

1223o TUTORIAL PRÉ-VENDA. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO

1223o TUTORIAL PRÉ-VENDA. Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO 1223o TUTORIAL PRÉ-VENDA Realização: DEPARTAMENTO DE IMPLANTAÇÃO EQUIPE DE DOCUMENTAÇÃO TUTORIAL PRÉ-VENDA NO SYSPDV Casa Magalhães Comércio e Representações Ltda O objetivo deste tutorial é apresentar

Leia mais

Sistema Integrado CAPES - Programa de Apoio a Eventos no País

Sistema Integrado CAPES - Programa de Apoio a Eventos no País COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE GESTÃO DGES COORDENAÇÃO GERAL DE INFORMÁTICA CGIN COORDENAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS CSI MANUAL DE UTILIZAÇÃO

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre consultas no SAP Business One.

Bem-vindo ao tópico sobre consultas no SAP Business One. Bem-vindo ao tópico sobre consultas no SAP Business One. 1 Neste tópico, você aprenderá a criar consultas SQL utilizando as ferramentas de consulta do SAP Business One Assistente de consultas e Gerador

Leia mais

Sistema OMMINI. http://www.ommini.com.br/home/

Sistema OMMINI. http://www.ommini.com.br/home/ Sistema OMMINI http://www.ommini.com.br/home/ Sistema integrado a qualquer aplicativo ERP com análises precisas de Inteligência Empresarial ou Business Intelligence. O conceito surgiu na década de 90 e

Leia mais

Manual do Sistema "Vida em Mão - Controle Financeiro Para PALM" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Vida em Mão - Controle Financeiro Para PALM Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Vida em Mão - Controle Financeiro Para PALM" Editorial Brazil Informatica I Vida em Mãos - Controle Financeiro para PALM Conteúdo Part I Introdução 2 1 Fala Comigo -... Sistema de Atendimento

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO No Modelo de Plano de Negócio, disponível no seu ambiente do Concurso você terá um passo a passo para elaborar o seu Plano, bem como todo o conteúdo necessário

Leia mais

CURSO BÁSICO DE CRIAÇÃO DE SITES MÓDULO 2 AULA 4

CURSO BÁSICO DE CRIAÇÃO DE SITES MÓDULO 2 AULA 4 REALIZANDO UMA COMPRA CURSO BÁSICO DE CRIAÇÃO DE SITES Uma vez montado o site vamos fazer uma compra para entender melhor como o site funciona. Vá para a página da LOJA (PAINEL PAGINAS TODAS AS PÁGINAS

Leia mais

Themis Serviços On Line - Publicações

Themis Serviços On Line - Publicações Nome do documento Guia do Usuário Themis Serviços On Line - Publicações Sumário Introdução:... 3 1 - Cadastro dos Usuários do Themis Serviços On Line:... 3 2 - Acesso ao Sistema Themis Serviços On Line:...

Leia mais

Índice Pagina venda de produtos...03 Desconto em Produtos (Venda)...03 Venda com Entrega...04 Venda Fiado (Promissória)...05 Transferência de

Índice Pagina venda de produtos...03 Desconto em Produtos (Venda)...03 Venda com Entrega...04 Venda Fiado (Promissória)...05 Transferência de Índice Pagina venda de produtos...03 Desconto em Produtos (Venda)...03 Venda com Entrega...04 Venda Fiado (Promissória)...05 Transferência de produtos para uma filial...05 Ajuste de preço de produto...05

Leia mais

Vamos ver duas telas: Mesa e Itens de uma Mesa, como exemplo.

Vamos ver duas telas: Mesa e Itens de uma Mesa, como exemplo. 41 9 Restaurantes, Pizzarias, Hotéis, Casas Noturnas e similares Aos estabelecimentos como Restaurantes, há os controles de Atendentes, Quartos, Mesas, VIP (Cartões Pessoais de Consumação) e as comissões

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 4 FUNCIONALIDADE... 4 4.1 Registrar Nota de Entrada... 4 4.1.1 Manual (Entrada das informações manualmente)...

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

FAQ: Parametrização para Contabilização

FAQ: Parametrização para Contabilização TDN > Softwares de Gestão > RM > Recursos Humanos > Administração de Pessoal > FAQ FAQ: Parametrização para Contabilização Produto: Ambiente: RM Unspecified Versão: 11.0 Avaliação A principal finalidade

Leia mais

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice

MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Item MAIS CONTROLE SOFTWARE Controle Financeiro / Fluxo de Caixa (MCS Versão 2.01.99) Índice Página 1.Apresentação... 4 2.Funcionamento Básico... 4 3.Instalando o MCS... 4, 5, 6 4.Utilizando o MCS Identificando

Leia mais

Em seguida vem a tela principal de onde você pode iniciar todas as operações:

Em seguida vem a tela principal de onde você pode iniciar todas as operações: Essa é a primeira tela do programa, nela você deve entrar com o nome de usuário e senhas, o programa vem pré-cadastrada como usuário= 1 senha =1 clique em acessar Em seguida vem a tela principal de onde

Leia mais

08 Capital de giro e fluxo de caixa

08 Capital de giro e fluxo de caixa 08 Capital de giro e fluxo de caixa Qual o capital que sua empresa precisa para funcionar antes de receber o pagamento dos clientes? Como calcular os gastos, as entradas de dinheiro, e as variações de

Leia mais

Service Report. Cliente: Sayerlack. Processo: Contas á Pagar FI-AP

Service Report. Cliente: Sayerlack. Processo: Contas á Pagar FI-AP Service Report Cliente: Sayerlack Processo: Contas á Pagar FI-AP 1. Dados Mestres 1.1 Exibir fornecedor Objetivo Disparador Use este procedimento para exibir os dados dos fornecedores. Execute este procedimento

Leia mais

[ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES

[ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES [ GUIA ] GESTÃO FINANCEIRA PARA EMPREENDEDORES D e s c u b r a c o m o m a n t e r o c a p i t a l d a e m p r e s a s o b c o n t r o l e p a r a f a z e r o n e g ó c i o c r e s c e r. Uma boa gestão

Leia mais

..:Restaurantes:.. Manual completo do sistema de vendas Restaurantes. Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br

..:Restaurantes:.. Manual completo do sistema de vendas Restaurantes. Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br ..:Restaurantes:.. Manual completo do sistema de vendas Restaurantes Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br E-mail..: suporte@giovaneinformatica.com.br :.. Índice ndice..: 1-) CADASTRANDO DE PRODUTOS

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA «21. O sistema de intermediação financeira é formado por agentes tomadores e doadores de capital. As transferências de recursos entre esses agentes são

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Exercícios de Fixação e Trabalho em Grupo - 2 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 1. O valor de depreciação de um item é seu: a) Valor residual. b) Custo inicial menos despesas

Leia mais

BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO

BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO BAURU 2015 2 BR DOT COM SISPON: MANUAL DO USUÁRIO Manual do usuário apresentado para auxiliar no uso do sistema SisPon. BAURU 2015 3 SUMÁRIO 1 Instalação... 5 1.1 Sispon...

Leia mais

..:Sgi-Plus:.. Manual completo do sistema de vendas Sgi-plus. Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br

..:Sgi-Plus:.. Manual completo do sistema de vendas Sgi-plus. Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br ..:Sgi-Plus:.. Manual completo do sistema de vendas Sgi-plus Site..: http:// www.giovaneinformatica.com.br E-mail..: suporte@giovaneinformatica.com.br 1-) CADASTRANDO DE PRODUTOS -Detalhes da tela -Salvando

Leia mais

Manual de Utilização do PDV Klavix

Manual de Utilização do PDV Klavix Manual de Utilização do PDV Klavix Página 1/20 Instalando a partir do CD Se você recebeu um CD de instalação, rode o programa Instalador que se encontra no raiz do seu CD. Ele vai criar a pasta c:\loureiro

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

Manual de utilização

Manual de utilização Manual de utilização 1 Índice Calendário... 3 Usuários... 4 Contato... 5 Alterar... 5 Excluir... 5 Incluir... 5 Feriados... 9 Nacionais... 9 Regionais... 9 Manutenção... 9 Obrigações... 9 Obrigações Legais...

Leia mais

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO 2012 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 PÓS MÉDIO 1 AULA 1 Verificação de Erros cometidos no Domínio Escrita Fiscal Para verificar o que já foi realizado no domínio escrita fiscal (e também

Leia mais

Manual Sistema AtecSoftware

Manual Sistema AtecSoftware Manual Sistema AtecSoftware ÍNDICE Sistema Janela principal... 3, 4 Cadastros Cadastro de Horários... 5, 6, 7, 8, 9, 10 Cadastro de Funcionários... 11 Feriados... 12,13 Movimentações Movimentações... 14,

Leia mais

Definição do Exercício SisMoura

Definição do Exercício SisMoura Definição do Exercício SisMoura Versão: 1.0 Autor: Ana Carolina Damico Antunes dos Santos Revisor: Revisões Revisor Data Versão Motivo Ana Carolina 11/01/2011 1.0 Criado documento. Sumário Sumário... 3

Leia mais

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier

Manual do Portal do Fornecedor. isupplier isupplier Revisão 01 Setembro 2011 Sumário 1 Acesso ao portal isupplier... 03 2 Home Funções da Tela Inicial... 05 3 Ordens de Compra Consultar Ordens de Compra... 07 4 Entregas Consultar Entregas... 13

Leia mais

Internet Banking. Outubro - 2012

Internet Banking. Outubro - 2012 Internet Banking Outubro - 2012 1 Índice 1. Início... Pg. 4 2. Menu Home... Pg. 5 3. Menu Conta Corrente... Pg. 7 3.1 Extratos Conta Corrente... Pg. 8 3.2 Extratos de Tarifas...Pg. 9 3.3 Informações Complementares...

Leia mais

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a Gestão Financeira Quando temos problemas de saúde procuramos um médico, sendo ele clínico geral ou especialista, conforme o caso. Normalmente, selecionamos um médico bastante conhecido e com boas referências

Leia mais

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS

GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS GUIA DO COORDENADOR DE PROJETOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Início Portal Coordenador... 2 2.1. Novos Pedidos... 2 2.2. Pendências... 3 2.3. Menu... 4 2.4. Sair... 4 3. Saldo de Projetos... 5 4. Extrato

Leia mais

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 45 GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras)! Gasto variável se associa ao produto!

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I

Treinamento Sistema Imobilis Módulo I Imobilis Módulo I CADASTROS Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2

Leia mais

DESCRIÇÃO DE RELATÓRIOS PROFIT - PMZ RELAÇÃO DE PRODUTOS (+) (-) NÃO VENDIDOS

DESCRIÇÃO DE RELATÓRIOS PROFIT - PMZ RELAÇÃO DE PRODUTOS (+) (-) NÃO VENDIDOS DESCRIÇÃO DE RELATÓRIOS PROFIT - PMZ RELAÇÃO DE PRODUTOS (+) (-) NÃO VENDIDOS QTD - Código de s principal do produto - é a somatória vendida deste produto no período % QTD - é a divisão da QTD pela somatória

Leia mais

Conhecendo o Decoder

Conhecendo o Decoder Conhecendo o Decoder O Decoder da sua ion TV, ou receptor, também é chamado de STB, sigla em inglês para Set Top Box, que é o aparelho responsável por receber o sinal de TV, decodificá-lo e enviá-lo para

Leia mais

Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital

Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital Passo a Passo do Cadastro Funcionários no SIGLA Digital Funcionários Página 1 de 12 O cadastro de funcionários permite cadastrar o usuário que vai utilizar o SIGLA Digital e também seus dados pessoais.

Leia mais

Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP

Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP Neste tópico, você aprenderá a criar facilmente um banco de dados para uma nova empresa e a definir configurações comuns de uma empresa no SAP Business One, em apenas uma etapa usando um assistente guiado.

Leia mais

Tutorial para geração de boletos

Tutorial para geração de boletos Tutorial para geração de boletos Conteúdo 1. Criar desconto padrão... 2 2. Geração de boleto com desconto até o vencimento em porcentagem (inclusive bolsa) no momento da matrícula:... 2 3.Geração de boletos

Leia mais