PERGUNTAS E RESPOSTAS - CONSULTA PÚBLICA Consultoria para revisão de processos de Administração de Pessoal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERGUNTAS E RESPOSTAS - CONSULTA PÚBLICA Consultoria para revisão de processos de Administração de Pessoal"

Transcrição

1 PERGUNTAS E RESPOSTAS - CONSULTA PÚBLICA Consultoria para revisão de processos de Administração de Pessoal PERGUNTAS 1) Qual a provável data de abertura do edital? 2) Qual será o Modelo de contratação? 3) Qual será a provável data de Início dos trabalhos: 4) A SEPLAG já possui um orçamento inicial? 5) Quanto ao critério de avaliação: Vai ter atestado para empresa e para equipe envolvida? 6) Como será alocada durante o projeto a equipe sugerida? 7) Será permitido consórcio ou subcontratação? 8) Este processo está somente vinculado ao Planejamento ou a mais alguma secretaria de estado? RESPOSTAS SEPLAG Caso não ocorra nenhum imprevisto essa Secretaria irá publicar edital até a última semana de agosto. Dadas as características e especificidades o modelo que mais adere ao objeto é Concorrência: Técnica e Preço. A Assessoria Jurídica da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão SEPLAG está avaliando. Caso não ocorram grandes imprevistos durante o processo licitatório, essa Secretaria acredita que o início dos trabalhos se dará até dezembro desse ano. O Governo aguarda orçamentos após a consulta pública a fim de realizar a composição dos preços Sim. Serão exigidos atestados tanto para a empresa quanto para os perfis necessários para a composição da equipe. As exigências mínimas de alocação e perfis são as constantes do Termo de Referência. Essa possibilidade será estudada, contudo a organização do mercado demonstra não haver necessidade de autorização de participação para empresas reunidas em consórcio ou até mesmo requer que seja autorizada a subcontratação. O processo será gerido pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, contudo para que sejam analisados os processos da área de Administração de Pessoal será necessário manter diálogo com os diversos órgãos do Estado, conforme necessidade. 9) Existe apenas um cadastro de servidores no Sim, existe apenas um cadastro de servidores. Outros 1

2 sistema SISAP? Existe cadastro de servidores em outros sistemas que se relacionam com o SISAP? 10) Qual o destino dos dados que serão qualificados pelo projeto: é o Data warehouse (Armazém SISAP), o próprio sistema SISAP ou outro sistema? 11) Quantas entidades (tabelas) com informações de cadastro o sistema SISAP possui? Qual a tecnologia do banco de dados do módulo de cadastro do SISAP? 12) A qualificação deverá ser feita apenas em dados cadastrais, ou é requerido algum tipo de qualificação em dados transacionais? 13) Um responsável da unidade (SRE, DRH e USRH) poderá deslocar-se até a Cidade Administrativa para eventuais entrevistas de diagnósticos em conjunto com a CONTRATADA? ou a CONTRATADA deverá obrigatoriamente deslocar consultores para estas unidades? Caso a CONTRATADA seja obrigada a deslocar consultores para as unidades o custo do deslocamento e eventuais acomodações será pago pelo Governo ou pela CONTRATADA? 14) A análise e diagnóstico de processos terão como escopo apenas os processos da SCAP? Senão, quais as demais secretarias da Gestão de Recursos Humanos que serão envolvidas? sistemas que se relacionam com o SISAP buscam informações na base cadastral do SISAP Os dados que serão qualificados são àqueles do próprio sistema SISAP, incluindo todos os módulos a ele relacionados São 469 tabelas que se traduzem em 526 views lidas pelo sistema (Sisap-RH, Sisap-pagto e GP00). O sistema foi desenvolvido na plataforma mainframe, em linguagem Natural e bancos de dados e ADABAS. Possui módulos desenvolvidos nas plataformas cliente/servidor, PHP/JAVA, ASP, PL/SQL, Power Center, J2EE (com Java 1.4), utilizando os frameworks Struts e Hibernate, IDE (Integrated Development Environment) Eclipse; Apache Ant e SGBD Oracle. A qualificação será realizada tanto em dados cadastrais, como em transacionais, conforme estratégia definida em época de projeto. As reuniões e entrevistas serão realizadas preferencialmente na Cidade Administrativa, sendo que, caso seja necessário o deslocamento da equipe envolvida para realização de entrevistas ou visualização do modus operandi dos processos in loco, a CONTRATANTE irá disponibilizar transporte para a equipe. As reuniões serão realizadas em Belo Horizonte. Por se tratar de uma unidade Central de Administração de Pessoal os processos não se limitam à estrutura organizacional da SEPLAG, sendo assim serão envolvidas outras Secretarias. Caberá a 2

3 15) Quais os órgãos/secretarias serão objeto do diagnóstico em cada um dos processos dos 3 pilares da administração de RH (Gestão de Recompensa e Retenção, Gestão de Movimentos e Eventos Funcionais e Gestão da Informação de Pessoal)? 16) O cronograma sugerido pode ser reformulado? Qual a flexibilidade da CONTRATADA para alteração dos tempos, recursos e etapas do cronograma sugerido? 17) O SISAP será o único sistema a ser analisado durante Etapas 1 e 2 do cronograma para suporte dos processos de concessão de direitos e benefícios aos servidores do Estado de Minas Gerais? Os sistemas/módulos SISAP que atendem os processos relacionados à Assuntos Previdenciários, FIPA, Capacitação, Avaliação de Desempenho, Perícias Médicas (GEPEM), Gestão da Consignação, Gestão de Aposentadoria, Gestão da Taxação e Concurso Público (todos plataforma web) também deverão ser analisados? O sistema de Pensionistas do Estado de Minas Gerais também deve ser analisado? 18) É escopo do trabalho a especificação funcional (casos de uso) para construção de um novo sistema de RH? 19) É escopo do projeto a especificação e modelagem de uma nova base de dados destino para os dados saneados? equipe do Projeto, planejar o modelo de atuação e envolver os demais atores, que serão convocados pela SEPLAG, conforme a necessidade de cada processo. Vide resposta da pergunta 14. Sim, desde que o cronograma revisto seja validado pelo gerente do projeto por parte da CONTRATANTE. Todos os módulos/sistemas do SISAP são parte do escopo do Projeto. O Sistema de Pensionistas do IPSEMG não é objeto dessa contratação. O diagnóstico irá levantar as oportunidades de curto, médio e longo prazo. Caso esteja entre essas oportunidades a necessidade de um novo sistema de RH será necessária a especificação funcional para aderência aos novos processos. Caso o diagnóstico direcione para uma nova base de dados será necessária essa especificação. 3

4 20) Por ser objeto dessa contratação estudo de viabilidade econômica, o analista de compras estratégicas não deveria ser substituído por um analista de finanças e a estruturação dos projetos básicos para digitalização e recenseamento não deveria ser realizada por profissionais envolvidos na revisão de processos? 21) Sobre a descrição da etapa e produtos em Desenho de Processos, na página 18: Sugerimos que a SEPLAG especifique como atividade final da etapa Desenho de Processos, a definição de cenários de testes. Esta atividade demandará da CONTRATADA a definição de cenários em que ocorrerão os testes de processos, as premissas para que eles ocorram, inclusive, levantando os pontos que a SEPLAG deverá garantir para a efetividade de cada um. 22) Sobre a descrição da etapa e produtos em Confirmação de objetivos e planejamento do projeto, na página 13: Sugerimos que seja acrescentada a atividade Definição do modelo de governança para o projeto na qual seja definida a maneira como ocorrerá a dinâmica de reuniões, validações e comunicações no projeto. 23) Sobre a descrição da etapa e produtos em Diagnóstico de processos, sistemas e pessoas, na página 13: As atividades de levantamento de informações dependem de reuniões e entrevistas com diferentes agentes envolvidos e em diferentes locais, a fim de garantir completo entendimento das necessidades e oportunidades de melhorias em processos, sistemas e A SEPLAG estudará essa possibilidade a fim de adequar os profissionais envolvidos no projeto. Será incluído na versão final. Será incluído na versão final. A indicação dos pontos focais a serem contemplados neste levantamento será feita após o entendimento e alinhamento com os objetivos estratégicos do Estado de Minas Gerais pela equipe de Projeto, uma vez que esta definirá a prioridade e a pertinência de cada um dos atores presentes no modelo da página 3. Sendo assim, neste ponto é inviável definir um exato numero de pessoas a serem entrevistadas. 4

5 pessoas. Todavia, um volume de entrevistas não dimensionado e controlado pode acarretar custos extras ao projeto, tornando inviável o trabalho da CONTRATADA. Entendemos, entretanto, que a SEPLAG pode não ter total visão de quais são os agentes envolvidos para se dimensionar um número de entrevistas previstas neste momento. Desta forma, e tomando por base a figura 1 na página 3, sugerimos que a SEPLAG defina o limite máximo de líderes ou pontos focais por elemento destacado na figura 1, sugerindo-se a quantidade de 5 (cinco) pessoas. Por exemplo: para a SCAP, a CONTRATADA entrevistará até 5 pessoas; para as SRE s, a CONTRATADA poderá ter que entrevistar até 5 pessoas e etc. Da mesma forma, ao se falar das unidades de RH descentralizadas, a SEPLAG deve definir quantas deverão ser visitadas, a fim de que a CONTRATADA possa calcular suas despesas logísticas. 24) Sobre a descrição da etapa e produtos em Desenho de Processos, na página 18: Uma das atividades indicadas para esta etapa é a de Definição do plano de treinamento para os processos desenhados. Sugerimos que posteriormente a esta atividade seja indicada a necessidade da atividade Desenvolvimento de materiais de treinamento, com inserção de produto associado. 25) Sobre a descrição da etapa e produtos em Treinamento e Transferência de Conhecimentos, na página 20: É dito que caberá a CONTRATADA aplicar treinamentos em grupos de usuários definidos pelo Governo de Minas Gerais que serão multiplicadores Além disso, fica definido que os entrevistados serão convocados pela SEPLAG, as entrevistas serão realizadas em Belo Horizonte e caso seja necessário a visita in loco a SEPLAG irá disponibilizar transporte. Estima-se que as para cada processo será necessário no máximo três ou quatro semanas para o desenho de processos. Durante o a fase de diagnóstico de processos, sistemas e pessoas e validação e direcionamento dos resultados, caso seja necessário, os processos deverão ser priorizados de forma a adequação do cronograma. Será incluído na versão final. O entendimento está correto. A consideração será incluída na versão final. 5

6 de conhecimento. Nosso entendimento é que caberá a tais multiplicadores a disseminação de treinamentos e conhecimentos sobre o projeto para os demais usuários de processos e sistemas impactados, inclusive, os usuários finais impactados. Caso esteja correto, pedimos que essa consideração seja inserida no documento. 26) Sobre o Cronograma prévio de trabalho e medições: No cronograma, observa-se que à fase de Teste de Processos são estimadas 6 semanas. Acreditamos que a fase de teste é uma importante etapa do projeto, uma vez que é nela que se comprovará a efetividade dos processos desenhados. Neste caso, um importante processo é aquele que envolverá as atividades de gestão da folha de pagamento, por O cronograma poderá ser readequado, E quando da exemplo. Para este processo, um prazo ideal para se aprovação da proposta de utilização do banco de garantir o teste, levantamento de ajustes e novo teste horas. é de 3 meses. Ao mesmo tempo, verificamos que a fase seguinte, Suporte à implantação de processos e oportunidades está dimensionada em 4 meses. Entendemos que a SEPLAG pode realizar uma ponderação entre estas duas fases, de forma que Teste de Processos tenha, minimamente, 3 meses e o restante do tempo seja alocado na etapa de Suporte à implantação de processos e oportunidades. 27) Sobre a atividade enriquecimento de O enriquecimento deverá ser obtido a partir das informações indicada no item 1, na página 4: bases já existentes e/ou disponíveis para o Governo, Que tipo de enriquecimento é sugerido? De bases como por exemplo, da Base de Óbitos, não compradas do Serasa, Correio ou de base interna, envolvendo a aquisição de bases externas. como por exemplo, a Base de Óbitos? 28) Sugerimos detalhar como é feita a integração O texto será complementado. Os módulos são 6

7 dos módulos do SISAP que estão em plataformas distintas nos trechos destacados em vermelho, a serem inseridos no texto do item 3.2, conforme exemplo abaixo: O desenvolvimento do Sistema de Administração de Pessoal do Estado de Minas Gerais SISAP, cujo gestor é a SEPLAG Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão foi estabelecido pelo Decreto nº de 25/08/1995. As construções das funcionalidades são organizadas em módulos integrados através da ferramenta XXX ou processos internos de carga XXX, em plataformas distintas, contendo os módulos RHMinas, de Concurso Público (SIGECOP) e Avaliação de Desempenho dos Servidores Públicos (SISAD). O sistema foi desenvolvido na plataforma mainframe, em linguagem Natural e banco de dados e ADABAS. Possui módulos desenvolvidos nas plataformas cliente/servidor, PHP/JAVA, ASP, PL/SQL, Power Center, JEE (com Java 1.4), utilizando os frameworks Struts e Hibernate, IDE Eclipse; Apache Ant e SGBD Oracle. 29) Detalhar no item 3.2, parágrafo da pág. 8 listado abaixo, alguns exemplos de aperfeiçoamentos na sistemática de execução do processamento da folha. Seriam processos e relatórios de auditoria gerada em um sistema analítico (como o Armazém SISAP ou em um data warehouse ou data mart ) com dados extraídos do SISAP? Não sugerimos que seja incluído no escopo da construção da arquitetura travas de auditoria no sistema SISAP, dado que o texto da página 4 cita uma possível troca para sistemas coorporativos. Destacam-se entre seus objetivos: tratar de maneira integrados através da ferramenta Broker e existem processos internos de carga para alimentação de outros sistemas do Governo. Este trecho indica os objetivos do sistema e não objetivos do projeto. Um dos objetivos do SISAP ao ser construído foi o de aperfeiçoar a sistemática de execução do processamento da folha em relação aos procedimentos existentes anteriormente. A informatização, alimentação descentralizada, implementações de controle de segurança, obtenção de dados mais precisos e de forma mais eficiente por meio de armazém de dados, são exemplos destes aperfeiçoamentos. 7

8 unificada as informações necessárias à Administração de Pessoal do Estado, manter uma base de dados única e compartilhada por todas as instituições da Administração Direta e Indireta, Autarquias e Fundações, aperfeiçoar a sistemática da execução do processamento da folha de pagamento do Estado e da respectiva programação orçamentária. 30) Referente à Figura Desenvolvimento de modelo de Inteligência de Dados, no item 5, na página 11 Gostaríamos de confirmar o entendimento de que a fase de construção dos códigos permanentes (exemplos: rotinas de carga, procedures, executáveis, Jobs, relatórios freqüentes, etc) não será realizada pela equipe de consultoria. Além disso, de forma a explicitar o processo de desenvolvimento completo, sugerimos incluir duas etapas no fluxo, logo após o segundo marco de alinhamento: i. Construção de códigos permanentes, em vermelho, dado que não é uma etapa que faz parte do escopo da consultoria. ii. Em paralelo, etapa de suporte à construção, em verde, a ser realizada pela CONTRATADA. Nessa etapa, caberá à consultoria dar suporte à construção, através de uso de banco de horas, checando se os códigos atendem ao desenho de arquitetura de dados definido. 31) Sobre o item 5.2, a descrição de Diagnóstico de base de dados da tabela contida na página 22: Para um melhor dimensionamento de esforços, pedimos a gentileza de identificar qual a base de dados destino que deve ser investigada e dimensionada (Sistema analítico como um Data Como descrito no item Suporte ao teste da arquitetura de dados da página 24, é responsabilidade da CONTRATADA construir os códigos permanentes. Os profissionais do Governo do Estado irão orientar, acompanhar e validar as implementações feitas. Nesse sentido, não faz sentido alterar a figura conforme sugestão ao lado. A base de dados de destino é do próprio sistema de origem dos dados. 8

9 Warehouse ou próprio sistema de origem dos dados. 32) Sobre o item 5.2, a descrição de Desenho da arquitetura de dados da tabela contida na página 23 Dentro da fase de desenho, normalmente, não são desenvolvidos códigos permanentes de sistema (exemplos: rotinas de carga, procedures, executáveis), pois é somente após a elaboração e validação do desenho que a construção deve ser iniciada. Assim, entendemos que a macro-atividade desenvolvimento de códigos, scripts, e configuração de ferramentas que processarão as rotinas estabelecidas apresentada na fase de desenho se refere aos códigos ou scripts temporários que são utilizados para extrair dados necessários à confecção do desenho em si. Com base no entendimento acima, e de forma a facilitar a compreensão das licitantes, sugerimos que a macro atividade desenvolvimento de códigos, scripts, e configuração de ferramentas que processarão as rotinas estabelecidas tenha sua redação alterada para desenvolvimento de códigos e configuração de ferramentas em caráter temporário, como suporte à modelagem. 33) Objeto - Considerando a proposição inicial de se estabelecer um núcleo de trabalho para a melhoria e implantação dos processos de Administração da Vida Funcional do servidor do Estado de Minas Gerais, necessita-se de maiores detalhes. Esses detalhes são em relação ao entendimento de enriquecimento de informações em base de dados, como, por exemplo, as características da base, tecnologia utilizada atualmente e principalmente quais as informações Os scripts deste item são temporários e objetivam auxiliar na confecção dos desenhos. O texto sugerido explicita melhor a intenção da fase que o texto original. As características da base já foram respondidas anteriormente, vide pergunta e resposta nº 28. Quanto à priorização de quais informações devem ser buscadas para a melhoria da base de dados, caberá a etapa de diagnóstico realizar essa priorização. 9

10 devem ser buscadas para a melhoria da base. Outro ponto importante é garantir que as informações contidas na base necessitarão ou não de validação ou limpeza para garantia de confiabilidade. 34) Recenseamento (item 3.3.1) Pelo termo de referencia deve-se entender como elaboração de uma Requisição de Proposta para realização de recenseamento. Neste caso a requisição de proposta abrange a seleção dos fornecedores e a respectiva classificação? 35) Digitalização de Documentos (item 3.3.2) Considerando como parte do projeto é esperado que a CONTRATADA elabore junto com a CONTRATANTE termo de referencia para futura contratação de serviço de dimensionamento e digitalização de documentos. Nós entendemos que o termo de referência será a elaboração de uma Requisição de Proposta para projeto de Gestão Integrada da Documentação. 36) Sobre a atuação dos envolvidos para a administração de Recursos Humanos Para a realização do mapeamento de processos com os atores envolvidos será necessário deslocamento do local de execução do projeto. Em caso positivo tem-se uma estimativa da quantidade de locais que devem ser visitados a fim de mapear os processos. 37) Sobre a contratação de Banco de Horas (item 5) Para a realização do projeto cujo modelo de contratação é banco de horas haverá uma contratação prévia mínima de horas acrescidas conforme necessidade ou a CONTRATANTE irá definir O entendimento está parcialmente correto. A seleção de fornecedores e a classificação dos mesmos são responsabilidades da CONTRATANTE, conforme tabela da página 16. O termo de referência deverá ter como pressupostos básicos as diretrizes do Governo para Gestão Documental, mas ele será o instrumento que viabilizará a contratação de serviço de digitalização de documentos da vida funcional assim como toda a gestão desses documentos. Vide resposta da pergunta 23. Conforme explicitado na página 28, a SEPLAG vincula-se à contratação de 40% (quarenta por cento) das horas do banco. Sendo que, horas que por ventura não sejam utilizadas em alguma fase do projeto poderão ser realocadas em outras fases. 10

11 o banco de horas disponíveis? Para a proposta devese mencionar a quantidades de horas previstas para a realização das atividades? 38) Novo modelo de Administração (figura 3) Na figura 3 é descrito o novo modelo de administração dos recursos humanos as atividades de Desenho Funcional e Configuração de Customização não estão no escopo do projeto e serão de responsabilidade de CONTRATANTE, porém a especificação funcional deve suportar os processos mapeados, Haverá interação entre as equipes que realização a especificação funcional com as equipes que realização o mapeamento. Em caso positivo, como se derá esta interação? 39) Ferramenta de BPMN (Business Process Modeling Notation) A CONTRATADA deve prover a ferramenta de mapeamento de processos ou utilizaremos ferramenta disponibilizada pela CONTRATANTE. Considerando o primeiro caso como se dará a forma dos entregáveis? Sim. A EQUIPE SEPLAG designada para realizar tais atividades fora do escopo da contratante, irá interagir com a equipe que suportará a implantação dos processos e oportunidades, simplificando tal comunicação. A ferramenta de BPMN deverá ser disponibilizada pela CONTRATADA, conforme macro-atividades descritas na página 17: Para as atividades de desenho de processos, a CONTRATADA deverá utilizar-se de uma ferramenta de mercado que realize o desenho e simulação de processos utilizando a notação BPMN; É de responsabilidade da CONTRATADA o fornecimento, sem ônus ao Estado, de 3 (três) computadores próprios, dispostos a acessar à internet, com editores de textos, planilhas e apresentações eletrônicas. Tais computadores deverão conter ferramenta de desenho e simulação de processos, em notação BPMN. Os mesmos deverão ficar dispostos à CONTRATANTE pelo prazo de até 3 (três) meses após a fase de Desenho de Processos. A manutenção dos computadores deverá ser garantida por todo o prazo em que os computadores forem utilizados, sem ônus à 11

12 CONTRATANTE. 40) Sobre o item 5.2, a descrição de Suporte ao teste da arquitetura de dados da tabela contida na página 24 A descrição deste item solicita que a consultoria disponibilize a base de dados para testes. Entendemos como disponibilização da base de dados a criação da base de dados no sistema gerenciador de banco de dados instalado no servidor do Governo, assim como sua ativação e liberação de acesso às máquinas da rede. Sugerimos que a disponibilização seja feita pela área de infraestrutura ou DBA designada pelo governo, cabendo a consultoria apenas definir a arquitetura de testes e acompanhamento dos testes. Nesse caso, entende-se que a disponibilização da base para testes seja de responsabilidade da CONTRATADA, pois esta já refletiria a arquitetura proposta pela consultoria para testarmos a própria arquitetura. Não é uma base de testes obtida a partir das bases existentes. A informação será acrescida, conforme detalhamento abaixo: Módulo Qtde. de tabelas Tecnologia 41) Inclusão de itens ao Anexo IB Sugerimos a inclusão de uma tabela com a tecnologia de banco de dados das figuras 7 e 8, com a contagem de Quadro de vagas Armazém SISAP Tabelas BO entidades (tabelas) para cada um dos sistemas/módulos. Com as informações de tecnologia por módulo e quantidade de tabelas a estimativa de esforço e preço da proposta será mais Pagamento Desligamento Formação escolar 469 precisa. Benefícios Eventos funcionais Movimentações funcionais Agenda médica 12

13 Ingresso Contagem de tempo para benefício Portal do Servidor 15 Oracle Consignação 93 Oracle Cálculo de Proventos/Média/ Assuntos Previdenciários Avaliação de Desempenho 37 MySQL 105 Oracle Concurso Público 144 Oracle Total ) Entendemos que considerando o objeto da consultoria a ser contratada seria imprescindível comprovar experiência em projetos de recursos humanos e redesenho de processos realizados junto à Administração Pública. Essa experiência agregaria muito valor aos produtos gerados e um maior alinhamento às necessidades da área demandante do projeto. 43) Quanto ao Banco de Horas, entendemos que as horas do líder do projeto estará incluída no banco de horas assim como o restante da equipe. Ou devemos precificar a parte? 44) Tendo em vista se tratar de um projeto englobando atividades multidisciplinares, ou seja, processos, recursos humanos, tecnologia da informação e aplicação de modelo de inteligência de dados entendemos que seria importante permitir a participação de consultores independentes na composição da equipe do projeto. Essa observação é pertinente e será levada em consideração. O entendimento está correto. Vide resposta da pergunta

14 45) Quanto ao item 9.1, percebemos uma inconsistência no material com relação a quantidade de consultores na frente "otimização de processos, pessoas e sistemas". A quantidade mínima de consultores delimitada são 5 entretanto, a figura ilustra uma equipe de 5 consultores, mais um gerente de projeto e um Coordenador sênior do projeto, desta forma, seria uma equipe formada por 7 profissionais. 46) Entendemos que a atividade mencionada no item 1 - Objeto (pagina 4), de saneamento e enriquecimento de informações em base de dados ocorrerá através do redesenho dos processos. Está correto o nosso entendimento? 47) Na pagina 15 - atividade: validação e direcionamento dos resultados do diagnóstico, nos principais produtos os testes dos processos que comporão o novo modelo de administração de RH deverão ser analisados tanto na frente de processos quanto na de sistemas? Além disso, para efetuar o referido teste poderá ser utilizado um processo como piloto? 48) Na pagina 17 - atividade: desenho de processos, os processos redesenhados poderão ser entregues em formato Visio para a publicação? Poderá ser utilizada metodologia similar que alcance os mesmos resultados que o BPMN 2.0? Será definido um site da SEPLAG para realização de testes/piloto dos novos processos? 49) Na página 29 - a contratada deverá seguir rigidamente a distribuição de tempo proposta no documento? Seria interessante definir um limite de Essa informação será corrigida, a equipe da frente de processos é composta de NO MÍNIMO, 6 profissionais e a equipe da frente de inteligência de dados 4 profissionais. O coordenador sênior do projeto é comum às duas frentes. Totalizando, no mínimo, 11 profissionais. Está parcialmente correto. O redesenho de processos será importante para a definição da arquitetura da base de dados, mas o saneamento e enriquecimento das informações poderão ser também influenciados por outros fatores, daí a necessidade de diagnóstico e validação do mesmo. O produto a ser entregue nessa etapa é a análise de riscos e criticidade. O texto será reescrito a fim de melhorar o entendimento quanto à entrega. A pergunta seguinte perde o sentido diante da explicação anterior. Os processos deverão ser entregues de forma a possibilitar a publicação em site. Os desenhos dos processos deverão ser entregues em notação BPMN 2.0. A SEPLAG definirá qual site de destino da publicação dos processos. Os pilotos serão definidos de acordo com a necessidade de cada processo. Vide resposta da pergunta

15 prazo e deixar que as empresas de consultoria elaborem um cronograma de execução, desta forma os consultores poderiam propor de forma criativa novas propostas de cronograma podendo agregar valor ao projeto. 50) No Anexo IA - Visão Geral do Processo. Os processos contemplados no escopo do projeto serão Vide resposta da pergunta 23. A organização dos somente os listados neste anexo? Talvez seja processos listados no Anexo IA é apenas uma interessante definir um número máximo de sugestão de desdobramento, durante o diagnóstico processos a serem contemplados ou um número e a definição do modelo de governança do projeto máximo de processos que poderão ser adicionados outros desdobramentos poderão ser sugeridos pela ao longo do projeto. Desta forma as empresas de CONTRATADA. consultoria poderiam elaborar um proposta mais alinhada à necessidade da SEPLAG. RETIFICAÇÃO: EM RELAÇÃO À PERGUNTA Nº 11, O DETALHAMENTO CORRETO DO QUANTITATIVO DE TABELAS ESTÁ DISPONÍVEL NA RESPOSTA 41 15

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Oficina : CUSTOS 2 Orçamento sem financeiro (Cronograma X Desembolso) Comunicação quanto ao Risco de não execução do projeto Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Negociação com SPOA/Secr.

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília

Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília Rio de Janeiro São Paulo Belo Horizonte Brasília MGS Plano de execução de serviço Projeto de transformação de Processos Estrutura do Documento 1. Introdução

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17

Unidade: Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional - PRDI Nº: MANUAL DE PROCEDIMENTOS. TÍTULO: Modelar Processos 1/17 1/17 ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 FL. FL. 01 X 26 02 X 27 03 X 28 04 X 29 05 X 30 06 X

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada

CONSULTA PÚBLICA até 28/08/2009. até a data acima mencionada CONSULTA PÚBLICA O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES está preparando processo licitatório para contratação de serviços de consultoria técnica especializada, conforme detalhado

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 PERGUNTAS 01 - SMEPN - Modelagem

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Rio de Janeiro, outubro de 2012. Av. Presidente Vargas, n 670/ 9 andar Rio de Janeiro RJ Telefone: (21) 2334-4657

TERMO DE REFERÊNCIA. Rio de Janeiro, outubro de 2012. Av. Presidente Vargas, n 670/ 9 andar Rio de Janeiro RJ Telefone: (21) 2334-4657 TERMO DE REFERÊNCIA Implantação do Sistema de Gestão da Qualidade e Modernização da Superintendência de Arrecadação, Cadastro e Informações Econômico-Fiscais (SUACIEF) Rio de Janeiro, outubro de 2012.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB

Prefeitura de Belo Horizonte PBH. Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL. Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Prefeitura de Belo Horizonte PBH Empresa de Informática e Informação de Belo Horizonte S/A PRODABEL Gerência de Projetos Especiais GPES-PB Normas e Padrões para Gestão de Dados Geoespaciais SMGO Belo Horizonte,

Leia mais

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011

www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 www.pwc.com/br II Simpósio Internacional PwC Inovação em Gestão Pública Abril 2011 Agenda Projeto Gestão Estratégica de Suprimentos no Governo de MG 1. Introdução 2. Diagnóstico 3. Desenvolvimento/implantação

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG

Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG Manual de Processo Elaborar Relatório Anual de Governo - RAG Versão 1.0 Setembro de 2015 Governo do Estado da Bahia Rui Costa Secretaria do Planejamento João Felipe de Souza Leão Gabinete do Secretário

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino

1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino 1. DESCRIÇÃO DO SIE Sistema de Informações para o Ensino O SIE é um sistema aplicativo integrado, projetado segundo uma arquitetura multicamadas, cuja concepção funcional privilegiou as exigências da Legislação

Leia mais

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL

Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL Seção I - INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO GOVERNAMENTAL O Projeto Sistema Integrado de Gestão Governamental se constitui no desenvolvimento de uma solução sistêmica própria, a ser construída

Leia mais

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK

Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Residência em Arquitetura de Software Demais Áreas de Conhecimento do PMBOK Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Gerência de Desenvolvimento 2008.2 Faculdade de Computação

Leia mais

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural

Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Implantação do Gerenciamento de Projetos no Processo de Expansão de Alta Tensão da CEMIG-D: Os Desafios da Mudança Cultural Júlio César Marques de Lima Agenda O Processo de Expansão AT da CEMIG-D. Cronograma

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 PERGUNTAS 01 - SMEPN - Modelagem

Leia mais

AUDITORIA DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA PRESTADOS PELA RADDAR ONLINE À AFFEGO NO PERÍODO 2005/2006

AUDITORIA DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA PRESTADOS PELA RADDAR ONLINE À AFFEGO NO PERÍODO 2005/2006 AUDITORIA DE SOFTWARE E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA PRESTADOS PELA RADDAR ONLINE À AFFEGO NO PERÍODO 2005/2006 Autor: George Alexandre P. de Andrade (Analista de Sistemas, Bacharel em Engenharia Elétrica)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA RIO EM DADOS

TERMO DE REFERÊNCIA RIO EM DADOS TERMO DE REFERÊNCIA RIO EM DADOS 1. INTRODUÇÃO O Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos pretende contratar instituição de pesquisa com a finalidade de produção de análises estatísticas e econômicas

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO XVII MODELOS DE DECLARAÇÕES E ATESTADOS MODELO 01 DECLARAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE ESTRUTURA Referência: CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 - BNDES Data: / / Licitante: CNPJ:

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS SOLUÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA O ESTADO DE MINAS GERAIS PREGÃO ELETRÔNICO N 1501122000006/2014 PERGUNTAS 01 - SMEPN - Modelagem

Leia mais

Anexo I Formulário para Proposta

Anexo I Formulário para Proposta PLATAFORMA CGI.br Solicitação de Propostas SP Anexo I Formulário para Proposta Data: 05/07/2013 Versão: 1.1 Plataforma CGI.br Solicitação de Propostas - SP Anexo I Formulário para Proposta 1. Estrutura

Leia mais

ANEXO II - Especificações Técnicas

ANEXO II - Especificações Técnicas ANEXO II - Especificações Técnicas Índice 1 CONTEXTUALIZAÇÃO DO ESCOPO... 24 1.1 OBJETIVO DESTE DOCUMENTO... 24 1.2 CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES SAGER E SAAT... 24 1.3 COMPONENTES DO PROJETO PARA O DESENVOLVIMENTO

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC

IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM. Prof. Wilson Míccoli, MsC IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA CRM 1 Fase 1: Contextualização Fase 2: Revisão do Plano Estratégico da Organização Fase 3: Revisão do Portfólio de Produtos Fase 4: Definição da Visão e dos Objetivos do CRM Fase

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD - RS

PROGRAMA PROREDES BIRD - RS PROGRAMA PROREDES BIRD - RS TERMO DE REFERÊNCIA Nº TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA COM VISTAS À DEFINIÇÃO, ELABORAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE UM PROGRAMA DE GESTÃO ESTRATÉGICA PARA O DEPARTAMENTO

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA/1123 FNDE -EDITAL Nº 01/2009 1. Perfil: Consultor ESPECIALISTA EM PLANO DE METAS ANALISTA PROGRAMADOR DELPHI - Código 1 - CGETI. 2. Nº de vagas:

Leia mais

Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software

Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software Processo de software: do alinhamento estratégico até a sustentação do software Renata Assunção Farias Introdução Em 2007, após pesquisa com órgãos da Administração Pública Federal (APF), o TCU atestou

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/

SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ SIGECO07 Sistema Integrado de Gestão de Contas Universidade Federal de Lavras PLANO DE PROJETO 23/09/2007 SIGECO07/GERENCIA/PROJETOS/ ModeloPlanoProjeto_2007_04_24 SIGECO07_PlanoProjeto_2007_09_23 Página

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 15/05/2013-15:50:44 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2342 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil

PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL. Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil PROJETO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA INTERNACIONAL Diretrizes e Estratégias para Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Projeto 914 BRA5065 - PRODOC-MTC/UNESCO DOCUMENTO TÉCNICO Nº 02 IMPLANTAÇÃO DE 1 (UM)

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO... 2 2. JUSTIFICATIVA... 2 3. OBJETIVO GERAL... 3 4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 5 DOCUMENTAÇÃO DE REFERÊNCIA... 4 6 PRODUTOS E SERVIÇOS... 4 6.1 RELATÓRIO DE SITUAÇÃO

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa O Poder Judiciário tem-se conscientizado, cada vez mais, de que se faz necessária uma resposta para a sociedade que exige uma prestação jurisdicional mais célere e

Leia mais

RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL

RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL Diretoria de Soluções em Tecnologia da Informação DSI Departamento Projetos, Processos e Requisitos - DEPR Unidade Operacional de Projetos e Processos UOPP RELATÓRIO DE ENTREGA DO PROJETO DE BPM ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO-EMPREL

Leia mais

Edital nº 01/2010. Anexo Nº I. Termo de Referência para a Consultoria Por Produto

Edital nº 01/2010. Anexo Nº I. Termo de Referência para a Consultoria Por Produto Edital nº 01/2010 Anexo Nº I Termo de Referência para a Consultoria Por Produto 1. Objetivos do Projeto 1.1 Geral Incorporar o conceito de Logística de redes colaborativas solidárias às metodologias e

Leia mais

CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços.

CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços. CURSO Elaboração de Especificações de Itens para o Catálogo de bens, materiais e serviços. FRANCISCO JOSÉ COELHO BEZERRA Gestor de Registro de Preços Fortaleza 26 a 28/11/2014 SORAYA QUIXADÁ BEZERRA Gestora

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Implantação de solução de armazém de dados, denominada SIJUD Sistema de Informações Estratégicas do Judiciário, seguindo os conceitos estabelecidos para esse tipo

Leia mais

Esclarecimentos aos questionamentos sobre a consulta pública do projeto GRP Minas

Esclarecimentos aos questionamentos sobre a consulta pública do projeto GRP Minas Esclarecimentos aos questionamentos sobre a consulta pública do projeto GRP Minas 1. Produtos. a. Não foram encontradas referencias aos artefatos de fábrica de software que devem ser entregues, somente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2724 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2724 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: ANGELO LUIS MEDEIROS MORAIS Data da impressão: 11/10/2013-15:26:51 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2724 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO

Leia mais

SGD. Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras. Versão Final

SGD. Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras. Versão Final SGD Sistema de Gestão do Desempenho Sistema Eletrobras Versão Final 2 APROVAÇÕES Resolução da Diretoria Executiva da Eletrobras DEE - 508/09, de 10.06.2009. Deliberação do Conselho de Administração da

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

Case APESC. Assessoria de Desenvolvimento Organizacional

Case APESC. Assessoria de Desenvolvimento Organizacional Case APESC Assessoria de Desenvolvimento Organizacional PROGRAMA Assessoria de Desenvolvimento Organizacional DO Gestão de Processos na APESC Metodologia Novo Olhar Benefícios e desafios Sistema de Gestão

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO Analista Desenvolvedor de ETL OEI/TOR/FNDE/CGETI Nº /09

Leia mais

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS

PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho SOLUÇÕES SOCIAIS 1 PROTOCOLO DE SOLUÇÕES Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho Serviço Social da Indústria de Santa Catarina SOLUÇÕES SOCIAIS 2 Programa: Inclusão da Pessoa com Deficiência

Leia mais

ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT. Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca

ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT. Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca ALINHAMENTO DE PROCESSOS COM A ESTRATÉGIA DA ANTT Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe aonde ir. Sêneca novembro 2012 Agenda Apresentação do escopo do projeto Metodologia Gestão de Processos Análise

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4012 EDITAL Nº 004/2010 1. Perfil: 001/2010-CGIR - POLÍTICAS PÚBLICAS E PATRIMÔNIO CULTURAL 3. Qualificação educacional: Profissional doutor, com

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

Declaração de Escopo. Projeto PDTI Informações Gerenciais

Declaração de Escopo. Projeto PDTI Informações Gerenciais Declaração de Escopo Projeto PDTI Informações Gerenciais Maio/2008 PRESIDÊNCIA Belo Horizonte, MG 3 3 Revisão 2 após replanejamento do projeto Fátima Freiria 05/05/2008 2 2 Revisão 1 após contratação Consist

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS PROJETO BRA/10/007 BOAS PRÁTICAS EM REDES NA IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA: SIPIA CONSELHO

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: Iphan Central 28 - Republicação 3. Qualificação educacional: Profissional com nível superior em Direito preferencialmente

Leia mais

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo

Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo Request For Proposal (RFP) Desenvolvimento de um Web Site para a Varella Vídeo OBJETIVO O objetivo deste documento elaborado pela Varella Vídeo é fornecer as informações necessárias para que empresas cuja

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO INFOECIA. Introdução Introdução O objetivo deste documento é descrever de uma forma simplificada, o processo implantação de sistemas corporativos da Infoecia. Neste documento é apresentado o ciclo de vida padrão dos projetos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ASSESSORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ANALISE DA PROPOSTA TÉCNICA DOS PARA EDITAL 0001/010 Profissional: Administrador de Sistemas Alcançada Classificação Habilidades e capacitação Num. De Certificados Pontos a) Descrição do cargo: Atuar como

Leia mais

TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO

TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO TEMPLATES DE REFERÊNCIA PARA PLANEJAMENTO DE PROJETOS DE INVESTIMENTO Estratégia & Desempenho Empresarial Gerência de Análise e Acompanhamento de Projetos de Investimento Março 2010 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SAÚDE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DE SAÚDE TERMO DE REFERÊNCIA DA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE CONSULTORIA PARA ADEQUAÇÃO E IMPLANTAÇÃO DO MODELO E DO SOFTWARE EM 15 HOSPITAIS POLO DE ATENÇÃO SECUNDÁRIA

Leia mais

Modernização da Gestão Administrativa. Ministério Público Federal - MPF. Produto 6.3 Relatório do Manual de Operação e Governança Volume 1/7

Modernização da Gestão Administrativa. Ministério Público Federal - MPF. Produto 6.3 Relatório do Manual de Operação e Governança Volume 1/7 Ministério Público Federal - MPF Modernização da Gestão Administrativa Produto 6.3 Relatório do Manual de Operação e Governança Volume 1/7 Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2011 2 Proposta de Prestação

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA 1. Projeto: OEI/BRA/09/004 - Aprimoramento da sistemática de gestão do Ministério da Educação (MEC) em seus processos de formulação, implantação e

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os "Editais devem especificar, de

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os Editais devem especificar, de 1)TITULO PRÁTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSO PARA CONTROLE DE CRONOGRAMA E ETAPA/FASE DE OBRAS DE SANEAMENTO EXPERIÊNCIA DA FUNDAÇÃO NACINAL DE SAÚDE (FUNASA) - SUPERINTENDENCIA REGIONAL DE MATO GROSSO 2)DESCRIÇÃO

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Armazém de Informações - SIAD. Sistema Integrado de Administração de Material e Serviço. Módulo Execução de Compras

Armazém de Informações - SIAD. Sistema Integrado de Administração de Material e Serviço. Módulo Execução de Compras Armazém de Informações - SIAD Sistema Integrado de Administração de Material e Serviço Módulo Execução de Compras A definição... Um Armazém de Informações é (Data Warehouse) um conjunto de dados construído

Leia mais

RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA

RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA RESPOSTAS DOS QUESTIONAMENTOS DA CONCORRÊNCIA Nº002/2014-INCRA Acumulado até 03/02/2015 1 Pergunta Para a solução a ser apresentada para atendimento ao briefing deve ser utilizada a identidade digital

Leia mais

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL

Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Experiência: REDUÇÃO DA TAXA DE CANCELAMENTO DE CIRURGIAS ATRAVÉS DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO ASSISTENCIAL Hospital de Clínicas de Porto Alegre Ministério da Educação Responsável: Sérgio Carlos Eduardo Pinto

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes

Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes Programa de Excelência em Atendimento aos Clientes PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL Versão 2.0 Setembro de 2014 Agosto de 2008 Índice ÍNDICE...2 1. CONTEXTO...3 2. VISÃO, ESCOPO E ATIVIDADES DESTE PROJETO...5

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº

TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº 1 TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA FIP - Nº 02/2014 2 Equipe FIP- Programa Minas sem Lixões (MSL) - Termo de Parceria 022/2008 Coordenação Geral Magda Pires de Oliveira e Silva Coordenação Técnica

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI

Estratégias em Tecnologia da Informação. Planejamento Estratégico Planejamento de TI Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 7 Planejamento Estratégico Planejamento de TI Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Estudo de Viabilidade SorveTech (Sistema de Gerenciamento) Professora: Carla Silva Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

ANEXO II - Termo de Referência ANEXO III CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO

ANEXO II - Termo de Referência ANEXO III CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO ANEXO II - Termo de Referência E ANEXO III CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO 1. Antecedentes Com a crescente demanda por novos sistemas informatizados e a pressão contínua dos usuários por maior rapidez no atendimento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA - CONSULTOR POR PRODUTO OEI/TOR/FNDE/CGETI

Leia mais

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015

Cronograma de Atividades. Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 Cronograma de Atividades Processo Seletivo Simplificado Edital 06/2015 CRONOGRAMA ATIVIDADE DATAS Publicação de Extrato de Abertura de Inscrições 08 de abril de 2015 Período de Inscrições, Entrega de Títulos

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

Publicada no D.O. de 14.06.2012 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 714 DE 13 DE JUNHO DE 2012

Publicada no D.O. de 14.06.2012 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 714 DE 13 DE JUNHO DE 2012 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Publicada no D.O. de 14.06.2012 RESOLUÇÃO SEPLAG Nº 714 DE 13 DE JUNHO DE 2012 NORMATIZA A SOLICITAÇÃO PARA INCLUSÃO, NOS

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO PLANO ANUAL DE AUDITORIA (PAA) 2014 Sumário: 1 INTRODUÇÃO... 4 2 DO PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP)... 6 3 DAS ATIVIDADES DE MONITORAMENTO E ACOMPANHAMENTO.... 6 3.1 Apoio ao Tribunal de Contas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania. CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR MODALIDADE: Produto Nº do Termo de Referência no Plano de Aquisições: 2 B 5 Acordo

Leia mais