01 Junho de Política de compra de activos do BCE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "01 Junho de 2015. Política de compra de activos do BCE"

Transcrição

1 01 Junho de 2015 Política de compra de activos do BCE A Zona euro tendo experimentado algumas dificuldades no que se refere ao nível de crescimento das economias, reflectido no crescimento moderado da média dos PIB s na zona (com variações entre 0,1 e 0,3 por trimestre), de níveis significantes de desemprego (uma média de aproximadamente 11,5 no último semestre de 2014, tendo a Espanha atingindo uma taxa de desemprego média de 24,44 no mesmo ano, a mais elevada da região) e deflação, com a taxa de inflação situando-se em -0,1, -0,2 e -0,1 nos respectivos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de 2014, piorando para -1,6 no mês de Janeiro do ano corrente, uma tendência contrária à meta de inflação de 2 do Banco Central Europeu (BCE). O BCE viu-se obrigado a intervir de forma preservar o nível de inflação e aproximá-lo da meta de 2, adoptando uma política monetária expansionista de intervenção directa nos mercados, via programa de compra de activos, com o intuito de estimular a economia, conhecida internacionalmente como quantitative easing. Assim sendo, O BCE fixou objectivos de compra de aproximadamente 60 mil milhões EUR por mês em activos financeiros de diversos até Setembro de 2016, em que são incluídos os títulos de divida dos Estados na zona, instrumentos de dívida privados e emitidos por instituições na zona euro. O BCE comprou 13,9 mil milhões EUR na semana terminada a 22 de Maio, que totaliza um volume de títulos adquiridos equivalentes a 47,34 mil milhões EUR no corrente mês. No volume de activos comprados na semana em questão, 11,81 mil milhões EUR equivalem a activos do sector público, os covered bonds representam 2,04 mil milhões EUR e os instrumentos de dívida titularizados apenas 99 milhões EUR. No total, o BCE já adquiriu um total de 223 mil milhões EUR de activos desde a implementação do programa em Março, e espera-se que até ao fim do programa de compra, que o volume de activos adquiridos se aproxime dos mil milhões EUR. A política adoptada já começou a ter resultados nas economias da região, e tem garantido a zona euro um volume superior de liquidez, e tem acelerado os níveis de inflação das economias da região, tendo a taxa de inflação mensal evoluído no ano corrente em 0,6, 1,1 e 0,2 nos meses de Fevereiro, Março e Abril, respectivamente. Como consequência do quantitative easing, a forte procura originou a redução das yields na região, com a curva soberana das principais economias da região a transacionarem com taxas negativas nas maturidades até 2 anos, o que reduz o custo de dívida e incentivo o financiamento. A mesma política teve um impacto significativo na depreciação da moeda única face às principais contrapartes internacionais (USD,GBP,JPY,ect), levando a expectativa por parte dos analistas de que se poderia assistir a paridade do USD face ao EUR, realidade ainda não descartada. 1

2 DESTAQUES Economia Internacional EUA: Os pedidos iniciais de subsídios de desemprego aumentaram para 282 mil pedidos na penúltima semana do mês, o que compara aos 275 mil pedidos verificados na semana anterior. O número de pedidos não preocupa os decisores económicos por não ter variado significativamente em relação as semanas anteriores. O volume de vendas de novas habitações atingiram as 517 mil habitações no mês de Abril, mais 36 mil habitações vendidas do que em Março, superando as previsões em 9 mil habitações. O volume vendido recupera em relação queda de Março, a maior redução do ano, em que se situou em 484 mil novas habitações vendidas. 9,0 8,0 7,0 6,0 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 0,0-1,0-2,0 3,2 3 Economia Mundial PIB Estimativas 1,8-0,6-0,6 Global EUA Zona Euro 7,97,7 1,5 1,8 3 2,5 6 5,6 4,44,1 China Japão Brasil Índia África O Índice de sentimento do consumidor atingiu os 90,7 pontos no mês de Maio, superando em 1,2 pontos os 89,5 pontos previstos. O desempenho do índice acima do esperado deriva das expectativas mais optimistas geradas pelo aumento do volume de vendas de novas habitações em Abril, tendo sido suportada pelo aumento da procura que que tem pressionado o número limitado de habitações novas a venda. Reino Unido: O PIB trimestral cresceu 0,3 no primeiro trimestre do ano corrente, igualando os níveis verificados no trimestre anterior, O Reino beneficia-se da política de compra de activos implementada pela Banco Central da Inglaterra num montante 375 mil milhões GBP/mês para impulsionar a economia. Japão: A produção industrial em Abril cresceu 1, o que contrasta ao -0,8 verificado no mês anterior. O país beneficiou-se do JPY mais fraco devido as políticas expansionistas do Banco Central Japonês para impulsionar os seus níveis de produção. A taxa de inflação, calculada pelo instituto Natl, teve uma variação homóloga de 0,6, o que compara aos 2,3 verificados no mês anterior. A redução para níveis próximos de zero foram influenciadas pela contracção dos gastos dos consumidores, o que poderá implicar mais políticas inflacionistas por parte do Banco Central Japonês, caso a tendência se mantenha. Fonte: OPEP previsão anterior previsão actual EUA - Sentimento do Consumidor 100,0 98,0 96,0 94,0 92,0 90,0 88,0 86,0 84,0 82,0 80,0 nov/14 fev/15 mai/15 Zona Euro PIB Estimativas A taxa de desemprego retrocedeu para 3,3 em Abril, que compara aos 3,4 verificados no mês anterior. A redução do número de desempregados pode ser explicada pelo aumento do número postos de empregos gerados como um efeito da maior liquidez na economia e da expansão de alguns sectores, com destaque para o sector industrial. Destaca-se que o número de postos gerados tem superado o número de aplicações por parte da força de trabalho desempregada, tendo o índice job-to-applicant ratio se situado em 1,17 pontos no mês de Abril, superando o 1,15 pontos no mês anterior, o que representa o aumento do número de postos de empregos disponíveis face ao número de aplicações aos mesmos França: O índice de confiança do consumidor se situou em 93 pontos no mês de Maio, o que compara aos 94 pontos no mês anterior. O país tem tido um fraco desempenho e, apesar de beneficiar dos baixos preços das matérias primas e da política de compra de activos do Banco Central Europeu (BCE), não tem conseguido impulsionar a sua economia. Fonte:FMI Estimativas (2013/2018). Destaques desta semana: Será divulgado na segunda-feira o índice PMI manufacturas, prevendo que atinja os 52 pontos. Ainda nos EUA, serão divulgados na quinta-feira os pedidos iniciais de subsídios de desemprego referente a última semana do mês de maio, sendo previsto que se situe em 279 mil pedidos, menos 3 mil pedidos que no mês anterior. Economias Emergentes Produto de Petróleo Angola Angola: O Fundo de Apoio Social (FAS), instituição financiada pelo Banco Mundial, investirá 7,2 mil milhões AKZ até 2018 em programas de construção de infra-estruturas básicas em todas as províncias e a União Europeia apoiará os planos sociais com 3,72 mil milhões AKZ até Alguns projectos específicos nas províncias do Uíge, Cuando Cubando, Cuanza-norte e Zaíre beneficiaram-se de apoio governamental e do Banco Mundial até 2017 num montante total de 1,7 mil milhões de AKZ Mb/dia Brasil: A Balança de transacções correntes registou um défice de milhões USD em Abril, piorando em relação aos milhões USD. O fraco desempenho resulta do fraco desempenho das exportações penalizadas pelo sector petrolífero. 0. Fonte: OPEP. 2

3 MERCADO CAMBIAL A cotação do EUR melhorou ligeiramente em 0,01 para 1,0989 face ao USD, tendo variado na semana em função das negociações entre a Grécia e o FMI. Taxas de Câmbio Variação 1 Ano Moedas Fecho 1 Dia MTD YTD Max Min USD Index 97,23 0,34 0,34 7,71 100,39 79,74 EUR/USD 1,09-0,63-0,63-9,78 1,37 1,05 EUR/CHF 1,03-0,03-0,03 16,29 1,22 0,85 GBP/USD 1,53-0,18-0,18-2,04 1,72 1,46 USD/JPY 124,19-0,03-0,03-3,50 124,46 101,07 Moedas emergentes USD/ZAR 12,26-0,85-0,85-5,74 12,53 10,47 USD/CNY 6,20 0,00 0,00 0,13 6,28 6,11 USD/BRL 3,18-0,50 0,00-16,39 3,31 2,19 USD/AKZ 110,23 0,53 0,53-6,68 110,82 96,71 EUR/AKZ 120,36 0,52 0,52 3,44 133,72 111, ,6 1, , ,0 0, ,6 95 0,4 0,2 EUR/AOA USD/AOA 90 0,0 set/14 jan/15 mai/15 MERCADO de ACÇÕES Os principais índices da zona euro caíram ao longo da semana influenciados pela situação da Grécia. O índice Euro Stoxx recuou 1,84 para 370,04 e o índice alemão, DAX diminui 1,82 para ,82 pontos. Variação 1 Ano Índices Fecho 1 Dia MTD YTD Max Min Dow Jones (EUA) ,68-0,64 0,00 1, , ,12 S&P (EUA) 2.107,39-0,63 0,00 2, , ,66 Nasdaq (EUA) 5.070,03-0,55 0,00 7, , ,60 Dax 30 (Alemanha) ,12 0,41 0,41 16, , ,97 FTSE 100 (Inglaterra) 7.019,35 0,50 0,50 6, , ,68 PSI20 (Portugal) 5.860,26 0,36 0,36 22, , ,48 Nikkei 225 (Japão) ,87 0,03 0,03 17, , ,03 Bovespa (Brasil) ,48-2,25 0,00 5, , ,81 CSI 300 (China) 5.076,37 4,87 4,87 43, , ,31 SA All Shares (África do Sul) ,76 0,27 0,27 5, , ,08 MSCI World (Global) 441,32-0,73 0,97 6,27 445,42 377,20 MSCI Emerging Markets ,08-0,46-2,67 7, , , Índices MSCI MSCI Emergentes MSCI Global MERCADO de MATÉRIAS-PRIMAS Os preços do crude melhoraram ao longo da semana. O preço do barril de Brent aumentou 2,89 para 65,65 USD e o preço do barril de WTI melhorou 3,91 para 60,30 USD influenciados pelo mercado cambial. Variação 1 Ano Commodities Fecho 1 Dia MTD YTD Max Min 1. USD Index 98,68 0,13 3,55 9,31 100,39 78,91 EUR/USD 1,07-1,68-4,60-11,71 1,40 1, EUR/CHF 1,06 0,00 0,50 13,19 1,22 0,85 GBP/USD 1,48-1,01-3,96-4,82 1,72 1, USD/JPY 120,74-0,52-0,92-0,80 122,03 100,82 Moedas emergentes 900 USD/ZAR 12,19-1,04-4,35-5,07 12,53 10,27 USD/CNY 6,20 0,53 1,18 0,15 6,28 6, USD/BRL 3,21 0,90-11,51-17,23 3,28 2,18 USD/AKZ 106,85 0,19-0,47-3,73 107,23 96,71 Commodities Ouro (USD/onça) WTI (USD/barril) EUR/AKZ 114,47 1,63 4,00 8,72 136,73 111,82 Commodities (CRY) 225,56-1,17-1,71-1,91 313,27 206,

4 MERCADO de TAXAS DE JURO A taxa de juro da dívida soberana grega a 10 anos recuou em 1,05 na semana de negociação com o FMI, e transaccionou em torno dos 11,254. Pe ríodo Fe cho Se mana M ê s Ano M ax M in 3M 0,23 0,00 0,23-0,01 0,23 0,23 6M 0,33 0,00 0,32-0,02 0,32 0,32 12M 0,55 0,00 0,55-0,03 0,55 0,55 Zona Euro - EURIBOR 3M 0,20 0,00 0,20-0,08 0,20 0,20 6M 0,30 0,00 0,30-0,09 0,30 0,30 12M 0,49 0,00 0,48-0,07 0,48 0,48 Angola - Luibor O/n 0,03 0,00 0,00-0,02 0,06 0,03 1M 0,07 0,00 0,00 0,00 0,08 0,07 3M 0,07 0,00 0,00 0,00 0,09 0,07 6M 0,08 0,00 0,00 0,00 0,09 0,08 12M 0,10 0,00 0,00 0,00 0,11 0,09 Taxas de Juro de Longo Prazo (5Y e 10 Y) EUA - Treasury 2 anos 0,52 0,01 0,14 0,14 2,61 2,61 EUA - Treasury 5 anos 1,75 0,02 0,01 0,01 0,02 0,02 Legenda da visão: Muito Positiva Variação (bps) Var. 1 Ano (bps) 0,3 0,3 0,2 0,2 0,1 0,1 0,0-0,1-0, Taxas de Mercado Monetário JP Morgan Global spread Bonds Emerging Markets versus EUA 10 anos Euribor 6 meses Libor 6 meses Angola: curva de taxas de juro Luibor Positiva Negativa Muito Negativa O/n 1M 3M 6M 12M Fonte: BNA AGENDA DE EVENTOS ECONÓMICOS Banco Central Nível actual Última alteração Movimento no Próxima Data valor Ciclo reunião Previsão Banco Central Europeu - BCE 0,05 Nov p.b p.b. 18/06/2015 manutenção Reserva Federal dos EUA - FED 0,060 Out p.b. -512,5 p.b. 17/06/2015 manutenção Banco de Inglaterra - BoE 0,50 Nov p.b p.b. 04/06/2015 manutenção Banco do Japão 0,10 Dez p.b. -40 p.b. 22/05/2015 manutenção Banco Nacional de Angola 9,75 Out p.b p.b. 25/05/2015 manutenção Banco Central do Brasil 11,15 Out p.b p.b. 03/06/2015 manutenção Banco de África do Sul 5,75 Nov p.b. 100 p.b. 21/05/2015 manutenção O Banco Central do Brasil divulgará a sua decisão em relação a sua taxa de juro de referência, a expectativa é de manutenção da taxa em 5,75 O Banco Central da Inglaterra reunirá para decidir sobre a taxa de juro de referência, sendo previsto que se mantenha em 0,50. 4

5 Indicadores Económicos 5 Economias Desenvolvidas País Indicador Zona Euroonómico Data/ Hora (UTC) Periodo Última Informação Japão Vendas de veículos YoY 06/01/ :00 May ExpZona Eurotativas Analistas Alemanha Índice do Preço do consumidor YOY 06/01/ :00 May P Alemanha Índice de Preço do Consumidor harmonizado 06/01/ :00 May P Alemanha Índice de Preço do consumidor Harmonizado 06/01/ :00 May P Estados Unidos Gastos individuais 06/01/ :30 Apr Estados Unidos Rendimento pessoal 06/01/ :30 Apr Estados Unidos Gastos pessoais excl. inflação 06/01/ :30 Apr Estados Unidos PMI manufacturas ISM 06/01/ :00 May Estados Unidos Despesas de construção MoM 06/01/ :00 Apr Estados Unidos Índice de Preços pagos nos negócios 06/01/ :00 May Japão Base Monetária YoY 06/01/ :50 May Japão Base Monetária fim do período 06/01/ :50 May 305.9T -- Japão Índice doarnings ash Preço das habitações 06/01/ :30 Apr Alemanha Variação do desemprego em milhares 06/02/ :55 May -8K -10K Alemanha Taxa de desemprego 06/02/ :55 May Reino Unido Aprovação de hipotecas 06/02/ :30 Apr 61.3K 63.5K Reino Unido PMI construção Markit 06/02/ :30 May Reino Unido Crédito ao consumo líquido 06/02/ :30 Apr 1.2B 1.0B Reino Unido Agregado monetário M4 YoY 06/02/ :30 Apr Reino Unido Agregado monetário M4 MoM 06/02/ :30 Apr Zona Euro Índice de Preço estímado YoY 06/02/ :00 May Zona Euro Índice de Preço do Consumidor Core YoY 06/02/ :00 May A Zona Euro Índice de Preço do Produtor 06/02/ :00 Apr Zona Euro Índice de Preço do Produtor YoY 06/02/ :00 Apr Estados Unidos Encomendas de fábrica 06/02/ :00 Apr Reino Unido Índice do Preço das habitações 06/03/ :00 May Reino Unido Índice do Preço das habitações 06/03/ :00 May Zona Euro PMI manufacturas Markit 06/03/ :00 May F Itália Taxa de desemprego trimestral 06/03/ :00 1Q Zona Euro Taxa de desemprego 06/03/ :00 Apr Zona Euro Vendas a retalho MoM 06/03/ :00 Apr Zona Euro Vendas a retalho YoY 06/03/ :00 Apr Estados Unidos Hipotecas 06/03/ :00 May Zona Euro Taxa de juro de ref. de refinanciamento 06/03/ : Zona Euro Taxa de juro de Facilidade P. de Depósito 06/03/ : Estados Unidos Variação do emprego ADP 06/03/ :15 May 169K 200K Estados Unidos Balança comercial 06/03/ :30 Apr -$51.4B -$44.0B Rússia Índice de Preço do semanal 06/03/ : Rússia Índice de Preço do Consumidor semanal YTD 06/03/ : Estados Unidos PMI não-manufacuras composto 06/03/ :00 May Japão Acções adquiridas por estrangeiro 06/03/ :50 May B -- Economias Emergentes País Indicador Zona Euroonómico Data da Divulgação Pe riodo Última Informação Brasil CNI - Índice de confiança da indústria 19/05/2015 Mai ExpZona Eurotativas Analistas Rússia Produção industrial YoY 20/05/ /21 Abr China HSBC - PMI manufacturas 21/05/ :45 Mai China MNI - Índice de confiança do negócio 21/05/ :45 Mai Rússia Reservas Internacionais Líquidas 21/05/ :00 Mai Brasil Taxa de desemprego 21/05/ :00 Abr Rússia PPI MoM 21/05/ /22 Abr Rússia PPI YoY 21/05/ /22 Abr Rússia Taxa de desemprego 22/05/ :00 Abr

6 Research ATLANTICO RESEARCH Página Bloomberg: ATLO <GO> DISCLAIMER: Este documento foi elaborado com base em informação obtida em fontes consideradas fiáveis, mas a sua precisão não pode ser totalmente garantida. O conteúdo deste documento não constitui recomendação para investir, desinvestir ou manter o investimento nos activos aqui descritos ou em qualquer outro, como não constitui oferta, convite, nem solicitação para a compra ou venda dos instrumentos referidos. Este documento não deve ser utilizado na avaliação dos instrumentos nele referidos, não podendo o ATLANTICO ser responsabilizado por qualquer perda, directa ou potencial, decorrente da utilização deste documento ou dos seus conteúdos. O ATLANTICO, ou os seus colaboradores, poderão deter posições em qualquer activo mencionado nesta publicação. A reprodução de parte ou totalidade desta publicação é permitida, sujeita a indicação da fonte. 6

Razões do reajuste do AKZ no Mercado Cambial

Razões do reajuste do AKZ no Mercado Cambial 15 Junho de 2015 Razões do reajuste do AKZ no Mercado Cambial Assistiu-se a uma desvalorização do AKZ na última sexta-feira, dia 5 de Junho, de aproximadamente 110,582 AKZ para 117,47 AKZ por unidade de

Leia mais

Relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo

Relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo 1 27 de Abril de 2015 Relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo Foi divulgado o quarto relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em 2015, com destaque para

Leia mais

O relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo de Julho

O relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo de Julho 1 2 Julho de 215 O relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo de Julho Foi divulgado o relatório de Julho da Organização dos Países Exportadores do Petróleo, em que são analisadas as

Leia mais

A economia Angolana não entrará em recessão: Esta é a frase de ordem! (1parte)

A economia Angolana não entrará em recessão: Esta é a frase de ordem! (1parte) 1 26 de Outubro de 2015 A economia Angolana não entrará em recessão: Esta é a frase de ordem! (1parte) Em Outubro de 2014 o Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2015 previa uma taxa de crescimento real

Leia mais

Relatório Económico do Fundo Monetário Internacional

Relatório Económico do Fundo Monetário Internacional 1 de Novembro de 214 Relatório Económico do Fundo Monetário Internacional O Fundo Monetário Internacional (FMI) indica no seu último relatório que a economia mundial deverá apresentar um crescimento na

Leia mais

Euro em valor mínimo dos últimos 12 anos face ao USD

Euro em valor mínimo dos últimos 12 anos face ao USD 1 16 de Março de 2015 Euro em valor mínimo dos últimos 12 anos face ao USD O Euro transaccionou a 1,0696 USD, o nível mais baixo dos últimos 12 anos, e só em 2015 acumula uma depreciação de cerca de 12.

Leia mais

Taxas de juro dos Bilhetes do Tesouro angolanos em máximos dos últimos 4 anos

Taxas de juro dos Bilhetes do Tesouro angolanos em máximos dos últimos 4 anos 1 10 de Março de 2015 Taxas de juro dos Bilhetes do Tesouro angolanos em máximos dos últimos 4 anos As taxas de juro dos Bilhetes do Tesouro (BT) angolano, títulos de dívida de curto prazo (inferior a

Leia mais

2015: Mais austeridade ou início de prosperidade económica?

2015: Mais austeridade ou início de prosperidade económica? 1 26 de Janeiro de 2015 2015: Mais austeridade ou início de prosperidade económica? A actual conjectura económica torna inevitável a seguinte questão: 2015, será um ano de mais medidas de austeridade ou

Leia mais

A China desvalorizou o Yuan

A China desvalorizou o Yuan A China desvalorizou o Yuan 17Agosto de 215 O Popular da China desvalorizou a taxa de câmbio de referência diária yuan em 1,86 no dia 11 de Agosto, e no dia seguinte por,96, ten se situa nos 6,325 CNY

Leia mais

Petróleo: Preços de referência atingiram os 50 USD

Petróleo: Preços de referência atingiram os 50 USD 1 9 de Fevereiro de 2015 Petróleo: Preços de referência atingiram os 50 USD Os preços de referência do crude (WTI e Brent) estão a transaccionar acima dos 50 USD, o que poderá representar um momento de

Leia mais

A queda das bolsas chinesas e o seu impacto

A queda das bolsas chinesas e o seu impacto A queda das bolsas chinesas e o seu impacto 31 Agosto de 215 No dia 24 de Agosto a bolsa de Shangai registou a maior queda dos últimos 8 anos, ganhando rótulo de black monday. O índice composto de Shangai

Leia mais

Evolução da venda de divisas do Banco Nacional de Angola

Evolução da venda de divisas do Banco Nacional de Angola 29 de Setembro de 214 Evolução da venda de divisas do Banco Nacional de Angola Nos primeiros oito meses de 214, o Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu divisas num montante de 13,398 mil milhões de USD,

Leia mais

Banco Central Europeu: rumo da política monetária em 2015?

Banco Central Europeu: rumo da política monetária em 2015? 1 19 de Janeiro de 2015 Banco Central Europeu: rumo da política monetária em 2015? As expectativas relativamente as novas medidas que poderão ser anunciadas pelo Banco Central Europeu (BCE) na sua primeira

Leia mais

Tema quente da semana: Kwanza perde terreno face ao Dólar

Tema quente da semana: Kwanza perde terreno face ao Dólar 27 de Outubro de 214 Tema quente da semana: Kwanza perde terreno face ao Dólar Segundo dados do Banco Nacional de Angola ( BNA ), no dia 21 de Outubro a cotação de venda do Dólar Norte-Americano ( Dólar

Leia mais

A tendência da evolução do preço do Brent

A tendência da evolução do preço do Brent 1 A tendência da evolução do preço do Brent 21 de Setembro de 2015 O preço do petróleo mantém a tendência negativa no mês de Setembro. A média do preço do petróleo (Brent) nas primeiras duas semanas atingiu

Leia mais

Evolução negativa das commodities em Julho

Evolução negativa das commodities em Julho 1 Evolução negativa das commodities em Julho 1 Agosto de 215 Desde Julho que se tem assisti uma queda significativa s preços das commodities no merca internacional. O preço ouro caiu ao longo ano cerca

Leia mais

A Reforma dos subsídios aos combustíveis: O caminho a seguir

A Reforma dos subsídios aos combustíveis: O caminho a seguir 1 5 de Janeiro de 15 A Reforma dos subsídios aos combustíveis: O caminho a seguir A Reforma dos subsídios aos combustíveis: O caminho a seguir é o título do programa desenhado pelo Fundo Monetário Internacional

Leia mais

Contexto económico internacional

Contexto económico internacional 1 ENQUADRAMento MACroeConóMICO 1 ENQUADRAMento MACroeConóMICO Contexto económico internacional O ano de 21 ficou marcado pela crise do risco soberano na Zona Euro e pela necessidade de ajuda externa à

Leia mais

set/12 mai/12 jun/12 jul/11 1-30 jan/13

set/12 mai/12 jun/12 jul/11 1-30 jan/13 jul/11 ago/11 set/11 out/11 nov/11 dez/11 jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 nov/12 1-30 jan/13 jul/11 ago/11 set/11 out/11 nov/11 dez/11 jan/12 fev/12 mar/12 abr/12

Leia mais

18,0 16,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0. milhares 159500

18,0 16,0 14,0 12,0 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0. milhares 159500 Comentário Semanal Estudos Económicos e Financeiros Telef. 21 31 11 86 Fax: 21 353 56 94 Email: deef@bancobpi.pt 16 de Maio de 216 Agostinho Leal Alves EUA: a criação de emprego está no limite? Os números

Leia mais

Indicadores Económicos & Financeiros Julho 2013. Banco de Cabo Verde

Indicadores Económicos & Financeiros Julho 2013. Banco de Cabo Verde Indicadores Económicos & Financeiros Julho 2013 Banco de Cabo Verde BANCO DE CABO VERDE Departamento de Estudos Económicos e Estatísticas Avenida Amílcar Cabral, 27 CP 7600-101 - Praia - Cabo Verde Tel:

Leia mais

01 _ Enquadramento macroeconómico

01 _ Enquadramento macroeconómico 01 _ Enquadramento macroeconómico 01 _ Enquadramento macroeconómico O agravamento da crise do crédito hipotecário subprime transformou-se numa crise generalizada de confiança com repercursões nos mercados

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Junho de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Junho de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Junho de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Reunião do FOMC...Pág.3 Europa: Grécia...Pág.4 China: Condições

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 24 de abril de 2015

INFORME ECONÔMICO 24 de abril de 2015 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Economia global não dá sinais de retomada da atividade. No Brasil, o relatório de crédito apresentou leve melhora em março. Nos EUA, os dados de atividade seguem compatíveis

Leia mais

A ALTA DAS BOLSAS NORTE-AMERICANAS E A POSTURA DO FED

A ALTA DAS BOLSAS NORTE-AMERICANAS E A POSTURA DO FED Dow Jones S&P 0 Nasdaq WTI 1 RESUMO SEMANAL 25 de Julho de 2016 A ALTA DAS BOLSAS NORTE-AMERICANAS E A POSTURA DO FED Os principais índices bolsistas dos EUA registaram na primeira semana de Julho altas

Leia mais

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40;

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Semana de 12 a 16 de Agosto Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Curva de juros voltou a precificar mais aumentos de 0,5 p.p. para a taxa Selic; Com a presente semana muito

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 22 de maio de 2015

INFORME ECONÔMICO 22 de maio de 2015 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Setor de construção surpreende positivamente nos EUA. Cenário de atividade fraca no Brasil impacta o mercado de trabalho. Nos EUA, os indicadores do setor de construção registraram

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 05 Maio 2015 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais Ministério

Leia mais

A Evolução do Preço do Petróleo e o impacto sobre Angola

A Evolução do Preço do Petróleo e o impacto sobre Angola RESUMO SEMANAL 23 de Maio de 2016 A Evolução do Preço do Petróleo e o impacto sobre Angola No último mês a evolução dos preços do crude tem animado investidores e produtores, o que já levou à revisões

Leia mais

Taxas de juros domésticas cedem seguindo mercado de juros norte-americano; Apesar dos dados fortes de emprego nos EUA, dólar encerra semana em queda;

Taxas de juros domésticas cedem seguindo mercado de juros norte-americano; Apesar dos dados fortes de emprego nos EUA, dólar encerra semana em queda; 05-mai-2014 Taxas de juros domésticas cedem seguindo mercado de juros norte-americano; Apesar dos dados fortes de emprego nos EUA, dólar encerra semana em queda; Ibovespa avançou 3,1% na semana, influenciado

Leia mais

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional

Cenários. Cenário Internacional. Cenário Nacional Ano 7 Edição: maio/2015 nº 57 Informações referentes a abril/2015 Cenários Cenário Internacional No mês de abril, o crescimento dos EUA se mostrou enfraquecido, com criação de empregos abaixo do esperado

Leia mais

A Inflação em Angola e a Divergência entre Monetaristas e Keynesianos

A Inflação em Angola e a Divergência entre Monetaristas e Keynesianos 1 RESUMO SEMANAL 16 de Maio de 2016 A Inflação em Angola e a Divergência entre Monetaristas e Keynesianos Desde os primeiros dias da história económica moderna, a inflação foi um dos assuntos mais discutidos

Leia mais

MZMERCADO. 0.87% 6.12% 42.200,67. Inteligência do mercado financeiro Moçambicano. O Metical apreciou em. O Índice de Confiança empresarial melhorou

MZMERCADO. 0.87% 6.12% 42.200,67. Inteligência do mercado financeiro Moçambicano. O Metical apreciou em. O Índice de Confiança empresarial melhorou MZMERCADO. Inteligência do mercado financeiro Moçambicano O Índice de Confiança empresarial melhorou 0.87% no mês de Dezembro A capitalização bolsista situou-se em 42.200,67 milhões de Meticas em janeiro

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou o terceiro pregão em alta na terça-feira, (+1,53%) fechando aos 50.890 pontos, mais uma vez ajudada pelas ações de Petrobras e Vale. O volume financeiro fraco (R$ 4,56

Leia mais

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito;

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; 06-set-2013 Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; Ata do Copom referendou nosso novo cenário para

Leia mais

TAXA DE JURO NOMINAL, TAXA DE JURO REAL E ILUSÃO MONETÁRIA EM ANGOLA

TAXA DE JURO NOMINAL, TAXA DE JURO REAL E ILUSÃO MONETÁRIA EM ANGOLA RESUMO SEMANAL 11 de Julho de 216 TAXA DE JURO NOMINAL, TAXA DE JURO REAL E ILUSÃO MONETÁRIA EM ANGOLA O Banco Central pela terceira vez no ano aumentou as taxas de juro, levando a taxa básica para 16%

Leia mais

Brexit: factor de incerteza com efeitos disruptores, pelo menos no curto-prazo

Brexit: factor de incerteza com efeitos disruptores, pelo menos no curto-prazo Comentário Semanal Estudos Económicos e Financeiros Telef. 21 31 11 86 Fax: 21 353 56 94 Email: deef@bancobpi.pt 2 de Junho de 216 Teresa Gil Pinheiro Brexit: factor de incerteza com efeitos disruptores,

Leia mais

O RENTÁVEL INVESTIMENTO EM ÁFRICA

O RENTÁVEL INVESTIMENTO EM ÁFRICA RESUMO SEMANAL 17 de Outubro de 216 O RENTÁVEL INVESTIMENTO EM ÁFRICA A crise das matérias-primas que afectou principalmente as economias exportadoras de crude, contribuiu para que se registasse em alguns

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Maio de 2013. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Maio de 2013. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Maio de 2013 Turim Family Office & Investment Management TÓPICOS Economia Global: Estados Unidos...Pág.3 Europa...Pág.4 Economia Brasileira: Produto Interno Bruto...Pág.5 Política

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal março 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA

O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA NEWSLETTER RESUMO SEMANAL 12 DE JUNHO DE 2017 O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA AS ELEIÇÕES NO REINO UNIDO E OS PRINCIPAIS IMPACTOS A eleição do 57º Parlamento do Reino Unido ocorreu no passado

Leia mais

1. ECONOMIA E MERCADOS FINANCEIROS

1. ECONOMIA E MERCADOS FINANCEIROS 1. ECONOMIA E MERCADOS FINANCEIROS 1.1. CONTEXTO MACROECONÓMICO INTERNACIONAL O enquadramento internacional em 13 foi marcado por uma recuperação gradual da atividade, com um crescimento mais expressivo

Leia mais

RELATÓRIO ECONÔMICO MENSAL JANEIRO DE 2013

RELATÓRIO ECONÔMICO MENSAL JANEIRO DE 2013 RELATÓRIO ECONÔMICO MENSAL JANEIRO DE 2013 1 TÓPICOS Economia Americana: GDP...Pág.3 Economia Global: Europa...Pág.4 Economia Brasileira: A Inflação, o Setor Elétrico e a Gasolina...Pág.5 Mercados:Bolsas,RendaFixaeMoedas...Págs.6,7,8

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Junho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram bom desempenho em abril. A produção industrial

Leia mais

Banco Central de S. Tomé e Príncipe

Banco Central de S. Tomé e Príncipe Banco Central de S. Tomé e Príncipe CONJUNTURA MACROECONÓMICA IIIº Trimestre 2015 Disponível em: www.bcstp.st/publicações 1 ÍNDICE 1. RESUMO EXECUTIVO... 5 2. CONJUNTURA ECONÓMICA INTERNACIONAL... 6 2.1

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Março de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Março de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Março de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Fed e Curva de Juros...Pág.3 Europa: Melhora dos Indicadores...Pág.4

Leia mais

ABRIL/2015 RELATÓRIO ECONÔMICO

ABRIL/2015 RELATÓRIO ECONÔMICO ABRIL/2015 RELATÓRIO ECONÔMICO ÍNDICE Indicadores Financeiros Pág. 3 Projeções Pág. 4-5 Cenário Externo Pág. 6 Cenário Doméstico Pág. 7 Renda Fixa e Renda Variável Pág. 8 INDICADORES FINANCEIROS BOLSA

Leia mais

Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2016. DESTAQUES

Quinta-feira, 07 de Janeiro de 2016. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa cai ao menor nível desde março de 2009 "Pedaladas" podem virar crédito IPCA subiu 10,78% em 2015 ADRs da Gerdau fecham cotados a US$ 1 Queda pode levar Petrobras a rever preço da gasolina

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDU STRIAL PORTU GU ESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL. Análise de Conjuntura

ASSOCIAÇÃO INDU STRIAL PORTU GU ESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL. Análise de Conjuntura ASSOCIAÇÃO INDU STRIAL PORTU GU ESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL Análise de Conjuntura Maio 2008 Indicador de Sentimento Económico O clima económico na União Europeia volta a deteriorar-se em Abril. Comparativamente

Leia mais

Relatório Econômico Mensal DEZEMBRO/14

Relatório Econômico Mensal DEZEMBRO/14 Relatório Econômico Mensal DEZEMBRO/14 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 6 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 8 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Janeiro de 2016. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Janeiro de 2016. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Janeiro de 2016 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Fraqueza da indústria... Pág.3 Japão: Juros negativos...

Leia mais

Indicadores de Conjuntura 4 2009. Disponível em www.bportugal.pt Publicações

Indicadores de Conjuntura 4 2009. Disponível em www.bportugal.pt Publicações Indicadores de Conjuntura 2009 Disponível em www.bportugal.pt Publicações ENQUADRAMENTO DA ECONOMIA PORTUGUESA Na reunião de 2 de Abril, o Conselho do Banco Central Europeu (BCE) reduziu as taxas de juro

Leia mais

PERSPECTIVAS ECONÓMICAS PARA 2017

PERSPECTIVAS ECONÓMICAS PARA 2017 NEWSLETTER 09 DE JANEIRO DE 2017 RESUMO SEMANAL PERSPECTIVAS ECONÓMICAS PARA 2017 O ano de 2016 foi marcado, tal como no ano que lhe antecedeu, pela procura de soluções para que a economia se recupere

Leia mais

Boletim de Risco Ano III. Nº 22. Agosto/2015

Boletim de Risco Ano III. Nº 22. Agosto/2015 Boletim de Risco Ano III. Nº. Agosto/ Cenário O mês de julho foi marcado por uma nova rodada de turbulências políticas e macroeconômicas que resultaram numa expressiva alta do CDS soberano brasileiro (gráfico.),

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal maio 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS

BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS Setembro 2015 Centro de Assessoria Económica e Financeira SETEMBRO 2015 Desenvolvimentos Recentes Setembro 2015 As expectativas em torno da reunião de política

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV

RELATÓRIO MENSAL DE INVESTIMENTOS INFINITY JUSPREV São Paulo, 07 de março de 2012. CENÁRIO ECONÔMICO EM FEVEREIRO O mês de fevereiro foi marcado pela continuidade do movimento de alta dos mercados de ações em todo o mundo, ainda que em um ritmo bem menor

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa O Ibovespa não conseguiu sustentar o movimento de alta do começo da tarde e terminou o dia em queda de 0,15% aos 53.100 pontos, com baixo volume financeiro de R$ 4,7 bilhões, acumulando

Leia mais

As mudanças estruturais da economia brasileira. Henrique de Campos Meirelles

As mudanças estruturais da economia brasileira. Henrique de Campos Meirelles As mudanças estruturais da economia brasileira Henrique de Campos Meirelles Julho de 20 Inflação 18 16 14 12 8 6 4 2 IPCA (acumulado em doze meses) projeção de mercado 0 03 06 11 Fontes: IBGE e Banco Central

Leia mais

Prazo das concessões e a crise econômica

Prazo das concessões e a crise econômica Prazo das concessões e a crise econômica ABCE 25 de Setembro de 2012 1 1. Economia Internacional 2. Economia Brasileira 3. O crescimento a médio prazo e a infraestrutura 2 Cenário internacional continua

Leia mais

Economia internacional

Economia internacional Economia internacional A atividade econômica global segue aquecida em, em ritmo um pouco inferior ao elevado patamar alcançado em. Esse desempenho reflete a intensidade do crescimento nos Estados Unidos

Leia mais

Sexta-feira 06 de Fevereiro de 2015. DESTAQUES

Sexta-feira 06 de Fevereiro de 2015. DESTAQUES DESTAQUES Bovespa tem pregão volátil Poupança tem em janeiro maior saque em duas décadas IPCA tem maior alta para o mês em 12 anos, aponta IBGE Planalto quer nome do mercado na Petrobras Cade marca data

Leia mais

O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA

O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA NEWSLETTER RESUMO SEMANAL 05 DE JUNHO DE 2017 O BANCO DO FUTURO CHEGOU AO XYAMI NOVA VIDA O ACORDO DE PARIS APÓS O ABANDONO DOS EUA Recorremos e reestruturamos o trabalho do Jornal internacional El país

Leia mais

HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev

HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev HSBC Global Asset Management Apresentação para HP Prev Cenário Macroeconômio Destaques Perspectiva positiva para o cenário internacional Retomada do crescimento global, com maior equilíbrio entre desenvolvidos

Leia mais

A relação de Angola com o FMI após seis anos do acordo Stand-By

A relação de Angola com o FMI após seis anos do acordo Stand-By nov-5 abr-6 set-6 fev-7 jul-7 dez-7 mai-8 out-8 mar-9 ago-9 jan-1 jun-1 nov-1 abr-11 set-11 fev-12 jul-12 dez-12 mai-13 out-13 mar-14 ago-14 jan-15 jun-15 nov-15 abr-16 Dep. Estudos Económicos e Financeiros

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Setembro 2011 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS GRADUADOS

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal novembro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Boletim Económico Angola

Boletim Económico Angola Boletim Económico Angola 1. Conjuntura: estabilidade macro económica reforçada 3º Trimestre de 2013 A informação disponível para caracterizar o desempenho da economia de Angola no 3º trimestre de 2013

Leia mais

Análise à possível implementação do IVA em Angola

Análise à possível implementação do IVA em Angola 1 RESUMO SEMANAL 19 de Setembro de 2016 Análise à possível implementação do IVA em Angola Para o aumento da arrecadação de receitas fiscais não petrolíferas, existe a possibilidade de implementação do

Leia mais

Portugal Forte crescimento no início do ano

Portugal Forte crescimento no início do ano 8 Abr ANÁLISE ECONÓMICA Portugal Forte crescimento no início do ano Miguel Jiménez / Agustín García / Diego Torres / Massimo Trento Nos primeiros meses do ano, a retoma do consumo privado teria impulsionado

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de 2015. Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2015 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Inflação e Salários...Pág.3 Europa: Grexit foi Evitado,

Leia mais

Relatório Econômico Mensal ABRIL/14

Relatório Econômico Mensal ABRIL/14 Relatório Econômico Mensal ABRIL/14 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 5 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 9 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS mês

Leia mais

O IMPACTO DAS IMPORTAÇÕES SOBRE A TAXA DE INFLAÇÃO

O IMPACTO DAS IMPORTAÇÕES SOBRE A TAXA DE INFLAÇÃO 1 RESUMO SEMANAL 31 de Outubro de 216 O IMPACTO DAS IMPORTAÇÕES SOBRE A TAXA DE INFLAÇÃO A descida do preço do barril de petróleo a partir do segundo semestre 214, contribuiu para a contracção das receitas

Leia mais

Editorial 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0

Editorial 5,0 4,0 3,0 2,0 1,0 02 de junho 2014 www.millenniumbcp.pt Editorial Nos, a atividade deverá recuperar no segundo trimestre 5 3 1-1 -3-5 30 Mar-08 Mar-09 Mar-10 Mar-11 Mar-12 Mar-13 Mar-14 PIB (%, tvh) Índice ISM de sentimento

Leia mais

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem.

Os riscos do DUETO, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Advertências ao Investidor Os riscos do, produto financeiro complexo, dependem dos riscos individuais associados a cada um dos produtos que o compõem. Risco de perda total ou parcial do capital investido

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Altas e Baixas do Ibovespa. Juros. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa registrou mais um dia de recuperação, mesmo com as bolsas internacionais do lado negativo. O Ibovespa terminou a sessão em alta de 0,65%, aos 56.034 pontos. O giro financeiro totalizou

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014

A semana em revista. Relatório Semanal 8/12/2014 Relatório Semanal 8/12/2014 A semana em revista No cenário doméstico, os destaques da semana foram a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) e a taxa de inflação (IPCA). A produção industrial do mês de outubro

Leia mais

Relatório Mensal - Julho

Relatório Mensal - Julho Relatório Mensal - Julho (Este relatório foi redigido pela Kapitalo Investimentos ) Cenário Global A economia global apresentou uma relevante desaceleração nos primeiros meses do ano. Nosso indicador de

Leia mais

Espaço para expansão fiscal e PIB um pouco melhor no Brasil. Taxa de câmbio volta a superar 2,30 reais por dólar

Espaço para expansão fiscal e PIB um pouco melhor no Brasil. Taxa de câmbio volta a superar 2,30 reais por dólar Espaço para expansão fiscal e PIB um pouco melhor no Brasil Publicamos nesta semana nossa revisão mensal de cenários (acesse aqui). No Brasil, entendemos que o espaço para expansão adicional da política

Leia mais

Relatório Econômico Mensal NOVEMBRO/14

Relatório Econômico Mensal NOVEMBRO/14 Relatório Econômico Mensal NOVEMBRO/14 Índice INDICADORES FINANCEIROS 3 PROJEÇÕES 4 CENÁRIO EXTERNO 6 CENÁRIO DOMÉSTICO 7 RENDA FIXA 8 RENDA VARIÁVEL 8 Indicadores Financeiros BOLSA DE VALORES AMÉRICAS

Leia mais

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO

DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO DOCUMENTO INFORMATIVO (RECTIFICAÇÃO) BES CRESCIMENTO OUTUBRO 2009 PRODUTO FINANCEIRO COMPLEXO Advertências ao investidor: 100% do capital investido garantido na maturidade Remuneração não garantida Possibilidade

Leia mais

Soluções estratégicas em economia

Soluções estratégicas em economia Soluções estratégicas em economia Cenário macroeconômico e perspectivas para 2014/2018 maio de 2014 Perspectivas para a economia mundial Perspectivas para a economia brasileira Perspectivas para os Pequenos

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RELATÓRIO MENSAL RENDA FIXA TESOURO DIRETO RENDA FIXA TESOURO DIRETO CARTEIRA RECOMENDADA A nossa carteira para este mês continua estruturada com base no cenário de queda da taxa de juros no curto prazo. Acreditamos, no entanto, que esse cenário

Leia mais

Carta Mensal Iporanga Julho de 2015

Carta Mensal Iporanga Julho de 2015 O fundo Iporanga Macro FIC FIM apresentou rendimento mensal de 3.7% (318% do CDI) em Julho. O mês também marca os primeiros doze meses de atividades do fundo, que durante o período obteve um rendimento

Leia mais

RESUMO SEMANAL. 27 de Junho de 2016 O INESPERADO BREXIT

RESUMO SEMANAL. 27 de Junho de 2016 O INESPERADO BREXIT 1 RESUMO SEMANAL 27 de Junho de 2016 O INESPERADO BREXIT A proposta de realização do referendo para se aferir a intenção dos britânicos saírem da União Europeia (UE), denominada Brexit (Britain + Exit),

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 2 o, inciso I, da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o. 101, de 4 de maio

Leia mais

BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA

BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA Luanda, 29 de Setembro de 2011 INDICE 1. Principais Pontos do Quadro Operacional da Política Monetária... 3 2. Instrumentos de Política

Leia mais

O Tamanho da Crise e a Dose do Remédio: o Sistema Financeiro precisa de mais regulação? Ciano Investimentos

O Tamanho da Crise e a Dose do Remédio: o Sistema Financeiro precisa de mais regulação? Ciano Investimentos O Tamanho da Crise e a Dose do Remédio: o Sistema Financeiro precisa de mais regulação? Ciano Investimentos 1 Roteiro 1. A crise O que ocorreu? Tamanho das perdas Porque ocorreu? 2. Reação dos Bancos Centrais

Leia mais

Fundo de Pensões Aberto. Banif Reforma Senior. Relatório e Contas Anual

Fundo de Pensões Aberto. Banif Reforma Senior. Relatório e Contas Anual Fundo de Pensões Aberto Banif Reforma Senior Relatório e Contas Anual 2013 Índice 1 Enquadramento Macroeconómico... 3 1.1 Conjuntura Internacional... 3 1.2 Enquadramento Nacional... 6 1.3 Mercado de Trabalho...

Leia mais

BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS

BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS BOLETIM MENSAL SOBRE MERCADOS FINANCEIROS Julho 2015 Centro de Assessoria Económica e Financeira JULHO 2015 Desenvolvimentos Recentes Julho 2015 No mês de julho, o PSI20 teve uma performance positiva (+2,9%),

Leia mais

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Juros. Altas e Baixas do Ibovespa. Ibovespa x Dow Jones (em dólar)

Boletim Diário MERCADOS. Índices, Câmbio e Commodities. Bolsa. Câmbio. Juros. Altas e Baixas do Ibovespa. Ibovespa x Dow Jones (em dólar) MERCADOS Bolsa A Bovespa não conseguiu sustentar o movimento de alta dos últimos dias com movimento de realização de lucro em importantes empresas do Índice. O Ibovespa terminou o dia em baixa de 0,45%,

Leia mais

7 ECONOMIA MUNDIAL. ipea SUMÁRIO

7 ECONOMIA MUNDIAL. ipea SUMÁRIO 7 ECONOMIA MUNDIAL SUMÁRIO A situação econômica mundial evoluiu de maneira favorável no final de 2013, consolidando sinais de recuperação do crescimento nos países desenvolvidos. Mesmo que o desempenho

Leia mais

Revelando os Bons Investimentos nos mercados financeiros

Revelando os Bons Investimentos nos mercados financeiros Navegando na tempestade financeira do bear market secular nas bolsas e do bull market secular nas commodities Volume 4 - Edição 6 Setembro de 2008 Bemvindo! Bemvindo à edição de Setembro da Newsletter

Leia mais

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas

Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas Red Econolatin www.econolatin.com Expertos Económicos de Universidades Latinoamericanas BRASIL Novembro 2012 Profa. Anita Kon PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO - PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS- GRADUADOS

Leia mais

CAIXAGEST IMOBILIÁRIO FUNDO DE FUNDOS

CAIXAGEST IMOBILIÁRIO FUNDO DE FUNDOS Fundo Especial de Investimento CAIXAGEST IMOBILIÁRIO FUNDO DE FUNDOS RELATÓRIO & CONTAS 2005 ÍNDICE 1. ENQUADRAMENTO MACRO ECONÓMICO 2 2. MERCADOS FINANCEIROS 7 3. MERCADO DE FUNDOS MOBILIÁRIOS EM PORTUGAL

Leia mais

ÍNDICE. NOTAS EXPLICATIVAS Metodológica e Fontes Estatísticas.. 3 Conceitos...3 Sinais Convencionais... 6 Siglas e Abreviaturas...

ÍNDICE. NOTAS EXPLICATIVAS Metodológica e Fontes Estatísticas.. 3 Conceitos...3 Sinais Convencionais... 6 Siglas e Abreviaturas... ÍNDICE PREFÁCIO... 2 NOTAS EXPLICATIVAS Metodológica e Fontes Estatísticas.. 3 Conceitos...3 Sinais Convencionais... 6 Siglas e Abreviaturas... 6 ANÁLISE DE RESULTADOS Situação Global... 7 Conta Corrente...

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal julho 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

Banco de Investimento Rural (BIR), S.A

Banco de Investimento Rural (BIR), S.A Banco de Investimento Rural (BIR) Preçário Banco de Investimento Rural (BIR), S.A Instituição Financeira Bancária ANEXO II Tabela de Taxas de Juro (Entrada em vigor: 01/11/2015) O Preçário pode ser consultado

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011

Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Relatório Econômico Mensal Agosto 2011 Tópicos Economia Americana: Confiança em baixa Pág.3 EUA X Japão Pág. 4 Mercados Emergentes: China segue apertando as condições monetárias Pág.5 Economia Brasileira:

Leia mais

O NOVO MERCADO DA BODIVA

O NOVO MERCADO DA BODIVA 1 RESUMO SEMANAL 28 de Novembro de 216 O NOVO MERCADO DA BODIVA O Ministro das Finanças de Angola, Archer Mangueira, inaugurou aos 15 de Novembro do corrente ano o Mercado de Bolsa de Títulos do Tesouro

Leia mais