NAV Tech: o novo sistema. Projeto Mobile amplia acesso de clientes aos serviços da Contmatic

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NAV Tech: o novo sistema. Projeto Mobile amplia acesso de clientes aos serviços da Contmatic"

Transcrição

1 Edição 108 Agosto 2013 Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros Projeto Mobile amplia acesso de clientes aos serviços da Contmatic Os usuários dos sistemas da Linha Phoenix poderão acessar informações por meio dos dispositivos móveis; para usufruir do serviço, basta ter um smartphone com o Android ou ios NAV Tech: o novo sistema da Contmatic feito para você Ele é o quinto módulo do NAV; com essa novidade o usuário terá de forma rápida e segura a auditoria digital necessária para executar seu trabalho e entregar o sped fiscal - efd icms/ipi

2 editorial Tecnologia a serviço do cliente Os números realmente impressionam. O ano de 2013, segundo a International Data Corporation (IDC), ficará marcado como aquele no qual, pela primeira vez na história, as vendas de smartphones irão superar a quantidade de celulares simples vendidos no mundo. A previsão é que 959 milhões de unidades desses aparelhos sejam comercializados ainda neste ano, representando um incremento de 32,7% em relação a Diante desse cenário, e como uma empresa de tecnologia, a Contmatic lança o Projeto Mobile. Por meio dele, disponibilizaremos aos clientes maior praticidade no gerenciamento dos nossos sistemas com uma visualização de dados através dos dispositivos móveis. Para isso, desenvolvemos aplicativos que, sem dúvida, facilitarão o dia a dia dos nossos parceiros. E não paramos por aí. Neste mês, temos muitas outras novidades. A começar pelo lançamento do Contmatic NAV Tech, novo software de auditoria digital Sérgio Contente Presidente da Contmatic Phoenix Idealizador e mantenedor da Fundação Sérgio Contente Deus seja louvado Nesta edição: Parcelamento de ICMS: prazo de adesão 3 termina no dia 31 deste mês 7 Confira o artigo Juros sobre capital 4 próprio de Lourivaldo Lopes 9 Impostos nas notas: contribuintes 6 devem adaptar-se às normas 10 para toda a classe contábil, desenvolvido de forma colaborativa com profissionais da área e nossos clientes. Também estamos lançando o novo portal de Consultoria Legalmatic, onde ficará disponível, além das perguntas e respostas efetuadas pelos usuários, a central de atendimento onde o cliente poderá, de forma rápida, esclarecer suas dúvidas sobre legislação com nossos consultores. Como sempre digo, procuramos fazer a combinação perfeita para auxiliar os clientes, com ótimo atendimento, sistemas de qualidade com tecnologia de ponta e as melhores condições de preços e benefícios do mercado. Afinal, definitivamente, na Contmatic, estamos sempre a serviço do cliente. Confira as histórias da Harmonia e Don em Nossos Parceiros Contmatic apresenta o novo sistema NAV Tech na Convecon Projeto Mobile facilita acesso a serviços por meio de smartphones Foto Divulgação canal aberto O Contmatic Mais publica a coluna Canal Aberto mensalmente. Nela apresentamos depoimentos de alunos e participantes dos cursos e palestras, e de colaboradores de clientes da Contmatic Phoenix. Envie também seu relato para o acompanhado de uma foto com uma resolução de, no mínimo, 300 dpi. Os depoimentos serão analisados pela Comissão Editorial, que pode reproduzí-los e editá-los total ou parcialmente. Com os cursos oferecidos pela Contmatic pude atualizar meus conhecimentos em contabilidade. A empresa disponibiliza professores extremamente qualificados em seus cursos e palestras. Além disso, no escritório contamos com a Linha Phoenix, que tem os melhores programas contábeis do mercado, que nos permitem fazermos nossas atividades com mais facilidade Maria Cibele Reis Petrachini São Paulo/SP Os cursos e palestras da Contmatic preparam os profissionais e as empresas para que estejam aptas a atender as necessidades do mercado. Essa combinação de cursos e palestras com os excelentes sistemas, suporte técnico e consultoria, oferecidos pela Contmatic, é perfeita para atingirmos os melhores resultados Luka Paixão São Paulo/SP Fotos Divulgação Contmatic Phoenix Rua Padre Estevão Pernet, 215, Tatuapé, São Paulo/SP, CEP Telefone: (11) Conselho editorial: Sérgio Contente (Presidência) - Mário Hessel (Diretoria executiva) - Priscila Ribeiro - Salgado (Cursos) - Ailton dos Santos Silva (TI) - Bernadete Conceição (Legalmatic) - Roberval Lourenço (Vendas) - Rita de Cássia Müller (Marketing) Produção editorial: Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br) Textos: Helder Horikawa Jornalista responsável: Cícero Vieira (MTb ) Projeto gráfico: Thatto Comunicação 360º (www.thatto.com.br) Impressão: Coktail Gráfica e Editora Periodicidade: mensal Tiragem: 20 mil exemplares - As opiniões expressas em artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Fale com a Contmatic: Comercial: (11) Financeiro: (11) Cursos: (11) Treinamentos: (11) Suporte: Folha: (11) G5/Junior: (11) Orion: (11) Contábil: (11) Rede: (11) Outros: (11) contmatic

3 espaço contábil Prazo de adesão ao PEP termina no dia 31 Contribuintes do Estado de São Paulo em débito com o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devem ficar atentos. A adesão ao Programa Especial de Parcelamento (PEP) do ICMS, que se encerraria no final de maio, termina no dia 31 de agosto. E o governo já avisa que não haverá o estabelecimento de um novo prazo. Para o contribuinte, um detalhe importante. Pela Resolução Conjunta da Secretaria da Fazenda e da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) nº 3, quem quiser migrar saldo remanescente de outro parcelamento para o PEP deverá fazer o pedido no Posto Fiscal Eletrônico (PFE) até o dia 15, quando se tratar de programa com acordo a celebrar ou em andamento. Esse mesmo prazo deve ser seguido por quem não está inscrito no Cadastro de Contribuintes do ICMS de São Paulo. Segundo a assessoria de imprensa da Sefaz-SP, o contribuinte, ao se cadastrar no PEP, contará com a redução de 75% no valor das multas e de 60% nos juros, no caso de pagamentos à vista. A opção pelo parcelamento prevê redução de 50% no valor das multas e 40% nos juros e pagamento em até 120 parcelas iguais. Para os débitos exigidos por meio de Autos de Infração e Imposição de Multa, desde que ainda não inscritos em dívida ativa, estão previstas reduções adicionais e cumulativas no valor da multa correspondentes a 70% se o valor for liquidado em até 15 dias da notificação, 60% se o pagamento ocorrer no período de 16 a 30 dias da lavratura do auto e 45% nos demais casos. As empresas podem escolher os débitos que desejam incluir no PEP (não é obrigatório selecionar todos eles). Contribuin- tes com Inscrição Estadual baixada ou CNPJ baixado também podem aderir ao programa, mediante uso de senha obtida junto ao PFE de sua vinculação. A Sefaz e a Procuradoria Geral do Estado esperam recuperar até R$ 4,4 bilhões totais em ICMS atrasados em um prazo de dez anos ou R$ 3,2 bilhões considerando os descontos. A estimativa foi feita, em abril, pelo subprocurador-geral Eduardo José Fagundes durante o seminário sobre o PEP na Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp). Como aderir ao programa Para aderir ao parcelamento de débitos de ICMS, os contribuintes devem acessar o endereço e efetuar o login no sistema com a mesma senha de acesso utilizada no PFE. O canal é o mesmo para quem quer usar crédito acumulado do ICMS ou ressarcimento. Ele, porém, deve selecionar a opção Utilização de Crédito Acumulado Apropriado ou Utilização de Ressarcimento, conforme o caso. No cálculo do valor da parcela mensal serão considerados acréscimos financeiros na seguinte proporção: Número de Parcelas até 24 parcelas de 25 a 60 parcelas de 61 a 120 parcelas Acréscimo financeiro 0,64% ao mês 0,80% ao mês 1% ao mês Novas normas do ICMS nas aquisições interestaduais A Coordenação da Administração Tributária (CAT) da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP) editou norma, publicada recentemente, para orientar fiscais e contribuintes sobre o aproveitamento de créditos de ICMS em operações interestaduais. Pela Decisão Normativa nº 1, na aquisição interestadual de mercadorias para utilização em atividade não sujeita ao ICMS, deve ser aplicada a alíquota interna do Estado de situação do fornecedor/remetente. Por outro lado, se a mercadoria for destinada a atividade sujeita ao ICMS, usa-se a alíquota interestadual. Se a empresa desenvolver ambas as atividades, de acordo com a Sefaz, deverá solicitar a seus fornecedores localizados em outros Estados que segreguem as respectivas remessas, conforme a destinação prevista para as aquisições (comércio, indústria ou serviços). A norma também determina que, se produtos estocados para a prestação de serviços forem eventualmente comercializados, por exemplo, deve-se efetuar os devidos ajustes na documentação fiscal, como possibilitando a apropriação de crédito do ICMS ou exigindo seu estorno, dependendo do caso. contmatic 3

4 a palavra é sua Remuneração do capital próprio Lourivaldo Lopes da Silva* Foto Divulgação *É sócio-diretor da Devout Auditoria e Consultoria Empresarial, contador, professor universitário e palestrante dos Cursos Contmatic A Lei nº 9.249/1995 instituiu a remuneração do capital próprio, permitindo que o valor pago ou creditado seja contabilizado como despesa operacional e deduzido para fins tributários, a partir de janeiro de Desde então, os juros sobre capital próprio (patrimônio líquido) passaram a ser uma importante ferramenta para o planejamento tributário, visto que, a partir do referido período, é dedutível para fins do cálculo do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), e, desde o ano-base de 1997, também é dedutível para o cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL). As empresas tributadas com base no Lucro Presumido, ou mesmo Arbitrado, não estão impedidas de pagamento da remuneração do capital próprio. Porém, a economia tributária não é tão significativa como para as empresas tributadas com base no Lucro Real, uma vez que a tributação recai sobre o lucro e não sobre o faturamento. Apesar de algumas restrições, vale a pena o estudo do pagamento dos juros sobre patrimônio líquido, pois, em alguns casos, não há a saída efetiva do dinheiro para o sócio, que pode optar por não receber a referida importância, capitalizando-a, o que não impede a dedutibilidade da despesa. A taxa a ser utilizada no pagamento dos referidos juros é a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Limite para a dedutibilidade O valor dos juros pagos ou creditados para efeito de dedutibilidade como despesa financeira não poderá exceder a 50% do maior entre os seguintes valores: a) do lucro líquido correspondente ao período de apuração (trimestral ou anual) do pagamento ou crédito dos juros, antes da provisão para IRPJ e da dedução dos referidos juros e após a CSLL; ou b) dos saldos de lucros acumulados e reservas de lucros de períodos anteriores. Cálculo dos juros sobre patrimônio líquido De acordo com o artigo 182 da Lei nº 6.404/1976 (Lei das Sociedades por Ações), o patrimônio líquido é composto pelos seguintes subgrupos de contas: Capital social; Reservas de capital; Reservas de reavaliação; Reservas de lucros; Prejuízos acumulados; Ajuste de Avaliação Patrimonial (AAP); ( ) Ações em Tesouraria. Os juros remuneratórios do capital próprio são calculados sobre as contas do patrimônio líquido, exceto as abaixo, salvo se já foram adicionadas na determinação da base de cálculo do IR e da CSLL: 4 contmatic

5 reserva de reavaliação de bens e direitos; reserva especial de correção monetária; reserva de reavaliação de bens capitalizados e não realizadas. Vale lembrar que não deve ser computado o lucro líquido do próprio exercício, quer seja trimestral ou anual, para fins de cálculo da referida remuneração. Lucro Real trimestral É oportuno lembrar que a TJLP é para um período de 12 meses, porém, com divulgação trimestral. Caso a pessoa jurídica tenha optado pelo Lucro Real trimestral, e queira remunerar capital próprio, por ser essa apuração definitiva, deverá considerar o seguinte: a) Lucro de um trimestre comporá o patrimônio líquido para efeito de base de cálculo dos juros sobre o capital próprio nos trimestres seguintes; b) A dedução de juros em um trimestre, respeitando o limite estabelecido em lei, não será prejudicada pela apuração de prejuízo em trimestre posterior, ainda que dentro do mesmo ano. Lucro Real anual - Balanço de suspensão/redução Caso a pessoa jurídica seja tributada com base no Lucro Real anual, com pagamento por estimativa ou com base no balanço/balancete de suspensão/redução do imposto e, caso venha efetuar pagamento ou créditos dos juros sobre o patrimônio líquido nos meses que antecedem a dezembro, a TJLP deve ser proporcionalizada para o período em que os juros são pagos ou creditados. Tributação dos juros - IRRF Os juros pagos ou creditados sujeitam-se à incidência do IRRF, à alíquota de 15%, na data do pagamento ou crédito aos beneficiários, residentes no Brasil ou no exterior. Caso o beneficiário seja residente ou domiciliado em país com tributação favorecida, a alíquota do IRRF será de 25%. Não incide IRRF sobre os juros pagos ou creditados a pessoas jurídicas imunes, pessoas jurídicas optantes pelo Simples e, a partir de janeiro de 1998, a fundos de investimento, carteiras administradas e qualquer outra forma de investimento associativo ou coletivo. Tomando como exemplo um patrimônio líquido já ajustado no montante de R$ 80 milhões e aplicando o percentual de 5,75% (TJLP de 2012), os juros a serem pagos ou creditados no referido ano é da ordem de R$ 4,6 milhões, gerando uma economia tributária da ordem de R$ 414 mil para a CSLL e de R$ milhão para o IRPJ, totalizando a quantia de R$ milhão. Capitalização dos Juros sobre Capital Próprio (JCP) Ainda que a entidade opte por capitalizar tais lucros, mesmo assim, podem ser deduzidos para fins da economia tributária. Nesse caso, na empresa que remunera os sócios, na capitalização, o registro contábil será o seguinte: Pelo reconhecimento da despesa Débito de despesas com juros sobre patrimônio líquido CR Créditos de IRRF sobre JCP a Pagar PC Créditos de JCP a Pagar PC Pela capitalização Débito JCP a Pagar PC Crédito Capital Social PL CR = Conta de Resultado PC = Passivo Circulante PL = Patrimônio Liquido Tratamento fiscal dos juros Os juros remuneratórios do patrimônio líquido terão o seguinte tratamento fiscal: a) Beneficiária tributada pelo Lucro Real: será contabilizado como receita financeira, obedecendo ao regime de competência e integrará a base de cálculo do IRPJ e base de cálculo da CSLL, não devendo ser computado no pagamento por estimativa. b) Beneficiária tributada pelo Lucro Presumido/Arbitrado: os juros deverão ser adicionados ao Lucro Presumido/ Arbitrado, bem como à base de cálculo da contribuição social sobre o lucro, para tributação. O IRRF poderá ser compensado com o IRPJ devido na modalidade Lucro Presumido/Arbitrado. c) Beneficiário - pessoa física: declarados como rendimentos sujeitos à tributação exclusiva, pelo regime de competência. O valor líquido dos juros que a pessoa física não tenha recebido até 31 de dezembro do ano do crédito deverá ser informado em sua declaração de rendimentos, como direito de crédito contra a pessoa jurídica. Imposto de Renda Retido na Fonte Beneficiária tributada pelo Lucro Real, Presumido/Arbitrado. Poderão ser compensados da seguinte forma: a) Com o IRPJ devido no período de apuração em que os juros forem computados na sua base de cálculo; ou b) Com o IRRF por ocasião do pagamento ou crédito de juros, a título de remuneração de capital próprio, ao titular, sócios ou acionistas. Beneficiário - pessoa física: IRRF sobre a remuneração do capital próprio tem tributação definitiva, não podendo ser compensado, visto que o rendimento é também de tributação exclusiva na fonte. contmatic 5

6 espaço contábil Impostos nas notas: multas e penalidades só no ano que vem A Lei /12, que obriga o comércio varejista e os prestadores de serviços a apresentarem ao consumidor os valores ou percentuais aproximados dos impostos incidentes nos produtos/serviços adquiridos, entrou oficialmente em vigor no dia 10 de junho. A aplicação das multas e penalidades aos contribuintes que não cumprirem a lei, regida pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC), de acordo com a Medida Provisória nº 620/2013, só ocorrerá a partir de junho do ano que vem, quando ela completará um ano de sua vigência. Segundo a Casa Civil, a ampliação do prazo atende a várias demandas recebidas e considera a complexidade da nova lei. Muitas empresas alegam que falta ainda a regulamentação da lei e dizem que, por isso, não sabem como adequar seus sistemas informatizados às novas regras. No total, sete tributos municipais, estaduais e federais deverão ser especificadas no documento fiscal (veja lista ao lado). Apesar da prorrogação do prazo para a aplicação das multas e penalidades, quase 76 mil empresas já aderiram ao cálculo aproximado dos tributos feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT). Empresas de contabilidade, varejistas, comerciantes e prestadores de serviços de todo o Brasil preencheram cadastros para calcular gratuitamente o peso dos impostos ao consumidor. Do total de adesões, revela o levantamento do IBPT, 32,03% das empresas são de São Paulo, 9,73% do Rio de Janeiro e 9,21% de Minas Gerais. Já a cidade mais participativa do país foi a capital paulista, com cadastros, seguida de Rio de Janeiro e Curitiba. De acordo com o IBPT, a carga tributária brasileira em 2012 atingiu a 36,27% do PIB (Produto Interno Bruto), sendo que cada brasileiro pagou em média R$ 8.230,31 em impostos. Atualmente o Brasil ocupa o 12º lugar no ranking de países com a maior carga tributária, sendo o primeiro das Américas. Os sete impostos que serão somados na nota fiscal Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Imposto sobre Serviços (ISS) FCI deve ser entregue a partir do dia 1º As empresas contribuintes do ICMS que realizem importações do exterior devem ficar atentas às recentes alterações promovidas pelo Conselho Nacional da Política Fazendária (Confaz). O orgão publicou o Convênio ICMS 38/2013, que adia a entrada em vigor da exigência da Ficha de Conteúdo de Importação (FCI) para o dia 1º de agosto, além de anunciar alterações com relação as operações interestaduais com produtos importados e tributados a 4%. O contribuinte sujeito ao preenchimento da FCI, de acordo com a Confaz, deverá prestar a informação à unidade federada de origem por meio de declaração em arquivo com assinatura digital do contribuinte ou seu representante legal, certificada por entidade credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil). A FCI deverá ser apresentada mensalmente, sendo dispensada nova apresentação nos períodos subsequentes enquanto não houver alteração do percentual do conteúdo de importação que implique modificação da alíquota interestadual do ICMS. Segundo o advogado e professor de Direito Tributário da Escola da Magistratura do Paraná, Núcleo Ponta Grossa, Daniel Prochalski, em artigo publicado no portal Administradores, o Convênio ICMS 38/2013 também promove alterações importantes em relação ao cálculo do Conteúdo de Importação, bem como às respectivas obrigações acessórias, com destaque para a extinção da obrigação de informar na NF-e os valores da operação, sendo obrigatória tão-somente a informação do percentual do Conteúdo de Importação, bem como o número FCI. 6 contmatic

7 nossos parceiros Facilidade com a integração é um grande diferencial, revela a Harmonia Em um espaço de apenas 20 metros quadrados, na sala da casa dos próprios pais, o então técnico em contabilidade Percival Nogueira de Matos deu início às atividades da Harmonia Contabilidade e Assessoria Empresarial, em 1996, na cidade de Indaiatuba, a 90 km de São Paulo. Um ano depois, o escritório passou a ter como sócia Eliana Belizário de Matos, esposa do fundador, ao mesmo tempo em que contratou seu primeiro funcionário. Hoje, 17 anos depois, a Harmonia colhe os frutos de um trabalho sério e competente administrado pelo casal Matos. A sede no centro de Indaiatuba foi adquirida em 2003 e a equipe de trabalho já registra 19 pessoas no atendimento a 140 empresas do município e região. Para dar suporte aos serviços fiscal, contábil, departamento pessoal e assessoria lha, Contábil, JR e Gescon. Todos eles A Harmonia utiliza os sistemas G5, Fo- empresarial voltada à validação e orientação quanto a processos e finanças, a com- com a integração é um grande diferen- são realmente muito bons. A facilidade panhia dos Matos tornou-se parceira da cial. As ferramentas oferecidas para o Contmatic Phoenix em O casal já a Sped e o F-cont também facilitam sobremaneira o trabalho de toda a equi- conhecia de feiras e eventos contábeis. Já tínhamos excelentes referências, lembra. pe, argumenta Percival. Harmonia, da cidade de Indaiatuba, tem uma equipe com 19 colaboradores Foto Divulgação Para a Don Contábil, programas da Contmatic são práticos e intuitivos A contabilidade sempre esteve presente na veia da família Donato, em São Paulo. Tudo começou na década de 70 com o senhor Di Donato, que criou o primeiro escritório com os filhos. Em 2002, foi a vez de sua neta, Vanessa Di Donato, enveredar para a área, com a fundação da Don Assessoria Empresarial. Desde a inauguração, a Don utiliza os sistemas Contmatic. Optamos por eles pois, ao longo de décadas no ramo, a família pôde perceber todos os diferencias e facilidades da Linha Phoenix se comparados a outros do mercado. Isso sem falar na excelente qualidade do suporte que recebemos diariamente, diz Vanessa, ex-professora do curso de Departamento pessoal na Contmatic. Hoje a empresa é usuária do ADM, JR, G5, Folha, Contábil e NFP. Eles são muito práticos e intuitivos de usar. As constantes melhorias e atualizações nos dão a segurança de que somos muito bem amparados pela Contmatic, revela o administrador, contador e tributarista Alexandre de Almeida Di Donato, marido de Vanessa e sócio na empresa desde A Don, que está Mooca desde a fundação e iniciou suas atividades somente com a Vanessa, um funcionário e dez clientes, comemora a ascenção no mercado. Hoje o escritório tem um portfólio de cem empresas atendidas por uma qualificada equipe de seis profissionais, que oferece serviço nas áreas contábil (contratos, fiscal, contábil e folha), advocacia trabalhista (contencioso e preventivo) e consultoria administrativa em gestão de negócios. Os sócios Alexandre e Vanessa (em pé) com os colaboradores: cem clientes atualmente no portfólio Foto Divulgação contmatic 7

8

9 evento Contmatic lança NAV Tech na Convecon 2013 Novo sistema foi desenvolvido de forma colaborativa com clientes para atender a classe contábil A Contmatic Phoenix vai aproveitar a realização da 23ª Convenção dos Profissionais da Contabilidade do Estado de São Paulo (Convecon), organizada pelo Conselho Regional de Contabilidade (CRC) em parceria com outras entidades do setor, como a Fecontesp, Sescon-SP, Sindcont, e Aescon entre os dias 18 e 20 de agosto, no Palácio das Convenções do Anhembi, na capital paulista, para apresentar ao mercado seu novo sistema. Trata-se do Contmatic NAV Tech, software de auditoria digital criado com o auxílio direto de clientes da companhia. O NAV Tech é o quinto módulo do NAV. Com ele, o usuário terá de forma rápida e segura todos os processos de auditoria necessários para executar seu trabalho com muito mais qualidade e perfeição. Com ele será possível efetuar a Auditoria Digital (Auditech) de arquivos do Sped Fiscal (ICMS/IPI) e, em versões posteriores, efetuar também a classificação de NCM, onde será feita a atribuição ou revisão de NCM para mercadorias, conferindo se sua classificação está de acordo com o CST e o CFOP, explica o presidente da Contmatic, Sérgio Contente. O NAV Tech, reitera o empresário, foi desenvolvido de forma colaborativa com profissionais contábeis, como sempre, com base nas necessidades dos próprios clientes da empresa. E, por isso mesmo, serão eles também os consultores do projeto, que poderão sugerir e solicitar à Contmatic mudanças e atualizações no sistema. Estamos sempre preocupados em auxiliar o empresário contábil a enfrentar os constantes desafios da área. De olho em satisfazê-los sempre, disponibilizaremos as atualizações de acordo com as solicitações. Por isso chamamos o NAV Tech de um sistema desenvolvido pelos amigos contabilistas para toda a classe contábil. Dessa forma, à medida que as rotinas sejam solicitadas, esse novo sistema terá exatamente o jeito do contabilista de trabalhar, diz o presidente. Controle de informações Com o Contmatic NAV que já é oferecido aos clientes, o usuário consegue efetuar desde a emissão até o armazenamento dos arquivos xml por prazo ilimitado. Mas com o NAV Tech, cada parceiro conseguirá também auditar os arquivos txt em formato Sped de forma muito segura. Além disso, a empresa oferece gratuitamente outros softwares que ajudam a controlar as informações do escritório contábil, como o CRM Web Cloud, onde é possível gerenciar os processos NAV Tech é o quinto módulo do NAV: com ele, o usuário terá um trabalho com muito mais qualidade e perfeição de uma empresa, controlar a entrega de obrigações através de calendário fiscal e gerenciar as documentações de processos, padronizando de forma segura a mensuração dos resultados. A maior facilidade no uso desse software é que, além de ser gratuito aos clientes, as informações ficam armazenadas via computação em nuvem. Com isso, utilizamos o que há de mais moderno em tecnologia, revela Sérgio Contente. A Contmatic Phoenix aproveita a Convecon e o mês de agosto para apresentar outras novidades (veja Projeto Mobile na página 10) ao mercado e principalmente, clientes. Procuramos fazer a combinação perfeita para auxiliá-los, oferecendo não apenas bons serviços, mas também produtos com valores acessíveis. Estamos há mais de 25 anos desenvolvendo soluções de tecnologia para contabilistas, não somos revendedores de softwares de terceiros, por isso, garantimos aquilo que fornecemos. Os melhores softwares pelos melhores preços e a garantia dos serviços sem custos a mais no final do mês, comenta Sérgio Contente. Como inscrever-se para a convenção A Convecon, que tem a Contmatic Phoenix como um dos destaques entre os 40 expositores da Feira de Negócios, ocorre entre os dias 18 e 20 de agosto no Palácio das Convenções do Anhembi (Avenida Olavo Fontoura, 1.209), em São Paulo. A inscrição para professores e profissionais de contabilidade e de outras áreas é de R$ 425 e pode ser feita pelo site Estudantes sem registro no CRC SP e acompanhantes pagam R$ 200. A inscrição dá direito à participação em todas as atividades e palestras, com material de apoio. Foto Divulgação contmatic 9

10 sistemas contmatic Projeto Mobile: clientes ganham acesso a serviços por meio de dispositivos móveis Para usufruir do serviço basta que o usuário tenha um smartphone com Android ou ios Os clientes da Contmatic Phoenix, usuários de smartphones, acabam de ganhar uma excelente notícia. A empresa lança o Projeto Mobile, que consiste em disponibilizar aos seus clientes e parceiros maior praticidade no gerenciamento dos sistemas com a visualização de dados através dos dispositivos móveis. Os sistemas contemplados com a criação de aplicativos, segundo a Consultoria e a Equipe de Desenvolvimento da companhia, são o Gescon, Contábil, G5, IRPJ/JR, Folha, Orion e o Contmatic Loja. Esses sistemas realizarão o envio das informações para o CRM Web Cloud que, por sua vez, as encaminhará para os dispositivos móveis por meio de protocolo https, argumentam os consultores e gestores do projeto. Os sistemas contemplados pelo projeto são o Gescon, Contábil, G5, IRPJ/JR, Folha, Orion e Loja Phoenix, além dos Cursos Contmatic e o Legalmatic No aplicativo Folha Mobile, os colaboradores dos clientes do escritório poderão visualizar seus recibos de pagamento diretamente via smartphone. Já no aplicativo CRM Web Mobile para Empresas serão disponibilizados relatórios gerenciais dos sistemas Contábil, IRPJ/JR, Folha e G5 Phoenix, que facilitarão o trabalho do usuário, como também os protocolos digitais gerados por meio do Gescon Phoenix e enviados aos clientes do escritório. Ainda no aplicativo CRM Mobile para Empresas, os clientes poderão visualizar a grade de Cursos Contmatic e perguntas e respostas do Legalmatic vinculadas ao seu código. Por intermédio do aplicativo CRM Web Mobile para Clientes será possível visualizar todos os protocolos com seus respectivos documentos anexados. Dessa forma, o cliente terá a opção de assinar digitalmente o recebimento ou efetuar a recusa dos dados. Essas informações retornarão de forma automática para que o escritório efetue o gerenciamento necessário através do sistema Gescon Phoenix. Já nos aplicativos Loja Mobile e Orion Móbile, os usuários poderão visualizar informações gerenciais referentes aos produtos, parceiros de negócios e financeiro. Sistemas operacionais Android ou ios, respectivamente, do Google e da Apple dominam o mercado global de smartphones, aponta pesquisa da consultoria IDC Sistemas operacionais Para usufruir do serviço, segundo os consultores da Contmatic, basta que o usuário (contador ou cliente) tenha um smartphone com o Android ou ios. Esses sistemas operacionais, respectivamente, do Google e da Apple, dominam o mercado global de smartphones, de acordo com uma pesquisa da consultoria IDC. Foi de olho nesse cenário que o presidente da Contmatic, Sérgio Contente, idealizou o Projeto Mobile para os sistemas da Linha Phoenix no princípio deste ano. Como lidamos com tecnologia, devemos estar sempre atentos às constantes mudanças e novidades. Com os novos aparelhos smartphones com excelente capacidade de processamento e armazenamento invadindo o mercado, é natural que desenvolvêssemos aplicativos que tenham as funcionalidades que um aplicativo móvel app possa ter, explica o empresário. As pesquisas para o projeto começaram em fevereiro e em junho teve início o seu desenvolvimento. Com o Projeto Mobile proporcionamos aos clientes praticidade e a segurança nas informações, características que marcam nossos quase 26 anos de história, diz Sérgio Contente. Esse é só o ponto de partida desse grande projeto. A ideia é que inúmeras informações possam ser trocadas utilizando essa nova tecnologia e que os apps se tornem fundamentais e práticos no dia a dia do usuário, completa. 10 contmatic

11

12 palestras Professora Valéria aborda desoneração da folha em são paulo Palestra de Valéria em SP terá quatro horas de duração Foto Divulgação A advogada, pós-graduada pela Escola Paulista de Direito (EPD), e professora em cursos preparatórios para concursos e cursos empresariais e profissionalizantes, Valéria de Souza Telles, ministra no dia 9 de agosto a palestra Desoneração da folha de pagamento, que ocorre no auditório da Fundação Sérgio Contente, em São Paulo. O evento, com carga horária de quatro horas, tem início às 13h30. O objetivo da palestra de Valéria é apresentar aos participantes as regras de aplicação da contribuição previdenciária substitutiva da folha de pagamento voltadas às empresas de call center, Tecnologia da Informação (TI), Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), fabricantes de alguns produtos da tabela TIPI e demais atividades, conforme o determinado inicialmente pela MP nº 540/2011 convertida posteriormente na Lei nº /2011, alterada pela MP nº 563/12 e demais legislações. Pelo conteúdo programático, Valéria deverá abordar, entre outros assuntos, a forma como calcular e preencher a arrecadação em Darf e GPS, procedimentos e cálculos com o 13º salário, obrigações acessórias e exportação de arquivos. A palestra deve atrair contabilistas, empresários, profissionais das áreas de recursos humanos, assessorias e consultorias jurídicas e aqueles que atuam em relações trabalhistas e previdenciárias. Para os clientes da Contmatic a palestra é gratuita. Não clientes pagam uma taxa de R$ 250. A empresa fica na Rua Padre Estevão Pernet, 215. Mais informações pelo telefone (11) O que é A desoneração da folha de pagamento é uma medida voltada para o crescimento da produção. Por meio dela o governo está eliminando a atual contribuição previdenciária sobre a folha e adotando uma nova contribuição sobre a receita bruta das empresas. Essa mudança já beneficia 42 setores da economia e tem como objetivo reduzir o custo de produção no Brasil. Confira a programação nas filiais MARÍLIA Tema: Desoneração da folha de pagamento Palestrante: José Roberto Cezar Data: 16 de agosto Horário: 14 às 17 horas Local: Casa do Contabilista de Marília Endereço: Rua Taquaritinga, 112 Centro CAMPINAS Tema: ICMS - Alíquota unificada de 4% com produtos importados Palestrante: Sidney D Agázio Data: 26 de agosto Horário: 13h30 às 17h30 Local: Sindicato dos Contabilistas de Campinas Endereço: Rua Araguaçu, 111 Taquaral RIBEIRÃO PRETO Tema: Desoneração da folha de pagamento Palestrante: Fernando Cezar Azevedo Data: 30 de agosto Horário: 14 às 17 horas Local: Casa do Contabilista de Ribeirão Preto Endereço: Avenida Capitão Salomão, 280 Jardim Campos Elíseos SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Tema: O corpo fala a linguagem dos gestos Palestrante: Rosana Spinelli dos Santos Data: 16 de agosto Horário: 13h30 às 16h30 Local: Associação das Empresas Contábeis de São José dos Campos Endereço: Rua Mário Alves de Almeida, Jardim Satélite 12 contmatic

13 Contmatic Phoenix Pacote All-Inclusive cursos contmatic Curso Sped Fiscal dá dicas para entrega de arquivo com segurança A Escrituração Fiscal Digital (EFD) é de uso obrigatório, em regra geral, para todos os contribuintes do ICMS ou do IPI. Trata-se de arquivo digital, que se constitui em um conjunto de escrituração de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos Fiscos das unidades federadas e da Receita Federal, bem como no registro de apuração de impostos referentes às operações e prestações praticadas pelo contribuinte. Dessa forma, o Curso Sped Fiscal (ICMS/IPI), ministrado pelo professor e consultor tributário da Contmatic, Christian Linzmaier, tem o intuito de orientar os profissionais que procuram obter conhecimento ou se especializar no assunto, abordando o conceito, estrutura e as regras principais dessa escrituração digital. É um curso que esclarece os pontos chaves, focando, além do conceito, os registros de formação principal do arquivo, isso é, proporciona aos participantes o início das tarefas sabendo qual caminho a ser tomado, com mais segurança e precisão, diz Linzmaier. Curso com Linzmaier será no dia 31 Foto Divulgação confira a programação completa abaixo: vagas limitadas garanta já a sua! gratuito para clientes Os cursos são gratuitos para clientes da Contmatic Phoenix, a quem são destinados 90% das vagas. Os 10% restantes são dedicados a não clientes, estudantes de universidades e de cursos técnicos mediante pagamento de inscrição a partir de R$ 250. Alunos de universidades e de cursos técnicos conveniados à Contmatic têm desconto de 60% e os não conveniados, 30%. Inscrições, mediante a disponibilidade de vagas, podem ser efetuadas por meio do site Matriz (São Paulo) Tel. (11) Área contábil C.H. Datas Horários Abertura de empresas 8h * 10/8 8h30-17h30 Contabilidade, custos e finanças para não contadores Contabilidade geral 28h 8h * 16/8 8h30 17h30 * 3,10, 17, 24 e 31/8 e 14 e 21/9 9h 13h 3,10, 17, 24 e 31/8 e 14 e 21/9 14h -18h Demonstrações contábeis 24h 5, 6, 7, 8, 12, 13, 14 e 15/8 19h 22h Encerramento de empresas 8h * 24/8 8h30 17h30 Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h * 3,10, 24 e 31/8 8h30-17h30 Básico de ICMS 9h * 17 e 24/8 9h - 13h30 EFD-Contribuições (PIS/Cofins) 6h 31/8 9h 16h 5, 6, 7, 8, 12, 13, 14 e 15/8 19h 22h Escrita fiscal 24h 6, 8, 13, 15, 20, 22, 27 e 28/8 19h 22h 19, 20, 21, 22, 26, 27, 28 e 29/8 19h - 22h Faturamentos e emissão de notas fiscais 16h 5, 7, 12 e 14/8 18h30 22h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, 5, 7, 12 e 14/8 18h30 22h30 16h IRRF, ISSQN E INSS - PJ) 17 e 24/8 8h30 17h30 Sped Fiscal (ICMS/IPI) 6h 31/8 9h - 16h Substituição tributária 14h *17 e 24/8 9h 17h Área trabalhista C.H. Datas Horários Cálculos da folha de pagamento e apuração 18h dos encargos trabalhistas da empresa * 19, 21, 26, 28/8 e 2 e 4/9 19h - 22h Departamento pessoal 28h * 3, 10, 17, 24 e 31/8 e 14 e 21/9 9h 13h 19, 20, 21, 22, 26, 27 e 28/8 9h 13h Desoneração da folha de pagamento 8h 1 e 2/8 9h 13h * 15 e 16/8 9h - 13h Gestão de RH e relações trabalhistas 8h * 20, 22 e 27/8 19h 21h40 Noções básicas do Direito do trabalho 8h * 29/8 e 3 e 5/9 19h 21h40 Outras áreas C.H. Datas Horários Matemática financeira com HP12C 8h 16/8 8h30 17h30 Ribeirão Preto - Tel. (16) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade para não contadores 16h 10 e 24/8 8h30-17h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 12, 13, 14, 15, 19, 20 e 21/8 18h30-22h30 Área tributária C.H. Datas Horários Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 26 a 29/8 18h30-22h30 Campinas - Tel. (19) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 3, 10, 17 e 24/8 8h30-17h30 Área tributária C.H. Datas Horários Básico de ICMS 9h 10/8 8h30-18h30 Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 24 e 31/8 8h30-17h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN E INSS - PJ) 16h 5, 7, 12, 14 e 16/8 18h45-22h Substituição tributária 14h 19 a 22/8 18h30-22h Área trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 26, 27, 28 e 29/8 e 2, 3, 4 e 5/9 18h30-22h Desoneração da folha de pagamento 8h 31/8 8h30-17h30 Equiparação salarial 4h 3/8 9h - 13h Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 17/8 8h30-17h30 São José do Rio Preto - Tel. (17) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 12, 13, 14, 15, 16, 19 e 20/8 18h30-22h30 Área tributária C.H. Datas Horários Escrita fiscal 24h 5, 6, 7, 8, 9 e 12/8 18h30-22h30 Substituição tributária 14h 3 e 10/8 8h30-16h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 3, 10, 17 e 24/8 8h30-16h30 19 e 20/8 18h30-22h30 Desoneração da folha de pagamento 8h 26 e 27/8 18h30-22h30 Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 21 e 22/8 18h30-22h30 São José dos Campos - Tel. (12) Área tributária C.H. Datas Horários Escrita fiscal 24h 17, 24 e 31/8 8h30-17h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN E INSS - PJ) 16h 19 a 22/08 18h30-22h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Departamento pessoal 28h 10, 17, 24 e 31/8 9h -17h Noções básicas do Direito do trabalho 8h 10/8 9h - 18h Marília - Tel. (14) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 10, 17, 24 e 31/8 9h -17h Área tributária C.H. Datas Horários Escrita fiscal 24h 10, 17, 24 e 31/8 9h - 16h * As vagas dos cursos indicados com asterisco não estão disponíveis para inscrições, pois primeiramente serão convocados os inscritos na lista de espera. Até o dia 20 de cada mês, a Contmatic Phoenix torna disponível, em a programação de cursos do mês subsequente. Para recebê-la por , mantenha seus dados atualizados. Para isso, acesse o site digite o seu código e senha na área Cliente. Na próxima janela, clique na opção Cadastro de s do MAC.

14 Galeria contmatic phoenix é sucesso na Autocom Pela primeira vez em seus quase 26 anos de história, a Contmatic Phoenix participou da Feira e Congresso Internacional de Automação Comercial e Tecnologia para o Varejo (Autocom). Em sua 15ª edição, o evento, que ocorreu entre os dias 25 e 27 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo, é o mais completo e importante encontro de empresas do setor de automação da América Latina. Fotos Divulgação Estande da Contmatic fez muito sucesso na feira Consultor de vendas Douglas da Rocha recepciona visitantes no estande da empresa Consultor de vendas Wellington Teixeira apresenta os produtos Contmatic Equipe Contmatic: Leonardo Panarella Júnior, Joice Burhoff, Clayton Alves Costa, Cássia Cristina Pedroso e Paulo Ricardo Confira a programação do EAD Contmatic Os treinamentos à distância são disponibilizados gratuitamente para todos os clientes da Contmatic. Acesse o site e faça a sua inscrição. Confira a programação neste mês de agosto. Vantagens do ensino à distância Otimização do tempo Interação com o instrutor ao vivo através do chat online Rapidez na capacitação dos profissionais Flexibilidade de aprendizagem Economia de tempo sem necessidade de deslocamento GRATUITO TREINAMENTO C.H. DATA HORÁRIO Contábil Phoenix Parte cadastral 1h10 05/08 9h30 10h40 Contábil Phoenix Lançamentos e relatórios 1h10 06/08 9h30 10h40 Contábil Phoenix Centro de custo e Lalur 1h10 07/08 9h30 10h40 Contábil Phoenix Integrações 1h10 09/08 9h30 10h40 Folha Phoenix Parte cadastral 1h10 12/08 9h30 10h40 Folha Phoenix Cálculos e relatórios 1h10 13/08 9h30 10h40 Folha Phoenix Férias individuais e coletivas 1h10 14/08 9h30 10h40 G5 Phoenix EFD Fiscal e Contribuições: cadastros fundamentais 1h10 14/08 16h 17h10 Folha Phoenix Rescisão e Rescisão Complementar 1h10 15/08 9h30 10h40 G5 Phoenix EFD Fiscal e Contribuições: escrituração e arquivos 1h10 15/08 16h 17h10 G5 Phoenix Parte cadastral 1h10 20/08 9h30 10h40 G5 Phoenix Escrituração de notas e livros fiscais 1h10 21/08 9h30 10h40 G5 Phoenix Obrigações acessórias 1h10 22/08 9h30 10h40 G5 Phoenix Integrações 1h10 23/08 9h30 10h40 G5 Phoenix EFD Fiscal e Contribuições: cadastros fundamentais 1h10 28/08 16h 17h10 G5 Phoenix EFD Fiscal e Contribuições: escrituração e arquivos 1h10 29/08 16h 17h10 14 contmatic

15 caça palavras A partir desta edição, publicaremos, neste espaço, o Caça Palavras Contmatic. De forma bem humorada e descontraída, você, leitor do Contmatic Mais, poderá testar seus conhecimentos sobre os sistemas e serviços oferecidos pela Contmatic Phoenix, bem como sobre as obrigações acessórias e legislações nas áreas contábil, fiscal, tributária, previdenciária, societária e trabalhista. Teste seus conhecimentos Para estrearmos a coluna Caça Palavras, encontre os nomes de alguns dos principais sistemas desenvolvidos pela Contmatic, bem como alguns de seus serviços. 1. É um sistema que permite emitir recibos e boletos de cobrança, protocolos, escriturar livro caixa do escritório e também efetua cálculos de impostos em atraso referente a IRRF, Gare e GPS. 2. É a principal desenvolvedora de softwares para as áreas contábil, fiscal e administrativo do Estado de São Paulo, com matriz na capital e filiais em São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, Marília, São José do Rio Preto e, mais recentemente, em Sorocaba, Santos e Rio de Janeiro. 3. É um produto que atende as normas societárias e tributárias, oferecendo ao usuário toda rotina necessária para um departamento contábil, financeiro ou controladoria que necessita de gerar informações contábeis. 4. Um software totalmente desenvolvido para facilitar o seu trabalho mantendo o seu escritório 24 horas na internet. 5. Emite nota fiscal de serviços e é totalmente integrado ao sistema de Escrita Fiscal G5 Phoenix. 6. Gera a seleção de demonstrativo para o Simples Nacional e folha de pagamento por tomador de serviço. 7. Emite diversos documentos, como boletos, recibos, notas fiscais de serviços, Recibos Provisórios de Serviços (RPS) para São Paulo e Campinas, guias, entre outros, que podem ser enviados via , tudo isso sem sair do sistema. 8 e 9. Efetua todos os cálculos do Simples Nacional ou do Lucro Presumido; disponibiliza diversos modelos de relatórios para utilização no aplicativo PGDAS-RFB, bem como a integração dos valores para esse aplicativo. 10. É um serviço de consultoria online gratuita a todos os clientes Contmatic Phoenix e oferece orientações com base na interpretação de legislação das rotinas trabalhista, previdenciária, contábil, societária e tributária. 11. Tem como objetivo principal a automação comercial de toda a frente de caixa e controle gerencial no retaguarda de micros e pequenos comércios em geral, proporcionando agilidade no atendimento e segurança nas informações. 12. Software desenvolvido exclusivamente para atender a legislação da Nota Fiscal Paulista, instituída através da Portaria CAT 85/2007, além de ser uma excelente ferramenta para gerar arquivos dos contadores. 13. Sistema de ERP que integra todos os dados e processos de compras, estoque, produção, faturamento/nf-e e financeiro de uma empresa em um único sistema; efetua integração automática com sistemas G5 e Contábil. 14. Empresário que criou a Contmatic em É também o idealizador e o mantenedor da fundação que leva seu nome, que disponibiliza o caminhão-escola para aulas de informática para a população carente de São Paulo. A D X C E N F S M O J P N P M U R A O A T B L U T I P R V C X L R I E G O G E S C O N J E N G S M I A O D N I S I L A E V A D S L T O U N Z L R C O N T I M U P A N M G O X I V B A Q O M J A I N F A W A T C R E A T O T A N G O I A T N K I C A D J R P C H E T H C O B O A N F P I N O J P N I R P A M H A E S E O T L O J A F O L H A N M E B R A T I E N A F Q J N M I R P J N P E N X O T T O C A N I N S T I N E A N D R A X A D M V P I X A N T I L R K N N A V S C R M W E B C L O U D Respostas: 1) ADM, 2) Contmatic Phoenix, 3) Contabil, 4) CRM Web Cloud, 5) ENFS, 6) Folha, 7) Gescon, 8) IRPJ, 9) JR, 10) Legalmatic, 11) Loja, 12) NFP, 13) Orion, 14) Sergio Contente contmatic 15

16

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA DEZEMBRO DE 2014 Até dia Obrigação 3 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.11.2014,

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 Sistema Tributário Nacional Conjunto de regras jurídicas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF 27/11/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da

Leia mais

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012 Neste bip EFD Contribuições... 1 Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT... 1 Configuração da Demonstração do Fluxo de Caixa... Configuração do Plano de Contas de acordo com a Lei 11.638/07...

Leia mais

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva

Analista Fiscal. ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins. (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Fernanda Silva Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS/Pasep e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Fernanda Silva Advogada; consultora da CPA; Pós-Graduada em

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015

Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Agenda Tributária: de 12 a 18 de fevereiro de 2015 Dia: 13 CIDE - Combustíveis - 9331 Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente sobre a comercialização de petróleo e seus derivados, gás

Leia mais

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2

Manual do Usuário 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 1 5. EXECUTANDO OPERAÇÕES NO MENU IMPOSTO...2 5.1 Digitações dos Sócios...2 5.1.1 Campo CPF...2 5.1.1.a Campo Saldo Anterior...3 5.1.1.b Campo Saldo...3 5.1.1.c Campo Isento...3 5.1.1.d Campo Tributado...3

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos

Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI. Dulcineia L. D. Santos Escrituração Fiscal Digital EFD ICMS/IPI Dulcineia L. D. Santos Sistema Público de Escrituração Digital SPED Decreto n. 6.022, de 22/01/2007. Objetivos do SPED: unificar as atividades de recepção, validação,

Leia mais

Boletim Mensal - Novembro/2015

Boletim Mensal - Novembro/2015 Boletim Mensal - Novembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Fisco irá cruzar informações de bancos com o Imposto de Renda e apertar contribuinte. A partir de janeiro de 2016,

Leia mais

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP

Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP Palestrante: Marcio Massao Shimomoto Vice-Presidente Administrativo do SESCON-SP PIS/COFINS ICMS/IPI Integração Racionalização Objetivos Agilidade do SPED Papel Digital Inversão de Papéis Contribuinte

Leia mais

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários

Incentivo fiscal MP do Bem permite compensar débitos previdenciários Notíci as Artigo s Página 1 de 5 @estadao.com.br :;):: ''(**. e-mail: senha: Esqueceu sua senha? Cadastre-se Artigos > Empresarial ÍNDICE IMPRIMIR ENVIAR COMENTAR aaa Incentivo fiscal MP do Bem permite

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES SETEMBRO/2015

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES SETEMBRO/2015 CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES SETEMBRO/2015 03.09 (5ª feira) - IRRF Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte, correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.08.2015, incidente sobre

Leia mais

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL

Lucro Presumido. Compensação da Cofins com a CSL Lucro Presumido Manifesto pelo Lucro Presumido: Esta opção é formalizada no decorrer do ano- calendário, se manifesta com o recolhimento no mês de abril, correspondente ao primeiro trimestre. A opção do

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES NOVEMBRO/2015

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES NOVEMBRO/2015 CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES NOVEMBRO/2015 05.11 (5ª feira) - IRRF Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte, correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.10.2015, incidente sobre

Leia mais

Edição 120 Agosto 2014. Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros

Edição 120 Agosto 2014. Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros Edição 120 Agosto 2014 Publicação da Contmatic Phoenix para seus clientes e parceiros editorial OPERAÇÕES QUE FACILITAM O TRABALHO DAS EMPRESAS Não é tarefa fácil desenvolver softwares que facilitem e

Leia mais

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO

AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO AUDITORIA FISCO-CONTÁBIL DAS DEMONSTRAÇÕES ELETRÔNICAS COMPLIANCE FISCAL ELETRÔNICO Nossos serviços de auditoria das Obrigações Eletrônicas utilizam ferramentas que permitem auditar os arquivos enviados

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES FISCAIS. Período de 01.01 a 31.01.2016

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES FISCAIS. Período de 01.01 a 31.01.2016 033 18/12/2015 1 de 14 DIA 04 1.ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Recolhimento do ICMS/ Substituição Tributária correspondente a fatos geradores ocorridos no mês de outubro/2015 pelas empresas cujas autopeças,

Leia mais

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia

Palestra. ICMS/SP Substituição Tributária Regime Especial Distribuidor. Apoio: Elaborado por: Giuliano Kessamiguiemon Gioia Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A

CEMEPE INVESTIMENTOS S/A CEMEPE INVESTIMENTOS S/A RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações contábeis do exercício encerrado

Leia mais

Boletim Mensal - Setembro/2015

Boletim Mensal - Setembro/2015 Boletim Mensal - Setembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Estado quer recuperar até R$ 1,3 bilhão com parcelamento de dívidas. Para aumentar a cobrança de créditos tributários

Leia mais

Pedro@ananadvogados.com.br

Pedro@ananadvogados.com.br Pedro@ananadvogados.com.br Sócio de Anan Advogados Especialista em Direito Empresarial pela PUC-SP MBA Controller pela FEA-USP Membro da Diretoria Jurídica da ANEFAC Diretor do Conselho Consultivo da APET

Leia mais

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013

Neste bip. Arquivos XML. Você Sabia? edição 36 Agosto de 2013 Neste bip Arquivos XML... 1 Quais Demonstrações Contábeis devo apresentar? 2 Contabilização da folha... 3 Atenção ao salário família... 4 Conferência das compensações de INSS... 4 Workshop online... 5

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 INFORMAÇÕES GERAIS Pessoa Jurídica Lucro Real Tributação com base no lucro efetivo demonstrado através do livro diário de contabilidade (obrigatório) 1. Empresas obrigadas à apuração

Leia mais

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves

Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves Principais Formas de Tributação no Brasil Reginaldo Gonçalves 2.1 A Tributação no Brasil 2.2 Opção pela Tributação - Lucro Real 2.3 Opção pela Tributação - Lucro Presumido 2.4 Opção pela Tributação - Lucro

Leia mais

TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP

TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP IDENTIFICAÇÃO DO TRABALHO TÍTULO: O BENEFÍCIO DA SUBSTITUIÇÃO DE DIVIDENDOS E DA REMUNERAÇÃO DO TRABALHO DE SÓCIOS DIRIGENTES PELOS JUROS SOBRE O CAPITAL PRÓPRIO - JCP AUTOR: JOSÉ ANTONIO DE FRANÇA CATEGORIA

Leia mais

Agenda Tributária: de 13 a 19 de agosto de 2015

Agenda Tributária: de 13 a 19 de agosto de 2015 Agenda Tributária: de 13 a 19 de agosto de 2015 Dia: 13 IOF - Imposto sobre Operações Financeiras 1º DECENDIO AGOSTO/2015 O IOF incide sobre as operações de crédito, operações de câmbio, operações de seguro

Leia mais

Elaborado e apresentado por:

Elaborado e apresentado por: A CONSTRUÇÃO CIVIL E AS REGRAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE - ALTERAÇÕES CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIAS: LEIS 11.638/2007, 11.941/2009 e 12.973/2014 UMA VISÃO CONTÁBIL E TRIBUTÁRIA Elaborado e apresentado

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Configuração de Acumuladores

Configuração de Acumuladores Configuração de Acumuladores Os acumuladores são cadastro usados pelo Módulo Domínio Sistemas Fiscal para permitir a totalização dos valores lançados nos movimentos de entradas, saídas, serviços, outras

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos

Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos. Luiz Campos Fundamentos da NF-e Exercícios Práticos Luiz Campos 1 Livro de Apuração do IPI - CFOP CFOP DESCRIÇÃO 1.000 ENTRADAS OU AQUISIÇÕES DE SERVIÇOS DO ESTADO 1.100 COMPRAS PARA INDUSTRIALIZAÇÃO, PRODUÇÃO RURAL,

Leia mais

1. Fluxo de documentação

1. Fluxo de documentação 1. Fluxo de documentação É de fundamental importância o envio de toda documentação financeira para atender as exigências impostas pelo fisco e evitar problemas futuros à empresa. Prazo de envio: É ideal

Leia mais

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015

Neste bip. Participação nos Lucros e Resultados. Você Sabia? Rescisão Complementar. Edição 54 Fevereiro de 2015 Neste bip Participação nos Lucros e Resultados... Rescisão Complementar... 1 DIRF 2015... 2 Novas Alterações Trabalhistas e Previdenciárias... 3 EFD ICMS-IPI... 4 Nova Tabela de INSS e Salário Família...

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil

Planejamento Tributário Simples Nacional. Fabricio Oenning Pensamento Contábil Planejamento Tributário Simples Nacional Fabricio Oenning Composição: Este treinamento está composto pelas seguintes aulas: Aula 1 Simples Nacional Aula 2 Lucro Real Aula 3 Lucro Presumido Nossa Agenda

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

AGENDA DE OBRIGAÇÕES FEDERAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS ABRIL/2014. Pagamento do IOF apurado no 3º decêndio de Março/2014:

AGENDA DE OBRIGAÇÕES FEDERAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS ABRIL/2014. Pagamento do IOF apurado no 3º decêndio de Março/2014: AGENDA DE OBRIGAÇÕES FEDERAIS, TRABALHISTAS E PREVIDENCIÁRIAS ABRIL/2014 03/Abril. 5ª Feira. IOF - Imposto sobre Operações Financeiras. Pagamento do IOF apurado no 3º decêndio de Março/2014: - Operações

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013 SINDICATO DOS CONTABILISTAS ESTADO GOIÁS CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE DE GOIÁS CONVÊNIO CRC-GO / SCESGO BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO Prof. Emanoel Truta CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Conceito Ramo da contabilidade responsável pelo gerenciamento dos tributos incidentes

Leia mais

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7. Clique e veja o compromisso do dia.

Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado. Clique e veja o compromisso do dia. 6 7. Clique e veja o compromisso do dia. Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA à SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB

SUMÁRIO. 5- Certificação Digital e Procuração para a RFB 2 SUMÁRIO I- INTRODUÇÃO II- BREVE HISTÓRICO III- PRINCIPAIS ASPECTOS LEGAIS ( IN 1177/11) 1- Obrigatoriedade da apresentação 2- Dispensa da Apresentação 3- Forma e lugar da apresentação 4- Prazo de entrega

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011.

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. INFORMATIVO MENSAL Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. I FEDERAL IPI - NOVAS DISPOSIÇÕES SOBRE A SUSPENSÃO DO IMPOSTO NA EXPORTAÇÃO

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição

Escrituração Fiscal Digital (EFD) Regras Gerais. 1. Introdução. 2. Definição SUMÁRIO 1. Introdução 2. Definição 3. Contribuintes Obrigados à EFD 3.1. Contribuintes optantes pelo SIMPLES Nacional ou Microempreendedor Individual (MEI) 4. Livros Fiscais 5. Contribuintes Obrigados

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

www. zaninisistemas.com.br

www. zaninisistemas.com.br www. zaninisistemas.com.br Sistemas para Lojistas e Empresas Corporativas ERP Gestor Financeiro Gerenciador NF-e CRM Gestão de Clientes Gestão de Sistemas Contábeis Contabilidade Escrita Fiscal RH & Folha

Leia mais

Certificado Digital Usos e Aplicações

Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital Usos e Aplicações Certificado Digital: Onde usar? O certificado digital é um documento eletrônico que proporciona agilidade em muitas das atividades realizadas atualmente por seu titular.

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 20/2014 3ª SEMANA MAIO DE 2014

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 20/2014 3ª SEMANA MAIO DE 2014 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 20/2014 3ª SEMANA MAIO DE 2014 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011

Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS. São Paulo, agosto de 2011 Escrituração Fiscal Digital EFD - PIS/COFINS São Paulo, agosto de 2011 m28 Obrigações Tributárias: Emissão de Documento Fiscal Escrituração Contábil Obrigação Acessória Escrituração Fiscal Entrega de Declarações

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012

Neste bip. Você Sabia? Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica. edição 25 Setembro de 2012 Neste bip Validação da Chave da Nota Fiscal Eletrônica... 1 Importação de Conhecimentos de Transporte Eletrônicos... 2 Demonstrações Contábeis Obrigatórias para Pequenas e Médias Empresas (NBC TG 1000)...

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015 AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA NOVEMBRO DE 2015 Até dia Obrigação 5 IRRF Histórico Recolhimento do Imposto de Renda Retido na Fonte correspondente a fatos geradores ocorridos no período de 21 a 31.10.2015,

Leia mais

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12

TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 TRIBUTÁRIO EM FOCO # Edição 12 Dezembro de 2012 / Janeiro 2013 NOVIDADES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA IOF - OPERAÇÕES DE CÂMBIO - EMPRÉSTIMO EXTERNO - ALÍQUOTA - ALTERAÇÃO DO PRAZO MÉDIO MÍNIMO - DECRETO Nº

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/Cofins)

EFD Contribuições (PIS/Cofins) EFD Contribuições (PIS/Cofins) Principais Aspectos no Preenchimento e Implantação da Escrituração Fiscal Digital do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre Receitas. Assunto: Escrituração

Leia mais

Retenção de Impostos e Contribuições

Retenção de Impostos e Contribuições Retenção de Impostos e Contribuições COMO A FONTE PAGADORA DEVE DESCONTAR: IR PIS/PASEP COFINS CSLL ISS INSS Resumo do conteúdo: IR Fonte Assalariados / Pro Labore IR Fonte Terceiros e Não Assalariados

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL

APOSTILA PARA O CURSO WFISCAL TREINAMENTO Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR 1 ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Portfólio de serviços - 1

Portfólio de serviços - 1 Portfólio de serviços - 1 www.valortributario.com.br { C om experiência de quem há mais de 12 anos oferece soluções empresariais para os mais diversos segmentos, a VALOR TRIBUTÁRIO destaca-se como uma

Leia mais

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Tributação e seus impactos na rentabilidade. www.contento.com.br

COMPRA. certa. Treinamento para o profissional de compras. Tributação e seus impactos na rentabilidade. www.contento.com.br COMPRA certa Treinamento para o profissional de compras www.contento.com.br 503117 Tributação e seus impactos na rentabilidade editorial Calculando a rentabilidade Gerir uma farmácia requer conhecimentos

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo!

SAD Gestor ERP. Módulo Estoque. Cadastro de Produto Escrita Fiscal. Seja Bem Vindo! SAD Gestor ERP Módulo Estoque Cadastro de Produto Escrita Fiscal Seja Bem Vindo! Introdução O planejamento tributário deve fazer parte do cotidiano da empresa. É uma decisão estratégica que pode determinar

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos...

Índice APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 CADASTROS... 8 PRINCIPAL... 15 NOTAS FISCAIS... 16 2.1. Primeiros Passos... Índice 1. 2. 2.1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 2.6. 3. 3.1. 3.2. 3.3. 3.4. 3.5. 3.6. 3.7. 3.8. 4. 5. 5.1. 5.2. 5.3. APRESENTAÇÃO... 1 CONFIGURAÇÕES DO SAGE ONE... 2 Primeiros Passos... 2 Minha Empresa... 3 Certificado

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Estorno Crédito ICMS por Saída Interna Isenta ICMS em MG 06/11/2013 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 8 5. Informações Complementares... 8 6. Referências...

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Escrita Fiscal. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Transferência de Crédito de ICMS de Fornecedor Optante do Simples Nacional 09/01/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Transferência de Crédito do ICMS pelos Optantes do... 4 3.2 Do Ressarcimento

Leia mais

IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social

IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 43 IMPOSTOS SOBRE O LUCRO! Imposto de Renda e Contribuição Social! As alterações mais recentes da legislação da Contribuição Social João Inácio Correia (advcor@mandic.com.br)

Leia mais

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica o GUIA COMPLETO da Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica sumário >> Introdução... 3 >> Nota fiscal eletrônica: o começo de tudo... 6 >> Nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e)... 10 >> Quais as vantagens

Leia mais