Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4"

Transcrição

1 Disciplina: Teoria das Organizações AULA 4 Assunto: Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: MSN: Blog: keillalopes.wordpress.com

2 Ètica é o conjunto de normas de conduta. A palavra "ética" é derivada do grego e significa aquilo que pertence ao caráter. Ética é o ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais.

3 ÈTICA = MORAL??? Na filosofia clássica, moral é entendida como "costume", ou "hábito, e a ética não se resume à isto, pois busca a fundamentação teórica para encontrar o melhor modo de conviver, tanto na vida privada quanto em público. Assim, a ética diferencia-se da moral, pois enquanto esta se fundamenta na obediência a normas, tabus, costumes ou mandamentos culturais, hierárquicos ou religiosos recebidos, a ética, ao contrário, busca fundamentar o bom modo de viver pelo pensamento humano.

4 Ètica pode ser definida como o estudo da conduta humana e a moral é a qualidade desta conduta, quando julga-se do ponto de vista do Bem e do Mal. Ètica é diferente de moral, mas é comum a ética ser definida como a área da filosofia que se ocupa do estudo das normas morais nas sociedades humanas, pois busca explicar e justificar os costumes de um determinado agrupamento humano, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns.

5 ÉTICA = LEI??? A ética também não deve ser confundida com a lei, embora com certa frequência a lei tenha como base princípios éticos. Ao contrário do que ocorre com a lei, nenhum indivíduo pode ser compelido, pelo Estado ou por outros indivíduos, a cumprir as certas normas éticas, nem sofrer qualquer sanção pela desobediência a estas, ou seja, a lei pode ser omissa quanto a questões abrangidas no escopo da ética.

6 ÉTICA SE CONSTROE OU NASCE COM SER HUMANO? A ética não nasce conosco, não está em nosso código genético. Ela surge e se constroe a partir do intenso e constante intercâmbio que desenvolvemos com o mundo desde o momento em que surgimos na Terra, ainda no ventre materno, e que se torna mais e mais relevante a partir de nossas experiências no mundo material e sensorial

7 No entanto, é preciso destacar que ética não se aprende apenas ouvindo ou lendo belos discursos ou livros. Ética é, fundamentalmente, emoção, vivência, experiência singular (HEEMANN, 1998).

8 ÉTICA EMPRESARIAL Para Moreira, a ética empresarial é "o comportamento da organização - entidade lucrativa - quando ela age de conformidade com os princípios morais e as regras do bem proceder aceitas pela coletividade (regras éticas). A ética empresarial pode ser entendida como um valor da organização que assegura sua sobrevivência, sua reputação e, conseqüentemente, seus bons resultados.

9 Ética Empresarial, simplificando o conceito, refere-se a padrões e princípios que orientam o comportamento e as relações no universo das empresas e de seus negócios. Indo um pouco além, cabe esclarecer que o certo ou o errado, o justo ou o injusto, o bem ou o mal no contexto empresarial não condiz apenas com o que a empresa pensa como ética, mas como são avaliados pelos clientes, investidores, parceiros, fornecedores, funcionários e pelo sistema jurídico ao qual estão atreladas as empresas.

10 Ética Empresarial e Responsabilidade Social A partir de 1980 a Ética Empresarial passou a ser associada ao conceito de Responsabilidade Social. São termos afins, mas constituem conceitos diferentes. A Responsabilidade Social é mais ampla, pois supera os compromissos legais e econômicos das instituições chegando às obrigações assumidas pelas empresas junto à sociedade com o intuito de socializar os efeitos positivos de sua atuação (e minimizar ações negativas) juntamente a comunidade que a acolheu e, numa visão mais ampla, estender essa atuação relativamente à própria humanidade.

11 Uma organização pode ser ética e não ter responsabilidade social ou o inverso? A ética é a base da responsabilidade social, expressa nos princípios e valores adotados pela organização. Não há responsabilidade social sem ética nos negócios nem o inverso. Não adianta uma empresa pagar mal seus funcionários ou pagar propinas a fiscais do governo e, ao mesmo tempo, desenvolver programas voltados a entidades sociais da comunidade. Essa postura não condiz com uma empresa que quer trilhar um caminho de responsabilidade social. É importante haver coerência entre ação e discurso.

12 Qual a diferença entre responsabilidade social e filantropia? A filantropia é basicamente uma ação social externa da empresa, que tem como beneficiária principal a comunidade em suas diversas formas (conselhos comunitários, organizações nãogovernamentais, associações comunitárias etc). A responsabilidade social é focada na cadeia de negócios da empresa e engloba preocupações com um público maior (acionistas, funcionários, prestadores de serviço, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio ambiente), cuja demanda e necessidade a empresa deve buscar entender e incorporar aos negócios. Assim, a responsabilidade social trata diretamente dos negócios da empresa e de como ela os conduz.

13 As empresas que atuam de forma ética e fomentam projetos sociais de apoio a causas nobres como o auxílio a idosos, portadores de necessidades especiais, crianças carentes ou em defesa do meio ambiente com o objetivo de obter maior respeitabilidade e reconhecimento da sociedade.

14 O Código de ética de cada empresa È um instrumento de realização dos princípios, visão e missão da empresa. Serve para orientar as ações de seus colaboradores e explicitar a postura social da empresa em face dos diferentes públicos com os quais interage. É importante que seu conteúdo encontre respaldo na alta administração da empresa, que tanto quanto os empregados tem a responsabilidade de vivenciá-lo. Para definir sua ética, sua forma de atuar no mercado, cada empresa precisa saber o que deseja fazer e o que espera de cada um dos funcionários. As empresas, assim como as pessoas têm características próprias e singulares. Por essa razão os códigos de ética devem ser concebidos por cada empresa que deseja dispor desse instrumento.

15 Códigos de ética de outras empresas podem servir de referência, mas não servem para expressar a vontade e a cultura da empresa que pretende implantálo. O próprio processo de implantação do código de ética cria um mecanismo de sensibilização de todos os interessados, pela reflexão e troca de idéias que supõe.

16 Por que a ética voltou a ser um dos temas mais trabalhados no pensamento administrativo? Pode ser que as pessoas estejam começando a perceber que não é possível construir patrimônio sem estar apoiado em ações (administrativas ou não ) éticas. É como se a antiga ilusão de ganhar dinheiro a qualquer custo tivesse se transformado em desespero em face das vigorosas exigências éticas. E/ou porque, a ética conquistou seu próprio espaço e se transformou em possibilidade sucesso interno

17 Bibliografia: HEEMANN, A. Natureza e ética: dilemas e perspectivas educacionais.2. ed. Curitiba: Ed. UFPR, 1998.

ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Introdução, Ética e Moral e Orientações Gerais. Prof. Denis França

ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Introdução, Ética e Moral e Orientações Gerais. Prof. Denis França ÉTICA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Introdução, Ética e Moral e Orientações Gerais Prof. Denis França Ética nos concursos públicos: Mais comum nas provas de alguns Tribunais, alguns órgãos do Poder Executivo

Leia mais

Disciplina: Projetos AULA 6. Assunto: O MODERNO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

Disciplina: Projetos AULA 6. Assunto: O MODERNO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Disciplina: Projetos AULA 6 Assunto: O MODERNO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE

DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE DISCIPLINA: CONSTITUIÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS AULA 6 ASSUNTO: PLANO DE NEGÓCIOS ( ANÁLISE DE MERCADO) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 3

Disciplina: OS&M AULA 3 Disciplina: OS&M AULA 3 Assunto: Localização do setor de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

DISCIPLINA: Assunto: Contatos:

DISCIPLINA: Assunto: Contatos: DISCIPLINA: Assunto: Por que investir? Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA RESOLVER ESTE PROBLEMA???? Disciplina: OS&M AULA 9 Assunto:

Leia mais

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2 Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2 Assunto: Interdisciplinaridade Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

Disciplina: SIG. Aula 3. Assunto: Alguns temas relevantes a SIG

Disciplina: SIG. Aula 3. Assunto: Alguns temas relevantes a SIG Disciplina: SIG Aula 3 Assunto: Alguns temas relevantes a SIG Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M

DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

Disciplina: SIG. Aula 4. Assunto: Processo Decisório

Disciplina: SIG. Aula 4. Assunto: Processo Decisório Disciplina: SIG Aula 4 Assunto: Processo Decisório Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail:

Leia mais

Aula 3. USANDO A TECNOLOGIA COMO SUPORTE Tecnologias de Apoio

Aula 3. USANDO A TECNOLOGIA COMO SUPORTE Tecnologias de Apoio Aula 3 USANDO A TECNOLOGIA COMO SUPORTE Tecnologias de Apoio Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

Disciplina: SIG. Aula 5 (I parte) Assunto: Processo Decisório

Disciplina: SIG. Aula 5 (I parte) Assunto: Processo Decisório Disciplina: SIG Aula 5 (I parte) Assunto: Processo Decisório Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2 Disciplina: Teoria das Organizações AULA 2 Assunto: Interdisciplinaridade Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

Disciplina: SIG. Assunto: SIG

Disciplina: SIG. Assunto: SIG Disciplina: SIG Aula 2 Assunto: SIG Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 2

Disciplina: OS&M AULA 2 Disciplina: OS&M AULA 2 Assunto: Funções de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail:

Leia mais

Disciplina: Projetos. AULA 10 Assunto: Método Analítico de Análise de Projetos

Disciplina: Projetos. AULA 10 Assunto: Método Analítico de Análise de Projetos Disciplina: Projetos AULA 10 Assunto: Método Analítico de Análise de Projetos Professora Mestre Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Clima Organizacional

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Clima Organizacional Disciplina: Comportamento Organizacional Assunto: Clima Organizacional Prof Ms Keilla Lopes Doutoranda pela UNICAMP Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada

Leia mais

Aula 5. Abordagem Humanística da Administração (Teoria das Relações Humanas)

Aula 5. Abordagem Humanística da Administração (Teoria das Relações Humanas) Aula 5 Abordagem Humanística da Administração (Teoria das Relações Humanas) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 4. Assunto: SISTEMAS

Disciplina: OSM. Aula 4. Assunto: SISTEMAS Disciplina: OSM Aula 4 Assunto: SISTEMAS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA

SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA SE VC FOSSE O GERENTE DE UM SETOR E ENCONTRASSE SEUS SUBORDINADOS RECLAMANDO POR ESTAREM SOBRECARREGADOS DE TRABALHOS DIVERSOS, COMO FARIA PARA RESOLVER ESTE PROBLEMA???? Disciplina: OS&M AULA 9 Assunto:

Leia mais

AULA 3 INTRODUÇÃO AO MERCADO DE CAPITAIS

AULA 3 INTRODUÇÃO AO MERCADO DE CAPITAIS AULA 3 INTRODUÇÃO AO MERCADO DE CAPITAIS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 3

Disciplina: OS&M AULA 3 Disciplina: OS&M AULA 3 Assunto: Localização do setor de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 5. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 5 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: SIG. Assunto: SIG

Disciplina: SIG. Assunto: SIG Disciplina: SIG Aula 1 Assunto: SIG Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

TEORIAS DAS ADMINISTRAÇÃO

TEORIAS DAS ADMINISTRAÇÃO TEORIAS DAS ADMINISTRAÇÃO ABORDAGEM CLÁSSICA DA ADMINISTRAÇÃO A Administração Científica Teoria Clássica ABORDAGEM HUMANÍSTICA Teoria das Relações Humanas ABORDAGEM NEOCLÁSSICA Teoria Neoclássica ABORDAGEM

Leia mais

ASSUNTOS DA DISCIPLINA COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

ASSUNTOS DA DISCIPLINA COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL ASSUNTOS DA DISCIPLINA COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Comportamento Micro organizacional (INDIVIDUOS) Personalidade; percepção; atitude; poder e política organizacional Administrando diversidades e diferenças

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Estrutura organizacional

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Estrutura organizacional AULAS EMENTA: Estrutura organizacional e o processo de organização. Níveis hierárquicos e amplitude de controle e estilo gerencial. Departamentalização. I assunto: Estrutura organizacional e o processo

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS

Disciplina: OSM. Aula 7. Assunto: MÉTODOS Disciplina: OSM Aula 7 Assunto: MÉTODOS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: SIG. Aula 1. Assunto: SISTEMAS

Disciplina: SIG. Aula 1. Assunto: SISTEMAS Disciplina: SIG Aula 1 Assunto: SISTEMAS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina: OSM. Aula 6. Assunto: SISTEMAS

Disciplina: OSM. Aula 6. Assunto: SISTEMAS Disciplina: OSM Aula 6 Assunto: SISTEMAS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

Disciplina:OS&M. Assunto: ORGANIZAÇÃO. ( Estrutura Organizacional)

Disciplina:OS&M. Assunto: ORGANIZAÇÃO. ( Estrutura Organizacional) Disciplina:OS&M Assunto: ORGANIZAÇÃO ( Estrutura Organizacional) AULA 5 Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M

DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M DISCIPLINA: OS&M AULA 1 ASSUNTO:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos:

Leia mais

Disciplina: Introdução a Administração AULA 1

Disciplina: Introdução a Administração AULA 1 EMENTA A importância do estudo de Administração em outras ciências Contribuição cumulativa dos precursores da Administração e principais escolas do pensamento administrativo (Conceitos, objeto de estudo

Leia mais

AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART)

AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) AULA 6 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART)

AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) AULA 5 MÉTODOS: TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO GRÁFICA (FLUXOGRAMAS OU FLOW-CHART) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas

Portanto, ética e moral, pela própria etimologia, diz respeito a uma realidade. socialmente a partir das relações coletivas dos seres humanos nas ÉTICA Definição A origem da palavra ÉTICA vem do grego ethos, que quer dizer o modo de ser, o caráter. Os romanos traduziram o ethos grego, para o latim mos (ou no plural mores ), que quer dizer costume,

Leia mais

Política de Integridade CM Comandos Lineares PRC (9) 9 Rev1

Política de Integridade CM Comandos Lineares PRC (9) 9 Rev1 Sumário 1 Apresentação... 3 1.1 Introdução... 3 2 Objetivo da... 3 3 Referências... 4 4 - Comissão Analisadora da... 4 5 Abrangência... 4 5.1 Princípios da... 4 6 Definições... 5 6.1 Requisitos Básicos...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA SEC 130 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO SECRETARIADO EXECUTIVO

CÓDIGO DE ÉTICA SEC 130 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO SECRETARIADO EXECUTIVO SEC 130 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO SECRETARIADO EXECUTIVO Ética: procura o nexo entre meios e fins dos costumes para um grupo de indivíduos. Ética profissional secretarial: conjunto de normas que visa a regular

Leia mais

Responsabilidade Social

Responsabilidade Social Responsabilidade Social Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Disciplina: Projeto de Implementação de Sistemas Arquivísticos Profa. Lillian Alvares Empresa socialmente responsável

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 2

Disciplina: OS&M AULA 2 Disciplina: OS&M AULA 2 Assunto: Funções da área ou setor de OS&M Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS

Leia mais

CALENDÁRIO: PROVÁVEIS AVALIAÇÕES:

CALENDÁRIO: PROVÁVEIS AVALIAÇÕES: CALENDÁRIO: 27.04 sexta (noite) 28.04 sábado (todo o dia) 04.05 sexta (noite) 05.05 sábado (todo o dia) PROVÁVEIS AVALIAÇÕES: Sábado (28) Dinâmica painel de opiniões Sábado (05) Atividade em sala (equipes)

Leia mais

Ética. 1 Ética e Moral: Origem da palavra Ética: Grego: ETHOS (modo de ser, comportamento, caráter (hábito), morada, costume).

Ética. 1 Ética e Moral: Origem da palavra Ética: Grego: ETHOS (modo de ser, comportamento, caráter (hábito), morada, costume). 1 Ética e Moral: Ética Origem da palavra Ética: Grego: ETHOS (modo de ser, comportamento, caráter (hábito), morada, costume). Heidegger: morada do ser. 1 Ética e Moral: Ética Conceito de Ética: É a ciência

Leia mais

Administração de Carreiras

Administração de Carreiras Administração de Carreiras Prof Keilla Lopes Doutoranda pela UNICAMP Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail:

Leia mais

Dezembro de 2015 Versão 1.1. Código de Compliance

Dezembro de 2015 Versão 1.1. Código de Compliance Dezembro de 2015 Versão 1.1 Código de Compliance 1. Finalidade 2 2. Amplitude 2 3. Compliance 2 3.1. Definição de Compliance 2 3.2. Risco de Compliance 3 3.3. Atribuições da estrutura de compliance 3 3.4.

Leia mais

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 1

Disciplina: Teoria das Organizações AULA 1 Disciplina: Teoria das Organizações AULA 1 Assuntos: 1.Conceitos de Administração 2. Surgimento da Administração 3. Objeto de Estudo da Administração 4. Funções do Administrador Prof Ms Keilla Lopes Mestre

Leia mais

Ministério da Fazenda

Ministério da Fazenda Ministério da Fazenda Professor Valter Otaviano CARGO: ATA BANCA: ESAF QUESTÕES: CINCO Edital Concurso MF/ESAF 2014 Comentar sobre o edital Como iremos estudar? 20 aulas Conceitos básicos Exercícios provas

Leia mais

PROGRAMA DE COMPLIANCE

PROGRAMA DE COMPLIANCE PROGRAMA DE COMPLIANCE VERSÃO 1.0 SETEMBRO/2016 1. NOME DO PROGRAMA Programa de Compliance criado em 30.09.2015 2. OBJETIVO Mitigar os riscos das operações e os negócios atuais e futuros, sempre em conformidade

Leia mais

Disciplina: SIG. Assunto: SIG

Disciplina: SIG. Assunto: SIG Disciplina: SIG Aula 1 Assunto: SIG Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS

Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS Contatos: E-mail: keillalopes@ig.com.br MSN: keilla.lopes2@hotmail.com

Leia mais

RETOMANDO A AULA 6 APÓS AS APRESENTAÇÕES DAS EQUIPES

RETOMANDO A AULA 6 APÓS AS APRESENTAÇÕES DAS EQUIPES RETOMANDO A AULA 6 APÓS AS APRESENTAÇÕES DAS EQUIPES 4. Rentabilidade das ações, como seria? 4. Rentabilidade das ações É variável. Composta de : 1) Dividendos ou participação nos resultados 2) Benefícios

Leia mais

Curso de Especialização em Cuidado Integral com a Pele no Âmbito da Atenção Básica. Bem-vindo ao curso! Rosmari Wittmann Vieira

Curso de Especialização em Cuidado Integral com a Pele no Âmbito da Atenção Básica. Bem-vindo ao curso! Rosmari Wittmann Vieira Bem-vindo ao curso! Rosmari Wittmann Vieira Parte 1 Esta EAD é uma disciplina do Curso de Especialização em Cuidado Integral com a Pele no Âmbito da Atenção Básica. E tem como objetivo favorecer a reflexão

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POSTES NORDESTE S.A

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POSTES NORDESTE S.A CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA POSTES NORDESTE S.A 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. COMPROMISSOS DA POSTES NORDESTE 2.1. Ética e Integridade 2.1.1. Conformidade com a Legislação e normas aplicáveis 2.1.2. Repúdio

Leia mais

Compliance aplicado às cooperativas

Compliance aplicado às cooperativas Compliance aplicado às cooperativas A implantação do Programa na Unimed-BH Outubro de 2016 Unimed BH 45 anos Nossa Unimed bem cuidada para cuidar bem de você Unimed-BH 1ª operadora de plano de saúde de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Sumário Introdução Regras de Conduta da MIP Gestão do Código de Ética e Conduta da MIP Glossário Termo de Compromisso 03 05 10 12 15 3 Introdução O propósito da MIP Engenharia

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SUMÁRIO O que é Código de Ética e Conduta?...04 Condutas esperadas...06 Condutas intoleráveis sujeitas a medidas disciplinares...10 Suas responsabilidades...12 Código de Ética

Leia mais

Minuta Circular Normativa

Minuta Circular Normativa Minuta Circular Normativa 1. INTRODUÇÃO 1.1. Objetivo a) Estabelecer princípios e diretrizes para orientar as ações de natureza socioambiental nos negócios da Desenbahia e no seu relacionamento com clientes

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade BRASILPREV SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A 24.09.2014 Sumário 1. INTRODUÇÂO 3 2. DEFINIÇÕES 4 3. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES 6 4. DIRECIONAMENTO 7 5. PREMISSAS 9 6. DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO

MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO Caros colaboradores, clientes e demais públicos relacionados com a nosso Grupo. Percebendo uma mudança na moderna governança corporativa e diante de um cenário complexo com

Leia mais

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação)

Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Aula 00 Ética na Administração do Estado e Atribuições p/ ARTESP (Analista de Suporte à Regulação) Professor: Tiago Zanolla 00000000000 - DEMO LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA ARTESP Teoria e questões comentadas

Leia mais

MANUAL DE COMPLIANCE ASK GESTORA DE RECURSOS LTDA. Brasil Portugal - Angola

MANUAL DE COMPLIANCE ASK GESTORA DE RECURSOS LTDA. Brasil Portugal - Angola MANUAL DE COMPLIANCE DA ASK GESTORA DE RECURSOS LTDA. JUNHO DE 2016 ÍNDICE GERAL 1. INTRODUÇÃO... 3 2. AMPLITUDE... 3 3. COMPLIANCE... 3 4. ESTRUTURA DE COMPLIANCE DA GESTORA... 5 5. DISPOSIÇÕES GERAIS...

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz Objetivos Abrangência Diretrizes...2 Rede D Or São Luiz Sumário 1. Política de Sustentabilidade da Rede D Or São Luiz...2 1.1. Objetivos...2 1.2. Abrangência...2 1.3. Diretrizes...2 Diretriz Econômica...2 Diretriz Social...3 Diretriz Ambiental...4

Leia mais

Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros

Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros Padrões de Governança Corporativa Companhia Capital de Seguros Campinas, 06 de setembro de 2013 Documento de circulação restrita. Sócios Conselho de Administração Gestão Auditoria Conselho Fiscal Apresentação

Leia mais

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Constituição de novos empreendimentos Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 7

Disciplina: OS&M AULA 7 Disciplina: OS&M AULA 7 Assunto: Métodos de trabalho: III - Formulários Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

Conceito, Campo, Objeto, Funções e Finalidade da Contabilidade. Contabilidade - Prof: Fernando Aprato

Conceito, Campo, Objeto, Funções e Finalidade da Contabilidade. Contabilidade - Prof: Fernando Aprato Conceito, Campo, Objeto, Funções e Finalidade da Contabilidade Contabilidade - Prof: Fernando Aprato 1. Conceito de Contabilidade Contabilidade é a ciência que estuda, registra, controla, demonstra e interpreta

Leia mais

Disciplina: OS&M AULA 6

Disciplina: OS&M AULA 6 Disciplina: OS&M AULA 6 Assunto: Métodos de trabalho (Formulários) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS

Leia mais

Uma fundamentação teórica de Responsabilidade Social

Uma fundamentação teórica de Responsabilidade Social Uma fundamentação teórica de Responsabilidade Social Autor: Professor Mestre Fernando Vieira Machado Outubro de 2010 A abordagem teórica mais clássica acerca da responsabilidade social nas empresas se

Leia mais

MODELAGENS. Modelagem Estratégica

MODELAGENS. Modelagem Estratégica Material adicional: MODELAGENS livro Modelagem de Negócio... Modelagem Estratégica A modelagem estratégica destina-se à compreensão do cenário empresarial desde o entendimento da razão de ser da organização

Leia mais

MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO

MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO Caros colaboradores, clientes e demais públicos relacionados com a nossa empresa. Percebendo uma mudança na moderna governança coorporativa e diante de um cenário complexo

Leia mais

Comportamento Ético. Aula 9- Camara/Assembleia/TRT 29/07/2018

Comportamento Ético. Aula 9- Camara/Assembleia/TRT 29/07/2018 Ética - Prof. Alex Diniz Ética Necessária para viver em sociedade Do grego ethos: costumes, hábitos, tradições de um povo Moral: Do latim mores, "relativo aos costumes". Moral Comportamento Situação +

Leia mais

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Departamentalização

Disciplina: Comportamento Organizacional. Assunto: Departamentalização Disciplina: Comportamento Organizacional Assunto: Departamentalização Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. MANUAL do ALUNO UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO E CIÊNCIAS CONTÁBEIS MANUAL do ALUNO APS - ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS (2º/1º semestres) SANTOS 2016

Leia mais

A CONSTITUIÇÃO DA SUBJETIVIDADE DA CRIANÇA: UMA REFLEXÃO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DA ESCOLA 1

A CONSTITUIÇÃO DA SUBJETIVIDADE DA CRIANÇA: UMA REFLEXÃO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DA ESCOLA 1 A CONSTITUIÇÃO DA SUBJETIVIDADE DA CRIANÇA: UMA REFLEXÃO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DA ESCOLA 1 Sirlane de Jesus Damasceno Ramos Mestranda Programa de Pós-graduação Educação Cultura e Linguagem PPGEDUC/UFPA.

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO. MANUAL do ALUNO

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO. MANUAL do ALUNO UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS: ADMINISTRAÇÃO MANUAL do ALUNO APS - ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS PIPA IV (4º/3º semestres) SÃO PAULO 2017 2 APRESENTAÇÃO

Leia mais

QUIZZES QUESTÕES DE VESTIBULAR LÍNGUA PORTUGUESA

QUIZZES QUESTÕES DE VESTIBULAR LÍNGUA PORTUGUESA ZES LÍNGUA Uma política pública costuma passar por vários processos. Em geral, o primeiro passo para uma política pública é: a) definir os objetivos da política pública b) implementar a política pública

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 2016

CÓDIGO DE CONDUTA 2016 CÓDIGO DE CONDUTA 2016 2 Conteúdo Mensagem... 3 O que é este Código de Conduta... 4 Objetivos do Código de Conduta Empresarial... 4 A quem este Código se aplica... 4 Termos e expressões empregados... 4

Leia mais

Ética. Ética profissional e sigilo profissional. Professor Fidel Ribeiro.

Ética. Ética profissional e sigilo profissional. Professor Fidel Ribeiro. Ética Ética profissional e sigilo profissional Professor Fidel Ribeiro www.acasadoconcurseiro.com.br Ética ÉTICA PROFISSIONAL E SIGILO PROFISSIONAL Etimologia (do grego antigo ἐτυμολογία, composto de

Leia mais

POLÍTICA SEGURANÇA DO TRABALHO

POLÍTICA SEGURANÇA DO TRABALHO POLÍTICA SEGURANÇA DO TRABALHO. MISSÃO Atender com excelência às demandas de nossos clientes, fornecendo serviços adequados as suas necessidades e expectativas. VALORES Queremos relacionamentos de longo

Leia mais

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor

Conceito de Moral. O conceito de moral está intimamente relacionado com a noção de valor Ética e Moral Conceito de Moral Normas Morais e normas jurídicas Conceito de Ética Macroética e Ética aplicada Vídeo: Direitos e responsabilidades Teoria Exercícios Conceito de Moral A palavra Moral deriva

Leia mais

Índice. Missão e Visão. Regras de conduta ética. Conformidade com leis e regulamentações. Relacionamento no ambiente interno

Índice. Missão e Visão. Regras de conduta ética. Conformidade com leis e regulamentações. Relacionamento no ambiente interno Índice Missão e Visão Regras de conduta ética Conformidade com leis e regulamentações Relacionamento no ambiente interno Relacionamento no ambiente externo Conflito de interesses Ambiente de trabalho Concorrência

Leia mais

Ética em Informática

Ética em Informática www.devmedia.com.br [versão para impressão] Link original: http://www.devmedia.com.br/articles /viewcomp.asp?comp=14636 Ética em Informática Discutindo ética na informática. Ética em Informática Antes

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO Aula N : 02 Tema:

Leia mais

Termo de Compromisso - Compliance

Termo de Compromisso - Compliance Termo de Compromisso - Compliance Código de Conduta A seguir estão registradas as Condutas Adequadas e Inadequadas definidas e recomendadas pela Reta Engenharia a todos os seus stakeholders. Este Código

Leia mais

POLÍTICA CONHEÇA SEU COLABORADOR

POLÍTICA CONHEÇA SEU COLABORADOR ÍNDICE PÁGINA A INTRODUÇÃO 02 B ABRANGÊNCIA 02 C OBJETIVO 02 D RESPONSABILIDADE 02 E POLÍTICA CONHEÇA SEU 03 F MONITORAMENTO DE ENDIVIDAMENTO 03 G VIOLAÇÃO OU DESCUMPRIMENTO 04 H VIGÊNCIA 05 I BASE NORMATIVA

Leia mais

Legislação e Ética Profissional

Legislação e Ética Profissional Legislação e Ética Profissional Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha Site: www.veniciopaulo.com Formação e ficha profissional: Graduado em Analises e Desenvolvimento de Sistemas Pregoeiro / Bolsa de

Leia mais

ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO

ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO ANEXO 6 DO PROGRAMA DE INTEGRIDADE POLÍTICA DE RELACIONAMENTO COM FORNECEDORES E PRESTADORES DE SERVIÇO 1. OBJETIVO: Determinar as regras para o processo de relacionamento com fornecedores e prestadores

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 1. ATA DE APROVAÇÃO Política aprovada pelo Conselho de Administração da TBG, pauta 59/17 em 24 de agosto de 2017. 2. ABRANGÊNCIA Aplica-se à TBG. 3. PRINCÍPIOS 3.1. A companhia

Leia mais

Certificação e Auditoria Ambiental

Certificação e Auditoria Ambiental Certificação e Auditoria Ambiental Auditoria Ambiental - 3 Prof. Gustavo Rodrigo Schiavon Eng. Ambiental Preparação Nesta etapa, a auditoria é organizada objetivando minimizar o tempo despendido pelos

Leia mais

Código de Ética. 1 Introdução

Código de Ética. 1 Introdução CÓDIGO DE ÉTICA Código de Ética Ética não é apenas uma questão de conduta. O cumprimento aos seus princípios básicos é de fundamental importância para a boa imagem de quem os pratica e, principalmente,

Leia mais

DISCIPLINA: ANALISE DE INVESTIMENTOS AULA 1

DISCIPLINA: ANALISE DE INVESTIMENTOS AULA 1 DISCIPLINA: ANALISE DE INVESTIMENTOS AULA 1 Assunto: conceitos fundamentais Prof Ms Keilla Lopes Graduada em Administração pela UEFS Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Mestre em Administração

Leia mais

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ /

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ / Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ 01194833/0001-01 PARCERIA SERVIÇOS TEMPORARIOS LTDA. CNPJ: 01253339/0001-01 1. Introdução do Codigo

Leia mais

AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA

AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA 1 AXIOLOGIA CONTABILÍSTICA HOOG, Wilson Alberto Zappa. 1 Resumo: Apresentamos uma breve análise sobre a importância da axiologia, como matéria auxiliar à teoria pura da contabilidade, pontualmente no que

Leia mais

749, item 11, de Pauta nº 176

749, item 11, de Pauta nº 176 POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DA PETROBRAS DISTRIBUIDORA 1. ATA DE APROVAÇÃO Política aprovada pelo Conselho de Administração da Petrobras Distribuidora - ATA BR 749, item 11, de 15-12-2017 - Pauta nº 176 2.

Leia mais

DISCIPLINA: ANÁLISE DE INVESTIMENTOS AULA 8 CRITÉRIOS PARA ANÁLISE DE INVESTIMENTOS

DISCIPLINA: ANÁLISE DE INVESTIMENTOS AULA 8 CRITÉRIOS PARA ANÁLISE DE INVESTIMENTOS DISCIPLINA: ANÁLISE DE INVESTIMENTOS AULA 8 CRITÉRIOS PARA ANÁLISE DE INVESTIMENTOS Prof. Mestre Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em

Leia mais

Sumário. 1. Introdução Postura pessoal e profissional Relacionamento com público interno...5

Sumário. 1. Introdução Postura pessoal e profissional Relacionamento com público interno...5 Código de Ética Sumário 1. Introdução.... 2 2. Postura pessoal e profissional...3 3. Relacionamento com público interno....5 4. Relacionamento com público externo...6 5. Relacionamento com órgãos governamentais

Leia mais