Relatório da Gestão Nossas Práticas. Uma empresa do Grupo AES Brasil. Relatório da Gestão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório da Gestão 2009. Nossas Práticas. Uma empresa do Grupo AES Brasil. Relatório da Gestão 2009 1"

Transcrição

1 Relatório da Gestão 2009 Nossas Práticas Uma empresa do Grupo AES Brasil Relatório da Gestão

2 Introdução ao Modelo de Excelência em Gestão...3 Histórico da Busca pela Excelência Liderança 1.1 Governança Corporativa Exercício da Liderança Análise do Desempenho da Organização Estratégias e Planos 2.1 Formulação das Estratégias Implementação das Estratégias Clientes 3.1 Imagem e Conhecimento de Mercado Relacionamento com Clientes Sociedade 4.1 Responsabilidade Socioambiental Desenvolvimento Social Informações e Conhecimento 5.1 Informações da Organização Informações Comparativas Ativos Intangíveis Pessoas 6.1 Sistemas de Trabalho Capacitação e Desenvolvimento Qualidade de Vida Processos 7.1 Principais Processos do Negócio e de Apoio Processos de Relacionamento com os Fornecedores Processos Econômico-Financeiros...48 Mapa Resumo das Principais Práticas da AES Eletropaulo... encarte central 2 Relatório da Gestão 2009

3 Excelência da Gestão O grande diferencial das empresas do século XXI é a Qualidade da Gestão. A AES Eletropaulo, respeitando e valorizando as partes interessadas (acionistas, clientes, colaboradores, comunidade, fornecedores e órgão regulador), investe significativamente na consolidação da sua imagem por meio da Excelência da Gestão. A excelência em uma organização depende fundamentalmente de sua capacidade de perseguir seus propósitos em completa harmonia com seu ecossistema, sempre com ênfase na qualidade de suas relações. Relatório da Gestão

4 perfil da organização A AES Eletropaulo desde 2006 utiliza o Modelo de Excelência da Gestão - MEG, da Fundação Nacional da Qualidade - FNQ, como instrumento de diagnóstico e melhoria. Esse modelo é composto por uma metodologia, o PDCL (Plan, Do, Check e Learn), e um conjunto de princípios e fundamentos que se desdobra em oito critérios de excelência: 1. Liderança 2. Estratégias e Planos 3. Clientes 4. Sociedade 5. Informações e Conhecimento 6. Pessoas 7. Processos 8. Resultados Para que todos os colaboradores, fornecedores e demais partes interessadas no sucesso da AES Eletropaulo possam envolver-se, comprometerse e contribuir com a busca da excelência nos processos, apresenta-se, de forma resumida, o Relatório da Gestão Este relatório representa as práticas de gestão da AES Eletropaulo, sua forma de atuação e seus resultados, tendo sido entregue à FNQ para candidatura ao Prêmio Nacional da Qualidade PNQ A empresa dissemina e internaliza os conceitos e fundamentos da excelência proporcionando treinamentos, workshops e seminários. Outro recurso de igual importância nesse trabalho é o benchmarking, que representa a consolidação da incessante busca de melhores práticas. Ao buscar aderência ao MEG-FNQ, a AES Eletropaulo cria VALOR para TODOS crescerem de forma sustentável. Para a implementação da cultura da excelência, a AES Eletropaulo adota a seguinte estratégia: 1. Disseminação dos Valores: a. Segurança em Primeiro Lugar; b. Agir com Integridade; c. Honrar Compromissos; d. Buscar a Excelência; e. Realizar-se no Trabalho. 2. Formulação, Implementação e Disseminação da Estratégia: constitui-se de mecanismos que direcionam e promovem o alinhamento dos esforços para cumprir a Missão e atingir a Visão. A tradução da estratégia ocorre por meio do Mapa Estratégico, que reflete um conjunto de objetivos e indicadores (estratégico, específico e tático-operacional). 3. Sistema Gerencial: conjunto de reuniões que tem o objetivo de avaliar o êxito das estratégias e planos, promovendo inclusive as mudanças culturais necessárias para alcançar o desempenho operacional planejado e a excelência. Incluem-se os comitês: People Review, Segurança, Ética, Clientes, Capex, P&D e Eficiência Energética. 4. Cultura APEX (AES Performance Excellence): é um conjunto estruturado de metodologias e ferramentas da qualidade que podem ser usadas para aperfeiçoar processos, assim como, identificar soluções para diversos tipos de problemas. É constituído de metodologias tais como: PDCA, Six Sigma, Lean Manufactoring, Action Forum, 5S. Destacando-se as seguintes ferramentas de qualidade: Brainstorming, Diagrama de Pareto, Diagrama de Ishikawa, GUT, FMEA e 5W1H. 5. Learning Organization: constante processo de aprendizado. Para a AES Eletropaulo, esse item representa a base do conceito para criar, adquirir, transferir e reter conhecimento 4 Relatório da Gestão 2009

5 relevante e, ao mesmo tempo, proporcionar às pessoas experiências de aprendizado. Com destaque para os grupos de trabalhos: Apex, Action Forum, Round Table, Work Management, Asset Management e Revenue Management, entre outros. Com a solidificação dessa abordagem, a AES Eletropaulo direciona suas ações para os desafios representados pelos pilares: Crescimento, Excelência Financeira e Operacional, Marca e Reputação, Talento e Cultura, de forma alinhada às perspectivas do Mapa Estratégico: Financeira, Clientes e Sociedade, Processos Internos, Pessoas e Cultura. Ao buscarmos o nosso diferencial na Gestão, reafirmamos nossa Missão: Satisfazer a sociedade por meio da prestação de serviços e soluções em energia, atuando de maneira segura e socialmente responsável. E revalidamos nossa Visão: Ser a melhor distribuidora de energia elétrica do Brasil até Relatório da Gestão

6 perfil da organização Histórico na Busca pela Excelência 2008 Finalista do Prêmio Nacional da Qualidade 2008 Prêmio de Empresa Sustentável (Revista Meio Ambiente Industrial) Empresa com maior prestígio em sustentabilidade do setor serviços públicos (Revista Imprensa) Prêmio Destaque Setorial de Criação de Valor aos Acionistas, categoria Energia Elétrica (ABRASCA) Projeto Gênesis - CCS SAP Clientes Varejo (Baixa Tensão) Comitê de P&D e Eficiência Energética integrado Comitê de Ética Mapa de Aprendizado (Energia que Transforma) Programa de Voluntariado (Energia do Bem) Programa Seis Sigma 2007 Prêmio Funcoge - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais Energéticos Selo ABRINQ: Empresa Amiga da Criança Projeto Gênesis - CCS SAP Clientes Corporativos (Alta e Média Tensão) Nova estruturação Organizacional Missão, Visão e Valores Revisados Xtrategy 2006 Prêmio Empresa Sustentável (Revista Meio Ambiente Industrial) Prêmio Funcoge - Líder Educador, Ensinando a Ensinar e Aprender Prêmio Funcoge - Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Integrada às Empresas Contratadas Balanced Scorecard - Integrado APEX (AES Performance Excellence) Membro da FNQ 6 Relatório da Gestão 2009

7 2005 Nível 2 de Governança Corporativa Bovespa ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) - Bovespa Programa de Desenvolvimento de Lideranças (PDL) Política de Segurança, Saúde e Meio Ambiente Unificada Prêmio ABRADEE - Evolução de Desempenho Programa de Excelência Operacional (Work, Asset e Revenue Management) Sistema de gestão de segurança e saúde ocupacional (SGSSO) Sistema de acompanhamento de KPI s (Accountability Meeting) Balanced Scorecard Operação Controle acionário da AES Certificação ISO e ISO 9001 (processo de indicadores) Projeto OASIS módulo ERP SAP Privatização da Eletropaulo Reestruturação originou 4 empresas (Eletropaulo, EBE, EPTE e EMAE) Certificação ISO 9000 (AES Serviços, antigo CETEMEQ) Projeto Bandeira - Qualidade Total, incluindo 5S Grupos de trabalho CCQ Governo de São Paulo assume e altera para Eletropaulo Eletricidade de São Paulo S.A Estatização da Light e controle da Eletrobrás Surge a empresa Light Serviços de Eletricidade S.A. Integração das Operações de SP e Rio 1899 Fundada a The São Paulo Railway, Light Power Company Limited Relatório da Gestão

8 8 Relatório da Gestão liderança

9 Envolve a gestão da empresa por meio da transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa. Valores, princípios, relacionamento ético e riscos da organização também são levados em consideração pela AES Eletropaulo, que inclui no exercício da liderança o estabelecimento dos padrões de trabalho, aprendizado, inovação e mudança cultural. Relatório da Gestão

10 1. liderança 1.1 Governança Corporativa Implementação de processos gerenciais que contribuem diretamente para o objetivo de gerar transparência e aprimorar o nível de confiança entre todas as partes interessadas. A Governança Corporativa AES Eletropaulo segue as práticas de gestão internacional, que visam ao estabelecimento da transparência, integridade e igualdade, exercidas de forma estratégica pelo Conselho de Administração (CA), composto por 11 membros efetivos e 7 membros suplentes, sendo o mesmo fiscalizado pelo Conselho Fiscal (CF), que é o órgão de fiscalização da Empresa especialmente no que concerne à prestação de contas e à regularidade e legalidade dos atos de gestão praticada pelos administradores, possuindo 5 membros efetivos e 4 membros suplentes eleitos. O processo é estruturado e implementado de forma a determinar a igualdade entre acionistas e a proteção dos direitos dos envolvidos, e, por fim, a execução da estratégia é feita pela Alta Direção. Os elementos que compõem a governança estão estruturados considerando: Conformidade de Controle Interno (políticas e procedimentos) e Externo (CVM, SEC e SOX), Comportamento Ético (Código de Ética e Conduta), Gestão de Riscos, Relação com os Investidores e Auditorias (internas e independentes). Por conta disto, a Empresa está listada, desde 2005, como Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa e no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). O Código de Ética e Conduta da AES Eletropaulo é o documento que oficializa os princípios éticos e as práticas decorrentes com o objetivo de orientar as ações e decisões, além de estabelecer como as relações profissionais devem ser construídas. O AES Help Line é o canal de comunicação para se tirar dúvidas e/ou fazer denúncias sobre desvios dos valores. Segurança em Primeiro Lugar Sempre colocaremos a segurança em primeiro lugar para nosso pessoal, contratados e comunidade (Requisitos de Segurança, Práticas de Segurança e Local de Trabalho Seguro) Agir com Integridade Somos honestos, confiáveis e fidedignos. A integridade encontra-se no centro de tudo o que fazemos na forma como nos comportamos e interagimos uns com os outros e com todas as partes envolvidas. (Obediência à Lei, Divulgação de Informações ao Público, Informações Privilegiadas, Anticorrupção, Atividades de Comércio Internacional, Livre Concorrência, Conflitos de Interesse, Presentes e Entretenimento, Outros Programas e Demais Atividades Externas, Atividades Políticas, Proteção dos Ativos da Empresa, Propriedade Intelectual, Proteção de Informações Confidenciais, Registros Corporativos e Internet e ) Honrar Compromissos Honramos nossos compromissos para com nossos clientes, colegas, comunidades, acionistas, fornecedores e parceiros e queremos que nossa empresa, como um todo, contribua positivamente para a sociedade (Transações Justas) Buscar a Excelência Buscamos ser os melhores em tudo o que fazemos e ter os mais altos níveis de desempenho (Visão Global, Organização que Aprende, Melhoria Contínua) Realizar-se no Trabalho Trabalhamos porque nos sentimos realizados, úteis e motivados (Respeito Mútuo, Equipe Global, Nossa Responsabilidade) Figura 1 Escopo do Código de Ética e Conduta 10 Relatório da Gestão 2009

11 O Conjunto de valores e princípios da AES Eletropaulo é descrito através da Visão, Missão, Valores e Política Integrada de Saúde, Segurança e Meio Ambiente. A liderança numa organização de aprendizado começa com o princípio da tensão criativa. A tensão criativa surge da percepção clara de onde queremos estar, a nossa visão, e do falar a verdade sobre onde nos encontramos, a nossa realidade presente. (Senge, 1992) Realizar-se no Trabalho Segurança em 1º Lugar Acionista Cliente Visão Ser a melhor concessionária de Energia Elétrica do Brasil em Colaborador Comunidade Fornecedores Código de Ética / Política Integrada de SSMA Missão Satisfazer a sociedade por meio da prestação de Serviços e soluções em energia, atuando de maneira segura e socialmente responsável Buscar Excelência Agir com Integridade Órgãos Reguladores Honrar Compromissos Os riscos empresariais são identificados e controlados com base na metodologia COSO ERM (Committee of Sponsoring Organizations Enterprise Risk Management). Os riscos empresariais são classificados nas seguintes Categorias: Estratégicos, Financeiros, Operacional e Regulatório. A Tomada de Decisão é realizada envolvendo todos os membros da Alta Direção e ocorre dentro dos eventos do calendário corporativo, destacando-se Reunião do Conselho de Administração (RCA), Reunião do Conselho Fiscal (RC) e Reunião de Diretoria (RD). A comunicação dos fatos relevantes é de responsabilidade da área de Relações com os Investidores (RI) e é enviada à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) Bovespa, jornal de circulação nacional, jornal de grande circulação, Website e adicionalmente as informações são disponibilizados via aos cadastrados no site de RI. Figura 2 Conjunto de Valores e Princípios Figura 3 Modelo COSO ERM Relatório da Gestão

12 1. liderança A prestação de contas da Alta Direção da AES Eletropaulo junto aos controladores e acionistas ocorre por meio de: Reuniões do Conselho de Administração (Mensal), Reuniões do Conselho Fiscal (Mensal), Road Show com Investidores, Business Review e ainda por meio do Relatório de Administração (Anual), Relatório de Sustentabilidade (Padrão GRI Global Reporting Initiative) e do WebSite Relações com os Investidores. Liderança é a habilidade de motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, para que contribuam voluntariamente e com entusiasmo para alcançarem os objetivos da equipe e da organização. 1.2 Exercício da Liderança e Promoção da Cultura da Excelência É a liderança que mobiliza os colaboradores e obtém o apoio das partes interessadas para o êxito das estratégias, além de efetuar as mudanças culturais necessárias para a organização alcançar a excelência. O exercício da liderança da AES Eletropaulo é executado de forma profissional de acordo com os valores e princípios organizacionais, engajando os colaboradores por meio de sistemáticas de: Construção em uma pauta comum baseada na sustentabilidade ética; Planejamento estratégico participativo; Promoção de oportunidades de desenvolvimento profissional (Job Posting); Participação nos lucros e resultados com base em metas (PLR individual e PRL coletiva); Comunicação gerencial permanente da alta direção com os colaboradores (Pé na Estrada, Business Review, entre outros). Além disto, o exercício da liderança apoia-se na estrutura organizacional e comitês (Ética, Segurança, People Review, Capex, P&D e Eficiência Energética), o que assegura o aspecto multidisciplinar, o alinhamento estratégico, a coerência de decisões, a integração entre áreas e a proteção dos interesses das Partes Interessadas (PIs) colaboradores, clientes, fornecedores, acionistas, órgão regulador e comunidade. As mudanças culturais necessárias para incorporação dos valores e princípios organizacionais são suportadas por diversas sistemáticas e ferramentas: Feedback, Treinamento, Cultura APEX (Lean 6 Sigma), Modelo de Excelência da Gestão (MEG - FNQ), Estudo de Posicionamento da Marca e P&D. A diversidade de ideias, culturas e pensamentos é promovida por meio de diversas práticas, alinhadas aos valores da empresa: Eventos do Pé na Estrada e Round Table; Mapa de Aprendizagem - A Energia que Transforma; Grupos de trabalho do programa APEX AES Performance Excelence; Comitê Consultivo das Casas de Cultura e Cidadania. Programa de Voluntariado Participação em grupos multidisciplinares com outras empresas (FNQ, ABRADEE, ABRASCA, ABNT, entre outros) Programa de Empregabilidade de Pessoas Portadoras de Deficiência; Figura 4 Estrutura do Sistema de Liderança 12 Relatório da Gestão 2009

13 Programa de Estágio; Programa de Menores Aprendizes e Jovem Cidadão; e Jornada Técnica e participação nos grupos de trabalho da LatAm. A comunicação dos valores e princípios da AES Eletropaulo às partes interessadas é feita por meio de: Mural AES Brasil, Revista Ligado, Intranet, Internet, Relatório de Sustentabilidade, Seminários, Treinamento, Road Show com Investidores, Dia Mundial da Segurança, Semana do Meio Ambiente, Semana Mundial de Ética e Reunião com os Fornecedores. Os colaboradores com potencial de liderança são identificados nos Comitês de People Review. A identificação é feita a partir de uma matriz de potencial e desempenho e mapeiam aqueles com potencial para acesso a cargos de maior hierarquia e os sucessores para posições-chave. Os profissionais com potencial de liderança são desenvolvidos e preparados pelo Programa de Desenvolvimento de Lideranças (PDL) e pelo Emerging Leader Program, que desenvolve as habilidades nos seguintes temas: gestão de pessoas e modelo de negócio. As ações de desenvolvimento e aprimoramento dos líderes incluem ainda: Cursos de MBA e Pós-Graduação, formação de Green e Black Belt (metodologia Lean 6 Sigma). A avaliação dos líderes é realizada anualmente pelo Sistema de Avaliação de Desempenho 360º, em que as competências são avaliadas por meio de: Auto-avaliação, Avaliação de pares e Subordinados. E as competências gerenciais avaliadas são: Compromisso com a segurança Agir com a maior integridade e demonstrar os valores AES Demonstrar visão de negócios e um modo de pensar global Cobrar responsabilidade e execução de si mesmo e dos outros Demonstrar habilidade de análise e julgamento Desenvolver pessoas Construir equipes Comunicar-se eficazmente Demonstrar iniciativa e pré-disposição para agir Gerar compromisso com a organização Aprender continuamente Exibir excelência técnica e funcional Atuar como agente de mudança Figura 5 Grid Potencial e Desempenho Relatório da Gestão

14 1. liderança Outro recurso utilizado pela AES Eletropaulo é o Assessment, ferramenta que identifica demandas de desenvolvimento em relação ao perfil de liderança da AES. Como forma de orientar a gestão e consequentemente a busca de excelência, os padrões de trabalho são estabelecidos de acordo com o conjunto de valores e princípios organizacionais, requisitos de normas nacionais e internacionais, aspectos da legislação, benchmarking e conhecimento dos colaboradores. Os padrões de trabalho são registrados nas formas de políticas, procedimentos, instruções de trabalho, manuais e formulários e são disponibilizados aos colaboradores via intranet por meio da biblioteca virtual. A verificação do cumprimento dos padrões de trabalho é feita por meio das principais sistemáticas: Auditorias Internas (SGA, SGSSO, SOX e ISO 9001), Auditorias Independentes, Inspeções de Segurança, entre outros. O aprendizado na AES Eletropaulo contempla o uso de diversas fontes integradas, que procura alinhar a inovação ao planejamento estratégico da empresa e abrange os seguintes aspectos: Excelência Financeira, Excelência Operacional, Satisfação do Cliente, Ambiente Seguro, Motivação dos Colaboradores e Crescimento Pessoal. SAMP ABRADEE AES no Mundo Banco de boas práticas FNQ SENDI CIER Jornada Técnica 3. Benchmarking People Review Usina de Ideias APEX Action Forum LatAm Work, Revenue e Asset GT s ABRADEE P&D + EE 2. Grupos de Trabalho e Comitês Aprendizado Organizacional e Inovação 4. Avaliação da Gestão Submissão PNQ Revisão Tarifária SGA - ISO14001 SGQ - ISO 9001 Auditorias Independentes Pesquisa ABRADEE Pesquisa de Imagem Pesquisa de Clima Ouvidoria Reunião do Conselho Xtrategy meeting RD Business Review Fóruns de Avaliação 1. Sistema Gerencial 5. Ciclo de Planejamento Xtrategy Planejamento Estratégico Planejamento Orçamentário Priorização de iniciativa/projetos Figura 6 Sistema de Aprendizado Integrado 14 Relatório da Gestão 2009

15 1.3 Análise do Desempenho da Organização Processo que busca assegurar o cumprimento do desempenho operacional planejado e o alcance dos objetivos estratégicos da Empresa. O desempenho da AES Eletropaulo é analisado segundo os critérios econômico-financeiro, socioambiental, operacional, clima organizacional e de satisfação do cliente. Todas as áreas da empresa desempenham este papel de acordo com a metodologia Key Performance Indicators (KPI s). Estes indicadores estão desdobrados pelas diversas áreas da empresa e dividem-se em 3 níveis: estratégicos, específicos e tático-operacionais. O gerenciamento e análise do desempenho, assim como a revisão dos planos e das metas, ocorrem durante os eventos do Sistema Gerencial, com destaque para os Fóruns de Avaliação de Performance (ADO, ADP, ADS). A eficácia do alcance da estratégia é acompanhada mensalmente pela Alta Direção por meio de um conjunto de indicadores alinhados e integrados aos objetivos estratégicos via Dashboard, com a sinalização de cores (vermelho, amarelo, verde e azul) para demonstrar o status em função da variação entre os valores orçados e realizados. As avaliações resultam no Relatório da Administração e no Relatório de Sustentabilidade. Figura 7 Sistema Gerencial Relatório da Gestão

16 16 Relatório da Gestão estratégias e planos

17 Define a formulação das estratégias e do seu processo de implementação, incluindo as diversas áreas da organização e a revisão de estratégias frente às mudanças no ambiente. Processo de definição das estratégias consistentes e coerentes em um modelo de negócio competitivo. Relatório da Gestão

18 2. estratégias e planos 2.1 Formulação das Estratégias A AES Eletropaulo adota a metodologia do BSC (Balanced Scorecard), e o Ciclo de Planejamento Estratégico PE divide-se em duas etapas: Formulação e Implementação. 1. FORMULAR 1º Passo Estratégia do Grupo Xtrategy - Análise das estratégias e cenários Missão, Visão e Valores Formulação da Estratégia 2º Passo Estratégia do Negócio Mapa Estratégico Objetivos e indicadores Metas, Iniciativas e Budget 2. IMPLEMENTAR 6º Passo Aprendizado e Adaptação Análise de Causa e Efeito Novas Estratégias Melhoria dos Processos-chave 3º Passo Alinhar a Organização Contratos de Gestão Pessoas Comunicação 5º Passo Avaliar a Performance Revisão das Estratégias Revisão do Plano Operacional 4º Passo Plano Operacional Projetos e Iniciativas Plano de Alocação de Recursos Figura 8 - Ciclo de Planejamento Estratégico Na etapa formular, a Alta Direção desenvolve direcionadores e informações que demonstram o que a empresa quer ser no futuro. Essas orientações aprovadas em Reunião de Diretoria (RD) servem como guia para o planejamento de longo prazo. Essa etapa ocorre em 2 passos. O 1 passo é a realização do Xtrategy, que consiste na definição do negócio, identificação dos Stakeholders e suas respectivas necessidades, análise de riscos empresariais e construção de cenários, desenvolvimento dos pilares estratégicos, análise das estratégias e projetos de alto impacto, assim como o realinhamento da missão e visão do negócio. No 2 passo é consolidado o Mapa Estratégico, onde são reunidos os objetivos, indicadores e metas, e por fim a definição do Budget: Receita, Despesas (Opex) e Investimento (Capex) que são consolidadas no Modelo Econômico-Financeiro (projeções de longo prazo). 18 Relatório da Gestão 2009

19 1. Definição do Negócio 2. Stakeholders e suas necessidades 3. Cenários e Análises de Riscos 4. Desenvolvimento dos pilares da Estratégia 5. Análise de Alternativas Estratégicas 6. Projetos de Alto Impacto 7. Resumo de Estratégia para cada Negócio no Brasil Figura 9 - Processo de Xtrategy A AES Eletropaulo identifica e analisa as características do setor de atuação com base nas seguintes fontes: Análise Regulatória, Estudo de Mercado, Pesquisa de Imagem, Pesquisa com Clientes, Avaliação junto a Fornecedores e Benchmarking. Para o Microambiente: Relatório Focus, IPEA, IBGE, BACEN, Evolução do Mercado de Energia e, por fim, o Ambiente Interno (além dos citados para o microambiente), Pesquisa de Clima com os colaboradores e Análise dos Ativos Intangíveis. A AES Eletropaulo vem continuamente buscando envolver cada vez mais as suas partes interessadas na formulação das estratégias. Processo de desdobramento das estratégias em planos de ação, metas e indicadores de desempenho, para as diversas diretorias. 2.2 Implementação das Estratégias Na etapa de implementação das estratégias contemplam-se os passos 3º a 6º: Alinhar a Organização, Consolidar Plano Operacional, Avaliar a Performance, e, por fim, Promover o Aprendizado e a Adaptação. No 3 e no 4 passo são priorizadas as iniciativas estratégicas. É elaborado o plano de alocação dos recursos (Opex e Capex), são desdobradas metas individuais e corporativas, além dos planos de ação. A consolidação dos compromissos de cada diretoria acontece via Contrato de Gestão. A disseminação das estratégias, metas e respectivos planos de ação ocorre por meio de Plano de Comunicação (Mural AES Brasil, Intranet, Revista Ligado), para todos os colaboradores. O Mapa Estratégico é disseminado através do treinamento Mapa de Aprendizagem. As lideranças recebem o Book Estratégico. Para garantir o alinhamento, adicionalmente, são vinculadas as metas na PLR Coletiva e PLR Individual. Relatório da Gestão

20 2. estratégias e planos Financeira Ser a melhor distribuidora em Gestão Econômico-Financeira e cumprir o orçamento CLIENTE SOCIEDADE Clientes e Sociedade Estar entre as 5 melhores distribuidoras na Avaliação do Cliente Ser reconhecido pelos clientes empresariais como parceiro confiável e provedor de soluções Ser reconhecida como empresa de referência no setor elétrico Reduzir a incidência de acidentes com o público em 20% a.a. Ser reconhecida pela excelência na gestão ambiental Ser a melhor distribuidora do setor em Responsabilidade Social Processos Internos OPERACIONAL Estar entre as 5 melhores distribuidoras em qualidade do fornecimento Cumprir todos os SLAs de atendimento a clientes Manter-se entre as 5 melhores distribuidoras na gestão do Ciclo da Receita SUPORTE Cumprir compromissos assumidos com a organização (Contratos de Gestão) Pessoas e Cultura Ser reconhecida como a melhor distribuidora em Segurança Ser reconhecida pelos colaboradores como empresa que pratica os valores da AES Consolidar a cultura de resultados com excelência na gestão dos custos Estar entre as 150 melhores empresas para trabalhar até 2010, de acordo com a revista Exame Figura 10 Mapa Estratégico A partir do 5 passo é realizado o monitoramento dos planos de ação e indicadores, por meio do Sistema Gerencial (Business Review, LAOC, One on One, RCA, RCF, ADO, ADP e ADS), em que são analisados os resultados e desvios. Os KPI s estão classificados em estratégicos, específicos e táticos-operacionais. Mensalmente são divulgados nos mural AES Brasil. O aprendizado é consolidado no 6 passo, permitindo estabelecer novas estratégias, gerar melhoria dos processos-chave, bem como a análise de causa e efeito dos resultados obtidos. As estratégias, planos e metas são divulgados a todas as partes interessadas. Figura 11 - Mapa de Aprendizagem 20 Relatório da Gestão 2009

21 Partes Interessadas Colaboradores Clientes Fornecedores Comunidade Órgãos Reguladores Acionistas Sistema de Comunicação Pé na Estrada Reuniões de Equipes Mural AES Brasil, Intranet e Revista Ligado Mídia, Website e Conta de Energia Reunião do Conselho de Consumidores Newsletter do Cliente Corporativo e Reuniões com Gestores de Conta Relatório de Sustentabilidade Reunião com Fornecedores Relatório de Sustentabilidade Audiência Pública Relatório de Sustentabilidade anual Reuniões com ANEEL e ARSESP Relatório de Sustentabilidade Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária Relatório da Administração e Relatório de Sustentabilidade Apimec (Reunião Pública) Website de Relações com Investidores Road Show, Conferências e Call de Resultados e Extraordinários Figura 12 Principais métodos de comunicação Relatório da Gestão

22 22 Relatório da Gestão clientes

23 Conhecer o mercado e o cliente, compreendendo suas necessidades, e divulgar marcas e produtos define a imagem da empresa e a forma como nos relacionamos com este público. Relatório da Gestão

24 3. clientes 3.1 Imagem e Conhecimento de Mercado O mercado atendido pela AES Eletropaulo é uma concessão exclusiva e regulada pela ANEEL, que determina as responsabilidades da distribuidora quanto à qualidade no fornecimento de energia, aos aspectos comerciais e aos direitos e deveres dos clientes. As segmentações aplicadas são: Segmento de Clientes Corporativo Varejo Características Alta e Média Tensão Abrange as classes industrial, comercial, poder público, iluminação pública e serviços públicos, incluindo-se Baixa Tensão, referente a grupos econômicos com alto grau de exigência. Baixa Tensão Abrange as classes residencial, industrial, comercial e rural. Uma das principais sistemáticas para identificar as necessidades e expectativas dos clientes atuais e potenciais são as Pesquisas de Satisfação: ABRADEE (ISQP), Clientes Corporativos (ISG) e ANEEL (IASC). Adicionalmente, na identificação das necessidades e expectativas dos clientes as seguintes práticas: Focus Groups, visitas presenciais dos gestores de conta, workshops para clientes corporativos, seminários para setor público, reuniões com prefeitos e secretários, registros no Livro de Manifestação nas Lojas, Ouvidoria, Call Center e Contact Center. A AES Eletropaulo mantém Conselho de Consumidores (representante dos clientes, PROCON e ARSESP). A divulgação dos seus serviços, ações, programas e projetos aos clientes e mercado ocorre por meio dos seguintes canais de comunicação e relacionamento: Conta de Energia, Publicidade e Propaganda na Mídia, Patrocínios, Assessoria de Imprensa, Relatório de Sustentabilidade, Newsletter Conexão, Website, Workshops e Seminários para Clientes Corporativos, Road Show e APIMEC. O Manual de Identidade Visual disponível na Intranet possui instruções sobre o uso de informações relacionadas à Empresa, incluindo logotipos, padrão de documentos, cartas e aplicação da marca. O manual assegura a identidade corporativa ao detalhar itens importantes como valores e posicionamento da marca. A imagem da AES Eletropaulo é avaliada por meio das seguintes sistemáticas: Pesquisa de Imagem e Marca, Monitoramento das Redes Sociais, Pesquisa Cliente Oculto, Pesquisa ABRADEE (atributo de Imagem) e Relacionamento com a Imprensa (matérias na mídia). Satisfazer Clientes e torná-los fiéis à marca e ao produto/serviço. 3.2 Relacionamento com Clientes O respeito e a dedicação são as bases para a AES Eletropaulo intensificar o relacionamento com o cliente. Os Canais de Relacionamento são definidos considerando a estratégia empresarial, de forma a garantir uma melhor comunicação e relacionamento. Utilizam-se na definição os seguintes fatores fundamentais: alta densidade de clientes, proximidade com a malha de transporte, complementaridade com pontos de atendimento. 24 Relatório da Gestão 2009

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide

Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide Gestão eficaz de pessoas melhorando a produtividade, qualidade e resultados organizacionais. Mário Ibide A Nova América na vida das pessoas 8 Cultural Empresarial Missão Do valor do campo ao campo de valor

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Publicado em: 27/02/2015 Válido até: 26/02/2020 Política de Responsabilidade Socioambiental 1. SUMÁRIO 2 2. OBJETIVO 2 3. ABRANGÊNCIA 2 4. IMPLEMENTAÇÃO 2 5. DETALHAMENTO 2 5.1. Definições 3 5.2. Envolvimento

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática

Leia mais

Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Presidente. Diretoria Executiva Luiz Barretto Diretor-Presidente

Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões Presidente. Diretoria Executiva Luiz Barretto Diretor-Presidente SISTEMA SEBRAE DIRECIONAMENTO ESTRATÉGICO 2013-2022 1 2 2012 Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

Lista de Exercícios - COBIT 5

Lista de Exercícios - COBIT 5 Lista de Exercícios - COBIT 5 1. O COBIT 5 possui: a) 3 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios b) 3 volumes, 5 habilitadores, 7 princípios c) 5 volumes, 7 habilitadores, 5 princípios d) 5 volumes, 5 habilitadores,

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

GOVERNANÇA CORPORATIVA

GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Os valores que lastreiam as práticas da Companhia são: transparência, prestação de contas, conformidade e equidade. Transparência refere-se em particular às informações que têm reflexo

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

Light: uma Empresa Diversa

Light: uma Empresa Diversa Relatório Sustainability de Sustentabilidade Report 2010 2010 Um negócio sustentável é aquele capaz de reunir todas as áreas, produtos, serviços e demais públicos estratégicos de uma empresa de maneira

Leia mais

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014

Compliance e a Valorização da Ética. Brasília, outubro de 2014 Compliance e a Valorização da Ética Brasília, outubro de 2014 Agenda 1 O Sistema de Gestão e Desenvolvimento da Ética Compliance, Sustentabilidade e Governança 2 Corporativa 2 Agenda 1 O Sistema de Gestão

Leia mais

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES

NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES NOSSOS PRINCÍPIOS ORIENTADORES Por cerca de 50 anos, a série Boletim Verde descreve como a John Deere conduz os negócios e coloca seus valores em prática. Os boletins eram guias para os julgamentos e as

Leia mais

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Responsabilidade Social Empresarial Filmes Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Na mídia... Empresa socialmente responsável. Responsabilidade social corporativa.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI

CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC - CCI SINÔNIMO DE EXCELÊNCIA EM GOVERNANÇA CORPORATIVA O PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONSELHEIROS IBGC IRÁ APRIMORAR E CONFERIR MAIOR EFICÁCIA À ATIVIDADE PROFISSIONAL

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição viii SUMÁRIO Apresentação Prefácio e Agradecimentos Introdução C a p í t u l o 1 Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico 1.1 Mudanças ocorridas nos anos 1990 1.2 Avanços e aprimoramentos em 2003 C

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

Prêmio Abradee de Responsabilidade Social

Prêmio Abradee de Responsabilidade Social Prêmio Abradee de Responsabilidade Social Pedro Eugênio Pereira ABRADEE 11 de junho de 2007 ABRADEE: 99% do Mercado e 49 Associadas Reunião CIER-Eletropaulo 11.06.2007 2 Reunião CIER-Eletropaulo 11.06.2007

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social Características essenciais de Responsabilidade Social Incorporação por parte da organização de considerações sociais e ambientais nas suas decisões tornando-se

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES

N REQUISITOS OBSERVAÇÕES N REQUISITOS OBSERVAÇÕES 01 02 03 04 05 06 07 A - MANUTENÇÃO E SUPORTE A empresa fornece produto de software com Verificar se a empresa fornece manual do produto (instalação), documentação de suporte ao

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 30/10/2014 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 5.1 Identificação dos riscos...

Leia mais

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial

PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial PNQS - Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Gestão Classe Mundial O principal vetor para alavancar a universalização dos serviços de saneamento ambiental com competitividade e sustentabilidade PNQS

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente.

Valores Pessoas; Trabalho em Equipe; Conduta Ética; Orientação ao Cliente; Orientação a Resultados; Inovação; e Comunidade e Meio Ambiente. CÓDIGO DE ÉTICA EMPRESARIAL 1 INTRODUÇÃO O Código de Ética Empresarial da COELCE, apresenta os princípios direcionadores das políticas adotadas pela empresa e que norteiam as ações e relações com suas

Leia mais

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias

MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias MBA Gestão de Pessoas Ênfase em Estratégias Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização (versão 2011) Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional COMPILADO DAS SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA O IDGP/2011 por critério e indicador 1 LIDERANÇA O critério Liderança aborda como está estruturado o sistema de liderança da organização, ou seja, o papel da liderança

Leia mais

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO

COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO COBIT FOUNDATION - APOSTILA DE RESUMO GOVERNANÇA DE TI O QUE É GOVERNANÇA DE TI É um conjunto de estruturas e processos que visa garantir que a TI suporte e maximize adequadamente os objetivos e estratégias

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012 Atuação Responsável anos 1992-2012 Programa Atuação Responsável 20 anos do Atuação Responsável no Brasil Requisitos do Sistema de Gestão Associação Brasileira da Indústria Química Associação Brasileira

Leia mais

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 2 Prefácio 3 A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o Fórum Nacional de Normatização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO)

EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA OPERACIONAL (PTO) EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 CONCESSÃO PARA AMPLIAÇÃO, MANUTENÇÃO E EXPLORAÇÃO DOS AEROPORTOS INTERNACIONAIS BRASÍLIA CAMPINAS GUARULHOS EDITAL DO LEILÃO Nº 2/2011 ANEXO 9 DO CONTRATO PLANO DE TRANSFERÊNCIA

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada

A beleza é resultado do trabalho de todos. Responsabilidade Compartilhada Responsabilidade Compartilhada A beleza é resultado do trabalho de todos A preocupação e o fortalecimento do relacionamento com nossos públicos estão presentes em toda a história do Grupo Boticário. Desde

Leia mais

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA DESDOBRADOS Avaliação e diagnóstico da gestão organizacional Proposta Núcleo Técnico da Rede QPC Compromisso com a Excelência 7ª EDIÇÃO 250 pontos Rede de Qualidade, Produtividade

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

PNQS 2014 IGS RDPG PRÊMIO CIPA

PNQS 2014 IGS RDPG PRÊMIO CIPA PNQS 2014 IGS RDPG PRÊMIO CIPA Mudança de cultura na gestão de segurança e saúde por meio do estímulo e reconhecimento das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a

Leia mais

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO!

SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! SOLUÇÕES AMBIENTE SEGURO SEUS NEGÓCIOS DEPENDEM DISSO! O ambiente de Tecnologia da Informação (TI) vem se tornando cada vez mais complexo, qualquer alteração ou configuração incorreta pode torná-lo vulnerável

Leia mais

PRÊMIO ANTP DE QUALIDADE

PRÊMIO ANTP DE QUALIDADE Critérios para avaliação e diagnóstico da gestão das organizações de transporte público e trânsito 1 Manual para Inscrição 2015 2015 3 O Prêmio ANTP de Qualidade O Prêmio ANTP de Qualidade tem por objetivo

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras

A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais. Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras A gestão das empresas estatais: contribuições para agências governamentais Augusto José Mendes Riccio Gerente de Práticas de Gestão Petrobras Visão e Missão da Petrobras Visão 2020 Ser uma das cinco maiores

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

ABNT NBR ISO 9001:2008

ABNT NBR ISO 9001:2008 ABNT NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema de

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Principais Prêmios da Qualidade da Gestão Prêmio Malcolm Baldrige Prêmio Europeu da Qualidade Japan Quality

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha

Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS. Prof. Léo Noronha Unidade IV PROCESSOS ORGANIZACIONAIS Prof. Léo Noronha As normas podem ser separadas em dois grandes grupos Normas de produtos ou serviços; Normas de sistemas de gestão. Estas definem os processos administrativos

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS.

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS. UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 27/02/2014 a 24/02/2015 E-mail: rh@valedasantas.unimed.com.br / gerencia@valedasantas.unimed.com.br

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização:

GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS. Realização: GESTÃO DE SERVIÇOS DE TI: OTIMIZAÇÃO DE RECURSOS E PROCESSOS Realização: Ademar Luccio Albertin Mais de 10 anos de experiência em Governança e Gestão de TI, atuando em projetos nacionais e internacionais

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Formação dos grupos de trabalho e Detalhamento das estratégias do Plano de Ação Julho 2014 Grupos de trabalho: formação Objetivo: elaborar atividades e

Leia mais