Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/2010"

Transcrição

1 Desafios e Perspectivas no Ambiente Interno como Agente de Indução e Mobilização 14/09/ de março de 2010

2 Uma das maiores bolsas do mundo É a terceira maior bolsa do mundo, com valor de mercado de mais de 15 bilhões de dólares. Atualmente conta 628 mil investidores, entre pessoas físicas e jurídicas. É líder nos segmentos de ações e outros valores mobiliários e derivativos da América Latina, com 464 empresas listadas. Desenvolve programas para popularizar seus mercados, informando e formando potenciais investidores. Desde 2002, já atendeu 1,6 milhão de pessoas.

3 Uma das maiores bolsas do mundo Centro de liquidez, formação de preço e transferência de risco. Formadora de mercado. Referência em Governança, Transparência, Credibilidade e Eficiência Operacional Mantém excelência tecnológica no ambiente de negociação e de pós-negociação. Posiciona a Bolsa e o Brasil como polo financeiro internacional. Totalmente acessível aos investidores internacionais. Atua como contraparte central em todos os negócios realizados.

4 Portfólio diversificado de produtos Títulos e Valores Mobiliários Derivativos financeiros Derivativos agropecuários Dólar pronto Títulos públicos federais Mercados de balcão

5

6 Contexto Diretoria de Sustentabilidade é nova, criada em Nov/2009, com reporte ao CEO Responde pelas agendas de Sustentabilidade e Investimento Social (Instituto BM&FBOVESPA) Sustentabilidade é driver estratégico e destaque para 2010

7 Destaques Primeiro slide da Apimec do início de 2010: Sustentabilidade é ponto estratégico para a BM&FBOVESPA 7

8 Missão da BM&FBOVESPA em Sustentabilidade Induzir, promover e praticar os conceitos e ações de responsabilidade econômica, social e ambiental visando colaborar para o desenvolvimento sustentável. Produtos e Serviços Gestão de Recursos Naturais Governança Imagem Reputação Redução de Custos Novos produtos e Serviços Gestão de Risco Relacionamento Projeção Internacional Diferencial Competitivo

9 Atuação por Stakeholder Fornecedores Conscientização Inducação de boas práticas Seleção com base em critérios de sustentabilidade Acionistas Prestação de Contas Conscientização Corretoras Conscientização Indução de boas práticas Rede para incremento da cultura de sustentabilidade no mercado Bolsas Empresas Listadas Indução de boas práticas Conscientização Rede Critérios de Listagem A Bolsa Gestão de recursos naturais Novos produtos e serviços Índices de Sustentabilidade Mercado de Carbono Conscientização de funcionários Atuação com Stakeholders Papel indutor Formadores de Opinião e Governo Conscietização Políticas públicas Regulação Sociedade Educação Financeira Iniciativas Sociais e Culturais Informação e Conscientização Investidores e analistas Conscientização sobre o valor agregado da sustentabilidade nos negócios Informação sobre produtos e serviços sustentáveis

10 Destaques 2010 INTERNAMENTE Sensibilização do Público Interno: De dentro para fora Definição da Governança de Sustentabilidade Revisão do programa de coleta seletiva 1º Inventário de Emissões de gases de efeito estufa Diagnóstico interno para Plano de ação pós 2011: questionário ISE EXTERNAMENTE Interlocução e representação institucional nacional e internacional Publicação Relatório Anual pelo Modelo GRI Adesão ao PRI Princípios para o Investimento Responsável (ONU) Lançamento Índice Carbono Eficiente 5 anos do ISE - Índice de Sustentabilidade Empresarial

11

12 DEFINIÇÃO: É um índice que mede o retorno médio de uma carteira teórica de ações de empresas de capital aberto e listadas na BM&FBOVESPA, semelhante ao Ibovespa.

13 ABORDAGEM: Identificar as empresas que se destacam pelo seu compromisso com o DS e alinhamento estratégico com a sustentabilidade......diferenciando as empresas para investidores com outras preocupações (que não apenas retorno financeiro de curto prazo) criando um ambiente de investimento compatível com as demandas da sociedade, incentivando a criação de fundos de investimento responsáveis e tornando-se padrão de comparação de seus desempenhos.

14 CARACTERÍSTICAS: Composto por até 40 empresas selecionadas dentre as Emissoras das 200* ações mais líquidas Participação voluntária Carteira revista anualmente Metodologia se baseia no questionário Elaborado por meio de processo participativo Vigência 1º de Dezembro a 30 de Novembro

15 critérios relacionados à sustentabilidade e não apenas de liquidez o questionário aborda as várias facetas da sustentabilidade...

16 ... em questões agrupadas em 7 dimensões... impactos pessoais impactos difusos princípio da precaução informação ao consumidor NATUREZA DO PRODUTO MUDANÇAS CLIMÁTICAS política gestão desempenho reporting compromissos alinhamento transparência corrupção GERAL AMBIENTAL política gestão desempenho cumprimento legal propriedade conselho de administração auditoria & fiscalização conduta e conflito de interesses GOVERNANÇA CORPORATIVA ECONÔMICO- FINANCEIRA política gestão desempenho cumprimento legal abordagem SOCIAL política gestão desempenho cumprimento legal... Critérios e Indicadores

17 DIMENSÃO AMBIENTAL: Grupo A Recursos Renováveis Grupo B Recursos Não Renováveis Grupo C Matérias Primas e Insumos Grupo D Transporte e Logística Grupo E Serviços Grupo IF Instituições Financeiras e Seguradoras

18 LIMITES: Suficientemente genérico para se aplicar a diferentes empresas (porte e setores de atuação) Equilíbrio entre generalidade x efetividade Desempenho qualitativo (dificuldade em comparar desempenhos quantitativos) Extensão x Profundidade: número de questões viável para empresas Questões fechadas e objetivas Verificação por amostragem (não auditoria) Evolução gradual compromisso em não provocar rupturas

19 Processo de Seleção

20

21 Metodologia combina a 1. Análise quantitativa (pontuação no questionário) 2. Análise qualitativa (verificação dos documentos) 3. Avaliação e decisão do CISE Q u a l i Q u a n t i Observação: todas as respostas são passíveis de comprovação

22 CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE (CISE): Órgão máximo de governança do índice Tem como missão garantir um processo transparente de construção do índice e de seleção das empresas Composto por representantes de 9 instituições e presidido pela BM&FBOVESPA

23 A Carteira

24 CARTEIRAS convidadas respondentes empresas ações setores CB (R$ bi) carteiras 160 convidadas respondentes empresas ações 40 setores

25 Carteira 2009/2010 AES TIETE ELETROBRAS LIGHT S/A BRADESCO ELETROPAULO NATURA BRASIL EMBRAER REDECARD BRASKEM ENERGIAS BR SABESP BRF FOODS EVEN SUL AMERICA CEMIG FIBRIA SUZANO PAPEL CESP GERDAU TELEMAR COELCE GERDAU MET TIM PART S/A COPEL INDS ROMI TRACTEBEL CPFL ENERGIA ITAUSA USIMINAS DASA ITAUUNIBANCO VIVO DURATEX

26 Distribuição Setorial das Empresas Setor Anterior = 30 Atual = 34 Água e Saneamento 1 1 Alimentos Processados 2 1 Construção e Engenharia - 1 Energia Elétrica Intermediários Financeiros 4 4 Madeira e Papel 3 3 Máquinas e Equipamentos - 1 Material de Transporte 1 1 Previdência e Seguros - 1 Produtos de Uso Pessoal e Limpeza 1 1 Químicos 1 1 Saúde 2 1 Serviços Financeiros Diversos - 1 Siderurgia e Metalurgia 2 3 Telefonia Fixa 1 1 Telefonia Móvel 1 2

27 Distribuição Setorial das Empresas - % Setor Anterior = 30 Atual = 34 Água e Saneamento 1,29 2,93 Alimentos Processados 2,87 9,84 Construção e Engenharia - 0,41 Energia Elétrica 18,85 15,0 Intermediários Financeiros 54,69 14,4 Madeira e Papel 1,92 6,45 Máquinas e Equipamentos - 0,41 Material de Transporte 2,99 5,15 Previdência e Seguros - 1,37 Produtos de Uso Pessoal e Limpeza 1,09 4,65 Químicos 0,56 2,28 Saúde 0,91 2,54 Serviços Financeiros Diversos - 0,62 Siderurgia e Metalurgia 8,08 15,0 Telefonia Fixa 5,20 9,79

28 ISR no Brasil

29 ISR no Brasil (base 03/09/2010) Total de fundos ISR: 9 (nove) Total de fundos surgidos após ISE: 7 (sete) Total de ativos ISR: R$ 860 milhões Total de ativos fundos após ISE: R$ 191 milhões Apesar do crescimento, representam apenas 0,06% dos ativos dos fundos. Fonte: ANBIMA

30 Fundos de ações com foco em Sustentabilidade FUNDO Patrimônio Líquido em 03/09/2010 (R$ mil) BB TOP AÇÕES ÍNDICE SUSTENTAB EMPRES FIA ,23 BRADESCO FIA ÍNDICE SUSTENTAB EMPRESARIAL ,63 CAIXA FI AÇÕES ISE 8.164,75 FIA SUSTENTABILIDADE 1.338,03 HSBC FI DE AÇÕES SRI ,64 ITAÚ EXCELÊNCIA SOCIAL AÇÕES FI ,20 REAL FI AÇÕES ETHICAL II ,74 SAFRA ISE FI AÇÕES 3.573,71 UNIBANCO SUSTENTABILIDADE FIA 7.642,46 TOTAL ,94 Fonte: ANBIMA

31 As ações de empresas com foco em sustentabilidade têm desempenho diferenciado?

32 DJSI WORLD x MSCI WORLD Base 100 = 31/12/ ,1% ,9% DJSI World (in USD) MSCI World (in USD) Até 30/7/2010

33 ISE x IBOVESPA Base 1000 = 31/11/ OSC.% NO PERÍODO ISE = + 91,06% IBOVESPA = + 104,11% ISE IBOVESPA Até 31/8/2010

34 Vantagens para a Empresa Reconhecida pelo mercado como empresa que atua com responsabilidade social corporativa. Reconhecida como empresa com sustentabilidade no longo prazo. Reconhecida como empresa preocupada com o impacto ambiental das suas atividades. Em resumo: o ISE é um selo de qualidade.

35 O ISE para nós é sinônimo de sustentabilidade. A cada ano, com base no relatório de desempenho, identificamos um conjunto de ações e estabelecemos planos e metas. (...) A nossa remuneração variável está vinculada a três indicadores, sendo um deles o desempenho da companhia no ISE. Participar do índice foi uma decisão estratégica, que hoje envolve todos os empregados. Pedro Sirgado, diretor EDP "A entrada das ações da CPFL Energia no Ibovespa (...), e sua manutenção, pelo terceiro ano consecutivo, no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) reafirma a trajetória de sucesso da empresa em suas atividades e de suas ações no mercado de capitais. Wilson Ferreira Jr, diretor-presidente

36 Recebemos nossa inclusão no ISE com orgulho e satisfação. Este reconhecimento confirma que estamos no caminho certo em busca de uma sociedade mais justa, uma economia mais sustentável e um planeta mais equilibrado. Mario Cesar Pereira de Araujo, presidente TIM Participações "A inclusão da Light pelo segundo ano consecutivo no ISE representa o reconhecimento pelo mercado de capitais das ações que a companhia tem adotado nos últimos dois anos e meio (...) que fazem parte de uma estratégia de gestão, que tem entre os seus objetivos promover e assegurar o desenvolvimento sustentável. Ronnie Vaz Moreira, vice-presidente executivo e de RI

37 MUITO OBRIGADA! Sônia Bruck Gerente de Sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade OQUEABOLSATEMA A VER COM SUSTENTABILIDADE? Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio ou reservas para a utilização futura, envolve normalmente um horizonte de longo prazo. Selecionar empresas

Leia mais

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade

Aplicar na Bolsa, visando à formação de. envolve normalmente um horizonte de longo prazo. socialmente responsáveis e sustentabilidade OQUEABOLSATEMA A VER COM SUSTENTABILIDADE? Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio ou reservas para a utilização futura, envolve normalmente um horizonte de longo prazo. Selecionar empresas

Leia mais

Sustentabilidade no Mercado de Capitais. Sonia Bruck 1

Sustentabilidade no Mercado de Capitais. Sonia Bruck 1 Sustentabilidade no Mercado de Capitais Sonia Bruck 1 Minha missão nesse evento é um pouco ingrata, pois é difícil tratar de Mercado de Capitais, um assunto pouco conhecido de todos. Posso dizer a vocês

Leia mais

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1

Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno Público 1 Sustentabilidade em Bolsas de Valores Estímulo à transparência e ao desempenho socioambiental das empresas listadas Critérios mínimos de listagem.

Leia mais

Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social

Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social Redes sociais O que está impulsionando as empresas www.propagandasustentavel.com.br O que está impulsionando as empresas Rentabilidade: O ISE tem por objetivo

Leia mais

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL

SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Em busca de uma agenda positiva SONIA FAVARETTO DIRETORA DE SUSTENTABILIDADE DA BM&FBOVESPA. PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO DO ISE ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL Uma das maiores bolsas do

Leia mais

O valor de ser sustentável

O valor de ser sustentável Visão Sustentável O valor de ser sustentável Os investimentos socialmente responsáveis vêm ganhando espaço mundialmente. No Brasil, há fundos de ações com foco em sustentabilidade, além do ISE Criselli

Leia mais

FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE

FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE AMCE NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS www.amce.com.br PROJETOS ESPECIAIS FÓRUM EMPRESARIAL SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE CORPORATIVA: UM PASSO ADIANTE 13º EVENTO TEMA: Investimentos socialmente responsáveis:

Leia mais

Análise das empresas excluídas da carteira do ISE no período de 2005 a 2012

Análise das empresas excluídas da carteira do ISE no período de 2005 a 2012 Análise das empresas excluídas da carteira do ISE no período de 2005 a 2012 Resumo Este trabalho teve por objetivo identificar quais as empresas que foram excluídas da carteira que compõe o Índice de Sustentabilidade

Leia mais

METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE)

METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) METODOLOGIA DO ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) Abril/2015 [data] METODOLOGIA DO ÍNDICE DE O ISE é o resultado de uma carteira teórica de ativos, elaborada de acordo com os critérios estabelecidos

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE USO CONFIDENCIAL 1

APRESENTAÇÃO DE USO CONFIDENCIAL 1 Os Melhores Websites de Sustentabilidade do Brasil 2006/2007 Entre as Empresas listadas no Ibovespa Apimec, 24.4.2007 Dr. William Cox, Director, Management & Excellence/GrowAssociates APRESENTAÇÃO DE USO

Leia mais

Objetivos do Pacto Global da ONU

Objetivos do Pacto Global da ONU nossa missão global Objetivos do Pacto Global da ONU A maior iniciativa voluntária do mundo para a responsabilidade corporativa está presente em 145 países com mais de 8 mil participantes corporativos.

Leia mais

Dimensão Ambiental das Empresas do ISE da BM&FBOVESPA em 2013: Classificação pelo Impacto da Escala Econômica

Dimensão Ambiental das Empresas do ISE da BM&FBOVESPA em 2013: Classificação pelo Impacto da Escala Econômica Dimensão Ambiental das Empresas do ISE da BM&FBOVESPA em 2013: Classificação pelo Impacto da Escala Econômica DI AGUSTINI, C. A. a*, VENDRAMETTO, L. P. b, GIANNETTI, B. F. c a. Universidade Municipal de

Leia mais

Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky

Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) GVces Criado em 2003, o GVces é uma

Leia mais

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015

Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 Evento de Lançamento do Processo ISE 2015 25 de fevereiro de 2015 Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87% do valor total de mercado (base 24/11/2014) Carteira ISE 2015 R$ 1.224.784.660.586,93-49,87%

Leia mais

Investimento Sustentável no Brasil 2009

Investimento Sustentável no Brasil 2009 RelatóriosNacionaisdaIFCsobreInvestimentoSustentável: InvestimentoSustentávelnoBrasil2009 Relatório Final Abril de 2009 w w w. t e r i e u r o p e. o r g w w w. d e l s u s. c o m RelatóriosNacionaisdaIFCsobreInvestimentoSustentável:

Leia mais

ENEGEP 2013. Relatórios de Sustentabilidade GRI

ENEGEP 2013. Relatórios de Sustentabilidade GRI ENEGEP 2013 Relatórios de Sustentabilidade GRI 11 de Outubro 2013 1 Sustentabilidade, Sociedade e Mercado Recursos Ambientais Recursos Sociais SUS TENTA BILIDADE Recursos Econômico- Financeiros Adaptado

Leia mais

Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky

Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky Workshops de Revisão Abril 2014 Aron Belinky Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) GVces Criado em 2003, o GVces é uma

Leia mais

9) Política de Investimentos

9) Política de Investimentos 9) Política de Investimentos Política e Diretrizes de Investimentos 2010 Plano de Benefícios 1 Segmentos Macroalocação 2010 Renda Variável 60,2% 64,4% 28,7% 34,0% Imóveis 2,4% 3,0% Operações com Participantes

Leia mais

Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade

Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade Responsabilidade Socioambiental, Negócios e Sustentabilidade SUSTENTABILIDADE Fonte figura: Projeto Sigma Paula Chies Schommer CIAGS/UFBA Novembro 2007 O que define uma empresa como sustentável? 2 Objetivos

Leia mais

O papel da comunicação na formação da reputação corporativa

O papel da comunicação na formação da reputação corporativa O papel da comunicação na formação da reputação corporativa Nelson Letaif Porto Alegre, 22 de janeiro de 2007 1 Grandes Mudanças Contexto Global De regras para valores Da informação para o conhecimento

Leia mais

ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA

ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL (ISE) DA BOVESPA IV CONFERÊNCIA INTER-AMERICANA DE RSE Um bom negócio para todos PAINEL: Avaliação e Comunicação da Responsabilidade Social Corporativa: o desafio

Leia mais

Workshops de Revisão Março 2015

Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de Revisão Março 2015 Centro de Estudos em Sustentabilidade (GVces) Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP) GVces Criado em 2003, o GVces é uma iniciativa da

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Workshops de Revisão Março 2015

Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de Revisão Março 2015 Workshops de revisão do questionário Agenda 14h-15h Abertura / Rodada de apresentações / Introd. do Coord. (1h) 15h- 16h Debate em grupos (1h) 16h- 16h15 Intervalo (15')

Leia mais

Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social. Sustentabilidade Corporativa

Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social. Sustentabilidade Corporativa Reunião do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social Sustentabilidade Corporativa F U N D A Ç Ã O B R A S I L E I R A P A R A O D E S E N V O L V I M E N T O S U S T E N T Á V E L Índice A FBDS Sustentabilidade

Leia mais

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial

Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Responsabilidade socioambiental: caminhos para uma política empresarial Referência mundial em sustentabilidade, com Bolsa de Johanesburgo, pelo Relatório Bolsas de Valores Sustentáveis Relatório de Progresso,

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DE INVESTIMENTO SOCIAL: UM ESTUDO DAS CEM MAIORES EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO NO BRASIL NO ANO DE 2009.

ANÁLISE DO PERFIL DE INVESTIMENTO SOCIAL: UM ESTUDO DAS CEM MAIORES EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO NO BRASIL NO ANO DE 2009. ANÁLISE DO PERFIL DE INVESTIMENTO SOCIAL: UM ESTUDO DAS CEM MAIORES EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO NO BRASIL NO ANO DE 2009. Maria Carolina Domingues Franco 1 ; Michel Mott Machado 2 ; Ricardo Trovão 3 Estudante

Leia mais

Lançamento da 7ª carteira Perfil das empresas

Lançamento da 7ª carteira Perfil das empresas Lançamento da 7ª carteira Perfil das empresas CARACTERÍSTICAS Composto por até 40 empresas selecionadas entre as Emissoras das 200 ações mais líquidas na BM&FBOVESPA. Participação voluntária Carteira revista

Leia mais

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial

Instituto Ethos. de Empresas e Responsabilidade Social. Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social Emilio Martos Gerente Executivo de Relacionamento Empresarial Missão do Instituto Ethos Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios

Leia mais

FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS FUNCEF DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Brasília 26/03/2015 2 Recebimento de contribuições: R$ 1.746 milhões; Pagamento de benefícios e pensões: R$ 2.086 milhões; Participantes: 137,0 mil ativos e assistidos;

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09

Filmes. Na mídia... Gestão de RH. Responsabilidade Social Empresarial. Prof. Rafael Marcus Chiuzi. Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Gestão de RH Prof. Rafael Marcus Chiuzi Responsabilidade Social Empresarial Filmes Sesi responsabilidade social Duração: 2 09 Na mídia... Empresa socialmente responsável. Responsabilidade social corporativa.

Leia mais

Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas

Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas Papel das Mulheres nos CAs. A dimensão da Sustentabilidade no coração das empresas Mulheres Rumo à Rio + 20: A Sustentabilidade no Feminino Sonia Favaretto, 08/11/2011 Agenda Conselhos, Mulheres e Sustentabilidade

Leia mais

A Importância do Mercado Secundário

A Importância do Mercado Secundário A Importância do Mercado Secundário Apresentação ao Conselho Superior de Estudos Avançados CONSEA da FIESP Agosto / 2015 Agosto/2015 Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 Sobre a BM&FBOVESPA

Leia mais

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes.

Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. Instituto Ethos Associação sem fins lucrativos, fundada em 1998, por um grupo de 11 empresários; 1475 associados: empresas de diferentes setores e portes. MISSÃO: Mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas

Leia mais

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ nº 10.406.511/0001-61 (Administrado pela Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) (CNPJ nº 33.868.597/0001-40) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de

Leia mais

ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas. Dimensão Ambiental Alcir Vilela Jr. Abril de 2010 GVces Fundação Getulio Vargas

ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas. Dimensão Ambiental Alcir Vilela Jr. Abril de 2010 GVces Fundação Getulio Vargas ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas Dimensão Ambiental Alcir Vilela Jr Abril de 2010 GVces Fundação Getulio Vargas Agenda Cronograma Processo de Revisão Focos da revisão 2010 Cronograma

Leia mais

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel.

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel. Page 1 of 5 20/4/2015 07:41:42 - EMPRESAS E SETORES CALENDÁRIO DE BALANÇOS: USIMINAS, FIBRIA E HYPERMARCAS INAUGURAM SAFRA DE DIVULGAÇÃO DO 1TRI15 São Paulo, 20/04/2015 - A temporada de divulgação de balanços

Leia mais

O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações

O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações Webinar O Impacto da Gestão da Cadeia de Fornecedores na Sustentabilidade das Organizações Juliana Scalon 4 de Setembro de 2013 Aprimore o desempenho dos fornecedores Para se sobressair no mercado atual

Leia mais

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Diretrizes da CPFL de Energia Governança S.A. Corporativa da CPFL Energia S.A. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário I Introdução 3 II Estrutura Corporativa

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

ANAIS EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES SOBRE EMISSÕES DE GEE DAS EMPRESAS LISTADAS NO ISE BOVESPA

ANAIS EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES SOBRE EMISSÕES DE GEE DAS EMPRESAS LISTADAS NO ISE BOVESPA EVIDENCIAÇÃO DAS INFORMAÇÕES SOBRE EMISSÕES DE GEE DAS EMPRESAS LISTADAS NO ISE BOVESPA HENRIQUE CÉSAR MELO RIBEIRO ( hcmribeiro@hotmail.com ) UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO NARCISO BASTOS GOMES ( narcisogomes@ufgd.edu.br,

Leia mais

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual

Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Melhores Práticas para a Elaboração e Divulgação do Relatório Anual Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Edina Biava Abrasca; Marco Antonio Muzilli IBRACON;

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Abrasca elege OdontoPrev como destaque do setor de serviços médicos

Abrasca elege OdontoPrev como destaque do setor de serviços médicos Data: segunda-feira, 14 de junho de 2010 Site: FENASEG Seção: Viver Seguro OnLine Abrasca elege OdontoPrev como destaque do setor de serviços médicos A Associação Brasileira de Companhias Abertas (abrasca)

Leia mais

09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco. 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco

09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco. 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco Agenda 09:00h Abertura: Alex Costa Cavalcante Gerente Executivo de Compras Bradesco 09:10h Vídeo Institucional do Bradesco 09:20h CDP Mudanças Climáticas e CDP SupplyChain: Marcelo Rocha -Diretor do CDP

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT

Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT Mais valias dos Relatórios de Sustentabilidade Um contributo da PT A Responsabilidade Social Corporativa no Contexto da Internacionalização Abril, 2014 AGENDA QUEM SOMOS SUSTENTABILIDADE A IMPORTÂNCIA

Leia mais

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971

ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ELEKEIROZ S.A. CNPJ 13.788.120/0001-47 Companhia Aberta NIRE 35300323971 ATA SUMÁRIA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 7 DE FEVEREIRO DE 2014 DATA, HORA E LOCAL: Em 7 de fevereiro de

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS

GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGUROS 2015 E m um período de profundas mudanças socioambientais, torna-se ainda mais estratégico incluir a sustentabilidade

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO

A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO A RESPONSABILIDADE SOCIAL INTEGRADA ÀS PRÁTICAS DA GESTÃO O que isto tem a ver com o modelo de gestão da minha Instituição de Ensino? PROF. LÍVIO GIOSA Sócio-Diretor da G, LM Assessoria Empresarial Coordenador

Leia mais

Empresa Setor Avaliação

Empresa Setor Avaliação Empresa Setor Avaliação São Martinho Açúcar e Alcool Bom Minerva Alimentos / Abatedouros Bom JBS Alimentos / Abatedouros Bom BRF Foods Alimentos / Abatedouros Bom M. Diasbranco Alimentos / Massas e Farináceos

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014

Agenda. O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 www.cdp.net @CDP Agenda O que é o CDP O que é o CDP Supply Chain CDP Supply Chain 2014 O que é Organização internacional que trabalha com as principais forças do mercado para motivar as empresas e cidades

Leia mais

REPORT CONSULTORIA Pesquisa Materialidade no Brasil Como as empresas identificam os temas relevantes

REPORT CONSULTORIA Pesquisa Materialidade no Brasil Como as empresas identificam os temas relevantes REPORT CONSULTORIA Pesquisa Materialidade no Brasil Como as empresas identificam os temas relevantes Sumário 3 Apresentação 5 Introdução 6 Sumário executivo 8 Metodologia 10 Resultados e conclusões 17

Leia mais

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS

DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS DIMENSÃO MUDANÇAS CLIMÁTICAS CONTEÚDO CRITÉRIO I - POLÍTICA... 2 INDICADOR 1: COMPROMISSO, ABRANGÊNCIA E DIVULGAÇÃO... 2 CRITÉRIO II GESTÃO... 3 INDICADOR 2: RESPONSABILIDADES... 3 INDICADOR 3: PLANEJAMENTO/GESTÃO

Leia mais

Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking

Especialista questiona ascensão de bancos brasileiros em ranking Veículo: Valor Online Data: 13/04/09 Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking A crise global colocou os bancos brasileiros em destaque nos rankings internacionais de lucro, rentabilidade

Leia mais

Avaliando o desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial e as implicações da sustentabilidade para o setor privado

Avaliando o desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial e as implicações da sustentabilidade para o setor privado Avaliando o desempenho do Índice de Sustentabilidade Empresarial e as implicações da sustentabilidade para o setor privado Eduardo Severino Mencarini (Fundação Vanzolini) dudamenca@hotmail.com João Amato

Leia mais

Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais"

Seminário Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais Seminário "Governança Corporativa: Experiências em Empresas Estatais" Marco Geovanne Tobias da Silva 17 de maio de 2005 O que é Governança Corporativa? Conjunto de normas de conduta a serem adotadas por

Leia mais

A Bolsa e a sustentabilidade

A Bolsa e a sustentabilidade A Bolsa e a sustentabilidade Izalco Sardenberg Diretor Instituto BM&FBOVESPA Outubro/2009 BM&FBOVESPA Quem somos Maior bolsa da América Latina. Uma das 5 maiores do mundo em valor de mercado (US$ 15 bilhões).

Leia mais

Sustentabilidade no Setor Sucroenergético

Sustentabilidade no Setor Sucroenergético Sustentabilidade no Setor Sucroenergético Maria Luiza Barbosa Gerente Responsabilidade Social Corporativa Piracicaba 14 de junho de 2011 Sustentabilidade Atendimento das necessidades das gerações atuais,

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

Seminário Ambientronic

Seminário Ambientronic Seminário Ambientronic 27/04/2011 11.06.2010 Perfil da Empresa PERFIL Empresa de Tecnologia 100% nacional, controlada pelo Grupo Itaúsa Mais de 30 anos de presença no mercado brasileiro Possui 5.891 funcionários

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

Relatórios de Sustentabilidade: oportunidade de diálogo e inovação

Relatórios de Sustentabilidade: oportunidade de diálogo e inovação Relatórios de Sustentabilidade: oportunidade de diálogo e inovação 03 de janeiro de 2009 14ª Audiência de Sustentabilidade Sabesp Perfil Itaú 69 mil colaboradores 24 milhões de clientes 60 mil acionistas

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto

SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL. Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto SÉRIE IPO s: TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE ABERTURA DE CAPITAL Parte 4: Como tornar sua Empresa uma Companhia de Capital Aberto o O que é Abertura de Capital o Vantagens da abertura o Pré-requisitos

Leia mais

Informações Integradas

Informações Integradas Informações Integradas IMPLANTAÇÃO DO RELATO INTEGRADO: O CASE DA SANASA REUNIÃO TÉCNICA DE NORMAS INTERNACIONAIS Tatiana Gama Ricci São Paulo, 22 de maio de 2015 Evolução das Informações não financeiras

Leia mais

Comunitas e BISC 2013

Comunitas e BISC 2013 Comunitas e BISC 2013 A Comunitas: parcerias para o desenvolvimento solidário foi criada em 2000 pela Dra. Ruth Cardoso com o objetivo de promover o desenvolvimento social do Brasil por meio do engajamento

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES Profa. Dra. Priscila Borin de Oliveira Claro priscila.claro@insper.edu.br 05/02/2015 Apoio: Agenda Apresentação Parceria CDP e Insper

Leia mais

Estrutura de Governança Corporativa

Estrutura de Governança Corporativa Estrutura de Governança Corporativa Conselho de Administração Composto de nove membros, sendo dois independentes (sem vínculos com os acionistas signatários do acordo de acionistas, na forma da regulamentação

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

Diretrizes de Governança Corporativa

Diretrizes de Governança Corporativa Diretrizes de Governança Corporativa DIRETRIZES DE GOVERNANÇA CORPORATIVA DA BM&FBOVESPA Objetivo do documento: Apresentar, em linguagem simples e de forma concisa, o modelo de governança corporativa da

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

MBA em Gestão de Ativos.

MBA em Gestão de Ativos. /biinternational /biinternational MBA em Gestão de Ativos. Unidade WTC www.biinternational.com.br O B.I. International O B.I. International é uma escola de educação executiva que propõe um Modelo Único

Leia mais

Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012

Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012 Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012 Objetivos estratégicos 2011 2015 1. Ampliar a abertura de informações ao mercado 2. Aumentar a participação

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas. Dimensão Econômico-Financeira Carlos Eduardo Lessa Brandão

ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas. Dimensão Econômico-Financeira Carlos Eduardo Lessa Brandão ISE 2010 Revisão do Questionário Workshop com as Empresas Dimensão Econômico-Financeira Carlos Eduardo Lessa Brandão São Paulo, 20 de abril de 2010 GVces Fundação Getulio Vargas Agenda Cronograma Processo

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

fazem bem e dão lucro

fazem bem e dão lucro Melhores práticas de fazem bem e dão lucro Banco Real dá exemplo na área ambiental e ganha reconhecimento internacional Reunidos em Londres, em junho deste ano, economistas e jornalistas especializados

Leia mais

ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS?

ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS? ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS? Maranhão, R.A. 1 1 PECE/POLI/USP, MBA em Gestão e Tecnologias Ambientais, Biológo e Mestre em Geografia, romeroalbuquerque@bol.com.br

Leia mais

Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem. Jorge Soto 11/08/2015

Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem. Jorge Soto 11/08/2015 Mudanças Climáticas Ameaças e Oportunidade para a Braskem Jorge Soto 11/08/2015 1 Braskem INTEGRAÇÃO COMPETITIVA EXTRAÇÃO Matérias Primas 1 ª GERAÇÃO Petroquímicos Básicos 2 ª GERAÇÃO Resinas Termoplásticas

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Respeitamos o fato de que cada cliente tem diferentes necessidades e demandas. Nosso objetivo é simplificar o complexo mercado de capitais e

Respeitamos o fato de que cada cliente tem diferentes necessidades e demandas. Nosso objetivo é simplificar o complexo mercado de capitais e Respeitamos o fato de que cada cliente tem diferentes necessidades e demandas. Nosso objetivo é simplificar o complexo mercado de capitais e proporcionar atendimento personalizado, sem perder de vista

Leia mais

PERFIL DAS EMPRESAS QUE COMPÕEM O ISE E VISÃO PANORÂMICA DOS REFLEXOS DA ADESÃO AO ÍNDICE: UM ESTUDO MULTICASO

PERFIL DAS EMPRESAS QUE COMPÕEM O ISE E VISÃO PANORÂMICA DOS REFLEXOS DA ADESÃO AO ÍNDICE: UM ESTUDO MULTICASO PERFIL DAS EMPRESAS QUE COMPÕEM O ISE E VISÃO PANORÂMICA DOS REFLEXOS DA ADESÃO AO ÍNDICE: UM ESTUDO MULTICASO Resumo Com o aumento constante da população mundial e os avanços tecnológicos, aspectos como

Leia mais

Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa. Julho de 2011

Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa. Julho de 2011 Financiamento de Longo Prazo via Mercado de Capitais: o Novo Mercado de Renda Fixa Julho de 2011 Desafio Para crescer 5% ao ano, Brasil precisa investir 22% a 25% do PIB Isso significa algo como R$ 280

Leia mais

O Desafio da Sustentabilidade no Setor Petroquímico

O Desafio da Sustentabilidade no Setor Petroquímico Seminário Nacional de Gestão Sustentável nos Municípios Relato de Experiências O Desafio da Sustentabilidade no Setor Petroquímico Porto Alegre, 28 de Março de 2008 Roteiro Empresa Cenários Conceitos Dimensão

Leia mais

Spinelli Panorama Diário

Spinelli Panorama Diário Spinelli Panorama Diário 09 de fevereiro de 2010 Indicadores Variação - % Pontos dia semana mês Bolsas Ibovespa 63.153 0,62 0,62-3,44 IBX 19.989 0,47 0,47-3,70 S&P500 1.056-0,89-0,89-1,60 Dow Jones 9.908-1,04-1,04-1,58

Leia mais

Atualizado em 20/03/2012

Atualizado em 20/03/2012 Atualizado em 20/03/2012 Calendário de Divulgação de Balanços do 4T11, sujeito a alteração* Calendário de Balanços por ordem de data de divulgação Data Empresa Evento 19/3 Alpargatas Teleconferência, às

Leia mais

Sustentabilidade estratégica: existe retorno no longo prazo?

Sustentabilidade estratégica: existe retorno no longo prazo? 291 ISSN 0080-2107 Sustentabilidade estratégica: existe retorno no longo prazo? Priscila Borin de Oliveira Claro Insper Instituto de Ensino e Pesquisa São Paulo/SP, Brasil Danny Pimentel Claro Insper Instituto

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

www.cdp.net @CDP #CDPSUPPLYCHAINBR

www.cdp.net @CDP #CDPSUPPLYCHAINBR #CDPSUPPLYCHAINBR Agenda: 09h 09h20: Credenciamento 09h20 09h30: Boas Vindas Lauro Marins Gerente Programa CDP Supply Chain América Latina Dexter Galvin - Head CDP Supply Chain Juliana Lopes - Diretora

Leia mais

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015

A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A Retomada dos Investimentos e o Mercado de Capitais Instituto IBMEC 18.08.2015 A RETOMADA DOS INVESTIMENTOS E O MERCADO DE CAPITAIS Sumário I. O MERCADO DE TÍTULOS DE DÍVIDA PRIVADA NO BRASIL II. A AGENDA

Leia mais