UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO FINANCEIRA NO SETOR DE CONTAS A PAGAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO FINANCEIRA NO SETOR DE CONTAS A PAGAR"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO FINANCEIRA NO SETOR DE CONTAS A PAGAR Por: Adriana Corrêa Mendonça Orientador Prof: Sergio Majerowicz Rio de Janeiro Outubro/2010

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE A GESTÃO FINANCEIRA NO SETOR DE CONTAS A PAGAR Apresentação de Monografia á Universidade Candido Mendes (Projeto A vez do Mestre) Como Requisito para obtenção do grau Especialista em Finanças e Gestão Corporativa. Por: Adriana Corrêa Mendonça

3 3 AGRADECIMENTOS Primeiramente a Deus, que esta sempre me dando forças para prosseguir e nunca desistir. A minha família que esta sempre ao meu lado, me apoiando na busca de novos conhecimentos. trabalho. A todos que direta e indiretamente contribuíram para a realização deste E em especial dedico este trabalho a minha mãe, pelo apoio e incentivo que nunca me faltaram. Ao meu orientador Sergio Majerowicze e os demais professores da Vez do Mestre.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho ao amado Senhor e Salvador Jesus Cristo que na sua infinita sabedoria me mostrou o caminho a seguir.

5 5 RESUMO Este trabalho tem o propósito de enfatizar a necessidade de organização nos principais controles financeiros. Sabendo que para haver possibilidade de uma gestão eficaz e controle no setor de contas a pagar, é necessário que o gestor financeiro conheça as finanças da empresa e saiba como utilizar corretamente as ferramentas, que pode ser uma das principais fontes de informação para a tomada de decisões. Para uma boa gestão das empresas há a necessidade de controles internos de contas a pagar de maneira que se visualizem todas as informações de uma maneira globalizada para a tomada de decisões. Aplicar o controle no contas a pagar em uma empresa é uma estratégia boa para conseguir administrar todos os negócios da empresa. Através deste controle ninguém sairá insatisfeito, a empresa não pagara juros e multas desnecessárias e o fornecedor não ficará sem receber seus pagamentos em dia. Existem várias ferramentas de controle, desde o mais simples, podendo ser uma planilha em Excel, um software, ou ERP, será de acordo com a necessidade de cada empresa.

6 6 METODOLOGIA Para este estudo foi utilizada a pesquisa bibliográfica para desenvolvimento dos capítulos, que é conceituada por Marconi e Lakatos (2002) como uma forma de pesquisa que visa expor o pesquisador ao contato direto com os mais variados meios em que haja registro sobre o assunto, tais meios são classificados pelos autores como fontes secundárias. No caso deste trabalho, as principais fontes secundárias foram publicações (internet, livros e apostilas) a respeito do tema.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 8 CAPÍTULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS O gestor e a função financeira Controle como auxílio a gestão Controles financeiros básicos. 14 C APITULO II O CONTAS A PAGAR O conceito de contas a pagar A conta de fornecedores no contas a pagar O objetivo de contas a pagar A importância do controle no setor de contas a pagar O controle das contas a pagar 23 CAPÍTULO 3 FERRAMENTAS PARA AS CONTAS A PAGAR Ferramentas de controle no contas a pagar benefícios de um software de contas a pagar para a contabilidade Vantagens de um software no contas a pagar Implementação de um sistema ERP Vantagens do ERP para o contas a pagar. 30 CONCLUSÃO 33 BIBLIOGRAFIA 35 FOLHA DE AVALIAÇÃO 37

8 8 INTRODUÇÃO As organizações têm passado por várias transformações em seus setores, principalmente no setor financeiro. As grandes mudanças econômicas e sociais alteram o curso da estabilidade das empresas gerando uma mudança no sistema, afetando principalmente a área financeira. Gestores precisam ter informações precisas, significativas e oportunas, se quiserem tomar boas decisões. A função do gestor financeiro de uma empresa além de tomar decisões de investimentos e financiamentos, é analisar o controle financeiro, ou seja, coordenar, monitorar e avaliar as atividades financeiras das empresas através de dados financeiros. Sem controle a empresa não sabe quando e quanto entrará de dinheiro em caixa com exatidão, e assim não tem como programar as contas a pagar, correndo o risco de acumular dívidas em uma época em que não haverá entradas suficientes para liquidá-las. Muitas vezes nesta situação, as empresas apelam para empréstimos em bancos, pelos quais pagam altos juros para manter o seu crédito com os fornecedores, desta maneira a empresa pode entrar em uma estrada sem saída, acumulando cada vez mais dívidas. Portanto é necessário fazer um controle eficaz, com relatórios de caixa, com entradas, saídas, saldo atual e anterior. Utilizar ferramentas que seja melhor para a empresa, de modo que se tenha as informações necessárias para um controle eficaz. Possibilitando que o gestor fique permanentemente informado sobre vencimento dos compromissos, como estabelecer prioridades de pagamentos e o montante dos valores a pagar.

9 9 Tendo em vista essa realidade, a contribuição deste estudo servirá como alicerce e melhoria na gestão das contas a pagar permitindo a implementação de novas ferramentas gerencias como modelos positivos e de resultados visíveis. Analisando as possíveis melhorias, que poderão ser implantadas no setor de contas a pagar de modo que o gestor financeiro avalie as melhores oportunidades de assumir novos compromissos.

10 10 CAPITULO I CONSIDERAÇÕES GERAIS 1-1 O Gestor e a função financeira A função financeira está ligada as áreas que exigem tomadas de decisões na empresa. O papel do gestor financeiro vem sofrendo inovações notáveis. Com o atual sistema de registros contábeis, principalmente com o uso intensivo de informática, a função financeira tem se tornado cada vez mais importante no processo de tomada de decisões no sentido de atingir os objetivos da empresa. Segundo Hoji(2003) as funções básicas do gestor financeiro são análise,planejamento, controle financeiro, tomada de decisões de investimentos e tomada de decisões de financiamento. Em termos gerais é relevante dizer que: Conhecer as finanças da empresa e saber como utilizar corretamente suas ferramentas pode ser uma das principais fontes de informação para auxiliar na tomada de decisões. Longeneker, Moore e Petty(2004) afirmam que dizer que os gestores e empresários devem ter conhecimento sobre o processo contábil, não significa dizer que eles precisam tornar-se peritos em contabilidade, mas que precisam saber como lidar com as ferramentas financeiras, inclusive os demonstrativos financeiros, para poder identificar quais métodos contábeis poderão funcionar com mais coerência na empresa em questão. Lemes Júnior(1999;p.320) caracteriza finanças como A arte e ciência de administrar recursos econômicos e financeiro. A administração financeira tem sido de importância crescente para as empresas de pequeno e médio porte. O sucesso empresarial demanda cada vez mais o uso de práticas financeiras e controles apropriados.

11 11 De acordo com Santos(2001), durante anos a administração financeira nas empresas foi meramente executiva, consistindo basicamente em receber e pagar e, por isso, era considerada uma simples extensão da administração geral. Esse quadro mudou, surgindo maiores exigências para gestão financeira em virtude da crescente complexidade da economia brasileira e da expansão e sofisticação de nosso mercado financeiro. Para uma boa gestão das empresas há necessidade, de controles internos de contas a receber, contas a pagar, contencioso, bancos, caixa, receitas e despesas de um sistema de custos e formação do preço de venda, da correta apuração de resultados periódicos, do acompanhamento da rentabilidade, do fluxo de caixa, compras, gestão de estoques e da análise constante dos seus resultados voltada para o diagnóstico financeiro, de forma que possibilite a visão pelo proprietário ou sócios da empresa da sua performance econômico financeiro.

12 Controle como auxílio a gestão. Para o administrador realizar com eficiência os objetivos organizacionais adequadamente, ele deve exercer quatro funções: planejar, organizar, liderar e controlar. Porém as três primeiras não funcionarão adequadamente se a última, o controle, não for executada com eficiência. Controle é uma função do processo administrativo, que mediante a comparação com padrões previamente estabelecidos, procura medir e avaliar o desempenho e o resultado das ações com a finalidade de realimentar os tomadores de decisões, para que eles possam corrigir ou reforçar esse desempenho ou até mesmo interferir em funções do processo administrativo para ter a certeza de que os resultados satisfaçam aos desafios e a meta da empresa. Queji (2002, p.60) destaca que: Os controles financeiros são parte fundamental no processo de Administração das empresas, arrolando como controles financeiros básicos: o caixa, bancos, contas a receber, contas a pagar e o controle de estoque. Afirma que esses controles básicos fornecem informações para a gerência das finanças quanto ao capital de giro, ao fluxo de caixa, ao controle de custos e preços. A implantação e manutenção de controles financeiros na administração da empresa são fundamentais para a tomada de decisões.

13 13 Segundo Assaf Neto e Silva(2002, p.35). no contexto econômicos modernos de concorrência de mercado exigem das empresas maior eficiência na gestão financeira de seus recursos, não cabendo indecisões sobre o que fazer com eles. É comum encontrar empresas que não conhecem os valores exatos a receber no dia. Para obter esta informação com precisão, perde-se muito tempo buscando informações anotadas em diversos lugares, muitas vezes sem consistência. E sem este controle não se consegue administrar corretamente a carteira de clientes, evitando atrasos e perdas. Não é possível uma empresa sobreviver sem que haja um esmerado controle, especialmente das informações básicas necessárias à gestão financeira. Sem o conhecimento exato dos valores a receber, a pagar, saldos de recursos, receitas obtidas e despesas incorridas, não se pode administrar corretamente as finanças de um negócio. Estas informações são básicas para a tomada de decisão.

14 Controles Financeiro Básicos Os controles financeiros são indispensáveis às empresas, pois além de essências para o controle da administração, servem de base para instrumentos de planejamento. Os principais são: 1) Registro de caixa e bancos: Este controle tem a finalidade de manter o registro de todos os recebimentos e pagamentos da empresa que ocorrem diariamente; 2) Controle de estoques: Os estoques constituem aplicações da empresa. Sendo assim, podem representas uma parcela relevante dos ativos totais da mesma. Além do controle dos itens que compõem os estoques, a manutenção de determinados níveis ideais torna-se fundamental importância para a empresa. 3) Controle de contas a pagar e contas a receber: São controles que visam dar informações essenciais referentes aos compromissos assumidos e créditos da empresa, provenientes de vendas a prazo.

15 15 CAPÍTULO II O CONTAS A PAGAR CONCEITO DE CONTAS A PAGAR O conceito de contas a pagar é bastante simples, ou seja, é exatamente isso mesmo que a nomenclatura anuncia: um determinado número de contas necessárias de serem pagas em uma determinada data ou em mais de uma. Este mecanismo é muitíssimo utilizado pela maioria das empresas atuantes no mercado no mundo moderno dos dias de hoje e tal mecanismo é tão eficiente que muitas pessoas comuns estão trazendo este método para dentro de suas próprias casas, a fim de conseguir se organizar de tal forma com suas próprias dívidas que a pessoa e a empresa nunca serão pegas de surpresa com dívidas inesperadas ou por cobranças esquecidas numa gaveta, correndo assim o risco de ter o serviço interrompido ou cancelado. Aplicar o conceito de contas a pagar em uma empresa é uma estratégia boa para conseguir administrar melhor todos os negócios referentes à mesma. Através desta organização, nenhum prestador de serviço ou fornecedor da companhia não ficará sem receber seu pagamento em dia e com isso a empresa pouco provavelmente terá que enfrentar situações de desconforto e de insatisfação com relação a seus parceiros e neste meio dos negócios, o número de amigos e de pessoas que suportam seus negócios é extremamente importante. Nada que seja realizado aos extremos pode ser bom para qualquer pessoa, mas mesmo assim aquelas que possuem uma boa dose de organização conseguem ser melhores desenvolvidas no meio em que se encontram do que aquelas que não se preocupam com este tipo de assunto. Este quadro se torna ainda mais acentuado quando o assunto é dinheiro e mais especificamente, dívidas de modo que as pessoas organizadas que fazem planilhas de contas a pagar e outros mecanismos de recordação em geral

16 16 conseguem administrar muito melhor suas economias do que aquelas que se sustentam apenas em receber a conta e com sorte, lembrar de pagá-las. Este conceito é muito simples, contas a pagar significa o dinheiro que a empresa deve, em contas e obrigações. Em contas a pagar estão incluídos dívidas contraídas com fornecedores de matérias primas e insumos, obrigações com o fisco e outras saídas previstas de dinheiro. Silva (1995, p.163), diz que as contas a pagar têm o objetivo de: Verificar, controlar e processar os pagamentos de contas (notas ficais, recibos, faturas de fornecedores etc.), através da emissão de Autorização de Pagamentos e respectivo cheque. Ambos os documentos devem ser assinados pelo principal responsável do setor de finanças. Nas contas a pagar também devem se incluir duplicatas a receber como cita Gitman(2002, p.628) são para as empresas a principal fonte de financiamento a curto prazo não garantindo e resultam da compra de mercadorias a prazo, sem que o comprador necessite submeter-se a muitas formalidades para evidenciar sua obrigação para com o vendedor. A liquidação ocorre de acordo com as disponibilidades que contém no caixa da organização. Em contas a receber estão incluídos todos os valores que deverão ser recebidos pela empresa. Simplificando: Despesas e Receitas. A Receita a receber é uma situação simétrica à despesas a pagar, ou seja, corresponde a uma receita auferida que não foi recebida nem ainda emitida a fatura correspondente, ou seja, existe a certeza de uma receita. Tal certeza decorre de um compromisso formal, assumido com algum cliente, realizado total ou parcialmente, de modo que tal cliente deve ter certo montante à empresa (PIZZOLO, 2000,p.73)

17 17 Apesar de ser um conceito extremamente simples, é de fundamental importância para o bom andamento de um negócio que despesas e receitas sejam estimadas, avaliadas, monitoradas e controladas para que o negócio seja lucrativo. Contas a pagar e contas a receber são, via de regra, discriminadas no chamado fluxo de caixa. O fluxo de caixa lista e registra os valores recebidos e gastos em uma empresa dentro de um período de tempo previamente estabelecido Considerar o fluxo de caixa de uma organização um instrumento gerencial não significa que ela vai prescindir da contabilidade e os relatórios gerenciais por ela gerados. Ao contrário, com o fortalecimento dos relatórios gerenciais gerados pela contabilidade se pretende aliar a potencial idade do fluxo de caixa para melhor gerenciar suas decisões(frezatti, 2006 p.28). Desta forma trata-se de considerar que o fluxo de caixa também deve ser compreendido como instrumento que traga subsídios para o processo de tomada de decisões. Considera-se que o fluxo de caixa é o levantamento das entradas e saídas de recursos da empresa e que deve ser controlado pelo gestor evitando assim problemas de liquidez.

18 A conta de fornecedores no contas a pagar. Uma das principais obrigações de empresas comerciais é os fornecedores. As políticas de compra podem definir as limitações da empresa com relação á crédito com seus clientes. Porém é de extrema necessidade que as empresas mantenham um bom relacionamento com seus fornecedores. Silva(2006, p.134) afirma que: A conta de fornecedores representa as compras a prazo efetuadas pela empresa. Tais compras compreendem as mercadorias, as matérias-primas, os componentes utilizados na produção e outros matérias de consumo. Os fornecedores podem ser nacionais ou estrangeiros. [...] Pode ainda ocorrer de empresas coligadas ou controladas também aparecem como fornecedoras. Além dos fornecedores ainda estão nas contas a pagar os valores referentes a pagamentos de financiamentos que normalmente são exigíveis a longo prazo por encerrar suas obrigações em exercícios seguintes ao período de referência. São obtidos em bancos comerciais e incorrem seus encargos, taxas e juros a pagar (JUNIOR; BEGALL, 2002). É preciso analisar sempre o custo do capital que para Hoji(2003, p.194) é calculado com base em diversas fontes de financiamento de caráter permanente e de longo prazo, que compõe a estrutura de capital da empresa. Também são consideradas compromissos a pagar: os salários e contribuições especiais. Esses compromissos fazem parte da movimentação mensal da empresa e são prioridades da empresa. Aplicar o controle no contas a pagar em uma empresa é uma estratégia boa para conseguir administrar melhor todos os negócios referentes à mesma.

19 19 Através deste controle, nenhum prestador de serviço ou fornecedor da companhia não ficará sem receber seu pagamento em dia e com isso a empresa pouco provavelmente terá que enfrentar situações de desconforto e de insatisfação com relação a seus parceiros.

20 Objetivo de controles no contas a pagar O objetivo é proporcionar ao gestor financeiro uma visão global de todos os compromissos assumidos pela empresa, permitindo acompanhar de forma fácil os pagamentos a serem efetuados em determinado período, evitando o aumento de custos (juros e multas); O responsável tem o objetivo de verificar, controlar e processar os pagamentos de contas (notas fiscais, recibos, faturas de fornecedores etc.), através da emissão de autorização de pagamentos e respectivo cheque. Ambos os documentos devem ser assinados pelo principal responsável pelo setor de finanças. Este setor requer atenção especial da administração, pois sempre envolve grandes somas de dinheiro.

21 A importância do controle no setor de contas a pagar. Para uma eficiente gestão financeira na empresa é necessário implantar alguns controles gerenciais, que forneçam sistema gerador de informações que possibilite a efetivação do planejamento de suas atividades e controle de seus resultados. O controle das Contas a Pagar fornece informações para tomada de decisões sobre todos os compromissos da empresa que representem o desembolso de recursos. As contas a pagar são compromissos assumidos pela empresa, representadas por compra de mercadorias, insumos para produção, máquinas, serviços, salários, impostos, aluguel, empréstimos, contribuições, entre outros. O controle deve ser uma tarefa de rotina da empresa, pois normalmente envolve com grande quantidade de dinheiro. elementos: O controle de contas a pagar possibilita a identificação dos seguintes a) Identificar todas as obrigações a pagar; b) Priorizar os pagamentos, na hipótese de dificuldade financeira; c) Verificar as obrigações contratadas e não pagas; d) Não permitir a perda de prazo, de forma a conseguir descontos;

22 22 e) Não permitir a perda de prazo, de forma que implique no pagamento de multa e juros; f) Fornecer informações para elaboração do fluxo de caixa; g) conciliação com os saldos contábeis. De acordo com a apostila SEBRAE(2000), o controle no contas a pagar serve para avaliar as melhores oportunidades de assumir novos compromissos, de maneira a não centralizar muitos pagamentos em determinadas datas. Este controle possibilita que o gestor fique permanentemente informado sobre vencimentos dos compromissos e como estabelecer prioridades de pagamento e o montante dos valores a pagar. Os controles podem ser fortalecidos por procedimentos que tragam segurança á administração da empresa, como separar as funções entre pagamento e compra; autorizar e aprovar compras e pagamentos; utilizar cheques ou sistema eletrônico de pagamentos e obter documentação adequada que comprove o pagamento.

23 O CONTROLE DAS CONTAS A PAGAR Trata-se de uma ferramenta de controle que deve ser regularmente registrada atualizando-se novas informações das compras a prazo, bem como, dos registros de movimentações de pagamentos ocorridos nos títulos. O objetivo da administração de contas a pagar consiste em administrar os compromissos de maneira tal que proporcione melhor fluxo de caixa possível. Portanto, decisões sobre compras a prazo devem estar obrigatoriamente associadas à previsão de entradas de recursos, via de regra, oriundos das vendas a prazo já realizadas e das vendas a vista previstas mediante históricos de comercialização. Assumir compromissos de compras a prazo sem uma devida consulta às previsões de disponibilidades no fluxo de caixa pode provocar grandes problemas num futuro muito próximo. Esta prática é responsável pela grande maioria dos problemas financeiros suportados pelas empresas menos organizadas. Recomenda-se implantar um sistema financeiro informatizado. Existem diversos sistemas disponíveis no mercado que requerem pequeno valor de investimento..

24 Procedimentos no contas a pagar Manter controle dos compromissos financeiros da empresa, registrando em sistema de computador os documentos correspondentes (notas fiscais, faturas, contratos, recibos etc.), para encaminhamento para pagamento nos respectivos vencimentos. Manter controles dos pagamentos referentes a compromissos com cláusulas contratuais e pagamentos programados, tais como contratos de leasing, manutenção de equipamentos e aluguéis, visando o cumprimento do contrato e efetivação dos pagamentos nas datas acordadas. Preparar relatórios com previsão de valores a pagar, em bases semanais e mensais, para efeitos de elaboração do Fluxo de Caixa. Calcular juros incidentes sobre títulos vencidos, observando instruções do credor, para quitação do débito. Controlar as retenções de imposto de renda, através de sistema de computador, e emitir as guias para recolhimento. Controle de movimentação bancária diária, através de planilhas eletrônicas, para apurar eventuais saldos devedores e lançamentos bancários não correspondidos pela contabilidade. pagamentos. Contatar fornecedores e bancos para solução de pendências relacionadas a

25 25 CAPÍTULO III 3-1 Ferramentas de controles no setor de contas a pagar. Desde os mais simples programas de planilhas de contas a pagar até sistemas integrados de controle financeiro, existem inúmeras opções para a informatização dos processos e tarefas de uma tesouraria. As soluções mais adequadas irão depender, obviamente, do porte da empresa, seu faturamento, tipo de negócio e outras particularidades que devam ser observadas. Diretores financeiros, controles e tesoureiros estão aptos a escolher os programas mais adequados para a empresa, tendo em vista necessidades e tipo de demanda existente. Cada compromisso que a empresa assume perante terceiros deve, baseado em documento, podendo ser uma cópia da nota fiscal, duplicata, bloqueto de cobrança bancária, formulário simples de pedido ou orçamento, cópia de cheque, pré-datado ou formulário interno em que conste pelo menos o nome do credor, o valor e a data do compromisso, ser registrado em uma planilha, formulário ou outro documento, de tal sorte que permita com uma passada de olhos conhecerem todos os compromissos vincendos, suas datas e valores bem como o seu montante. Através deste relatório todos os compromissos da empresa são controlados, fornecendo ao administrador a possibilidade de verificar todos os seus compromissos por: fornecedor, tipo de pagamento, títulos a pagar e títulos pagos, duplicatas em atraso, em qualquer intervalo de datas.

26 Ex: de Planilha em excell 26

27 Benefícios de um software de contas a pagar para a contabilidade O elemento mais importante para o software de contabilidade é o módulo de contas a pagar. A razão para isto é que, sem a possibilidade de pagar as contas efetivamente como uma empresa, o gestor irá falhar como negócio, independentemente de qual seja a aparência das contas a receber da empresa. O software de contabilidade que a empresa comprar deve ter boas funções de contas a pagar dentro dele. Surpreendentemente, pesquisas mostram que hoje em dia, muitas empresas ainda utilizam diários contábeis em papel e estão indo a falência como conseqüência de uma ruim administração das contas a pagar. O benefício de ter os módulos de contas a pagar em um software de contabilidade é que vai poupar dinheiro a longo prazo. O uso do módulo de contas a pagar de forma consistente, e corretamente, a empresa irá funcionar muito melhor. Gera lembretes sobre faturas que precisam ser pagas, gerar pagamentos, e ter estes pagamentos registrados também. O software será capaz de recuperar vias eletrônicas desses registros caso precise deles. Com a contabilidade feita em papel, este processo consome muito mais tempo, e por isso, O software de contas a pagar irá definitivamente, a longo prazo para salvar tempo e dinheiro da empresa.

28 Vantagens de um software no contas a pagar. Controle das autorizações de pagamentos, de forma que possibilite à empresa a controlar todo o seu fluxo de pagamentos. Possibilidade de se fazer as baixas vinculadas às contas bancárias, podendo inclusive emitir cheques para essas baixas. Controle específico sobre o adiantamento de fornecedores, permitindo o controle e registro de todos os adiantamentos realizados e todos os compromissos com os fornecedores. Geração de arquivos de pagamento escritural com aprovação através de definição de alçadas e posterior leitura do arquivo retorno, efetuando automaticamente as baixas vinculadas a cada conta corrente movimentada. Total controle de impostos retidos, com emissão automática de guias e cadastro automático de títulos para pagamento dos impostos retidos, com calendário de vencimento individualizado para cada imposto. Relatórios operacionais completos, com dezenas de possibilidades de visualização dos relatórios de contas a pagar,, extrato credor, saldos de adiantamento, etc.

29 Implementação de um sistema de ERP ERP é um sistema de gestão empresarial, que integra todos os departamentos da empresa de forma que todos façam parte de um sistema integrado. ERP veio facilitar tanto o dia a dia do profissional operacional, uma vez que previne erros, agiliza e integra processos, quanto para auxiliar os gestores da organização na administração, visto que ajuda a reduzir custos operacionais, detectar fraudes e controlar os negócios de forma rápida, prática e segura. É uma ferramenta que irá ajudar no controle das contas a pagar. Os sistemas ERPs são geralmente formados por módulos integrados, e automatizam todos os processos de uma organização abrangendo desde o controle de receitas, fluxo de caixa, markup, inadimplência, controles financeiros de contas a pagar de contas a receber até o controle de estoques, perdas, custos e de produção, entre outras áreas. Isto significa toda a atividade da empresa fluindo dentro de uma mesma ferramenta que oferta informações de cada operação em tempo real. Além de eliminar os relatórios em papel oferece uma enorme gama de informações através de relatórios eletrônicos e gráficos. E são estas informações que irão servir de base à tomada de decisões gerenciais. O departamento de contas a pagar, saberá rapidamente quanto de dinheiro destinar a quitação de impostos e quanto direcionar ao pagamento de salários, de acordo com as informações que o setor de recursos humanos disponibilizar no sistema. É importante a empresa entender quais as necessidades da empresa em relação ao sistema ERP.

30 Vantagens de ERP para o contas a pagar: -Cadastro autmomático de titulos para boletos de cobrança e outros lanaçamentos baseados em datas sequenciais; - Permite a quitação parcial de uma conta; - Permite a quitação em lote; -Imprime se necessário a autorização de pagamento; - Gera remessa bancária para pagamento de fornecedores; - Impressor de cheques totalmente integrado; -Possui pesquisa para encontrar uma conta através de vários argumentos; -Conciliação bancária; -Emissão de cheques; -Controle de cheques emitidos; Outra vantagem que esta ferramenta oferece é a eliminação da redigitação, pois as informações fluem entre os módulos, e uma vez inserido um dado em qualquer departamento, este fica disponível em todo o sistema. Antes do ERP as empresas usavam planilhas estáticas ou tinham um sistema para cada departamento, nada se integrava e com isto se perdia muito em informações, confiabilidade e agilidade.

31 Exemplo de Sistema ERP 31

32 32

33 33 CONCLUSÃO O mundo moderno com certeza trouxe um grande número de facilidades e de confortos para a humanidade, porém também trouxe um grande número de exigências e de mudanças de comportamento que de uma forma ou outra as pessoas acabaram se vendo no meio desse ciclo infinito, principalmente quando acentuamos que a principal característica dessa sociedade é a do consumo constante de qualquer tipo de bem, tornando as coisas muito rapidamente descartáveis e obrigando que os indivíduos possuam algum tipo de controle financeiro para não acabar com sua reputação no mercado A inexistência de uma adequada gestão financeira pelas empresas provoca vários problemas de análise, planejamento e controle financeiro das suas atividades operacionais. Cada gerente investido da autoridade deve ter plena responsabilidade de todas as funções atribuídas e pela atuação da organização. Sendo assim é necessário criar controles que lhe possibilitem saber se esta agindo de acordo com critérios estabelecidos para a sua função. É de máxima importância que cada Vez mais as empresas, aprimorem seus planejamentos e controles a fim de evitarem situações insolúveis. A atividade bem sucedida de qualquer empresa, grande, média ou pequena, requer controles apropriados. No contas a pagar tem que ser usado uma ferramenta eficaz para controlar tudo o que se relaciona ao pagamento de contas, faturas e contas. De maneira que auxilie o setor da contabilidade, emitindo relatórios das contas a pagar, das contas atrasadas, já pagas, etc. Este sistema pode ser montado através de planilhas simples no excell, aplicativo que a empresa já possui, adaptando conforme a necessidade da empresa. Se a empresa preferir ela pode adquir um software pronto, no qual ela vai lançar todos os dados da empresa..

A Necessidade de Organização dos Controles Financeiros para uma Melhor Gestão de Empresas de Pequeno Porte

A Necessidade de Organização dos Controles Financeiros para uma Melhor Gestão de Empresas de Pequeno Porte A Necessidade de Organização dos Controles Financeiros para uma Melhor Gestão de Empresas de Pequeno Porte Nilséia Reinert Graduada em Administração pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná UNIOESTE.

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM CNPJ: 10.793.118/0001-78 Projeto T2Ti ERP. Módulo Financeiro Módulo Financeiro Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre todos os itens do Módulo Financeiro. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no todo ou em partes do material

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante)

FLUXO DE CAIXA. Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) FLUXO DE CAIXA Dinâmica: O que faço de diferente ou estranho. (Objetivo: Conhecer um pouco cada participante) Brainstorming: Chuva de ideias ou Toró de parpite: O QUE É FLUXO DE CAIXA? (Objetivo: Saber

Leia mais

versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita

versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita versão 1.0 A Fórmula de 4 Passos Para Aumentar a Sua Produção e Receita Sumário 1º Passo - Automatize Suas Atividades de Gestão... 5 Empresa do Grupo... 5 Banco... 5 Agência... 5 Conta Corrente... 5 Cliente...

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES

TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES TÍTULO: A IMPORTANCIA DA GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA NAS EMPRESAS PARA AS TOMADA DE DECISÕES CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA

Leia mais

1 Administração de caixa

1 Administração de caixa 3 Administração Financeira Edison Kuster Nilson Danny Nogacz O que é realmente importante saber para uma boa administração financeira? Esta pergunta é comum entre os empresários, em especial aos pequenos

Leia mais

Aqui seus Resultados Aparecem

Aqui seus Resultados Aparecem Aqui seus Resultados Aparecem 2 Evolution - Cobrança, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa Gerenciar títulos vencidos e a vencer, controlar adiantamentos, cobrança eletrônica Cobrança em atraso, comissões,

Leia mais

LMA, Solução em Sistemas

LMA, Solução em Sistemas LMA, Solução em Sistemas Ao longo dos anos os sistemas para gestão empresarial se tornaram fundamentais, e por meio dessa ferramenta as empresas aperfeiçoam os processos e os integram para uma gestão mais

Leia mais

Administração Financeira: princípios,

Administração Financeira: princípios, Administração Financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras Ana Paula Mussi Szabo Cherobim Antônio Barbosa Lemes Jr. Claudio Miessa Rigo Material de apoio para aulas Administração Financeira:

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA January, 99 1 CONCEITOS BÁSICOS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Paulo César Leite de Carvalho 1. INTRODUÇÃO A administração financeira está estritamente ligada à Economia e Contabilidade, e pode ser vista

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

A IMPORTANCIA DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO RESUMO

A IMPORTANCIA DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO RESUMO A IMPORTANCIA DA GESTÃO DE CAPITAL DE GIRO Flávio Augusto da Silva Dias flavinhokaf@hotmail.com Julio Cesar Sgarbi Julio.uru@hotmail.com RESUMO Com a busca de melhores resultados e maximização dos lucros

Leia mais

Bloco Contábil e Fiscal

Bloco Contábil e Fiscal Bloco Contábil e Fiscal Contabilidade e Conciliação Contábil Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos Contabilidade e Conciliação Contábil, que fazem parte do Bloco Contábil

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Caixa... 4 1.1. Caixa... 4 1.1.1. Abertura de Caixa... 4 1.1.1.1. Lançamentos de Caixa... 6 1.1.2. Fechamento de Caixa... 38 1.2. Consultas... 39 1.2.1. Fita do Caixa... 39 1.2.2.

Leia mais

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES

FINANCEIROS FUNCIONALIDADES Os aplicativos financeiros da MPS - Contas a Receber, Contas a Pagar e Fluxo de Caixa - são utilizados por diversos clientes e possuem todas as funcionalidades operacionais necessárias, além de opções

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.07 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.07 Movimentações... 4 Movimentações de Caixa... 4 Entradas... 6 Recebimento em Dinheiro... 8 Recebimento em Cheque... 8 Troco... 15 Saídas... 17 Movimentações de Banco... 22

Leia mais

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais.

Observação: As caixas em vermelho representam módulos adicionais. Fenícia Gestão ERP Introdução O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua robustez aliada ao alto grau de tecnologia e conhecimento

Leia mais

Controles Financeiros - Básico-

Controles Financeiros - Básico- Controles Financeiros - Básico- Introdução Este material irá tratar de controles financeiros que sua empresa deve manter a fim de organizar todo o fluxo de informações que servirão de base para os relatórios.

Leia mais

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR!

Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Já Pensou em um Sistema de Gestão? Então Pense no GESTOR! Conheça as vantagens de ter o sistema Gestor, como sua melhor ferramenta de trabalho! Clique sobre a imagem para mais detalhes Para mais detalhes

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM CIÊNCIAS

Leia mais

Ciclo Operacional. Venda

Ciclo Operacional. Venda Sumário 1 Introdução... 1 2 Dinâmica dos Fluxos de Caixa... 2 3 Capital Circulante Líquido (CCL) e Conceitos Correlatos... 4 4 Necessidade de capital de giro (NCG)... 6 5 Saldo em Tesouraria (ST)... 9

Leia mais

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...

INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO... 3. CONTAS A RECEBER... 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER... 1 2 INDICE 1. CADASTRO DE CATEGORIAS...5 2. CADASTRO DE BANCO......6 3. CONTAS A RECEBER......6 3.1. LANÇAMENTO AUTOMÁTICO DE CONTAS A RECEBER...6 3.2. LANÇAMENTO MANUAL DE CONTAS A RECEBER...7 3.3. GERAÇÃO

Leia mais

Contas a Pagar e Contas a receber

Contas a Pagar e Contas a receber Treinamento Financeiro Contas a Pagar e Contas a receber Jéssica Rodrigues Pedro Amauri 1 Duplicatas O que são duplicatas? A duplicata mercantil ou simplesmente duplicata é uma espécie de título de crédito

Leia mais

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas?

capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO Senhores, aqui estão os relatórios financeiros do ano passado. Podemos pagar nossas dívidas? 22 capítulo 5 O CONTROLE FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO A Contabilidade é o instrumento que as empresas usam para controlar suas finanças e operações. E os demonstrativos contábeis balanço patrimonial e demonstração

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S como organizar as finanças da sua empresa 4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S AUTHOR NAME ROBSON DIAS Sobre o Autor Robson Dias é Bacharel em Administração de Empresas e Possui MBA em Gestão Estratégica

Leia mais

Movimento. Financeiro. Bancário. Contas a Pagar. Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber. Lançamento de Contas a Receber (simples)

Movimento. Financeiro. Bancário. Contas a Pagar. Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber. Lançamento de Contas a Receber (simples) Movimento Financeiro Contas a Pagar Lançamento de Contas a Pagar (simples) Contas a Receber Lançamento de Contas a Receber (simples) Movimento de Caixa Fechamento Caixa Bancos Apropriações de Centros de

Leia mais

SOFTWARE PROFIT 2011.

SOFTWARE PROFIT 2011. apresenta o SOFTWARE PROFIT 2011. GESTÃO COMERCIAL O software PROFIT é um programa direcionado ao gerenciamento integrando de empresas de pequeno e médio porte, compreendendo todo o processo de negócio,

Leia mais

CÁLCULO DO CAPITAL DE GIRO 1 RESUMO 1.0 INTRODUÇÃO. Pâmela Marcelino Araújo 2 Eurípedes Bastos Siqueira 3

CÁLCULO DO CAPITAL DE GIRO 1 RESUMO 1.0 INTRODUÇÃO. Pâmela Marcelino Araújo 2 Eurípedes Bastos Siqueira 3 CÁLCULO DO CAPITAL DE GIRO 1 Pâmela Marcelino Araújo 2 Eurípedes Bastos Siqueira 3 RESUMO O mercado apresenta alto nível de competitividade e inovações. Segundo dados do Sebrae (2011) uma das principais

Leia mais

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico

Apresentação Análise Essencial Projeto Implantação do Sistema Treinamento Suporte Técnico Apresentação Um projeto de informatização tem como principal função analisar as características da empresa e apontar os pontos onde são necessários controles informatizados, fazendo uma análise junto à

Leia mais

O caso da loja de confecção da dona Marieta da Modda

O caso da loja de confecção da dona Marieta da Modda GESTÃO FINANCEIRA Quando temos problemas de saúde procuramos um médico, sendo ele clínico geral ou especialista, conforme o caso. Normalmente, selecionamos um médico bastante conhecido e com boas referências

Leia mais

ESTUDO DE CASO MULTIGRAF LTDA (Controles Financeiros)

ESTUDO DE CASO MULTIGRAF LTDA (Controles Financeiros) UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS - IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO - DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL

Leia mais

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a

se o tratamento foi adequado, ficaremos curados e felizes por termos solucionado a doença que estava nos prejudicando. No campo empresarial a Gestão Financeira Quando temos problemas de saúde procuramos um médico, sendo ele clínico geral ou especialista, conforme o caso. Normalmente, selecionamos um médico bastante conhecido e com boas referências

Leia mais

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional

Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional Resumo Aula-tema 04: Dinâmica Funcional O tamanho que a micro ou pequena empresa assumirá, dentro, é claro, dos limites legais de faturamento estipulados pela legislação para um ME ou EPP, dependerá do

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO

FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO FLUXO DE CAIXA INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO E CONTROLE FINANCEIRO Lúcia de Fátima de Lima Lisboa RESUMO O presente artigo apresenta o fluxo de caixa como uma ferramenta indispensável para a gestão financeira

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

Guia do Franqueado GESTÃO DO NEGÓCIO

Guia do Franqueado GESTÃO DO NEGÓCIO Por que a Contem1g existe? Para colaborar com a felicidade do maior número possível de pessoas. Esta é a nossa missão! 1 Guia do Franqueado GESTÃO DO NEGÓCIO Por que a Contem1g existe? Para colaborar com

Leia mais

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems FULL - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

Módulo Contábil e Fiscal

Módulo Contábil e Fiscal Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Contábil e Fiscal Contabilidade. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas no

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 1 FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 RESUMO: Este trabalho tem a intenção de demonstrar a

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INSTITUTO A VEZ DO MESTRE FLUXO DE CAIXA Por: Adriana Sant Anna dos Santos Orientador Profº.: Luiz Claudio Lopes Alves D.Sc. Rio de Janeiro 2009 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro.

Conceito. Praticamente todos os indivíduos e organizações recebem ou levantam, gastam ou investem dinheiro. Plano de Ensino Conceito A Função Financeira nas Empresas Utilização das informações contábeis Áreas de Decisões Financeiras Objetivos do Administrador Financeiro Organização da Função Financeira Estrutura

Leia mais

FUNÇÕES DO ADMINISTRADOR FINANCEIRO

FUNÇÕES DO ADMINISTRADOR FINANCEIRO 1 FUNÇÕES DO ADMINISTRADOR FINANCEIRO Neilton Gomes da Silva 1 Resumo O artigo propõe-se apresentar as Funções do Administrador Financeiro, enquadrado dentro das Empresas de Pequeno Porte (EPP), como ferramenta

Leia mais

Manual do Processo de Controladoria

Manual do Processo de Controladoria Manual do Processo de Controladoria Apresentação MV Sumário Processo de Controladoria 5 Leia-me primeiro... 5 Contas a Pagar -... Provisionamento 7 Validar Dados da Nota Fiscal... 11 Registro no Contas

Leia mais

DIGA ADEUS AOS PROBLEMAS FINANCEIROS DE SUA EMPRESA.

DIGA ADEUS AOS PROBLEMAS FINANCEIROS DE SUA EMPRESA. DIGA ADEUS AOS PROBLEMAS FINANCEIROS DE SUA EMPRESA. Ter uma boa gestão financeira em seu negócio garante a saúde de sua empresa e a tranquilidade do empresário. Mantendo dinheiro em caixa, os compromissos

Leia mais

Ser referência de excelência nas soluções de consultoria e desenvolvimento de sistemas de informação, superando as expectativas dos clientes.

Ser referência de excelência nas soluções de consultoria e desenvolvimento de sistemas de informação, superando as expectativas dos clientes. DOMPER CONSULTORIA E SISTEMAS LTDA Rua Dr. Flores, 273 Sala 30-1 andar Ed. Frozzi CEP: 95.200-000 - Vacaria RS Fone (54) 3232-6119 / (54) 3232-8484 / (54) 3232-1471 CNPJ: 08.020.035/0001-02 IE: 154/0101158

Leia mais

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos:

Precision. A sua Solução de Gestão Empresarial. Características do Sistema: Principais Recursos: A sua Solução de Gestão Empresarial O Precision é a solução de Gestão Empresarial de baixo custo que a Maggiore Sistemas disponibiliza para pequenas e médias empresas. Desenvolvido e comercializado em

Leia mais

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SERGIPE - CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUESTÕES QUESTÕES 01) Fazem parte do grupo de contas do : A) Duplicatas a Receber Caixa Duplicatas a Pagar. B) Terrenos Banco Conta Movimento Credores Diversos. C) Duplicatas a Pagar Caixa Adiantamentos de Clientes.

Leia mais

Klavier Tecnologia da Informação. Klavier Sistemas Integrados. Contas a Pagar

Klavier Tecnologia da Informação. Klavier Sistemas Integrados. Contas a Pagar Klavier Sistemas Integrados Contas a Pagar Versão 3.00.003 2009 1 - Contas a Pagar O módulo Contas a Pagar contém toda a previsão de pagamentos futuros bem como o movimento pago e / ou em aberto da empresa.

Leia mais

A A EMPRESA. Sem mais a R4 Sistemas agradece aguardando o retorno.

A A EMPRESA. Sem mais a R4 Sistemas agradece aguardando o retorno. A A EMPRESA A R4 Sistemas é uma empresa de informática, voltada para o desenvolvimento de sistemas de gestão corporativa ERP e CRM, para diversas áreas de atuação. Utilizando tecnologia de ponta, seus

Leia mais

Curso: Assistente Administrativo Financeiro.

Curso: Assistente Administrativo Financeiro. Assistente Administrativo Financeiro Introdução A administração financeira está intimamente ligada à Economia e Contabilidade, utilizando informações contábeis e conceitos econômicos, correspondendo a

Leia mais

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa)

FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) FENICIA GESTÃO ERP Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos da Empresa) O FENÍCIA GESTÃO ERP é uma solução integrada, personalizável, de gerenciamento corporativo, que se destaca pela sua

Leia mais

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento

Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento Utility Systems - Gestão 2.0 para gráficas, bureaus e acabamento www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer

Leia mais

SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA...7

SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 ADMINISTRAÇÃO DE CAIXA...7 FLUXO DE CAIXA SUMÁRIO FLUXO DE CAIXA...3 INTRODUÇÃO...3 CICLO DO FLUXO DE CAIXA...4 FATORES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA...4 FATORES INTERNOS...4 FATORES EXTERNOS...5 DESEQUILÍBRIO FINANCEIRO...6 SINTOMAS...6

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

Sistema de gestão ERP. Sistema de Gestão GESTÃO RASTREABILIDADE RESULTADO

Sistema de gestão ERP. Sistema de Gestão GESTÃO RASTREABILIDADE RESULTADO Sistema de gestão ERP GESTÃO RASTREABILIDADE RESULTADO MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA

Leia mais

O Utility foi desenvolvido para atender de forma simples e integrada os setores de Vendas, Produção, Financeiro e Gerencial.

O Utility foi desenvolvido para atender de forma simples e integrada os setores de Vendas, Produção, Financeiro e Gerencial. UTILITY ERP 1.0 www.utility.com.br VISÃO GERAL O Utility é um aplicativo web, multiplataforma, que possui cinco módulos independentes capazes de oferecer recursos que irão facilitar o gerenciamento da

Leia mais

Aula 1 Conteúdo Programático

Aula 1 Conteúdo Programático Planejamento Financeiro Aula Conteúdo Programático Profa. Claudia Abramczuk Aula : controles financeiros básicos Aula 2: principais demonstrativos financeiros Aula 3: ferramentas utilizadas para tomada

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA

MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA NOÇÕES GERAIS MANUAL DO USUÁRIO GONDOLA Para melhor compreender o ambiente de trabalho do sistema GONDOLA, é necessário que sejam apresentadas algumas noções gerais, antes de se aprofundar em cada módulo

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL

FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL FLUXO DE CAIXA: UMA ABORDAGEM GERENCIAL Renato Lopes da Silva (G UEM) Cristiani Passolongo Noveli (UEM) RESUMO O caixa da empresa é formado por seus ativos circulantes montantes depositados em contas bancárias

Leia mais

FAQ- FACULDADE XV DE AGOSTO SISTEMA DE CONTROLE DO FLUXO DE CAIXA EM UMA FLORICULTURA INDRA FRANCO BOVI

FAQ- FACULDADE XV DE AGOSTO SISTEMA DE CONTROLE DO FLUXO DE CAIXA EM UMA FLORICULTURA INDRA FRANCO BOVI FAQ- FACULDADE XV DE AGOSTO SISTEMA DE CONTROLE DO FLUXO DE CAIXA EM UMA FLORICULTURA INDRA FRANCO BOVI SOCORRO 2011 FAQ- FACULDADE XV DE AGOSTO SISTEMA DE CONTROLE DO FLUXO DE CAIXA EM UMA FLORICULTURA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL DE GIRO NAS EMPRESAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ A IMPORTÂNCIA DO CAPITAL DE GIRO NAS EMPRESAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ KATTH KALRY NASCIMENTO DE SOUZA Artigo apresentado ao Professor Heber Lavor Moreira da disciplina de Análise dos Demonstrativos Contábeis II turma 20, turno: tarde, do curso

Leia mais

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO. Prof. Jean Cavaleiro Unidade I FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Introdução Definir o papel da gestão financeira; Conceitos de Gestão Financeira; Assim como sua importância na gestão de uma organização;

Leia mais

A solução para otimizar seus negócios e acelerar seu crescimento. Modulo Financeiro para o SAP Business One. FinancialOne

A solução para otimizar seus negócios e acelerar seu crescimento. Modulo Financeiro para o SAP Business One. FinancialOne A solução para otimizar seus negócios e acelerar seu crescimento. Modulo Financeiro para o SAP Business One FinancialOne Renegociação de títulos Taxa de encargos - xa por mês; Possibilidade de desconto

Leia mais

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS

Ello Master & Ello Gerencial PRINCIPAIS RECURSOS Recursos Ello & Ello PRINCIPAIS RECURSOS SPED Compra Legal Sintegra Consulta preço Consignação Controle de entregas Pedido a fornecedor Ordem de produção (produtos produzidos/indústria) Entradas simplificada

Leia mais

Aqui seus Resultados Aparecem

Aqui seus Resultados Aparecem Aqui seus Resultados Aparecem 2 Evolution Folha de Pagamento Cálculo automático de INSS, IRRF, FGTS, Controle de período aquisitivo de férias e faltas não insalubridade, periculosidade, pensão alimentícia,

Leia mais

Manual - Relatórios Gerenciais.

Manual - Relatórios Gerenciais. Manual - Relatórios Gerenciais. Perguntas que temos que responder quase que diariamente sobre: Vendas Financeiro Produção Emissão: 04/02/2014 Revisão: 28/05/2015 Revisado por: Juliana 1 Área de Vendas

Leia mais

ANÁLISE FINANCEIRA VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA

ANÁLISE FINANCEIRA VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA ANÁLISE FINANCEIRA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA NAS EMPRESAS INTEGRAÇÃO DOS CONCEITOS CONTÁBEIS COM OS CONCEITOS FINANCEIROS FLUXO DE OPERAÇÕES E DE FUNDOS VISÃO ESTRATÉGICA DA EMPRESA Possibilita um diagnóstico

Leia mais

FLUXO DE CAIXA. Entradas a) contas à receber b) empréstimos c) dinheiro dos sócios

FLUXO DE CAIXA. Entradas a) contas à receber b) empréstimos c) dinheiro dos sócios FLUXO DE CAIXA É a previsão de entradas e saídas de recursos monetários, por um determinado período. Essa previsão deve ser feita com base nos dados levantados nas projeções econômico-financeiras atuais

Leia mais

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA

APOSTILA PARA O CURSO WCOBRANÇA COBRANÇA FÁCIL ALTERDATA Visão Estar posicionada entre as maiores e melhores provedoras de solução de gestão empresarial do Brasil. Missão Desenvolvimento e fornecimento de soluções e serviços através de softwares para tornar

Leia mais

Programas de Auditoria para contas do Passivo e Patrimônio Líquido

Programas de Auditoria para contas do Passivo e Patrimônio Líquido Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Ciências Contábeis e Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Auditoria Professor: Wolney Turma: A Programas de Auditoria para contas

Leia mais

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos...

Relatórios. Financeiro... 3. Detalhes financeiros da classe... 3. Detalhes financeiros do plano... 4. Detalhes financeiros dos alunos... Relatórios Financeiro... 3 Detalhes financeiros da classe... 3 Detalhes financeiros do plano... 4 Detalhes financeiros dos alunos... 5 Vencimento diferenciado... 6 Não emitir boleto... 7 Diferenças entre

Leia mais

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO

ETEP TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 2012 PÓS MÉDIO 2012 TÉCNICO EM CONTABILIDADE MÓDULO 3 INFORMÁTICA 3 PÓS MÉDIO 1 AULA 1 Verificação de Erros cometidos no Domínio Escrita Fiscal Para verificar o que já foi realizado no domínio escrita fiscal (e também

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS MANUAL DE UTILIZAÇÃO MASTER VENDAS 1. CONCEITO Master Vendas não é somente um sistema, e sim, um novo conceito de gestão para sua empresa. Foi desenvolvido por profissionais de informática juntamente com

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE « CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS»CONTABILIDADE «21. A respeito das funções da Contabilidade, tem-se a administrativa e a econômica. Qual das alternativas abaixo apresenta uma função econômica? a) Evitar erros

Leia mais

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E-

COMERCIAL) 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. E- 2014 ÍNDICE 1. Cadastros básicos 2. Módulos básicos (Incluso em todas as versões) CMC BASE 3. Agenda 4. Arquivos 5. Empresas ou Cadastros de empresas 6. Pessoas ou cadastro de pessoas 7. Módulos que compõem

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP Módulo MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. COMERCIAL ADMINISTRATIVA FINANCEIRA PEDIDOS EXPORTAÇÃO CONTAS A RECEBER TELEMARKETING

Leia mais

TOTVS Vendas e Faturamento Visão Geral

TOTVS Vendas e Faturamento Visão Geral TOTVS Vendas e Faturamento Visão Geral 08/08/2012 Sumário Sumário... 2 1 Conceitos Básicos... 3 1.1 Objetivos do Treinamento... 3 2 Faturamento... 4 3 Controle de Vendas... 5 4 Fluxo Entidades X Processos...

Leia mais

SOFTWARE PROFIT 2011.

SOFTWARE PROFIT 2011. apresenta o SOFTWARE PROFIT 2011. GESTÃO DE TRANSPORTES O software PROFIT já está implantado há mais de 3 anos na REQUIN TRANSPORTES, em Belo Horizonte, e mais recentemente na ASUS. É um programa direcionado

Leia mais

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS.

Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Software para distribuidoras de medicamentos SIMPLICIDADE E EFICIÊNCIA NA GESTÃO DAS DISTRIBUIDORAS DE MEDICAMENTOS. Sobre o MedOne GESTÃO SIMPLIFICADA, EFICIÊNCIA GARANTIDA. Gestão simplificada, segurança

Leia mais

Determinação do Capital de Giro

Determinação do Capital de Giro Determinação do Capital de Giro Foco da Palestra Orientar e esclarecer os conceitos básicos para determinação e gerenciamento do Capital de Giro da empresa. Classificar e analisar as fontes e aplicações

Leia mais

DIAGNÓSTICO FINANCEIRO DE UMA PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA - CTAE

DIAGNÓSTICO FINANCEIRO DE UMA PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA - CTAE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL CTAE DIAGNÓSTICO

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 2. Finanças 2.1 Orçamento anual integrado Objetivo: Melhorar

Leia mais

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A.

ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A. ANÁLISE DO GERENCIAMENTO DO CAPITAL DE GIRO E DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO NA GESTÃO DOS NEGÓCIOS UM ESTUDO APLICADO NA EMPRESA VIVO S/A. KOMATSU, Solange Akemy (TCC Ciências Contábeis) FECILCAM,

Leia mais

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP

Sistema de gestão. Sistema de Gestão ERP Sistema de gestão ERP MÓDULOS E CLIENTES Os módulos podem ser adquiridos separadamente, conforme a sua necessidade. ÁREA COMERCIAL ÁREA ADMINISTRATIVA FINANCEIRA ÁREA PRODUÇÃO E SUPRIMENTOS ÁREA FISCAL

Leia mais

PHC Letras CS BUSINESS AT SPEED

PHC Letras CS BUSINESS AT SPEED PHC Letras CS A gestão de todas as tarefas relacionadas com Títulos de Dívida A execução de todos os movimentos com títulos de dívida a receber ou a pagar e o controle total da situação por Cliente ou

Leia mais

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC

Contabilidade Avançada Fluxos de Caixa DFC Contabilidade Avançada Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Prof. Dr. Adriano Rodrigues Normas Contábeis: No IASB: IAS 7 Cash Flow Statements No CPC: CPC 03 (R2) Demonstração dos Fluxos de Caixa Fundamentação

Leia mais

A Solução de Gestão de Negócios para a Pequena e a Média Empresa. SAP Business One

A Solução de Gestão de Negócios para a Pequena e a Média Empresa. SAP Business One A Solução de Gestão de Negócios para a Pequena e a Média Empresa SAP Business One SAP BUSINESS ONE PARA EMPRESAS EM CRESCIMENTO Atualmente, várias empresas de pequeno e médio portes têm dificuldade para

Leia mais

Organizando e administrando o negócio

Organizando e administrando o negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Organizando e administrando o negócio Manual Etapa 4/Parte 1 Boas vindas! Olá, caro empreendedor! É um prazer estar com você nesta etapa de sua viagem

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

CONTABILIDADE E TURISMO

CONTABILIDADE E TURISMO Capítulo 1 CONTABILIDADE E TURISMO Glauber Eduardo de Oliveira Santos Capítulo 1 Informações iniciais Bibliografia básica IUDÍCIBUS, S. et al. Contabilidade Introdutória. 9 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

Leia mais

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016

MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 MANUAL DO PGMEI Versão Janeiro/2016 PGMEI Pág. 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA... 3 1.2 OBJETIVO DO PROGRAMA... 3 1.3 A QUEM SE DESTINA... 3 1.4 TRIBUTOS ABRANGIDOS PELO SIMEI...

Leia mais