Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Plano Estratégico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro. Plano Estratégico 2013-2022"

Transcrição

1 Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro Plano Estratégico

2 Visão Geral do Processo Fase 1 Fase 2 Mobilização e Nivelamento Conceitual Diagnóstico do Desempenho Estratégico da FPCRJ Análise do Ambiente Externo: Macro e Microambiente Análise Estratégica com Uso da Matriz SWOT Consulta às Partes Interessadas Externas e à Força de Trabalho Revisão dos Direcionadores Estratégicos (Missão, Visão, Planetário 3.0) Definição do Modelo de Gestão Estratégica Sustentável para a FPCRJ Formulação da Estratégia Corporativa (Objetivos Estratégicos, e Metas) Recomendações Gerais e Plano para Implementação 2 Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico

3 Direcionadores Estratégicos Processo Participativo Olhar Interno: Participação interna em diversos níveis :: Alta Administração :: Gestores e equipes :: Força de trabalho Olhar Externo: Entrevistas com demais partes interessadas :: Comunidade da Gávea :: Universidades e institutos de pesquisa :: Museus e afins :: Empresas :: Órgãos de educação e escolas :: Políticos :: Órgãos de fomento :: Conselho Curador da Fundação :: Personalidades da cena cultural :: Formadores de opinião (jornalistas) Missão Difundir a Astronomia e as Ciências Afins, integrando ciência, educação e cultura de forma inovadora em um ambiente acolhedor na Cidade do Rio de Janeiro. Visão 2022 Ser agente de transformação social por meio da difusão da Astronomia e Ciências Afins, da educação complementar e da cultura, buscando permanente inovação e sustentabilidade: :: Atender todos os alunos da Rede Municipal de Ensino :: Estar entre as maiores instituições congêneres em número de atendimentos :: Estar na vanguarda do conhecimento na difusão da Astronomia e Ciências Afins :: Estar entre os Centros de Difusão de Ciência, Educação Complementar e Cultura mais sustentáveis do mundo. Planetário 3.0 Aquele que estabelece um vínculo forte com o usuário, promove a sustentabilidade do planeta e trabalha os valores humanitários e as causas sociais de forma colaborativa e sustentável. Valores :: Inovação :: Transversalidade :: Excelência :: Valorização do capital humano :: Equidade social :: Colaboração :: Universalização do acesso :: Sustentabilidade 4 Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico

4 Mapa Estratégico da FPCRJ Sustentabilidade Obter autossustentabilidade econômico-financeira no longo prazo Planetário 3.0 Gerar valor por iniciativas e práticas de sustentabilidade social Gerar valor por iniciativas e práticas de sustentabilidade ambiental Cliente Valorizar a marca Planetário Equidade Social Sustentabilidade Aumentar a satisfação e a fidelização dos clientes Atrair e desenvolver novos públicos Transversalidade Diversificar e integrar a produção científica cultural e educacional Inovação Processos Internos Excelência Fortalecer o posicionamento nacional e internacional Sustentabilidade Ampliar práticas de sustentabilidade econômico-financeira Ampliar práticas de sustentabilidade ambiental Ampliar parcerias institucionais Colaboração Adequar a estrutura organizacional na perspectiva do crescimento Excelência Fortalecer a função marketing Promover a normalização e a melhoria contínua dos processos Aprendizado e Crescimento Valorização do capital humano Disponibilizar ambiente físico e infraestrutura com segurança e acessibilidade Desenvolver um programa de gestão do conhecimento Fortalecer competências estratégicas Consolidar a cultura organizacional pautada no Planetário 3.0 Promover a atração e retenção dos talentos Ampliar a capacitação da força de trabalho Planejamento Estratégico

5 8 Estratégia Corporativa Dimensão Sustentabilidade

6 Dimensão Sustentabilidade Obter autossustentabilidade econômico-financeira no longo prazo Planetário 3.0 Gerar valor por iniciativas e práticas de sustentabilidade social Gerar valor por iniciativas e práticas de sustentabilidade ambiental 10 Dimensão Sustentabilidade Planejamento Estratégico

7 Objetivos Estratégicos S1. Obter autossustentabilidade econômico-financeira no longo prazo IS1. Índice de sustentabilidade econômico-financeira Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% S3. Gerar valor pela implementação de uma estratégia de baixo carbono IS3. Índice de sustentabilidade ambiental Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% S2. Gerar valor por iniciativas e práticas de sustentabilidade social IS2. Índice de sustentabilidade social Meta 2014 >> Crescimento de 10,25% em relação a 2012 Meta 2016 >> 21,54% Meta 2022 >> 62,85% Dimensão Sustentabilidade Planejamento Estratégico

8 Estratégia Corporativa Dimensão Clientes 14 15

9 Dimensão Clientes Valorizar a marca Planetário Equidade Social Sustentabilidade Aumentar a satisfação e a fidelização dos clientes Atrair e desenvolver novos públicos Transversalidade Diversificar e integrar a produção científica cultural e educacional Inovação 16 Dimensão Clientes Planejamento Estratégico

10 Objetivos Estratégicos C1. Diversificar e integrar a produção científica, cultural e educacional C1.1 Cadeia produtiva de filmes imersivos C1.2 Consolidação do espaço intercultural de lazer C1.3 Inovação nos serviços e produtos da FPCRJ C2. Atrair e desenvolver novos públicos C2.1 Planetário sem fronteiras C2.2 Planetário social C2.3 Planetário para todos C2.4 Novas Unidades no Município do Rio de Janeiro C2.5 Planetário-Turismo C2.6 Prospecção e desenvolvimento de novas formas de relacionamento com novos públicos C3. Aumentar a satisfação e a fidelização do público C3.1 Cartão Fidelidade Planetário C4. Valorizar a marca Planetário C4.1 Marca Planetário C4.2 Modelagem e implantação da loja de conveniências C1. Diversificar e integrar a produção científica, cultural e educacional :: Modernização do Museu do Universo concluída :: Inauguração do Museu das Ideias :: Inauguração da Praça Galileu :: Concepção da comercialização de produtos com a marca Planetário :: Cadeia produtiva de filmes imersivos no Brasil consolidada :: 20 itens no portfólio de produtos com a marca Planetário :: 60 itens no portfólio de produtos com a marca Planetário IC1. Grau de integração da produção científica, cultural e educacional Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% IC2. Grau de inovação nos serviços e produtos Meta 2014 >> Crescimento de 6,09% em relação a 2012 Meta 2016 >> 12,54% Meta 2022 >> 34,34% IC3. Grau de adequação do aparelho educacional em relação às grades curriculares do ensino fundamental e médio Meta 2014 >> Crescimento de 6,09% em relação a 2012 Meta 2016 >> 12,54% Meta 2022 >> 34,34% 18 Dimensão Clientes Planejamento Estratégico

11 C2. Atrair e desenvolver novos públicos :: 120 atividades itinerantes implementadas :: 8 atividades científico-culturais voltadas para o Planetário Social :: 120 atividades itinerantes implementadas :: 8 atividades científico-culturais voltadas para o Planetário Social :: Prospecção e desenvolvimento de novas formas de relacionamento com clientes :: 360 atividades itinerantes implementadas :: 24 atividades científico-culturais voltadas para o Planetário Social :: Consolidação do plano de ação direcionado ao turista na Cidade do Rio de Janeiro IC4. Grau de atração de novos públicos Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% IC5. Impacto da gratuidade Meta 2014 >> Crescimento de 6,09% em relação a 2012 Meta 2016 >> 12,54% Meta 2022 >> 34,34% IC6. Capacidade das Novas Unidades no Município do Rio de Janeiro Meta 2022 >> Crescimento de 20,17% em relação a 2012 C3. Aumentar a satisfação e a fidelização do público :: Implantação do Cartão Fidelidade IC7. Grau de fidelização e satisfação do público espontâneo Meta 2014 >> Crescimento de 4,04% em relação a 2012 Meta 2016 >> 8,24% Meta 2022 >> 21,86% C4. Valorizar a marca Planetário :: Início do gerenciamento do uso da marca :: Inauguração da Loja de Conveniências :: Recebimento de royalties pelo uso da marca IC8. Comunicação da marca Meta 2014 >> Crescimento de 4,04% em relação a 2012 Meta 2016 >> 8,24% Meta 2022 >> 21,86% IC9. Venda de produtos com a marca Planetário Meta 2016 >> 2,00% Meta 2022 >> 5,00% 20 Dimensão Clientes Planejamento Estratégico

12 Estratégia Corporativa Dimensão Processos Internos 22 23

13 Dimensão Processos Internos Excelência Fortalecer o posicionamento nacional e internacional Sustentabilidade Ampliar práticas de sustentabilidade econômico-financeira Ampliar parcerias institucionais Ampliar práticas de sustentabilidade ambiental Colaboração Adequar a estrutura organizacional na perspectiva do crescimento Fortalecer a função marketing Excelência Promover a normalização e a melhoria contínua dos processos 24 Dimensão Processos Internos Planejamento Estratégico

14 Objetivos Estratégicos P1. Adequar a estrutura organizacional na perspectiva de crescimento P1.1 Adequação organizacional P2. Promover a normalização e a melhoria contínua dos processos P2.1 Sistema de gestão da qualidade P2.2 Melhoria contínua dos processos de trabalho P3. Fortalecer a função marketing C3.1 Função marketing P4. Fortalecer posicionamento nacional e internacional P4.1 Planetário como referência internacional e nacional P4.2 Global Reporting Initiative (GRI) P4.3 Rio IPS 2020 P5. Ampliar parcerias institucionais P5.1 Rede colaborativa P6. Ampliar práticas de sustentabilidade econômico-financeira P6.1 Captação de recursos P6.2 Arrecadação P6.3 Redução de custos P6.4 Comércio recíproco P7. Ampliar práticas de sustentabilidade ambiental P7.1 Inventário de emissões de gases efeito estufa P7.2 Estratégia corporativa de baixo carbono P1. Adequar a estrutura organizacional na perspectiva de crescimento :: Diagnóstico Organizacional :: Alinhamento Organizacional na perspectiva de crescimento IP1. Grau de adequação da estrutura organizacional Meta 2014 >> Nível 2 Meta 2016 >> Nível 3 Meta 2022 >> Nível 5 P2. Promover a normalização e a melhoria contínua dos processos :: Manual da Qualidade da FPCRJ :: 50% dos padrões de processo e de execução implementados :: Sistemática de auto-avaliação segundo critérios PQRio :: 100% dos padrões de processo e de execução implementados :: Candidatura ao PQRio :: Sistemática de auto-avaliação segundo critérios FNQ-GesPublica :: 100% dos padrões de processo otimizados :: Candidatura do FNQ-GesPública IP2. Pontuação PQRio e FNQ-GesPublica Meta 2014 >> 160 pontos no PQRio Meta 2016 >> 416 pontos no PQRio Meta 2022 >> 832 pontos no FNQ-GesPublica IP1: Grau de adequação da estrutura organizacional medido pelo conjunto de atributos que caracterizam o estágio da capacidade da organização. (5 níveis: 1 nível de tarefas; 2 nível de atividades; 3 nível de processos; 4 nível de unidade; 5 nível corporativo). IP2: Métricas associadas à pontuação PQRio (total 500 pontos) Métricas associadas à pontuação FNQ-GesPublica (total 1000 pontos) 26 Dimensão Processos Internos Planejamento Estratégico

15 P3. Fortalecer a função marketing :: Estratégia Corporativa de Marketing :: Sistemática de revisão da estratégia de Marketing IP3. Grau de maturidade da função marketing Meta 2014 >> 4 Meta 2016 >> 5 P4. Fortalecer posicionamento nacional e internacional :: Relatórios de Sustentabilidade 2013 e 2014, segundo GRI (B) :: Relatórios de Sustentabilidade 2015 e 2016, segundo GRI (B+) :: Relatório de Sustentabilidade 2022, segundo GRI (A+) :: Projeto de Candidatura IPS 2020 IP4. Nível GRI (C, B, B+, A) Meta 2014 >> B Meta 2016 >> B+ Meta 2022 >> A IP5. Posicionamento institucional - Brasil - Mundo Meta 2014 >> Candidatura a Menção Honrosa do PQRio Classe A Meta 2016 >> Candidatura a Categoria Ouro do PQRio Meta 2022 >> Candidatura a Faixa Ouro na Categoria Autarquias e Fundações: GesPública IP6. Candidatura e defesa do RIOIPS 2020 Meta 2014 >> Articulação da Candidatura Meta 2016 >> Candidatura a IPS 2020 Meta 2022 >> Rio IPS Dimensão Processos Internos Planejamento Estratégico

16 P5. Ampliar parcerias institucionais :: Projeto de Voluntariado :: 50% de aumento da Rede Colaborativa em relação à Linha de Base :: Sistemática de Avaliação da Rede Colaborativa :: 100% de aumento da Rede Colaborativa em relação à Linha de Base IP7. Produção em parceira Meta 2014 >> Crescimento de 10,25% em relação a 2012 Meta 2016 >> 21,54% Meta 2022 >> 62,85% IP8. Taxa de crescimento de voluntariado Meta 2014 >> Crescimento de 8,165% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% P6. Ampliar práticas de sustentabilidade econômico-financeira :: Modelo de otimização de captação de recursos :: Projeto Adote uma Estrela :: Mapa de incremento das novas modalidades de arrecadação :: Programa de Gestão Energética :: Benefícios econômicos do comércio recíproco quantificados :: Modelo Integrado de Sustentabilidade Econômico-Financeira IP9. Práticas de sustentabilidade econômico-financeira Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% P7. Ampliar práticas de sustentabilidade ambiental :: Inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) :: Prospecção de mercado de carbono :: Estratégia corporativa de baixo carbono :: Estratégia corporativa de baixo carbono IP10. Práticas de sustentabilidade econômico-financeira Meta 2014 >> Crescimento de 8,16% em relação a 2012 Meta 2016 >> 16,98% Meta 2022 >> 48,00% 30 Dimensão Processos Internos Planejamento Estratégico

17 Estratégia Corporativa Dimensão Aprendizado e Crescimento 32 33

18 Dimensão Aprendizado e Crescimento Valorização do capital humano Disponibilizar ambiente físico e infraestrutura com segurança e acessibilidade Desenvolver um programa de gestão do conhecimento Fortalecer competências estratégicas Consolidar a cultura organizacional pautada no Planetário 3.0 Promover a atração e retenção dos talentos Ampliar a capacitação da força de trabalho 34 Dimensão Aprendizado e Crescimento Planejamento Estratégico

19 Objetivos Estratégicos A1. Ampliar a capacitação da força de trabalho A1.1 Capacitação da força de trabalho A2. Fortalecer competências estratégicas A2.1 Fortalecimento das competências estratégicas A3. Desenvolver um programa de gestão da informação e do conhecimento A3.1 PDTI A3.2 Gestão do conhecimento A4. Promover a atração e retenção de talentos A4.1 Programa de atração e retenção de talentos A5. Consolidar a cultura organizacional pautada no Planetário 3.0 A5.1 Cultura organizacional para a sustentabilidade A6. Disponibilizar ambiente físico e Infraestrutura com segurança e acessibilidade A6.1 Compatibilização do ambiente físico com as necessidades estruturais A6.2 Acessibilidade e Segurança A1. Ampliar a capacitação da força de trabalho :: Plano de capacitação da força de trabalho alinhado às metas individuais do contrato de gestão :: 20% do Plano de Capacitação implementado :: 100% dos funcionários da área de atendimento capacitados :: 50% do Plano de Capacitação implementado :: 100% do Plano de Capacitação implementado IA1. Grau de capacitação da força de trabalho Meta 2014 >> 1,25% / 1,0% Meta 2016 >> 2,0% / 1,5% Meta 2022 >> 3,0% / 2,0% A2. Fortalecer competências estratégicas :: 30% do Plano de desenvolvimento de competências estratégicas implementado :: Realização de, pelo menos, 1 intercâmbio com instituições congêneres :: Realização de 1 doutorado e 1 mestrado :: 100% do Plano de desenvolvimento de competências estratégicas implementado :: Realização de, pelo menos, 2 intercâmbios com instituições congêneres :: Realização de 1 doutorado e 2 mestrados :: Realização de pelo menos 6 intercâmbios com instituições congêneres IA2. Grau de fortalecimento das competências estratégicas Meta 2014 >> 3,0% / 50% Meta 2016 >> 4,0% / 50% Meta 2022 >> 5,0% / 50% 36 Dimensão Aprendizado e Crescimento Planejamento Estratégico Média de horas de capacitação voltada para competências estratégicas/ média de H.H. trabalhadas /ano. Valor investido em capacitação voltada para competências estratégicas/ Valor investido em Capacitação da força de Trabalho/ano.

20 A3. Desenvolver um programa de gestão da informação e do conhecimento :: PDTI elaborado :: 20% do PDTI implementado :: 50% do PDTI implementado :: Gestão do Conhecimento Estruturada (Nível 3 de maturidade) :: 100% do PDTI implementado :: Gestão do Conhecimento Otimizada (Nível 5 de maturidade) IA3. Grau de implementação do PDTI Meta 2014 >> 20% Meta 2016 >> 50% Meta 2022 >> 100% A4. Promover a atração e retenção de talentos :: Programa de atração e retenção de talentos elaborado :: Sistemática de avaliação do Programa de atração e retenção de talentos :: Módulo 1 implementado :: Módulo 2 implementado IA5. Retenção de Estagiários e Monitores Meta 2014 >> 1,0% Meta 2016 >> 2,0% Meta 2022 >> 3,0% IA4. Grau de maturidade da gestão do conhecimento Meta 2014 >> Informal (Nível 1) Meta 2016 >> Estruturada (Nível 3) Meta 2022 >> Otimizada (Nível 5) IA6. Índice de Rotatividade de pessoal terceirizado Meta 2014 >> 3,0% Meta 2016 >> 2,0% Meta 2022 >> 1,0% A5. Consolidar a cultura organizacional pautada no Planetário 3.0 :: 4 encontros semestrais para a internalização dos valores pela força de trabalho :: Sistemática de avaliação da cultura organizacional e de internalização do conceito Planetário 3.0 :: 4 encontros semestrais para a internalização dos valores pela força de trabalho :: 12 encontros semestrais para a internalização dos valores pela força de trabalho IA7. Índice de internalização do conceito Planetário 3.0 Meta 2014 >> 80% Meta 2016 >> 90% Meta 2022 >> 95% A6. Disponibilizar ambiente físico e Infraestrutura com segurança e acessibilidade :: Programa de Manutenção Preventiva elaborado :: Plano de Manutenção do Museu e das Cúpulas elaborado :: Plano de Ações Emergenciais de Acessibilidade e Segurança implantado :: Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico - PSCIP implantado :: Programa de Manutenção Preventiva implantado :: Plano de Manutenção do Museu e das Cúpulas implantado :: Nova sede administrativa IA8. Grau de segurança e acessibilidade Meta 2014 >> 100% ações emergenciais de acessibilidade e segurança implantadas Meta 2016 >> 100% do Plano de Segurança Contra Incêndio e Pânico 38 Dimensão Aprendizado e Crescimento Planejamento Estratégico

21

ESTRUTURA DO ICMBio 387 UNIDADES ORGANIZACIONAIS SEDE (1) UNIDADES DE CONSERVAÇÃO (312) COORDENAÇÕES REGIONAIS (11) CENTROS DE PESQUISA (15)

ESTRUTURA DO ICMBio 387 UNIDADES ORGANIZACIONAIS SEDE (1) UNIDADES DE CONSERVAÇÃO (312) COORDENAÇÕES REGIONAIS (11) CENTROS DE PESQUISA (15) ESTRUTURA DO ICMBio 387 UNIDADES ORGANIZACIONAIS COORDENAÇÕES REGIONAIS (11) SEDE (1) UNIDADES DE CONSERVAÇÃO (312) CENTROS DE PESQUISA (15) ACADEBio (1) BASES AVANÇADAS DOS CENTROS (38) UNIDADES AVANÇADAS

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011

Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Reunião do Comitê de Marketing 13 e 14 de janeiro de 2011 Memória Presentes: membros do

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna

A estratégia do PGQP frente aos novos desafios. 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna A estratégia do PGQP frente aos novos desafios 40ª Reunião da Qualidade 09-10-2006 Eduardo Guaragna PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO MACROFLUXO ENTRADAS PARA O PROCESSO - Análise de cenários e conteúdos

Leia mais

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I

Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I Plano de Ação e Programa de Formação de Recursos Humanos para PD&I 1. Plano de Ação A seguir apresenta-se uma estrutura geral de Plano de Ação a ser adotado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO

GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO GESTÃO DE PROJETOS PARA A INOVAÇÃO Indicadores e Diagnóstico para a Inovação Primeiro passo para implantar um sistema de gestão nas empresas é fazer um diagnóstico da organização; Diagnóstico mapa n-dimensional

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União I Workshop de Governança de TI da Embrapa Estratégia utilizada para

Leia mais

Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho

Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho Plano de Gestão 2015-2017 Projetos de Captação de Recursos do Ministério Público do Trabalho Superintendência de Planejamento e Gestão Outubro/2015 Introdução Os recursos oriundos de multas ou indenizações

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR DE DO GRUPO INVEPAR PÁGINA Nº 2/5 1. INTRODUÇÃO Desenvolver a gestão sustentável e responsável nas suas concessões é um componente fundamental da missão Invepar de prover e operar sistemas de mobilidade

Leia mais

Implantação da Governança a de TI na CGU

Implantação da Governança a de TI na CGU Implantação da Governança a de TI na CGU José Geraldo Loureiro Rodrigues Diretor de Sistemas e Informação Controladoria-Geral da União Palestra UNICEUB Estratégia utilizada para implantação da Governança

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

Sylvia Bojunga 1º Ciclo Itinerante de Formação para o Terceiro Setor, Porto Alegre 17/8/2012 versão compacta

Sylvia Bojunga 1º Ciclo Itinerante de Formação para o Terceiro Setor, Porto Alegre 17/8/2012 versão compacta Sylvia Bojunga 1º Ciclo Itinerante de Formação para o Terceiro Setor, Porto Alegre 17/8/2012 versão compacta SUSTENTABILIDADE Desenvolvimento Sustentável - Relatório da Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA

A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA A EXPERIÊNCIA DO TRT DA 10ª REGIÃO NA IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO ESTRATÉGICA Fabiana Alves de Souza dos Santos Diretora de Gestão Estratégica do TRT 10 1/29 O TRT da 10ª Região Criado em 1982 32 Varas do Trabalho

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO

REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO REGIONALIZAÇÃO DO TURISMO PROGRAMA NACIONAL DE ESTRUTURAÇÃO DE DESTINOS TURÍSTICOS (Documento base Câmara Temática de Regionalização) Brasília, 08.02.2013 SUMÁRIO 1. CONTEXTUALIZAÇÃO... 2 2. DIRETRIZES...

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC

Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Instituto Euvaldo Lodi de Santa Catarina IEL/SC Uma estrutura de apoio à Inovação Eliza Coral, Dr. Eng., PMP Outubro, 2010 Diretrizes Organizacionais Missão Contribuir para o desenvolvimento sustentável

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS

ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS ENCONTRO DA COMISSÃO SECTORIAL PARA A EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO CS/11 ANÁLISE SWOT DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS OPORTUNIDADES, DESAFIOS E ESTRATÉGIAS DE QUALIDADE APRESENTAÇÃO DO TRABALHO GT2 - Ensino Superior

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: Por um MP mais eficiente

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: Por um MP mais eficiente PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: Por um MP mais eficiente Natal, 2011 1. Quem somos 2. Histórico da Gestão Estratégica 3. Resultados práticos 4. Revisão

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes

humor : Como implantar um programa de qualidade de vida no trabalho no serviço público Profa. Dra. Ana Magnólia Mendes Universidade de Brasília -UnB Instituto de Psicologia - IP Departamento de Psicologia Social e do Trabalho - PST Só de Pensar em vir Trabalhar, jáj Fico de mau-humor humor : Como implantar um programa

Leia mais

2. ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS

2. ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS PLANO DE TRABALHO 2009 1. INTRODUÇÃO A Fundação Stickel em 2009 dará prosseguimento à sua atuação sócio-cultural, como prevista em sua missão. Na área da assistência social, com a continuidade do Programa

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015.

RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015. RESOLUÇÃO DO CONSELHO ADMINISTRATIVO Nº 001/2015, de 20 de abril de 2015. Cria a CONEXÃO EDUCACIONAL, órgão suplementar vinculado à Coordenação Executiva. 1 O PRESIDENTE DO CONSELHO ADMINISTRATIVO DO INSTITUTO

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

VISÃO ESTRATÉGICA PROPOSTA PELA CWM

VISÃO ESTRATÉGICA PROPOSTA PELA CWM VISÃO ESTRATÉGICA PROPOSTA PELA CWM MUDANÇA DE ATITUDE PARA VALORIZAR E FIDELIZAR O CLIENTE CWM COMUNICAÇÃO SETEMBRO DE 2005 ASPECTOS ESTRATÉGICOS Fator Econômico Criar um diferencial competitivo perante

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005

http://www.bvs.br/ Projeto 4 Plano de Marketing e Divulgação da BVS-SP Brasil 18 de janeiro de 2005 http://www.bvs.br/ Projeto 4 18 de janeiro de 2005 Introdução Diante dos novos desafios e contínuas mudanças, as organizações precisam ser ágeis na tomada de decisão. Coordenar esforços de comunicação

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020

ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 ANEXO I PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2014-2020 1 Missão 2 Exercer o controle externo da administração pública municipal, contribuindo para o seu aperfeiçoamento, em benefício da sociedade. Visão Ser reconhecida

Leia mais

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO

ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO ESTRATÉGIA DE FIDELIZAÇÃO PLANEJAMENTO, SEGMENTAÇÃO E AÇÕES DE PROMOÇÃO CASO ABIHPEC EIXOS ESTRATÉGICOS DO PROJETO DE (Resultado do Workshop out 2008) Objetivos Relacionados: 11 - AUMENTAR A DECLARAÇÃO

Leia mais

Planejamento Estratégico 2013-2017 O NEP-MA RUMO A EXCELÊNCIA NA GESTÃO

Planejamento Estratégico 2013-2017 O NEP-MA RUMO A EXCELÊNCIA NA GESTÃO Planejamento Estratégico 2013-2017 O NEP-MA RUMO A EXCELÊNCIA NA GESTÃO O NEP-MA RUMO A EXCELÊNCIA NA GESTÃO POR QUE EXISTIMOS? NOSSA MISSÃO: Apoiar a construção de organizações públicas excelentes, premiando

Leia mais

Plano de Sustentabilidade da Unilever

Plano de Sustentabilidade da Unilever Unilever Plano de Sustentabilidade da Unilever Eixo temático Governança Principal objetivo da prática Para a Unilever, o crescimento sustentável e lucrativo requer os mais altos padrões de comportamento

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010 PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010 SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO: Indicador: Percentual de órgãos com estrutura de equipamentos adequada. Meta: 79, 24% Melhorar a estrutura

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA E DESBUROCRATIZAÇÃO GESPÚBLICA

PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA E DESBUROCRATIZAÇÃO GESPÚBLICA Ministério da Cultura Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN 6º ENCONTRO NACIONAL DOS OBSERVATÓRIOS SOCIAIS PAINEL 1 EFICIÊNCIA DA GESTÃO MUNICIPAL PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO PÚBLICA

Leia mais

A relevância do marketing de relacionamento como diferencial estratégico. Célia Dugaich. marketing de relacionamento

A relevância do marketing de relacionamento como diferencial estratégico. Célia Dugaich. marketing de relacionamento A relevância do como diferencial estratégico Célia Dugaich Definição "Marketing de Relacionamento é o processo contínuo de identificação e criação de novos valores com clientes e o compartilhamento de

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

Comunicação Institucional Visão de Futuro

Comunicação Institucional Visão de Futuro Comunicação Institucional Visão de Futuro Organograma Presidente Comunicação Institucional Assistente Imagem Corporativa e Marcas Comitê Estratégico Imprensa Planejamento e Gestão Atendimento e Articulação

Leia mais

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030

Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 Gestão Pública em BH Programa BH Metas e Resultados e BH 2030 5º Congresso de Gerenciamento de Projetos 10 de novembro de 2010 Belo Horizonte Planejamento Estratégico Longo Prazo período 2010-2030 - planejamento

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa O Poder Judiciário tem-se conscientizado, cada vez mais, de que se faz necessária uma resposta para a sociedade que exige uma prestação jurisdicional mais célere e

Leia mais

Seminário Regional em Busca de Excelência. Programa de Excelência em Gestão SESDEC

Seminário Regional em Busca de Excelência. Programa de Excelência em Gestão SESDEC Seminário Regional em Busca de Excelência Programa de Excelência em Gestão SESDEC Criado em 2007 o PEG tem por objetivo qualificar a gestão da SESDEC utilizando os modelos preconizados pela FNQ, GESPÚBLICA

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA Boletim GESTÃO DE PESSOAS & RECURSOS HUMANOS IPEA, 13 de outubro de 2010 EXTRA Nº 2 OUTUBRO INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA PORTARIA Nº 385, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. Institui, no âmbito do IPEA,

Leia mais

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA VALIDAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL DE GC DOS CORREIOS POR MEIO DO PROCESSO PILOTO CEP Alceu Roque Rech CORREIOS 17.06.13

Leia mais

A ARS SYSTEMS é uma empresa que tem como foco principal de atuação o fornecimento de serviços e soluções de TI.

A ARS SYSTEMS é uma empresa que tem como foco principal de atuação o fornecimento de serviços e soluções de TI. A empresa A ARS SYSTEMS é uma empresa que tem como foco principal de atuação o fornecimento de serviços e soluções de TI. A ARS SYSTEMS constrói sua história por meio de uma visão abrangente de TI, preza

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

Programação e Ações: Proposta para o período 2016-2020

Programação e Ações: Proposta para o período 2016-2020 Profa. Dra. Sissi Kawai Marcos Programação e Ações: Proposta para o período 2016-2020 Introdução Esta proposta de programação e ações para a Reitoria, mandato 2016-2020, procura respeitar o contexto atual

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo.

Apresentação. A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Apresentação A Martins Guerra Consultoria é formada por gente jovem, engajada e de atitude. É feita de um trabalho dedicado e muito profissionalismo. Nossa missão é promover o encontro entre pessoas e

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. Cora Coralina Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina Instituto Serzedello Corrêa - ISC É uma unidade de apoio estratégico ligada à Presidência do TCU. Criado pela Lei Orgânica do

Leia mais

Sistema Gestão de Gente

Sistema Gestão de Gente Sistema Gestão de Gente Uma organização moderna requer ferramentas de gestão modernas, que incorpore as melhores práticas de mercado em gestão de recursos humanos, que seja fácil de usar e que permita

Leia mais

"Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social"

Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social "Estrutura do Monitoramento e Avaliação no Ministério da Previdência Social" 1 Gestão por processos 2 Previdência Social: em números e histórico Estrutura: Administração Direta, 2 Autarquias e 1 Empresa

Leia mais

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida

Apresentação Institucional. Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida Apresentação Institucional Metodologia com alta tecnologia para soluções sob medida A empresa que evolui para o seu crescimento A VCN Virtual Communication Network, é uma integradora de Soluções Convergentes

Leia mais

Palavras-chaves: Museus e Centros de Ciência; Avaliação; Sistema Digital

Palavras-chaves: Museus e Centros de Ciência; Avaliação; Sistema Digital Um Sistema Digital para Avaliação e Registro de Visitas a Museus e Centros de Ciência Denise C. Studart, Sonia Mano e Marcelle Pereira Museu da Vida / Casa de Oswaldo Cruz, Fiocruz www.museudavida.fiocruz.br

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Escola Nacional de Saúde Pública Escola de Governo em Saúde Programa de Educação à Distância IMPLANTAÇÃO DE NÚCLEOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Equipe da Coordenação

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES Profa. Dra. Priscila Borin de Oliveira Claro priscila.claro@insper.edu.br 05/02/2015 Apoio: Agenda Apresentação Parceria CDP e Insper

Leia mais

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários

Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Perfil dos Participantes Compilação das Respostas dos Questionários Outubro/2011 Temas de Interesse Meio Ambiente Ações Sociais / Projetos Sociais / Programas Sociais Sustentabilidade / Desenvolvimento

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

Demonstrativo de Programas Temáticos Conferência Por Orgão - PPA 2016-2019. 2017 2018 2019 Total. Rio Grande do Norte 5 5 5 5 20

Demonstrativo de Programas Temáticos Conferência Por Orgão - PPA 2016-2019. 2017 2018 2019 Total. Rio Grande do Norte 5 5 5 5 20 Orgão Programa 0008 - EDUCAÇÃO SUPERIOR E TECNOLÓGICA Objetivo 0307 - Fortalecer a política de ensino superior de graduação e pós-graduação, por meio da sua interiorização, do desenvolvimento da pesquisa,

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES CAMPUS CONGONHAS DEZEMBRO - 2013 INFRA-ESTRUTURA Objetivo

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen)

Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen) Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen) Histórico A UniBacen é um departamento vinculado diretamente ao Diretor de Administração do Banco Central do Brasil (BCB), conforme sua estrutura

Leia mais

Anuário Inovação Época Negócios: Critérios de Avaliação 2008 SUMÁRIO

Anuário Inovação Época Negócios: Critérios de Avaliação 2008 SUMÁRIO SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2 2. O FÓRUM DE INOVAÇÃO DA FGV-EAESP E A ORGANIZAÇÃO INOVADORA 3 3. A FNQ E O MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO 6 4. PROJETO ANUÁRIO INOVAÇÃO ÉPOCA NEGÓCIOS 9 5. ESTRUTURA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08

Pesquisa de Maturidade do GERAES. Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade do GERAES Data de aplicação: 21/02/08 Pesquisa de Maturidade Metodologia MPCM / Darci Prado Disponível em www.maturityresearch.com Metodologia da pesquisa 5 níveis e 6 dimensões

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação 2013 Caderno de Avaliação Categoria Gestão da Inovação Método: Esta dimensão visa facilitar o entendimento de como podem ser utilizados sistemas, métodos e ferramentas voltados

Leia mais

Gestão Por Competências nas IFES

Gestão Por Competências nas IFES Goiânia 22 de Novembro de 2012 Gestão Por Competências nas IFES Anielson Barbosa da Silva anielson@uol.com.br A G E N D A 1 Desafios da Gestão de Pessoas nas IFES. 2 3 Bases Legais da Gestão de Pessoas

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE

Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE Política do Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE O Programa de Voluntariado Corporativo GRPCOM ATITUDE visa fortalecer a missão de desenvolver a nossa terra e nossa gente e contribuir para

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Coordenador de Organização Gestão &Governança Destaques Petrobras --------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Associativo. Evolução dos projetos

Programa de Desenvolvimento Associativo. Evolução dos projetos Programa de Desenvolvimento Associativo Evolução dos projetos 1 BRASIL Ambiente favorável aos negócios SISTEMA INDÚSTRIA SINDICATOS Representatividade Sustentabilidade Mais força, coesão e poder de influência

Leia mais

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos.

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos. BACHARELADO Administração O curso de Administração tem como objetivo formar profissionais que poderão atuar como executivos, técnicos em funções administrativas e/ou empreendedores, com capacidade de alinhar

Leia mais

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES Índice 1. INTRODUÇÃO 2. PARTES INTERESSADAS. NORMATIVOS. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA. PRINCÍPIOS 6. DIRETRIZES 6.1 NORMATIZAÇÃO 6.2 GERENCIAMENTO DO RISCO SOCIOAMBIENTAL 6.2.1 RISCO SOCIOAMBIENTAL DA INSTITUIÇÃO

Leia mais