Um modelo de TRI para dados do vestibular da Universidade Federal de Uberlândia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um modelo de TRI para dados do vestibular 2011.2 da Universidade Federal de Uberlândia"

Transcrição

1 Um modelo de TRI para dados do vestibular 20.2 da Universidade Federal de Uberlândia Luana Amâncio Terra 2 José Waldemar da Silva 2 Lúcio Borges de Araújo 2 Maria Imaculada de Sousa Silva 2 Introdução O objetivo nos exames de seleção ou em avaliações é identificar os candidatos mais habilitados ao que se propõem. No entanto, a habilidade de um indivíduo ou vestibulando é um traço latente e por isso não pode ser quantificada de forma direta. O SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) e o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) são exemplos de aplicação da TRI no Brasil. Enquanto a quantificação do escore do sujeito, na forma clássica de avaliação depende inteiramente do teste aplicado, na TRI pode-se comparar a habilidade de sujeitos submetidos a diferentes testes, com a condição apenas de que estes estejam medindo a mesma habilidade ou traço latente (Pasquali, 2007). Os trabalhos pioneiros nesta área, foram os de Lord (952) e de Rasch (960), os quais estabeleceram modelos paramétricos para o cálculo da probabilidade de acerto do item, por meio da habilidade do candidato e de características do item. Inicialmente o modelo utilizado nesta área foi a distribuição normal acumulada, mas Birnbaum (968) propôs modelar a probabilidade acumulada, em função da habilidade, por meio da função logística pois esta possui os parâmetros relacionados à característica do item e a habilidade de forma explícita. Adotado um modelo, é necessário inferir sobre seus parâmetros. A inferência bayesiana é atrativa pois permite determinar ou resumir os resultados de interesse a partir de uma distribuição de probabilidade nos parâmetros do modelo e em quantidades não observáveis, e isso resolve o problema da precisão das estimativas nos casos de amostras pequenas. A ideia de que após observar Y = y a quantidade de informação sobre parâmetros aumenta é bastante intuitiva e o teorema de Bayes é a regra de atualização utilizada para quantificar este aumento de informação. p(θ y) = p(θ,y) p(y) = p(y θ)p(θ) p(y) p(y θ)p(θ), () Graduanda em Estatística. Agradecimento ao CNPq pelo apoio financeiro. 2 FAMAT - UFU.

2 Na seleção de modelos o termo p(y) em () tem papel crucial (Ehlers, 2003). Inferências, a partir da distribuição a posteriori conjunta consiste em encontrar a distribuição marginal para cada parâmetro, θ i, ou seja, para cada elemento do vetor θ. A forma de encontrar tal distribuição é integrando a distribuição posteriori conjunta em relação aos outros parâmetros do modelo. Em geral a forma analítica da integral é complexa e multidimensional ou até mesmo impossível de ser calculada, mas este problema é contornado satisfatoriamente com o uso de aproximações. Dentre os métodos de simulação que fazem o uso de cadeias de Markov, para tais aproximações, destaca-se o Amostrador de Gibbs (Gelfand et al., 990) A possibilidade de determinar uma distribuição de probabilidade a posteriori conjunta para as quantidades não observáveis nos modelos de TRI motiva a modelagem dos dados por meio da inferência bayesiana. O presente trabalho tem como objetivo ajustar o modelo logístico de três parâmetros (Birnbaum, 968) a dados oriundos do vestibular 20.2 para alguns cursos (Tabela ) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) via inferência bayesiana, com o auxilio dos softwares R (R Development Core Team, 20) e do WinBUGS (Lunn et al., 2000). 2 Material e métodos Os dados utilizados para ilustração da metodologia referem-se à primeira fase do Vestibular 20.2 da UFU, para 5 cursos conforme Tabela. Tabela : Cursos considerados neste trabalho e suas respectivas codificações. Curso - Cidade Código Curso - Cidade Código Administração Integral - Uberlândia Ciências Biológicas Noturno - Uberlândia 9 Administração Noturno - Uberlândia 2 Ciências Contábeis Integral - Uberlândia 0 Agronomia Integral - Monte Carmelo 3 Ciências Contábeis Noturno - Uberlândia Agronomia Integral - Uberlândia 4 Ciências Econômicas Integral - Uberlândia 2 Biotecnologia Integral - Patos de Minas 5 Educação Física Integral - Uberlândia 3 Biotecnologia Integral - Uberlândia 6 Enfermagem Integral - Uberlândia 4 Ciência da Computação Integral - Uberlândia 7 Engenharia Aeronáutica Integral - Uberlândia 5 Ciências Biológicas Integral - Uberlândia 8 A primeira fase do referido vestibular foi composta por 0 questões ou itens, aplicados em dois dias. As questões de 2 a 30 do segundo dia de provas, referentes à língua estrangeira, com opção de inglês, espanhol ou francês foram excluídas do banco de dados com o intuito de simplificar a análise. Desta forma, os dados analisados corresponderam à 00 itens. Nos problemas em que o interesse é estudar a habilidade do indivíduo, o grau de dificuldade do item, o poder de discriminação e o acerto casual, o modelo adequado é o logístico de três parâmetros (Birnbaum, 968), cuja forma matemática é: P(Y i j = θ i ) = c j + ( c j ) + e a j(θ i b j ), (2) 2

3 em que Y i j = significa que o indivíduo i respondeu corretamente o item j; θ i é a habilidade do indivíduo i; b j, o grau de dificuldade do item j, a j, o poder de discriminação do item j, c j o acerto casual e P(Y i j = θ i ) é a probabilidade de um indivíduo i com habilidade θ i responder corretamente o item j. O modelo em (2) é adequado para respostas dicotomizadas, isto é, toda questão ou item terá resposta certa ou errada que é uma característica das questões consideradas. Assumindo o valor para a resposta correta e 0 para a errada, então tem-se a distribuição de Bernoulli, f Yi j (y i j, p) = p y i j ( p) y i j, (3) para a variável cuja realização é 0 ou e representa as possíveis respostas do indivíduo i para o item j e p é a probabilidade do item j ter sido respondido corretamente. O modelo em (2) representa o parâmetro p da distribuição Bernoulli em (3). Combinando (2) e (3) tem-se a função de verossimilhança: f Y (y a j,b j,c j,θ i ) = } yi j I,J { c j + ( c j ) i, j + e a j(θ i b j ) { [ ]} yi j c j + ( c j ) + e a. (4) j(θ i b j ) As prioris adotadas para cada um dos parâmetros foi como segue: a j LN(,) = f (a j ) = a j 2π e 2 [lna j ] 2, (5) b j U[ 3,3] = f ( b j ) = 6, (6) c j Beta(,4) = f (c j ) = B(,4) ( c j) 2, (7) (2007). θ i N(0,) = f (θ i ) = 2π e 2 θ2 i. (8) A justificativa para o uso de cada uma das prioris acima pode ser encontrada em Bragion A análise foi realizada declarando (2), (3), (5), (6), (7) e (8) como modelo no WinBUGS (Lunn et al., 2000). Este software foi utilizado neste trabalho, com o auxílio do R (R Deve- 3

4 lopment Core Team, 20) por meio do pacote R2WinBUGS. O uso do WinBUGS a partir do R proporciona maior flexibilidade no manuseio dos resultados para obtenção de resumos e de outros estudos de interesse. Para a realização das inferências foi considerada uma amostra final de tamanho 4000, obtida a partir de uma cadeia com iterações, em que as primeiras foram descartadas para a eliminação do efeito do valor inicial arbitrário e armazenado um valor a cada 0 para que estes fossem não correlacionados. Análises prévias para diagnóstico de convergência, no mesmo software WinBUGS, indicaram valores extremamente menores que estes. 3 Resultado e discussões As correlações entre as habilidades e os escores dos candidatos, em todos os cursos estudados, foram consideráveis e positivas (Tabela 2), indicando que, em geral, quanto maior o escore bruto do candidato maior também é sua habilidade. No entanto, a partir destes mesmos valores de correlações pode-se concluir que o candidato com maior escore bruto não é necessariamente o mais habilidoso, da mesma forma que o candidato com menor escore bruto não é necessariamente o menos habilidoso. Em outras palavras, há uma relação linear forte e positiva entre as duas variáveis, porém não perfeita. Tabela 2: Correlações entre as habilidades e os escores brutos dos candidatos em quinze cursos estudados. Curso r 0,79 0,84 0,70 0,87 0,93 0,87 0,84 0,88 0,82 0,83 0,82 0,83 0,92 0,89 0,90 Quanto às características dos itens, determinadas pelo parâmetro relativo à dificuldade (b), poder de discriminação (a) e acerto casual (c) não houve, em geral, um padrão para todos os cursos. Porém, verificou-se que as questões 2 e 9, ambas de biologia e 38 e 39, ambas de português apresentaram, em geral, os menores valores para o parâmetro de dificuldade não sendo no entanto, as questões com maiores poderes de discriminação ou menores índices de acerto casual. Dentre as questões com menor dificuldade destaca-se a questão 39 para os candidatos do curso de Engenharia Aeronáutica Integral (b=-,98). A questão 8 de filosofia apresentou o maior poder de discriminação no curso de Administração Noturno - Uberlândia (a=9,22); também foi a questão com maior poder de discriminação para os cursos de Agronomia Integral - Monte Carmelo (a=6,73) e Agronomia Integral - Uberlândia (a=6,03), mas não foi a mais discriminativa para os demais cursos. A análise completa dos dados do vestibular UFU 20.2 será apresentada em trabalhos futuros. 4

5 4 Conclusões A análise de TRI via inferência bayesiana é facilmente realizada com o auxílio dos softwares R e WinBUGS. Questões com alto grau de dificuldade não implicam em bom poder de discriminação. Embora exista uma forte correlação, indivíduos com os maiores escores brutos não são necessariamente os mais habilidosos. Referências [] BIRNBAUM, A., Some latent trait models and their use in inferring an examinee s ability. In F. M. Lord and M. R. Novick (Eds.), Statistical Theories of Mental Test Scores, Reading, MA: Addison-Wesley [2] BRAGION, M. L. L. Um modelo de Teoria de Reposta ao Item para os dados do Vestibular da UFLA p. Dissertação (Mestrado em Estatística e Experimentação Agropecuária). Universidade Federal de Lavras, Lavras, [3] EHLERS, R. S. Introdução à inferência bayesiana. 2 ed. Curitiba, p. [4] GELFAND, A. E.; SMITH, A. F. M. Sampling based approaches for calculating marginal densities. Journal of the American Statistical Association, London, v.85, n.40, p , June 990. [5] LORD, F. M. A theory of test scores. Psychometric Monograph n.7, Psychometric Society, 952. [6] LUNN, D.J., THOMAS, A., BEST, N., AND SPIEGELHALTER, D. WinBUGS: a Bayesian modelling framework: concepts, structure, and extensibility. Statistics and Computing, 0: , [7] PASQUALI, L. Teoria de Resposta ao Item. Laboratório de pesquisa em avaliação e medida LABPAM/UNB, Brasília-DF, 2007, 236 p. [8] R Development Core Team (20). R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria. Disponível em: Acesso em: 02 jun. 20. [9] RASCH, G. Probabilistic Models for Some Intelligence and Attainment Tests. Copenhagen : Danish Institute for Educational Research

Ajuste de um modelo de TRI aos dados do vestibular 2011.2 do curso de Administração Noturno da Universidade Federal de Uberlândia

Ajuste de um modelo de TRI aos dados do vestibular 2011.2 do curso de Administração Noturno da Universidade Federal de Uberlândia Ajuste de um modelo de TRI aos dados do vestibular 20.2 do curso de Administração Noturno da Universidade Federal de Uberlândia José Waldemar da Silva 2 Mirian Fernandes Carvalho Araújo 2 Lucio Borges

Leia mais

ANÁLISE DA PROVA DE PORTUGUÊS PARA O CURSO DE AGRONOMIA ATRAVÉS DA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM

ANÁLISE DA PROVA DE PORTUGUÊS PARA O CURSO DE AGRONOMIA ATRAVÉS DA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM ANÁLISE DA PROVA DE PORTUGUÊS PARA O CURSO DE AGRONOMIA ATRAVÉS DA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM Fabrícia de Matos Oliveira 1, Eric Batista Ferreira 2, Marcelo Silva de Oliveira 3 INTRODUÇÃO Na área educacional,

Leia mais

Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana

Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana Estudo de sobrevivência de insetos pragas através da distribuição de Weibull: uma abordagem bayesiana Leandro Alves Pereira - FAMAT, UFU Rogerio de Melo Costa Pinto - FAMAT, UFU 2 Resumo: Os insetos-pragas

Leia mais

Análise Bayesiana do Sistema de Cotas da UFBA

Análise Bayesiana do Sistema de Cotas da UFBA Análise Bayesiana do Sistema de Cotas da UFBA Lilia Carolina C. da Costa Universidade Federal da Bahia Marina Silva Paez Universidade Federal do Rio de Janeiro Antonio Guimarães, Nadya Araujo Guimarães

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E DAS PROVAS DO CENTRO DE FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR/UFOPA VIA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM.

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E DAS PROVAS DO CENTRO DE FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR/UFOPA VIA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM. 1 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E DAS PROVAS DO CENTRO DE FORMAÇÃO INTERDISCIPLINAR/UFOPA VIA TEORIA DA RESPOSTA AO ITEM. Edilan de Sant Ana Quaresma, ICED/UFOPA - USP(equaresm@ufpa.br) Carlos Tadeu dos Santos

Leia mais

UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE

UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE UFU UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA NOTA DE CORTE 1.ª FASE 2.º SEM./2014 NOTA DE CORTE Modalidade 2 6 36 Modalidade 3 9 40 Modalidade 4 6 41 Modalidade 5 92 47 Modalidade 1 12 43 Modalidade 2 8 40 Modalidade

Leia mais

MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R

MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R MODIFICAÇÃO DO TESTE DE NORMALIDADE DE SHAPIRO-WILK MULTIVARIADO DO SOFTWARE ESTATÍSTICO R Roberta Bessa Veloso 1, Daniel Furtado Ferreira 2, Eric Batista Ferreira 3 INTRODUÇÃO A inferência estatística

Leia mais

Nota Técnica LIMC 2015/01

Nota Técnica LIMC 2015/01 Nota Técnica LIMC 2015/01 Estudo dos resultados do ENEM: o desempenho global dos estudantes concluintes na prova de Ciências da Natureza nos exames de 2009 a 2012 Marta Feijó Barroso UFRJ Instituto de

Leia mais

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM 2012, ENTRE OS CANDIDATOS CONVOCADOS, CONSIDERANDO ATÉ A ÚLTIMA CHAMADA.

NOTAS MÍNIMAS NO ENEM 2012, ENTRE OS CANDIDATOS CONVOCADOS, CONSIDERANDO ATÉ A ÚLTIMA CHAMADA. Administração Matutino Administração Noturno Agronomia Biomedicina A. C. 656.01 A 1 582.98 A 2 623.08 A. C. 630.01 A 1 595.10 A 2 633.89 A 3 451.66 A. C. 582.74 A 1 591.39 A 2 577.87 A 3 506.48 A. C. 629.86

Leia mais

Avaliação do Nível de Satisfação dos Usuários de um Restaurante Universitário por meio do Modelo Logístico de Dois Parâmetros

Avaliação do Nível de Satisfação dos Usuários de um Restaurante Universitário por meio do Modelo Logístico de Dois Parâmetros Avaliação do Nível de Satisfação dos Usuários de um Restaurante Universitário por meio do Modelo Logístico de Dois Parâmetros Evaluation of User Satisfaction Level of a University Restaurant through the

Leia mais

Análise do vestibular 2009-I da UFLA usando a TRI

Análise do vestibular 2009-I da UFLA usando a TRI Análise do vestibular 2009-I da UFLA usando a TRI MARIA DE LOURDES LIMA BRAGION* JÚLIO SÍLVIO DE SOUSA BUENO FILHO** FÁBIO MATHIAS CORRÊA*** RESUMO Este trabalho teve como objetivo analisar as questões

Leia mais

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR - ª FASE / // PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A ª FASE ª Fase ª Fase ª Fase ADMINISTRAÇÃO (MATUTINO),,,,,, ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO),,,,,, AGRONOMIA

Leia mais

COMPROV UFCG Manual do Candidato Vestibular 2013

COMPROV UFCG Manual do Candidato Vestibular 2013 Dos Cursos Oferecidos Os Cursos de Graduação oferecidos pela UFCG têm funcionamento nos turnos: Matutino M (aulas pela manhã), Vespertino T (aulas à tarde), Noturno N (aulas à noite) e Diurno D (aulas

Leia mais

MARIA DE LOURDES LIMA BRAGION ANÁLISE COMBINADA DE EXAMES VESTIBULARES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS USANDO A TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM

MARIA DE LOURDES LIMA BRAGION ANÁLISE COMBINADA DE EXAMES VESTIBULARES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS USANDO A TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM MARIA DE LOURDES LIMA BRAGION ANÁLISE COMBINADA DE EXAMES VESTIBULARES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS USANDO A TEORIA DE RESPOSTA AO ITEM LAVRAS-MG 2011 MARIA DE LOURDES LIMA BRAGION ANÁLISE COMBINADA

Leia mais

Legenda: AC: Ampla Concorrência

Legenda: AC: Ampla Concorrência Em caráter meramente ilustrativo, veja abaixo as notas de corte relativas ao processo de seleção de 2014. Em 2014, a UFC adotou o percentual de reserva de vagas de 50%, nos termos da Lei nº 12.711/2012.

Leia mais

Construção de escalas de proficiência para exames seletivos, por meio da Teoria da Resposta ao Item

Construção de escalas de proficiência para exames seletivos, por meio da Teoria da Resposta ao Item Construção de escalas de proficiência para exames seletivos, por meio da Teoria da Resposta ao Item Edilan de Sant Ana Quaresma 1 Pedro Alberto Barbetta 2 Adriano Ferreti Borgatto 2 Ezequiel Abraham López

Leia mais

Paradigmas em Estatística

Paradigmas em Estatística Pedro A. Morettin Instituto de Matemática e Estatística Universidade de São Paulo pam@ime.usp.br http://www.ime.usp.br/ pam Sumário As Origens 1 As Origens 2 3 4 5 Paradigma As Origens Modelo, padrão a

Leia mais

Teoria de Resposta ao Item

Teoria de Resposta ao Item Teoria de Resposta ao Item Caio L. N., IMECC/Unicamp Aspectos Gerais Os itens de um teste podem medir mais de um tipo de conhecimento. Exemplo: itens de matemática que expõe uma situação problema: interpretação

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES

DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES LUIZ CLAUDIO BENCK KEVIN WONG TAMARA CANDIDO DISTRIBUIÇÃO DE WEIBULL CONCEITOS BÁSICOS APLICAÇÕES Trabalho apresentado para avaliação na disciplina de Estatística e Métodos Numéricos do Curso de Administração

Leia mais

Universidade: Universidade Federal de Uberlândia(UFU) Conceito no MEC: CI - Conceito Institucional: 4 _2009 IGC - Índice Geral de Cursos: 4_ 2010 IGC

Universidade: Universidade Federal de Uberlândia(UFU) Conceito no MEC: CI - Conceito Institucional: 4 _2009 IGC - Índice Geral de Cursos: 4_ 2010 IGC Universidade: Universidade Federal de Uberlândia(UFU) Conceito no MEC: CI - Conceito Institucional: 4 _2009 IGC - Índice Geral de Cursos: 4_ 2010 IGC Contínuo: 3.7500 _2010 Cursos oferecidos pela faculdade:

Leia mais

INFLUÊNCIA DE VARIÁVEIS SOCIODEMOGRÁFICAS SOBRE O EMPREENDEDORISMO DO BRASIL

INFLUÊNCIA DE VARIÁVEIS SOCIODEMOGRÁFICAS SOBRE O EMPREENDEDORISMO DO BRASIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA CURSO DE ESTATÍSTICA Adriano Luiz Antunes Denis Antoniazzi INFLUÊNCIA DE VARIÁVEIS SOCIODEMOGRÁFICAS SOBRE O EMPREENDEDORISMO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO PROCESSO SELETIVO 2014-1 Relação Candidato/Vagas (C/V)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO PROCESSO SELETIVO 2014-1 Relação Candidato/Vagas (C/V) A105 Agronomia (bacharelado) integral Goiânia 35 588 16,8 A110 Ciências da Computação (bacharelado) integral Goiânia 20 210 10,5 A115 Engenharia de Alimentos (bacharelado) integral Goiânia 30 180 6 A120

Leia mais

Teorias de Avaliação - CE095

Teorias de Avaliação - CE095 Adilson dos Anjos 1 1 Departamento de Estatística Universidade Federal do Paraná aanjos@ufpr.br Curitiba, PR 2 de outubro de 2014 Teoria da Resposta ao Item Introdução ao pacote MIRT Principais recursos

Leia mais

Maior nota - 1º chamada - 2014 CAMPUS CUIABÁ

Maior nota - 1º chamada - 2014 CAMPUS CUIABÁ Maior - 1º chamada - 2014 CAMPUS CUIABÁ Maior Ampla - Maior L1 - Maior L2 - Maior L3 - Maior L4 - Maior ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO - MATUTINO 715.18 715.18 630.48 633.62 676.6 689.66 ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA

ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA ASSOCIAÇÃO ENTRE PRESENÇA DE CÂNCER DE ESÔFAGO COMPARADA COM HÁBITO DE FUMAR E IDADE EM INDIVÍDUOS DA DINAMARCA Bárbara Camboim Lopes de FIGUEIRÊDO 1, Gustavo Henrique ESTEVES 2 1 Departamento de Estatística

Leia mais

PAS recebeu inscrições de 64,5 mil estudantes

PAS recebeu inscrições de 64,5 mil estudantes ADMISSÃO PAS recebeu inscrições de 64,5 mil estudantes Os candidatos fizeram provas nos dias 4 e 5 de dezembro de 2010. Aprovados em primeira chamada deverão efetuar registro nos dias 7 e 8 de fevereiro

Leia mais

PISA 2015 da Avaliação papel-e-lápis à Avaliação em Computador. João Marôco, Ph. D.

PISA 2015 da Avaliação papel-e-lápis à Avaliação em Computador. João Marôco, Ph. D. PISA 2015 da Avaliação papel-e-lápis à Avaliação em Computador João Marôco, Ph. D. Seminário Investigação em Educação e os resultados do PISA - CNE, 5 Dez 2014 Introdução Os testes do PISA, iniciados em

Leia mais

UnB adota SiSU como forma de ingresso

UnB adota SiSU como forma de ingresso UnB adota SiSU como forma de ingresso No total, 88 cursos de graduação foram ofertados. Medicina foi o mais concorrido do País Neste ano, a Universidade de Brasília (UnB) adotou, pela primeira vez, ao

Leia mais

UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014

UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014 UFBA INGRESSO AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO PELO ENEM /SISU ANO: 2014 LEGENDA: Categoria / Cotas Am: Candidatos pretos/pardos/índios de escola pública e renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo.

Leia mais

Alguns aspectos da Teoria de Resposta ao Item relativos à estimação das proficiências

Alguns aspectos da Teoria de Resposta ao Item relativos à estimação das proficiências Alguns aspectos da Teoria de Resposta ao Item relativos à estimação das proficiências Ruben Klein * Resumo Este artigo trata da importância do erro de medida tanto na Teoria Clássica dos Testes (TCT) como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO DA UFG PROCESSO SELETIVO 2013-1

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO DA UFG PROCESSO SELETIVO 2013-1 A105 Agronomia (bacharelado) Goiânia 56 8,86 A110 Ciências da Computação (bacharelado) Goiânia 32 5,72 A115 Engenharia de Alimentos (bacharelado) Goiânia 48 3,92 A120 Engenharia Civil (bacharelado) Goiânia

Leia mais

Legenda: Campus Nome do Curso Turno Classe Vagas

Legenda: Campus Nome do Curso Turno Classe Vagas Em caráter meramente ilustrativo, veja abaixo as notas de corte relativas ao processo de seleção de 2013. Em 2013, a UFC adotou o percentual de reserva de vagas de 12,5%, nos termos da Lei nº 12.711/2012.

Leia mais

ESTUDO SOBRE A EVASÃO E O TEMPO ATÉ A FORMATURA DOS ALUNOS DO CURSO DE ESTATÍSTICA DA UFPR

ESTUDO SOBRE A EVASÃO E O TEMPO ATÉ A FORMATURA DOS ALUNOS DO CURSO DE ESTATÍSTICA DA UFPR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA Bruno Rosevics Estevão Batista do Prado ESTUDO SOBRE A EVASÃO E O TEMPO ATÉ A FORMATURA DOS ALUNOS

Leia mais

RESOLUÇÃO CFP N.º 25/2001

RESOLUÇÃO CFP N.º 25/2001 RESOLUÇÃO CFP N.º 25/2001 Define teste psicológico como método de avaliação privativo do psicólogo e regulamenta sua elaboração, comercialização e uso. O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso das atribuições

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

Câmpus Darcy Ribeiro Curso Grau Turno Vagas

Câmpus Darcy Ribeiro Curso Grau Turno Vagas Universidade de Brasília (UnB) Câmpus Darcy Ribeiro BIOLÓGICAS SOCIAIS SOCIAL FILOSOFIA FÍSICA GEOGRAFIA HISTÓRIA LETRAS LÍNGUA PORTUGUESA LETRAS FRANCÊS LETRAS INGLÊS MATEMÁTICA PSICOLOGIA Integral (Mat/Vesp)

Leia mais

Estudo dos fatores que influenciam no tempo até o transplante renal nos pacientes em tratamento de Hemodiálise

Estudo dos fatores que influenciam no tempo até o transplante renal nos pacientes em tratamento de Hemodiálise Estudo dos fatores que influenciam no tempo até o transplante renal nos pacientes em tratamento de Hemodiálise Carolina Ferreira Barroso 1 Graziela Dutra Rocha Gouvêa 2 1. Introdução A análise de sobrevivência

Leia mais

ORDE M Campus Curso Turno Formação Amp.Con AC c.

ORDE M Campus Curso Turno Formação Amp.Con AC c. Nota de corte ordenada por ampla concorrência ORDE M Campus Curso Turno Formação Amp.Con AC c. CUIABÁ MEDICINA Integral o 1 7.7 CUIABÁ ENGENHARIA CIVIL Integral o 731.3 CUIABÁ DIREITO Matutino o 3 73.5

Leia mais

Boletim Informativo 0

Boletim Informativo 0 Boletim Informativo 0 ADMISSÃO 2º Vestibular de 2012 teve 21.369 inscritos UnB ofereceu 4.184 vagas em 96 cursos nos quatro campi. Provas foram aplicadas nos dias 2 e 3 de junho de 2012 A Universidade

Leia mais

Câmpus Darcy Ribeiro Curso Grau Turno Vagas Notas de corte em 20/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp)

Câmpus Darcy Ribeiro Curso Grau Turno Vagas Notas de corte em 20/1/2015, às 0h. Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Integral (Mat/Vesp) Universidade de Brasília (UnB) Câmpus Darcy Ribeiro Curso Grau Turno Vagas Notas de corte em 20/1/2015, BIOLÓGICAS 20 699,92 SOCIAIS 45 669,57 COMUNICAÇÃO SOCIAL 33 713,05 FILOSOFIA 20 643,51 FÍSICA 18

Leia mais

AJUSTE DO MODELO DE COX A DADOS DE CÂNCER DE MAMA

AJUSTE DO MODELO DE COX A DADOS DE CÂNCER DE MAMA AJUSTE DO MODELO DE COX A DADOS DE CÂNCER DE MAMA Luciene Resende Gonçalves 1, Verônica kataoka 2, Mário Javier Ferrua Vivanco 3, Thelma Sáfadi 4 INTRODUÇÃO O câncer de mama é o tipo de câncer que se manifesta

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD PROCESSO SELETIVO SERIADO UNIFICADO 2010

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD PROCESSO SELETIVO SERIADO UNIFICADO 2010 NÃO COTISTAS 001 - ADMINISTRAÇÃO - ARAPIRACA 547,388 627,513 013 - ADMINISTRAÇÃO DIURNO - MACEIÓ 515,584 612,794 063 - ADMINISTRAÇÃO NOTURNO - MACEIÓ 490,187 593,592 030 - AGRONOMIA - ARAPIRACA 533,820

Leia mais

Função bayesiana em R para o problema de Behrens-Fisher multivariado

Função bayesiana em R para o problema de Behrens-Fisher multivariado Função bayesiana em R para o problema de Behrens-Fisher multivariado Patrícia de Siqueira Ramos 1 2 Daniel Furtado Ferreira 3 1 Introdução Um dos problemas mais comuns na Estatística aplicada é o de comparar

Leia mais

COD Curso Inscritos Vagas Concorrência

COD Curso Inscritos Vagas Concorrência COD Curso Inscritos Vagas Concorrência A105 Agronomia (bacharelado) 496 56 8.8571 A110 Ciências da Computação (bacharelado) 183 32 5.7188 A115 Engenharia de Alimentos (bacharelado) 188 48 3.9167 A120 Engenharia

Leia mais

VAGAS OCIOSAS PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2015-2 CAMPUS PONTAL - Ituiutaba - MG

VAGAS OCIOSAS PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2015-2 CAMPUS PONTAL - Ituiutaba - MG VAGAS OCIOSAS PARA PORTADOR DE DIPLOMA 2015-2 CAMPUS PONTAL - Ituiutaba - MG Administração Matutino Bacharelado 13 Ciências Biológicas Integral Bacharelado 5 Ciências Biológicas Noturno Licenciatura 14

Leia mais

UFRGS Concurso Vestibular 2011. Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção

UFRGS Concurso Vestibular 2011. Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção UFRGS Concurso Vestibular 2011 Quadro de Lotação dos Candidatos em 1ª Opção Código Nome do Curso Vagas Médias Ofer Ocup Primeiro Último 01 Administração - Diurno Acesso Universal 56 56 711,68 572,40 Ensino

Leia mais

Boletim Informativo 0

Boletim Informativo 0 Boletim Informativo 0 ADMISSÃO 25.570 inscritos no 1º Vestibular de 2012 UnB ofereceu 2.343 vagas em 96 cursos nos quatro campi. Provas foram aplicadas nos dias 10 e 11 de dezembro de 2011 No dia 7 de

Leia mais

Modelagem do total de passageiros transportados no aeroporto internacional de Belém: Um estudo preliminar

Modelagem do total de passageiros transportados no aeroporto internacional de Belém: Um estudo preliminar Modelagem do total de passageiros transportados no aeroporto internacional de Belém: Um estudo preliminar Núbia da Silva Batista ¹ Cássio Pinho dos Reis ² Flávia Ferreira Batista ² 3 Introdução Inaugurado

Leia mais

Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos de Sobrevivência

Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos de Sobrevivência TEMA Tend. Mat. Apl. Comput., 7, No. 1 (2006), 91-100. c Uma Publicação da Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional. Uma Avaliação do Uso de um Modelo Contínuo na Análise de Dados Discretos

Leia mais

PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL

PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO DE INFORMÁTICA CIN PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA PRINCÍPIOS E TÉCNICAS DA ANÁLISE ESTATÍSTICA EXPERIMENTAL PROJETO DE ANÁLISE ESTATÍSTICA

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO EBTT 2013

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO EBTT 2013 CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO EBTT 2013 C R O N O G R A M A E DOS TEMAS DA ETAPA DA PROVA DIDÁTICA Elementos de Máquina, Processos de Fabricação, Projetos de Máquina,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PROCESSOS SELETIVOS PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS NA UFG 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PROCESSOS SELETIVOS PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS NA UFG 2015 PROCESSOS SELETIVOS PARA OCUPAÇÃO DE VAGAS NA UFG 2015 SISTEMA DE SELEÇÃO UNIFICADA SISU-2015 Total de vagas oferecidas 6285 Goiânia 3925 86 cursos Jataí 1080 25 cursos Catalão 990 21 cursos Goiás 290

Leia mais

Distribuição Exponencial Exponenciada na Presença de Fração de Cura: Modelos de Mistura e Não-Mistura

Distribuição Exponencial Exponenciada na Presença de Fração de Cura: Modelos de Mistura e Não-Mistura Distribuição Exponencial Exponenciada na Presença de Fração de Cura: Modelos de Mistura e Não-Mistura Emílio Augusto Coelho-Barros 1,2 Jorge Alberto Achcar 2 Josmar Mazucheli 3 1 Introdução Em análise

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Estatísticas Educacionais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Estatísticas Educacionais Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Estatísticas Educacionais NOTA TÉCNICA Nº 4/214 Brasília, 17 de dezembro de 214 Indicador para

Leia mais

1 Método de Monte Carlo Simples

1 Método de Monte Carlo Simples Método de Monte Carlo Simples Finalidade: obter uma estimativa para o valor esperado de uma função qualquer g da variável aleatória θ, ou seja, E[g(θ)]. Seja g(θ) uma função qualquer de θ. Suponha que

Leia mais

GRUPO1 TOTAL DE CANDIDATOS POR VAGA (SEM TREINANTES) ADMINISTRAÇÃO - NOTURNO 28 7 4,00 45 7 6,43 331 9 36,78 AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO 12 6 2,00

GRUPO1 TOTAL DE CANDIDATOS POR VAGA (SEM TREINANTES) ADMINISTRAÇÃO - NOTURNO 28 7 4,00 45 7 6,43 331 9 36,78 AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO 12 6 2,00 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PROCESSO SELETIVO 1/2014 TOTAL DE CANDIDATOS POR VAGA (SEM TREINANTES) 02 03 77 79 05 83 11 GRUPO1 ADMINISTRAÇÃO - NOTURNO AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO ARTES - HABILITAÇÃO

Leia mais

XVIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 19 a 23 de outubro de 2009

XVIII CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 19 a 23 de outubro de 2009 REGRESSÃO MÚLTIPLA APLICADA AOS DADOS DE VENDAS DE UMA REDE DE LOJAS DE ELETRODOMÉSTICOS VANESSA SIQUEIRA PERES 1 RESUMO: Esse trabalho foi realizado com o objetivo de ajustar os dados de vendas de uma

Leia mais

Uma aplicação dos modelos de fronteira estocástica utilizando a abordagem Bayesiana

Uma aplicação dos modelos de fronteira estocástica utilizando a abordagem Bayesiana Uma aplicação dos modelos de fronteira estocástica utilizando a abordagem Bayesiana Bruna Cristina Braga 1 2 Juliana Garcia Cespedes 1 1 Introdução Os cursos de pós-graduação do Brasil são avaliados pela

Leia mais

Renzo Joel Flores Ortiz e Ilka Afonso Reis

Renzo Joel Flores Ortiz e Ilka Afonso Reis ESTIMAÇÃO DE POPULAÇÕES HUMANAS VIA IMAGENS DE SATÉLITE: COMPARANDO ABORDAGENS E MODELOS Renzo Joel Flores Ortiz e Ilka Afonso Reis Laboratório de Estatística Espacial (LESTE) Departamento de Estatística

Leia mais

2014.1. % de Bolsa Convênio Padrão. Preço com Desconto Pontualidade. % de Desconto Pontualidade. Preço Bruto. Preço Convênio Padrão

2014.1. % de Bolsa Convênio Padrão. Preço com Desconto Pontualidade. % de Desconto Pontualidade. Preço Bruto. Preço Convênio Padrão 2014.1 Unidade Curso Turno Preço Bruto Preço com Desconto % de Desconto Preço Convênio Padrão Preço Convênio Padrão e Desconto Brasília - Faciteb Administração Matutino 793,63 714,27 10,00 433,32 389,99

Leia mais

BOCK, R. D.; LIEBERMAN, M. Fitting a Response Model for N Dichotomously Scored Items. Psychometrika, v. 35, n. 2, p. 179-197, 1970.

BOCK, R. D.; LIEBERMAN, M. Fitting a Response Model for N Dichotomously Scored Items. Psychometrika, v. 35, n. 2, p. 179-197, 1970. 6 Bibliografia AON. Global Enterprise Risk Management Survey 10. Chicago, IL: AON Analytics, 2010. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR ISO 31000: Gestão de Riscos Princípios e Diretrizes,

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Processo Seletivo Seriado UFAL 2008

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Processo Seletivo Seriado UFAL 2008 NÃO COTISTAS 001 - ADMINISTRAÇÃO - ARAPIRACA 554,182 625,493 013 - ADMINISTRAÇÃO DIURNO - MACEIÓ 539,781 659,113 063 - ADMINISTRAÇÃO NOTURNO - MACEIÓ 501,367 588,832 030 - AGRONOMIA - ARAPIRACA 529,170

Leia mais

Teoria da Resposta ao Item (TRI) e suas

Teoria da Resposta ao Item (TRI) e suas Item () e Item () e Ribeiro Faculdade de Estatística / Universidade Federal do Pará heliton@ufpa.br Item () e Etapas da Apresentação Item () e 1 2 item () 3 Geração de Dados 4 5 Principais Aplicativos

Leia mais

Predição em Modelos de Tempo de Falha Acelerado com Efeito Aleatório para Avaliação de Riscos de Falha em Poços Petrolíferos

Predição em Modelos de Tempo de Falha Acelerado com Efeito Aleatório para Avaliação de Riscos de Falha em Poços Petrolíferos 1 Predição em Modelos de Tempo de Falha Acelerado com Efeito Aleatório para Avaliação de Riscos de Falha em Poços Petrolíferos João Batista Carvalho Programa de Pós-Graduação em Matemática Aplicada e Estatística,

Leia mais

Modelos mistos na análise de dados longitudinais de um experimento para armazenamento de banana

Modelos mistos na análise de dados longitudinais de um experimento para armazenamento de banana Modelos mistos na análise de dados longitudinais de um experimento para armazenamento de banana Simone Silmara Werner Gurgel do Amaral Sara Regina Kulzer 2 Marcus Vinícius Silva Gurgel do Amaral Sílvia

Leia mais

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção UFRGS Concurso Vestibular 2009 Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção Código Nome do Curso Candidatos Vagas Densidade 01 Administração - Diurno 708 80 8,85 Acesso Universal 479 56 Ensino Público 206

Leia mais

Modelos bayesianos sem MCMC com aplicações na epidemiologia

Modelos bayesianos sem MCMC com aplicações na epidemiologia Modelos bayesianos sem MCMC com aplicações na epidemiologia Leo Bastos, PROCC/Fiocruz lsbastos@fiocruz.br Outline Introdução à inferência bayesiana Estimando uma proporção Ajustando uma regressão Métodos

Leia mais

de Piracicaba-SP: uma abordagem comparativa por meio de modelos probabilísticos

de Piracicaba-SP: uma abordagem comparativa por meio de modelos probabilísticos Descrição da precipitação pluviométrica no munícipio de Piracicaba-SP: uma abordagem comparativa por meio de modelos probabilísticos Idemauro Antonio Rodrigues de Lara 1 Renata Alcarde 2 Sônia Maria De

Leia mais

GRUPO1 AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO

GRUPO1 AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PROCESSO SELETIVO 2/2015 TOTAL DE CANDIDATOS POR VAGA (SEM TREINANTES) 03 04 66 07 09 12 72 16 50 GRUPO1 AGRONOMIA (JANAÚBA) - DIURNO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS - BACHARELADO

Leia mais

UnB Notas de Corte Sisu 2014 na Universidade de Brasília Janeiro 2014 Notas de Câmpus Curso Turno Disputa Corte

UnB Notas de Corte Sisu 2014 na Universidade de Brasília Janeiro 2014 Notas de Câmpus Curso Turno Disputa Corte UnB Notas de Corte Sisu 2014 na Universidade de Janeiro 2014 Notas de Câmpus Curso Turno Disputa Corte Gama Abi Engenharia Int Esc. pública, 1,5 SM 676,6 Gama Abi Engenharia Int Cota Racial UnB 682,72

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ RETIFICAÇÃO Nº 08 DO EDITAL Nº 12/2015 DO IFPR CONCURSO DE DOCENTE O Reitor Substituto do INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ IFPR, no uso da competência que lhe confere a Portaria

Leia mais

CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS

CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS % de Administração Bacharelado - Administração Bacharelado - Agronomia Bacharelado- Bacharelado - Bacharelado - Biblioteconomia Bacharelado - Bacharelado - Bacharelado - Ciências

Leia mais

ENTENDA A SUA NOTA NO ENEM GUIA DO PARTICIPANTE

ENTENDA A SUA NOTA NO ENEM GUIA DO PARTICIPANTE ENTENDA A SUA NOTA NO ENEM GUIA DO PARTICIPANTE Presidência da República Federativa do Brasil Ministério da Educação Secretaria Executiva Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Estimação bayesiana em modelos lineares generalizados mistos: MCMC versus INLA

Estimação bayesiana em modelos lineares generalizados mistos: MCMC versus INLA Estimação bayesiana em modelos lineares generalizados mistos: MCMC versus INLA Everton Batista da Rocha 1 2 3 Roseli Aparecida Leandro 2 Paulo Justiniano Ribeiro Jr 4 1 Introdução Na experimentação agronômica

Leia mais

Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado

Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado Análise bioestatística em fumantes dinamarqueses associado à câncer de esôfago Bárbara Camboim Lopes de Figueirêdo 1 Gustavo Henrique Esteves 2 1 Introdução A Bioestatística surgiu em 1894 quando Karl

Leia mais

Orientações Preliminares. Professor Fábio Vinícius

Orientações Preliminares. Professor Fábio Vinícius Orientações Preliminares Professor Fábio Vinícius O ENEM O ENEM foi criado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), sob a supervisão do Ministério da Educação (MEC), em 1998,

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/1

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/1 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/1 1. Abertura O Coordenador do PROUNI, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS,

Leia mais

ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012). ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012).

ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012). ensino médio em escolas públicas (Lei nº 12.711/2012). UFAL / SiSU 2014.1 Página 1 de 15 ANÁLISE DIÁRIA DOS PONTOS DE CORTE DOS CURSOS DA UFAL - SISU 2014.1 Dados atualizados em 10/1/2014-14h00 LEGENDA AMPLA DEMAIS VAGAS (Ampla concorrência) PPI 1,5 Candidatos

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROJETOS: SIMULAÇÃO DE MONTE CARLO VIA A FERRAMENTA SIMULAR

GERENCIAMENTO DE PROJETOS: SIMULAÇÃO DE MONTE CARLO VIA A FERRAMENTA SIMULAR XXX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil, 12 a15 de outubro

Leia mais

Ajuste do modelo logístico ao número de alunos ingressos nos cursos superiores do IFSEMG - Câmpus Rio Pomba

Ajuste do modelo logístico ao número de alunos ingressos nos cursos superiores do IFSEMG - Câmpus Rio Pomba Ajuste do modelo logístico ao número de alunos ingressos nos cursos superiores do IFSEMG - Câmpus Rio Pomba Diánis Ferreira Irias 1 2 Marcos Coutinho Mota 1 2 Flávio Bittencourt 1 2 1 Introdução Os institutos

Leia mais

Graduação Presencial 2010 - Matriculados 1º Semestre

Graduação Presencial 2010 - Matriculados 1º Semestre Catalão Administração Bacharelado Noturno 209 Catalão Ciências Biológicas Licenciatura Integral 179 Catalão Ciências Biológicas Bacharelado Integral 20 Catalão Ciências da Computação Bacharelado Integral

Leia mais

Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Médio Regular e EJA

Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Médio Regular e EJA Analisando a construção e a interpretação de gráficos e tabelas por estudantes do Ensino Fabiano Fialho Lôbo Universidade Federal de Pernambuco fabiano_lobo@yahoo.com.br Luciana Rufino de Alcântara Universidade

Leia mais

As fases na resolução de um problema real podem, de modo geral, ser colocadas na seguinte ordem:

As fases na resolução de um problema real podem, de modo geral, ser colocadas na seguinte ordem: 1 As notas de aula que se seguem são uma compilação dos textos relacionados na bibliografia e não têm a intenção de substituir o livro-texto, nem qualquer outra bibliografia. Introdução O Cálculo Numérico

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO

ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM - EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO INSCRIÇÕES DE 23 DE MAIO A 10 DE JUNHO EXCLUSIVAMENTE NO SITE: http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricao PROVAS 22 E 23 DE OUTUBRO; INÍCIO DAS PROVAS 13h00 DURAÇÃO:

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas Processo Seletivo UFAL 2013 - Sisu 2013.1 Quantidade de Inscritos por curso (Maior para Menor)

Universidade Federal de Alagoas Processo Seletivo UFAL 2013 - Sisu 2013.1 Quantidade de Inscritos por curso (Maior para Menor) CAMPUS A. C. SIMÕES MEDICINA Integral Bacharelado 6283 CAMPUS A. C. SIMÕES DIREITO Matutino Bacharelado 3659 CAMPUS A. C. SIMÕES SERVIÇO SOCIAL Noturno Bacharelado 3621 CAMPUS A. C. SIMÕES PEDAGOGIA Noturno

Leia mais

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/2

PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/2 PROGRAMA UNIVERSIDADE PARA TODOS PROUNI EDITAL DE INSCRIÇÃO PARA TRANSFERÊNCIAS DE CURSO COM BOLSA PROUNI 2015/2 1. Abertura O Coordenador do PROUNI, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROCESSO SELETIVO 2013 PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA POR CURSO (CLASSIFICADOS) - NÃO COTISTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROCESSO SELETIVO 2013 PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA POR CURSO (CLASSIFICADOS) - NÃO COTISTA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ PROCESSO SELETIVO 2013 PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA POR CURSO (CLASSIFICADOS) - NÃO COTISTA Curso Máxima Mínima Média ADMINISTRACAO - INTEGRAL/BRAGANCA 627.87 532.46 556.73 ADMINISTRACAO

Leia mais

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Periodo Curso NrVagasUni NrVagasL3 NrVagasL4 2015_1 ADMINISTRAÇÃO - Bacharelado - (Integral) 8 0 0 2015_2 ADMINISTRAÇÃO -

Leia mais

ANÁLISE DE ITENS E DA CONFIABILIDADE DE UM TESTE DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS - UM ESTUDO DE CASO

ANÁLISE DE ITENS E DA CONFIABILIDADE DE UM TESTE DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS - UM ESTUDO DE CASO Antonio Alves de Oliveira Filho Mariana Alves da Fonseca ANÁLISE DE ITENS E DA CONFIABILIDADE DE UM TESTE DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS - UM ESTUDO DE CASO Projeto apresentado na disciplina de Laboratório

Leia mais

O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO

O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO O ENSINO DE MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM DIFICULDADE DE APRENDIZADO - SISTEMA DE APRENDIZAGEM MÚTUO UNIFICADO MASSILÂNIA BEZERRA DE OLIVEIRA 1, CAIO ALVES DE MOURA 1, CAIQUE AUGUSTO CAMARGO DE ANDRADE 1,

Leia mais

A ATIVIDADE DE RESUMO PARA AVALIAR A COMPREENSÃO DE TEXTOS EM PROVAS DE PROFICIÊNCIA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

A ATIVIDADE DE RESUMO PARA AVALIAR A COMPREENSÃO DE TEXTOS EM PROVAS DE PROFICIÊNCIA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA A ATIVIDADE DE RESUMO PARA AVALIAR A COMPREENSÃO DE TEXTOS EM PROVAS DE PROFICIÊNCIA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA Marília Marques Lopes RESUMO Essa dissertação tratou da utilização de dois instrumentos de avaliação

Leia mais

Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO

Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO Sistema Inteligente Não-Linear de Apoio à Aprendizagem 1 Rangel RIGO, Ana Paula Laboissière AMBRÓSIO rangelrigo@gmail.com, apaula@inf.ufg.br Instituto de Informática Universidade Federal de Goiás (UFG)

Leia mais

SOBREVIDA DE PACIENTES SUBMETIDOS A TRANSPLANTE DE FÍGADO EM UM CENTRO MÉDICO DE CURITIBA

SOBREVIDA DE PACIENTES SUBMETIDOS A TRANSPLANTE DE FÍGADO EM UM CENTRO MÉDICO DE CURITIBA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA CURSO DE ESTATÍSTICA Sheila Aparecida Matias Vanessa Mazurek SOBREVIDA DE PACIENTES SUBMETIDOS A TRANSPLANTE DE FÍGADO

Leia mais

ESTUDO DO TEMPO ATÉ APOSENTADORIA DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UFLA VIA MODELO DE COX

ESTUDO DO TEMPO ATÉ APOSENTADORIA DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UFLA VIA MODELO DE COX ESTUDO DO TEMPO ATÉ APOSENTADORIA DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS DA UFLA VIA MODELO DE COX Patrícia de Siqueira Ramos 1, Mário Javier Ferrua Vivanco 2 INTRODUÇÃO O servidor técnico-administrativo

Leia mais

CAMPUS A. C. SIMÕES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3

CAMPUS A. C. SIMÕES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3 CAMPUS CURSO CÓDIGO IES CURSO TURNO DESCRICAO FORMACAO ACAO AFIRMATIVA VAGAS RESTANTES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3 ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

P2CEM. Pesquisa 2015/1. Elaboração de trabalho escrito. Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física

P2CEM. Pesquisa 2015/1. Elaboração de trabalho escrito. Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física P2CEM Pesquisa 2015/1 Elaboração de trabalho escrito Profa. Dra. Zélia Soares Macedo Departamento de Física Tipos de trabalho escrito: - monografia (1º semestre); - projeto (1º ou 2º semestre); - relatório

Leia mais

MODELAGEM E SIMULAÇÃO

MODELAGEM E SIMULAÇÃO MODELAGEM E SIMULAÇÃO Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Como Funciona a Simulação Introdução Assim como qualquer programa de computador,

Leia mais

Modelagem e Simulação

Modelagem e Simulação AULA 11 EPR-201 Modelagem e Simulação Modelagem Processo de construção de um modelo; Capacitar o pesquisador para prever o efeito de mudanças no sistema; Deve ser próximo da realidade; Não deve ser complexo.

Leia mais

CURSO: 3558 Administração Bacharelado Noturno 1º Semestre Mossoró RN

CURSO: 3558 Administração Bacharelado Noturno 1º Semestre Mossoró RN Quantitativo s para quarta chamada SiSU 2015 CURSO: 3558 Administração Bacharelado Noturno 1º Semestre Quantitativo s para quarta chamada por curso Cota Social (escola pública): 2 Ampla Concorrência: 3

Leia mais