Natura. bem estar bem. Santander. 13a. Conferência Setembro 2012 l Guarujá

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Natura. bem estar bem. Santander. 13a. Conferência Setembro 2012 l Guarujá"

Transcrição

1 Santander 13a. Conferência Setembro 2012 l Guarujá Natura bem estar bem

2 RAZÃO DE SER Nossa razão de ser é criar e comercializar produtos e serviços que promovam o bem-estar / estar bem BEM ESTAR é a relação harmoniosa, agradável do indivíduo consigo mesmo, com seu corpo. ESTAR BEM é a relação empática, bem-sucedida, prazerosa do indivíduo com o outro, com a natureza da qual faz parte, com o todo. 2

3 CRENÇAS A vida é um encadeamento de relações. Nada no universo existe por si só, tudo é interdependente. Acreditamos que a percepção da importância das relações é o fundamento da grande revolução humana na valorização da paz, da solidariedade e da vida em todas as suas manifestações. A busca permanente do aperfeiçoamento é o que promove o desenvolvimento dos indivíduos, das organizações e da sociedade. Quanto maior a diversidade das partes, maior a riqueza e a vitalidade do todo. A busca da beleza, legítimo anseio de todo ser humano, deve estar liberta de preconceitos e manipulações. A empresa, organismo vivo, é um dinâmico conjunto de relações. Seu valor e sua longevidade estão ligados à sua capacidade de contribuir para a evolução da sociedade e seu desenvolvimento sustentável. O compromisso com a verdade é o caminho para a qualidade das relações. 3

4 PROPOSTA DE VALOR Econômico _ Forte geração de caixa _ Crescimento e rentabilidade _ Pagamento consistente de dividendos COMPORTAMENTO EMPRESARIAL CANAL PRODUTO TRIPLE BOTTOM LINE Social _ Geração de Valor para Consultora _ Repartição de benefícios com comunidades extrativistas Ambiental Essência _ Carbono neutro _ Utilização de Refil _ Extração Sustentável 4 _ Uso de materiais recicláveis e reciclados

5 LINHA DO TEMPO 10 s 70 s 1969 início em um pequeno laboratório e duas paixões: Opção pela venda direta Ingredientes naturais em suas formulações 80 s Forte crescimento baseado na expansão regional e no portifólio de produtos Produtos cosméticos com refil s Expansão Internacional Fundação do Instituto Ethos Programa Crer pra Ver s Linha Ekos Espaço Natura Cajamar Abertura de Capital Bovespa Novo Mercado Incorporação da avaliação de ciclo de vida (ACV) para embalagens Liderança em venda direta e CFT no Brasil Novo ciclo de crescimento na América Latina Carbono Neutro PET Verde Programa Amazônia 1028 Evolução do número de Consultoras e Consultores (em milhares) Evolução do volume de vendas (em US$ milhões - )

6 ESTRUTURA ACIONÁRIA Ações em circulação 40% Controladores 60% Market Cap R$ 20 bilhões (US$ 11 bilhões) Investidores Qtd de ações (milhares) % em circulação N de investidores % partic Pessoa Física ,9% ,4% Jurídica Brasil ,8% 427 4,6% Jurídica Exterior ,3% 648 7,0% Total ,0% % 6 Data base: 28/02/2012

7 NATU3 _IPO em 2004 com valorização de 909% até 31/08/12 _Valor médio negociado de R$ 65 milhões nos últimos 60 dias _Ratings: Nacionais = AAA (Fitch e S&P); Globais = BBB (Fitch) e BBB- (S&P) 7

8 Sólida Distribuição de DIVIDENDOS Dividendos Declarados (R$MM; % Lucro Líquido) CAGR : 19% 89% 97% 87% 97% 99% Dividendos Declarados Pay-Out Ratio (%) 8

9 CONTEXTO DE MERCADO HPPC ¹ _Nos últimos anos cresceu mais de 2 vezes o PIB _Geração de oportunidades de trabalho no Brasil: R$4,5MM _Perfil força de trabalho: 70% mulheres _O Brasil, em, foi o terceiro maior mercado HPPC do mundo (US$43bi) e o setor representa 85% da VD _28,6% das vendas de HPPC no Brasil são realizadas via venda direta 9 1 HPPC: Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosmético

10 CONCORRÊNCIA & PARTICIPCAÇÃO DE MERCADO Principais concorrentes no Brasil (Euromonitor) Natura: Operações Internacionais (Euromonitor) 13,4 14,5 13,4 14,5 10,4 9,1 7,2 10,2 8,8 8,3 8,2 2,1 0, ,0 1,0 6,0 5,9 5, Brasil Operações em Consolidação (Argentina, Chile and Peru) Operações em Implementação (Mexico and Colombia) Natura Unilever Avon P&G Boticário L'Oréal 10

11 NATURA _Líder de mercado desde 2005 _Número CNs: 1,4 milhão _Número de pedidos: 17 milhões ao ano _Número colaboradores: Operações Internacionais: _Argentina, Chile, Colômbia, México, Peru e França _ 9% das vendas _Crescimento de 40% ao ano em moeda local ponderada _Fábricas: Cajamar (SP) e Benevides (PA) 11

12 CANAL DE VENDAS Número de Consultoras (milhares; CAGR `07- `10) Diferenciação do Canal CAGR 30,9% CAGR 17,6% ,5% 14,2% M11 28,8% 13,6% M12 Crescimento Forte CAGR de 18,6% Baixo turnover 30% na média Produtividade Elevada 1 2,2 vezes maior que comparáveis Business model that generates income and work Alta Satisfação 2 87% em Treinamento consultoras treinadas em Internacional Brasil _Consultoras não são exclusivas e são as primeiras consumidoras _Canal dissemina o valor da Natura com as Consultoras atuando como agentes de transformação social _Compra com 30% de desconto do preço sugerido na Revista Natura com 21 dias para pagamento após solicitação do pedido 1 Fonte: ABEVD (Associação Brasileira das Empresas de Venda Direta) 12 2 HAY Opinião anual de Consultoras

13 Destaques do Resultado Receita Líquida¹ (R$ Milhões; CAGR `07 -`10) CAGR 36,6% CAGR 17,6% ,5% 6,8% ,327 45,9% 10,6% Brasil Internacional M11 6M12 Ebitda Consolidado (R$ Milhões; CAGR `07 `10) ,4% CAGR 21,4% 22,8% 24,5% 25,5% 23,3% 12,2% 23,0% M11 6M Crescimento da Receita Líquida e Ebirda em Reais. Crescimento da Receita Líquida das Operações Internacionais, em moeda local ponderada, de 40,0% em e de 31,8% no 6M12. 2 Excluindo outras receitas e despesas operacionais do EBITDA nos dois semestres, Margem EBITDA foi de 22,6% no 6M11 e 23,1% no 6M12, crescendo 15,8% no 6M12 vs 6M11.

14 Criando VALOR AMBIENTAL Compromisso 2012 Emissão de CO 2 (CO 2 emitidos / Kg de produto produzido) Resíduo Sólido (gramas / unidade produzida) Arrecadação CPV (R$MM) Recursos Destinados às Comunidades Fornecedoras (R$MM) -5.3% -4.5% -6.4% T M M M12 Consumo de Água no Brasil (litro / unidade produzida) = 0,4 em, 2T12 e Compromisso de Programa Amazônia (lançado em ): 14 _Amplia e reforça o compromisso e pretende ser indutor de novos negócios sustentáveis a partir da ciência, inovação, cadeias produtivas e empreendedorismo local; _Em Agosto de 2012, inauguramos o NINA (Núcleo de Inovação Natura Amazônia) cuja missão é estimular a formação de uma rede de pesquisas científicas e desenvolvimento tecnológico dentro do território amazônico. _Até 2020, nossa meta é envolver cerca de mil pesquisadores em rede através do NINA.

15 FOCOS ESTRATÉGICOS Inovação em Produtos e Comercial Nível de Serviços como vantagem competitiva Produtividade de Consultoras & Consumidores Expansão Internacional Liderança 15

16 obrigado Roberto Pedote Fabio Cefaly Tatiana Bravin Taísa Hernandez

Cultura de Alta Perfomance: O eterno desafio da gestão. VIII Congresso de Gestão Educacional São Paulo, 24 de março de 2010

Cultura de Alta Perfomance: O eterno desafio da gestão. VIII Congresso de Gestão Educacional São Paulo, 24 de março de 2010 Cultura de Alta Perfomance: O eterno desafio da gestão VIII Congresso de Gestão Educacional São Paulo, 24 de março de 2010 Agenda» Quem somos» Sistema de Gestão Natura» Conclusões Nossa história Evolução

Leia mais

Instituto Nacional de Investidores INI. Agosto 2006

Instituto Nacional de Investidores INI. Agosto 2006 Instituto Nacional de Investidores INI Agosto 2006 Agenda Introdução Estratégia Objetivos a médio prazo Finanças Natura Cosméticos S.A. Mercado alvo CF&T: perfumes, maquilagem, cuidados com a pele, cuidados

Leia mais

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015

Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional. Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Sustentabilidade incorporada à Cultura Organizacional Luciana Villa Nova GEP Brasil 2015 Onde Atuamos A companhia está presente em 7 países com a marca Natura e em 14 países com a marca Aesop Noruega Suécia

Leia mais

resultados 2T08 25 de julho de 2008

resultados 2T08 25 de julho de 2008 resultados 2T08 25 de julho de 2008 1 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2003-2007) = 15,9% 14 13,0 12 10 8 7,2 8,7 10,1 11,4 +13,2% 6 4 3,6 4,1 2 +12,0%

Leia mais

resultados 3T08 24 de outubro de 2008

resultados 3T08 24 de outubro de 2008 resultados 3T08 1 24 de outubro de 2008 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2003-2007) = 15,9% 14 12 10 8 6 7,2 8,7 10,1 11,4 +13,2% 13,0 5,7 6,4 4 +12,0%

Leia mais

Biodiversidade da Amazônia

Biodiversidade da Amazônia Parceria Objetivo Desenvolver conhecimento normativo, tecnológico e mercadológico quanto às oportunidades de negócios sustentáveis e produtivos da cadeia de cosméticos de base florestal madeireira e não

Leia mais

resultados 3T09 23 de outubro de 2009

resultados 3T09 23 de outubro de 2009 resultados 3T09 23 de outubro de 2009 1 mercado alvo CF&T - Brasil > Mercado Alvo 1 Receita Líquida (R$ bilhões, nominal) CAGR (2004-2008) = 15,0% 16,0 15,2 14,0 13,0 12,0 11,5 10,0 8,0 8,7 10,1 +17,3%

Leia mais

terceiro trimestre de 2005

terceiro trimestre de 2005 apresentação institucional terceiro trimestre de 2005 1 1panorama da empresa 2 panorama da empresa Empresa de cosméticos, fragrâncias e higiene pessoal com receita bruta de R$2,5 bilhões no 2004 (9M05:

Leia mais

Natura, Janeiro Morgan Stanley 9ª Conferência Executiva Anual da América Latina

Natura, Janeiro Morgan Stanley 9ª Conferência Executiva Anual da América Latina Natura, Janeiro 2017 Morgan Stanley 9ª Conferência Executiva Anual da América Latina Contexto, estratégias e prioridades José Roberto Lettiere, VP Finanças & DRI Marcel Goya, Diretor Financeiro & RI 3

Leia mais

Tecnologia amplia usos de reciclados

Tecnologia amplia usos de reciclados Nossos processos Tecnologia amplia usos de reciclados Reaproveitamento do vidro na perfumaria é pioneiro, e uma iniciativapiloto testa logística reversa de resíduos A embalagem de Humor tem na sua composição

Leia mais

Ultrapar Participações S.A.

Ultrapar Participações S.A. Ultrapar Participações S.A. Apresentação para investidores Santander 12/04/2013 ULTRAPAR Relações com Investidores 1 > Thilo Mannhardt Trajetória até a presidência da Ultrapar Nascido na Alemanha, parte

Leia mais

Panorama do Setor de HPPC 2016

Panorama do Setor de HPPC 2016 Evolução A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto próximo a 11,4% aa nos últimos 20 anos, tendo passado de um faturamento

Leia mais

ReuniãoAPIMEC. São Paulo, 8 de dezembro, 2010

ReuniãoAPIMEC. São Paulo, 8 de dezembro, 2010 ReuniãoAPIMEC São Paulo, 8 de dezembro, 2010 Visão geral da Companhia QUEM SOMOS Líder mundial na fabricação de produtos têxteis de cama e banho para o lar Fundada em 1967 Líder no mercado brasileiro de

Leia mais

ULTRAPAR ULTRAPAR. Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03

ULTRAPAR ULTRAPAR. Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03 ULTRAPAR ULTRAPAR Grupo Santander Banespa Quarta Conferência Anual Junho/03 de negócios ULTRAPAR ULTRAGAZ Distribuidora de GLP (gás de cozinha) no Brasil OXITENO Produtora de químicos e petroquímicos ULTRACARGO

Leia mais

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS

APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T16 UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO UMA COMPANHIA GLOBAL DE ALIMENTOS São Paulo, 12 de Maio de 2016 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2 DESTAQUES CONSOLIDADOS DO RECEITA LÍQUIDA (R$ MILHÕES) LUCRO BRUTO (R$ MILHÕES)

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06

Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 Localiza Rent a Car S.A. Divulgação de resultados - 1T06 0 Plataforma integrada Plataforma integrada 123 agências 20.096 carros 13.116 carros Estratégia de negócios Objetivos Vantagens competitivas Oportunidades

Leia mais

Banco do Brasil: Destaques

Banco do Brasil: Destaques 4º Trimestre 2014 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

Ferramentas da Qualidade

Ferramentas da Qualidade UNIVERSIDADE DE SOROCABA Curso Gestão da Qualidade Ferramentas da Qualidade Professora: Esp. Débora Ferreira de Oliveira Aula 24/05 Uma empresa não pode ser apenas reativa, ela precisa ter controle e ser

Leia mais

I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade

I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade I Fórum ABRH-Brasil de Sustentabilidade O papel do RH na promoção da cultura da sustentabilidade Anna Paula Rezende Diretora Executiva de Talentos & Sustentabilidade 17 de Novembro de 2015 Quem somos Uma

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015

Resultados 1º Trimestre de de Maio de 2015 Resultados 1º Trimestre de 2015 8 de Maio de 2015 Receita líquida avança 14,8%, com sólido crescimento orgânico Cnova Receita líquida: +14,8% Vendas mesmas lojas: +4,0% EBITDA (1) : R$ 1,057 bilhão Margem

Leia mais

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira

Gestão Estratégica A BATALHA DE KURSK. Aula 6 Estratégia Competitiva. Prof. Dr. Marco Antonio Pereira Gestão Estratégica Aula 6 Estratégia Competitiva Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br A BATALHA DE KURSK 1 Modelo de Porter As 5 forças Competitivas Estratégias Genéricas Propósito da Empresa

Leia mais

Neve Naturali Kimberly-Clark

Neve Naturali Kimberly-Clark Neve Naturali Kimberly-Clark Apresentação Pessoal Vanessa Monteiro Eng. Ambiental Universidade da Região de Joinville Univille. Kimberly-Clark Correia Pinto Responsável: Gestão ambiental fabril Agenda

Leia mais

A Gerdau também é a maior recicladora de sucata da América Latina.

A Gerdau também é a maior recicladora de sucata da América Latina. A Gerdau nasceu em 1901, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, com o nome de Companhia Fábrica de Pregos Pontas de Paris, pequena indústria que se transformou na Metalúrgica Gerdau, hoje holding das empresas

Leia mais

Qualificação dos Administradores no Setor Privado

Qualificação dos Administradores no Setor Privado Qualificação dos Administradores no Setor Privado Adm. Carlos Ogliari Ago, 2011 Grupo Volvo 2011 Missão Ao criar valor para os nossos clientes, nós criamos também valor para os nossos acionistas. Nós usamos

Leia mais

Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação

Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação Experiência da Natura na Utilização dos Fomentos a Inovação VIII Conferência Anpei de Inovação Tecnológica, 20 de Maio de 2008 Negócio Natura Pesquisa & Desenvolvimento Estratégia Apoio à Inovação Lessons

Leia mais

UBS CEO CONFERENCE. 21 de março de 2006

UBS CEO CONFERENCE. 21 de março de 2006 UBS CEO CONFERENCE 21 de março de 2006 1 Disclaimer Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Reunião Apimec. Souza Cruz

Reunião Apimec. Souza Cruz Reunião Apimec Souza Cruz 2015 Líder em mais de 60 países 13% de market share 44 fábricas de cigarros (em 39 países) QUEM É A SOUZA CRUZ? A Souza Cruz faz parte da BAT (British American Tobacco) o mais

Leia mais

Vigor Day. Dezembro, 2013

Vigor Day. Dezembro, 2013 Vigor Day Dezembro, 2013 2 Apresentadores Gilberto Xandó CEO, Vigor Alimentos S.A. Anne Napoli Diretora de Marketing Luis Henrique Gennari Diretor Comercial Maurício Hasson CFO e Diretor de Relações com

Leia mais

Reunião Pública Anual com Investidores, Analistas e Profissionais de Mercado

Reunião Pública Anual com Investidores, Analistas e Profissionais de Mercado Reunião Pública Anual com Investidores, Analistas e Profissionais de Mercado Dezembro 2011 Nota de Ressalva E s t a a p r e s e n t a ç ã o pode i n c l u i r d e c l a r a ç õ e s que p o d e m r e p

Leia mais

Evolução da indústria farmacêutica brasileira

Evolução da indústria farmacêutica brasileira 7 o Encontro de Pesquisa Clínica do CEPIC Apoio à inovação no Brasil: a participação do BNDES 08/06/2013 Agenda Evolução da indústria farmacêutica brasileira Oportunidade em biotecnologia Cenário de pesquisa

Leia mais

Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export. Sérgio Frota CEO WTC Business Club

Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export. Sérgio Frota CEO WTC Business Club Internacionalização de Marcas Brasileiras Brazil for Export Sérgio Frota CEO WTC Business Club WTC INTERNACIONAL...Rockfellers 334 CIDADES 92 PAÍSES 450 PROJETOS INTERNACIONAIS Internacionalização Contexto

Leia mais

apresentação transporte sustentável Natura

apresentação transporte sustentável Natura apresentação transporte sustentável Natura NOVEMBRO / 2014 perfil natura a natura hoje É lider no mercado de cosméticos no Brasil há mais de 9 anos. A 10ª Empresa Mais Inovadora do Mundo (Forbes) A 6ª

Leia mais

Liderança e Inovação, com foco em adição de valor

Liderança e Inovação, com foco em adição de valor Liderança e Inovação, com foco em adição de valor Agenda de hoje Diferenciais estratégicos Desempenho financeiro Inovação e adição de valor Cenário competitivo 2 1 Diferenciais estratégicos OdontoPrev:

Leia mais

Complexo Industrial da Saúde no Brasil Financiamento e Trajetória de Atuação do BNDES. Pedro Palmeira Filho 7º ENIFarMed São Paulo - agosto de 2013

Complexo Industrial da Saúde no Brasil Financiamento e Trajetória de Atuação do BNDES. Pedro Palmeira Filho 7º ENIFarMed São Paulo - agosto de 2013 Complexo Industrial da Saúde no Brasil Financiamento e Trajetória de Atuação do BNDES Pedro Palmeira Filho 7º ENIFarMed São Paulo - agosto de 2013 Agenda Evolução da indústria farmacêutica brasileira Atuação

Leia mais

INI 2008. São Paulo SETEMBRO 2008

INI 2008. São Paulo SETEMBRO 2008 INI 2008 São Paulo SETEMBRO 2008 1 v i s ã o g e r a l 2 visão geral» Receita receita bruta de R$ 4,3 bilhões (2007)» Mercado Alvo CF&T fragâncias, maquiagem, cuidados com a pele e higiene pessoal» 22,1%

Leia mais

O Olhar dos Fundos de Investimento sobre o Franchising Brasileiro. Squadra Participações

O Olhar dos Fundos de Investimento sobre o Franchising Brasileiro. Squadra Participações O Olhar dos Fundos de Investimento sobre o Franchising Brasileiro Squadra Participações SQUADRA INVESTIMENTOS 2008 Fundação da Squadra Investimentos Gestora independente de recursos com foco em ações de

Leia mais

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe 4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais Abiquim São Paulo, 18 de outubro de 2007 O Programa Atuação

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SÉRGIO PAUPÉRIO SÉRIO FILHO DEZEMBRO/2015 24 QUEM SOMOS De origem

Leia mais

Apoio à Inovação. Novembro 2009

Apoio à Inovação. Novembro 2009 Apoio à Inovação Novembro 2009 Agenda O BNDES Inovação Política de Inovação do BNDES Instrumentos de Apoio à Inovação Linhas Programas Fundos Produtos Prioridades 1950 1960 1970 1980 1990 Infra-estrutura

Leia mais

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma

Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Sandra Barioni Toma Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Sandra Barioni Toma Nosso PDI O foco das atividades de busca, seleção e realização de oportunidades e projetos em PDI é direcionado pela visão de futuro e pelas estratégias

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro 2016

Apresentação da Companhia. Setembro 2016 Apresentação da Companhia Setembro 2016 1 Gestores Nome & Cargo Experiência Raphael Rezende Neto Diretor-Presidente Ingressou na Caixa Econômica Federal em 1989 Bacharelado em Contabilidade pela Associação

Leia mais

Introdução. São Paulo, 27 de abril de 2011 A Natura

Introdução. São Paulo, 27 de abril de 2011 A Natura São Paulo, 27 de abril de 2011 A Natura Cosméticos S.A. (BM&FBovespa: NATU3) anuncia hoje os resultados do primeiro trimestre de 2011 (1T11). Introdução Neste primeiro trimestre de 2011 a receita líquida

Leia mais

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular

O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular O papel da lata de alumínio para bebidas na Economia Circular Renault de Freitas Castro Presidente Executivo Abralatas Fórum Internacional Waste Expo Brasil 22 Novembro de 2016 São Paulo- SP - Brasil A

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE.

COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. COMO AS EMPRESAS DO PÓLO INDUSTRIAL DE MANAUS PODEM CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA ECONOMIA VERDE. Segundo a Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável (ENDS) a Sustentabilidade pressupõe

Leia mais

Construindo a cultura da sustentabilidade

Construindo a cultura da sustentabilidade Construindo a cultura da sustentabilidade Fabio Pozza Superintendente de Desenvolvimento e Mercado Unimed Londrina Muito se discute a respeito do tema, mas em termos empresariais, o que é sustentabilidade?

Leia mais

O Futuro também chegou à Responsabilidade Social. Nuno Simões Corporate Affairs Group America Latina

O Futuro também chegou à Responsabilidade Social. Nuno Simões Corporate Affairs Group America Latina O Futuro também chegou à Responsabilidade Social Nuno Simões Corporate Affairs Group America Latina Agenda Novo Comportamento O que fazemos E o Brasil / America Latina? Comportamento 1/3 http://www.youtube.com/watch?v=-8ojcuse59g

Leia mais

Você espera o melhor. A gente faz. Locamerica Day

Você espera o melhor. A gente faz. Locamerica Day Você espera o melhor. A gente faz. Locamerica Day SEÇÃO 1 Visão Geral da Companhia História de Empreendedorismo e Crescimento 2015/16 1993 Fundação com 16 carros 2008 PRIVATE EQUITY Maior disciplina financeira

Leia mais

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional

Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável. Financiamento do Desenvolvimento Regional Banco do Brasil Desenvolvimento Sustentável Financiamento do Desenvolvimento Regional Desenvolvimento Regional Sustentável - DRS Visão Participativa - Concertação BB Associações Universidades Região Empresas

Leia mais

Ecologia Industrial: Conceitos, aplicações e oportunidades

Ecologia Industrial: Conceitos, aplicações e oportunidades Ecologia Industrial: Conceitos, aplicações e oportunidades Beatriz Luz 13 de Novembro de 2012 Open Innovation Seminar 2012 Arena Ecologia Industrial: por uma indústria competitiva e sustentável Agenda

Leia mais

Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP)

Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP) Localiza Rent a Car S.A. Resultados 2T09 e 1S09 (R$ milhões - USGAAP) Julho, 2009 1 Divisão de aluguel de carros Receita líquida (R$ milhões) 197,1 271,3 CAGR: 31,3% 357,2 442,7 585,7 278,6 4,8% 291,9

Leia mais

Receita líquida (em R$ MM milhões) 2013 7.010,3. + 13% a.a. Receita líquida OIs 1 (em R$ MM por ação) 2013 1.130,1 2009 4.242,1. + 40% a.a.

Receita líquida (em R$ MM milhões) 2013 7.010,3. + 13% a.a. Receita líquida OIs 1 (em R$ MM por ação) 2013 1.130,1 2009 4.242,1. + 40% a.a. 04 // PERFIL PERFIL quem somos A Natura Fundada em 1969, a Natura é a maior empresa do Brasil no setor de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos e tem sua trajetória construída por meio da cultura de

Leia mais

Resultado Consolidado Resultados refletem Eficiência Operacional e Estratégia de Sucesso

Resultado Consolidado Resultados refletem Eficiência Operacional e Estratégia de Sucesso Resultado Consolidado 2010 Resultados refletem Eficiência Operacional e Estratégia de Sucesso Aviso Legal As demonstrações financeiras individuais e consolidadas foram elaboradas de acordo com as práticas

Leia mais

Agenda. Visão Geral Editora Saraiva Livraria Saraiva - Varejo Dados Financeiros Comentários Finais

Agenda. Visão Geral Editora Saraiva Livraria Saraiva - Varejo Dados Financeiros Comentários Finais Agenda Visão Geral Editora Saraiva Livraria Saraiva - Varejo Dados Financeiros Comentários Finais 1 Visão Geral Saraiva S/A Livreiros Editores Uma das maiores Editoras de Livros do Brasil Líder no mercado

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

Apresentação da Companhia

Apresentação da Companhia Apresentação da Companhia Janeiro 2006 www.cyrela.com.br Aviso - Informações e Projeções O material exibido é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T16

Teleconferência de Resultados 2T16 Teleconferência de Resultados 2T16 Relações com Investidores São Paulo, 5 de Agosto de 2016 RESSALVA SOBRE DECLARAÇÕES FUTURAS Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são

Leia mais

Meio Ambiente na Indústria Vidreira

Meio Ambiente na Indústria Vidreira Meio Ambiente na Indústria Vidreira 1 Sustentabilidade e Estratégia - O estado do mundo A Terra é a única casa que nós temos e ela é... Redonda... Azul... Finita! 2 Atualmente, se todas as pessoas do planeta

Leia mais

Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015

Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015 Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015 Temas da apresentação Gestão, operação e capacitação para enfrentar os desafios do saneamento e enfrentar a crise hídrica.

Leia mais

Relatório Técnico: Junho/2016. Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO

Relatório Técnico: Junho/2016. Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO Relatório Técnico: Junho/2016 Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO: Hugo

Leia mais

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho

Cap. 1. Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução. Redes Logísticas. Antonio Martins Lima Filho Cap. 1 Logística Empresarial e Redes Logísticas -Introdução Conteúdo deste Resumo Indicações Bibliográficas 1.2 Conceito de Redes Logísticas Bibliografia da disciplina Indicações bibliográficas para este

Leia mais

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos

Leia mais

Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos

Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos Debate Menos Gargalos e Mais Empregos Grandes obras e sua capacidade de geração de empregos 24/01/2017 Iniciou suas atividades em 1998 Oferece um amplo conjunto de serviços especializados de consultoria

Leia mais

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões

Agenda. Braskem e Visão Função da ACV. GCV na Braskem. Perspectivas Futuras. Conclusões Agenda Braskem e Visão 2020 Função da ACV GCV na Braskem Perspectivas Futuras Conclusões Indústria Petroquímica Nafta Gás natural Integração Competitiva PE PP PVC 1ª Geração 2ª Geração Extração 3ª Geração

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

DESAFIOS DA LOGÍSTICA BRASILEIRA

DESAFIOS DA LOGÍSTICA BRASILEIRA DESAFIOS DA LOGÍSTICA BRASILEIRA ANTONIO CARLOS SOLERA TARANTINO TERRITÓRIO RIO 8,5 MILHÕES KM 2 BRASIL / VITORIA 27 ESTADOS / UNIDADES POPULAÇÃ ÇÃO O 190 MILHÕES HAB RIQUEZAS NATURAIS E MINERAIS ÁREA

Leia mais

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga.

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Marcando tendências A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Nos últimos anos a Telefónica vem se

Leia mais

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 Resultado do 3º Trimestre de 2009 Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 JBS S.A. JBS S.A. Confiamos em Deus, respeitamos a natureza Apresentadores Joesley Mendonça Batista

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA APRES ENTAÇÃO O mundo globalizado está em constante transformação em função da implementação de novas tecnologias ao ambiente dos

Leia mais

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente externo e interno 1 Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente Externo e Interno A estratégia global de uma empresa deve ponderar a interacção entre a envolvente externa (macro-ambiente e ambiente

Leia mais

A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial

A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial A Cemig e a Sustentabilidade Empresarial Luiz Fernando Rolla Diretor de Finanças, Relações com Investidores e Controle de Participações O que é desenvolvimento sustentável? Éo desenvolvimento que atende

Leia mais

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010

Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010 Rio de Janeiro, 31 de agosto de 2010 Uma Cultura de Negócios! Evolução da Cultura de Negócios 1945 / 1970 Exploração de Recursos: Naturais Humanos Visão Imediatista Maximizar ganhos a qualquer custo Cenários

Leia mais

PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE

PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE Pré-Fabricação:O Contexto Habitacional e Sustentabilidade PRÉ-FABRICAÇÃO E A SUSTENTABILIDADE Roberto José Falcão Bauer 27 de agosto de 2009 CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL UTILIZA ECOMATERIAIS E SOLUÇÕES INTELIGENTES,

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos)

Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Henrique Cesar Nanni (UNIP Santos) Desenvolvimento Sustentável e Governança Participativa: Arranjo Produtivo Local e Parque Tecnológico de Santos. Prof. Dr. Evandro Prestes Guerreiro (UNIP Santos) Prof. Ms. Edison da Silva Monteiro (UNIP

Leia mais

Ali l a i n a ç n a Ind n us u tri r a i l a l com m a a Portugal Telecom 28 de julho de 2010

Ali l a i n a ç n a Ind n us u tri r a i l a l com m a a Portugal Telecom 28 de julho de 2010 Aliança Industrial com a Portugal Telecom 28 de julho de 2010 SEÇÃO 1 Racional da Transação Grupo Oi: Operador de Telecomunicações Líder no Brasil Grupo Oi é o Líder no mercado Brasileiro de Telecomunicações,

Leia mais

Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará

Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará Oportunidades da cadeia do Alumínio no Pará Alberto Fabrini 02 de dezembro de 2013 Hydro: companhia integrada de alumínio Fornecedora global de alumínio e produtos de alumínio Bauxita & Alumina Energia

Leia mais

Apresentação dos Resultados do 4T14 e de março de 2015

Apresentação dos Resultados do 4T14 e de março de 2015 Apresentação dos Resultados do 4T14 e 2014 12 de março de 2015 Disclaimer Fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Gestor do COMPETE Braga, 17 de Fevereiro de 2012 QREN 2007-2013 Agendas Prioritárias Competitividade Potencial Humano Valorização do

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO/2016

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO/2016 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO/2016 AVISO LEGAL As informações contidas nesta apresentação e eventuais declarações que possam ser feitas durante esta teleconferência, relativas às perspectivas de negócios,

Leia mais

2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES

2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES 2º ENCONTRO CAIXA/FORNECEDORES PIB Sustentabilidade na Prática Empresarial Jean Rodrigues Benevides GN de Meio Ambiente SN de Assistência Técnica e Desenvolvimento Sustentável Situação Atual Estratégia

Leia mais

Blackfoot Cosméticos Ltda

Blackfoot Cosméticos Ltda Blackfoot Cosméticos Ltda INTRODUÇÃO A empresa Blackfoot é uma multinacional de origem Norte Americana, presente em mais de 180 países e tem como foco principal a venda de cosméticos com base em um enorme

Leia mais

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE 2015. Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento QUEM SOMOS A CESCEBRASIL é uma empresa especializada em Seguro Garantia

Leia mais

2 SEMINÁRIO ANBID DE FINANÇAS CORPORATIVAS

2 SEMINÁRIO ANBID DE FINANÇAS CORPORATIVAS 2 SEMINÁRIO ANBID DE FINANÇAS CORPORATIVAS 10 de Junho de 2008 Marcos Haaland CEO 1: O que são Micronutrientes 2: A Nutriplant 3: Aquisição e recuperação da empresa 4: Projeto de Crescimento 5: A capitalização

Leia mais

PANORAMA DO SETOR. Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR. Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 11,5% nos últimos 5 anos, tendo passado de um faturamento Ex Factory, líquido de impostos sobre vendas de R$

Leia mais

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis

A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis 06/11/12 A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas Sustentáveis A importância desta certificação para as Compras Públicas Sustentáveis Seminário Internacional A Rotulagem Ambiental e as Compras Públicas

Leia mais

AGENDA 1. DESTAQUES 2. MERCADO DE SEGUROS DE AUTO E RE 3. NOSSO MODELO DE NEGÓCIOS 4. PRINCIPAIS SEGMENTOS 5. OPORTUNIDADES E INOVAÇÃO

AGENDA 1. DESTAQUES 2. MERCADO DE SEGUROS DE AUTO E RE 3. NOSSO MODELO DE NEGÓCIOS 4. PRINCIPAIS SEGMENTOS 5. OPORTUNIDADES E INOVAÇÃO AGENDA 1. DESTAQUES 2. MERCADO DE SEGUROS DE AUTO E RE 3. NOSSO MODELO DE NEGÓCIOS 4. PRINCIPAIS SEGMENTOS 5. OPORTUNIDADES E INOVAÇÃO Marca com presença nacional Companhia Líder no mercado Residencial

Leia mais

Governo societário e transparência das empresas cotadas

Governo societário e transparência das empresas cotadas Daniel Amaral Administrador Governo societário e transparência das empresas cotadas CMVM 12 de Dezembro de 2002 Governo societário na Brisa Assembleia Geral Conselho de Administração Comissão Executiva

Leia mais

Apresentação para Investidores. Março, 2009

Apresentação para Investidores. Março, 2009 Apresentação para Investidores Março, 2009 1 Filosofia Gerdau VISÃO Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE 2014

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE 2014 Relações com Investidores DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DE 2014 Apresentação: José Rubens de la Rosa CEO José Antonio Valiati CFO & Diretor de Relações com Investidores Thiago Arrué Deiro Gerente Financeiro

Leia mais

A ESSÊNCIA DA INOVAÇÃO SOCIAL E COMO ESTÁ A MUDAR O MUNDO

A ESSÊNCIA DA INOVAÇÃO SOCIAL E COMO ESTÁ A MUDAR O MUNDO A ESSÊNCIA DA INOVAÇÃO SOCIAL E COMO ESTÁ A MUDAR O MUNDO PROFESSOR FILIPE SANTOS, PRESIDENTE DA PORTUGAL INOVAÇÃO SOCIAL Cerimónia do Prémio Portugal Inovador Social da Fundação Manuel António da Mota

Leia mais

Regina Nunes Presidente

Regina Nunes Presidente Regina Nunes Presidente Standard & Poor s 55 (11) 5501-8936 regina_nunes@standardandpoors.com Agenda O que é um rating? O papel das agências de rating. Evolução do mercado global Contexto brasileiro O

Leia mais

O USO DO LIGHT STEEL FRAME NO EMPREENDIMENTO VIDA VIVA CLUBE CENTRO

O USO DO LIGHT STEEL FRAME NO EMPREENDIMENTO VIDA VIVA CLUBE CENTRO 3º Seminário de Tecnologia e Inovação da Construção Civil O USO DO LIGHT STEEL FRAME NO EMPREENDIMENTO VIDA VIVA CLUBE CENTRO ENGº JOÃO PAULO MARIA Melnick Even, com 23 anos de atuação no mercado gaúcho

Leia mais

Resultados 2010 Reunião APIMEC SP. 28 de Abril de 2011

Resultados 2010 Reunião APIMEC SP. 28 de Abril de 2011 Resultados 2010 Reunião APIMEC SP 28 de Abril de 2011 Agenda Perfil Coelce e Conquistas 1 Mercado de Energia 2 Resultados Operacionais 3 Resultados Econômico-Financeiros 4 Perguntas e Respostas 5 2 Agenda

Leia mais

Estratégias de coordenação da cadeia produtiva para superar os desafios da ovinocultura e da caprinocultura no Brasil

Estratégias de coordenação da cadeia produtiva para superar os desafios da ovinocultura e da caprinocultura no Brasil Estratégias de coordenação da cadeia produtiva para superar os desafios da ovinocultura e da caprinocultura no Brasil Juan Diego Ferelli de Souza Pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos Desafios da Ovinocultura

Leia mais

Domínio: TERRA UM PLANETA COM VIDA

Domínio: TERRA UM PLANETA COM VIDA SISTEMA TERRA: DA CÉLULA À BIODIVERSIDADE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Escola Básica e Secundária Dr. Vieira de Carvalho Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Planificação

Leia mais

Relatório Comparações internacionais. Julho 2014

Relatório Comparações internacionais. Julho 2014 Relatório Comparações internacionais Julho 2014 COMPARAÇÕES INTERNACIONAIS O objetivo deste relatório é apresentar alguns indicadores que permitam a comparação do desempenho econômico-financeiro do mercado

Leia mais

Investimento para a inovação e competitividade

Investimento para a inovação e competitividade Investimento para a inovação e competitividade Os novos instrumentos de financiamento Pedro Cilínio Fóruns da Garantia Mútua 2015 O presente conteúdo é válido no contexto do presente evento como complemento

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR 176 5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR O escopo competitivo estabelecido por uma organização corresponde ao campo em que a mesma irá atuar: produtos, segmentos, grau de integração vertical

Leia mais