Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência"

Transcrição

1 Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência Aplicação Técnica 15 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Resumo Executivo Esta nota ajuda a explicar as diferenças entre Watts e VA e explica de que forma os termos são utilizados correcta e incorrectamente na especificação de equipamento de protecção da alimentação eléctrica. Conteúdo clique numa secção para aceder directamente Introdução 2 Informações base 2 A classificação em Watts para um computador pode não ser igual à classificação em VA 2 A classificação de potência da UPS Exemplos de locais onde pode ocorrer um problema de dimensiona-mento Como evitar erros de dimesionamento Conclusão 4 Recursos 5

2 Introdução Esta nota ajuda a explicar as diferenças entre Watts e VA e explica de que forma os termos são utilizados correcta e incorrectamente na especificação de equipamento de protecção da alimentação eléctrica. Muitas pessoas fazem confusão quanto à distinção entre medições em Watts e em Volt-Amperes (VA) para o dimensionamento das cargas da UPS. Muitos dos fabricantes de UPSs e de equipamento de carga acrescentam ainda mais confusão ao não efectuar a distinção entre estas medições. Informações base A potência consumida pelo equipamento informático é expressa em Watts ou Volt-Amperes (VA). A potência em Watts é a potência real consumida pelo equipamento. Os Volt-Amperes são chamados de potência aparente e são o produto da tensão aplicada ao equipamento multiplicada pela corrente consumida pelo equipamento. As classificações em Watts e em VA têm uma utilização e finalidade. A classificação em Watts determina a potência real contratada junto da empresa de serviços públicos e a carga de calor gerada pelo equipamento. A classificação em VA é utilizada para dimensionar a cablagem e os disjuntores. As classificações em VA e Watts de alguns tipos de cargas eléctricas, tais como as lâmpadas incandescentes, são iguais. No entanto, para o equipamento informático, as classificações em Watts e em VA podem diferir significativamente, sendo a classificação em VA sempre igual ou superior à classificação em Watts. O rácio entre as classificações em Watts e VA é designado por Factor de Potência e é expresso como um número (por exemplo, 0,7) ou como uma percentagem (por exemplo, 70%). A classificação em Watts para um computador pode não ser igual à classificação em VA Todos os equipamentos de Tecnologias de Informação, incluindo os computadores, utilizam fontes de alimentação de comutação electrónica. Existem dois tipos básicos de fontes de alimentação de comutação para computadores, denominadas 1) fontes de alimentação com correcção do factor de potência ou 2) fontes de alimentação capacitivas. Não é possível determinar qual o tipo de fonte de alimentação utilizado através da inspecção do equipamento, além de que estas informações não são normalmente fornecidas nas especificações do equipamento. As fontes de alimentação com correcção do factor de potência ou PFC (power factor corrected) foram introduzidas em meados da década de 1990 e têm a característica de as classificações em Watts e em VA serem iguais (factor de potência entre 0,99 e 1,0). As fontes de alimentação capacitivas têm a característica de a classificação em Watts se situar no intervalo 0,55 a 0,75 vezes superior à classificação em VA (factor de potência entre 0,55 e 0,75). Todos os equipamentos informáticos de grandes dimensões, tais como routers, switches, array de discos e servidores construídos a partir de 1996 utilizam fontes de alimentação com correcção do factor de potência e, consequentemente, para este tipo de equipamento, o factor de potência é igual a 1. Os computadores pessoais, os pequenos concentradores e os acessórios para computadores pessoais têm normalmente fontes de alimentação capacitivas; consequentemente, para este tipo de equipamento o factor de potência é inferior a um e, normalmente, encontrase perto do valor 0,65. O equipamento informático de maior porte construído antes de 1996 também utiliza normalmente este tipo de fonte de alimentação e tem um factor de potência inferior a um. APC by Schneider Electric Aplicação Técnica 15 Revisão 1 2

3 A classificação de potência da UPS As UPSs têm uma classificação máxima em Watts e uma classificação máxima em VA. Não poderá ser excedida tanto a classificação em Watts como em VA. É uma norma aceite na indústria que a classificação em Watts é, aproximadamente, 60% da classificação em VA para os sistemas UPS pequenos, sendo este o factor de potência normal das cargas normais de computadores pessoais. Em alguns casos, os fabricantes de UPSs publicam apenas a classificação em VA da UPS. Para as UPSs pequenas concebidas para cargas de computadores que tenham apenas a classificação em VA, é apropriado partir do princípio de que a classificação em Watts da UPS seja 60% da classificação em VA publicada. Recursos APC Aplicação Técnica 26 Hazards of Harmonics and Neutral Overloads Para os sistemas UPS maiores, está a tornar-se cada vez mais comum centrar a atenção na classificação em Watts da UPS e ter classificações em Watts e em VA iguais para as UPSs, uma vez que as classificações em Watts e em VA das cargas típicas são iguais. Para obter uma descrição mais abrangente das questões relacionados com o factor de potência de grandes sistemas e centros de dados, consulte a Aplicação Técnica 26, Hazards of Harmonics and Neutral Overloads da APC. Exemplos de locais onde pode ocorrer um problema de dimensionamento Exemplo n.º 1: Considere o caso de uma UPS normal de 1000 VA. O utilizador deseja alimentar um aquecedor de 900W com a UPS. O aquecedor tem uma classificação em Watts igual a 900 W e uma classificação em VA igual a 900 VA com um factor de potência igual a 1. Apesar de a classificação em VA da carga ser igual a 900 VA, o que está dentro da classificação em VA da UPS, a UPS provavelmente não irá conseguir alimentar esta carga. Isto deve-se ao facto de a classificação de 900W da carga exceder a classificação em swatts da UPS, a qual será muito provavelmente igual a 60% de 1000 VA ou cerca de 600 W. Exemplo n.º 2: Considere o caso de uma UPS de 1000 VA. O utilizador deseja alimentar um servidor de ficheiros de 900 VA com a UPS. O servidor de ficheiros tem uma fonte de alimentação com correcção do factor de potência, pelo que tem uma classificação em Watts igual a 900 W e uma classificação em VA igual a 900 VA. Apesar de a classificação em VA da carga ser 900 VA, o que está dentro da classificação em VA da UPS, a UPS não irá conseguir alimentar esta carga. Isto deve-se ao facto de a classificação de 900 W da carga exceder a classificação em Watts da UPS, a qual é igual a 60% de 1000 VA ou cerca de 600 W. Como evitar erros de dimensionamento A utilização do selector de UPSs da APC em poderá ajudar a evitar esses problemas, uma vez que os valores de potência da carga são verificados com base no equipamento especificado. Além disso, o selector garante que não é excedida qualquer uma das classificações em Watts ou VA. As classificações de potência do equipamento são muitas vezes expressas em VA, o que torna difícil saber as classificações em Watts. Se utilizar as classificações de potência do equipamento para o dimensionamento, o utilizador poderá configurar um sistema que parece estar dimensionado correctamente com base nas classificações em VA, mas que na realidade excede a classificação em Watts da UPS. Ao dimensionar a classificação em VA de uma carga de forma a não ser superior a 60% da classificação em VA da UPS, é impossível exceder a classificação em Watts da UPS. Assim, a menos que tenha a certeza absoluta das classificações em Watts das cargas, a abordagem APC by Schneider Electric Aplicação Técnica 15 Revisão 1

4 mais segura é manter a soma das classificações de potência das cargas abaixo de 60% da classificação em VA da UPS. Tenha em atenção que este tipo de dimensionamento convencional irá normalmente resultar numa UPS sobredimensionada e autonomias superiores ao esperado. Se for necessária a optimização do sistema e uma autonomia precisa, utilize o selector de UPSs da APC by Schneider Electric em Conclusão Muitas vezes, as informações relativas ao consumo de corrente nas cargas dos computadores não estão especificadas de uma forma que permita o dimensionamento fácil de uma UPS. É possível configurar sistemas que parecem estar dimensionados correctamente mas que, na realidade, sobrecarregam a UPS. Ao sobredimensionar ligeiramente a UPS comparativamente às classificações de potência do equipamento, garante-se o funcionamento correcto do sistema. O sobredimensionamento também possibilita o benefício acrescido de proporcionar um tempo de autonomia maior na UPS. About the author Neil Rasmussen é um dos fundadores da American Power Conversion by Schneider Electric e ocupa actualmente o cargo de Director Técnico. Na APC, Neil Rasmussen administra o maior orçamento para investigação e desenvolvimento votado à infra-estrutura de alimentação, arrefecimento e bastidores para redes críticas, estando os principais centros de desenvolvimento de produtos situados em Massachusetts, Missouri, Dinamarca, Rhode Island, Taiwan e Irlanda. Neil Rasmussen lidera actualmente o esforço da APC no sentido de desenvolver soluções de centros de dados modulares e escaláveis. Antes de fundar a APC em 1981, Neil Rasmussen obteve o Bacharelato e o Mestrado pelo MIT em Engenharia Electrotécnica, no qual elaborou uma tese baseada na análise de uma fonte de alimentação de 200 MW para um reactor Tokamak Fusion. Entre 1979 e 1981 trabalhou no MIT Lincoln Laboratories em sistemas de armazenamento de energia de roda livre e em sistemas solares de alimentação eléctrica. APC by Schneider Electric Aplicação Técnica 15 Revisão 1 4

5 Recursos Hazards and Harmonics of Neutral Overloads APC Aplicação Técnica 26 Procurar todas as aplicações técnicas da APC whitepapers.apc.com Procurar todas as aplicações TradeOff Tools da APC tools.apc.com Leitura relacionada Para obter mais informações sobre a temática relativa ao factor de potência e a forma como este se relaciona com as cargas não lineares, consulte o seguinte: IEEE Guide to Harmonic Control and Reactive Compensation of Static Power Converters (IEEE Std ) The Institute of Electrical and Electronics Engineers, Inc., 45 E 47th Street, New York, NY Guideline on Electrical Power for ADP Installations (FIPS PUB 94 September 21, 198) U.S. Dept. of Commerce, National Technical Information Service, 5285 Port Royal Road, Springfield, VA Contact us For feedback and comments about the content of this white paper: Data Center Science Center, APC by Schneider Electric If you are a customer and have questions specific to your data center project: Contact your APC by Schneider Electric representative APC by Schneider Electric Aplicação Técnica 15 Revisão 1 5

Diferentes tipos de sistemas No-Break

Diferentes tipos de sistemas No-Break Diferentes tipos de sistemas No-Break Relatório interno N 1 Revisão 6 por Neil Rasmussen > Resumo executivo Há muita confusão no mercado acerca dos diferentes tipos de sistemas NO-BREAK e suas características.

Leia mais

Calcular requisitos de potência totais para centros de dados

Calcular requisitos de potência totais para centros de dados Calcular requisitos de potência totais para centros de dados Aplicação Técnica 3 Revisão 1 por Victor Avelar > Sumário Executivo Parte do planeamento e concepção do centro de dados reside nos requisitos

Leia mais

IBM Data Center and Facilities Strategy Services data center energy efficiency assessment

IBM Data Center and Facilities Strategy Services data center energy efficiency assessment IBM Data Center and Facilities Strategy Services data center energy efficiency assessment Num Centro de Dados típico, apenas 30% da energia consumida se deve aos equipamentos de TI. 35 Sistema de Refrigeração

Leia mais

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação White Paper 175 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo A consolidação de um ou mais data centers em um data

Leia mais

Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI

Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI Aplicação técnica 161 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Resumo executivo O software e a instrumentação complicados são necessários

Leia mais

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura White Paper #6 Revisão 2 Resumo Nesta comunicação é descrito um método melhorado para medir o Custo Total de Exploração (TCO) da infraestrutura

Leia mais

Implementação de data centers eficientes em termos de energia

Implementação de data centers eficientes em termos de energia Implementação de data centers eficientes em termos de energia Traduzido por Schneider Electric, Critical Power and Cooling Services Division - Brazil Relatório APC No. 114 Resumo executivo Os custos da

Leia mais

Variações dinâmicas do consumo de corrente em centros de dados e salas de servidores

Variações dinâmicas do consumo de corrente em centros de dados e salas de servidores Variações dinâmicas do consumo de corrente em centros de dados e salas de servidores Por Jim Spitaels Aplicação técnica nº 43 Revisão 2 Sumário executivo Os requisitos de alimentação dos centros de dados

Leia mais

Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA

Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA White Paper 28 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Sumário Executivo As alternativas para fornecer energia elétrica para

Leia mais

Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks

Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks White Paper 157 Revisão 0 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Muitos novos sistemas de UPS (no-break) têm

Leia mais

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Por Neil Rasmussen Relatório interno N 125 Resumo Executivo Os servidores blade funcionam às densidades de potência mais altas que as capacidades

Leia mais

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são Resumo executivo Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são bem imprecisos em instalações no mundo real. As estimativas de perdas elétricas são feitas normalmente somando

Leia mais

Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI

Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI Relatório APC Nº 161, revisão 1 Neil Rasmussen > Índice Introdução 2 Qual é a meta? 2 > Resumo executivo Medição

Leia mais

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética Implantação de Data Centers com Eficiência Energética White Paper 114 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os custos de utilização da energia elétrica passaram a ser uma fração crescente do

Leia mais

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor White Paper 139 Revisão 0 Por Jim VanGilder e Wendy Torell > Sumário Executivo A refrigeração em linha está surgindo como uma solução de

Leia mais

Compensação. de Factor de Potência

Compensação. de Factor de Potência Compensação de Factor de Potência oje em dia, praticamente todas as instalações eléctricas têm associadas aparelhos indutivos, nomeadamente, motores e transformadores. Este equipamentos necessitam de energia

Leia mais

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Por Victor Avelar Relatório APC N 3 Revisão 1 Resumo executivo Parte do projeto e planejamento de um Data Center consiste em alinhar as necessidades

Leia mais

Instruções de segurança importantes

Instruções de segurança importantes 1 pt câmaras IP MegaPixel Instruções de segurança importantes Números de tipo: NWC-700, NWC-800, NWC-900 Leia, siga e guarde a totalidade das instruções de segurança que se seguem. Preste atenção a todos

Leia mais

SECÇÃO [26 33 53] [16611] FONTE DE ALIMENTAÇÃO ININTERRUPTA ESTÁTICA

SECÇÃO [26 33 53] [16611] FONTE DE ALIMENTAÇÃO ININTERRUPTA ESTÁTICA APC by Schneider Electric APC SYMMETRA PX 250/500 kw [Paralelo] [UPS Simples (100kW a 500kW)] [UPS Paralelas (100kW a 2MW)] Fonte de Alimentação Ininterrupta A ESPECIFICAÇÃO DESTE GUIA FOI ESCRITA DE ACORDO

Leia mais

Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers

Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers Relatório 150 Revisão 1 Neil Rasmussen > Resumo executivo Equipamentos de TI de alta densidade exigem maior capacidade de densidade

Leia mais

protecção contra sobreintensidades

protecção contra sobreintensidades DOSSIER o electricista 02 Bruno Serôdio (Eng.º) Gestor de Produto Hager - Sistemas Eléctricos Modulares, S.A. protecção contra sobreintensidades {NAS INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS} A protecção das instalações

Leia mais

Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI

Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI White Paper 161 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo São necessários softwares e instrumentos complicados para medir

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração.

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas. Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas Crie os suportes de recuperação imediatamente após a configuração. Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia

Leia mais

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers White Paper 177 Revisão 1 Por Wendy Torell e Patrick Donovan > Sumário Executivo Ao planejar a consolidação de vários

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V

Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V Instalação e Funcionamento da Back-UPS Pro 1200/1500 230 V l Inventário Segurança bu001a (2) Não instale a Back-UPS onde fique exposta à luz solar directa, haja excesso de calor, humidade ou onde possa

Leia mais

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial.

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. Ligue o controlador Power Saver na primeira tomada mais próxima

Leia mais

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers White Paper 159 Revisão 0 Por Victor Avelar > Sumário Executivo O posicionamento de cabos de energia e de dados do data center em suportes para

Leia mais

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos 2VDatacenter O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados A melhoria de eficiência como garante de redução de custos All content in this presentation is protected 2008 American Power Conversion Corporation

Leia mais

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1)

Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Manual de Recuperação, Cópias de Segurança e Resolução de Problemas 4-445-112-21(1) Conteúdo Introdução... 3 Acerca da recuperação... 3 Acerca da cópia de segurança... 4 Criar suportes de recuperação...

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

De que forma os sistemas de monitorização reduzem a falha humana nas salas de servidores e nos armários de cablagem

De que forma os sistemas de monitorização reduzem a falha humana nas salas de servidores e nos armários de cablagem De que forma os sistemas de monitorização reduzem a falha humana nas salas de servidores e nos armários de cablagem White Paper 103 Revisão 0 Por Dennis Bouley > Sumário Executivo Os incidentes inesperados

Leia mais

Relatório de Estágio

Relatório de Estágio ÍNDICE 1. Descrição da empresa 2. Descrição do problema 2.1 Subcontratação da produção 2.2 Relacionamento da empresa 2.3 Dois departamentos de qualidade 2.4 Inspecções actualmente efectuadas 2.5 Não conformidades

Leia mais

Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers

Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers White Paper 129 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Melhorias significativas na

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Informática Instalação e Gestão de Redes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA

Leia mais

Jornada de Profissionais da Informação. Anabela Ribeiro aribeiro@iantt.pt. 2007 DGARQ/Arquivo Distrital da Guarda 28 de Novembro de 2007

Jornada de Profissionais da Informação. Anabela Ribeiro aribeiro@iantt.pt. 2007 DGARQ/Arquivo Distrital da Guarda 28 de Novembro de 2007 1 Jornada de Profissionais da Informação Anabela Ribeiro aribeiro@iantt.pt 2 1 Microfilmagem e A tecnologia micrográfica e digital nas organizações : Preservação da documentação Aumentar a qualidade e

Leia mais

Usar o Multímetro O Multímetro:

Usar o Multímetro O Multímetro: Usar o Multímetro Usar um multímetro é algo muito importante para quem trabalha em informática, na área da electrotecnia e electrónica, é um aparelho que nos permite fazer medições de grandezas eléctricas.

Leia mais

Manual de Substituição de Hardware Lenovo 3000 J Series. Tipos 7387, 7388, 7389, 7393, 7394, 7395

Manual de Substituição de Hardware Lenovo 3000 J Series. Tipos 7387, 7388, 7389, 7393, 7394, 7395 Manual de Substituição de Hardware Lenovo 3000 J Series Tipos 7387, 7388, 7389, 7393, 7394, 7395 Lenovo 3000 J Series Primeira Edição (Julho de 2006) Copyright Lenovo 2005, 2006. Portions Copyright International

Leia mais

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados

Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados Case Study da Cisco TI Como a Cisco TI virtualizou os Servidores de Aplicações dos Centros de Dados A implementação de servidores virtualizados proporciona economias significativas de custos, diminui a

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter

Conteúdo do pacote. Lista de terminologia. Powerline Adapter Powerline Adapter Note! Não expor o Powerline Adapter a temperaturas extremas. Não deixar o dispositivo sob a luz solar directa ou próximo a elementos aquecidos. Não usar o Powerline Adapter em ambientes

Leia mais

CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA

CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA CORRECÇÃO DO FACTOR DE POTÊNCIA DE UMA INSTALAÇÃO ELÉCTRICA Sobre o custo da energia eléctrica inside, consideravelmente, a penalização por baixo factor de potência (Cos ϕ) de acordo com o contrato com

Leia mais

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas Análise de Sistemas Conceito de análise de sistemas Sistema: Conjunto de partes organizadas (estruturadas) que concorrem para atingir um (ou mais) objectivos. Sistema de informação (SI): sub-sistema de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Redes de Computadores 3º Ano / 1º Semestre Eng. Electrotécnica Ano lectivo 2005/2006 Sumário Sumário Perspectiva evolutiva das redes telemáticas Tipos de redes Internet, Intranet

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center

Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center White Paper 130 Revisão 2 Por Kevin Dunlap e Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os equipamentos de TI mais modernos

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. SISTEMAS DE GESTÃO DE BASE DE DADOS Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Microsoft Access TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CONCEITOS BÁSICOS 1 Necessidade das base de dados Permite guardar dados dos mais variados tipos; Permite

Leia mais

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados.

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL O QUE NECESSITA SABER PARA GARANTIR O SUCESSO 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. umário O principal

Leia mais

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP SOLUÇÕES DATA CENTER SOLUÇÕES EFICIENTES - PROJECTOS COMPETITIVOS Na SENSYS todos os esforços estão concentrados num elevado grau de qualidade e especialização. Aliada a vários parceiros tecnológicos,

Leia mais

Introdução ao Laboratório

Introdução ao Laboratório SISTEMAS DIGITAIS LEIC-T, LERC, LEE Ano lectivo de 2012/2013 Trab0 Introdução ao Laboratório 1 Introdução O objectivo deste trabalho de laboratório é efectuar a adaptação ao ambiente do laboratório da

Leia mais

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo

CUSTO TOTAL DE PROPRIEDADE DO PANDA MANAGED OFFICE PROTECTION. 1. Resumo Executivo 1. Resumo Executivo As empresas de todas as dimensões estão cada vez mais dependentes dos seus sistemas de TI para fazerem o seu trabalho. Consequentemente, são também mais sensíveis às vulnerabilidades

Leia mais

GESTIP. Web Hosting - Desenvolvimento e alojamento de sites e ligação à Internet.

GESTIP. Web Hosting - Desenvolvimento e alojamento de sites e ligação à Internet. GESTIP Web Hosting - Desenvolvimento e alojamento de sites e ligação à Internet. Maio de 2007 Gestip 2 Índice INTRODUÇÃO...3 CARACTERIZAÇÃO DA COLABORAÇÃO...4 CONCEPÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO WEB SITE...4

Leia mais

LaserQC medir com a velocidade de um laser

LaserQC medir com a velocidade de um laser LaserQC medir com a velocidade de um laser 1/6 processo LaserQ os resultados da medição em 20 segundos! O controlo manual e a anotação das dimensões de resultados 2D requerem muito tempo. A possibilidade

Leia mais

Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação.

Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação. Inovação e Produtividade em Centros de Dados Pedro Magalhães Atenção! Atendendo à dimensão da apresentação foram retiradas quase todas as imagens. Por favor contacte o autor para mais informação. APC by

Leia mais

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão de Configuração

Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço. Segurança da informação nas organizações Gestão de Configuração Escola Naval Mestrado em Segurança da Informação e Direito no Ciberespaço Segurança da informação nas organizações Gestão de Configuração Fernando Correia Capitão-de-fragata EN-AEL 14 de Dezembro de 2013

Leia mais

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest

Índice. 1 Sistema DaisaTest. 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest. 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 1 Sistema DaisaTest Índice 1. Porquê instalar um Sistema DaisaTest? 2. Funções de um Sistema DaisaTest 3. Elementos de um Sistema DaisaTest 3.1 Instalação e guia para a cablagem 3.2 Luminárias de emergência

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº3 Rede Ponto-a-Ponto; Rede Cliente-Servidor; WAN básica com Routers 1 Objectivo Criar

Leia mais

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci

Eficiência Energética Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci Fundação Santo André - Professor Mario Pagliaricci INSTALAÇÔES ELÉTRICAS 1 Apresentação 2 Circuitos Elétricos - Monofásicos 3 Circuitos Elétricos - Trifásicos 4 Cálculo de Correntes 5 Dimensionamento 1-

Leia mais

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa Neste artigo clarifica-se os objectivos do ILM (Information Life Cycle Management) e mostra-se como estes estão dependentes da realização e manutenção

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

Perguntas frequentes. Gravador Philips para iphone

Perguntas frequentes. Gravador Philips para iphone Perguntas frequentes Gravador Philips para iphone Índice O que é necessário para criar um sistema de ditado profissional? 3 1. Software do servidor Web 2. Servidor Philips SpeechExec Mobile 3. Aplicação

Leia mais

Âmbito dos serviços de controlo de saúde da Compellent

Âmbito dos serviços de controlo de saúde da Compellent Descrição do serviço Controlo de Saúde de SAN Dell Compellent Visão geral do serviço A presente Descrição do Serviço ( Descrição do Serviço ) é celebrada entre si, o cliente ( você ou Cliente ), e a entidade

Leia mais

Sistemas de Electrónica, S.A.

Sistemas de Electrónica, S.A. Sistemas de Electrónica, S.A. Soluções de cablagem estruturada 2Soluções Redes locais LAN, WAN, cablagem estruturada são termos que recentemente se tornaram familiares também às pessoas que não pertencem

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center White Paper 120 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os métodos convencionais para especificar a densidade do data center

Leia mais

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção AS DIFERENTES TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Nesta secção apresentam-se as diferentes tecnologias usadas nos sistemas eólicos, nomeadamente, na exploração

Leia mais

IDC Business Continuity & Storage. O Impacto da Infra-estrutura na disponibilidade de uma solução de Business Continuity

IDC Business Continuity & Storage. O Impacto da Infra-estrutura na disponibilidade de uma solução de Business Continuity IDC Business Continuity & Storage O Impacto da Infra-estrutura na disponibilidade de uma solução de Business Continuity 1 APC Onde se integra num Plano de Continuidade de Operações Foco da APC PCO (Plano

Leia mais

LABORATÓRIO 3 PROPAGAÇÃO EM FIBRAS ÓPTICAS

LABORATÓRIO 3 PROPAGAÇÃO EM FIBRAS ÓPTICAS LABORATÓRIO 3 PROPAGAÇÃO EM FIBRAS ÓPTICAS 1. RESUMO Determinação da dependência espectral da atenuação numa fibra óptica de plástico. Verificação do valor da abertura numérica da fibra. 2. INTRODUÇÃO

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

Instalação do Aparelho Virtual Bomgar. Base 3.2

Instalação do Aparelho Virtual Bomgar. Base 3.2 Instalação do Aparelho Virtual Bomgar Base 3.2 Obrigado por utilizar a Bomgar. Na Bomgar, o atendimento ao cliente é prioridade máxima. Ajude-nos a oferecer um excelente serviço. Se tiver algum comentário

Leia mais

Actos de Engenharia - Instalações Eléctricas

Actos de Engenharia - Instalações Eléctricas Actos de Engenharia - Instalações Eléctricas Ponto de vista do Grupo de Trabalho Interno da Ordem dos Engenheiros Zita A. Vale zitavale@engenheiros.pt zitavale@sapo.pt zav@isep.ipp.pt 10.º ENCONTRO NACIONAL

Leia mais

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES

ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES ACUMULAÇÃO DE FUNÇÕES MANUAL DE APOIO Este manual de apoio destina-se aos docentes do ensino oficial que pretendam requerer autorização para acumular funções. Exceptuam-se aqueles que se encontram na situação

Leia mais

Documentação sobre a Tecnologia RAID

Documentação sobre a Tecnologia RAID Documentação sobre a Tecnologia RAID Enquanto especialista no armazenamento de dados, a LaCie reconhece que quase todos os utilizadores de computadores irão necessitar de uma solução de cópia de segurança

Leia mais

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC

Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Aumente o seu negócio e faça crescer o seu lucro com o Programa de Parceiros APC Desenhado em função do seu negócio e concebido para ajudá-lo a ser competitivo num mercado em transformação De que necessita

Leia mais

340 www.etaplighting.com REGIE DER GEBOUWEN ( PRÉDIO VICTOR HORTA), BRUSSEL BÉLGICA. webref. SA021AA2

340 www.etaplighting.com REGIE DER GEBOUWEN ( PRÉDIO VICTOR HORTA), BRUSSEL BÉLGICA. webref. SA021AA2 340 www.etaplighting.com REGIE DER GEBOUWEN ( PRÉDIO VICTOR HORTA), BRUSSEL BÉLGICA webref. SA021AA2 SAFETY MANAGER SISTEMA CENTRALIZADO DE GESTÃO E CONTROLO ESM APLICAÇÃO Programa para monitorização,

Leia mais

Temas de Tese 2015-2016

Temas de Tese 2015-2016 Temas de Tese 2015-2016 Os temas de tese aqui apresentados serão orientados por mim, Prof. Paulo Ferreira (alguns com co-orientação de outros docentes) Existem outros temas de tese nas quais sou co-orientador

Leia mais

NOTA TÉCNICA. Diagnóstico com Osciloscópio. Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO. Com a colaboração do

NOTA TÉCNICA. Diagnóstico com Osciloscópio. Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO. Com a colaboração do NOTA TÉCNICA Diagnóstico com Osciloscópio www.iberequipe.com N.º 5-2015 Com a colaboração do Diagnóstico na Caixa de Fusíveis INTRODUÇÃO Os osciloscópios são usados intensivamente no diagnóstico pela simples

Leia mais

AberdeenGroup. O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo. Agosto de 2004

AberdeenGroup. O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo. Agosto de 2004 AberdeenGroup O ABC dos ERP: Um Sumário Executivo Agosto de 2004 Aberdeen Group, Inc. 260 Franklin Street Boston, Massachusetts 021103112 USA Telefone: 617 723 7890 Fax: 617 723 7897 www.aberdeen.com O

Leia mais

Seu manual do usuário HP PAVILION DV6-1325SA http://pt.yourpdfguides.com/dref/4151621

Seu manual do usuário HP PAVILION DV6-1325SA http://pt.yourpdfguides.com/dref/4151621 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para HP PAVILION DV6-1325SA. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a no manual

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Avaliação do Sistema de Transformação em Subestações e Painéis de Média Tensão - Operação, Manutenção e Ensaios Eng. Marcelo Paulino Sistema

Leia mais

Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente

Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente com SUNNY MINI CENTRAL 9000TL/10000TL/11000TL Conteúdo Os sistemas fotovoltaicos com inversores sem transformador

Leia mais

Transformador Monofásico [de Isolamento]

Transformador Monofásico [de Isolamento] Transformador Monofásico [de Isolamento] Determinação do rendimento para a carga nominal Curva característica do rendimento η = f (S 2 ), para vários factores de potência 1 - Informação Geral A potência

Leia mais

Instituto do Emprego e Formação Profissional

Instituto do Emprego e Formação Profissional Instituto do Emprego e Formação Profissional Curso de Instalação e Manutenção de Sistemas Informáticos Módulo de Rede Local - Instalação (0773 - RLI) Projeto Final Nome: N.º: Data: / / 20 Projeto de Servidores

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede de computadores Utilização de Ipconfig, Ping e Tracert

Leia mais

Instruções de utilização do portal Web da Visteon

Instruções de utilização do portal Web da Visteon FORD MOTOR COMPANY LIMITED Issued by European Warranty Operations Ford Customer Service Division Instruções de utilização do portal Web da Visteon 1. Entrar Na janela de endereço no seu browser da internet,

Leia mais

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR

Módulo de Administração MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR Versão 1.5 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2 2. REQUISITOS DO SISTEMA 3 3. INÍCIO DA UTILIZAÇÃO 4 4. IDENTIFICAÇÃO DO OPERADOR 5 4.1 MUDAR SENHA DE ACESSO 5 5. GESTÃO DE UTILIZADORES 6 5.1 PERMISSÕES

Leia mais

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco

Manual de Utilizador. Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais. Escola Superior de Tecnologia. Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Tecnologia Instituto Politécnico de Castelo Branco Departamento de Informática Curso de Engenharia Informática Disciplina de Projecto de Sistemas Industriais Ano Lectivo de 2005/2006

Leia mais

VEJA. GUARDE. PARTILHE. Todos os factos, directamente no terreno.

VEJA. GUARDE. PARTILHE. Todos os factos, directamente no terreno. VEJA. GUARDE. PARTILHE. Todos os factos, directamente no terreno. Apresentamos o maior sistema de ferramentas de teste ligadas do mundo. Apresentamos o maior sistema de ferramentas de teste ligadas do

Leia mais

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1 A CERTIEL EM 2012 Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior Urgeiriça, 13 de Abril CERTIEL 2012 P 1 CERTIEL 2012 P 3 Condomínios fechados Uniformização de critérios Melhores

Leia mais

Modelos de cobertura em redes WIFI

Modelos de cobertura em redes WIFI Departamento de Engenharia Electrotécnica Secção de Telecomunicações Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Comunicação sem fios 2005/2006 Grupo: nº e Modelos de cobertura em redes

Leia mais

Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora

Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora Sistema de Informação Integrado da Universidade de Évora Perfil Candidato MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo: Candidaturas online (2.º/3.º Ciclo, e outros Cursos não conferentes de Grau) O Módulo de Candidaturas

Leia mais

Projetos de data centers: O planejamento do sistema

Projetos de data centers: O planejamento do sistema Projetos de data centers: O planejamento do sistema White Paper 142 Revisão 2 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo O planejamento de um projeto de infraestrutura de data center físico não precisa ser

Leia mais

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0

PERIVER PLATAFORMA SOFTWARE REQUIREMENT SPECIFICATION. Periver_SoftwareRequirementSpecification_2008-03-31_v1.0.doc. Versão 1.0 PLATAFORMA Versão 1.0 31 de Março de 2008 TABELA DE REVISÕES Versão Autores Descrição da Versão Aprovadores Data António Rocha Cristina Rodrigues André Ligeiro V0.1r Dinis Monteiro Versão inicial António

Leia mais

Os computadores como fonte de poluição sonora

Os computadores como fonte de poluição sonora Os computadores como fonte de poluição sonora Paulo Cabral Director da Unidade de Negócio de Laboratórios (pc@iep.pt) Teresa Canelas Responsável técnico da Unidade de Negócio de Laboratórios (tc@iep.pt)

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES

DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES DIMENSIONAMENTO DE TRANSFORMADOR SOB CARGAS NÃO-LINEARES Cairo Rezende dos SANTOS; Paulo César M. MACHADO; Luiz Roberto LISITA Escola de Engenharia Elétrica e de Computação UFG cairorezende@hotmail.com,

Leia mais

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade

Planificações 2012/2013. Tecnologias da Informação e Comunicação. 2ºAno. Escola Básica Integrada de Pedome. C E F Apoio à Família e à Comunidade Planificações 2012/2013 Tecnologias da Informação e Comunicação C E F Apoio à Família e à Comunidade 2ºAno Escola Básica Integrada de Pedome Grupo Disciplinar de Informática Planificação a Longo Prazo

Leia mais

SOFTWARE DE GESTÃO DA TERAPIA PARA A DIABETES. Guia de instalação

SOFTWARE DE GESTÃO DA TERAPIA PARA A DIABETES. Guia de instalação SOFTWARE DE GESTÃO DA TERAPIA PARA A DIABETES Guia de instalação 2010, Medtronic MiniMed, Inc. Todos os direitos reservados. Paradigm, Paradigm Link e CareLink são marcas comerciais registadas da Medtronic,

Leia mais

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM]

[Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM] [Documentação de Utilização Correio Electrónico dos Estudantes da ESTM] Unidade De Administração de Sistemas Serviços Informáticos Instituto Politécnico de Leiria 17-09-2009 Controlo do Documento Autor

Leia mais

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito

Comunicação de Dados de Autenticação e Credenciais de Acesso para Resposta ao Inquérito Mais informação Acesso ao Sistema de Transferência Electrónica de dados de Inquéritos (STEDI). Onde se acede ao sistema de entrega de Inquéritos? Deverá aceder ao sistema através do site do GEP www.gep.mtss.gov.pt

Leia mais

PRINCIPAIS FACTORES QUE PODEM PROVOCAR UMA PERDA DE INFORMAÇÃO

PRINCIPAIS FACTORES QUE PODEM PROVOCAR UMA PERDA DE INFORMAÇÃO PRINCIPAIS FACTORES QUE PODEM PROVOCAR UMA PERDA DE INFORMAÇÃO A Recovery Labs realizou o ano passado um estudo interno onde se analisaram os diferentes motivos que provocaram perdas de informação. Este

Leia mais