Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP"

Transcrição

1 Guia completo para o profissional sobre a nova Directiva de etiquetagem energética ErP Sistemas de aquecimento Sistemas industriais Sistemas de refrigeração

2 Directiva ErP A directiva ErP introduz a etiquetagem de eficiência energética nas instalações de aquecimento A partir de 26 de Setembro de 2015, a etiqueta de eficiência energética, já existente na maior parte dos eletrodomésticos, passa a ser aplicada também aos equipamentos de aquecimento e depósitos de A.Q.S A partir de 26 de Setembro de 2015, os equipamentos de aquecimento devem dispor de uma etiqueta de eficiência energética, de acordo com a Directiva Europeia ErP (Energy-related Products, produtos relacionados com a energia). Esta etiqueta já é conhecida pelos consumidores na aquisição de frigoríficos, televisores, máquinas de lavar, etc. Etiqueta comum para toda a Europa: Esta nova medida é fundamentada pela Directiva 2010/30/EU que define as regras da etiquetagem energética, também conhecida como Diretiva ErP. Esta etiqueta aplica-se apenas a caldeiras a gás/gasóleo, sistemas de cogeração, bombas de calor, depósitos de A.Q.S e instalações completas de aquecimento. Mais transparência A etiquetagem energética pretende prestar aos construtores, instaladores e consumidores uma base de comparação entre produtos e orientá-los na hora de adquirir equipa mentos novos. Um programa de cálculo estabelecido pela União Europeia determina a eficiência energética estacional dos equipamentos de aquecimento. O valor resultante é representado numa classe de eficiência energética que vai de G a A++. No caso dos depósitos acumuladores de A.Q.S., a escala de classificação vai de G a A. Nos equipamentos combinados com dupla função de aquecimento e produção de A.Q.S., a classificação de cada um é indicada separadamente na mesma etiqueta. Esta inclui dados sobre a potência e ruído do equipamento. A nova etiqueta de eficiência energética: uma orientação para o consumidor na sua decisão de compra

3 2/3 O sistema é mais do que a soma dos seus componentes Uma instalação de aquecimento é geralmente formada por vários componentes importantes em termos de energia. Se a instalação está configurada como um todo, a etiqueta de cada elemento é completada com uma etiqueta combinada que classifica energicamente toda a instalação. É possível que a etiqueta combinada apresente uma classificação de eficiência energética superior à dos componentes individuais. Se uma caldeira atmosférica a gás ou gasóleo por exemplo for combinada com uma instalação de energia solar térmica, pode obter-se uma classe de eficiência superior. Mais eficiência com um só fabricante Os sistemas completos fornecidos pela Viessmann como único fornecedor garantem que todas as peças estejam perfeitamente adaptadas entre si. Deste modo, o conjunto da instalação alcança também na prática a máxima eficiência. Na vasta oferta de equipamento da Viessmann, encontra todos os componentes de sistemas para realizar configurações de instalações com classificações de eficiência até A+++.

4 Etiqueta de eficiência energética Etiqueta de eficiência energética, um elemento já conhecido pelos consumidores Etiqueta comum a toda Europa para equipamentos de aquecimento, produção de A.Q.S. e depósitos acumuladores para maior transparência sobre o consumo energético. É necessário sensibilizar os consumidores europeus sobre a importância da poupança dos recursos energéticos. A identificação dos componentes e sistemas de aquecimento com a etiqueta de eficiência energética representa mais um passo nessa direção. Data limite: 26 de Setembro de 2015 A partir de 26 de Setembro de 2015 o instalador é obrigado a indicar nas suas propostas a classificação energética, de acordo com as directivas da UE. Os equipamentos fornecidos e faturados antes desta data podem ser vendidos, instalados e colocados em funcionamento sem a etiqueta de eficiência energética. Melhore as suas competências de consultoria A etiqueta de eficiência energética fornece aos consumidores uma base de orientação. O fator determinante é a adequação da tecnologia que se vai instalar às características do edifício da instalação. Apenas quando a instalação for desenvolvida a partir dos requisitos do edifício, é possível obter a máxima eficiência. Um aconselhamento fundamentado e individualizado tem agora mais importância do que nunca, ao oferecer o melhor sistema possível para cada caso e conseguir a maior satisfação do cliente. As etiquetas de eficiência incluem para cada família de produtos diferentes dados dos equipamentos. O mais importante para o consumidor é sem dúvida a classe de eficiência energética destacada na seta preta. Fabricante Denominação do modelo Função de aquecimento Classe de eficiência energética Nível de ruído Potência

5 4/54/5 Etiqueta do fabricante Equipamentos de aquecimento Equipamentos combinados com produção de A.Q.S. Etiqueta para cada instalação Equipamentos combinados Caldeira Caldeira mista de aquecimento e A.Q.S. Caldeira com controlador (e queimador) Caldeira mural a gás Equipamento compacto Equipamento compacto com caldeira de condensação e apoio solar Bomba de calor Equipamento compacto com bomba de calor Equipamento compacto com bomba de calor e apoio solar

6 Etiqueta de eficiência energética / programa de cálculo Programa completo, sistema modular completo, serviço completo A Viessmann simplifica a classificação energética: todos os equipamentos são fornecidos com uma etiqueta de eficiência energética e dados técnicos. No caso de sistemas combinados pode utilizar o programa de cálculo da Viessmann para criar a etiqueta combinada correspondente. Equipamentos individuais: etiqueta de fábrica Todas as caldeiras a gás/gasóleo, sistemas de cogeração, bombas de calor, depósitos acumuladores e de produção de A.Q.S. devem conter a sua etiqueta correspondente. Estes produtos são fornecidos por parte da Viessmann com etiqueta de eficiência energética e dados técnicos do produto. Vários equipamentos: etiqueta combinada No caso de sistemas formados com no mínimo dois componentes, por exemplo, caldeira e controlador, o instalador deve indicar na sua proposta a classe de eficiência de cada componente. A forma mais simples de cálculo é através do programa da Viessmann desenvolvido para esse efeito. Etiqueta para instalações completas No caso das instalações dimensionadas pelo instalador e que integram diferentes equipamentos e componentes da Viessmann, o instalador pode obter facil e rapidamente a classificação energética do conjunto através do programa de cálculo. Basta introduzir o nome ou a referência do produto e o programa dá-lhe indicações passo a passo para calcular a classificação energética da instalação. No fim, é originado um documento em PDF com a etiqueta correspondente e a ficha técnica de cálculo. Eficiência superior ao combinar um sistema com equipamentos da Viessmann, perfeitamente integrados entre si. Graças aos produtos Viessmann pode oferecer aos seus clientes um sistema com a máxima eficiência energética para qualquer área de aplicação, fonte de energia e necessidade.

7 6/7 Programa de cálculo de etiquetas Além das etiquetas já fornecidas com cada equipamento, a Viessmann coloca à sua disposição um programa de cálculo simples e intuitivo para calcular de forma rápida e segura a eficiência energética dos sistemas configurados de forma personalizada. combinados com bombas de calor não têm uma classificação energética própria, uma vez que estão incluídos numa instalação, etiquetada conformemente. Apenas é necessária a folha de dados técnicos para cálculo das etiquetas combinadas da instalação em que se integram. É objetivo da Viessmann reduzir ao máximo o trabalho dos instaladores. Por isso, todos os equipamentos da sua encomenda são fornecidos perfeitamente etiquetados. Graças ao programa de cálculo, pode igualmente produzir as etiquetas que forem necessárias rapida e facilmente, quer para produtos individuais, quer para instalações concebidas de forma personalizada para o seu cliente. Mais fácil, impossível: produção a posteriori de etiquetas de eficiência energética Basta introduzir no programa de cálculo o número da proposta, encomenda ou guia de transporte para criar a etiqueta energética que necessita, para produtos individuais ou instalações personalizadas. Venda de produtos em stock sem etiqueta Todos os produtos encomendados e adquiridos antes de 26 de Setembro de 2015 e que por isso não são fornecidos com a etiqueta de eficiência energética correspondente, podem ser vendidos, instalados e colocados em funcionamento após essa data. Excepção à regra: produtos sem etiqueta energética A partir de 1 de Janeiro de 2016, a Directiva passa a vigorar para os equipamentos de ventilação e em 2016/2017, para as caldeiras de biomassa. Os sistemas solares, coletores ou Fácil de utilizar: graças ao programa Ecrã inicial de cálculo da Viessmann, pode obter rapida e facilmente a etiqueta combinada para os sistemas de aquecimento de dimensionamento personalizado.

8 Preguntas e respostas Directiva ErP: preguntas frequentes Questões legais Qual a data de entrada em vigor da nova etiquetagem de eficiência energética? A diretiva foi publicada a 6 de Setembro de 2013 no Diário Oficial da Comissão Europeia e a 26 de Setembro de 2015 entra em vigor. A partir desta data, todas as caldeiras devem conter uma etiqueta com a classificação energética. O que é que os instaladores devem ter em atenção? O instalador tem de garantir que a partir de 26 de Setembro de 2015 todos os equipamentos expostos no seu posto de venda tenham a etiqueta de eficiência em lugar visível. Os documentos de publicidade, propostas e documentação técnica devem igualmente conter informações sobre a eficiência energética. A Viessmann oferece toda a ajuda necessária. Em que grupo de produtos é aplicada a nova etiquetagem de eficiência energética? A etiqueta de eficiência aplica-se a todos os equipamentos de aquecimento, depósitos acumuladores de A.Q.S. e instalações completas, independentemente do tipo de combustível utilizado (à excepção da biomassa). Isto afeta todos os equipamentos de aquecimento a gás e gasóleo até 70 kw, bombas de calor, sistemas de cogeração e acumuladores até 500 litros de capacidade. Em que classes de eficiência energética são divididos os produtos? Os equipamentos são classificados em nove classes de eficiência. A classe de eficiência energética mais elevada é a A++, a G identifica por sua vez os equipamentos com valores mais baixos de eficiência. A partir de 2019, a escala passará a ser de D a A+++. Os depósitos acumuladores de A.Q.S. disporão de uma escala que irá, a partir de 2017, de F a A+. Os equipamentos combinados de aquecimento e acumuladores de A.Q.S. são representados separadamente na mesma etiqueta.

9 8/9 Onde deve estar situada a etiqueta? A etiqueta de eficiência energética deve estar situada em lugar visível para o consumidor em todas as ações publicitárias de um equipamento ou sistema. Tal aplica-se também às propostas para projetos personalizados. O que é um sistema combinado? Uma caldeira com controlador é considerada uma instalação combinada pela normativa europeia. Consequentemente, as empresas instaladoras de aquecimento têm a obrigação frente aos clientes finais de elaborar uma etiqueta combinada para a instalação completa. Como é que se diferencia a etiqueta de produto de uma etiqueta do conjunto? Etiqueta de produto O fabricante deve elaborar uma etiqueta de produto com os dados técnicos correspondentes para cada sistema. A Viessmann fornece os equipamentos com etiqueta e dados técnicos correspondentes. Etiqueta combinada Esta etiqueta é concebida de forma específica para as instalações. No que diz respeita à Viessmann, trata-se de equipamentos de aquecimento com controlador ou de equipamentos de aquecimento com controlador e acumulador integrado, a informação da classificação energética do equipamento está incluída nas nossas propostas. Para as instalações configuradas de forma personalizada a partir de componentes da Viessmann, está disponível um programa de cálculo de fácil utilização que calcula a eficiência energética estacional a partir do nome do produto ou número de encomenda e cria a etiqueta combinada juntamente com os dados técnicos de cálculo em formato PDF. Questões legais

10 Preguntas e respostas As caldeiras murais B1 com tiragem natural ligada exclusivamente a uma saída de exaustão partilhada entre várias habitações podem continuar a ser fornecidas após 26 de Setembro de Questões legais As peças de reserva também precisam de etiqueta energética? Não. As peças de reserva não precisam de etiqueta. As instalações existentes precisam de etiqueta? Não. As instalações ou sistemas existentes não precisam de etiqueta. Se a instalação for mais tarde ampliada, por exemplo, se completar um sistema de aquecimento com um sistema de energia solar ou um acumulador, também não será necessária a etiqueta. O que irá acontecer aos equipamentos em stock antes de 26 de Setembro de 2015? Todos os equipamentos e sistemas que se encontrem no seu armazém ou distribuidor antes de 26 de Setembro de 2015 serão considerados em circulação e como tal não lhes será aplicada a diretiva ErP, podendo ser vendidos e instalados sem etiqueta.

11 10/11 Existem etiquetas diferentes para cada fabricante? Não. A imagem gráfica e os conteúdos das etiquetas estão já pré-determinados por Lei. A única diferença está nos parâmetros e nas classificações. Porque motivo não estão incluídas as caldeiras de biomassa? As caldeiras de biomassa não dispõem atualmente das bases para cálculo de eficiência. Para estes equipamentos, prevê-se que a Directiva de eficiência energética passe a vigorar a partir de Como aumentar a classe de eficiência de uma instalação combinada? Tanto a etiqueta de produto individual como o número de componentes individuais influenciam a classe de eficiência energética de uma instalação combinada. Alguns componentes de sistemas valorizam a classificação. Entre eles estão, por exemplo, um controlador, um sistema solar ou um sistema de domótica. Como obter uma classificação superior de uma instalação combinada? O programa de cálculo de etiquetas de eficiência da Viessmann é uma alternativa rápida e simples para testar combinações diferentes entre componentes numa instalação combinada, com o fim de configurar a instalação de modo a oferecer a melhor eficiência energética ao seu cliente. Tecnologia e mercado

12 Viessmann S.L. C/ Sierra Nevada, 13 Área Empresarial de Andalucía Pinto (Madrid) Telefone: (+34) Fax: (+34) PT 06/2015 Conteúdo protegido por direitos de autor. As cópias e outras utilizações só são permitidas mediante autorização prévia. Documento sujeito a alterações.

Buderus Diretiva ErP. Na zona verde

Buderus Diretiva ErP. Na zona verde Buderus Diretiva ErP Na zona verde A União Europeia, no âmbito da Diretiva de ErP para os lotes 1 e 2, exige que a partir de 26 de setembro de 2015 todos os equipamentos produtores de calor e depósitos,

Leia mais

ErP ( Energy related products) ELD ( Energy labelling Directive)

ErP ( Energy related products) ELD ( Energy labelling Directive) ErP ( Energy related products) ELD ( Energy labelling Directive) 1 Índice: 1. Introdução: 20:20:20 2. Directiva ErP-EuP 2.1 Diretiva ErP: 2.1.1 Explicação da ErP 2.1.2 Produtos incluídos: LOTs 2.1.3 Calendário

Leia mais

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 1 O CONTEXTO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA e DIRECTIVA ErP, PORQUÊ? Travar a mudança climática, garantir o abastecimento de energia e aumentar a competitividade industrial

Leia mais

A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 3 / 1. CONTEXTO 6 / 2. DIRECTIVA ECODESIGN (ErP) 7 / 3. ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 12 / 4. O MUNDO MUDA A ARISTON FICA A SEU LADO 1 O CONTEXTO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

Leia mais

No topo da Eficiência. julho 2015. Conheça a nova Diretiva Energética. ErP. Conforto para a vida

No topo da Eficiência. julho 2015. Conheça a nova Diretiva Energética. ErP. Conforto para a vida No topo da Eficiência Conheça a nova Diretiva Energética julho 2015 ErP Conforto para a vida 1. Informação geral sobre a Diretiva Europeia ErP-EuP A partir de 26 de setembro de 2015, as Diretivas de Ecodesign

Leia mais

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard

G Ferro fundido S Aço. B Condensação E Thermostream K Standard Nomenclatura das caldeiras Buderus Exemplo: caldeira em ferro fundido (G) de condensação (B) potência entre 200kW a 400kW (4) de modelo original (0) estanque e queimador a gás (2) Logano Tipo de caldeira

Leia mais

A etiquetagem energética de produtos e sistemas de aquecimento

A etiquetagem energética de produtos e sistemas de aquecimento Este projeto recebe financiamento da União Europeia no âmbito do programa de investigação e inovação Horizonte 2020, sob o contrato No649905 A etiquetagem energética de produtos e sistemas de aquecimento

Leia mais

Lista de verificações para a manutenção de caldeiras de condensação murais a gás e caldeiras de condensação compactas a gás

Lista de verificações para a manutenção de caldeiras de condensação murais a gás e caldeiras de condensação compactas a gás Lista de verificações para a manutenção de caldeiras de condensação murais a gás e caldeiras de condensação compactas a gás A partir da data de fornecimento, Outubro de 2012, é assegurada uma garantia

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo:

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: no Alojamento, para banhos, cozinha e limpezas nos Serviços, para limpezas, lavagem de

Leia mais

Colectores Solares para Aquecimento de Água

Colectores Solares para Aquecimento de Água Colectores Solares para Aquecimento de Água Pavilhões Desportivos e Piscinas S. T. Spencer silvino.spencer@adene.pt PORQUÊ A ESCOLHA DE PISCINAS E PAVILHÕES? Porquê a Escolha de Piscinas e Pavilhões?

Leia mais

PROGRAMA DE CURSOS 2012

PROGRAMA DE CURSOS 2012 PROGRAMA DE CURSOS 2012 CENTRO DE FORMAÇÃO CALENDÁRIO PROGRAMA DE CURSOS 2012 CURSOS INSTALAÇÃO DE SOLUÇÕES SOLARES TÉRMICAS DOMÉSTICAS Sistemas autónomos e em circulação forçada: Termossifão STS Autocalor

Leia mais

biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com

biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com A biomassa florestal As florestas portuguesas são constituídas por uma enorme variedade de espécies que apresentam poderes caloríficos

Leia mais

Elitec C A L D E I R A A G Á S E M F E R R O F U N D I D O D E C H Ã O

Elitec C A L D E I R A A G Á S E M F E R R O F U N D I D O D E C H Ã O SOLAR BIOMASSA BOMBAS DE CALOR CONDENSAÇÃO GÁS/GASÓLEO Elitec C A L D E I R A A G Á S E M F E R R O F U N D I D O D E C H Ã O ADVANCE A escolha certa para muitos anos Performance, robustez e longevidade

Leia mais

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Bombas de Calor para A.Q.S. AQUAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Uma tecnologia de futuro Sistema eficiente de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Bomba

Leia mais

Serviço duplo Theta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw

Serviço duplo Theta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw Serviço duplo heta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw Módulo para aquecimento através da instalação de água quente para uso doméstico Serpentina de placas com bomba de AQS, válvula

Leia mais

Albicalor, Lda. Rua Comendador Martins Pereira 3850-089 Albergaria-a-Velha

Albicalor, Lda. Rua Comendador Martins Pereira 3850-089 Albergaria-a-Velha Para produzir a cerâmica Majolica são necessárias duas semanas. O resultado é um produto exclusivo que não desgasta e tem propriedades termo condutoras. As imperfeições minusculas, tais como as micro pepitas,

Leia mais

O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR

O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR O MERCADO DA ENERGIA ESTÁ A MUDAR INFORME-SE BEM PARA DECIDIR BEM Uma iniciativa: LIGUE 808 100 808 VISITE WWW.ESCOLHAASUAENERGIA.PT FALE COM A SUA EMPRESA DE ELETRICIDADE E DE GÁS NATURAL Parceiros: MINISTÉRIO

Leia mais

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial

\ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial \ BOAS PRÁTICAS NA ENERGIA A Gestão de Energia como Ferramenta de Gestão Empresarial Workshop Eficiência Energética e Sustentabilidade Ambiental nas empresas CTCV 25 de Fevereiro de 2014 \ BOAS PRÁTICAS

Leia mais

"A nova legislação do desempenho energético dos edifícios

A nova legislação do desempenho energético dos edifícios XI SIMPÓSIO LUSO-ALEMÂO DE ENERGIA "A nova legislação do desempenho energético dos edifícios Lisboa, 26 de maio 2014 ADENE Pedro Mateus A nova regulamentação de eficiência energética em edifícios 1. Sistema

Leia mais

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS

REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS GUIA PARA A REABILITAÇÃO REDE E SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E AQUECIMENTO DE ÁGUAS USANDO FONTES RENOVÁVEIS E NÃO RENOVÁVEIS PROJETO Cooperar para Reabilitar da InovaDomus Autoria do Relatório Consultoria

Leia mais

Índice. Programa completo. 03 Caldeiras murais a gás de 6,5 a 900 kw. 04 Caldeiras de chão a gasóleo de 18 a 100 kw

Índice. Programa completo. 03 Caldeiras murais a gás de 6,5 a 900 kw. 04 Caldeiras de chão a gasóleo de 18 a 100 kw ^ Programa completo Índice Programa completo 03 Caldeiras murais a gás de 6,5 a 900 kw Tecnologia de condensação Tecnologia de baixa temperatura 04 Caldeiras de chão a gasóleo de 18 a 100 kw Tecnologia

Leia mais

EBS ETAP Central Battery Systems

EBS ETAP Central Battery Systems EBS ETAP Central Battery Systems A gama de EBS da ETAP faculta sistemas de bateria centrais para instalações de iluminação de emergência e os seus diversos produtos podem ser utilizados em grandes e pequenos

Leia mais

SOLUÇÕES ECOEFICIENTES EM AQS E AQUECIMENTO A ELEIÇÃO DO PROFISSIONAL NAS: BOMBAS DE CALOR TERMO-ACUMULADORES ACUMULADORES ENERGIA SOLAR

SOLUÇÕES ECOEFICIENTES EM AQS E AQUECIMENTO A ELEIÇÃO DO PROFISSIONAL NAS: BOMBAS DE CALOR TERMO-ACUMULADORES ACUMULADORES ENERGIA SOLAR SOLUÇÕES ECOEFICIENTES EM AQS E AQUECIMENTO A ELEIÇÃO DO PROFISSIONAL NAS: BOMBAS DE CALOR TERMO-ACUMULADORES ACUMULADORES ENERGIA SOLAR GROUPE ATLANTIC PORTUGAL Somos líderes / pioneiros em sistemas de

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS #2 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que o sector da fabricação de equipamento

Leia mais

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO BIOS CLASSE 5 NO X MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA BIOS, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM DOS

Leia mais

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon

Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Tecnologia de Aquecimento Solar de Água Abyara, São Paulo, 03 de Julho de 2008 Paulo Sérgio Ferrari Mazzon Luciano Torres Pereira Grupo Soletrol Soletrol Industria e Comércio Soletrol l Tecnologia Universidade

Leia mais

DIREITOS DOS CONSUMIDORES. de energia europeus. O que cada consumidor de energia ganha com a legislação europeia. Energia

DIREITOS DOS CONSUMIDORES. de energia europeus. O que cada consumidor de energia ganha com a legislação europeia. Energia DIREITOS DOS CONSUMIDORES de energia europeus O que cada consumidor de energia ganha com a legislação europeia Energia Europe Direct é um serviço que responde às suas perguntas sobre a União Europeia Linha

Leia mais

Guia de declaração para equipamentos de AVAC&R. (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010)

Guia de declaração para equipamentos de AVAC&R. (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010) (Aplicação dos DL 230/2004 e 132/2010) ÍNDICE 1 Objectivo... 3 2 Porquê esta legislação?... 3 3 Quem está abrangido?... 3 4 Quais os equipamentos abrangidos?... 3 5 Dúvidas frequentes... 5 5.1 Equipamentos

Leia mais

GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS

GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS FORNECE A QUALIDADE DE UM SISTEMA INTEGRADO PERFEIÇÃO DE TODAS

Leia mais

Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016

Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016 PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2016 Ficha de Inscrição Cursos de Formação 2016 Para que a proposta de inscrição nos Cursos de Formação da Vulcano seja válida, é obrigatório o preenchimento de todos os campos de

Leia mais

CALDEIRA MURAL A GÁS CM ACUMULAÇÃ DINÂMICA Conforto inteligente Agora com H-MD Alta modulação para um maior conforto e poupança Novo Acumulação dinâmica melhorada para o utilizador de água quente mais

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP O passo a passo para se obter uma certificação Arthur Cursino IEE/USP Abril/ 2015 Estrutura da Apresentação Regulamento PBE Edifica Introdução:

Leia mais

Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos Janelas. Versão 1.0 Janeiro de 2014

Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos Janelas. Versão 1.0 Janeiro de 2014 Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos Janelas Versão 1.0 Janeiro de 2014 Índice 1. Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos (SEEP) 2. SEEP Janelas 3. Janelas Eficientes 4. Apoio ao consumidor

Leia mais

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Um novo grau de eficiência Sistemas eficientes de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio

Leia mais

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets

Índice. Aquecimento e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets Climatização 1 Índice e Climatização Bombas de Calor Pedra Natural Biomassa Recuperadores Calor Biomassa - Pellets 3 5 6 7 2 Bomba de calor Central A bomba de calor tem como finalidade produzir água a

Leia mais

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS EFICIÊNCIA, FIABILIDADE E TRANQUILIDADE Como funciona uma caldeira de condensação? Os gases de exaustão da caldeira passam através de um condensador, para recuperar o calor

Leia mais

Tecnologia dos Esquentadores Termostáticos. Outras soluções para aquecimento de água

Tecnologia dos Esquentadores Termostáticos. Outras soluções para aquecimento de água Tecnologia dos Esquentadores Termostáticos. Outras soluções para aquecimento de água 2 ÍNDICE Grupo Bosch no Mundo Bosch Termotecnologia Tendências Produtos Vulcano 3 2. Bosch Termotecnologia 2.5. Centros

Leia mais

Etiquetagem energética de janelas

Etiquetagem energética de janelas Etiquetagem energética de janelas Apresentação sumária Outubro 2012 Razões para um sistema de etiquetagem Ferramenta de comunicação de simples compreensão e suporte à decisão a tomar; Potencia a escolha

Leia mais

ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO

ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO ENERGIA GEOTÉRMICA & SISTEMAS DE CLIMATIZAÇÃO ENERGIA GEOTÉRMICA Definição Recurso geotérmico -Fluidos e formações geológicas do sub-solo, de temperatura elevada, cujo calor seja suscetível de aproveitamento

Leia mais

Água na sua melhor forma.

Água na sua melhor forma. Acumuladores térmicos ROTEX Água na sua melhor forma. O acumulador térmico de alto desempenho ROTEX proporciona a máxima higiene da água doméstica e a mais elevada conveniência da água de serviço. "Quando

Leia mais

Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento

Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento Objetivos: Potencial para aplicação ST em grandes instalações: Água quente sanitária. Água quente de processo Água quente para arrefecimento Introdução Potencial ST Grandes Instalações 23 out Introdução

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

Acumuladores de Calor

Acumuladores de Calor Acumuladores de Calor Em virtude da atividade de muitas pessoas se desenvolver, diariamente, no interior de edifícios, tal obriga a que as condições de conforto, principalmente as relacionadas com a qualidade

Leia mais

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia A Roménia localiza-se geograficamente no centro da Europa (parte sudeste da Europa Central). O país tem,5 milhões de habitantes e abrange uma

Leia mais

Guidelines de acompanhamento dos Regulamentos Delegados N.º 811/2013 e N.º 812/2013, relativos à etiquetagem energética de equipamentos de aquecimento

Guidelines de acompanhamento dos Regulamentos Delegados N.º 811/2013 e N.º 812/2013, relativos à etiquetagem energética de equipamentos de aquecimento Guidelines de acompanhamento dos Regulamentos Delegados N.º 811/2013 e N.º 812/2013, relativos à etiquetagem energética de equipamentos de aquecimento 08/01/2016 No contexto da participação da ADENE no

Leia mais

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS Caldeiras Solares Hibridas de Acumulação (Solar - Gasóleo) A caldeira combina num único conjunto, a utilização de energia solar, com energia a partir da combustão de gasóleo. Esta caldeira utiliza a radiação

Leia mais

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações I

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações I Curso de Graduação em Administração Administração da Produção e Operações I 22º Encontro - 11/05/2012 18:50 às 20:30h COMO SERÁ NOSSO ENCONTRO HOJE? - ABERTURA - CAPACIDADE E TURNOS DE TRABALHO. 02 Introdução

Leia mais

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica Autoridade de Segurança Alimentar e Económica UNO/DEPO SEMINÁRIO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA & ECODESIGN DE PRODUTOS COMPETÊNCIAS DA ASAE MARÇO 2015 FISCALIZAÇÃO DO MERCADO FISCALIZAÇÃO DO MERCADO DEFINIÇÃO

Leia mais

CÁLCULO DO RENDIMENTO DE UM GERADOR DE VAPOR

CÁLCULO DO RENDIMENTO DE UM GERADOR DE VAPOR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br CÁLCULO DO RENDIMENTO DE UM 1 INTRODUÇÃO: A principal forma

Leia mais

Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos

Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos Acompanhamento e Rastreabilidade de Explosivos A solução para implementar a diretiva UE de identificação 2008/43/CE e 2012/4/UE Para pequenas, médias e grandes empresas Considerável potencial de melhoria

Leia mais

ThermProtect A solução perfeita para sistemas solares

ThermProtect A solução perfeita para sistemas solares A solução perfeita para sistemas solares Sistemas de aquecimento Sistemas industriais Sistemas de refrigeração 2/3 Absorvedor standard Absorvedor ThermProtect Vantagens para o projetista e para o instalador

Leia mais

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos

Ar Condicionado. Tipos de aparelhos Ar Condicionado As pessoas passam, porventura, até cerca de 90 % das suas vidas nos espaços confinados, seja nas suas residências, no trabalho, nos transportes ou mesmo em espaços comerciais. A questão

Leia mais

MLE - Soluções de Climatização Lda

MLE - Soluções de Climatização Lda Inspiração, Inovação, Evolução GAMA APRESENTAÇÃO DA GAMA GAMA A gama da Kaysun, procurando sempre o bem-estar do utilizador, segue na vanguarda da inovação, apresentando uma gama completamente renovada

Leia mais

As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade

As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade As Auditorias Energéticas e a Gestão da Energia como fator de competitividade Artur Serrano CTCV Sistemas de Energia 1 ÍNDICE DOS ASSUNTOS Sistemas de Energia do CTCV - Actividades Objectivos das Auditorias

Leia mais

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes Climatização Soluções Eficientes Indíce 1 Energias Renováveis Aerotermia, Energia Solar 2 Eficiência Energética Tecnologias, Regulamento 3 Bombas de Calor Soluções 4 Ar condicionado Gamas, Sistemas 1 Energias

Leia mais

Eficiência. Energética. e a energia eléctrica

Eficiência. Energética. e a energia eléctrica Eficiência Energética e a energia eléctrica > Eficiência energética A é um desafio que devemos colocar a todos nós. Está ao nosso alcance, o podermos contribuir de forma decisiva para um mundo melhor e

Leia mais

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida Supraeco W Supraeco W OS Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. Água Quente julho 0 Conforto para a vida Bombas de calor SUPRAECO energia água quente ar-água confortopoupança eficiênciacop calor

Leia mais

conforto inteligente Programa de Cursos 2015 Centro de Formação o novo aquecimento

conforto inteligente Programa de Cursos 2015 Centro de Formação o novo aquecimento conforto inteligente Programa de Cursos 2015 Centro de Formação o novo aquecimento CENTRO DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE CURSOS 2015 CENTROS DE FORMAÇÃO A sociedade em que vivemos, altamente tecnológica e competitiva,

Leia mais

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho.

Chamamos de sistema individual quando um equipamento alimenta um único aparelho. AULA 11 SISTEMA PREDIAIS DE ÁGUA QUENTE 1. Conceito e classificação O sistema de água quente em um edificação é totalmente separado do sistema de água-fria. A água quente deve chegar em todos os pontos

Leia mais

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos Nº Pág.s: 6 nº 04 20. Novembro. 2006 Painéis Fotovoltaicos 01 Uma das tecnologias renováveis mais promissoras e recentes de geração de energia eléctrica

Leia mais

Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes)

Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes) 1 Todas as unidades são testadas na fábrica antes de serem vendidas! (Possibilidade de assistir aos testes) ISO 9001 Quality Management System ISO 14001 Environmental Management System 2 Sazonalidade das

Leia mais

Essa energia pode então ser injectada e vendida na sua totalidade à rede a uma tarifa bonificada.

Essa energia pode então ser injectada e vendida na sua totalidade à rede a uma tarifa bonificada. O que é a geração fotovoltaica? A microgeração fotovoltaica é a produção, pelo próprio consumidor, de energia elétrica através da captação da radiação solar por um conjunto de painéis solares fotovoltaicos.

Leia mais

_ esquentadores solares a gás p.34. gama. solasis

_ esquentadores solares a gás p.34. gama. solasis _ esquentadores solares a gás p.34 gama solasis Esquentadores solares. Conforto com a máxima poupança. A Fagor, na sua constante busca de novas soluções que respeitem o ambiente, desenvolveu quatro modelos

Leia mais

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA A escolha atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O sistema Daikin Altherma é a solução integrada de conforto, promovendo aquecimento,

Leia mais

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE solar biomassa bombas de calor Condensação gasóleo/gás Inisol A.Q.S. solar individual EASYLIFE O sol para cada um, o solar para todos >> Significativas economias >> Zero emissão de CO2 >> Conforto garantido

Leia mais

60 anos. 2 Índice. 4 Banho & spa 26 Revestimentos em vidro ou cerâmicos 28 Cozinha 46 Lavandaria 48 Roupeiros e Portas

60 anos. 2 Índice. 4 Banho & spa 26 Revestimentos em vidro ou cerâmicos 28 Cozinha 46 Lavandaria 48 Roupeiros e Portas 2 Índice 3 4 Banho & spa 26 Revestimentos em vidro ou cerâmicos 28 Cozinha 46 Lavandaria 48 Roupeiros e Portas Roupeiros e closet 52 Pavimentos flutuantes 54 Cerâmicos para exterior ou interior 58 Eficiência

Leia mais

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis Nota de Imprensa Buderus aposta nas energias renováveis Painéis solares, caldeiras, pellets, bombas de calor reversíveis para aplicações geotérmicas e aerotérmicas e até uma estação de produção de a.q.s.

Leia mais

INSTALAÇÕES DO EDIFÍCIO (Solar térmica) Manual do Utilizador

INSTALAÇÕES DO EDIFÍCIO (Solar térmica) Manual do Utilizador 2 IMPORTANTE: ESTE TEXTO REQUER A SUA ATENÇÃO E A SUA LEITURA A informação contida neste documento é propriedade da Ingenieros, S.A. e nenhuma parte dela pode ser reproduzida ou transferida sob nenhum

Leia mais

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação

Customers. The core of our innovation. Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração. Granulação PT Customers. The core of our innovation Alimentação & Transporte Secagem Dosagem Controle de Temperatura Refrigeração Granulação Tecnologias Piovan para Refrigeração: Chillers com compressores scroll

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade

Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade Conceitos Básicos sobre Gestão da Energia e Sustentabilidade Energia: Power (Poder) ou Fraqueza? Eficiência Energética o paradigma A estrutura do trilema : Energia não é Eletricidade Energia: Eletricidade,

Leia mais

www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min.

www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min. www.kaeser.com Compressores Portáteis MOBILAIR M 200 Com o mundialmente reconhecido PERFIL SIGMA Caudal: 14,5 a 21,2 m³/min. Made in Germany Os MOBILAIR compressores portáteis da KAESER COMPRESSORES são

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

Potência útil A.Q.S. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama PLATINUM MAX (Condensação com micro-acumulação eficiente. Potência útil A.Q.S.

Potência útil A.Q.S. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama PLATINUM MAX (Condensação com micro-acumulação eficiente. Potência útil A.Q.S. Características básicas Gama (Condensação) de Caudal instantâneo Modelo kcal/h kw kcal/h kw l/min com (Δt=25 C) e Água Quente instantânea 2/2 F 5.88 / 17.200 6,8 / 20 20.60 2 13,8 CL.5 28/28 F 7.82 / 20.60

Leia mais

Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis

Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis Aplicação de Chillers a 4 tubos em Hotéis Lisboa, 27 de Outubro de 2011 - Funcionamento de chillers 4 tubos AERMEC-NRP - Especificações hidráulicas - Avaliação energética de soluções em hotéis Chillers

Leia mais

Ar Condicionado Junkers

Ar Condicionado Junkers Ar Condicionado Junkers Ar Cond. junho 2013 NOVA GAMA Conforto para a vida Características dos aparelhos de ar condicionado Junkers Classificação Energética até A++ Os aparelhos de ar condicionado Junkers

Leia mais

Rua da Indústria, 80-98 Lugar da Ribeira - Valongo 4440-230 Campo PORTUGAL Telefones: 224161040/1/2 Fax: 224152319 www.flucal.pt informa@flucal.

Rua da Indústria, 80-98 Lugar da Ribeira - Valongo 4440-230 Campo PORTUGAL Telefones: 224161040/1/2 Fax: 224152319 www.flucal.pt informa@flucal. Caldeiras Fabricado em Portugal Made in Portugal Permutadores Autoclaves Cogeração Secadores Rua da Indústria, 80-98 Lugar da Ribeira - Valongo 4440-230 Campo PORTUGAL Telefones: 224161040/1/2 Fax: 224152319

Leia mais

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt Soluções de Energia Solar Março de 2007 www.senso.pt ENERGIA E CONSTRUÇÃO Crescente aplicação de energias renováveis Mudança do modelo energético Símbolo de distinção para construções de qualidade Resposta

Leia mais

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha Soluções Biomassa Recuperadores de calor ventilados a lenha Recuperadores de calor ventilados a pellets Recuperadores de calor a água a lenha Recuperadores de calor a água a pellets Salamandras ventiladas

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios Fernando Jorge Albino Varela de Oliveira Abrantes Dezembro 2014 ÍNDICE Objectivos

Leia mais

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J.

Instalações prediais de gases combustíveis água quente. Construção de Edifícios 5. Arquitetura e Urbanismo FAU USP. J. Instalações prediais de gases combustíveis água quente Construção de Edifícios 5 Arquitetura e Urbanismo FAU USP J. Jorge Chaguri Jr Para que gás? Principais Normas NBR 15526 NBR 13103 Edifícios prumada

Leia mais

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Pedro Miranda Soares Dimensionamento de Sistemas Solares Térmicos para aquecimento de Piscinas No dimensionamento de colectores solares para aquecimento

Leia mais

elegância e sofisticação

elegância e sofisticação B A R B E C U E S 2 0 1 5-2 0 1 6 BARBECUES Utilizando as melhores matérias-primas, o conhecimento profundo e a experiência comprovada no mundo das cozinhas profissional e doméstica, a Smeg criou dois

Leia mais

AR CONDICIONADO. Componentes

AR CONDICIONADO. Componentes AR CONDICIONADO AR CONDICIONADO Basicamente, a exemplo do que ocorre com um refrigerador (geladeira), a finalidade do ar condicionado é extrair o calor de uma fonte quente, transferindo-o para uma fonte

Leia mais

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica

Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações: PBE-Edifica Jefferson Alberto Prestes Analista Executivo de Metrologia e Qualidade Inmetro Inmetro Base de dados: 64,9% das pessoas que já ouviram falar

Leia mais

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Tema: Dimensionamento de uma instalação combinada de energia solar e eólica Autor: Quintino, Bernardo Supervisor: Dr.

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 032/DAT/CBMSC) CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 032/DAT/CBMSC) CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 032/DAT/CBMSC)

Leia mais

Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos.

Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos. Realização: Parceiro: Aspectos práticos da implantação de sistemas de aquecimento solar em edifícios de múltiplos pavimentos. José Jorge Chaguri Jr. Diretor da Chaguri Consultoria e Engenharia de Projetos.

Leia mais

Promover a Eficiência Energética nos edifícios. As PME do Sector Energético Desafios e estratégias

Promover a Eficiência Energética nos edifícios. As PME do Sector Energético Desafios e estratégias Promover a Eficiência Energética nos edifícios As PME do Sector Energético Desafios e estratégias 22 de Março 2013 Índice 1. Sistema de Etiquetagem Energética de Produtos 2. Fundo de Eficiência Energética

Leia mais

Equipamentos primários. L. Roriz

Equipamentos primários. L. Roriz Equipamentos primários L. Roriz Unidades de Arrefecimento Unidades de Arrefecimento de Ar Unidades Produtoras de Água Refrigerada Sistemas de compressão de vapor Sistemas de expansão directa Sistemas utilizando

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM

Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações ERP e CRM Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 6 ERP Enterprise Resource Planning Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Leia mais

A nova geração de portas seccionadas de abertura vertical Crawford OH1042. ASSA ABLOY Entrance Systems

A nova geração de portas seccionadas de abertura vertical Crawford OH1042. ASSA ABLOY Entrance Systems A nova geração de portas seccionadas de abertura vertical Crawford OH1042 ASSA ABLOY Entrance Systems PORQUE DEVE ESCOLHER UMA CRAWFORD OH1042 Design atrativo da folha da porta para um aspeto inovador

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S.

Índice. Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores. Aquecimento Central e A.Q.S. PROGRAMA DE FORMAÇÃO 2013 Índice ENTRADA DO CENTRO DE FORMAÇÃO - AVEIRO Centros de Formação Vulcano 03 Programa de Formação 04 Cursos: Esquentadores e Termoacumuladores E1 Águas Quentes Sanitárias 04

Leia mais

Microgeração de Energia Enquadramento Legal

Microgeração de Energia Enquadramento Legal Microgeração de Energia Enquadramento Legal Inês Saraiva Azevedo Junho 2008 Enquadramento Legislativo Decreto-Lei n.º 363/2007 Benefícios Fiscais Confidencial 2 Enquadramento Legislativo Confidencial 3

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 05 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

ESQUENTADORES SENSOR CONNECT

ESQUENTADORES SENSOR CONNECT ESQUENTADORES SENSOR CONNECT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Um dia todos os esquentadores serão assim 03 Saiba sempre a classificação energética do seu equipamento Vulcano 04 Ligue-se ao conforto 06 Tecnologia,

Leia mais

Energia Solar Fotovoltaica

Energia Solar Fotovoltaica Energia Solar Fotovoltaica A perceção dos problemas da energia nunca foi tão grande como nos nossos dias. Atualmente, é ponto assente que o crescimento do consumo de energia, verificado durante muitos

Leia mais

Eficiência. energética. em edificações. Contribuição do Gás LP

Eficiência. energética. em edificações. Contribuição do Gás LP B D E Eficiência energética em edificações ontribuição do Gás LP O que é Programa de valiação da onformidade para Eficiência Energética de Edificações do Inmetro? O Programa de valiação da onformidade

Leia mais