Implementação de data centers eficientes em termos de energia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Implementação de data centers eficientes em termos de energia"

Transcrição

1 Implementação de data centers eficientes em termos de energia Traduzido por Schneider Electric, Critical Power and Cooling Services Division - Brazil Relatório APC No. 114

2 Resumo executivo Os custos da utilização da eletricidade estão se tornando uma fração cada vez maior do custo total de propriedade (TCO) de data centers. É possível reduzir significativamente o consumo elétrico em data centers típicos com um projeto correto da infra-estrutura física de rede crítica e pelo projeto da arquitetura de TI. Este relatório explica como quantificar a economia de eletricidade e apresenta exemplos de métodos que podem reduzir bastante o consumo de energia elétrica. Rev Página 2 / 16

3 Introdução O uso da energia elétrica não é um critério de projeto típico de data centers, nem é administrado efetivamente como uma despesa. Isto é verdadeiro apesar do fato de que o custo da energia elétrica, ao longo da vida operacional do data center, pode ultrapassar o custo do sistema de energia elétrica incluindo a UPS e também pode ultrapassar o custo dos equipamentos de TI. As razões para esta situação são as seguintes: A conta da energia elétrica chega depois que o consumo já ocorreu e os custos não estão claramente relacionados a quaisquer decisões específicas ou práticas operacionais. Portanto, esses custos são considerados como inevitáveis. Ferramentas para modelamento de custos elétricos em data centers não estão disponíveis facilmente e não são utilizadas normalmente durante o projeto do data center. Os custos da energia elétrica não estão, em geral, sob a responsabilidade ou no orçamento do grupo operacional do data center. Os custos da energia elétrica do data center podem estar incluídos em uma conta de energia elétrica geral e podem não estar disponível separadamente. Os responsáveis pelo processo decisório não recebem informações suficientes durante o planejamento e sobre as decisões de compra relacionadas às conseqüências do custo da energia. Este relatório mostrará que tudo isso pode e deve ser corrigido, pois é possível obter economias financeiras substanciais em casos de usuários típicos. A maior vantagem pode ser obtida no projeto de novas instalações, porém é possível obter certa economia também em instalações existentes e naquelas em fase de modernização. Decisões simples, sem custos, feitas no projeto de um novo data center podem resultar em economias da ordem de 20 a 50% na conta de energia elétrica e, com um esforço sistemático, até 90% da conta de energia elétrica pode ser evitada. Qual é o custo do consumo da energia elétrica? Um valor típico para o custo da energia elétrica é de $0,12 por kwh. Em função dessa tarifa, o custo elétrico anual por kw de carga de TI é de aproximadamente $1.000,00. Ao longo de 10 anos de vida de um data center típico isto significa aproximadamente $10.000,00 por kw de carga. Como regra geral, aproximadamente metade da energia utilizada em um data center vai para as cargas de TI. A outra metade vai para os equipamentos da infra-estrutura física crítica da rede (NCPI), inclusive para os equipamentos de energia elétrica. Isto significa que para cada kw de carga de TI o custo da eletricidade em 10 anos é de aproximadamente $20.000,00. Por exemplo, um data center de 200 kw teria um custo de eletricidade de $ ,00 em 10 anos. Este custo é significativo para qualquer empresa e todos os profissionais de TI deveriam entender onde esta despesa está indo e como pode ser evitada. Rev Página 3 / 16

4 Para onde vai a energia? Aproximadamente metade ou um pouco menos da energia utilizada em um data center vai para as cargas de TI. A outra metade vai para os equipamentos da infra-estrutura física crítica (NCPI) da rede, inclusive para os equipamentos de energia elétrica, equipamentos de resfriamento e de iluminação. A Figura 1 mostra o fluxo de energia elétrica em um data center típico de alta disponibilidade. Observe que toda a energia consumida pelo data center termina como dissipação de calor que é descarregada para a atmosfera externa. A Figura 1 está baseada em um data center típico com redundância de 2N nos equipamentos de potência e N+1 nos equipamentos de resfriamento, operando aproximadamente com 30% da capacidade nominal. Figura 1 Fluxo de energia elétrica em um data center típico O data center acima tem uma eficiência de 30% com base na fração de entrada de energia elétrica que realmente vai para as cargas de TI. Para uma explicação mais detalhada sobre onde vai a energia elétrica e como os diversos tipos de equipamentos contribuem para formar a carga, consulte o Relatório No. 113 da APC, Modelamento da Eficiência Elétrica em Data Centers. A eficiência não é uma métrica muito boa Muitos debates acerca do consumo de energia elétrica utilizam o termo eficiência. Embora o significado subjacente de termos como melhorar a eficiência seja bem entendido, o uso técnico do termo eficiência gera uma certa confusão quando se trata da avaliação quantitativa em data centers. Os debates são muito mais claros quando a métrica utilizada é o consumo de energia elétrica (kwh), em vez de métricas baseadas na eficiência. Por exemplo, se dois dispositivos diferentes em um data center apresentam eficiência de 50% e de 80%, não está claro como se pode combinar essas eficiências em um único número que se relacione ao custo. De fato, os custos elétricos deveriam ser, na verdade, dependentes da quantidade de energia elétrica que flui através de cada dispositivo. Além do mais, alguns dispositivos como computadores ou iluminação apresentam eficiência de zero por cento e isso é um conceito confuso e não revela nenhuma informação quantitativa acerca do uso elétrico desses dispositivos. Rev Página 4 / 16

5 Por outro lado, usar o consumo de energia elétrica como métrica é simples e direto. O consumo elétrico total é simplesmente a soma do consumo de todos os dispositivos do data center. Se um dispositivo utiliza $10,00 de eletricidade por mês e outro utiliza $20,00 basta somar esses valores. Portanto, nesse relatório o consumo de energia elétrica será o termo quantitativo utilizado em vez do termo eficiência, que é mais comum porém é ambíguo. Uma análise completa sobre o modelamento do consumo de energia em data center é apresentada no Relatório Oficial No. 113 da APC. O valor de um Watt A energia elétrica é vendida em unidades de energia chamada de kilowatt-horas (kwh), que é a quantidade de energia fornecida em uma hora com um nível de potência de 1000 Watts (1 kw). A distinção entre potência e energia é muito importante para a análise econômica. Os custos da capacidade de potência (demanda) são aqueles associados aos sistemas que fornecem energia e aumentam com o nível de potência do projeto do sistema. Exemplos de custos determinados pela capacidade de potência são os custos com a UPS, com o gerador, custos de ar condicionado e custos com os equipamentos de distribuição de energia elétrica. Os custos da energia são aqueles associados à conta da energia elétrica. Um princípio-chave a entender é que reduzir o consumo de energia pode reduzir os custos relacionados à capacidade de potência (demanda) e também os custos com a energia. Ou seja, uma implementação que economize eletricidade em muitos casos também pode economizar custos de infra-estrutura da rede (NCPI), que são determinados principalmente pela demanda de carga de potência. Um princípio conjugado importante de se entender é que há uma diferença entre reduzir o consumo de energia temporariamente e reduzir o consumo de energia permanentemente. Economias temporárias como desligamento de cargas ou gerenciamento da potência de servidores reduzem os custos de eletricidade, porém não reduzem necessariamente a potência nominal dos sistemas NCPI e dos custos relacionados com a infra-estrutura NCPI. Alterações permanentes ou estruturais como servidores ou sistemas UPS de alta eficiência reduzem tanto o custo com a eletricidade como os custos da infra-estrutura. Esses princípios são ilustrados na Tabela 1 com alguns exemplos de valores economizados. Rev Página 5 / 16

6 Tabela 1 Benefícios finaceiros ao economizar um kw no consumo elétrico em um data center típico com alta disponibilidade, comparando a eliminação de consumo estrutural e temporário Eliminação de consumo temporário Eliminação de consumo estrutural Comentário Método de economia Economia elétrica em 1 ano Economia elétrica em 10 anos (TI) Economia elétrica em 10 anos Infra-estrutura física crítica de redes (NPCI) Economia no Investimento de capital com NCPI Economia com despesa operacional da NCPI Gerenciamento da potência. Desligamento de cargas, pelo Economizador Servidores de alta eficiência. UPS com alta eficiência. Dimensionamento correto $960,00 $960,00 Adotando $0,12 por kwh $9.600,00 $9.600,00 Vida útil típica de data centers $960,00 $13.760,00 A eliminação estrutural permite redução no consumo elétrico relacionado à capacidade (demanda) $0,00 $13.300,00 A eliminação estrutural permite redução na capacidade dos equipamentos $0 $6.600,00 Redução no equipamento reduz despesas operacionais, como manutenção, por exemplo $10.560,00 $43.260,00 No exemplo acima, o data center possui redundância de 2N e opera com uma carga típica de 30%. Observe que para um data center não-redundante a economia poderia ser bem reduzida, para cerca de metade da economia mostrada. Observe também que em uma situação típica nem toda a potência instalada e os requisitos de capacidade de resfriamento podem ser evitados por uma redução estrutural, portanto a economia pode ser mais reduzida ainda. No entanto, em geral, uma estimativa razoável é que a eliminação de consumo estrutural vale duas vezes mais que uma eliminação temporária. O ponto-chave para entender aqui é que há dois tipos de reduções de consumo de energia: aquelas que evitam o consumo de energia, porém não reduzem os requisitos de capacidade de potência (demanda) e aquelas que também permitem a redução da capacidade da potência instalada. Vamos nos referir a essas reduções em consumo que evitam o uso da energia sem reduzir a capacidade da potência instalada como eliminação temporária de consumo e àquelas que permitem a redução da capacidade da potência instalada como eliminação de consumo estrutural. Além disso, em data centers, uma regra geral é que a eliminação de consumo estrutural vale aproximadamente duas vezes a eliminação do consumo temporário. Rev Página 6 / 16

7 Redução do consumo de energia em equipamentos de TI O principal determinador do consumo de energia elétrica é a potência consumida pelos equipamentos de TI. O consumo de energia elétrica pelos equipamentos de TI afeta diretamente a conta de energia elétrica, e contribui indiretamente ao exigir diversos equipamentos de potência e de resfriamento que também consomem quantidades comparáveis de eletricidade. Portanto, todo o pessoal de TI deveria estar preocupado com o controle do consumo de energia elétrica dos equipamentos de TI. Os métodos para controlar o consumo de energia elétrica dos equipamentos de TI têm sido historicamente muito fracos. Por exemplo, os fornecedores de equipamentos de TI não fornecem informações adequadas para permitir que os usuários tomem decisões com base no uso da potência. Os usuários normalmente não entendem que têm opções de TI que podem afetar o consumo de energia elétrica. No entanto, a situação está melhorando e os usuários podem tomar medidas operacionais e de planejamento que reduzem sistematicamente o consumo de energia elétrica. A redução do consumo de energia elétrica em sistemas de TI consiste de diversas abordagens: Ações operacionais: desativar sistemas, operar sistemas existentes de maneira mais eficiente e migrar para plataformas mais eficientes em termos de energia Ações de planejamento: virtualização e padronização Cada um desses itens será analisado em seguida. Operacional: desativar sistemas de TI A maioria dos data centers tem plataformas com tecnologia antiga que permanecem operacionais para fins de arquivo ou de pesquisa. De fato, a maioria dos data centers tem na realidade servidores de aplicações que operam, porém não tem usuários. É importante fazer um levantamento desses sistemas e criar um plano para descontinuá-los. Em muitos casos, os sistemas podem ser retirados da rede e desligados, mesmo se não forem fisicamente desativados. Existe uma oportunidade relacionada onde diversas plataformas de tecnologia antiga podem ter suas aplicações consolidadas em novos servidores, reduzindo essencialmente o número total de servidores. Este tipo de consolidação não exige virtualização, que será analisada mais adiante. É possível uma redução de consumo de energia de até 20% em casos típicos. Mesmo se o espaço ocupado no piso não for recuperado, a capacidade de energia elétrica recuperada pode ser muito valiosa à medida que os usuários implementam equipamentos de TI com densidade mais elevada. Operacional: operar os sistemas existentes de modo eficiente Atualmente, a maioria dos novos servidores tem recursos de gerenciamento de energia. Ou seja, eles são capazes de reduzir o consumo de energia em momentos de carga de processamento reduzida. Isto não ocorria há alguns anos, quando o consumo de energia de praticamente todos os equipamentos de TI era constante e independente da carga de processamento. Os usuários devem estar cientes dessa mudança na tecnologia de TI e devem conhecer o status dos recursos de gerenciamento de energia em seus sistemas de TI. Rev Página 7 / 16

8 Sempre que possível, o gerenciamento de energia deve ser ativado em todos os dispositivos que possuem esse recurso. Observe que muitos fabricantes fornecem equipamentos com esses recursos desativados na fábrica. Isto pode exigir a atualização de aplicativos para garantir que aproveitem ao máximo a vantagem dos recursos de gerenciamento de energia. Os recursos de gerenciamento de energia reduzem o uso elétrico total, porém não reduzem o requisito de capacidade de energia elétrica (demanda). Operacional: migração para plataformas de computação eficientes em termos de energia A migração para plataformas mais eficientes do ponto de vista elétrico é outra estratégia eficiente para reduzir o de consumo energia. A maioria dos data centers possui servidores denominados de baixa densidade com 3 a 5 anos de utilização. Normalmente esses servidores consomem a mesma potência ou um pouco menos por servidor do que os servidores em camadas (blade) atuais e são servidores fisicamente muito maiores. A migração de servidores antigos para servidores modernos em camadas, trocando servidor por servidor, normalmente não reduz o consumo total de energia e pode até elevá-lo. No entanto, esse tipo de migração permitirá densidades de encapsulamento muito maiores para os servidores. Os servidores em camadas não geram mais calor que os servidores 1U equivalentes, porém geram calor em uma área menor e isso traz problemas de remoção de calor, criando a percepção de que servidores em camadas geram calor excessivo. Quando é planejada a implementação de um novo servidor, o uso de servidores em camadas em relação a servidores com fatores de forma alternativos permitirá, em geral, uma redução de 20% no consumo de energia. Isto porque os servidores em camadas geralmente têm fontes de alimentação de alta eficiência e compartilham algumas funções gerais, como os ventiladores, por exemplo. É importante entender que selecionar o fator de forma em camadas reduz o consumo de energia em relação a servidores com outros fatores de forma no caso de implementação de novos equipamentos, porém o servidor em camadas não necessariamente consumirá menos energia que os servidores mais antigos. Esta análise sugere que a migração de servidor por servidor das tecnologias existentes para camadas não necessariamente causará uma redução significativa no consumo de energia. Para determinar o potencial de economia de energia pela migração para o servidor em camadas, numa base de servidor por servidor, o consumo de energia do servidor existente deve ser comparado com o consumo de energia de qualquer servidor em camadas proposto. Além do mais, o desempenho de ambos os servidores deve ser comparado para se chegar a uma métrica de desempenho por watt. Atualmente, os principais OEMs como Dell, HP e IBM fornecem ferramentas de configuração para o usuário que informam com exatidão o consumo real de energia para diversas configurações de servidores em camadas. Para determinar os valores de consumo de energia em servidores antigos, a única maneira realista é medir servidores como exemplos, usando um vatímetro. Ao comparar os valores obtidos dessa maneira, pode ser estimada a economia de energia elétrica devido à migração para servidores em larga escala. Entretanto, as seguintes estratégias de migração são, em geral, mais eficientes: Rev Página 8 / 16

9 Use um servidor com dois processadores ou um servidor com um processador dual core para substituir 2 ou mais servidores antigos Use um servidor em camadas baseado em um processador de baixa/média potência para substituir um servidor antigo Para servidores com unidades de discos dedicados, use drives de 2,5 de classe comercial com menor consumo de energia em vez de drives de 3,5 Use um servidor com um processador dual core para substituir um servidor com dois processadores Use um servidor com dois processadores dual core no lugar de um servidor com 4 processadores Esta análise sugere que a migração não é, tipicamente, a ferramenta mais eficiente para redução do consumo de energia. O principal modo que as novas tecnologias de servidores podem ajudar a reduzir o consumo de energia é quando a consolidação dos aplicativos nos servidores for utilizada para reduzir a quantidade total de servidores ou quando os servidores forem virtualizados. Planejamento: virtualização A virtualização de servidores resulta em uma redução drástica na necessidade de energia elétrica para TI. A virtualização quase sempre reduz drasticamente a quantidade de servidores instalados. A eliminação de um servidor é uma eliminação de consumo estrutural de aproximadamente 200 a 400W, dependendo da tecnologia. Portanto, o consumo de eletricidade evitado é de aproximadamente $380,00 ao ano por servidor eliminado, e o custo TCO total em 10 anos economizado por esta eliminação estrutural é de aproximadamente $7.680,00 por servidor eliminado. Esta economia é substancialmente maior que o custo do próprio servidor. Planejamento: padronização A padronização em servidores eficientes do ponto de vista energético é uma abordagem muito eficiente, mesmo se a virtualização não for utilizada. Atualmente os servidores em camadas são a forma mais eficiente de servidor do ponto de vista elétrico. No entanto, os tipos disponíveis de servidores para um dado sistema de servidores em camadas podem variar drasticamente em termos de desempenho e de consumo de energia. Em geral é difícil prever antecipadamente os requisitos de desempenho para uma aplicação baseada em um servidor e, assim, os usuários em geral especificam o desempenho mais elevado disponível às custas de uma penalização no consumo de energia. Quando os servidores são virtualizados, a estratégia de usar o servidor com o desempenho mais elevado é, em geral, a melhor abordagem para minimizar o consumo geral de energia. No entanto, quando os servidores são implementados por aplicação em cada servidor, pode fazer sentido casar o desempenho do servidor com os requisitos da aplicação, para economizar energia. Para usuários que padronizam seus sistemas em servidores em camadas e implementam servidores por aplicação, existe a opção de padronizar em duas camadas, uma camada de alto desempenho / de alto consumo de energia e uma camada de desempenho menor/ com menor consumo de energia. A faixa de consumo de energia pode ser maior que dois-para-um. Rev Página 9 / 16

10 Uma estratégia lógica é implementar aplicações na camada de menor desempenho por definição padrão e somente passar para a camada de maior desempenho se a necessidade for demonstrada. Isto é proporcionado pela facilidade da disponibilidade de servidores em camadas. Dessa maneira, é possível a eliminação estrutural de consumo em cargas de TI de 10% ou mais para um data center empresarial típico. Redução de consumo de energia em equipamentos da infra-estrutura física da rede (NCPI) A redução de consumo de energia em equipamentos NCPI é feita usando as seguintes técnicas: dimensionamento correto do sistema NCPI em relação à carga, uso eficiente dos equipamentos NCPI e projetar um sistema eficiente do ponto de vista energético. Os usuários podem ter alguma conscientização sobre a eficiência elétrica dos dispositivos NCPI durante o processo de compra, porém o fato é que os dados fornecidos pelos fabricantes não são normalmente suficientes para determinar diferenças reais de consumo de energia, e mais ainda, fazer o dimensionamento e o projeto corretos de cada sistema tem um impacto maior no consumo de energia do que a seleção dos dispositivos NCPI. Dimensionamento correto De todas as técnicas disponíveis aos usuários, o dimensionamento correto do sistema NCPI em relação à carga tem o maior impacto no consumo elétrico desses equipamentos. A maioria dos usuários não compreende que há perdas fixas presentes em sistemas de energia elétrica e de resfriamento, quer a carga de TI exista ou não, e que essas perdas são proporcionais à potência nominal geral do sistema. Essas perdas fixas são a forma dominante de consumo elétrico nos equipamentos NCPI em instalações típicas. Em instalações que têm cargas de TI leves, as perdas fixas dos equipamentos NCPI ultrapassam comumente a carga dos equipamentos de TI. Sempre que o sistema NCPI for superdimensionado, as perdas fixas se tornam uma porcentagem maior do total da conta de energia elétrica. Para um sistema típico, carregado com 30% do valor nominal, o custo da eletricidade por KW de carga de TI é de aproximadamente $2.300,00 por KW ao ano. Se o sistema for dimensionado corretamente em relação à carga, o custo elétrico por kw de carga de TI cai para aproximadamente $1.440,00 por kw ao ano, representando uma economia de 38% nos custos elétricos conforme mostrado na Tabela 4. Rev Página 10 / 16

11 Tabela 4 Benefícios econômicos do dimensionamento correto de um data center mostrando o custo por kw em 10 anos Caso de Corretamente Comentário referência dimensionado Eletricidade para TI $9.600,OO $9.600,OO Adotando $0,12 por kwh Perda NCPI proporcional $960,00 $960,00 Perda NCPI fixa $12.800,00 $3.840,00 Eliminação estrutural permite redução no consumo elétrico relacionado à capacidade Custos de Investimento em NCPI $13.330,00 $4.000,00 Eliminação estrutural permite redução na capacidade do equipamento Custos de operação do NCPI $6.667,00 $2.000,00 Redução no equipamento reduz as despesas operacionais, como manutenção por exemplo. Custos totais elétricos com $13.760,00 $4.800,00 Total de perdas fixas e proporcionais NCPI Custo elétrico total (NCPI + IT) $23.360,00 $14.400,00 TCO total em 10 anos $43.360,00 $20.400,00 Inclusive capacidade de energia e de resfriamento e despesas de consumo de energia para NCPI Além da economia elétrica, o dimensionamento correto resulta em uma economia de $1.400,00 por kw ao ano de carga de TI nos custos operacionais e de investimento em NCPI, que é praticamente tão grande quanto à economia em eletricidade. Essas são economias em potencial para um exemplo específico; as economias reais irão variar e serão menores para sistemas não-redundantes. O dimensionamento correto tem o potencial de eliminar até 50% da conta de energia elétrica em instalações reais. A vantagem econômica convincente para o dimensionamento correto é um fator-chave pelo qual o mercado está se voltando para soluções NCPI modulares e escaláveis. Projeto de sistema eficiente, do ponto de vista de energia Muitos usuários presumem que o consumo elétrico de um sistema é controlado pela eficiência dos componentes individuais e, portanto, que a abordagem principal para reduzir o consumo de energia é se concentrar na eficiência dos dispositivos individuais. Essa premissa é bem incorreta. O projeto do sistema tem um efeito enorme no consumo elétrico de data centers, e dois data centers compostos com os mesmos equipamentos podem ter contas elétricas bem diferentes. Por esta razão o projeto do sistema é ainda mais importante que a seleção dos equipamentos de energia elétrica e de resfriamento na determinação da eficiência de um data center. Aqui são apresentados exemplos de questões do projeto de um sistema que reduzem comumente a eficiência de data centers para um valor muito mais baixo que seria previsto pela soma das perdas das partes individuais: Rev Página 11 / 16

12 Unidades de distribuição de energia elétrica e / ou transformadores operando bem abaixo de suas capacidades de carga total. Aparelhos de ar condicionado funcionando com temperaturas de saída baixas, desumidificando o ar continuamente e que depois precisa ser re-umidificado continuamente usando um umidificador. Aparelhos de ar condicionado que estão aquecendo enquanto outros na mesma sala estão resfriando. Aparelhos de ar condicionado forçados a consumir energia elétrica excessiva para forçar o ar a altas pressões por longas distâncias. Aparelhos de ar condicionado operando com temperatura do ar de retorno bem mais baixa que a temperatura de exaustão do equipamento de TI, e isso faz com que operem com eficiência e capacidade reduzidas. Bombas de resfriamento cujas vazões estão ajustadas por válvulas de estrangulamento, o que reduz drasticamente a eficiência da bomba. Observe que esta lista é formada principalmente de problemas de projeto relacionados ao ar condicionado. De fato, a maioria de práticas de projeto deficientes que desperdiçam energia elétrica está relacionada ao ar-condicionado, isto porque as arquiteturas dos sistemas de energia elétrica são mais padronizadas e, portanto, menos propensas a erros relacionados ao projeto. A lista resumida de problemas acima faz com que os data centers consumam rotineiramente o dobro da energia elétrica para NCPI que o necessário. Além disso, todos esses problemas são evitáveis com pouca ou praticamente nenhuma despesa por simples decisões de projeto. Existem duas maneiras para evitar esses problemas: 1) Assegurar que o projeto seja desenvolvido e testado completamente para evitar os problemas acima, incluindo um Modelamento Computacional Complexo de Dinâmica dos Fluidos e teste abrangente do comissionamento ou 2) Obter um sistema NCPI completo baseado em projeto padronizado, composto de módulos que tenham sido pré-desenvolvidos, pré-testados e especificados para evitar os problemas acima. Devido aos custos e variabilidade extremos da primeira abordagem, a segunda das alternativas acima se tornará a maneira padrão pela qual os data centers serão especificados e adquiridos no futuro. Uso eficiente dos equipamentos NCPI Embora a seleção de dispositivos NCPI, como os equipamentos de energia elétrica e de resfriamento, tenha efeito menor no consumo elétrico geral do sistema do que a arquitetura de TI, o dimensionamento correto dos equipamentos NCPI ou o projeto do sistema NCPI, a seleção dos dispositivos é, sem dúvida, um elemento importante para projetar um data center eficiente do ponto de vista energético. Existe uma variação substancial nas perdas elétricas entre dispositivos NCPI do mesmo tipo operando sob as mesmas condições. Rev Página 12 / 16

13 Por exemplo, em um relatório de dezembro de 2005 emitido pelo U.S. Electric Power Research Institute - Instituto de pesquisa em energia elétrica dos EUA, foi mencionado que sistemas UPS diferentes, operando com 30% da carga nominal apresentaram perdas variando entre 4% a 22%, ou seja uma variação de 500%. É importante observar que essa variação não pode ser calculada a partir das planilhas de especificações desses produtos. Esse relatório e outros relatórios oficiais da APC demonstram claramente que as perdas elétricas em aplicações reais podem ser previstas corretamente somente se os modelos apropriados forem utilizados e que os dados típicos do fabricante são inadequados para fazer previsões quantitativas do consumo elétrico de data centers. Um exemplo da maneira correta para comparar o consumo de dois dispositivos NCPI é apresentado no relatório oficial No. 108 da APC: Como tornar sistemas UPS de grande porte mais eficientes. Reduções consumo de energia geral na prática Este relatório demonstrou a amplitude do problema do consumo elétrico e sugeriu diversas estratégias para reduzir o consumo. Combinando as abordagens é possível resumir as economias em potencial se um data center for otimizado para reduzir o consumo elétrico, conforme comparado em um projeto típico. A Tabela 5 resume 10 estratégias eficientes que podem ser utilizadas para reduzir o consumo de energia elétrica, apresentando faixas de economias, comparando data centers típicos. Essas estratégias são eficientes para data centers novos e algumas podem ser implementadas imediatamente, ou gradualmente em data centers existentes. Rev Página 13 / 16

14 Tabela 5 Estratégias práticas para reduzir o consumo de energia elétrica em data centers, indicando as faixas de economias elétricas admissíveis Tamanho correto da NCPI Virtualizar servidores Arquitetura de ar condicionado mais eficiente Condicionador es de ar com modo Economizador Leiaute de área mais eficiente Equipamento energeticamen te mais eficiente Economia Diretriz Limitações 10 30% Usar uma arquitetura de energia elétrica e de resfriamento modular e escalável As economias são maiores para sistemas redundantes 10 40% Não é tecnicamente uma solução para a infra-estrutura física, porém apresenta impactos radicais. Envolve a consolidação de aplicações em menos servidores, tipicamente servidores em camadas. Libera também potência e capacidade de resfriamento para expansão. 7 15% Resfriamento orientado por fileiras/corredores tem eficiência mais elevada para sistemas com alta densidade (Relatório APC No. 130). Caminhos de ar mais curtos precisam de menos energia de ventilação para o ar condicionado em salas de computadores e as temperaturas de retorno são mais elevadas, aumentando a eficiência, a capacidade e prevenindo a desumidificação, reduzindo assim significativamente os custos de umidificação. 4 15% Muitos condicionadores de ar oferecem opções de economizador. Isto pode proporcionar economias substanciais de energia, dependendo da localização geográfica. Alguns data centers têm condicionadores de ar com o modo economizador, porém a operação no modo economizador está desativada. 5 12% O leiaute da área tem um grande efeito na eficiência do sistema de ar-condicionado. Envolve a disposição de corredor quente / corredor frio com locais adequados para o condicionador de ar (Relatório oficial No. 122 da APC). 4 10% Os melhores sistemas UPS de suas categorias têm 70% a menos de perdas que UPS antigos, em cargas típicas. A eficiência com carga leve é o parâmetro-chave, NÃO a eficiência à plena carga. É importante não esquecer que as perdas de UPS devem ser resfriadas, dobrando seus custos. Para novos projetos e algumas expansões. Difícil em caso de readaptação. Requer alterações significativas no processo de TI. Para obter as economias em uma instalação existente parte dos dispositivos elétricos e de resfriamento podem precisar ser desligados. Para novos projetos. Os benefícios são limitados a projetos com alta densidade. Para novos projetos. Difícil para readaptar Para novos projetos e expansões. Difícil para readaptar Para novos projetos ou readaptações. Rev Página 14 / 16

15 Coordenar os condicionadores de ar Localizar corretamente as placas de piso vazadas para a ventilação Instalar iluminação energeticamente eficiente Instalar painéis direcionadores de ar Economia Diretriz Limitações 0 10% Muitos data centers têm diversos condicionadores de ar que operam em conflito entre si. Um pode estar aquecendo enquanto o outro pode estar resfriando. Um pode estar desumidificando enquanto o outro pode estar umidificando. O resultado é um desperdício bruto. Pode exigir uma avaliação profissional para o diagnóstico. 1 6% Muitas placas de piso vazadas para ventilação estão localizadas incorretamente em data centers médios ou há quantidades incorretas instaladas. Os locais corretos não são intuitivamente óbvios. Uma avaliação profissional pode garantir um resultado ideal. Benefício colateral menos pontos quentes. 1 3% Desligar algumas ou todas as luzes em função do horário ou do movimento. Usar tecnologias de iluminação mais eficientes. Não esquecer que a energia dissipada da iluminação também deve ser resfriada, dobrando os custos. O benefício é maior em data centers de baixa densidade ou parcialmente ocupados. 1 2% Diminui a temperatura de entrada no servidor. Também economiza energia ao aumentar a temperatura do ar de retorno do ar condicionado em sala de computadores. Econômico e fácil de implementar com os novos painéis direcionadores encaixáveis, como os utilizados pela APC. Para qualquer data center com diversos condicionadores de ar. Somente para data centers que utilizam piso elevado. Fácil, porém requer orientação de especialista para obter os melhores resultados. A maioria dos data centers pode se beneficiar. Para alguns data centers, antigos ou novos. A tabela 5 acima fornece um resumo de algumas das ferramentas mais poderosas e práticas para reduzir o consumo de energia em data centers. Os valores de redução de consumo de energia foram estimados usando os cálculos de energia com base no Relatório Oficial No. 113 da APC (mencionado anteriormente neste relatório), aplicados a determinados projetos de data centers. Além dos itens desta lista existem outras estratégias sofisticadas de arquitetura de TI que foram mencionadas anteriormente neste relatório. Algumas das economias descritas acima podem ser incorporadas nos equipamentos fornecidos pelos fabricantes, porém a maioria está relacionada ao projeto e instalação do sistema. Projetos de sistemas pré-desenvolvidos e padronizados estão disponíveis em alguns fornecedores, tendo sido otimizados e verificados quanto à alta eficiência; consulte seu fornecedor. Para usuários de instalações existentes que buscam reduzir o consumo elétrico, os clientes podem implementar as orientações fornecidas acima, ou contar com a ajuda de alguns fornecedores como a APC que oferecem um Serviço de Avaliação de Eficiência Energética em Data Centers, utilizando ferramentas e métodos especializados projetados especificamente para data centers. Rev Página 15 / 16

16 Conclusão O custo da eletricidade para data centers é um custo operacional substancial que pode e deve ser administrado. Um data center projetado para consumo reduzido de energia também economiza outros custos, como o custo de capital e operacional associado aos sistemas de energia elétrica e de resfriamento, e também economiza espaço. O consumo elétrico de data centers existentes pode ser reduzido por meio de diversos métodos de baixo custo, porém primordialmente via migração para plataformas de computação mais eficientes do ponto de vista de energia. Para data centers novos, existem opções adicionais tanto na arquitetura de TI como na arquitetura dos equipamentos NCPI que podem proporcionar economias muito maiores. O consumo de energia elétrica é normalmente compartilhado uniformemente entre as cargas de TI e os dispositivos NCPI. Qualquer abordagem racional para reduzir o uso de energia elétrica deve tratar o projeto combinado de equipamentos TI / NCPI como um sistema para maximizar o benefício. Alguns fornecedores de equipamentos oferecem projetos completos padronizados para data centers, especificamente desenvolvidos para eficiência, e serviços de auditoria de eficiência energética estão disponíveis para usuários que desejam reduzir o consumo de energia em data centers existentes. Existem muitas oportunidades de redução de custo, com investimento pequeno ou praticamente nulo em alguns casos para obter essas reduções, comparado com as abordagens antigas para o projeto do data center. Sobre o autor: Neil Rasmussen é um dos fundadores e é o Responsável Técnico pela American Power Conversion. Na APC, Neil administra o maior orçamento de P&D do mundo dedicado a Potência, Resfriamento, Infra-estrutura para Racks para redes críticas, com principais centros de desenvolvimento de produto localizados em Massachusetts, Missouri, Dinamarca, Rhode Island, Taiwan e na Irlanda. Neil dirige atualmente as pesquisas na APC para desenvolver soluções modulares e escaláveis de infra-estrutura para data center e é o principal arquiteto do sistema InfraStruXure da APC. Antes de fundar a APC em 1981, Neil recebeu seus diplomas de graduação e de mestrado em engenharia elétrica do MIT onde apresentou uma tese sobre a análise da fonte de alimentação de 200 MW para o reator de fusão Tokamak. De 1979 a 1981 trabalhou nos laboratórios Lincoln do MIT em sistemas de armazenamento de energia em volantes de inércia e em sistemas de energia elétrica solar. Rev Página 16 / 16

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética

Implantação de Data Centers com Eficiência Energética Implantação de Data Centers com Eficiência Energética White Paper 114 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os custos de utilização da energia elétrica passaram a ser uma fração crescente do

Leia mais

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são

Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são Resumo executivo Os modelos convencionais para estimar a eficiência elétrica em data centers são bem imprecisos em instalações no mundo real. As estimativas de perdas elétricas são feitas normalmente somando

Leia mais

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers

Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Estratégias de Instalação de Servidores Blade em Data Centers Por Neil Rasmussen Relatório interno N 125 Resumo Executivo Os servidores blade funcionam às densidades de potência mais altas que as capacidades

Leia mais

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação

Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação Preparando a Infraestrutura Física de Data Centers de Recebimento para Consolidação White Paper 175 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo A consolidação de um ou mais data centers em um data

Leia mais

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor

Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor Refrigeração de data centers completos com sistemas por corredor White Paper 139 Revisão 0 Por Jim VanGilder e Wendy Torell > Sumário Executivo A refrigeração em linha está surgindo como uma solução de

Leia mais

PLAYBOOK. Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio

PLAYBOOK. Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio PLAYBOOK P A R A M U D A N Ç A Criando uma Infraestrutura de TI que se Adapta ao Seu Negócio Durante décadas, os data centers foram sobre provisionados de duas à três vezes em uma tentativa de planejar

Leia mais

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura

Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura Custo Total de Exploração para Centro de Dados e Infraestrutura White Paper #6 Revisão 2 Resumo Nesta comunicação é descrito um método melhorado para medir o Custo Total de Exploração (TCO) da infraestrutura

Leia mais

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center

Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center Diretrizes para a Especificação da Densidade de Potência do Data Center White Paper 120 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os métodos convencionais para especificar a densidade do data center

Leia mais

Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers

Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers Gerenciamento da alimentação elétrica e de refrigeração para data centers Relatório 150 Revisão 1 Neil Rasmussen > Resumo executivo Equipamentos de TI de alta densidade exigem maior capacidade de densidade

Leia mais

Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI

Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI Alocação de custos de energia e de emissões de carbono de data centers a usuários de TI Relatório APC Nº 161, revisão 1 Neil Rasmussen > Índice Introdução 2 Qual é a meta? 2 > Resumo executivo Medição

Leia mais

Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA

Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA Opções de Alimentação do Rack para Configurações de Alta Densidade em Países de 230 VCA White Paper 28 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Sumário Executivo As alternativas para fornecer energia elétrica para

Leia mais

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers

Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers Determinando Capacidades de Energia, Refrigeração e Espaço ao Consolidar Data Centers White Paper 177 Revisão 1 Por Wendy Torell e Patrick Donovan > Sumário Executivo Ao planejar a consolidação de vários

Leia mais

Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência

Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência Watts e Volt-Amperes: Confusão em potência Aplicação Técnica 15 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Resumo Executivo Esta nota ajuda a explicar as diferenças entre Watts e VA e explica de que forma os termos

Leia mais

Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center

Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center Como escolher entre refrigeração perimetral, por corredor e por rack para data center White Paper 130 Revisão 2 Por Kevin Dunlap e Neil Rasmussen > Sumário Executivo Os equipamentos de TI mais modernos

Leia mais

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers

Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers Como o Cabeamento Elevado Economiza Energia em Data Centers White Paper 159 Revisão 0 Por Victor Avelar > Sumário Executivo O posicionamento de cabos de energia e de dados do data center em suportes para

Leia mais

Para superar esses problemas, a metodologia de três partes a seguir está detalhada neste artigo: igualmente à DCiE

Para superar esses problemas, a metodologia de três partes a seguir está detalhada neste artigo: igualmente à DCiE Os benefícios de se determinar a eficiência da infraestrutura do data center como parte de um plano efetivo de gerenciamento de energia são amplamente reconhecidos. A métrica padrão PUE (Eficácia do Uso

Leia mais

Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI

Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI Alocação dos Custos de Energia e de Carbono de Data Centers a Usuários de TI White Paper 161 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo São necessários softwares e instrumentos complicados para medir

Leia mais

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados

Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Cálculo da necessidade total de potência para centros de dados Por Victor Avelar Relatório APC N 3 Revisão 1 Resumo executivo Parte do projeto e planejamento de um Data Center consiste em alinhar as necessidades

Leia mais

Gerenciamento inteligente de dados

Gerenciamento inteligente de dados Gerenciamento inteligente de dados Sanjeet Singh Grupo de produtos de armazenamento de dados da Dell ÍNDICE Índice RESUMO EXECUTIVO... 3 O GERENCIAMENTO DE DADOS DE HOJE... 3 VISÃO DA DELL: IDM... 4 OBJETIVOS

Leia mais

Monitoramento de data centers

Monitoramento de data centers Monitoramento de data centers Os data centers são hoje um ambiente complexo, com inúmeras variáveis para gerenciar. Os métodos usados pelas empresas são específicos e incapazes de fazer comparações adequadas

Leia mais

Infra-estrutura para Data Centres

Infra-estrutura para Data Centres Infra-estrutura para Data Centres Planejando Data Centres de Alto Desempenho. Eng. Eletricista José Luiz De Martini Consultor especializado no planejamento e desenvolvimento de soluções de infra-estrutura

Leia mais

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center

Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Otimização do Gerenciamento de Datacenters com o Microsoft System Center Aviso de Isenção de Responsabilidade e Direitos Autorais As informações contidas neste documento representam a visão atual da Microsoft

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia. Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia. Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Mauro Faccioni Filho, Dr.Eng TEMAS Mercado de DC e de Contêiner Eficiência Energética DC em contêiner Vantagens / Desvantagens Data Center

Leia mais

Como Utilizar Power over Ethernet para Reduzir o Consumo de Energia

Como Utilizar Power over Ethernet para Reduzir o Consumo de Energia Como Utilizar Power over Ethernet para Reduzir o Consumo de Energia Documento Técnico Setembro de 2011 Visão Geral A tecnologia 'Power over Ethernet' (PoE) tornou-se uma ferramenta cada vez mais importante

Leia mais

Eficiência Energética em data centers. Vitor Souza Villela

Eficiência Energética em data centers. Vitor Souza Villela Eficiência Energética em data centers Vitor Souza Villela Agenda Introdução Data center Métricas Tecnologias Aplicadas nos equipamentos em TI Aplicadas no ambiente físico de um data center Futuro dos data

Leia mais

Medição de Eficiência Elétrica de Data Centers

Medição de Eficiência Elétrica de Data Centers Medição de Eficiência Elétrica de Data Centers White Paper 154 Revisão 2 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Introdução A eficiência elétrica do data center raramente é planejada ou gerenciada. O resultado

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD

DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD ARMAZENAMENTO DE DADOS MODULAR ARMAZENAMENTO DE DADOS DELL POWERVAULT SÉRIE MD Simplificação da TI O Dell série MD pode simplificar a TI, otimizando sua arquitetura de armazenamento de dados e garantindo

Leia mais

1 Introdução simulação numérica termoacumulação

1 Introdução simulação numérica termoacumulação 22 1 Introdução Atualmente o custo da energia é um dos fatores mais importantes no projeto, administração e manutenção de sistemas energéticos. Sendo assim, a economia de energia está recebendo maior atenção

Leia mais

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EDITAL DO PREGÃO AMPLO Nº 008/2010-ER05-Anatel PROCESSO Nº 53528.001004/2010 Projeto Executivo e Estudos de Adequação da nova Sala de Servidores da rede de

Leia mais

6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima

6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima 6 Passos para selecionar o nobreak adequado para sua aplicação. Um guia prático para adquirir a melhor fonte de alimentação ininterrupta de máxima qualidade. Introdução Se você tem planos para comprar

Leia mais

Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks

Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks Modo econômico: Benefícios e riscos dos modos de economia de energia da Operação com No-Breaks White Paper 157 Revisão 0 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Muitos novos sistemas de UPS (no-break) têm

Leia mais

Diferentes tipos de sistemas No-Break

Diferentes tipos de sistemas No-Break Diferentes tipos de sistemas No-Break Relatório interno N 1 Revisão 6 por Neil Rasmussen > Resumo executivo Há muita confusão no mercado acerca dos diferentes tipos de sistemas NO-BREAK e suas características.

Leia mais

SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA

SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA SERVIÇO DE ANÁLISE DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES APLICABILIDADE PARA CALL-CENTERS VISÃO DA EMPRESA Muitas organizações terceirizam o transporte das chamadas em seus call-centers, dependendo inteiramente

Leia mais

Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers

Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers Uma arquitetura de distribuição de energia elétrica escalável, reconfigurável e eficiente para Data Centers White Paper 129 Revisão 1 Por Neil Rasmussen > Sumário Executivo Melhorias significativas na

Leia mais

Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência

Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência 2 Serviços para gerenciar o ciclo de vida dos inversores de média

Leia mais

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética

METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO. Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética METODOLOGIA DE DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO Oportunidades de redução de custos e maior eficiência energética A realização de diagnóstico energético envolve um conjunto bastante diversificado de atividades,

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água

DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água DC Modular Otimizado para consumo mínimo de água A água aquecida que retorna do processo ingressa no DryCooler e ao sair é recolhida em um reservatório, sendo bombeada de volta ao processo já na temperatura

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização

Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização Logo da Empresa Planejamento de Data Centers Instalações de Climatização Eng. Eduardo Grecco Evolução das Salas de Processamento CPD s Mainframes 500 W/m2 ambiente a 22 o C Data Center Corredores quentes

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

Tecnologias de alimentação alternativas para centros de dados e salas de servidores

Tecnologias de alimentação alternativas para centros de dados e salas de servidores Tecnologias de alimentação alternativas para centros de dados e salas de servidores Aplicação técnica nº 64 Revisão 1 Sumário Executivo As células de e as micro-turbinas são novas tecnologias alternativas

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 3 Disponibilidade em Data Center O Data Center é atualmente o centro nervoso

Leia mais

Sicredi aprimora monitoramento de data center com o CA Data Center Infrastructure Management

Sicredi aprimora monitoramento de data center com o CA Data Center Infrastructure Management CUSTOMER SUCCESS STORY Sicredi aprimora monitoramento de data center com o CA Data Center Infrastructure Management PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços Financeiros Empresa: Sicredi Funcionários: 12.000+

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers

Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers Visão Geral das Estratégias de Energia Ecologicamente Corretas e Técnicas para Modernos Data Centers Introdução Data centers garantem a operação de equipamentos críticos da área de TI incluindo servidores,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: Redes de Computadores MISSÃO DO CURSO Com a modernização tecnológica e com o surgimento destes novos serviços e produtos, fica clara a necessidade de profissionais

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS #2 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que o sector da fabricação de equipamento

Leia mais

Análise de custo projetado da plataforma SAP HANA

Análise de custo projetado da plataforma SAP HANA Um estudo Total Economic Impact da Forrester Encomendado pela SAP Diretora do projeto: Shaheen Parks Abril de 2014 Análise de custo projetado da plataforma SAP HANA Economia de custo proporcionada pela

Leia mais

Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009

Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009 Congresso TIC Verde 2ª. Edição 12 e 13 de Agosto de 2009 SUSTENTABILIDADE E SOCIEDADE Painel de debates: Quais os atores e papéis no cenário da TIC Verde? Instituto de Engenharia Fundado em 1916, o Instituto

Leia mais

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir.

A metodologia proposta pela WEG para realizar este tipo de ação será apresentada a seguir. Eficiência Energética Buaiz Alimentos 1 CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA Nome fantasia: Buaiz Alimentos Ramo de atividade: Alimentício Localização: Vitória / ES Estrutura tarifária: Horo-sazonal Azul A4 Demanda

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE

GROUP PEDREIRA S PROJECTO IN AIR CONDITIONING SERVICE Serviços de Instalação - VRV e VRF O ar condicionado está se tornando rapidamente a tecnologia favoreceu para fornecer aquecimento e soluções para escritórios, comércio e lazer de refrigeração. Ele está

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

Symmetra PX. Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW. Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers

Symmetra PX. Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW. Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers Symmetra PX Proteção elétrica modular, escalável e de alta eficiência para Data Centers Symmetra PX 48kW Escalável de 16kW a 48kW > Proteção elétrica trifásica compacta, de alto desempenho e eficiência.

Leia mais

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED

Importância do GED. Implantação de um Sistema de GED Implantação de um Sistema de GED Gerenciamento Eletrônico de Documentos Importância do GED O GED tem uma importante contribuição na tarefa da gestão eficiente da informação; É a chave para a melhoria da

Leia mais

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB)

A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação. O que significa para a TI e a linha de negócios (LOB) A mudança na aquisição de soluções de tecnologia da informação Maio de 2014 O novo comprador de tecnologia e a mentalidade de aquisição Existe hoje um novo comprador de tecnologia da informação Esse comprador

Leia mais

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia

Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Contêiner como alternativa para redução de custos com energia Mauro Faccioni Filho, Dr. Eng. FAZION 1 I - INTRODUÇÃO Os Data Centers são grandes consumidores de energia em todo o mundo, e esse fenômeno

Leia mais

Symantec NetBackup for VMware

Symantec NetBackup for VMware Visão geral A virtualização de servidor é a maior tendência modificadora na área de TI atual. Os departamentos de TI, que dependem do orçamento, estão se apressando para aderir à virtualização por vários

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS?

PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? PÚBLICA, PRIVADA OU HÍBRIDA: QUAL É A MELHOR NUVEM PARA SEUS APLICATIVOS? As ofertas de nuvem pública proliferaram, e a nuvem privada se popularizou. Agora, é uma questão de como aproveitar o potencial

Leia mais

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage

Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Dez fatos inteligentes que você deve saber sobre storage Tendências, desenvolvimentos e dicas para tornar o seu ambiente de storage mais eficiente Smart decisions are built on Storage é muito mais do que

Leia mais

Como as Novas Tecnologias "Inteligentes" de Controle de Temperatura Reduzem o Consumo de Energia nas Residências

Como as Novas Tecnologias Inteligentes de Controle de Temperatura Reduzem o Consumo de Energia nas Residências Como as Novas Tecnologias "Inteligentes" de Controle de Temperatura Reduzem o Consumo de Energia nas Residências por Eszter Körtvélyesi Sumário executivo Dependendo da localização física de uma residência,

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos

O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados. A melhoria de eficiência como garante de redução de custos 2VDatacenter O Verde e a Virtualização nos Centros de Dados A melhoria de eficiência como garante de redução de custos All content in this presentation is protected 2008 American Power Conversion Corporation

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Consolidação inteligente de servidores com o System Center

Consolidação inteligente de servidores com o System Center Consolidação de servidores por meio da virtualização Determinação do local dos sistemas convidados: a necessidade de determinar o melhor host de virtualização que possa lidar com os requisitos do sistema

Leia mais

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada

Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Um White Paper da Websense Web Security Gateway: A Web 2.0 Protegida e Simplificada Visão Geral do Mercado Embora o uso dos produtos da Web 2.0 esteja crescendo rapidamente, seu impacto integral sobre

Leia mais

Mensagens ambientais da HP

Mensagens ambientais da HP Mensagens ambientais da HP Definição da promessa Projeto para o meio ambiente Por ser líder ambiental há décadas no setor tecnológico, a HP faz a diferença com um projeto abrangente de estratégia ambiental,

Leia mais

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11

GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 GESTÃO DAS INFORMAÇÕES DAS ORGANIZAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. Importância do ERP para as organizações...3 2. ERP como fonte de vantagem competitiva...4 3. Desenvolvimento e implantação de sistema de informação...5

Leia mais

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial

Inversores de Freqüência na Refrigeração Industrial ersores de Freqüência na Refrigeração Industrial Os inversores de freqüência possuem um vasto campo de aplicações dentro da área de refrigeração industrial. São utilizados nas bombas de pressurização,

Leia mais

Programa de Serviços

Programa de Serviços Programa de Serviços Um Parceiro da Heidelberg Sucesso e segurança para o convertedor de rótulos A maior diversidade de substrato. Um marca de qualidade emerge: um sistema de máquina Gallus garante a mais

Leia mais

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade?

Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? RESUMO DA SOLUÇÃO CA SERVICE MANAGEMENT - GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Como posso gerenciar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? O CA Service Management

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA

MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA MÓDULO 11 ELEMENTOS QUE FAZEM PARTE DO PROJETO DO SISTEMA Através dos elementos que fazem parte do projeto do sistema é que podemos determinar quais as partes do sistema que serão atribuídas às quais tipos

Leia mais

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública 14 Capítulo IX Sistemas de gestão da iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* Conforme apresentado no capítulo anterior, uma das oportunidades de melhoria na iluminação pública justamente refere-se

Leia mais

Otimização de abastecimento de pedidos

Otimização de abastecimento de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos Quando passar da separação com papel para zero papel automação 1 Otimização que de traz abastecimento resultados de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

Fábrica de Software 29/04/2015

Fábrica de Software 29/04/2015 Fábrica de Software 29/04/2015 Crise do Software Fábrica de Software Analogias costumam ser usadas para tentar entender melhor algo ou alguma coisa. A idéia é simples: compara-se o conceito que não se

Leia mais

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE

EVOLUÇÃO DE SOFTWARE EVOLUÇÃO DE SOFTWARE Dinâmica da evolução de programas Manutenção de software Processo de evolução Evolução de sistemas legados 1 Mudança de Software 2 Manutenção de software Mudança de software é inevitável

Leia mais

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage

Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviço de Desenho e Implementação de Volume Virtual de HP Storage Serviços HP CarePack Dados técnicos A configuração correta de hardware de armazenamento é crucial para ajudar a melhorar a eficácia dos

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp.

Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp. Até que Ponto Seus Dados estão Seguros? Por Kris Land, CTO, diretor de tecnologia da InoStor Corp. No mundo de negócios da atualidade, nenhuma questão é mais importante para as grandes centrais de armazenamento

Leia mais

É viável terceirizar o ambiente de backup de dados?

É viável terceirizar o ambiente de backup de dados? É viável terceirizar o ambiente de backup de dados? Na era da informação, o próprio nome sugere que o ativo mais valioso da organização são os dados que geram as informações. Em alguns casos esses dados

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética

Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética Rexroth 4EE Rexroth para Eficiência Energética Procurando reduzir gastos com energia? Por que não aumentar a produtividade ao mesmo tempo? Reduzir os custos operacionais usando a energia com eficiência

Leia mais

Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI

Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI Alocação de Custos Energéticos do Centro de Dados e Carbono aos Utilizadores de TI Aplicação técnica 161 Revisão 1 por Neil Rasmussen > Resumo executivo O software e a instrumentação complicados são necessários

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI - Aula 2 Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Projetos Altos investimentos em TI - importante que tenhamos processos eficazes para

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N Robert Young Gerente de pesquisas de software para gerenciamento de sistemas empresariais C o m o r e p e n s a r o gerenciamento de ativo s d e T I n a e ra da "Internet

Leia mais