Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente"

Transcrição

1 Resistência de isolamento (R iso ) de sistemas fotovoltaicos não separados galvanicamente com SUNNY MINI CENTRAL 9000TL/10000TL/11000TL Conteúdo Os sistemas fotovoltaicos com inversores sem transformador não são separados da rede galvanicamente na operação de alimentação. De acordo com a norma DIN VDE não é permitido exceder um determinado valor limite do isolamento antes da ligação à rede. O valor limite definido para tais sistemas fotovoltaicos baseia-se nas prescrições comuns de instalação na criação da norma (por exemplo 1 k Ω /V). No momento da criação da norma, as potências comuns dos sistemas fotovoltaicos eram claramente menores quando comparadas com os valores actuais. Com o tamanho crescente de um sistema fotovoltaico, a superfície do gerador e a ligação paralela de diversos módulos da resistência de isolamento (R iso ) torna-se cada vez menor. Isto pode originar a impossibilidade do inversor se ligar à rede devido a uma resistência de isolamento demasiado reduzida de todo o sistema fotovoltaico, apesar de todos os componentes funcionarem correctamente. A SMA Solar Technology AG elaborou uma solução juntamente com a associação profissional, considerando a baixa resistência de isolamento dos sistemas fotovoltaicos. Além disso, esta solução cumpre o objectivo de protecção da norma, o reconhecimento dos erros de isolamento. Riso-UPT Versão 2.1 1/5

2 O que se entende por R iso? 1 O que se entende por R iso? Qualquer sistema fotovoltaico possui, não só antes da ligação à rede, como também durante a operação de alimentação, um potencial diferente perante a ligação à terra. Apenas um isolamento suficiente perante a ligação à terra evita que as correntes do sistema fotovoltaico se descarreguem sobre a ligação à terra e também elimina um perigo devido a contacto e perdas adicionais. Toda a corrente de terra, também denominada corrente de fuga, consiste nas ligações de todos os componentes do sistema: Módulos fotovoltaicos Cabo CC Inversor Na tensão indicada do sistema, esta corrente de fuga pode ser convertida numa resistência de isolamento efectiva, designada por R iso. No caso de inversores sem transformador, uma medição contínua da R iso não é possível durante o funcionamento devido à ausência de uma separação galvânica. Por isso, os inversores sem transformador têm de medir a R iso antes de cada ligação à rede e monitorizar em funcionamento a corrente de fuga. SMA Solar Technology AG 2/5

3 Distinção de outros fenómenos 2 Distinção de outros fenómenos A medição da R iso não pode ser confundida com a problemática das correntes de fuga capacitivas (ver Informação Técnica "Correntes de fuga capacitivas" em A condição para esta última é o retrocesso da frequência de rede no sistema fotovoltaico. As correntes de fuga capacitivas ocorrem consequentemente apenas durante o funcionamento. No entanto, a medição da R iso realiza-se imediatamente antes da ligação à rede. Durante o funcionamento, a monitorização da corrente de fuga faz-se através da monitorização sensitiva a todas as correntes (RCMU). Por isso, trata-se de 2 fenómenos diferentes. 3 Especificações da norma relativa à R iso Para a R iso existem as seguintes prescrições: Para módulos fotovoltaicos (DIN EN 61646; DIN IEC 61215): Por m² do módulo: R iso > 40 M Ω m² Isso significa que um módulo fotovoltaico com uma superfície de 1 m² deve ter uma resistência de isolamento mínima de 40 M Ω e um módulo fotovoltaico com uma superfície de 2 m² apenas uma resistência mínima de 20 M Ω. Para inversores sem separação galvânica (sem transformador) conforme a norma DIN VDE : Na qualidade de coração de um sistema fotovoltaico, o inversor controla a resistência de isolamento de todo o sistema (todos os módulos fotovoltaicos, cablagem CC, instalação e inversores). Tal como foi mencionado anteriormente, este facto é especialmente importante em sistemas fotovoltaicos sem separação galvânica da rede, pois um único curto-circuito pode provocar danos materiais ou ferimentos. Uma vez que, em tais danos, a intensidade das correntes é decisiva, a R iso prescrita depende da tensão máxima de entrada no inversor. De acordo com DIN VDE aplica-se: R iso > 1 k Ω / V, mas no mínimo 500 k Ω. A DIN VDE não inclui especificações para a resistência de isolamento para sistemas fotovoltaicos com separação galvânica da rede. SMA Solar Technology AG 3/5

4 R iso de vários módulos fotovoltaicos 4 R iso de vários módulos fotovoltaicos Num sistema fotovoltaico, as resistências de isolamento de todos os módulos fotovoltaicos representam uma ligação paralela contra a terra e somam-se por isso reciprocamente: No caso de módulos fotovoltaicos idênticos, esta equação é simplificada: A resistência total do sistema fotovoltaico contra o terra diminui consoante a quantidade de módulos fotovoltaicos ligados. Conflito de normas No caso de um sistema fotovoltaico típico com uma tensão de sistema de 700 V, a norma para módulos fotovoltaicos a partir de uma superfície de módulo de cerca de 60 m² entra em conflito com a norma de inversores (40 M Ω m²/60 m² = 667 k Ω ). Mesmo em caso de uma operacionalidade correcta, a R iso prescrita deixa de ser alcançada. No caso de um grau de rendimento de módulo de 10 %, 60 m² corresponde apenas a 6 kw, no caso de um grau de rendimento de módulo de 5 % apenas 3 kw. 5 Nova fórmula para o valor limite de R iso As determinações prévias das normas ignoram factores relevantes, como o grau de rendimento dos módulos fotovoltaicos ou a potência do inversor. Por isso, existem esforços a nível nacional e internacional (IEC) para harmonizar as especificações de isolamento existentes nas normas. A SMA Solar Technology AG, juntamente com a associação profissional alemã, elaborou um formulário divergente da norma DIN VDE para a resistência de isolamento. O novo valor limite de R iso é inversamente proporcional à potência do inversor e está em conformidade com o valor limite de R iso exigido pelas normas DIN EN e DIN IEC de 40 M Ω m² no caso de um grau de rendimento de módulo de 5 %: R iso = 2000 k Ω * kw/p CC_inversor Esta R iso divergente da norma DIN VDE e dependente da potência foi aprovada pela associação profissional, uma vez que dessa forma o objectivo normativo de protecção que serviu de base é cumprido. No entanto, o valor deve ser no mínimo de 200 k Ω, uma vez que resistências de isolamento inferiores podem provocar correntes de fuga perigosas. Especialmente no caso de sistemas fotovoltaicos com mais de 10 kw e no caso de problemas de isolamento adicionais nos cabos e fichas pode, consequentemente, também ocorrer avarias com o novo regulamento. SMA Solar Technology AG 4/5

5 O que foi medido até agora? 6 O que foi medido até agora? O sistema fotovoltaico consiste num sistema de vários componentes que contribuem para a R iso definida anteriormente. O estabelecimento deste valor depende, por isso, do algoritmo de medição e do circuito de medição. Além disso, uma tecnologia de medição integrada tem de funcionar com poucas perdas. Existem ainda outros erros de medição devido às tolerâncias dos componentes electrónicos instalados. Os inversores do tipo Sunny Mini Central 9000TL/10000TL/11000TL estão equipados com uma tecnologia de medição que excede as condições de teste exigidas pela norma e também reconhece os erros de isolamento dificilmente detectáveis. Para cumprir o valor limite de 700 k Ω exigido de acordo com DIN VDE os aparelhos foram até agora fornecidos com um valor limite de 900 k Ω. Mesmo os inversores da SMA com transformador conseguem medir a resistência de isolamento. Visto que no caso de separação galvânica são válidas outras prescrições, não se impede a ligação à rede, mas apenas surge uma mensagem de aviso. 7 O que mudou? A partir de 01 de Dezembro de 2010 a SMA Solar Technology AG fornece o Sunny Mini Central 9000TL/ 10000TL/11000TL com um firmware, no qual os valores limite para a resistência de isolamento foram adaptados às novas condições. Para os inversores fornecidos anteriormente, a SMA Solar Technology AG oferece este firmware como actualização gratuita. Os novos valores limite originam um funcionamento seguro dos sistemas fotovoltaicos e determinam que apenas os verdadeiros erros de isolamento (ruptura do módulo, danos provocados por roedores) são notificados de forma fidedigna como avaria. Se necessário, contacte a linha de assistência da SMA: SMA Solar Technology AG 5/5

Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial

Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial Critérios para a selecção de um dispositivo diferencial Utilização de dispositivos diferenciais com SUNNY BOY, SUNNY MINI CENTRAL e SUNNY TRIPOWER Conteúdo Aquando da instalação de inversores, surgem frequentemente

Leia mais

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra

SUNNY CENTRAL. 1 Introdução. Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra SUNNY CENTRAL Avisos relativos à operação de um gerador fotovoltaico ligado à terra 1 Introdução Alguns fabricantes de módulos recomendam ou exigem a ligação à terra negativa ou positiva do gerador fotovoltaico

Leia mais

Exactidão da medição

Exactidão da medição Exactidão da medição Valores energéticos e grau de rendimento dos inversores fotovoltaicos do tipo Sunny Boy e Sunny Mini Central Conteúdo Qualquer operador de um sistema fotovoltaico deseja estar o mais

Leia mais

Protecção contra sobretensões

Protecção contra sobretensões Protecção contra sobretensões Protecção contra descargas atmosféricas e contra sobretensões para Sunny Boy e Sunny Tripower Conteúdo Em sistemas fotovoltaicos, o gerador fotovoltaico encontra-se ao ar

Leia mais

Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower

Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower Informação Técnica Derating de temperatura para Sunny Boy e Sunny Tripower No caso de derating de temperatura, o inversor reduz a sua potência para proteger os componentes contra sobreaquecimento. Este

Leia mais

Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas

Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas Disjuntor Dimensionamento de disjuntores adequados para inversores sob influências específicas das instalações fotovoltaicas Conteúdo A selecção do disjuntor correcto depende de diversos factores. Especialmente

Leia mais

Transformador de média tensão

Transformador de média tensão Informação técnica Transformador de média tensão Requisitos importantes aplicáveis a transformadores de média tensão para SUNNY BOY, SUNNY MINI CENTRAL e SUNNY TRIPOWER Conteúdo Este documento descreve

Leia mais

Performance Ratio. Conteúdo. Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico

Performance Ratio. Conteúdo. Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico Performance Ratio Factor de qualidade para o sistema fotovoltaico Conteúdo A Performance Ratio é uma das unidades de medida mais importantes para a avaliação da eficiência de um sistema fotovoltaico. Mais

Leia mais

Tecnologia de dados solar POWER MODUL

Tecnologia de dados solar POWER MODUL Tecnologia de dados solar POWER MODUL Manual de instalação PModul-IPT094510 98-0020710 Version 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual........... 4 1.1

Leia mais

Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS

Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS Interface de comunicação para inversores SMA SMA BLUETOOTH PIGGY-BACK PLUS Manual de instalação BTPB-Ant-IPT111510 98-0032810 Versão 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas

Leia mais

Auto - Transformador Monofásico

Auto - Transformador Monofásico Auto - Transformador Monofásico Transformação de Tensão Transformação de tensão para várias tensões de entrada: U 2, U 3, U 23 = f (U 1 ) 1.1. - Generalidades A função do transformador é transformar a

Leia mais

Inversor fotovoltaico SUNNY MINI CENTRAL 7000HV

Inversor fotovoltaico SUNNY MINI CENTRAL 7000HV Inversor fotovoltaico SUNNY MINI CENTRAL 7000HV Manual de utilização SMC70HV11-BA-BPT112930 TBPT-SMC70HV Versão 3.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT

Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT Sensor da temperatura ambiente TEMPSENSOR-AMBIENT Manual de instalação TempsensorAmb-IPT110610 98-0042910 Versão 1.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

Acessórios SUNNY MATRIX ADMIN TOOL

Acessórios SUNNY MATRIX ADMIN TOOL Acessórios SUNNY MATRIX ADMIN TOOL Instruções de serviço MatrixAdmin-BPT100510 Versão 1.0 PT Índice SMA Solar Technology AG Índice 1 Indicações relativas ao presente manual............. 3 1.1 Objectivo..........................................

Leia mais

SMA Bluetooth. Conteúdo. SMA Bluetooth Wireless Technology na prática. Outros documentos relativos ao SMA Bluetooth

SMA Bluetooth. Conteúdo. SMA Bluetooth Wireless Technology na prática. Outros documentos relativos ao SMA Bluetooth Informação técnica Wireless Technology na prática Conteúdo Este documento resume as características principais da Wireless Technology e fornece respostas a questões práticas. Outros documentos relativos

Leia mais

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios

COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios COMISSÃO TÉCNICA DE NORMALIZAÇÃO ELETROTÉCNICA CTE 64 Instalações Elétricas em Edifícios ESQUEMAS TIPO DE UNIDADES DE PRODUÇÃO PARA AUTOCONSUMO (UPAC) março 2015 A secção 712: Instalações Solares Fotovoltaicas

Leia mais

Controlo do sistema METER CONNECTION BOX

Controlo do sistema METER CONNECTION BOX Controlo do sistema METER CONNECTION BOX Manual de instalação METERBOX-IPT110611 98-0027811 Versão 1.1 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual........... 5

Leia mais

Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER

Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER Actualização do firmware com cartão SD SUNNY BOY WINDY BOY SUNNY TRIPOWER Descrição técnica NG_UpdSD-TB-pt-32 Versão 3.2 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações relativas ao presente manual...........

Leia mais

Descrição técnica. Sicherheit-TPT103010 Versão 1.0

Descrição técnica. Sicherheit-TPT103010 Versão 1.0 Controlo do sistema O conceito de palavra-passe e de segurança da SMA em sistemas fotovoltaicos protegidos por palavra-passe com Bluetooth Wireless Technology Descrição técnica Sicherheit-TPT103010 Versão

Leia mais

Tecnologia de módulos

Tecnologia de módulos Informação técnica Tecnologia de módulos Os inversores da SMA oferecem a solução adequada para qualquer módulo Conteúdo Além dos módulos fotovoltaicos de silício cristalino chegam constantemente ao mercado

Leia mais

Manual de assistência SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY

Manual de assistência SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY Manual de assistência SUNNY BOY 3600 / 5000 SMART ENERGY BATTERY PACK SMART ENERGY SB36-50SE-SG-pt-10 Versão 1.0 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG Disposições legais As informações contidas

Leia mais

Sunny String Monitor - Cabinet

Sunny String Monitor - Cabinet Sunny String Monitor - Cabinet Dados Técnicos O Sunny String Monitor-Cabinet, ou SSM-C na sua forma abreviada, da SMA monitoriza, de forma pormenorizada, o seu gerador fotovoltaico, de acordo com os padrões

Leia mais

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira

Instrumentação Industrial e Medidas Eléctricas - IPT - DEE Carlos Ferreira Sensores Amedição das grandezas físicas é uma necessidade. Para essa função são utilizados sensores estes convertem a grandeza a medir noutra. No caso da instrumentação a variável de saída é normalmente

Leia mais

Inversores solares SUNNY BOY / SUNNY MINI CENTRAL

Inversores solares SUNNY BOY / SUNNY MINI CENTRAL Inversores solares SUNNY BOY / SUNNY MINI CENTRAL Manual de utilização SB_SMC-BPT092840 TBPT-ALL Versão 4.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR

Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Powador Mini-Argus Mini-Argus FR Esta caixa de terminais do gerador Powder Mini-Argus inclui protecção para cada via, protecção contra sobrecargas e interruptor de corte DC num caixa separada e pode ser

Leia mais

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada Notas: Critérios Construtivos do Padrão de Entrada A fiação do ramal de saída deve ser a mesma fiação do ramal de entrada. O padrão de entrada na zona rural deverá ficar no mínimo de 10 metros e no máximo

Leia mais

Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL

Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL Inversor fotovoltaico SUNNY TRIPOWER 8000TL / 10000TL / 12000TL / 15000TL / 17000TL Manual de instalação STP8-17TL-IA-pt-31 IMPT-STP10-17TL Versão 3.1 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Observações

Leia mais

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos Nº Pág.s: 6 nº 04 20. Novembro. 2006 Painéis Fotovoltaicos 01 Uma das tecnologias renováveis mais promissoras e recentes de geração de energia eléctrica

Leia mais

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL

ENSINO SECUNDÁRIO CURSO PROFISSIONAL ESCOLA: Escola Secundária dr. Solano de Abreu DISCIPLINA: Eletricidade e Eletrónica Módulo 1 ANO: 10º ANO 2014/2015 As grandezas mais importantes do circuito elétrico. A lei de OHM. A lei de JOULE. Os

Leia mais

Controlo do sistema PT100M-NR

Controlo do sistema PT100M-NR Controlo do sistema PT100M-NR Manual de instalação PT100MNR-IPT083510 98-0017910 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente

Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Cap.6 Transformadores para Instrumentos. TP Transformador de Potencial. TC Transformador de Corrente Prof. Dr. Fernando Nunes Belchior fnbelchior@hotmail.com fnbelchior@unifei.edu.br

Leia mais

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG

NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO. SMA Solar Technology AG NOVIDADES SMA AUTOCONSUMO COM ACUMULAÇÃO SMA Solar Technology AG AGENDA 1 2 3 PORTFOLIO SMA INVERSORES DE BATERIAS SMA FLEXIBLE STORAGE SYSTEM SMA INTEGRATED STORAGE SYSTEM 4 SUNNY PORTAL, SUNNY PLACES

Leia mais

Circuitos Elétricos Capacitores e Indutores

Circuitos Elétricos Capacitores e Indutores Introdução Circuitos Elétricos e Alessandro L. Koerich Engenharia de Computação Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e indutores: elementos passivos, mas e indutores não dissipam energia

Leia mais

Atenção: Consulte o manual antes de trabalhar com o medidor.

Atenção: Consulte o manual antes de trabalhar com o medidor. MEDIDOR DIGITAL DE RESISTÊNCIA DE TERRA MODELO: ST-5300 / ST-5300A O comprovador digital de resistência de terra vem mudar o gerador de mão convencional usado actualmente para fazer estas verificações.

Leia mais

Esquemas. & diagramas. caderno 3

Esquemas. & diagramas. caderno 3 Esquemas & diagramas caderno 3 Regimes de neutro Norma IEC 60364 A norma IEC 60364 é a norma padrão internacional definida pelo International Electrotechnical Commission relativamente a instalações eléctricas

Leia mais

Eletricidade Aplicada à Informática

Eletricidade Aplicada à Informática Professor: Leonardo Leódido Ligações Elétricas Sumário Dispositivos Eletro-Eletrônicos Dispositivos de Medição Dispositivos Eletro-Eletrônicos Resistência Todo elemento em um circuito oferece um certa

Leia mais

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono)

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Descrição Técnica PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Trifásica, On-line de Dupla-Conversão, VFI Fonte de Alimentação Não Interruptível (UPS) EFACEC Sistemas de Electrónica, S. A. Rua Eng.º Frederico

Leia mais

Gestão de Complexos Desportivos

Gestão de Complexos Desportivos 2013-2016 Gestão das Instalações Desportivas Gestão de Complexos Desportivos Módulo 5 Aula 8 Sumário. 1. Tipos de ocorrências e sua inventariação; 2. Controlo e verificação de materiais; 3. Técnicas e

Leia mais

Conteúdo. 1 Autoconsumo - Conceito. 2 Produto e Aplicações. 3 Sunny Home Manager. 4 Sunny Design. SMA Solar Technology AG 2

Conteúdo. 1 Autoconsumo - Conceito. 2 Produto e Aplicações. 3 Sunny Home Manager. 4 Sunny Design. SMA Solar Technology AG 2 POUPAR COM O AUTOCONSUMO David García.: Assistente técnico de vendas Conteúdo 1 Autoconsumo - Conceito 2 Produto e Aplicações 3 Sunny Home Manager 4 Sunny Design SMA Solar Technology AG 2 1 Autoconsumo

Leia mais

Utilização de fusíveis para os strings

Utilização de fusíveis para os strings Utilização de fusíveis para os strings do Sunny Mini Central 9000TL / 10000TL / 11000TL Índice Com a normalização da documentação técnica, é exigido dos fabricantes dos módulos que sejam, cada vez mais,

Leia mais

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak

Gestão de sombras. Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Gestão de sombras Funcionamento eficiente de sistemas fotovoltaicos parcialmente ensombrados com OptiTrac Global Peak Conteúdo Nem sempre é possível evitar que clarabóias, chaminés ou árvores façam sombra

Leia mais

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida

Dados técnicos. necessário. Consumo de corrente Placa de medição não abrangida 3 ma Placa de medição abrangida 0102 Designação para encomenda Características Para montagem na caixa Montagem directa em accionamentos normais Directivas europeias para máquinas cumpridas Certificado de verificação de modelos TÜV99

Leia mais

Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700

Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700 Inversores fotovoltaicos SUNNY BOY 1100 / 1200 / 1700 Manual de instalação SB11_12_17-IPT094131 IMPT-SB11_17 Versão 3.1 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

Monitorização do sistema PT100U-NR

Monitorização do sistema PT100U-NR Monitorização do sistema PT100U-NR Manual de instalação PT100UNR-IPT083510 98-0016010 Versão 1.0 PT Índice Índice 1 Indicações sobre estas instruções.................... 5 1.1 Área de aplicação...................................

Leia mais

Aula 3 Circuito paralelo de corrente contínua. marcela@edu.estacio.br

Aula 3 Circuito paralelo de corrente contínua. marcela@edu.estacio.br Aula 3 Circuito paralelo de corrente contínua marcela@edu.estacio.br Elementos em paralelo Resistência total Circuitos em paralelo Lei de Kirchhoff para corrente Regra do divisor de corrente Circuito aberto

Leia mais

Actualização de dados da Declaração Ambiental

Actualização de dados da Declaração Ambiental Actualização de dados da Declaração Ambiental 2 0 0 5 G U I M A R Ã E S REG. Nº P-000014 Actualização de dados da Declaração Ambiental 2005 Índice 1. Política de Qualidade e Ambiente 4 2. Aspectos Gerais

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

Automação e Instrumentação

Automação e Instrumentação Instituto Superior de Engenharia de Coimbra Engenharia e Gestão Industrial Automação e Instrumentação Trabalho Prático Nº 3 Acondicionamento do sinal de sensores. Introdução A maior parte dos sensores

Leia mais

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA TEMA DA AULA TRANSFORMADORES DE INSTRUMENTOS PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA MEDIÇÃO DE GRANDEZAS ELÉTRICAS Por que medir grandezas elétricas? Quais grandezas elétricas precisamos medir? Como medir

Leia mais

Protecção de Sobretensões. Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa

Protecção de Sobretensões. Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa Protecção de Sobretensões Luis Cabete Nelson Vieira Pedro Sousa Sobretensões São as diferenças de potencial anormais que se produzem num circuito eléctrico, como consequência de diversas perturbações,

Leia mais

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR.

Módulo de Alimentação de Controlo do Motor LQSE-4M-D Controlador de Motor CA 4 saídas. Unidade do. Painel de parede seetouch QSR. LUTRON Módulo de de Controlo do Motor Controlador de Motor CA 4 saídas Módulo de de Controlo do Motor O módulo de alimentação de controlo do motor consiste numa interface que disponibiliza a integração

Leia mais

Instruções de Utilização. Equalizador Instabus de 4 vias 0531 00

Instruções de Utilização. Equalizador Instabus de 4 vias 0531 00 Instruções de Utilização Equalizador Instabus de 4 vias 531 Informações acerca do sistema Este aparelho é um produto do Sistema EIB Instabus e está em conformidade com as normas EIBA. Para a compreensão

Leia mais

Rede Autónoma Wireless Owlet Controlador de Luminária LuCo-AD 1-10V/DALI Ficha Técnica

Rede Autónoma Wireless Owlet Controlador de Luminária LuCo-AD 1-10V/DALI Ficha Técnica Descrição O LuCo-AD é um controlador inteligente e autónomo preparado para ser instalado numa luminária de exterior com aplicação residencial, viária e urbana. LuCo-AD controla o Driver/Balastro através

Leia mais

Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800

Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800 Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800 Manual de instalação SB33_38-IPT104850 IMPT-SB3800 Versão 5.0 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Técnicas GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Gerais A Carga Eletrônica Regenerativa Trifásica da Schneider permite a injeção de energia na rede elétrica proveniente

Leia mais

Usar o Multímetro O Multímetro:

Usar o Multímetro O Multímetro: Usar o Multímetro Usar um multímetro é algo muito importante para quem trabalha em informática, na área da electrotecnia e electrónica, é um aparelho que nos permite fazer medições de grandezas eléctricas.

Leia mais

Manual de instruções VEGATOR 620, 621, 622. Técnica de medição de nível e pressão

Manual de instruções VEGATOR 620, 621, 622. Técnica de medição de nível e pressão Manual de instruções VEGATOR 620, 621, 622 Técnica de medição de nível e pressão Índice Índice Indicações de segurança...2 Atenção: atmosfera potencialmente explosiva...2 1 Descrição do produto 1.1 Função

Leia mais

Corrente elétrica corrente elétrica.

Corrente elétrica corrente elétrica. Corrente elétrica Vimos que os elétrons se deslocam com facilidade em corpos condutores. O deslocamento dessas cargas elétricas é chamado de corrente elétrica. A corrente elétrica é responsável pelo funcionamento

Leia mais

INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS

INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS INSTALAÇÕES FOTOVOLTAICAS Instalações fotovoltaicas CERTIEL 2012 P 2 Objetivos: a abordagem de conceitos considerados necessários para o projeto e execução das instalações em regime de MP e MN; acrescentar

Leia mais

Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800

Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800 Inversor fotovoltaico SUNNY BOY 3300/3800 Manual de instalação SB33-38-11-IA-pt-62 IMPT-SB33-38-11 Versão 6.2 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual.............

Leia mais

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente.

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. OBJECTIVOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. A Gestão da Segurança foca o indivíduo, o colaborador; Tem como objectivo a sua protecção

Leia mais

Transformador Monofásico [de Isolamento]

Transformador Monofásico [de Isolamento] Transformador Monofásico [de Isolamento] Determinação do rendimento para a carga nominal Curva característica do rendimento η = f (S 2 ), para vários factores de potência 1 - Informação Geral A potência

Leia mais

Compensação. de Factor de Potência

Compensação. de Factor de Potência Compensação de Factor de Potência oje em dia, praticamente todas as instalações eléctricas têm associadas aparelhos indutivos, nomeadamente, motores e transformadores. Este equipamentos necessitam de energia

Leia mais

5 Circuitos Equivalentes

5 Circuitos Equivalentes 5 Circuitos Equivalentes 5.1 Circuitos Equivalentes Nos capítulos anteriores já se apresentaram diversos exemplos de circuitos equivalentes, por exemplo, resistências em série e em paralelo ou a chamada

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

Segurança de sistemas de comando. Paradigma da norma EN 13849-1 versus EN954-1

Segurança de sistemas de comando. Paradigma da norma EN 13849-1 versus EN954-1 Segurança de sistemas de comando Paradigma da norma EN 13849-1 versus EN954-1 EN ISO 13849-1:2008 (ISO 13849-1:2006) Segurança de máquinas - Partes dos sistemas de comando relativos à segurança - Parte

Leia mais

Megôhmetro Digital de 12kV

Megôhmetro Digital de 12kV Megôhmetro Digital de 12kV Funções: Maior flexibilidade para testar máquinas de alta tensão, se comparado aos instrumentos comuns com tensão de medição de 5/10kV. A alta corrente de curto aumenta a velocidade

Leia mais

PVing Parks. Coberturas solares para autoconsumo. Tecnologia para eficiência energética

PVing Parks. Coberturas solares para autoconsumo. Tecnologia para eficiência energética PVing Parks Coberturas solares para autoconsumo Tecnologia para eficiência energética PVing parks A diminuição no custo das instalações solares fotovoltaicas, juntamente com o aumento do custo da energia

Leia mais

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO BIOS CLASSE 5 NO X MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA BIOS, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM DOS

Leia mais

Strain Gages e Pontes de Wheatstone. Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna

Strain Gages e Pontes de Wheatstone. Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna Strain Gages e Pontes de Wheatstone Disciplina de Instrumentação e Medição Prof. Felipe Dalla Vecchia e Filipi Vianna Referência Aula baseada no material dos livros: - Instrumentação e Fundamentos de Medidas

Leia mais

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los 1/ 9 Imprimir PROJETOS / Energia 20/08/2012 10:20:00 Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los Na primeira parte deste artigo vimos que a energia

Leia mais

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Código PTE00 Denominação Nível Família profissional EÓLICOS DE PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA POTÊNCIA Duração Indicativa (Horas).00 Elaborar projectos de sistemas eólicos de produção de energia

Leia mais

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática

Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática Universidade Federal da Paraíba Centro de Ciências Exatas e da Natureza Departamento de Informática Francisco Erberto de Sousa 11111971 Saulo Bezerra Alves - 11111958 Relatório: Capacitor, Resistor, Diodo

Leia mais

Prof.: Geraldo Barbosa Filho

Prof.: Geraldo Barbosa Filho AULA 07 GERADORES E RECEPTORES 5- CURVA CARACTERÍSTICA DO GERADOR 1- GERADOR ELÉTRICO Gerador é um elemento de circuito que transforma qualquer tipo de energia, exceto a elétrica, em energia elétrica.

Leia mais

Manual de utilização SMA CLUSTER CONTROLLER

Manual de utilização SMA CLUSTER CONTROLLER Manual de utilização SMA CLUSTER CONTROLLER ClusterController-BA-pt-14 Versão 1.4 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG / SMA America, LLC Disposições legais As informações contidas nestes

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA FORNECIMENTO E INSTALAÇÃO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS Hibridização das mini-redes a diesel de Figueiras e Ribeira Alta, Ribeira Grande - Santo Antão, Cabo Verde PROMOTORES 1 Enquadramento

Leia mais

KITS DE ENERGIA SOLAR

KITS DE ENERGIA SOLAR KITS DE ENERGIA SOLAR Soluções para autoconsumo Energia Eficiência Inovação Produza a sua própria energia gratuitamente e contribua de forma sustentável SISTEMAS DE AUTOCONSUMO UMA SOLUÇÃO À MEDIDA DE

Leia mais

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS

AS DIFERENTES TECNOLOGIAS Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção AS DIFERENTES TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Nesta secção apresentam-se as diferentes tecnologias usadas nos sistemas eólicos, nomeadamente, na exploração

Leia mais

Manual do Utilizador. Instalação de Micro produção Fotovoltaica de energia

Manual do Utilizador. Instalação de Micro produção Fotovoltaica de energia Manual do Utilizador Instalação de Micro produção Fotovoltaica de energia PÁGINA 1 INDICE SEGURANÇA... 2 REQUISITOS DE SEGURANÇA ASPECTOS RELATIVOS AOS UTILIZADORES... 2 REQUISITOS DE SEGURANÇA ASPECTOS

Leia mais

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC

Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC 11.09.2012-02:01:05h Folha de dados - SRB 201ZHX3-24VDC Comandos bimanual / Supervisão de comandos bimanuais de acordo com a norma EN 574 III A / SRB 201ZHX3 Supervisão de comandos bimanuais de acordo

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA Fornecimento e Instalação de um Sistema Fotovoltaico Ligado à Rede Elétrica Pública para Fábrica de Gelo de Furna, Brava 1 ENQUADRAMENTO A instalação da fábrica de gelo de Furna -

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: Técnico de Instalações Elétricas DISCIPLINA: Eletricidade / Eletrónica N.º TOTAL DE MÓDULOS: 8 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 N.º 1 30 Corrente Contínua Identificar

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Contatores para Manobra de Capacitores

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Automação Contatores para Manobra de Capacitores Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Automação Contatores para Manobra de Capacitores Manobras de Capacitores para Correção do Fator de Potência A linha de contatores especiais CWMC

Leia mais

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET

Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET ValveConnectionSystem Sistema de ligação para electroválvulas e distribuidores, compatíveis com bus de terreno PROFIBUS-DP, INTERBUS-S, DEVICE-NET P20.PT.R0a O SISTEMA V.C.S. O sistema VCS é um conjunto

Leia mais

Manual de instalação SMA CLUSTER CONTROLLER

Manual de instalação SMA CLUSTER CONTROLLER Manual de instalação SMA CLUSTER CONTROLLER ClusterController-IA-pt-14 Versão 1.4 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG / SMA America, LLC Disposições legais As informações contidas nestes

Leia mais

ISEL. Subestação de Sacavém. Relatório de Visita de Estudo. 6 Dezembro 2005. Secção de Sistemas de Energia

ISEL. Subestação de Sacavém. Relatório de Visita de Estudo. 6 Dezembro 2005. Secção de Sistemas de Energia ISEL INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E AUTOMAÇÃO Relatório de Visita de Estudo 6 Dezembro 2005 Secção de Sistemas de Energia Março 2006 Índice 1. Enquadramento

Leia mais

Proposta de Minigeração para as instalações da EDP Distribuição em Setúbal. Lisboa, 22 de Março de 2013

Proposta de Minigeração para as instalações da EDP Distribuição em Setúbal. Lisboa, 22 de Março de 2013 Proposta de Minigeração para as instalações da EDP Distribuição em Setúbal Lisboa, 22 de Março de 2013 A EDP Distribuição apresenta potencial para a aposta na Minigeração solar fotovoltaica Oportunidade

Leia mais

Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL

Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL Instruções de serviço SUNNY TRIPOWER 5000TL / 6000TL / 7000TL / 8000TL / 9000TL / 10000TL / 12000TL STP5-10TL-20-BE-pt-13 98-109100.03 Versão 1.3 PORTUGUÊS Disposições legais SMA Solar Technology AG Disposições

Leia mais

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA

ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA Temática Energias Renováveis Capítulo Energia Eólica Secção ESTUDO APLICADO DE UMA EÓLICA INTRODUÇÃO Nesta exposição apresentam-se as equações e os conhecimentos necessários para a resolução dos exercícios.

Leia mais

Verificar a reputação dos ficheiros através da Kaspersky Security Network

Verificar a reputação dos ficheiros através da Kaspersky Security Network Verificar a reputação dos ficheiros através da Kaspersky Security Network O sistema baseado em cloud Kaspersky Security Network (KSN), criado para reagir o mais rapidamente possível às novas ameaças que

Leia mais

1 Indicações de segurança

1 Indicações de segurança Actuador regulador universal 1 canal, 50-210 W com entrada binária N.º art. 3210 UP Manual de instruções 1 Indicações de segurança A instalação e a montagem de aparelhos eléctricos apenas devem ser realizadas

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Armários de comando e controlo Características Elaboração: GTRPT Homologação: conforme despacho do CA de 2007-02-13 Edição: 1ª Emissão: EDP Distribuição

Leia mais

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com.

SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES. www.isonufer.com. SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA DE TODAS AS VANTAGENS. ISONUFER ENERGIAS RENOVÁVEIS + INFORMAÇÕES www.isonufer.com.pt SOLUÇÕES FOTOVOLTAICO ISONUFER INVISTA NO FUTURO E USUFRUA

Leia mais

EXCELLUM. Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável DALI. Excellum Network

EXCELLUM. Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável DALI. Excellum Network EXCELLUM Excellum Network DALI Sistema de controlo de iluminação e gestão de energia endereçável O EXCELLUM COMBINA POUPANÇA COM CONFORTO NA ILUMINAÇÃO O Excellum é um sistema de controlo de iluminação

Leia mais

CIRCUITOS DE CORRENTE CONTÍNUA

CIRCUITOS DE CORRENTE CONTÍNUA Departamento de Física da Faculdade de iências da Universidade de Lisboa Electromagnetismo 2007/08 IRUITOS DE ORRENTE ONTÍNU 1. Objectivo Verificar as leis fundamentais de conservação da energia e da carga

Leia mais

Instruções complementares Flutuador para detecção de óleo/água para VEGACAP 63

Instruções complementares Flutuador para detecção de óleo/água para VEGACAP 63 Instruções complementares Flutuador para detecção de óleo/água para VEGACAP 63 Document ID: 31595 1 Índice Índice 1 Sobre o presente documento 1.1 Função.................................. 3 1.2 Grupo-alvo................................

Leia mais

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS

ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS ANEXO IV EQUIPAMENTOS RELATIVOS AO SISTEMA AUTOMÁTICO DE DETECÇÃO DE INCÊNDIOS A - DETECTORES AUTOMÁTICOS Segundo [2], os detectores de incêndio são os aparelhos de detecção de incêndio que registam, comparam

Leia mais

Manual de assistência SUNNY BOY 1.5 / 2.5

Manual de assistência SUNNY BOY 1.5 / 2.5 Manual de assistência SUNNY BOY 1.5 / 2.5 SB15-25-SG-pt-10 Versão 1.0 PORTUGUÊS Índice SMA Solar Technology AG Índice 1 Observações relativas a este documento... 4 1.1 Aplicabilidade... 4 1.2 Grupo-alvo...

Leia mais

SubStart3P. Submersible 3~ Motor Control Box. Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24

SubStart3P. Submersible 3~ Motor Control Box. Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24 Submersible 3~ Motor Control Box SubStart3P P Manual de Instruções de Montagem e de Serviço. 21-24 Franklin Electric Europa GmbH Rudolf-Diesel-Straße 20 D-54516 Wittlich / Germany Phone: +49 (0) 6571 105-0

Leia mais

Controlo do sistema SUNNY MATRIX

Controlo do sistema SUNNY MATRIX Controlo do sistema SUNNY MATRIX Instruções de serviço SMatrix-BPT095014 98-0021814 Version 1.4 PT SMA Solar Technology AG Índice Índice 1 Indicações relativas ao presente manual............. 7 1.1 Objectivo..........................................

Leia mais