Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2"

Transcrição

1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede de computadores Utilização de Ipconfig, Ping e Tracert

2 1 Objectivo Identificar as ferramentas utilizadas para descobrir a configuração de rede do computador. Recolher informações incluindo ligação, nome do host, endereço MAC Camada 2 e informações da Camada 3 de endereço de rede TCP/IP. Comparar as informações de rede com a de outros computadores na rede. Aprender a usar o comando TCP/IP Packet Internet Groper (ping) a partir de uma estação de trabalho. Aprender a usar o comando Trace Route (tracert) a partir de uma estação de trabalho. Observar as ocorrências de resolução de nomes usando servidores WINS e/ou DNS. 2 Introdução 2.1 Comando ipconfig O comando ipconfig é usado para visualizar a configuração da interface de rede da máquina local. ipconfig é uma abreviatura de IP Configuration. Nas versões mais antigas do Windows o comando utilizado era winipcfg. 2.2 TCP/IP Packet Internet Groper (ping) O comando ping usa as mensagens de eco do protocolo ICMP para testar a conectividade física entre dois extremos. O ping fornece uma indicação da fiabilidade da ligação uma vez que apresenta o resultado de quatro tentativas de comunicação. 2.3 Trace Route (tracert) tracert é a abreviatura TCP/IP para trace route. O comando tracert usa datagramas IP e o protocolo ICMP para apresentar os routers que são encontrados no caminho até ao destino. São enviados grupos de 3 mensagens de Echo Request para o destino com diferentes valores de Time to Live (TTL) no cabeçalho IP. Inicialmente é enviado um primeiro grupo de mensagens com TTL=1 e este valor de TTL vai sendo incrementado de uma unidade para cada novo grupo de mensagens. Os routers quando recebem um datagrama IP decrementam o valor de TTL de uma unidade. Quando o valor de TTL é igual a 0 o datagrama é descartado e é enviada uma mensagem ICMP de Time-to-Live Exceeded para o host de origem. É através da informação constante nestas mensagens que o utilitário tracert elabora uma lista com os router existentes ao longo do caminho até ao destino. A figura seguinte mostra os resultados de um tracert bem sucedido. A primeira linha de saída mostra o nome de destino seguido do seu endereço IP. Isto significa que um servidor DNS foi capaz de resolver o nome para um endereço IP. Em seguida são apresentadas as listagens de todos os routers através dos quais o tracert teve que passar para chegar ao destino. 2007/2008 2

3 Figura 1 Resultado do comando tracert O tracert utiliza as mesmas solicitações de eco e responde como o comando de ping mas de uma maneira ligeiramente diferente. Observe que o tracert na realidade entrou em contacto três vezes com cada router. Observe os resultados para determinar a consistência da rota. Note, no exemplo acima, que houve relativamente longos atrasos após as rotas 11 e 13, possivelmente devido a congestionamento. No entanto, parece haver conectividade relativamente consistente. Cada router representa um ponto de ligação entre uma rede e outra, para onde o pacote foi encaminhado. 3 Realização experimental 3.1 Faça a ligação à Internet Ligue o seu computador a uma porta do Switch, existente no bastidor central, que está ligado à Internet através da rede de alunos da escola. Verifique que a configuração TCP/IP lhe permite obter o endereço IP automaticamente. Verifique a sua conectividade à Internet abrindo o browser numa página web conhecida. Esta operação realizada com sucesso permite concluir que foi atribuído automaticamente um endereço ao seu computador. 3.2 Recolha as informações da configuração do TCP/IP Use o menu Iniciar para abrir o Prompt de Comando, uma janela do tipo MS-DOS. Pressione Iniciar > Programas > Acessórios > Prompt de Comando ou Iniciar > Programas > Prompt de Comando. Introduza o comando ipconfig na linha de comando. 2007/2008 3

4 Figura 2 Resultado do comando ipconfig Este primeiro ecrã apresenta o endereço IP, a máscara de sub-rede e o gateway por omissão. O endereço IP e o gateway por omissão deverão estar na mesma rede ou sub-rede, caso contrário o computador não conseguirá comunicar para fora da rede. Na figura a máscara de sub-rede indica que os três primeiros octetos (valor 255 na máscara de sub-rede) precisam ser idênticos para estarem na mesma rede. Registe as seguintes informações para o seu computador. Endereço IP: Máscara de Sub-rede: Gateway por omissão: 3.3 Compare as configurações do TCP/IP deste computador com outros na rede local Compare as informações obtidas com as de outras máquinas da mesma rede local. Existe alguma semelhança? O que é similar entre os endereços IP? O que é similar entre os gateways por omissão? Os endereços IP deverão partilhar a mesma porção da rede. Todas as máquinas na rede local deverão partilhar o mesmo gateway por omissão. Anote alguns dos Endereços IP de outros dispositivos de rede: 3.4 Verifique as informações adicionais da configuração do TCP/IP Para ver informações mais detalhadas, digite ipconfig /all e pressione Enter. A figura abaixo mostra a janela de configuração IP detalhada. 2007/2008 4

5 Figura 3 Resultado do comando ipconfig /all Observe as informações obtidas. Deverá ser apresentado o nome do host, o endereço do servidor DHCP, quando usado, e a data em que inicia e termina a atribuição do IP. Podem também estar presentes as entradas para DNS, usadas nos servidores de resolução de nomes. Registe as seguintes informações: Nome do computador: Nomes de Host de alguns outros computadores: Endereços IP dos diversos servidores listados: Todos os servidores e estações de trabalho possuem a parte de rede do endereço IP idêntica à do seu computador? Não seria de admirar se alguns ou todos os servidores estivessem noutra rede. Isto significa que o gateway por omissão deste computador irá encaminhar solicitações para outra rede. Observe agora o seu Endereço MAC (Physical Address) e o modelo da sua placa de rede (Description). Verifica-se alguma semelhança entre os Endereços Físicos (MAC) observados nas várias estações da rede local (LAN)? Quais? Embora não seja um requisito, a maioria dos administradores de redes locais tenta normalizar os dispositivos utilizados, tais como as placas de rede. Não é por isso de estranhar se todas as máquinas partilharem os primeiros três pares de dígitos Hexadecimais do endereço da placa. Estes três pares identificam o fabricante da placa. 2007/2008 5

6 3.5 Faça ping ao endereço IP de outro computador Na janela de DOS intoduza o comando ping seguido do endereço IP de um computador da rede local, que foi anotado na secção anterior. A figura 4 mostra os resultados de um ping bem sucedido. Figura 4 Resultados de um ping com sucesso Observe os resultados que obteve e verifique se o ping foi bem sucedido. Faça ping ao endereço IP de uma segunda máquina. Registe os resultados obtidos para o Round Trip Time. 3.6 Faça ping ao endereço IP do gateway por omissão Faça ping ao endereço IP do gateway por omissão, se o tiver obtido no exercício anterior. Se o ping foi bem sucedido significa que houve uma conectividade física ao router na rede local e provavelmente ao resto do mundo. 3.7 Faça ping do endereço IP de Loopback do computador Digite o seguinte comando: ping A rede é reservada para testes de loopback. Se o ping foi bem sucedido, então o TCP/IP está instalado correctamente e a funcionar no computador. O ping foi bem sucedido? 3.8 Faça ping ao nome de host de outro computador Faça ping ao nome de host de um dos computadores anotado anteriormente. A figura 5 mostra os resultados de um ping bem sucedido ao nome de um host. 2007/2008 6

7 Figura 5 Resultados de um ping com sucesso ao nome de um host Observe as informações apresentadas. Note que, no exemplo, a primeira linha de resposta apresenta o nome do host, m450, seguido pelo endereço IP. Isto quer dizer que o computador foi capaz de fazer a resolução do nome de host num endereço IP. Sem a resolução do nome, o ping teria falhado pois o TCP/IP apenas entende endereços IP válidos e não nomes. Se o ping foi bem sucedido significa que a conectividade e descoberta dos endereços IP podem ser feitas indicando apenas o nome de host. O ping bem sucedido a um nome de host indicia a existência de um servidor WINS na rede. Os servidores WINS ou um ficheiro lmhosts local resolvem os nomes de host em endereços IP. Se o ping falhar, então é possível que não esteja a ser executado nenhum programa de resolução de nomes NetBIOS para endereços IP. Se o último ping funcionou, tente fazer o ping do nome do host de outro qualquer computador na rede local. Nota: Se o nome do computador de destino tiver espaços tem que ser digitado entre aspas, pois o idioma do comando não aceita espaços no nome. 3.9 Faça o seguimento de um endereço IP ou nome de host interligado por routers Faça tracert ao nome ou endereço IP de um host fora da rede local. Quantos routers existem entre um e outro host? Quais os seus endereços IP? Qual o tempo máximo e mínimo em cada salto? Nota: A rede do Campus pode não permitir a execução do comando tracert. 2007/2008 7

8 3.10 Verifique o percurso efectuado até um nome de host local ou endereço IP Use o comando tracert com um nome de host local. Não deverá levar muito tempo pois não passa através de routers. Quantos routers existem entre um e outro host? Quais os seus endereços IP? Qual o tempo máximo e mínimo em cada salto? 3.11 Feche a janela de DOS Feche a janela de DOS ao terminar de examinar as configurações de rede. Repita as Etapas anteriores conforme necessário. Certifique-se de que é possível voltar e interpretar esta janela. 2007/2008 8

9 4 Questões finais Considere os seguintes resultados obtidos através do comando ipconfig para três computadores ligados a um switch. Computador 1 Endereço IP: Máscara de Sub-rede: Gateway por omissão: Computador 2 Endereço IP: Máscara de Sub-rede: Gateway por omissão: Computador 3 Endereço IP: Máscara de Sub-rede: Gateway por omissão: ) Os computadores estão todos na mesma rede? 2) Indique os endereços de rede para cada um? 3) Os computadores podem comunicar todos entre si? Justifique. 4) Qual a função do gateway por omissão? 5) Qual a função do endereço de loopback? 6) Qual o objectivo da utilização do comando ipconfig? 7) Diga que tipo de mensagens são utilizadas pelo o utilitário ping. Como é efectuada essa troca de mensagens? 8) Que informação é apresentada pelo utilitário tracert? 2007/2008 9

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho

Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Laboratório 1.1.7 Usando ping e tracert a partir de uma Estação de Trabalho Objetivo Aprender a usar o comando TCP/IP Packet Internet Groper (ping)a partir de uma estação de trabalho. Aprender a usar o

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede computadores Utilização do Ping e Tracert 1 Objectivo

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7

Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Professor: Macêdo Firmino Configuração TCP/IP no Windows 7 Se você tem mais que um computador ou outros dispositivos de hardware, como impressoras, scanners ou câmeras, pode usar uma rede para compartilhar

Leia mais

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP

Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP 1 Aula Pratica 3 Configurações de Rede Ethernet com Protocolo TCP/IP Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como configurar equipamentos em redes Ethernet com os protocolos TCP/IP.

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA ÁREA DEPARTAMENTAL DE ENGENHARIA DE ELECTRÓNICA E TELECOMUNICAÇÕES E DE COMPUTADORES Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte)

Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) 1 Aula pratica 4 Testar Conexões TCP/IP em Redes Industrias Usando os comandos Ping e Net View (1.a Parte) Objetivo: Esta aula tem como objetivo apresentar aos alunos como testar a conectividade de uma

Leia mais

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas

Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Introdução: Tutorial de TCP/IP Parte 21 Roteiro Para Resolução de Problemas Prezados leitores, esta é a primeira parte, desta segunda etapa dos tutoriais de TCP/IP. As partes de 01 a 20, constituem o módulo

Leia mais

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute

1. Capturando pacotes a partir da execução do traceroute Neste laboratório, iremos investigar o protocolo IP, focando o datagrama IP. Vamos fazê-lo através da analise de um trace de datagramas IP enviados e recebidos por uma execução do programa traceroute (o

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº3 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº3 Rede Ponto-a-Ponto; Rede Cliente-Servidor; WAN básica com Routers 1 Objectivo Criar

Leia mais

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host

Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Laboratório - Visualização das tabelas de roteamento do host Topologia Objetivos Parte 1: Acessar a tabela de roteamento de host Parte 2: Examinar as entradas da tabela de roteamento de host IPv4 Parte

Leia mais

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7

6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 5.0 6.3.2.7 Lab - Configurando uma placa de rede para usar DHCP no Windows 7 Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você irá configurar uma placa de rede Ethernet para usar

Leia mais

Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem.

Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem. Leia atentamente o roteiro abaixo executando as instruções que se seguem. Redes de Computadores Aula Prática. Nesta aula, você aprenderá a utilizar alguns utilitários de rede que podem ajudá-lo a identificar

Leia mais

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma "mini-tabela" de roteamento:

Na Figura a seguir apresento um exemplo de uma mini-tabela de roteamento: Tutorial de TCP/IP - Parte 6 - Tabelas de Roteamento Por Júlio Cesar Fabris Battisti Introdução Esta é a sexta parte do Tutorial de TCP/IP. Na Parte 1 tratei dos aspectos básicos do protocolo TCP/IP. Na

Leia mais

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009

Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento de pacotes. Licenciatura: ETI Turma : ETC1 Grupo : rd2_t3_02 Data: 30/10/2009 Licenciaturas em Informática e Gestão de Empresas, Engenharia de Telecomunicações e Informática e Engenharia Informática Redes Digitais II Relatório do 2º Guião Laboratorial de Avaliação: Encaminhamento

Leia mais

Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP.

Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP. Comando Traceroute Traceroute É uma ferramenta de diagnóstico que rastreia a rota de um pacote através de uma rede de computadores e que utiliza os protocolos IP e ICMP. Traceroute Traceroute Ele é usado

Leia mais

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto.

O endereço IP (v4) é um número de 32 bits com 4 conjuntos de 8 bits (4x8=32). A estes conjuntos de 4 bits dá-se o nome de octeto. Endereçamento IP Para que uma rede funcione, é necessário que os terminais dessa rede tenham uma forma de se identificar de forma única. Da mesma forma, a interligação de várias redes só pode existir se

Leia mais

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server

Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Utilizar o Cisco UC 320W com o Windows Small Business Server Esta nota de aplicação explica como implementar o Cisco UC 320W num ambiente do Windows Small Business Server. Índice Este documento inclui

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº7 Análise do tráfego na rede Protocolos TCP e UDP Objectivo Usar o Ethereal para visualizar

Leia mais

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O

Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Guia de Conectividade Worldspan Go Res! A V A N Ç A D O Í n d i c e Considerações Iniciais...2 Rede TCP/IP...3 Produtos para conectividade...5 Diagnosticando problemas na Rede...8 Firewall...10 Proxy...12

Leia mais

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL)

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) Redes de Comunicação Ano lectivo 2013/2014 Camada de rede do modelo OSI Routers e portos de interface de routers (I) 2 Nesta camada imperam os routers.

Leia mais

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway

Funcionamento de ARP entre redes (sub-redes) distintas. Mecanismos de entrega. Funcionamento entre redes (sub-redes): default gateway Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Protocolos ARP e ICMP Aula 18 A camada de rede fornece um endereço lógico Uniforme, independente da tecnologia empregada pelo enlace

Leia mais

Passo a Passo da instalação da VPN

Passo a Passo da instalação da VPN Passo a Passo da instalação da VPN Dividiremos este passo a passo em 4 partes: Requisitos básicos e Instalação Configuração do Servidor e obtendo Certificados Configuração do cliente Testes para saber

Leia mais

Guia de Instalação de Software

Guia de Instalação de Software Guia de Instalação de Software Este manual explica como instalar o software através de uma ligação USB ou de rede. A ligação de rede não se encontra disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF.

Leia mais

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14

ETI/Domo. Português. www.bpt.it. ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 ETI/Domo 24810180 www.bpt.it PT Português ETI-Domo Config 24810180 PT 29-07-14 Configuração do PC Antes de realizar a configuração de todo o sistema, é necessário configurar o PC para que esteja pronto

Leia mais

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER Objetivo: Instalar e detalhar o funcionamento de um Servidor de DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) no sistema operacional Microsoft Windows 2003 Server.

Leia mais

Guia de Instalação do Software

Guia de Instalação do Software Guia de Instalação do Software Este manual explica como instalar o software através de uma ligação USB ou de rede. A ligação de rede não se encontra disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF.

Leia mais

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina;

Aula prática. Objetivo IPCONFIG. Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br. Informa a configuração atual de rede da máquina; Aula prática Prof. Leandro Pykosz Leandro@sulbbs.com.br Objetivo Nesta aula, você aprenderá a utilizar alguns utilitários de rede que podem ajudá-lo a identificar problemas na rede. No windows existem

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Professor Rafael Henrique Dalegrave Zottesso E-mail rafaelzottesso@utfpr.edu.br Site http://www.zottesso.com/disciplinas/rc24b0/ Disciplina

Leia mais

Administração de Redes

Administração de Redes Administração de Redes DHCP Dynamic Host Configuration Protocol Prof. Fabio de Jesus Souza Professor Fabio Souza Introdução Principais parâmetros que devem ser configurados para que o protocolo TCP/IP

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

Unidade 5 Utilitários de Redes

Unidade 5 Utilitários de Redes Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 5 Utilitários de Redes 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF

Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Laboratório 2.3.4 Configurando a Autenticação OSPF Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a área OSPF (Open Shortest Path First). Configurar e verificar o roteamento OSPF. Introduzir a

Leia mais

Laboratório Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs

Laboratório Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs Laboratório 1.1.6 Configuração do TCP/IP em uma Rede de PCs Objetivo Identificar as ferramentas utilizadas para descobrir a configuração de redes do computador com vários sistemas operacionais. Coletar

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

Veja abaixo um exemplo de um endereço IP de 32 bits: 10000011 01101011 00010000 11001000

Veja abaixo um exemplo de um endereço IP de 32 bits: 10000011 01101011 00010000 11001000 4 Camada de Rede: O papel da camada de rede é transportar pacotes de um hospedeiro remetente a um hospedeiro destinatário. Para fazê-lo, duas importantes funções da camada de rede podem ser identificadas:

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

ICMP. Tipos de mensagens ICMP

ICMP. Tipos de mensagens ICMP ICMP Tipos de mensagens ICMP ICMP (Internet Control Message Protocol) Normalmente considera-se que o ICMP faz parte da camada de rede Comunica mensagens de erro, mensagens de informação, mensagens de resposta

Leia mais

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução

Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Guia de Laboratório de Redes 1º Laboratório: Introdução Objectivos (1) Estudo dos protocolos: DHCP, ARP e DNS (2) Familiarização com os utilitários: ipconfig, ping, arp, nslookup e wireshark 1 Objectivo

Leia mais

L A B O RATÓRIO DE REDES

L A B O RATÓRIO DE REDES L A B O RATÓRIO DE REDES TRÁFEGO, ENQUADRAMEN TO, DEFAU LT G A TEWA Y E ARP. VALE 2,0 P ONT OS. INTRODUÇÃO AO LABORATÓRIO Nosso laboratório é composto de três hosts Linux, representados pelo símbolo de

Leia mais

Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins

Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins Objetivos: Explorar as configurações para replicação de domínios com Active Directory; Configurar os serviços DHCP e WINS em servidores Windows; Ferramentas

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Protocolo TCP/IP É um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operativos. Cada computador deve

Leia mais

Interconexão de Redes. Aula 03 - Roteamento IP. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br

Interconexão de Redes. Aula 03 - Roteamento IP. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Interconexão de Redes Aula 03 - Roteamento IP Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão Repetidor Transceiver Hub Bridge Switch Roteador Domínio de Colisão Domínio de Broadcast

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP

Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP Laboratório 3.2.1 Configurando o Roteamento EIGRP Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a rede. Configurar e verificar o funcionamento do EIGRP (Enhanced Interior Gateway Routing Protocol);

Leia mais

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice

Guia de Rede. Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Guia de Rede 1 2 3 4 Configuração do Windows Utilizar um Servidor de Impressão Monitorizar e Configurar a Impressora Apêndice Leia este manual cuidadosamente antes de utilizar o equipamento e mantenha-o

Leia mais

QUAL O PROCEDIMENTO PARA CONFIGURAR AS IMPRESSORAS DE REDE BROTHER EM UM SISTEMA DEC TCP / IP para VMS (UCX) Procedimento

QUAL O PROCEDIMENTO PARA CONFIGURAR AS IMPRESSORAS DE REDE BROTHER EM UM SISTEMA DEC TCP / IP para VMS (UCX) Procedimento Procedimento Visão geral Antes de usar a máquina Brother em um ambiente de rede, você precisa instalar o software da Brother e também fazer as configurações de rede TCP/IP apropriadas na própria máquina.

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Guia de Instalação de Software

Guia de Instalação de Software Guia de Instalação de Software Este manual explica como instalar o software por meio de uma conexão USB ou de rede. A conexão de rede não está disponível para os modelos SP 200/200S/203S/203SF/204SF. Fluxograma

Leia mais

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento.

Laboratório. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Assunto: endereçamento IP e roteamento. Laboratório Objetivo: verificar conectivade básica com a rede, atribuir (estaticamente) endereços IP, adicionar rotas (manualmente) e verificar o caminho seguido

Leia mais

Wireshark Lab: IP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: IP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: IP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Neste laboratório, investigaremos o Internet Protocol

Leia mais

Laboratório - Mapeamento da Internet

Laboratório - Mapeamento da Internet Objetivos Parte 1: Testar a conectividade de rede usando o ping Parte 2: Rastrear uma rota para um servidor remoto usando o tracert do Windows Parte 3: Rastrear uma rota para um servidor remoto usando

Leia mais

Aula Prática Roteador

Aula Prática Roteador Aula Prática Roteador INTRODUÇÃO Os roteadores são os equipamentos empregados na função de interconexão das redes como, por exemplo, redes IP. Diferentes redes IPs enviam suas informações/tráfego por meio

Leia mais

Ping. O programa Ping, opção de record route e de timestamp.

Ping. O programa Ping, opção de record route e de timestamp. Ping O programa Ping, opção de record route e de timestamp. Ping Testa se um outro terminal se encontra atingível O programa envia uma mensagem ICMP echo request para um terminal e espera por receber uma

Leia mais

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR

Introdução Introduç ão Rede Rede TCP/IP Roteame Rotea nto nto CIDR Introdução as Redes TCP/IP Roteamento com CIDR LAN = Redes de Alcance Local Exemplo: Ethernet II não Comutada Barramento = Broadcast Físico Transmitindo ESCUTANDO ESCUTANDO A quadro B C B A. DADOS CRC

Leia mais

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic.

Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida. Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. Conceptronic C100BRS4H Guia de Instalação Rápida Parabéns pela compra do seu Router de Banda Larga com 4 portas da Conceptronic. O seguinte Guia de Instalação de Hardware explica-lhe passo-a-passo como

Leia mais

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol

1. O DHCP Dynamic Host Configuration Protocol CURSO DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO TIPO 5 2º ANO TÉCNICO DE INFORMÁTICA/INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES 2008/2009 INSTALAÇÃO REDES CLIENTE SERVIDOR WINDOWS SERVER 2003 Após a instalação Instalação de serviços de

Leia mais

Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF

Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF Laboratório 2.3.1 Configurando o Processo de Roteamento OSPF Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a área 0 OSPF. Configurar e verificar o roteamento OSPF (Open Shortest Path First) Fundamentos

Leia mais

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Objetivo Configurar um roteador para que use PAT (Port Address Translation, tradução de endereços de porta) para converter endereços IP internos, normalmente privados,

Leia mais

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales

Curso Técnico em Informática. Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Curso Técnico em Informática Informática Aplicada Instrutor Rafael Barros Sales Serviços de Rede Windows Apesar do prompt de comando ser muitas vezes marginalizado e relegado a segundo plano, o Windows

Leia mais

Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003

Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003 Configuração do Servidor DHCP no Windows Server 2003 Como instalar o Serviço DHCP Antes de poder configurar o serviço DHCP, é necessário instalá lo no servidor. O DHCP não é instalado por padrão durante

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G

Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G Recuperando a comunicação com o seu Modem DSL-500G Sugestões e correções para melhoria deste Documento devem ser enviadas para o e_mail dsl-500gowner@yahoogrupos.com.br, mencionando no campo Assunto (Subject),

Leia mais

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet)

Endereço IP Privado. Endereçamento IP. IP Protocolo da Internet. Protocolos da. Camada de Inter-Rede (Internet) Protocolos da Camada de Inter- (Internet) IP Protocolo da Internet. Não Confiável; Não Orientado à conexão; Trabalha com Datagramas; Roteável; IPv 4 32 bits; IPv 6 128 bits; Divisão por Classes (A,B,C,D,E);

Leia mais

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: TCP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Neste laboratório, investigaremos o comportamento do

Leia mais

Arquitetura Internet (TCP/IP)

Arquitetura Internet (TCP/IP) Instituto Federal do Pará - IFPA Ricardo José Cabeça de Souza ricardo.souza@ifpa.edu.br 2010 Redes Básicas S-10 Arquitetura Internet (TCP/IP) MÁSCARA DA SUB-REDE Indica como separar o NetId do HostId,

Leia mais

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes

Uc-Redes Técnico em Informática André Luiz Silva de Moraes Roteiro 2: Conceitos Básicos de Redes: parte 1 Neste roteiro são detalhados os equipamentos componentes em uma rede de computadores. Em uma rede existem diversos equipamentos que são responsáveis por fornecer

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores CAMADA DE REDE DHCP NAT IPv6 Slide 1 Protocolo DHCP Protocolo de Configuração Dinâmica de Hospedeiros (Dynamic Host Configuration Protocol DHCP), RFC 2131; Obtenção de endereço de

Leia mais

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes Redes de Computadores LEIC-T 2012/13 Guia de Laboratório Configuração de Redes Objectivos O objectivo do trabalho consiste em configurar uma rede simples usando o sistema Netkit. O Netkit é um emulador

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

Redes de Computadores II INF-3A

Redes de Computadores II INF-3A Redes de Computadores II INF-3A 1 ROTEAMENTO 2 Papel do roteador em uma rede de computadores O Roteador é o responsável por encontrar um caminho entre a rede onde está o computador que enviou os dados

Leia mais

DVR - CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VIA REDE LOCAL

DVR - CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VIA REDE LOCAL DVR - CONFIGURAÇÃO DE ACESSO VIA REDE LOCAL São José, 25 de maio, 2012. Este tipo de acesso permite que o DVR seja acessado através de qualquer computador que esteja conectado na mesma rede que ele. 1

Leia mais

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica.

Este manual utiliza duas unidades de medição. Este equipamento utiliza a versão métrica. Guia de Rede Para uma utilização segura e correcta, certifique-se de que lê as Informações de Segurança em "Referência de Cópia" antes de utilizar o equipamento. Introdução Este manual contém instruções

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04. Prof. André Lucio FTIN Formação Técnica em Informática Módulo Sistema Proprietário Windows AULA 04 Prof. André Lucio Competências da aula 3 Servidor de DHCP. Servidor de Arquivos. Servidor de Impressão. Aula 04 CONCEITOS

Leia mais

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL ARP Protocolo de resolução de endereços (Address Resolution Protocol) Descrito na RFC 826 Faz a tradução de endereços IP para endereços MAC da maioria das redes IEEE 802 Executado dentro da sub-rede Cada

Leia mais

A máscara de sub-rede pode ser usada para dividir uma rede existente em "sub-redes". Isso pode ser feito para:

A máscara de sub-rede pode ser usada para dividir uma rede existente em sub-redes. Isso pode ser feito para: Fundamentos: A máscara de pode ser usada para dividir uma rede existente em "s". Isso pode ser feito para: 1) reduzir o tamanho dos domínios de broadcast (criar redes menores com menos tráfego); 2) para

Leia mais

Tornado 830 / 831 ADSL Router - 4 port Ethernet switch - Wireless 802.11G - Access Point - Firewall - USB printer server

Tornado 830 / 831 ADSL Router - 4 port Ethernet switch - Wireless 802.11G - Access Point - Firewall - USB printer server Tornado 830 / 831 ADSL Router - 4 port Ethernet switch - Wireless 802.11G - Access Point - Firewall - USB printer server Tornado 830 Annex A Tornado 831 Annex B 1 1.1 Arrancar e iniciar sessão Active o

Leia mais

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes

Serviço de datagrama não confiável Endereçamento hierárquico. Facilidade de fragmentação e remontagem de pacotes IP Os endereços IP são números com 32 bits, normalmente escritos como quatro octetos (em decimal), por exemplo 128.6.4.7. A primeira parte do endereço identifica uma rede especifica na interrede, a segunda

Leia mais

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial)

Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) Protocolos básicos de LANs IP (primeiro trabalho laboratorial) FEUP/DEEC Redes de Banda Larga MIEEC 2009/10 José Ruela Bancada de trabalho Bancada de trabalho equipamento Existem seis bancadas no laboratório

Leia mais

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico)

Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Manual instalação BVC Linksys ATA (Adaptador de Terminal Analógico) Este manual destina-se ao cliente que já possui um dispositivo Linksys ATA e deseja configurar para utilizar os serviços da BVC Telecomunicações

Leia mais

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux

Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Redes de Computadores Protocolos, DNS, DHCP, Ethereal e comandos em Linux Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Endereços e nomes Quaisquer duas estações

Leia mais

Configurar o router de banda larga sem fios.

Configurar o router de banda larga sem fios. Configurar o router de banda larga sem fios. 1.1 Arrancar e iniciar sessão Active o seu browser e desactive o proxy ou adicione o endereço IP deste produto às excepções. Em seguida, introduza o endereço

Leia mais

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição)

03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS (WIRESHARK) (Baseada nas Práticas do livro de James Kurose 4Edição) Universidade Federal do Ceará (UFC) - Campus Quixadá Disciplina: Redes de Computadores Período 2011.1 Profa. Atslands Rego da Rocha (atslands@ufc.br) Data: 04/2011 03 AULA PRÁTICA Domain Name System: DNS

Leia mais

Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP

Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP Laboratório 3.2.3 Verificando a Configuração Básica de EIGRP Objetivo Configurar um esquema de endereçamento IP para a rede. Configurar e verificar o funcionamento do EIGRP (Enhanced Interior Gateway Routing

Leia mais

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada.

Autenticação modo Roteador. Após finalizar a configuração, seu computador obterá o IP e a página de configuração do ATA poderá ser acessada. 2. Conecte a porta WAN do GKM 2210 T ao seu acesso à internet (porta ethernet do modem). O LED WAN acenderá; 3. Conecte a porta LAN à placa de rede do PC. O LED LAN acenderá; 4. Conecte o(s) telefone(s)

Leia mais

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: DNS Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Como descrito na seção 2.5 do livro, o Domain Name

Leia mais

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO

AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE. MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) MODELO MODELO AR-NB2 KIT DE EXPANSÃO PARA REDE MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO SOFTWARE (da impressora de rede) INTRODUÇÃO ANTES DA INSTALAÇÃO LIGAR A UMA REDE AMBIENTE DE INSTALAÇÃO E PROCEDIMENTO DE INSTALAÇÃO CONFIGURAR

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Capitulo 1 Capitulo 1 Montagem de duas pequenas redes com a mesma estrutura. Uma é comandada por um servidor Windows e outra por um servidor linux, os computadores clientes têm o Windows xp Professional instalados.

Leia mais

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Roteamento e Comutação Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Capítulo 5 5.1 Configuração

Leia mais

Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP. por Helcio Wagner da Silva

Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP. por Helcio Wagner da Silva Redes de Computadores I - Protocolos de Controle: ICMP por Helcio Wagner da Silva Introdução Na Internet, cada roteador opera de maneira autônoma X X X X 2 Introdução Infelizmente, nada funciona corretamente

Leia mais

Trabalho de laboratório sobre DHCP

Trabalho de laboratório sobre DHCP Trabalho de laboratório sobre DHCP Redes de Computadores I - 2005/2006 LEIC - Tagus Park Semana de 21 a 25 de Novembro 1 Introdução O objectivo desta aula é a familiarização com conceitos básicos do protocolo

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP

GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP GUIA DE CONFIGURAÇÃO SERVIDOR DHCP Servidor DHCP O Serviço de DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) permite que você controle a configuração e distribuição de endereços

Leia mais

Campus de Gualtar 4710-057 Braga P. Serviço de Comunicações

Campus de Gualtar 4710-057 Braga P. Serviço de Comunicações Campus de Gualtar 4710-057 Braga P Serviço de Comunicações Configuração da rede eduroam em Mac OS X Pré-requisitos: Versões do sistema operativo anteriores à 10.3.x não funcionam. Faça a actualização ao

Leia mais

1 Realizando testes de conexão

1 Realizando testes de conexão Manual para Instalação do Terminal de Acesso ao SIAFEM 2006 Última atualização: 16/março/2012 1 Realizando testes de conexão O computador que será usado para acesso ao SIAFEM, deve ter o servidor DNS configurado.

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO

Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Apresentação de REDES DE COMUNICAÇÃO Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos MÓDULO VI Programação de Sistemas de Comunicação Duração: 30 tempos Conteúdos 2 Construção

Leia mais