Sete hábitos das pessoas muito eficazes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sete hábitos das pessoas muito eficazes"

Transcrição

1 Sete hábitos das pessoas muito eficazes "Hábito é a intersecção entre o conhecimento, a capacidade e a vontade. O conhecimento é o que e o porquê fazer. A capacidade é o como fazer. E a vontade é a motivação, o desejo de fazer. Para se tornar algo um hábito, se precisa reunir estes três elementos. Os sete hábitos das pessoas muito eficazes tratam precisamente deste novo nível de pensamento, de uma abordagem que vem de dentro para fora e se volta para a eficácia pessoal e interpessoal. HÁBITO 1 SER PRÓ-ATIVO Pró-atividade significa muito mais do que tomar a iniciativa. Implica na responsabilidade que as pessoas têm sobre suas vidas. O comportamento resulta de decisões tomadas, e não das condições externas. Tem-se a capacidade de subordinar os sentimentos aos valores. Possuí-se a iniciativa e responsabilidades suficientes para fazer com que as coisas aconteçam. As pessoas reativas são afetadas somente pelo ambiente físico. As pessoas pró-ativas agem sobre o ambiente. Os reativos são levados por sentimentos, circunstâncias, condições e ambiente. Os pró-ativos são guiados por seus valores, cuidadosamente pensados, selecionados e interiorizados. Eles continuam sendo influenciados pelos estímulos externos, sejam estes sociais, físicos ou psicológicos. Mas a resposta aos estímulos é uma escolha ou reação baseada em valores. Cada um dos outros seis hábitos a serem abordados dependem do aprimoramento das habilidades pró-ativas. O crescimento e as oportunidades estão reservados para os pró-ativos. HÁBITO 2 COMEÇAR COM O OBJETIVO NA MENTE Começar com o objetivo na mente se baseia no princípio de que todas as coisas são criadas em dois níveis. Há uma criação mental ou inicial, e uma criação física, ou segunda criação. Significa saber para onde se está indo, de modo a compreender melhor onde está agora, e dar passos sempre na direção

2 correta. Pode-se viver correndo, ser até muito eficiente, mas só será verdadeiramente eficaz, quando se tiver um objetivo na mente. A forma mais eficaz de se começar com o objetivo na mente é desenvolver uma declaração de missão pessoal. Ele se concentra naquilo que a pessoa deseja ser (caráter) e fazer (contribuições e conquistas), e nos valores ou princípios nos quais o ser e o fazer estão fundados. A autoconsciência leva a examinar os próprios pensamentos. Isso é particularmente útil para a criação de uma declaração de missão pessoal. HÁBITO 3 PRIMEIRO O MAIS IMPORTANTE O dois fatores que definem uma atividade são: urgente e importante. A administração eficaz do dia a dia nos recomenda a fazer primeiro o mais importante e não o mais urgente. Urgente significa que a atividade exige nossa atenção imediata. As coisas urgentes se impõem a nós. Elas nos pressionam, insistem para que alguma providência seja tomada. A importância, por outro lado, tem a ver com resultados. Se algo é importante, contribui para a missão, e metas prioritárias. As questões importantes que não são tão urgentes exigem mais iniciativa, mais pró-atividade. Precisa-se agir para aproveitar as oportunidades, para fazer com que as coisas aconteçam. Se não for praticado o Hábito 2, não se tem a ideia clara do que é importante, dos resultados que se pretende para a vida e se cai com facilidade na mera reação ao que é urgente. O quadrante II está no centro da administração pessoal eficaz. Ele lida com as coisas que não são urgentes, mas que são importantes. Ele lida com coisas como melhorar relacionamentos, redefinir uma declaração de missão pessoal, planejamento em longo prazo, exercícios, manutenção preventiva, preparação todas as coisas que se sabe que precisa ser feito, mas às quais raramente se é dedicado, pois se sabe que não são urgentes. HÁBITO 4 PENSE EM VENCER/VENCER Vencer-vencer não é uma técnica, mas sim uma filosofia completa de interação humana. É um estado de espírito que busca constantemente o benefício mútuo em todas as interações humanas. Significa entender que os acordos e

3 soluções são mutuamente benéficos, mutuamente satisfatórios. Com uma solução do tipo vencer-vencer, todas as partes se sentem bem com a decisão, e comprometidas com o plano de ação. Vencer-vencer se baseia no paradigma de que há bastante para todos, que o sucesso de uma pessoa não se conquista com o sacrifício ou exclusão da outra. O princípio vencer-vencer é fundamental para o sucesso de todas as interações, e abrange dimensões como o caráter, passando para os relacionamentos, derivando para os acordos. Vencer-vencer tem como base o caráter dos envolvidos. E para que o resultado seja o de compartilhar prestígio, reconhecimento, lucros e tomada de decisões é necessário que haja: Integridade - valor que damos a nós mesmos. Maturidade - equilíbrio entre a coragem e a consideração. Mentalidade da abundância - paradigma que diz que há o bastante para todos. Vencer-vencer só pode sobreviver em uma organização quando os sistemas sustentam esta atitude. Vencer-vencer coloca a responsabilidade no indivíduo, que deve conquistar resultados específicos dentro de parâmetros claros e recursos disponíveis. HÁBITO 5 PROCURE COMPREENDER, DEPOIS SER COMPREENDIDO Este princípio é a chave para a comunicação interpessoal eficaz. A comunicação é uma das habilidades mais importantes e requer não apenas o falar, mas também o ouvir, o escutar com a intenção de compreender e não de responder. Quando se fala em atenção empática, a referência é à atenção com a finalidade de compreender. A atenção empática entra dentro do quadro de referências da outra pessoa. A essência da atenção empática não está em concordar com alguém, mas sim em compreender aquela pessoa profundamente, tanto no plano emocional quanto intelectual. Procure primeiro compreender. Antes que os problemas apareçam, antes de avaliar e receitar, antes de mostrar as próprias ideias procure compreender. Trata-se de um hábito poderoso de interdependência eficaz

4 HÁBITO 6 SINERGIZAR O que é sinergia? Em uma definição simples, significa que o todo é maior do que a soma das partes. A sinergia é a essência da liderança baseada em princípios. Ela catalisa, unifica e libera os poderes existentes dentro das pessoas. Quando corretamente compreendida, a sinergia é a atividade mais dinâmica de toda a vida o verdadeiro teste e a manifestação de todos os outros hábitos vistos em conjunto. A sinergia funciona. É a eficácia em uma realidade interdependente é o trabalho em equipe, a criação conjunta, o desenvolvimento da unidade e da criatividade junto com outros seres humanos. Pode-se valorizar as diferenças nas outras pessoas. Quando houver uma discordância, não precisa concordar, simplesmente reconhecer e procurar compreender. Quando tiver só duas alternativas, a sua e a do outro, pode-se procurar uma terceira, a sinérgica. Quase sempre ela existe e, se for trabalhada uma filosofia vencer-vencer e realmente procurar compreender, consegue-se encontrar uma solução que será a melhor para todos. HÁBITO 7 - AFINANDO O INSTRUMENTO O hábito 7 significa parar para afinar o instrumento. Ele rodeia os outros hábitos do paradigma dos sete hábitos porque é o hábito que mantém todos os outros possíveis. O hábito 7 representa a capacidade de renovação pessoal. Preserva e melhora o bem mais precioso você mesmo. Renova as quatro dimensões de sua natureza física, espiritual, mental e social/emocional. FÍSICA Exercícios, Nutrição, Descanso, Cuidados com o corpo. MENTAL - SOCIAL EMOCIONA Leitura, visualização positiva, Pensar, Planejar, Ler e Escrever, Ajuda, Empatia, Sinergia, Segurança Interna. ESPIRITUAL Clareza de valores, Envolvimento, Estudo e Meditação.

5 CONCLUSÃO: Quanto mais pró-ativa a pessoa for (Hábito 1 ser pró-ativo), mais eficaz será no exercício da sua liderança pessoal; (Hábito 2 começar com o objetivo na mente) e na administração de sua vida (Hábito 3 primeiro o mais importante). Quanto mais eficácia na administração de sua vida, mais atividades renovadoras terá (Hábito 7 afinar os instrumentos). Quanto mais se procura primeiro compreender (Hábito 5 procure compreender e depois ser compreendido), mais eficaz será na busca de soluções sinérgicas (Hábitos 4 vencer-vencer e 6 - sinergizar). Quanto mais se aprimora nos hábitos que levam à independência (Hábitos 1, 2 e 3), mais eficaz será em situações interdependentes (Hábitos 4, 5 e 6). E a renovação (Hábito 7) será o processo de revitalizar todos os outros hábitos. Fonte: Stephen R. Covey

OS 7 HÁBITOS DAS PESSOAS ALTAMENTE EFICAZES

OS 7 HÁBITOS DAS PESSOAS ALTAMENTE EFICAZES OS 7 HÁBITOS DAS PESSOAS ALTAMENTE EFICAZES Em sua abordagem inicial o autor ressalta a dificuldade passada por um de seus filhos na escola, um menino imaturo que ia mal nos estudos, esportes. Ele e sua

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto

PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO. desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO desenvolvimento social e humano /ucp centro regional do porto Como pode a escola católica promover o desenvolvimento da inteligência espiritual? O A educação deve

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 3.

Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores. Disciplina: Dinâmica nas Organizações. Prof.: Fernando Hadad Zaidan. Unidade 3. Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Dinâmica nas Organizações Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 3.3 3 A DINÂMICA DAS ORGANIZAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES DO CONHECIMENTO

Leia mais

Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial

Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular Gestão Empresarial ADS 2 M/N Introdução aos Princípios da Gestão Empresarial

Leia mais

Preciso saber se estou indo bem!

Preciso saber se estou indo bem! Preciso saber se estou indo bem! Autor: Richard L. Williams Alunos: Lubiana, Maiara, Pedro e Skalit Turma: 1º Administração Venda Nova do Imigrante, Maio de 2012. Qual o principal assunto do livro O livro

Leia mais

Níveis de Administração

Níveis de Administração PAPEL DO ADMINISTRADOR Níveis de Administração DISCIPLINA: Introdução à Administração FONTE: BATEMAN, Thomas S. SNELL, Scott A. Administração Construindo Vantagem Competitiva. Atlas. São Paulo, 1998. IA_04_PAPEL

Leia mais

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Introdução Estatísticas do SEBRAE indicam que 60% das 500 mil pequenas e micro-empresas que são abertas todos os anos no Brasil fecham as portas

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências Oficina: Seleção por Competências Adriana Cristina Ferreira Caldana CONTRATAMOS PELAS COMPETÊNCIAS TÉCNICAS DEMITIMOS PELAS DEFICIÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Habilidades Personalidade Integrando Gestão de Pessoas

Leia mais

- REPRODUÇÃO AUTORIZADA - Eu sou seu cliente sabia? Instrutora: Jane Costa de Paula Oliveira

- REPRODUÇÃO AUTORIZADA - Eu sou seu cliente sabia? Instrutora: Jane Costa de Paula Oliveira - REPRODUÇÃO AUTORIZADA - Eu sou seu cliente sabia? Instrutora: Jane Costa de Paula Oliveira CLIENTE INTERNO Instrutoria: Jane Costa de Paula Oliveira FOCO NO CLIENTE O que é CLIENTE? O QUE É CLIENTE INTERNO?

Leia mais

Planejamento Estratégico Aula 1

Planejamento Estratégico Aula 1 ORGANIZAÇÃO Estratégico Aula 1 Prof. Dr. James Luiz Venturi Administração UNIFEBE 2008/II MODERNA TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES Organização éum Sistema Aberto ORGANIZAÇÃO MEIO AMBIENTE 2 ORGANIZAÇÃO Conceito

Leia mais

MISSÃO DA MIND LAB. Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas.

MISSÃO DA MIND LAB. Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas. MIND LAB MISSÃO DA MIND LAB Reforçar diversas habilidades cognitivas, sociais, emocionais e éticas. Ajudar os alunos se transformarem em indivíduos íntegros e realizados. SOBRE A MIND LAB Fundada em 1994.

Leia mais

MAS QUE SOCIEDADE É ESTA?

MAS QUE SOCIEDADE É ESTA? O Professor Gestor Vivemos em um mundo de transformações, um mundo acelerado, com características diferentes da sociedade ou época em que uma grande maioria, dos professores atuais foi formada. Em consequência

Leia mais

SOMOS LIVRES AO DECIDIR

SOMOS LIVRES AO DECIDIR FILOSOFIA 2º ano Partindo do principio de que liberdade é LIBERDADE DE ESCOLHER Afinal, até onde alcança o poder da nossa liberdade? Nossas escolhas estão ligadas aos princípios morais da nossa sociedade;

Leia mais

Teoria Básica da Administração. Decorrências da Teoria das Relações Humanas. Professor: Roberto César

Teoria Básica da Administração. Decorrências da Teoria das Relações Humanas. Professor: Roberto César Teoria Básica da Administração Decorrências da Teoria das Relações Humanas Professor: Roberto César Motivação Humana A motivação procura explicar por que as pessoas se comportam. Administração Cientifica

Leia mais

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo

Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Caro Aluno, Oficina inaugural de produção textual Oficina inaugural de produção textual sobre o texto dissertativo-argumentativo Esta oficina tem como objetivo geral criar a oportunidade para ter o primeiro

Leia mais

Competências e Habilidades

Competências e Habilidades Competências e Habilidades Aula 11 Gestão da Carreira Autoconhecimento Personalidade Motivações Valores Habilidades Interesses Análise do Ambiente Definição de objetivos Ações / Estratégias 2 1 Gerenciamento

Leia mais

Ética e Relações Interpessoais. Professora Nancy Assad

Ética e Relações Interpessoais. Professora Nancy Assad Ética e Relações Interpessoais Professora Nancy Assad O que é ética? Etimologia: Ética: ethos (grego): costumes, modo de ser, caráter. Ética é reflexão sobre a própria conduta para saber como agir; Ética

Leia mais

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!!

EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... 21/03/2014 EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? IMPORTANTE!!!!! EMPREENDEDORISMO CONCEITOS... Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br EMPREENDEDOR? EMPREENDEDOR? É aquele que destrói a ordem econômica existente pela introdução de novos

Leia mais

Microcrédito Damos Rumo à Vida

Microcrédito Damos Rumo à Vida Microcrédito Damos Rumo à Vida 1 Responsabilidade Social A iniciativa do Microcrédito assume um papel fundamental na intervenção do Millennium bcp na vertente social. Responsabilidade Social da Empresa

Leia mais

Gestão de Pessoas e Avaliação por competências

Gestão de Pessoas e Avaliação por competências Gestão de Pessoas e Avaliação por competências quer a empresa que não existe! Funcionário quer o profissional que não existe! Empresa A visão evolutiva da área de Gestão de Pessoas... 1930 Surgem departamentos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS IPSS NA SUPERAÇÃO DA CRISE

A IMPORTÂNCIA DAS IPSS NA SUPERAÇÃO DA CRISE A IMPORTÂNCIA DAS IPSS NA SUPERAÇÃO DA CRISE CRISE ECONÓMICA OU CRISE MORAL? A atual crise constitui um risco elevado para a nossa organização social Risco para o equilíbrio social gerando disfunções e

Leia mais

São todas as atividades que levam uma pessoa até o cliente, amigo, colega de trabalho ou a outra pessoa/organização.

São todas as atividades que levam uma pessoa até o cliente, amigo, colega de trabalho ou a outra pessoa/organização. São todas as atividades que levam uma pessoa até o cliente, amigo, colega de trabalho ou a outra pessoa/organização. O Marketing Pessoal é um conjunto de elementos harmoniosamente colocados para atenderem

Leia mais

Administração. Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional. Professor Rafael Ravazolo.

Administração. Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional. Professor Rafael Ravazolo. Administração Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Administração Aula XX COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL O C.O. é o campo de estudo que

Leia mais

Empreendedorismo em sala de aula. Jane Carla Claudino Tosin Assessoria da Área Pedagógica

Empreendedorismo em sala de aula. Jane Carla Claudino Tosin Assessoria da Área Pedagógica Empreendedorismo em sala de aula Jane Carla Claudino Tosin Assessoria da Área Pedagógica Contato: Jane Carla Claudino Tosin Assessora da Área Pedagógica 0800 725 3536 Ramal 1171 jtosin@positivo.com.br

Leia mais

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO

NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO NOÇÕES DE PSICOLOGIA DO RELACIONAMENTO A INTELIGÊNCIA A inteligência tem significados diferentes para pessoas diferentes. É a capacidade de usar a experiência e o conhecimento que constitui o comportamento

Leia mais

I - Critérios de avaliação curricular

I - Critérios de avaliação curricular Trabalhador para a Carreira Técnica Especialista para o Departamento de Análise Jurídica (Ref.ª 02-DAJ/2016) I - Critérios de avaliação curricular São adotados os seguintes critérios de avaliação curricular:

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Saravalli ademir_saravalli@yahoo.com.br O comportamento organizacional é um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o

Leia mais

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas

INSTRUÇÕES: Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas Crédito imagem: metasinergia desenvolvimento de pessoas INSTRUÇÕES: As 12 seções da roda da vida representam um panorama global de sua vida ; Você deve apontar o seu nível se satisfação em cada seção,

Leia mais

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

GESTÃO EM SAÚDE. Teorias da Administração. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira 1 GESTÃO EM SAÚDE Teorias da Administração - 2 DEFINIÇÕES GESTÃO - engloba pessoas, processos e planejamento. ADMINISTRAÇÃO - finanças, contabilidade e mercado. 3 DEFINIÇÕES O conceito de administração

Leia mais

MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO

MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO CVL - Centro Voluntário de Londrina (VÍDEO DA ESCADA) O QUE É SER UM VOLUNTÁRIO Ser voluntário é doar seu tempo, trabalho e talento para causas de interesse social

Leia mais

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL ESCOLA DE DESENVOLVIMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL MBA EXECUTIVO EM LIDERANÇA E GESTÃO ORGANIZACIONAL ESCOLA SUPERIOR DE PROPAGANDA E MARKETING POS GRADUAÇÃO EM: GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS CIÊNCIAS

Leia mais

Origem do empreendimento. Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros

Origem do empreendimento. Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Origem do empreendimento Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros Como surge um empreendimento A ideia de um empreendimento surge da: Observação; Percepção; E análise; Das atividades, tendências e desenvolvimento,

Leia mais

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO

INOVAÇÃO COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL EMPREENDEDORISMO DE SUCESSO EMPREENDER PARA TRANSFORMAR INOVAR PARA COMPETIR Apresentação Nome: JOSÉ CARLOS CAVALCANTE Formação: Administrador de Empresas e Contador Pós-Graduação: Administração Financeira e Controladoria Cursos

Leia mais

Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível?

Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível? Você gostaria de ouvir melhor com uma solução auditiva invisível? Intiga i, invisível A perda auditiva é uma parte natural da vida A solução está aqui Você não está sozinho. Milhões de pessoas vivenciam

Leia mais

ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011

ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011 ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011 A NECESSIDADE DE UMA ESTRUTURA DE ACONSELHAMENTO O aconselhamento é um entrecruzar de informações mais profundo que um diálogo.

Leia mais

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres:

Formação Geral. Caminhos para condução das respostas a respeito do Direito das meninas/jovens/mulheres: Formação Geral PADRÃO DE RESPOSTA O estudante deve elaborar um texto dissertativo que contemple alguns dos seguintes argumentos e exemplos possíveis: Item a: Caminhos para condução das respostas a respeito

Leia mais

Workshop Comunicação Interpessoal e Comportamento

Workshop Comunicação Interpessoal e Comportamento Workshop Comunicação Interpessoal e Comportamento Profª Ms. Flávia Mendes Apresentação Possui 13 anos de atuação nas áreas de Comunicação Corporativa em empresas como Grupo Estado, Cinemateca Brasileira,

Leia mais

MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO

MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO MOTIVAÇÃO PARA O TRABALHO VOLUNTÁRIO CVL - Centro Voluntário de Londrina (VÍDEO VOLUNTÁRIO E DINÂMICA) O QUE É SER UM VOLUNTÁRIO Ser voluntário é doar seu tempo, trabalho e talento para causas de interesse

Leia mais

Quem cuida da minha empresa? EU!

Quem cuida da minha empresa? EU! Quem cuida da minha empresa? EU! SUMÁRIO Introdução...2 Capítulo 1 Cuidados nas Estratégias Empresariais..3 Capítulo 2 Cuidados nos Processos Empresariais...4 Capítulo 3 Cuidados nas Finanças Empresariais...5

Leia mais

SUPERVISÃO EDUCACIONAL

SUPERVISÃO EDUCACIONAL SUPERVISÃO EDUCACIONAL OBJETIVO: Subsidiar o trabalho nas Diretorias Regionais da Educação e as Unidades Escolares, de modo a observar, analisar, orientar, intervir e encaminhar as demandas nas seguintes

Leia mais

Eficiência e Eficácia

Eficiência e Eficácia Eficiência e Eficácia Desempenho das Organizações A eficiência é determinante da eficácia: caso haja recursos disponíveis, e estes forem utilizados corretamente, a probabilidade de atingir os objetivos

Leia mais

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000

A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 1. A Norma NBR ISO 9001:2000 A Implantação do Sistema do Sistema da Qualidade e os requisitos da Norma ISO NBR 9001:2000 A ISO International Organization for Standardization, entidade internacional responsável

Leia mais

O Adventure CORP é espcializado em

O Adventure CORP é espcializado em O que é: Treinamentos Corporativos O Adventure CORP é espcializado em atender empresas. Através de uma análise das necessidades do cliente, é elaborado um projeto de educação experimental ao ar livre para

Leia mais

O que é planejamento estratégico?

O que é planejamento estratégico? O que é planejamento estratégico? Um dos fatores de sucesso das empresas é possuir um bom planejamento. Mas o que é planejamento? Nós planejamos diariamente, planejamos nossas atividades, nossas finanças,

Leia mais

TEMA: A Gestão da Humanização Realidade ou Conto de Fadas? Sirley Carvalho

TEMA: A Gestão da Humanização Realidade ou Conto de Fadas? Sirley Carvalho TEMA: A Gestão da Humanização Realidade ou Conto de Fadas? Sirley Carvalho HUMANIZAR AS ORGANIZAÇÕES Empresas que entendem de Negócios,estão perdendo Negócios para empresas que entendem de Gente. E Gente

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula

MBA em Gerenciamento de Projetos. Teoria Geral do Planejamento. Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula MBA em Gerenciamento de Projetos Teoria Geral do Planejamento Professora: Maria Erileuza do Nascimento de Paula SOBRAL - CE 2014 O que é Planejamento É um processo contínuo e dinâmico que consiste em um

Leia mais

A Geração de Ideias e o Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços

A Geração de Ideias e o Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços A Geração de Ideias e o Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços J O S É M A N U E L C A R V A L H O I P S / E S A S ( j o s e. c a r v a l h o @ e s a. i p s a n t a r e m. p t ) GERAÇÃO DE IDEIAS,

Leia mais

Taller sobre remesas, educación financiera y microemprendimiento en Goíanía, Brasil, 26 y 27 de Noviembre 2014.

Taller sobre remesas, educación financiera y microemprendimiento en Goíanía, Brasil, 26 y 27 de Noviembre 2014. Fortalecimiento del diálogo y de la cooperación entre la Unión Europea (UE) y América Latina y el Caribe (ALC) para el establecimiento de modelos de gestión sobre migración y políticas de desarrollo www.migracion-ue-alc.eu

Leia mais

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável

Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Chave: Educação Idéias sobre a Educação visando ao Desenvolvimento e Crescimento Sustentável Educação é responsabilidade da Sociedade como um TODO e não apenas dos Governos. A Responsabilidade da Educação

Leia mais

Processo de gerenciamento de capacidade

Processo de gerenciamento de capacidade Processo de gerenciamento de capacidade O fornecimento da capacidade exigida para processamento e armazenamento de dados é tarefa do gerenciamento de capacidade. Isso é feito para que o provimento desta

Leia mais

OBJETIVO CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONCEITOS BÁSICOS CONCEITO DE CONSULTORIA ORGANIZACIONAL

OBJETIVO CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONCEITOS BÁSICOS CONCEITO DE CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONSULTORIA CONCEITOS BÁSICOS Prof. Ms. Carlos William de Carvalho 1 OBJETIVO Entender o contexto da consultoria organizacional, pois muitos serviços são realizados para as organizações e não devem ser

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Mini Curso Parte I As Forças que controlam a sua vida Página 2 de 6 Como te falei, essa é a primeira etapa do mini-curso Superando

Leia mais

2015-2016. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo

2015-2016. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo 2015-2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2º Ciclo Setembro 2015 Este documento pretende dar a conhecer a todos os intervenientes no processo educativo os critérios de avaliação, e respetivas percentagens, a que

Leia mais

Derson da S. Lopes Jr.

Derson da S. Lopes Jr. PRINCÍPIO BÍBLICO Tudo o que você tiver que fazer, faça o melhor que puder... Ec. 9:10...Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. João 10:10 PRINCÍPIO ESPÍRITO DE PROFECIA O desenvolvimento

Leia mais

Mudanças e Técnicas de Gestão. Márcio Bambirra Santos

Mudanças e Técnicas de Gestão. Márcio Bambirra Santos Mudanças e Técnicas de Gestão Márcio Bambirra Santos www.mbambirra.com.br Mudança é: alteração de um estado, modelo ou situação anterior, para um estado, modelo ou situação futuros, por razões inesperadas

Leia mais

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL Carmen Leite Ribeiro Bueno* A Avaliação Profissional tem como objetivo geral auxiliar o indivíduo em seu desenvolvimento pessoal e profissional, utilizando sistematicamente

Leia mais

PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA

PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIFEI Instituto de Engenharia de Produção e Gestão PRÁTICAS DE PESQUISA: RELATOS DE EXPERIÊNCIAS DE PROFESSORES NA INICIAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Luiz Gonzaga Mariano de Souza

Leia mais

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR

ANEXO PLANO DE AÇÃO PROFESSOR ANEXO 5.2.2. PLANO DE AÇÃO PROFESSOR Rua Bruxelas, nº 169 São Paulo - SP CEP 01259-020 Tel: (11) 2506-6570 escravonempensar@reporterbrasil.org.br www.escravonempensar.org.br O que é o plano de ação? O

Leia mais

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade

Grupo de Pesquisa. Pesquisa em Sustentabilidade Centro Universitário SENAC Diretoria de Graduação e Pesquisa Coordenação Institucional de Pesquisa Identificação Grupo de Pesquisa Grupo Pesquisa em Sustentabilidade Linhas de Pesquisa Técnicas e tecnologias

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

- Mensagem Técnico Dep. Sensibilização e Imagem. - Colaboração na Ocupação dos Tempos Livres. - Crianças de Marvão visitam a VALNOR

- Mensagem Técnico Dep. Sensibilização e Imagem. - Colaboração na Ocupação dos Tempos Livres. - Crianças de Marvão visitam a VALNOR - Mensagem Técnico Dep. Sensibilização e Imagem - Colaboração na Ocupação dos Tempos Livres - Crianças de Marvão visitam a VALNOR - Ler e Reler o saber do Partilhar - Educação Ambiental Julho 2013 Mensagem

Leia mais

5 De F A ma

5 De F A ma Educação Física 5 De F A ma Uma Breve Revisão... Em 07 de abril de 2005 entra em vigor no Estado de Minas Gerais a resolução SEE N.º 666; Em agosto de 2011, é instituído o PIP CBC; No ano de 2012 o PIP

Leia mais

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística

Relacionamentos intrapessoal e interpessoal RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO. Comprometido. Inteligência Linguística RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA EDUCAÇÃO Relacionamentos intrapessoal e interpessoal Prof. Msc Rita de Cassia Moser Alcaraz Comprometido Envolvimento: ato ou efeito de envolver-se, envoltura 2 relacionamento,

Leia mais

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior Cristiane Bertolino Problema de pesquisa A partir da década de 1990 Visão renovada da empreendedorismo Promover o desenvolvimento

Leia mais

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis Planejamento SPU/SC Cristiano De Angelis Tópicos da Apresentação 1. O que é missão? 2. O que é visão? 3. O que é um projeto? 4. O que é uma ação? 5. Sugestão de um projeto. Valores da SPU 1. Compromisso

Leia mais

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 4. Contextualização Cultura e Clima Organizacionais Aula 4 Profa. Me. Carla Patricia Souza Organização da Aula Clima organizacional Cultura e clima organizacional Indicadores de clima Clima e satisfação Contextualização A

Leia mais

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE

BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE BASES PARA ABORDAGEM DO FUMANTE Ministério da Saúde - MS Instituto Nacional de Câncer - INCA Coordenação de Prevenção e Vigilância - Conprev Divisão de Programas de Controle do Tabagismo e outros Fatores

Leia mais

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994.

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. Liderança Cap. 10 - Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. pag 143 a 156 Um dos fatos mais impressionantes e universais sobre

Leia mais

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008

Manual Geral de Aplicação Universal Entrada 2008 Universal Entrada 2008 Programa Programa - Manual do Aplicador Teste Universal - 2008 Teste Cognitivo Leitura/Escrita e Matemática Caro alfabetizador(a): Se você está recebendo este material, é porque

Leia mais

Professor Roberto César. O que é qualidade?

Professor Roberto César. O que é qualidade? O que é qualidade? O que é qualidade? Século XX até o início dos anos 50 Sinônimo de perfeição técnica Década de 50 - Juran Satisfação do cliente quanto a adequação do cliente ao uso Feugenbaum (1986)

Leia mais

O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores.

O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores. O novo modelo de Gestão de Desempenho por Competências tem o objetivo de melhorar os resultados e propiciar o desenvolvimento de todos os servidores. O que é o novo modelo de Gestão do Desempenho por Competências?

Leia mais

O Executivo como Líder Empreendedor

O Executivo como Líder Empreendedor O Executivo como Líder Empreendedor Líder x Chefe Chefe Resultado Líder Pessoas Há, competências diferentes, o que significa dizer que em alguns momentos o chefe é a melhor solução, e em outros a liderança

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec Professor Massuyuki Kawano Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Atualizado em 22/10/2015 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS As competências não são estáticas, tendo em vista a necessidade de adquirir agregar novas competências individuais

Leia mais

Meg Silva Gestora de Processos Contato: / Blog: Uberlândia - MG

Meg Silva Gestora de Processos Contato: / Blog:  Uberlândia - MG FLUXOGRAMA CONCEITO Fluxograma é um tipo de diagrama, e pode ser entendido como uma representação esquemática de um processo, muitas vezes feito através de gráficos que ilustram de forma descomplicada

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

Para Diretoras de Vendas Independente 6 aulas ao vivo + Caixa de Ferramentas. Mais 2 aulas dúvidas + 1 evento ao vivo.

Para Diretoras de Vendas Independente 6 aulas ao vivo + Caixa de Ferramentas. Mais 2 aulas dúvidas + 1 evento ao vivo. Para Diretoras de Vendas Independente 6 aulas ao vivo + Caixa de Ferramentas. Mais 2 aulas dúvidas + 1 evento ao vivo. Contrato Ser Exemplo The Mary Kay Way Regras do WhatsApp Como acompanhar suas DIQs

Leia mais

Autoconfiança. Prof. Raul Franzolin Neto. Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br

Autoconfiança. Prof. Raul Franzolin Neto. Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br Autoconfiança Prof. Raul Franzolin Neto Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos USP-Pirassununga rfranzol@usp.br Nada aprenderam de mim, senão o que já sabiam e que são eles quem por si mesmos

Leia mais

AGENDA MARÇO E ABRIL 2016 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PIRACICABA

AGENDA MARÇO E ABRIL 2016 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PIRACICABA 1 AGENDA MARÇO E ABRIL 2016 ESCRITÓRIO REGIONAL DE PIRACICABA PLANEJAMENTO PLANEJAMENTO: O PRIMEIRO PASSO PARA COMEÇAR O SEU NEGÓCIO PALESTRA QUE VISA SENSIBILIZAR OS PARTICIPANTES A IDENTIFICAR AS OPORTUNIDADES

Leia mais

COMUNICAÇÃO QUE GERA RESULTADO

COMUNICAÇÃO QUE GERA RESULTADO COMUNICAÇÃO QUE GERA RESULTADO Minha missão é preparar, motivar e inspirar as pessoas para que elas conquistem seus objetivos. Romero Machado PALESTRAS PALESTRA OS SEGREDOS DAS APRESENTAÇÕES E PALESTRAS

Leia mais

Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes

Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes Um olhar para o Poema PCNP LP Aline Cristina do Prado PCNP LP Cristiane Aparecida Nunes 16 de outubro de 2013 Dimensões discursivas, textuais e linguísticas do poema: um caminho para orientar a reescrita

Leia mais

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing

Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing CRIAÇÃO PUBLICITÁRIA AULA 1 Maria Pia Banchieri Publicitária, Docente, Redatora e Consultora na área de Comunicação e Marketing Aula 1 - Conteúdo Apresentação do Docente e do Conteúdo Programático Conceitos

Leia mais

Escrito por Administrator Qui, 12 de Junho de :30 - Última atualização Qui, 12 de Junho de :40

Escrito por Administrator Qui, 12 de Junho de :30 - Última atualização Qui, 12 de Junho de :40 Aquário com Áries Temos aqui dois signos que prezam por sua liberdade de ação e a forma muito particular de encarar os desafios do cotidiano. Aquário poderá fornecer o contato com o espírito participativo

Leia mais

A Ouvidoria na Saúde. Maria Inês Fornazaro Julho / 2013

A Ouvidoria na Saúde. Maria Inês Fornazaro Julho / 2013 A Ouvidoria na Saúde Maria Inês Fornazaro Julho / 2013 Cenário Social Nas últimas décadas a sociedade brasileira passou por inúmeras mudanças que determinaram o redimensionamento de políticas públicas,

Leia mais

Geração Y. Nascidos entre lutaram na 1 guerra Mundial

Geração Y. Nascidos entre lutaram na 1 guerra Mundial Receptores 1. Todo ministério tem como foco um grupo determinado de pessoas. a. Ou seja, a igreja como todo tem todas as pessoas salvas para desenvolver a imagem de Cristo e as não salvas para lhes apresentar

Leia mais

Sejam Bem-Vindos! Mary Kay Ash

Sejam Bem-Vindos! Mary Kay Ash Sejam Bem-Vindos! Vislumbrei uma companhia na qual qualquer mulher poderia ter tanto sucesso quanto desejasse. As portas estariam abertas às oportunidades para as mulheres que estiverem dispostas a pagar

Leia mais

PAULO ROBERTO ANDREOTTI

PAULO ROBERTO ANDREOTTI PAULO ROBERTO ANDREOTTI COMO REAGIR POSITIVAMENTE AOS CONFLITOS EM 6 SEGUNDOS Como desenvolver o seu relacionamento familiar e torná-lo mais comunicativo e harmonioso Se pensássemos sempre antes de falar,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO

EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO EMPREENDEDORISMO E MERCADO DE TRABALHO SOU EMPREGÁVEL? EMPREENDEDO...QUÊ? EMPREENDER Deliberar-se a praticar; Propor-se; Tentar; Pôr em execução. Fonte: Aurélio Empreendedor Uma das definições mais antigas

Leia mais

7.1. Discussão teórica A aula foi produzida a partir dos tópicos presentes no currículo nacional do Ensino Médio.

7.1. Discussão teórica A aula foi produzida a partir dos tópicos presentes no currículo nacional do Ensino Médio. 1. Escola: Aníbal de Freitas 2. Bolsista Aline Chinalia 3. Data: 05/08/2015 4. Atividade: Aula Tema: Equações do Segundo Grau 5. Duração: 1h20 min 6. Objetivo: O objetivo desta atividade é trabalhar um

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union Sessão 4: Os Sete

Leia mais

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO

DIOCESE DE GUARABIRA. Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO DIOCESE DE GUARABIRA Pastoral Familiar O QUE NÃO É PLANEJAMENTO PASTORAL MISSIONÁRIO Planejamento pastoral missionário não é uma caixa de mágicas nem um amontoado de quantificar não é planejar; Não é previsão

Leia mais

O poder de atração das centrais de negócios

O poder de atração das centrais de negócios O poder de atração das centrais de negócios Por Adriano Arthur Dienstmann E-book Gratuito Operadores independentes A associação de operadores independentes em centrais de negócios tem como objetivo aumentar

Leia mais

COMO MUDAR AS CULTURAS ORGANIZACIONAIS. Profª Carminha Lage

COMO MUDAR AS CULTURAS ORGANIZACIONAIS. Profª Carminha Lage COMO MUDAR AS CULTURAS ORGANIZACIONAIS As Onze Fase da Gerência da Mudança Organizacional Uma seqüência de atividades ou intervenções devem ser seguida para que uma organização passe de um estágio do Ciclo

Leia mais

ROTEIRO EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E COMPETITIVIDADE DESEMPENHO DAS ORGANIZAÇÕES EFICIÊNCIA E DESPERDÍCIO PRODUTIVIDADE PRODUTIVIDADE E QUALIDADE COMBINADAS

ROTEIRO EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E COMPETITIVIDADE DESEMPENHO DAS ORGANIZAÇÕES EFICIÊNCIA E DESPERDÍCIO PRODUTIVIDADE PRODUTIVIDADE E QUALIDADE COMBINADAS FILIPE S. MARTINS ROTEIRO EFICIÊNCIA, EFICÁCIA E COMPETITIVIDADE DESEMPENHO DAS ORGANIZAÇÕES EFICIÊNCIA E DESPERDÍCIO PRODUTIVIDADE PRODUTIVIDADE E QUALIDADE COMBINADAS EFICÁCIA COMPETITIVIDADE DESEMPENHO

Leia mais

1 - Pense como empresário:

1 - Pense como empresário: 1 - Pense como empresário: Independentemente de você ser dono ou não do seu negócio, pensar como um empresário. Um empresário eficaz tem uma visão estratégica do seu negócio. Ele não fica preso a nenhum

Leia mais

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS GET GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHADOR SESI/DRMG MINAS GERAIS 2015 www.fiemg.com.br SUMÁRIO 1. PALESTRAS 1.1 MAIS INFORMAÇÕES... 4 2. OFICINAS 2.1 ÉTICA

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico Etec CENTRO PAULA SOUZA Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócio Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de Técnico em

Leia mais

Código de Boas Práticas de Impacto REPORTE EXECUTIVO

Código de Boas Práticas de Impacto REPORTE EXECUTIVO Nota Prévia O Código de Boas Práticas de foi produzido pelo NCVO, membro do Inspiring Impact. O Inspiring Impact é um programa que visa alterar até 2022 a forma como o setor voluntário no Reino Unido se

Leia mais