TELEMETRIA APLICADA À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE MINERAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TELEMETRIA APLICADA À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE MINERAÇÃO"

Transcrição

1 TELEMETRIA APLICADA À MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE MINERAÇÃO Aurélio Benedito Duarte, CVRD, Supervisor do Laboratório de Eletrônica, Inspeção/ e Telemetria. Carlos Alberto Favato, CVRD, Gerente de Manutenção de Equipamentos de Carregamento e Perfuração. Rodrigo Silva Freitas, CVRD, Gerente de Manutenção de Equipamentos de Transporte e Terraplanagem. RESUMO Os processos de produção e manutenção estão sendo otimizados constantemente com o auxílio da eletrônica embarcada, da informática e dos sistemas de comunicação para obter informações em tempo real e subsidiar a tomada de decisões. Isto permite a contínua melhoria do controle sobre os custos de manutenção e sua redução através da diminuição dos eventos não programados. Uma das vertentes destas otimizações é o monitoramento via software específico das condições operacionais dos equipamentos, cuja importância aumenta quando aliada a canais que permitem que tais condições sejam monitoradas em tempo real sem que seja necessária a parada do equipamento. Palavras chaves: GPS Sistema de Posicionamento Global, Sistema de Despacho Eletrônico, monitoramento on-line em tempo real, telemetria e dispositivo de interligação. ABSTRACT The mine production and maintenance processes can be continuously optimized through the use of integrated on-board electronics, computer systems and wireless communication systems. These technologies allow for real-time information and expert assistance on the decision-making process. The use of the aforementioned systems have been allowing for an improved control over maintenance costs through the reduction of unplanned events. One important component of the process optimization is monitoring an equipment operational condition through the use of software. This importance is magnified when the monitoring process can be combined with communications capability that will allow it to be used remotely in realtime without the need to stop the equipment in order to extract the data. Palavras chaves: GPS - Global Positioning System, Dispatch System, Real Time monitoring Telemetry and Interface.

2 INTRODUÇÃO As minas de Carajás estão localizadas na Região Norte do Brasil, ao sul do Pará e fazem parte de um sistema integrado composto por Mina, Ferrovia e Porto, pertencentes à Cia Vale do Rio Doce e respondem pela produção de mais de 50% de todo o minério de ferro exportado pela Vale, que é a maior produtora mundial deste bem mineral, excluindo pelotas. Para controlar e otimizar uma movimentação anual de mais de 170 milhões de toneladas de material em 04 minas, a CVRD possui um sistema de Despacho Eletrônico de caminhões e controle de equipamentos de carregamento e auxiliares, que dentre várias outras tecnologias, utiliza o GPS (Global Positioning System ou sistema de posicionamento global) cujo uso na mineração é relativamente recente, com as primeiras minas iniciando sua aplicação na década de 80. O Despacho Eletrônico é fabricado pela Modular Mining Systems - MMS e sua aplicação nas Minas de Ferro de Carajás abre um largo leque de opções que vai da navegação de perfuratrizes e tratores - onde o operador acompanha no painel gráfico colorido o trabalho planejado e o status do executado - ao o uso da Telemetria ou monitoramento remoto 24 horas por dia, integrando tecnologia à rotina dos homens de manutenção, gerando uma mudança de cultura dos profissionais que trabalham na mineração. A manutenção deixou de ser, nas últimas décadas, uma simples atividade de reparo para se tornar um meio essencial ao alcance dos objetivos e metas da organização. Coloca-se estrategicamente como parte fundamental do processo produtivo em um ambiente onde, cada vez mais, se utilizam equipamentos de última geração, com os mais modernos sistemas mecânicos e eletroeletrônicos, de maior grau de complexidade, alto custo e exigências elevadas quanto ao nível da manutenção. A maior complexidade dos equipamentos e diversidade dos ativos físicos fizeram da manutenção uma função igualmente complexa, levando ao desenvolvimento de novas técnicas, modernas ferramentas de monitoramento de gestão com abordagens inovadoras quanto à organização e estratégia de manutenção. Gerenciar corretamente esses modernos meios de produção exige conhecimentos de métodos e sistemas de planejamento e execução que sejam ao mesmo tempo eficientes e economicamente viáveis. O Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM, reúne de forma coordenada os princípios e elementos que abrangem o campo do conhecimento da manutenção na CVRD. Tem como missão unificar e direcionar os esforços da organização, a partir de um padrão de gestão, baseado nas melhores práticas e métodos, garantindo que os ativos da empresa cumpram plenamente as suas funções no que se refere à confiabilidade e segurança das operações, preservação do meio ambiente, qualidade do produto e custos competitivos. O objetivo primordial é garantir a melhoria sustentada dos resultados do negócio, consolidando a manutenção como função estratégica na CVRD. O longo caminho na busca de uma Manutenção Classe Mundial é traçado dentro de uma estratégia que consolide ponto-a-ponto, cada recurso que seja introduzido e/ou modificado, na gestão das práticas de manutenção do desempenho da função dos equipamentos e/ou instalações.

3 A Manutenção Proativa constitui o sucesso da manutenção do dia-a-dia, utilizando-se de técnicas preventivas e preditivas (dentre elas a telemetria) a fim de otimizar o sistema de manutenção e reduzir os eventos de falha. A detecção de falhas prematuramente com acompanhamento, permite intervenções rápidas e programadas, evitando as falhas catastróficas. A excelência no manter demonstra que a excelência operacional é altamente dependente da confiabilidade dos equipamentos. A sistemática de diagnósticos, contribui para melhorar os resultados operacionais e a confiabilidade dos equipamentos. METODOLOGIA Os trabalhos executados nesse projeto compreenderam, além da revisão bibliográfica, pesquisa na internet nos sites dos fabricantes Cummins, Detroit Diesel, Caterpillar, Modular Mining Systems, GE, pesquisa de campo e análise de logs de dados (arquivos com pacotes de informações enviados pelos equipamentos) provenientes das interfaces. Os testes de laboratório foram realizados em bancada no laboratório de eletrônica e na área de produção via conecção remota com os equipamentos para validá-las. POLÍTICA DE MANUTENÇÃO DA CVRD A CVRD considera a manutenção atividade fundamental de seu sistema produtivo, focada na gestão otimizada dos ativos da organização. As ações desenvolvidas pela manutenção devem estar alinhadas à estratégia da organização, com ênfase na segurança do trabalho e preservação do meio ambiente. As atividades de manutenção devem ser conduzidas dentro de um sistema de gerenciamento apto a garantir a padronização dos processos, a melhoria contínua e a busca de níveis de excelência. O recurso humano utilizado na manutenção deve ser continuamente capacitado e atualizado de forma a assegurar alto padrão técnico e gerencial e um ambiente propício à criatividade e participação. A manutenção deve utilizar as melhores práticas e técnicas disponibilidade, a confiabilidade e a vida útil dos ativos. visando maximizar a VISÃO DA MANUTENÇÃO CVRD Ser considerada referência pelos resultados da gestão de manutenção, reconhecida pela excelência de suas práticas e papel estratégico desempenhado para o sucesso da CVRD, até 2008.

4 MISSÃO DA MANUTENÇÃO CVRD Garantir a disponibilidade dos equipamentos e instalações, com retorno atrativo para a CVRD. Controlar, através de ações sistêmicas, perfis de perdas, os riscos de acidentes e os aspectos ambientais. Garantir a confiabilidade do desempenho da função dos equipamentos e instalações, através de métodos e técnicas Classe Mundial. O DESPACHO ELETRÔNICO O sistema de despacho eletrônico funciona a partir da troca de informações entre os equipamentos de mineração e um computador central através de sinais de rádio codificados, sendo seu esquema de funcionamento apresentado resumidamente a seguir e ilustrada pela Figura 1. UNIX Local Área Network Escritório de Engenharia Torre do Despacho REDE DO DESPACHO ELETRÔNICO VIA RÁDIO REPETIDORA Figura 1: Esquema Simplificado do Despacho Eletrônico I. Os equipamentos de mineração atualmente cobertos pelo sistema em Carajás são os seguintes: Caminhões fora-de-estrada, Pás Carregadeiras, Escavadeiras, Tratores, Perfuratrizes, Comboios de lubrificação e abastecimento e Caminhonetes dos supervisores de operação; II. Em cada um dos equipamentos listados acima, há um computador dedicado com painel gráfico colorido sensível ao toque que além da produção, efetua o monitoramento dos sinais vitais do equipamento, recebe informações transmitidas pelo operador, ou por outros dispositivos, e gerencia a transmissão e recepção de

5 informações do computador central, além de um receptor GPS para determinar o seu posicionamento; III. IV. A transmissão das informações entre o computador central e os dispositivos instalados em cada equipamento, e vice versa, dá-se através de sinais de rádio codificados. Atualização da posição de cada equipamento de transporte (caminhões) na mina é realizada através de receptores GPS e os sinais são corrigidos através uma estação terrestre com coordenadas conhecidas. Assim que o receptor de GPS atualiza a posição e tal informação chega ao computador dedicado instalado no caminhão que a transmite ao computador central; V. Através do conhecimento da posição de cada equipamento de carregamento na mina, o sistema pode realizar a alocação dos caminhões aos pontos de carregamento, ou de descarga, de maneira a otimizar a produtividade dos equipamentos; Os principais dados que são processados pelo sistema de despacho eletrônico, com vistas à realização da alocação de caminhões, que otimiza as operações de lavra estão mostrados a seguir: Rede de acessos da mina, que contém as coordenadas dos principais pontos das estradas; Tempos de viagem despendidos entre as máquinas de carregamento e os pontos de descarga, considerando-se também os pontos intermediários de alocação; Tempos médios de carregamento dos caminhões em cada escavadeira ou carregadeira e tempos de descarga dos caminhões nos depósitos de estéril e nos britadores; Informações relativas aos teores dos materiais lavrados em cada frente (modelamento de blocos), assim como dos objetivos do blending dos mesmos, para que se produza o minério dentro da especificação requerida com limites de avanço e nível da bancada. Outros dados relativos às operações, tais como: prioridades das escavadeiras, restrições relativas às capacidades dos pontos de descarga, capacidade dos caminhões, e intervalos programados para a operação (almoço, lanche, etc.); Informações de GPS utilizadas para auxiliar na investigação de acidentes, oferecendo histórico de horários e localização de equipamentos; Rastreabilidade do produto (minério) e maior integração com a usina de beneficiamento de minérios, melhorando o planejamento da produção e qualidade; Alarmes e monitoração de condição dos equipamentos (Telemetria); Disponibilidade de informações dos equipamentos a cada 5 segundos, calculados por algoritmo baseado em programação linear, onde a precisão das informações de tempo e posição permite realocações rápidas de caminhões, no caso de quebra de escavadeiras para a qual haviam sido originalmente designados. Também é possível atrelar um tipo de

6 alarme dos diversos controles eletrônicos ao perfil da mina, a um equipamento específico ou operador; Situação operacional de cada caminhão, máquina de carregamento e equipamentos auxiliares de mina se apto, parado, liberado ou manutenção, com relatórios de disponibilidade física, utilização, MTBF (Mean Time Between Failures), MTBS (Mean Time Between Stops), MTTR (Mean Time To Repair), e tempo de resposta da manutenção para os eventos não planejados com codificação para todos os problemas possíveis, facilitando as extratificações futuras para os tratamentos de anomalias; Melhor controle do TKPH (Tons Kilometer per hour) dos pneus, reduzindo custos; Monitoramento dos perfis dos furos feitos pelas perfuratrizes, evitando a sub ou sobrefuração, subsidiando o processo de detonação. Segurança: Monitoramento e emissão de alerta para os operadores dos equipamentos em áreas que exigem maior atenção com células virtuais (beacons) referentes a locais prédefinidos de pontos que merecem atenção: equipes trabalhando em pontos específicos na mina, poços de drenagem, redes elétricas ou pontos de estreitamento de pista. Como o GPS de alta precisão fornece informações exatas do posicionamento dos equipamentos de carregamento e estas informações são disponibilizadas no painel de cada equipamento de mina, o operador tem controle do nível da máquina, dos limites de lavra, dos tipos litológicos que estão sendo lavrados. Uma das características do sistema ora instalado nas minas da CVRD é sua grande capacidade de interface com vários aplicativos/sistemas de monitoramento específicos. Conforme descrito acima, o Despacho Eletrônico é um sistema voltado para a otimização da produtividade da mina. E por ter uma interface conectada ao sistema de rádio, que por sua vez "conversa" com o computador central, o mesmo abre suas portas para a conexão da eletrônica embarcada no equipamento com qualquer ponto da empresa onde haja um computador ligado à rede e cujos softwares necessários estejam instalados. Atualmente praticamente todos os fabricantes de equipamentos de mineração oferecem como opcional algum sistema de rádio, para transmissão dos sinais vitais dos seus equipamentos até os escritórios da mina. Porém a implantação de vários sistemas diferentes para exercerem basicamente a mesma função, tem custo muito alto, envolvendo plataformas diferentes, necessidade excessiva de treinamentos, aumento de estoque de sobressalentes, incompatibilidade de equipamentos, componentes e sistemas, etc. Seria desejável uma padronização pelo menos do sistema de rádio-comunicação, ficando as interfaces entre o mesmo e os diversos pontos de saída da eletrônica embarcada a cargo dos fabricantes originais dos equipamentos (OEM - Original Equipment Manufacturer). A MMS tem desenvolvido um excelente trabalho nesse aspecto, junto à praticamente todos os fabricantes de equipamentos de mineração e essas interfaces serão abordadas posteriormente. A TECNOLOGIA GPS GPS (Global Positioning System) é a abreviatura de NAVSTAR GPS (NAVSTAR GPS- NAVigation System with Time And Ranging Global Positioning System). É um sistema de rádionavegação, baseado em satélites, desenvolvido e controlado pelo departamento de defesa dos Estados Unidos da América (U.S.DoD), que permite a qualquer usuário saber a sua localização,

7 velocidade e tempo, 24 horas por dia, sob quaisquer condições atmosféricas e em qualquer ponto do globo terrestre. TELEMETRIA É uma tendência atual que todos os equipamentos produzidos pela indústria tenham cada vez mais eletrônica embarcada e monitoramento através da mesma dos seus principais subconjuntos. Entretanto, ainda é bastante comum a disponibilização dessas informações através de alarmes para o operador ou de periódicos downloads, onde utiliza-se um laptop para o conhecimento das falhas. A análise do arquivo obtido no equipamento ou mesmo da seqüência dos alarmes depende de pessoal especializado, que deverá ter alguma dedicação a essa tarefa, pois do contrário, esses dados jamais serão transformados em informações. Se o uso da telemetria em monitoramento de condição de equipamentos de plantas industriais é relativamente novo, no caso de equipamentos de mineração - onde as condições geográficas normalmente são desfavoráveis, além de existir uma constante locomoção dos equipamentos - o uso dessa tecnologia é ainda mais raro. A implantação do monitoramento por telemetria passa pela análise dos seguintes pré-requisitos: Equipamento ou sistema deve permitir e merecer este tipo de ação em função dos custos envolvidos; Informações técnicas atualizadas e confiáveis; Sensores de qualidade e corretamente instalados; Conhecimento dos parâmetros, limites e unidades (normais e anormais); As falhas devem ser oriundas de causas que possam ser monitoradas e ter a progressão acompanhadas; Acompanhamento, análise e diagnóstico sistematizado. Os sistemas de telemetria ainda são muito caros e poucas empresas têm investido quantias significativas nos mesmos. Além disso, é preciso considerar uma central, onde pessoas especializadas estarão recebendo as informações on-line e analisando-as com o objetivo de tomar decisões baseadas nas alterações de estado dos diversos componentes sob monitoramento. O acompanhamento da condição dos equipamentos pode se classificar da seguinte maneira: Subjetivo Utilizando-se os sentidos (visão, audição, tato e olfato); Objetivo Utilizando-se instrumentos (sensores); Contínuo 24 horas por dia (Telemetria); Na gestão pró-ativa, a telemetria usando as tecnologias avançadas, aliadas a uma manutenção de qualidade e com as informações integradas, permite aos gestores da manutenção tomar decisões com eficiência e eficácia. APLICAÇÕES E INTERFACES A MMS tem trabalhado para padronizar as interfaces com os protocolos padrões de comunicação e existe uma disposição dos fabricantes da indústria de mineração em integrar a eletrônica embarcada. Uma solução integrada irá permitir ao usuário ver e analisar os dados de múltiplos fabricantes usando um único pacote de software. Isto significa redução de custos e

8 tempo de implementação com ferramenta que promove uma maior capabilidade da manutenção (maior interatividade). A Figura 2 ilustra um caminhão fora de estrada e as diversas interfaces, de fabricantes diferentes, que poderiam enviar informações do mesmo para a central de telemetria. Figura 2: Interfaces com DDEC, VIMS, STATEX III, CUMMINS, Balança e monitor de pneus no caminhão fora de estrada. Para utilização de canais de comunicação do despacho eletrônico da MMS, aplicados à manutenção, são necessárias diversas interfaces, softwares e customização. Em Carajás são utilizadas as seguintes interfaces atualmente, via GSP (Generic Serial Processor) ou VSMS (Vital Signs Monitor System), conforme ilustra a Figura 3 a seguir: Figura 3: Esquema de ligações das unidades do despacho com as diversas interfaces DDEC II, III e IV dos motores diesel dos caminhões fora de estrada Dresser /Komatsu e Terex; STATEX III da parte de controle eletrônico das rodas motorizadas, também dos caminhões fora de estrada Dresser/Komatsu e Terex (Unit Rig);

9 VIMS da Caterpillar que monitora o motor diesel e demais sistemas eletrônicos que controlam o caminhão fora de estrada 793C; CENSE para o monitoramento de motores diesel Cummins (QSK 60 ); ECS sistema de controle e monitoramento eletrônico das escavadeiras PC8000 da Komatsu; Sistema de pesagem dos caminhões - Pay Load System; VSMS Vital Signs Monitor System - Para sensores discretos; Sensores de temperatura e horômetros on-line; Inclinômetros e proxímetros - Sensores para medição de folga dos rolamentos de grande diâmetro; Sensores de rotação, pressões e níveis; Tire Utility Controle da vida útil de pneus de caminhões fora de estrada, que determina o ponto ótimo de troca, além de informar a produtividade em milímetros de borracha consumidos por tonelada movimentada; Ângulo de giro, nivelamento e velocidade de carregamento das escavadeiras; Controle de demanda/consumo de equipamentos móveis/escavadeiras elétricas e perfuratrizes; Além da possibilidade de configuração de entradas para a sinalização de diversos alarmes, como falhas em sistemas de lubrificação, cortes de controle e sistemas auxiliares de alimentação; A seguir serão descritas algumas das interfaces e seus princípios de funcionamento. Drill Management System - DMS: O DMS é um sistema que monitora e relata, on line, as principais informações coletadas no processo de perfuração. Tais informações são transmitidas ao computador central, onde são processadas. Os principais parâmetros monitorados pelo DMS, conforme mostra a Figura 4, são: - Profundidade dos furos: fornece a profundidade instantânea de cada furo, sendo este valor mostrado no painel do operador da perfuratriz, transmitido para a central e armazenado em disco para ser manuseado quando da emissão de relatórios apropriados; - Taxa de penetração: fornece continuamente a velocidade de penetração, em m/h, para cada furo. Fornece ao operador da perfuratriz a variação da dureza da rocha, e a partir de tal informação, o operador pode ajustar os parâmetros de pull down e rotação, a fim de maximizar a eficiência da operação de perfuração e controlar todas as partes de desgaste de furação: haste, bit, estabilizador e adaptador. Os parâmetros monitorados são: - Pressão de pull down (psi); - Pressão de rotação (psi) - Corrente do motor (A) para máquinas elétricas; - Rotação (rpm); - Pressão de ar na broca; - Calcula-se a taxa de penetração.

10 Figura 4: Exemplo do perfil de um furo Todas estas informações são fundamentais para as análises e correções de problemas relacionados a possíveis quedas de produtividade das perfuratrizes (diagnóstico para a manutenção), além de fornecer a informação relativa à dureza da rocha ao longo do furo, a partir da qual se define o tipo de explosivo e a razão de carga (g/t) para cada furo do plano de fogo. Estes dados estão disponíveis em rede e são utilizados como parâmetros de entrada do Sysfogo, que é um software usado para dimensionar a razão carga do desmonte. DDEC - Detroit Diesel Electronic Control: Sistema de monitoramento interno dos motores dos caminhões diesel-elétricos, que utiliza interface desenvolvida pela MMS, através da qual os sinais vitais e os alarmes do motor são enviados ao computador dedicado, instalado no equipamento, que por sua vez, os transmite ao computador central. A Figura 5 ilustra os componentes conectados ao motor Detroit, cujo monitoramento está disponível tanto no caminhão quanto nos computadores da oficina de manutenção. Synch Reference Timing Reference Electronic Foot Pedal Assembly Turbo Boost Pressure Fuel / Oil / Coolant Temperature Oil / Fuel Pressure Oil level/fuel Restriction Coolant Level VSG Control Electronic Control Module (ECM) EEPROM EUI DDR Interface/ DDDL/ Reprogramming PWM Ports Stop Engine Check Engine Crankcase Pressure Cruise Control Vehicle Speed Limiting Vehicle Speed Sensor Progressive Shift Pressure Governor Diagnostic Request - + Battery Stop Engine Override Figura 5: Unidade de controle eletrônico com sensores que ficam instalados no motor do caminhão

11 Os principais parâmetros monitorados pelos DDEC II, III e IV são mostrados na Figura 6, que foi extraída de uma das telas observadas pelos analistas de telemetria. São eles, entre outros: - Percentual de carga do motor diesel; - Pressões dos turbos, cárter, combustível e líquido arrefecedor; - Temperatura do óleo do motor, do combustível, líquido arrefecedor e intercooler; - Rotação do motor e total de combustível usado e consumo médio. CM4601 Figura 6: Monitoramento em tempo real da unidade de controle do motor diesel Sistema de Pesagem dos caminhões - Pay Load System: O peso da carga dos caminhões é enviado ao computador dedicado instalado em cada caminhão (Field Computer System) e deste tanto ao computador central quanto ao painel gráfico colorido do equipamento de carregamento. Esses dados são armazenados no banco de dados do Despacho Eletrônico para utilização em relatórios de produção e produtividade da mina, além de relatórios de operação e manutenção. Generic Serial Processor - GSP: A interface serial genérica é aplicada nas carregadeiras, caminhões diesel-elétricos, caminhões mecânicos e algumas escavadeiras ( cada uma com programa adequado à interface para a qual foi customizada) ora em operação em Carajás. De forma similar aos anteriores, os dados podem ser disponibilizados aos técnicos de manutenção sem a necessidade de interromper-se a operação dos equipamentos, sendo monitorados os parâmetros a seguir: - Nível de óleo hidráulico, do PTO (Power Transmission Output ou tomada de força) e de água; - Tensão e corrente dos motores elétricos; - Falha à terra; - Falha no gerador; - Alarmes do gerador e armaduras dos motores de tração; - Temperatura do sistema de arrefecimento, além de cerca de 40 outros alarmes.

12 STATUS DA IMPLEMENTAÇÃO DA TELEMETRIA NOS EQUIPAMENTOS DE MINA EM CARAJÁS A principal dificuldade está no fato do pioneirismo, já que a maioria dos sistemas ainda não estão instalados ou aplicados em outras minas, mas não tem interface desenvolvida e customizada. Sendo assim, há necessidade de se recorrer aos manuais e suporte dos diversos fabricantes para determinar os parâmetros de cada um dos componentes a serem monitorados e acompanhar sua performance, pois uma verdade em equipamentos de mineração é que cada operação tem suas particularidades e isso não é diferente para os equipamentos, já que as condições ambientais, o perfil de cada mina, a experiência ou o treinamento dos operadores e até a filosofia de manutenção utilizada são diferenciais importantes a serem considerados. Estas dificuldades são ainda maiores em minas como as de Carajás, pois atualmente sua extensão ultrapassa os 12 quilômetros, com cotas variando de 745 a 445 metros. Pensar em sistemas proprietários de diversos fabricantes para esta geografia, assim como treinamento de pessoal de manutenção, praticamente inviabilizaria um projeto desta natureza cobrindo toda a frota de equipamentos. FATOR HUMANO Para se obter bons resultados, é preciso saber lidar com as partes integrantes do sistema, pois treinamento é a base de sustentação da tecnologia. A equipe de manutenção do laboratório de eletrônica da Vale em Carajás foi treinada para fazer as instalações, manutenção das interfaces, e carregar os programas nos computadores de bordo dos equipamentos. Uma equipe de quatro analistas de telemetria foi contratada e treinada para fazer os diagnósticos, emitir relatórios das condições dos equipamentos monitorados e cobrar retorno do que foi feito para sanar as anomalias detectadas, num trabalho de parceria com os técnicos da manutenção. Além dos treinamentos normais de operação dos equipamentos os operadores foram treinados para reconhecer as informações adicionais provenientes dos monitoramentos feitos e visitaram central de telemetria. A Figura 7 mostra um relatório dos dados monitorados, durante um turno, para os motores dos caminhões da frota Terex. M O T O R 16V SÉR IE 4000 T1637K33 DDEC IV (CAMINHÕES FROTA 4100) Figura 7: Parâmetros do motor da frota de caminhões Terex

13 RESULTADOS Os monitoramentos sendo feitos sistematicamente tem construído uma base sólida de dados e práticas operacionais confiáveis a partir de outubro de Os mesmos tem se mostrado eficientes, com resultados bastante satisfatórios conforme ilustra a Figura 8. Figura 8: Problemas detectados com o monitoramento em tempo real. Desde o início dos monitoramentos por telemetria até o 29 de junho de 2004, já foram detectados 1093 falhas de condição e 290 falhas operacionais (relacionadas aos operadores dos equipamentos) que são notificadas imediatamente aos autores e aos instrutores de operação, que atuam pontualmente, contribuindo para reduzir estes eventos. Com o monitoramento de ângulo de giro das escavadeiras, com uma média de ângulo maior que 100º se envia uma mensagem automaticamente aos operadores: Posicione melhor a escavadeira e com relatórios diários para instrutores, contribuímos para reduzir os tempos médios de carregamento de 3.30 segundos para 2,99 minutos (média de 2003), um ganho de aproximadamente de 10%. Com o monitoramento de TKPH, atuando diretamente na designação dos caminhões de rotas mais longas para rotas mais curtas, não houve perda de pneu por TKPH, pois se o valor atinge níveis limites para cada frota ou tipo de pneu, adotamos o procedimento de parar o caminhão até que a temperatura e pressão voltem aos valores aceitáveis. Quanto às rodas motorizadas, desde o início do monitoramento, Houve uma economia de R$ ,00 em recuperação de armaduras, bobinas e cabos de rodas motorizadas.

14 O monitoramento tem contribuído sensivelmente para detectar prematuramente problemas em motores diesel, evitando quebras, pois troca-se camisa, injetor, anéis com pequenas paradas e com apenas o custo dos componentes trocados evitando-se as falhas catastróficas. Outra funcionalidade é monitoramento dos sistemas de lubrificação centralizados das pás carregadeiras, escavadeiras e perfurarizes, tem contribuído para evitar problemas aos subconjuntos mecânicos, pois as falhas são notificadas e corrigidas de imediato, após as notificações pelo monitoramento em tempo real. A figura 9 mostra uma falha nível 2, que pode estar relacionada ao perfil da mina, indica uma sobretemperatura dos sistemas de freios dos caminhões, em um ponto de declive acentuado, o qual já foi corrigido. Truck 4601: Level 2 alarm High brake temperature Figura 9: Monitoramento dos caminhões 830E, relacionando o problema ao perfil da mina. CONCLUSÃO As áreas de manutenção da CVRD em Carajás tem procurado a constante otimização de seus processos. Muito se investiu para mudar o processo de manutenção reativa para pró-ativa, sendo a telemetria uma ferramenta para esta mudança de cultura. É preciso continuar introduzindo tecnologias avançadas, como o monitoramento remoto para identificar os problemas muito antes das falhas. Para se alcançar os objetivos num programa de monitoramento remoto é preciso fazer um planejamento adequado para a nova filosofia de manutenção que se deseja implantar, treinar e integrar as equipes de manutenção/operação e ter um bom suporte para implantação e operação. Os dados coletados pela telemetria são filtrados, analisados e transformados em informações úteis (que são passadas aos técnicos de manutenção) que representem a saúde dos componentes e equipamentos. Isto permite que se alcance os resultados propostos neste programa de manutenção para que os equipamentos sejam mais confiáveis, contribuindo para a redução de custos.

15 É prática consolidada na Vale estar sempre questionando os processos de modo a identificar as maiores perdas e as melhores oportunidades de melhorias ou inovações em suas diversas etapas. Isto assegurará a confiabilidade e segurança das operações e da manutenção. A tecnologia é a maior aliada nesse processo, mas ainda é o fator humano que fará toda a diferença. BIBLIOGRAFIA Intellimine TM documentation library, Modular Mining Systems, Inc. revision B, june LEWIS, M. W. & Luiz Steinberg, "Maintenance of Mobile Mine Equipment in the Information Age". LEWIS, M. W. (2000), "Remote-control monitoring cuts maintenance costs", Mining Engineering, Vol 52, N 8, pp Knighs, P. F. and Daneshmend, L. K. (2000), "Open systems standards for computing in the computing in the mining industry", CIM Bulletin, Vol 93, N 1042, pp Detroit Diesel Electronic Controls III/IV Mult-ECM Troubleshooting Guide SE496, december Manual SGM Sistema de gerenciamento da manutenção CVRD- 2004

Monitore a saúde dos seus equipamentos de forma inteligente e ativa.

Monitore a saúde dos seus equipamentos de forma inteligente e ativa. Monitore a saúde dos seus equipamentos de forma inteligente e ativa. Decisões inteligentes e eficientes. Gerenciar os dados dos equipamentos para conseguir extrair o melhor rendimento é um desafio para

Leia mais

O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS

O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS O SISTEMA DE MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA MELHORIA DE RESULTADOS Celeste Maria de Almeida (1) Resumo Objetivo do trabalho é demonstrar como os recursos disponíveis no Sistema Informatizado de Manutenção

Leia mais

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar.

Serviços Scania. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. Serviços Scania Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS SCANIA Serviços Scania. Máxima disponibilidade do seu veículo para o melhor desempenho

Leia mais

Scania Serviços. Serviços Scania.

Scania Serviços. Serviços Scania. Serviços Scania Scania Serviços. Serviços Scania. Tudo o que o você precisa para cuidar Tudo bem do o que seu o Scania, você precisa em um para só lugar. cuidar bem do seu Scania, em um só lugar. SERVIÇOS

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Introdução: Existe uma grande variedade de denominações das formas de atuação da manutenção, isto provoca certa confusão em relação aos

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

Otimização de máquinas de papel da SKF

Otimização de máquinas de papel da SKF Otimização de máquinas de papel da SKF Aumentando a eficiência e a produtividade global das máquinas O Poder do Conhecimento em Engenharia Operação mais rápida e eficiente Nunca foi tão difícil operar

Leia mais

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com

TMS e Roteirizadores. Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com TMS e Roteirizadores Breno Amorim brenoamorim@hotmail.com Definição TMS (Transportation Management System) é um produto para melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Este

Leia mais

Mantenha a frota em suas mãos.

Mantenha a frota em suas mãos. Mantenha a frota em suas mãos. SISTEMA DE MANUTENÇÃO AUTOMOTIVA SOBRE A ASSISTE A ASSISTE tem sua sede em Piracicaba - SP e está presente em todo o Brasil e no Exterior, por meio de seus representantes

Leia mais

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO

Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Sistema Remoto de Monitoramento On- Line das Pressões de Óleo de Cabos OF (Oil Fluid) da AES ELETROPAULO Gerência de Redes Subterrâneas Diretoria Regional II Paulo Deus de Souza Técnico do Sistema Elétrico

Leia mais

Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD

Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD Sistema de Gerenciamento da Manutenção SGM Cia. Vale do Rio Doce CVRD VISÃO DA MANUTENÇÃO DA CVRD Ser considerada referência pelos resultados da gestão de manutenção, reconhecida pela excelência de suas

Leia mais

Influenciar o desempenho de equipamentos através de métricas de manutenção

Influenciar o desempenho de equipamentos através de métricas de manutenção 2008: issue 3 A publication of Caterpillar Global Mining Influenciar o desempenho de equipamentos através de métricas de manutenção Minas de sucesso usam medidas-chave para melhorar a disponibilidade O

Leia mais

TREINAMENTOS 2015. *NR-12: segurança no trabalho em máquinas e equipamentos.

TREINAMENTOS 2015. *NR-12: segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. TREINAMENTOS 2015 Cursos especiais com metodologia e aplicações que visam otimizar a manutenção e operação dos equipamentos. Treinamentos em conformidade com as normas NR-12*. *NR-12: segurança no trabalho

Leia mais

GERENCIAMENTO DE IRRIGAÇÃO VIA WEB

GERENCIAMENTO DE IRRIGAÇÃO VIA WEB FIELDNET GERENCIAMENTO DE IRRIGAÇÃO VIA WEB NOV O! BASEADO NA WEB APLICATIVOS DE CELULAR COMANDO DE BOMBA FIELDNET PRO LND_0019_14_catalogo_fieldnet_215,9x279,4mm.indd 1 Se for remotamente possível, o

Leia mais

V O C Ê N O C O N T R O L E.

V O C Ê N O C O N T R O L E. VOCÊ NO CONTROLE. VOCÊ NO CONTROLE. O que é o Frota Fácil? A Iveco sempre coloca o desejo de seus clientes à frente quando oferece ao mercado novas soluções em transportes. Pensando nisso, foi desenvolvido

Leia mais

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas?

A sua operação de mina faz uso de uma solução de software de planejamento integrado ou utiliza aplicações de software isoladas? XACT FOR ENTERPRISE A ênfase na produtividade é fundamental na mineração à medida que as minas se tornam mais profundas, as operações se tornam cada vez mais complexas. Empresas de reconhecimento mundial

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto

Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto Aplicação da Preditiva on-line Como Ferramenta para o Aumento da Disponibilidade e Confiabilidade dos Equipamentos Rotativos em uma Empresado Ramo Petrolífero Autores: Mauro Lucio Martins Eduardo Sarto

Leia mais

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com Gerenciamento e Administração de Redes 2 Gerência de Redes ou Gerenciamento de Redes É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de

Leia mais

Grande parte dos planejadores

Grande parte dos planejadores ARTIGO Fotos: Divulgação Decidindo com o apoio integrado de simulação e otimização Oscar Porto e Marcelo Moretti Fioroni O processo de tomada de decisão Grande parte dos planejadores das empresas ainda

Leia mais

TREINAMENTOS 2015. *NR-12: segurança no trabalho em máquinas e equipamentos.

TREINAMENTOS 2015. *NR-12: segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. TREINAMENTOS 2015 Cursos especiais com metodologia e aplicações que visam otimizar a manutenção e operação dos equipamentos. Treinamentos em conformidade com as normas NR-12*. *NR-12: segurança no trabalho

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Disciplina: Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Auditoria e Análise de Segurança da Informação - 4º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS GERENCIAMENTO DE EVENTOS INTELIGENTES DE E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO SEJA VOCÊ GERENTE DE UNIDADE OU PROFISSIONAL DO SETOR DE COMBATE

Leia mais

Programas de Manutenção Scania.

Programas de Manutenção Scania. . Melhor performance, maior economia. SCAN1112_0857_Folheto_210x297mm.indd 1 A alta produtividade que somente um Scania pode apresentar é potencializada com os Programas de Manutenção Scania. Para oferecer

Leia mais

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP

Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP Módulo 3 Procedimento e processo de gerenciamento de riscos, PDCA e MASP 6. Procedimento de gerenciamento de risco O fabricante ou prestador de serviço deve estabelecer e manter um processo para identificar

Leia mais

Gerência de Redes NOC

Gerência de Redes NOC Gerência de Redes NOC Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os conceitos fundamentais, assim como os elementos relacionados a um dos principais componentes

Leia mais

ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014. Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV)

ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014. Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV) ADENDO AO PREGÃO PRESENCIAL 05/2014 Complemento ao Item 2.1.1.2.13 do Termo de Referência - Sistema de Gerenciamento (Anexo IV) DETALHAMENTO DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE FROTA E CONTROLE DE TRÁFEGO Os

Leia mais

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar.

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. Localização e Inteligência Móvel Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. 1 2 Localização e Inteligência Móvel Todos os dias sua empresa enfrenta grandes desafios para

Leia mais

O que é Monitoramento?

O que é Monitoramento? O que é Monitoramento? Monitoramento é a observação e o registro regular das atividades de um projeto ou programa. É um processo rotineiro de acúmulo de informações do projeto em todos os seus aspectos.

Leia mais

GE Solutions LMS Monitoramento e Diagnóstico Remoto de Locomotivas. GE Property- Distribute to authorized individuals only.

GE Solutions LMS Monitoramento e Diagnóstico Remoto de Locomotivas. GE Property- Distribute to authorized individuals only. GE Solutions LMS Monitoramento e Diagnóstico Remoto de Locomotivas Ferrovias Panorama geral Principais indicadores: Disponibilidade Confiabilidade Custo de manutenção Consumo de Combustível Redução do

Leia mais

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless DQuest Localização Localização, controle e gerenciamento de frotas Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

Leia mais

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados?

Gestão de Transporte. Gestão do Transporte: Próprio ou Terceiros? Gestão de Transporte Avaliação das modalidades. Que fatores a serem considerados? Gestão de Transporte Que fatores a serem considerados? A Atividade de Transporte: Sua Gestão Barco Trem Caminhão Peso Morto por T transportada 350 kg 800kg 700 kg Força de Tração 4.000 kg 500 kg 150 kg

Leia mais

Prognos SMART OPTIMIZATION

Prognos SMART OPTIMIZATION Prognos SMART OPTIMIZATION A resposta aos seus desafios Menos estimativas e mais controlo na distribuição A ISA desenvolveu um novo software que permite o acesso a dados remotos. Através de informação

Leia mais

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo

RHIND Group. Rhind Group. Nossa Equipe. Nosso objetivo Rhind Group É uma empresa estruturada para prover soluções em consultoria e assessoria empresarial aos seus clientes e parceiros de negócios. Com larga experiência no mercado, a Rhind Group tem uma trajetória

Leia mais

Software. Gerenciamento de Manutenção

Software. Gerenciamento de Manutenção Software Gerenciamento de Manutenção Importância de um Software de Manutenção Atualmente o departamento de manutenção das empresas, como todos outros departamentos, necessita prestar contas de sua atuação

Leia mais

Introdução Redes de Computadores. Filipe Raulino

Introdução Redes de Computadores. Filipe Raulino <filipe.raulino@ifrn.edu.br> Introdução Redes de Computadores Filipe Raulino Introducão A comunicação sempre foi uma necessidade básica da humanidade. Como se comunicar a distância? 2 Evolução da Comunicação

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente em sistemas ERP (Enterprise Resource

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo Migração de sistemas antigos Avançando para um futuro competitivo A automação e controle é um dos mais importantes investimentos para garantir o sucesso da manufatura de qualquer indústria. Porém, por

Leia mais

SmartMine. O controle da mina em suas mãos

SmartMine. O controle da mina em suas mãos SmartMine. O controle da mina em suas mãos SmartMine. Alta tecnologia, máximo desempenho. O SmartMine é uma solução completa para a operação e otimização de minas subterrâneas e a céu aberto. Um conjunto

Leia mais

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-40 SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM DIGITRACE NGC-40 O NGC-40 é um avançado sistema modular

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES

DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES DESCRITIVO TÉCNICO INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO DE REDES 39 A, por resolução do seu Comitê Técnico, em acordo com o Estatuto e as Regras da Competição, adotou as exigências mínimas que seguem no tocante a esta

Leia mais

Mais inteligência para reforçar sua frota

Mais inteligência para reforçar sua frota Mais inteligência para reforçar sua frota Com o SiteWatch, nossos clientes deixam as suposições de lado na hora de gerenciar a frota O CASE SiteWatch é um sistema de telemetria que captura informações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.9 Especificações do Sistema de Monitoramento da Frota PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 OBJETIVOS... 2 2 ESPECIFICAÇÃO BÁSICA... 2 2.1 Aquisição de Dados Monitorados do Veículo...

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. 1. Sistema de Monitoramento da Frota O Sistema de Monitoramento da Frota será implantado pela concessionária para

Leia mais

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30

Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30 Soluções para controle industrial Sistema avançado de controle de traço térmico NGC-30 SOLUÇÕES PARA GERENCIAMENTO TÉRMICO WWW.THERMAL.PENTAIR.COM digitrace ngc-30 O DigiTrace NGC-30 é um avançado sistema

Leia mais

Aumentando a Confiabilidade em Sistemas de Descoqueamento

Aumentando a Confiabilidade em Sistemas de Descoqueamento Aumentando a Confiabilidade em Sistemas de Descoqueamento Guilherme Rodrigues Coking.com Rio August 6, 2009 Desafios impostos aos usuários Orçamento Orçamentos operacionais enxugados Operacional Custos

Leia mais

ONEPROD MVX. Manutenção condicional online para máquinas críticas. Brand of ACOEM

ONEPROD MVX. Manutenção condicional online para máquinas críticas. Brand of ACOEM ONEPROD MVX Manutenção condicional online para máquinas críticas Brand of ACOEM O ONEPROD MVX é um sistema de monitoramento em tempo real multicanais, criado para a confiabilidade das máquinas industriais

Leia mais

Preços de Frete Rodoviário no Brasil

Preços de Frete Rodoviário no Brasil Preços de Frete Rodoviário no Brasil Maria Fernanda Hijjar O Brasil é um país fortemente voltado para o uso do modal rodoviário, conseqüência das baixas restrições para operação e dos longos anos de priorização

Leia mais

Treinamento, Recrutamento, Seleção e Serviços

Treinamento, Recrutamento, Seleção e Serviços PERFIL DA IACO PERFIL DA IACO Fundada em 1993, a IACO atua com qualidade e excelência em Consultoria e Treinamento nas áreas de Mineração, Indústria e Construção. A atuação da IACO tem como foco a capacitação

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software Revista Cadware Ed.22 versão online 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente

Leia mais

PROJETO PIMS DO PÁTIO DE MINÉRIOS UMA PODEROSA FERRAMENTA DE APOIO À MANUTENÇÃO RESUMO

PROJETO PIMS DO PÁTIO DE MINÉRIOS UMA PODEROSA FERRAMENTA DE APOIO À MANUTENÇÃO RESUMO PROJETO PIMS DO PÁTIO DE MINÉRIOS UMA PODEROSA FERRAMENTA DE APOIO À MANUTENÇÃO Riberte Dias de Souza riberte.souza@arcelormittal.com ArcelorMittal Tubarão Edílson Jose Machado Correia edilson.correia@arcelormittal.com

Leia mais

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO

MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS INTELIGENTES DE GERENCIAMENTO DE EVENTOS E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO MONITORE E CONTROLE SEUS SISTEMAS GERENCIAMENTO DE EVENTOS INTELIGENTES DE E MONITORAMENTO VISUAL DE ALARME DE INCÊNDIO ALARME DE INCÊNDIO SEJA VOCÊ GERENTE DE UNIDADE OU PROFISSIONAL DO SETOR DE COMBATE

Leia mais

O uso do CP em sinalização de ferrovias

O uso do CP em sinalização de ferrovias O uso do CP em sinalização de ferrovias Introdução Um Sistema de Sinalização e Controle ferroviário é responsável por garantir a segurança das operações de movimentação dos trens, permitindo a operação

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Gestão de Armazenamento

Gestão de Armazenamento Gestão de Armazenamento 1. Introdução As organizações estão se deparando com o desafio de gerenciar com eficiência uma quantidade extraordinária de dados comerciais gerados por aplicativos e transações

Leia mais

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network

Rev.:12/2013. Sices Monitor Network Rev.:12/2013 Sices Monitor Network Sistema inovador e centralizado para telemetria e controle, em tempo real, do estado e das medidas elétricas dos Grupos Geradores a diesel em locação, torres de iluminação,

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS

CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS CobiT 4.01 OBJETIVOS DE CONTROLE PARA INFORMAÇÃO E TECNOLOGIAS RELACIONADAS METODOLOGIA DE AUDITORIA PARA AVALIAÇÃO DE CONTROLES E CUMPRIMENTO DE PROCESSOS DE TI NARDON, NASI AUDITORES E CONSULTORES CobiT

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento

Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Controlador de Bombas modelo ABS PC 242 Monitoramento e Controle de Bombas e Estações de Bombeamento Um Único Dispositivo para Monitoramento e Controle Há várias formas de melhorar a eficiência e a confiabilidade

Leia mais

José A. Totti Diretor Florestal - Klabin S.A.

José A. Totti Diretor Florestal - Klabin S.A. SISTEMA DE CONTROLE LOGÍSTICO DE FROTAS DE CAMINHÕES FLORESTAIS José A. Totti Diretor Florestal - Klabin S.A. 1. RESUMO O desenvolvimento da tecnologia contribuiu para a evolução da gestão e dos controles

Leia mais

ATUALIZAÇÃO NO PROCESSO DE GESTÃO DO DELIAMENTO DOS SERVIÇOS EXECUTADOS PELO ARSENAL DE MARINHA DO RIO DE JANEIRO

ATUALIZAÇÃO NO PROCESSO DE GESTÃO DO DELIAMENTO DOS SERVIÇOS EXECUTADOS PELO ARSENAL DE MARINHA DO RIO DE JANEIRO ATUALIZAÇÃO NO PROCESSO DE GESTÃO DO DELIAMENTO DOS SERVIÇOS EXECUTADOS PELO ARSENAL DE MARINHA DO RIO DE JANEIRO CF(EN) Marcus Vinicius de Noronha Chefe do Departamento de Planejamento e Controle Industrial

Leia mais

Scania Driver Support, Opticruise e Retarder.

Scania Driver Support, Opticruise e Retarder. Scania Condução Econômica Scania Driver Support, Opticruise e Retarder. Scania Condução Econômica 2 3 A Scania avança para que o seu negócio não pare de prosperar. A Scania não para de acelerar rumo à

Leia mais

Chile Providencia, Santiago Marchant Pereira, 150 Oficina 1001-1002. 7500523 Fone/Fax: +56 9-88887324 Email: info@devexmining.cl

Chile Providencia, Santiago Marchant Pereira, 150 Oficina 1001-1002. 7500523 Fone/Fax: +56 9-88887324 Email: info@devexmining.cl Agora, você tem uma solução completa para a automação da operação de lavra, resultado de anos de pesquisa e de uma longa experiência da Devex em gestão de minas. O Extreme vai muito além do gerenciamento

Leia mais

X 145880_40 2015-06-29

X 145880_40 2015-06-29 Índice Dynafleet... 1 Introdução... 1 Design e função... 1 Gerenciamento do sistema... 3 Conformidade ANATEL... 4 Dynafleet 1 Introdução Dynafleet, generalidades Dynafleet é a solução da Volvo para o gerenciamento

Leia mais

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes

Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Aula 01 Introdução ao Gerenciamento de Redes Leonardo Lemes Fagundes leonardo@exatas.unisinos.br São Leopoldo, 15 de outubro de 2004 Roteiro Apresentação da disciplina Objetivos Conteúdo programático Metodologia

Leia mais

Treinamentos técnicos

Treinamentos técnicos Treinamentos técnicos CONHECIMENTO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO A Empresa Ao longo dos 18 anos de sua existência, a PRIMEIRA LINHA COMERCIAL DE ROLAMENTOS LTDA, tem direcionado seu crescimento e desenvolvimento

Leia mais

Monitoramento de Escavadeiras. Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição

Monitoramento de Escavadeiras. Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição Monitoramento de Escavadeiras Zero paradas não programadas através do monitoramento on-line de condição Uma parada não programada pode ser cara e perigosa A mina é um ambiente potencialmente perigoso.

Leia mais

Adicionando valor na produção

Adicionando valor na produção Adicionando valor na produção Em um mercado global altamente competitivo e em constantes transformações, a otimização do resultado dos processos de produção é fundamental. Pressões ambientais e de custo,

Leia mais

*Os usuários devem possuir um CMA ou um Resource Manager registrado de modo a ativar as capacidades de geração de relatórios.

*Os usuários devem possuir um CMA ou um Resource Manager registrado de modo a ativar as capacidades de geração de relatórios. DESCRITIVO DE SERVIÇOS Serviço Advantage O Serviço Advantage é uma oferta de suporte que proporciona assistência técnica telefônica prioritária 24x7 para clientes de porte médio e corporativos que tenham

Leia mais

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta

DIMETRA IP Compact. uma solução TETRA completa e compacta DIMETRA IP Compact uma solução TETRA completa e compacta MOTOROLA - SEU PARCEIRO DE TECNOLOGIA CONFIÁVEL E ATUANTE Uma herança que dá orgulho As soluções TETRA da Motorola alavancam mais de 75 anos de

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes

Gerenciamento de Redes de Computadores. Introdução ao Gerenciamento de Redes Introdução ao Gerenciamento de Redes O que é Gerenciamento de Redes? O gerenciamento de rede inclui a disponibilização, a integração e a coordenação de elementos de hardware, software e humanos, para monitorar,

Leia mais

4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto

4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto 46 4 Descrição do processo de lavra em minas a céu aberto Neste capítulo, serão apresentados conceitos gerais relacionados ao processo de lavra em minas a céu aberto, assim como uma descrição do funcionamento

Leia mais

DIAGNÓSTICOS AVANÇADOS. para seu sistema de resfriadores

DIAGNÓSTICOS AVANÇADOS. para seu sistema de resfriadores DIAGNÓSTICOS AVANÇADOS para seu sistema de resfriadores RELATÓRIOS PERSONALIZADOS - QUE VOCÊ PODE USAR. A ferramenta KestrelView TM é um software próprio criado especificamente para os técnicos de serviço

Leia mais

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga

SUBESTAÇÕES. SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SUBESTAÇÕES SCMS Sistema de monitoramento de corrente de fuga SCMS / STRAY CURRENT MONITORING SYSTEM (SISTEMA DE MONITORAMENTO DE CORRENTE DE FUGA) Definição de corrente de fuga O funcionamento dos sistemas

Leia mais

Volvo construction equipment caretrack. guia técnico um tour das características on-line

Volvo construction equipment caretrack. guia técnico um tour das características on-line Volvo construction equipment caretrack guia técnico um tour das características on-line O CareTrack no trabalho O CareTrack é um sistema de monitoramento de máquinas projetado especificamente para ser

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Altair da Silva Unidade IV GERENCIAMENTO DE TRANSPORTE Prof. Altair da Silva Transporte em area urbana Perceba o volume de caminhões que circulam nas áreas urbanas em nosso país. Quais são os resultados para as empresas

Leia mais

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO 1.1. INTRODUÇÃO Nos últimos 20 anos a atividade de manutenção tem passado por mais mudanças do que qualquer outra. Estas alterações são conseqüências de: a) aumento, bastante rápido,

Leia mais

O que são sistemas supervisórios?

O que são sistemas supervisórios? O que são sistemas supervisórios? Ana Paula Gonçalves da Silva, Marcelo Salvador ana-paula@elipse.com.br, marcelo@elipse.com.br RT 025.04 Criado: 10/09/2004 Atualizado: 20/12/2005 Palavras-chave: sistemas

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115

Ferramentas de AP Arvus Tecnologia. Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Ferramentas de AP Arvus Tecnologia Gerente nacional de vendas Luiz Ghilherme Bridi Luiz.bridi@arvus.com.br (48) 8817-4115 Arvus Tecnologia Estrutura e Equipe Unidade Administrativa (SC) Unidade Industrial

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM

EAGLE Smart Wireless Solution. Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples. Brand of ACOEM EAGLE Smart Wireless Solution Implantar a manutenção condicional nunca foi tão simples Brand of ACOEM Com o EAGLE, a ONEPROD oferece a solução de monitoramento contínuo de manutenção condicional mais fácil

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia

Treinamentos Técnicos de Engenharia de Manutenção. JWB Engenharia Treinamentos de de Manutenção Treinamentos Técnicos de de Manutenção Treinamentos de de Manutenção Treinamentos 1) Indicadores de Desempenho da Manutenção Benchmarking 16 horas 2) 5 S Base para a Manutenção

Leia mais

RMS Sistema de gestão de energias renováveis. Solução de mobilidade para análise de desempenho de operações em tempo real

RMS Sistema de gestão de energias renováveis. Solução de mobilidade para análise de desempenho de operações em tempo real Solução de mobilidade para análise de desempenho de operações em tempo real RMS Sistema de gestão de energias renováveis Uma plataforma para monitorar e controlar, em tempo real e de forma eficiente, todo

Leia mais

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF.

SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF é uma marca comercial registrada do Grupo SKF. SKF 2011 Os direitos autorais desta publicação pertencem ao editor e seu conteúdo não pode ser reproduzido (mesmo em parte) sem uma permissão por escrito.

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Título: De Olho na Produção

Título: De Olho na Produção Título: De Olho na Produção Resumo O De Olho na Produção trata-se de um sistema inovador de gestão de informação que tem por premissas: projetar a chegada dos vagões até os pontos de carregamento e descarga,

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

CompuStream Representação

CompuStream Representação Por Maximilian Immo Orm Gorissen Gerenciamento dos técnicos de campo Uma visão estratégica do business intelligence associado às operações de serviço a produtos. Nos últimos anos, o conceito de atendimento

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção

Curso de Engenharia de Produção. Manutenção dos Sistemas de Produção Curso de Engenharia de Produção Manutenção dos Sistemas de Produção Introdução: As Atividades de Manutenção devem ser pensadas estrategicamente de maneira a contribui para resultado da empresa rumo a Excelência

Leia mais

PIMS Process Information Management System

PIMS Process Information Management System INTRODUÇÃO O setor industrial vem sofrendo constantes pressões para alcançar a excelência operacional, objetivando garantir sua competitividade. Algumas das principais pressões observadas são: redução

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso!

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso! Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular Location Based System Monitoramento 24 Horas www.portpac.com.br +55 (16) 3942 4053 Uma parceria de sucesso! SeG Sistemas de Controle Ltda ME CNPJ:

Leia mais