Teoria dos Números. A soma de dois números pares é sempre um número par. O produto de dois números pares é sempre um número par.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Teoria dos Números. A soma de dois números pares é sempre um número par. O produto de dois números pares é sempre um número par."

Transcrição

1 Teoria dos Números Resultado obtido nas aulas de Teoria dos Números. Números pares e números ímpares. A soma de dois números pares é sempre um número par. O produto de dois números pares é sempre um número par. A soma de dois números ímpares é sempre um número par. O produto de dois números ímpares é sempre um número ímpar. O produto de um número qualquer por um número par resulta em um número par. O resto de uma divisão é um número natural menor ou igual ao antecessor do divisor. Representação dos números pares e números ímpares. Par = 2k Ímpar = 2k + 1 Número par é todo número que pode ser agrupado de dois em dois, ou seja, múltiplo de dois. O zero é considerado par apesar de não poder ser agrupado de dois em dois. p + p = p i + i = p 0 + p = p 0 + i = i i + p = i Seja abcd um número de 4 algarismos a b + 10 c + 1d Se d é par, então o algarismo é par. Se d é ímpar, então o algarismo é ímpar. Soma: par. A soma de dois números pares sempre irá obter como resultado outro número Tomando dois números pares p e r, onde realizando a soma teremos:

2 p = 2k e r = 2n p + r = 2k + 2n p + r = 2(k + n) par. A soma de dois números ímpares sempre irá obter como resultado outro número Tomando dois números ímpares i e i1, onde realizando a soma obteremos: i = 2k + 1 i + i1 = 2k n + 1 i1 = 2n + 1 i + i1 = 2k + 2n + 2 i + i1 = 2(k + n + 1) chamando (k + n + 1) de k1, logo. i + i1 = 2k1 Múltiplos e divisibilidades. Número 3. Se somarmos dois números múltiplos de 3, iremos obter um outro número múltiplo de 3. 3q + 3q1 = 3(q + q1) chamando (q + q1) de k1 teremos, 3q + 3q1 = 3k1 de 3. O produto entre um múltiplo de 3 e qualquer outro número, resulta em múltiplo 3k.a = 3(a.k) chamando (a.k) de k1 teremos 3k.a = 3k1 Somando dois números que divididos por 3 deixam resto1, o resultado será um número que ao ser divido por 3 deixará resto 2. 3q n + 1 = 3q + 3n + 2 3q n + 1 = 3(q + n) + 2 chamando (q +n) de k, teremos que, 3q n + 1 = 3k + 2

3 Somando dois números que divididos por 3 deixam resto igual a 2, o resultado será um número que ao ser dividido por 3 deixará resto 1. 3q n + 2 = 3q + 3n +4 3q n + 2 = 3q + 3n q n + 2 = 3 (q + n +1) + 1 chamando (q + n + 1) de k, teremos que; 3q n + 2 = 3k + 1 A soma de um número que ao ser dividido por 3 deixa resto 1 com outro que ao ser dividido por 3 deixa resto 2, resulta em um número múltiplo de 3. 3q n + 1 = 3q + 3n + 3 3q n + 1 = 3 (q + n + 1) chamando (q + n+ 1) de k, teremos que; 3q n + 1 = 3k Porque podemos afirmar que um número é divisível por 3, se a soma de seus algarismos resultar em um número múltiplo de 3. Utilizando o número 7842, onde a soma de seus algarismos é igual a 21, podemos verificar da seguinte forma. 7 x x x ( ) + 8 ( ) + 4 (9 + 1) + 2 Observando que os valores que estão entre parênteses são múltiplos de 3, podemos eliminá-los e dividir os que estão fora dos parênteses por 3, após somar o resto de cada divisão para constatar que o resultado será um número múltiplo de 3. 7 / 3 deixa resto 1 8 / 3 deixa resto 2 4 / 3 deixa resto 1 2 não é divisível por 3, portanto soma-se = 6, sendo o resultado um número múltiplo de 3, podemos afirmar que o valor de 7842 é divisível por 3.

4 Número 4. Para se verificar se um número é divisível por 4 basta averiguar os dois últimos algarismos. O número que formar tem que ser múltiplo de 4. Obs: Números terminados em 00 também são divisíveis por 4. Pegando a b c d e f, como um número de 6 algarismos e fazendo: a b c d e.10 + f, como os números a b c d são múltiplos de 4, pois após serem multiplicados por 10 que elevado até no mínimo ao expoente 2, terão os dois últimos algarismos terminados em 00, podemos eliminá-los. Em seguida tomamos e.10 + f e averiguamos qual será o valor formado pelos números 10.e + f = ef tem que ser múltiplo de 4 para que satisfaça a afirmação. Um número múltiplo de 4 sempre será múltiplo de 4 mesmo após ser multiplicado por qualquer outro valor. Multiplicando dois números que divididos por 4 deixam resto 1, continua deixando resto 1. (4q + 1). (4q1 + 1) = 16q.q1 + 4q + 4q1 +1 (4q + 1). (4q1 + 1 ) = 4 (4q.q1 + q + q1) + 1, chamando (4q.q1 + q + q1) de q2, teremos que; (4q + 1). (4q1 + 1) = 4q2 + 1 Somando 2 números que após serem divididos por 4 deixam resto1, o resultado será um número que após dividido por 4 deixará resto 2. 4k m + 1 = 4k + 4m + 2 4k m + 1 = 4(k + m) + 2, chamando (k + m) de q logo teremos que; 4k m + 1 = 4q + 2 Número 5: Para saber, se um número é divisível por cinco, basta olhar o último algarismo, se for cinco ou zero, então será.

5 Número 6: Para ser múltiplo de 6, a soma de seus algarismos tem que resultar em um múltiplo de 2 e 3. Número 8: Se o número for formado de três zero no final, ou os três últimos forem múltiplos de 8, logo esse número será múltiplo de se 679 for múltiplo de 8, então será múltiplo de 8. Número 9: Para ser múltiplo de 9 a soma dos algarismos de um número tem que resultar em um múltiplo de 9. Número 11: Para saber se um número é divisível por 11, basta alternar seus sinais e se o resultado for um múltiplo de 11, então o número será divisível por = -7 não é múltiplo de = 0 então é múltiplo de 11. Congruência Módulo M Sendo a, b e m z m 0, dizemos que a b a = m.q1 + r a b = mq1 + r (mq2 + r) (mod m) se m/(a-b). b = m.q2 + r a b = mq1 + mq2 a b = m(q1 + q2) a b/m = q1 q2 Se a b(mod m) e c d(mod m) Então a + c = b + d (mod m)

6 a b = q1.m c d = q2.m a + c b + d = q1.m + q2.m então a + c b + d (mod m) a. c b. d (mod m) a b + c d = (q1 + q2). m a + c b + d = a + c b + d (mod m). Classes de Equivalência Mod 7 C0 = {...,-21,-14,-7,0,7,14,21,...} C1 = {...,-20,-13,-6,1,8,15,22,...} C2 = {...,-19,-12,-5,2,9,16,23,...} C3 = {...,-25,-18,-11,-4,3,10,17,24,...} C4 = {...,-24,-17,-10,-3,4,11,18,25,...} C5 = {...,-23,-18,-9,-2,5,12,19,26,...} C6 = {...,-22,-15,-8,-1,6,,13,20,27,...}

7 Tabela completa com todos os restos mod

a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6

a) 2 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6 Recordando operações básicas 01. Calcule as expressões abaixo: a) 2254 + 1258 = b) 300+590 = c) 210+460= d) 104+23 = e) 239 54 = f) 655-340 = g) 216-56= h) 35 x 15 = i) 50 x 210 = j) 366 x 23 = k) 355

Leia mais

Um número é divisível por 2 quando termina em 0, 2, 4, 6 ou 8, isto é, se for um número par.

Um número é divisível por 2 quando termina em 0, 2, 4, 6 ou 8, isto é, se for um número par. Critérios de divisibilidade Divisibilidade por 1 Todos os números inteiros são divisíveis por 1. 1 : 1 = 1 2 : 1 = 2 3 : 1 = 3 Divisibilidade por 2 Um número é divisível por 2 quando termina em 0, 2, 4,

Leia mais

Gabarito de Matemática do 6º ano do E.F.

Gabarito de Matemática do 6º ano do E.F. Gabarito de Matemática do 6º ano do E.F. Lista de Exercícios (L11) Querido(a) aluno(a), vamos retomar nossos estudos relembrando os conceitos de divisores, múltiplos, números primos, mmc e mdc. Divisor

Leia mais

Lista de Exercícios Critérios de Divisibilidade

Lista de Exercícios Critérios de Divisibilidade Nota: Os exercícios desta aula são referentes ao seguinte vídeo Matemática Zero 2.0 - Aula 10 - Critérios de - (parte 1 de 2) Endereço: https://www.youtube.com/watch?v=1f1qlke27me Gabaritos nas últimas

Leia mais

Matemática Régis Cortes MÚLTIPLOS E DIVISORES

Matemática Régis Cortes MÚLTIPLOS E DIVISORES MÚLTIPLOS E DIVISORES Múltiplos e divisores de um número Um número é múltiplo de outro quando, ao dividirmos o primeiro pelo segundo, o resto é zero. Observe as seguintes divisões entre números Naturais:

Leia mais

Congruências Lineares

Congruências Lineares Filipe Rodrigues de S Moreira Graduando em Engenharia Mecânica Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) Agosto 006 Congruências Lineares Introdução A idéia de se estudar congruências lineares pode vir

Leia mais

Apontamentos de matemática 5.º ano - Múltiplos e divisores

Apontamentos de matemática 5.º ano - Múltiplos e divisores Múltiplos e divisores (revisão do 1.º ciclo) Os múltiplos de um número inteiro obtêm-se multiplicando esse número pela sequência dos números inteiros. Exemplos: Alguns múltiplos de 6 são: 0, 6, 12, 18,

Leia mais

A soma de dois números pares, obtém um resultado que também é par. Sendo, p=2q e r=2n, temos p+r = 2q+2n = 2(q+n) = 2k.

A soma de dois números pares, obtém um resultado que também é par. Sendo, p=2q e r=2n, temos p+r = 2q+2n = 2(q+n) = 2k. Teoria dos Núeros Resuo do que foi estudado nas aulas de Teoria dos Núeros, inistradas pelo Prof. Dr. Antonio Sales. Acadêica: Sabrina Aori Araujo 20939 Núeros pares e ípares Coo saber se u núero é par

Leia mais

Gabarito - Colégio Naval 2016/2017 Matemática Prova Amarela

Gabarito - Colégio Naval 2016/2017 Matemática Prova Amarela Gabarito - Colégio Naval 016/017 PROFESSORES: Carlos Eduardo (Cadu) André Felipe Bruno Pedra Jean Pierre QUESTÃO 1 Considere uma circunferência de centro O e raio r. Prolonga-se o diâmetro AB de um comprimento

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE - 95 / 96 QUESTÃO ÚNICA. ESCORES OBTIDOS MÚLTIPLA ESCOLHA

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE - 95 / 96 QUESTÃO ÚNICA. ESCORES OBTIDOS MÚLTIPLA ESCOLHA QUESTÃO ÚNICA. ESCORES OBTIDOS MÚLTIPLA ESCOLHA ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES À ESQUERDA OS ITENS DE 01 A 06 DEVERÃO SER RESPONDIDOS COM BASE NA TEORIA DOS CONJUNTOS.

Leia mais

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2.

SOLUÇÕES N2 2015. item a) O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Solução da prova da 1 a fase OBMEP 2015 Nível 1 1 SOLUÇÕES N2 2015 N2Q1 Solução O maior dos quatro retângulos tem lados de medida 30 4 = 26 cm e 20 7 = 13 cm. Logo, sua área é 26 x 13= 338 cm 2. Com um

Leia mais

Material Teórico - Módulo de Divisibilidade. Critérios de Divisibilidade. Sexto Ano. Prof. Angelo Papa Neto

Material Teórico - Módulo de Divisibilidade. Critérios de Divisibilidade. Sexto Ano. Prof. Angelo Papa Neto Material Teórico - Módulo de Divisibilidade Critérios de Divisibilidade Sexto Ano Prof. Angelo Papa Neto Um critério de divisibilidade é uma regra que permite avaliarmos se um dado número natural é ou

Leia mais

números decimais Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos 2 de um bolo se dividirmos esse bolo

números decimais Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos 2 de um bolo se dividirmos esse bolo A UA UL LA Frações e números decimais Introdução Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos de um bolo se dividirmos esse bolo em cinco partes iguais e tomarmos

Leia mais

números decimais Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos 2 de um bolo se dividirmos esse bolo

números decimais Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos 2 de um bolo se dividirmos esse bolo A UA UL LA Frações e números decimais Introdução Inicialmente, as frações são apresentadas como partes de um todo. Por exemplo, teremos de um bolo se dividirmos esse bolo em cinco partes iguais e tomarmos

Leia mais

(PROVA DE MATEMÁTICA DO CONCURSO DE ADMISSÃO À 5ª SÉRIE CMB ANO 2005 / 06) MÚLTIPLA-ESCOLHA. (Marque com um X a única alternativa certa)

(PROVA DE MATEMÁTICA DO CONCURSO DE ADMISSÃO À 5ª SÉRIE CMB ANO 2005 / 06) MÚLTIPLA-ESCOLHA. (Marque com um X a única alternativa certa) MÚLTIPLA-ESCOLHA (Marque com um X a única alternativa certa) QUESTÃO 01. Um aluno da 5ª série do CMB saiu de casa e fez compras em quatro lojas, cada uma num bairro diferente. Em cada uma, gastou a metade

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10 Conjuntos Numéricos Lista 3 Professor Marco Costa 1. Represente geometricamente os números racionais:

Projeto Jovem Nota 10 Conjuntos Numéricos Lista 3 Professor Marco Costa 1. Represente geometricamente os números racionais: 1 Projeto Jovem Nota 10 1. Represente geometricamente os números racionais: 2/3, -4/5, 5/4, -7/4 e -12/4 2. A fração irredutível 7/64 pode ser transformada em um decimal exato? Justifique sua resposta.

Leia mais

XXXII Olimpíada Brasileira de Matemática GABARITO Segunda Fase

XXXII Olimpíada Brasileira de Matemática GABARITO Segunda Fase XXXII Olimpíada Brasileira de Matemática GABARITO Segunda Fase Soluções Nível Segunda Fase Parte A PARTE A Na parte A serão atribuídos 4 pontos para cada resposta correta e a pontuação máxima para essa

Leia mais

(a 2, b) = p 2 q 2. AV2 - MA 14-2011. Questão 1.

(a 2, b) = p 2 q 2. AV2 - MA 14-2011. Questão 1. Questão 1. (1,5) Sejam a e b dois números naturais tais que (a, b) = pq, em que p e q são dois números primos distintos. Quais são os possíveis valores de (a) (a 2, b)? (b) (a 3, b)? (c) (a 2, b 3 )? Suponhamos

Leia mais

FRAÇÃO Definição e Operações

FRAÇÃO Definição e Operações FRAÇÃO Definição e Operações DEFINIÇÃO: Fração é uma forma de se representar uma quantidade a partir de um valor, que é dividido por um determinado número de partes iguais. Como é que você representaria

Leia mais

BANCO DE EXERCÍCIOS - 24 HORAS

BANCO DE EXERCÍCIOS - 24 HORAS BANCO DE EXERCÍCIOS - 4 HORAS 9º ANO ESPECIALIZADO/CURSO ESCOLAS TÉCNICAS E MILITARES FOLHA Nº 04 GABARITO COMENTADO 40 40 ) Sabendo que O B M = 40 O B = B M M = O, 40 O B+ M = 46 + M = 46 M 46M + 40 =

Leia mais

FABIANO KLEIN CRITÉRIOS NÃO CLÁSSICOS DE DIVISIBILIDADE

FABIANO KLEIN CRITÉRIOS NÃO CLÁSSICOS DE DIVISIBILIDADE FABIANO KLEIN CRITÉRIOS NÃO CLÁSSICOS DE DIVISIBILIDADE FLORIANÓPOLIS 2007 FABIANO KLEIN CRITÉRIOS NÃO CLÁSSICOS DE DIVISIBILIDADE Trabalho de conclusão de Curso apresentado ao curso de Matemática Habilitação

Leia mais

MATEMÁTICA ENSINO FUNDAMENTAL

MATEMÁTICA ENSINO FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP PARABÉNS!!! VOCÊ JÁ É UM VENCEDOR! Voltar a estudar é uma vitória que poucos podem dizer que conseguiram. É para você, caro aluno, que desenvolvemos esse material.

Leia mais

Módulo de Sistemas de Numeração e Paridade. Divisibilidade em Diferentes Bases de Numeração. Tópicos Adicionais

Módulo de Sistemas de Numeração e Paridade. Divisibilidade em Diferentes Bases de Numeração. Tópicos Adicionais Módulo de Sistemas de Numeração e Paridade Divisibilidade em Diferentes Bases de Numeração Tópicos Adicionais Professores Tiago Miranda e Cleber Assis Sistemas de Numeração e Paridade Divisibilidade em

Leia mais

GABARITO PROVA AMARELA

GABARITO PROVA AMARELA GABARITO PROVA AMARELA 1 MATEMÁTICA 01 A 11 A 0 E 1 C 03 Anulada 13 Anulada 04 A 14 B 05 B 15 C 06 D 16 A 07 D 17 E 08 A 18 C 09 E 19 C 10 C 0 C GABARITO COMENTADO PROVA AMARELA 01. Utilizando que (-1)

Leia mais

Módulo de Números Naturais. Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana. 8 ano E.F.

Módulo de Números Naturais. Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana. 8 ano E.F. Módulo de Números Naturais. Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana. 8 ano E.F. Módulo de Números Naturais. Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana. 1 Exercícios Introdutórios Exercício 1.

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 1. Curso de Teoria dos Números - Nível 3. Divisibilidade 1. Carlos Gustavo Moreira e Samuel Barbosa Feitosa

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 1. Curso de Teoria dos Números - Nível 3. Divisibilidade 1. Carlos Gustavo Moreira e Samuel Barbosa Feitosa Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Teoria dos Números - Nível 3 Carlos Gustavo Moreira e Samuel Barbosa Aula 1 Divisibilidade 1 Teorema 1. (Algoritmo da Divisão) Para quaisquer inteiros positivos

Leia mais

Resumos para a Prova de Aferição. Matemática

Resumos para a Prova de Aferição. Matemática Resumos para a Prova de Aferição de Matemática Números e operações 1.Leitura e escrita de números inteiros 1.1. Conjunto de números naturais Os números 1,, 3, 4, são números naturais. O conjunto dos números

Leia mais

Um número é divisível por 2 se ele é par, ou seja, termina em 0, 2, 4, 6 ou 8.

Um número é divisível por 2 se ele é par, ou seja, termina em 0, 2, 4, 6 ou 8. Alguns critérios de divisibilidade Divisibilidade por 2 Um número é divisível por 2 se ele é par, ou seja, termina em 0, 2, 4, 6 ou 8. Exemplos: O número 5634 é divisível por 2, pois o seu último algarismo

Leia mais

Sendo o polinômio P(x), de grau quatro e divisível por Q(x) = x 3, o resto de sua divisão por D(x) = x 5 é

Sendo o polinômio P(x), de grau quatro e divisível por Q(x) = x 3, o resto de sua divisão por D(x) = x 5 é Questão 01) O polinômio p(x) = x 3 + x 2 3ax 4a é divisível pelo polinômio q(x) = x 2 x 4. Qual o valor de a? a) a = 2 b) a = 1 c) a = 0 d) a = 1 e) a = 2 TEXTO: 1 Para fazer um estudo sobre certo polinômio

Leia mais

O PENSAMENTO ALGÉBRICO

O PENSAMENTO ALGÉBRICO NOME: ANO: 8º ENSINO: FUNDAMENTAL TURMA: DATA: / / PROF(ª): GREGORIO TOMAS GONZAGA LÓGICA E MATEMÁTICA - APOSTILA (2º BIMESTRE) IMPORTANTE 1 Organize-se, guardando cada lista de exercícios que receber

Leia mais

Resolução: P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i. Resolução: Resolução:

Resolução: P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i. Resolução: Resolução: EXERCÍCIOS 01. Calcule o valor numérico de P(x) = 2x 4 x 3 3x 2 + x + 5 para x = i. P(i) = 2. (i) 4 (i) 3 3(i) 2 + (i) + 5 = 2 + i + 3 + i + 5 = 10 + 2i 02. Dado o polinômio P(x) = x 3 + kx 2 2x + 5, determine

Leia mais

QUESTÃO 3 ALTERNATIVA E 24 é o maior número que aparece na figura. Indicamos abaixo a sequência de operações e seu resultado. 24 2 12 6 144.

QUESTÃO 3 ALTERNATIVA E 24 é o maior número que aparece na figura. Indicamos abaixo a sequência de operações e seu resultado. 24 2 12 6 144. OBMEP 009 Nível 1 1 QUESTÃO 1 Na imagem que aparece no espelho do Benjamim, o ponteiro dos minutos aponta para o algarismo, enquanto que o ponteiro das horas está entre o algarismo 6 e o traço correspondente

Leia mais

AV1 - MA 14-2011. (1,0) (a) Determine o maior número natural que divide todos os produtos de três números naturais consecutivos.

AV1 - MA 14-2011. (1,0) (a) Determine o maior número natural que divide todos os produtos de três números naturais consecutivos. Questão 1 (1,0) (a) Determine o maior número natural que divide todos os rodutos de três números naturais consecutivos (1,0) (b) Resonda à mesma questão no caso do roduto de quatro números naturais consecutivos

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE - 98 / 99 MÚLTIPLA ESCOLHA

CONCURSO DE ADMISSÃO AO COLÉGIO MILITAR DO RECIFE - 98 / 99 MÚLTIPLA ESCOLHA 1 MÚLTIPLA ESCOLHA ESCOLHA A ÚNICA RESPOSTA CERTA, ASSINALANDO-A COM X NOS PARÊNTESES À ESQUERDA Item 01. Sabendo que A = Conjunto dos números no triângulo equilátero B = Conjunto dos números no triângulo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CÁLCULO L NOTAS DA VIGÉSIMA PRIMEIRA AULA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Resumo. Nesta aula, abordaremos a técnica de integração conhecida como frações parciais. Esta técnica pode ser utilizada para

Leia mais

Matemática C Extensivo V. 1

Matemática C Extensivo V. 1 Matemática C Extensivo Exercícios 0) B Corretas: I e II 0) 0 Basta calcular o MMC entre, 0 e 8: 0 8 0 Após 0 anos os planetas se encontrarão nas mesmas posições do momento da observação 0) /08/00 às h

Leia mais

Equipe de Matemática MATEMÁTICA

Equipe de Matemática MATEMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 6B Ensino Médio Equipe de Matemática Data: MATEMÁTICA Aritmética Sistema de Numeração Decimal Nosso sistema de numeração utiliza dez símbolos para representar todos

Leia mais

RELAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS

RELAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS REAÇÕES TRIGONOMÉTRICAS As relações trigonométricas, são estudadas no triângulo retângulo que você já viu é um triângulo que tem um ângulo reto e seus lados indicados por hipotenusa e dois catetos. No

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. alternativa A. alternativa E. alternativa E

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 3. Questão 2. Questão 4. alternativa A. alternativa E. alternativa E Questão TIPO DE PROVA: A Uma empresa entrevistou k candidatos a um determinadoempregoerejeitouumnúmerode candidatos igual a 5 vezes o número de candidatos aceitos. Um possível valor para k é: a) 56 b)

Leia mais

Progressão aritmética ( PA )

Progressão aritmética ( PA ) Progressão aritmética ( PA ) Definição Consideremos a seqüência ( 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16). Observamos que, a partir do segundo termo, a diferença entre qualquer termo e seu antecessor é sempre a mesma:

Leia mais

FRAÇÃO. Número de partes pintadas 3 e números de partes em foi dividida a figura 5

FRAÇÃO. Número de partes pintadas 3 e números de partes em foi dividida a figura 5 Termos de uma fração FRAÇÃO Para se representar uma fração através de figuras, devemos dividir a figura em partes iguais, em que o numerador representar a parte considera (pintada) e o denominador representar

Leia mais

=...= 1,0 = 1,00 = 1,000...

=...= 1,0 = 1,00 = 1,000... OPERAÇÕES COM NÚMEROS DECIMAIS EXATOS Os números decimais exatos correspondem a frações decimais. Por exemplo, o número 1,27 corresponde à fração127/100. 127 = 1,27 100 onde 1 representa a parte inteira

Leia mais

Medidas de Tendência Central. Introdução Média Aritmética Moda Mediana

Medidas de Tendência Central. Introdução Média Aritmética Moda Mediana Medidas de Tendência Central Introdução Média Aritmética Moda Mediana Introdução A maioria dos dados apresenta uma tendência de se concentrar em torno de um ponto central Portanto, é possível selecionar

Leia mais

Matemática/15 6ºmat301r 6º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / Roteiro de Estudos para Recuperação Final de Matemática - 6 ano 1 Trimestre

Matemática/15 6ºmat301r 6º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / Roteiro de Estudos para Recuperação Final de Matemática - 6 ano 1 Trimestre Matemática/15 6ºmat301r 6º ano Turma: 1º trimestre Nome: Data: / / Roteiro de Estudos para Recuperação Final de Matemática - 6 ano 1 Trimestre Os conteúdos estão abaixo selecionados e deverão ser estudados

Leia mais

Nome: N.º: Endereço: Data: Telefone: PARA QUEM CURSA O 9 Ọ ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM 2016 Disciplina: MATEMÁTICA

Nome: N.º: Endereço: Data: Telefone:   PARA QUEM CURSA O 9 Ọ ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM 2016 Disciplina: MATEMÁTICA Nome: N.º: Endereço: Data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 9 Ọ ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL EM 06 Disciplina: MATEMÁTICA Prova: DESAFIO NOTA: QUESTÃO 6 Analise cada item com atenção: I. O antecedente

Leia mais

Nesta aula vamos rever operações com frações,

Nesta aula vamos rever operações com frações, A UA UL LA Operações com frações Introdução Nesta aula vamos rever operações com frações, verificando a validade das propriedades operatórias dos números racionais. Veremos também o cálculo de expressões

Leia mais

OPERAÇÕES FUNDAMENTAIS

OPERAÇÕES FUNDAMENTAIS OPERAÇÕES FUNDAMENTAIS CÁLCULO DA ADIÇÃO E SUBTRAÇÃO: Operação aritmética, que consiste em adicionar ou retirar um número. a) 2254 + 1258 = 3512 1 1 2 2 5 4 3 5 1 2 Para o cálculo da adição, ordenamos

Leia mais

Divisibilidade Múltiplos de um número Critérios de divisibilidade 5367

Divisibilidade Múltiplos de um número Critérios de divisibilidade 5367 Divisibilidade Um número é divisível por outro quando sua divisão por esse número for exata. Por exemplo: 20 : 5 = 4 logo 20 é divisível por 5. Múltiplos de um número Um número tem um conjunto infinito

Leia mais

XXXII OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 1 6 o ou 7 o ano

XXXII OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 1 6 o ou 7 o ano XXXII OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 1 6 o ou 7 o ano Esta prova também corresponde à prova da Primeira Fase da Olimpíada Regional nos Estados de: AL BA ES GO MG PA RS RN SC A duração

Leia mais

Somando os termos de uma progressão aritmética

Somando os termos de uma progressão aritmética A UA UL LA Somando os termos de uma progressão aritmética Introdução Um pouco de História Na aula passada, mostramos como calcular qualquer termo de uma progressão aritmética se conhecemos um de seus termos

Leia mais

Prova de Matemática 6º Ano do Ensino Fundamental 2/6

Prova de Matemática 6º Ano do Ensino Fundamental 2/6 Prova de Matemática 6º Ano do Ensino Fundamental 2/6 01. O número decimal 2,385 está compreendido entre ( A ) 2,3905 e 3,0251. ( B ) 2,3754 e 2,3828. ( C ) 2,3805 e 2,3835. ( D ) 2,3799 e 2,3849. ( E )

Leia mais

Divisibilidade Básica

Divisibilidade Básica Divisibilidade Básica BRUNO HOLANDA Nesta aula vamos ter nosso primeiro contato com uma das mais importantes áreas da Matemática: A Teoria dos Números. Esta se concentra em estudar os número inteiros e

Leia mais

POTENCIAÇÂO. A potenciação é uma forma de representar uma multiplicação de fatores iguais.

POTENCIAÇÂO. A potenciação é uma forma de representar uma multiplicação de fatores iguais. POTENCIAÇÂO A potenciação é uma forma de representar uma multiplicação de fatores iguais. A potência é o resultado. x x x cada termo desta multiplicação é chamado de fator, portanto temos 4 fatores iguais

Leia mais

Material de Apoio de Matemática Básica

Material de Apoio de Matemática Básica Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Vicente Material de Apoio de Matemática Básica Caio Ricardo Faiad da Silva Setembro/11-Novembro/11 Apresentação Este material foi preparado com a intenção

Leia mais

Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais

Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais Aula 7 Lista de Exercícios de Raízes de Equações Polinomiais Parte 1 Exercícios do Livro A Matemática do Ensino Médio Volume 3. Autores: Elon Lages Lima, Paulo Cezar Pinto Carvalho, Eduardo Wagner, Augusto

Leia mais

Teorema Fundamental da Aritmética

Teorema Fundamental da Aritmética Universidade Estadual de Maringá - Departamento de Matemática Cálculo Diferencial e Integral: um KIT de Sobrevivência c Publicação Eletrônica do KIT http://www.dma.uem.br/kit Teorema Fundamental da Aritmética

Leia mais

Emerson Marcos Furtado

Emerson Marcos Furtado Emerson Marcos Furtado Mestre em Métodos Numéricos pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Graduado em Matemática pela UFPR. Professor do Ensino Médio nos estados do Paraná e Santa Catarina desde 1992.

Leia mais

Frações significa a:b, sendo a e b números naturais e b diferente de zero. Chamamos: de fração; a de numerador; b de denominador.

Frações significa a:b, sendo a e b números naturais e b diferente de zero. Chamamos: de fração; a de numerador; b de denominador. O símbolo Frações significa a:b, sendo a e b números naturais e b diferente de zero. Chamamos: de fração; a de numerador; b de denominador. Se a é múltiplo de b, então é um número natural. Veja um exemplo:

Leia mais

Lista de Exercícios MMC e MDC

Lista de Exercícios MMC e MDC Nota: Os exercícios desta aula são referentes ao seguinte vídeo Matemática Zero 2.0 - Aula 11 MMC e MDC (parte 1 de 1) Endereço: https://www.youtube.com/watch?v=l2k66gp-sm4 Gabarito e Resolução nas últimas

Leia mais

Método Simplex das Duas Fases

Método Simplex das Duas Fases Notas de aula da disciplina Pesquisa Operacional 1. 2003/1 c DECOM/ICEB/UFOP. Método Simplex das Duas Fases 1 Descrição do método Suponhamos inicialmente que tenham sido efetuadas transformações no PPL,

Leia mais

Números inteiros Z ± 7º Ano / 2013

Números inteiros Z ± 7º Ano / 2013 Números inteiros Z ± 7º Ano / 2013 Sobre a origem dos sinais A idéia sobre os sinais vem dos comerciantes da época. Os matemáticos encontraram a melhor notação para expressar esse novo tipo de número.

Leia mais

PROVA DO CONCURSO BANCO DO BRASIL 2011. Professor Joselias - http://professorjoselias.blogspot.com

PROVA DO CONCURSO BANCO DO BRASIL 2011. Professor Joselias - http://professorjoselias.blogspot.com PROVA DO CONCURSO BANCO DO BRASIL 2011. Professor Joselias - http://professorjoselias.blogspot.com 1) (Concurso Banco do Brasil 2011) Uma duplicata foi descontada em R$ 700,00, pelos 120 dias de antecipação.

Leia mais

= 1 1 1 1 1 1. Pontuação: A questão vale dez pontos, tem dois itens, sendo que o item A vale até três pontos, e o B vale até sete pontos.

= 1 1 1 1 1 1. Pontuação: A questão vale dez pontos, tem dois itens, sendo que o item A vale até três pontos, e o B vale até sete pontos. VTB 008 ª ETAPA Solução Comentada da Prova de Matemática 0 Em uma turma de alunos que estudam Geometria, há 00 alunos Dentre estes, 30% foram aprovados por média e os demais ficaram em recuperação Dentre

Leia mais

Como calcular uma rescisão trabalhista

Como calcular uma rescisão trabalhista Como calcular uma rescisão trabalhista Hoje iremos aprender como elaborar e calcular uma rescisão do contrato de trabalho. O primeiro passo a ser dado será descobrir qual o motivo da rescisão do funcionário,

Leia mais

Prática. Exercícios didáticos ( I)

Prática. Exercícios didáticos ( I) 1 Prática Exercício para início de conversa Localize na reta numérica abaixo os pontos P correspondentes aos segmentos de reta OP cujas medidas são os números reais representados por: Exercícios didáticos

Leia mais

Coeficiente de Assimetria e Curtose. Rinaldo Artes. Padronização., tem as seguintes propriedades: Momentos

Coeficiente de Assimetria e Curtose. Rinaldo Artes. Padronização., tem as seguintes propriedades: Momentos Coeficiente de Assimetria e Curtose Rinaldo Artes 2014 Padronização Seja X uma variável aleatória com E(X)=µ e Var(X)=σ 2. Então a variável aleatória Z, definida como =, tem as seguintes propriedades:

Leia mais

Apostila de Matemática 16 Polinômios

Apostila de Matemática 16 Polinômios Apostila de Matemática 16 Polinômios 1.0 Definições Expressão polinomial ou polinômio Expressão que obedece a esta forma: a n, a n-1, a n-2, a 2, a 1, a 0 Números complexos chamados de coeficientes. n

Leia mais

PUC-Rio Desafio em Matemática 15 de novembro de 2008

PUC-Rio Desafio em Matemática 15 de novembro de 2008 PUC-Rio Desafio em Matemática 5 de novembro de 2008 Nome: Assinatura: Inscrição: Identidade: Questão Valor Nota Revisão.0 2.0 3.0 4.0 5a.0 5b.0 6a.0 6b.0 7 2.0 Nota final 0.0 Instruções Mantenha seu celular

Leia mais

INSTITUTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA PROFMAT-SBM RINALDO DINIZ COSTA

INSTITUTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA PROFMAT-SBM RINALDO DINIZ COSTA INSTITUTO DE MATEMÁTICA PURA E APLICADA MESTRADO PROFISSIONAL EM MATEMÁTICA PROFMAT-SBM RINALDO DINIZ COSTA CRITÉRIO DE DIVISIBILIDADE NO ENSINO BÁSICO RIO DE JANEIRO 204 RINALDO DINIZ COSTA CRITÉRIO DE

Leia mais

Projecto Delfos: Escola de Matemática Para Jovens 1 TEORIA DOS NÚMEROS

Projecto Delfos: Escola de Matemática Para Jovens 1 TEORIA DOS NÚMEROS Projecto Delfos: Escola de Matemática Para Jovens 1 A Teoria dos Números tem como objecto de estudo o conjunto Z dos números inteiros (a letra Z vem da palavra alemã Zahl que significa número). 1. DIVISIBILIDADE

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/26

Prof. MSc. David Roza José 1/26 1/26 Sistemas Lineares Objetivos: Entender a notação matricial; Identificar matrizes: identidade, diagonal, simétrica, triangular e tridiagonal; Como multiplicar matrizes e verificar quando esta multiplicação

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA. Marque no cartão-resposta anexo, a única opção correta correspondente a cada questão.

PROVA DE MATEMÁTICA. Marque no cartão-resposta anexo, a única opção correta correspondente a cada questão. CONCURSO DE ADMISSÃO 5 a SÉRIE/ENS.FUND/CMF. MATEMÁTICA 2005/06 PÁG - 02 PROVA DE MATEMÁTICA Marque no cartão-resposta anexo, a única opção correta correspondente a cada questão. 1. Na tabela abaixo, disponha

Leia mais

Potenciação e radiciação

Potenciação e radiciação Sequência didática para a sala de aula 6 MATEMÁTICA Unidade 1 Capítulo 6: (páginas 55 a 58 do livro) 1 Objetivos Associar a potenciação às situações que representam multiplicações de fatores iguais. Perceber

Leia mais

Actividade de enriquecimento. Algoritmo da raiz quadrada

Actividade de enriquecimento. Algoritmo da raiz quadrada Actividade de enriquecimento Algoritmo da raiz quadrada Nota: Apresenta-se uma actividade de enriquecimento e de um possível trabalho conjunto com as disciplinas da área de informática: os alunos poderão

Leia mais

1 CLASSIFICAÇÃO 2 SOMA DOS ÂNGULOS INTERNOS. Matemática 2 Pedro Paulo

1 CLASSIFICAÇÃO 2 SOMA DOS ÂNGULOS INTERNOS. Matemática 2 Pedro Paulo Matemática 2 Pedro Paulo GEOMETRIA PLANA IV 1 CLASSIFICAÇÃO De acordo com o gênero (número de lados), os polígonos podem receber as seguintes denominações: Na figura 2, o quadrilátero foi dividido em triângulos.

Leia mais

Bases Matemáticas. Daniel Miranda 1. 23 de maio de 2011. sala 819 - Bloco B página: daniel.miranda

Bases Matemáticas. Daniel Miranda 1. 23 de maio de 2011. sala 819 - Bloco B página:  daniel.miranda Daniel 1 1 email: daniel.miranda@ufabc.edu.br sala 819 - Bloco B página: http://hostel.ufabc.edu.br/ daniel.miranda 23 de maio de 2011 Elementos de Lógica e Linguagem Matemática Definição Uma proposição

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Mat Polinômios e Matrizes

Exercícios de Aprofundamento Mat Polinômios e Matrizes . (Unicamp 05) Considere a matriz A A e A é invertível, então a) a e b. b) a e b 0. c) a 0 e b 0. d) a 0 e b. a 0 A, b onde a e b são números reais. Se. (Espcex (Aman) 05) O polinômio q(x) x x deixa resto

Leia mais

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 6. Curso de Combinatória - Nível 2. Jogos. 1. Simetria. Prof. Bruno Holanda

Polos Olímpicos de Treinamento. Aula 6. Curso de Combinatória - Nível 2. Jogos. 1. Simetria. Prof. Bruno Holanda Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 6 Jogos Quando falamos em jogos, pensamos em vários conhecidos como: xadrez, as damas e os jogos com baralho. Porém,

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Algoritmos e Linguagens de Programação Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados

Leia mais

Elementos de Cálculo I - Notas de aula 9 Prof Carlos Alberto Santana Soares. f(x) lim x a g(x) = lim x a f(x)

Elementos de Cálculo I - Notas de aula 9 Prof Carlos Alberto Santana Soares. f(x) lim x a g(x) = lim x a f(x) Elementos de Cálculo I - Notas de aula 9 Prof Carlos Alberto Santana Soares Anteriormente, vimos que um dos problemas no cálculo de ites surge quando desejamos f() calcular a. A estratégia incial é calcular

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO 2010/2011 PROVA DE MATEMÁTICA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONFERÊNCIA:

CONCURSO DE ADMISSÃO 2010/2011 PROVA DE MATEMÁTICA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONFERÊNCIA: CONCURSO DE ADMISSÃO 2010/2011 PROVA DE MATEMÁTICA 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL CONFERÊNCIA: Chefe da Subcomissão de Matemática Dir Ens CPOR / CMBH PÁGINA 1 RESPONDA AS QUESTÕES DE 01 A 20 E TRANSCREVA

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFS 2014.1 GABARITO

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFS 2014.1 GABARITO PROCESSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA DA UFS 2014.1 GABARITO Questão 1) Para o composto sólido de C: 1 mol = 12 g. d = m / V = 12 g / 5,0 cm 3 = 2,4 g cm -3 Para o composto sólido

Leia mais

Usando potências de 10

Usando potências de 10 Usando potências de 10 A UUL AL A Nesta aula, vamos ver que todo número positivo pode ser escrito como uma potência de base 10. Por exemplo, vamos aprender que o número 15 pode ser escrito como 10 1,176.

Leia mais

Matemática Fascículo 05 Manoel Benedito Rodrigues

Matemática Fascículo 05 Manoel Benedito Rodrigues Matemática Fascículo 05 Manoel Benedito Rodrigues Índice Revisão de Tópicos do Ensino Fundamental Exercícios...1 Dicas...2 Resoluções... Revisão de Tópicos do Ensino Fundamental Exercícios 01. Sobre o

Leia mais

Determinantes. Matemática Prof. Mauricio José

Determinantes. Matemática Prof. Mauricio José Determinantes Matemática Prof. Mauricio José Determinantes Definição e Conceito Matriz de ordem 1 Dizemos que um determinante é um resultado (numérico) de operações que são realizadas em uma matriz quadrada.

Leia mais

2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média.

2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média. 1) Inicializar um vetor de inteiros com números de 0 a 99 2) Escreva um algoritmo que leia um conjunto de 10 notas, armazene-as em uma variável composta chamada NOTA e calcule e imprima a sua média 3)

Leia mais

MATEMÁTICA BÁSICA 1 1 1 1 5 9 8 7 + 4 9 7 2 2 0 9 5 9

MATEMÁTICA BÁSICA 1 1 1 1 5 9 8 7 + 4 9 7 2 2 0 9 5 9 - Os números naturais e suas operações: O conjunto dos números naturais é: N = {0;1;2;3;4;5;...}. Esse é o conjunto/grupo de números que mais utilizamos no dia-a-dia. Ele nos dá ideia de quantidade, ter

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL GIRASSOL TD de Matemática Prof.: Tiago Rodrigues

CENTRO EDUCACIONAL GIRASSOL TD de Matemática Prof.: Tiago Rodrigues CENTRO EUCACIONAL GIRASSOL T de Matemática Prof.: Tiago Rodrigues proftiagorodrigues@gmail.com IVISIBILIAE E RESTO. Introdução O assunto divisibilidade no Conjunto dos Inteiros ( ) é extremamente importante

Leia mais

1).- Significado de congruência e de congruência numérica

1).- Significado de congruência e de congruência numérica 5. CONGRUÊNCIAS NUMÉRICAS 1). Significado de congruência e de congruência numérica 2). Exemplos exploratórios e a notação mod q 3). Definição geral de congruência numérica 4). Regras: somando e multiplicando

Leia mais

II Olimpíada de Matemática do Grande ABC Primeira Fase Nível 4 ( 3 Série EM e Concluintes )

II Olimpíada de Matemática do Grande ABC Primeira Fase Nível 4 ( 3 Série EM e Concluintes ) Primeira Fase Nível ( Série EM e Concluintes ). Quantas soluções do tipo (x,y), com x,y inteiros, existem para a equação xy=x+y? a) b) c) d) e)nenhuma. Na figura, o triângulo ABC é eqüilátero, o raio da

Leia mais

O SOROBAN COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS

O SOROBAN COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS O SOROBAN COMO INSTRUMENTO PARA O DESENVOLVIMENTO DAS OPERAÇÕES MATEMÁTICAS Resumo Alexandre Gonçalves de Lima¹ Amauri Soares da Silva Filho² Este trabalho aborda características do Soroban, e suas funções,

Leia mais

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 3

PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 3 PREPARATÓRIO PROFMAT/ AULA 3 Números, Progressões e Lógica Prof. Ronaldo Busse Números Uma questão presente nos exames de seleção até aqui foi a comparação entre grandezas numéricas. O procedimento indicado

Leia mais

ATIVIDADE DE MATEMÁTICA Data de entrega 12/04/2012

ATIVIDADE DE MATEMÁTICA Data de entrega 12/04/2012 OSASCO, DE DE 2012 NOME: PROF. 6º ANO ATIVIDADE DE MATEMÁTICA Data de entrega 12/04/2012 1. Responda: a) 144 é múltiplo de 9? Por quê? b) 415 é múltiplo de 7? Por quê? 2. O campeonato mundial de Futebol

Leia mais

1 CONJUNTO DOS NÚMEROS NATURAIS: IN

1 CONJUNTO DOS NÚMEROS NATURAIS: IN 1 CONJUNTO DOS NÚMEROS NATURAIS: IN Os números naturais surgiram da necessidade de contar objetos. Por isso, às vezes são chamados de números de contagem. Representa-se o conjunto dos números naturais

Leia mais

Prova da FCC / Simulado

Prova da FCC / Simulado Prova da FCC / Simulado -- Sugiro que pense nas questões ANTES de estudar as resoluções! -- É assim que se aprende!! -- Vamos lá! Tenha fé! -- Qualquer dúvida...estou aqui! Técnico_Ministerial_FCC_2012

Leia mais

EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª JEANNE ARAÚJO

EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª JEANNE ARAÚJO EJA 3ª FASE PROF.ª CHRISTIANE MELLO PROF.ª JEANNE ARAÚJO ÁREA DO CONHECIMENTO Linguagens Matemática 2 TEMA 2º Bimestre Cotidiano de Convivência, Trabalho e Lazer 3 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 60 Conteúdos

Leia mais

Projeto Jovem Nota 10 Análise Combinatória Lista A Professor Marco Costa

Projeto Jovem Nota 10 Análise Combinatória Lista A Professor Marco Costa 1 1. (Cesgranrio) Durante a Copa do Mundo, que foi disputada por 24 países, as tampinhas de Coca- Cola traziam palpites sobre os países que se classificariam nos três primeiros lugares (por exemplo: 1º

Leia mais

Lista de Exercícios - Adição

Lista de Exercícios - Adição Nota: Os exercícios desta aula são referentes ao seguinte vídeo Matemática Zero 2.0 - Aula 4 - Adição - (parte 1 de 2) Endereço: https://www.youtube.com/watch?v=ss7v8dgjz34 Gabaritos nas últimas páginas!

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA CAMPUS ALEGRETE PIBID PROPOSTA DIDÁTICA 1. Dados de Identificação 1.1 Nome do bolsista: Bianca Bitencourt da Silva 1.2 Público alvo: 8º e 9º anos 1.3 Duração: 2,5 horas 1.4 Conteúdo desenvolvido: Operações com números inteiros

Leia mais

Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan

Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan Matéria: Matemática Assunto: Teoria dos Conjuntos Prof. Dudan Matemática NÚMEROS PRIMOS Por definição, os números primos são números pertencentes ao conjunto dos números naturais não nulos, que possuem

Leia mais