Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014"

Transcrição

1 Panorama da Inovação no Brasil Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014

2 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O presente relatório é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas de gestão da inovação nas empresas brasileiras, através das atividades de geração do conhecimento dos Centros de Referência em Inovação (CRIs) de São Paulo e Minas Gerais. Empresas Associadas ao CRI São Paulo Ciclo 2013/2014

3 INTRODUÇÃO Empresas Associadas ao CRI Minas Gerais Ciclo 2013/2014 Sua Relevância O presente estudo é importante, pois compreende as práticas de inovação nas empresas brasileiras, sendo um ótimo guia em busca de melhorias e oportunidades de negócio.

4 METODOLOGIA Elaboração O Relatório atual foi realizado através de pesquisas qualitativas em bases secundárias ao longo de 2013 e 2014, bem como através de entrevistas presenciais envolvendo líderes em cargo de diretoria e gerência nas empresas participantes dos CRIs. Processo de Análise A pesquisa foi conduzida através das reuniões dos Centros de Referência em Inovação (CRIs) e visitas as empresas associadas. Através destas reuniões, análises de dados foram realizadas contemplando estudos do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC, relatórios da General Electric (GE) e Insead. Além das análises de relatórios foi desenvolvido uma análise qualitativa em bases internacionais, como Enterprise and Innovation, European Journal of Innovation Management, Innovation and Development, International Journal of Entrepreneurship and Innovation Management, International Journal of Innovation and Sustainable Development, International Journal of Innovation Management, Journal of Technology Management & Innovation e The Journal of Product Innovation Management.

5 METODOLOGIA Como avaliamos a inovação nas empresas? Os principais aspectos avaliados na nossa pesquisa sobre inovação nas empresas foram: Inovação e prioridade estratégica. Aspectos direcionadores para inovação. Aspectos que direcionarão a inovação. Prioridades para inovação. Práticas que sustentam a inovação. Parcerias que sustentam a inovação. Práticas que sustentam a inovação. Ambiente para inovação: Brasil e Mundo. Ao avaliar os aspectos acima, busca responder as seguintes perguntas: Quais as práticas de inovação no Brasil? Quais as variáveis que impactam positivamente a inovação no Brasil? Quais as conclusões e sugestões do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC, em relação as duas perguntas acima?

6 Gráfico 01 - Inovação e Prioridades Estratégicas Fonte: Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC (2014)

7 Análises Gráfico 01 Os resultados do Gráfico 01 indicam que a inovação é um tema de alta prioridade estratégia no Brasil, com aproximadamente 60% de importância, acima da média global, em torno de 40%. Quando a prioridade é gerencial, o Brasil apresenta um resultado inferior a média global, da mesma forma que a prioridade operacional. Sugere-se que a inovação ainda é um tema da alta direção, não conseguindo ser desdobrada para os demais níveis das estruturas empresariais. Os resultados do Gráfico 01 ainda favorecem outras análises: seria necessário o estabelecimento para uma diretoria e equipes voltadas para a inovação, de tal forma a estimular o processo de inovação? A criação de uma diretoria e equipes para inovação poderia ser teoricamente explicada, pelo fato de que a sua importância estratégica aumentaria a produtividade das empresas, a partir de novos processos e proposta de valor. Da mesma forma, a centralização inicial das atividades de inovação em uma diretoria justifica-se pelo estágio de maturidade inicial das empresas brasileiras, diferente do estágio mundial, mais avançado e com resultados tangíveis.

8 Gráfico 02 Aspectos Direcionadores da Inovação Fonte: adaptado de GE (2014)

9 Análises Gráfico 02 Os fatores utilizados para avaliar o que direcionou a inovação no Brasil foram: desenvolvimento de produtos e serviços, desenvolvimento de produtos e serviços para aumentar o lucro, desenvolvimento de novos produtos e serviços, desenvolvimento de novos produtos com foco nos clientes, desenvolvimento de novos produtos ou serviços sustentáveis, desenvolvimento de novos serviços e desenvolvimento de produtos customizados para demandas locais. Destaca-se neste conjunto, o desenvolvimento de produtos e serviços atuais e com foco em aumentar o lucro. A média brasileira é inferior quanto ao desenvolvimento de produtos customizados para demandas locais. Os resultados do Gráfico 02 sugerem uma agenda de curto prazo, voltada para o portfolio atual de produtos, serviços e lucro. Neste sentindo, o Gráfico 03 busca investigar quais fatores determinarão o comportamento futuro da inovação nas empresas brasileiras.

10 Gráfico 03 Aspectos que Direcionarão a Inovação Fonte: adaptado de GE (2014)

11 Análises Gráfico 03 O Gráfico 03 corrobora com os resultados do Gráfico 02, isto é, a agenda de longo prazo das empresas brasileiras para inovação continuará focada em desenvolvimento de produtos e serviços atuais e em busca do lucro, seguido em importância para o desenvolvimento de serviços com foco no cliente, aspectos sustentáveis, em novos modelos de negócios e demandas locais. A maturidade da inovação nas empresas brasileiras estaria associada ao desenvolvimento econômico e ao processo de estabilidade do investimento público e privado.

12 Gráfico 04 Prioridades para Inovação Fonte: Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC (2014)

13 Análises Gráfico 04 O Gráfico 04 mostra quais seriam as prioridades das empresas brasileiras para inovar, seguindo os fatores: entender os clientes e antecipação de mercado, atrair e reter pessoas, desenvolver novas tecnologias, identificar parcerias, criar um ambiente voltado para inovação, gerenciar riscos, investir em projetos de inovação até atrair investidores para projetos de inovação. Como resultado, a prioridade é a antecipação de mercado, podendo estar relacionado aos resultados dos Gráficos 01 e 02, cujo objetivo é o desenvolvimento de produtos e aumentar o lucro.

14 Gráfico 05 Práticas que Sustentam a Inovação Fonte: adaptado de GE (2014)

15 Análises Gráfico 05 As análises que sustentariam as prioridades para a inovação são apresentadas no Gráfico 05, sendo elas: promover banco de ideias e escritório de projetos para inovação, promover o desenvolvimento tecnológico, promover o financiamento de projetos de pesquisa, financiamento publico até estimular a inovação de novos produtos e processos. Percebe-se que o estágio das práticas de inovação ainda é básico, dada a prioridade para banco de ideias e projetos. Pesquisas recentes produzidas pela Banco Mundial (2014) sugerem que as práticas de inovação nos Estados Unidos estariam relacionadas a adoção de capital de risco e inovações disruptivas, enquanto em países em desenvolvimento (como o Brasil), associadas a investimentos públicos e ao estágio inicial empresarial.

16 Gráfico 06 Parcerias que Sustentam a Inovação Fonte: adaptado de Insead (2014)

17 Análises Gráfico 06 O Gráfico 06 sugere que a busca por parcerias torna-se importante para auxiliar o desenvolvimento das organizações, em que as atividades para acessar novas tecnologias, novos mercados, melhoria de produtos e serviços atuais apresentam uma maior importância do que reduzir patentes e novos modelos de negócios.

18 Gráfico 07 Práticas que Sustentam a Inovação Fonte: Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC (2014)

19 Análises Gráfico 07 Como resultado dos gráficos 01 até 06, buscou-se analisar a importância da estruturação de equipes de inovação nas empresas brasileiras. Neste sentido, o Gráfico 07 sugere que implementação da diretoria de inovação nas empresas brasileiras seria uma prática relevante e acima da média global. Os demais resultados sugerem que espaços do conhecimento, banco de ideias, melhoria da qualidade dos serviços, produtos e processos são orientações relevantes para as empresas brasileiras.

20 CONCLUSÕES Proposições Este relatório analisou diversas estudos sobre a dinâmica local e o comportamento empresarial brasileiro quanto as práticas de inovação. Os resultados sugerem que as práticas adotadas para a inovação estão associadas ao desenvolvimento de produtos, processo, serviços e tecnologias, mas com soluções incrementais. As evidências obtidas pela revisão da literatura e bases de dados pesquisada argumentam que a inovação é um tema estratégico no mundo, com desdobramentos nas camadas gerenciais e operacionais. Enquanto isto, a percepção de que a inovação é um tema relevante é latente, mas com baixa penetração nos demais níveis organizacionais das empresas brasileiras é percebido. Os resultados alcançados denotam que existem oportunidades para o acesso a novos mercados, ao desenvolvimento de modelos de negócio e na construção de parcerias com clientes, fornecedores e universidades, desde que exista a implantação de processos estruturados e pessoas para tanto. A ausência destes fatores pode influenciar em uma menor capacidade para inovação.

21 SOBRE O NÚCLEO DE INOVAÇÃO E EMPREENDERISMO DA FDC O Núcleo de Inovação e Empreenderismo da FDC apresenta uma série de atividades técnicas e relacionadas a geração do conhecimento, sempre trabalhando junto as empresas, governo e universidades. Maiores informações sobre as nossas práticas de inovação e como poderíamos ser úteis para a sua organização, acesse os links abaixo: Site: Contato: SUGESTÕES DE LEITURA TIDD, Joseph; BESSANT, J. R.; PAVITT, Keith. Gestão da inovação. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, p. TIGRE, Paulo Bastos. Gestão da inovação: a economia da tecnologia no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, p.

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015 PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015 Apoio: Cooperação: SOBRE OS AUTORES Hugo Ferreira Braga Tadeu é Professor e Pesquisador da Fundação

Leia mais

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2016 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Eduardo Stock dos Santos 2016

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2016 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Eduardo Stock dos Santos 2016 www.fdc.org.br PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2016 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Eduardo Stock dos Santos 2016 SOBRE OS AUTORES Hugo Ferreira Braga Tadeu é Professor e Pesquisador da Fundação

Leia mais

CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Material de responsabilidade do professor

CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Material de responsabilidade do professor CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2016 EMPRESAS PARTICIPANTES CICLO 2015/2016 NOVOS INTEGRANTES EVENTO INTERNACIONAL (01-03/06/2016) AGENDA CICLO 2015/2016 AGENDA DE HOJE AGENDA

Leia mais

WORKSHOP INOVAÇÃO NO MERCADO DE SEGUROS. Palestrante: Priscila Aguiar da Silva

WORKSHOP INOVAÇÃO NO MERCADO DE SEGUROS. Palestrante: Priscila Aguiar da Silva WORKSHOP INOVAÇÃO NO MERCADO DE SEGUROS Palestrante: Priscila Aguiar da Silva PRISCILA AGUIAR DA SILVA Formada em Ciências Econômicas pela UCAM; Pós-graduada em Engenharia Econômica pela UERJ; Mestranda

Leia mais

CRI Minas Por que não investir em inovação? (ou por que inovamos de forma equivocada?)

CRI Minas Por que não investir em inovação? (ou por que inovamos de forma equivocada?) www.fdc.org.br CRI Minas Por que não investir em inovação? (ou por que inovamos de forma equivocada?) Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2016 SUGESTÃO DE LEITURA Leitura pós-cri Minas: www.fdc.org.br/inovacao

Leia mais

INOVAÇÃO E ENERGIA Análises para Competitividade. Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Prof. Jersone Tasso Moreira Silva 2014

INOVAÇÃO E ENERGIA Análises para Competitividade. Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Prof. Jersone Tasso Moreira Silva 2014 INOVAÇÃO E ENERGIA Análises para Competitividade Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Prof. Jersone Tasso Moreira Silva 2014 SOBRE OS AUTORES Hugo Ferreira Braga Tadeu é Professor e Pesquisador da Fundação

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

Lei de Inovação Tecnológica

Lei de Inovação Tecnológica Inovações de Tecnologias nas Organizações Lei de Inovação Tecnológica Prof. Fabio Uchôas de Lima MBA Gestão Empresarial P&D Invenção Saber C&T Descoberta Conhecimento Um dos maiores problemas para se tratar

Leia mais

Núcleo de Inovação e Empreendedorismo CAMINHOS PARA A PRODUTIVIDADE Indústria 4.0 e Tecnologia

Núcleo de Inovação e Empreendedorismo CAMINHOS PARA A PRODUTIVIDADE Indústria 4.0 e Tecnologia Núcleo de Inovação e Empreendedorismo CAMINHOS PARA A PRODUTIVIDADE Indústria 4.0 e Tecnologia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2016 www.fdc.org.br EQUIPE DA PESQUISA Hugo Ferreira Braga Tadeu é Professor

Leia mais

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br AGENDA SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016 Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br VEJA QUAL SUA CATEGORIA EMPRESARIAL Microempreendedor Individual (MEI) O MEI é

Leia mais

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014

Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro. Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 Gestão da Inovação no Contexto Brasileiro Hugo Tadeu e Hérica Righi 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O relatório anual é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas

Leia mais

BOLETIM: fevereiro/2016. Produtividade e comportamento do setor industrial PESQUISA DE PRODUTIVIDADE

BOLETIM: fevereiro/2016. Produtividade e comportamento do setor industrial PESQUISA DE PRODUTIVIDADE BOLETIM: fevereiro/2016 Produtividade e comportamento do setor industrial PESQUISA DE PRODUTIVIDADE SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA DE PRODUTIVIDADE:

Leia mais

Relatório Técnico: Julho/2016 Ganhos de Produtividade pela Gestão da Inovação PESQUISA DE PRODUTIVIDADE

Relatório Técnico: Julho/2016 Ganhos de Produtividade pela Gestão da Inovação PESQUISA DE PRODUTIVIDADE Relatório Técnico: Julho/2016 Ganhos de Produtividade pela Gestão da Inovação PESQUISA DE PRODUTIVIDADE SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA DE PRODUTIVIDADE:

Leia mais

1 Introdução. 1.1 Problema

1 Introdução. 1.1 Problema 1 Introdução 1.1 Problema O setor de Hotelaria no Brasil vem experimentando ao longo dos últimos anos momentos bastante peculiares. O Rio de Janeiro ocupa uma posição de prestígio no cenário turístico

Leia mais

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender DICAS Para a sua leitura: Os itens do índice são clicáveis, então sinta-se à vontade para ler o conteúdo que

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

Por que exportar? Tiago Terra Supervisor de Competitividade Apex-Brasil

Por que exportar? Tiago Terra Supervisor de Competitividade Apex-Brasil Por que exportar? Tiago Terra Supervisor de Competitividade Apex-Brasil Apex-Brasil A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, atua há anos para promover os estudos e serviços brasileiros

Leia mais

Impacto Social do Negócio. Fiesp Novembro de 2015

Impacto Social do Negócio. Fiesp Novembro de 2015 Impacto Social do Negócio Fiesp Novembro de 2015 Quem somos Associação civil sem fins lucrativos criada em 1997 para promover o desenvolvimento sustentável nas empresas que atuam no país. Representa o

Leia mais

CRI NACIONAL Cultura de Inovação versus Resultados Financeiros Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos

CRI NACIONAL Cultura de Inovação versus Resultados Financeiros Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos CRI NACIONAL Cultura de Inovação versus Resultados Financeiros Edição 15 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos Material de responsabilidade da FDC EQUIPE DA PESQUISA Hugo Ferreira Braga

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA A Socioambiental (PRSA) substitui a Política Corporativa pela Sustentabilidade (2011), e incorpora a contribuição das partes interessadas

Leia mais

Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO

Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO BOLETIM: Setembro/2016 Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS

CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS 22/03/2012 - Lançamento do ciclo de 2012 e definição dos quatro temas a serem tratados durante o ano. O Centro de Referência em Inovação de Minas

Leia mais

GUIA DO PARTICIPANTE

GUIA DO PARTICIPANTE GUIA DO PARTICIPANTE EDIÇÃO BELO HORIZONTE 29 de agosto Fundação Dom Cabral - FDC EDIÇÃO SÃO PAULO 12 de setembro Fundação Dom Cabral - FDC www.institutosustentar.net www.sustentar.net INTRODUÇÃO Seja

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

Tiago Terra Apex-Brasil. Por que exportar?

Tiago Terra Apex-Brasil. Por que exportar? Tiago Terra Apex-Brasil Por que exportar? Apex-Brasil A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, atua há anos para promover os estudos e serviços brasileiros no exterior e atrair

Leia mais

Treinamento Presencial: Spend Analysis para Compras. Data: 22 de Junho de 2016 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP

Treinamento Presencial: Spend Analysis para Compras. Data: 22 de Junho de 2016 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Treinamento Presencial: Spend Analysis para Compras Data: 22 de Junho de 2016 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais completa

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Analista de 3.0 Análise Corporativa: Analise Corporativa Esta a área de conhecimento descreve as atividades de análise de negócio necessárias para identificar uma necessidade do negócio, problema ou oportunidade.

Leia mais

Estratégia de Marketing

Estratégia de Marketing Estratégia de Marketing Agenda da aula Apresentação e Ementa da disciplina Revisão dos principais conceitos do Marketing Ciclo de Vida do Produto Estratégia de Marketing: Ementa Estratégias do ciclo de

Leia mais

Estudo de perspectivas de carreiras e profissões

Estudo de perspectivas de carreiras e profissões ÍNDICE EDITORIAL METODOLOGIA PERFIL DOS ENTREVISTADOS INVESTIMENTOS DAS COMPANHIAS EM 2017 PLANOS DE CONTRATAÇÃO PLANOS DE CARREIRA PRIORIDADES REGIONAIS DE CARREIRA DESAFIOS PARA CRESCER EM 2017 DESAFIOS

Leia mais

CURSO INOVAÇÃO ORIENTADA PELO DESIGN

CURSO INOVAÇÃO ORIENTADA PELO DESIGN CURSO INOVAÇÃO ORIENTADA PELO DESIGN Universidade Unisinos Idioma Português /Inglês/Espanhol Temática Inovação e Design Objetivo - apresentar uma abordagem teórico-prática e conceitual para a compreensão

Leia mais

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014

Rodrigo da Rocha Loures Presidente do CONIC-FIESP. São Paulo,07de Outubrode 2014 Estratégias para a Inovação e Empreendedorismo Ecossistemas Regionais de Inovação, por meio do Empreendedorismo de Base Tecnológica e empresas Startups de Classe Mundial Visão de Futuro (2022), Competitividade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA

A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA A IMPORTÂNCIA DO CLIMA ORGANIZACIONAL PARA O SUCESSO DA EMPRESA O sucesso de uma empresa e um bom clima organizacional estão intimamente ligados. Quando os funcionários sentem felicidade nas tarefas e

Leia mais

Relatório Global Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE

Relatório Global Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE Relatório Global Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA

Leia mais

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada 10 Diálogos da MEI Agenda MEI de Inovação e Gilberto Peralta - GE Salvador, 04 de abril de 2016 A Economia Digital revolucionará o cotidiano das pessoas e das empresas, transformando nosso dia-a-dia Internet

Leia mais

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão

SOBRE A EQUIPE. SOBRE A I9Gestão SOBRE A EQUIPE A equipe da I9Gestão é formada por consultores experientes, altamente qualificados e apaixonados pelo que fazem. SOBRE A I9Gestão A I9Gestão Consultoria & Treinamento é especializada na

Leia mais

Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras

Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras KPMG Risk & Compliance Enterprise Risk Management (ERM) Gestão de Riscos Corporativos Pesquisa sobre o estágio atual em empresas brasileiras Conteúdo 1. Contexto geral 6. Estrutura e funcionamento do Conselho

Leia mais

Ilha do Bananal / Pium

Ilha do Bananal / Pium Ilha do Bananal / Pium Factsheet Tocantins, Brazil Sócio responsável: Data: Junho 2012 Contato: Instituto Ecológica Palmas, Brazil Factsheet Português English A capacidade de organizações da sociedade

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL PRODUTOS INOVAÇÃO PGQP Mensagem das lideranças Gestão e Inovação são os dois motores da organização moderna. No percurso de competição estes motores devem

Leia mais

Relatório Técnico: Maio/2016. Digitalização, Inovação e Desigualdade PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO

Relatório Técnico: Maio/2016. Digitalização, Inovação e Desigualdade PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO Relatório Técnico: Maio/2016 Digitalização, Inovação e Desigualdade PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO:

Leia mais

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento:

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento: Com carga horária de 420 horas o curso de MBA em Gestão de Projetos é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos pólos,

Leia mais

Relatório Global. Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE

Relatório Global. Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE Relatório Global Ranking de Produtividade Análises de Dados Mundiais e Evidências sobre o Brasil PESQUISA DE PRODUTIVIDADE SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA

Leia mais

Business Partner em Recursos Humanos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Business Partner em Recursos Humanos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA

CAMINHOS DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA GAÚCHA PRONEX PROGRAMA DE APOIO A NÚCLEOS DE EXCELÊNCIA Dado que as atividades de inovação podem estar tanto reunidas como espalhadas pelas mais diversas áreas da empresa, concentramos nossa atenção em quatro áreas: (1) Desenvolvimento, (2) Operações, (3) Administração,

Leia mais

O que é governança corporativa?

O que é governança corporativa? O que é governança corporativa? Diante das necessidades impostas por cenários de instabilidade econômica e níveis de concorrência cada vez mais acirrados, é natural que as empresas e seus modelos organizacionais

Leia mais

Relatório Técnico: Junho/2016. Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO

Relatório Técnico: Junho/2016. Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO Relatório Técnico: Junho/2016 Digitalização e Geração de Empregos PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL (FDC) COORDENAÇÃO TÉCNICA DA PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO: Hugo

Leia mais

MELHORIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE*

MELHORIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE* MELHORIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE* Izabelle Lannes Salgueiro Ferreira 1 Raphael Barbosa de Souza 2 José Carlos da Silva 3 Resumo O presente trabalho tem o objetivo de mostrar como sistemas especialistas

Leia mais

Título do Slide Máximo de 2 linhas

Título do Slide Máximo de 2 linhas 13ª Seminário Internacional de Gerenciamento de Projetos As melhores práticas de Gerenciamento de Projetos de RSC estudo de caso Sesi PR/MNPP Priscila da Paz Vieira - Agosto, 18, 2013 Título APRESENTAÇÃO

Leia mais

INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE. Vanessa Saavedra

INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE. Vanessa Saavedra INTEGRAÇÃO FINANCEIRA NA CADEIA DE SUPRIMENTOS SUPPLY CHAIN FINANCE Vanessa Saavedra Este artigo é parte do resultado alcançado por meio da pesquisa de Supply Chain Finance (SCF), que tem como tema Integração

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS DA COMPANHIA AZUL S.A. Nícolas Rérison Bibiano Margarida Peres 1 Márcia Bandeira Landerdahl Maggioni 2

INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS DA COMPANHIA AZUL S.A. Nícolas Rérison Bibiano Margarida Peres 1 Márcia Bandeira Landerdahl Maggioni 2 INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS DA COMPANHIA AZUL S.A. Nícolas Rérison Bibiano Margarida Peres 1 Márcia Bandeira Landerdahl Maggioni 2 1 INTRODUÇÃO Os indicadores econômico-financeiros são instrumentos

Leia mais

GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA

GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 AFINAL, O QUE É UMA CONTROLADORIA ESTRATÉGICA? 6 COMO ELA FUNCIONA NA PRÁTICA? 10 O QUE FAZ UM CONTROLLER? 14 COMO FAZER UMA CONTROLARIA DA MELHOR

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA. Diretoria Técnica

SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA. Diretoria Técnica SEMINÁRIO SOBRE EDUCAÇÃO EM SEGURANÇA QUÍMICA Diretoria Técnica Gerência de Gestão Empresarial Luiz Shizuo Harayashiki Gerência de Assuntos Regulatórios e Sustentabilidade Camila Hubner Barcellos Setembro

Leia mais

CICLO MCT. Mentoring, Coaching e Training. Coordenador Estratégico de IES

CICLO MCT. Mentoring, Coaching e Training. Coordenador Estratégico de IES CICLO MCT Mentoring, Coaching e Training Coordenador Estratégico de IES Ciclo MCT Mentoring, Coaching e Training Coordenador Estratégico de IES Mentoring Inspira o participante a melhorar seu desempenho

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É?

PLANO DE NEGÓCIO, O QUE É? PLANO DE NEGÓCIO P l a n o d e N e g ó c i o é u m documento capaz de mostrar toda a viabilidade e estratégias do negócio, do ponto de vista e s t r u t u r a l, a d m i n i s t r a t i v o, estratégico,

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae SEBRAE 2022 Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do

Leia mais

Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Políticas para estimular a oferta de habitações CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Luis Fernando M. Mendes Economista da CBIC Cancun - México 12/07/2011 Representante nacional e internacional

Leia mais

A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua;

A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua; QUEM SOMOS A Mongeral Aegon é a seguradora mais antiga do Brasil em atividade contínua; Especializada em Vida e Previdência, possui portfólio completo para assegurar nossos clientes e seus familiares dos

Leia mais

4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES 4. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES A metrologia como insumo para a gestão da qualidade desenvolve um papel essencial no ciclo de vida de produtos. Faz-se presente em todas as fases, concepção, especificação

Leia mais

Business Partner em RH: Planejamento Estratégico de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Business Partner em RH: Planejamento Estratégico de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA

NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA NÃO EXISTE GESTÃO SEM COMUNICAÇÃO DANIEL COSTA O que é engajamento? Engajamento no trabalho é uma forma de agir em que o indivíduo, motivado por uma causa, expressa sua vontade e predisposição de fazer

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO A EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA

SISTEMA DE GESTÃO A EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA SISTEMA DE GESTÃO A EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA 1. EM QUE TERRENO ESTAMOS PISANDO? 2. QUEM DÁ AS CARTAS? 3. COMO É QUE A BANDA TOCA? COMO É QUE A BANDA TOCA? 4. LUZES, CÂMERA... LUZES, CÂMERA... 5. AÇÃO 6.

Leia mais

CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015. Material de responsabilidade do professor

CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015. Material de responsabilidade do professor CRI Nacional Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2015 EMPRESAS PARTICIPANTES CICLO 2015/2016 NOVO INTEGRANTE EVENTO INTERNACIONAL (01-03/06/2016) AGENDA CICLO 2015/2016 AGENDA DA ÚLTIMA REUNIÃO AGENDA DE HOJE

Leia mais

Relação entre investimentos e modelagem financeira. Cyriel Kronenburg, November 27, 2008

Relação entre investimentos e modelagem financeira. Cyriel Kronenburg, November 27, 2008 Relação entre investimentos e modelagem financeira Cyriel Kronenburg, November 27, 2008 O transporte aéreo é crítico para a economia global Somos uma indústria de US$ 450 bilhões anuais Sustentamos US$

Leia mais

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo

Gestão da Qualidade. Aula 13. Prof. Pablo Gestão da Qualidade Aula 13 Prof. Pablo Proposito da Aula 1. Conhecer as normas da família ISO 9000. Família da norma ISO 9000 Família ISO 9000 As normas ISO da família 9000 formam um conjunto genérico

Leia mais

Revista 05.qxd 1/19/2007 11:35 AM Page 129

Revista 05.qxd 1/19/2007 11:35 AM Page 129 Revista 05.qxd 1/19/2007 11:35 AM Page 129 Tecnologias de informação no gerenciamento do processo de inovação Divulgação Prof. Dr. Ruy Quadros Bacharel em Administração pela EAESP/GV, mestre pela Unicamp

Leia mais

#QUEMSOMOS única brasileira multisetorial independente profissionais praticam tecnologia alto valor agregado

#QUEMSOMOS única brasileira multisetorial independente profissionais praticam tecnologia alto valor agregado #QUEMSOMOS A Anpei é a única associação brasileira multisetorial e independente que reúne os principais profissionais que praticam inovação ancorada em tecnologia e geração de negócios de alto valor agregado

Leia mais

PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE

PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE Lean Enterprise PROGRAMA DE APLICAÇÃO PRÁTICA NA INDÚSTRIA DE CONFECÇÃO CONSULTING PLANT DESIGN TECHNOLOGY KNOWLEDGE O objetivo do Programa Sabe aquele projeto que você gostaria de realizar, mas que nunca

Leia mais

PROGRAMA. a) liderança e intenção estratégica para a inovação b) meio inovador interno

PROGRAMA. a) liderança e intenção estratégica para a inovação b) meio inovador interno DEPARTAMENTO... : ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO E OPERAÇÕES (POI) CURSO... : ESPECIALIZAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS PARA GRADUADOS (CEAGR) DISCIPLINA... : INOVAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES PROFESSORES... : LUIZ

Leia mais

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima

Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Obtendo sucesso através da Gestão de Clima Mais de 70% das grandes empresas aplicam instrumentos ligados a Gestão de Clima Organizacional. As pequenas e médias empresas tem aumentado cada vez mais a participação

Leia mais

Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde

Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde 1 2 3 Missão Institucional Gerenciar unidades públicas de saúde alinhada à Secretaria de Estado de Saúde 1 Gestão de Recursos Gestão de Excelência Gestão de Serviços Gestão de Recursos Humanos Gerenciamento

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

Informações sobre os Roteiros

Informações sobre os Roteiros Informações sobre os Roteiros O MakeMoney traz roteiros especialmente desenvolvidos para elaboração de Planos de Negócios, Estudos de Viabilidade e Planos de Inovação e Competitividade. Este documento

Leia mais

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim

71,5 milhões. 320 projetos 400 mil beneficiados. 20 países. 98 anos. 650 unidades operacionais 44 mil profissionais. A Votorantim A Votorantim Empresa 100% brasileira Investimento Social 2015 Mais de 20 países 98 anos 71,5 milhões 650 unidades operacionais 44 mil profissionais 320 projetos 400 mil beneficiados Missão Qualificar a

Leia mais

Aerogeradores de Pequeno Porte: Percepção dos Potenciais Consumidores 1

Aerogeradores de Pequeno Porte: Percepção dos Potenciais Consumidores 1 Aerogeradores de Pequeno Porte: Percepção dos Potenciais Consumidores 1 Marcio Giannini Pereira a 2, Bruno E. M. Montezano b & Ricardo Marques Dutra a a- Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel),

Leia mais

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução:

Título do Case: Categoria: Temática: Resumo: Introdução: Título do Case: Diagnóstico Empresarial - Vendendo e Satisfazendo Mais Categoria: Prática Interna. Temática: Mercado Resumo: Na busca por uma ferramenta capaz de auxiliar na venda de mais consultorias

Leia mais

Ementário EMBA em Gestão de Projetos

Ementário EMBA em Gestão de Projetos Ementário EMBA em Gestão de Projetos Grade curricular Disciplina MATEMÁTICA FINANCEIRA - N FUNDAMENTOS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS E GERENCIAMENTO DE ESCOPO - N GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS GESTÃO

Leia mais

Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação. Junho de 2006

Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação. Junho de 2006 Núcleo de Apoio ao Planejamento e Gestão da Inovação Junho de 2006 NUGIN: Núcleo de Gestão da Inovação Missão Promover a geração de ambientes inovadores, fomentando e apoiando as empresas na gestão da

Leia mais

GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO GLOSSÁRIO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO AÇÕES ESTRATÉGICAS Ações que objetivam, basicamente, o aproveitamento das oportunidades, e potencialidades, bem como a minimização do impacto das ameaças e fragilidades.

Leia mais

Workshop / Consultoria para capacitação em planejamento e gestão de processos de internacionalização e globalização

Workshop / Consultoria para capacitação em planejamento e gestão de processos de internacionalização e globalização Workshop / Consultoria para capacitação em planejamento e gestão de processos de internacionalização Eixos Estratégicos de Internacionalização Processos Internos Portfólio/Produtos e Serviços Mercado/

Leia mais

PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS

PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS PESQUISA REALIZADA COM OS PARTICIPANTES DO 15º SEMINÁRIO NACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos CENÁRIO Pesquisa realizada durante o 15 Seminário Nacional de Gestão

Leia mais

GESPÚBLICA - FMVZ/USP

GESPÚBLICA - FMVZ/USP Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia GESPÚBLICA - FMVZ/USP Desburocratização & Excelência 2008 O que é GESPÚBLICA? É o programa do Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto e como obter a qualificação para atender esta demanda.

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

MANUAL Avaliação de Indicadores

MANUAL Avaliação de Indicadores MANUAL Avaliação de Indicadores Revisão do Planejamento Estratégico e desdobramentos Sumário Apresentação Etapas de revisão do Planejamento Conceitos e desafios 03 04 Revisão/avaliação de Indicadores Metodologia

Leia mais

Inovação Estratégica Colaboração, Gestão do Conhecimento e Inteligência Coletiva como Fonte de Inovação e Vantagem Competitiva

Inovação Estratégica Colaboração, Gestão do Conhecimento e Inteligência Coletiva como Fonte de Inovação e Vantagem Competitiva Conferência informa Group Inovação Estratégica Colaboração, Gestão do Conhecimento e Inteligência Coletiva como Fonte de Inovação e Vantagem Competitiva Comunidades de prática Redes Sociais, Crowdsourcing

Leia mais

2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva

2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva 2 Aspectos inerentes às empresas para obtenção de vantagens competitiva O presente capítulo aborda os aspectos inerentes às empresas para a geração de vantagens competitiva, tendo com isso, o intuito de

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Normativo Interno Nº Páginas 12 (Doze) Caráter Data da Aprovação Promotor: Aprovado por: Política de Responsabilidade Socioambiental 30/09/2.015 Departamento

Leia mais

Entre das grandes conclusões do estudo destacamos:

Entre das grandes conclusões do estudo destacamos: A meritocracia avança nas empresas em operação no Brasil Pesquisa da Pricewaterhousecoopers indica a gestão de desempenho como prática cada vez mais utilizada em grandes empresas no Brasil A importância

Leia mais

Investimentos em Parcerias Público-Privadas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Investimentos em Parcerias Público-Privadas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional

CS&OP Certified Sales and Operations Planning Professional O Workshop de S&OP Em mercados competitivos o profissional que dominar o processo de S&OP possuirá grande diferencial estratégico e vantagem competitiva no ambiente de negócios. Neste cenário onde os clientes

Leia mais

Versão online:

Versão online: Versão online: www.profissionalenegocios.com.br Empresas Participantes Perfil das Empresas Participantes Perfil das Empresas Participantes Proporção RH x Total 1,8% Perfil das Empresas Participantes Proporção

Leia mais

ESTUDOS E PESQUISAS Nº 598

ESTUDOS E PESQUISAS Nº 598 ESTUDOS E PESQUISAS Nº 598 Reflexões sobre uma nova Governança da CTI diante dos Atuais Paradigmas da Inovação e Empreendedorismo de Alto Impacto: Oportunidades para a Construção de um Novo Futuro Rodrigo

Leia mais

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Ana Cervigni Guerra Eduardo Paulo de Souza Projeto Reconhecido na Categoria Serviços Tecnológicos Brasília, 31 de

Leia mais

VISÃO DE LONGO PRAZO: INVESTIMENTOS SUSTENTÁVEIS, EM INFRAESTRUTURA E PRIVATE EQUITY

VISÃO DE LONGO PRAZO: INVESTIMENTOS SUSTENTÁVEIS, EM INFRAESTRUTURA E PRIVATE EQUITY VISÃO DE LONGO PRAZO: INVESTIMENTOS SUSTENTÁVEIS, EM INFRAESTRUTURA E PRIVATE EQUITY Maurício Marcellini Pereira Diretor de Investimentos Fundação dos Economiários Federais - FUNCEF Agenda Visão Geral

Leia mais

Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI

Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI 2ª REUNIÃO DO COMITÊ DE LÍDERES DA MEI DE 2016 Prioridades da Agenda de Marco Institucional da MEI Gilberto Peralta GE 13 de maio de 2016 MARCO INSTITUCIONAL Emenda Constitucional nº 85 Inserção da inovação

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS O INDICADORES ETHOS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão criada em 2000 pelo Instituto Ethos e que esta em sua terceira geração.

Leia mais

PROMOÇÃO DE SAÚDE NA EMPRESA

PROMOÇÃO DE SAÚDE NA EMPRESA PROMOÇÃO DE SAÚDE NA EMPRESA Prof. Dr. Rodrigo S. Reis Programa de Pós-Graduação Física - UFPR PUCPR / UTFPR Tópicos principais Conceitos e histórico Benefícios (trabalhador/empresa) Por quê empresas podem

Leia mais

Mobilização Empresarial pela Inovação Internacionalização e Inovação. Frederico Curado / Embraer SP - 17 junho 2011

Mobilização Empresarial pela Inovação Internacionalização e Inovação. Frederico Curado / Embraer SP - 17 junho 2011 Mobilização Empresarial pela Inovação Internacionalização e Inovação Frederico Curado / Embraer SP - 17 junho 2011 OBJETIVOS Consolidar o entendimento de que a internacionalização das empresas brasileiras,

Leia mais

EMPREENDEDORISMO FEMININO

EMPREENDEDORISMO FEMININO EMPREENDEDORISMO FEMININO Março 2013 0 APRESENTAÇÃO As mulheres representam 51% da população brasileira e em Minas Gerais já são aproximadamente 10 milhões. A participação do empreendedorismo feminino

Leia mais