CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS"

Transcrição

1 CENTRO DE REFERÊNCIA EM INOVAÇÃO DE MINAS GERAIS CRI MINAS 22/03/ Lançamento do ciclo de 2012 e definição dos quatro temas a serem tratados durante o ano. O Centro de Referência em Inovação de Minas Gerais (CRI Minas) iniciou o ciclo de 2012 em grande estilo, reunindo cerca de 200 convidados para debater sobre como superar os desafios da gestão da inovação, no dia 22 de março em um evento realizado no Grande Salão do Centro de Desenvolvimento e Conhecimento em Gestão (CDCG) da Fundação Dom Cabral. Na abertura do encontro, o Professor Carlos Arruda, coordenador do Núcleo Bradesco de Inovação da FDC, apresentou um pouco dos temas de pesquisa, dos estudos e dos programas desenvolvidos pela FDC. Com a missão de contribuir para o desenvolvimento da atividade empresarial no Brasil, o Núcleo Bradesco de Inovação da FDC tem como propósito gerar e difundir conhecimento, ferramentas e tecnologias relacionadas à gestão da inovação. O Centro de Referência em Inovação de Minas Gerais é uma das iniciativas do Núcleo Bradesco de Inovação da FDC para cumprir essa missão. Desde 2010, o CRI Minas promove o compartilhamento de práticas, conhecimento e desafios da inovação vivenciados por empresas mineiras. No final de 2011, o Núcleo ganhou o apoio do Banco Bradesco em reconhecimento à sua contribuição para o desenvolvimento do processo inovativo nas empresas brasileiras. Com o objetivo de aprimorar o conhecimento sobre o setor de atuação do banco, a equipe do Núcleo Bradesco de Inovação da FDC iniciará um estudo para compreender a dinâmica de inovação do setor financeiro, um tema ainda pouco explorado. Na abertura do evento, o Fundador e Presidente da Fundação Dom Cabral, Professor Emerson de Almeida, entregou uma placa de agradecimento ao Bradesco, representado na ocasião pelo gerente de inovação, Sr. Cláudio Menezes.

2 Em seguida, o primeiro encontro do ciclo de 2012 trouxe para as empresas associadas e convidados reflexões sobre os desafios que as empresas enfrentam para alavancar o seu processo inovativo. Para ilustrar a discussão, foram apresentados resultados de duas pesquisas realizadas pela equipe do CRI Minas que buscaram entender os desafios da inovação a partir de duas perspectivas diferentes 1. A primeira é resultado de dois anos de investigação junto às médias empresas brasileiras e teve como foco identificar os principais pontos e gargalos que essas instituições encontram para inovar. Esta iniciativa foi coordenada pelo Professor da FDC Fabian Salum, que apresentou os resultados em primeira mão no Brasil. Em seguida, a Professora da FDC Hérica Righi apresentou um segundo levantamento, este realizado a partir da aplicação de um questionário prévio com as empresas associadas do CRI Minas e convidadas, que buscou elucidar e levantar especificamente as principais barreiras que inibem o desenvolvimento da inovação. Ao final da manhã os convidados puderam conhecer as práticas de gestão da inovação das empresas associadas ao CRI Minas no Salão do Conhecimento. De forma interativa, as empresas puderam, expor o seu trabalho e conhecer as ações realizadas pelas outras integrantes do grupo. Além disso, as associadas tiveram a oportunidade de interagir com convidados do governo, instituições de pesquisa, outras empresas e professores e gerentes da FDC. Este espaço permitiu aos convidados vivenciarem a proposta do CRI Minas que é criar e fomentar um ambiente de compartilhamento de experiências e conhecimentos entre empresas inovadoras. Superando os Desafios para Inovar Na parte da tarde, o Professor e Coordenador do CRI Minas Fabian Salum coordenou o painel Superando os Desafios para Inovar que contou com a presença de três convidados: Rafael Jaramillo, representante da Emerson; Luciana Hashiba, representante da Natura, e; Samuel Silva, representante do Laboratório Cristália. Rafael Jaramillo, vice-presidente e diretor geral da Emerson 2 na América Latina, enfatizou que a estratégia de crescimento da empresa está centrada no desenvolvimento dos mercados emergentes, 1 Os resultados da pesquisa Inovação nas Médias Empresas Brasileiras e Barreiras à Inovação estão disponíveis no site do Núcleo Bradesco de inovação da FDC: 2 A Emerson Process Management é uma empresa global, presente em mais de 150 países, que oferece soluções de engenharia e tecnologia para a indústria, comércio e consumidor.

3 sendo o Brasil um dos destaques. Para ele, o crescimento da empresa ocorrerá através de inovação e tecnologia. Estes têm sido os pilares do planejamento estratégico da empresa nos últimos 54 anos. Luciana Hashiba, da Diretoria de Gestão e Redes de Inovação da Natura 3, afirma que a inovação está alinhada com a perspectiva estratégica da empresa. Esta perspectiva pode ser percebida nas oportunidades de integrar sua cadeia de valor, buscando inovações desde a extração das matérias primas até a forma como se inserem no mercado, denominado internamente como ecossistema de inovação. Samuel Silva, diretor de P&D do Cristália Química Farmacêutica 4, ressaltou que o sucesso da empresa é resultado do investimento realizado em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos. Segundo ele, esta atividade é essencial para criar e garantir vantagens competitivas em uma indústria dinâmica composta por diversos players, como o setor farmacêutico. Esse investimento foi possível graças à cultura da organização em assumir riscos e à predisposição em consolidar parcerias com outras instituições, características necessárias para inovar. Após uma breve apresentação dos painelistas convidados, iniciou-se o debate, mediado pelo Professor Fabian Salum, com o público presente tendo como base os tópicos abordados na pesquisa Barreiras à Inovação, apresentada no final da manhã. Segundo Rafael Jaramillo, a inovação está enraizada na cultura da Emerson desde a base da organização até a alta diretoria. De acordo com Rafael, as melhores idéias ligadas à melhoria e mudança da produção encontram-se na base da organização. A Natura, conforme salientou Luciana Hashiba, percebeu que sua visão focada no curto prazo do mercado de consumo ofuscava a necessidade de se olhar para o futuro. Como forma de minimizar esta questão, foi criada nas diversas áreas da empresa duas equipes que trabalham em conjunto. Enquanto uma equipe tem como função descobrir novas tendências para o seu mercado, a outra tem 3 A Natura é a empresa líder no mercado brasileiro de cosméticos e produtos de higiene pessoal e perfumaria. 4 O Cristália é um laboratório farmacêutico brasileiro. Atualmente é o maior produtor de anestésicos da América Latina.

4 como foco buscar e viabilizar os resultados de curto prazo. Essa dobradinha garante ao gestor da área uma visão mais ampla e consistente do mercado atual e dos caminhos a seguir. Na experiência do laboratório Cristália, segundo Samuel Silva, todas as ideias geradas passam primeiro por um crivo científico e por análises de propriedade intelectual, como forma de controle de riscos e de retorno do investimento. O Painel contou com a participação dos presentes expondo impressões e experiências sobre temas ligados à cultura da inovação, questões econômicas e financeiras, agentes externos, parcerias e fomento público. Definição dos temas do CRI Minas 2012 No final da tarde, foi reservado um momento para as empresas associadas do CRI Minas decidirem os temas a serem tratados nas reuniões ao longo de Primeiramente, cada empresa expôs os temas de interesse e que representam desafios atuais. Após este mapeamento, foi realizada uma votação entre os integrantes e definiram-se os quatro temas dos encontros deste ano, na seguinte ordem: 10 de maio: Como Identificar Cenários e Tendências 2 de agosto: Inteligência Tecnológica 4 de outubro: Inovações Ambientais 13 de dezembro: Inovação em serviços Além dos temas, outros temas foram sugeridos pelo grupo: Financiamentos, incentivos e fundos setoriais para inovação e o uso que as empresas estão fazendo deles Inovação com foco em distribuição e logística Modelos de defesa para aprovação de projetos e investimentos Método de valoração de tecnologias adquiridas ou para venda Competências organizacionais para inovação e gestão da inovação Métricas e indicadores gerais para inovação Processos de geração de ideias de alto impacto Como tratar produtos e temas inovadores com agentes reguladores Open Innovation Estes temas poderão ser discutidos através do CRI Virtual, um grupo formado dentro da rede social LinkedIn com livre acesso aos participantes dos projetos do Núcleo Bradesco de Inovação. Para acessar o grupo e se cadastrar clique aqui.

5 Lembrete No dia 17 de maio, quinta-feira, acontecerá o Seminário Anual do Núcleo Bradesco de Inovação da FDC realizado em São Paulo. O tema deste ano é Antecipando o Futuro: uma Estratégia para Inovações Radicais. Todas as empresas participantes do CRI Minas estão convidadas a participar, podendo inscrever até três pessoas por empresa. Nos próximos dias enviaremos maiores informações. Até a Próxima! Equipe CRI Minas Empresas associadas:

Especialização em Gestão de Negócios

Especialização em Gestão de Negócios Especialização em Gestão de Negócios Ós- radu ção Um Programa para profissionais que querem ampliar sua competência em gestão, seu networking e construir uma trajetória de sucesso. Uma das melhores escolas

Leia mais

Segunda visita de benchmarking, Grupo Algar 2013

Segunda visita de benchmarking, Grupo Algar 2013 Segunda visita de benchmarking, Grupo Algar 2013 As visitas de benchmarking fazem parte da programação do Centro de Referência Nacional CRI. O objetivo dessas visitas vai além da ampliação do conhecimento

Leia mais

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015

PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015 PANORAMA DA INOVAÇÃO NO BRASIL Edição 2015 Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu e Diogo de Lacerda Santos 2015 Apoio: Cooperação: SOBRE OS AUTORES Hugo Ferreira Braga Tadeu é Professor e Pesquisador da Fundação

Leia mais

CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Material de responsabilidade do professor

CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu Material de responsabilidade do professor CRI Nacional Agenda do Dia Prof. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2016 EMPRESAS PARTICIPANTES CICLO 2015/2016 NOVOS INTEGRANTES EVENTO INTERNACIONAL (01-03/06/2016) AGENDA CICLO 2015/2016 AGENDA DE HOJE AGENDA

Leia mais

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Liderança e Gestão de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

4) ESTRUTURA CURRICULAR E CARGA HORÁRIA

4) ESTRUTURA CURRICULAR E CARGA HORÁRIA GESTÃO ESTRATÉGICA DE EMPRESAS 1) OBJETIVO O objetivo do MBA é dotar os participantes de todos os instrumentos necessários para tomar as decisões fundamentais de investimento e inovação e levá-la à prática

Leia mais

A Semana de Integração Tecnológica (SIT) como Instrumento de Transferência de Tecnologias na Embrapa Milho e Sorgo

A Semana de Integração Tecnológica (SIT) como Instrumento de Transferência de Tecnologias na Embrapa Milho e Sorgo XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 A Semana de Integração Tecnológica (SIT) como Instrumento de Transferência de Tecnologias na Embrapa Milho e Sorgo

Leia mais

MBA em GESTÃO ESTRATÉGICA DE EMPRESAS

MBA em GESTÃO ESTRATÉGICA DE EMPRESAS MBA em GESTÃO ESTRATÉGICA DE EMPRESAS 1) OBJETIVO O objetivo do MBA é dotar os participantes de todos os instrumentos necessários para tomar as decisões fundamentais de investimento e inovação e levá-

Leia mais

Atividades do Deconcic

Atividades do Deconcic Principais atividades 2015 Atividades do Deconcic Período: 18 de janeiro a 12 de fevereiro de 2016 Principais Relatório de atividades Atividades 2015 18 de janeiro Reunião Plenária da Diretoria do DECONCIC

Leia mais

Leonardo Framil CEO da Accenture no Brasil e na América Latina Guilherme Horn Diretor Executivo de Inovação

Leonardo Framil CEO da Accenture no Brasil e na América Latina Guilherme Horn Diretor Executivo de Inovação 2 Investir em inovação aberta no Brasil é contribuir para a competitividade, com criatividade e inteligência nos negócios. O UP Innovation Lab surge para apoiar esta necessidade e estimula empreendedores

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014

APRESENTAÇÃO DO CEBC COMO SE ASSOCIAR 2014 APRESENTAÇÃO DO CEBC 201 QUEM SOMOS FUNDADO EM 200, O CONSELHO EMPRESARIAL BRASIL CHINA CEBC É UMA INSTITUIÇÃO BILATERAL SEM FINS LUCRATIVOS FORMADA POR DUAS SEÇÕES INDEPENDENTES, NO BRASIL E NA CHINA,

Leia mais

+500 MARCAS DISTRIBUÍDAS EM 7 SETORES DO EVENTO 10 PAÍSES REPRESENTADOS +30 MARCAS EXPONDO PELA PRIMEIRA VEZ

+500 MARCAS DISTRIBUÍDAS EM 7 SETORES DO EVENTO 10 PAÍSES REPRESENTADOS +30 MARCAS EXPONDO PELA PRIMEIRA VEZ A FCE Cosmetique, o primeiro evento do setor cosmético no calendário latino americano, reúne há 22 anos toda a cadeia da indústria cosmética. Realizada em São Paulo, principal polo de negócios de negócios

Leia mais

Especialização em Gestão de Negócios

Especialização em Gestão de Negócios Especialização em Gestão de Negócios Brasília - DF Ós- radu ção Um Programa para profissionais que querem ampliar sua competência em gestão, seu networking e construir uma trajetória de sucesso. Fundação

Leia mais

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade

Objetivo do programa. Desenvolvimento competitivo e sustentável. Promoção de parcerias estratégicas. Produtividade. Valor agregado. Ganho de qualidade Objetivo do programa Desenvolvimento competitivo e sustentável Produtividade Promoção de parcerias estratégicas Valor agregado Ganho de qualidade Contextualização Os 3 Pilares para o desenvolvimento da

Leia mais

LIDERABETA. O Programa de Liderança Feminina

LIDERABETA. O Programa de Liderança Feminina LIDERABETA Programa de Liderança Feminina O Programa de Liderança Feminina da ImpulsoBeta foi desenvolvido com base nas habilidades tipicamente exploradas em programas de liderança, mas com um recorte

Leia mais

REGIMENTO INTERNO REDE SIBRATEC DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS PARA PRODUTOS PARA A SAÚDE. Capítulo I DA DENOMINAÇÃO

REGIMENTO INTERNO REDE SIBRATEC DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS PARA PRODUTOS PARA A SAÚDE. Capítulo I DA DENOMINAÇÃO Página: 1 de 5 REGIMENTO INTERNO REDE SIBRATEC DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS PARA PRODUTOS PARA A SAÚDE Capítulo I DA DENOMINAÇÃO Art. 1º A REDE DE SERVIÇOS TECNOLÓGICOS PARA PRODUTOS PARA A SAÚDE, também referida

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Desenvolvimento de Negócios Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Gestão Estratégica Para quê? Por Quê? Para fazer acontecer e trazer

Leia mais

PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS

PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS PROJETOS APOIADOS SISTEMA CACB E PARCEIROS AL INVEST 5.0 03 grandes blocos focados no empoderamento feminino: Mentoring para Mulheres AÇÃO FOCO META Desenvolvimento de negócio, mulheres na política e mulheres

Leia mais

PDE - Fundição. Programa de Desenvolvimento Empresarial

PDE - Fundição. Programa de Desenvolvimento Empresarial PDE - Fundição Programa de Desenvolvimento Empresarial PDE - Fundição Bem-vindos ao Programa de Desenvolvimento Empresarial 1) Apresentação da Equipe 2) Dinâmica de Trabalho 3) Conteúdos 4) Metodologia

Leia mais

Por todo o Estado, com todos os mineiros.

Por todo o Estado, com todos os mineiros. Por todo o Estado, com todos os mineiros. Fóruns Regionais: a voz de Minas Gerais São espaços que vão reunir a sociedade civil e representantes dos governos estadual e municipal para apontar e debater,

Leia mais

Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO

Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO BOLETIM: Setembro/2016 Quais os determinantes dos avanços tecnológicos? Avanços tecnológicos e inserção internacional brasileira PESQUISA SOBRE DIGITALIZAÇÃO SOBRE A EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO DOM CABRAL

Leia mais

Estruturando e Gerindo Atividades de P&D nas Empresas

Estruturando e Gerindo Atividades de P&D nas Empresas VIII CONFERÊNCIA ANPEI DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Estruturando e Gerindo Atividades de P&D nas Empresas Ruy Quadros GEMPI - Grupo de Estudos de Empresas e Inovação DPCT/IG/UNICAMP Belo Horizonte, 20.05.2008

Leia mais

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012.

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012. Prospecção Tecnológica 30 de agosto de 2012. A ação será executada por: A Equipe O Projeto Prospecção Tecnológica Objetivo Possibilitar a implantação de novas tecnologias que permitam redução de custos,

Leia mais

Laboratório do curso de Administração Atividades - Junho de 2016

Laboratório do curso de Administração Atividades - Junho de 2016 Laboratório do curso de Administração Atividades - Junho de 2016 DATA HORÁRIO LOCAL ATIVIDADE RESUMO DA ATIVIDADE/EVENTO De 01 até 05/06 Diversos horários Serraria Souza Pinto Minas Gerais Audiovisual

Leia mais

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013

Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Gestão da Qualidade Total para a Sustentabilidade 2013 Há três dimensões que apoiam a construção de conhecimento aplicável para empresas e seus gestores formando a base para o desenvolvimento de ferramentas

Leia mais

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho

Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Hérica Righi,Raoni Pereira e Flávia Carvalho Relatório CRI Minas 16/05/13 Inovação e Comportamento Humano Muitos são os desafios encontrados

Leia mais

Primeiros Passos na Liderança Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Primeiros Passos na Liderança Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Eliana Sá 10/04/2014

Eliana Sá 10/04/2014 Eliana Sá 10/04/2014 Sistema Indústria Federal CNI SESI DN Estadual Federações de Indústrias SESI DR SENAI DN SENAI DR IEL NC IEL NR Desenvolvimento Empresarial Fonte imagem: http://miyashita.com.br/?id=119&m=387.

Leia mais

Inovação Floriano IMO Corporativo VPF, 05/08/14

Inovação Floriano IMO Corporativo VPF, 05/08/14 Inovação Floriano IMO Corporativo 2 VPF, 05/08/14 Algar fazendo parte da sua empresa tv Internet telefone fixo celular jornal portal online segurança produtos ABC turismo GRUPO ALGAR: TIC AGRO SERVIÇOS

Leia mais

25 e 26 de outubro de 2017

25 e 26 de outubro de 2017 GESTÃO DO CONHECIMENTO: EFICIÊNCIA E INOVAÇÃO 25 e 26 de outubro de 2017 CHAMADA DE CASOS REGULAMENTO BRASÍLIA/DF 2017 2 1. O EVENTO 1.1 Sobre o CONGEP Tradicionalmente o Congresso Nacional de Gestão do

Leia mais

25 e 26 de outubro de 2017

25 e 26 de outubro de 2017 GESTÃO DO CONHECIMENTO: EFICIÊNCIA E INOVAÇÃO 25 e 26 de outubro de 2017 CHAMADA DE CASOS REGULAMENTO BRASÍLIA/DF 2017 2 1. O EVENTO 1.1 Sobre o CONGEP Tradicionalmente o Congresso Nacional de Gestão do

Leia mais

MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO.

MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO. MAIS DO QUE OLHAR PARA O FUTURO, AQUI VOCÊ APRENDE A CRIÁ-LO. F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo Coordenadora Nacional Prof a. Miriam Moreira Longa experiência como

Leia mais

Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0

Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0 Seminário empresarial UFRGS-APL neo@producao.ufrgs.br Abril de 2017 Oportunidades e demandas tecnológicas da Indústria 4.0 Palavras de boas-vindas Prof. Carla Ten Caten Vice-diretora da Escola de Engenharia

Leia mais

Liderança e Gestão da Organização

Liderança e Gestão da Organização 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Compras Estratégicas (Strategic Sourcing) José Carlos Martins F. de Mello

Compras Estratégicas (Strategic Sourcing) José Carlos Martins F. de Mello Compras Estratégicas (Strategic Sourcing) José Carlos Martins F. de Mello 2017 Compras Estratégicas (Strategic Sourcing) Apresentação Compras Estratégicas é um programa de treinamento inovador em negociação

Leia mais

Nº 07/16 EVENTOS E PALESTRAS:

Nº 07/16 EVENTOS E PALESTRAS: Nº 07/16 EVENTOS E PALESTRAS: A ABEMI deu prosseguimento em outubro ao seu cronograma de eventos e palestras com o objetivo de contribuir com os associados no enfrentamento dos desafios presentes e futuros.

Leia mais

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo

UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo UFPE/PROPESQ Diretoria de Inovação e Empreendedorismo FORTEC-NE Salvador Junho/2006 A UFPE Alunos Matriculados 34.586 Graduação 26.705 Especialização 4.197 Mestrado 2.693 Doutorado 991 Cursos Oferecidos

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO. Rio Grande, 29 de outubro de 2013 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL POLO NAVAL E OFFSHORE DE RIO GRANDE E ENTORNO Rio Grande, 29 de outubro de 2013 SUMÁRIO 1) Histórico do APL, Modelo de Governança e Projetos Prioritários 2) Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Educação. mercado global. Estratégias para Inovação em Novos Mercados 1ª Edição no brasil

Educação. mercado global. Estratégias para Inovação em Novos Mercados 1ª Edição no brasil Educação Executiva IEL líderes para um mercado global. Estratégias para Inovação em Novos Mercados 1ª Edição no brasil WHARTON SCHOOL 8 a 10 de abril de 2010 Bento Gonçalves, RS Estratégias para Inovação

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA FIEMG LAB ACELERA MESTRADO E DOUTORADO

EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA FIEMG LAB ACELERA MESTRADO E DOUTORADO EDITAL DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA FIEMG LAB ACELERA MESTRADO E DOUTORADO O Sistema FIEMG em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento

Leia mais

Olimpíada do Conhecimento

Olimpíada do Conhecimento Olimpíada do Conhecimento A Olimpíada do Conhecimento é o maior evento de educação profissional da América Latina, que reúne o corpo técnico-docente e alunos das escolas SENAI de diferentes áreas tecnológicas,

Leia mais

Prêmio Valor Inovação Brasil 2017

Prêmio Valor Inovação Brasil 2017 Prêmio Valor Inovação Brasil 2017 Inovação Inovação é a geração e desenvolvimento estruturado, de maneira recorrente, de novas ideias que geram valor significativo para as empresas Critérios de participação

Leia mais

MBA SUPPLY CHAIN MANAGEMENT &LOGÍSTICA INTEGRADA A visão estratégica & econômico-financeiro

MBA SUPPLY CHAIN MANAGEMENT &LOGÍSTICA INTEGRADA A visão estratégica & econômico-financeiro MBA SUPPLY CHAIN MANAGEMENT &LOGÍSTICA INTEGRADA A visão estratégica & econômico-financeiro Apresentação FIPECAFI A Faculdade FIPECAFI é mantida pela Fundação Instituto de Pesquisa Contábeis, Atuariais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/ PPGPI ESTRUTURA CURRICULAR DO MESTRADO ACADÊMICO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/ PPGPI ESTRUTURA CURRICULAR DO MESTRADO ACADÊMICO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/2015 - PPGPI Estabelece a Estrutura Curricular do Curso de Doutorado e Mestrado do PPGPI, conforme Resolução nº 62/2014/CONEPE. ESTRUTURA CURRICULAR DO MESTRADO ACADÊMICO I -

Leia mais

Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil. Apresentação: Juarez Leal

Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil. Apresentação: Juarez Leal Programa de Internacionalização de Empresas Apex-Brasil Apresentação: Juarez Leal A APEX-BRASIL A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos é um Serviço Social Autônomo vinculado ao

Leia mais

Prof. Luiz Carlos Pinto da Silva Filho Diretor da Escola de Engenharia Profa. Carla Schwengber ten Caten Vice-Diretora da Escola de Engenharia

Prof. Luiz Carlos Pinto da Silva Filho Diretor da Escola de Engenharia Profa. Carla Schwengber ten Caten Vice-Diretora da Escola de Engenharia ESCOLA DE ENGENHARIA Prof. Luiz Carlos Pinto da Silva Filho Diretor da Escola de Engenharia lcarlos66@gmail.com (51) 3308.3489 Profa. Carla Schwengber ten Caten Vice-Diretora da Escola de Engenharia tencaten@producao.ufrgs.br

Leia mais

ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU 31 de maio de 2016 ODS e Voluntariado na Prática: Como a sua empresa pode alinhar o Programa de Voluntariado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU Quem somos O Grupo de Estudos de Voluntariado

Leia mais

Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino

Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino 17 Seminário Brasileiro Industrial 27/10/2016 Engenharia de Processos Oscar F. T Paulino Engenharia de Processos - Conceitos Campo de atividades que utiliza os conhecimentos das Ciências básicas (Matemática,

Leia mais

Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015

Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015 Relatório de atividades Período de 08 de junho a 12 de julho de 2015 08 de junho Reunião Plenária da Diretoria do Departamento da Indústria da Construção - Deconcic Dentre os assuntos abordados, foram

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

Principais atividades do Deconcic em 2015

Principais atividades do Deconcic em 2015 Principais atividades do Deconcic em 2015 18 de janeiro de 2016 Participações em reuniões de trabalho; Representações institucionais em eventos do setor; Encontros específicos para tratar do Sistema Integrado

Leia mais

Gestão Estratégica de Projetos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Gestão Estratégica de Projetos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

COMITÊ ACELERA FIESP - CAF. Apresentação do Ecossistema de Startups da FIESP

COMITÊ ACELERA FIESP - CAF. Apresentação do Ecossistema de Startups da FIESP COMITÊ ACELERA FIESP - CAF Apresentação do Ecossistema de Startups da FIESP Sobre o Comitê Acelera FIESP - CAF O Comitê Acelera FIESP - CAF tem por missão desenvolver e alavancar o empreendedorismo inovador,

Leia mais

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle

Sustentabilidade nos negócios. Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos negócios Fernando Carvalho Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle Sustentabilidade nos Negócios Agenda Um pouco do do Bradesco Sustentabilidade e o Bradesco Planejamento

Leia mais

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o

O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o APRESENTAÇÃO O PROJETO O Encontro de gestão integrada de resíduos Da Geração ao Descarte acontece em 2016 e tem por objetivo levantar questões a respeito de todo o desenvolvimento da cadeia logística do

Leia mais

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO EMPRESARIAL 2014 WORKSHOPS CH DATA HORÁRIO INVESTIMENTO CONTEÚDO 1. Mudança nas relações com clientes em vendas. 2. Vendedor consultor: Gestor de negócio. 3. Planejamento em vendas.

Leia mais

Relatório. Junho à Dezembro 2016

Relatório. Junho à Dezembro 2016 Relatório Junho à Dezembro 2016 1. Objetivo; 2. Total de Atendimentos; 3. Motivo da Procura; 4. Descrição das Atividades; 5. Tipos de empreendedores e atendimentos. 1 - Objetivo: O presente relatório tem

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção

Curso de Engenharia de Produção Curso de Engenharia de Produção Apresentação 2015 Prof. Dr. Carlos Fernando Jung carlosfernandojung@gmail.com Nosso Negócio Produtividade Rentabilidade Melhoria Contínua Otimização de Produtos e Processos

Leia mais

CRI Nacional 06 de dezembro de Gestão de projetos de inovação

CRI Nacional 06 de dezembro de Gestão de projetos de inovação CRI Nacional 06 de dezembro de 2012 Gestão de projetos de inovação As atividades do dia tiveram início com o professor Anderson Rossi dando o devido reconhecimento a três empresas do CRI que figuraram

Leia mais

O papel estratégico da embalagem

O papel estratégico da embalagem O papel estratégico da embalagem Panorama do Setor ABRE 30 de Maio de 2017 Agenda Por Dentro do Aché Núcleo de Inovação A importância da integração no processo de inovação Núcleo de Desenvolvimento Desenvolvimento

Leia mais

PRÊMIO ABRE DA EMBALAGEM BRASILEIRA COMPLETA 10 ANOS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS PARA TODAS AS EMPRESAS QUE PRODUZEM, CRIAM OU UTILIZAM EMBALAGENS

PRÊMIO ABRE DA EMBALAGEM BRASILEIRA COMPLETA 10 ANOS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS PARA TODAS AS EMPRESAS QUE PRODUZEM, CRIAM OU UTILIZAM EMBALAGENS PRÊMIO ABRE DA EMBALAGEM BRASILEIRA COMPLETA 10 ANOS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS PARA TODAS AS EMPRESAS QUE PRODUZEM, CRIAM OU UTILIZAM EMBALAGENS Já estão abertas as inscrições para o Prêmio ABRE da Embalagem

Leia mais

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing

Curso do Superior de Tecnologia em Marketing Curso do Superior de Tecnologia em Objetivos do curso 1.5.1 Objetivo Geral O Curso Superior de Tecnologia em na modalidade EaD da universidade Unigranrio, tem por objetivos gerais capacitar o profissional

Leia mais

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias:

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias: Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, por meio da Diretoria de Desenvolvimento Institucional e Industrial, lança a 1ª edição do Prêmio Melhores Práticas Sindicais, que

Leia mais

Business Partner em RH: Planejamento Estratégico de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Business Partner em RH: Planejamento Estratégico de Pessoas Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

FRUIT LOGIS TICA FEVEREIRO BERLIM CONNECT TO CHANGE

FRUIT LOGIS TICA FEVEREIRO BERLIM CONNECT TO CHANGE FRUIT LOGIS TICA 2018 7 8 9 FEVEREIRO BERLIM CONNECT TO CHANGE ONDE PESSOAS ENCONTRAM PESSOAS IDEIAS ENCONTRAM IDEIAS. Nenhum encontro do setor reúne tantos especialistas e oferece tantos novos impulsos

Leia mais

P&D para Grandes Projetos Frederico Curado. Agradecimentos à Embraer pela cessão de parte desta apresentação

P&D para Grandes Projetos Frederico Curado. Agradecimentos à Embraer pela cessão de parte desta apresentação P&D para Grandes Projetos Frederico Curado Agradecimentos à Embraer pela cessão de parte desta apresentação Contexto Apesar do amplo leque de instrumentos de fomento às atividades de P&D existentes no

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

profissões tendências em 2017

profissões tendências em 2017 17 profissões tendências em 2017 Analista de compras.1 Especializado em negociações com fornecedores, prospecção de novos profissionais e gestão de insumos diretos ou indiretos. Perfil com forte organização,

Leia mais

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS 1. Objetivo O Comitê de Governança Corporativa e Gestão de Pessoas é um órgão acessório ao Conselho de Administração (CAD) da VIX

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Desenvolvimento e padrões de financiamento da inovação no Brasil: mudanças necessárias... 1

Sumário. Capítulo 1 Desenvolvimento e padrões de financiamento da inovação no Brasil: mudanças necessárias... 1 Sumário Capítulo 1 Desenvolvimento e padrões de financiamento da inovação no Brasil: mudanças necessárias... 1 n Apresentação... 1 n Introdução... 1 n Entendendo o capitalismo: a visão de Schumpeter...

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL Uma organização autossustentável e não Governamental, que atua através de um sistema de Rede de Comitês, utilizando trabalho voluntário. Agentes Multiplicadores

Leia mais

Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Por meio das estratégias de trabalho e de avaliação, os alunos deverão ter a oportunidade de desenvolver as competências:

PLANO DE ENSINO. Por meio das estratégias de trabalho e de avaliação, os alunos deverão ter a oportunidade de desenvolver as competências: PLANO DE ENSINO CURSO: Administração SÉRIE: 8º/7º semestres TURNO: Diurno e Noturno DISCIPLINA: Administração Estratégica CARGA HORÁRIA SEMANAL: 02 h/a I EMENTA Esta disciplina trata do processo estratégico

Leia mais

GESTÃO DE EXCELÊNCIA CONTEXTO SOCIAL, TECNOLÓGICO E ECONÔMICO CONTEXTO SOCIAL, TECNOLÓGICO E ECONÔMICO

GESTÃO DE EXCELÊNCIA CONTEXTO SOCIAL, TECNOLÓGICO E ECONÔMICO CONTEXTO SOCIAL, TECNOLÓGICO E ECONÔMICO VANTAGEM COMPETITIVA SUSTENTÁVEL PROF. ME. CARLOS WILLIAM DE CARVALHO UEG / UNUCSEH / ADMINISTRAÇÃO / CONSULTORIA ORGANIZACIONAL CONTEXTO SOCIAL, TECNOLÓGICO E ECONÔMICO Turbulência: o ambiente que as

Leia mais

SOMOS UM GRUPO DE AMIGAS E PARCEIRAS

SOMOS UM GRUPO DE AMIGAS E PARCEIRAS PROJETO CONEXÃO BOM DIA QUEM SOMOS? SOMOS UM GRUPO DE AMIGAS E PARCEIRAS Nossa escolha em trabalhar com Desenvolvimento HUMANO foi por acreditarmos na força dos vínculos, na capacidade das pessoas de criar

Leia mais

Sumário. Clipping. Data:03/08/05

Sumário. Clipping. Data:03/08/05 Clipping Data:03/08/05 Título: Caminhos para qualificação... 2 Título: Cont. - Caminhos para qualificação... 3 Título: Feira debate rumos do comécio exterior... 4 Título: Snow visita indústria e periferia

Leia mais

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Definição Planejamento Estratégico Podemos definir planejamento estratégico como o método pelo qual

Leia mais

Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014

Panorama da Inovação no Brasil. Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014 Panorama da Inovação no Brasil Hugo Ferreira Braga Tadeu 2014 INTRODUÇÃO Sobre o Relatório O presente relatório é uma avaliação do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da FDC sobre as práticas de gestão

Leia mais

Aprendendo a Exportar Tecnologia e Gestão, Requisitos Técnicos e Promoção Comercial Exportage

Aprendendo a Exportar Tecnologia e Gestão, Requisitos Técnicos e Promoção Comercial Exportage Aprendendo a Exportar Tecnologia e Gestão, Requisitos Técnicos e Promoção Comercial Exportage Grupo Bárbara Lobo, Flávia Biagi, Jacqueline Hisatomi, Pedro Ornellas, Taiame Souza e Tatiana Tamagawa Gestão

Leia mais

Arena de. temas em discussão OUT RIOCENTRO - RIO DE JANEIRO

Arena de. temas em discussão OUT RIOCENTRO - RIO DE JANEIRO Arena de temas em discussão 24-27 OUT RIOCENTRO - RIO DE JANEIRO UM ESPAÇO DEDICADO A DESTACAR TECNOLOGIAS QUE ESTÃO MUDANDO OS RUMOS DA INDÚSTRIA DE ÓLEO E GÁS UM NOVO CONCEITO DE ÁREA TEMÁTICA O OBJETIVO

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI

PLANO ESTRATÉGICO OUI Aprovado pala Assembleia geral da OUI PLANO ESTRATÉGICO OUI 2017 2022 Aprovado pala Assembleia geral da OUI 25 de novembro de 2016 INSPIRAÇÃO OUI "Desejo estabelecer, além e livre de toda fronteira, seja esta política, geográfica, econômica,

Leia mais

Núcleos de Pesquisa e Desenvolvimento Capacidade de absorção do conhecimento nas empresas brasileiras

Núcleos de Pesquisa e Desenvolvimento Capacidade de absorção do conhecimento nas empresas brasileiras www.fdc.org.br Núcleos de Pesquisa e Desenvolvimento Capacidade de absorção do conhecimento nas empresas brasileiras Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura Equipe Coordenadores Alessia Franco

Leia mais

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS

MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS MBA EXECUTIVO INTERNACIONAL EM GESTÃO DE NEGÓCIOS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios é de capacitar os profissionais

Leia mais

Empresa vencedora do Prêmio MPE Brasil 2015

Empresa vencedora do Prêmio MPE Brasil 2015 >> Para que um(a) empresário(a) possa aprender com o exemplo de outras empresas, o importante não é saber onde a empresa de sucesso chegou, mas como ela chegou. E é essa a missão do estudo de caso: explicar

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

AGENDA. Braskem e Visão Inovação na Braskem

AGENDA. Braskem e Visão Inovação na Braskem Braskem Inovação e Tecnologia 20 de Abril de 2012 AGENDA Braskem e Visão 2020 Inovação na Braskem 2 INDÚSTRIA PETROQUÍMICA BRASILEIRA INTEGRAÇÃO COMPETITIVA NAFTA CONDENSADO GÁS ETANOL PE PP PVC PE VERDE

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012 2013 APRESENTAÇÃO O Planejamento Estratégico tem como objetivo descrever a situação desejada de uma organização e indicar os caminhos para

Leia mais

REGULAMENTO.

REGULAMENTO. www.firjan.com.br REGULAMENTO Regulamento Prêmio Melhores Práticas Sindicais - 2016 APRESENTAÇÃO Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), por meio da Diretoria Executiva

Leia mais

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS 1 ÁREA DE CREDENCIAMENTO/SUBÁREA Área Planejamento Empresarial; Subáreas Planejamento Estratégico. 2 PROJETO/AÇÃO Linha

Leia mais

Índice. O Evento Dados do Evento Patrocinadores Parceiros e Apoios

Índice. O Evento Dados do Evento Patrocinadores Parceiros e Apoios Post Show Report Movimat 2014 O Evento Dados do Evento Patrocinadores Parceiros e Apoios Índice Eventos Simultâneos Transporte e Logística Brasil VUC Expo Conferência Nacional de Logística Ações Especiais

Leia mais

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Sumário Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Parte I Cenários Contemporâneos em Marketing, 1 1 Marketing e Vantagem Competitiva, 3 Prof. André Giovanini Antas 1.1 Introdução, 4 1.2

Leia mais

Plano de Negócios para Começar Bem

Plano de Negócios para Começar Bem Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Unidade de Capacitação Empresarial Plano de Negócios para Começar Bem Como elaborar seu plano de negócio Manual do Participante Brasília

Leia mais

OLHANDO DE PERTO Pode-se observar na Figura 5 que todo o "ciclo de inovação" (P&D ao Mercado) ocorre dentro das fronteiras da organização. A inovação-

OLHANDO DE PERTO Pode-se observar na Figura 5 que todo o ciclo de inovação (P&D ao Mercado) ocorre dentro das fronteiras da organização. A inovação- SEMINÁRIO TEMÁTICO VIII: TECNOLOGIA E INOVAÇÃO AULA 01: CONCEITOS SOBRE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA TÓPICO 04: INOVAÇÃO ABERTA E INOVAÇÃO FECHADA Conceitualmente a inovação foi pensada como um processo interno

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com INTRODUÇÃO Durante muito tempo a Tecnologia da Informação foi tratada apenas como um pequeno

Leia mais

Mensuração de Impacto Social Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Mensuração de Impacto Social Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

LABORATÓRIO DE PESQUISA EM. SUSTENTÁVEL (Operacional)

LABORATÓRIO DE PESQUISA EM. SUSTENTÁVEL (Operacional) LABORATÓRIO DE PESQUISA EM COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL (Operacional) O projeto PGQP e PUCRS assinaram em 21 de novembro de 2011 um Protocolo de Intenções para criação de um grupo de trabalho com objetivo

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E GESTÃO DA INOVAÇÃO EMPREENDEDORISMO. Prof. Dr. Daniel Caetano INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E EMPREENDEDORISMO GESTÃO DA INOVAÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-2 Objetivos Compreender os modelos para gerenciar o processo de inovação Conhecer as fontes de inovação Conhecer

Leia mais

Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações

Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações Emissões de Carbono e a análise de ciclo de vida de produto Programa Brasileiro GHG PROTOCOL Centro de Estudos em Sustentabilidade

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA ARRANJO PRODUTIVO LOCAL: O CASO DO APL DE TÊXTEIS E CONFEÇÕES DE CUIABÁ E VÁRZEA GRANDE/MT

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA ARRANJO PRODUTIVO LOCAL: O CASO DO APL DE TÊXTEIS E CONFEÇÕES DE CUIABÁ E VÁRZEA GRANDE/MT Conferência Internacional LALICS 2013 Sistemas Nacionais de Inovação e Políticas de CTI para um Desenvolvimento Inclusivo e Sustentável 11 e 12 de Novembro, 2013 - Rio de Janeiro, Brasil POLÍTICAS PÚBLICAS

Leia mais