SISTEMAS DE PREVISÃO E INFORMAÇÃO DE MARKETING UHVXPRV NOTA INTRODUTÓRIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMAS DE PREVISÃO E INFORMAÇÃO DE MARKETING UHVXPRV NOTA INTRODUTÓRIA"

Transcrição

1 Sist.Prev.Info.Marketing p.1 SISTEMAS DE PREVISÃO E INFORMAÇÃO DE MARKETING NOTA INTRODUTÓRIA Sist.Prev.Info.Marketing p.2 Os apontamentos que se seguem representam apenas resumos de materiais didácticos apresentados pelo Prof.. Os apontamentos disponibilizados são apenas uma forma de tentar ajudar os alunos no seu processo de estudo e de aprendizagem, devido ao facto, durante as aulas, se fazer recorrência a várias fontes bibliográficas, pelo que este é um método possível de compilação, sistematização e síntese de matérias. Atente-se que estes apontamentos constituem somente um resumo de matérias, pelo que apenas serão um auxiliar de estudo, que deverá ser um complemento da presença nas aulas e da consulta da bibliografia apresentada no programa da disciplina. Os apontamentos apresentados foram produzidos e elaborados pelo Prof., tendo-se apoiado essencialmente nas seguintes fontes bibliográficas: -LENDREVIE, Jacques; LINDON, Denis; DIONÍSIO, Pedro e RODRIGUES, Vicente (2000), Mercator, Teoria e prática do marketing (2000), 9ªed., Lisboa, Dom Quixote. -MARSHALL, Kimball (1996), Marketing information systems, Boston: Boyd & Fraser Publishing Company - International Thomson Publishing. -MAKRIDAKIS, Spyros; WHEELWRIGHT, Steven E HINDMAN, Rob (1998), Forecasting: methods and applications, 3ª ed., New York: John Wiley & Sons. -MAKRIDAKIS, Spyros; WHEELWRIGHT, Steven (1989), Forecasting methods for management, 5ª ed., Chichester, John Wiley & Sons. ()

2 Programa Sist.Prev.Info.Marketing p.3 I - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DE MARKETING (SIM) I.1 - INFORMAÇÃO E MARKETING I Dados, Informação e Conhecimento I Papéis da Informação em Marketing I Importância e Necessidade da Informação em Marketing I.2 - CONCEITO, ELEMENTOS E IMPORTÂNCIA DOS SIM I Conceito de SIM I Componentes dos SIM I SIM e Vantagem Competitiva I.3 - CRIAÇÃO, FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DOS SIM I Planeamento dos SIM I Desenvolvimento Técnico dos SIM I Implementação dos SIM I CRM: conceito e relevância Programa II - SISTEMAS DE PREVISÃO EM MARKETING Sist.Prev.Info.Marketing p.4 II.1 - A PREVISÃO NA ORGANIZAÇÃO E EM MARKETING II Conceito e ópticas de previsão II Razões e objectivos da previsão II Temas e horizontes temporais de previsão II.2 - INTEGRAÇÃO DA PREVISÃO NA GESTÃO DE MARKETING II.3 - MÉTODOS DE PREVISÃO EM MARKETING II Métodos quantitativos II Métodos qualitativos II Escolha dos métodos

3 Sist.Prev.Info.Marketing p.5 I.1 INFORMAÇÃO E MKT I.1 Informação e MKT Conceito Sist.Prev.Info.Marketing p.6 Dados Lapidados e C/Significado P/Utilizador, C/Vista à Melhoria da Compreensão, Redução de Incertezas, e Criação de Conhecimento, Dirigidos à Tomada De Decisões E Execução De Operações (de Mkt) O Que Resulta Do Processamento E Interpretação Dos Dados, ie, Dados Úteis Para Decisões/Operações de Mkt pertinentes e relevantes possíveis de analisar e interpretáveis correctos e rigorosos actuais acessíveis/disponíveis..

4 I.1 Informação e MKT Conceito Sofisticação & Intangibilidade Dificuldade e Complexidade de Gestão CONHECIMENTO Sist.Prev.Info.Marketing p.7 DADOS INFORMAÇÃO Valor P/TD & Oper. I.1 Informação e MKT Conceito Gestão do SIM Sist.Prev.Info.Marketing p.8 Dados C/Significado P/Utilizador, C/Vista à Tomada De Decisões E Execução De Operações (de Mkt) O Que Resulta Do Processamento E Interpretação Dos Dados, ie, Dados Úteis Para Decisões/Operações de Mkt pertinentes e relevantes possíveis de analisar e interpretáveis correctos e rigorosos actuais acessíveis/disponíveis.. Qualidade, Quantidade, Oportunidade

5 I.1 Informação e MKT Sist.Prev.Info.Marketing p.9 Conceito Sofisticação & Intangibilidade Valor P/TD & Oper. I.1 Informação e MKT Conceito Dificuldade e Complexidade de Gestão CONHECIMENTO profundamente humano criado através de associações de vários tipos de infos, experiência e partilha chega aos resultados finais através da reflexão e intuição INFORMAÇÃO pertence e circula através de comunidades permite avaliar e incorporar novas Gestão experiências e infos do SIM recurso n/escasso e acumulável DADOS difícil codificar difícil armazenar em suportes físicos.. Sist.Prev.Info.Marketing p.10 Informação = Dados Úteis Para Decisões/Operações De Mkt! É Função Do Receptor! Só É Relevante Se Tiver Potencial P/Afectar Decisões E Operações Ou P/afectar a Confiança! Valor Da Informação P/Gestor Mkt É Tanto Maior Quanto Mais Crítica for a Decisão/Quanto Mais Inesperado for O Seu Conteúdo! Quanto Melhor O Gestor Mkt Perceber O Seu Mercado, Mais Selectiva E Relevante Será a Informação Que Necessita.. Organizações Necessitam De Informações Sobre O Meio Envolvente P/Tomar Decisões, Dar Resposta/Resolver Problemas E Executar Operações Mkt..

6 I.1 Informação e MKT Sist.Prev.Info.Marketing p.11 Papéis 1. Descrever Estado De Coisas 2. Explicar Acontecimento I.1 Informação e MKT Papéis 1. Descrever 2. Explicar 3. Prever Acontecimento Sist.Prev.Info.Marketing p Prescrever Plano De Acção 5. Executar Plano De Acção 6. Avaliar Plano De Acção Proposto/Executado

7 I.1 Informação e MKT Sist.Prev.Info.Marketing p.13 Papéis Descrever Explicar Prever Prescrever Executar Avaliar Planeamento I.1 Informação e MKT Importância e Necessidade Implementação Controlo Sist.Prev.Info.Marketing p.14 Maior Concorrência + Maior Sofisticação Dos Consumidores Gestores Mkt Precisam De Combinar Intuição, Julgamento E Experiência C/Informação! Empresas Devem Dedicar-se e Concentrar-se Na Recolha, Gestão E Utilização Da Informação! Cada Vez Mais A Qualidade Da Decisão/operação Depende Da Validade Da Informação..

8 I.1 Informação e MKT Sist.Prev.Info.Marketing p.15 Importância e Necessidade! Menos Fronteiras! Consumidores Mais Sofisticados, Selectivos E Exigentes!Transição Massificação-Segmentação-Customização-Personalização! Competição Mais Aguerrida e Mais Baseada Na Diferenciação Sist.Prev.Info.Marketing p.16 I.1 Informação e MKT Importância e Necessidade! Empresas Reconhecem Outros Interessados Para Além de Consumidores E Concorrentes! Meio Envolvente Cada Vez Mais Complexo, Interligado E Dinâmico

9 Sist.Prev.Info.Marketing p.17 I.2 CONCEITO, ELEMENTOS E IMPORTÂNCIA DOS SIM I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito Sist.Prev.Info.Marketing p.18 Dados Podem Ser Importantes Em Mkt Se Tiverem Significado Especial Informação Informação É Importante Porque Ajuda TD E Operações De Mkt Maximizar Utilidade Implica Dedicar Atenção À Gestão Sistematizada E Planeada Da Informação E À Sua Protecção Em Mkt Gestão Feita Através De

10 Sist.Prev.Info.Marketing p.19 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito Dados Podem Ser Importantes Em Mkt Se Tiverem Significado Especial Informação Informação É Importante Porque Ajuda TD E Operações De Mkt Maximizar Utilidade Implica Dedicar Atenção À Gestão Sistematizada E Planeada Da Informação E À Sua Protecção Em Mkt Gestão Feita Através De SIM Gestão Sistematizada E Planeada De Tudo Aquilo Que É Necessário Para Se Utilizar Eficazmente E Eficientemente A Informação Na TD e Operações De Mkt. I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito Sist.Prev.Info.Marketing p.20 Utilizam-se Informações, Que Precisam De Ser Geridas De Forma A Melhorar TD E As Operações De Mkt Planear Acções De Mkt, Implementá-las E Controlá-las Manter Competitividade Em Ambiente De Mudanças

11 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito Sist.Prev.Info.Marketing p.21 Gestão Sistematizada E Planeada De Tudo Aquilo Que É Necessário Para Se Utilizar Eficazmente E Eficientemente A Informação Na TD E Operações De Mkt SIM Gestão Realizada Através De Utilizam-se Informações, Que Precisam De Ser Geridas De Forma A Melhorar As TD E As Operações De Mkt Planear Acções De Mkt, Implementá-las E Controlá-las Manter Competitividade Em Ambiente De Mudanças.. I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia Sist.Prev.Info.Marketing p.22! Subsistema Do SI Da Empresa, Cuja Missão É Fazer A Ligação Entre Gestor Mkt E Ambiente Mkt! Designação.

12 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI Sist.Prev.Info.Marketing p.23! Designação! Gestão Sistematizada E Planeada De Tudo Aquilo Que É Necessário Para Se Utilizar Eficazmente E Eficientemente A Informação Na TD E Operações De Mkt I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI! Designação Sist.Prev.Info.Marketing p.24! Conjunto Algo Planeado E Sistematizado, Formado Pelos Vários Aspectos Organizativos E Processuais Concebidos, Implementados E Utilizados P/Ajudar As TD E Operações De Mkt

13 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI Sist.Prev.Info.Marketing p.25! Designação! Gestão Planeada De Tudo Aquilo Que É Necessário P/Se Obter E Levar A Informação Até Ao Decisor Ou Executante De Mkt C/Qualidade, Quantidade E Oportunidade Desejadas I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI! Designação Sist.Prev.Info.Marketing p.26! Conjuntos De Pessoas, Equipamentos, Dados E Procedimentos Necessários E Envolvidos Na Recolha, Selecção, Classificação, Armazenagem, Tratamento/Análise E Transmissão/Distribuição Planeada Da Informação Que É Necessária P/Que: -Gestores Possam Tomar Decisões Sobre Acções Mkt A Realizar -Elementos Executantes Possam Realizar Operações De Mkt Mais Eficientemente

14 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI Sist.Prev.Info.Marketing p.27! Designação! Sistema Abrangente E Flexível, Formal E Dinâmico, Projectado Para Providenciar Um Fluxo Organizado De Informação Relevante P/Guiar Ou Ajudar A Tomada De Decisão De Mkt (Kimball, 1996) Abrangente: Flexível: Formal: Dinâmico: I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito! Não É Objecto Concreto! Não é Computador/Tecnologia! Subsistema Do SI! Designação Sist.Prev.Info.Marketing p.28! Sistema Abrangente E Flexível, Formal E Dinâmico, Projectado Para Providenciar Um Fluxo Organizado De Informação Relevante P/Guiar Ou Ajudar A Tomada De Decisão De Mkt (Kimball, 1996) Abrangente & Flexível Formal & Dinâmico Providenciar Um Fluxo Organizado De Informação Relevante P/Guiar Ou Ajudar A TDMKT Informação Deve Ser Relevante E Estar Facilmente Acessível Para A Decisão/Operação De Mkt..

15 Sist.Prev.Info.Marketing p.29 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Conceito - Gestão De Dados seleccionar recolher localizar registar avaliar condensar e tratar indexar, classificar e organizar recuperar armazenar e conservar disseminar I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Elementos Constituintes! Pessoas monitorar evolução analisar Sist.Prev.Info.Marketing p.30! Processos, Procedimentos e organização! Métodos e Técnicas

16 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Elementos Constituintes! Pessoas! Processos, Procedimentos e organização! Métodos e Técnicas! Dados e Bases de Dados Sist.Prev.Info.Marketing p.31! Equipamento Técnico! Fluxos, Redes e Interacções I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância Sist.Prev.Info.Marketing p.32 Informação Pode Ser Importante Em Mkt Pq. Pode Ajuda TD e Execução De Operações De Mkt SIM Tb. Podem Ser Importantes, Pq. Sendo Planeados E Sistematizados, Devem Contribuir P/Que A Informação: -seja de melhor qualidade -exista na quantidade desejada -seja disponibilizada com oportunidade SIM Proporcionam Mais Eficácia E Eficiência No Uso Da Informação Em Mkt Potencia A Construção De VCS De Mkt.

17 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância SIM Potenciam A Construção De VCS De Mkt!Decisões E Respostas Mais Rápidas Ao Mercado!Custos Operacionais Sist.Prev.Info.Marketing p.33!melhores Decisões!Descoberta De Novas Oportunidades E Novas Formas De Evitar Ameaças, Contornar Fraquezas Ou Explorar Pontos Fortes. I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância SIM Potenciam A Construção De VCS De Mkt Ser Entendidos Como Elementos Estratégicos Sist.Prev.Info.Marketing p.34 Havido Vários Defeitos Nos SIM, Essencialmente No Planeamento E Implementação Da Recolha E Exploração Da Informação Impedindo Que Se Tornem Elementos Estratégicos Impedindo A Construção De Vcs De Mkt Através Dos SIM.

18 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Sist.Prev.Info.Marketing p.35 Importância defeitos Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM! Necessidades De Informação Não Previstas/Planeadas e Deixadas Ao Empirismo recolhe-se todos os dados os mais facilmente acessíveis mede-se o que é menos embaraçador e não o que importa empresas sentem-se mais seguras se recolherem muitos dados " não se encontra a informação necessária quando é necessária "necessários mais rh p/gerir sistema e analisar dados. I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância defeitos Sist.Prev.Info.Marketing p.36 Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM! Necessidades De Info. N/Previstas/Planeadas e Deixadas Ao Empirismo! Circuitos De Informação Não S/Planeados Nem Sistematizados, Deixados Ao Empirismo! perde-se informação importante! riscos de erro na recolha e transmissão da informação! deformação dos dados! desorganização e surgem perdas de tempo! Fluxos De Info. Morosos E Baseados Em Papel E Suportes Físicos! grande carga de trabalho manual! necessidade de recursos físicos para armazenamento! dificuldade no cruzamento de dados! lentidão e desmotivação.

19 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Sist.Prev.Info.Marketing p.37 Importância defeitos Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM! Necessidades Info. N/Previstas/Planeadas e Deixadas Ao Empirismo! Circuitos Info. N/Planeados Nem Sistematizados, Deixados Ao Empirismo! Fluxos Info. Morosos E Baseados Em Papel! SIM e Dados Muito Diluídos e Dispersos - Ilhas de Informação " necessário mto esforço e tempo p/localizar infos. necessárias " duplicação de informação " informações contraditórias!acumulação de Soluções de Gestão de Info.Díspares e N/Integradas! Plataformas De Gestão De Info. De Difícil Up-Grade E Integração! Rigidez Das Aplicações. I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância defeitos Sist.Prev.Info.Marketing p.38 Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM! Necessidades Info. N/Previstas/Planeadas e Deixadas Ao Empirismo! Circuitos Info. N/Planeados Nem Sistematizados, Deixados Ao Empirismo! Circuitos Info. N/Planeados Nem Sistematizados, Deixados Ao Empirismo! Fluxos Info. Morosos E Baseados Em Papel! Ilhas De Informação! Soluções Rígidas! Utilizadores Da Informação Conservadores E Pouco Críticos Sobre a Informação Que Necessitam e Sua Gestão! RH Pouco Sensibilizados e S/Formação Em GI! Implementação de SIM s S/Consequências Na Gestão do Negócio! Custos Desnecessários, Desgastes e Perdas De Tempo e Espaço..

20 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM Sist.Prev.Info.Marketing p.39 Apesar De Actualmente SIM E Informação Serem Elemento Crítico Em Mkt, Podem Levar À Perda De Competitividade SIM Devem Ser Alvo De Reflexão E Utilização Cuidada Sist.Prev.Info.Marketing p.40 I.2 Conceito, Elem. e Importância dos SIM Importância Verificam-se Vários Defeitos Nos SIM Apesar De Actualmente SIM E Informação Serem Elemento Crítico Em Mkt, Podem Levar À Perda De Competitividade SIM Devem Ser Alvo De Reflexão E Utilização Cuidada PLANEAMENTO DESENVOLV. TÉCNICO IMPLEMENTAÇÃO P/Serem Centro Nevrálgico, Capaz De Monitorizar Sistematicamente E Fielmente O Ambiente Interno E Externo De Mkt, E Serem Capazes De Fornecer Informações Relevantes E Atempadas Que Ajudem Decisões E Operações Mkt..

21 Sist.Prev.Info.Marketing p.41 I.3 CRIAÇÃO, FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DE SIM Sist.Prev.Info.Marketing p.42

22 Sist.Prev.Info.Marketing p.43 PLANEAMENTO preparar para a criação ou conversão do SIM e definir as linhas directrizes para o seu desenvolvimento, implementação e utilização DESENVOLV. TÉCNICO Sist.Prev.Info.Marketing p.44 PLANEAMENTO preparar para a criação ou conversão do SIM e definir as linhas directrizes para o seu desenvolvimento, implementação e utilização projectar e testar sistemas que permitam recolher, classificar, organizar, armazenar, tratar e distribuir os dados necessários ao SIM

23 Sist.Prev.Info.Marketing p.45 PLANEAMENTO DESENVOLV. TÉCNICO IMPLEMENTAÇÃO preparar a empresa para a criação ou conversão do SIM e definir as linhas directrizes para o seu desenvolvimento, implementação e utilização projectar e testar sistemas que permitam recolher, classificar, organizar, armazenar, tratar e distribuir os dados necessários ao SIM -instalar ou converter equipamento, -formar e documentar utilizadores, -constituir, organizar, tratar e actualizar BD, -distribuir informação -receber feedback, -aperfeiçoar o SIM.. Sist.Prev.Info.Marketing p.46 PLANEAMENTO preparar a empresa para a criação ou conversão do SIM e definir as linhas directrizes para o seu desenvolvimento, implementação e utilização

24 Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p.47 Preparar Empresa P/Criação Ou Conversão Do SIM E Definir As Linhas Directrizes Para O Seu Desenvolvimento, Implementação E Utilização 1. Vontade 2. Comprometimento da Gestão de Topo alocação de pessoas e recursos p/planeamento anunciar a criação do projecto apelar à colaboração ultrapassar / evitar conflitos vontade p/integração do SIM 3. Constituição de Equipa de Criação / Conversão do SIM Equipa multifuncional ou consultores competências de mkt e competências tecnológicas. Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades Actuais e Futuras de Informação p/actividades de MKT que informação é necessária? que frequência? que formato? quais são os problemas actuais da informação em mkt? a quem interessa a informação? focar questões em áreas de decisão/operação de mkt (vendas, preços, promoção&comunicação, distribuição, segmentação, pessoas e produtos)..

25 Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação MKT QUE INFORMAÇÃO É NECESSÁRIA? quais s/ problemas mkt que se quer resolver actualmente e no futuro? quais os tipos de decisões de mkt mais comuns? que dados são necessários p/se tomar essas decisões? que quantidade e que tipo de informação é suficiente para essas decisões? que quantidade é excessiva? que estudos especiais gostaria de ter? que informações gostaria de receber e não recebe? que relatórios e publicações gostaria de receber? sobre que tópicos específicos gostaria de estar e se manter informado? o que gostaria de saber e não sabe?. Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação MKT FREQUÊNCIA C/QUE NECESSITA DAS INFORMAÇÕES quando e com que periodicidade é preciso resolver esses problemas? que informação desejaria regularmente e c/que regularidade? em que situações gostaria de ter estudos especiais?.

26 Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação MKT FORMA COMO ESSAS INFORMAÇÕES DEVEM CHEGAR com que formato/apresentação gostaria de ter acesso a cada um dos tipos de informação? com que nível de desagregação gostaria de receber cada um dos tipos de informação que recebe e que gostaria de receber? como gostaria de ter acesso a essas informações?. Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação MKT FORMA DE MELHORAR A EFICIÊNCIA NAS OPERAÇÕES MKT COM INFORMAÇÕES há operações/actividades mkt que necessitem, rotineiramente do mesmo tipo de dados? possível automatizar operações/ actividades de mkt? que informação e recursos humanos e técnicos são necessários?.

27 Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação MKT PROBLEMAS E FRAQUEZAS DO SIM ACTUAL/ INEXISTÊNCIA SIM quais são os principais defeitos/problemas no âmbito da informação p/actividades de mkt? quais são os PF? que melhorias?.. Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação p/actividades de MKT 5. Determinar Áreas Críticas/Carências do SIM 6. Determinar Genericamente os Meios Necessários p//satisfazer Essas Carências

28 Sist.Prev.Info.Marketing p.55 Planeamento 1. Vontade - Impulsionadores SIM 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação p/actividades de MKT 5. Determinar Áreas Críticas/Carências do SIM 6. Determinar Genericamente os Meios Necessários p//satisfazer Essas Carências (fontes, hardware, software, recursos humanos, tempo, tipo de dados, ssd, ). Internas Externas Secundárias Primárias Planeamento Sist.Prev.Info.Marketing p Meios Necessários - fontes Fontes Internas vs Fontes Externas Fontes Primárias vs Fontes Secundárias custo tempo utilidade, interesse e adaptação às necessidades rigor/confiança actualização facilidade de obtenção formato de origem possibilidade de edição, transformação e actualização quantidade nível de desagregação capacidade e facilidade de transmissão e disseminação interna existência de recursos técnicos para análise e utilização..

29 Internas Sist.Prev.Info.Marketing p.57 Fontes Que Disponibilizam Que Podem Ser Obtidos / Explorados Pela Empresa! Facilidade e Disponibilidade de Obtenção! Pode Ser Única Forma De Obter Os Dados! Fácil Aferir Sobre a Sua Qualidade / Fiabilidade! Conservam Secretismo! Formato Desejado! Conhecimento Profundo Do Problema a Estudar! ($)! Provável N/Possível Obter Dados Desejados! Âmbito de Temas Limitado e Mto. Específico! Parcialidade.. Externas Sist.Prev.Info.Marketing p.58 Fontes Que Disponibilizam Dados Que S/Desenvolvidos/Explorados Fora Da Empresa! Comunicação C/Entrevistados; Observação; Análise De Situações Análogas; Experimentação.! Pode Ser a Única Forma De Obter Os Dados! Especialização e Experiência De Terceiros! Imparcialidade! Menor Controlo Sobre a Realização do Estudo! Menor Conhecimento dos Terceiros Sobre o Problema a Estudar..

30 Sist.Prev.Info.Marketing p.59 Secundárias Fontes Que Disponibilizam Dados Já Existentes No Momento! Conhecer Contexto/Envolvente! Verificar Se Problema Semelhante Já Aconteceu Antes! Ajudar Na Análise Preliminar Do Problema! Referencial P/Formular o Problema e Levantar Questões! Encontrar Ideias e Tentativas De Explicação! Órgãos Ministeriais; Banco Portugal, ICEP; INE; IAPMEI; DGT; DGCI; IEFP; Revistas e Jornais; Livros; Associações Sectoriais; Catálogos; Escolas; Fornecedores Comerciais De Informação (Marktest Consumidor e Mkt&Data Facts, Anuário Nielsen e Inf*Act, D&B, Mope, etc). Secundárias! Fáceis De Obter, Acessibilidade e Rapidez! Alguma Poupança De Trabalho! Pode Ser Única Forma De Obter Dados! ($)! Raramente Estão No Formato Desejado! Possível N/encontrar Os Dados Desejados! Raramente s/suficientes! Desactualização! (Âmbito De Temas Pode Ser Mto Agregado / Geral)! ($)! Possível N/Encontrar Dados Desejados.. Sist.Prev.Info.Marketing p.60

31 Primárias Sist.Prev.Info.Marketing p.61 Fontes Que Disponibilizam Dados Captados Expressamente P/Necessidades Específicas De Certo Problema! Comunicação C/Entrevistados; Observação; Análise De Situações Análogas; Experimentação. Primárias Sist.Prev.Info.Marketing p.62! Pode Ser a Única Forma De Obter Dados! Formato Muito Próximo Do Desejado! Actualização! Precisos! Dispendiosas! Trabalho Adicional! Demorado! Exigência De Conhecimentos e Recursos Humanos e Técnicos..

32 ORIGEM INTERNAS Sist.Prev.Info.Marketing p.63 EXTERNAS FONTES DE INFO P/MKT EXISTÊNCIA PRÉVIA GERADAS DENTRO DA EMPRESA E QUE AÍ POSSAM SER OBTIDAS -fiável -no formato aproximadamente desejado -geralmente + barata -+ acessível e disponível -+ rápida -âmbito de temas limitado GERADAS FORA DA EMPRESA -fiabilidade algo questionável -elevada especialização das fontes -em formato pouco desejado -custo muito variável -acessibilidade, disponibilidade e rapidez mto. variável -âmbito de temas extenso P R I M Á R I A S S E C U N D Á R I A S INFO EXPRESSAMENTE CAPTADA E DESENVOLVIDA P/ A SITUAÇÃO -mto. fiável e precisa -no formato desejado -bastante cara -lenta -mto. específica INFO JÁ EXISTENTE E QUE N/FOI DESENVOLVIDA ESPECIFICAMENTE P/SITUAÇÃO -carácter geral/insuficiente -mtas. vezes servem de referencial -fiabilidade questionável -no formato não desejado -geralmente não mto. dispendiosas -relativamente rápida -não difíceis de obter Planeamento -estudos de mercado realizados pela própria empresa (ex: teste de conceito, teste de produto) -gd. parte do sistema de registo de info internas -gd. parte dos estudos de mercado externos (ex: teste de preço, teste de notoriedade) -gd. parte da intel. mkt externa (estatísticas governamentais; painéis de consumidores ou revendedores) e interna (ex: opiniões vendedores) Sist.Prev.Info.Marketing p Vontade 2. Comprometimento da Gestão de Topo 3. Constituição de Equipa 4. Auditoria Necessidades de Informação p/actividades de MKT 5. Determinar Necessidades de Informação 6. Determinar Genericamente Meios Necessários p/concretizar Objectivos SIM 7. Determinar Necessidades de Informação a Satisfazer e Objectivos a Ser Atingidos Por Essa Satisfação o que é possível oferecer vs que é viável oferecer (visão lp).

33 Sist.Prev.Info.Marketing p.65 PLANEAMENTO DESENVOLV. TÉCNICO preparar a empresa para a criação ou conversão do SIM e definir as linhas directrizes para o seu desenvolvimento, implementação e utilização projectar e testar sistemas que permitam recolher, classificar, organizar, armazenar, tratar e distribuir os dados necessários ao SIM Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.66 Projectar E Testar Sistemas Que Permitam Recolher, Classificar, Organizar, Armazenar,Tratar E Distribuir Os Dados Necessários Ao SIM 1. Desenhar/Projectar Protótipos De Sistemas 2. Desenvolver Protótipos De Sistemas 3. Testar Protótipos De Sistemas recolher dados necessários p/atingir objectivos SIM.

34 Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p Testar Protótipos De Sistemas recolher dados necessários p/atingir objectivos SIM (Metodologia: decisões --- dados/informações --- fontes) 1-decisão 2-dados 3-fontes/como obter como determinar preços? custos totais unitários preços da concorrência tx. Inflação Desenvolvimento Técnico -relatório&contas e balanço -sist. Informát.contab. -simulação de compra -shopping -banco portugal -ine Sist.Prev.Info.Marketing p.68 1-Decisões: tipos + comuns como aumentar as vendas como reduzir despesas mkt possível personalizar como dividir mercado quem devem ser os clientes que nível de empenhamento que imagem/posicionamento.

35 Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.69 1-Decisões: tipos + comuns o que planear e controlar que orçamentos com que produtos e serviços lançar novos produtos / modificar/relançar que preços e descontos. Sist.Prev.Info.Marketing p.70 Desenvolvimento Técnico 1-Decisões: tipos + comuns que sistemas, canais e agentes de logística comercial onde que canais e iniciativas de comunicação? que benefícios e mensagem que investimento contratar ou eliminar vendedores técnicas de vendas.

36 Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.71 2-Dados: lista de fornecedores possíveis, custos de aquisição, tempos de entrega, atrasos, níveis de qualidade; níveis de produto,... níveis de qualidade técnica ; prazos de produção; custos; atrasos na produção; modificações na produção; stocks de produtos acabados; registos de clientes e de transportes; custos de armazenagem, transporte e depreciação; tempos de entrega; problemas no transporte e entregas;.... Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.72 2-Dados: lista e perfil de clientes potenciais e actuais ; ordens de venda e preços praticados; registos de vendas e de comissões; relatórios de vendas e de apresentações, linha e caract. produtos, preços-base;... garantias; preços e descontos aplicados, pedidos e ordens de compra; reclamações, sugestões e problemas de serviço; grau de satisfação do cliente; taxa de repetição/fidelização... volume valor de vendas, p&l por produtos; orçamentos de mkt; cobranças;....

37 Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.73 2-Dados: designação de concorrentes, características competitivas, linha e caract. de produtos, preços, campanhas promocionais... sistemas, canais e distribuidores da empresa e concorrência tendências, panorama e clima: económico, tecnológico, sóciodemográfico, político-legislativo, natural, cultural características de novas tendências e de modas oportunidades e ameaças genéricas nos mercados quotas de mercado e volume de vendas dos produtos da concorrência poder de compra, rendimento per capita, taxa de inflação, taxas de juro, taxas de câmbio,... Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.74 2-Dados: número, dimensão, crescimento e localização dos consumidores perfil do consumidor unidades de decisão no processo de compra e os seus interesses intenção de compra/uso atitudes, imagem percebida e notoriedade...

38 Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.75 3-Fontes: Sistema De Registos De Informações Internas Da Empresa Dados Advindos De Registos Internos Da Empresa sistema informático dossiers e arquivos fichas catálogos e tabelas... Desenvolvimento Técnico Sist.Prev.Info.Marketing p.76 3-Fontes: Sistema De Registos De Informações Internas Da Empresa!Rápido!(Barato)!Facilmente Acessível E Disponível!Pode Estar Incompleto Ou Na Forma Errada! Registos Devem Estar Informatizados! Registos Devem Estar Interligados E Unificados Entre/Com Outras Áreas/Departamentos!Primeiramente Deve-se Analisar SI Da Empresa E Comunicar C/Outros Departamentos P/Descobrir Se As Informações Estão Ou Podem Estar Disponíveis..

Fazer um plano de marketing

Fazer um plano de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Fazer um plano de marketing A coerência e articulação das diferentes políticas da empresa ou produto(s) é responsável em grande parte pelo seu sucesso ou insucesso.

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas

Informática. Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação. Aula 3. Introdução aos Sistemas Informática Aula 3 Conceitos Básicos. Informação e Sistemas de Informação Comunicação Empresarial 2º Ano Ano lectivo 2003-2004 Introdução aos Sistemas A Teoria dos Sistemas proporciona um meio poderoso

Leia mais

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF

GESTÃO. Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) CLF GESTÃO Gestão dos Processos e Operações Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação (dentro do capítulo 6) Informação e Decisões Gerir envolve tomar muitas e frequentes decisões Para decidir com eficácia

Leia mais

2007 Prentice Hall 4-1

2007 Prentice Hall 4-1 Capítulo 4 Desenho da Pesquisa Exploratória: Dados Secundários 4-1 Sumário do Capítulo 1) Introdução; 2) Informação Secundária versus Primária; 3) Vantagens e Usos da Informação Secundária; 4) Desvantagens

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA II Atividades Gerenciais de MKT Produto Testar Novos Produtos; Modificar Atuais; Eliminar; Política de Marcas; Criar Satisfação e Valor; Embalagem. 2 1 Atividades Gerenciais

Leia mais

SI Sistema de Informação Anexo 4

SI Sistema de Informação Anexo 4 onselho oordenador omo implementar? No actual quadro da dministração Pública torna-se necessário avaliar o desempenho dos serviços, o que implica, para os gestores públicos, desenvolver (os seus) sistemas

Leia mais

Estudos de Mercado. Carlos Bessa

Estudos de Mercado. Carlos Bessa Estudos de Mercado Objetivo geral: No final da sessão os participantes devem ser capazes de implementar no terreno um estudo de mercado. 2 Conteúdos programáticos: Introdução ao tema Estudos de Mercada

Leia mais

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes;

Strenghts: Vantagens internas da empresa ou produto(s) em relação aos seus principais concorrentes; Gerir - Guias práticos de suporte à gestão A análise SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada pelas empresas para o diagnóstico estratégico. O termo SWOT é composto pelas iniciais

Leia mais

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1

GESTÃO LOGÍSTICA 05. O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia. Padrões de SaC. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA 2004-05 05 Capítulo - 2 Índice 1. Introdução 2. Definição de 3. 4. Desenvolvimento e Documentação de Padrões de SaC 5. Barreiras a uma Estratégia efectiva de SaC 6. Melhorar o Desempenho

Leia mais

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA

MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA MANUAL FORMAÇÃO PME GESTÃO ESTRATÉGICA 1/21 ANÁLISE DA ENVOLVENTE EXTERNA À EMPRESA... 3 1. Análise do Meio Envolvente... 3 2. Análise da Evolução do Mercado... 7 3. Análise da Realidade Concorrencial...

Leia mais

2.3. Sistemas de Informação

2.3. Sistemas de Informação 2.3. Sistemas de Informação 2.3.1. Sistema Comecemos por observar como definem diversos autores o que será um sistema, sistema é um conjunto complexo de inúmeras partes que interagem (MAXIMIANO, Antonio

Leia mais

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa

ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa ILM e as Arquitecturas Empresariais por Pedro Sousa Neste artigo clarifica-se os objectivos do ILM (Information Life Cycle Management) e mostra-se como estes estão dependentes da realização e manutenção

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

Consultoria de Gestão Sistemas Integrados de Gestão Contabilidade e Fiscalidade Recursos Humanos Marketing e Comunicação Consultoria Financeira JOPAC SOLUÇÕES GLOBAIS de GESTÃO jopac.pt «A mudança é a

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém

PHC Logística CS. A gestão total da logística de armazém PHC Logística CS A gestão total da logística de armazém A solução para diminuir os custos de armazém, melhorar o aprovisionamento, racionalizar o espaço físico e automatizar o processo de expedição. BUSINESS

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Depositos e política de localização (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Depositos e politica de localização necessidade de considerar qual o papel dos depositos

Leia mais

Desenvolver uma estratégia de marketing

Desenvolver uma estratégia de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Desenvolver uma estratégia de marketing O principal objectivo de uma Estratégia de Marketing é o desenvolvimento do negócio, tendo em linha de conta, a análise

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DE DADOS. As dinâmicas de grupo e os perfis de consumo

COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DE DADOS. As dinâmicas de grupo e os perfis de consumo COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DE DADOS As dinâmicas de grupo e os perfis de consumo O uso de perfis na empresa Os perfis são conjuntos de dados que caracterizam categorias de indivíduos destinados a serem

Leia mais

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados.

factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. factores a ter em consideração na escolha e implementação DE SISTEMAS DE VISÃO ARTIFICIAL O QUE NECESSITA SABER PARA GARANTIR O SUCESSO 1 Copyright 2010 TST. Todos os direitos reservados. umário O principal

Leia mais

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR

PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR PROJECTO DE NORMA REGULAMENTAR Princípios aplicáveis ao desenvolvimento dos Sistemas de Gestão de Riscos e de Controlo Interno das Empresas de Seguros As melhores práticas internacionais na regulamentação

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.

Conceitos. - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação. - Dados x Informações. Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com. Conceitos - Sistema de Informação, Estruturas e Classificação - Dados x Informações Edson Almeida Junior www.edsonalmeidajunior.com.br Definição de Sistema Uma coleção de objetos unidos por alguma forma

Leia mais

CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO

CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO c E v I CURSO DE EMPREENDEDORISMO E VALORIZAÇÃO DA INVESTIGAÇÃO MÓDULO: Plano de Negócios Maria José Aguilar Madeira Silva Professora Auxiliar do DGE UBI 1 Objectivos Programa Conteúdo Lista de Questões

Leia mais

Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office.

Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. 1 Back-Office e Front-Office. Soluções para o Negócio Back-Office e Front-Office. ESTRATÉGIA DO NEGÓCIO ANÁLISE ESTRATÉGICA Visão, missão, objectivos

Leia mais

A. Síntese e apresentação do estudo

A. Síntese e apresentação do estudo A. Síntese e apresentação do estudo 1. OBJECTIVOS DO PRESENTE ESTUDO O objectivo do presente estudo é a avaliação ex post da política de promoção publicitária dos produtos agrícolas no período de 1994-2000

Leia mais

Uma plataforma estratégica

Uma plataforma estratégica Publicado: Fevereiro 2007 Autor: Rui Loureiro Sénior Partner Implementar o Help Desk Quando simplesmente pensamos em implementar um Help Desk, isso pode significar uma solução fácil de realizar ou algo

Leia mais

Banking. Estudos de Remuneração 2012

Banking. Estudos de Remuneração 2012 Estudos de 2012 Estudos de Banking 2012 2 Nota preliminar pág. 3 Técnico de Tesouraria pág. 4 Banking Técnico de Controlo de Crédito pág. 5 Analista de Crédito Técnico de Back-Office Técnico de Derivados

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 310 ÍNDICE

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 310 ÍNDICE Directriz de Revisão/Auditoria 310 CONHECIMENTO DO NEGÓCIO Outubro de 1999 ÍNDICE Parágrafos Introdução 1-7 Obtenção do Conhecimento 8-13 Uso do Conhecimento 14-18 Apêndice Matérias a Considerar no Conhecimento

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG. Diferença entre relatórios gerados pelo SPT e os gerados pelo SIG Introdução SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL SIG A finalidade principal de um SIG é ajudar uma organização a atingir as suas metas, fornecendo aos administradores uma visão das operações regulares da empresa,

Leia mais

Business Intelligence & Performance Management

Business Intelligence & Performance Management Como medir a evolução do meu negócio? Tenho informação para esta decisão? A medição da performance é uma dimensão fundamental para qualquer actividade de gestão. Recorrentemente, qualquer gestor vê-se

Leia mais

Gestão. e Organização Industrial. Ficha Técnica PRONACI

Gestão. e Organização Industrial. Ficha Técnica PRONACI Gestão e Organização Industrial Ficha Técnica PRONACI Ficha Técnica PRONACI Gestão e Organização Industrial João Augusto de Sousa Bastos PRONACI - Programa Nacional de Formação de Chefias Intermédias AEP

Leia mais

Gestão da Informação

Gestão da Informação Gestão da Informação Aplicações de suporte à Gestão da Informação na empresa Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.pt Aveiro, Fevereiro de 2001 Sistemas de informação para empresas Manutenção e exploração de sistemas

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento.

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2007/08 Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Prof. Mário Caldeira Profª Ana Lucas Dr. Fernando Naves

Leia mais

Tecnologias de Informação

Tecnologias de Informação Sistemas Empresariais Enterprise Resource Planning (ERP): Sistema que armazena, processa e organiza todos os dados e processos da empresa de um forma integrada e automatizada Os ERP tem progressivamente

Leia mais

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos.

Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. Contabilidade Contabilidade Contabilidade é entendida como um sistema de recolha, classificação, interpretação e exposição de dados económicos. É uma ciência de natureza económica, cujo objecto é a realidade

Leia mais

LIFE - CYCLE, TARGET AND KAIZEN COSTING

LIFE - CYCLE, TARGET AND KAIZEN COSTING LIFE - CYCLE, TARGET AND KAIZEN COSTING NOVAS TENDÊNCIAS DE CONTABILIDADE DE GESTÃO MESTRADO CONTABILIDADE E FINANÇAS 2009/2010 1 Introdução Actualmente, com a transformação de uma economia localizada

Leia mais

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA

PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA PRIMAVERA BUSINESS SOFTWARE SOLUTIONS, SA Introdução Nesta edição do Catálogo de Serviços apresentamos os vários tipos de serviços que compõe a actual oferta da Primavera na área dos serviços de consultoria.

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N.

Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N. Trabalho Elaborado por: Paulo Borges N.º 21391 Vítor Miguel N.º 25932 Ariel Assunção N.º 25972 João Mapisse N.º 31332 Vera Dinis N.º 32603 INTRODUÇÃO Na área do controlo de gestão chamamos atenção para

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de

A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de A Importância dos Recursos Humanos (Gestão de Pessoas) na Gestão Empresarial Marketing Interno Licenciatura de Comunicação Empresarial 3º Ano Docente: Dr. Jorge Remondes / Discente: Ana Teresa Cardoso

Leia mais

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro.

É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. Feira do Empreendedor, 23 de Novembro de 2012 É um documento que sistematiza a informação sobre a ideia de negócio, como pretende implementá-la, e que resultados espera obter no futuro. É essencial para

Leia mais

Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja

Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja Estudo de Mercado Fiabilidade de Leitura em Loja Decorreu no primeiro trimestre 2009, um estudo de avaliação de implementação e desempenho dos códigos de barras comerciais, no âmbito do espaço nacional.

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data

Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data 01 Nome da Empresa Pessoa de Contacto Cargo Consultor Data O presente questionário deve ser utilizado em complemento dos Módulos Base (Questionários de Avaliação Financeira de Gestão e da Excelência) dos

Leia mais

Gestão da Produção Planeamento

Gestão da Produção Planeamento Planeamento José Cruz Filipe IST / ISCTE / EGP JCFilipe Abril 2006 1 Tópicos O ciclo geral de planeamento O planeamento agregado O Director da Produção (PDP ou MPS) O Materials Requirement Planning (MRP)

Leia mais

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação

O GRUPO AITEC. Breve Apresentação O GRUPO AITEC Breve Apresentação Missão Antecipar tendências, identificando, criando e desenvolvendo empresas e ofertas criadoras de valor no mercado mundial das Tecnologias de Informação e Comunicação

Leia mais

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação

2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão/ FMH - Instituto de Motricidade Humana 2 - Conceitos Fundamentais de Sistemas de Informação Conceitos SI II - 1 Agenda O Impacto do Computador na Sociedade

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

Advisory(Assessoria de Gestão)

Advisory(Assessoria de Gestão) Advisory(Assessoria de Gestão) Explorar a floresta aproveitando a incerteza, sem se perder entre as árvores As empresas que estão claramente focadas na criação de valor demonstram que sabem o que fazem,

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS PARA A ESTIMAÇÃO DA PROCURA DE TRANSPORTES. José M. Viegas (Março 2000)

A UTILIZAÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS PARA A ESTIMAÇÃO DA PROCURA DE TRANSPORTES. José M. Viegas (Março 2000) A UTILIZAÇÃO DE MODELOS MATEMÁTICOS PARA A ESTIMAÇÃO DA PROCURA DE TRANSPORTES José M. Viegas (Março 2000) I - A NECESSIDADE DO RECURSO AOS MODELOS MATEMÁTICOS PARA A ESTIMAÇÃO DA PROCURA DE TRANSPORTES

Leia mais

CRM Customer Relationship Management

CRM Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management Customer Relationship Management (CRM) é uma expressão em inglês que pode ser traduzida para a língua portuguesa como Gestão de Relacionamento com o Cliente. Foi criada

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento.

Cadeira de Tecnologias de Informação. Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2008/2009 Conceitos fundamentais de sistemas e tecnologias de informação e de gestão do conhecimento. Profª Ana Lucas (Responsável) Mestre Cristiane Pedron

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

Indicadores de desempenho em bibliotecas: a NP ISO 11620

Indicadores de desempenho em bibliotecas: a NP ISO 11620 Indicadores de desempenho em bibliotecas: a NP ISO 11620 Rosa Maria Galvão rgalvao@bn.pt Aurora Machado amachado@bn.pt ... a avaliação [ ], apresenta-se de muitos modos e busca cumprir distintas finalidades.

Leia mais

F M H. Sistemas de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. X - Mestrado Gestão do Desporto OBJECTIVOS:

F M H. Sistemas de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. X - Mestrado Gestão do Desporto OBJECTIVOS: X - Mestrado Gestão do Desporto F M H Sistemas de Informação SISTEMAS DE INFORMAÇÃO OBJECTIVOS: Clarificar os conceitos e definições fundamentais associadas aos sistemas de informação; Apresentar as diferentes

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM

Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM Gestão Total da Manutenção: Sistema GTM por Engº João Barata (jbarata@ctcv.pt), CTCV Inovação Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro 1. - INTRODUÇÃO Os sub-sistemas de gestão, qualquer que seja o seu

Leia mais

Marketing. Objectivos. Sistema de informação de mercado. Recolha de Informação sobre Mercados e Concorrência

Marketing. Objectivos. Sistema de informação de mercado. Recolha de Informação sobre Mercados e Concorrência Marketing Recolha de Informação sobre Mercados e Concorrência Prof. José M. Veríssimo 1 Objectivos Identificar os componentes principais do sistema de informação de marketing. Discutir a forma com as empresas

Leia mais

Elementos das Organizações

Elementos das Organizações Elementos das Organizações > Teoria das Organizações > Teoria dos Sistemas (TGS) > Componentes das Organizações / Ambiente Recursos Estratégia Objectivos Estrutura Processos Regras Cultura Politica Pessoas

Leia mais

3. Engenharia de Requisitos

3. Engenharia de Requisitos Engenharia de Software 3. Engenharia de Requisitos Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Fases do desenvolvimento de software que mais erros originam (fonte: "Software Testing", Ron Patton)

Leia mais

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como

O Programa de Reforço e Dinamização da Cooperação Empresarial SISCOOP constitui-se como SISTEMA DE DIAGNÓSTICO E AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE DESENVOLVIMENTO DAS OPORTUNIDADES DE COOPERAÇÃO EM REDE Nota: documento elaborado pela INTELI Inteligência em Inovação, no âmbito da consultadoria prestada

Leia mais

Uma aplicação que reúne Facturação, Clientes e Fornecedores com Stocks e Serviços, permitindo controlar toda a área comercial.

Uma aplicação que reúne Facturação, Clientes e Fornecedores com Stocks e Serviços, permitindo controlar toda a área comercial. PHC Software na Hora PHC Software na Hora Descritivo completo Benefícios 9 Muito fácil de utilizar; 9 Gestão de tempo e Informação Informação; 9 Maior facilidade de controlo e gestão; 9 Totalmente integrado;

Leia mais

Vigilância Tecnológica

Vigilância Tecnológica Vigilância Tecnológica Filipe Duarte, 2010 1 Objectivo Conhecer as bases para implementar um sistema de vigilância tecnológica (SVT) 2 O que É? Um sistema de vigilância tecnológica (SVT) é uma ferramenta

Leia mais

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação

GM Light GM POS GESTÃO COMERCIAL. O parceiro ideal nas tecnologias de Informação GM As soluções de Gestão comercial GM são uma ferramenta essencial e indispensável para a correcta gestão de negócio e fomentador do crescimento sustentado das Empresas. Criado de raiz para ser usado em

Leia mais

Inovação e Criação de Novos Negócios

Inovação e Criação de Novos Negócios INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NA FORMAÇÃO AGRÍCOLA Inovação e Criação de Novos Negócios Luís Mira da Silva Cristina Mota Capitão Isabel Alte da Veiga Carlos Noéme Inovação INOVAÇÃO Inovação: introdução INOVAR

Leia mais

Prof. Jorge Romero Monteiro 1

Prof. Jorge Romero Monteiro 1 Marketing 1 CONCEITOS DE MARKETING 2 Conceitos de Marketing O MARKETING é tão importante que não pode ser considerado como uma função separada. É o próprio negócio do ponto de vista do seu resultado final,

Leia mais

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1

1 Descrição sumária. Varajão, Santana, Cunha e Castro, Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas, Computerworld, 2011 1 Adopção de sistemas CRM nas grandes empresas portuguesas João Varajão 1, Daniela Santana 2, Manuela Cunha 3, Sandra Castro 4 1 Escola de Ciências e Tecnologia, Departamento de Engenharias, Universidade

Leia mais

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.

Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença. Porquê NEXT Vision Porque as suas regras de negócio são específicas, precisa de uma sua solução de gestão que permite gerir essa diferença.... Poder de adaptação Porque cabe a si decidir como pretende

Leia mais

Gestão de Configurações II

Gestão de Configurações II Gestão de Configurações II Bibliografia Livro: Software Configuration Management Patterns: Effective Teamwork, Practical Integration Gestão de Projecto 14 Padrões de Gestão Os padrões de gestão de configurações

Leia mais

CONTROLPLAN CONSULTING

CONTROLPLAN CONSULTING A ESTRATÉGIA É IMPORTANTE, MAS A EXECUÇÃO É QUE CONTA CONTROLPLAN CONSULTING O SEU PARCEIRO DE NEGÓCIOS CONTROLPLAN CONSULTING APRESENTAÇÃO ESTUDOS DE MERCADO A ControlPlan Consulting tem sido uma referência

Leia mais

GUIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS

GUIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS GUIA DE PRODUTOS E SERVIÇOS Decidir sem informação é como navegar em mar-alto sem bússola As decisões, sejam elas de abrangência política, económica, social ou empresarial, têm que se apoiar em informação

Leia mais

MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007

MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007 MESTRADO EM PESQUISA DE MERCADOS 2006 2007 PROGRAMA DAS DISCIPLINAS 1 1º trimestre PESQUISA DE MERCADOS Objectivos Pretende-se que os alunos: (a) adquiram os conceitos e semântica próprios do tema, (b)

Leia mais

Edições Profissionais R. Braamcamp n.º 13 2.º 1250-049 Lisboa Tel.: 21 310 19 00 Fax: 21 315 25 97 Email: info@dashofer.pt Web: www.dashofer.

Edições Profissionais R. Braamcamp n.º 13 2.º 1250-049 Lisboa Tel.: 21 310 19 00 Fax: 21 315 25 97 Email: info@dashofer.pt Web: www.dashofer. VERLAG DASHOFER Edições Profissionais R. Braamcamp n.º 13 2.º 1250-049 Lisboa Tel.: 21 310 19 00 Fax: 21 315 25 97 Email: info@dashofer.pt Web: www.dashofer.pt O Marketing tem como princípio fundamental

Leia mais

A GESTÃO DAS VENDAS COMO UMA FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA

A GESTÃO DAS VENDAS COMO UMA FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA A GESTÃO DAS VENDAS COMO UMA FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA DE QUE FORMA OS GESTORES DE VENDAS ADICIONAM VALOR À SUA ORGANIZAÇÃO? Desenvolver Gestores de Vendas eficazes tem sido uma das grandes preocupações

Leia mais

Glossário. Competência para a acção. (questionário em competências para a acção e actividade)

Glossário. Competência para a acção. (questionário em competências para a acção e actividade) Conceito Competência para a acção Explicação Competência para a acção compreende todas as habilidades, competências e experiências de uma pessoa, que lhe possibilita auto-organizar-se para realizar correctamente

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

Área Departamental de Engenharia Electrotécnica. 3º Ano (Bolonha) 1º Semestre Ano lectivo de 2007/2008 2008.01.25. Teste de.

Área Departamental de Engenharia Electrotécnica. 3º Ano (Bolonha) 1º Semestre Ano lectivo de 2007/2008 2008.01.25. Teste de. Área Departamental de Engenharia Electrotécnica 3º Ano (Bolonha) 1º Semestre Ano lectivo de 2007/2008 2008.01.25 Teste de Gestão 1. Defina organização e enuncie os seus princípios fundamentais. Podemos

Leia mais

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel.

A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. A certificação de Qualidade para a Reparação Automóvel. Projecto A Oficina+ ANECRA é uma iniciativa criada em 1996, no âmbito da Padronização de Oficinas ANECRA. Este projecto visa reconhecer a qualidade

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE)

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) 1. INTRODUÇÃO As actividades da União Europeia no domínio da

Leia mais

Planeamento e estratégia

Planeamento e estratégia Planeamento e estratégia Tipos de planos e vantagens Etapas do processo de planeamento Informação para o planeamento Análise SWOT Definir missão e objectivos Processo de gestão estratégica Níveis da estratégia

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Planeamento de Campanha de E-Marketing Cada variável, a nível de marketing tem normas próprias, em função dos meios de comunicação através dos quais se veiculam

Leia mais

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta

Em início de nova fase, forumb2b.com alarga a oferta Em início de nova fase, alarga a oferta Com o objectivo de ajudar as empresas a controlar e reduzir custos relacionados com transacções de bens e serviços, o adicionou à sua oferta um conjunto de aplicações

Leia mais

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem:

1 Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial Os Serviços de Planeamento e Transformação Empresarial da SAP incluem: Descrição de Serviços Serviços de Planeamento e Empresarial Os Serviços de Planeamento e Empresarial fornecem serviços de consultoria e prototipagem para facilitar a agenda do Licenciado relativa à inovação

Leia mais

UNIVERSIDADE DE AVEIRO

UNIVERSIDADE DE AVEIRO UNIVERSIDADE DE AVEIRO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, GESTÃO E ENGENHARIA INDUSTRIAL MESTRADO EM GESTÃO DA INFORMAÇÃO DISCIPLINA: GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPACIDADE DE RESPOSTA A SOLICITAÇÕES DO EXTERIOR - DIÁLOGO

Leia mais

MASTER EM DIRECÇÃO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL E DE MARKETING OBJECTIVOS DO PROGRAMA A Escola de Negócios EUDEM apresenta o seu programa MCIM - Master em Direcção de Comércio Internacional e de Marketing,

Leia mais

PHC Workflow. Informatize de forma eficaz todos os circuitos e processos de trabalho usados na sua empresa

PHC Workflow. Informatize de forma eficaz todos os circuitos e processos de trabalho usados na sua empresa PHCWorkflow DESCRITIVO O PHC Workflow permite que o conjunto de acções a executar, sigam uma ordem pré- -definida de acordo com as normas da empresa, aumentando a agilidade e produtividade dos colaboradores.

Leia mais

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL UNIVERSIDADE DO MINHO DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO E SISTEMAS GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA AUTOMAÇÃO E ROBÓTICA Sílvio Carmo Silva (Prof.

Leia mais

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas

Análise de Sistemas. Conceito de análise de sistemas Análise de Sistemas Conceito de análise de sistemas Sistema: Conjunto de partes organizadas (estruturadas) que concorrem para atingir um (ou mais) objectivos. Sistema de informação (SI): sub-sistema de

Leia mais

Processo de análise estruturada - Abordagem clássica

Processo de análise estruturada - Abordagem clássica Processo de análise estruturada - Abordagem clássica Desenvolver modelo físico actual Modelo físico actual Modelos a desenvolver tendo em conta a abordagem clássica Desenvolver modelo lógico actual Modelo

Leia mais