O GABINETE DE SAÍDAS PROFISSIONAIS EM NÚMEROS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O GABINETE DE SAÍDAS PROFISSIONAIS EM NÚMEROS"

Transcrição

1

2 Desde a sua criação, a Universidade da Beira Interior tem vindo a desempenhar a sua missão como centro de criação, transmissão e difusão de cultura, de ciência e de tecnologia, com uma forte ênfase na promoção da qualidade do ensino, numa efectiva interligação com a sociedade nos seus vários domínios: económico, social, cultural e político. Na perspectiva da promoção da empregabilidade dos seus licenciados e de uma efectiva interligação com o mundo empresarial, o Gabinete de Saídas Profissionais (GSP) da UBI tem procurado desenvolver laços duradouros com empresas e outras instituições, públicas ou privadas, seja através da concessão de estágios, ofertas de emprego e ainda na divulgação de programas e medidas de inserção dos licenciados na vida activa. Actualmente, o gabinete possui uma base de dados de 12.5 empresas, concretiza anualmente cerca de 2 divulgações, entre estágios, emprego, bolsas de estudo e investigação, estágios de verão, estágios curriculares, estágios de aproximação à vida activa e estágios e programas internacionais de mobilidade, como são: Plataforma Leonardo da Vinci; REDE INOV (InovContacto; InovArtes; InovMundus; InovExport); Rede EURES (responsável pelos dias europeus do emprego); Comissão Europeia/União Europeia EU Careers; Instituto Camões; ESO/ESA/CERN; Protocolos diversos com empresas/organizações que enquadram nas suas divulgações mobilidades para as suas sedes/filiais fora do país;

3 O GSP tem inscritos mais de 3 alunos e ex-alunos, mantém contactos e parcerias com a União Europeia e seus organismos associados, principais fundações nacionais ligadas à investigação e tecnologia e detém uma posição privilegiada no diálogo com as instituições/empresas a nível local, regional e nacional, promovendo e divulgando ofertas de trabalho/estágio/investigação de várias redes de mobilidade europeia e mundial. Nesse sentido, o Gabinete de Saídas Profissionais adequa as exigências de Bolonha ao nível das saídas profissionais e da empregabilidade dos licenciados, recolhe a informação sobre aspectos relacionados com a entrada no mercado profissional, através de inquéritos às empresas e diplomados, e tem a seu cargo tarefas de extrema importância dentro da Universidade da Beira Interior, como são: Elaborar protocolos de cooperação com empresas e outras organizações que possibilitem a realização de estágios aos estudantes e graduados da UBI; Manter actualizada uma base de dados de ofertas de estágios, disponível online; Proceder à seriação de alunos para estágios em conformidade com os critérios definidos com as empresas e organizações; Monitorizar o grau de satisfação dos estágios por parte dos estudantes, através de inquéritos às empresas e diplomados; Organizar apresentações de empresas, ofertas de estágios e empregos na Universidade; Colaborar com outras instituições na divulgação da oferta de estágios da UBI, através de bolsas de emprego qualificado; Adequar as exigências de Bolonha ao nível das saídas profissionais e da empregabilidade dos licenciados; Proporcionar aos alunos uma formação constante ao nível das técnicas de procura de emprego e Gestão de Carreiras;

4 O GABINETE DE SAÍDAS PROFISSIONAIS EM NÚMEROS 1. Parcerias e protocolos Número de protocolos específicos de estágio assinados pelo Gabinete. Âmbito Saídas Profissionais e Plataformas de Mobilidade Geográfica Parecerias e Protocolos Protocolos/Estágios 81/126 11/ / Estudantes inscritos na Plataforma de Emprego

5 3. Solicitações Recebidas Divulgações realizadas Média de divulgações diárias ,8 1,23 1,75 2,28 2,63 3,61 4,7 5,58 6,3 7, Divulgações e apresentações Número de acções de divulgação, apresentações e outras iniciativas de promoção de empregabilidade promovidas pelo Gabinete em conjunto com empresas, organizações, núcleos de estudantes e docentes/departamentos; Âmbito Divulgação das iniciativas e serviços em matéria de estágios Número e de saídas Plataformas de profissionais Mobilidade Internacional

6 Iniciativa 211/213: Gabinete de Saídas Profissionais traz Grandes Empresas à UBI promover a inserção profissional de graduados da UBI num segmento do mercado de trabalho mais competitivo como é o das grandes empresas nacionais e internacionais; abrir novas oportunidades de inserção profissional de graduados da UBI num segmento do mercado de trabalho onde as barreiras à entrada são mais substanciais e afectam de forma mais marcante graduados de uma escola geograficamente afastada dos centros de decisão das referidas empresas; promover as oportunidades de mobilidade internacional; diminuir preventivamente o efeito de uma redução da procura de trabalho por parte do tecido de PME, usual empregador dos graduados da UBI.

7 EMPREGABILIDADE Os cursos ministrados pela Universidade da Beira Interior, segundo dados oficiais disponibilizados pelo Gabinete de Planeamento do Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, sustentados pelos dados do IEFP Instituto de Emprego e Formação Profissional, RAIDES Registo de Alunos inscritos e Diplomados no Ensino Superior e Direção Geral de Estatísticas de Educação e Ciência do Ministério da Educação e Ciência apresentam no último decénio taxas de empregabilidade SEMPRE superiores a 85%, possuindo a UBI actualmente uma taxa média de empregabilidade dos seus licenciados situada nos 93%. Em anexo junta-se tabela detalhada dos dados referentes à empregabilidade da UBI.

8 Taxa de Empregabilidade oferta formativa 212/213 Licenciaturas/Mestrados Integrados dados 12/21 dados 12/211 Bioquímica 9% 94% Ciências da Comunicação 87% 88% Ciências do Desporto 96% 93% Economia 9% 92% Engenharia Aeronáutica 97% 96% Engenharia Civil 91% 89% Engenharia Eletromecânica 94% 95% Engenharia Eletrotécnica 91% 98% Engenharia Informática 93% 92% Filosofia 89% 87% Gestão 9% 92% Estudos Portugueses e Espanhóis 97% 93% Sociologia 83% 87% Cinema 83% 91% Multimédia 85% 88% Design Moda 88% 94% Optometria 94% 95% Psicologia 83% 92% Design Industrial 75% 86% Marketing 87% 89% Arquitectura 75% 9% Ciências Biomédicas 96% 1% Medicina 1% 1% Ciências Farmacêuticas - 1% TSI 91% 1% Total/Média Global 89% 93%

9 Mestrados dados 12/21 dados 12/211 Bioquímica 73% 9% Ciências da Comunicação 87% 79% Ciências do Desporto 95% 94% Economia 81% 94% Engenharia Aeronáutica 98% 98% Engenharia Civil 82% 91% Engenharia Eletromecânica 9% 97% Engenharia Eletrotécnica 82% 96% Engenharia Informática 92% 9% EPGI 74% 94% Gestão - 97% Química Industrial 92% 9% Sociologia 88% 84% Multimédia 9% 92% Design Moda 94% 96% Psicologia 57% 89% Design Industrial e Tecnológico - 89% Marketing 87% 97% Ciências Biomédicas - 91% Total/Média Global 85% 9% Fonte: Instituto do Emprego e Formação Profissional, I.P.; Direção Geral de Estatísticas de Educação e Ciência do Ministério da Educação e Ciência; GPEARI - Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais;

EMPREGABILIDADE. Integ na Electomec.

EMPREGABILIDADE. Integ na Electomec. Desde a sua criação, a Universidade da Beira Interior tem vindo a desempenhar a sua missão como centro de criação, transmissão e difusão de cultura, de ciência e de tecnologia, com uma forte ênfase na

Leia mais

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/28031 Relatório preliminar da CAE (Poli) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora:

Leia mais

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias

Eixos Estratégicos Objectivos Estratégicos Objectivos Operacionais Acções. 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1. Oferta Formativa 1.1. Dinamizar e consolidar a oferta formativa 1.1.1.Aumentar a oferta formativa nas áreas das artes e das tecnologias 1.1.2. Promover o funcionamento de ciclos de estudos em regime

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Gabinete do Ministro CIÊNCIA, TECNOLOGIA E ENSINO SUPERIOR Breve apresentação da proposta de Orçamento de Estado para 2008 23 de Outubro de 2007 Texto

Leia mais

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político

Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de prioridades e um compromisso político Plano Tecnológico Uma ideia mobilizadora, uma agenda de e um compromisso político Apresentação ao Conselho Consultivo do Plano Tecnológico 19 de Julho de 26 Um mundo em profunda mudança O Mundo enfrenta

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670. www.utl.pt

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA. UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670. www.utl.pt UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA UTL em Números 2011 ISSN: 1645-3670 www.utl.pt Ficha Técnica Coordenador: Prof. Doutor António Palma dos Reis Edição Reitoria/DPD - Departamento de Planeamento e Documentação

Leia mais

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior RELATÓRIO A procura de emprego dos Diplomados com habilitação superior Dezembro 2007 Fevereiro, 2008 Ficha Técnica Título A procura de emprego dos diplomados com habilitação superior Autor Gabinete de

Leia mais

Mapa de Pessoal - ano 2015

Mapa de Pessoal - ano 2015 Gabinete de Apoio à Presidência Artigo 5.º do Regulamento dos Superior Postos de trabalho ocupados: 1 Licenciado em Relações Internacionais, 1 Licenciado em Gestão do Património e 1 lugar por força do

Leia mais

CONFERÊNCIA FINAL ECONewFARMERS. O Projeto de Ensino a Distância da Universidade de Coimbra UC_D

CONFERÊNCIA FINAL ECONewFARMERS. O Projeto de Ensino a Distância da Universidade de Coimbra UC_D CONFERÊNCIA FINAL ECONewFARMERS O Projeto de Ensino a Sílvia Nolan 1 Factos e Números Fundada em 1290 Uma das universidades mais antigas do mundo A única em Portugal até 1911 21820 alunos 2056 alunos estrangeiros

Leia mais

Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção,

Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção, Com a publicação dos novos Estatutos da Escola -Diário da República, 2ª série, nº 164, 25 de Agosto de 2009, por iniciativa do Conselho de Direcção, iniciou-se um trabalho de reflexão e discussão, tendo

Leia mais

CEF/0910/27086 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/27086 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/27086 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Cofac

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS. QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS QREN: uma oportunidade para a Igualdade entre homens e mulheres

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO

PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO PÓS-GRADUAÇÃO CONSULTORIA E AUDITORIA ALIMENTAR AUDITOR LÍDER ISO 22000:2005 Lead Auditor Training course ENTIDADES PARCEIRAS SGS PORTUGAL SOCIEDADE GERAL DE SUPERINTENDÊNCIA, S.A. O Grupo SGS Société

Leia mais

e ISEL População média desempregada e Taxa de desemprego (%), por Grupo etário e Nível de escolaridade mais elevado completo, Junho de 2011 e

e ISEL População média desempregada e Taxa de desemprego (%), por Grupo etário e Nível de escolaridade mais elevado completo, Junho de 2011 e Índice Índice Folha Conteúdo Todos cursos empregabilidade por curso, por semestre, nos cursos de Bolonha Diurno empregabilidade por curso diurno, por semestre, nos cursos de Bolonha Jun-11 Desempregados

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º.

Manda o Governo, pelos Ministros de Estado e das Finanças e das Obras Públicas Transportes e Comunicações, o seguinte: Artigo 1.º. Legislação Portaria n.º 542/2007, de 30 de Abril Publicado no D.R., n.º 83, I Série, de 30 de Abril de 2007 SUMÁRIO: Aprova os Estatutos do Instituto da Construção e do Imobiliário, I.P.. TEXTO: O Decreto-Lei

Leia mais

CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26931 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Centro

Leia mais

2015/2016. Página 1 de 11 I. NOTA INTRODUTÓRIA 2. EIXOS ESTRATÉGICOS 2.1. OFERTA EDUCATIVA, NOVOS PÚBLICOS, ATRATIVIDADE. Código IMP.EM.EI.

2015/2016. Página 1 de 11 I. NOTA INTRODUTÓRIA 2. EIXOS ESTRATÉGICOS 2.1. OFERTA EDUCATIVA, NOVOS PÚBLICOS, ATRATIVIDADE. Código IMP.EM.EI. 2015/2016 I. NOTA INTRODUTÓRIA A missão, os princípios e os valores de uma instituição são fulcrais para a sua definição estratégica, conforme expresso nos seus estatutos. O Instituto Superior de Ciências

Leia mais

Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK)

Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão de Marketing (LMK) Maputo, Julho de 2015 UDM 1

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa. Escola Superior de Biotecnologia

Universidade Católica Portuguesa. Escola Superior de Biotecnologia Universidade Católica Portuguesa Escola Superior de Biotecnologia Licenciatura (1º Ciclo) em Bioengenharia Ramo Engenharia do Ambiente: Duração: 3 anos Grau: Licenciatura Coordenador: Professora Doutora

Leia mais

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015

PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 PLANO DESENVOLVIMENTO SOCIAL MAFRA 2013-2015 APROVADO EM SESSÃO PLENÁRIA DO CLAS 21 DE MAIO DE 2013 1 NOTA INTRODUTÓRIA O Diagnóstico Social constituiu a base de trabalho da ação dos Parceiros Locais.

Leia mais

ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/14972 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Leiria A.1.a. Identificação

Leia mais

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação

ÍNDICE ESCOLA SUPERIOR DE SAÚDE DE SANTARÉM 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA. 3.1 História. 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação ÍNDICE 1. ÍNDICE 2. PROMULGAÇÃO 3. DESCRIÇÃO DA ESCOLA 3.1 História 3.2 Objetivo e Domínio da Certificação 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE 4.1 Processos 4.2 Requisitos da Documentação 4.3 Controlo dos

Leia mais

Presidente do Instituto Politécnico da Guarda

Presidente do Instituto Politécnico da Guarda Pós-Graduações A formação ao longo da vida é hoje uma necessidade indiscutível que constitui uma oportunidade a não perder por parte da instituição. A aposta nas pós-graduações deve ser incrementada, e

Leia mais

4312-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 131 9 de Julho de 2008

4312-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 131 9 de Julho de 2008 4312-(18) Diário da República, 1.ª série N.º 131 9 de Julho de 2008 pre que necessário, para a realização de entrevista e ou avaliação funcional das suas capacidades. 4 A comissão pode, face à prova documental

Leia mais

IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.

IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei. IAPMEI Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. A importância das TIC na inovação e na internacionalização Miguel Cruz miguel.cruz@iapmei.pt Aveiro, 17 de setembro de 2015 Grandes objetivos da economia

Leia mais

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS

PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS PLANO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS NOTA INFORMATIVA A. Plano Nacional de Formação de Quadros, Instrumento de Execução da Estratégia Nacional de Formação de Quadros 1. Por Despacho de 16 de Novembro

Leia mais

Reitoria. No plano orçamental para 2009 foi definida uma provisão no valor de 300.000 euros para o Programa - Qualidade.

Reitoria. No plano orçamental para 2009 foi definida uma provisão no valor de 300.000 euros para o Programa - Qualidade. Reitoria Circular RT-05/2009 Programa Qualidade 2009 Apesar dos constrangimentos financeiros impostos pelo orçamento atribuído para 2009, é importante garantir que são apoiadas as experiências e os projectos

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2011-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objecto de concurso nacional

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2011-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objecto de concurso nacional ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - 1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Designação da Localidade Fase (cont. geral) 110 Ensino Superior Público Universitário 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS EDUCATIVAS RELATÓRIO ANUAL (2009/2010) Índice 1 Cumprimento do plano estratégico e do plano anual... 2 1.1. Do plano estratégico... 2 1.1.1. - Desenvolvimento e Inovação

Leia mais

Programa para o Departamento de Engenharia Cerâmica e do Vidro Mário Guerreiro Silva Ferreira

Programa para o Departamento de Engenharia Cerâmica e do Vidro Mário Guerreiro Silva Ferreira Programa para o Departamento de Engenharia Cerâmica e do Vidro Mário Guerreiro Silva Ferreira. 2011-2014 1 Programa de acção Um programa de acção para qualquer unidade orgânica deve atender aos objectivos

Leia mais

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a mobilidade, a coesão social e a igualdade de género,

Leia mais

Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Projeto do Regulamento Orgânico da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa CAPÍTULO I Disposições gerais Art.º 1.º Habilitação O Regulamento Orgânico da FCUL assenta nos preceitos da legislação

Leia mais

ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE

ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE ACEF/1112/25172 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Fedrave - Fundação Para O Estudo E Desenvolvimento

Leia mais

Uma Rede europeia ao serviço das empresas. AEP Leça da Palmeira, 26 de Maio de 2010. IAPMEI Helena Moura. European Commission Enterprise and Industry

Uma Rede europeia ao serviço das empresas. AEP Leça da Palmeira, 26 de Maio de 2010. IAPMEI Helena Moura. European Commission Enterprise and Industry Uma Rede europeia ao serviço das empresas AEP Leça da Palmeira, 26 de Maio de 2010 IAPMEI Helena Moura European Commission Enterprise and Industry Enquadramento Enquadramento Enterprise Europe Network

Leia mais

NOTA INFORMATIVA. O acompanhamento e a monitorização técnica da execução do Compromisso cabe ao Instituto da Construção e do Imobiliário (InCI).

NOTA INFORMATIVA. O acompanhamento e a monitorização técnica da execução do Compromisso cabe ao Instituto da Construção e do Imobiliário (InCI). NOTA INFORMATIVA Execução do Compromisso para a Competitividade Sustentável do Sector da Construção e do Imobiliário, celebrado entre o Governo e a CPCI Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário,

Leia mais

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social

Projecto de Lei nº 68/XII. Lei de Bases da Economia Social Projecto de Lei nº 68/XII Lei de Bases da Economia Social A Economia Social tem raízes profundas e seculares na sociedade portuguesa. Entidades como as misericórdias, as cooperativas, as associações mutualistas,

Leia mais

PROVAS DE INGRESSO PARA CANDIDATOS QUE SEJAM TITULARES DE CURSOS DO ENSINO SECUNDÁRIO PORTUGUÊS

PROVAS DE INGRESSO PARA CANDIDATOS QUE SEJAM TITULARES DE CURSOS DO ENSINO SECUNDÁRIO PORTUGUÊS TITULARES DE S DO ENSINO SECUNDÁRIO PORTUGUÊS FACULDADE DE ARQUITETURA Arquitetura, área de especialização em Arquitetura de Interiores e Reabilitação do Edificado Arquitetura Arquitetura (regime pós-laboral)

Leia mais

Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo

Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo RT D Territórios, empresas e organizações 143 Vol. II (1), 143-147 (2005) Mobilidade de Alunos Associada a Motivações de Estudo Cristina Barroco Novais* Mestre em Gestão de Empresas WÊÊÊÊÊ Introdução A

Leia mais

Medidas de apoio à inovação

Medidas de apoio à inovação Medidas de apoio à inovação Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 Maria Pedro Silva Organização: Apoio Institucional: Grupos Rede INOVAR The Portuguese Agro, Food and Forest Innovation Network Rede

Leia mais

A formação profissional em Ciência da Informação em Portugal: desafios e perspectivas

A formação profissional em Ciência da Informação em Portugal: desafios e perspectivas A formação profissional em Ciência da Informação em Portugal: desafios e perspectivas Fernanda Ribeiro Doutora em Ciências Documentais pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Diretora da Faculdade

Leia mais

O Processo de Bolonha e o desafio da empregabilidade

O Processo de Bolonha e o desafio da empregabilidade O Processo de Bolonha e o desafio da empregabilidade P o r M a r g a r i d a S a r a i v a, J o r g e C a s a s N o v a s, J o s é R o b e r t o e E l i z a b e t h R e i s Um ano lectivo após o arranque

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

O Plano de Desenvolvimento Social

O Plano de Desenvolvimento Social O Plano de Desenvolvimento Social Introdução O Plano de Desenvolvimento Social (PDS) é um instrumento de definição conjunta e negociada de objectivos prioritários para a promoção do Desenvolvimento Social

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Quarta-feira, 18 de maio de 2016. Série. Número 89 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Quarta-feira, 18 de maio de 2016 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DE EDUCAÇÃO Portaria n.º 211/2016 Primeira alteração

Leia mais

«Erasmus+» - Perguntas mais frequentes

«Erasmus+» - Perguntas mais frequentes COMISSÃO EUROPEIA NOTA INFORMATIVA Estrasburgo/Bruxelas, 19 de novembro de 2013 «Erasmus+» - Perguntas mais frequentes (ver também IP/13/1110) O que é o «Erasmus+»? O «Erasmus+» é o novo programa da União

Leia mais

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS

INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS INCENTIVOS ÀS EMPRESAS NO ÂMBITO DO QREN ABERTURA DE CONCURSOS SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO (SI INOVAÇÃO) - INOVAÇÃO PRODUTIVA Objectivos e Prioridades O presente concurso destina-se a apoiar investimentos

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES Escola Superior de Comunicação Social

PLANO DE ACTIVIDADES Escola Superior de Comunicação Social 1. NOTA INTRODUTÓRIA 1.1 Aprovação do documento Função Nome Responsável: CD / Director / Presidente IPL Aprovação: Assembleia de Representantes / Conselho Geral (Acta de Reunião) Divulgação: Comunidade

Leia mais

( DR N.º 191, Série I 2 Outubro 2008 2 Outubro 2008 )

( DR N.º 191, Série I 2 Outubro 2008 2 Outubro 2008 ) LEGISLAÇÃO Portaria n.º 1103/2008, de 2 de Outubro, Estabelece o regime de concessão dos apoios técnicos e financeiros das medidas INOV-JOVEM, INOV Contacto, INOV Vasco da Gama, INOV-ART e INOV Mundus

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES DA ESTBARREIRO/IPS. Índice

PLANO DE ATIVIDADES DA ESTBARREIRO/IPS. Índice PLANO DE ATIVIDADES 2015 Índice 1. Introdução... 2 1.1. Âmbito e organização... 2 1.2. Enquadramento institucional... 2 2. Objetivos estratégicos e operacionais... 5 3. Metas a alcançar e atividades a

Leia mais

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Informação e Comunicação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE . Sistema de Informação e Comunicação da Rede Social de Alcochete . Objectivos e Princípios Orientadores O Sistema de Informação e Comunicação (SIC) da Rede Social de Alcochete tem como objectivo geral

Leia mais

Seminário OEP/INPI. O papel dos Offices nacionais da PI na promoção da inovação e das invenções. Em colaboração com: Apresentado por

Seminário OEP/INPI. O papel dos Offices nacionais da PI na promoção da inovação e das invenções. Em colaboração com: Apresentado por Seminário OEP/INPI Apresentado por José Maria Maurício Director de Marcas e Patentes O papel dos Offices nacionais da PI na promoção da inovação e das invenções Em colaboração com: Bissau, 21 de Dezembro

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Plano Anual de Atividades 2015/ 2016 Ser,Intervir e Aprender PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2015/2016 Sede: ES de Mem Martins EB23 Maria Alberta Menéres; EB1 de Mem Martins n.º2; EB1 com JI da Serra das Minas

Leia mais

O FOCO NOS RESULTADOS

O FOCO NOS RESULTADOS O FOCO NOS RESULTADOS Uma análise aplicada ao Programa Operacional Regional do 2014- O FOCO NOS RESULTADOS Uma análise aplicada ao Programa Operacional Regional do 2014- Os programas operacionais para

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-2ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Classificações dos últimos colocados Código Instit.

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-2ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Classificações dos últimos colocados Código Instit. Classificações dos últimos s Nome da Instituição Nome do Grau de 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios) PM 6 0 1 143,5 5 0110 8086 Universidade dos

Leia mais

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL

Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Reunião Nacional das Comissões de Ética PERSPECTIVAS FUTURAS DA INVESTIGAÇÃO CLÍNICA EM PORTUGAL Recursos Humanos Financiamento Condições Legais: Lei de Investigação Clínica Fundo para a Investigação em

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 PLANO DE ACTIVIDADES 2011 MARÇO DE 2011 Este documento apresenta os objectivos estratégicos e as acções programáticas consideradas prioritárias para o desenvolvimento da ESE no ano 2011. O Plano de Actividades

Leia mais

FREIXO MARCO DE CANAVESES

FREIXO MARCO DE CANAVESES PROJETO EDUCATIVO FREIXO MARCO DE CANAVESES TRIÉNIO 2012-2015 Conteúdo 1. Caracterização da Escola Profissional de Arqueologia... 2 1.1. Origem e meio envolvente... 2 1.2. População escolar... 2 1.3. Oferta

Leia mais

EngIQ. em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química. Uma colaboração:

EngIQ. em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química. Uma colaboração: EngIQ Programa de Doutoramento em Engenharia da Refinação, Petroquímica e Química Uma colaboração: Associação das Indústrias da Petroquímica, Química e Refinação (AIPQR) Universidade de Aveiro Universidade

Leia mais

da Uniiversiidade de Évora

da Uniiversiidade de Évora Universidade de Évora Rellatóriio sobre o Inquériito aos Liicenciiados da Uniiversiidade de Évora Pró-Reitoria para a Avaliação e Política da Qualidade Jacinto Vidigal da Silva Luís Raposo Julho de 2010

Leia mais

Oferta Escolar 2015/2016

Oferta Escolar 2015/2016 Oferta Escolar 2015/2016 Ana Carina Pereira Serviço de Psicologia e Orientação 9º ano e agora? Oferta Escolar de Ensino Secundário: Cursos Científico-Humanísticos Curso Profissional Curso Vocacional de

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO / INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL

PLANO DE ACTIVIDADES 2011 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO / INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL PLANO DE ACTIVIDADES 2011 ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DO BARREIRO / INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Dezembro, 2010 PLANO DE ACTIVIDADES 2011 Escola Superior de Tecnologia do Barreiro / Instituto Politécnico

Leia mais

Pós graduação em Psicologia das Organizações DESCRITIVO DE CURSO

Pós graduação em Psicologia das Organizações DESCRITIVO DE CURSO Pós graduação em Psicologia das Organizações DESCRITIVO DE CURSO 1. Apresentação O curso de Pós Graduação Lato Sensu em Psicologia Aplicada às Organizações da Pos Global visa à formação profissional de

Leia mais

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE

UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Gestão Financeira (LGF) Maputo, Julho de 2015 UDM 1 A

Leia mais

ACEF/1415/17827 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1415/17827 Relatório preliminar da CAE ACEF/1415/17827 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade De Lisboa A.1.a. Outras Instituições

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE

PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO QUALIDADE NA SAÚDE A Pós-Graduação em Qualidade na Saúde pretende responder à evolução do setor da Saúde em Portugal, o qual tem vindo a impor crescentes exigências às entidades prestadoras

Leia mais

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013

1º Ciclo de Workshops em Empreendedorismo - 2013 1º CICLO DE WORKSHOPS EM Abril e Maio de 2013 EMPREENDEDORISMO AS PEQUENAS IDEIAS GERAM GRANDES NEGÓCIOS! Co-financiamento: APRESENTAÇÃO O Município de Penacova, através do Gabinete de Desenvolvimento

Leia mais

NCE/10/01746 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/01746 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/01746 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Instituto Politécnico De Coimbra

Leia mais

O Papel da Engenharia no Crescimento

O Papel da Engenharia no Crescimento O Papel da Engenharia no Crescimento Visão e Objectivos Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação Iniciativa António Manzoni e Vilar Filipe 11 de Abril de 2013 Projecto Engenharia 2020 Plataforma

Leia mais

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA

INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA INOVAÇÃO PORTUGAL PROPOSTA DE PROGRAMA FACTORES CRÍTICOS DE SUCESSO DE UMA POLÍTICA DE INTENSIFICAÇÃO DO PROCESSO DE INOVAÇÃO EMPRESARIAL EM PORTUGAL E POTENCIAÇÃO DOS SEUS RESULTADOS 0. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS

Leia mais

Empregabilidade e Inserção Profissional dos diplomados do IPBeja

Empregabilidade e Inserção Profissional dos diplomados do IPBeja Volta de Apoio ao Emprego Empregabilidade e Inserção Profissional dos diplomados do IPBeja Instituto Politécnico de Beja Equipa Responsável: Gabinete de Inserção na Vida Activa - GIVA Gabinete de Qualidade,

Leia mais

inovar Ajudamos http://www.adi.pt

inovar Ajudamos http://www.adi.pt Ajudamos a inovar http://www.adi.pt Promover a inovação e o desenvolvimento tecnológico facilitando o aprofundamento das relações entre o mundo da investigação e o tecido empresarial português A Agência

Leia mais

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES

ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES ISAL INSTITUTO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E LÍNGUAS PLANO DE ATIVIDADES 2015 2 Formar gestores e quadros técnicos superiores, preparados científica e tecnicamente para o exercício de funções na empresa

Leia mais

COMUNICADO II (Estudantes GS. Ext.)

COMUNICADO II (Estudantes GS. Ext.) COMUNICADO II (Estudantes GS. Ext.) Edital SECRI 004/2015 Seleção para Programa de Bolsas Erasmus Mundus Projeto Euro Brazilian Windows (EBW+) 2ª chamada A (SECRI) com relação ao Edital SECRI 004/2015

Leia mais

APC Associação Portuguesa de Criminologia www.apcriminologia.com. Introdução...2

APC Associação Portuguesa de Criminologia www.apcriminologia.com. Introdução...2 Plano de atividades e orçamento para 2013 Índice Introdução...2 1. Objetivos gerais do plano de actividades.2 2. Atividades previstas para 2013 3 2.1. Divulgação e promoção da licenciatura.4 2.2. Planeamento,

Leia mais

Mestrado Biotecnologia e Inovação Um mestrado de 90 ECTS 3 semestres com especialização em:

Mestrado Biotecnologia e Inovação Um mestrado de 90 ECTS 3 semestres com especialização em: Mestrado Biotecnologia e Inovação Um mestrado de 90 ECTS 3 semestres com especialização em: > Ciência Alimentar > Nutrição Humana > Saúde e Qualidade de Vida > Ambiente e Sustentabilidade Uma estrutura

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES

PLANO PLURIANUAL DE ATIVIDADES O Plano Plurianual de Atividades é um documento de planeamento que define, em função do Projeto Educativo, os objetivos, as formas de organização e de programação das atividades e que procede à identificação

Leia mais

Licenciatura em Administração Pública (LAP)

Licenciatura em Administração Pública (LAP) UNIVERSIDADE TÉCNICA DE MOÇAMBIQUE UDM DIRECÇÃO ACADÉMICA CURRÍCULO DA ÁREA DE FORMAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE EMPRESAS AFAGE Licenciatura em Administração Pública (LAP) Maputo, Julho de 2015 UDM

Leia mais

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15

Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Programa de Parcerias e Submissão de Propostas 2014/15 O Departamento de Informática (DI) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) procura criar e estreitar

Leia mais

Escola Secundária da Amadora ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS ROQUE GAMEIRO 27-05-2015

Escola Secundária da Amadora ESCOLA BÁSICA 2º E 3º CICLOS ROQUE GAMEIRO 27-05-2015 Escola Secundária da Amadora ESCOLA BÁSICA º E º CICLOS ROQUE GAMEIRO 7-05-015 Agrupamento de Escolas Pioneiros da Aviação Portuguesa Escola Secundária da Amadora Ensino Secundário (diurno) 1151 Ensino

Leia mais

ACEF/1314/03667 Relatório final da CAE

ACEF/1314/03667 Relatório final da CAE ACEF/1314/03667 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Outras

Leia mais

Caracterização dos cursos de licenciatura

Caracterização dos cursos de licenciatura Caracterização dos cursos de licenciatura 1. Identificação do ciclo de estudos em funcionamento Os cursos de 1º ciclo actualmente em funcionamento de cuja reorganização resultam os novos cursos submetidos

Leia mais

Ensino Superior. Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt

Ensino Superior. Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt Ensino Superior Regulamento n.º 319/2013 Regulamento do Programa de Apoio Social a Estudantes através de atividades de tempo Parcial (PASEP) da Universidade

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA 1 / 5 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE GESTÃO DESPORTIVA Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de Qualificações. 1 /

Leia mais

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável

Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável O seu parceiro de confiança! Com uma visão inovadora a CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS aposta no Desenvolvimento Sustentável A NOSSA EMPRESA 2 A CÉSAR FREITAS ARQUITECTOS é uma empresa pluridisciplinar focalizada

Leia mais

INDÚSTRIA NACIONAL MOTOR DA MUDANÇA

INDÚSTRIA NACIONAL MOTOR DA MUDANÇA INDÚSTRIA NACIONAL MOTOR DA MUDANÇA no World Trade Center Viana 10 13 DEZEMBRO 2015 10 A 13 DEZEMBRO WORLD TRADE CENTER 10 A 13 DEZEMBRO WORLD TRADE CENTER DE VIANA A grande Exposição Nacional dedicada

Leia mais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais

Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica. Sines Tecnopolo. Pós-Graduação. MBA em Negócios Internacionais Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Sines Tecnopolo Pós-Graduação MBA em Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2012-2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é

Leia mais

ETEC PROF. DR. JOSÉ DAGNONI SANTA BÁRBARA D OESTE

ETEC PROF. DR. JOSÉ DAGNONI SANTA BÁRBARA D OESTE ETEC PROF. DR. JOSÉ DAGNONI SANTA BÁRBARA D OESTE AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo]

Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] Programa Nacional de Desenvolvimento do Empreendedorismo,, Inovação e Emprego no Sector Cultural e Criativo Cri[activo] 1. ENQUADRAMENTO Ao longo de 2009 consolidou-se em Portugal o reconhecimento de que

Leia mais

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA

RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA RELATÓRIO DE CONCRETIZAÇÃO DO PROCESSO DE BOLONHA 2007/2008 DEPARTAMENTO Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial CURSO Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial (2.º Ciclo) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014

MBA Negócios Internacionais. Edital 1ª Edição 2013-2014 MBA Negócios Internacionais Edital 1ª Edição 2013-2014 Sines, Junho de 2013 1 Enquadramento O MBA em Negócios Internacionais é um curso de pós-graduação desenvolvido pela Escola Superior de Ciências Empresariais

Leia mais

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objeto de concurso nacional Código Instit.

ACESSO AO ENSINO SUPERIOR 2015-1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Pares instituição/curso objeto de concurso nacional Código Instit. ACESSO AO ENSINO SUPERIOR - 1ª FASE DO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO Nome da Instituição Nome do Grau Fase (cont. geral) 0110 8031 Universidade dos Açores - Angra do Heroísmo Ciências Farmacêuticas (Preparatórios)

Leia mais

EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS:

EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS: EMPREGABILIDADE DOS PSICÓLOGOS: FACTOS E MITOS VÍTOR COELHO E ANA AMARO OBSERVATÓRIO DE EMPREGABILIDADE DA OPP Durante os últimos anos, periodicamente, têm sido apresentados dados contrastantes sobre os

Leia mais

- COMPONENTE CURRICULAR (CURSO E/OU HABILITAÇÃO):

- COMPONENTE CURRICULAR (CURSO E/OU HABILITAÇÃO): ETEC DE NOVA ODESSA NOVA ODESSA AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLICO, Nº 234/02/2015

Leia mais

Projecto de Lei n.º 54/X

Projecto de Lei n.º 54/X Projecto de Lei n.º 54/X Regula a organização de atribuição de graus académicos no Ensino Superior, em conformidade com o Processo de Bolonha, incluindo o Sistema Europeu de Créditos. Exposição de motivos

Leia mais

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS

GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS GABINETE DO REITOR COORDENAÇÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS PROGRAMA DE GRADUAÇÃO / POSGRADUAÇÃO / MESTRADO E DOUTORADO / PESSOAL ACADEMICO FELLOW-MUNDUS Edital de Seleção de bolsas Fellow Mundus. 01.2015

Leia mais

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003

8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 282 6 de Dezembro de 2003 8274 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIEB N. o 282 6 de Dezembro de 2003 Portaria n. o 13/2003 de 6 de Dezembro Considerando que o DecretoLei n. o 205/96, de 25 de Outubro, vem alterar a disciplina jurídica da

Leia mais

ACEF/1314/03672 Relatório final da CAE

ACEF/1314/03672 Relatório final da CAE ACEF/1314/03672 Relatório final da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de Ensino Superior / Entidade Instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Outras

Leia mais

O ENSINO DE MECANIZAÇÃO AGROFLORESTAL APÓS O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA NO ESPAÇO EUROPEU DE ENSIO SUPERIOR

O ENSINO DE MECANIZAÇÃO AGROFLORESTAL APÓS O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA NO ESPAÇO EUROPEU DE ENSIO SUPERIOR O ENSINO DE MECANIZAÇÃO AGROFLORESTAL APÓS O PROCESSO DE CONVERGÊNCIA NO ESPAÇO EUROPEU DE ENSIO SUPERIOR (Processo de Bologna) SEIS ANOS DE EXPERIÊNCIA Almeida, Arlindo Departamento de Produção e Tecnologia

Leia mais