DIREITO CIVIL TEORIA DOS DANOS AUTÔNOMOS!!! 28/07/2015

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIREITO CIVIL TEORIA DOS DANOS AUTÔNOMOS!!! 28/07/2015"

Transcrição

1 DIREITO CIVIL ESTÁCIO-CERS O Dano extrapatrimonial e a sua história Posição constitucional e contribuição jurisprudencial Prof Daniel Eduardo Branco Carnacchioni Tema: O Dano extrapatrimonial e a sua história Posição constitucional e contribuição jurisprudencial O novo dano moral A evolução da matéria Correlação com os direitos da personalidade Reverberação sobre a pessoa jurídica Controle judicial da fixação A posição do STJ Casos práticos caracterizadores DANO = LESÃO A BEM JURÍDICO RELEVANTE QUAL O BEM JURÍDICO TUTELADO NO DANO MORAL? DANO PRESSUPOSTO PARA INDENIZAÇÃO TEORIA DOS DANOS AUTÔNOMOS!!! FATO DETERMINANTE DA OBRIGAÇÃO DE INDENIZAR INDENIZAÇÃO SEM DANO = ENRIQUECIMENTO SEM CAUSA 1

2 DANO MORAL e PESSOA HUMANA DANO MORAL E DIREITOS DA PERSONALIDADE DA PESSOA JURÍDICA ARTIGO 52 DO CÓDIGO CIVIL: Aplica-se às pessoas jurídicas, no que couber, a proteção dos direitos da personalidade Enunciado 286 do CJF: Os direitos da personalidade são direitos inerentes e essenciais à pessoa humana, decorrentes de sua dignidade, não sendo as pessoas jurídicas titulares de tais direitos SUMULA 227 DO STJ DANO MORAL E EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA DISCUSSÃO SOBRE A INDENIZAÇÃO OU NÃO DO DANO MORAL ATÉ A DISCUSSÃO SOBRE A CONCEPÇÃO DE DANO MORAL TESE DO DANO INSTITUCIONAL!! 1ª FASE DISCUSSÃO CENTRADA NA POSSIBILIDADE OU NÃO DE INDENIZAR O ENTÃO DESCONHECIDO DANO MORAL 2ª FASE PARTE DA PREMISSA DE QUE O DANO MORAL É INDENIZÁVEL DISCUSSÃO SOBRE O CONCEITO DE DANO MORAL Evolução histórica 1ª MOMENTO DA 1ª FASE O DANO MORAL É INDENIZÁVEL? POR SER INESTIMÁVEL NÃO ERA ADMITIDA A INDENIZAÇÃO O CARÁTER DE COMPENSAÇÃO E SATISFAÇÃO DO DANO MORAL E SUPERAÇÃO DA NEGATIVA DE INDENIZAÇÃO QUAL A POSIÇÃO DO STF ATÉ MEADOS DOS ANOS 60? 2

3 2º MOMENTO DA 1ª FASE IMPOSSIBILIDADE DE CUMULAR DANO MORAL COM DANO MATERIAL DANO MORAL TRAVESTIDO DE DANO MATERIAL ANOS 60, 70 E INÍCIO DE 80, LÓGICA ECONÔMICA SÚMULA 491 do STF: É INDENIZÁVEL O ACIDENTE QUE CAUSE A MORTE DE FILHO MENOR, AINDA QUE NÃO EXERÇA TRABALHO REMUNERADO Ganhos futuros frustrados!!! CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 DIVISOR DE ÁGUAS EM RELAÇÃO AO DANO MORAL 2ª FASE: CONCEITO DE DANO MORAL DISCUSSÃO ATUAL A LEI (SENTIDO AMPLO) NÃO DEFINE DANO MORAL POSIÇÕES MÚLTIPLAS NA DOUTRINA SOBRE A CONCEPÇÃO E ESTRUTURA DO DANO MORAL DANO MORAL E CONSTITUIÇÃO FEDERAL ARTIGO 5º, INCISOS V e X É assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além de indenização por dano material, moral ou à imagem são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação 3

4 DANO MORAL E CÓDIGO CIVIL DANO MORAL E CDC DIREITOS DA PERSONALIDADE ARTIGO 186: Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência ou imprudência, violar direito e causar dano a outrem, ainda que exclusivamente moral, comete ato ilícito ARTIGO 6º, INCISO VI: SÃO DIREITOS BÁSICOS DO CONSUMIDOR A EFETIVA PREVENÇÃO E REPARAÇÃO DE DANOS PATRIMONIAIS E MORAIS, INDIVIDUAIS, COLETIVOS E DIFUSOS DANO MORAL DEFINIÇÃO DIFÍCIL!!! SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA É COMPLEXA, PLURAL E HETEROGÊNA EM TERMOS CULTURAIS, SOCIAIS E ECONÔMICOS RELEITURA DO CONCEITO DE DANO MORAL À LUZ DOS VALORES SOCIAIS CONSTITUCIONAIS DIGNIDADE HUMANA DIREITOS DA PERSONALIDADE DANO MORAL NA DIMENSÃO CONSTITUCIONAL DANO MORAL NÃO ESTÁ ATRELADO A SENTIMENTOS DESAGRADÁVEIS OU REAÇÕES PSÍQUICAS A questão MORAL DA DOR E DO SOFRIMENTO ENUNCIADO 444 DA V JORNADA DE DIREITO CIVIL: O DANO MORAL INDENIZÁVEL NÃO PRESSUPÕE NECESSARIAMENTE A VERIFICAÇÃO DE SENTIMENTOS HUMANOS DESAGRADÁVEIS COMO DOR OU SOFRIMENTO 4

5 A QUESTÃO DA CAUSA E CONSEQUÊNCIA (EFEITO) QUESTÕES SUBJETIVAS NÃO SÃO CAUSA!! SENTIMENTOS HUMANOS DESAGRADÁVEIS NÃO INTERFEREM NA EXISTÊNCIA DANO MORAL E DIGNIDADE DA PESSA HUMANA SUBSTITUIR O SUBJETIVISMO DA DOR PELO SUBJETIVISMO DA DIGNIDADE? STJ RECURSO ESPECIAL Nº SP (BASTA A VIOLAÇÃO DE DIREITO FUNDAMENTAL EXISTENCIAL) CONCEPÇÃO CONSTITUCIONALIZADA DANO MORAL: LESÃO A INTERESSE EXISTENCIAL CONCRETO MERECEDOR DE TUTELA O QUE ISSO SIGNIFICA? A DIGNIDADE HUMANA DEVE SER APURADA Á LUZ DO CASO CONCRETO Análise concreta e dinâmica dos interesses contrapostos em cada conflito particular Dano moral como cláusula geral JUDICIÁRIO, no caso concreto, deverá apurar se o dano moral é digno de proteção (não apenas em abstrato, mas face ao interesse que lhe contrapõe) 5

6 DANO MORAL CONCRETO E OBJETIVO PONDERAÇÃO E PROPORCIONALIDADE DANO MORAL E PROVA (fato e a questão do bem jurídico violado) Dano in re ipsa? Dispensa da prova dos sentimentos humanos desagradáveis Prova da existência do dano moral!!! Nessa nova concepção de dano moral a fórmula IN RE IPSA deve ser revista Necessidade da demonstração concreta da ofensa a direito da personalidade PROVA DANO MORAL PODE SER PRESUMIDO QUANTO A QUESTÕES SUBJETIVAS EM TERMOS DE CONSEQUÊNCIAS DA VÍTIMA DANO MORAL DEVE SER PROVADO QUANTO A SUA EXISTÊNCIA exame objetivo do fato meros aborrecimentos = ausência de concreta violação da dignidade Gravidade não é critério para apuração da existência repercussão nos efeitos do dano moral DIREITOS DA PERSONALIDADE DIMENSÕES VARIADAS DANO MORAL PODE SE RELACIONAR A DIVERSOS GRAUS DE VIOLAÇÃO DANO MORAL e CONFIGURAÇÃO NO COTIDIANO VIOLAÇÃO À DIGNIDADE HUMANA (DIREITOS DA PERSONALIDADE DA PESSOA HUMANA) + INJUSTO CONCRETO + RAZOABILIDADE E PROPORCIONALIDADE 6

7 DANO MORAL E INADIMPLEMENTO CONTRATUAL Enunciado nº 411 do CJF: É POSSÍVEL? Enunciado 159 do CJF: O DANO MORAL, ASSIM COMPREENDIDO TODO EXTRAPATRIMONIAL, NÃO SE CARACTERIZA QUANDO HÁ MERO ABORRECIMENTO INTERENTE A PREJUÍZO MATERIAL O descumprimento de contrato pode gerar dano moral quando envolver valor fundamental protegido pela Constituição Federal de 1988 Enunciado nº 411 do CJF: O descumprimento de contrato pode gerar dano moral quando envolver valor fundamental protegido pela Constituição Federal de 1988 DANO MORAL E FATO PRATICADO NO EXERCÍCIO REGULAR DO DIREITO A QUESTÃO DO ABUSO DE DIREITO DANO MORAL e LEGITIMIDADE QUEM PODE REQUERER O DANO MORAL? LEGITMIDADE E CONSCIÊNCIA DANO MORAL EM FAVOR DE INCAPAZES (IDADE E DOENÇAS MENTAIS) E AINDA PARA PESSOAS QUE, POR ALGUMA ENFERMIDADE, NÃO POSSUEM REAÇÃO ANÍMICA DANO MORAL DISSOCIADO DA CONSCIÊNCIA RECURSO ESPECIAL Nº RJ 7

8 NESSA ATUAL CONCEPÇÃO DANO MORAL EM FAVOR DO NASCITURO OU RECÉM NASCIDO LEGITIMIDADE DANO MORAL REFLEXO LESADOS INDIRETOS VÍNCULO ENTRE O LESADO INDIRETO E A VÍTIMA DIRETA DANO POR RICOCHETE (é necessário ser herdeiro?) RECURSO ESPECIAL Nº AM NÚCLEO FAMILIAR e INDENIZAÇÃO GLOBAL RECURSO ESPECIAL Nº /RS DANO MORAL E LIQUIDAÇÃO QUAL O CRITÉRIO PARA LIQUIDAÇÃO OU VALORAÇÃO DO DANO MORAL? A QUESTÃO DO DANO MORAL PUNITIVO PUNITIVE DAMAGES Como fica o princípio da restituição integral? Liquidação do dano patrimonial e diferenças em relação ao dano moral os danos econômicos são restauráveis em espécie (tutela restituitória) ou podem ser ressarcidos pela indenização (sub-rogação tutela ressarcitória indenização) DANOS MORAIS retorno ao estado anterior? INDENIZAÇÃO é RESTAURAR A SITUAÇÃO ANTERIOR NO DANO MORAL É POSSÍVEL? DANO MORAL E SATISFAÇÃO (COMPENSAÇÃO) 8

9 Enunciado 454: Embora o reconhecimento dos danos morais se dê, em números casos, independentemente de prova (in re ipsa), para sua adequada quantificação, deve o juiz investigar, sempre que entender necessário, as circunstâncias do caso concreto, inclusive por intermédio da produção de depoimento pessoal e da prova testemunhal em audiência JURISPRUDÊNCIA E DOUTRINA ADOÇÃO DE CRITÉRIO BIFÁSICO FASE DE VALORAÇÃO: EXISTÊNCIA DO DANO VIOLAÇÃO DE SITUAÇÕES JURÍDICAS EXISTENCIAIS análise da constatação do fato lesivo aferição objetiva e concreta FASE DA QUANTIFICAÇÃO E EXTENSÃO Individualização do dano moral DANO MORAL compensação repressão (pressupõe dano caracterizado) DANO MORAL prevenção tutela inibitória antes do dano DANO MORAL e TRANSMISSIBILIDADE NO CASO DE MORTE DA PESSOA HUMANA TESES: INSTRANSMISSIBILIDADE; TRANSMISSIBILIDADE CONDICIONADA e TRANSMISSIBILIDADE INCONDICIONADA TRANSMISSIBILIDADE O ARTIGO 943 DO CÓDIGO CIVIL E TRANSMISSÃO DA INDENIZAÇÃO DECORRENTE DA VIOLAÇÃO DA PERSONALIDADE DANO MORAL COLETIVO QUAL O BEM JURÍDICO LESADO? Recursos Especiais nºs /RS; /MG; RJ 9

10 DANO MORAL E TEORIA DA PERDA DE UMA CHANCE DANO AUTÔNOMO OU ESPÉCIE DO GÊNERO DANO MORAL? DANO MORAL E DANO ESTÉTICO!! Bem Jurídico: integridade física Qualificação: Permanência efeitos duradouros DANO ESTÉTICO AUTÔNOMO E DANO ESTÉTICO VINCULADO AO DANO PATRIMONIAL OU EXTRAPATRIMONIAL SUPERAÇÃO DO BINÔMIO BELO/FEIO Súmula 387 do STJ: É LÍCITA A CUMULAÇÃO DAS INDENIZAÇÕES POR DANO ESTÉTICO E DANO MORAL Dano estético e enunciado nº 192 do CJF os danos oriundos das situações previstas nos artigos 949 e 950 do Código Civil de 2002 devem ser analisados em conjunto, para efeito de atribuir indenização por perdas e danos materiais, cumulada com dano moral e estético CASOS RELEVANTES E PARADIGMÁTICOS NO STJ DANO MORAL E ENTES DESPERSONALIZADOS Recursos especiais nºs /RJ Recursos especiais nºs /MG DANO MORAL E ENTES DESPERSONALIZADOS Recursos especiais nºs /RJ Recursos especiais nºs /MG 10

Dano Moral no Direito do Consumidor. HÉCTOR VALVERDE SANTANA hvs jur@ho tm ail.c o m

Dano Moral no Direito do Consumidor. HÉCTOR VALVERDE SANTANA hvs jur@ho tm ail.c o m Dano Moral no Direito do Consumidor HÉCTOR VALVERDE SANTANA hvs jur@ho tm ail.c o m RELAÇÃO JURÍDICA DE CONSUMO Consumidor padrão ou standard : art. 2º, caput Consumidor por equiparação: arts. 2º, parágrafo

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Requisitos para Caracterização do Dano Moral Alessandro Meyer da Fonseca* O instituto do dano moral cujo direito a reparabilidade durante muitos anos foi objeto de debates pelos

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR DIREITOS DA PERSONALIDADE

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR DIREITOS DA PERSONALIDADE CURSO INTENSIVO I DE TRABALHO Disciplina: Direito Civil Prof. André Barros Material 04 MATERIAL DE APOIO PROFESSOR DIREITOS DA PERSONALIDADE 1. CONCEITO 2. FUNDAMENTO DOS DIREITOS DA PERSONALIDADE Art.

Leia mais

ABANDONO INTELECTUAL DE FILHO E A INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS

ABANDONO INTELECTUAL DE FILHO E A INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS ABANDONO INTELECTUAL DE FILHO E A INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS Daniela Galvão de Araujo Mestre em Teoria do Direito e do Estado Especialista em Direito Processual Civil, Penal e Trabalhista Docente do

Leia mais

Sumário. Apresentação... 21. Prefácio da Obra... 23

Sumário. Apresentação... 21. Prefácio da Obra... 23 Sumário Nota do autor à 1ª edição... 15 Nota do autor à 3ª edição... 19 Apresentação... 21 Prefácio da Obra... 23 Capítulo I Princípios Constitucionais no Direito Civil Contemporâneo... 25 1. Introdução...

Leia mais

Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna:

Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna: Classificação da pessoa jurídica quanto à estrutura interna: São consideradas universitas personarum, quando forem uma associação de pessoas, atenderem aos fins e interesses dos sócios. (fins mutáveis)

Leia mais

A inserção injusta causa às pessoas / consumidores danos de ordem moral e em algumas vezes patrimonial, que, reconhecida gera o direito à reparação.

A inserção injusta causa às pessoas / consumidores danos de ordem moral e em algumas vezes patrimonial, que, reconhecida gera o direito à reparação. 1.1 - Introdução Infelizmente o ajuizamento de ações de indenização por danos materiais e principalmente morais em face de empresas por inclusão indevida do nome de seus clientes em órgãos de proteção

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA 2014/2 CURSO DE DIREITO 3º PERÍODO

PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA 2014/2 CURSO DE DIREITO 3º PERÍODO ª Questão Quanto à finalidade, as constituições podem ser: i) constituição-garantia; ii) constituição-dirigente; iii) constituição-balanço. Para os doutrinadores brasileiros, a Constituição da República

Leia mais

Responsabilidade Civil

Responsabilidade Civil Responsabilidade Civil Responsabilidade civil, dano e Regimes de Responsabilidade: A responsabilidade civil pode ser classificada em responsabilidade por culpa, pelo risco ou pelo sacrifício, dependendo

Leia mais

Empregador é responsável por danos ao ambiente de trabalho e à saúde

Empregador é responsável por danos ao ambiente de trabalho e à saúde REFLEXÕES TRABALHISTAS Empregador é responsável por danos ao ambiente de trabalho e à saúde 01 de agosto de 2014, 08:00h Por Raimundo Simão de Melo No Brasil, até 1988, o enfoque principal sobre o meio

Leia mais

Mini Curículo: Graduado pela UNIT (2002), pós-graduado em Direito

Mini Curículo: Graduado pela UNIT (2002), pós-graduado em Direito Contatos: Site: www.diogocalasans.com E-mail: contato@diogocalasans.com Facebook: www.facebook.com/ diogocalasans Twitter: http://twitter.com/@diogocalasans 1 Mini Curículo: Graduado pela UNIT (2002),

Leia mais

Sumário PARTE I TEORIA GERAL DA RESPONSABILIDADE CIVIL

Sumário PARTE I TEORIA GERAL DA RESPONSABILIDADE CIVIL Sumário Palavras Prévias 3ª edição... 23 Prefácio... 29 PARTE I TEORIA GERAL DA RESPONSABILIDADE CIVIL Capítulo I Conceito da Responsabilidade Civil... 33 Capítulo II Princípios da Responsabilidade Civil...

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL

RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO AMBIENTAL O ordenamento jurídico pátrio, em matéria ambiental, adota a teoria da responsabilidade civil objetiva, prevista tanto no art. 14, parágrafo 1º da Lei 6.938/81

Leia mais

NEGÓCIO JURÍDICO Conceito MANIFESTAÇÃO DE VONTADE + FINALIDADE NEGOCIAL (aquisição, conservação, modificação e extinção de direitos)

NEGÓCIO JURÍDICO Conceito MANIFESTAÇÃO DE VONTADE + FINALIDADE NEGOCIAL (aquisição, conservação, modificação e extinção de direitos) NEGÓCIO JURÍDICO Conceito MANIFESTAÇÃO DE VONTADE + FINALIDADE NEGOCIAL (aquisição, conservação, modificação e extinção de direitos) INTERPRETAÇÃO Boa-fé e usos do lugar CC113 Os negócios jurídicos devem

Leia mais

O Dano Moral no Direito do Trabalho

O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 O Dano Moral no Direito do Trabalho 1 - O Dano moral no Direito do Trabalho 1.1 Introdução 1.2 Objetivo 1.3 - O Dano moral nas relações de trabalho 1.4 - A competência para julgamento 1.5 - Fundamentação

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO 18º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROCURADOR DO TRABALHO ESPELHO DE CORREÇÃO 2ª PROVA SUBJETIVA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO 18º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROCURADOR DO TRABALHO ESPELHO DE CORREÇÃO 2ª PROVA SUBJETIVA MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO 18º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE PROCURADOR DO TRABALHO ESPELHO DE CORREÇÃO 2ª PROVA SUBJETIVA As respostas às questões devem respeitar a centralidade temática

Leia mais

Direito do Consumidor: Responsabilidade Civil e o Dever de Indenizar

Direito do Consumidor: Responsabilidade Civil e o Dever de Indenizar Direito do Consumidor: Responsabilidade Civil e o Dever de Indenizar Formação de Servidores do PROCON RJ - 2012 RESUMO Finalidade da Responsabilidade Civil Segurança Jurídica Sistema de Garantias Tutela

Leia mais

(voto proferido pela Ministra Eliana Calmon). Já decidiu este Superior Tribunal de Justiça que "o valor da indenização por dano moral sujeita-se ao

(voto proferido pela Ministra Eliana Calmon). Já decidiu este Superior Tribunal de Justiça que o valor da indenização por dano moral sujeita-se ao O DANO MORAL E A ESCOLA-BASE: O LEAD CASE DO STJ PAULO R. ROQUE A. KHOURI Advogado Mestrando em Direito Privado pela Universidade de Lisboa Autor do Livro Contratos e Responsabilidade Civil no CDC Professor

Leia mais

Conteúdo: Pessoa Jurídica: Entes Despersonalizados; Desconsideração da Personalidade Jurídica. - PESSOA JURÍDICA -

Conteúdo: Pessoa Jurídica: Entes Despersonalizados; Desconsideração da Personalidade Jurídica. - PESSOA JURÍDICA - Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Civil (Parte Geral) / Aula 09 Professor: Rafael da Motta Conteúdo: Pessoa Jurídica: Entes Despersonalizados; Desconsideração da Personalidade Jurídica. - PESSOA

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO 1.ª Vara do Trabalho de Joinville/SC.

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO 1.ª Vara do Trabalho de Joinville/SC. Reclamante: Thiago Ivo Pereira Reclamado: 1) Probank S.A (Em recuperação judicial). 2) Caixa Econômica Federal Aos 19 dias do mês setembro de 2011, na sala de audiências da 1.ª Vara do Trabalho de Joinville,

Leia mais

Sumário. Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25

Sumário. Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25 Sumário Palavras Prévias (Apresentação da 10ª edição)... 21 Prefácio... 27 Apresentação... 25 Capítulo I Introdução ao Direito Civil... 29 1. Noções Conceituais sobre o Direito... 29 2. Acepções da Palavra

Leia mais

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8

NÚCLEO PREPARATÓRIO PARA EXAME DE ORDEM. Peça Treino 8 Peça Treino 8 Refrigeração Nacional, empresa de pequeno porte, contrata os serviços de um advogado em virtude de uma reclamação trabalhista movida pelo exempregado Sérgio Feres, ajuizada em 12.04.2013

Leia mais

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda.

SENTENÇA. XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. fls. 1 SENTENÇA Processo nº: Classe - Assunto Requerente: Requerido: XXXXXX-XX.2012.8.26.0100 Procedimento Ordinário - Perdas e Danos D. (Omitido) Jonica Investimentos Imobiliários Ltda. (Tecnisa) Juiz(a)

Leia mais

CONTRATO DE SEGURO E A JURISPRUDÊNCIA DO STJ. Ministro Paulo de Tarso Vieira Sanseverino São Paulo, junho de 2013

CONTRATO DE SEGURO E A JURISPRUDÊNCIA DO STJ. Ministro Paulo de Tarso Vieira Sanseverino São Paulo, junho de 2013 CONTRATO DE SEGURO E A JURISPRUDÊNCIA DO STJ. Ministro Paulo de Tarso Vieira Sanseverino São Paulo, junho de 2013 INTRODUÇÃO O tema será desenvolvido em duas partes: Inicialmente, será analisada a regulamentação

Leia mais

Projeto de Lei do Senado Federal nº, de 2005

Projeto de Lei do Senado Federal nº, de 2005 1 Projeto de Lei do Senado Federal nº, de 2005 Acrescenta parágrafos ao art. 12 e um artigo 23-A à Lei nº 5.250, de 9 de fevereiro de 1967 ( Lei de Imprensa ), para disciplinar a divulgação de informações

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ SUPERVISOR DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE IPIRANGA - PR

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ SUPERVISOR DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE IPIRANGA - PR EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ SUPERVISOR DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE IPIRANGA - PR ANTONIO ALTEVIR VIDAL, brasileiro, casado, agricultor, portador da CI/RG nº 5.532.581-2, inscrito no CPF/MF

Leia mais

Jornada de Direito Civil aprova 46 enunciados Por Tadeu Rover

Jornada de Direito Civil aprova 46 enunciados Por Tadeu Rover Jornada de Direito Civil aprova 46 enunciados Por Tadeu Rover No ano em que o Código Civil completa 10 anos de vigência, o Conselho da Justiça Federal aprovou 46 novos enunciados que definem as interpretações

Leia mais

DIREITO CIVIL ALIMENTOS

DIREITO CIVIL ALIMENTOS DIREITO CIVIL ALIMENTOS Atualizado em 27/10/2015 Direito Civil Aula Professor André Barros 1 União Estável: 1. Conceito: Art. 1.723, CC: É reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA SEGUNDA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº. 0120754-14.2010.8.19.0002 Apelante: UNIMED SÃO GONÇALO NITERÓI SOCIEDADE COOPERATIVA DE SERVIÇOS MÉDICOS E HOSPITALARES LTDA Apelado: MARIA EMÍLIA

Leia mais

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS 1º LABORATÓRIO DE PEÇAS PRÁTICA TRABALHISTA Peça 01 Márcio trabalhava para a empresa Boi Fresco LTDA., exercendo a função de coordenador de frigorífico. Laborava sempre das 8h00 às 17h00, com intervalo

Leia mais

A R E R S E PONS N A S B A ILID I A D D A E D E C I C VIL N O N

A R E R S E PONS N A S B A ILID I A D D A E D E C I C VIL N O N A RESPONSABILIDADE CIVIL NO DIREITO DE FAMÍLIA 06.09.2014 Dimas Messias de Carvalho Mestre em Direito Constitucional Promotor de Justiça aposentado/mg Professor na UNIFENAS e UNILAVRAS Advogado Membro

Leia mais

DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL

DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL DANO AMBIENTAL E RESPONSABILIDADE CIVIL DANO AMBIENTAL PODE TRAZER CONSEQUÊNCIAS DE ORDEM CIVIL ADMINISTRATIVA E PENAL DANO É O PREJUÍZO CAUSADO A ALGUÉM PELA DETERIORAÇÃO OU INUTILIZAÇÃO DE BENS SEUS

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NOS DANOS CAUSADOS PELO PAGAMENTO DE CHEQUES FALSIFICADOS

RESPONSABILIDADE CIVIL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NOS DANOS CAUSADOS PELO PAGAMENTO DE CHEQUES FALSIFICADOS RESPONSABILIDADE CIVIL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS NOS DANOS CAUSADOS PELO PAGAMENTO DE CHEQUES FALSIFICADOS Mathias Felipe Gewehr Daniela Vasconcellos Gomes SUMÁRIO: Introdução - 1. Da aplicação do Código

Leia mais

DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS)

DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS) DA RESPOSABILIDADE CIVIL DO ESTADO (PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS) Toda lesão de direito deve ser reparada. A lesão pode decorrer de ato ou omissão de uma pessoa física ou jurídica. Quando o autor da lesão

Leia mais

Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais, Efeitos Patrimoniais.

Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais, Efeitos Patrimoniais. Turma e Ano: Flex A (2014) Matéria / Aula: Família e Sucessões / Aula 08 Professor: Andreia Amim Conteúdo: Divórcio e Espécies. Concubinato e União Estável: Pressupostos, Natureza Jurídica, Efeitos Pessoais,

Leia mais

Processo nº 0024.12.301.686-7 Ação de Indenização Autor: Émerson Gil Tremea e outros Réu : Educadora Itapoã Ltda

Processo nº 0024.12.301.686-7 Ação de Indenização Autor: Émerson Gil Tremea e outros Réu : Educadora Itapoã Ltda 1 Processo nº 0024.12.301.686-7 Ação de Indenização Autor: Émerson Gil Tremea e outros Réu : Educadora Itapoã Ltda Vistos, etc. Ementa: Escola particular. Aluno reprovado em teste de seleção, por insuficiência

Leia mais

Direito Penal. Prof. Davi André Costa TEORIA GERAL DO CRIME

Direito Penal. Prof. Davi André Costa TEORIA GERAL DO CRIME TEORIA GERAL DO CRIME 1. Conceito de infração penal: a) Unitário (monista): infração penal é expressão sinônima de crime. Adotado pelo Código Penal do Império (1830). b) Bipartido (dualista ou dicotômico):

Leia mais

Liberdade de Comunicação. Proibição de Censura e Limites

Liberdade de Comunicação. Proibição de Censura e Limites 60 Série Aperfeiçoamento de Magistrados 11 Curso de Constitucional - Normatividade Jurídica Liberdade de Comunicação. Proibição de Censura e Limites Fábio Costa Soares 1 INTRODUÇÃO O estudo configura breve

Leia mais

QUESTÕES CONTROVERTIDAS QUANTO À REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. ASPECTOS DOUTRINÁRIOS E VISÃO JURISPRUDENCIAL. FLÁVIO TARTUCE 1

QUESTÕES CONTROVERTIDAS QUANTO À REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. ASPECTOS DOUTRINÁRIOS E VISÃO JURISPRUDENCIAL. FLÁVIO TARTUCE 1 QUESTÕES CONTROVERTIDAS QUANTO À REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS. ASPECTOS DOUTRINÁRIOS E VISÃO JURISPRUDENCIAL. FLÁVIO TARTUCE 1 Como se sabe, pelo que consta do art. 186 do atual Código Civil é inadmissível

Leia mais

FIXAÇÃO DO VALOR MÍNIMO DE INDENIZAÇÃO E SUA INSTRUMENTALIZAÇÃO PRÁTICA VALOR MÍNIMO DE INDENIZAÇÃO: FIXAÇÃO E NSTRUMENTALIZAÇÃO

FIXAÇÃO DO VALOR MÍNIMO DE INDENIZAÇÃO E SUA INSTRUMENTALIZAÇÃO PRÁTICA VALOR MÍNIMO DE INDENIZAÇÃO: FIXAÇÃO E NSTRUMENTALIZAÇÃO FIXAÇÃO DO VALOR MÍNIMO DE INDENIZAÇÃO E SUA INSTRUMENTALIZAÇÃO PRÁTICA José Roberto Torres da Silva Batista * Isaiane Costa Pereira ** RESUMO Este artigo discute uma visão dialética do conhecimento, a

Leia mais

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1

Apostila Exclusiva Direitos Autorais Reservados www.thaisnunes.com.br 1 Direito - Técnico do TRF 4ª Região É possível estudar buscando materiais e aulas para cada uma das matérias do programa do concurso de Técnico do TRF 4ª Região. Basta disciplina e organização. Sugestão

Leia mais

BRIGAS ENTRE EMPREGADOS Considerações Gerais

BRIGAS ENTRE EMPREGADOS Considerações Gerais BRIGAS ENTRE EMPREGADOS Considerações Gerais ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 2. REAÇÃO A UMA PROVOCAÇÃO INJUSTA 3. OFENSAS FÍSICAS 4. OFENSAS VERBAIS 5. BRIGAS FORA DA EMPRESA 5.1. Em frente ao estabelecimento empresarial

Leia mais

SAÚDE MENTAL E UMA RELEITURA DA TEORIA DAS INCAPACIDADES NO DIREITO PRIVADO

SAÚDE MENTAL E UMA RELEITURA DA TEORIA DAS INCAPACIDADES NO DIREITO PRIVADO A CAPACIDADE DOS INCAPAZES: SAÚDE MENTAL E UMA RELEITURA DA TEORIA DAS INCAPACIDADES NO DIREITO PRIVADO Maria de Fátima Freire de Sá PUC Minas www.cebid.com.br Evolução histórica Brasil-Império (1841)

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução.

Copyright Proibida Reprodução. RESPONSABILDADE CIVIL DO DANO AMBIENTAL Prof. Éder Responsabilidade Clementino dos civil Santos INTRODUÇÃO Evolução da sociedade: séc. XX (novas tecnologias x modelo de vida); Inércia do Estado: auto-tutela;

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECLAMAÇÃO Nº 7.971 - MG (2012/0031718-1) RELATORA RECLAMANTE ADVOGADO RECLAMADO INTERES. ADVOGADO : MINISTRA MARIA ISABEL GALLOTTI : ROSILENE DE MOURA SOUZA : DOUGLAS CARVALHO ROQUIM E OUTRO(S) : PRIMEIRA

Leia mais

Walter Aranha Capanema. O monitoramento das atividades. do usuário pelo provedor

Walter Aranha Capanema. O monitoramento das atividades. do usuário pelo provedor O monitoramento das atividades do usuário pelo provedor Walter Capanema Introdução: Embora o Brasil tenha criado uma importante legislação que proteja e garanta os direitos do consumidor (Lei 8.078/90),

Leia mais

FRAUDE PRATICADA PELA PARTE NO MOMENTO DA IDENTIFICAÇÃO E REPRESENTAÇÃO NA REALIZAÇÃO DOS ATOS NOTARIAIS

FRAUDE PRATICADA PELA PARTE NO MOMENTO DA IDENTIFICAÇÃO E REPRESENTAÇÃO NA REALIZAÇÃO DOS ATOS NOTARIAIS CENÁRIO ATUAL DA RESPONSABILIDADE CIVIL DO NOTÁRIO (LEI 8.935/94) FRAUDE PRATICADA PELA PARTE NO MOMENTO DA IDENTIFICAÇÃO E REPRESENTAÇÃO NA REALIZAÇÃO DOS ATOS NOTARIAIS RODRIGO TOSCANO DE BRITO COMO

Leia mais

Fraude contra credores (continuação)

Fraude contra credores (continuação) Turma e Ano: Turma Regular Master A Matéria / Aula: Direito Civil Aula 13 Professor: Rafael da Mota Mendonça Monitora: Fernanda Manso de Carvalho Silva Fraude contra credores (continuação) OBS1: Fraude

Leia mais

DECISÃO. Relatório. 2. A decisão impugnada tem o teor seguinte:

DECISÃO. Relatório. 2. A decisão impugnada tem o teor seguinte: DECISÃO RECLAMAÇÃO. CONSTITUCIONAL. ALEGADO DESCUMPRIMENTO DA SÚMULA VINCULANTE N. 10 DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. RECLAMAÇÃO PROCEDENTE. Relatório 1. Reclamação, com pedido de antecipação de tutela, ajuizada

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR O DANO MORAL

RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR O DANO MORAL Profa. Dra. Débora Vanessa Caús Brandão Doutora e Mestre em Direito Civil pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Professora Titular de Direito Civil da Faculdade de Direito de São Bernardo

Leia mais

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação.

Resumo. Sentença Declaratória pode ser executada quando houver o reconhecimento de uma obrigação. 1. Execução Resumo A Lei 11.232/05 colocou fim à autonomia do Processo de Execução dos Títulos Judiciais, adotando o processo sincrético (a fusão dos processos de conhecimento e executivo a fim de trazer

Leia mais

PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Apelação Cível nº 0059871-12.2007.8.19.0001 Apelante: JONETES TERESINHA BOARETTO Apelado: GRANDE HOTEL CANADÁ LTDA. Relator: DES. CUSTÓDIO TOSTES DECISÃO MONOCRÁTICA

Leia mais

Empresas podem usar detector de mentiras, decide Justiça. Quarta, 21 de setembro de 2005, 14h44 Fonte: INVERTIA notícias portal terra

Empresas podem usar detector de mentiras, decide Justiça. Quarta, 21 de setembro de 2005, 14h44 Fonte: INVERTIA notícias portal terra Empresas podem usar detector de mentiras, decide Justiça. Quarta, 21 de setembro de 2005, 14h44 Fonte: INVERTIA notícias portal terra Décio Guimarães Júnior Acadêmico do 6ºperíodo do curso de graduação

Leia mais

Os argumentos expostos pela banca foram: Não cabe mandado de segurança pelas seguintes razões: 1) É inviável a postulação de perdas e danos.

Os argumentos expostos pela banca foram: Não cabe mandado de segurança pelas seguintes razões: 1) É inviável a postulação de perdas e danos. FUNDAMENTOS PARA O CABIMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA NA PROVA DE 2º FASE DE DIREITO CONSTITUCIONAL DO IX EXAME DA OAB. A sempre justa banca de Direito Constitucional cometeu, ao meu ver, um grande equivoco

Leia mais

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil

Curso Resultado. Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Curso Resultado Jurisprudência ordenada por matérias e assuntos Processo Civil Atualizado em 18 de dezembro de 2015 Sumário Ação coletiva / civil pública Ação contra seguradora Ação de adjudicação compulsória

Leia mais

ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS

ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS ENUNCIADOS ELABORADOS PELA ASSESSORIA DE RECURSOS CONSTITUCIONAIS ÁREA CRIMINAL CRIMES CONTRA OS COSTUMES 1. CRIMES CONTRA OS COSTUMES. ESTUPRO E ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR. TODAS AS FORMAS. CRIMES HEDIONDOS.

Leia mais

CONTRATOS ELETRÔNICOS RESPONSABILIDADE CIVIL. Ana Amelia Menna Barreto

CONTRATOS ELETRÔNICOS RESPONSABILIDADE CIVIL. Ana Amelia Menna Barreto CONTRATOS ELETRÔNICOS RESPONSABILIDADE CIVIL Ana Amelia Menna Barreto AMBIENTE DIGITAL IMATERIALIDADE DAS OPERAÇÕES Novas aplicações molde concretização Dispensa presença e registro físicos Documentos

Leia mais

Da Responsabilidade Civil do Profissional da Contabilidade

Da Responsabilidade Civil do Profissional da Contabilidade Da Responsabilidade Civil do Profissional da Contabilidade Prof. Roberta Schneider Westphal Prof. Odair Barros www.rsw.adv.br A responsabilização profissional surge juntamente com qualquer manifestação

Leia mais

ATRASO NA ENTREGA DE OBRA QUAIS SEUS DIREITOS? Thiago Novaes Sahib 1 RESUMO

ATRASO NA ENTREGA DE OBRA QUAIS SEUS DIREITOS? Thiago Novaes Sahib 1 RESUMO ATRASO NA ENTREGA DE OBRA QUAIS SEUS DIREITOS? Thiago Novaes Sahib 1 RESUMO O presente trabalho busca analisar alguns direitos que os consumidores possuem nas situações onde há atraso na entrega de imóveis

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA SÃO CARLOS

FACULDADE METROPOLITANA SÃO CARLOS FACULDADE METROPOLITANA SÃO CARLOS DIREITO CHEYENNE BERNARDES CLÁUDIO GUALANDE JALLON NOGUEIRA KARINA CAVICHINI MARCELO NUNES DE JESUS MARCO ANTÔNIO TEIXEIRA MAYRA RAMOS PAULO RODRIGO MARTINS PEDRO LEMGRUBER

Leia mais

ACIDENTE DO TRABALHO. Fernanda Pereira Costa, adv. Ailza Santos Silva, est. Sumário:

ACIDENTE DO TRABALHO. Fernanda Pereira Costa, adv. Ailza Santos Silva, est. Sumário: ACIDENTE DO TRABALHO Fernanda Pereira Costa, adv. Ailza Santos Silva, est. Sumário: I- Introdução II- Conceito III. Responsabilidade civil do empregador pelo acidente do trabalho IV- Competência para apreciar

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DEPÓSITO RECURSAL NO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO E CERCEAMENTO DE DEFESA.

FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DEPÓSITO RECURSAL NO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO E CERCEAMENTO DE DEFESA. FACULDADES INTEGRADAS FAFIBE CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DEPÓSITO RECURSAL NO DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO E CERCEAMENTO DE DEFESA. PROJETO DE PESQUISA JOACIR FRANCISCO GEROLIN Projeto de pesquisa

Leia mais

DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE

DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE DESCONSIDERAÇÃO DA PERSONALIDADE JURÍDICA E BAIXA DE SOCIEDADE É sabido - e isso está a dispensar considerações complementares - que a pessoa jurídica tem vida distinta da dos seus sócios e administradores.

Leia mais

GRUPO III ESPELHO DE CORREÇÃO CRITÉRIO GERAL:

GRUPO III ESPELHO DE CORREÇÃO CRITÉRIO GERAL: GRUPO III ESPELHO DE CORREÇÃO CRITÉRIO GERAL: Nos termos do art. 20 do Regulamento do Concurso para Ingresso na Carreira do Ministério Público, na correção da prova escrita levar-se-á em conta o saber

Leia mais

ROJETO DE LEI Nº, de 2015. (Do Sr. Deputado Marcos Rotta)

ROJETO DE LEI Nº, de 2015. (Do Sr. Deputado Marcos Rotta) ROJETO DE LEI Nº, de 2015 (Do Sr. Deputado Marcos Rotta) Dispõe sobre segurança, danos materiais, furtos e indenizações, correspondentes a veículos nos estacionamento de estabelecimentos comerciais, shoppings

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível

Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro 17ª Câmara Cível APELAÇÃO CÍVEL Nº 0018776-5.2009.8.19.0206 APELANTE: ALENCAR DA SILVA NOGUEIRA FILHO APELADO 1: AMICO SAÚDE LTDA APELADO 2 : ASSOCIAÇÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 1 Registro: 2016.0000032905 232 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0027207-72.2012.8.26.0577, da Comarca de São José dos Campos, em que é apelante/apelado RENAULT DO

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Ação de Nunciação de obra Nova Gisele Leite* A intenção do legislador ao enunciar a referida ação foi a harmonizar o direito de vizinhança com o direito de propriedade, permitindo

Leia mais

SENTENÇA. Processo Digital nº: 1020139-94.2015.8.26.0562 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Espécies de Contratos Requerente: Requerido:

SENTENÇA. Processo Digital nº: 1020139-94.2015.8.26.0562 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Espécies de Contratos Requerente: Requerido: fls. 25 SENTENÇA Processo Digital nº: 1020139-94.2015.8.26.0562 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Espécies de Contratos Requerente: Requerido: Justiça Gratuita Juiz(a) de Direito: Dr(a). Thais

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS PODER JUDICIÁRIO BELO HORIZONTE 10ª TURMA RECURSAL DE BELO HORIZONTE

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS PODER JUDICIÁRIO BELO HORIZONTE 10ª TURMA RECURSAL DE BELO HORIZONTE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERAIS PODER JUDICIÁRIO BELO HORIZONTE 10ª TURMA RECURSAL DE BELO HORIZONTE RUAPADRE ROLIM, 424, EDIFÍCIO ANEXO 1º ANDAR, SANTA EFIGÊNIA, BELO HORIZONTE - MG, FONE: (31)3289-9416

Leia mais

SEGUNDA TURMA RECURSAL Juizados Especiais Federais Seção Judiciária do Paraná

SEGUNDA TURMA RECURSAL Juizados Especiais Federais Seção Judiciária do Paraná Processo n.º: 2009.70.51.002294-1 Relatora: Juíza Federal Andréia Castro Dias Recorrente/Recorrido: IRACI CONCEIçãO COELHO SATORATO Recorrido/recorrente: CEF VOTO Dispensado o relatório, nos termos dos

Leia mais

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ALEXANDRE LAZZARINI (Presidente) e COSTA NETTO.

ACÓRDÃO. O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores ALEXANDRE LAZZARINI (Presidente) e COSTA NETTO. ACÓRDÃO Registro: 2016.0000041232 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1006537-83.2014.8.26.0590, da Comarca de São Vicente, em que são apelantes UNIMED DE SANTOS COOPERATIVA DE TRABALHO

Leia mais

DANOS MATERIAIS. A indenização material cabível vem prescrita no Art. 950 do CC/2002 e seu parágrafo único:

DANOS MATERIAIS. A indenização material cabível vem prescrita no Art. 950 do CC/2002 e seu parágrafo único: DOENÇA OCUPACIONAL - ARTS. 20 E 118, DA LEI 8.213/91 INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS NOVA COMPETÊNCIA DO ART. 114, DA CF QUANTIFICAÇÃO DO DANO MATERIAL E MORAL Competência da Justiça do Trabalho.

Leia mais

Processo de arbitragem. Sentença

Processo de arbitragem. Sentença Processo de arbitragem Demandante: A Demandada: B Árbitro único: Jorge Morais Carvalho Sentença I Processo 1. O processo correu os seus termos em conformidade com o Regulamento do Centro Nacional de Informação

Leia mais

Órgão Classe N. Processo Apelante(s) Apelado(s) Relator Juiz

Órgão Classe N. Processo Apelante(s) Apelado(s) Relator Juiz Órgão : 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais Classe : ACJ Apelação Cível no Juizado Especial N. Processo : 2008.01.1.145714-7 Apelante(s) : DORIS MAGDA TAVARES GUERRA Apelado(s)

Leia mais

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida

Direito Constitucional Dra. Vânia Hack de Ameida 1 Controle da Constitucionalidade 1. Sobre o sistema brasileiro de controle de constitucionalidade, é correto afirmar que: a) compete a qualquer juiz ou tribunal, no primeiro caso desde que inexista pronunciamento

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Estágio Profissional Supervisionado Núcleo de Prática Jurídica Faculdade de Direito

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Estágio Profissional Supervisionado Núcleo de Prática Jurídica Faculdade de Direito Núcleo de Prática Jurídica EMENTAS DAS ÁREAS DE NPJ II 2º semestre/2014 ÁREA: DIREITO DO ESTADO TEMA: DA TUTELA ADMINISTRATIVA E JUDICIAL DA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA Estudar os problemas práticos e concretos

Leia mais

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE

1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO ENTRE SEQUESTRO E ARRESTO:... 2. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS EM ESPÉCIE 1 PROCESSO PENAL PONTO 1: Medidas Assecuratórias PONTO 2: Medidas Assecuratórias em Espécie PONTO 3: Sequestro PONTO 4: Arresto 1. MEDIDAS ASSECURATÓRIAS NATUREZA DAS MEDIDAS ASSECURATÓRIAS:... DIFERENCIAÇÃO

Leia mais

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR Eder Machado Silva * Resumo: O presente artigo tem por objetivo abrir uma discussão sobre essa visão de violência

Leia mais

1º LABORATÓRIO. Professor Hermes Cramacon

1º LABORATÓRIO. Professor Hermes Cramacon 1º LABORATÓRIO 2ª FASE DIREITO DO TRABALHO Aníbal, pastor de uma igreja, procura seu escritório de advocacia e relata que foi admitido em 01 de novembro de 2002 na função de administrador de igreja, sem

Leia mais

SENTENÇA. 053.08.116510-5 - Procedimento Ordinário (em Geral) Vinicius Bairão Abrão Miguel Instituto de Previdencia do Estado de São Paulo - Ipesp

SENTENÇA. 053.08.116510-5 - Procedimento Ordinário (em Geral) Vinicius Bairão Abrão Miguel Instituto de Previdencia do Estado de São Paulo - Ipesp SENTENÇA Processo nº: Requerente: Requerido: 053.08.116510-5 - Procedimento Ordinário (em Geral) Vinicius Bairão Abrão Miguel Instituto de Previdencia do Estado de São Paulo - Ipesp CONCLUSÃO Em 13 de

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 907.718 - ES (2006/0266103-0) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : LUCIANO DA SILVA MAYRINK ADVOGADO : LUCIANA MARQUES DE ABREU JÚDICE E OUTRO(S) RECORRIDO : ASSOCIAÇÃO DE

Leia mais

12/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II

12/08/2012 PROCESSO PENAL II PROCESSO PENAL II II 2ª -Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 II Acessem!!!!!! www.rubenscorreiajr.blogspot.com 2 1 O : É o conjunto de atos cronologicamente concatenados (procedimentos), submetido a princípios e regras

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS DANOS MORAIS NOS CASOS DE ATRASO NA ENTREGA DE IMÓVEL

CARACTERIZAÇÃO DOS DANOS MORAIS NOS CASOS DE ATRASO NA ENTREGA DE IMÓVEL UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB CENTRO DE CIENCIAS JURÍDICAS CCJ CURSO DIREITO DANIEL QUIRINO WANDERLEY CARACTERIZAÇÃO DOS DANOS MORAIS NOS CASOS DE ATRASO NA ENTREGA DE IMÓVEL CAMPINA GRANDE PB

Leia mais

Parecer Jurídico - CAOPCON

Parecer Jurídico - CAOPCON Parecer Jurídico - CAOPCON Procedimento Administrativo nº 0046.15.092147-9 Ementa: CONSUMIDOR CONTRATO DE EMISSÃO E UTILIZAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO CANCELAMENTO UNILATERAL PELA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

ENUNCIADOS DAS I, III E IV JORNADAS DE DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA E SUCESSÕES

ENUNCIADOS DAS I, III E IV JORNADAS DE DIREITO CIVIL DIREITO DE FAMÍLIA E SUCESSÕES As Jornadas de Direito Civil são uma realização do Conselho da Justiça Federal - CJF e do Centro de Estudos Jurídicos do CJF. Nestas jornadas, compostas por especialistas e convidados do mais notório saber

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE PIRAJU SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE PIRAJU SP EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE PIRAJU SP URGENTE IC 051/2014 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO, na defesa dos direitos dos idosos, com fulcro nos artigos 127, 129

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Direito

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Direito (A) - o afastamento do menor autorizado a se casar contra a vontade dos pais é medida que tem natureza acautelatória. (B) - o protesto contra alienação de bens destina-se a obstar a alienação imaginada

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Com fundamento na recente Lei n. 1.234, do Estado Y, que exclui as entidades de direito privado da Administração Pública do dever de licitar, o banco X (empresa pública

Leia mais

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER ENUNCIADOS DO CONSELHO NACIONAL DOS PROCURADORES-GERAIS DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS DOS ESTADOS E DA UNIÃO - CNPG Sobre o CNPG: http://www.cnpg.org.br/ O CONSELHO

Leia mais

DANO AMBIENTAL: SEM LEI NÃO HÁ DANO? Fúlvia Leticia Perego Silva 1, Munir Jorge Felício 2

DANO AMBIENTAL: SEM LEI NÃO HÁ DANO? Fúlvia Leticia Perego Silva 1, Munir Jorge Felício 2 86 DANO AMBIENTAL: SEM LEI NÃO HÁ DANO? Fúlvia Leticia Perego Silva 1, Munir Jorge Felício 2 1 Integrante do Núcleo de Estudos Ambientais e Geoprocessamento NEAGEO do Mestrado em Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

367 PROCESSO ELETRÔNICO

367 PROCESSO ELETRÔNICO DÉCIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL PROCESSO ELETRÔNICO (kl) APELAÇÃO Nº. 195804-83/2009-0001 APELANTE: GAMA SAÚDE S. A. APELADO: ALBANO DE SOUZA MARQUES APELANTE: RELATOR: DES. LINDOLPHO MORAIS MARINHO DECISÃO

Leia mais

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO 1 CONCEITO Dano Moral Assédio Moral 2 Assédio Moral no Trabalho Conduta sem conotação sexual, ligada ao abuso de poder e caracterizada por práticas de humilhação e

Leia mais

Fila de Banco e Dano Moral. *Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza

Fila de Banco e Dano Moral. *Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza Fila de Banco e Dano Moral *Fábio Henrique Rodrigues de Moraes Fiorenza SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Da definição de dano moral indenizável; 3. Dos direitos de personalidade; 4. Do conteúdo jurídico do princípio

Leia mais

Preparo comprovado às fls. 49/52.

Preparo comprovado às fls. 49/52. Acórdão 8a Turma RECURSO ORDINÁRIO. DANO MORAL. ACIDENTE DO TRABALHO. AMPUTAÇÃO DE PARTE DO DEDO POLEGAR DA MÃO DIREITA. A lesão psicofísica, com sequela que causa incapacidade para o trabalho - ainda

Leia mais

Projeto de Lei do Senado nº., de 2007. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Projeto de Lei do Senado nº., de 2007. O CONGRESSO NACIONAL decreta: 1 Projeto de Lei do Senado nº., de 2007 Dispõe sobre a obrigatoriedade de patrocínio, pela União, de traslado de corpo de brasileiro de família hipossuficiente falecido no exterior. O CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

Código Civil Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social

Código Civil Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social Código Civil Disposições relevantes em matéria de Comunicação Social Artigo 70. o (Tutela geral da personalidade) 1. A lei protege os indivíduos contra qualquer ofensa ilícita ou ameaça de ofensa à sua

Leia mais

AS GARANTIAS CONSTITUCIONAIS EM RELAÇÃO AO PRINCÍPIO DA INOCÊNCIA PRESUMIDA

AS GARANTIAS CONSTITUCIONAIS EM RELAÇÃO AO PRINCÍPIO DA INOCÊNCIA PRESUMIDA AS GARANTIAS CONSTITUCIONAIS EM RELAÇÃO AO PRINCÍPIO DA INOCÊNCIA PRESUMIDA * Luis Fernando da Silva Arbêlaez Júnior ** Professora Vânia Maria Bemfica Guimarães Pinto Coelho Resumo A Constituição Federal

Leia mais

OAB. 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL. Wander Garcia. 3 a Edição 2012. Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi

OAB. 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL. Wander Garcia. 3 a Edição 2012. Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi na Wander Garcia Coordenador da coleção Como Passar OAB 3 a Edição 2012 2 a FASE PRÁTICA CIVIL E EMPRESARIAL Wander Garcia, Robinson Barreirinhas e Henrique Subi SUMÁRIO ORIENTAÇÕES AO EXAMINANDO...15

Leia mais