Palavras-chave: Bulimia Nervosa; Anorexia Nervosa; telenovela; cinema; DSM-IV-TR

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chave: Bulimia Nervosa; Anorexia Nervosa; telenovela; cinema; DSM-IV-TR"

Transcrição

1 Transtornos Alimentares: análise de caso visto pela mídia Silvia L. Kraemer 1, Vera Machado 2, Viviana Rodrigues, 3 Dra. Débora S. de Oliveira 4 Resumo: Os transtornos alimentares consistem em perturbações graves no comportamento alimentar tanto na Bulimia Nervosa, onde há a compulsão por ingerir o alimento, como na Anorexia Nervosa, quando há a recusa por sua ingestão. Nesse sentido, esse estudo buscou analisar o tema dos Transtornos Alimentares a partir da perspectiva abordada no filme Maus Hábitos, de Simón Bros, e da telenovela Páginas da Vida, de Manoel Carlos. Através da cinematografia e da telenovela foi possível identificar os principais sinais dos Transtornos Alimentares através de critérios do DSM-IV-TR. Identificar sinais e sintomas que configuram um transtorno mental é um dos desafios do profissional da área de saúde mental, especialmente os psicólogos. Palavras-chave: Bulimia Nervosa; Anorexia Nervosa; telenovela; cinema; DSM-IV-TR 1 Acadêmico do Curso de Psicologia do Cesuca-Faculdade Inedi. 2 Acadêmico do Curso de Psicologia do Cesuca-Faculdade Inedi. 3 Acadêmico do Curso de Psicologia do Cesuca-Faculdade Inedi. 4 Professora do Curso de Psicologia do Cesuca-Faculdade Inedi. 1

2 Introdução Cada vez mais na sociedade há a exigência de um padrão ideal de beleza. A busca pelo emagrecimento pode chegar ao seu extremo, causando prejuízos não só físicos, mas também psicológicos, podendo levar até a morte. A alimentação é uma das atividades habituais mais importantes do ser humano, garantindo a sobrevivência e desempenhando papel fundamental no desenvolvimento humano. A relação que o ser humano faz com a comida é ampla, pois não envolve apenas a função nutritiva, mas também está relacionada aos costumes sociais e culturais da população, tais como comemorações e celebrações. O alimento costuma servir como elemento agregador em nossa cultura, pois reúne as pessoas e adquire um papel social. Nesse sentido, o comportamento alimentar é um fenômeno humano complexo e de importância central, visto que é motivado conscientemente pelas sensações básicas de fome, sede e saciedade, e inconscientemente pelas motivações emocionais (Dalgalarrondo, 2008). De acordo com a American Psychiatric Association (APA, 2002), o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV-TR) reconhece como transtorno alimentar a ocorrência de um padrão grave de perturbação do comportamento alimentar, que leva prejuízos clínicos e psicológicos. Os transtornos alimentares podem ser de dois tipos: a Anorexia Nervosa (AN) e a Bulimia Nervosa (BN). Ambos diagnósticos possuem uma psicopatologia central : a superestimação da forma e do peso (Barlow, 2009). Tanto a AN como a BN são mais comuns entre as mulheres (90 a 95%). De modo geral, os sintomas aparecem já no inicio da adolescência e podem estar associados a um evento estressor ou ainda motivados pela indústria da beleza, que determina padrões altos de magreza (Barlow, 2009). Nesse mesmo sentido, Zimerman (2005) também afirma que um dos componentes principais e mais relevante para desencadear o transtorno alimentar seja o que diz respeito aos desafios impostos à formação da identidade. As angústias derivadas do 2

3 enfrentamento dos problemas da adolescência, da vida sexual e dos compromissos com a vida adulta, podem contribuir para o aparecimento dos sintomas. A AN é qualificada pela perda de peso induzida, pela busca constante de emagrecimento, bem como medo intenso de ficar ou parecer gorda (APA, 2002). De acordo com esse manual, a recusa por manter o peso corporal em uma faixa normal mínima está relacionada a uma dieta extremamente rígida, ainda que o apetite se mantenha, e a uma redução drástica no consumo alimentar. Alguns traços são típicos desse transtorno, tais como: medo intenso de ganhar peso, exercícios intensos ou excessivos, distorção da imagem corporal, dieta muito restritiva de alimentos, uso excessivo e persistente do espelho, preocupação em comer em público, retraimento social, insônia, entre outros (APA, 2002). Do ponto de vista da dinâmica emocional, Barlow também aponta que comer pouco pode estar evidenciando ascetiscismo, competitividade e um desejo de atrair a atenção dos outros. Há um tipo de pacientes com AN que apresentam um comportamento compulsivo no sentido de exagerar na realização de exercício físico em relação a outros aspectos da vida, contribuindo assim para a perda de peso. Há também um subgrupo desses pacientes em que o vômito autoinduzido e outras formas extremas de controle de peso, como uso de laxantes e diuréticos, ilustram a necessidade de sensação de autocontrole. Sintomas depressivos, ansiedade, irritabilidade, labilidade emocional, prejuízos na capacidade de concentração, perda de interesse social são características presentes nesses sujeitos. Já na BN, o que chama atenção não é o emagrecimento excessivo, mas a tentativa de preencher um vazio psíquico com a alimentação (APA, 2002). O comer compulsivo acompanhado de comportamentos compensatórios ou purgas, sentimento de vergonha, culpa, baixa autoestima, refletem a falta de controle sobre a relação com a comida. Diferentemente da AN que leva a perda de peso extrema, na BN, essa perda pode não ocorrer, denotando uma 3

4 das diferenças entre esses dois transtornos (APA, 2002). Na maioria dos pacientes bulímicos, o peso praticamente está em uma faixa saudável, pois a oscilação entre o comer menos e o comer compulsivo anula um e outro (Barlow, 2009). Para esse autor, do ponto de vista emocional, os pacientes com BN apresentam sintomas mais intensos de depressão e ansiedade, quando comparados aos anoréxicos. O comportamento alimentar, nesse sentido, acaba ocorrendo em resposta às dificuldades encontradas pelo sujeito e às mudanças de humor e aos seus estados de humor negativos. Assim, os deslizes alimentares estariam a serviço de uma distração dos sujeitos para não pensar em suas dificuldades emocionais (Barlow, 2009). Diante dos desafios impostos no trabalho com indivíduos com transtornos alimentares, esse artigo busca discutir o tema, identificando os principais sintomas através da cinematurgia, tomando como base os critérios trazidos pelo DSM-IV-TR. Para tanto, serão utilizados trechos do filme Maus Hábitos (Malos hábitos, México, 2007) e cenas da telenovela Páginas da Vida (2006) para ilustrar os principais aspectos que compõem a identificação de um transtorno alimentar. Resultados e Discussão Maus Hábitos: o filme O filme Maus Hábitos dirigido por Simón Bros, em 2007, de origem mexicana, denota em seu enredo hábitos alimentares inadequados que acabam por determinar e dominar a vida de seus personagens. Traz em seu elenco principal, a personagem Elena (Elenia de Haro), representada por uma mulher jovem, muito magra, que apresenta os sintomas do transtorno psicopatológico denominado de AN do tipo restritivo, em que há perda de peso com dietas rigorosas e exercícios excessivos, evidenciando assim o tema sobre os transtornos alimentares. 4

5 Durante a trama, a relação patológica com a alimentação é evidenciada, sendo que Elena faz forte restrição da mesma, que acaba por levá-la à morte ao final do filme. A preocupação com o peso corporal não é restrita a si mesma, apenas, a personagem também estimula que o mesmo cuidado seja incorporado pela filha, que desde bebê mostra-se acima do peso esperado para sua idade, o que gera intensa preocupação materna. Outra participação importante é de Matilda. Outra personagem apresentada pelo filme, que se abstém da alimentação por motivos religiosos, indo parar no hospital entre a vida e a morte. Embora, o comportamento alimentar de Matilda evidencie comprometimentos importantes em sua vida, esses não fecham critérios diagnósticos para o transtorno de AN, somente restrição alimentar. Outro personagem que também apresenta problemas alimentares é Lolo, um menino obeso que descobre um método de emagrecer sem sofrer. Esses dois personagens evidenciam na trama, que embora não se fechem critérios específicos para um diagnóstico de transtorno alimentar, a relação com a comida pode ser uma forma que a pessoa encontra de manifestar outras dificuldades emocionais. Gustavo (Marco Antonio Trevino), esposo de Elena incomodado com a extrema magreza da esposa, acaba por encontrar amor nos braços de uma aluna da faculdade onde trabalha. O enredo relata o drama de uma personagem com NA, sua repercussão na vida familiar e o posterior desfecho, a morte, tendo em vista não ter sido tratada adequadamente. A alimentação é um tema que faz parte da vida humana, a partir do momento que sem ela, não há vida. Tanto o filme Maus hábitos quanto o drama da telenovela remete às dificuldades emocionais, pessoais e familiares de indivíduos, mascaradas através da relação pessoa-alimento, a qual pode ultrapassar o limiar da normalidade, passando para o campo da patologia (Barlow, 2009). Na família em que ocorre à trama principal do filme, percebe-se claramente a difícil relação com a alimentação: Elena, a mãe, recusando-se a ingerir o alimento, o pai, com uma 5

6 relação aparentemente normal com o mesmo, mas não conseguindo ajudar a esposa e a filha. A filha com sobrepeso, demonstrando angustia por sentir fome e querer alimentar-se, mas sofrendo por não satisfazer os critérios de beleza da mãe e não conseguindo atender as expectativas maternas. Enfim, os sintomas relacionados à alimentação, na maior parte das vezes, estão associados a um funcionamento familiar inadequado, em que a comunicação da relação passa a ser através da comida e do sintoma, caracterizando a disfuncionalidade familiar (Minuchin, 1982). Através dos critérios diagnósticos apresentados pelo DSM-IV-TR, Elena fecha critérios para um diagnóstico de AN do subtipo restritivo. A gravidade dos sintomas é corroborada com o óbito da personagem ao final do filme. Barlow aponta que: Os transtornos clínicos da alimentação como a anorexia nervosa e a bulimia nervosa são causa de uma morbidade física e psicossocial considerável entre meninas adolescentes e mulheres adultas jovens, sendo muito menos comum entre homens (2009, p. 577). Outra característica marcante na personagem do filme é a recusa em alimentar-se. Em uma das cenas, a personagem corta uma maçã em várias fatias finas e come apenas uma, sendo essa mais uma característica do transtorno. Era típico o pai e a filha estarem fazendo refeição e Elena, ao lado, apenas com uma garrafa de água, fumando um cigarro. Quando questionada se não iria comer, dava uma desculpa: já comi. Fichter, Wilson e Shafran (2005, citado em Dalgalarrondo, 2008) referem que a perda de peso autoinduzida por abstenção de alimentos que engordam ou por comportamentos como vômitos e/ou purgação autoinduzidos, exercício excessivo e uso de anorexígenos e/ou diuréticos são muito presentes nos comportamentos dos anoréxicos. Nesse mesmo sentido, o uso excessivo de exercícios físicos também está associado a outro critério do DSM-IV-TR (Conforme Tabela I, critério A). Pode-se ver Elena feliz, mostrando ao marido a esteira nova que havia comprado, muito mais potente e rápida. Elena 6

7 faz exercícios físicos de forma excessiva, demonstrando intenso prazer, como se estivesse tentando perder mais peso e apresentando sofrimento para alimentar-se, chegando, por vezes a exaustão. Além do exercício físico excessivo, a recusa a permanecer nos seus quarenta quilos, peso corporal abaixo do que seria esperado para sua idade e altura, era evidenciada. Em uma das cenas em que Elena se pesa no banheiro, fica muito frustrada com seu peso. O medo intenso de ganhar peso também pode ser observado nas cenas em que o médico da filha receita um remédio para auxiliar seu emagrecimento e Elena, por conta própria, decide tomá-lo também (Conforme Tabela I, critério B). Fichter, Wilson e Shafran (2005, citado em Dalgalarrondo, 2008) referem que o uso de anorexígenos ou diuréticos pelos portadores da patologia é muito comum, apesar da aparente magreza. Em muitos momentos, a personagem fica em frente ao espelho, se analisando e, apesar da extrema magreza não consegue percebê-la. Essa é outra característica do transtorno alimentar, a percepção distorcida sobre a própria imagem. Segundo Dalgalarrondo do ponto de vista psicopatológico o que é característico da AN é a distorção da imagem corporal; apesar de muito emagrecida, a paciente percebe-se gorda o pavor de engordar persiste como uma ideia permanente (2008, p. 340). Essa alteração da própria imagem corporal (Conforme tabela II, critério C) pode ser observada em outra cena que Elena procura outro médico para sua filha, para que essa inicie outra dieta. Esse a confronta afirmando que sua filha tem um peso adequado para sua idade, mas que ele preocupa-se com ela (Elena), questionando-a: Quanto você está pesando? Eu? Estamos falando da menina!. Gostaria de lhe fazer um check-up. Sempre fui magra doutor Você precisa de ajuda psiquiátrica. Está doente. Precisa se tratar não arrisque sua vida. Elena sai do consultório muito incomodada e contrariada com a conduta médica, não aceitando o apontamento do profissional. 7

8 Por tratar-se de um filme, a amenorreia em três ciclos menstruais, que consiste em um dos critérios para fechar diagnóstico (Conforme tabela II, critério D), não fica explicita. Mas, também se pode deduzir que tal fato ocorra por apresentar queda acentuada de cabelos ao tomar banho, provavelmente por baixa dosagem hormonal em decorrência de sua inanição. Outro sinal que também pode estar associado a isso é a erosão do esmalte dentário, percebido por Elena quando vai escovar seus dentes. O transtorno alimentar SOE (sem outra especificação) também foi trazido no filme através do personagem Lolo. Um menino obeso que faz dieta e que acabou descobrindo uma maneira de saborear tudo que gostava sem engordar: Descobri o método de emagrecer sem sofrer. Como? Pega uma fatia de bolo, de um bolo delicioso. Mastiga, mastiga e mastiga e na hora de engolir... você cospe, referia o menino. 8

9 Tabela I Critérios diagnósticos para Anorexia Nervosa 307.1, segundo DSM-IV-TR. A- Recusa em manter peso corporal em um nível igual ou acima do mínimo normal à idade e à altura (índice de massa corporal menor ou igual a 17,5 kg/m2 ou 5% do esperado). B- Medo intenso de ganhar peso ou de tornar-se gordo, mesmo estando com peso abaixo do normal. C- Perturbação no modo de vivenciar o peso ou a forma do corpo, influência indevida do peso ou da forma do corpo sobre a autoavaliação ou negação do baixo peso corporal atual. D- Nas mulheres pós-menarca, amenorreia (três ciclos menstruais consecutivamente ausentes). Considera-se amenorreia se períodos ocorrem após a administração de hormônio (p.ex.estrógeno). Especificar se: - Tipo restritivo: sem comportamento compulsivo/purgativo - Tipo compulsão periódica/purgativo: quando há episódio de compulsão alimentar e/ou provocação de vomito, uso de laxantes e/ou diuréticos. Fonte: Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV-TR) da American Psychiatric Association (APA) (2002). Páginas da vida: telenovela brasileira Páginas da Vida é uma telenovela brasileira, que foi exibida na Rede Globo no horário nobre da emissora, entre os anos de 2006/2007, sendo produzida pelo escritor Manoel Carlos. Destacou-se por trazer temas contemporâneos e polêmicos como Síndrome de Down, gravidez indesejada, alcoolismo, adoção, conflitos entre mães e filha, e BN, outro foco do presente artigo. A novela foi dividida em duas partes possibilitando acompanhar dramas vividos desde a infância e sua resolutividade com o passar do tempo. Giselle, personagem de Pérola Faria, desde criança já sofria com a pressão de sua mãe Anna (Débora Evelyn) para que fosse bailarina e, para isso deveria ter um corpo perfeito. Aos 15 anos, muito pressionada e sem conseguir atender as expectativas de sua mãe acaba desenvolvendo um transtorno alimentar, a BN. Isso pode ser observado na fala da jovem ao seu terapeuta minha mãe sempre regulou muito minha alimentação, e eu morria de medo que ela brigasse comigo, porque ela sempre teve medo de me ver gorda. 9

10 Giselle não sabe como lidar com a obsessão e com as grandes exigências maternas e sente-se frustrada por não atender ao tão idealizado sonho da mãe de ser bailarina, a qual projeta na filha as expectativas e responsabilidades por essa realização. Sob forte pressão da mãe e com a separação dos pais, Gisele agrava seus sintomas de bulimia, colocando-se em risco de vida. Ao abordar o tema, o autor da telenovela discute as principais características desse transtorno alimentar e as dinâmicas familiares de pacientes que apresentam esse quadro patológico. Durante a trama, vários episódios de hiperfagia são demonstrados. Em uma cena específica, a mãe deixa cair seu anel no chão do quarto da filha, e quando olha em baixo da cama, encontra panelas e restos de alimentos, demonstrando assim o que ela havia ingerido escondida. Em outra situação, o sentimento de falta de controle e o comportamento compulsivo durante a alimentação aparecem quando Giselle entra no quarto, rapidamente, com uma sacola, para esconder o alimento, e sem conseguir controlar-se ingere tudo o que havia dentro de uma única só vez. De acordo com a APA(2002, p. 560) um dos critérios que evidencia a BN são os episódios de hiperfagia e métodos compensatórios inadequados para evitar ganho de peso (Conforme tabela II, critério A1 e A2). A hiperfagia é evidenciada pela ingesta anormal de alimentos, em alta quantidade mesmo quando não há fome. A personagem retratou o que a literatura afirma sobre a BN,... quase sempre o fator desencadeante de um ataque é uma frustração, especialmente por sentimento de exclusão, que desperte raiva e desamparo; assim, o impulso voraz pela comida pode ser uma tentativa de preencher os vazios internos (Zimerman, 2005, p.188). O conflito entre mãe e filha é evidente, e a filha percebe o anseio da mãe em ver os seus sonhos depositados nela. Em uma 10

11 determinada discussão sobre o assunto, a filha corre para o banheiro onde provoca um episódio de compulsão alimentar. Outra característica presente nos quadros de BN é a preocupação excessiva com o controle de peso corporal. Essa preocupação leva a pessoa a tomar medidas extremas como vômitos, purgação, enemas e diuréticos para diminuir os efeitos do aumento de peso (Mehler, 2003, em Dalgalarrondo, 2008). O comportamento purgativo é apresentado na telenovela com o uso do vômito autoinduzido após a ingesta exacerbada de alimentos. Tal funcionamento é representado nas cenas onde após um comer excessivo Giselle provocava o vômito com o auxílio da escova de dente (Conforme tabela II, critério B). Por fim, o peso da maioria dos pacientes com BN encontra-se na faixa saudável (IMC entre 20,0 e 25,0) devido aos efeitos de comer menos e comer mais, anulando um ao outro (Barlow, 2009). Gisele mesmo apresentando aparência de um peso adequado para a sua idade, possui autoimagem distorcida, característica muito comum nesses pacientes (Conforme tabela II, critério D), Eu me acho gorda, me acho feia, não estou satisfeita com meu corpo, já fiz de tudo pra emagrecer, mas não consigo perder peso. Contracenando com seu analista, ela ainda relata que eu não sei direito o que acontece comigo, mas desde pequena eu tenho muito medo de engordar... mas eu nunca consegui deixar de comer as coisas que eu mais gostava, então eu fiz uma vez e continuo fazendo até hoje, eu como tudo que eu quero e depois eu vomito, denotando que o comportamento compensatório inadequado ocorre com frequência desde a sua infância (conforme tabela II, critério C). 11

12 Tabela II Critérios Diagnósticos para Bulimia Nervosa , segundo DSM-IV-TR A Episódios recorrentes de compulsão alimentar Periódica que é caracterizado por: (1) Ingestão em período limitado de tempo de uma quantidade de alimentos definitivamente maior do que a maioria das pessoas consumiria em período e circunstância similares. (2) Sentimento de falta de controle sobre comportamento alimentar durante o episódio (p.ex. sentimento de incapacidade de parar de comer ou quanto está comendo). B- Comportamento compensatório inadequado e recorrente, com o fim de prevenir o aumento de peso, como auto-indução de vômitos, uso indevido de laxantes, diuréticos, enemas ou outro medicamento, jejuns ou exercícios excessivos. C- A compulsão periódica e os comportamentos compensatórios inadequados ocorrem, em média, pelo menos duas vezes por semana, há três meses. D- Autoimagem é indevidamente influenciada pela forma e pelo peso do corpo. E- O distúrbio não ocorre exclusivamente durante episódios de anorexia. Especificar se: - Tipo purgativo - Tipo sem purgação Fonte: Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos Mentais (DSM-IV-TR) da American Psychiatric Association (APA) (2002). Considerações finais As psicopatologias abordadas por esse estudo, AN do tipo restritivo e a BN do tipo purgativo, ficaram claras no filme Maus Hábitos e na telenovela, Páginas da vida, respectivamente, nos possibilitando levantar a hipótese desses transtornos em consonância com o DSM-IV-TR. Todos os critérios para AN foram satisfeitos, ficando sem exemplificação somente o que se refere à amenorreia enquanto que na BN todos os critérios foram encontrados. Esse método de estudo, onde há análise detalhada de um filme sobre a luz da teoria sobre um transtorno específico, se mostrou extremamente eficaz, sendo possível a visualização de alguns dos principais critérios de um diagnóstico psicopatológico à luz do DSM-IV-TR. A mídia tem contribuído com a disseminação da informação sobre transtornos bem recorrentes, 12

13 quando traz ao horário nobre da televisão brasileira e ao cinema temas tão importantes como a AN e BN, como foi o caso da telenovela e da cinematografia. Múltiplos fatores podem conduzir o indivíduo a desenvolver essas patologias, expondo-o, por vezes, à morte. Mas o trabalho de uma equipe multidisciplinar (psiquiatra, psicólogo, nutrólogo, clinico) em conjunto com a família, formando uma rede de apoio, é capaz de conduzir a resultados positivos, dissipando dúvidas e construindo ações conjuntas de possibilidades a fim de ultrapassar o desafio que o transtorno alimentar impõe. Corroborando com essa ideia, Duchesne e Freitas (Em Rangé 2011, p.393) afirmam que o aspecto multidimensional dos transtornos alimentares traduz a necessidade de integrar várias estratégias de tratamento: orientação nutricional, psicofármacos, terapia individual e terapia familiar. Entende-se que esse estudo possui limitações por se tratar de uma discussão a partir de trechos de filmes e de uma telenovela. Nesse sentido, deixa-se a sugestão de que mais estudos sejam feitos sobre o tema, a fim possibilitar um diagnóstico precoce, evitando sua gravidade. Referências American Psychiatric Association APA (2002). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais DSM-IV-TR (D. Batista, Trad.) (4 ed. ver.). Porto Alegre: Editora Artmed. (Trabalho original publicado em 2001). Barlow, David. H.; et al (col.). (2009). Manual clínico dos transtornos psicológicos: Tratamento passo a passo. 4.ed. Porto Alegre: Artmed. Dalgalarrondo, Paulo. (2008). Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 2.ed. Porto Alegre: Artmed. Duchesne, Mônica; Freitas Silvia. (2011). Transtornos Alimentares. Em Rangé, Bernard; ET al. Psicoterapias cognitivo-comportamentais: um diálogo com a psiquiatria.(pp.393). 2.ed. Porto Alegre: Artmed. 13

14 Nunes, Maria Angélica; Duchesne, Mônica. (2008). Abordagens psicoterápicas nos transtornos alimentares: terapia cognitivo-comportamental. Em Cordioli, Aristides Volpato (org.). Psicoterapias: abordagens atuais (pp ). 3. ed. Porto Alegre: Artmed. Programa de transtornos alimentares do Instituto de psiquiatria do hospital das clínicas Ambulim. (2009). Retirado em 19/10/2013, [On-line]: Simón Bros. Com Ximena Ayala; Patrícia Reyes Spindola. (2007). Maus Hábitos (Título original Malos Hábitos) Drama de origem Mexicana. Zimerman, David. E. (2005). Psicanálise em perguntas e respostas: Verdades, mitos e tabus. Porto Alegre: Artmed. Manoel Carlos. (2006/2007). Páginas da vida: telenovela brasileira. Rede Globo de televisão. 14

Almoço trinta gramas de brócolis (Anorexia Nervosa)

Almoço trinta gramas de brócolis (Anorexia Nervosa) Edson Saggese Almoço trinta gramas de brócolis (Anorexia Nervosa) Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Psiquiatria. Doutor em Ciências da Saúde pelo IPUB/UFRJ, psiquiatra, psicanalista,

Leia mais

Doenças do Comportamento. Alimentar

Doenças do Comportamento. Alimentar Doenças do Comportamento Sinais de alarme: Alimentar Diminuição da ingestão alimentar Ingestão de grandes quantidades de alimentos Aumento do consumo de água Omissão de refeições Restrição da qualidade

Leia mais

Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba

Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba Terapia Cognitivo-Comportamental dos Transtornos Alimentares Psicologia- Ulbra/Guaíba Profa. Mestre Cláudia Galvão Mazzoni Fabiana Lima Rosinski Lisiane Botelho Ferreira Patrícia dos Santos Silveira Resumo:

Leia mais

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos

Doenças do Comportamento Alimentar. Filipe Pinheiro de Campos NUTRIÇÃO e PATOLOGIAS ASSOCIADAS Doenças do Comportamento Alimentar Saúde e Bem Estar ATITUDES AMBIENTE FISIOLOGIA SAÚDE HEREDITARIEDADE ECONOMIA CULTURA ALIMENTAÇÃO 2 Implicações Clínicas Doenças por

Leia mais

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade.

Tratamento do TCAP. Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito. História individual, singularidade. Tratamento do TCAP Psicologia: como os processos mentais interferem na vida do sujeito História individual, singularidade Psicoterapia: Tratamento: multidisciplinar Equipe coesa Importância de entender

Leia mais

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

DISTÚRBIOS ALIMENTARES DISTÚRBIOS ALIMENTARES Adolescência Período da vida entre a infância e a idade adulta. Fase decisiva na vida do ser humano. Fase de experiências, mudanças físicas, psicológicas e emocionais, que são avaliadas

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 02 - Edição 01 Julho - 2013 Entrevistada: Mayara Petri Martins Entrevistadora: Bruna Aguiar TEMA: OBESIDADE Mayara Petri Martins. Psicóloga analista do comportamento,

Leia mais

Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade e Transtornos Alimentares Obesidade e Transtornos Alimentares NECPAR Maringá 26 e 27 de Julho de 2013 Transtornos Alimentares (TA) Características Gerais: Severas perturbações no comportamento alimentar, que trazem sérios comprometimentos

Leia mais

Palavras-chave Transtornos alimentares, anorexia nervosa, obesidade, ansiedade, reeducação alimentar.

Palavras-chave Transtornos alimentares, anorexia nervosa, obesidade, ansiedade, reeducação alimentar. Geração Saúde II Episódio 6 Anorexia, uma doença silenciosa Resumo A personagem central deste episódio é Leila, uma adolescente em vias de desenvolver um transtorno alimentar. Ao se olhar no espelho, Leila

Leia mais

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc.

KratsPsiquê. A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. DEPRESSÃO A depressão está muito ligada ao suicídio. Índices avaliados: níveis de tristeza, insatisfação, culpa, insônia, punição, etc. BDI- Inventário de Depressão Beck: a medição é feita por escores

Leia mais

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

DISTÚRBIOS ALIMENTARES CLÍNICA PEDIÁTRICA VER CRESCER DISTÚRBIOS ALIMENTARES Castelo Branco DISTÚRBIOS ALIMENTARES Conjunto de doenças provocadas por alterações significativas nos hábitos alimentares diários, tanto por ingestão

Leia mais

COMO ORIENTAR O PACIENTE QUE TEM COMPULSÃO/DISTÚRBIO ALIMENTAR E QUE DESEJA PARAR DE FUMAR. Nutricionista Fabricia Junqueira das Neves

COMO ORIENTAR O PACIENTE QUE TEM COMPULSÃO/DISTÚRBIO ALIMENTAR E QUE DESEJA PARAR DE FUMAR. Nutricionista Fabricia Junqueira das Neves COMO ORIENTAR O PACIENTE QUE TEM COMPULSÃO/DISTÚRBIO ALIMENTAR E QUE DESEJA PARAR DE FUMAR Nutricionista Fabricia Junqueira das Neves smoke [ti] OR smoking [ti] OR tobacco [ti] OR tabagism [ti] ("binge

Leia mais

SOFRIMENTO PSÍQUICO NA ADOLESCÊNCIA Marcia Manique Barreto CRIVELATTI 1 Solânia DURMAN 2

SOFRIMENTO PSÍQUICO NA ADOLESCÊNCIA Marcia Manique Barreto CRIVELATTI 1 Solânia DURMAN 2 SOFRIMENTO PSÍQUICO NA ADOLESCÊNCIA Marcia Manique Barreto CRIVELATTI 1 Solânia DURMAN 2 INTRODUÇÃO: Durante muitos anos acreditou-se que os adolescentes, assim como as crianças, não eram afetadas pela

Leia mais

PARECER TÉCNICO. Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES) Rua Tibagi, 779, Gabinete 803, Centro, Curitiba PR, telefone 3250-4022.

PARECER TÉCNICO. Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES) Rua Tibagi, 779, Gabinete 803, Centro, Curitiba PR, telefone 3250-4022. PARECER TÉCNICO Atendendo à solicitação da Procuradora de Justiça Coordenadora do Núcleo de Apoio à Vítima de Estupro (NAVES), Dra. Rosângela Gaspari, eu, Erica A. C. M. Eiglmeier, psicóloga, venho apresentar

Leia mais

Hábitos Saudáveis Roda dos Alimentos Perturbações do comportamento alimentar Tratares bem do teu corpo no que se refere à alimentação não é difícil, embora requeira certa disciplina. No entanto, existem

Leia mais

Transtornos Alimentares. Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas

Transtornos Alimentares. Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas Transtornos Alimentares Dr. Eduardo Henrique Teixeira PUC-Campinas Anorexia Nervosa Anorexia sem fome Comportamento obstinado e propositado a perder peso Medo intenso de aumento de peso Alteração da imagem

Leia mais

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o

Psicose pós-parto. A psicose pós-parto é um quadro de depressão pós-parto mais grave e mais acentuado, pois na psicose pós-parto existe o Psicose pós-parto Pode ir desde uma leve tristeza que desaparece com o passar dos dias até um grau mais grave de depressão onde é necessária uma rápida intervenção médica. Este estágio é chamado de psicose

Leia mais

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA.

TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA. TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA NERVOSA E BULIMIA NERVOSA. Daniela Dornsbach Koszeniewski¹ Flávia Souza de Freitas¹ Rosieli Ribarski Bortolotti¹ RESUMO Este artigo

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo PSICOPATOLOGIA Psicopatologia é uma área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental. É a

Leia mais

1 O que é terapia sexual

1 O que é terapia sexual 1 O que é terapia sexual Problemas, das mais diversas causas, estão sempre nos desafiando, dificultando o nosso diaa-dia. A vida é assim, um permanente enfrentamento de problemas. Mas existem alguns que

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA)

TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA) TRAUMA PSÍQUICO ORIENTAÇÕES GERAIS AOS MÉDICOS NÚCLEO DE ESTUDOS E TRATAMENTO DO TRAUMA (NET TRAUMA) SERVIÇO DE PSIQUIATRIA HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE (HCPA) DEPARTAMENTO DE PSIQUIATRIA UNIVERSIDADE

Leia mais

PREVENÇÃO DE RECAÍDA

PREVENÇÃO DE RECAÍDA PREVENÇÃO DE RECAÍDA Alessandro Alves Noventa por cento do sucesso se baseia simplesmente em insistir. Woody Allen A recaída tem sido descrita tanto como um resultado a visão dicotômica de que a pessoa

Leia mais

Sobre Este Livro. O Que Você Não Lerá. 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição

Sobre Este Livro. O Que Você Não Lerá. 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição 2 Dieta Para Leigos, 2 a Edição depois do nascimento). Engordei e emagreci 110 quilos em meus 50 anos e passei 30 anos fazendo dietas. Mas não fiz mais dieta desde que meu filho se afastou, 11 anos atrás.

Leia mais

Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Débora Mendes nº8 Diana Vicente nº 9 Inês Delgado nº10 Viviana Gonçalves nº16

Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul. Trabalho elaborado por: Débora Mendes nº8 Diana Vicente nº 9 Inês Delgado nº10 Viviana Gonçalves nº16 Escola E. B. 2º e 3º ciclos do Paul Trabalho elaborado por: Débora Mendes nº8 Diana Vicente nº 9 Inês Delgado nº10 Viviana Gonçalves nº16 No âmbito da disciplina de formação Civica Índice Introdução O

Leia mais

Kimberly Willis. The Little Book Of Diet Help. Inês Rodrigues. Liliana Lourenço. Tradução de. Ilustrações de

Kimberly Willis. The Little Book Of Diet Help. Inês Rodrigues. Liliana Lourenço. Tradução de. Ilustrações de Kimberly Willis The Little Book Of Diet Help Tradução de Inês Rodrigues Ilustrações de Liliana Lourenço PARTE 1 > SOBRE ESTE LIVRO 9 PARTE 2 > VAMOS COMEÇAR 19 PARTE 3 > MUDE A FORMA COMO SE SENTE 49

Leia mais

Caso da Maria. História Clínica Cognitivo-Comportamental. Joana Gonçalves. 7 de Março de 2008

Caso da Maria. História Clínica Cognitivo-Comportamental. Joana Gonçalves. 7 de Março de 2008 Estágio no Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do centro Hospitalar Cova da Beira História Clínica Cognitivo-Comportamental Caso da Maria 7 de Março de 2008 Joana Gonçalves Dados Biográficos: Nome:

Leia mais

Reconhecida como uma das maiores autoridades no campo da análise infantil na

Reconhecida como uma das maiores autoridades no campo da análise infantil na 48 1.5. Aberastury: o nascimento de um neo-kleinianismo Reconhecida como uma das maiores autoridades no campo da análise infantil na Argentina, Arminda Aberastury fazia parte do grupo de Angel Garma, que

Leia mais

AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER

AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER 1 AS RELAÇÕES AMOROSAS E OS TRAÇOS DE CARÁTER Eloá Andreassa Resumo: As relações amorosas continuam sendo mais que um objetivo na vida das pessoas, é uma necessidade, um sonho, até uma esperança. Porém,

Leia mais

A clínica da anorexia no hospital, um caso. Aline Martins 1. Selma Correia da Silva 2

A clínica da anorexia no hospital, um caso. Aline Martins 1. Selma Correia da Silva 2 A clínica da anorexia no hospital, um caso. Aline Martins 1 Selma Correia da Silva 2 Neste trabalho pretendemos discutir a articulação do discurso da Psicanálise com o discurso da Medicina, destacando

Leia mais

Obesidade: um sintoma convertido no corpo. Os sentidos e os destinos do sintoma em indivíduos que se submeteram à cirurgia bariátrica.

Obesidade: um sintoma convertido no corpo. Os sentidos e os destinos do sintoma em indivíduos que se submeteram à cirurgia bariátrica. Obesidade: um sintoma convertido no corpo. Os sentidos e os destinos do sintoma em indivíduos que se submeteram à cirurgia bariátrica. REI, Vivian Anijar Fragoso [1] ; OLIVEIRA, Paula Batista Azêdo de

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TRANSTORNOS ALIMENTARES: ANOREXIA E BULIMIA Mariana Camargo Nascimento

Leia mais

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam

PROVA OBJETIVA. 17 O psicólogo que atua em uma instituição pode fazer. 18 O autocontrole e a disciplina são os elementos que determinam SESFUBMULT_P_06N8977 De acordo com o comando a que cada um dos itens a seguir se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o

Leia mais

CONHECENDO A PSICOTERAPIA

CONHECENDO A PSICOTERAPIA CONHECENDO A PSICOTERAPIA Psicólogo Emilson Lúcio da Silva CRP 12/11028 2015 INTRODUÇÃO Em algum momento da vida você já se sentiu incapaz de lidar com seus problemas? Se a resposta é sim, então você não

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

Transtornos da Ansiedade e Alimentares

Transtornos da Ansiedade e Alimentares Cartilha de Prevenção 1 ANS - nº31763-2 Transtornos da Ansiedade e Alimentares Janeiro/2014 Apresentação Mais uma vez a Amafresp traz aos filiados informações de suma importância para a saúde de todos.

Leia mais

Prevenção em saúde mental

Prevenção em saúde mental Prevenção em saúde mental Treinar lideranças comunitárias e equipes de saúde para prevenir, identificar e encaminhar problemas relacionados à saúde mental. Essa é a característica principal do projeto

Leia mais

3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre

3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre 3 mudanças internas que transformam sua vida para sempre Claudia Madureira e Anna Luyza Aguiar 2 Às vezes a vida nos entedia e nos pegamos procurando motivos para nos reenergizar. Nessa hora pensamos que

Leia mais

FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO

FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO FORMAÇÃO NO ÂMBITO DO PEFF/A 1ªSESSÃO 28 DE NOVEMBRO - 21 HORAS RECONHECER AS SUAS EMOÇÕES 1-TESTE DE AUTO-AVALIAÇÃO Indique até que ponto cada uma das seguintes afirmações o descreve. Seja franco e 1

Leia mais

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES

REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES REFLEXÕES CLÍNICAS SOBRE UM CASAL DE PAIS ADOTANTES Autores: Tânia Regina Goia; José Paulo Diniz; Maria Luísa Louro de Castro Valente Instituição: Universidade Estadual Paulista Faculdade de Ciências e

Leia mais

PADRÕES DE BELEZA E SUA EVOLUÇÃO HISTÓRICA EDUAÇAO FÍSICA 2015

PADRÕES DE BELEZA E SUA EVOLUÇÃO HISTÓRICA EDUAÇAO FÍSICA 2015 PADRÕES DE BELEZA E SUA EVOLUÇÃO HISTÓRICA EDUAÇAO FÍSICA 2015 A existência de um padrão de beleza não é algo novo e sofreu modificações ao longo do tempo, de acordo com fatores históricos e culturais.

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal

Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Faculdade de Medicina UFRGS Departamento de Psiquiatria e Medicina Legal Disciplina: Med 8834 - Psiquiatria Roteiro de Estudo de Caso Prof. Aristides Volpato Cordioli 1. DADOS DA IDENTIDADE DO PACIENTE

Leia mais

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/)

ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) ADOLESCÊNCIA NORMAL Tamara Santos de Souza (fonte: http://psicologiaereflexao.wordpress.com/) Arminda Aberastury foi pioneira no estudo da psicanálise de crianças e adolescentes na América Latina. A autora

Leia mais

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição.

Projeto Ação Social. Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Projeto Ação Social Relatório equipe de Nutrição Responsável pelos resultados: Vanessa de Almeida Pereira, Graduanda em Nutrição. Objetivo Geral: A equipe de Nutrição teve por objetivo atender aos pacientes

Leia mais

Fim da Sensibilidade na Glande

Fim da Sensibilidade na Glande Autor: Davi Ribeiro Fim da Sensibilidade na Glande Muitos homens alegam sofrer com a forte sensibilidade na glande. E isso, de certa forma, atrapalha muito na hora do sexo, principalmente na hora de ter

Leia mais

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio

REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio REAÇÕES E SENTIMENTOS DE FAMILIARES frente ao suicídio TERAPIA DO LUTO Profa. Dra. Angela Maria Alves e Souza Enfermeira-Docente-UFC o suicídio desencadeia o luto mais difícil de ser enfrentado e resolvido

Leia mais

1 - Noção de comportamento aditivo

1 - Noção de comportamento aditivo Módulo Nº 4 COMPORTAMENTOS ADITIVOS 1 - Noção de comportamento aditivo Entende-se por comportamento aditivo ou dependência, qualquer atividade, substância, objeto ou comportamento que se tornou o centro

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

TERAPIA DE CASAIS. A Terapia Comportamental de Casais (TCC) é uma prática clínica

TERAPIA DE CASAIS. A Terapia Comportamental de Casais (TCC) é uma prática clínica CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO 5PAC016 PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Prof.ª Dra. Maria Luiza Marinho Casanova 1 TERAPIA DE CASAIS

Leia mais

O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL. Carolina Mendes Cruz Ferreira. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima

O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL. Carolina Mendes Cruz Ferreira. Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima O TER E O FAZER: A PSICOPATOLOGIA DA OBESIDADE INFANTIL Carolina Mendes Cruz Ferreira Me. Fernanda Kimie Tavares Mishima Profa. Dra. Valéria Barbieri INTRODUÇÃO A obesidade infantil é considerada uma patologia

Leia mais

O que você deve saber sobre

O que você deve saber sobre O que você deve saber sobre TOC Transtorno Obsessivo Compulsivo Fênix Associação Pró-Saúde Mental 1. O que é TOC? O Transtorno Obsessivo Compulsivo é uma doença mental crônica (transtorno psiquiátrico),

Leia mais

TÍTULO: A VIVÊNCIA DO PSICÓLOGO HOSPITALAR DIANTE DA HOSPITALIZAÇÃO DA CRIANÇA COM CÂNCER

TÍTULO: A VIVÊNCIA DO PSICÓLOGO HOSPITALAR DIANTE DA HOSPITALIZAÇÃO DA CRIANÇA COM CÂNCER TÍTULO: A VIVÊNCIA DO PSICÓLOGO HOSPITALAR DIANTE DA HOSPITALIZAÇÃO DA CRIANÇA COM CÂNCER CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PSICOLOGIA INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE DE RIBEIRÃO

Leia mais

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação.

Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer. A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Como saber que meu filho é dependente químico e o que fazer A importância de todos os familiares no processo de recuperação. Introdução Criar um filho é uma tarefa extremamente complexa. Além de amor,

Leia mais

Teresa Branco COMO VENCER A FOME EMOCIONAL

Teresa Branco COMO VENCER A FOME EMOCIONAL Teresa Branco COMO VENCER A FOME EMOCIONAL CONTEÚDOS INTRODUÇÃO 7 COMO LER ESTE LIVRO 13 PRIMEIRA PARTE :: FOME EMOCIONAL E O AUMENTO DO PESO > Capítulo 1 :: PORQUE AUMENTAMOS DE PESO? 17 SEGUNDA PARTE

Leia mais

PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR. Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França)

PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR. Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França) PREVENIR PRECOCEMENTE A VIOLÊNCIA E O FRACASSO ESCOLAR Professor Maurice BERGER (Hospital Universitário Saint Etienne, França) 1 Trinta anos de experiência num serviço de psiquiatria infantil especializado

Leia mais

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE

CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE 01 CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS DA OBESIDADE A obesidade é uma doença crónica que se caracteriza pelo excesso de gordura corporal e que atinge homens, mulheres e crianças de todas as etnias e idades. A sua prevalência

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA ACERCA DA AVALIAÇÃO E TRATAMENTO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DE UM CASO DE TRANSTORNO ALIMENTAR

RELATO DE EXPERIÊNCIA ACERCA DA AVALIAÇÃO E TRATAMENTO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DE UM CASO DE TRANSTORNO ALIMENTAR 178 RELATO DE EXPERIÊNCIA ACERCA DA AVALIAÇÃO E TRATAMENTO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DE UM CASO DE TRANSTORNO ALIMENTAR Renan Meirelles da Silva Luciano Haussen Pinto Centro Universitário Franciscano Resumo

Leia mais

Um elefante incomoda muita gente, dois elefantes... Sandra Luiza Nunes Caseiro 1

Um elefante incomoda muita gente, dois elefantes... Sandra Luiza Nunes Caseiro 1 Um elefante incomoda muita gente, dois elefantes... Sandra Luiza Nunes Caseiro 1 Estive pensando sobre os conflitos e as frustrações na Vida em Família, e a primeira consideração que me ocorreu foi: precisamos

Leia mais

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento

Objetivos Gerais. Psicólogo. Paciente. tratamento Terapia Cognitivo-Comportamental Avaliação Inicial 1ª. Sessão Eliana Melcher Martins Doutoranda em Ciências pelo depto.psiquiatria da UNIFESP Mestre em Ciências pelo depto de Psicobiologia da UNIFESP Especialista

Leia mais

Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental?

Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental? Como é o Tratamento das Disfunções Sexuais na Terapia Cognitivo- Comportamental? Ana Carolina Schmidt de Oliveira Psicóloga CRP 06/99198 Especialista em Dependência Química Pós-Graduação Pós-Graduação

Leia mais

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura

SEXO. espiritualidade, instinto e cultura SEXO espiritualidade, instinto e cultura AGEU HERINGER LISBOA SEXO espiritualidade, instinto e cultura Copyright 2001 by Ageu Heringer Lisboa Projeto Gráfico: Editora Ultimato 2ª edição Maio de 2006 Revisão:

Leia mais

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica.

O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. O papel do corpo na contemporaneidade, as novas patologias e a escuta analítica. Silvana Maria de Barros Santos Entre o século XVI a XIX, as transformações políticas, sociais, culturais e o advento da

Leia mais

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É Descobrindo-se... Fácil é olhar à sua volta e descobrir o que há de

Leia mais

SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO

SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO SENTIMENTOS DE USUÁRIOS DE SUBSTÂNCIAS LÍCITAS E ILÍCITAS: PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO Terezinha Possa 1 Solânia Durman 2 INTRODUÇÃO: Este é um trabalho monográfico do Curso de Especialização em Saúde

Leia mais

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas Colégio I.L.Peretz Setembro/2011 Qual o lugar da Família nesta reflexão? Profa. Dra. Elizabeth Polity Penso que vivemos um momento

Leia mais

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA

A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA 1 A ILUSÃO NOS ADOECE E A REALIDADE NOS CURA. O ENIGMA DA DOENÇA E DA CURA José Fernando de Freitas RESUMO Os doentes têm uma relação especial com suas doenças. A mente diz que quer se curar, mas, na realidade,

Leia mais

PENSE. O Poder da Terapia Cognitiva para Emagrecer

PENSE. O Poder da Terapia Cognitiva para Emagrecer PENSE O Poder da Terapia Cognitiva para Emagrecer 1 A chave do sucesso Se você enfrentou dificuldades para emagrecer ou emagreceu e engordou novamente nos últimos tempos, você culpou a si mesmo (Sou muito

Leia mais

Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM 27/04/ 2015. Ibmed.com.br. Postado por Redação IBMED

Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM 27/04/ 2015. Ibmed.com.br. Postado por Redação IBMED Ela te enlouquece? Conheça mitos e verdades sobre a TPM Postado por Redação IBMED 1) Toda Mulher tem TPM. MITO Nem toda mulher sofre com Tensão Pré-Menstrual e há algumas, muito poucas, que não exibem

Leia mais

Laís, a fofinha. guia para pais. Walcyr Carrasco

Laís, a fofinha. guia para pais. Walcyr Carrasco ilustrações de Jean-Claude R. Alphen Guia para pais Laís, a fofinha Walcyr Carrasco série todos juntos Laís foi morar em outra cidade e, na nova escola, os colegas não param de lhe dar apelidos desagradáveis

Leia mais

PACIENTES COM RISCO DE SUICÍDIO: A COMUNICAÇÃO ENTRE EQUIPE, PACIENTES E FAMILIARES NA UNIDADE DE EMERGÊNCIA

PACIENTES COM RISCO DE SUICÍDIO: A COMUNICAÇÃO ENTRE EQUIPE, PACIENTES E FAMILIARES NA UNIDADE DE EMERGÊNCIA PACIENTES COM RISCO DE SUICÍDIO: A COMUNICAÇÃO ENTRE EQUIPE, PACIENTES E FAMILIARES NA UNIDADE DE EMERGÊNCIA Ferreira CLB¹ 1 *, Gabarra LM². Hospital Universitário Profº Polydoro Ernani de São Thiago,

Leia mais

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO

DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO DEPRESSÃO CONHECENDO SEU INIMIGO E- BOOK GRATUITO Olá amigo (a), A depressão é um tema bem complexo, mas que vêm sendo melhor esclarecido à cada dia sobre seu tratamento e alívio. Quase todos os dias novas

Leia mais

ANTICRISTO: TRANSFERÊNCIA E AMOR NO ENSINO DA PSIQUIATRIA ATRAVÉS DO CINEMA

ANTICRISTO: TRANSFERÊNCIA E AMOR NO ENSINO DA PSIQUIATRIA ATRAVÉS DO CINEMA ANTICRISTO: TRANSFERÊNCIA E AMOR NO ENSINO DA PSIQUIATRIA ATRAVÉS DO CINEMA Luciany Rominger de Sousa - Grupo de Pesquisa em Saúde Mental do Instituto Raul Soares/FHEMIG luciany.rominger@gmail.com Danisa

Leia mais

A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1

A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1 A sua revista eletrônica CONTEMPORANEIDADE E PSICANÁLISE 1 Patrícia Guedes 2 Comemorar 150 anos de Freud nos remete ao exercício de revisão da nossa prática clínica. O legado deixado por ele norteia a

Leia mais

Entrelaçamentos entre Arte e Interpretação na Clínica Extensa Leila Souza Alves de Araújo

Entrelaçamentos entre Arte e Interpretação na Clínica Extensa Leila Souza Alves de Araújo Entrelaçamentos entre Arte e Interpretação na Clínica Extensa Leila Souza Alves de Araújo Entrelaçamentos entre Arte e Interpretação é o que se busca promover a partir da realização do Projeto Transformador:

Leia mais

Comunicação Não-Violenta

Comunicação Não-Violenta Comunicação Não-Violenta Setembro 2014, São Paulo Palestrante: Sven Fröhlich Archangelo XII Congresso Latino-Americano de PNL Julgamentos Egoista, incompetente, dono da verdade, mentirosa, grosseiro,

Leia mais

TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL. (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) IRA

TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL. (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) IRA TESTE DE CONSCIÊNCIA EMOCIONAL (Adaptado de Jonh Gottman e Joan DeClaire, em A Inteligência Emocional na Educação) O seguinte teste foi concebido para o ajudar a encarar a sua própria vida emocional, o

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

ISBN 978-85-64468-27-6. 1. Psicologia Crianças. I. Título. CDU 159.9-053.2. Catalogação na publicação: Mônica Ballejo Canto CRB 10/1023

ISBN 978-85-64468-27-6. 1. Psicologia Crianças. I. Título. CDU 159.9-053.2. Catalogação na publicação: Mônica Ballejo Canto CRB 10/1023 Pausa no cotidiano L692 Lhullier, Raquel Barboza Pausa no cotidiano: reflexões para pais, educadores e terapeutas / Raquel Barboza Lhullier. Novo Hamburgo : Sinopsys, 2014. 88p. ISBN 978-85-64468-27-6

Leia mais

Que Narciso é esse? (Henrique Figueiredo Carneiro henrique@unifor.br) Edição do Autor, 2007, 14 p. (DVD-book)

Que Narciso é esse? (Henrique Figueiredo Carneiro henrique@unifor.br) Edição do Autor, 2007, 14 p. (DVD-book) 251 Que Narciso é esse? (Henrique Figueiredo Carneiro henrique@unifor.br) Edição do Autor, 2007, 14 p. (DVD-book) Autor da resenha Thiago Costa Matos Carneiro da Cunha Psicanalista. Graduado em Psicologia

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento

EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento EXPERIÊNCIAS DE UM PROJETO DE APOIO ESCOLAR COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VULNERABILIDADE SOCIAL Extensão em andamento Jéssica Albino 1 ; Sônia Regina de Souza Fernandes 2 RESUMO O trabalho

Leia mais

DELIRIUM E DELÍRIO RESUMO

DELIRIUM E DELÍRIO RESUMO DELIRIUM E DELÍRIO 2015 Gustavo Luis Caribé Cerqueira Psicólogo, docente da Faculdade Maurício de Nassau E-mail de contato: gustavocaribeh@gmail.com RESUMO Estudantes de psicologia e profissionais de saúde

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DO TABAGISMO Abordagem e Tratamento do Tabagismo I- Identificação do Paciente Nome: Nº do prontuário:

Leia mais

O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária

O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária O investimento narcísico da mãe e suas repercussões na reverie e na preocupação materna primária Renata de Leles Rodrigues Eliana Rigotto Lazzarini Resumo do trabalho: A proposta deste trabalho é articular

Leia mais

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6

1. Eu tenho problema em ter minhas necessidades satisfeitas. 1 2 3 4 5 6 FIAT Q Questionário de Relacionamento Interpessoal Glenn M. Callaghan Department of Psychology; One Washington Square, San Jose University, San Jose CA 95192-0120 Phone 08) 924-5610 e fax (408) 924 5605.

Leia mais

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada.

Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Sal, Pimenta, Alho e Noz Moscada. Cláudia Barral (A sala é bastante comum, apenas um detalhe a difere de outras salas de apartamentos que se costuma ver ordinariamente: a presença de uma câmera de vídeo

Leia mais

Compras pela internet no mundo do imediato. Elena Dias Priscila Souza

Compras pela internet no mundo do imediato. Elena Dias Priscila Souza Compras pela internet no mundo do imediato Elena Dias Priscila Souza Pesquisa/Referência Uma pesquisa da Nielsen Brasil sobre compras online chamou a atenção. A pesquisa deixa claro que o Brasil tem aumentado

Leia mais

TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA

TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA TERAPIA OCUPACIONAL PADRÃO DE RESPOSTA QUESTÃO 38 Rosa está com 56 anos de idade e vive em um hospital psiquiátrico desde os 28 anos de idade. Em seu prontuário, encontra-se que ela é doente mental desde

Leia mais

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO

ÍNDICE PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 13 PRIMEIRA PARTE A ARTE DA COMUNICAÇÃO 1. ESCUTAR OS FILHOS... 17 1.1 Dar tempo... 18 1.2 Prestar atenção... 19 1.3 Interpretar bem a mensagem... 19 1.4 Manifestar compreensão...

Leia mais

UM NOVO ESTILO DE VIDA A

UM NOVO ESTILO DE VIDA A 1 UM NOVO ESTILO DE VIDA A Dieta de South Beach sempre se propôs a ser mais do que uma dieta. Na verdade, ela foi desenvolvida para ajudar meus pacientes diabéticos e cardíacos a emagrecer e a se prevenir

Leia mais

A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA

A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA A MORTE COMO OpçÃO PESSOAL OU REFLEXO DE UMA DOENÇA Por Dr. Paulo F. M. Nicolau Há estudos pormenorizados demonstrativos de que pessoas com constantes distúrbios emocionais caracterizam-se principalmente

Leia mais

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social. O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO

PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS: Formação, Atuação e Compromisso Social. O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO O PAPEL DA PSICOTERAPIA DE CASAL E FAMíLIA EM UM CASO DE ADOçãO Bruna Maria Schiavinatto* (Programa de Iniciação Extensionista, Fundação Araucária, Departamento de Psicologia e Psicanálise, Universidade

Leia mais

Obesidade e Transtornos Alimentares

Obesidade e Transtornos Alimentares Obesidade e Transtornos Alimentares Psicóloga Ms Cristina Di Benedetto NECPAR Maringá 26 e 27 de Julho de 2013 diibenedetto@yahoo.com.br OBESIDADE E OBESIDADE MÓRBIDA PRAZER X DESAFIO PROFISSIONAL Prática

Leia mais

A INFLUÊNCIA QUE A RELAÇÃO FAMILIAR PODE EXERCER NO PACIENTE PÓS CIRURGIA BARIÁTRICA

A INFLUÊNCIA QUE A RELAÇÃO FAMILIAR PODE EXERCER NO PACIENTE PÓS CIRURGIA BARIÁTRICA A INFLUÊNCIA QUE A RELAÇÃO FAMILIAR PODE EXERCER NO PACIENTE PÓS CIRURGIA BARIÁTRICA Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Psicologia do Centro Universitário Jorge Amado como pré-requisito

Leia mais

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16

DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA Sex, 28 de Agosto de 2009 19:57 - Última atualização Sáb, 21 de Agosto de 2010 19:16 DORES DE CABEÇA E ENXAQUECA A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo. Fique sabendo, lendo este artigo,

Leia mais

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA

02/03/2011 PERSPECTIVA SINDRÔMICA PSICOPATOLOGIA CLASSIFICAÇÕES DIAGNÓSTICAS COMPREENSÃO DAS SÍNDROMES Profa. Dra. Marilene Zimmer Psicologia - FURG 2 Embora a psicopatologia psiquiátrica contemporânea tenda, cada vez mais, a priorizar

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro RELATÓRIO

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro RELATÓRIO RELATÓRIO Evento: Discutindo a Classificação Indicativa: Mídia e Drogas Data: 15 de outubro de 2010 das 14h às 19h Local: Sala Macunaíma Anexo II do Ministério da Justiça, sala 425 Brasília-DF Convite:

Leia mais