Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC 15504 e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo"

Transcrição

1 Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo Este tutorial apresenta uma visão geral, estrutura e principais elementos dos modelos mais relevantes de maturidade e/ou capacidade de processo de software. No início é apresentada uma visão geral da melhoria de processo de software, ressaltando o papel dos modelos de maturidade e/ou capacidade, e um histórico o início e principais versões dos modelos. É apresentado então o modelo SW-CMM (Capability Maturity Model for Software) o o modelo que estabeleceu esta área de melhoria de processo de software. Em seguida é apresentado o framework da ISO/IEC (também conhecido o SPICE - Software Process Improvement and Capability determination) e o seu modelo exemplo para engenharia de software. É apresentado a seguir o CMMI (Capability Maturity Model Integration) e um de seus modelos, o CMMI-SE/SW para engenharia de sistemas e engenharia de software. O terceiro modelo apresentado é o do MPS-BR (Melhoria de Processo do Software Brasileiro). São também apresentados, mas de forma mais resumida, os modelos do icmm, escm, OPM3, PMBoK e SWEBoK.

2 Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo da ISO/IEC (SPICE), CMMI, MPS.BR e outros Clenio F. Salviano v1.0 DMPS: Divisão Campinas, SP Simpros 2005 São Paulo, SP 21 de novembro de Ministério da Ciência e Tecnologia MCT CenPRA Fundação Centro Tecnológico para Instituto Nacional de Tecnologia da Informação Informática Pesquisa Tecnológica no Setor de Informática Áreas de Atuação: Inovação Tecnológica, Qualificação e Aplicações para a Sociedade 230 pesquisadores e 13 Divisões de Tecnologia Centro de Pesquisas Renato Archer

3 CenPRA: Divisões de Tecnologia Qualificação em Software DQS Concepção de Sistemas de Hardware DCSH Qualificação e Análise de Produtos Eletrônicos DAPE Melhoria de Processos DMPS Robótica e Visão Computacional DRVC Desenvolvimento de Produto DDP Software para Sistemas Distribuídos DSSD Empacotamento Eletrônico DEE Gestão Empresarial DGE Mostradores da Informação DMI Micro-Sistemas DMS Tecnologia de Redes DTR Segurança da Informação DSIN Clênio Figueiredo Salviano Mineiro, de Pedra Azul (Vale do Jequitinhonha) Bacharel/Mestre Ciência da Computação (UFMG, 82/87) e Doutorando (UNICAMP) Especialista em Melhoria de Processo, Chefe da Divisão de Melhoria de Processo do CenPRA Professor Pós-Graduação UFLA e SENAC-SP 25 anos de experiência em Desenvolvimento, Pesquisa Tecnológica, Treinamento e Consultoria. Áreas de Experiência: Software Orientado a Objetos, Software Patterns, Melhoria de Processo (15504,CMM,CMMI,MPS.BR,outros) Co-editor ISO/IEC , Equipe Técnica MPS.BR Pedra. Azul

4 Por que estamos aqui?... partilhar e discutir vocês visão geral, estrutura e elementos dos modelos de maturidade e/ou capacidade de processo de software do: SW-CMM, ISO/IEC (SPICE), Expectativa, outros objetivos? CMMI, MPS.BR e outros, Referências Ana Regina C. da Rocha, José Carlos Maldonado e Kival C. Weber (Editores), Qualidade : Teoria e Prática, Prentice Hall, 303 páginas, Clenio F. Salviano, Mario Jino and Manuel de Jesus Mendes, Towards an ISO/IEC Based Process Capability Profile Methodology for Process Improvement (PRO2PI), in Proceedings of SPICE 2004 The Fourth International SPICE Conference, Lisbon, Portugal, p , April 28-29, Han van Loon, Process Assessment and ISO/IEC 15504, The Kluwer International Series in Engineering and Computer Science, Vol. 775, 281 p., Springer, 2004 Mary Beth Chrissis, Mike Konrad and Sandy Shrum, CMMI: Guidelines for Process Integration and Product Improvement, Addison-Wesley, Softex, Guia geral MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro, The International Organization for Standardization and the International Electrotechnical Commission, ISO/IEC Information Technology - Process Assessment, International Standard (IS) with five parts: ISO/IEC to -5, to be published in 2006, 2003 Web-sites:

5 Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento Melhoria de Processo é uma área estabelecida nos anos 1990 a partir do modelo CMM Capability Maturity Model Criado pelo Software Engineering Institute - SEI Versão 1.1, 1993 (CMM = SW-CMM) Descreve elementos chave para melhoria e avaliação do processo de software Um roteiro seqüencial, cinco níveis de maturidade para evoluir organizações de processos imaturos para processos maduros (modelo por estágio) Feito para empresas que 1. Inicial desenvolvem software por enenda. 5. Otimizando 4. Gerenciado 3. Definido 2. Repetível

6 Cenas de uma empresa de software Acúmulo de trabalho e crises constantes Sucesso depende muito do esforço heróico das pessoas Na crise, abandono de planos, metodologias e procedimentos Produto até funciona mas mais defeitos prazos e custos maiores e menos funcionalidade Pouca repetibilidade x Grande distância x entre teoria e prática Já viu uma assim? Pesquisadores, empresários, clientes, usuários e funcionários insatisfeitos 2005 (slide adaptado do ESI, 1998) 9 Cenas de uma empresa de software Acúmulo de trabalho e crises constantes Sucesso depende muito do esforço heróico das pessoas Na crise, abandono Cenário de atual: planos, metodologias e procedimentos Produto até funciona mas mais defeitos prazos e custos maiores e menos funcionalidade Demanda por Melhor Qualidade! melhor qualidade inclui: menos prazos, custos, defeitos, insatisfações, mais qualidade dos produtos, previsibilidade, produtividade, petitividade, Pouca e repetibilidade melhores resultados de negócio (ROI) Grande distância entre teoria e prática Já viu uma assim? Pesquisadores, empresários, clientes, usuários e funcionários insatisfeitos 2005 (slide adaptado do ESI, 1998) 10

7 Processo É o que as pessoas fazem, utilizando métodos, ferramentas, etc., para adquirir, desenvolver, manter e melhorar software e produtos associados Melhoria busca processos: treinado praticado igual a documentado efetivo, eficiente, apropriado às pessoas, flexível, medido, gerenciado, controlado, melhorado constantemente MPS: Melhoria de Processo de Software (ou EPS: Engenharia de Processo ) Foco do Trabalho Melhoria de uma organização intensiva em software, para melhores resultados de negócio por meio da guiado por avaliado por: resultados e níveis de capacidade e maturidade Modelos de Capacidade de Processo: a) CMMI-SE/SW b) MR-MPS c) ISO/IEC d) outros

8 Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento Modelo de Capacidade de Processo Repositório de boas (ou melhores) práticas Define medição e roteiro seqüencial para a melhoria, baseado na capacidade de processo Define o que (e quão bem ) deve ser feito, não o o fazer Independente da tecnologia a ser utilizada Principais modelos de capacidade: SW-CMM, ISO/IEC 15504, CMMI, icmm, MPS.BR, OPM3 Conceitos básicos: Área de Processo, Nível de Capacidade e Perfil de Capacidade (ou Nível de Maturidade)

9 Área de Processo Agrupamento conceitual de atividades Definido por: nome, propósito, objetivos, resultados esperados, práticas e artefatos Uma granularidade definida Referência para uma visão de elementos de um processo ou de vários processos Não é um processo! Organizados em grupos e categorias Definidos pelo o que é feito (específico), independente de qual bem é feito (genérico) Níveis de capacidade ISO/IEC 15504: Escala para pontuação de avaliação, e roteiro racional para melhoria de processo,... Inpleto Executado 1 Gerenciado 2 Estabelecido 3 Previsível Processo previsível, executado dentro de limites de controle definidos e medições detalhadas Otimizando Processo 0 estabelecido, Processo executado gerenciado, e gerenciado Processo planejado, uma executado monitorado, adaptação de e controlado, um processo Processo atinge os e satisfaz padrão não existe objetivos, requisitos definido, ou porem sem definidos de: eficaz geralmente padrão de qualidade, e eficiente falha qualidade e sem prazo,... baseado na controle e custos de prazos e custos capacidade de processo Processo em otimização, melhorado de forma continua de forma disciplinada

10 PCP: Perfil de Capacidade de Processo Área de Processo Nível de Capacidade Perfil de Processo Conjunto de áreas de processo, um nível de capacidade para cada um, pondo um sistema Podem ser organizados em níveis seqüenciais e cumulativos (chamados de níveis de maturidade) Referências para definição, avaliação e melhoria do processo de uma organização e/ou projeto Deve ser: relevante, viável, oportuno, sistêmico, abstração, rastreável, específico e dinâmico : Otimizando Inovação de Proc. Otimização de Proc. 4: Previsível Medição de Proc. Controle de Proc. 3: Estabelecido Definição de Proc. Implementação Proc. 2: Gerenciado. Ger. da Execução Ger. de Produtos 1: Executado Execução de Proc. 0: Inpleto Exemplo de um Perfil de Capacidade de Processo no nível 3 no nível 3 no nível 2 no nível 4 no nível 2 Níveis de Capacidade e Exemplos de Processos da Gerência de Projeto escopo estimativas planos progresso Elicitação de Requisitos unicação requisitos necessidade mudança Construção de Software critérios unidades código verificação Teste de Software critérios integração teste regressão Suporte ao Cliente serviços satisfação solicitações necessidades

11 Modelos de Capacidade de Processo SEI SW-CMM i v1.0 v1.1 v2.0 e Bootstrap i v1.0 v2.0 v3.0 e ISO/IEC i v1.0 vtr vcd vis FAA icmm i v1.0 v2.0 SEI CMMI-SE/SW i v1.0 v1.1 v1.2 PMI OPM3 i v1.0 ITsqc escm-sp i v1.0 v1.1 v2.0 MPS.BR MR-MPS i v [Salviano 2005] 21 Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento

12 Projeto SPICE e ISO/IEC Software Process Improvement and Capability determination Projeto ISO/IEC JTC1/SC7/WG10 para: Desenvolver Norma Internacional para Avaliação de Processos: ISO/IEC Coordenar utilizações antes da publicação o Norma: mais de utilizações Histórico: : Versão SPICE : Versão TR (Relatório Técnico) : Versão IS (Norma Internacional) Na prática: ISO/IEC = SPICE

13 ISO/IEC PRM: ISO/IEC 12207Amd.2 Categorias Processos -nome -propósito - resultados ISO/IEC Níveis de Capacidade Atributos de Processo -nome -descrição - resultados Processos acrescidos de indicadores - práticas base - produtos de trabalho e organizados em grupos de processo nas categorias Atributos de Processo acrescidos de indicadores - práticas genéricas - recursos genéricos - produtos de trabalho genéricos classificação e características dos produtos de trabalho duas ISO/IEC Na prática podemos dizer que existem duas 15504: Framework ISO/IEC 15504: Estrutura e requisitos para modelos de capacidade de processo e métodos de avaliação de processo Para entidades desenvolvedoras de modelos e métodos Partes: ISO/IEC e -3 (mais -1, -4, e -5) Modelo ISO/IEC : Exemplo de um modelo, no caso para software Para organizações intensivas em software Partes: ISO/IEC (mais -1 e -4)

14 ISO/IEC IS Framework [1] Visão geral e vocabulário normativo [2] Estrutura para medição de capacidade de processo, posta por seis níveis de capacidade (0 a 5) [2] Requisitos para processos de avaliação de processo [2] Requisitos para modelos de referência de processo [2] Requisitos para modelos para avaliação de processo [2] Requisitos para verificação de conformidade de uma avaliação [3] Orientações para avaliação de processo [3] Orientações para qualificação de avaliadores petentes [3] Exemplo de atividades de um processo de avaliação [4] Orientações para utilização dos resultados de uma avaliação para melhoria ou determinação de capacidade [5] Exemplo de um modelo para avaliação de processos para a engenharia de software ( em um conjunto de 5 documentos: a , [<número>] indica o documento que contem o ítem do framework ) ISO/IEC define: processos para engenharia de software ISO/IEC define: níveis de capacidade de processo, requisitos para modelos para avaliação, métodos de avaliação, e outros ISO/IEC define: um modelo patível exemplo, para engenharia de software, processos da ISO/IEC Amd.2 e níveis de capacidade da ISO/IEC Organismos relevantes em uma área definem: modelos para e/ou métodos de avaliação patíveis na área de atuação Organizações intensivas em uma área de atuação utilizam: modelos para e métodos de avaliação patíveis relevantes da área de atuação ISO/IEC níveis de capacidade e requisitos para: modelos para avaliação de processo métodos de avaliação de processo Software FAA icmm CMMI SE/SW OO SPICE SPICE 4Space Automobile SPICE MPE MR- MPS... RAPID QuickLocus MARES SCAMPI MA-MPS

15 modelo de referência de processo fornece modelo para avaliação de processo identifica mudanças no processos para utilizado o referência para melhoria de de processo identifica capacidade e leva à um processo de uma organização é examinado por uma avaliação de de processo avaliador petente motiva identifica verifica capacidade conformidade e leva da à processo de avaliação orienta a execução da identifica riscos do determinação da da capacidade de de processo Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento

16 Capability Maturity Model Integration Nome de um projeto, de um framework de modelos e dos modelos deste framework Evolução e integração do SW-CMM e outros Modelos para avaliação e melhoria de processo Desenvolvido pelo Software Engineering Institute Versões 1.1 de 4 modelos lançadas em 2002 Cada modelo disponivel em duas representações: Estágio: Níveis de Maturidade Áreas de Processo Contínua: Áreas de Processos e Níveis de Capacidade CMMI - SE/SW v1.1 Representação Estagiada ou Contínua de Áreas de Processo (5) Níveis de Maturidade: 5: Otimizando OID, CAR 4: Gerenciado Quantitativamente OPP, QPM 3: Definido RD, TS, PI, VER, VAL, OT, OPF, OPD, IPM, RSKM, DAR APs de Gerência de Processo: APs de Engenharia: OPF: Foco no Processo REQM: Gerência de Requisitos Organizacional RD: Desenvolvimento OPD: Definição do Processo de Requisitos Organizacional TS: Solução Técnica OT: Treinamento Organizacional PI: Integração de Produto OPP: Desempenho do Processo VER: Verificação Organizacional VAL: Validação OID: Inovação e Melhoria Organizacional APs de Gerência de Projeto: APs de Apoio: PP: Planejamento de Projeto CM: Gerência de Configuração PMC: Apanhamento e PPQA: Garantia da Qualidade Controle de Projeto de Processo e Produto SAM: Gerência de Acordos MA: Medição e Análise Fornecedores DAR: Análise de Decisão IPM: Gerência Integrada de Projeto e Resolução RSKM: Gerência de Risco CAR: Análise de Causa e QPM: Gerência Quantitativa de Projeto Resolução 1: Inicial 2005 [Salviano 2005] 32 2: Gerenciado REQM, PP, PMC, SAM, MA, PPQA,CM (6) Níveis de Capacidade: 5: Otimizando --- 4: Ger. Quant : Definido --- 2: Gerenciado --- 1: Executado --- 0: Inpleto --- OPF OPD... PP PMC... DAR CAR (22) Áreas de Processo (APs):

17 Níveis de Maturidade - identificação -nome -descrição - relação de áreas de processo do nível ( * ) (*) na verdade o perfil de capacidade de processo que caracteriza o nível Áreas de Processo - identificação -nome -propósito - notas introdutórias - áreas de processo relacionadas - objetivos específicos -práticas específicas - produtos de trabalho típicos - sub-práticas Níveis de Capacidade - identificação -nome - definição -descrição -objetivos genéricos - práticas genéricas - sub-práticas CMMI Nível 2: Gerenciado Estabelece processos para Gerenciamento de Projetos Sete Áreas de Processo: Processos podem ser diferentes entre projetos Gerência de Requisitos Planejamento de Projeto Apanhamento e Controle de Projeto Organização define políticas para os projetos Gerência de Configuração Garantia da Qualidade de Medição e Análise adaptado do ESI, 1998 Produto e Processo Gestão de Acordo Fornecedores

18 Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento MPS.BR Objetivo: Melhoria de processos de software nas micros, pequenas e médias empresas (PMEs), a um custo acessível, em diversos locais do país Coordenador: Softex Softex Campinas, RioSoft CenPRA, COPPE, CESAR, CELEPAR Componentes: Modelo MR-MPS: 15504/12207/CMMI Método de Avaliação MA-MPS: SCAMPI/15504 Guia de Aquisição e Serviços Qualificação de Consultores, e Modelo de Negócio

19 (23) Processos, organizados em (7) Níveis de Maturidade MPS.BR MR-MPS v Nível CMMI correspondente: 5 Baseados na A: Em Otimização ISO/IEC 12207, (Inovação e Implantação na Organização IIO) ISO/IEC 15504, (Análise e Resolução de Causas ARC) e B: Gerenciado Quantitativamente (Desempenho do Processo Organizacional DEP) CMMI-SE/SW (Gerência Quantitativa do Projeto GQP) C: Definido (Gerência de Riscos GRI) (Análise de Decisão e Resolução ADR) D: Largamente Definido (Desenvolvimento de Requisitos DRE) (Validação VAL) (Solução Técnica STE) (Verificação VER) (Integração do Produto ITP) (Instalação do Produto ISP) (Liberação do Produto LIP) E: Parcialmente Definido (Treinamento TRE) (Definição do Processo Organizacional DFP) (Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional AMP) (Adaptação do Processo para Gerência de Projeto APG) F: Gerenciado (Gerência de Configuração GCO) (Medição MED) (Garantia da Qualidade GQA) (Aquisição AQU) G: Parcialmente Gerenciado (Gerência de Projeto GPR) (Gerência de Requisitos GRE) 2005 Figura:[Salviano 2005] atributo de processo: AP3.1; AP3.2 AP2.2 AP1.1; AP2.1 Níveis de Maturidade - identificação -nome -descrição - perfil de capacidade de processo do nível Processo - identificação -nome -propósito - resultados Níveis de Capacidade - identificação -nome - definição - atributos de processo - identificação -nome -descrição - resultados

20 US DoD e NDIA, e SEI: Software Engineering Institute Níveis de Maturidade Softex, Softex Campinas, RioSoft, CenPRA, COPPE, CESAR, CELEPAR 5: Em Otimização A: Em Otimização 4: Gerenciado Quantitativamente 3: Definido 2: Gerenciado B: Gerenciado Quantitativamente C: Definido D: Largamente Definido E: Parcialmente Definido F: Gerenciado G: Parcialmente Gerenciado 1: Inicial Estágios seqüenciais e cumulativos para avaliação e melhoria do processo para projetos de desenvolvimento de software por enenda Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento

21 (23) Áreas de Processo: Processos de Gerência: PA 00 Gerência Integrada da Organização PA 11 Gerência de Projeto PA 12 Gerência de Acordo Fornecedor PA 13 Gerência de Risco PA 14 Construção de Equipe Integradas Processos de Ciclo de Vida: PA 01 Necessidades PA 02 Requisitos PA 03 Projeto PA 06 Implementação de Projeto PA 07 Integração PA 08 Avaliação PA 09 Implantação, Transição e Retirada PA 10 Operação e Suporte FAA icmm (R) v Modelo Contínuo ( sugestão de estágios), 23 áreas de processo, e 6 níveis de capacidade: 5: Otimizando, 4: Ger. Quantitativamente, 3: Definido, 2: Gerenciado, 1: Executado, e 0: Inpleto; construído o um integração de vários modelos, incluindo: Processos de Apoio: EIA/IS 731 Systems Engineering 1998, PA 04 Análise de Alternativas ISO 9001:2000, PA 05 Aquisição President s Quality Award Program 2000, PA 15 Gerência e Garantia da Qualidade Malcolm Baldrige National Quality Award PA 16 Gerência de Configuração Program 2000, PA 17 Gerência de Informação CMMI-SE/SW/IPPD v , PA 18 Medição e Análise ISO/IEC CD CD3 2001, PA 20 Definição de Processo PA 21 Melhoria de Processo ISO/IEC 12207: 1995, PA 22 Treinamento ISO/IEC TR 15504:1998 (Parts 5 and 7), e PA 23 Inovação CMMI-SE/SW/A (draft), [Salviano 2005] 41 ITsqc escm-sp v2 2005: 84 práticas, organizadas em 3 dimensões: ciclo de vida: - inicia, - entrega, - pleta, e -durante; área de capacidade: - gerência de conhecimento, - gerência de pessoas, - gerência de desempenho, - gerência de relacionamentos, - gerência de tecnologia, - gerência de ameaças, - contratação, - projeto e implantação de serviços, - entrega de serviços, e - transferência de serviços; e nível de capacidade - 1: provê serviços; 2: consistentemente satisfaz requisitos; figura [Hyder et al. 2004] - 3: gerencia desempenho organizacional; 4: agrega valor proativamente; e - 5: sustenta excelência. Legenda: nível 4 nível 3 nível 2 grade de práticas

22 PMI OPM3 2003: (~600) Melhores Práticas, organizadas em (3) Domínios e (4) Níveis de Maturidade Exemplo: Melhores práticas associadas Medindo Gerência de Programa: 1000: A organização tem políticas descrevendo a padronização, medição, controle e melhoria contínua dos processos de gerência de projetos organizacionais. 3590: Os processos de medição são estabelecidos, montados e analisados : Os analistas avaliam os processos de medição buscando a melhoria Melhorando Continuamente --- Controlando --- Medindo --- Padronizando --- melhores práticas 1.4 melhores práticas 1.3 melhores práticas 1.2 melhores práticas 1.1 melhores práticas 2.4 melhores práticas 2.3 melhores práticas 2.2 melhores práticas 2.1 melhores práticas 3.4 melhores práticas 3.3 melhores práticas 3.2 melhores práticas 3.1 Melhores Práticas são postas por Capacidades, que estão organizadas em 5 Grupos de Processo: Iniciação, Planejamento, Execução, Controle e Encerramento Gerência de Gerência de Gerência de Portifólio Programa Projeto PMBoK 3ª Ed. (2004) : (45) Processos, organizados em (5) Grupos de Processo e (9) Áreas de Conhecimento I. Integração E. Escopo T. Tempo Q. Qualidade H. Recursos Humanos C. Comuni -cação A. Aquisição I.1 Desenvolve estrutura do projeto I.2 Desenvolve declaração de escopo de projeto Inicia Planeja I.3 Desenvolve plano de gerência de projeto E.1 Planejamento de escopo E.2 Definição de escopo E.3 Cria WBS T.1 Definição de atividades T.2 Sequenciamento de atividades T.3 Estimativa de recursos de atividades T.4 Estimativa de duração de atividades Executa I.4 Dirige e gerencia execução de projeto Monitora e Controla I.5 Monitora e controla trabalho de projeto I.6 Controle integrado de mudanças E.4 Verificação de escopo E.5 Controle de escopo T.6 Controle de cronograma S.3 Controle de custos Q.3 Executa controle da qualidade H.4 Gerencia equipe de projeto C.3 Comunicação de execução R.6 Controle e monitoramento Encerra I.7 Encerra projeto T.5 Desenvolvimento S. Custo do cronograma Q.2 Executa S.1 Estimativa de custos garantia da S.2 Orçamento de custos qualidade Q.1 Planejamento da qualidade H.2 Adquire H.1 Planejamento de equipe de recursos humanos projeto C.1 Planejamento de H.3 Desenvolve unicações equipe de R.1 Planejamento projeto de gerência de risco C.2 Distribuição R.2 Identificação de riscos de R. Riscos R.3 Análise qualitativa de riscos informações R.4 Análise quantitativa de riscos C.4 Gerencia R.5 Planejamento de stakeholders de riscos A.3 A.6 Encerra A.1 Planejamento de fornecedores contrato respostas a riscos Solicita aquisições e pras A.4 Seleciona A.5 Administração 2005 A.2 Planejamento de contratação fornecedores de contratos 44

23 SWEBOK (2004) (10) Áreas de Conhecimentos, postas por sub-áreas: Requisitos Projeto Construção Teste Manutenção Mudança e Gerência de Configuração Implementação Gerência de Engenharia de Processo Processos da Engenharia Definição de Processo Métodos e Ferramentas Avaliação de Processo da Engenharia Medição de Processo Qualidade e Produto Áreas de Conhecimentos de (8) disciplinas relacionadas: Engenharia da Computação Ciência da Computação Gerência Matemática Gerência de Projeto Gerência da Qualidade Ergonomia Engenharia de Sistemas Agenda Tutorial (4 horas-aula) 1: Introdução 2: Modelos 3: ISO/IEC (SPICE) 4: CMMI 5: MPS-BR 6: icmm e outros 7: Encerramento

24 modelo de capacidade de processo (boas práticas: níveis de capacidade e áreas de processo, propósito, objetivos e práticas) descrição do processo genérico (papéis, atividades, artefatos) descrição do processo da empresa (papéis, atividades, artefatos) processo da empresa (o (o que que as as pessoas fazem) Exemplos para Engenharia : modelo de capacidade de processo (boas práticas: níveis de capacidade e áreas de processo, propósito, objetivos e práticas) CMMI, ISO/IEC 15504, MPS.BR, icmm,. RUP, ICONIX, UML Components, descrição do processo genérico (papéis, atividades, artefatos) da Empresa <E 1 >,, descrição do <E n > processo da empresa (papéis, atividades, artefatos) processo da empresa (o (o que que as as pessoas fazem) na Empresa <E 1 >,, <E n >

25 Modelo SEI SW-CMM Modelo Bootstrap Modelo ISO/IEC e outros modelos Framework ISO/IEC Modelo FAA icmm Modelo SEI CMMI-SE/SW e outros modelos Framework SEI CMMI Modelo PMI OPM3 ITsqc escm-sp Modelo MPS.BR MR-MPS Contatos Centro de Pesquisas Renato Archer - CenPRA / MCT (antigo CTI e ITI: Inst. Nac. de Tecnologia da Informação) Divisão - DMPS Clenio F. Salviano telefone: (19) Rodovia Dom Pedro I, km 143,6 Campinas SP CEP Obrigado pela atenção!

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003 Recife - PE, 3 de novembro de 2003 Tutorial: Introdução aos Modelos CMM, ISO/IEC 15504 (SPICE) e CMMI Clenio F. Salviano (clenio.salviano@cenpra.gov.br) Centro de Pesquisas Renato Archer DMPS: Divisão

Leia mais

Uma visão pessoal, baseada em processos, para competitividade em software

Uma visão pessoal, baseada em processos, para competitividade em software I DO 2003 - Exportação de Software São Paulo, 08-10 de dezembro de 2003 Painel: A Qualidade nos Produtos e das Fábricas de Software e a Exportação Brasileira Uma visão pessoal, baseada em processos, para

Leia mais

Uma Experiência de Capacitação e Início de Melhoria de Processo de Software com o Método PRO2PI-WORK

Uma Experiência de Capacitação e Início de Melhoria de Processo de Software com o Método PRO2PI-WORK Uma Experiência de Capacitação e Início de Melhoria de Processo com o Método PRO2PI-WORK Flávia de Petri 1,4, Juliana Rodrigueiro 1,4, Luiz Mapelli 2,4, Vera Lúcia Oliveira 2,4 e Clênio F. Salviano 3,4,5

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE introdução As mudanças que estão ocorrendo nos clientes e nos ambientes de negócios altamente competitivos têm motivado as empresas a modificarem

Leia mais

Introdução CMMI. Qualidade e Teste de Software CMMI 1

Introdução CMMI. Qualidade e Teste de Software CMMI 1 Introdução CMMI O propósito da qualidade é estabelecer um diferencial competitivo, através de contribuições como redução de defeitos, redução de custos, redução de retrabalho e aumento da produtividade,

Leia mais

www.asrconsultoria.com.br

www.asrconsultoria.com.br www.asrconsultoria.com.br Garantia da Qualidade de Processo e Produto Direitos de Uso do Material Material desenvolvido pela ASR Consultoria e Assessoria em Qualidade Ltda. É permitido o uso deste material

Leia mais

CLEVERSONTPP@GMAIL.COM

CLEVERSONTPP@GMAIL.COM UM BREVE DESCRITIVO DO MODELO MPS-BR (MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO) E SUAS PERSPECTIVAS PARA O FUTURO CLÉVERSON TRAJANO PRÉCOMA PORTES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Unidade VI GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade VI GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade VI GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Capability Maturity Model Integration CMMI SW-CMM (Software Capability Maturity Model): prove informações para o aprimoramento de processos de desenvolvimento

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia Geral (Versão 1.1) Este guia contém a descrição geral do MPS.BR e detalha o Modelo de Referência (MR-MPS) e as definições comuns necessárias para

Leia mais

Introdução à Qualidade de Software

Introdução à Qualidade de Software FACULDADE DOS GUARARAPES Introdução à Qualidade de Software www.romulocesar.com.br Prof. Rômulo César (romulodandrade@gmail.com) 1/41 Objetivo do Curso Apresentar os conceitos básicos sobre Qualidade de

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Implantação do Programa MPS.BR: 2004 2007 3. Consolidação do Programa MPS.BR: 20082010 4. Conclusão Kival Weber Coordenador

Leia mais

Melhoria do Processo de Software MPS-BR

Melhoria do Processo de Software MPS-BR Melhoria do Processo de Software MPS-BR Fabrício Sousa Pinto fabbricio7@yahoo.com.br O que é Qualidade? O problema da gestão da qualidade não é que as pessoas não sabem a respeito dela. O problema é que

Leia mais

Qualidade em TIC: Principais normas e modelos

Qualidade em TIC: Principais normas e modelos Qualidade em TIC: Principais normas e modelos "Falta de tempo é desculpa daqueles que perdem tempo por falta de métodos." Albert Einstein CMMI Visão Geral Three Complementary Constellations CMMI-DEV fornece

Leia mais

Relato da Experiência do Processo de Institucionalização do Modelo CMMI na Dataprev

Relato da Experiência do Processo de Institucionalização do Modelo CMMI na Dataprev Artigos técnicos selecionados Relato da Experiência do Processo de Institucionalização do Modelo CMMI na Dataprev Rosana Fernandes Osório, Guilherme Tavares Motta Coordenação Geral de Qualidade de Software

Leia mais

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho l MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho SUMÁRIO 1. Introdução Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR Resultados Esperados, Resultados Alcançados e

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

Processo de Desenvolvimento de Software

Processo de Desenvolvimento de Software Unidade IV Introdução aos Padrões de PDS Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo da Unidade 1. CMM / CMMI 2. SPICE 3. ISO 12207 4. MPS/BR CMM - Capability Maturity Model CMM Capability

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software André Mesquita Rincon Instituto de Informática/Universidade Federal de Goiás (UFG) Goiânia GO Brasil Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas/Fundação

Leia mais

FACULDADE SENAC GOIÂNIA

FACULDADE SENAC GOIÂNIA FACULDADE SENAC GOIÂNIA NORMA ISO 12.207 Curso: GTI Matéria: Auditoria e Qualidade de Software Professor: Elias Ferreira Acadêmico: Luan Bueno Almeida Goiânia, 2015 CERTIFICAÇÃO PARA O MERCADO BRASILEIRO

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO: Introdução: Objetivo e Metas do MPS.BR (Propósito, Subprocessos e Resultados) Resultados Alcançados Dez2003 Set2006 Conclusão: MPS.BR Um Programa

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte I Agenda Processos CMMI Definição Histórico Objetivos Características Representações

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Programa de Pós-Graduação em Informática Disciplina: INF5008 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 2. Qualidade do

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Plano de Disciplina Ano Letivo: 2013-1 º Semestre Dados da Disciplina Código Disc. Nome

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro l MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. Modelo MPS 3. Programa MPS.BR: Resultados Alcançados (2004-2008) e Resultados Esperados (2004-2010) 4. MPS.BR Lições Aprendidas

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software

Padrões de Qualidade de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software I Aula 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de Software) Padrões de Qualidade

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil 1. Qualidade de Software: motivação para o foco no processo, características dos processos de software e abordagens para melhoria

Leia mais

Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP

Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática na área de Sistemas de Informação UFRJ/IM Pós-Graduado em Análise, Projeto e Gerência de Sistemas PUC Pós-Graduado

Leia mais

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Apresentação Programa MPS.BR Reutilização no MPS.BR Gerência de reutilização Desenvolvimento para reutilização

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso

Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade em Software PBQP SW Melhoria de Processo de Software baseado no Modelo MPS.BR nível G - Um Estudo de Caso Categoria 2.36: Métodos de Gestão Soltin - Soluções

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia Geral Este guia contém a descrição geral do Modelo MPS e detalha o Modelo de Referência (MR-MPS) e as definições comuns necessárias para seu entendimento

Leia mais

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI.

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. MPS.BR O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. ISO - 12207 para desenvolvimento de software. ISO - 15504 para avaliação

Leia mais

O Modelo Processo de Software Brasileiro MPS-Br

O Modelo Processo de Software Brasileiro MPS-Br O Modelo Processo de Software Brasileiro MPS-Br Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-Estrutura do MPS-Br ( Softex, 2009) O MPS.BR1 é um programa mobilizador,

Leia mais

Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS)

Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS) Modelo de Referência para melhoria de processo do software (MR-MPS) Ana Regina Rocha Coordenadora da Equipe Técnica do Modelo Objetivo Melhoria de processos de software na grande massa de micro, pequenas

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM CMM E CMMI INTRODUÇÃO Aumento da Importância do Software Software está em tudo: Elemento crítico

Leia mais

PRO2PI: Perfis de Capacidade de Processo para Melhoria de Processo

PRO2PI: Perfis de Capacidade de Processo para Melhoria de Processo # Programa Brasileiro de EQPS - Belém, PA Qualidade e Produtividade 23-24 de novembro de 26 Projeto 4.7, Ciclo 25 3º lugar PRO2PI: Perfis de Capacidade de Processo para Melhoria de Processo Clenio F. Salviano

Leia mais

Estudo do CMM e do CMMI

Estudo do CMM e do CMMI Estudo do CMM e do CMMI Autores Félix Carvalho Rodrigues fcrodrigues@inf.ufrgs.br Georgina Reategui gg@inf.ufrgs.br Manuela Klanovicz Ferreira mkferreira@inf.ufrgs.br Motivação Grande quantidade de projetos

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO JOSE CARLOS GESING

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO JOSE CARLOS GESING UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ UTFPR CURSO DE TECNOLOGIA EM DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO JOSE CARLOS GESING MELHORIA DO PROCESSO DE SOFTWARE NO BRASIL: UTILIZAÇÃO DO MODELO MPS.BR

Leia mais

Qualidade do Processo de Software

Qualidade do Processo de Software CBCC Bacharelado em Ciência da Computação CBSI Bacharelado em Sistemas de Informação Qualidade do Processo de Software Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais

Leia mais

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM

PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM PEDRO HENRIQUE DE OLIVEIRA E SILVA MESTRE EM MODELAGEM MATEMÁTICA E COMPUTACIONAL E-MAIL: PEDROHOLI@GMAIL.COM M P S. B R : M E L H O R I A D E P R O C E S S O D O S O F T W A R E B R A S I L E I R O A

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Aula 05 MPS.BR (ago/12) Melhoria de Processo do Software Brasileiro Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Agenda Descrição sumária do MPS.BR - Melhoria de Processo do Software

Leia mais

Quem Somos CMM/ CMMI. ISO 9000 PNQ ISO 12207 ISO 15504 ITIL Outros modelos. Gestão Sistêmica da. Alinhamento às Diretrizes Organizacionais.

Quem Somos CMM/ CMMI. ISO 9000 PNQ ISO 12207 ISO 15504 ITIL Outros modelos. Gestão Sistêmica da. Alinhamento às Diretrizes Organizacionais. Quem Somos Missão Promover a melhoria e a busca da excelência na gestão organizacional e o aperfeiçoamento contínuo dos processos dos nossos clientes, por meio de modelos e padrões de qualidade adequados

Leia mais

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207

Qualidade de. Software. Definições. Qualidade do Produto ISO 9126. Processo de. Software. Modelo de Processo de. Software CMM SPICE ISO 12207 Qualidade de : Visão Geral ISO 12207: Estrutura s Fundamentais Aquisição Fornecimento s de Apoio Documentação Garantia de Qualidade Operação Desenvolvimento Manutenção Verificação Validação Revisão Conjunta

Leia mais

www.asrconsultoria.com.br

www.asrconsultoria.com.br www.asrconsultoria.com.br Melhores Práticas para Melhoria do Processo de Software 22 de maio de 2006 Agenda Introdução Motivações para a Melhoria de Processos e sua importância Modelos de Qualidade de

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução à Melhoria de Processos de Software baseado no MPS.BR Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Introdução MPS.BR MR-MPS Detalhando o MPS.BR nível G Introdução

Leia mais

FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software

FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software Marcello Thiry 1 2, Christiane Gresse von Wangenheim 1 2, Alessandra Zoucas 12, Leonardo Reis Tristão 1 1 (II-MPS.BR) Incremental

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 11: Implementação e Avaliação do MR-MPS-SW:2012 em Conjunto com o CMMI-DEV v1.3 Este guia contém orientações para a implementação

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Mestre em Informática na área de Sistemas de Informação

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação. CMMI Visão Geral

Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação. CMMI Visão Geral Especialização em Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação CMMI Visão Geral Agenda Um histórico dos modelos CMM e CMMI Modelo CMMI Suíte do modelo Representações Níveis de maturidade Áreas de processo

Leia mais

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi

CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION. Prof. Késsia R. C. Marchi CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION Prof. Késsia R. C. Marchi Modelos de maturidade Um modelo de maturidade é um conjunto estruturado de elementos que descrevem características de processos efetivos.

Leia mais

WAMPS 2009. Gestão Integrada da Melhoria de Processos em Organizações de Software. Ana Regina Rocha Marcelo Mello 19/10/2009

WAMPS 2009. Gestão Integrada da Melhoria de Processos em Organizações de Software. Ana Regina Rocha Marcelo Mello 19/10/2009 WAMPS 2009 Gestão Integrada da Melhoria de Processos em Organizações de Software Ana Regina Rocha Marcelo Mello 19/10/2009 Agenda 1. Objetivos 2. Fundamentação Teórica 3. Organização do Projeto 4. Mapeamento

Leia mais

Este atributo evidencia o quanto o processo atinge o seu propósito

Este atributo evidencia o quanto o processo atinge o seu propósito Alterações no Guia Geral:2011 Este documento lista todas as alterações realizadas nos resultados esperados de processos e resultados esperados de atributos de processo presentes no MR-MPS versão de 2011

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo QUALIDADE DE SOFTWARE - PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

Uma Proposta Orientada a Perfis de Capacidade de Processo para Evolução da Melhoria de Processo de Software

Uma Proposta Orientada a Perfis de Capacidade de Processo para Evolução da Melhoria de Processo de Software Departamento de Engenharia de Computação e Automação Industrial Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Estadual de Campinas DCA FEEC Unicamp Tese de Doutorado Março 2006 Orientador:

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS de Software

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS de Software MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia Geral MPS de Software Este guia contém a descrição geral do Modelo MPS e detalha o Modelo de Referência MPS para Software (MR-MPS-SW) e as definições

Leia mais

Qualidade de Software Aula 6 / 2010. luis@garcia.pro.br www.garcia.pro.br

Qualidade de Software Aula 6 / 2010. luis@garcia.pro.br www.garcia.pro.br Qualidade de Software Aula 6 / 2010 Prof. Dr. Luís Fernando Garcia luis@garcia.pro.br www.garcia.pro.br Introdução As três dimensões críticas Introdução Começando MAL CMMI Impeditivos CMMI Desculpas CMMI

Leia mais

VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE 1 VANTAGENS DA APLICAÇÃO DO PROGRAMA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BRASILEIRO MPS.BR NOS AMBIENTES DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Elvis Ferreira da Silva* Msc. Marta Alves de Souza** Msc. Helder

Leia mais

A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ

A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ A Experiência na Implantação do Processo de Gerência de Reutilização no Laboratório de Engenharia de Software da COPPE/UFRJ Reinaldo C. Silva Filho 1, Anne Elise Katsurayama 1, Gleison Santos 1, Leonardo

Leia mais

Qualidade de software

Qualidade de software Qualidade de software É cada dia maior o número de empresas que buscam melhorias em seus processos de desenvolvimento de software. Além do aumento da produtividade e da diminuição do retrabalho, elas buscam

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil l Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil SUMÁRIO 1. Introdução: Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR: Resultados Esperados, Resultados

Leia mais

Implantação do MPS.BR Nível G Autor: Thais Oliveira Bergmann Florianópolis 2008/1

Implantação do MPS.BR Nível G Autor: Thais Oliveira Bergmann Florianópolis 2008/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Implantação do MPS.BR Nível G Autor: Thais Oliveira Bergmann Florianópolis 2008/1 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software

Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Universidade Federal do Vale do São Francisco Padrões de Qualidade de Software e Métricas de Software Engenharia de Software I Aula 3 e 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de

Leia mais

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI)

ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) ALESSANDRO PEREIRA DOS REIS PAULO CESAR CASTRO DE ALMEIDA ENGENHARIA DE SOFTWARE - CAPABILITY MATURITY MODEL INTEGRATION (CMMI) APARECIDA DE GOIÂNIA 2014 LISTA DE TABELAS Tabela 1 Áreas de processo por

Leia mais

Análise da Maturidade de um Processo de Teste Orientado a Artefatos

Análise da Maturidade de um Processo de Teste Orientado a Artefatos Análise da Maturidade de um Processo de Teste Orientado a Artefatos Paulo M. S. Bueno 1*, Adalberto N. Crespo 1, Mario Jino 2 1 Divisão de Melhoria de Processo - CenPRA Rodovia Dom Pedro I, km 143,6 -

Leia mais

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Ana Regina Rocha Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Coordenadora da Equipe Técnica do Modelo MPS Uma Organização com bom desempenho gasta 80% de

Leia mais

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail.

Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura. O Modelo. Wesley Torres Galindo. wesleygalindo@gmail. Qualidade, Processos e Gestão de Software Professores: Alexandre Vasconcelos e Hermano Moura O Modelo Wesley Torres Galindo wesleygalindo@gmail.com Agenda O que é? Motivação Organização do MPS.BR Estrutura

Leia mais

V Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software SBQS 2006

V Simpósio Brasileiro de Qualidade de Software SBQS 2006 Mapeamento do modelo de Melhoria do Processo de Software Brasileiro (MPS.Br) para empresas que utilizam Extreme Programming (XP) como metodologia de desenvolvimento. Célio A. Santana, Aline L. Timóteo,

Leia mais

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Autores: Marcos Kalinowski (COPPE/UFRJ), Gleison Santos (PPGI - UNIRIO), Rafael Prikladnicki (PUCRS), Ana Regina Rocha

Leia mais

Modelo de Qualidade CMMI

Modelo de Qualidade CMMI Modelo de Qualidade CMMI João Machado Tarcísio de Paula UFF - Campus Rio das Ostras Resumo Este trabalho tem como objetivo explicar de forma simples o que é e como funciona o modelo de qualidade CMMI,

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio do CMM Após várias décadas de promessas não cumpridas sobre ganhos de produtividade e qualidade na aplicação de novas metodologias

Leia mais

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2

Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 Aplicando Avaliações de Contextualização em Processos de Software Alinhados ao nível F do MR-MPS V1.2 Marcello Thiry 1 2, Christiane Gresse von Wangenheim 1 2, Alessandra Zoucas 1 2 1 (II-MPS.BR) Incremental

Leia mais

Qualidade de Software: Visão Geral

Qualidade de Software: Visão Geral Qualidade de Software: Visão Geral Engenharia de Software 1 Aula 05 Qualidade de Software Existem muitas definições de qualidade de software propostas na literatura, sob diferentes pontos de vista Qualidade

Leia mais

Processo de Software

Processo de Software Processo de Software Uma importante contribuição da área de pesquisa de processo de software tem sido a conscientização de que o desenvolvimento de software é um processo complexo. Pesquisadores e profissionais

Leia mais

APLICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO EM SÁUDE ASSISTENCIAL

APLICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO EM SÁUDE ASSISTENCIAL APLICAÇÃO DE BOAS PRÁTICAS DE QUALIDADE DE SOFTWARE NO DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE SISTEMA DE REGISTRO ELETRÔNICO EM SÁUDE ASSISTENCIAL Cristiane Machado de Vargas 1 Ana Marcia Debiasi Duarte 2

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. Resultados Alcançados: Dez2003 Mai2007 3. Conclusão José Antonio Antonioni Coordenador Geral da SOFTEX Associação para Promoção

Leia mais

CMMI Capability Maturity Model Integration

CMMI Capability Maturity Model Integration www.asrconsultoria.com.br CMMI Capability Maturity Model Integration Visão Geral Capability Maturity Model and CMMI are registered in the U.S. Patent and Trademark Office 1 Agenda Introdução Maturidade

Leia mais

Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa

Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa Odair Jacinto da Silva 1, Carlos Alberto Borges 1, Clênio Sampaio Salviano 2, Adalberto N. Crespo

Leia mais

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software

Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Avaliação e Melhorias no Processo de Construção de Software Martim Chitto Sisson Centro Tecnológico Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Florianópolis SC Brasil martim@inf.ufsc.br Abstract. This

Leia mais

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência

Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Gestão de Projetos CMMI e outros modelos de referência Autora: Ivanise M. Gomes IO SEPG Manager Mercosur General Motors do Brasil, IS&S Agenda Ø Introdução Ø Visão Estratégica Ø Malcolm Baldrige Ø ISO

Leia mais

Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras

Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras 1 Uma Estratégia para Melhoria de Processo de Software nas Empresas Brasileiras Kival C. Weber, Ana Regina Rocha, Ana Cristina Rouiller, Adalberto Crespo, Ângela Alves, Arnaldo Ayala, Austregésilo Gonçalves,

Leia mais

Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR

Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR Prof. Dr. Marcos Kalinowski (UFF) kalinowski@acm.org Agenda do Curso Motivação para processos de software Visão geral do programa MPS.BR e do modelo MPS-SW

Leia mais

do software Brasileiro

do software Brasileiro Projeto mps Br: melhoria de processo do software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. O Projeto mps Br 3. Conclusão Project: Bspi Brazilian software process improvement 1 Percepção da Qualidade dos Processos

Leia mais

CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR

CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR CERTIFICAÇÃO BRASILEIRA DE MELHORIA DE PROCESSO DE SOFTWARE: O MPS.BR Leonardo Galvão Daun Universidade Estadual de Maringá leonardo.daun@gmail.com Profª Drª Sandra Ferrari Universidade Estadual de Maringá

Leia mais

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm)

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) Programa 04/12/2008 05/12/2008 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) 2. A importância do fator humano no desenvolvimento de software Daniel

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR

LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR Disciplina: Professor: Qualidade de Software Edison Andrade Martins Morais 01. (FGV 2008 Senado Analista de Sistemas) Considere as assertivas sobre o Modelo MPS do Programa de

Leia mais

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS)

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) SUMÁRIO 1. Introdução: programa MPS.BR 2. Principais resultados: modelo MPS,

Leia mais

UNIMINAS MELHORIA DE PROCESSOS DE SOFTWARE EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE: UM ESTUDO DE CASO ELENI MARIA NUNES

UNIMINAS MELHORIA DE PROCESSOS DE SOFTWARE EM UMA EMPRESA DE PEQUENO PORTE: UM ESTUDO DE CASO ELENI MARIA NUNES UNIÃO EDUCACIONAL MINAS GERAIS S/C LTDA FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS DE MINAS Autorizada pela Portaria no 577/2000 MEC, de 03/05/2000 BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MELHORIA DE PROCESSOS DE SOFTWARE

Leia mais

CMMI Capability Maturity Model Integration

CMMI Capability Maturity Model Integration Centro Universitário UNA Pós-Graduação em Gestão de Tecnologia da Informação CMMI Capability Maturity Model Integration Professor: Julio Vilela da Silva Neto Eduardo Fernandes Catrinck RA: 0623787 Belo

Leia mais

MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F:

MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F: MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F: um estudo de caso. Rodrigo Pereira Assunção 1 Fabrício Pires Vasconcellos 2 RESUMO: Muitas empresas têm buscado no modelo de

Leia mais

Definição do Framework

Definição do Framework Definição do Framework 1. Introdução 1.1. Finalidade Este documento tem por finalidade apresentar o mapeamento dos processos de Definição de Processo Organizacional e Avaliação e Melhoria do Processo dos

Leia mais

MPS - Melhoria de Processo de Software e Serviços. Guia Geral MPS de Serviços

MPS - Melhoria de Processo de Software e Serviços. Guia Geral MPS de Serviços MPS - Melhoria de Processo de Software e Serviços Guia Geral MPS de Serviços Este guia contém a descrição geral do Modelo MPS e detalha o Modelo de Referência MPS para Serviços (MR-MPS-SV) e as definições

Leia mais

Propondo um Método de Avaliação de Processo de Software em Micro Empresas Incubadas

Propondo um Método de Avaliação de Processo de Software em Micro Empresas Incubadas Propondo um Método de Avaliação de Processo de Software em Micro Empresas Incubadas Kênia Karim Pickler 1, Christiane Gresse von Wangenheim 1, Clenio Figueiredo Salviano 2 1 Universidade do Vale do Itajaí

Leia mais

UNIVERSIDADE FUMEC ANDRÉ COURA COSTA LOPES DE SOUZA RAFAEL FERREIRA MONTEIRO. GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE: Garantia da Qualidade Total

UNIVERSIDADE FUMEC ANDRÉ COURA COSTA LOPES DE SOUZA RAFAEL FERREIRA MONTEIRO. GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE: Garantia da Qualidade Total UNIVERSIDADE FUMEC ANDRÉ COURA COSTA LOPES DE SOUZA RAFAEL FERREIRA MONTEIRO GESTÃO DA QUALIDADE DE SOFTWARE: Garantia da Qualidade Total BELO HORIZONTE 2009 1 ANDRÉ COURA COSTA LOPES DE SOUZA RAFAEL FERREIRA

Leia mais

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro

Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Projeto: mps Br melhoria de processo do software Brasileiro Introdução ao Modelo de Referência para melhoria do processo de software (MR mps) Realidade das Empresas Brasileiras ISO/IEC 12207 ISO/IEC 15504 CMMI Softex Governo Universidades Modelo de Referência para

Leia mais

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4

efagundes com GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 GOVERNANÇA DE TIC Eduardo Mayer Fagundes Aula 3/4 1 CobIT Modelo abrangente aplicável para a auditoria e controle de processo de TI, desde o planejamento da tecnologia até a monitoração e auditoria de

Leia mais

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR

APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR APOSTILAS: NORMAS; ABNT NBR ISO; MPS BR Fonte: http://www.softex.br/mpsbr/_home/default.asp Apostilas disponíveis no site 1 NORMAS: NBR ISO NBR ISO/IEC CMM SPICE Continuação... 2 NORMAS VISÃO GERAL NBR

Leia mais

Descrição das Áreas de Processo

Descrição das Áreas de Processo Descrição das Áreas de Processo Níveis 2 e 3 Foco em CMMI para SW INF326 - Modelos de Qualidade de SW - Mario L. Côrtes CMMI parte B 5B - 1 Convenções gráficas Repositório de Medições Repositório de Informações

Leia mais