PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA"

Transcrição

1 PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA

2 O enfrentamento do BULLYING, além de ser uma medida disciplinar, também é um gesto cidadão tremendamente educativo, pois prepara os alunos para a aceitação, o respeito e a convivência com as diferenças. Içami Tiba

3 O QUE É BULLYING O termo BULLYING compreende todas as formas de atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro(s), causando dor e angústia, e executadas dentro de uma relação desigual de poder. Portanto, os atos repetidos entre iguais (estudantes) e o desequilíbrio de poder são as características essenciais, que tornam possível a intimidação da vítima.

4 O QUE É BULLYING Por não existir uma palavra na língua portuguesa capaz de expressar todas as situações de BULLYING possíveis, o quadro, a seguir, relaciona algumas ações que podem estar presentes:

5 O QUE É BULLYING Colocar apelidos Ofender Zoar Gozar Encarnar Sacanear Humilhar Fazer sofrer Discriminar Excluir Isolar Ignorar Intimidar Perseguir Assediar Aterrorizar Amedrontar Tiranizar Dominar Agredir

6 O QUE É BULLYING Bater Chutar Empurrar Ferir Roubar Quebrar pertences

7 Classificação por tipo de atitude SEXUAL: assediar, induzir e/ou abusar. EXCLUSÃO SOCIAL: ignorar, isolar, excluir. PSICOLÓGICA/FÍSICA: perseguir, amedrontar, olhar ameaçadoramente, não aceitar opiniões, impor sua vontade, aterrorizar, intimidar, dominar, infernizar, tiranizar, chantagear, manipular, bater, colocar apelidos.

8 Classificação por tipo de atitude As intimidações podem, ainda, ter caráter homofóbico ou racial/étnico. Podemos classificar, também, o Bullying como direto ou indireto, ou seja, com a presença da vítima ou não casos de isolamento, por exemplo. Há ainda a situação denominada cyberbullying, que é a utilização da internet (orkut, MSN) ou o celular (fotos, mensagens) para as agressões.

9 Classificação por tipo de atitude Ainda que a gravidade esteja diretamente relacionada com o sofrimento causado, já que a reação quanto às agressões dependerá da individualidade dos alvos, pode-se, pela gravidade, classificar conforme segue: LEVES: apelidar, zoar, encarnar, ofender, encarar.

10 Classificação por tipo de atitude MÉDIAS: excluir, isolar, ignorar, intimidar, perseguir, assediar, amedrontar, dominar. GRAVES: empurrar, agredir, GRAVES: empurrar, agredir, roubar/quebrar, ofender parentes, discriminar.

11 E ONDE OCORRE? O BULLYING é um problema mundial, sendo encontrado em toda e qualquer escola, não estando restrito a nenhum tipo específico de instituição: primária ou secundária, pública ou privada, rural ou urbana. Pode-se afirmar que as escolas que não admitem a ocorrência de BULLYING entre seus alunos, ou desconhecem o problema, ou se negam a enfrenta-lo

12 De que maneira os alunos se envolvem com o Bullying? Seja qual for a atuação de cada aluno, algumas características podem ser destacadas, como relacionadas aos papeis que venham a representar: ALVOS de Bullying - são os alunos que só sofrem BULLYING; ALVOS/AUTORES de Bullying - são os alunos que ora sofrem, ora praticam BULLYING;

13 De que maneira os alunos se envolvem com o Bullying? AUTORES de Bullying - são os alunos que só praticam BULLYING; TESTEMUNHAS de Bullying - são os alunos que não sofrem nem praticam Bullying, mas convivem em um ambiente onde isso ocorre.

14 Conseqüências do Bullying sobre o ambiente escolar Quando não há intervenções efetivas contra o BULLYING, o ambiente escolar torna-se totalmente contaminado. Todas as crianças, sem exceção, são afetadas negativamente, passando a experimentar sentimentos de ansiedade e medo. Alguns alunos, que testemunham as situações de BULLYING, quando percebem que o comportamento agressivo não trás nenhuma conseqüência a quem o pratica, poderão achar por bem adotálo.

15 Conseqüências do Bullying sobre o ambiente escolar Alguns dos casos citados na imprensa, como o ocorrido na cidade de Taiúva, interior de São Paulo, no início de 2003, nos quais um ou mais alunos entraram armados na escola, atirando contra quem estivesse a sua frente, retratavam reações de crianças vítimas de BULLYING. Merecem destaque algumas reflexões sobre isso:

16 Conseqüências do Bullying sobre o ambiente escolar - depois de muito sofrerem, esses alunos utilizaram a arma como instrumento de "superação do poder que os subjugava. - seus alvos, em praticamente todos os casos, não eram os alunos que os agrediam ou intimidavam. Quando resolveram reagir, o fizeram contra todos da escola, pois todos teriam se omitido e ignorado seus sentimentos e sofrimento.

17 Conseqüências do Bullying sobre o ambiente escolar As medidas adotadas pela escola para o controle do BULLYING, se bem aplicadas e envolvendo toda a comunidade escolar, contribuirão positivamente para a formação de uma cultura de não violência na sociedade.

18 Conseqüências possíveis PARA OS ALVOS As crianças que sofrem BULLYING, dependendo de suas características individuais e de suas relações com os meios em que vivem, em especial as famílias, poderão não superar, parcial ou totalmente, os traumas sofridos na escola.

19 Conseqüências possíveis Poderão crescer com sentimentos negativos, especialmente com baixa auto-estima, tornando-se adultos com sérios problemas de relacionamento. Poderão assumir, também, um comportamento agressivo. Mais tarde poderão vir a sofrer ou a praticar o BULLYING no trabalho (Workplace BULLYING). Em casos extremos, alguns deles poderão tentar ou a cometer suicídio.

20 Conseqüências possíveis PARA OS AUTORES Aqueles que praticam Bullying contra seus colega poderão levar para a vida adulta o mesmo comportamento anti- social, adotando atitudes agressivas no seio familiar (violência doméstica) ou no ambiente de trabalho. Estudos realizados em diversos países já sinalizam para a possibilidade de que autores de Bullying na época da escola venham a se envolver, mais tarde, em atos de delinqüência ou criminosos

21 Conseqüências possíveis PARA AS TESTEMUNHAS As testemunhas também se vêem afetadas por esse ambiente de tensão, tornando-se inseguras e temerosas de que possam vir a se tornar as próximas vítimas.

22 Evitando a formação de agressores As seguintes características são comuns na formação dos agressores: Esperam sempre que atendam suas ordens, pois foram mal acostumadas em casa. São intimidados em casa e vistos como problema.

23 Evitando a formação de agressores Sofrem castigos físicos e/ou algum tipo de abuso. São pressionados para o sucesso. São humilhados pelos adultos.

24 Evitando a formação de agressores Os agressores não precisam de punição e sim de ajuda. Em um programa Anti-Bullying jamais podem ser marginalizados e sim tratados também como vitimados pela situação.

25 Algumas considerações para pais/professores de alunos que cometem Bullying Não ignorar a situação, mas manter a calma e controlar a própria agressividade, mostrando que a violência deve ser evitada. Não agredir nem intimidar. Mostrar que não aprova o comportamento mas não deixa de amá-lo.

26 Algumas considerações para pais/professores de alunos que cometem Bullying Dialogar, buscando o que pode ser feito, bem como o que pode estar levando àquele comportamento. As orientações e limites devem ser claros e firmes. Crie situações em que ele possa ser útil e solidário, elogie sua evolução.

27 PROJETO APE E PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA

O PAPEL DO PEDAGOGO EM RELAÇÃO AO BULLYING NO INTERIOR DA ESCOLA RESUMO

O PAPEL DO PEDAGOGO EM RELAÇÃO AO BULLYING NO INTERIOR DA ESCOLA RESUMO O PAPEL DO PEDAGOGO EM RELAÇÃO AO BULLYING NO INTERIOR DA ESCOLA IVANOSKI, Nicolle. KASTELIC, Eloá Soares Dutra. TONTINI, Lidiane. 1 RESUMO Este artigo pretende expressar uma preocupação que esta posta

Leia mais

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying = Violência?? 2 Violência versus Bullying 3 São duas realidades que costumam andar lado a lado mas que não são sinónimos,

Leia mais

LEI Nº 2.619, DE 19 DE MARÇO DE 2010.

LEI Nº 2.619, DE 19 DE MARÇO DE 2010. LEI Nº 2.619, DE 19 DE MARÇO DE 2010. CERTIDÃO Certifico e dou fé que esta Lei foi publicada no placard do Município no dia- / / Dispõe sobre o programa de combate ao bullyng nas escolas públicas e privadas

Leia mais

BULLY L IN I G G N A E SCOLA O O Q U Q E É?

BULLY L IN I G G N A E SCOLA O O Q U Q E É? BULLYING NA ESCOLA O QUE É? HISTÓRICO Os primeiros trabalhos sobre o Bullying nas escolas vieram de países nórdicos, a partir dos anos 60 - Noruega e Suécia. CONCEITO É uma forma de agressão caracterizada

Leia mais

BULLYNG NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A HOMOSSEXUALIDADE EM FOCO

BULLYNG NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A HOMOSSEXUALIDADE EM FOCO BULLYNG NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: A HOMOSSEXUALIDADE EM FOCO Ana Patrícia da Silva 1 José Guilherme de Oliveira Freitas 2 Michele Pereira de Souza da Fonseca 3 Que espécie de valores sociais interiorizará

Leia mais

Campanha Anti-bullying. JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada

Campanha Anti-bullying. JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada Campanha Anti-bullying JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada Se o mal é contagioso o bem também é. Deixemos-no contagiar pelo bem. Papa Francisco Caro jovem, família e educadores, Este material

Leia mais

(COORDENADORA SANDRA STELLA).

(COORDENADORA SANDRA STELLA). Ao analisar o fenômeno da violência, vemo-nos diante de uma série de dificuldades, não apenas porque o fenômeno é complexo, mas, principalmente, porque nos faz refletir sobre nós mesmos, sobre nossos pensamentos,

Leia mais

BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS?

BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS? BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS? Pesquisador: Leonan Carvalho da Silva Universidade Nove de Julho Departamento de Pós-graduação Lato Sensu em Psicopedagogia Eixo Temático: Teologia Prática:

Leia mais

PROJETO. BULLYING Vamos mudar de atitude!

PROJETO. BULLYING Vamos mudar de atitude! PROJETO BULLYING Vamos mudar de atitude! Noovha América Editora Distribuidora de Livros Ltda. Rua Lincoln Albuquerque, 319 Perdizes São Paulo/SP CEP 05004-010 Telefax: (0xx11) 3675-5488 www.noovhaamerica.com.br

Leia mais

BULLYING NA ESCOLA: UM ESTUDO COM ALUNOS E PROFISSIONAIS DE ESCOLAS PÚBLICAS

BULLYING NA ESCOLA: UM ESTUDO COM ALUNOS E PROFISSIONAIS DE ESCOLAS PÚBLICAS BULLYING NA ESCOLA: UM ESTUDO COM ALUNOS E PROFISSIONAIS DE ESCOLAS PÚBLICAS CARVALHO, João Eloir PUCPR/ GELL joao.eloir@pucpr.br Eixo temático: Violências nas escolas Agência Financiadora: não contou

Leia mais

O FENÔMENO BULLYING NA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES

O FENÔMENO BULLYING NA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES O FENÔMENO BULLYING NA PERCEPÇÃO DOS PROFESSORES Cristian Ericksson Colovini 1 Mara Regina Nieckel da Costa 2 RESUMO O presente trabalho apresenta um estudo sobre a relação entre o Fenômeno Bullying e

Leia mais

TÍTULO: A INTERVENÇÃO DO PROFESSOR FRENTE AO BULLYING EM SALA DE AULA ORIENTADOR(ES): JOÃO ANGELO SEGANTIN, JOSLAINE APARECIDA REGIOLI DE ANGELIS

TÍTULO: A INTERVENÇÃO DO PROFESSOR FRENTE AO BULLYING EM SALA DE AULA ORIENTADOR(ES): JOÃO ANGELO SEGANTIN, JOSLAINE APARECIDA REGIOLI DE ANGELIS TÍTULO: A INTERVENÇÃO DO PROFESSOR FRENTE AO BULLYING EM SALA DE AULA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: PEDAGOGIA INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): LÚCIO FLÁVIO

Leia mais

Atenção: Revista em desenvolvimento

Atenção: Revista em desenvolvimento Editorial Atenção: Revista em desenvolvimento Estamos iniciando nossa primeira edição, de um produto até agora novo, não na tecnologia empregada que já é sucesso na Europa, e sim em seu conteúdo. As revistas

Leia mais

Prevenção do bullying. Quando o seu filho é a vítima, o agressor (bully) ou o espectador

Prevenção do bullying. Quando o seu filho é a vítima, o agressor (bully) ou o espectador Prevenção do bullying Quando o seu filho é a vítima, o agressor (bully) ou o espectador O que é bullying? Bullying não é um conflito nem uma briga. O bullying é o abuso físico, verbal ou emocional deliberado,

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR

ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR 1 ESTÁGIO SUPERVISIONADO E O BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR Eixo temático: Educação escolar e diversidade Juliana Farias de Araújo Universidade Federal de Alagoas - UFAL julianafariasdearaujo@hotmail.com

Leia mais

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ

O PREFEITO DO MUNICIPIO DE SUMARÉ PROJETO DE LEI Nº, de 03 de Agosto de 2010 "Dispõe sobre a implementação de medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying escolar no projeto pedagógico elaborado pelas escolas públicas de

Leia mais

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE MENTAL: PRODUÇÃO DE VÍDEO DOCUMENTÁRIO SOBRE BULLYING

ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE MENTAL: PRODUÇÃO DE VÍDEO DOCUMENTÁRIO SOBRE BULLYING ESTRATÉGIA DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE MENTAL: PRODUÇÃO DE VÍDEO DOCUMENTÁRIO SOBRE BULLYING Maria Cristina Soares Guimarães 1, Carlos Eduardo Estellita-Lins 1, Cícera Henrique da Silva 1, Rosane Abdala Lins

Leia mais

Bullying não é brincadeira!

Bullying não é brincadeira! Bullying não é brincadeira! Nunca se discutiu tanto, nos meios de comunicação, nas escolas e universidades, a violência física e verbal que ocorre nas escolas. O bullying, popular inclusive entre os alunos,

Leia mais

Bullying escolar e justiça restaurativa. Por: Alexandre Morais da Rosa e Neemias Moretti Prudente

Bullying escolar e justiça restaurativa. Por: Alexandre Morais da Rosa e Neemias Moretti Prudente Bullying escolar e justiça restaurativa Por: Alexandre Morais da Rosa e Neemias Moretti Prudente O objetivo deste ensaio é tecer algumas considerações sobre o bullying, sobretudo quando ocorre no âmbito

Leia mais

PERCEPÇÃO DO PROFESSOR SOBRE O FENÔMENO BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR

PERCEPÇÃO DO PROFESSOR SOBRE O FENÔMENO BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR PERCEPÇÃO DO PROFESSOR SOBRE O FENÔMENO BULLYING NO AMBIENTE ESCOLAR 2011 Valéria Ferreira Janaina Fatima Rowe Acadêmicas do curso de Psicologia da Universidade do Oeste de Santa Catarina - Campus de São

Leia mais

BULLYING ESCOLAR: aproximações de uma realidade de alunos de 5º e 6º anos RESUMO

BULLYING ESCOLAR: aproximações de uma realidade de alunos de 5º e 6º anos RESUMO Revista Eventos Pedagógicos v.4, n.1, p. 72-79, mar. jul. 2013 BULLYING ESCOLAR: aproximações de uma realidade de alunos de 5º e 6º anos Edilaine Aparecida da Silva Isabela Augusta Andrade Souza RESUMO

Leia mais

BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS

BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS Luiz Gustavo Fabris Ferreira 1 1. Introdução. 2. Conceito e caracterização do bullying. 3. Tipos de bullying e perfil dos agressores e vítimas. 4. O bullying e

Leia mais

PROGRAMA DE REDUÇÃO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO ENTRE ESTUDANTES

PROGRAMA DE REDUÇÃO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO ENTRE ESTUDANTES PROGRAMA DE REDUÇÃO DO COMPORTAMENTO AGRESSIVO ENTRE ESTUDANTES Todas as crianças e adolescentes têm direito a escolas onde existam alegria, amizade, solidariedade e respeito às características individuais

Leia mais

Fenômeno Bullying: a prevenção começa pelo conhecimento. Cleo Fante. Educadora

Fenômeno Bullying: a prevenção começa pelo conhecimento. Cleo Fante. Educadora Fenômeno Bullying: a prevenção começa pelo conhecimento Cleo Fante Educadora 1 A Escola Escola é... o lugar onde se faz amigos não se trata só de prédios, salas, quadros, programas, horários, conceitos...

Leia mais

Diga NÃO para o Bullying Resultados de Pesquisa

Diga NÃO para o Bullying Resultados de Pesquisa Internacionalmente são estudadas duas formas de bullying: o bullying praticado na escola (school place bullying) e aquele praticado no ambiente de trabalho (work place bullying / assédio moral). Há muitos

Leia mais

Bullying - A Agressividade Entre Pares. A Agressividade Entre Pares

Bullying - A Agressividade Entre Pares. A Agressividade Entre Pares Bullying - A Agressividade Entre Pares A Agressividade Entre Pares Conceito de Bullying Dan Olweus (1991), definiu o conceito de Bullying afirmando que um aluno está a ser provocado/vitimado quando ele

Leia mais

Câmara Legislativa do Distrito Federal Gabinete do Deputado Cristiano Araújo

Câmara Legislativa do Distrito Federal Gabinete do Deputado Cristiano Araújo Câmara Legislativa do Distrito Federal Gabinete do Deputado Cristiano Araújo Cristiano Araújo iniciou sua trajetória política ao participar do movimento estudantil, na busca por melhorias nas condições

Leia mais

BULLYING: UMA REALIDADE NA ESCOLA

BULLYING: UMA REALIDADE NA ESCOLA 1 BULLYING: UMA REALIDADE NA ESCOLA Dayanne de Almeida Damasceno de Andrade 1 - UVA Liv Derik Santos Soares 2 - UFRN RESUMO O presente trabalho tem como enfoque principal o Bullying na escola, o bullying

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 7.457, DE 2010

PROJETO DE LEI N.º 7.457, DE 2010 CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 7.457, DE 2010 (Da Sra. Sueli Vidigal) Dispõe sobre o desenvolvimento de política "antibullying" por instituições de ensino e de educação infantil, públicas ou privadas,

Leia mais

Ficha técnica. COEDUCAR Cooperativa dos Trabalhadores de Educação Recanto do Fazer de Nova Iguaçu

Ficha técnica. COEDUCAR Cooperativa dos Trabalhadores de Educação Recanto do Fazer de Nova Iguaçu Ficha técnica COEDUCAR Cooperativa dos Trabalhadores de Educação Recanto do Fazer de Nova Iguaçu ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA: Luiz Câmara Maria de Fátima B. Barbosa REALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO: Professores: Maria

Leia mais

Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING. Trabalho realizado por: Joana Aurora e Sara Sousa

Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING. Trabalho realizado por: Joana Aurora e Sara Sousa Escola secundária de S. Pedro da Cova BULLYING Trabalho realizado por: 1 Joana Aurora e Sara Sousa INTRODUÇÃO Este trabalho foi realizado na disciplina de área de projecto. Este trabalho tem como objectivo

Leia mais

O APARECIMENTO DO FENÔMENO BULLYING COMO CONSEQÜÊNCIA DE FATORES ORIUNDOS DA SOCIEDADE CAPITALISTA

O APARECIMENTO DO FENÔMENO BULLYING COMO CONSEQÜÊNCIA DE FATORES ORIUNDOS DA SOCIEDADE CAPITALISTA O APARECIMENTO DO FENÔMENO BULLYING COMO CONSEQÜÊNCIA DE FATORES ORIUNDOS DA SOCIEDADE CAPITALISTA Lino Adriano de Lima Ferreira 1 Resumo: Este trabalho tem como objetivo apresentar o sistema capitalista

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

UNIVERSIDADE ALTO VALE RIO DO PEIXE - UNIARP CURSO DE PEDAGOGIA SANDY DE OLIVEIRA CORDUVA

UNIVERSIDADE ALTO VALE RIO DO PEIXE - UNIARP CURSO DE PEDAGOGIA SANDY DE OLIVEIRA CORDUVA UNIVERSIDADE ALTO VALE RIO DO PEIXE - UNIARP CURSO DE PEDAGOGIA SANDY DE OLIVEIRA CORDUVA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO BULLYING E O PROFESSOR NA SALA DE AULA CAÇADOR SC 2011 SANDY DE OLIVEIRA CORDUVA

Leia mais

Concurso Público. 011. Prova de Redação. www.estrategiaconcursos.com.br

Concurso Público. 011. Prova de Redação. www.estrategiaconcursos.com.br Concurso Público 011. Prova de Redação Orientador Pedagógico Assinatura do Candidato Instruções Você recebeu seu caderno de redação contendo um tema a ser desenvolvido. Confira seu nome e número de inscrição

Leia mais

BULLYING NA ESCOLA 1. INTRODUÇÃO. Palavras chave: Bullying, escola e família.

BULLYING NA ESCOLA 1. INTRODUÇÃO. Palavras chave: Bullying, escola e família. BULLYING NA ESCOLA 85 Gizele Maria da Silva Viviane Batista da Silva Orientadora: Profª Geovana Santos Resumo: O presente artigo tem a finalidade de abordar um assunto da contemporaneidade. Refere-se a

Leia mais

Escola Profissional Fialho de Almeida - Vidigueira

Escola Profissional Fialho de Almeida - Vidigueira Um (cada um de nós) por todos (os outros) E todos (os outros) por um (nós). O BULLYING É UM FENÓMENO QUE DEIXA MARCAS PARA SEMPRE O bullying caracteriza-se por comportamentos de abuso sistemático de poder,

Leia mais

Monografía Formación en Neurosicoeducación

Monografía Formación en Neurosicoeducación Monografía Formación en Neurosicoeducación Alumna: Ruth Medeiros de Oliveira www.asociacioneducar.com Mail: informacion@asociacioneducar.com Facebook: www.facebook.com/neurocienciasasociacioneducar BULLYING

Leia mais

VIII envio de mensagens, fotos ou vídeos por meio de computador, celular ou assemelhado, bem como sua postagem em blogs ou sites, cujo conteúdo

VIII envio de mensagens, fotos ou vídeos por meio de computador, celular ou assemelhado, bem como sua postagem em blogs ou sites, cujo conteúdo PROJETO DE LEI Nº Dispõe sobre o desenvolvimento de política antibullying por instituições de ensino e de educação infantil, públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos. Art. 1º. As instituições de

Leia mais

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR Eder Machado Silva * Resumo: O presente artigo tem por objetivo abrir uma discussão sobre essa visão de violência

Leia mais

SOE Serviço de Orientação Educacional

SOE Serviço de Orientação Educacional SOE Serviço de Orientação Educacional Projeto: Aprendendo a Ser para Aprender a Conviver Tema: Bullying não é brincadeira Turma: 2º AT Marise Miranda Gomes - Orientadora Educacional - Psicopedagoga Clínica

Leia mais

OS PROFESSORES DIANTE DO BULLYING NAS SALAS DE. AULA 1 Natália Cristina de Medeiros 2

OS PROFESSORES DIANTE DO BULLYING NAS SALAS DE. AULA 1 Natália Cristina de Medeiros 2 AULA 1 Natália Cristina de Medeiros 2 OS PROFESSORES DIANTE DO BULLYING NAS SALAS DE Adir Luiz Ferreira 3 É comum, nos últimos anos, ouvirmos o termo bullying. Esta expressão tem sido bastante utilizada

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga IlanaPinsky Maria Carmen Viana Divulgação: Maio de 2014. 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Subsecretaria

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA BULLYING NAS ESCOLAS DO RIO DE JANEIRO Por: Vagner Rodrigues Mendes Orientador Prof. Fernanda Canavez Rio de Janeiro 2012 2

Leia mais

MANUAL PARA PAIS E RESPONSÁVEIS SOBRE COMO LIDAR COM O "BULLYING/IJIME"

MANUAL PARA PAIS E RESPONSÁVEIS SOBRE COMO LIDAR COM O BULLYING/IJIME MANUAL PARA PAIS E RESPONSÁVEIS SOBRE COMO LIDAR COM O "BULLYING/IJIME" Consulado Geral do Brasil em Tóquio 2014 1. DEFINIÇÃO DE "IJIME" A expressão japonesa "ijime" significa maltrato. Já a expressão

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER A Organização Mundial de Saúde (OMS) define violência como o uso intencional da força física ou do poder, real ou em ameaça, contra si próprio, contra outra pessoa, ou contra

Leia mais

Indice. Bullying O acaso... 11

Indice. Bullying O acaso... 11 Indice Bullying O acaso... 11 Brincadeira de mau gosto. Chega! A história... 21 O dia seguinte... 47 A paixão... 53 O reencontro... 61 O bullying... 69 9 Agosto/2010 O acaso Terça-feira. O sol fazia um

Leia mais

Violência social no universo escolar: estudo do bullying na rede pública de ensino da Paraíba GT- 23

Violência social no universo escolar: estudo do bullying na rede pública de ensino da Paraíba GT- 23 1 Violência social no universo escolar: estudo do bullying na rede pública de ensino da Paraíba GT- 23 Autora: Alessandra da Silva 1 PPGCS- UFCG- Universidade Federal de Campina Grande PB Brasil Resumo

Leia mais

BULLYING A Síndrome da Humilhação

BULLYING A Síndrome da Humilhação BULLYING A Síndrome da Humilhação Giovanna Carneiro Chaves Psicóloga Clínica, Psicopedagoga Clínica e Institucional, Terapeuta Holística, Bacharela em Artes Plásticas Formação em Educação Especial, Testes

Leia mais

Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes

Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes Vamos Combater o Abuso e a Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes A violência sexual contra crianças e adolescentes acontece em todo o mundo, em diversas famílias e classes sociais. O QUE É A

Leia mais

Seja amigo! SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. Iniciativa: Apoio:

Seja amigo! SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO. Iniciativa: Apoio: Bullying, Seja amigo! Iniciativa: Apoio: SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO O que é Bullying? É uma prática que compreende todas as atitudes agressivas, intencionais e repetitivas, adotadas, na escola, por

Leia mais

Módulo 1: Consciencialização do fenómeno de bullying Atividades

Módulo 1: Consciencialização do fenómeno de bullying Atividades Módulo 1: Consciencialização do fenómeno de bullying Atividades Sub-módulo 1.1 Bullying no local de trabalho Atividade 1.1.1 Discussão de vídeo Breve descrição: Introdução ao bullying no local de trabalho

Leia mais

Violência escolar e o fenômeno 'bullying'. A responsabilidade social diante do comportamento agressivo entre estudantes

Violência escolar e o fenômeno 'bullying'. A responsabilidade social diante do comportamento agressivo entre estudantes Violência escolar e o fenômeno 'bullying'. A responsabilidade social diante do comportamento agressivo entre estudantes por Janaína Rosa Guimarães Tem-se por princípios norteadores do caráter e formação

Leia mais

VIOLÊNCIA NO ESPAÇO ESCOLAR: UMA ANÁLISE A PARTIR DA ESCOLA CAMPO

VIOLÊNCIA NO ESPAÇO ESCOLAR: UMA ANÁLISE A PARTIR DA ESCOLA CAMPO VIOLÊNCIA NO ESPAÇO ESCOLAR: UMA ANÁLISE A PARTIR DA ESCOLA CAMPO Franscimere Cordeiro de Souza franscimere@gmail.com Nayara Katiucia de Lima Domingues Dias nanalima1923@hotmail.com Maria Geralda de Almeida

Leia mais

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013

DataSenado. Secretaria de Transparência DataSenado. Março de 2013 Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher DataSenado Março de 2013 Mulheres conhecem a Lei Maria da Penha, mas 700 mil ainda sofrem agressões no Brasil Passados quase 7 desde sua sanção, a Lei 11.340

Leia mais

Bullying Que respostas?

Bullying Que respostas? 1 Bullying Que respostas? Maria Adelaide Morais Ventura (*) Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos Pitágoras Nos últimos tempos, mormente através das notícias veiculadas pela

Leia mais

CAROS SERVIDORES (AS),

CAROS SERVIDORES (AS), CAROS SERVIDORES (AS), A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaboatão dos Guararapes (SINSMUJG), no intuito de informar e combater o crime de assédio moral, prática que vem ocorrendo com

Leia mais

http://www.escolademestres.com

http://www.escolademestres.com Matemática Avaliação SELELETIVA -MÉDIO 1 Questão 1 (1 ponto) Ao redor de um grande lago existe uma ciclovia de 45 quilômetros de comprimento, na qual sempre se retorna ao ponto de partida se for percorrida

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO)

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) DR 22.04 Versão 2 MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) Resposta Social: Estrutura Residencial para Idosos Prestamos Serviços de Qualidade Aldeia

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ - ESP MARCOS ANTONIO SEHN BULLYING NO AMBIENTE MILITAR

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ - ESP MARCOS ANTONIO SEHN BULLYING NO AMBIENTE MILITAR 1 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ - ESP MARCOS ANTONIO SEHN BULLYING NO AMBIENTE MILITAR CASCAVEL 2014 2 MARCOS ANTONIO SEHN BULLYING NO AMBIENTE MILITAR Artigo científico apresentado à disciplina de Metodologia

Leia mais

MISS PALHA DE AÇO BUNDÃO BALEIA ORCA, VOLTA PARA O OCEANO TÁ SE ACHANDO...

MISS PALHA DE AÇO BUNDÃO BALEIA ORCA, VOLTA PARA O OCEANO TÁ SE ACHANDO... MISS PALHA DE AÇO 1 OLÍVIA PALITO EU QUEBRO A SUA CARA QUATRO OLHOS BALEIA ORCA, VOLTA PARA O OCEANO FEIA E BOBA CHORONA! LIGA PARA SUA MÃE VAI! BUNDÃO TÁ SE ACHANDO... TUDO ISTO É... 2 BULLYING Preparado

Leia mais

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet

Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Educação Infantil - Ensino Fundamental - Ensino Médio Atividade: Reflexão sobre Bullying e Uso consciente da internet Público: Sextos anos Data: 25/5/2012 Após a realização do Provão, nossos alunos do

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº. 098/2011 A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA:

PROJETO DE LEI Nº. 098/2011 A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: PROJETO DE LEI Nº. 098/2011 Dispõe sobre a inclusão de medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying escolar no projeto pedagógico elaborado pelas escolas públicas estaduais e dá outras providências.

Leia mais

Ter um/a namorado/a pode ser um acontecimento verdadeiramente excitante, mas também um pouco assustador.

Ter um/a namorado/a pode ser um acontecimento verdadeiramente excitante, mas também um pouco assustador. Violência no namoro Ter um/a namorado/a pode ser um acontecimento verdadeiramente excitante, mas também um pouco assustador. Poderão surgir algumas DÚVIDAS e PREOCUPAÇÕES: Será que ele/ela gosta mesmo

Leia mais

convicções religiosas...

convicções religiosas... apresenta Cartilha O termo DISCRIMINAR significa separar; diferenciar; estabelecer diferença; distinguir; não se misturar; formar grupo à parte por alguma característica étnica, cultural, religiosa etc;

Leia mais

Brasília, outubro de 2011

Brasília, outubro de 2011 Brasília, outubro o de 2011 1 Sumário Apresentação... 3 O que é assédio moral... 4 Como identificar o assédio moral... 4 Quem é o agressor?... 4 Danos ao agredido... 5 Exemplos de assédio moral... 5 Como

Leia mais

ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho

ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho Conferência sobre Assédio Moral: Uma Realidade no Local de Trabalho? Ana Paula Viseu UGT 7 de Março de 2009 1 TIPOLOGIA DO ASSÉDIO Assédio sexual Assédio

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 228, DE 2010

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 228, DE 2010 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 228, DE 2010 Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da educação nacional), para incluir entre as incumbências dos estabelecimentos

Leia mais

Estado de Mato Grosso Poder Judiciário Comarca de Primavera do Leste Vara Criminal

Estado de Mato Grosso Poder Judiciário Comarca de Primavera do Leste Vara Criminal Processo nº 6670-72.2014.811 Espécie: Medida Protetiva Vistos etc. Trata-se de requerimento para aplicação de medidas protetivas formulado por V.G.S. em desfavor de C.T., encaminhado a este Juízo pela

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS NO COMBATE À PRÁTICA DO BULLYING ESCOLAR EM CATALÃO

A CONTRIBUIÇÃO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS NO COMBATE À PRÁTICA DO BULLYING ESCOLAR EM CATALÃO A CONTRIBUIÇÃO DAS CIÊNCIAS SOCIAIS NO COMBATE À PRÁTICA DO BULLYING ESCOLAR EM CATALÃO Autores: Larissa Abreu CHAVES - Universidade Federal de Goiás/Campus Catalão larissa.abreuc@gmail.com; Rogério Bianchi

Leia mais

A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de:

A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de: A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de: Novas relações de trabalho/precarização Pressões por produtividade Desumanização do ambiente de trabalho

Leia mais

Zoação e violência não são brincadeiras.

Zoação e violência não são brincadeiras. Zoação e violência não são brincadeiras. Ministério Público do Estado de Minas Gerais Expediente Ministério Público do Estado de Minas Gerais Procurador-Geral de Justiça Corregedor-Geral do Ministério

Leia mais

BULLYING: Como identificar, prevenir e administrar.

BULLYING: Como identificar, prevenir e administrar. edição nº 1 2015 2ª reimpressão BULLYING: Como identificar, prevenir e administrar. coletâneas do centro de psicologia BULLYiNG NA ESCOLA Annelise H. Hilling Maisa P. Pannuti Vera Regina Miranda Volume

Leia mais

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying

O Caracol Curioso. Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo. Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying O Caracol Curioso Escola a Tempo Inteiro - 1ºciclo Projeto PedagógicoCAF/CATL - Bullying 1. Enquadramento O projeto pedagógico definido para este ano letivo pretende abordar um tema actual, que tem tanto

Leia mais

BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS

BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ GISELE APARECIDA DE ARAÚJO METER BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS CURITIBA 2104 GISELE APARECIDA DE ARAÚJO METER

Leia mais

Módulo 1: Formação para a consciencialização do fenómeno de bullying Manual do Formador

Módulo 1: Formação para a consciencialização do fenómeno de bullying Manual do Formador Módulo 1: Formação para a consciencialização do fenómeno de bullying Manual do Formador I. Información general Objetivo Geral do Módulo 1 A formação para a consciencialização do fenómeno de bullying serve

Leia mais

BULLYING: UM PROBLEMA A SER ENFRENTADO, COMO EXERCÍCIO DE CIDADANIA

BULLYING: UM PROBLEMA A SER ENFRENTADO, COMO EXERCÍCIO DE CIDADANIA BULLYING: UM PROBLEMA A SER ENFRENTADO, COMO EXERCÍCIO DE CIDADANIA Agressões físicas, morais ou assédios de todo tipo são situações enfrentadas por muita gente todos os dias e em todos os lugares. E quando

Leia mais

Módulo 4 Eventos que influenciam na segurança do ambiente escolar

Módulo 4 Eventos que influenciam na segurança do ambiente escolar 1 Módulo 4 Eventos que influenciam na segurança do ambiente escolar Apresentação do Módulo Neste módulo você estudará os principais eventos ou ocorrências que podem influenciar diretamente na segurança

Leia mais

Violência Contra a Criança e o Adolescente

Violência Contra a Criança e o Adolescente Violência Contra a Criança e o Adolescente E agora que vocês viram no que a coisa deu, jamais esqueçam como foi que tudo começou Bertold Brecht Violência Uso intencional da força física ou do poder, real

Leia mais

SOBRE O DOSSIÊ EDUCAÇÃO:

SOBRE O DOSSIÊ EDUCAÇÃO: SOBRE O DOSSIÊ EDUCAÇÃO: Distribuição realizada na Assembleia Unificada do SEPE-RJ, dia 15 de maio de 2014, no Clube Municipal, na Tijuca (RJ). O que é o DOSSIÊ EDUCAÇÃO? É um documento que trata da estrutura

Leia mais

ANO XIII N. 168 09/11/2015

ANO XIII N. 168 09/11/2015 ANO XIII N. 168 09/11/2015 1) LEI N. 13.185, DE 6 DE NOVEMBRO DE 2015 - Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying). 2) SÚMULA N. 552 DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSITÇA A Corte Especial

Leia mais

OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS

OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS É possível matar alguém só com palavras? A humilhação, gesto, palavras ofensivas no ambiente de trabalho ou qualquer outro

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO ADMINISTRAÇÃO GERAL MOTIVAÇÃO Atualizado em 11/01/2016 MOTIVAÇÃO Estar motivado é visto como uma condição necessária para que um trabalhador entregue um desempenho superior. Naturalmente, como a motivação

Leia mais

3. PALESTRA 3.1 BULLYING, CRIMINOLOGIA E A CONTRIBUIÇÃO DE ALBERT BANDURA 1

3. PALESTRA 3.1 BULLYING, CRIMINOLOGIA E A CONTRIBUIÇÃO DE ALBERT BANDURA 1 3. PALESTRA 3.1 BULLYING, CRIMINOLOGIA E A CONTRIBUIÇÃO DE ALBERT BANDURA 1 1. Notas introdutórias LÉLIO BRAGA CALHAU Promotor de Justiça do Estado de Minas Gerais Pós-Graduado em Direito Penal pela Universidade

Leia mais

Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT.

Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT. Resumo da dissertação de mestrado do Professor César Vicente da Costa. Da Escola Estadual Padre Ezequiel Ramin, Juina-MT. O FACEBOOK COMO ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO E SOCIALIZAÇÃO DE TEXTOS DE UMA TURMA DO 9º

Leia mais

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES

II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES II CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CÃES Todos os dias os hospitais do Paraná atendem mais de 100 vítimas de mordida

Leia mais

Privacidade e Segurança

Privacidade e Segurança UM GUIA PARA SOBREVIVENTES DE ABUSO Privacidade e Segurança no Facebook índice Í D I C E S Introdução 1 A primeira linha de defesa: gerencie quem vê seu conteúdo 2 Recupere o controle: analise as suas

Leia mais

Vivências da Homofobia na Adolescência

Vivências da Homofobia na Adolescência Vivências da Homofobia na Adolescência A homofobia é um termo conceitual, o qual se refere á aversão ou o ódio irracional aos homossexuais. A discriminação e a violência se materializam com práticas de

Leia mais

Bullying e Cyberbullying

Bullying e Cyberbullying Conhecendo para prevenir Bullying e Cyberbullying uma cartilha conhecendo para prevenir Este material, desenvolvido com muito carinho e responsabilidade, contempla informações úteis e objetivas sobre o

Leia mais

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA

Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião LÍNGUA PORTUGUESA 2 Aula 28.2 Conteúdos: A estrutura de construção de um texto argumentativo Características do gênero Artigo de opinião 3 Habilidades: Apreender a estruturação de um Artigo de opinião 4 Artigo de opinião

Leia mais

BULLYING: VIOLÊNCIA QUE NÃO ESCOLHE IDADE

BULLYING: VIOLÊNCIA QUE NÃO ESCOLHE IDADE BULLYING: VIOLÊNCIA QUE NÃO ESCOLHE IDADE Analu dos Santos Clementino 1 Mônica Giseli Festa Antiquera 2 Introdução No Brasil, os debates sobre o bullying ainda são incipientes, embora essa problemática

Leia mais

Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br

Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br Fontes consultadas: HIRIGOYEN, Marie-France. Mal-estar no trabalho: redefinindo o assédio

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: IFCS, violência, bullying escolar.

RESUMO. Palavras-chave: IFCS, violência, bullying escolar. RESUMO O presente estudo objetivou constatar do fenômeno do bullying no Instituto Federal Catarinense, Campus Sombrio (IFCS), bem como compreender o fenômeno do bullying escolar mediante realização de

Leia mais

Assédio Sexual. No Local de Trabalho. Série Trabalho e Cidadania - ANO I - N O 03

Assédio Sexual. No Local de Trabalho. Série Trabalho e Cidadania - ANO I - N O 03 Assédio Sexual No Local de Trabalho Série Trabalho e Cidadania - ANO I - N O 03 No início de tudo está a questão de Gênero Desde que nascemos, recebemos uma grande carga cultural que destaca - e distancia

Leia mais

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA

DICAS MENSAIS SOCIOLOGIA SOCIOLOGIA 1ª SÉRIE SOCIOLOGIA A sociologia de Durkheim 1 - O que é fato social? Durkheim é apontado como um dos primeiros grandes teóricos. Preocupação central: definir com precisão o objeto, o método

Leia mais

BULLYING É COISA SÉRIA! Margarete Barreto Floriano Pesaro

BULLYING É COISA SÉRIA! Margarete Barreto Floriano Pesaro BULLYING É COISA SÉRIA! Margarete Barreto Floriano Pesaro O QUE É BULLYING Bullying é um termo da língua inglesa (bully = valentão ) que se refere a todas as formas de atitudes agressivas, verbais ou físicas,

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 5.369, DE 2009 Institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying). Autor: Deputado VIEIRA DA CUNHA Relator: Deputado

Leia mais