2º ENCONTRO DE TÉCNICOS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM DO COREN-BA. 26/09/2014 SUERDA F. DE SOUZA COAST/CESAT/DIVAST

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2º ENCONTRO DE TÉCNICOS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM DO COREN-BA. 26/09/2014 SUERDA F. DE SOUZA COAST/CESAT/DIVAST"

Transcrição

1 ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO: DESAFIO PARA A SAÚDE DO TRABALHADOR 2º ENCONTRO DE TÉCNICOS E AUXILIARES DE ENFERMAGEM DO COREN-BA. 26/09/2014 SUERDA F. DE SOUZA COAST/CESAT/DIVAST

2 ASSÉDIO (VIOLÊNCIA) MORAL NO TRABALHO Toda e qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, comportamento, atitude...) que atente, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho (Marie-France Hirigoyen) São atos cruéis, desumanos, de violência e sem ética nas relações de trabalho de chefe(s) direcionadas a subordinado(s), entre colegas e excepcionalmente de subordinados para superiores.

3 ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO - TIPOS HORIZONTAL E VERTICAL: conforme nível hierárquico estabelecido no ambiente de trabalho. VERTICAL : ascendente ou descendente. HORIZONTAL: nível hierárquico entre os trabalhadores é o mesmo. A agressão ocorre tanto por um dos companheiros de trabalho quanto por um grupo. VERTICAL ASCENDENTE: quando um trabalhador de nível hierárquico superior é assediado por um trabalhador de nível hierárquico inferior. VERTICAL DESCENDENTE: o trabalhador é assediado por outro trabalhador de nível hierárquico superior.

4 ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO Os estudos recentes reconhecem o assédio moral como uma nova causa de mal-estar e adoecimento no trabalho (GUIMARÃES & RIMOLI, 2006, p. 183). Permeia em todas a profissões (área da educação, da enfermagem, dos bancários, no serviço público e privado). O assédio moral está presente no cotidiano das relações de trabalho.

5 NÃO SE CONSTATA ASSÉDIO MORAL: As agressões pontuais são violências, mas não caracterizam assédio. A constância de atos violentos de diversas formas é que os tornam destruidores e que levam ao assédio (HIRIGOYEN, 2002). Ter um mau dia, manter um conflito com um colega; Sofrer por causa de um chefe exigente ou perfeccionista; Atritos habituais, tensões e incidentes isolados; Situações de estresse causado por condições de trabalho resultante da competitividade empresarial existente (pressão de tempo, ritmo acelerado, etc);

6 ASSEDIO MORAL NO TRABALHO X ORGANIZAÇÃO PERMISSIVA Surge um novo enfoque: o reconhecimento do assédio organizacional como contribuinte e propiciador de situações de assédio moral no ambiente de trabalho. A compreensão do assédio moral está entre a objetividade do trabalho e a subjetividade dos trabalhadores, sendo importante identificar aspectos da organização do trabalho que se relacionam com a ocorrência do fenômeno (Sobol, 2006).

7 FORMA DE ASSEDIAR Visa à manipulação do indivíduo por meio de mecanismos: 1) Na comunicação da pessoa atacada; 2) Tentativas de denegrir a reputação da vítima; 3) Manipulação do trabalho da pessoa agredida; 4)Manipulação das contrapartidas laborais. (Leymann 1996, apud Guimarães & Rimoli, 2006)

8 FORMA DE ASSEDIAR Dentre os mecanismos para a manipulação da comunicação da vítima estão: Negação de informação relativa ao posto e trabalho, como as funções e responsabilidades, os métodos de trabalho: a quantidade, a qualidade e prazos do trabalho a ser realizado; Comunicação hostil explícita e implícita, com críticas e ameaças públicas; Na manipulação da reputação da pessoa agredida destacase: Comentários injuriosos, com ridiculizações públicas, relativas ao aspecto físico ou as ideias ou convicções políticas ou religiosas, realização de criticas sobre o profissionalismo da vitima.

9 FORMA DE ASSEDIAR Na manipulação do trabalho da pessoa atacada, se destaca: O aumento da sobrecarga de trabalho; Atribuição de trabalhos desnecessários, monótonos ou rotineiros; Atribuição de tarefas de qualificação inferior a da vitima; Atribuição de demandas contraditórias ou excludentes; Atribuição de demandas contrarias aos padrões morais da vitima; Não atribuição de tarefas e negação dos meios de trabalho.

10 FORMA DE ASSEDIAR Na manipulação das contrapartidas laborais: Discriminação no salário, nos turnos, jornada ou em outros direitos; (GUIMARÃES & RIMOLI, 2006, p. 185).

11 ESTRATÉGIAS UTILIZADAS - Ordens confusas e imprecisas; - Dificultar ou sabotar o trabalho; - Acusar de erros imaginários; - Exigir tarefas de altíssima complexidade e/ou impossíveis ou menosprezar a capacidade do individuo; - Ignorar o indivíduo diante do grupo; - Ridicularizar o indivíduo; - Não cumprimentar e não se dirigir ao indivíduo; - Divulgar boatos maldosos e calúnias sobre o indivíduo; - Insinuar que a pessoa tem problemas mentais ou familiares; - Estimular o isolamento; - Vigilância contínua.

12 VIOLÊNCIA MORAL CONTRA A MULHER Alvo preferido; Discriminação (por ser mulher): grávidas, casadas e mães, estética, etc; Ameaça, insulto, isolamento; Restrição ao uso de sanitários; Revista vexatórias; Condutas de natureza sexual constrangedoras, para obter vantagem sexual (assédio sexual).

13 OBJETIVO DO ASSÉDIO HUMILHAR E CONSTRANGER SEMPRE LEVAR AO DESCRÉDITO ROMPER LAÇOS AFETIVOS ISOLAR FRAGILIZAR /DESESTABILIZAR LIVRAR-SE DO INDIVÍDUO

14 ASSEDIO MORAL: Prejuízo à saúde Leva a sentimentos de insegurança fracasso e baixa a autoestima, gerando frustrações, agressividade e intolerância. Transforma a maneira como se percebe e o que pensa de si mesmo. Passa a acreditar no que lhe é atribuído pelo agressor. Afeta o equilíbrio emocional, a autoconfiança e outras funções psíquicas (atenção, raciocínio e memória).

15 ASSEDIO MORAL: Prejuízo à saúde Pode causar ou agravar vários quadros de adoecimento: Ansiedade; Depressão; Transtornos psicossomáticos (hipertensão arterial, úlceras estomacais, asma; enxaquecas, tremores, palpitações, insônia, dores musculares); Transtornos comportamentais (isolamento social, agressividade, aumento do consumo de álcool e uso de drogas).

16 Quantidade de AT por transtornos do grupo F da CID10 (Transtorno mental e comportamental), no Brasil no ano de AGRUPAMENTO CID Típico- Com Cat MOTIVO/SITUAÇÃO Doença do Trajeto- Trabalho- Com Cat Com Cat Sem Cat Total Transtornos mentais orgânicos, inclusive os sintomáticos Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e transtornos delirantes (Transtornos do humor [afetivos] Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o "stress" e transtornos somatoformes Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e a fatores físicos Transtornos da personalidade e do comportamento do adulto Retardo mental Transtornos do desenvolvimento psicológico Transtornos do comportamento e emocionais que aparecem durante a infância ou a adolescência Total Fonte: AEAT- Base de dados do INSS

17 Quantidade de AT por transtornos do grupo F da CID10 (Transtorno mental e comportamental), na Bahia no ano de Agrupamento CID Típico-Com Cat Motivo/Situação Trajeto- Com Cat Doença do Trabalho-Com Cat Total Transtornos mentais orgânicos, inclusive os sintomáticos Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de substância psicoativa Esquizofrenia, transtornos esquizotípicos e transtornos delirantes Transtornos do humor [afetivos] Transtornos neuróticos, transtornos relacionados com o "stress" e transtornos somatoformes Síndromes comportamentais associadas a disfunções fisiológicas e a fatores físicos Transtornos da personalidade e do comportamento do adulto Transtornos do comportamento e emocionais que aparecem durante a infância ou a adolescência Total Fonte: AEAT- Base de dados do INSS Sem Cat

18 Notificações de Acidentes do trabalho registrados no SINAM, por alguns transtornos do grupo F da CID10 (Transtorno mental e comportamental), no estado da Bahia no período 2007 a Ano da Notificação Masculino Feminino Total Total Fonte: AEAT- Base de dados do INSS. 2014

19 CONDUTA APROPRIADA Emissão de COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DO TRABALHO - CAT Denúncia Tratamento

20 BASE LEGAL PARA EMISSÃO DA CAT Anexo II Decreto 3048/99: Lista B (doenças e respectivos agentes etiológicos ou fatores de risco de natureza ocupacional) TRANSTORNOS MENTAIS E DO COMPORTAMENTO RELACIONADOS COM O TRABALHO X - Outros transtornos neuróticos especificados (Inclui Neurose Profissional) (F48.8): Problemas relacionados com o emprego e com o desemprego (Z56.-):Desemprego (Z56.0); Mudança de emprego (Z56.1); Ameaça de perda de emprego (Z56.2); Ritmo de trabalho penoso (Z56.3); Desacordo com patrão e colegas de trabalho (Condições difíceis de trabalho) (Z56.5); Outras dificuldades físicas e mentais relacionadas ao trabalho (Z56.6).

21 BASE LEGAL PARA EMISSÃO DA CAT VI - Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso do álcool: Alcoolismo Crônico (Relacionado com o Trabalho) (F10.2): Problemas relacionados com o emprego e com o desemprego: Condições difíceis de trabalho (Z56.5); Circunstância relativa às condições de trabalho (Y96). VIII - Reações ao Stress Grave e Transtornos de Adaptação (F43 - Estado de Stress Pós-Traumático (F43.1): Outras dificuldades físicas e mentais relacionadas com o trabalho: reação após acidente do trabalho grave ou catastrófico, ou após assalto no trabalho (Z56.6); Circunstância relativa às condições de trabalho (Y96).

22 BASE LEGAL PARA NOTIFICAÇÃO COMPULSORIA PORTARIA Nº 1.984, DE 12 DE SETEMBRO DE 2014 Define a lista nacional de doenças e agravos de notificação compulsória, na forma do Anexo, a serem monitorados por meio da estratégia de vigilância em unidades sentinelas e suas diretrizes: Transtornos mentais relacionados ao trabalho PORTARIA Nº. 125 de 24 de janeiro de 2011 Define as terminologias, a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória, em todo o território do Estado da Bahia. Transtornos mentais relacionados ao trabalho

23 VIOLÊNCIA MORAL NO TRABALHO: DESAFIOS Para a saúde do trabalhador, o desafio é identificar este aspectos da realidade do trabalho que favorecem o adoecimento mental dos trabalhadores: IMPLEMENTAR A VIGILÂNCIA À SAÚDE, NOS AMBIENTES DE TRABALHO. Ampliar debate sobre o tema (trabalhadores e sociedade).

24 VIOLÊNCIA MORAL NO TRABALHO: DESAFIOS Maior comprometimento ético das empresas/instituições (podem estar sendo permissivas ao assédio moral no seu ambiente). Repensar o atual modelo econômico. A ânsia de obter lucros não pode desprezar que o ambiente de trabalho é constituído de seres humanos, com sentimentos, vontades e direitos a serem respeitados.

25

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a violência como o uso deliberado da força física, ou o poder, como ameaça à própria pessoa, um terceiro,

A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a violência como o uso deliberado da força física, ou o poder, como ameaça à própria pessoa, um terceiro, Ana Dantas A Organização Mundial da Saúde (OMS) define a violência como o uso deliberado da força física, ou o poder, como ameaça à própria pessoa, um terceiro, um grupo ou uma comunidade, que cause ou

Leia mais

ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho

ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho ASSÉDIO MORAL: Uma Realidade no Local de Trabalho Conferência sobre Assédio Moral: Uma Realidade no Local de Trabalho? Ana Paula Viseu UGT 7 de Março de 2009 1 TIPOLOGIA DO ASSÉDIO Assédio sexual Assédio

Leia mais

COORDIGUALDADE Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho

COORDIGUALDADE Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO COORDIGUALDADE Coordenadoria Nacional de Promoção de Igualdade de Oportunidade e Eliminação da Discriminação no Trabalho Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região Av.

Leia mais

Brasília, outubro de 2011

Brasília, outubro de 2011 Brasília, outubro o de 2011 1 Sumário Apresentação... 3 O que é assédio moral... 4 Como identificar o assédio moral... 4 Quem é o agressor?... 4 Danos ao agredido... 5 Exemplos de assédio moral... 5 Como

Leia mais

O Assédio Moral nas Organizações de Trabalho

O Assédio Moral nas Organizações de Trabalho O Assédio Moral nas Organizações de Trabalho Aline Peixoto Monteiro Psicóloga Organizacional Recrutamento, Seleção e Acompanhamento Desenvolvimento Humano Origem do Assédio Moral Década de 80: primeiros

Leia mais

A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de:

A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de: A violência moral no trabalho não é um fenômeno novo. Atualmente vem aumentando, em virtude de: Novas relações de trabalho/precarização Pressões por produtividade Desumanização do ambiente de trabalho

Leia mais

Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios. mentais relacionados ao trabalho

Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios. mentais relacionados ao trabalho Procedimentos médicoadministrativos em distúrbios mentais relacionados ao trabalho Dra Ana Paula Schmidt Waldrich Médica do Trabalho CRM-SC 13.384 Doença Ocupacional Quais as formas de caracterização de

Leia mais

RISCOS ÀSEGURANÇA E SAÚDE DOS TRABALHADORES BANCÁRIOS

RISCOS ÀSEGURANÇA E SAÚDE DOS TRABALHADORES BANCÁRIOS RISCOS ÀSEGURANÇA E SAÚDE DOS TRABALHADORES BANCÁRIOS A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO BANCÁRIO Em consequência das mudanças sociais, econômicas e, sobretudo, tecnológicas, a organização do trabalho bancário

Leia mais

Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN

Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN cartilha_assédio.pmd 1 1 Expediente: Produzido pela Assessoria de Comunicação do ANDES-SN SCS, Qd. 2, Bl. C, 5º andar - CEP 70.302-914 - Brasília-DF Tel. 61 3322 7561 www.andes.org.br Diretor de Divulgação

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO

POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO POLÍTICA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO AMBIENTE DE TRABALHO Versão 1.0 RES nº 101/2014, 09/12/2014 Sumário 1. Objetivo... 3 2. Aplicação... 3 3. Conceitos... 3 4. Referências... 4

Leia mais

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR

BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR BULLYING PROFISSIONAL E O CONSTRANGIMENTO ILEGAL HIERÁRQUICO NO DIREITO ADMINISTRATIVO MILITAR Eder Machado Silva * Resumo: O presente artigo tem por objetivo abrir uma discussão sobre essa visão de violência

Leia mais

CAROS SERVIDORES (AS),

CAROS SERVIDORES (AS), CAROS SERVIDORES (AS), A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Jaboatão dos Guararapes (SINSMUJG), no intuito de informar e combater o crime de assédio moral, prática que vem ocorrendo com

Leia mais

Riscos Psicossociais Associados à Violência nos Locais de Trabalho

Riscos Psicossociais Associados à Violência nos Locais de Trabalho Riscos Psicossociais Associados à Violência nos Locais de Trabalho Catarina Paulos 6 de Março de 2012 Auditório do IEFP VIOLÊNCIA NO LOCAL DE TRABALHO Uso intencional de poder contra uma pessoa ou um grupo,

Leia mais

ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO

ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO Conceito: É toda e qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, escritos, comportamento, atitude, etc.) que, intencional e freqüentemente, fira a dignidade e a integridade física

Leia mais

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO 1 CONCEITO Dano Moral Assédio Moral 2 Assédio Moral no Trabalho Conduta sem conotação sexual, ligada ao abuso de poder e caracterizada por práticas de humilhação e

Leia mais

Assédio Moral e Sexual no Trabalho

Assédio Moral e Sexual no Trabalho A MISSÃO DA SCHIMITD Zelar pela proteção e bem estar de nossos clientes, oferecendo sempre soluções inovadoras para atender suas necessidades, visando aliar soluções qualidadeà preçoscompetitivos. de Assédio

Leia mais

Assédio Moral: O Estresse das Vítimas e das Testemunhas. Angelo Soares

Assédio Moral: O Estresse das Vítimas e das Testemunhas. Angelo Soares Assédio Moral: O Estresse das Vítimas e das Testemunhas Angelo Soares Os comportamentos associados ao assédio moral sempre estiveram presentes nos mundos do trabalho. O que é novo, entretanto, é a sua

Leia mais

Cássio Taniguch Secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente

Cássio Taniguch Secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente Cartilha Assédio Moral, Sexual e Discriminação José Roberto Arruda Governador Paulo Octávio Vice-Governador Cássio Taniguch Secretário de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente Antônio Gomes Presidente

Leia mais

EXPEDIENTE. Organizadores da cartilha: Marcelo Serafim - Secretário de Imprensa e Divulgação

EXPEDIENTE. Organizadores da cartilha: Marcelo Serafim - Secretário de Imprensa e Divulgação APRESENTAÇÃO Preocupado com a situação de assédio recorrente no ambiente escolar e demais setores da educação, o SINTE/SC decidiu elaborar esta cartilha sobre o assunto, com o objetivo de propiciar aos

Leia mais

Assédio Moral e Violência no Trabalho SINDSEP CAROLINA GRANDO, PSICÓLOGA - CRP 06/114283

Assédio Moral e Violência no Trabalho SINDSEP CAROLINA GRANDO, PSICÓLOGA - CRP 06/114283 Assédio Moral e Violência no Trabalho SINDSEP CAROLINA GRANDO, PSICÓLOGA - CRP 06/114283 O que você sempre quis saber sobre saúde mental relacionada ao trabalho e nunca teve a quem perguntar? Dividam-se

Leia mais

ASSÉDIO MORAL. é ilegal e imoral, DENUNCIE!

ASSÉDIO MORAL. é ilegal e imoral, DENUNCIE! ASSÉDIO MORAL é ilegal e imoral, DENUNCIE! ASSÉDIO MORAL é ilegal e imoral, denuncie! Índice Edição...02 Apresentação...03 Introdução...04 O que é Assédio Moral...05 Como acontece o Assédio Moral...06

Leia mais

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO

ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO FERRAZ, Neila Borges 1 RESUMO O presente trabalho apresenta uma abordagem sobre o Assédio moral no ambiente de trabalho, tendo como a principal finalidade analisar

Leia mais

OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS

OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS OS IMPACTOS DO BULLYING CORPORATIVO À SAÚDE E À PRODUTIVIDADE DOS FUNCIONÁRIOS É possível matar alguém só com palavras? A humilhação, gesto, palavras ofensivas no ambiente de trabalho ou qualquer outro

Leia mais

Assédio moral como patologia da solidão e do silêncio

Assédio moral como patologia da solidão e do silêncio Assédio moral como patologia da solidão e do silêncio Seminário Internacional de Ouvidorias-Ombudsman Brasil-Canadá Fortaleza julho 2009 João Batista Ferreira - Banco do Brasil INTERPESSOAL GRUPAL ORGANIZACIONAL

Leia mais

ASSÉDIO MORAL E DEPRESSÃO: UMA ANÁLISE DESTA REALIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO 1

ASSÉDIO MORAL E DEPRESSÃO: UMA ANÁLISE DESTA REALIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO 1 1 ASSÉDIO MORAL E DEPRESSÃO: UMA ANÁLISE DESTA REALIDADE NO AMBIENTE DE TRABALHO 1 Adelaide Viana Pereira 2 SUMÁRIO: Introdução; 1.Assédio Moral; 1.1 Consequências; 2.Depressão; 2.1 A Depressão no ambiente

Leia mais

O Ambiente de trabalho em equilíbrio e livre de ASSÉDIO MORAL E SEXUAL

O Ambiente de trabalho em equilíbrio e livre de ASSÉDIO MORAL E SEXUAL O Ambiente de trabalho em equilíbrio e livre de ASSÉDIO MORAL E SEXUAL APRESENTAÇÃO Para contribuir com o desenvolvimento das pessoas em uma organização e torná-las ainda mais produtivas, é preciso um

Leia mais

TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL

TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS EM PROFISSIONAIS DE SAÚDE CEREST ESTADUAL Virginia Célia de B. Oliveira Psicóloga O NORMAL E O PATOLÓGICO Conceitos de Normalidade 1. O normal: Visão de saúde como o oposto à doença;

Leia mais

Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br

Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br Rua Quatro Jacós, 26. CEP: 90.150-010 Porto Alegre - RS Fone: (051) 3224-2452 Fax: (051) 3224-3730 www.sindjus.com.br Fontes consultadas: HIRIGOYEN, Marie-France. Mal-estar no trabalho: redefinindo o assédio

Leia mais

Assédio Moral e Sexual no Trabalho - Campanha de Prevenção - SEEB

Assédio Moral e Sexual no Trabalho - Campanha de Prevenção - SEEB 4 Assédio Moral e Sexual no Trabalho Campanha de Prevenção Sindicato dos Bancários de Santa Maria e Região 2 Expediente Assédio Moral e Sexual no Trabalho é uma publicação do Sindicato dos Bancários de

Leia mais

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015

Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying e Violência: O que temos e o que queremos 13 DE FEVEREIRO DE 2015 Bullying = Violência?? 2 Violência versus Bullying 3 São duas realidades que costumam andar lado a lado mas que não são sinónimos,

Leia mais

O ASSÉDIO SEXUAL E MORAL NO LOCAL DE TRABALHO

O ASSÉDIO SEXUAL E MORAL NO LOCAL DE TRABALHO O ASSÉDIO SEXUAL E MORAL NO LOCAL DE TRABALHO SEMINÁRIO INTERNACIONAL ISCSP - INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS E POLÍTICAS UNIVERSIDADE DE LISBOA 1 LISBOA, 03 DE JUNHO DE 2015 Gostaria de começar

Leia mais

O Assédio Moral, o nexo causal para doença do trabalho e o artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho

O Assédio Moral, o nexo causal para doença do trabalho e o artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho O Assédio Moral, o nexo causal para doença do trabalho e o artigo 483 da Consolidação das Leis do Trabalho Marco Antônio César Villatore 1 O Assédio Moral no Ambiente de Trabalho é um fenômeno antigo,

Leia mais

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise

Fundada em 1986. Gestão Comportamental. Educação para a saúde Gestão de crise MISSÃO Educar para a prevenção e condução de crises, visando a saúde emocional individual, da família e da organização. Gestão Comportamental Fundada em 1986 PAP - Programa de Apoio Pessoal Atuações em

Leia mais

Atualização sobre a violência no trabalho. Profª Andréa Maria Silveira UFMG

Atualização sobre a violência no trabalho. Profª Andréa Maria Silveira UFMG Atualização sobre a violência no trabalho Profª Andréa Maria Silveira UFMG VIOLÊNCIA Uso intencional de força física ou poder em ameaça ou ato, contra si mesmo, outra pessoa, grupo ou comunidade que resulte

Leia mais

ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO

ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO 1 ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO Jane Favero1 Resumo O presente trabalho dedica-se a estudar o fenômeno do assedio moral no trabalho. Conceituar e apresentar as suas características, como se produz, identificando

Leia mais

O ASSÉDIO MORAL E SUA INFLUÊNCIA NO TRABALHO DE MÃES NO PERÍODO DE GESTAÇÃO E AMAMENTAÇÃO

O ASSÉDIO MORAL E SUA INFLUÊNCIA NO TRABALHO DE MÃES NO PERÍODO DE GESTAÇÃO E AMAMENTAÇÃO O ASSÉDIO MORAL E SUA INFLUÊNCIA NO TRABALHO DE MÃES NO PERÍODO DE GESTAÇÃO E AMAMENTAÇÃO Eduardo Concepcion Batiz (IST/SOCIESC) eduardo.batiz@sociesc.org.br Mariluci de Carvalho (IST/SOCIESC) marilucicarvalho@yahoo.com.br

Leia mais

Mulheres: violência no trabalho e na vida. Melayne Macedo Silva Marcha Mundial das Mulheres

Mulheres: violência no trabalho e na vida. Melayne Macedo Silva Marcha Mundial das Mulheres Mulheres: violência no trabalho e na vida Melayne Macedo Silva Marcha Mundial das Mulheres As raízes da violência Padrão social Mulher Proprie dade Masculi nidade Capitalismo Base material da violência:

Leia mais

BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS

BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS BULLYING: UMA QUESTÃO DE DIREITOS HUMANOS Luiz Gustavo Fabris Ferreira 1 1. Introdução. 2. Conceito e caracterização do bullying. 3. Tipos de bullying e perfil dos agressores e vítimas. 4. O bullying e

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO VIOLÊNCIA DOMÉSTICA Gracielly Oliveira, Hans Alves e Lucia Politi

Leia mais

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.

22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO. MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail. 22ª JORNADA DA AMINT NOVEMBRO/2008 DEPRESSÃO E TRABALHO MARIA CRISTINA PALHARES MACHADO PSIQUIATRA MÉDICA DO TRABALHO mcris1989@hotmail.com DEPRESSÃO 1. Afeta pelo menos 12% das mulheres e 8% dos homens

Leia mais

SITUAÇÃO E VISÃO DE ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS ESTUPRO,PEDOFILIA E VIOLÊNCIA MORAL. Thaís Delabarba Valéria Pignaton Luz Wena Dantas Marcarini

SITUAÇÃO E VISÃO DE ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS ESTUPRO,PEDOFILIA E VIOLÊNCIA MORAL. Thaís Delabarba Valéria Pignaton Luz Wena Dantas Marcarini SITUAÇÃO E VISÃO DE ENFERMAGEM SOBRE OS TEMAS ESTUPRO,PEDOFILIA E VIOLÊNCIA MORAL Thaís Delabarba Valéria Pignaton Luz Wena Dantas Marcarini VIOLÊNCIA MORAL Violência Moral VIOLÊNCIA MORAL, mais conhecido

Leia mais

ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638

ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638 ASSÉDIO MORAL: Por: Claudia Regina Martins Psicóloga Organizacional CRP 08/13638 DEFINIÇÕES Moral: É o conjunto de regras adquiridas através da cultura, da educação, da tradição e do cotidiano, e que orientam

Leia mais

convicções religiosas...

convicções religiosas... apresenta Cartilha O termo DISCRIMINAR significa separar; diferenciar; estabelecer diferença; distinguir; não se misturar; formar grupo à parte por alguma característica étnica, cultural, religiosa etc;

Leia mais

MANUAL DE DIREITOS S I N D E L O T M G

MANUAL DE DIREITOS S I N D E L O T M G MANUAL DE DIREITOS S I N D E L O T M G DECLARADO DE UTILIDADE PÚBLICA, LEI ESTADUAL Nº 13.805 DE 28/12/2000 FUNDADO EM 01 DE JULHO DE 1996 O SINDELOT MG e filiado a Federação dos Empregados em Turismo

Leia mais

Assédio Moral contra Mulher nas Relações de Trabalho: uma reflexão sobre suas conseqüências econômicas e psicológicas

Assédio Moral contra Mulher nas Relações de Trabalho: uma reflexão sobre suas conseqüências econômicas e psicológicas Assédio Moral contra Mulher nas Relações de Trabalho: uma reflexão sobre suas conseqüências econômicas e psicológicas Alexandre Rui Neto Universidade Federal de Mato Grosso do Sul 1 Introdução O ambiente

Leia mais

Previna-se Denuncie. Sinttel-DF. Assédio. é crime. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Distrito Federal

Previna-se Denuncie. Sinttel-DF. Assédio. é crime. Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Distrito Federal Previna-se Denuncie Sinttel-DF Assédio Moral é crime Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Distrito Federal 2 Sua dignidade é o seu maior patrimonio O Sinttel-DF está muito preocupado com

Leia mais

MEDIDAS PREVENTIVAS. a importância do investimento em medidas preventivas

MEDIDAS PREVENTIVAS. a importância do investimento em medidas preventivas MEDIDAS PREVENTIVAS a importância do investimento em medidas preventivas GESTÃO PÚBLICA A excelência em gestão pública será um valor adquirido e preservado pelas instituições públicas e um valor requerido

Leia mais

Bullying - A Agressividade Entre Pares. A Agressividade Entre Pares

Bullying - A Agressividade Entre Pares. A Agressividade Entre Pares Bullying - A Agressividade Entre Pares A Agressividade Entre Pares Conceito de Bullying Dan Olweus (1991), definiu o conceito de Bullying afirmando que um aluno está a ser provocado/vitimado quando ele

Leia mais

São Paulo, 28 e 29 de novembro de 2008. Oficina 5

São Paulo, 28 e 29 de novembro de 2008. Oficina 5 Palestrante: Selma Lancman Seminário Nacional de Saúde Mental e Trabalho São Paulo, 28 e 29 de novembro de 2008 Oficina 5 REABILITAÇÃO PROFISSIONAL EM SAÚDE MENTAL 29 de Novembro de 2008 Terapeuta Ocupacional.

Leia mais

PROCESSOS DE PENSAMENTO PERTUBADOS LUZIANI SANTANA BOOSTEL MAYARA CELESTINA F. DA SILVA

PROCESSOS DE PENSAMENTO PERTUBADOS LUZIANI SANTANA BOOSTEL MAYARA CELESTINA F. DA SILVA PROCESSOS DE PENSAMENTO PERTUBADOS LUZIANI SANTANA BOOSTEL MAYARA CELESTINA F. DA SILVA O QUE É PENSAMENTO? Cognição, senciência, consciência, idéia e imaginação. O pensamento é considerado a expressão

Leia mais

VI CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOPATOLOGIA FUNDAMENTAL Recife, de 05 a 08 de setembro de 2002

VI CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOPATOLOGIA FUNDAMENTAL Recife, de 05 a 08 de setembro de 2002 VI CONGRESSO BRASILEIRO DE PSICOPATOLOGIA FUNDAMENTAL Recife, de 05 a 08 de setembro de 2002 CO/42 O MAL-ESTAR QUE VEM DA CULTURA ORGANIZACIONAL, Pinheiro, Adriana de Alencar Gomes, Socióloga e Psicóloga,

Leia mais

PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL

PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL PSICOPATOLOGIA DO TRABALHO E A PESTE EMOCIONAL (2006) Francisco Tosta Graduado em Administração de Empresas pela PUC/PR, Brasil Acadêmico de Psicologia da Universidade Tuiuti do Paraná, Brasil A frequentar

Leia mais

CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE PIRACICABA/SP MOÇÃO Nº 31, DE 25 DE MAIO DE 2011

CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE PIRACICABA/SP MOÇÃO Nº 31, DE 25 DE MAIO DE 2011 CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE PIRACICABA/SP MOÇÃO Nº 31, DE 25 DE MAIO DE 2011 O PLENÁRIO DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DE PIRACICABA/SP, em sua 60ª Reunião Ordinária, realizada no dia 25 de Maio

Leia mais

PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM

PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM PROFISSÃO ESTRESSE : A SÍNDROME DE BURNOUT NA ENFERMAGEM Alex Henrique de Oliveira 1 Resumo: A Síndrome de Burnout é um transtorno adaptativo crônico que gera no profissional um sentimento de impotência,

Leia mais

Organização de serviços. Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp

Organização de serviços. Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp Organização de serviços Coordenação: prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD INPAD Unifesp Declaração Declaro não receber nenhum financiamento público ou particular Qual a

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO)

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) DR 22.04 Versão 2 MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) Resposta Social: Estrutura Residencial para Idosos Prestamos Serviços de Qualidade Aldeia

Leia mais

ASSÉDIO MORAL UM MAL SILENCIOSO PRESENTE NO AMBIENTE DE TRABALHO

ASSÉDIO MORAL UM MAL SILENCIOSO PRESENTE NO AMBIENTE DE TRABALHO ASSÉDIO MORAL UM MAL SILENCIOSO PRESENTE NO AMBIENTE DE TRABALHO 10 Jerson J. Silva, Camila Grosso Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. Curso de Administração, Presidente Prudente SP. RESUMO O Assédio

Leia mais

Campanha Anti-bullying. JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada

Campanha Anti-bullying. JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada Campanha Anti-bullying JMJ na luta de uma escola respeitosa e humanizada Se o mal é contagioso o bem também é. Deixemos-no contagiar pelo bem. Papa Francisco Caro jovem, família e educadores, Este material

Leia mais

BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS?

BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS? BULLYING O QUE É E QUAIS AS SUAS CONSEQUÊNCIAS? Pesquisador: Leonan Carvalho da Silva Universidade Nove de Julho Departamento de Pós-graduação Lato Sensu em Psicopedagogia Eixo Temático: Teologia Prática:

Leia mais

ADRIANA WYZYKOWSKI RENATO DA COSTA UNO DE GOES BARROS RODOLFO PAMPLONA FILHO

ADRIANA WYZYKOWSKI RENATO DA COSTA UNO DE GOES BARROS RODOLFO PAMPLONA FILHO ADRIANA WYZYKOWSKI Professora substituta da Universidade Federal da Bahia - (UFBA) e da Universidade Salvador UNI-FACS. Mestre em Relações Sociais e Novos Direitos pela Universidade Federal da Bahia -

Leia mais

Saúde Mental do Trabalhador. Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família.

Saúde Mental do Trabalhador. Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família. Saúde Mental do Trabalhador Grazieli Barbier Barros Terapeuta Ocupacional Especialista em Saúde Pública e da família. Definição Para a OMS: Saúde é um estado de completo bem-estar físico mental e social,

Leia mais

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest [CÓDIGO DE ÉTICA] Este documento determina as práticas, padrões éticos e regras a serem seguidos pelos colaboradores, fornecedores e a todos aqueles que, direta ou indiretamente, se relacionem com a Interinvest.

Leia mais

BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS

BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ GISELE APARECIDA DE ARAÚJO METER BULLYING NAS ORGANIZAÇÕES: IDENTIFICAÇÃO DE PRÁTICAS FEMININAS E SEUS IMPACTOS PSICOLÓGICOS CURITIBA 2104 GISELE APARECIDA DE ARAÚJO METER

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR INTRODUÇÃO Ciente de sua responsabilidade como fornecedora de refeições coletivas e prestadora de serviços, o Grupo Vivo Sabor divulga seu Manual

Leia mais

Assédio Moral. Vamos juntos combater essa prática

Assédio Moral. Vamos juntos combater essa prática Assédio Moral Vamos juntos combater essa prática Diretoria Executiva (Gestão 2011-2014) Adão Sérgio de Souza Adilson Rodrigues dos Santos Antonio Carlos Correia Antonio dos Anjos Melquíades Melqui Cléber

Leia mais

ASSÉDIO MORAL AMENTO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

ASSÉDIO MORAL AMENTO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO ASSÉDIO MORAL DEPAR ARTAMENT AMENTO DE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Introdução O Departamento de Saúde e Segurança do Trabalho do Sindágua- MG é responsável pela confecção desta cartilha, que tenta traduzir

Leia mais

INTRODUÇÃO CONCEITO DE ASSÉDIO SEXUAL CRIME DE ASSÉDIO SEXUAL. * O crime de assédio sexual foi introduzido pela Lei 10.224/01.

INTRODUÇÃO CONCEITO DE ASSÉDIO SEXUAL CRIME DE ASSÉDIO SEXUAL. * O crime de assédio sexual foi introduzido pela Lei 10.224/01. O ASSÉDIO SEXUAL E O ASSÉDIO MORAL NO AMBIENTE DE TRABALHO PROFESSORA ADRIANA C. CALVO Mestranda da PUC/SP e Coordenadora do Curso de Direito do Trabalho do IELF INTRODUÇÃO De fato, a linha-mestra do comportamento

Leia mais

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

ESTRESSE OCUPACIONAL SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO ESTRESSE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO Página 1 de 9 1. OBJETIVO... 3 2. ESCOPO... 3 3. DEFINIÇÕES... 4 4. ESTRESSE OCUPACIONAL: CARACTERIZAÇÃO... 4 4.1. Conceitos fundamentais... 4 4.2. Conseqüências

Leia mais

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira

A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira A Psiquiatria e seu olhar Marcus André Vieira Material preparado com auxílio de Cristiana Maranhão e Luisa Ferreira Transtornos Neuróticos Aspectos históricos A distinção neuroses e psicoses foi, durante

Leia mais

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE. Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE Prof. Me. Jefferson Cabral Azevedo PSICOPATOLOGIA Psicopatologia é uma área do conhecimento que objetiva estudar os estados psíquicos relacionados ao sofrimento mental. É a

Leia mais

Ao Excelentíssimo Sr. Promotor de Justiça de Juara.

Ao Excelentíssimo Sr. Promotor de Justiça de Juara. Ao Excelentíssimo Sr. Promotor de Justiça de Juara. Eu CLAUDIO DOS SANTOS NUNES, portador do CIRG n.º 0966.812.8 SSP/MT e do CPF n.º 513.616.391.72, residente e domiciliado na Av. Mato Grosso, n.º 448

Leia mais

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas

I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas I Jornada sobre Prevenção De Comportamento De Risco Nas Escolas Paulistanas Colégio I.L.Peretz Setembro/2011 Qual o lugar da Família nesta reflexão? Profa. Dra. Elizabeth Polity Penso que vivemos um momento

Leia mais

HOSPITAL ESPÍRITA EURÍPEDES BARSANULFO - Casa de Eurípedes R e g i m e n t o I n t e r n o

HOSPITAL ESPÍRITA EURÍPEDES BARSANULFO - Casa de Eurípedes R e g i m e n t o I n t e r n o CONSIDERAÇÕES INICIAIS O HOSPITAL ESPÍRITA EURÍPEDES BARSANULFO (HEEB) CASA DE EURÍPEDES é uma ASSOCIAÇÃO jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, de caráter filosófico espírita, com personalidade

Leia mais

Casa de Apoio Médico e Psicológico

Casa de Apoio Médico e Psicológico ÍNDICE INTRODUÇÃO 02 I CONCEITO 03 II FASES DE PROGRESSÃO DA DEPENDÊNCIA 04 QUÍMICA III TRATAMENTO 05 IV PROCESSO DE RECUPERAÇÃO 06 V RECAÍDA 08 VI CO-DEPENDÊNCIA 11 1 A Dependência Química (DQ) é uma

Leia mais

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos

Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas. Carmen Lúcia de A. santos Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Carmen Lúcia de A. santos 2011 Nosologia e Psicopatologia "Psico-pato-logia" "psychê" = "psíquico", "alma" "pathos" = "sofrimento, "patológico" "logos" "lógica",

Leia mais

Trabalho Docente e Produção do Conhecimento

Trabalho Docente e Produção do Conhecimento Seminário Nacional de C&T do ANDES-SN CIÊNCIA E TECNOLOGIA NO SÉCULO XXI Trabalho Docente e Produção do Conhecimento Não me importo com seu pensamento lento. O que me importa é você publicar mais rápido

Leia mais

Escola Profissional Fialho de Almeida - Vidigueira

Escola Profissional Fialho de Almeida - Vidigueira Um (cada um de nós) por todos (os outros) E todos (os outros) por um (nós). O BULLYING É UM FENÓMENO QUE DEIXA MARCAS PARA SEMPRE O bullying caracteriza-se por comportamentos de abuso sistemático de poder,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Economia ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO

UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Economia ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Economia ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO Paula Cristina Carvalho da Silva Dezembro 2007 UNIVERSIDADE DE COIMBRA Faculdade de Economia ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO Trabalho realizado

Leia mais

25/03/2009. Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho

25/03/2009. Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho 25/03/2009 Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho: O Caso de um Hospital Sandrina Nunes Violência no Sector da Saúde Ilustração

Leia mais

Números da Acidentalidade Relacionada aos Transtornos Mentais e Comportamentais na Indústria da Construção 2007 a 2014

Números da Acidentalidade Relacionada aos Transtornos Mentais e Comportamentais na Indústria da Construção 2007 a 2014 Números da Acidentalidade Relacionada aos Transtornos Mentais e Comportamentais na Indústria da Construção 2007 a 2014 1 Lista C Anexo do Decreto n 3048/99, que regulamenta a Previdência Social Descrição:

Leia mais

PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL

PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL PONTOS FUNDAMENTAIS QUE O MÉDICO DO TRABALHO PRECISA SABER SOBRE O TRABALHADOR COM TRANSTORNO MENTAL Das Informações Éticas na Participação de Médicos em Seminários, Fóruns, Conferências, Congressos e

Leia mais

Rh News. RH News. Gestão de RH. Relações Trabalhistas. Prof. Ms. Mauricio Libreti de Almeida

Rh News. RH News. Gestão de RH. Relações Trabalhistas. Prof. Ms. Mauricio Libreti de Almeida Gestão de RH Prof. Ms. Mauricio Libreti de Almeida Relações Trabalhistas Rh News RH News Quais são as causas mais comuns de reclamações trabalhistas nas empresas? Reclamações trabalhistas mais comuns Horas

Leia mais

SIPAT IAG - 2016 Aspectos do Assédio Moral nas Relações de Trabalho

SIPAT IAG - 2016 Aspectos do Assédio Moral nas Relações de Trabalho SIPAT IAG - 2016 Aspectos do Assédio Moral nas Relações de Trabalho Salvador Ferreira da Silva Procurador Procuradoria Geral da USP A ótica do Assédio Moral A hipótese aqui trabalhada é de que o assédio

Leia mais

Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos.

Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos. Fazer parte do Serviço Público significa atuar com ética e responsabilidade, trabalhando com profissionalismo e dedicação em todos os aspectos. A partir de agora, você é um profissional especial. Acaba

Leia mais

Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência Intrafamiliar em Situação de Abrigo: possibilidades interventivas de retorno às famílias de origem

Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência Intrafamiliar em Situação de Abrigo: possibilidades interventivas de retorno às famílias de origem Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência Intrafamiliar em Situação de Abrigo: possibilidades interventivas de retorno às famílias de origem Um Estudo realizado junto ao Serviço Sentinela de Florianópolis/SC

Leia mais

Dependência Química. Informação é grande aliada dos amigos e familiares.

Dependência Química. Informação é grande aliada dos amigos e familiares. Dependência Química Informação é grande aliada dos amigos e familiares. O QUE É DROGA-DEPENDÊNCIA? Droga-dependência é um transtorno psiquiátrico que se caracteriza pelo uso impulsivo e descontrolado de

Leia mais

:: wilson cesar ribeiro campos e alecxandra mari ito

:: wilson cesar ribeiro campos e alecxandra mari ito o professor e o mundo da escola Os fatores prejudiciais à saúde dos professores estão relacionados à organização e às relações de trabalho. Docência condições de trabalho e saúde 1 2 :: wilson cesar ribeiro

Leia mais

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta 1 de 7 Revisão Data Assunto / revisão / modificação 00 16/04/15 Emissão Inicial. Nome Cargo Data Assinatura Consultor / Gerente EMITENTE Maciel Amaro Técnico / RD Valéria Ap. R. Amaro Diretora administrativa

Leia mais

Palavras-chave: Assédio moral. Terror psicológico. Perseguição. INTRODUÇÃO

Palavras-chave: Assédio moral. Terror psicológico. Perseguição. INTRODUÇÃO ASSÉDIO MORAL: UMA ARMADILHA DENTRO DO AMBIENTE DE TRABALHO Djalma Alves de Souza - djalma.alvesdesouza@gmail.com Felipe Castilho dos Santos - felipecastilho07@hotmail.com RESUMO As relações no ambiente

Leia mais

TÍTULO: ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO E A POSTURA ÉTICA DO ADMINISTRADOR COLABORADOR(ES): ANTÔNIO CARLOS MARQUES, LUCIANE MARIA ALVARES SATURNINO

TÍTULO: ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO E A POSTURA ÉTICA DO ADMINISTRADOR COLABORADOR(ES): ANTÔNIO CARLOS MARQUES, LUCIANE MARIA ALVARES SATURNINO TÍTULO: ASSÉDIO MORAL NO TRABALHO E A POSTURA ÉTICA DO ADMINISTRADOR CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE CENECISTA DE SETE LAGOAS AUTOR(ES):

Leia mais

ASSEDIO MORAL NO SETOR PÚBLICO: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASILIA

ASSEDIO MORAL NO SETOR PÚBLICO: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASILIA Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciências da Informação e Documentação (FACE) FABIANA PAULO DO NASCIMENTO SANDRA REGINA GABRIEL SILVA ASSEDIO MORAL NO SETOR

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E ASSÉDIO MORAL NAS RELAÇÕES DE TRABALHO

RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E ASSÉDIO MORAL NAS RELAÇÕES DE TRABALHO ISSN 1984-9354 RESPONSABILIDADE SOCIAL EMPRESARIAL E ASSÉDIO MORAL NAS RELAÇÕES DE TRABALHO Área temática: Ética e Responsabilidade Social Lucy Marazzo lumarazzo@hotmail.com Marcelo Meiriño marcelo@latec.uff.br

Leia mais

Assédio Moral e Sexual no Trabalho

Assédio Moral e Sexual no Trabalho Assédio Moral e Sexual no Trabalho Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi Secretário-Executivo André Peixoto Figueiredo Lima Cartilha elaborada pela Subcomissão de Gênero com participação da Comissão

Leia mais

Transtornos mentais e comportamentais: perfil dos afastamentos de servidores públicos estaduais em Alagoas, 2009* doi: 10.5123/S1679-49742012000300016

Transtornos mentais e comportamentais: perfil dos afastamentos de servidores públicos estaduais em Alagoas, 2009* doi: 10.5123/S1679-49742012000300016 Artigo original Transtornos mentais e comportamentais: perfil dos afastamentos de servidores públicos estaduais em Alagoas, 2009* doi: 10.5123/S1679-49742012000300016 Mental and behavioral disorders: profile

Leia mais

"PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS"

PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS "PENSANDO NA PRÁTICA: IDENTIFICANDO OS SINAIS DE VIOLÊNCIA, AS CONSEQUÊNCIAS E OS MARCOS LEGAIS QUE RESPALDAM AS INTERVENÇÕES E GARANTEM DIREITOS" SINAIS DE VIOLÊNCIA FÍSICA deve-se suspeitar dos casos

Leia mais

O DESEJO DE MORRER. A ideia do suicídio é uma grande consolação: ajuda a suportar muitas noites más. Suicídio

O DESEJO DE MORRER. A ideia do suicídio é uma grande consolação: ajuda a suportar muitas noites más. Suicídio O DESEJO DE MORRER A ideia do suicídio é uma grande consolação: ajuda a suportar muitas noites más Suicídio Os comportamentos suicidários constituem um flagelo da nossa sociedade contemporânea. Contudo,

Leia mais

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS

HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE EDITAL N.º 01/2015 DE PROCESSOS SELETIVOS GABARITO APÓS RECURSOS PROCESSO SELETIVO 07 TÉCNICO DE ENFERMAGEM (Saúde Mental e Psiquiatria) 01. C 11. E 21. D 02. E 12.

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE DE MUNICÍPIO DE MÉDIO PORTE NA BAHIA

ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE DE MUNICÍPIO DE MÉDIO PORTE NA BAHIA 1142 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO ENFERMEIRO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE DE MUNICÍPIO DE MÉDIO PORTE NA BAHIA Andrei Souza Teles¹; Thereza Christina Bahia Coelho² 1. Bolsista PIBIC/CNPq, Graduando em Enfermagem,

Leia mais

PAZ EM CASA, PAZ NO MUNDO o programa de prevenção a violência intrafamiliar e de gênero do Instituto Noos. Carlos Eduardo Zuma

PAZ EM CASA, PAZ NO MUNDO o programa de prevenção a violência intrafamiliar e de gênero do Instituto Noos. Carlos Eduardo Zuma Congreso Iberoamericano de Masculinidades y Equidad: Investigación y Activismo Panel 2: Violencia y masculinidad/segunda sesión Barcelona, 8 de outubro de 2011 PAZ EM CASA, PAZ NO MUNDO o programa de prevenção

Leia mais